Você está na página 1de 80

Manuel Ramalho

Fichas multidisciplinares
3.° ano de escolaridade
3.° Trimestre
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho
P

P
• Lê a poesia. Descreve oralmente a gravura.

Tenho uma janela


que dá para o mar
barcos a sair
barcos a entrar
tenho uma janela
que dá para o mar
sonhos a partir
sonhos a chegar
tenho uma janela
que dá para o mar
um fio de fumo
uma sombra além
uma história antiga
um cantar de vela
um azul de mar …

Tenho uma janela


que seria bela
seria mais bela
que qualquer janela
janela fosse ela
de Lua ou de estrela
ou qualquer janela
de qualquer escola
se não fosse aquele
pescador já velho
que anda pela praia
a pedir esmola
barcos a sair
barcos a entrar
tenho um janela
que dá para o mar.

Mário Castrim
Colóquio – Plátano Editora

MAR/2001 – LIVRO AUXILIAR ISBN 972-0-14166-2


Execução gráfica de: BLOCO GRÁFICO, LDA. – R. da Restauração, 387 – 4050-506 PORTO – PORTUGAL

2
LÍNGUA PORTUGUESA • Recordar conhecimentos

I – Lê o texto com atenção.

Mal chegou ao rés da terra, Pé de Milho olhou em volta,


muito curioso e pôs-se a chamar:
– Primavera! Ó Primavera! Onde estás?
Então uma voz forte mas, ao mesmo tempo, agradável
disse assim:
– Sê bem-vindo, meu gentil Pé de Milho! Vens ajudar
imenso a minha tarefa de tornar a terra mais bonita.
– Mas onde estás tu, Primavera? Onde estás?
Então o azul do céu disse baixinho:
– Estou aqui!
E disse uma nuvem muito leve, branca e transparente:
– Estou aqui!
E os rebentos verdes que espreitavam nos troncos escuros
das árvores, e que cobriam como um tapete toda a colina,
disseram:
– Estou aqui!
E disse uma borboleta, e disse uma andorinha, e disse
uma abelha, cada qual em seu voo diferente:
– Estou aqui … Estou aqui … Estou aqui …
Maria Lúcia Namorado
História de um Pé de Milho – Ed. Braille

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Quem chamava pela Primavera?

2 – Qual foi a resposta do céu azul, da nuvem, dos rebentos verdes, das borbole-
tas, das andorinhas e das abelhas?
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Quem cobria como um tapete toda a colina?

4 – Pé de Milho acabara de nascer ou já era uma planta crescida?


P

5 – Assinala com X a expressão que completa a afirmação:


“O texto descreve”…
… uma discussão entre seres vivos. … um diálogo imaginário.
… uma conversa que a autora ouviu. … uma situação passada nos campos.
3
6 – Rodeia o que consideras o título mais apropriado ao texto que leste.

À procura da Primavera Era uma vez


Pé de Milho e a Primavera Primavera em flor

7 – Lê as afirmações. Sublinha a que está correcta:

A Primavera é a estação do ano em que chove mais.


A Primavera é a estação do ano em que há mais calor.
A Primavera é a estação do ano em que a Natureza se renova.
A Primavera é a estação do ano em que não há flores.

III – 1 – Liga as expressões sinónimas.


rés da terra • • com vontade sê bem-vindo • • cada um
de saber
muito curiosos • • à superfície cada qual • • foi bom teres
da terra aparecido

2 – Rodeia o conjunto onde todas as palavras são da família de terra .


Copia essas palavras por ordem alfabética.

terraço terreno terrível

aterro terrestre terrina

terramoto aterrar tarraxa

terror terreiro terráqueo

3 – Da frase: “A nuvem era leve, branca e transparente”.

Copia os adjectivos qualificativos:

Rodeia a forma verbal.

Sublinha o nome.

3.1 – Esse nome é masculino ou feminino?

Indica singular ou plural?

IV – É Primavera e o Sol aquece mais. As plantas novas começam a sair da


terra e as aves preparam os ninhos. Abelhas, borboletas e outros
insectos voam de flor em flor.
No teu caderno, descreve como é esta época do ano, na região
onde vives.

4
MATEMÁTICA • Recordar conhecimentos
Parte A

1 – Completa os quadros.
METADE DOBRO TERÇA PARTE TRIPLO
4 6
8 12
20 18
24 27

QUARTA PARTE QUÁDRUPLO QUINTA PARTE QUÍNTUPLO


8 5
16 15
28 20
32 30

2 – Escreve em algarismos:
– Cinco milhares e setenta e oito unidades "
– Duzentas e quarenta e nove unidades e seis centésimas "

2.1 – No número inteiro sublinha o algarismo de maior valor relativo e rodeia o de maior valor
absoluto.

