Você está na página 1de 82

Título: V   



    


Total de Membros: 972


Total de Mensagens: 11699
Total de Tópicos: 1014
Total de visualizações: 2229784


  
  

    
  
    
  

   !!"

Título: V    



Enviado por: 
 em   !!"

Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher


porque encontrou outra mais bonita e teve dois filhos com ela, agora
ele quer ser batizado porque recentemente se converteu. Ele deve
voltar com sua primeira mulher para ser aceito pela igreja ou não?

Título: V    



Enviado por: # $$
em   !!
[i, Renascido.

Hipótese cabulosa, né? Mesmo assim, não se cava novo buraco para
tapar o primeiro.

Se ele está arrependido dos seus pecados, e quer se submeter à


vontade de Deus, ele seja recebido como está: casado pela segunda
vez.

Todavia, a assembleia local deve sempre pregar a respeito do padrão


divino para o matrimônio e zelar por ele.

Inté.

Título: V    



Enviado por: 
 em   !!%&

pois é Portella, mas Jesus disse que o homem só podia separar da


sua mulher por causa de traição o que não é este o caso, mas teria
algum exemplo escrituristicos para este caso?

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!&&%

Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:29:30


pois é Portella, mas Jesus disse que o homem só podia separar da sua mulher por
causa de traição o que não é este o caso, mas teria algum exemplo escrituristicos
para este caso?

Como você mesmo escreveu anteriormente, ele não era convertido


quando houve o divórcio, então é só se arrepender e bola para frente.

Se você estiver arrependido pode continuar casado com a atual, e


busque paz com a antiga.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!"(

Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 12:37:39


Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:29:30
pois é Portella, mas Jesus disse que o homem só podia separar da sua mulher por
causa de traição o que não é este o caso, mas teria algum exemplo escrituristicos
para este caso?

Como você mesmo escreveu anteriormente, ele não era convertido quando houve o
divórcio, então é só se arrepender e bola para frente.
Se você estiver arrependido pode continuar casado com a atual, e busque paz com
a antiga.

Mas como alguém pode se arrepender e continuar no pecado? [


segundo casamento é um pecado contínuo. Se a pessoa realmente se
arrependeu tem de deixar de pecar, isto é, separar -se do amante,
saindo de uma relação de adultério. Quanto a voltar para a primeira
mulher, não depende apenas da pessoa.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!&&(

Se o segundo casamento é um pecado continuo, o sacrificio de Cristo


é [ Sacrifício continuo. Cristo morreu por T[D[S os pecados dos
eleitos, e esse camarada é um eleito, pode ficar tranquilo, pois Deus
lança todos os nossos pecados nas profundezas do mar e deles não
se lembra.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!)&

Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 01:32:38


Se o segundo casamento é um pecado continuo, o sacrificio de Cristo é [ Sacrifício
continuo. Cristo mo rreu por T[D[S os pecados dos eleitos, e esse camarada é um
eleito, pode ficar tranquilo, pois Deus lança todos os nossos pecados nas
profundezas do mar e deles não se lembra.

Ednaldo, o fato de Cristo ter morrido pelos pecados dos eleitos não dá
o direito de ninguém permanecer no pecado. A pessoa que sabe estar
no pecado mas que se recusa a abandoná -lo dá evidências de não ser
um verdadeiro cristão.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!"&"

Citação de: Saulo em Agosto 02, 2010, 01:43:11


Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 0 1:32:38
Se o segundo casamento é um pecado continuo, o sacrificio de Cristo é [ Sacrifício
continuo. Cristo morreu por T[D[S os pecados dos eleitos, e esse camarada é um
eleito, pode ficar tranquilo, pois Deus lança todos os nossos pecados nas
profundezas do mar e deles não se lembra.

Ednaldo, o fato de Cristo ter morrido pelos pecados dos eleitos não dá o direito de
ninguém permanecer no pecado. A pessoa que sabe estar no pecado mas que se
recusa a abandoná-lo dá evidências de não ser um verdadeiro cristão.
Sim Saulo, mas como escreveu o Portella, não se cava um novo
buraco para se tapar o antigo, não vejo o novo casamento como um
pecado continuo, vejo como um pecado pelo qual se houver
arrependimento verdadeiro há perdão. [ próprio Paulo diz: "E assim
cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o
chamou. É o que ordeno em todas as igrejas", ora, se Deus chama
alguém este estando em um segundo casamento, então deve
permanecer neste novo casamento.

Eu ainda vou um pouco mais longe, su ponhamos que a mulher do


camarada já casou com outro, e agora? Será que o camarada deve
exigir que a mulher se divorcie do segundo marido também? E se ela
não for convertida?

[ camarada permaneceria no pecado, se e apenas se, deixasse a


segunda mulher para então se casar com uma terceira, e isso, claro,
depois de convertido.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!)&*%

Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 02:16:36


Citação de: Saulo em Agosto 02, 2010, 01:43:11
Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 01:32:38
Se o segundo casamento é um pecado continuo, o sacrificio de Cristo é [ Sacrifício
continuo. Cristo morreu por T[D[S os pecados dos eleitos, e esse camarada é um
eleito, pode ficar tranquilo, pois Deus lan ça todos os nossos pecados nas
profundezas do mar e deles não se lembra.

Ednaldo, o fato de Cristo ter morrido pelos pecados dos eleitos não dá o direito de
ninguém permanecer no pecado. A pessoa que sabe estar no pecado mas que se
recusa a abandoná-lo dá evidências de não ser um verdadeiro cristão.

Sim Saulo, mas como escreveu o Portella, não se cava um novo buraco para se
tapar o antigo, não vejo o novo casamento como um pecado continuo, vejo como
um pecado pelo qual se houver arrependimento verdadeiro há perdão. [ próprio
Paulo diz: "E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor
o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas", ora, se Deus chama alguém este
estando em um segundo casamento, então deve permanecer neste novo
casamento.

Eu ainda vou um pouco mais longe, suponhamos que a mulher do camarada já


casou com outro, e agora? Será que o camarada deve exigir que a mulher se
divorcie do segundo marido também? E se ela não for convertida?

[ camarada permaneceria no pecado, se e apenas se, deixasse a segunda mulher


para então se casar com uma terceira, e isso, claro, depois de convertido.

Ednaldo, esse versículo está dentro de um contexto em que Paulo


está falando de casamento e "solteirice", isso é bem verdade. Mas
Paulo está se referindo a crentes que vivem com incrédulos. Nesse
caso ele diz que o crente não deve procurar se separar, mas deve
andar como Deus o chamou. Também está se referindo ao caso de o
incrédulo deixar o conjuge crente. Nesse caso o crente não está
obrigado a ficar implorando para que ele volte. Por isso ele diz "E
assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor
o chamou." Isto é, se você está casado com um descrente, não se
divorcie... Porém, não há nada aqui sobre segundo casamento.

Aliás, quanto ao segundo casamento, Paulo é categórico: "[ra, a


mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive;
mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte
que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir -se
com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e
não será adúltera se contrair novas núpcias." (Rm 7). "A mulher está
ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica
livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor. " (1 Cor)
Isto é, mesmo que um dos cônjuge se separe, eles ainda estão
ligados. A única exceção para o segundoc asamento é no caso de
viuvez (desde que a pessoa pretendida seja crente e, é claro, seja
solteiro ou viúvo).

Quanto ao voltar ao casamento passado, como eu disse, não depende


apenas de uma pessoa. No entanto, a pessoa que larga um segundo
casamento ilícito não necessariamente precisa voltar ao seu cônjuge.
Existe uma diferença entre alguém que se divorciou e alguém que se
divorciou e é casado de novo. [ segundo casamento é adultério... a
única maneira de se arrepender é deixar o pecado de lado. Quanto ao
divórcio, foi um ato pecaminoso tb, mas não é uma coisa continua. A
pessoa tb precisa se arrepender, mas se o estrago foi feito não há o
que fazer (pois não depende apenas da pessoa). No entanto, ficar em
adultério só piora a situação...

Título: V    



Enviado por: +
', em   !!***&

Concordo contigo Saulo. Eu cheguei à exatamente a mesma


conclusão, quando eu estudava sobre o assunto.

Fique na Paz

Título: V    



Enviado por: - 
. em   !!&)&%

Caros Irmãos,
Um caso REAL. Tem um membro da nossa Igreja que está no
QUINT[ casamento. A esposa anterior faleceu (mas as anteriores não
!!!) e a atual é cristã como ele, e congrega conosco.

Como se "encaixa" um caso como esse na lógica proposta da


permanência no pecado de adultério mesmo após a conversão ??
Teremos de expulsar os irmão da igreja ??

[bs: meu objetivo com este comentário é mostrar que as coisas nem
sempre são tão simples quanto parecem. Ainda mais se tratando de
relacionamentos homem/mulher antes da conversão...

Fiquem na paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!&

Citação de: [scar Neto em Agosto 02, 2010, 03:14:39


Caros Irmãos,

Um caso REAL. Tem um membro da nossa Igreja que está no QUINT[ casamento.
A esposa anterior faleceu (mas as anteriores não !!!) e a atual é cristã como ele, e
congrega conosco.

Como se "encaixa" um caso como esse na lógica proposta da permanência no


pecado de adultério mesmo após a conversão ?? Teremos de expulsar os irmão da
igreja ??

[bs: meu objetivo com este comentário é mostrar que as coisas nem sempre são
tão simples quanto parecem. Ainda mais se tratando de relacionamentos
homem/mulher antes da conversão...

Fiquem na paz.

[scar, concordo contigo. A questão é bem complicada. No entanto,


devemos ver o que a Palavra diz. Melhor é uma dor momentânea do
que um sofrimento eterno, certo? visto que os adúlteros não
herdarão o reino dos céus.

Título: V    



Enviado por: +
', em   !!&&)

Citação de: [scar Neto em Agosto 02, 2010, 03:14:39

[bs: meu objetivo com este comentário é mostrar que as coisas nem sempre são
tão simples quanto parecem. Ainda mais se tratando de relacionamentos
homem/mulher antes da conversão...
Realmente não é um caso fácil.

Citação de: [scar Neto em Agosto 02, 2010, 03:14:39


Caros Irmãos,

Um caso REAL. Tem um membro da nossa Igreja que está no QUINT[ casamento.
A esposa anterior faleceu (mas as anteriores não !!!) e a atual é cristã como ele, e
congrega conosco.

Como se "encaixa" um caso como esse na lógica proposta da permanência no


pecado de adultério mesmo após a conversão ?? Teremos de expulsar os irmão da
igreja ??

Não temos de expulsar o irmão, mas exortá -lo, com amor e


paciência, pois não é fácil para qualquer um. E orar para que Deus
lhe dê arrependimento.

Fique na Paz

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!&)()"

Citação de: Saulo em Agosto 02, 2010, 02:43:59


Ednaldo, esse versículo está dentro de um contexto em que Paulo está falando de
casamento e "solteirice", isso é bem verdade. Mas Paulo está se referindo a crentes
que vivem com incrédulos. Nesse caso ele diz que o crente não deve procurar se
separar, mas deve andar como Deus o chamou. Também está se referindo ao caso
de o incrédulo deixar o conjuge crente. Nesse caso o crente não está obrigado a
ficar implorando para que ele volte. Por isso ele diz "E assim cada um ande como
Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou." Isto é, se você está casado
com um descrente, não se divorcie... Porém, não há nada aqui sobre segundo
casamento.

Aliás, quanto ao segundo casamento, Paulo é categórico: "[ra, a mulher casada


está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer,
desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se,
vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido,
estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias." (Rm 7). "A mulher
está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para
casar com quem quiser, mas somente no Senhor." (1 Cor) Isto é, mesmo que um
dos cônjuge se separe, eles ainda estão ligados. A única exceção para o segundoc
asamento é no caso de viuvez (desde que a pessoa pretendida seja crente e, é
claro, seja solteiro ou viúvo).

Quanto ao voltar ao casamento passado, como eu disse, não depende apenas de


uma pessoa. No entanto, a pessoa que larga um segundo casamento ilícito não
necessariamente precisa voltar ao seu cônjuge. Existe uma diferença entre alguém
que se divorciou e alguém que se divorciou e é casado de novo. [ segundo
casamento é adultério... a única maneira de se arrepender é deixar o pecado de
lado. Quanto ao divórcio, foi um ato pecaminoso tb, mas não é um a coisa continua.
A pessoa tb precisa se arrepender, mas se o estrago foi feito não há o que fazer
(pois não depende apenas da pessoa). No entanto, ficar em adultério só piora a
situação...

Me desculpe Saulo, mas tenho que discordar, o argumento de Paulo é


perfeitamente aplicável a este caso.

[ camarada 'V . se divorcia de sua 1ª esposa e contrai


novas ./#V0', então ele 'V-.,  ao Evangelho,
pergunto: V  $1 2



Não importa se as segundas núpcias eram pecaminosas, porque tudo


o que ele fez antes da conversão era pecaminoso, primeiro porque
não eram feitos para Glória de Deus e segundo porque não eram de
fé, e tudo que não é de fé é pecado. Agora afirmar que o camarada
deve abandonar o segundo casamento para estar de bem com Deus,
me desculpe novamente, é fundamentalismo sem base nas
Escrituras.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!&*)(

Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 03:48:46


Citação de: Saulo em Agosto 02, 2010, 02:43:59
Ednaldo, esse versículo está dentro de um contexto em que Paulo está falando de
casamento e "solteirice", isso é bem verdade. Mas Paulo está se referindo a crentes
que vivem com incrédulos. Nesse caso ele diz que o crente não deve procurar se
separar, mas deve andar como Deus o chamou. Também está se referindo ao caso
de o incrédulo deixar o conjuge crente. Nesse caso o crente não está obrigado a
ficar implorando para que ele volte. Por isso ele diz "E assim cada um ande como
Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou." Isto é, se você está casado
com um descrente, não se divorcie... Porém, não há nada aqui sobre segundo
casamento.

Aliás, quanto ao segundo casamento, Paulo é categórico: "[ra, a mulher casada


está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer,
desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se,
vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido,
estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias." (Rm 7). "A mulher
está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica li vre para
casar com quem quiser, mas somente no Senhor." (1 Cor) Isto é, mesmo que um
dos cônjuge se separe, eles ainda estão ligados. A única exceção para o segundoc
asamento é no caso de viuvez (desde que a pessoa pretendida seja crente e, é
claro, seja solteiro ou viúvo).

Quanto ao voltar ao casamento passado, como eu disse, não depende apenas de


uma pessoa. No entanto, a pessoa que larga um segundo casamento ilícito não
necessariamente precisa voltar ao seu cônjuge. Existe uma diferença entre alguém
que se divorciou e alguém que se divorciou e é casado de novo. [ segundo
casamento é adultério... a única maneira de se arrepender é deixar o pecado de
lado. Quanto ao divórcio, foi um ato pecaminoso tb, mas não é uma coisa continua.
A pessoa tb precisa se arrepender, mas se o estrago foi feito não há o que fazer
(pois não depende apenas da pessoa). No entanto, ficar em adultério só piora a
situação...
Me desculpe Saulo, mas tenho que discordar, o argumento de Paulo é
perfeitamente aplicável a este caso.

[ camarada 'V . se divorcia de sua 1ª esposa e contrai novas ./#V0',


então ele 'V-.,  ao Evangelho, pergunto: V  $1 2



Não importa se as segundas núpcias eram pecaminosas, porque tudo o que ele fez
antes da conversão era pecaminoso, primeiro porque não eram feitos para Glória
de Deus e segundo porque não eram de fé, e tudo que não é de fé é pecado. Agora
afirmar que o camarada deve abandonar o segundo casamento para estar de bem
com Deus, me desculpe novamente, é fundamentalismo sem base nas Escrituras.

[ , Ednaldo... qualquer coisa se encaixa ali no versículo. Veja que o


contexto não dá margem para a tua interpretação. Mais ainda: Paulo
diz claramente que um cônjuge é ligado ao outro até a morte. Ponto.
Uma passagem mais clara interpreta outra obscura (apesar de eu não
achar a mensagem obscura, pois o contexto é mto claro).

Veja bem: uma relação adúltera é tão pecaminoso quanto uma


relação homossexual. Se um homossexual, quando se converte,
precisa deixar suas práticas pecaminosas de lado, por que um
adúltero não precisa? Por que o homossexual não pode argumentar,
simplesmente, que foi chamado dessa forma e assim ficará?

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!*&

Citação de: Saulo em Agosto 02, 2010, 03:57:48


[ , Ednaldo... qualquer coisa se encaixa ali no versículo. Veja que o contexto não
dá margem para a tua interpretação. Mais ainda: Paulo diz claramente que um
cônjuge é ligado ao outro até a morte. Ponto. Uma passagem mais clara interpreta
outra obscura (apesar de eu não achar a mensagem obscura, pois o contexto é mto
claro).

Veja bem: uma relação adúltera é tão pecaminoso quanto uma relação
homossexual. Se um homossexual, quando se converte, precisa deixar suas
práticas pecaminosas de lado, por que um adúltero não precisa? Por que o
homossexual não pode argumentar, simplesmente, que foi chamado dessa forma e
assim ficará?

Mentir também é tão pecaminoso quanto o adultério e o


homossexualismo.

Vamos entender o seguinte, um adultério não é igual a uma relação


sexual, ou seja, o camarada fez sexo com a amante trocentas vezes
cometeu trocentos adultérios. o adultério se dá por rela cionamentos,
ou seja apenas se ele tiver feito sexo com trocentas mulheres,
cometeu trocentos adultérios.
Também não estou defendendo o adultério, o que estou dizendo é
que uma nova aliança foi feita, houve um novo casamento, o
camarada não era convertido, e se converteu, o que eu digo é:'


$ 3    4
$ ! 
  
3
 [U como disse Jesus, "vá e não peques mais."

Já homossexualismo se enquadra em outro ãmbito, já que Deus não


criou homossexuais, mas macho e fe mea os criou. a questão do
homossexualismo é comportamental, que deve ser resolvido
mediante plena mudança de comportamento.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!**

,
   !
$ 5 
$


$
65  
$!  7
! 



18   



 
38    
$  
$  
9 $
 
 !  7


 $31   
  
$2 !   
$ 

[ . E se ele fez sexo quinhentas vezes como uma mulher que não
sua esposa legítima, cometeu adultério quinhentas vezes. Isto é, se
ele é casado pela segunda vez de forma ilegítima, mantém
relacionamento intimo com o cônjuge. Se são "casados" têm a
intimidade de casados: devem tomar banho juntos, pensamentos
impuros, relacionamento sexual.... enfim.


5   1  
$ ! 4  
8 4
 3

$
6
1 1
!2 3 3 


 ! 



5 
 3 !  3! 
4 '

$ 3    4

$ !   


3
-:   ;  !<39
5 4 
 <

Mas essa é a questão, Ednaldo. A aliança é nula, pois é ilegítima.


Para a sociedade, talvez valha alguma coi sa, tenha alguma
consequencia legal, mas para Deus é abominável. Claro, a pessoa
deve se arrepender desses pecados todos, mas deve deixar de
praticá-los. Arrepender-se desse pecado não faz com que os outros
atos pecaminosos deixem de ser pecado. Aposto com o em nenhuma
outra situação alguém diria que você pode se arrepender e continuar
no mesmo pecado. Não faz sentido.


;92  
$   4

  5 !794
 5  2  
 !

2 1
  

4 5  2  
$    

$!43 
 $3 
$

6
  
 

Sim, em certo sentido é diferente, mas um segundo casamento


ilegítimo é tão abominável quanto um relacionamento homossexual.
[s dois são pecaminosos e os dois devem ser d eixados de lado.

Acho que já deixamos bem claras as nossas posições...

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!*)(*

ops! errata

[nde se lê "Vamos entender o seguinte, um adultério não é igual a


uma relação sexual, ou seja, o camarada fez sexo com a amante
trocentas vezes cometeu trocentos adultérios. o adultério se dá por
relacionamentos, ou seja apenas se ele tiver feito sexo com trocentas
mulheres, cometeu trocentos adultérios."

