Você está na página 1de 12

POLINÔMIOS

1. (Ueg 2013) A divisão do polinômio x3  2x 2 – 5x – 6 por  x  1  x – 2  é igual a:


a) x – 3
b) x + 3
c) x – 6
d) x + 6

2. (Espcex (Aman) 2012) Os polinômios A(x) e B(x) são tais que


A  x   B  x   3x3  2x 2  x  1. Sabendo-se que 1 é raiz de A(x) e 3 é raiz de B(x), então
A  3   B  1 é igual a:
a) 98
b) 100
c) 102
d) 103
e) 105

3. (Udesc 2012) Seja r(x) o resto da divisão do polinômio p  x   4x2  3x  5 por


q  x   2x2  x  1. Se f  x   2x  k e f  g  x    r  x  , então o valor da constante k para que o
conjunto solução da inequação g  x   10 seja x  | x  3 é:
a) –12
b) –2
c) 12
d) 2
32
e) –
5

4. (Fuvest 2012) O polinômio p(x)  x4  ax3  bx2  cx  8 , em que a, b, c são números reais,
tem o número complexo 1 + i como raiz, bem como duas raízes simétricas.

a) Determine a, b, c e as raízes de p(x).


b) Subtraia 1 de cada uma das raízes de p(x) e determine todos os polinômios com coeficientes
reais, de menor grau, que possuam esses novos valores como raízes.

5. (Uern 2012) O valor de n para que a divisão do polinômio p(x) = 2x3 + 5x2 + x + 17 por d(x) =
2x2 + nx + 4 tenha resto igual a 5 é um número
a) menor que – 6.
b) negativo e maior que – 4.
c) positivo e menor que 5.
d) par e maior que 11.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 12
6. (Upe 2012) Sobre os polinômios A(x)  x3  x e B(x)  x  1 , são feitas as seguintes
afirmações:

I. Em um sistema cartesiano ortogonal, os gráficos A(x) e B(x) se interceptam em três pontos.


II. Os dois polinômios não possuem raízes em comum.
III. O resto da divisão de A(x) por B(x) é zero.
IV. A soma das raízes dos dois polinômios vale 1.

Associando V para as afirmações verdadeiras ou F para as falsas obtemos, respectivamente,


a) I - F ; II - F ; III - V e IV – V.
b) I - F ; II - V ; III - F e IV – V.
c) I - F ; II - F ; III - V e IV – F.
d) I - V ; II - F ; III - V e IV – V.
e) I - V ; II - F ; III - V e IV – F.

7. (Udesc 2012) Sejam q(x) e r(x), respectivamente, o quociente e o resto da divisão de f(x) =
6x4 – x3 – 9x2 – 3x + 7 por g(x) = 2x2 + x + 1. O produto entre todas as raízes de q(x) e r(x) é
igual a:
7
a) 
3
b) 3
3
c)
5
d) 5
5
e)
3

8. (Ime 2012) Considere o polinômio 5x3 – 3x2 – 60x  36  0. Sabendo que ele admite uma
solução da forma n, onde n é um número natural, pode se afirmar que:
a) 1  n  5
b) 6  n  10
c) 10  n  15
d) 15  n  20
e) 20  n  30

9. (Ufrgs 2012) Se 2 é raiz dupla do polinômio p(x) = 2x4 – 7x3 + 3x2 + 8x – 4, então a soma das
outras raízes é
a) -1.
b) -0,5.
c) 0.
d) 0,5.
e) 1.

10. (G1 - ifal 2011) Dividindo o polinômio p(x) pelo polinômio (x  2)(x  4)(x  5) obtém-se
resto x  3. Se os restos das divisões de p(x) por x  2, x  4 e x  5 são, respectivamente, os
números A, B e C, então ABC vale

a) 100.
b) 180.
c) 200.
d) 280.
e) 360.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 2 de 12
11. (Uftm 2011) Seja o polinômio P  x   x3  2x2  4x  m, sendo m um número real.
Sabendo-se que P(x) é divisível por  x  2  , determine:
a) O valor de m.
b) Todas as raízes de P(x).