3 – Coloca os valores, por ordem decrescente:

8 cm • 63 dm • 527 m • 214 cm • 3,54 m • 15 dm

> > > > >

4 – Utiliza a régua graduada ou o esquadro.


Mede os segmentos de recta e completa o quadro.

A B linha
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

centímetros
AB

C D linha
centímetros
CD

linha
E F centímetros
EF

linha
centímetros
G H GH
P

4.1 – Traça um segmento de recta que seja igual a metade da soma dos quatro segmentos
de recta que mediste.

5
Parte B
5 – Rodeia, à mesma cor, as figuras que ocupam áreas equivalentes.

A C

D F

5.1 – Ocupam áreas equivalentes as figuras:

e • e • e

6 – Observa:
27,50 Æ 17,50 Æ

36,50 Æ 82,00 Æ

6.1 – Qual dos objectos representados é o mais caro?

6.2 – Com o valor de um par de patins a Francisca pode ou não comprar duas bolas e ainda
receber troco?

6.3 – Se o troco for entregue em moedas de 50 cêntimos, quantas moedas deverá receber?

6.4 – Para pagar a bola, o João entregou duas notas de 10 euros. Recebeu troco?
Sim Não

6.5 – O vendedor entregou-lhe a bola, uma moeda de dois euros e outra de 50 cêntimos.
O troco está correcto? Sim Não

6.6 – Com duas notas de 20 euros, mais uma nota de cinco euros, podem comprar-se dois
dos objectos representados. Que objectos são esses? e
6
ESTUDO DO MEIO • Recordar conhecimentos

1 – Lê as legendas.

– Coloca-se a semente
na terra.

– Rega-se com alguma


regularidade.

– Aparece uma folhi-


nha, outra e outra …

– A planta cresce!

– Dá flores …

– … e frutos!
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

1.1 – Por baixo de cada gravura escreve a legenda que lhe corresponde.

2 – Descreve oralmente a cadeia alimentar que as figuras representam.


P

7
3 – Pinta as figuras.

3.1 – Onde for devido escreve: mamífero, peixe, ave, réptil.

4 – Observa a gravura, lê as afirmações e, nos , escreve certo ou errado.

– Estrelas são astros com luz própria e cintilante, que mantêm a


mesma posição entre si.

– Planetas são astros que recebem a luz do Sol e mudam de posição.

– O Sol é uma estrela.

– A Terra e a Lua são planetas.

– A Terra é um planeta principal e a Lua um planeta secundário ou


satélite.
8
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

O rapaz pegou na Menina do Mar, sentou-a numa rocha e ajoelhou-se a


seu lado.
– Trouxe-te isto – disse. É uma caixa de fósforos.
– Não é muito bonito – disse a Menina.
– Não; mas tem lá dentro uma coisa maravilhosa, linda e alegre que se
chama o fogo. Vais ver.
E o rapaz abriu a caixa e acendeu um fósforo.
A Menina deu palmas de alegria e pediu para tocar no fogo.
– Isso – disse o rapaz – é impossível. O fogo é alegre mas queima.
– É um sol pequenino – disse a Menina do Mar.
– Sim, disse o rapaz – mas não se lhe pode tocar.
E o rapaz soprou o fósforo e o fogo apagou-se.
Tu és bruxo – disse a Menina – sopras e as coisas desa-
parecem.
– Não sou bruxo. O fogo é assim. Enquanto é pequeno,
qualquer sopro o apaga. Mas depois de crescido pode
devorar florestas e cidades. Enquanto o fogo é pequeno e
tem juízo é o maior amigo do homem: aquece-o no Inverno,
cozinha-lhe a comida, alumia-o durante a noite. Mas, quando
o fogo cresce de mais, zanga-se, enlouquece e fica feroz.
– As coisas da terra são esquisitas e diferentes!…
Sophia de Mello Breyner
A Menina do Mar – Figueirinhas

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – O texto reproduz um diálogo. Certo ou errado?


2 – Quem são as personagens desse diálogo?
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Terá acontecido na planície, na montanha ou à beira-mar?

4 – Que aconteceu quando o rapaz acendeu um fósforo?

5 – Ordena as afirmações de 1 a 5, conforme os acontecimentos da história.


P

A Menina do Mar queria tocar no fogo.


Pensou que ele era bruxo.
Mostrou-lhe uma caixa e acendeu um fósforo.
O rapaz sentou a Menina do Mar numa rocha.
O rapaz soprou o fósforo e apagou-o.
9
6 – Rodeia a expressão que completa cada uma das afirmações:

“Não se pode tocar no fogo porque…”


… é muito alegre. … é bonito.
… o fogo queima. … é muito quente.

“Quando o fogo cresce de mais…”


… toda a gente fica contente. … pode devorar florestas e cidades.
… as pessoas fogem. … é o maior amigo do homem.