Leia-se "Vamos entender o seguinte, um adultério não é igual a uma


relação sexual, ou seja, o camarada fez sexo com a amante trocentas
vezes .=- cometeu trocentos adultérios. o adultério se dá por
relacionamentos, ou seja apenas se ele tiver feito sexo com trocentas
mulheres, cometeu trocentos adultérios."

Amanha continuamos. rsrs

Título: V    



Enviado por: '
$ em   !!***

Citação de: Ednaldo em Agosto 02, 2010, 05:48:50


ops! errata

[nde se lê "Vamos entender o seguinte, um adultério não é igual a uma relação


sexual, ou seja, o camarada fez sexo com a amante trocentas vezes cometeu
trocentos adultérios. o adultério se dá por relacionamentos, ou seja apenas se ele
tiver feito sexo com trocentas mulheres, cometeu trocentos adultérios."

Leia-se "Vamos entender o seguinte, um adultério não é igual a uma relação


sexual, ou seja, o camarada fez sexo com a amante trocentas vezes .=- cometeu
trocentos adultérios. o adultério se dá por relacionamentos, ou seja apenas se ele
tiver feito sexo com trocentas mulheres, cometeu trocentos adultérios."

Amanha continuamos. rsrs

rsrs! [ ...
Mas é questionável essa tua definição. Se o cara pulou a cerca dez
vezes com a mesma amante, eu acho que ele cometeu 10 vezes
adultério. Se ele casa com a amante, continua em adultério...

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   !!""

[lá renascido e Saulo.

³Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher


porque encontrou outra mais bonita e teve dois filhos com ela, agora
ele quer ser batizado porque recentemente se converteu. Ele deve
voltar com sua primeira mulher para ser aceito pela igreja ou não?´

[ motivo que levou nosso irmão a separar-se foi bastante banal.


³Encontrou uma mulher mais bonita,´(que triste).

Esse tipo de comportamento que é combatido primeiro por Jesus em


Mateus 19: 3-10
A 1ª cláusula de exceção para o divórcio: somente por causa de
relações sexuais ilícitas.
A 2ª é apresentada por Paulo em I Co 7:15 Se o cônjuge incrédulo
decide abandoar o que é crente; e não há reconciliação.

Nas duas hipóteses não há como se afirmar (o texto bíblico nos diz
que nesse caso podemos casar novamente). Como t ambém não
afirma o contrário; não podemos casar. De modo que haverá
controvérsia sobre esse tema até chegarmos na glória.

No entanto no caso do irmão citado; esses textos não se aplicam ao


seu passado. Porque são instruções para os servos de Cristo. A ele
realmente se aplica o texto já citado pelo Ednaldo. I Co 7:24

É possível que a dificuldade em aceitar o batismo dele. Esteja em seu


posicionamento sobre o 2º casamento. Pense nisso; nenhuma
instituição pode cobrar de um homem algo que a bíblia não cobra.

Medite no texto de Hebreus 10: 1-18. [ Espírito Santo é quem nos dá


a melhor resposta. ;)

Quanto ao homossexual. Ele permanecerá como foi chamado; sendo


o tal membro da igreja Contemporânea. Porém esse fato não irá
assegurar sua salvação.

Espero ter ajudado um pouco. Fique em paz!


Título: V    

Enviado por: . em   !!")

Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:11:06


Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher porque encontrou
outra mais bonita e teve dois filhos com ela, agora ele quer ser batizado porque
recentemente se converteu. Ele deve voltar com sua primeira mulher para ser
aceito pela igreja ou não?

Bem,

Eu creio que o mais correto seria ele ficar com a "nova esposa". D 


-Primeiro, é bem possível que ele tenha agido na ignorancia, sem


saber que um novo casamento era pecado.
-Segundo, quando se converteu, ele já estava "casado" com a
segunda. ("Casado" está entre aspas porque o Renascido não falou se
ele re-casou ou não)
-Terceiro, se ele realmente se converteu, perceberá o terrível erro
que ele cometeu, Deus conhece os corações.
-Quarto, se ele deixasse a atual (consideremos que ele re-casou), ele
estaria PECAND[ MAIS AINDA! Pois o novo divórcio seria um novo
pecado. E ele, convertido, não iria querer pecar mais. Agora seriam
duas famílias "destruidas".
-Quinto, nada é citado, mas parece que ele não teve filhos no
primeiro casamento. Se ele deixasse a segunda esposa, os filhos
ficariam distantes do pai.

Título: V    



Enviado por: . em   !!")%

Mais uma coisa:

É necessário saber como está a "ex". Ela casou de novo com outro? E
outra: será que ela aceitaria voltar ao matrimonio com o ex -marido?

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!%)%

Antes de tudo deixa eu colocar o que penso para não pensarem que
sou um herege. :P

®p Divórcio é pecado - Deus odeia o divórcio (Ml. 2.16);


®p Divórcio, por qualquer motivo, .=- é uma opção para o
cristão;
®p Novo casamento é adultério (Mt 5.32; 19.9; Mc 10.11-12;
Lc 16.18);
®p Só há licitude de um novo casamento se o conjuge falecer
(Rm 7.2-3; 1Co 7.39).

A clausula de "excessão" citada pela irmã Vânia se dá em um


contexto judaico, para o nosso contexto mesmo o adultério não deve
ser causa de divórcio, e como tal não existe NENHUMA possiblidade
de novo casamento para qualquer das partes.

(Agora tenho que trabalhar um pouco, volto logo)

Título: V    



Enviado por: - 
. em   &!!%"

Citação de: Neto em Agosto 02, 2010, 06:40:00


Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:11:06
Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher porque encontrou
outra mais bonita e teve dois filhos com ela, agora ele quer ser batizado porque
recentemente se converteu. Ele deve voltar com sua primeira mulher para ser
aceito pela igreja ou não?

Bem,

Eu creio que o mais correto seria ele ficar com a "nova esposa". D 

-Primeiro, é bem possível que ele tenha agido na ignorancia, sem saber que um
novo casamento era pecado.
-Segundo, quando se converteu, ele já estava "casado" com a segunda. ("Casado"
está entre aspas porque o Renascido não falou se ele re-casou ou não)
-Terceiro, se ele realmente se converteu, perceberá o terrível erro que ele cometeu,
Deus conhece os corações.
-Quarto, se ele deixasse a atual (consideremos que ele re-casou), ele estaria
PECAND[ MAIS AINDA! Pois o novo divórcio seria um novo pecado. E ele,
convertido, não iria querer pecar mais. Agora seriam duas famílias "destruidas".
-Quinto, nada é citado, mas parece que ele não teve filhos no primeiro casamento.
Se ele deixasse a segunda esposa, os filhos ficariam distantes do pai.

[lá Saulo,

[ meu xará resumiu bem a questão. Poderia ele corrigir -se de um


pecado fazendo outro ? Porque para livrar-se do pecado de Adultério,
ele terá de pecar novamente pelo pecado do Divórcio !! Isso sem
falar no fato de deixar DUAS famílias desestruturadas. E se ele não
puder voltar para a primeira mulher ? Será ele obrigado a ficar só ?
Não é isso que recomenda Paulo para aqueles que não conseguem
viver o celibato como ele !

E outra. Se ele após se separar da segunda mulher contrair


matrimônio com uma terceira, adultério de novo !! [u seja, a
situação só vai piorar...

É aquela típica situação: nada é tão ruim que não possa ser piorado
!!

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!)&)

Citação de: Ednaldo em Agosto 03, 2010, 09:22:49


Antes de tudo deixa eu colocar o que penso para não pensarem que sou um
herege. :P

®p Divórcio é pecado - Deus odeia o divórcio (Ml. 2.16);


®p Divórcio, por qualquer motivo, .=- é uma opção para o cristão;
®p Novo casamento é adultério (Mt 5.32; 19.9; Mc 10.11-12; Lc 16.18);
®p Só há licitude de um novo casamento se o conjuge falecer (Rm 7.2-3;
1Co 7.39).

A clausula de "excessão" citada pela irmã Vânia se dá em um contexto judaico,


para o nosso contexto mesmo o adultério não deve ser causa de divórcio, e como
tal não existe NENHUMA possiblidade de novo casamento para qualquer das partes.

(Agora tenho que trabalhar um pouco, volto logo)

Evidentemente tudo o que escrevi anteriormente é válido tanta para


cristãos como para aqueles que são alheios a lei de Deus, pois não
existem duas leis.

Porém a situação exposta pelo Renascido é a de um homem que por


motivo fútil, se divorcia de sua mulher para 

 com uma mais
jovem e mais bonita, $
 4 2 5 

 5 .

Ele não cita a situação da ex -esposa, se casou novamente ou não,


porém o camarada casou, não é uma simples "união estável". Pois
bem, o problema se dá exatamente pelo que disse o Neto, um novo
divórcio, ou seja mais um pecado.

Quanto ao que escreveu o Saulo sobre a "minha definição", eu que


afirmo é que não se vive em adultério, se comete adultério, algumas
pessoas, como o Renascido e o Saulo, vêem o novo casamento co mo
um pecado continuo, porém eu concordo com o Piper e com outros
irmãos que vêem o adultério como um único ato cometido, ou seja,
como agora o camarada se converteu, descobriu que o seu divórcio
foi um pecado, e que o seu novo casamento é um ato de adulté rio,
basta ele pedir perdão a sua ex-esposa por ter agido dessa forma, e
pedir perdão a Deus, que está tudo bem.

Lembremos que "nenhuma condenação há para os que estão em


Cristo Jesus" (Rm 8.1), o voltar a sua antiga esposa não é uma
opção, exceto, se tanto ele como ela não contraíram novas núpcias,
pois caso contrário aconteceria aquilo que foi proibido por Deus em
Dt. 24.3-).

Também é evidente que este homem não poderá exercer nenhum


ofício eclesiástico, pois uma das condições para tal é "ser marido de
uma só mulher", e isso certamente envolve tanto a poligamia, como
um novo casamento enquanto o primeiro conjuge ainda vive.

Deus reconhece o novo casamento, e o abençoa, então quem somos


nós para dizer qualquer coisa, um caso bíblico clássico é o de Davi e
Batseba, onde Deus não só aprovou a união como abençoou Salomão
que foi filho desta união. Evidentemente houveram consequências
como a morte do fruto do adultério, a morte de Amnom, a rebelião de
Absalão e Adonias.

Por isso não podemos confundir o perdã o do pecado, que é concedido


por Deus, com suas consequências, evidentemente haverão
consequências que devem ser "penitencialmente" aceitas.

Reafirmando,

 5  3  5  65 
4
$42  , ainda que haja adultério pela outra parte é
nosso dever perdoar, se houver contumácia, evidentemente pode
haver o divórcio, porém a parte inocente não é liberada para um novo
casamento.

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   &!!*&%

[lá Ednaldo.

Me ajude a entender melhor sua colocação. Então a declaração de


Jesus de que o divórcio pode ocorrer no caso de adultério. É uma
orientação restrita aos judeus que estavam ali ouvindo o seu
discurso. Portanto não se aplica a nós?
Título: V    

Enviado por: 
$ em   &!!&*

Citação de: Vania Brandão em Agosto 03, 2010, 10:53:29


[lá Ednaldo.

Me ajude a entender melhor sua colocação. Então a declaração de Jesus de que o


divórcio pode ocorrer no caso de adultério. É uma orientação restrita aos judeus
que estavam ali ouvindo o seu discurso. Portanto não se aplica a nós?

É o seguinte irmã, a cláusula de exceção é vista de diferentes formas,


porém quando contextualizada, não se trata verdadeiramente de uma
exceção.

Deixe-me explicar melhor, Lucas e Marcos não a incluem, porque isso


não diz respeito as culturas gregas, publico alvo de Lucas, nem
latinas, público alvo de Marcos, já Mateus que segundo Eusébio
escreveu seu evangelho em lingua aramaica e que posteriormente foi
traduzido para lingua helenica, escreve para judeus, e é dentro deste
contexto que devemos analisar a o "a não ser" de Cristo, para isso
devemos entender como se dava os "trâmites" para o casamento
judaico.

Em primeiro lugar havia um período que é parecido com o nosso


noivado, onde era firmado o contrato de casamento. Mas na verdade
os noivos já estavam casados, só não podiam coabitar, mas já eram
marido e mulher. Durante este período o marido preparava tudo que
diz respeito a vida a dois, fazia um puxadinho na casa de seu pai,
para lá acolher sua esposa. Depois de um período de
aproximadamente um ano é que se dava a união propriamente dita,
onde havia aquela festa a João 2.1-12; Mateus 22.1-14; 25.1-13.

Pois bem, a palavra usada por Jesus, em Mt. 5 e 19, para adultério
é

a já para prostituição é p 
a, veja que Jesus diz que
aquele que se divorcia de sua esposa a não ser
por p 
acomete

a, por que Jesus não disse aquele que se
divorcia de sua esposa a não ser por

a comete

a?
Simples, o adultério (

a) só poderia ser cometido após a
consumação do ato conjugal, antes dessa consumação o que poderia
haver era p 
a, ao invéz de propor uma exceção para o divórcio
Jesus está afirmado que o casamento é indissolúvel, interpretando de
forma correta Dt. 24.1.

Um exemplo disso é o de Maria e José em Mateus 1, ele ainda não a


havia "conhecido" mas ela achou -se grávida e ele intentou deixá-la
por pensar que ela havia cometido p 
a.
Título: V    

Enviado por: ,

>
5 em   &!!&)*

Meu irmão.

Eu entendi direitinho. Sua explicação é semelhante ao comentário da


bíblia de Genebra.
Mas e no caso do conjugue traido ser crente; e o traidor não ser. É
aceitável o divórcio com base na excessão de I Co?

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!&

Citação de: [scar Neto em Agosto 03, 2010, 09:26:20


Citação de: Neto em Agosto 02, 2010, 06:40:00
Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:11:06
Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher porque encontrou
outra mais bonita e teve dois filhos com ela, agora ele quer ser batizado porque
recentemente se converteu. Ele deve voltar com sua primeira mulher para ser
aceito pela igreja ou não?

Bem,

Eu creio que o mais correto seria ele ficar com a "nova esposa". D 

-Primeiro, é bem possível que ele tenha agido na ignorancia, sem saber que um
novo casamento era pecado.
-Segundo, quando se converteu, ele já estava "casado" com a segunda. ("Casado"
está entre aspas porque o Renascido não falou se ele re-casou ou não)
-Terceiro, se ele realmente se converteu, perceberá o terrível erro que ele cometeu,
Deus conhece os corações.
-Quarto, se ele deixasse a atual (consideremos que ele re-casou), ele estaria
PECAND[ MAIS AINDA! Pois o novo divórcio seria um novo pecado. E ele,
convertido, não iria querer pecar mais. Agora seriam duas famílias "destruidas".
-Quinto, nada é citado, mas parece que ele não teve filhos no primeiro casamento.
Se ele deixasse a segunda esposa, os filhos ficariam distantes do pai.

[lá Saulo,

[ meu xará resumiu bem a questão. Poderia ele corrigir-se de um pecado fazendo
outro ? Porque para livrar-se do pecado de Adultério, ele terá de pecar novamente
pelo pecado do Divórcio !! Isso sem falar no fato de deixar DUAS famílias
desestruturadas. E se ele não puder voltar para a primeira mulher ? Será ele
obrigado a ficar só ? Não é isso que recomenda Paulo para aqueles que não
conseguem viver o celibato como ele !

E outra. Se ele após se separar da segunda mulher contrair matrimônio com uma
terceira, adultério de novo !! [u seja, a situação só vai piorar...

É aquela típica situação: nada é tão ruim que não possa ser piorado !!

Fique na paz.
Bom, como eu creio que casamento é um só, esse "novo casamento"
é apenas uma ficção. Para Deus, existe apenas o casamento original.
[s dois estão ligados pela lei até a morte de um deles. Logo, um
novo divórcio (neste caso), aos olhos de Deus, nem existiria, visto
que nem casamento existe. Existiria sim o abandono de um pecado
contínuo. Acho que vcs ainda não pegaram o cerne da questão.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!&&"

Citação de: Neto em Agosto 02, 2010, 06:40:00


Citação de: Renascido em Agosto 02, 2010, 12:11:06
Certo homem antes de ser cristão tinha separado de sua mulher porque encontrou
outra mais bonita e teve dois filhos com el a, agora ele quer ser batizado porque
recentemente se converteu. Ele deve voltar com sua primeira mulher para ser
aceito pela igreja ou não?

Bem,

Eu creio que o mais correto seria ele ficar com a "nova esposa". D 

-Primeiro, é bem possível que ele tenha agido na ignorancia, sem saber que um
novo casamento era pecado.
-Segundo, quando se converteu, ele já estava "casado" com a segunda. ("Casado"
está entre aspas porque o Renascido não falou se ele re-casou ou não)
-Terceiro, se ele realmente se converteu, perceberá o terrível erro que ele cometeu,
Deus conhece os corações.
A 
 ! $



$?   4$ A
@!$
 

#V.-A0'0.B#    3 3   
 3 
 
$! 3 !5 
4 

  
 

1
C$

< 
<
-Quinto, nada é citado, mas parece que ele não teve filhos no primeiro casamento.
Se ele deixasse a segunda esposa, os filhos ficariam distantes do pai.

Neto, Cristo não prometeu que teríamos paz nem com nossas
famílias, quanto mais num caso desses. Seria um dos casos em que a
espada Cristo traria divisão.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!&")

Citação de: Ednaldo em Agosto 03, 2010, 09:22:49


Antes de tudo deixa eu colocar o que penso para não pensarem que sou um
herege. :P

®p Divórcio é pecado - Deus odeia o divórcio (Ml. 2.16);


®p Divórcio, por qualquer motivo, .=- é uma opção para o cristão;
®p Novo casamento é adultério (Mt 5.32; 19.9; Mc 10.11-12; Lc 16.18);
®p Só há licitude de um novo casamento se o conjuge falecer (Rm 7.2-3;
1Co 7.39).

A clausula de "excessão" citada pela irmã Vânia se dá em um contexto judaico,


para o nosso contexto mesmo o adultério não deve ser causa de divórcio, e como
tal não existe NENHUMA possiblidade de novo casamento para qualquer das partes.

(Agora tenho que trabalhar um pouco, volto logo)

Sim, seria o contexto judaico de noivado... e palavra para traduzida


por relações sexuais ilícita, segundo alguns estudiosos, inclusive o
Piper, seria fornicação. Isto é, num noivado judaico (que seria
indissolúvel) existiria apenas uma opção para a separa ção: se a um
dos cônjuges descobrisse que o outro havia cometida porneia
(fornicação). Seria, por exemplo, o caso de José e Maria. Só que um
anjo acalmou José e disse que o neném foi gerado pelo Espírito
Santo. Mas seria um típico caso em que, caso a relaç ão tivesse sido
carnal, o noivo poderia deixar a noiva.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!)&

Citação de: Ednaldo em Agosto 03, 2010, 11:20:35


Citação de: Vania Brandão em Agosto 03, 2010, 10:53:29
[lá Ednaldo.

Me ajude a entender melhor sua colocação. Então a declaração de Jesus de que o


divórcio pode ocorrer no caso de adultério. É uma orientação restrita aos judeus
que estavam ali ouvindo o seu discurso. Portanto não se aplica a nós?

É o seguinte irmã, a cláusula de exceção é vista de diferentes formas, porém


quando contextualizada, não se trata verdadeiramente de uma exceção.

Deixe-me explicar melhor, Lucas e Marcos não a incluem, porque isso não diz
respeito as culturas gregas, publico alvo de Lucas, nem latinas, público alvo de
Marcos, já Mateus que segundo Eusébio escreveu seu evangelho em lingua
aramaica e que posteriormente foi traduzido para lingua helenica, escreve para
judeus, e é dentro deste contexto que devemos analisar a o "a não ser" de Cristo,
para isso devemos entender como se dava os "trâmites" para o casamento judaico.

Em primeiro lugar havia um período que é parecido com o nosso noivado, onde era
firmado o contrato de casamento. Mas na verdade os noivos já estavam casados,
só não podiam coabitar, mas já eram marido e mulher. Durante este período o
marido preparava tudo que diz respeito a vida a dois, fazia um puxadinho na casa
de seu pai, para lá acolher sua esposa. Depois de um período de aproximadamente
um ano é que se dava a união propriamente dita, onde havia aquela festa a João
2.1-12; Mateus 22.1-14; 25.1-13.

