Você está na página 1de 4

1-

Esse tipo de trefilação é usado para metais de rede CFC (Cúbico de Face Centrado). O fio é
preparado de forma que se prenda na tarracha da trefila, sendo então 'puxado'. A medida que o
fio é puxado através da tarracha, o seu volume permanece o mesmo, o diâmetro diminui e o seu
comprimento aumenta. Já a laminação a quente acarreta uma serie de problemas ao material,
como maiores formações de trincas, por conta disso o limite de resistência da tração será menor
do que uma peça que foi trefilada, a laminação gera um desgaste da peça, devido a maior
redução de área causado pelos rolos compressores, isso explica valores maiores de redução área
percentual da tabela para os aços laminados a quente. Peças laminadas por serem menos
resistentes não apresentam dureza maior do que peças trefiladas, isso é comprovado na tabela
também, e por ultimo a tensão de escoamento será maior para aços trefilados pelo motivo de a
tensão de escoamento crescer com o trabalho a frio.
2-

a)

145
rle = = 14,5mm
10
b)

145 − 10
r= = 0,431
145
c)

145
F = π ∗ 10 ∗ 3,5 ∗ 427 ∗ ( − 0,7)
10
F = 647925,21N
d)

Fm = 0,015 ∗ 170 ∗ π(1452 − (10 + 2,2 ∗ 3,5 + 2 ∗ 5)²)


Fm = 162285,75N
3-
Os aços na classificação, são classificados de acordo com o teor de carbono, logo:
Aço doce tem baixo teor de carbono e baixos teores de ligas;
Aço duro tem alto teor de carbono e altos teores de ligas;
As principais vantagens do aço são a resistência mecânica, baixo custo e abundância de matéria
prima na natureza (ferro e carbono). Contudo tem como desvantagem a alta densidade
(consequentemente o grande peso) e a ocorrência da oxidação (ferrugem).
O alumínio tem como vantagem a baixa densidade, flexibilidade e o fato de quase não ocorrer
oxidação. Porém não é muito abundante na natureza e sua produção é cara.

a)

A0 = π ∗ 5,852 = 107,5mm²
AF = π ∗ 4,852 = 73,90mm²
107,5 − 73,90
r= = 0,312
107,5
b)

107,5
ε = ln = 0,375
73,90

370 ∗ 0,3750,27
τ̅e = = 223,56MPa
1 + 0,27

11,7 + 9,7
D= = 10,7mm
2

11,7 − 9,7
Lc = = 3,86mm
2 sen 15°

10,7
∅ = 0,88 + 0,12 ∗ = 1,21
3,86

0,1 107,5
σt = 223,56 (1 + ) ∗ 1,21 ∗ ln = 139,30MPa
tan 15° 73,90

F = 73,90 ∗ 139,30 = 10294,27N


c)
0,9𝑚 1𝑚𝑖𝑛
𝑃 = 10294,27 ∗ ∗ = 154,41𝑊
𝑚𝑖𝑛 60𝑠

5-
Fundição por gravidade:
O processo de fundição por gravidade consiste em preencher e solidificar as peças metálicas
apenas com a utilização da força da gravidade sem a utilização de força externa como é aplicado
nos processos de fundição sob pressão e baixa pressão. Por apresentar boas propriedades
mecânicas na condição bruta ou após tratamento térmico, e permitir utilização de machos de
areia, produtos automotivos como: cabeçotes de motor, coletores, bombas hidráulicas, carcaças
e demais componentes, são largamente produzidos através deste processo.
Fundição sob pressão:
Metal líquido é forçado (sob pressão) a entrar na cavidade do molde, chamado neste caso de
matriz (metálica, permanente).
Permite a fabricação de peças mais complexas e de paredes mais finas que os processos por
gravidade.
Matriz pode ser fria ou aquecida à temperatura de vazamento; possui canais para saída de ar e
para garantir o total preenchimento das cavidades. A pressão é mantida até o final da
solidificação.