7 – Procura no texto palavras antónimas das indicadas e escreve-as:

feio " apagou "

triste " grande "

fechou " inimigo "

III – 1 – “O rapaz abriu a caixa e acendeu um fósforo.”

A frase indica tempo presente, passado ou futuro?

1.2 – Na palavra “fósforo” rodeia a sílaba tónica.


As outras sílabas da palavra chamam-se .

2 – Assinala com X a classe gramatical a que pertencem as palavras “abriu” e “acendeu”.

nome adjectivo
pronome verbo

3 – Escreve de novo a frase de modo a indicar tempo presente e substituindo a expressão


“O rapaz” pelo pronome pessoal que lhe corresponde:

IV – O fogo pode ser o maior amigo do homem, mas também pode destruir
searas, florestas e cidades.
No teu caderno, descreve algumas das suas utilidades e os cuidados a
ter, sobretudo no tempo quente, para se evitarem incêndios.

10
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Observa e completa, como nos exemplos.

moedas de moedas de
1 cêntimo 10 cêntimos

50 moedas de moedas de
2 cêntimos 20 cêntimos

moedas de moedas de
5 cêntimos 50 cêntimos

moedas de 40 moedas de
50 cêntimos 5 cêntimos

moedas de moedas de
20 cêntimos 2 cêntimos

moedas de moedas de
10 cêntimos 1 cêntimo

2 – Escreve a leitura do número 6753 :


Por classes "

Por ordens "

2.1 – Nesse número, qual é o algarismo das unidades?

E o das centenas?

2.2 – Indica também o algarismo das unidades de milhar.


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Escreve, em algarismos:

– Cinco milhares e oitenta e sete unidades "

– Nove mil, setecentas e quatro unidades "

4 – Como procedes para multiplicar um número inteiro por 10 – 100 ou 1000?


P

5 – Rodeia o número que é maior que oito e menor que nove.

1,98 8,46
7,85 2,84
11
Parte B
6 – Rodeia o objecto que te parece ocupar maior volume.

7 – Uma caixa como a do rapaz do texto, tem quatro dezenas de fósforos. Assinala com X
onde se indica quantos fósforos há em uma dúzia de caixas iguais.

280 480
820 840

8 – Gastaram-se duas centenas e seis dezenas dos fósforos que havia nas caixas. Rodeia
onde se indica quantos fósforos sobraram.

120 320
220 420

9 – Aos fósforos que sobraram, quantos faltarão para se poderem encher totalmente meia
dúzia de caixas vazias?

10 – Uma caixa de fósforos custa quarenta cêntimos. Que quantia se deverá pagar por meia
dezena dessas caixas?

10.1 – Se o rapaz pagar as cinco caixas de fósforos com duas moedas de 1 euro, deverá
receber troco? Sim Não
12
ESTUDO DO MEIO

1 – Alguns processos usados pelos povos primitivos para acender as fogueiras.


Descreve oralmente as figuras.

2 – Identifica as fontes luminosas que as figuras mostram.

3 – Qual é a grande fonte que irradia luz e calor sobre a Terra?

3.1 – A luz passa através de objectos transparentes? Sim Não


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3.2 – E através de objectos opacos? Sim Não

4 – A passagem da luz através de alguns objectos transparentes provoca mudanças na sua


direcção. Certo ou errado?

4.1 – Que acontece à luz


solar, após a pas-
P

sagem por cada


uma das lentes?

13
5 – A luz do Sol bate num dos lados do copo. Que aparece do outro lado?

5.1 – É por um processo idêntico que, após


um aguaceiro, o arco-íris aparece no
horizonte.
Certo ou errado?

5.2 – Pinta o arco-íris, com as suas sete cores. Pinta também as árvores a teu gosto.

6 – Para decorar:
Uma tarde
O Tónio
chegou ao largo
com um vidro
extraordinário!
Segurava-se
entre o polegar e o indicador, E nós
virado para o Sol, em volta,
e do outro lado chispavam esquecidos do
as sete cores do jogo do pião! …
arco-íris! Manuel da Fonseca

14
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Há muitos, mesmo muitos anos, não existia sequer uma simples lâm-
pada, de qualquer feitio, em rua alguma das cidades. Em casa, à noite,
as pessoas só tinham a fraca luz de uma vela de sebo ou a lâmpada
fumarenta de óleo. Não havia fábricas, nem coisa que se parecesse
com trabalho nocturno. Todos recolhiam cedo à cama e cedo se levan-
tavam pela manhã.
Hoje as fachadas dos prédios, as ruas das cidades e, até, os mais
recônditos lugares de quase todas as aldeias, aparecem à noite, com-
pletamente transformados.
E, daqui a cem anos, será difícil reconhecer o
nosso escuro planeta, nessa altura brilhante e lumi-
noso.
No futuro, a Terra ficará coberta de estradas ilu-
minadas e brilhará, não com uma luz reflectida, mas
com a sua luz própria como se fosse um novo Sol.