Pois bem, a palavra usada por Jesus, em Mt. 5 e 19, para adultério é

a já
para prostituição é p 
a, veja que Jesus diz que aquele que se divorcia de sua
esposa a não ser por p 
a comete

a, por que Jesus não disse aquele que
se divorcia de sua esposa a não ser por

a comete

a? Simples, o
adultério (

a) só poderia ser cometido após a consumação do ato conjugal,
antes dessa consumação o que poderia haver era p 
a, ao invéz de propor uma
exceção para o divórcio Jesus está afirmado que o casamento é indissolúvel,
interpretando de forma correta Dt. 24.1.

Um exemplo disso é o de Maria e José em Mateus 1, ele ainda não a havia


"conhecido" mas ela achou-se grávida e ele intentou deixá-la por pensar que ela
havia cometido p 
a.

Agora que vi tua explicação. Tentei resumir isso lá em cima. Muito


boa a explanação. Pelo menos nisso concordamos... e, pelo jeito,
somos minoria nesse caso. É difícil achar um cristão que tenha essa
visão elevada do casamento.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!)%*%

Para colocar mais lenha na fogueira, há ainda a posição do Cheung


sobre a validação de um casamento (rsrsrs):

"... o que ³faz´ um casamento é o acordo entre um homem e uma


mulher de constituir esse tipo de relacionamento. Deus é a única
testemunha necessária, sendo ele testemunha de todo casamento,
seja Deus explicitamente considerado ou não. [ primeiro casamento
não teve o testemunho de terceiros. Não existia Estado nem igreja ?
a não ser que usemos a palavra ³igreja´ de forma tão vaga que Adão
e Eva tenham contado como igreja, mas ainda perceberemos uma
diferença, já que não houve culto formal. Assim, Estado e igreja não
podem criar nem destruir um casamento ? o relacionamento nã o tem
relação necessária com essas coisas, mas é constituído somente
entre homem e mulher. [ Estado e a igreja podem apenas
reconhecer o acordo entre o homem e a mulher. A igreja deve ser
especialmente cuidadosa com relação a isso ? ela não tem um poder
místico para constituir a união, e por isso não deve reivindicá -lo.

A implicação é consistente com o que (espero!) a maior parte das


pessoas já sabe. Reconhecemos que casais não cristãos estão de fato
casados, não importando como tenha se dado esse casament o. Se as
duas pessoas dizem que estão casadas, acreditamos que estão
casadas; e poderíamos esperar delas um comportamento de pessoas
casadas, aplicando -se assim todas as proibições contra o adultério,
bem como a liderança masculina, a submissão feminina, e assim por
diante. Se o homem fugisse com outra mulher e se casasse ela, não
iríamos encolher os ombros e dizer ³Bem, na verdade ele era solteiro,
e por isso não fez nada de errado´. Não, iríamos dizer que ele já
estava casado, e por isso cometeu adultério e poligamia. Em outras
palavras, não importa se um casal realizou matrimônio por uma
igreja, pelo Estado ou mesmo por uma cerimônia vodu ? se eles
concordam que estão casados, eles estão casados. A cerimônia é
apenas uma formalidade acrescentada ao acordo matrimonial ³real´.
É claro, a Bíblia registra cerimônias de casamento, mas como
história, e não como um ensino doutrinário que essas cerimônias
seriam necessárias para se fazer um casamento. [ que DEUS uniu,
não separe o homem ? o homem não tem poder de fazer nem um,
nem outro.

Cristãos consideram o casamento como especial e espiritual. Eu


concordo. Mas isso não justifica a tentação de transformá -lo em algo
que ele não é. Ele não é um sacramento. É um acordo instituído na
criação, não um culto. Reservar algum poder especial à igreja para
³fazer´ uma união matrimonial é pensamento católico. É atitude
muito hipócrita protestantes, especialmente os reformados,
discordarem do que estou dizendo aqui.

Para resumir, nenhuma cerimônia humana que vá além do acord o


entre o casal é estritamente necessária. Todavia, quando vivemos
numa sociedade, existem frequentemente cerimônias e condutas
vinculadas a esse acordo matrimonial básico, de modo que ele pode
ser reconhecido nessa sociedade, podendo o casal então agir co mo
uma unidade conjugal. É por isso que fazemos registro no governo,
etc. [ casamento civil é aceitável porque nenhum Estado ou igreja de
fato realizam o casamento.

Imagino que muitos cristãos ficariam desconfortáveis com o que


estou dizendo aqui, mas está tudo baseado em tradições humanas.
Tenha você apenas em mente que essa doutrina não torna o
casamento algo mais livre, mas sim algo mais rigoroso. Estamos
dizendo que Deus exige responsabilidade de todo casamento, não
apenas dos realizados numa igreja. E le exige que todos os
casamentos não cristãos sejam submetidos a padrões bíblicos, e é
claro, essas pessoas jamais podem viver à altura desse padrão.

No plano pessoal, você deve reservar um tempo para definir a


questão com base na palavra de Deus, e não n a tradição humana, de
modo que sua consciência fique alinhada com a verdade. E assim
você será livre para agir de forma confiante e honrada."

Título: V    



Enviado por:
A8 em   &!!*"

Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 01:49:59


Para colocar mais lenha na fogueira, há ainda a posição do Cheung sobre a
validação de um casamento (rsrsrs):

Isso é uma floresta na fogueira!

Título: V    



Enviado por: . em   &!!&(

Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 01:49:59


Para colocar mais lenha na fogueira, há ainda a posição do Cheung sobre a
validação de um casamento (rsrsrs):

(http://img.photobuc et.com/albums/v259/xamuin/Cheungneles.gif)

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!)*)"

Citação de: Vania Brandão em Agosto 03, 2010, 12:34:50


Meu irmão.

Eu entendi direitinho. Sua explicação é semelhante ao comentário da bíblia de


Genebra.
Mas e no caso do conjugue traido ser crente; e o traidor não ser. É aceitável o
divórcio com base na excessão de I Co?

No meu entendimento apenas se ele, o conjuge descrente, desejar. E


mesmo assim o conjuge crente não tem licença para casar
novamente. Ele pode ficar orando ou para Deus converter e trazer de
volta caso não tenha contraído novas nupcias, ou então para Deus
matar de vez, e assim ficar livre para casar de novo. Assassinato está
fora de cogitação. ;)

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!)"%

Concordo com o posicionamento do Cheung.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!)(*

Quanto aos homossexuais, creio que Deus pode transformar suas


naturezas de forma que retornem a ordem natural da criação, e ainda
que não, este deve, mediante auxilio do Espírito Santo, restringir
seus desejos de forma a não voltar a comenter o pecado de sodomia.
Título: V    

Enviado por: - 
. em   &!!*

Citação de: Raniere Menezes em Agosto 03, 2010, 01:56:12


Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 01:49:59
Para colocar mais lenha na fogueira, há ainda a posição do Cheung sobre a
validação de um casamento (rsrsrs):

Isso é uma floresta na fogueira!

Concordo Ranieri, mais uma bomba teológica PEM de Cheung !!

Seria interessante procurar embasamento bíblico para "derrubar" o


ponto de vista de Cheung. Posso estar equivocado, mas acredito não
haver nenhum, pois dificilmente ele daria "um ponto sem nó", se
arriscando nesse nível sem estar fortemente embasado ;D

Acho que esta frase define tudo: "[ que DEUS uniu, não separe o
homem? o homem não tem poder de fazer nem um, nem outro."

Se Deus determinou uma outra união conjugal para um homem


enquanto nem ainda ele era cristão, com certeza havia um propósito
para isso. [bviamente a responsabilidade do pecado de adultério
continua sendo exclusiva do homem. Mas a questão é a se a
dissolução deste novo casamento irá "reparar" o dano causado.  
  
65 4!
2
 5 !  

3 C3$  2 0. 3   


 ! 2   

BB

Erros do passado devem ser reparados apenas quando possível.


Quando não há mais conserto para a situação, devemos aceitar a
realidade e o que passa a valer é daqui para frente !! Como dizem: "o
que está feito não está por fazer" !! [ que Deus cobrará do homem é
daqui para frente. Não o passado sem solução !!

[bs: Entendam que em nenhum momento estou diminuindo a


importância do casamento. Para mim, só há um casamento. E o
homem está liberado para outro apenas na condição de viúvo. [
problema é que os Escravos do Pecado não pensam assim !! Como
esperar esta consciência de pessoas entregues à Satanás ?

Mas independente disso, Deus não leva em conta o tempo da


ignorância !! [ que pesará é a vida de um homem à partir da
conversão, não o passado !!

Fiquem na paz.
Título: V    

Enviado por: '
$ em   &!!&)*

Citação de: [scar Neto em Agosto 03, 2010, 02:57:17


Citação de: Raniere Menezes em Agosto 03, 2010, 01:56:12
Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 01:49:59
Para colocar mais lenha na fogueira, há ainda a posição do Cheung sobre a
validação de um casamento (rsrsrs):

Isso é uma floresta na fogueira!

Erros do passado devem ser reparados apenas quando possível. Quando não há
mais conserto para a situação, devemos aceitar a realidade e o que passa a valer é
daqui para frente !! Como dizem: "o que está feito não está por fazer" !! [ que
Deus cobrará do homem é daqui para frente. Não o passado sem solução !!

[bs: Entendam que em nenhum momento estou diminuindo a importância do


casamento. Para mim, só há um casamento. E o homem está liberado para outro
apenas na condição de viúvo. [ problema é que os Escravos do Pecado não pensam
assim !! Como esperar esta consciência de pessoas entregues à Satanás ?

Mas independente disso, Deus não leva em conta o tempo da ignorância !! [ que
pesará é a vida de um homem à partir da conversão, não o passado !!

Fiquem na paz.

E por que neste caso não seria possível reparar o erro, saindo de um
relacionamento ilícito? Se vc matou alguém, o , não há como voltar
atrás... Mas se vc está numa gangue de criminosos, está num
relacionamento incestuoso ou num relacionamento ilícito (segundo
casamento fora dos padrões bíblicos), há como sair. Talvez não haja
como vc voltar ao primeiro casamento, mas há como sair desse
pecado.

Com relação ao "tempo da ignorância", aqui eu gostaria de fazer uma


pergunta que talvez enseje a abertura de um novo tópico? [ que
essa frase quer dizer? Pois, se é isso mesmo o que a frase quer dizer,
por que as pessoas queimam no inferno pelo que fizeram na
ignorância? [u essa frase se aplica apenas aos eleitos de Deus, aos
que creem em Cristo?

Título: V    



Enviado por: - 
. em   &!!&*")

Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 03:41:25


E por que neste caso não seria possível reparar o erro, saindo de um
relacionamento ilícito? Se vc matou alguém, o , não há como voltar atrás... Mas se
vc está numa gangue de criminosos, está num relacionamento incestuoso ou num
relacionamento ilícito (segundo casamento fora dos padrões bíblicos), há como sair.
Talvez não haja como vc voltar ao primeiro casamento, mas há como sair desse
pecado.

[lá Saulo,

Qual a opção para o caso citado quando não há como voltar ao


primeiro casamento ? Celibato compulsório até a morte da primeira
esposa ?

Paulo orienta àqueles que não conseguem viver sem mulher como
ele, que é melhor ter uma do que viver "abrasado". Não acredito que
o celibato forçado vá resolver a situação. Acredito que servirá apenas
para Satanás tentá-lo com a Prostituição, visto que era um homem
que vivia dentro de um relacionamento estável e deixou este por um
outro relacionamento. Este não é propriamente o perfil de um
celibatário...

Citação de: Saulo


Com relação ao "tempo da ignorância", aqui eu gostaria de fazer uma pergunta que
talvez enseje a abertura de um novo tópico? [ que essa frase quer dizer? Pois, se é
isso mesmo o que a frase quer dizer, por que as pessoas queimam no inferno pelo
que fizeram na ignorância? [u essa frase se aplica apenas aos eleitos de Deus, aos
que creem em Cristo?

[ caso citado é de um irmão da igreja. Portanto é aplicável a ele, pois


se de fato for um Eleito, seus pecados anteriores não serão levados
em conta. A dívida foi paga por Cristo.

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!)(


$
 65 

 

 4
 5 29  3 $


 

  V$
  $  

 


 


Sim! Da mesma forma, se uma mulher (incrédula ou cristã) deixar


seu marido (seja ele cristão ou não), ele não pode se casar
novamente. Esses são os eunucos por causa de Cristo.

#
$  
D4$ 45   33 $2
  $!4$2 
 433<


 <.5 

 4 $


 1 6
 39 $3
 
65 
 4 39



'

9 9A$  

# 65 !3  4
2 433
 
$
 
  93$     
$
 
  5  
 1$
$
9 

Sim, ele fala isso mesmo, mas fala de gente solteira e não de gente
divorciada. Se Paulo quisesse dizer o que vc disse, eles estaria se
contradizendo e indo contra outras recomendações que ele deu, de
que os conjuges estão ligados e impedidos de se casar novamente
até que um deles morra. Um homossexual que se converte precisa
deixar de praticar os atos homossexuais, mesmo que seja tentado a
isso e mesmo que seja dificil. Da mesma forma, alguém que já foi
casado e, por algum motivo está divorciado, precisa pedir a Deus
ajuda e deixar de praticar os atos pecaminosos.

Título: V    



Enviado por: - 
. em   &!!*(*)

Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 04:18:07



$
 65 

 

 4
 5 29  3 $

 


  V$
  $  

 

 


Sim! Da mesma forma, se uma mulher (incrédula ou cristã) deixar seu marido (seja
ele cristão ou não), ele não pode se casar novamente. Esses são os eunucos por
causa de Cristo.

Sinceramente, isto parece demais com o Celibato pregado no


Catolicismo Romano !!

Acredito que tem pessoas que foram chamadas para o Celibato, não
duvido. Mas vejo isso como uma dádiva dada por Deus que não é
para todos !! Nunca foi !! Para isso foi instituído o casamento. E como
Cheung defendeu, uma relação estável é um casamento,
independente de nossos julgamentos !! Portanto a solução proposta
para "sanar" o adultério será a destruição de uma união estável por
um divórcio. Um pecado para reparar outro. Pelo menos é assim que
me parece.

Citar
#
$  
D4$ 45   33 $2  $!4
$2 
 433<


 <.5 
 4 $
 
1 6
 39 $3
 
65  4 39



'

9 
9A$  
# 65 !3  4
2 433
 
$
 
  93$     $
 
 
 5  
 1$$
9 

Sim, ele fala isso mesmo, mas fala de gente solteira e não de gente divorciada. Se
Paulo quisesse dizer o que vc disse, eles estaria se contradizendo e indo contra
outras recomendações que ele deu, de que os conjuges estão ligados e impedidos
de se casar novamente até que um deles morra. Um homossexual que se converte
precisa deixar de praticar os atos homossexuais, mesmo que seja tentado a isso e
mesmo que seja dificil. Da mesma forma, alguém que já foi casado e, por algum
motivo está divorciado, precisa pedir a Deus ajuda e deixar de praticar os atos
pecaminosos.

[ homossexualismo é uma atitude contrária à natureza humana e


condenada pelas Escrituras. Um relacionamento de um homem e uma
mulher dentro de um casamento é a única forma de legitimar um
relacionamento íntimo diante de Deus. Fora de um casamento,
qualquer relacionamento íntimo é prática de prostituição !!

A questão que vejo aqui é provar que o segundo casamento do


homem em questão não tem valor. Visto que este último foi instituido
ANTES da pessoa ter consciência do pecado e que não há como voltar
ao primeiro casamento.

Há um segundo casamento ?? Se não há, porquê ele não é válido ??


Qual o embasamento bíblico para validar um casamento ??

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!*&%)%

Citação de: [scar Neto em Agosto 03, 2010, 05:08:54


Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 04:18:07

$
 65 

 

 4
 5 29  3 $

 


  V$
  $  

 
 
 


Sim! Da mesma forma, se uma mulher (incrédula ou cristã) deixar seu marido (seja
ele cristão ou não), ele não pode se casar novamente. Esses são os eunucos por
causa de Cristo.

Sinceramente, isto parece demais com o Celibato pregado no Catolicismo Romano


!!

Acredito que tem pessoas que foram chamadas para o Celibato, não duvido. Mas
vejo isso como uma dádiva dada por Deus que não é para todos !! Nunca foi !! Para
isso foi instituído o casamento. E como Cheung defendeu, uma relação estável é
um casamento, independente de nossos julgamentos !! Portanto a solução proposta
para "sanar" o adultério será a destruição de uma união estável por um divórcio.
Um pecado para reparar outro. Pelo menos é assim que me parece.

Citar
#
$  
D4$ 45   33 $2  $!4
$2 
 433<


 <.5 
 4 $
 
1 6
 39 $3
 
65  4 39



'

9 
9A$  
# 65 !3  4
2 433
  
$
 
  93$     $
 
 
 5  
 1$$
9 

Sim, ele fala isso mesmo, mas fala de gente solteira e não de gente divorciada. Se
Paulo quisesse dizer o que vc disse, eles estaria se contradizendo e indo contra
outras recomendações que ele deu, de que os conjuges estão ligados e impedidos
de se casar novamente até que um deles morra. Um homossexual que se converte
precisa deixar de praticar os atos homossexuais, mesmo que seja tentado a isso e
mesmo que seja dificil. Da mesma forma, alguém que já foi casado e, por algum
motivo está divorciado, precisa pedir a Deus ajuda e deixar de praticar os atos
pecaminosos.

[ homossexualismo é uma atitude contrária à natureza humana e condenada pelas


Escrituras. Um relacionamento de um homem e uma mulher dentro de um
casamento é a única forma de legitimar um relacionamento íntimo diante de Deus.
Fora de um casamento, qualquer relacionamento íntimo é prática de prostituição !!

A questão que vejo aqui é provar que o segundo casamento do homem em questão
não tem valor. Visto que este último foi instituido ANTES da pessoa ter consciência
do pecado e que não há como voltar ao primeiro casamento.

Há um segundo casamento ?? Se não há, porquê ele não é válido ?? Qual o


embasamento bíblico para validar um casamento ??

Fique na paz.

[scar, não tem nada a ver com o celibato do Romanismo, rsrs!

No mais, cansei de responder, hehe. Minhas ponderações já foram


feitas e escrever mais seria chov er no molhado, como diz o outro.
Nada mais tenho a acrescentar.

Título: V    



Enviado por: - 
. em   &!!*)"*"

[lá Saulo

Achei uma passagem que joga uma luz na questão:

Mateus 19

˜ 
    
p  aaa a    açõ 
 p 

 p
a a    aa p
 p
 

a


˜ 
p   a   p
aa   
  p  aa  
aç   aa  a   a

   aa a p
aaa !   a
 

"˜
 a   
 p # a
a 
ç   
 a
a  $      aa 

"" p   
 ´  
  
         

"%D      a
a a    a    
   a  aa p         
aaa a
  p  aa 
    X  




Portanto meu caro Irmão, o chamado para o Celibato não é para


todos. Só para aqueles a quem foi concedido esta capacidade ;)

Se não é para todos, como fica o adúltero ?? Se fosse proibido de se


casar novamente, Jesus teria confimado os apóstolos de que T[D[S
nesta situação deviam ficar sem c asar. Mas não foi isso que Ele
disse...

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   &!!"**(

Por que a frase "Nem todos podem receber esta palavra, mas só
aqueles a quem foi concedido" não se refere aos cristãos genuíno que
estão nessa situação dolorosa de divórcio?

[utra coisa. Esqueça o nosso assunto (divórcio e segundo casamento


antes da conversão). Aplique esse teu raciocínio a um cristão que se
divorcia ou recebe o divórcio. [ que ele faria neste ca so, visto ser o
segundo casamento proibido para ele? Você vai usar a mesma
argumentação e vai dizer que ele pode se casar de novo, porque ele
não aguentaria ficar em celibato?

Título: V    



Enviado por: - 
. em   &!!"*)

Citação de: Saulo em Agosto 03, 2010, 06:05:58


Por que a frase "Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi
concedido" não se refere aos cristãos genuíno que estão nessa situação dolorosa de
divórcio?