12. (Epcar (Afa) 2011) Sobre o polinômio A  x  expresso pelo determinante da matriz
x 1 1 
 1 x 2  , é incorreto afirmar que
 
 1 x x 
a) não possui raízes comuns com B  x   x 2  1 .
b) não possui raízes imaginárias.
c) a soma de suas raízes é igual a uma de suas raízes.
d) é divisível por P  x   x  2 .

13. (Uel 2011) Para que o polinômio f  x   x 3  6x 2  mx  n seja um cubo perfeito, ou seja,

tenha a forma f  x    x  b  , os valores de m e n devem ser, respectivamente:


3

a) 3 e −1
b) −6 e 8
c) −4 e 27
d) 12 e −8
e) 10 e −27

x 2  2x  4 A B C
14. (Ufpe 2011) Sabendo que    , assinale A  B  2C .
x 3  x 2  2x x x  2 x 1

15. (Uel 2011) O polinômio p  x   x  x  3ax  4a é divisível pelo polinômio


3 2

q  x   x 2  x  4 . Qual o valor de a?
a) a = −2 b) a = −1 c) a = 0 d) a = 1 e) a = 2

16. (Upe 2011) Para que o polinômio 6x3  4x 2  2mx  (m  1) seja divisível por x – 3, o
valor da raiz quadrada do módulo de m deve ser igual a
a) 0
b) 1
c) 2
d) 3
e) 5

17. (Upe 2011) Analise as afirmações abaixo e conclua


( ) Um polinômio de grau ímpar e coeficientes reais possui, necessariamente, pelo menos,
uma raiz real.
( ) Se todos os coeficientes de um polinômio são reais, suas raízes serão, necessariamente,
reais.
( ) Se um polinômio possui raízes complexas não reais, então seu grau é, necessariamente,
um número par.
( ) Se um polinômio possui raízes complexas não reais, então seu grau é, necessariamente,
um número ímpar.
( ) Se um polinômio possui raízes complexas, e todos seus coeficientes são números
inteiros, então os conjugados complexos de cada raiz, também, são raízes do mesmo
polinômio.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 3 de 12
18. (Uftm 2011) Dividindo-se o polinômio p(x) = 3x4 – 2x3 + mx + 1 por (x – 1) ou por (x + 1), os
restos são iguais. Nesse caso, o valor de m é igual a
a) –2. b) –1. c) 1. d) 2. e) 3.

19. (G1 - utfpr 2011) Quais são os polinômios que representam o quociente q(x) e o resto r(x)
da divisão do polinômio p  x   x3  5x 2  6 pelo polinômio d  x   x 2 – 3 ?
a) q(x) = – (x + 5) e r(x) = 3x + 21.
b) q(x) = x + 5 e r(x) = – (3x + 21).
c) q(x) = x – 5 e r(x) = – 3x + 21.
d) q(x) = – (x + 5) e r(x) = 3x – 21.
e) q(x) = x + 5 e r(x) = 3x + 21.

20. (Ita 2011) Se 1 é uma raiz de multiplicidade 2 da equação x4 + x2 + ax + b = 0, com a, b


 , então a2 – b3 é igual a
a) – 64. b) – 36. c) – 28. d) 18. e) 27.

21. (G1 - ifsc 2011) Dada a função polinominal f  x   x3  x2  x  1 , o valor de


f  3   f  0   f  f  1  é:
a) - 20. b) -18. c) - 16. d) 20. e) 16.

22. (Uepg 2010) Na divisão do polinômio P(x) pelo binômio A(x), do 1º grau, usando o
dispositivo de Briot-Ruffini, obteve-se o seguinte:
m 1 a a -a -6
3 0
então, assinale o que for correto.
01) P(x) é um polinômio do 4º grau.
02) P(x) é divisível por x – 2.
04) P(0) = – 6.
08) P(1) = – 6.
16) O quociente da divisão é o polinômio Q(x) = x3 + x2 + x + 3.

