Você está na página 1de 2

Oração de Súplicas ao Espírito Santo

Neste ano de evangelização sobre a bendita pessoa do Espírito Santo, é oportuno que não
apenas aperfeiçoemos nossos conhecimentos sobre o mesmo, mas também que
desenvolvamos nossa capacidade de falar com Ele, isto é, de orar. É fundamental que
desenvolvamos nossa capacidade de orar de muitas formas, todas bem adultas e
desenvolvidas. Na mente da maioria dos católicos, rezar, orar, é sinônimo de pedir... pedir...
pedir. Antes de pedir, deveríamos adorar, louvar, agradecer, bendizer, acolher, entregarmo-
nos, pedir perdão dos pecados. Depois, sim, poderíamos pedir graças e bençãos, para nós e
para os irmãos. É preciso aprender a pedir, para não pedir mal, ou para não pedir o que não
seja importante. É preciso saber pedir principalmente aquilo que o Espírito Santo sabe de
que mais precisamos e que mais gosta de nos conceder. Geralmente nós nos fixamos em
pedir soluções para nossos problemas imediatos: cura de uma doença, emprego, fidelidade
no casamento, cura de vícios como: bebida, droga ou roubo, prosperidade material, etc. É
legítimo fazer tais pedidos. Mas, na verdade, o Espírito Santo gostaria que antes de tudo,
pedíssemos o que é muito mais importante para nossa vida, para nossa saúde integral,
realização e felicidade. Ele gostaria que nós pedíssemos:

1. Uma profunda experiência pessoal do Amor do Pai celeste, para vivermos envoltos
nesse amor, sentindo-nos muito amados e amando a Deus Pai.
2. Uma fé profunda e uma constante experiência pessoal da presença de Jesus
ressuscitado, de Sua salvação e de Seu senhorio.
3. Uma amizade cultivada diariamente com Ele mesmo, com Maria, com os Anjos e
Santos.
4. Um grande amor, concretamente vivido e comprometido com todos os irmãos,
principalmente para com os mais necessitados.
5. Um processo de conversão permanente, de rompimento com todo pecado, de
libertação e cura espiritual, psíquica, emocional e até física.
6. O desenvolvimento dos Seus sete dons infusos, bem como de Seus nove frutos.
7. A concessão de carismas para os ministérios ou os serviços a serem prestados aos
irmãos, na comunidade católica.
8. Uma profunda fé e devoção para com os Sacramentos, fontes inesgotáveis de graças
de salvação e de santidade.
9. As forças divinas para podermos desenvolver, vivenciar e praticar as virtudes
cristãs.

Não é tudo. Com certeza há muitas outras graças importantes que o Espírito gostaria que
pedíssemos para nossa vida cristã, bem como para nossa realização e felicidade pessoal,
familiar e profissional.

Todos temos muitas necessidades, de diversas espécies. Somos tão carentes em muitas
áreas. Diante de alguma necessidade que surge, percebemos que podemos recorrer ao
Espírito Santo. Pedimos, então, que venha em nosso auxílio e nos conceda tais favores.

Como pedir? Você fala espontaneamente como está habituado a falar com pessoas amigas,
a quem recorre nas suas necessidades. Apresenta seus pedidos ao seu divino Amigo de uma
forma muito pessoal. Você ora espontaneamente deixando seu coração falar com liberdade
e confiança.

Não basta pedir uma vez. Precisamos pedir muitas vezes, com confiança e perseverança. A
demora no atendimento quase sempre é uma pedagogia de Deus. Enquanto esperamos,
permanecemos voltados para Deus, oramos mais vezes, melhoramos nossos hábitos, nos
convertemos mais para Deus e para os irmãos. Recebida a graça solicitada, porque foi
demorado e difícil recebê-la, mais a valorizamos e agradecemos, e muito mais cuidaremos
para não perdê-la. Deus é sábio em lidar conosco. Tudo é para nosso crescimento, se
permanecemos no amor de Deus.

Padre Alírio José Pedrini scj

Fonte: "Revista Brasil Cristão" – Associação do Senhor Jesus