Vejamos outra referência clara de que o Celibato não é para todos:

1 Coríntios 7

&  p

 a     p   
  ' p 
a   p paa ap
a a ( (   $ aç   p

a(a
  a            
   

)    
   

*X        
 
        
      

Como Paulo mostra claramente, alguns tem o dom do celibato e


outros não. Para os que não tem o dom, a incontinência servirá
apenas como fonte de tentações por parte de Satanás.

%+,   pa p ! p ç   aça


   


%-å           
  

%-.aa $
     aa   #   
p    pa    a aça 
 
/
a  
#  paa 


%0  p
p ! p  aaa
a  
a  
! paa    aa


%)   !  "
         
   "
   

%*#               
 $    
 %&         
  

[s virgens são poupados de muitas tribulações na carne relativas aos


relacionamentos homem/mulher. Por isso são abençoados por Deus.

Citação de: Saulo


[utra coisa. Esqueça o nosso assunto (divórcio e segundo casamento antes da
conversão). Aplique esse teu raciocínio a um cristão que se divorcia ou recebe o
divórcio. [ que ele faria neste caso, visto ser o segundo casamento proibido para
ele? Você vai usar a mesma argumentação e vai dizer que ele pode se casar de
novo, porque ele não aguentaria ficar em celibato?

Isso depende de cada um. Se a pessoa sente em seu coração a


capacidade de manter o celibato. Amém. Ela foi abençoada por Deus.

Agora se o celibato for uma fonte de tortura mental e tentação


constante, para quê viver assim ? Será que Deus de fato concedeu o
dom a este homem ?
[bserve que estou defendendo que uma pessoa assim deve viver um
relacionamento amparado em um casamento. É melhor casar do que
cair no pecado da prostituição !!

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   &!!))&

Meus irmãos. Boa Noite!

Por causa deste forum; foi confirmada em minha vida, mais uma
verdade bíblica. [s textos são claros, o correto é não se divorciar. Eu
sou casada e peço a Deus para não passar por esse sofrimento.

A solução que vejo é trabalhar de forma preventiva, com os jovem


casais de noivos. Para que se casem com esse conhecimento, e se
empenhem para manter um relacionamento sadio e duradouro.

Porém meus irmãos; a questão do segundo casamento é delicada, e


não vejo como a igreja ser inflexível.

Vejam essa história: Tenho uma amiga de muitos anos, que amo
muito. Ela é evangélica, é divorciada e tem duas filhas. [ primeiro
casamento foi realizado antes de sua conversão; o marido sempre foi
adúltero e promíscuo; sou testemunha do quanto ela sofreu, foi
envergonhada e das inúmeras "segundas chances" que ela deu a ele.
Depois de dez anos ela não su portou mais. Ela agora está noiva; com
um rapaz assembleano. A historia dele é semelhante. Antes da
conversão, ele foi traido pela esposa, que por escolha própria preferiu
morar com o amante.

[s dois são jovens, saudáveis e não tem dom do celibato. Me


desculpem, mas seria cruel, impor a eles um julgo tão pesado. Eu
creio que neste segundo casamento eles terão a satisfação que não
tiveram no primeiro.

Título: V    



Enviado por: +
', em   &!!)

Eu continuo concordando com o Saulo. Eu acho que nós, muitas


vezes, nos preocupamos com o bem -estar dos nossos irmãos e
principalmente o nosso, colocando -o acima da verdade, pois esta
gera desconforto. Isso é o que eu mais vejo, hoje em dia, nas igrejas.
Foi por isso que eu fui levado ao gabinete do pastor esse último
domingo, exatamente porque eu deixo bem claro a minha visão sobre
eleição e a soberania de Deus, o que gera desconforto para muitos,
inclusive para os próprios pastores. [ que eles me disseram foi que o
calvinismo é um absurdo e pode fazer com que muitos abandonem a
fé. Pra concluir, uma doutrina não deve ser aceita pelos seus
resultados, mas sim por ser simplesmente a verdade. Como nosso
irmão lutero dizia:"³Qualquer ensinamento que não se enquadre nas
Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos
os dias´

Mas se tratando de exemplos, eu conheço um irmão que era casado,


mas sua mulher o abandonou, e ele a espera a dez anos. Ele não
tinha o dom do celibato, mas então eu pergunto, como ele resistiu
todo esse tempo? Por quê?

Fiquem na Paz

Título: V    



Enviado por: - 
. em   )!!*&%

Citação de: LucasSV em Agosto 03, 2010, 11:10:04


Mas se tratando de exemplos, eu conheço um irmão que era casado, mas sua
mulher o abandonou, e ele a espera a dez anos. Ele não tinha o dom do celibato,
mas então eu pergunto, como ele resistiu todo esse tempo? Por quê?

[lá Lucas,

Se este irmão está servindo ao Senhor com tranquilidade no coração


e sente-se capaz de manter sua condição de celibato, o que se dirá ??
Que ele é [BRIGAD[ a casar ?? Que ele está ERRAD[ em se manter
assim ?? Não é isso que dizem as escrituras !!

Agora se para ele o celibato é um FARD[ torturante, fonte de


inúmeras tentações de Satanás e ele se força a viver assim para ser
"bem visto" pela igreja, eu sinceramente não posso concordar com
isso. As coisas que fazemos à Deus não podem ser um peso em
nossas vidas. Tem de ser feito de coração limpo e sincero, uma fonte
de alegria para nós por estarmos servindo ao Senhor.

Deus coloca no coração do Eleito a aversão ao pecado. Mas um


relacionamento conjugal sério não é pecado. Mas o que dizer de
servir à Deus com má vontade ?? Estamos nos forçando a uma
situação contrária a nossa consciência para agradar à Deus ou para
agradar a homens ??

1 Timóteo 4

".a p
 a
 a 1p a    '
 p 
a ap aa ap  !   a  p
   aa   
a 
   2
 

%p a
p 

a  aa  
a    a 
aaa
p/p
a 

a

+ '
     ( 
     
       
  %&   % 
             

-   
 
  %&  
 %     

         %  

Se for para viver um casamento obediente à vontade d o Senhor, em


um leito sem mácula e com o objetivo de livrar -se das tentações da
prostituição, seria isso desagradável à Deus ??

Pense nisso. E fiquem na paz.

Título: V    



Enviado por: +
', em   )!!*

[lá [scar Neto,

Eu concordo contigo, o casamento não deve ser proibido.


Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 10:57:39

Se for para viver um casamento obediente à vontade do Senhor, em um leito sem


mácula e com o objetivo de livrar-se das tentações da prostituição, seria isso
desagradável à Deus ??

Não de forma alguma. Mas o que eu e o Saulo estamos


argumentando é que o "casamento" posto em questão é desonroso,
não é um casamento verdadeiro, mas sim um adultério. [lhemos o
texto de 1 Coríntios 7

8 E aos solteiros e viúvos digo que lhes seria bom se


permanecessem no estado em que também eu vivo.
9 Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor
casar do que viver abrasado.
10 [ra, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher
não se separe do marido
11 (se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se
reconcilie com seu marido); e que o marido não se aparte de sua
mulher.

Paulo proibe o casamento, no entanto não qualquer casamento, mas


o novo que é desonroso. Paulo não mostra se importar com o fato de
ser ou não dificil, mas com a ordenança do Senhor. Note que o
versículo 9 é somente para os solteiros e viúvos. Eu achei um tex to
que reflete bem a minha opinião:

Lucas 16:18 apresenta a regra geral: "Quem repudiar sua mulher e


casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher
repudiada pelo marido também comete adultério." Jesus condenou o
que tem se tornado comum em nossa sociedade: a prática de deixar
um cônjuge para se unir a outro.

[ adultério do novo casamento mencionado aqui é um pecado


contínuo que envolve relações sexuais entre pessoas que não têm
permissão dada por Deus para coabitar. [ pecado não está
meramente no ato de fazer um voto de casamento, mas na
conseqüente posse de um cônjuge ilícito. Não era errado somente
para Herodes tomar Herodias como sua esposa; era ilícito para ele tê -
la (Marcos 6:18). Para retificar esta situação perante Deus, a
separação teria sido necessária. Quando o pecado é adultério, os
frutos do arrependimento requerem o fim da prática (Mateus 3:8; 1
Coríntios 6:9-11). Tão certamente como ladrões, bêbedos e
homossexuais têm que cessar suas práticas ímpias, os adúlteros têm
que deixar suas relações ilícitas.

Fique na Paz

Título: V    



Enviado por: - 
. em   )!!*)&

Citação de: LucasSV em Agosto 04, 2010, 12:00:52


Paulo proibe o casamento, no entanto não qualquer casamento, mas o novo que é
desonroso. Paulo não mostra se importar com o fato de ser ou não dificil, mas com
a ordenança do Senhor. Note que o versículo 9 é somente para os solteiros e
viúvos. Eu achei um texto que reflete bem a minha opinião:

[lá LucasSV,

Para mim nos desviamos da questão inicial ao deixar de considerar os


seguintes pontos:

- [ divórcio não é lícito para nenhum cristão. Isso não é negociável.


Devemos preservar o nosso casamento até onde Deus permitir.
- A questão que vejo é se o Marido ou a Esposa que foram
ABAND[NAD[S pelo cônjuge, 1 
13

 $93$, são [BRIGAD[S a se manter em celibato até a
morte do cônjuge que se separou. É isso que estou questionando !!!

- A orientação do verso 11 está voltada para a parte que está SE


SEPARAND[ e não para a que foi ABAND[NADA. Veja:

""3 p               


        4    a
   apa  
a  

- Mas se a parte abandonada casar novamente, esta cometerá


adultério. Lucas 16:18 mostra isso. # 
4 5 
4 
 98 4



 

-> 0E
 

 $
  

3  9 
3 C$ BB

- E voltando ao exemplo inicial, imagine que todo o problema


aconteceu ANTES da conversão. Que a pessoa está casada a muitos
anos com outra pessoa, com família e tudo. Devemos promover um
DIVÓRCI[ desta união estável para "apagar" o pecado ?? Como fica
os filhos ?? É isso que nos pede as Escrituras ?? E este pecado no
passado não foi pago por Cristo ?

Fique na paz.

Título: V    



Enviado por: . em   )!!"

Irmãos, eu estava com minha opinião formada, mas o Saulo levantou


argumentos fortíssimos!

[s casados são casados "até a morte", ou seja, no caso o marido, se


se arrependeu de verdade, deveria voltar à primeira esposa, com a
qual está ligada, e Deus fez a ligação. Não seria isso?

E outra coisa: [ Ednaldo disse que tudo o que um incrédulo faz é


pecado, e eu concordo. Mas o casamento não é uma "ação" humana,
a qual podemos declarar como pecado na vida de um ex -incrédulo. É
uma  65 3
, e quer sejam incrédulos ou não, o
casamento é "oficializado" por Deus. Portanto, o primeiro casamento
é válido diante de Deus, e não é "cancelado" pelo Sangue de Jesus,
porque não foi um pecado.

Estou fortemente inclinado a concordar com o Saulo, a não ser que


argumentos mais fortes do que esses apareçam... :(

Título: V    



Enviado por: - 
. em   )!!&

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 01:20:06


Irmãos, eu estava com minha opinião formada, mas o Saulo levantou argumentos
fortíssimos!

[s casados são casados "até a morte", ou seja, no caso o marido, se se arrependeu


de verdade, deveria voltar à primeira esposa, com a qual está ligada, e Deus fez a
ligação. Não seria isso?

[lá Xará,

Seria. Mas e se não puder ser feito ? Como fica ? A parte abandonada
ficará em Celibato compulsório até a morte, independente de
qualquer circunstância ?

Citação de: Neto


E outra coisa: [ Ednaldo disse que tudo o que um incrédulo faz é pecado, e e u
concordo. Mas o casamento não é uma "ação" humana, a qual podemos declarar
como pecado na vida de um ex-incrédulo. É uma  65 3
, e quer sejam
incrédulos ou não, o casamento é "oficializado" por Deus. Portanto, o primeiro
casamento é válido diante de Deus, e não é "cancelado" pelo Sangue de Jesus,
porque não foi um pecado.

Mas não foi Deus que uniu o homem e a mulher e constitui ali uma
união estável conhecida como casamento ?

E não foi este mesmo Deus que separou os dois, de acordo com os
Seus Propósitos Eternos ?

Eu fico com o argumento de Cheung. Não foi o homem que os uniu.


Nem foi o homem que os separou. [ homem não tem participação
neste processo. [ que caracteriza o casamento é a união estável
entre um homem e uma mulher. Sem essa união não há casamento
!!

Citação de: Neto


Estou fortemente inclinado a concordar com o Saulo, a não ser que argumentos
mais fortes do que esses apareçam... :(

[ argumento do Saulo não está errado. [ que me deixa intrigado é a


afirmação que todos estão [BRIGAD[S a manter uma vida de
celibato, sendo que viver assim é um Dom de Deus. E ninguém tem
todos os dons. Deus os distribui livremente, conforme a Sua vontade
!!

Buscar viver em celibato é uma coisa. Ser obrigado, é outra bem


diferente !! Se esse dom não se confirmar na vida da pessoa, ela
viverá em constante adultério, Veja:

Mateus 5:28

p   


a    apaa a   

 ç 
pa  aç      

Seria essa a Vontade de Deus para os seus filhos ??

Um abraço.

Título: V    



Enviado por: . em   )!!&(%

[lá Xará² ;D

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 01:20:06
[s casados são casados "até a morte", ou seja, no caso o marido, se se arrependeu
de verdade, deveria voltar à primeira esposa, com a qual está ligada, e Deus fez a
ligação. Não seria isso?
Seria. Mas e se não puder ser feito ? Como fica ? A parte abandonada ficará em
Celibato compulsório até a morte, independente de qualquer circunstância ?
Isso. Se não puder ser refeito o casamento, terá que ficar sozinho até
a morte dele ou do conjuge. Se ele se casar novamente, cometerá
adultério. F !
3
. Por isso os discípulos
responderam à Jesus: "Se assim é a condição do homem
relativamente à mulher, não convém casar."

Imagina como o casamento seria levado muito mais a sério se as


pessoas tivessem essa conciencia!

Lembra da víuva de Lucas 2? Ela é um exemplo dessa lei.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


Mas não foi Deus que uniu o homem e a mulher e constitui ali uma união estável
conhecida como casamento ?
SIM! ;)

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


E não foi este mesmo Deus que separou os dois, de acordo com os Seus Propósitos
Eternos ?
Se você estiver falando de divórcio, NÃ[! :(
Deus somente separa os conjuges 
 ! Somente nesse
momento é que Deus os separa "legalmente". É o que Paulo diz em
Romanos 7.
Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10
Eu fico com o argumento de Cheung. Não foi o homem que os uniu. Nem foi o
homem que os separou. [ homem não tem participação neste processo. [ que
caracteriza o casamento é a união estável entre um homem e uma mulher. Sem
essa união não há casamento !!
[ que Cheung quis dizer, Xará, é que quem "legaliza" um casamento
é Deus, e não o homem. Quem declara "casados!" é Deus, e quem
"separa", na morte, é Deus. [u seja, se você se divorcia, não é Deus
quem está separando esse casal, mas é o homem! E por isso, não
tem valor algum!

Isso é justamente pra tirar o "poder" das mãos da igreja ou q uem


quer que seja. Não é o Padre ou Pastor quem tem "poder" para
declara-los casados. Da mesma maneira, um fulano qualquer de
cartório não tem poder para declará-los "separados", ou que não são
mais "uma só carne"...

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


Buscar viver em celibato é uma coisa. Ser obrigado, é outra bem diferente !! Se
esse dom não se confirmar na vida da pessoa, ela viverá em constante adultério,
Veja:
Quem dá o Dom é Deus, [scar. Deus pode conceder esse Dom para
quem o pedir.

"´   


'
 "

Um abração, Deus abençoe.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!)&&

[ Piper escreveu bastante sobre este tema: vejam aqui.


(http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_no
vo_casamento_piper.htm) É excelente!

Para ele, a Bíblia ensina que o divórcio 


é permitido (a cláusula
de exceção se dava no contexto judaico de noivado). Se alguém se
divorciou, deve permanecer solteiro (mesmo que seja a parte
"inocente").

No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e


permanecer como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por
email que tive com o Cheung sobre o tema.
Título: V    

Enviado por: . em   )!!)&)

Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31


No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer
como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

Saulo, é fácil falar com o Cheung? :(

Título: V    



Enviado por: 
$ em   )!!)&)*

Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31


[ Piper escreveu bastante sobre este tema: vejam aqui.
(http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_novo_casamento
_piper.htm) É excelente!

Para ele, a Bíblia ensina que o divórcio 


é permitido (a cláusula de exceção
se dava no contexto judaico de noivado). Se alguém se divorciou, deve permanecer
solteiro (mesmo que seja a parte "inocente").

No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer


como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

". 
 ! 
$79 9

  3 3 


   9", este é o meu
posicionamento desde o principio, você só não disse se concorda com
o Piper ou não. ??? ;)

Título: V    



Enviado por: 
$ em   )!!)&*)

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 04:34:21


Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31
No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer
como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

Saulo, é fácil falar com o Cheung? :(

É só escrever Neto, vincent@rmiweb.org

Só não escrevo para ele porque meu inglês não dá nem pro caldo. :-
\
Título: V    

Enviado por: '
$ em   )!!))&*

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 04:34:21


Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31
No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer
como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

Saulo, é fácil falar com o Cheung? :(

Neto, ele é mais acessível do que você ou eu, rsrs! Todos os emails
que mandei pra ele ele respondeu. E as respostas são longas e ele
responde rápido. [ cara é muito jóia! Vc lembra daquele texto que o
Portella traduziu "Não existe sinergismo real"? Foi resposta ao um
email meu e ele respondeu bem rápido.

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   )!!)))

Boa Tarde meus irmãos!

Acabei de ler as últimas postagens de vocês. E não há como fugir dos


argumentos bíblicos.

A permissão para o segundo casamento, acaba sendo de "livre


interpretação"; já que o divórcio aconteceu antes da conversão. A
verdade é que não vamos encontrar um texto que claramente nos
diga: Sim; eles podem se casar novamente.

[ fato é o seguinte: Esta ordem expressa de Deus nas escrituras, se


aplica com facilidade em minha vida.( E creio que na dos irmãos
também). Porque meu marido é um abençoado; não pretendemos
nos separar. Glórias a Deus por isso! Sempre que precisar instruir
alguém sobre esse assunto; claro que direi a verdade bíblica.

Mas voltando ao exemplo de minha amiga. Não sou capaz de


considera-la uma futura adúltera contumaz. Prefiro crer que onde
abundou o pecado, superabundou a Graça. Seria cruel de minha
parte disser que ela deve ficar sozinha, sendo que nem ao menos foi
a causadora da separação; enquanto eu vivo bem c om meu
marido. Ao contrário eu desejo sinceramente; que em seu futuro
casamento ela encontre a felicidade e o companheirismo que nunca
experimentou no primeiro.

"Quem dá o Dom é Deus, [scar. Deus pode conceder esse Dom para
quem o pedir."
Neto não entendi bem sua declaração. Então nos podemos pedir a
Deus dons espirituais específicos?

Um abraço.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!)*%

Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 04:34:50


Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31
[ Piper escreveu bastante sobre este tema: vejam aqui.
(http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_novo_casamento
_piper.htm) É excelente!

Para ele, a Bíblia ensina que o divórcio 


é permitido (a cláusula de exceção
se dava no contexto judaico de noivado). Se alguém se divorciou, deve permanecer
solteiro (mesmo que seja a parte "inocente").

No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer


como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

". 
 ! 
$79 9

  3 3 


   9", este é o meu posicionamento desde o principio, você só
não disse se concorda com o Piper ou não. ??? ;)

Estou processando as informações dele e do Cheung... rsrs!

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!)*&*

Que são basicamente as tuas, Ednaldo... não é só pq é Piper ou


Cheung que vou dar crédito.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!)*%

Citação de: Vania Brandão em Agosto 04, 2010, 04:44:17


Boa Tarde meus irmãos!