23. (Fgv 2010) Um polinômio P(x) do terceiro grau tem o gráfico dado a seguir:

Os pontos de intersecção com o eixo das abscissas são (–1, 0), (1, 0) e (3,0) .
O ponto de intersecção com o eixo das ordenadas é (0,2). Portanto o valor de P(5) é:
a) 24 b) 26 c) 28 d) 30 e) 32

24. (Unesp 2010) Uma raiz da equação x3 – (2a – 1)x2 – a(a + 1)x + 2a2(a – 1) = 0 é (a – 1).
Quais são as outras duas raízes dessa equação?

25. (Uece 2008) Se os polinômios

e Q(x) = x3 - 4 x2 + x + 4 são idênticos, então o valor de m/n é:


a) 2 b) 3 c) 4 d) 5

www.nsaulasparticulares.com.br Página 4 de 12
Gabarito:

Resposta da questão 1:
[B]

Aplicando o dispositivo prático de Briot-Ruffini, obtemos

1 1 2 5 6
2 1 1 6 0
1 3 0

Logo, x3  2x2  5x  6  (x  1)(x  2)(x  3) e, portanto, a divisão do polinômio


x3  2x2  5x  6 por (x  1)(x  2) é igual a x  3.

Resposta da questão 2:
[C]

Como 1 é raiz de A(x) e 3 é raiz de B(x), segue que A(1)  0 e B(3)  0. Logo,

A(1)  B(1)  3  (1)3  2  (1)2  (1)  1  B(1)  1


e
A(3)  B(3)  3  33  2  32  3  1  A(3)  103.

Portanto,

A(3)  B(1)  103  1  102.

Resposta da questão 3:
[D]

Dividindo p por q, obtemos

4x 2  3x  5 2x 2  x  1
4x 2  2x  2 2
5x  7

Assim, r(x)  5x  7.

f(g(x))  r(x)  2  g(x)  k  5x  7


Desse modo, temos que 5x  7  k
 g(x)  .
2

Sabendo que o conjunto solução da inequação g(x)  10 é {x  | x  3}, vem

5x  7  k
 10  5x  k  13
2
k  13
x ,
5

k  13
ou seja,  3  k  2.
5

www.nsaulasparticulares.com.br Página 5 de 12
Resposta da questão 4:
a) Como os coeficientes são reais, as raízes complexas aparecem com suas respectivas
conjugadas, então (1+i), (1-i), r e – r são raízes de P(x)
Utilizando, agora, a relação do produto das raízes, temos:
8
(1  i)  (1  i)  r  ( r)   2.r 2  8  r  2
1
Portanto, as raízes de p(x) são (1+i), (1-i), 2 e -2

Escrevendo o polinômio na forma fatorada, temos:

P  x   1.  x  1  i   .(x  1  i .  x  2 .  x  2 

P  x   x 4  2x3  2x2  8x  8

Logo, a  2, c  2 e c  8.

b) Subtraindo 1 de cada uma das raízes, temos;


1  i  1  i
1 i  1  i
2 1 1
2  1  3

Portanto,
q  x   k.  x   i   .  x  i  .  x – 1 .  x   3  

 
q  x   k. x 2  1 .  x  1 .  x  3 

Para k diferente de zero.

Resposta da questão 5:
[B]

Dividindo p por d, obtemos

2x 3  5x 2  x  17 2x 2  nx  4
n5
2x3  nx 2  4x x
2
(n  5)x 2  3x  17
n2  5n
(n  5)x 2  x  2n  10
2
n2  5n  6
x  2n  7
2

Para que o resto da divisão seja 5, devemos ter

n2  5n  6  0 n  1 ou n  6
e  e  n  1.
2n  7  5 n  1

Portanto, n é um número negativo e maior que 4.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 6 de 12
Resposta da questão 6:
[D]

I. Verdadeiro – Os gráficos se interceptam nos pontos resultante da solução da equação:



 x1  1

 1  5
A(x)  B(x)  x3  x  x  1  x3  2x  1  0   x 2 
 2
 1  5
 x3 
 2
 x1  0

II. Falso – A(x)  x3  x  Raízes  x 3  x  0   x 2  1
 x  1
 3
B(x)  x  1  Raízes  x  1  0  x  1

Portanto, possuem a raiz x = 1 comum.