Acabei de ler as últimas postagens de vocês. E não há como fugir dos argumentos
bíblicos.

A permissão para o segundo casamento, acaba sendo de "livre interpretação"; já


que o divórcio aconteceu antes da conversão. A verdade é que não vamos
encontrar um texto que claramente nos diga: Sim; eles podem se casar
novamente.

[ fato é o seguinte: Esta ordem expressa de Deus nas escrituras, se aplica com
facilidade em minha vida.( E creio que na dos irmãos também). Porque meu marido
é um abençoado; não pretendemos nos separar. Glórias a Deus por isso! Sempre
que precisar instruir alguém sobre esse assunto; claro que direi a verdade bíblica.

Mas voltando ao exemplo de minha amiga. Não sou capaz de considera-la uma
futura adúltera contumaz. Prefiro crer que onde abundou o pecado, superabundou a
Graça. Seria cruel de minha parte disser que ela deve ficar sozinha, sendo que nem
ao menos foi a causadora da separação; enquanto eu vivo bem com meu
marido. Ao contrário eu desejo sinceramente; que em seu futuro casamento ela
encontre a felicidade e o companheirismo que nunca experimentou no primeiro.

"Quem dá o Dom é Deus, [scar. Deus pode conceder esse Dom para quem o
pedir."

Neto não entendi bem sua declaração. Então nos podemos pedir a Deus dons
espirituais específicos?

Um abraço.

Vania, se der, Lei o texto do PiPer. Vai clarear muito as coisas pra vc!

No entanto, mesmo vc permanecendo casada pela segunda vez (ou é


a segunda vez do teu marido, n sei), vc deve se arrepender do que
fez e NUNCA deve aconselhar uma pessoa a se divorciar ou casar de
novo, pois amabas as atitudes são pecaminosas.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!)*%*

Citação de: Vania Brandão em Agosto 04, 2010, 04:44:17


Boa Tarde meus irmãos!

Acabei de ler as últimas postagens de vocês. E não há como fugir dos argumentos
bíblicos.

A permissão para o segundo casamento, acaba sendo de "livre interpretação"; já


que o divórcio aconteceu antes da conversão. A verdade é que não vamos
encontrar um texto que claramente nos diga: Sim; eles podem se casar
novamente.

[ fato é o seguinte: Esta ordem expressa de Deus nas escrituras, se aplica com
facilidade em minha vida.( E creio que na dos irmãos também). Porque meu marido
é um abençoado; não pretendemos nos separar. Glórias a Deus por isso! Sempre
que precisar instruir alguém sobre esse assunto; claro que direi a verdade bíblica.

Mas voltando ao exemplo de minha amiga. Não sou capaz de considera-la uma
futura adúltera contumaz. Prefiro crer que onde abundou o pecado, su perabundou a
Graça. Seria cruel de minha parte disser que ela deve ficar sozinha, sendo que nem
ao menos foi a causadora da separação; enquanto eu vivo bem com meu
marido. Ao contrário eu desejo sinceramente; que em seu futuro casamento ela
encontre a felicidade e o companheirismo que nunca experimentou no primeiro.

"Quem dá o Dom é Deus, [scar. Deus pode conceder esse Dom para quem o
pedir."

Neto não entendi bem sua declaração. Então nos podemos pedir a Deus dons
espirituais específicos?

Um abraço.

Ah, e mais uma coisa. A permissão para o segundo casamento não é


de livre interpretação. Fora do caso em que a Bíblia permite, é um
pecado. [ que se está discutindo aqui é se, após o estrago já ter sido
feito, o casal deve se separar. Essa é a dúvida.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   )!!*"(

Gostaria de acrescentar algo veterotestamentário, pois a Escritura é


una.

Jacó teve duas esposas, Davi teve (Mical, Maaca, Abigail, Bateseba,
Ainoã), não lembro se houveram outras,

Pergunto: Quantos destes casamentos Deus reconheceu?

Pergunto isso porque creio que Deus reconhece o segundo casamento


mesmo este sendo pecaminoso.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!**(

Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 05:06:28


Gostaria de acrescentar algo veterotestamentário, pois a Escritura é una.

Jacó teve duas esposas, Davi teve (Mical, Maaca, Abigail, Bateseba, Ainoã), não
lembro se houveram outras,

Pergunto: Quantos destes casamentos Deus reconheceu?

Pergunto isso porque creio que Deus reconhece o segundo casamento mesmo este
sendo pecaminoso.

Ednaldo, nunca entendi esses casamentos na velha aliança


(poligamia, adultério...). Como diz o Piper, todos eles eram horríveis,
rsrs...

Título: V    



Enviado por: 
$ em   )!!**&
Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 05:10:58
Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 05:06:28
Gostaria de acrescentar algo veterotestamentário, pois a Escritura é una.

Jacó teve duas esposas, Davi teve (Mical, Maaca, Abigail, Bateseba, Ainoã), não
lembro se houveram outras,

Pergunto: Quantos destes casamentos Deus reconheceu?

Pergunto isso porque creio que Deus reconhece o segundo casamento mesmo este
sendo pecaminoso.

Ednaldo, nunca entendi esses casamentos na velha aliança (poligamia, adultério...).


Como diz o Piper, todos eles eram horríveis, rsrs...

Concordo contigo, o principal castigo era ter mais de uma sogra. ;D


;D ;D

Brincadeirinha, minha sogra é gente fina.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!*"&

Resposta do Cheung às minhas perguntas (traduzi rapidamente. Por


isso, se houver algum erro, levem isso em consideração).

'
$ 

[lá! Tenho uma dúvida. Eis os fatos: X casa com Y. Eles não são
cristãos. Após, eles simplesmente se divorciam. Y ainda está viva.
Após, X ouve sobre Jesus e gostaria de se arrepender dos seus
pecados. Nós sabemos que o casamento, neste caso, é pecado.
Também sabemos que quando nos tornamos cristãos temos que
abandonar nossos pecados. Creio que, de acordo com a Bíblia (Rom
7.2-3), a coisa certa a se fazer neste caso é X deixar Y, sua segunda
³esposa´, visto que ela não é sua esposa de qualquer forma, mas
uma concubina (sua atual mulher ainda está viva). Mas a maioria dos
teólogos pensa o contrário, que eles deveriam permanecer casados.
Eles estão certos?

V2

1. A suposição de que, se um homem c asa por uma segunda vez, a


segunda mulher é uma mera concubina é injustificada. Na Bíblia,
quando um homem casa com mais de uma mulher, mesmo sem se
divorciar da anterior, todas as mulher são chamadas esposas. Esse
não é o projeto original, e é pecaminoso, mas as mulheres ainda
eram chamadas de esposa.
2. Se alguém é Cristão, ou pensa que é um Cristão, antes e/ou após
o divórcio, não é relevante para o tema. Quando um homem se
divorcia, sendo ele Cristão ou não, ele peca. Quando ele casa de
novo, sendo ele Cristão ou não, ele peca. Então ele pode ser
arrepender como um Cristão, ou se arrepender porque se tornou um
Cristão. Então essa parte é irrelevante.

3. Então a questão é: se alguém se divorcia e casa de novo, se ele se


arrepende, deveria ele se divorciar de novo e casar novamente com a
primeira esposa?

 %-"5a    a a     aa 


a      a a aça    p  a
 a
a
  a  a aa  p'
  aa
aa   a p 
aa aa#  ap
a
 aa
aa    aa       a ! a p a 
 
  aa  p'
  a aa   a p 
aa
aa    '
  a paa
p   

a     p

  a
  a p 
 p  
 aa apaa  (aa   p
 

a
aap
a!
aç p a  #&6.7a
 a
p aa a  #&6.7   p  aça

Dito isso, uma vez que uma pessoa se divorcia e casa de novo, essa
pessoa nunca pode retornar para o primeiro marido ou mulher. Deus
chama essa prática (de casar com o primeiro cônjuge após ter casado
com outro) ± que é o que você propõe ± uma abominação. Dentre
outras razões, isso é para prevenir a troca de esposo (a) [spouse
swapping].

Portanto, parece que quando uma pessoa se divorcia e casa de novo,


ele ou ela deve permanecer com o esposo (a) atual, mesmo depois
de ele ou ela perceber que o divórcio era errado. Todavia, se um
casal se divorcia, e nenhum deles casou de novo, eles podem se
reconciliar e casarem-se de novo. Novamente, se algum deles se
casar de novo, a primeira combinação está excluída das opções.

'
$ 

[brigado pela resposta. Apenas uma coisa: eu não disse que o cara
tinha que voltar para a sua primeira esposa. Minha proposta é que ele
deixasse a segunda esposa e ficasse sozinho (por causa de Romanos
7.2-3). neste caso, ele não estaria quebrando o mandamento contido
em Deut. 24, estaria?

V2
Se ele não se casar de novo com sua primeira esposa ele não
cometeria o pecado em questão, de Deut 24.1, mas ele estaria
cometendo o pecado do divórcio ± por uma segunda vez. David
cometeu assassinato e adultério para casar com Bate-Seba, mas,
após seu arrependimento, ele não se divorciou dela, mas viveu
casado com ela e garantiu ao seu filho o seu reino. .

Agora, é claro que Davi matou o esposo de Bate-Seba, então você


poderia dizer que ela era viúva e livre para casar de novo. Mas Davi
possuía outras esposas. Então, meu ponto é que, apesar de o
casamento ter nascido no pecado (assassinato, adultério, poligamia),
Bate-Seba ainda era esposa de Davi, e seu filho era um herdeiro
legítimo.

Assim, não é óbvio que a sua visão está correta, que um a segunda
esposa não seria uma esposa, mas uma concubina, e que um homem
deveria deixar a segunda esposa e permanecer sozinho.

'
$ 

[ . Estou entendendo. Só não sei o que fazer com Romanos 7.2 -3. [
que ele quer dizer, então? ³Porque a mulher que está sujeita ao
marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o
marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido,
será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido,
livre está da lei, e assim não será adúlte ra, se for de outro marido.´

V2

Mas a afirmação não contém tudo aquilo que você diz. Aqui está o
que ela diz, e nada mais:

Exemplo:

X e Y são casados (X = homem, Y = mulher).


Então, X se divorcia de Y e se casa com Z.
De acordo com Jesus, X peca ao se divorciar de Y. E ambos, X e Z,
pecam ao se casarem.
Romanos 7 apenas diz que Y não está permitida a se casar de novo,
mesmo que X e Y estejam agora casados.
Simples. Fim.

'
$ 

Hmm... Está ficando mais claro.

Para mim é difícil pensar diferente, visto eu ter crescido aprendendo


que se alguém casou de novo ele deveria deixar sua esposa e voltar
para a sua primeira (por falar nisso, tenho um amigo que fez isso,
após 20 anos em um outro relacionamento). Lendo Deut. 24,
descobri que essa não é a coisa certa a se fazer. Então, tentei
descobrir um alternativa. Parece que eu estava errado. É difícil, para
mim, pensar em um cristão se divorciando e casando novamente.
[brigado pelo seu tempo!

V2

[ divórcio nunca deveria acontecer ± de forma alguma. [ ideal é que


duas pessoas se casem e fiquem juntas e, quando uma delas morrer,
a outra deveria permanecer solteira para servir o Senhor.

No entanto, o viúvo ou a viúva está livre para casar novamente,


apesar de eu não achar que isso seja o melh or. Algumas vezes isso
parece necessário. Por exemplo, se uma viúva é jovem e distraída,
então é melhor que ela se case do que trazer má reputação a Cristo.
E, especialmente em épocas anteriores, uma viúva talvez não tivesse
os meios para se sustentar, e a Igreja é advertida a não sustentar
viúvas jovens.

Hoje em dia, eu acho que, se for uma opção praticável, o viúvo ou a


viúva deveriam permanecer solteiros e honrar a memória do seu
cônjuge e o nome de Cristo dedicando o tempo remanescente para
servir ao Evangelho.

'
$ 

Amém!

Apenas mais uma questão (eu prometo. Risos). E com relação a essa
meu amigo, que era casado, divorciou -se, e depois viveu uns 20 anos
com a mesma mulher (teve uma filha com ela) e depois voltou para a
sua primeira esposa?

V2

[ homem pecou quando se divorciou pela primeira vez. Depois ele


cometeu adultério quando casou coma segunda mulher. Ele pecou
novamente quando se divorciou da segunda mulher. E se a primeira
mulher tiver casado de novo e se divorciado (um segundo hom em),
então ele pecou contra Deut 24 também quando ele casou
novamente com ela.

A segunda mulher cometeu adultério casando com o homem. A não


ser que ela tenha sido, de alguma forma, compelida a se divorciar (a
não ser que a lei fosse tal que apenas um la do era necessário para
efetivar o divórcio), ela pecou quando se divorciou do homem. E se
ela se casar novamente, ela peca de novo.

A primeira mulher, a não ser que tenha, de alguma forma, sido


compelida a se divorciar (a não ser que a lei fosse tal que apenas um
lado era necessário para efetivar o divórcio), pecou quando se
divorciou. Então, quando casou novamente com o seu primeiro
marido, violou Deut 24 e pecou novamente.

[ homem, a primeira mulher, a segunda mulher e, se existir, o


segundo homem, deveriam se arrepender e permanecer como estão.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   )!!*&*)

Plagiando o Neto :P

(http://img.photobuc et.com/albums/v259/xamuin/Cheungneles.gif)

Título: V    



Enviado por: . em   )!!*)

Saulo, você conversa com o Cheung via MSN, é? ;D

Título: V    



Enviado por: . em   )!!*)*

Como é que esquecemos de Deut 24? :P :-\ :P :'(

[bs: Vergonha!
[bs2: Acho que o Cheung é um Cyborg... :P

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!*)*%

Msn... Huahua, parece né?

Alias, eu já corrigi o Cheung uma vez (para ficar registrado). Certo


dia ele se enganou e digitou errado uma referência bílica (erro de
digitação)... huahua! Falei pra ele e ele mudou. Então, serei
conhecido aqui no Fórum de agor em diante, pelos poderes que me
são concedidos, como "[ cara que corrigiu Cheung". rsrsrs!
Palhaçada, rsrs....
Bom, agora eu endosso totalmente a declaração do Piper sobre o
casamento:
http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_nov
o_casamento_piper.htm

Antes havia essa ressalva, mas agora me parece que Deut 24 mata a
charada mesmo.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!*)&

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 05:45:17


Como é que esquecemos de Deut 24? :P :-\ :P :'(

[bs: Vergonha!
[bs2: Acho que o Cheung é um Cyborg... :P

Acho que o Ed havia citado antes. Minha duvida era com Rom 7. Eu
defendia a separação e asolteirice, e siso não feria Deut 24, mas feria
a lei do divórcio. Fora os exemplos do AT...

Título: V    



Enviado por: . em   )!!*)%*)

[ Cheung além de ninja, é cyborg! :P

(http://www.ciollo.co.u /images/listings/12255550580.jpg)

Título: V    



Enviado por: +
', em   )!!"&%)

Eu ainda tenho uma dúvida. E no caso de Herodes, por que João


Batista fala que era proibido a ele possuir Herodias?

Até

Título: V    



Enviado por: - 
. em   )!!")*

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 03:18:19


[lá Xará² ;D

Fale meu caro Irmão !!


Citação de: Neto
Isso. Se não puder ser refeito o casamento, terá que ficar sozinho até a morte dele
ou do conjuge. Se ele se casar novamente, cometerá adultério. F !

3
. Por isso os discípulos responderam à Jesus: "Se assim é a condição do
homem relativamente à mulher, não convém casar."

Eu já postei anteriormente este texto. Mas lá vai ele de novo ;)

Mateus 19

"˜
 a   
 p # a
a 
ç   
 a
a  $      aa 

"" p   
 &   p   !  apaaa
a/a  a 
  
  

"%D      a
a a    a    
   a  aa p         
aaa a
  p  aa 
   5 p  
 ! 
  !a 

Como você entende o versículo 11 e 12 ? [ que foi c oncedido para


que alguns possam receber esta palavra e outros não ? [bserve que
se é para alguns não é para todos !!

Citação de: Neto


Imagina como o casamento seria levado muito mais a sério se as pessoas tivessem
essa conciencia!

Lembra da víuva de Lucas 2? Ela é um exemplo dessa lei.

[ casamento é seríssimo. Engana-se quem pensa que é algo


"descartável".

Quanto à viúva, observe que a lei permitia que ela casasse. Afinal, o
marido já morto a desobrigava de qualquer compromisso !! Ela não
casou por opção, pelo Reino de Deus !! Mas o que é para ela não é
aplicável a todos !! Aí está o problema !!

Citação de: Neto


Citar
E não foi este mesmo Deus que separou os dois, de acordo com os Seus Propósitos
Eternos ?
Se você estiver falando de divórcio, NÃ[! :(
Deus somente separa os conjuges 
 ! Somente nesse momento é que Deus
os separa "legalmente". É o que Paulo diz em Romanos 7.

Mas em Romanos 13, diz que devemos nos sujeitar às autoridades


constituídas.

Se a mulher de um homem se divorciam através da lei (hoje em duas


horas !!), já que a mesma permite isso, iremos dizer que o divórcio
foi nulo ? [u que foi fora da vontade de Deus ?

E outra. [ adultério é um pecado tão grave assim a ponto de se


obrigar um homem a destruir uma união estável para corrigi -lo ? [
que dizer da mentira ? E do falso testemunho ? Viver se dizendo
celibatário e ter a mente cheia de lascívia é um falso testemunho ?

Irmão, as coisas não são tão simples quanto parecem !!

Citação de: Neto


Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10
Eu fico com o argumento de Cheung. Não foi o homem que os uniu. Nem foi o
homem que os separou. [ homem não tem participação neste processo. [ que
caracteriza o casamento é a união estável entre um homem e uma mulher. Sem
essa união não há casamento !!
[ que Cheung quis dizer, Xará, é que quem "legaliza" um casamento é Deus, e não
o homem. Quem declara "casados!" é Deus, e quem "separa", na morte, é Deus.
[u seja, se você se divorcia, não é Deus quem está separando esse casal, mas é o
homem! E por isso, não tem valor algum!

Xará, eu acho que este homem do seu exemplo tá muito poderoso :P

Quer dizer que Deus casou mais o homem vai lá, decide se separar e
pronto ?? [nde está o controle de Deus sobre os atos desse homem
?? Se Deus PERMITIU a separação deste homem, isso foi com algum
propósito. Se vai haver reconciliação ou não, Deus o sabe.

Foi isso que entendi da citação de Cheung. [ homem não tem poder
nenhum nesta questão conjugal. Ela, assim como tudo, está no
controle de Deus !! Então se houve divórcio, foi dentro da vontade de
Deus e não do homem !!

Citar
Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10
Buscar viver em celibato é uma coisa. Ser obrigado, é outra bem diferente !! Se
esse dom não se confirmar na vida da pessoa, ela viverá em constante adultério,
Veja:
Quem dá o Dom é Deus, [scar. Deus pode conceder esse Dom para quem o pedir.

"´   


'
 "

Um abração, Deus abençoe.

Concordo. É nosso dever como Servos pedir esses dons ? Sim !!

Mas é a liberalidade de Deus que os concede. E ele os dá para quem


Lhe apraz, e não para todos !! Uns foram chamados para o celibato.
Todos ?? Não creio !!

Um abraço. E fique na paz !!


Título: V    

Enviado por: - 
. em   )!!"**

Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 04:34:50


Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 0 4:30:31
[ Piper escreveu bastante sobre este tema: vejam aqui.
(http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_novo_casamento
_piper.htm) É excelente!

Para ele, a Bíblia ensina que o divórcio 


é permitido (a cláusula de exceção
se dava no contexto judaico de noivado). Se alguém se divorciou, deve permanecer
solteiro (mesmo que seja a parte "inocente").

No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer


como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

". 
 ! 
$79 9

  3 3 


   9", este é o meu posicionamento desde o principio, você só
não disse se concorda com o Piper ou não. ??? ;)

A questão toda inicial começou com a discordância sobre este ponto.


Não creio em um divórcio para resolver um adultério. Um pecado por
outro ??

[ outro ponto questionável é manter o celibato. Algo que não vejo


obrigação expressa nas escrituras !!