III. Verdadeiro –  
2
A(x) x3  x x x  1 


x  x  1 x  1
 x 2  x , portanto, divisão exata e
B(x) x 1 x 1 x 1
resto nulo.

IV. Verdadeiro – Basta somar os valores encontrados no item (II).

Resposta da questão 7:
[D]

Dividindo f por g, obtemos

6x 4  x3  9x 2  3x  7 2x 2  x  1
6x 4  3x3  3x 2 3x 2  2x  5
4x3  12x 2  3x  7
4x3  2x 2  2x
10x 2  x  7
10x 2  5x  5
4x  12

 5
Portanto, como q(x)  3x 2  2x  5  3  (x  1)   x   e r(x)  4x  12  4  (x  3), segue que o
 3
5
produto pedido é ( 1)   ( 3)  5.
3

www.nsaulasparticulares.com.br Página 7 de 12
Resposta da questão 8:
[C]

5x3 – 3x 2 – 60x  36  0.
x 2  5x  3   12  5x  3   0
(5x  3)(x 2  12)  0
5x  3  0  x  3 / 5 ou x 2  12  0  x  12

Considerando n = 12, temos 10  n  15 .

Resposta da questão 9:
[B]

Aplicando Dispositivo Prático de Briot-Rufini, temos:

Obtemos:
 1
x 
2x2  1x  1  0  raízes  1 2 , cuja soma vale – 0,5.
 x  1
 2

Resposta da questão 10:


[D]

Se q(x) é o quociente da divisão de p por (x  2)(x  4)(x  5) e x  3 é o resto, então


p(x)  q(x)  (x  2)(x  4)(x  5)  x  3.

Desse modo,
A  p(2)  2  3  5,
B  p(4)  4  3  7
e

C  p(5)  5  3  8.

Portanto,
ABC  5  7  8  280.

Resposta da questão 11:


a) Se P(x) é divisível por x  2, então P(2)  0. Assim,

P(2)  23  2  22  4  2  m  0  8  8  8  m
 m  8.

b) Aplicando o dispositivo prático de Briot-Ruffini, obtemos:

www.nsaulasparticulares.com.br Página 8 de 12
2 1  2 4 8
1 0 4 0

Portanto,

P(x)  x3  2x2  4x  8  (x  2)(x2  4)  (x  2)2 (x  2),

ou seja, as raízes de P(x) são 2 e –2.

Resposta da questão 12:


[A]

Desenvolvendo o determinante, temos:


A(x)  x 3  x  2  x  x  2x 2
A(x)  x 3  2x 2  x  2
A(x)  x 2 (x  2)  1(x  2)
A(x)  (x  2)  (x 2  1)

A alternativa A é a incorreta, pois A(x) possui raízes comuns com B(x), já que possui o fator x 2
– 1.

Resposta da questão 13:


[D]

x3  6x 2  mx  n  x 3  3bx 2  3b2 x  b3
3b  6  b  2
m  3.b2  3.  2   12
2

n  b3   2   8
3

Resposta da questão 14:


Temos que

x 2  2x  4 A B C
   
x 3  x 2  2x x x  2 x 1
x 2  2x  4 A(x  2)(x  1)  Bx(x  1)  Cx(x  2)
 
x(x  2)(x  1) x(x  2)(x  1)
x 2  2x  4  A(x  2)(x  1)  Bx(x  1)  Cx(x  2)

Fazendo x  2, obtemos ( 2)2  2  ( 2)  4  B  ( 2)  ( 2  1)  6B  12  B  2.


Para x  1, encontramos 12  2  1  4  C  1 (1  2)  3C  3  C  1.
Finalmente, para x  0, vem 02  2  0  4  A  (0  2)  (0  1)  2A  4  A  2.
Portanto, A  B  2C  2  2  2  1  2.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 9 de 12
Resposta da questão 15:
[E]

Fazendo a divisão, temos:

3  a  6  0  a  2
4  a  8  0  a  2

Portanto, a = 2.

Resposta da questão 16:


[E]

Se o polinômio é divisível por (x – 3), pelo teorema do resto, concluímos que:

6  33  4  32  2  m  3  m  1  0  5m  125  m  25
Logo,  25  5 .

Resposta da questão 17:


V F F F V.

(V) As raízes complexas aparecerão sempre aos pares;


(F) Poderá ter raízes não reais;
(F) Poderá ter grau par ou ímpar;
(F) Poderá ter grau par ou ímpar;
(V) Verdadeiro: as raízes complexas aparecem aos pares (a própria raiz e sua conjugada) para
coeficientes reais.

Resposta da questão 18:


[D]

Pelo teorema do resto, temos:

P(1) = P(-1)
4 3 4
3.1 – 2.1 + m.1 + 1 = 3.(-1) – 2.(-1) =m.(-1) + 1
3 – 2+ m + 1 = 3 + 2 – m + 1
2m = 4
m=2

www.nsaulasparticulares.com.br Página 10 de 12
Resposta da questão 19:
[E]

Efetuando a divisão temos:

Resposta da questão 20:


[C]

a  2  b  0
 , resolvendo temos a = -6 e b = 4 logo a2 – b3 = (-6)2 – 43 = - 28
a  6  0

Resposta da questão 21:


[B]

f  3   ( 3)3  ( 3)2  ( 3)  1  20


f(0)  03  0  2  0  1  0
f( 1)  ( 1)3  ( 1)2  1  1  0
f(f( 1)  f(0))  1

Logo, f  3   f  0   f  f  1   20  1  1  18 .

Resposta da questão 22:


01+ 02 + 04 + 08 + 16 = 31

3m – 6 = 0  m = 2, 2 1 a a -a -6
1 a+2 3a+4 3 0

(3a+4).2 – a = 3  a = -1 2 1 -1 -1 1 -6
1 1 1 3 0

(01) Verdadeiro, um Polinômio de grau n , possui n+1 termos( incluindo os termos nulos)
(02) Verdadeiro, pois o resto da divisão por x-2 é zero.
(04) Verdadeiro, pois o termo independente de x é - 6
(08) Verdadeiro, pois a soma dos coeficientes é – 6 (1+(-1) + (-1) + 1 + (-6)=-6)
(16) Verdadeiro. Observando a parte debaixo do segundo dispositivo, temos os coeficientes do
quociente.

www.nsaulasparticulares.com.br Página 11 de 12
Resposta da questão 23:
[E]

P(x) = a(x - (-1)).(x - 1).(x -3)


P(x) = a(x + 1).(x – 1).(x – 3)

Como P(0) = 2 temos:


a.(1).(-1).(-3) = 2
3.a = 2
2
a=
3
2
e P(x) = . (x + 1).( x - 1).(x – 3)
3

2
logo P(5) = . (5 + 1).( 5 - 1).(5 – 3)
3
P(5) = 32

Resposta da questão 24:


Dividindo o primeiro membro da equação por[ x –(a-1)] temos:

a–1 1 -2a + 1 -a2 –a 2.a3 – 2.a2

1 -a -2.a2 0

x2 .-a.x – 2.a2 = 0
a  9a 2 x  2a ou
Resolvendo temos: x  
2 x  a

Resposta: -a e 2a

Resposta da questão 25:


[B]

www.nsaulasparticulares.com.br Página 12 de 12