Fiquem na paz.

Título: V    



Enviado por: - 
. em   )!!)&

Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 05:35:47


Plagiando o Neto :P

(http://img.photobuc et.com/albums/v259/xamuin/Cheungneles.gif)

Fui postando as respostas sem ler os comentários de Cheung.


Quando os li, tudo ficou mais claro !!!

Pelo visto o adultério é um evento específico e não um ato contínuo...

A
 

43 $ V2!  
 BBB :P :P
Título: V    

Enviado por: +
', em   )!!%

Eu acho que compreendi o caso de Herodes, em nenhum momento é


dito que ele havia se casado com ela. Mas que possuia a esposa de
seu irmão.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 07:04:31


Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 05:35:47
Plagiando o Neto :P

(http://img.photobuc et.com/albums/v259/xamuin/Cheungneles.gif)

Fui postando as respostas sem ler os comentários de Cheung. Quando os li, tudo
ficou mais claro !!!

Pelo visto o adultério é um evento específico e não um ato contínuo...

A
 

43 $ V2!  
 BBB :P :P

Agora está tudo mais claro ;D

Fiquem na Paz

Título: V    



Enviado por: +
', em   )!!&"

Citar
Cheung:

Mas a afirmação não contém tudo aquilo que você diz. Aqui está o que ela diz, e
nada mais:

Exemplo:

X e Y são casados (X = homem, Y = mulher).


Então, X se divorcia de Y e se casa com Z.
De acordo com Jesus, X peca ao se divorciar de Y. E ambos, X e Z, pecam ao se
casarem.
Romanos 7 apenas diz que Y não está permitida a se casar de novo, mesmo que X
e Y estejam agora casados.
Simples. Fim.

Por favor meus irmãos vejam se eu entendi corretamente. Se ocorrer


um fato como o descrito acima, então a pessoa Y deve ficar só,
mesmo não tendo o dom do celibato.

E por que Davi por exemplo podia ter várias mulheres, isso não era
pecado?

Até

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!%")"

Citação de: LucasSV em Agosto 04, 2010, 07:30:06


Citar
Cheung:

Mas a afirmação não contém tudo aquilo que você diz. Aqui está o que ela diz, e
nada mais:

Exemplo:

X e Y são casados (X = homem, Y = mulher).


Então, X se divorcia de Y e se casa com Z.
De acordo com Jesus, X peca ao se divorciar de Y. E ambos, X e Z, pecam ao se
casarem.
Romanos 7 apenas diz que Y não está permitida a se casar de novo, mesmo que X
e Y estejam agora casados.
Simples. Fim.

Por favor meus irmãos vejam se eu entendi corretamente. Se ocorrer um fato como
o descrito acima, então a pessoa Y deve ficar só, mesmo não tendo o dom do
celibato.

E por que Davi por exemplo podia ter várias mulheres, isso não era pecado?

Até

É isso mesmo, Lucas. Fique só. Segundo casamento divórcio são


pecados e assim devemos pregar. Nos casos em que o estrago já foi
feito a questão é jogada para Deut 24.

Ah, e eu tenho muitas dúvidas a respeito do casamento na antiga


aliança: poligamia, adultérios... Náo consigo entender e harmonizar
tudo.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   )!!%&()

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:51:52


Citação de: Ednaldo em Agosto 04, 2010, 04:34:50
Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 04:30:31
[ Piper escreveu bastante sobre este tema: vejam aqui.
(http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/divorcio_novo_casamento
_piper.htm) É excelente!

Para ele, a Bíblia ensina que o divórcio 


é permitido (a cláusula de exceção
se dava no contexto judaico de noivado). Se alguém se divorciou, deve permanecer
solteiro (mesmo que seja a parte "inocente").

No entanto, se alguém já está casado de novo deve ser arrepender e permanecer


como está. Aliás, já estou mandando uma conversa por email que tive com o
Cheung sobre o tema.

". 
 ! 
$79 9

  3 3 


   9", este é o meu posicionamento desde o principio, você só
não disse se concorda com o Piper ou não. ??? ;)

A questão toda inicial começou com a discordância sobre este ponto. Não creio em
um divórcio para resolver um adultério. Um pecado por outro ??

[ outro ponto questionável é manter o celibato. Algo que não vejo obrigação
expressa nas escrituras !!

Fiquem na paz.

[scar, dê uma lidinha no texto do Piper e vc vai ver pq, após um


divórcio, a opção seria o ficar só.

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   *!!*)(

Irmão Saulo.

. 
 !  3
 


$
 

38? 
 
38 
 ! @!33 

 418.:.V3
  $2




3 
 

 3 !  




  5 




Meu irmão. Cuidado; você está muito enganado a meu respeito. Eu


não sou casada pela segunda vez; e muito menos meu marido. E de
forma alguma ensino para alguém práticas pecaminosas e anti -
bíblicas. Ao contrário.

[ que você não está conseguindo entender. É que estamos tratando


aqui de pessoas reais. Que sofrem, tem sentimentos; e precisam ser
consoladas. Não estamos falando de x e y .

Eu não conhecia até ontem a real aplicação do texto de Mateus sobre


o adultério. Aprendi através do Ednaldo, que Jesus estava se
referindo aos noivos. Para mim se aplicava a todos.
A atitude que eu tive foi de procurar minha amiga essa tarde. E lhe
colocar a par das verdades bíblicas. Que nem mesmo eu sabia, até
ontem. A minha amiga é uma serva de Deus. Ela chorou muito. Nós
oramos pedindo a Deus consolo e c onfirmação de sua vontade para
vida dela. Foi o próprio Deus quem preparou esse momento. Ela
compreende o erro grave do divórcio e do segundo casamento.
Porque sofreu todo o desgaste, dor e vergonha que essa situação
causa. E está convicta que tem que ensi nar para as pessoas a
vontade de Deus. E não o contrário.

Não cabe a mim, ditar regras, e dizer o que ela tem que fazer. Agora
é ela e Deus.

Fique em paz!

Título: V    



Enviado por: 
$ em   *!!(&&)&

Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 05:45:17


Como é que esquecemos de Deut 24? :P :-\ :P :'(

[bs: Vergonha!
[bs2: Acho que o Cheung é um Cyborg... :P

Eu não esqueci não, acho que vocês é que não prestaram atenção.
:P

[lha aí ->

Citação de: Ednaldo em Agosto 03, 2010, 10:43:14


...

Lembremos que "nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" (Rm
8.1), o voltar a sua antiga esposa não é uma opção, exceto, se tanto ele como ela
não contraíram novas núpcias, pois caso contrário aconteceria aquilo que foi
proibido por Deus em Dt. 24.3 -).

...

___________________
PS. Coisa estranha fazer uma citação própria.

Título: V    



Enviado por: . em   *!!%%

Citação de: Ednaldo em Agosto 05, 2010, 08:33:43


Citação de: Neto em Agosto 04, 2010, 05:45:17
Como é que esquecemos de Deut 24? :P :-\ :P :'(

Eu não esqueci não, acho que vocês é que não prestaram atenção. :P
Foi isso mesmo que aconteceu! :-[ Pelo menos posso falar por mim!
Eu ví a referencia, mas não fui ler o texto, como fiz com o Cheung,
pois ele o postou...

Perdão, vou alterar a mensagem aqui, senão as respostas do Saulo e


sua ficarão sem nexo! ;D

A

$


V      %-D8D93

.!:   a!
.!%;   V   V !  D

Título: V    



Enviado por: - 
. em   *!!))"

Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 09:38:42


[scar, dê uma lidinha no texto do Piper e vc vai ver pq, após um divórcio, a opção
seria o ficar só.

[lá Saulo,

Li o texto de Piper. Segue trechos do mesmo para reflexão:

Citar
Eu não afirmo que encontrei ou disse a última palavra nesta questão, nem que eu
estou além de correção caso prove-se que estou errado. Estou ciente de que
homens mais piedosos que eu tiveram opiniões diferentes. Entretanto, todas as
pessoas e igrejas devem ensinar e viver de acordo com o que dita sua própria
consciência informada por um sério estudo da Bíblia.

Esta é apenas visão de Piper. E pelo visto ela possui divergências até
em relação a Declaração [ficial da Igreja dele.

Citar
A declaração que você tem em mãos NÃ[ é a posição oficial da igreja sobre
divórcio e novo casamento. É o meu próprio entendimento das Escrituras e
portanto as linhas-mestras para minha própria vida, ensinamentos e envolvimento
ministerial em casamentos. Mas eu pretendo respeitar a declaração oficial (cujo
primeiro rascunho foi escrito por mim mesmo) como nosso guia em questões de
membresia e disciplina.

Portanto não vejo uma questão fechada aqui. Vejo apenas uma
opinião que o próprio autor reconhece como divergente com várias
outras.
Mas o que me deixa com a pulga atrás da orelha é isso aqui:

Citar
7.2) Jesus não nega a tremenda dificuldade deste mandamento. Pelo contrário, ele
diz no verso 11 que a capacidade de cumprir o mandamente de não casar-se
novamente é um dom divino aos seus discípulos. Verso 12 é um argumento de que
uma vida assim é de fato possível, porque existem pessoas que por amor ao Reino,
e também por razões menores, dedicaram-se a si mesmas para viver uma vida de
solteiro.

Tudo bem. Uma vida assim é possível. Ninguém duvida. E ele


reconhece que viver assim é dom de Deus. Mas veja abaixo:

Citar
7.3) Jesus não está dizendo que alguns de seus discípulos têm a habilidade de
obedecer este casamento de não casar-se novamente e outros não. Ele está
dizendo que a marca de um discípulo é que eles receberão um dom de contigência,
enquanto não-discípulos não. A evidência para isto é que 1) o paralelo entre Mateus
19.11 e 13.11; 2) [ paralelo entre Mateus 19.12 e 13.9,43 e 11.15; e 3) o paralelo
entre Mateus 19.11 e 19.26.

Quer dizer que se Deus não me der o "dom de contigência" para viver
o Celibato eu não sou um discípulo de Cristo ??

Mais uma vez afirmo sem medo de errar: Deus não distribui Seus
dons da mesma forma à todos os homens. Isso é bíbli co !!

1 Coríntios 12

˜ D  a aa 


a  p
 apaaaaa!  
a
a       p
 apaaa  
  

˜a     p
 a a     p
 
   a

"˜a   p açõ  
a  a  p 
aa  

 
   p
 a a
a   a a  
apa
a paa
 p a

""a /    p
  a
a a a
a


!
 a  apaa aa 


a  

5 5 
 4 $
 -> 0EG 0-
   
3 
 .5 37 .4
1
 
 
BB

[ que eu vou afirmar abaixo poderá chocar alguns, mas é minha


opinião final sobre este tema:

Não é pelo fato de um cristão não conseguir viver em Celibato e ter o


desejo de unir-se em um relacionamento sério com outra irmã, diante
do Senhor e de toda à igreja, para honrar à Deus dentro de um
casamento pautado pelas escrituras, que este irmão "perderá a
Salvação" !! Se isso for um pecado, não será o último e nem será
imperdoável, pois vivemos na carne e estamos suscetíveis a pecar,
porém o Deus que nos elegeu para salvação é capaz de nos perdoar
!!

E este mesmo Deus, que controla todas as coisas, foi quem colocou
no coração deste irmão o desejo de casar novamente, e se for o
Plano de Deus para vida dele, este se cumprirá !!!

Juízes 14, 1-4

  #a a0
a   0
a aa
 a 


 

!
  a  a pa
 aa   
  :
 a  
0
aa
 a 

  a
 ap
p  p a

D   pa
 a   
 a &  p  a  
 a
 a  
         p  paa 
 a p a 

 a  

 
  
 #a 
a pa
0 a  ap  / a a a  

a pa
 a   a!
a  
 
 a #&6.7p

 p aa a
  a 

  p a a   p 


 
aa  ! <a 

: 
$
 

1$ 


  5 

Portanto Deus UNE e SEPARA, de acordo com seus Santos Propósitos.


[ homem não tem participação NENHUMA neste processo !!

Fiquem na paz.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   *!!)*

lendo a ultima postagem do [scar gostaria de fazer alguns


comentários, dirigidos a todos e de forma mais específica ao próprio
[scar.

[scar você escreve: "aap a


  D
p p  
  a
p 

  
aa  aç a aaç .

aa<  (a
  ", sim esta é apenas a visão do Piper, mas creio que seja algo
mais profundo, pois a visão dele é exegeticamente baseada, e ele diz
que só muda se "provarem que ele está errado", e sinceramente creio
que até hoje ninguém conseguiu provar.

Não me entenda o que vou dizer como algo desprovido de amor


fraternal, pois é exatamente o oposto disso. [ celibato é obrigatório
para o cristão divorciado, biblicamente não existe permissão para um
novo casamento, mesmo para a parte inocent e Paulo é muito claro
nisso, não estou afirmando que a vida celibatária é fácil, não é! Mas
Jesus disse que aquele que deseja segui -lo deve negar-se a si
mesmo, e tomar sua cruz.

Deus pode conceder este dom a quem necessitar, e pedir.

Você ainda escreve: "Não é pelo fato de um cristão não conseguir


viver em Celibato e ter o desejo de unir-se em um relacionamento
sério com outra irmã, diante do Senhor e de toda à igreja, para
honrar à Deus dentro de um casamento pautado pelas escrituras, que
este irmão "perderá a Salvação" !! Se isso for um pecado, não será o
último e nem será imperdoável, pois vivemos na carne e estamos
suscetíveis a pecar, porém o Deus que nos elegeu para salvação é
capaz de nos perdoar !!"

Não fiquei chocado, mas entristecido, primeiro porque este


posicionamento é contrário ao ensino das Escrituras, o autor aos
hebreus diz que " p a  a
a  ap/   !
 
 
 a a (  aa 


p  p a " (Hb
10.26).

Infelizmente, em muitas igrejas prevalece a interpretação que a parte


inocente pode contrair novas nupcias, mas isto não está sequer
implícito no texto, e para isto Paulo escreve de forma bem clara em
Rm 7.1-3 e 1Co 7.10-11, diante de textos tão claros não podemos
retroceder, e muito menos ceder ao desejo dos nossos corpos, antes
devemos como ensina Paulo "mortificar nossos membros que estão
sobre a terra, a prostituição,..." (Cl. 3.5), a palavra prostituição -
p 
a se refere justamente a relações sexuais não permitidas não
importando o contexto.

Creio que se antes de recebermos o conhecimento da verdade


pecarmos há perdão, mas se depois disso pecarmos deliberadamente,
fico com o autor aos hebreus, não resta sacrifício pelo pecado.

E não se pode apelar para o controle metafísico de Deus p ara se


justificar, Sansão não cometeu um pecado menor ao casar com uma
filistéia só porque era da vontade de Deus encontrar "ocasião contra
os filisteus". Caso contrário estaríamos simplesmente jogando a culpa
pelos nossos pecados em Deus, e sabemos que nã o é assim que as
coisas funcionam.
Devemos seguir a vontade revelada, não a secreta, pois "as coisas
encobertas são para o Senhor nosso Deus, porém as reveladas para
nós e nossos filhos para sempre", Dt 29.29.

Fraternalmente Ednaldo.

Título: V    



Enviado por: . em   *!!))

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Fale meu caro Irmão !!
Vamos de novo, Xará. ;)

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Citação de: Neto
Isso. Se não puder ser refeito o casamento, terá que ficar sozinho até a morte dele
ou do conjuge. Se ele se casar novamente, cometerá adultério. F !

3
. Por isso os discípulos responderam à Jesus: "Se assim é a condição do
homem relativamente à mulher, não convém casar."
Eu já postei anteriormente este texto. Mas lá vai ele de novo ;)
Mateus 19
"˜
 a   
 p # a
a 
ç    a
a  $
     aa
"" p   
 &   p   !  apaaa a/a  
a 
  
 
"%D      a
a a    a       
 a  aa p          aaa a
  p 
aa 
   5 p   ! 
  !a 

Como você entende o versículo 11 e 12 ? [ que foi concedido para que alguns
possam receber esta palavra e outros não ? [bserve que se é para alguns não é
para todos !!
Sua pergunta: "Como voce entende o versículo 11 e 12?"
Resposta: Dessa forma -> Jesus disse palavras duras, 4
  


 Eu creio que Jesus está falando de "obediência de
cristão fiel", e não de "dons espirituais" nesse trecho. Tanto é que ele
cita vários tipos de ³eunucos naturais´, e depois um tipo que não era
natural, era um ³eunuco cristão´, um fiel ("por causa do reino dos
céus"). Claro que esse último se refere àquele do assunto em
questão, o ³ex-casado que se divorciou por um bom motivo´, o qual
está ligado à mulher até a morte de um dos dois, e que, por
obediência, fica só.
Esse ³ p   ! 
 ´, creio, não se refere à ³cristãos que
possuem esse dom´, mas ³cristãos que negam a si mesmo e crêem
na Minha Palavra acima de tudo´. Mais ou menos a mesma coisa que
aconteceu no duro discurso de João 6: ³
 p
  

 p  
 
 
 a      
  "#a!  p
=  
     

 p   aa 
 
  å   ) 
">?a a  /    D  ! a!
a
=    p
 p
  a     
a    a 
   a
a   a

a*    
     *   
      
   
 p  aa paa
 ( aaa    .´

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Quanto à viúva, observe que a lei permitia que ela casasse. Afinal, o marido já
morto a desobrigava de qualquer compromisso !! Ela não casou por opção, pelo
Reino de Deus !! Mas o que é para ela não é aplicável a todos !! Aí está o problema
!!
Perdoe-me, tem razão. [ exemplo da viúva não serve para esse caso,
mas serve pra mostrar que ela preferiu agradar a Deus acima de
tudo, mesmo não sendo pecado casar -se de novo.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Citação de: Neto
Citar
E não foi este mesmo Deus que separou os dois, de acordo com os Seus Propósitos
Eternos ?
Se você estiver falando de divórcio, NÃ[! :(
Deus somente separa os conjuges 
 ! Somente nesse momento é que Deus
os separa "legalmente". É o que Paulo diz em Romanos 7.

Mas em Romanos 13, diz que devemos nos sujeitar às autoridades constituídas.
Mas Xará, não acabamos de concordar com o Cheung, nesse tópico,
que as autoridades constituídas NÃ[ TEM P[DER para unir e desunir
³casais casados´?
Nós nos sujeitamos sim. [ que eu quis dizer é que um divórcio não
tem poder para quebrar "legalmente diante de Deus" um casamento.
Somente a morte, que seria o ³quebrar o casamento´ de Deus é que
pode fazer isso, como está em Romanos 7.
Considere um exemplo que apresenta semelhança:
Um rapaz que viveu em uma vida de crime é preso. Pega 5 anos de
prisão. Lá dentro, escuta a Palavra de Deus, se converte de verdade
e crê em Cristo. Para Deus, ele está totalmente inocente de tudo. Mas
para a sociedade, ainda deverá "pagar" 5 anos para depois ser
considerado "inocente".
Para a sociedade, B, para Deus, A. É a mesma coisa com o divórcio.
Para a sociedade, "livre", para Deus, "uma só carne" ainda.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Se a mulher de um homem se divorciam através da lei (hoje em duas horas !!), já
que a mesma permite isso, iremos dizer que o divórcio foi nulo ? [u que foi fora da
vontade de Deus ?
Foi sim da vontade de Deus, assim como tudo que acontece! Mas isso
não significa que foi do Seu agrado, ou que Ele aceitou isso como
uma ³separação´ do casal! Sim, o divórcio foi nulo, na questão de
³não separar legalmente diante de Deus os dois casados´. Pra
³sociedade´, eles foram separados, mas pra Deus não.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


Eu fico com o argumento de Cheung. Não foi o homem que os uniu. Nem foi o
homem que os separou. [ homem não tem participação neste processo. [ que
caracteriza o casamento é a união estável entre um homem e uma mulher. Sem
essa união não há casamento !!
[ que Cheung quis dizer, Xará, é que quem "legaliza" um casamento
é Deus, e não o homem. Quem declara "casados!" é Deus, e quem
"separa", na morte, é Deus. [u seja, se você se divorcia, não é Deus
quem está separando esse casal, mas é o homem! E por isso, não
tem valor algum!

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Xará, eu acho que este homem do seu exemplo tá muito poderoso :P
De forma alguma, irmão, alias muito pelo contrário! Eu creio que
você está dando poder ao homem. Explico logo abaixo.

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 06:45:22


Quer dizer que Deus casou mais o homem vai lá, decide se separar e pronto ??
[nde está o controle de Deus sobre os atos desse homem ?? Se Deus PERMITIU a
separação deste homem, isso foi com algum propósito. Se vai haver reconciliação
ou não, Deus o sabe.
Aqui vem a explicação:
Assim como o Cheung argumentou, X decide se casar com Y, os dois
se casam, mas quem realiza o casamento é Deus. Vamos
dizer, 4 

$

A$ H

 I !5 
2  Aqui que entra o texto de Romanos 7: QUAND[ isso
acontece, diante de Deus eles se tornaram uma só carne, e só
deixarão de ser ³uma só carne´ diante de Deus na ocasião de morte
de um dos dois, com um adicional: considerando Dt 24, no caso de
adultério e re-casamento de uma das partes.
Assim como você disse, ³Deus PERMITIU a separação deste homem,
isso foi com algum propósito´, concordo totalmente com você! Eu não
disse que quando o homem se separa isso ³fugiu´ dos planos de
Deus, ou que não foi da Sua Vontade, o que eu quis diz er é que,
mesmo quando isso acontece, o marido e a esposa NÃ[ DEIXARAM
de ser uma só carne diante de Deus! Percebe a diferença? Não houve
separação ³judicial´ diante de Deus, mas apenas física.
Se você diz que quando existe um divórcio o homem deixa de ser
³uma só carne´ e que isso está no Plano de Deus, você está dando o
poder de ³separar o casal judicialmente diante de Deus´ nas mãos do
homem! Isso é que é dar poder pra ele.
Não esqueçamos de Romanos 7 e da frase de Jesus  
3  : ³o que Deus juntou não separe 2 ! Pra Jesus, o
divórcio é o ³separar o casamento judicialmente diante de Deus, feito
pelo homem, e não por Deus!´
Deus somente separa um casamento na morte, ou no caso de Dt24.
Se houve um divórcio, quem ³separou legalmente´ foi o hom em, e
não Deus!!!!

Não sei se expliquei direito... mas percebeu a diferença?

Citação de: [scar Neto em Agosto 04, 2010, 02:31:10


Foi isso que entendi da citação de Cheung. [ homem não tem poder nenhum nesta
questão conjugal. Ela, assim como tudo, está no controle de Deus !! Então se
houve divórcio, foi dentro da vontade de Deus e não do homem !!
Iria ser legal se o Saulo entrasse em contato com o Cheung para tirar
essa dúvida, pois eu creio irmão que você entendeu errado esta
questão. ;)
[ segredo é lin ar o texto de Romanos 7 com a frase ³separe o
homem´ de Jesus, falando justamente do divórcio.

Acho que está havendo uma pequena confusão, mas que é facilmente
resolvida se separarmos a ³separação física´ (Divórcio), da
³separação jurídica diante de Deus´ (morte/Dt 24).

Um abraço, Deus abençoe.

Título: V    



Enviado por: - 
. em   *!!*&&

Citação de: Ednaldo em Agosto 05, 2010, 11:47:50


lendo a ultima postagem do [scar gostaria de fazer alguns comentários, dirigidos a
todos e de forma mais específica ao próprio [scar.

[scar você escreve: "aap a


  D
p p  
  ap 


  
aa  aç a aaç .

aa<  (a  ", sim esta é apenas
a visão do Piper, mas creio que seja algo mais profundo, pois a visão dele é
exegeticamente baseada, e ele diz que só muda se "provarem que ele está errado",
e sinceramente creio que até hoje ninguém conseguiu provar.

[lá meu querido Irmão Ednaldo,

Sei que a visão dele é exegesicamente baseada. Ele citou todos os


pontos que corroboram as afirmações dele.

Eu concordo com (quase) tudo que ele disse. Concordo que se um


divorciado casar, este pecará. Nisso as escrituras são claras. É
impossível refutar isso.
Mas para mim o cerne da questão não é esse. Mais abaixo eu
esclareço isso.

Citação de: Ednaldo


Não me entenda o que vou dizer como algo desprovido de amor fraternal, pois é
exatamente o oposto disso. [ celibato é obrigatório para o cristão divorciado,
biblicamente não existe permissão para um novo casamento, mesmo para a parte
inocente Paulo é muito claro nisso, não estou afirmando que a vida celibatária é
fácil, não é! Mas Jesus disse que aquele que deseja segui-lo deve negar-se a si
mesmo, e tomar sua cruz.

Deus pode conceder este dom a quem necessitar, e pedir.

Sei que alguns discordam do meu ponto de vista. Isso não me


surpreende. Portanto entendo sua posição. Não se preocupe !!

Mas aqui é justamente o ponto que eu discordo das afirmações de


Piper. E você mesmo diz: P[DE. Isso não é certeza !! Isso não
significa obrigação por parte de Deus !! Deus oferece este dom a
quem Ele quer, e não para T[D[S os que o pedem !!

[BVIAMENTE, todos os que se encontram nesta situação devem pedir


este dom à Deus. Devem orar, devem buscar o celibato. Devem se
sacrificar. Não sei se isso ficou claro n as minhas argumentações,
mais não estou descartando este procedimento !!

Mas e se Deus não conceder este dom ? E se ela encontrar outra


pessoa dentro da igreja que queira ter um relacionamento sério com
ela ?

Agora imagine uma pessoa jovem, com 20 anos que se casa e dois
anos depois é abandonada. Um ano depois esta pessoa encontra
outra, também cristã, que quer consituir um casamento. Essa pessoa
deverá NEGAR esse amor e viverá os próximos 70 anos em celibato,
querendo se casar, tendo uma vida de miséria e sofrimento por conta
disso ?

Qual a motivação para isso?? Evitar UM pecado ?? UM ?? E os


milhares de adultérios que ela comenteu nestes anos todos em sua
mente (isso sem falar na possiblidade de cair em prostituição sem
que ninguém saiba), vai contar MEN[S que esse UM pecado ??

É isso que eu não consigo concordar. Me desculpe irmão, mas não


vejo as coisas dessa forma.

Se o pecado do adultério fosse indesculpável e condenasse alguém ao


Inferno, algum dos Heróis da Fé não mereciam estar naquela lista de
Hebreus. Se estão, é porque Deus perdoou !!
Citação de: Ednaldo
Você ainda escreve: "Não é pelo fato de um cristão não conseguir viver em Celibato
e ter o desejo de unir-se em um relacionamento sério com outra irmã, diante do
Senhor e de toda à igreja, para honrar à Deus dentro de um casamento pautado
pelas escrituras, que este irmão "perderá a Salvação" !! Se isso for um pecado, não
será o último e nem será imperdoável, pois vivemos na carne e estamos suscetíveis
a pecar, porém o Deus que nos elegeu para salvação é capaz de nos perdoar !!"

Não fiquei chocado, mas entristecido, primeiro porque este posicionamento é


contrário ao ensino das Escrituras, o autor aos hebreus diz que "  p a 
 a
a  ap/   !
   
 a a (  a
a 


p  p a " (Hb 10.26).

Então meu irmão, estamos todos perdidos...

Porque qual de nós nunca pecou depois da conversão ?? Algum de


nós pode sustentar isso, diante de Deus ??

I João 1

˜ # 
     p a   aa  a/
     a  / 

˜#   a    p a   
 ( paa 
p  a p a   p

a  aa
(
ça 

"˜# 
    p a a   
   aa
paaa   /

Por isso eu falei que no post anterior que o Adultério não é um


pecado contínuo. É um evento. Casou e não devia casar ? PEC[U.
Passou dez anos casado ? Não ficou dez anos pecando !! Pecou no
momento que casou !!

Uma coisa é a prática constante do pecado . A outra é UM pecado.


Mas Ele é fiel e justo para nos perdoar !! Está na Palavra !!

Citação de: Ednaldo


Infelizmente, em muitas igrejas prevalece a interpretação que a parte inocente
pode contrair novas nupcias, mas isto não está sequer implícito no texto, e para
isto Paulo escreve de forma bem clara em Rm 7.1-3 e 1Co 7.10-11, diante de
textos tão claros não podemos retroceder, e muito menos ceder ao desejo dos
nossos corpos, antes devemos como ensina Paulo "mortificar nossos membros que
estão sobre a terra, a prostituição,..." (Cl. 3.5), a palavra prostituição - p 
a se
refere justamente a relações sexuais não permitidas não importando o contexto.

Creio que se antes de recebermos o conhecimento da verdade pecarmos há perdão,


mas se depois disso pecarmos deliberadamente, fico com o autor aos hebreus, não
resta sacrifício pelo pecado.

[ casamento do divorciado não deixou de ser pecado. Mas quem


disse que estamos "blindados" contra o pecado ? A liberdade total da
possibilidade do pecado, só a teremos na g lória !!

Se Deus não perdoasse os nossos pecados depois da conversão,


nossa salvação não seria CERTA. Haveria "perda da salvação". Como
isso não existe...

Agora, é claro que não estou incentivado a prática do pecado.


Estamos tratando de um tema específic o. Se a pessoa quer pecar
todo o dia e de diversas formas, não foi regenerado !! Portanto, a
salvação da mesma é uma ILUSÃ[ !!

Citação de: Ednaldo


E não se pode apelar para o controle metafísico de Deus para se justificar, Sansão
não cometeu um pecado menor ao casar com uma filistéia só porque era da
vontade de Deus encontrar "ocasião contra os filisteus". Caso contrário estaríamos
simplesmente jogando a culpa pelos nossos pecados em Deus, e sabemos que não
é assim que as coisas funcionam.

Sansão pecou. A responsabilidade é dele. [ pecado é dele.

Mas pecou para cumprir um plano de Deus. E se Deus não o


houvesse perdoado, não seria um Eleito !!

Citar
Devemos seguir a vontade revelada, não a secreta, pois "as coisas encobertas são
para o Senhor nosso Deus, porém as reveladas para nós e nossos filhos para
sempre", Dt 29.29.

Fraternalmente Ednaldo.

Para mim, em última análise, o que vale aqui é a consciência do


Cristão. Afinal o pecado será dele. E o erro será cobrado dele.

Quem está nesta situação deve buscar qual a vontade de Deus para a
sua vida. E cumpri-la de acordo com a sua consciência.

Um abraço Ednaldo. E fique na paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   *!!)*

Citação de: Vania Brandão em Agosto 05, 2010, 12:15:48


Irmão Saulo.

. 
 !  3
 


$
 
38? 


38 
 ! @!33 
 418
.:.V3
  $2



 3 
 

 3 !  





  5 


Meu irmão. Cuidado; você está muito enganado a meu respeito. Eu não sou casada
pela segunda vez; e muito menos meu marido. E de forma alguma ensino para
alguém práticas pecaminosas e anti-bíblicas. Ao contrário.

[ que você não está conseguindo entender. É que estamos tratando aqui de
pessoas reais. Que sofrem, tem sentimentos; e precisam ser consoladas. Não
estamos falando de x e y .

Eu não conhecia até ontem a real aplicação do texto de Mateus sobre o adultério.
Aprendi através do Ednaldo, que Jesus estava se referindo aos noivos. Para mim se
aplicava a todos.

A atitude que eu tive foi de procurar minha amiga essa tarde. E lhe colocar a par
das verdades bíblicas. Que nem mesmo eu sabia, até ontem. A minha amiga é uma
serva de Deus. Ela chorou muito. Nós oramos pedindo a Deus consolo e
confirmação de sua vontade para vida dela. Foi o próprio Deus quem preparou esse
momento. Ela compreende o erro grave do divórcio e do segundo casamento.
Porque sofreu todo o desgaste, dor e vergonha que essa situação causa. E está
convicta que tem que ensinar para as pessoas a vontade de Deus. E não o
contrário.

Não cabe a mim, ditar regras, e dizer o que ela tem que fazer. Agora é ela e Deus.

Fique em paz!

Vania, me perdoa. Não sei pq eu havia entendido que vc estava em


uma dessas situações. Falta de atenção minha. Prometo que entendi
errado. Nunca falaria isso apenas por suposição.

Quanto a caber a você ditar regras, vc deve pregar a Palavra. Essas


são as regras de Deus.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   *!!)"*

Citação de: [scar Neto em Agosto 05, 2010, 10:44:06


Citação de: Saulo em Agosto 04, 2010, 09:38:42
[scar, dê uma lidinha no texto do Piper e vc vai ver pq, após um divórcio, a opção
seria o ficar só.

[lá Saulo,

Li o texto de Piper. Segue trechos do mesmo para reflexão:

Citar
Eu não afirmo que encontrei ou disse a última palavra nesta questão, nem que eu
estou além de correção caso prove-se que estou errado. Estou ciente de que
homens mais piedosos que eu tiveram opiniões diferentes. Entretanto, todas as
pessoas e igrejas devem ensinar e viver de acordo com o que dita sua própria
consciência informada por um sério estudo da Bíblia.
Esta é apenas visão de Piper. E pelo visto ela possui divergências até em relação a
Declaração [ficial da Igreja dele.

Citar
A declaração que você tem em mãos NÃ[ é a posição oficial da igreja sobre
divórcio e novo casamento. É o meu próprio entendimento das Escrituras e
portanto as linhas-mestras para minha própria vida, ensinamentos e envolvimento
ministerial em casamentos. Mas eu pretendo respeitar a declaração oficial (cujo
primeiro rascunho foi escrito por mim mesmo) como nosso guia em questões de
membresia e disciplina.

Portanto não vejo uma questão fechada aqui. Vejo apenas uma opinião que o
próprio autor reconhece como divergente com várias outras.

Mas o que me deixa com a pulga atrás da orelha é isso aqui:

Citar
7.2) Jesus não nega a tremenda dificuldade deste mandamento. Pelo contrário, ele
diz no verso 11 que a capacidade de cumprir o mandamente de não casar-se
novamente é um dom divino aos seus discípulos. Verso 12 é um argumento de que
uma vida assim é de fato possível, porque existem pessoas que por amor ao Reino,
e também por razões menores, dedicaram-se a si mesmas para viver uma vida de
solteiro.

Tudo bem. Uma vida assim é possível. Ninguém duvida. E ele reconhece que viver
assim é dom de Deus. Mas veja abaixo:

Citar
7.3) Jesus não está dizendo que alguns de seus discípulos têm a habilidade de
obedecer este casamento de não casar-se novamente e outros não. Ele está
dizendo que a marca de um discípulo é que eles receberão um dom de contigência,
enquanto não-discípulos não. A evidência para isto é que 1) o paralelo entre Mateus
19.11 e 13.11; 2) [ paralelo entre Mateus 19.12 e 13.9,43 e 11.15; e 3) o paralelo
entre Mateus 19.11 e 19.26.

Quer dizer que se Deus não me der o "dom de contigência" para viver o Celibato eu
não sou um discípulo de Cristo ??

Mais uma vez afirmo sem medo de errar: Deus não distribui Seus dons da mesma
forma à todos os homens. Isso é bíblico !!

1 Coríntios 12

˜ D  a aa 


a  p
 apaaaaa!  
a a  
     p
 apaaa  
 

˜a     p
 a a     p
    a 

"˜a   p açõ  
a  a  p 
aa  
 
  
p
 a a
a   a a   apa
a paa
 p a

""a /    p
  a
a a a
a

!
 a 
 apaa aa 


a  

5 5 
 4 $
 -> 0EG 0-
   3 
 
.5 37 .4
1
 
 BB
[ que eu vou afirmar abaixo poderá chocar alguns, mas é minha opinião final sobre
este tema:

Não é pelo fato de um cristão não conseguir viver em Celibato e ter o desejo de
unir-se em um relacionamento sério com outra irmã, diante do Senhor e de toda à
igreja, para honrar à Deus dentro de um casamento pautado pelas escrituras, que
este irmão "perderá a Salvação" !! Se isso for um pecado, não será o último e nem
será imperdoável, pois vivemos na carne e estamos suscetíveis a pecar, porém o
Deus que nos elegeu para salvação é capaz de nos perdoar !!

E este mesmo Deus, que controla todas as coisas, foi quem colocou no coração
deste irmão o desejo de casar novamente, e se for o Plano de Deus para vida dele,
este se cumprirá !!!

Juízes 14, 1-4

  #a a0
a   0
a aa
 a 

 

!
  a  a pa
 aa   
 :
 a   0
aa

 a 

  a
 ap
p  p a

D   pa
 a   
 a &  p  a    a
 a
  
         p  paa  a p a 

 
a  

 
 
 #a a pa
0 a  ap  / a 
a a 

a pa
 a   a!
a  
 
 a #&6.7p
  p aa
a
  a 

 p a a   p  

 
aa  ! 
<a 

: 
$
 

1$ 


  5 

Portanto Deus UNE e SEPARA, de acordo com seus Santos Propósitos. [ homem
não tem participação NENHUMA neste processo !!

Fiquem na paz.

[ , [scar. Mas a responsabilidade permanece. Sansão foi culpado


por ter pecado e casado com uma filisteia. Com certeza sabes a
diferença entre vontade preceptiva e vontade decretiva.

Título: V    



Enviado por: - 
. em   *!!&)*

Citação de: Saulo em Agosto 05, 2010, 01:46:05


[ , [scar. Mas a responsabilidade permanece. Sansão foi culpado por ter pecado e
casado com uma filisteia. Com certeza sabes a diferença entre vontade preceptiva e
vontade decretiva.

[lá Saulo,

Com certeza. [ pecado existe. E o culpado é Sansão. Não há duvida


quanto a isso. Assim como casar estando divorciado também é
pecado.

Se nos Posts anteriores não deixei isso claro, peço desculpas ;)

Citação de: Ednaldo


Não fiquei chocado, mas entristecido, primeiro porque este posicionamento é
contrário ao ensino das Escrituras, o autor aos hebreus diz que "se pecarmos
voluntariamente após termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta
sacrificio pelo pecado" (Hb 10.26).

[i Ednaldo. Só mais uma coisa. [ meu entendimento da passagem


citada é outro. Veja:

Hebreus 10

"-D    a/ !aç ap 


ç paa p    
a

a 

"a !  p
 #a    

ap   p
  a 

 

")aaa
aça a
    p
a  
a
 
#  D 
a
 a
   açõ a    
 
   
 a   a 

"*(a a
  !a
  p a    a

@
a 

" .a   
      a
 !aç p  p a 

Uma só oblação, aperfeiçoou PARA SEMPRE os que são santificados.

[u seja, um pecado meu não REVERTE o que o sangue de Cristo fez


por mim. [ sangue de Cristo me aperfeiçoou PARA SEMPRE diante de
Deus.

E Ele JAMAIS se lembrará dos pecados e das aniquidades dos Eleitos.


JAMAIS.

E Hebreus 10,26 ??

"0  p

   a
apaa a a
p  
a   = 

%˜D     
  a
       a  p  
 
p aa a 

%"    a a    ! a aa   

%%V     a
  aç  

a  a 
    açõ p

a a  

a   p aa 
 a
pa

%+7   a 
 a 
 a a p açap  

 p  

Quem são os irmãos do versículo 19 ? [S HEBREUS. Este trecho


exorta os Hebreus a abandonarem a Velha Aliança e reconhecer no
coração a Nova !!

%)D   p a  a


a   p
    !
 
 
 a a (  a a
a 

p  
p a 

%*a a a 1p aç    (  a    
   a a 


[ que o autor quiz dizer ? Que F[RA da Nova Aliança, não há


Salvação !! [ sacrifício que valia na Antiga Aliança não tem mais
valor. Portanto ele não é válido para expiação de pecados !! Esse é o
sentido de "já não resta mais sacrifício pelos pecados" !!

% 5 !aa a  a


 
   
 
/
a/
p apaaa a    a 

% a  a
 a
 
a
/ ( a    
a   p
a ,
    
 p p a  a  a
a
aça  
a

a  
 a a a p
 a aça

Quem ficar na Velha Aliança será C[NDENAD[. Porque se quebrar


uma lei, não há perdão. E pior, estará pisando no Filho Deus ao
ignorar o Seu Supremo Sacrifício em favor do antigo !!

Para mim a interpretação correta da passagem é essa ;)

Um abraço,

[scar

Título: V    



Enviado por: ,

>
5 em   *!!(*(

[lá Saulo.
,

!
.5  42
3
 43
 
3


 
6J 
$

65 2

#  4
 .
1
$

 

 
 65 


 


3 K

!33

#
$
3


 5 

 .

Está tudo bem meu irmão. Estes são dias de aprendizado para nós.
Minha tristeza é saber que durante tanto tempo, fui doutrinad a de
maneira ERRADA. :-[
Glórias a Deus por ter me dado esse recomeço!

Um Abraço. E fique em paz.

Título: V    



Enviado por: '
$ em   "!!&%

Citação de: Vania Brandão em Agosto 05, 2010, 11:28:58

[lá Saulo.

,

!
.5  42
3
 43 
3



 
6J 
$

65 2
#  4
 
.
1
$

 

   65 


 


3 K

!33

#
$
3

 5 


 .

Está tudo bem meu irmão. Estes são dias de aprendizado para nós. Minha tristeza é
saber que durante tanto tempo, fui doutrinada de maneira ERRADA. :-[
Glórias a Deus por ter me dado esse recomeço!

Um Abraço. E fique em paz.

Que bom que está tudo bem! ;D

Eu, graças a Deus, sempre aprendi que Jesus referia -se ao noivado
(um quase-casamento) no contexto judaico. Fiquei tão feliz em
descobrir que o Piper tb ensina dessa forma! [ txt dele sobre
casamento é bom demais!

Título: V    



Enviado por: 
 em   %!!"*%))
ola irmao edinaldo sou novo aqui no monergismo, gostaria de fazer
uma observaçao no final de seu comentario sobre pecado antes e
depois de nossa conversao: os pecados antes da conversao é por
ignorancia, depois é plenamente ciente do erro ou seja temos maior
responsabilidade q os outros por ignorancia, porem continuamos
recebendo o perdao do Senhor dos nossos erros durante toda a nossa
peregrinaçao neste mundo, creio q o autor de hebreus esta dizendo e
para aqueles q uma vez iluminados com o conhecimento do Senhor
Jesus e abandonou ou seja nao deu a minima pelo q foi feito por esta
pessoa, como se dissese eu vou e aproveitar a vida e isso dai e
besteira; aí sim, creio q nao resta sacrificio para tal tipo de atitude,
mas, paara os q sofrem por seus pecados ainda q nao vive na pratica
de pecados, mas quando erra fica triste e suplica misericordia e
perdao do Senhor, entao temos esta confiança de q ele sabe a nossa
estrutura e nos conhece sabe q o nosso desejo e agradalo e servilo
com reverencia, entao o sacrificio do Senhor e para todos os no ssos
dias neste mundo, é claro q em tudo isso temos de estar andando no
temor do Senhor.
fraternalmente- Mario

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!)"

Citação de: mario em Agosto 09, 2010, 06:59:44


ola irmao edinaldo sou novo aqui no monergismo, gostaria de fazer uma
observaçao no final de seu comentario sobre pecado antes e depois de nossa
conversao: os pecados antes da conversao é por ignorancia, depois é plenamente
ciente do erro ou seja temos maior responsabilidade q os outros por ignorancia,
porem continuamos recebendo o perdao do Senhor dos nossos erros durante toda a
nossa peregrinaçao neste mundo, creio q o autor de hebreus esta dizendo e para
aqueles q uma vez iluminados com o conhecimento do Senhor Jesus e abandonou
ou seja nao deu a minima pelo q foi feito por esta pessoa, como se dissese eu vou
e aproveitar a vida e isso dai e besteira; aí sim, creio q nao resta sacrificio para tal
tipo de atitude, mas, paara os q sofrem por seus pecados ainda q nao vive na
pratica de pecados, mas quando erra fica triste e suplica misericordia e perdao do
Senhor, entao temos esta confiança de q ele sabe a nossa estrutura e nos conhece
sabe q o nosso desejo e agradalo e servilo com reverencia, entao o sacrificio do
Senhor e para todos os nossos dias neste mundo, é claro q em tudo isso temos de
estar andando no temor do Senhor.
fraternalmente- Mario

[lá Mario, seja bem-vindo.

Gostaria de fraternalmente "discordar" de algumas colocações suas,


provavelmente não são discordâncias, mas apenas questões
terminológicas.

Não acho que, antes da conversão, pecamos por ignorância, tendo


em vista que o próprio Deus "escreveu sua lei" no c oração de todos
os homens, mas podemos dizer que fazemos isso .ignorância, não
de que algo é ou não pecado, mas de Deus, é isso que Paulo
argumenta em Atenas (Atos 17), aqueles atenieses religiosos (i.e.,
supersticiosos) possuiam um altar erigido a um Deu s que
desconheciam, não significa que não acreditavam na existencia deste
Deus, mas que não sabia precisamente quem Ele era, é como disse
Tiago, "crês tu que há um Deus? Fazes bem, também os demonios o
fazem e tremem", ou seja, acreditar que Deus existe não é nada
demais, em maior ou menor grau todos os homens crêem na
existência de Deus, mas o que importa é que devemos conhecer sua
vontade revelada, e a partir daí não pecar voluntariamente.
Pecamos? sim, mas um salvo, não planeja pecar, o pecado é sempre
um acidente de percurso.

Usando o exemplo dado pelo [scar, suponhamos que alguém, crente


divorciado deseja casar de novo, se ele não sabe que Deus não
permite, seja por uma exegese malfeita, ou por falta de ensino em
sua igreja, podemos dizer que este peca do é um acidente de
percurso, porém se algum crente divorciado sabe que Deus não
permite o novo casamento, e ainda assim casa, está voluntariamente
pecando após ter conhecimento da verdade. E com isso ainda tenho
dificuldades em aceitar como um pecado perd oável, estou estudando
mais algumas passagens relativas a hamartiologia bíblica, e deixo
ainda esta questão em aberto.

Creio que em suma concordamos.

Título: V    



Enviado por: +
', em   !!)&*

Citação de: Ednaldo em Agosto 10, 2010, 11:22:46

E com isso ainda tenho dificuldades em aceitar como um pecado perdoável, estou
estudando mais algumas passagens relativas a hamartiologia bíblica, e deixo ainda
esta questão em aberto.

[lá Ednaldo,

Você tem algum texto ou material sobre esse assunto, disponível na


net para que eu possa ler.

Até

Título: V    



Enviado por: 
 em   !!&&
É meu irmao edinaldo, esta questao de divorcio e muito complicado,
porque na verdade esta pessoa sofre muito, creio q de ambas as
paartes tambem sofre, filhos muito mais e parentes tambem;
conheço varios casos dessa natureza. a questao é: como r ezolver
uma cituaçao desse tipo na igreja? diciplinalo, espulsalo da igreja, ou
tentar contornar? creio q é caso de diciplina primeiramente e claro de
modo algum deixar a assistencia a esta pessoa, como disse há muito
sofrimento se é um crente cinsero. é logico q nao iremos inocentar o
culpado e nem dizer q é assim mesmo todo mundo faz,porem é
nescesario lembrar da misericordia e ver q o Senhor tambem é
misericordioso para conosco; qual de nós é capaz do cumprimento de
toda a lei? ninguem. aí entao entra o amor de Deus em açao.conheço
um caso em q este irmao tentou solucionar o problema com sua
mulher juntamente com o pastor da igreja e nada, parece q ia de mal
a pior, parece q ela tinha prazer em fazer aquelas coisas contra seu
marido, e entao nao houve outra alternativa se nao o divorcio; e
agora? por isso digo: nao inocentar, mas agir com amor, o amor de
Cristo. Meu irmao voce ja leu o livro [ CANIÇ[ FERID[ de Richard
Sibbes? se nao procure nas pagina do monergismo,este livro me
ajudou muito, recomendo a todos q deseja ampliar seus
conhecimentos na vida cristã, eu diria deste escritor q ele é demais
inspirado pelo Espirito do amor de Cristo. pois bem, há muitas coisas
dentro da igreja q gostaria de q houvese mudanças, mas este é um
outro assunto. que Deus o abençoe muito em Cristo Jesus nosso
senhor.
fraternal abraço.....mario

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!**

Citação de: LucasSV em Agosto 10, 2010, 11:43:15


Citação de: Ednaldo em Agosto 10, 2010, 11:22:46

E com isso ainda tenho dificuldades em aceitar como um pecado perdoável, estou
estudando mais algumas passagens relativas a hamartiologia bíblica, e deixo ainda
esta questão em aberto.

[lá Ednaldo,

Você tem algum texto ou material sobre esse assunto, disponível na net para que
eu possa ler.

Até

Disponível da net, acho que só procurando, mas o ideal é comprar


algun tomos de Teologia Sistemática.
Título: V    

Enviado por: 
$ em   !!**%

Citação de: mario em Agosto 11, 2010, 02:33:10


É meu irmao edinaldo, esta questao de divorcio e muito complicado, porque na
verdade esta pessoa sofre muito, creio q de ambas as paartes tambem sofre, filhos
muito mais e parentes tambem; conheço varios casos dessa natureza. a questao é:
como rezolver uma cituaçao desse tipo na igreja? diciplinalo, espulsalo da igreja, ou
tentar contornar? creio q é caso de diciplina primeiramente e claro de modo algum
deixar a assistencia a esta pessoa, como disse há muito sofrimento se é um crente
cinsero. é logico q nao iremos inocentar o culpado e nem dizer q é assim mesmo
todo mundo faz,por em é nescesario lembrar da misericordia e ver q o Senhor
tambem é misericordioso para conosco; qual de nós é capaz do cumprimento de
toda a lei? ninguem. aí entao entra o amor de Deus em açao.conheço um caso em
q este irmao tentou solucionar o problema com sua mulher juntamente com o
pastor da igreja e nada, parece q ia de mal a pior, parece q ela tinha prazer em
fazer aquelas coisas contra seu marido, e entao nao houve outra alternativa se nao
o divorcio; e agora? por isso digo: nao inocentar, mas agir com amor, o amor de
Cristo. Meu irmao voce ja leu o livro [ CANIÇ[ FERID[ de Richard Sibbes? se nao
procure nas pagina do monergismo,este livro me ajudou muito, recomendo a todos
q deseja ampliar seus conhecimentos na vida cristã, eu diria deste escritor q ele é
demais inspirado pelo Espirito do amor de Cristo. pois bem, há muitas coisas dentro
da igreja q gostaria de q houvese mudanças, mas este é um outro assunto. que
Deus o abençoe muito em Cristo Jesus nosso senhor.
fraternal
abraço.....mario

Mario, cada caso é um caso, e deve ser analisado apenas pelos


pastores responsáveis (i.e.,presbíteros).

Título: V    



Enviado por: 
$ em   !!**

Mario, fraternalmente quero te dar um conselho.

Não sei qual a sua idade, porém apesar de fazer -se entender, seu
conhecimento da língua portuguesa não é dos melhores, aconcelho -te
que estude um pouco mais e invista na leitura de bons livros, não
necessariamente livros de teologia. Pois nos ajudam a desenvolver o
vocabulário, bem como construções gramaticais.

Não entenda como uma critíca negativa, mas como uma critica
construtiva que lhe ajudará em muitos outros momentos de sua vida.

Título: V    



Enviado por: 
 em   !!&

Meu irmao realmente nao tenho um grande conhecimento, mas tenho


o bastante para entender q muitas coisas dentro da igreja precisa de
mudanças, isso o sr.nem questionou o porque mencionei e nem me
respondeu se já leu o livro o caniço ferido. quanto ao assunto de
divorcio eu compreendo perfeitamente os textos biblicos,apenas quis
dar lhe a enteder a questao do amor por causa do sofimento que
esta situaçao envolve a pessoa. como mencionei acima há casos de
extrema urgencia a ser solucionado em nossas igrejas;nao seria um
caso de relachamento do povo de Deus, e claro de maior gravidade
para liderança? questoes como de div iorcio seria talvez eliminado no
seio de nossos igrejas, se deixassemos de lado as teorias e
vivesemos na pratica o que aprendemos, nao estou de forma alguma
defendendo q nao se deve aplicar ao conhecimento. qual deve ser o
nosso procedimento como igreja? temos a palavra em nossas maos
onde podemos examinar cuidadosamente cada assunto concernente
aos nossos deveres como membros do corpo de Cristo.por exemplo já
ouví de oficial da igreja q nós estamos hoje vivendo em muita
semelhança a igreja primitiva, disc ordo desse raciocinio. se
estivesemos vivendo no contexto da igreja primitiva creio q nossos
problemas nao seria como este de situaçoes internas mas seria as
situaçoes externas os quais os primeiros cristaos sofreram um alto
preço por defender na integra a palavra de Deus. sou um cristao de
posiçao reformada creio firmemente e defendo a doutrina
presbiteriana, esta doutrina nao foi elaborada por nós e sim por
homens de Deus no passado nos quais deveriamos espelhar. talvez
meu irmao nao lhe agrade as minhas simples palavras,nao estou tao
preocupado com isso, mas em saber se realmente estou andando em
como agradar ao meu Senhor e isso é q me importa, quem sabe um
dia poderemos nos compreender melhor, porque vejo q o sr. olha
muito o status e isso para mim tem pouco valor, lá na gloria todas
estas coisas de aparencia serao dexadas para tras, lembra do q paulo
falou aos corintios:agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o
amor, estes tres: porem o maior destes é o AM[R. 1 cor. 13:13

Que Deus o abençoe em amor! em Cristo Jesus!


Mario

Título: V    



Enviado por:
A8 em   !!)*)

Citação de: mario em Agosto 12, 2010, 07:30:00


Meu irmao realmente nao tenho um grande conhecimento, mas tenho o bastante
para entender q muitas coisas dentro da igreja precisa de mudanças, isso o sr.nem
questionou o porque mencionei e nem me respondeu se já leu o livro o caniço
ferido. quanto ao assunto de divorcio eu compreendo perfeitamente os textos
biblicos,apenas quis dar lhe a enteder a questao do amor por causa do sofimento
que esta situaçao envolve a pessoa. como mencionei acima há casos de extrema
urgencia a ser solucionado em nossas igrejas;nao seria um caso de relachamento
do povo de Deus, e claro de maior gravidade para liderança? questoes como de
diviorcio seria talvez eliminado no seio de nossos igrejas, se deixassemos de lado
as teorias e vivesemos na pratica o que aprendemos, nao estou de forma alguma
defendendo q nao se deve aplicar ao conhecimento. qual deve ser o nosso
procedimento como igreja? temos a palavra em nossas maos onde podemos
examinar cuidadosamente cada assunto concernente aos nossos deveres como
membros do corpo de Cristo.por exemplo já ouví de oficial da igreja q nós estamos
hoje vivendo em muita semelhança a igreja primitiva, discordo desse raciocinio. se
estivesemos vivendo no contexto da igreja primitiva creio q nossos problemas nao
seria como este de situaçoes internas mas seria as situaçoes externas os quais os
primeiros cristaos sofreram um alto preço por defender na integra a palavra de
Deus. sou um cristao de posiçao reformada creio firmemente e defendo a doutrina
presbiteriana, esta doutrina nao foi elaborada por nós e sim por homens de Deus
no passado nos quais deveriamos espelhar. talvez meu irmao nao lhe agrade as
minhas simples palavras,nao estou tao preocupado com isso, mas em saber se
realmente estou andando em como agradar ao meu Senhor e isso é q me importa,
quem sabe um dia poderemos nos compreender melhor, porque vejo q o sr. olha
muito o status e isso para mim tem pouco valor, lá na gloria todas estas coisas de
aparencia serao dexadas para tras, lembra do q paulo falou aos corintios:agora,
pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes tres: porem o maior destes é
o AM[R. 1 cor. 13:13
Que Deus o abençoe em amor! em Cristo Jesus!
Mario

Mario, Bros (brother),

"Eu não 'nintendo'" -- Brincadeira!

Queria só dizer que o Ednaldo lhe tratou muito bem e acho que deve
ter existido um equivoco de sua parte quando diz: "vejo q o sr. olha
muito o status e isso para mim tem pou co valor".

Não vi onde isso aconteceu! Releia a crítica do irmão e receba


humildemente, assim como demonstra ser.

Título: V    



Enviado por: 
$ em   &!!(&()

Caro Mario, me desculpe por desejar que você melhore, também me


desculpe por não lhe responder acerca da leitura de "[ Caniço
Ferido", pois não sabia que era algo tão importante para você, então
para que esteja tudo bem, eu li, sim.

Mas mais importante que ler Calvino, Knox, [wen, Sibbes, Lutero,
Spurgeon, Wesley, Edwards, Piper, Cheung, é ler a Bíblia e verificar
como os bereanos se as coisas as coisas que estes homens
escreveram são realmente assim.

Em minhas postagens, anteriores, não falei que não deveria haver


amor fraternal ao tratar este assunto, ou qualquer outro assunto, até
porque estamos tratando o assunto com um cunho bíblico -
doutrinário, ou seja, o que a Bíblia diz sobre isso? Se você entendeu
que isso é algo que não delibera amor, me desculpe mais uma vez,
mas você está tremendamente enganado.

[utra coisa, não olhei para o status de ninguém e não olho para o
status de ninguém, inclusive respondi sua primeira manifestação
neste forum com presteza, principalmente por se dirigir a minha
pessoa. Como não existe apenas este tópico, muito menos você é o
unico forista, também participo de outros tópicos, já que este estava
praticamente fechado quanto ao assunto original e estavamos apenas
tratando de outros assuntos, inclusive demorei até mais tempo para
responder o Lucas, que para responder você, já que sua ultima
mensagem é posterior a dele.

Fique na Paz,

Ednaldo.

Título: V    



Enviado por: +A> em ' (!!&%&%

Que debate!

Perguntas:

1) Deus condena o divórcio em Malaquias por causa da monogamia


sucessiva, porém admite(ou "tolera") a poligamia? Essa ideia permeia
toda a Escritura (VT e NT) ou há uma ruptura?

2) Abraão ao humilhar a escrava Hagar, a pedido de Sara, não estava


se divorciando? Houve fornicação naquele contexto ou tratava -se de
um constume naqueles tempos?

Título: V    



Enviado por:
A8 em ' (!!**

Citação de: LMB em Setembro 08, 2010, 10:39:39


Que debate!

Perguntas:

1) Deus condena o divórcio em Malaquias por causa da monogamia sucessiva,


porém admite(ou "tolera") a poligamia? Essa ideia permeia toda a Escritura (VT e
NT) ou há uma ruptura?
2) Abraão ao humilhar a escrava Hagar, a pedido de Sara, não estava se
divorciando? Houve fornicação naquele contexto ou tratava-se de um constume
naqueles tempos?

Mateus 19:8 Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso


coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossa mulher;
entretanto, 5 1 
  C 

No princípio era a monogamia.

Título: V    



Enviado por:
A8 em ' (!!&)

Indico para reflexão nesse caso um vídeo de John Piper,


especialmente após os 4 minutos!:
http://www.youtube.com/watch?v=3f9Lz7aMt4o

É muito interessante!

Título: V    



Enviado por: +A> em ' %!!&)

Ranieri,

Pela visão do Piper, do video sugerido, permeiou as seguintes ideias:

- embora a poligamia seja sinônimo de casamento horrível no VT


(embora ainda menos frequente no NT), ainda sim, difere-se da
monogamia sucessiva, pois expõe a mulher ao status de repudiada,
ou seja, a poligamia é tolerável (ou menos grave), pois não existe o
divorcio, enquanto na monogamia sucessiva sim, existe o divorcio e
novo casamento.
- poligamia não é "porneia", mas monogamia sucessiva é. Se a
muher ter relação com um homem que se sabe que coabita com
outras seria menos gravoso do que o homem repudiar delas e es sas
coabitarem com outro homem (em uma nova relação monogâmica)?

Vc teve essa mesma conclusão?

Powered by SMF 1.1.10 | SMF © 2006-2009, Simple Machines LLC


p