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Há muitos, mesmo muitos anos, as pessoas já utilizavam a lâmpada eléctrica?

2 – Como se iluminavam as noites escuras nessa época?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – As pessoas deitavam-se muito cedo, ou muito tarde? Justifica a tua resposta.

4 – Como se apresentam hoje as ruas e as fachadas dos prédios, durante a noite?


P

5 – Assinala com X o que consideras o melhor título para o texto que leste.

Ontem e hoje O mundo avança


No futuro Terra brilhante
15
6 – Rodeia a expressão que completa cada uma das afirmações:

“Daqui a cem anos a Terra será…”


… o maior planeta do Sistema Solar. … um lugar escuro e triste.
… um astro negro e sem vida. … um planeta brilhante e luminoso.

“No futuro a Terra brilhará…”


… como uma fogueira na escuridão. … como uma lâmpada muito forte.
… como se fosse um novo Sol. … como brilha agora a Lua.

III – 1 – Liga as palavras antónimas.

fraca • • tarde noite • • claro


nocturno • • forte escuro • • passado
cedo • • diurno futuro • • dia

1.1 – Escreve palavras ou expressões sinónimas de:

não existia "

trabalho nocturno "

recolhiam cedo "

recônditos lugares "

2 – Do texto, copia:

– duas palavras com acento circunflexo (^) "


– duas palavras com acento agudo (´) "

Sim Não
2.1 – No texto há alguma palavra com acento grave (`)?

3 – Escreve uma frase em que entrem as palavras:


lâmpada cidade futuro

IV – Recorda a história da iluminação desde os homens primitivos até aos


nossos dias. No teu caderno vais escrever essa história e acrescentar
como imaginas que poderá vir a ser a iluminação do futuro. Não te
esqueças de atribuir um título ao teu trabalho.

16
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Observa, lê e responde:

PARA ENCHER O USEI TRÊS VEZES A GARRAFA LEVOU ENCHI A JARRA


BALDE UTILIZEI O O LITRO E A BILHA 10 DECILITROS DE COM 1 LITRO DE
LITRO 12 VEZES. FICOU CHEIA! ÁGUA. ÁGUA!

1.1 – Qual dos quatro recipientes que as crianças utilizam tem maior capacidade?

1.2 – Também há dois recipientes cujas capacidades são equivalentes.


Quais são esses recipientes?

1.3 – As crianças utilizam o litro (@l@ ) e o decilitro (d¤l@ ). Certo ou errado?

2 – No quadrado cinza indicam-se as várias formas de calcular a décima parte de 12 .


Completa, como nesse exemplo.

12 37 125

12 : 10 = 1,2 = =
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

37 : 125 :
12 * 1 = 1,2 37 * = 125 * =
10
12 * 0,1 = 1,2 37 * = 125 * =

3 – Completa, escrevendo > ou < nos .


P

0,1 0,3 0,7 1


0,8 0,5 0,3 0,1
0,4 0,9 0,2 1,2
0,5 2.5 2 5
17
CST-FM3-3P-02
Parte B
4 – Observa e responde:

Fig. A Fig. B

Fig. C Fig. D Fig. E

4.1 – Quantas peças iguais há em cada figura?


Fig. A Fig. B Fig. C Fig. D Fig. E

4.2 – Qual das figuras ocupa maior volume?

E qual delas ocupa menor volume?

4.3 – Também há duas figuras cujos volumes são equivalentes. Indica-as:


e .

5 – Nas ruas da freguesia onde moro há duas centenas e meia de candeeiros da iluminação
pública. Três dúzias desses candeeiros têm as lâmpadas apagadas. Rodeia onde se
indica o número certo de candeeiros acesos.
142 214
147 247
5.1 – As lâmpadas que estão apagadas fundiram durante meia dúzia de noites. Assinala com
X o número de lâmpadas que fundiram, em média, em cada noite.
5 8
6 9

6 – Cada lâmpada custa dois euros e cinquenta cêntimos. Quantos euros se gastarão na subs-
tituição de todas as lâmpadas fundidas?

18
ESTUDO DO MEIO

1 – Mais algumas fontes luminosas. Identifica-as.

2 – Observa.
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

2.1 – Em presença de um objecto opaco, que se forma do lado contrário à fonte luminosa?

3 – Que acontece aos objectos metálicos


P

na presença de um íman?

19
Constrói uma bússola

4 – Precisas de:

Um prego

Uma lâmina de
Um pedaço de madeira aço fininha
Um íman

Na superfície lisa da madeira Fixa o prego no centro da Fricciona um dos lados da


desenha a rosa-dos-ventos. rosa-dos-ventos e afia a parte lâmina de aço com o íman.
que ficou de fora.

Coloca o pedaço de madeira na posição horizontal


e põe a lâmina sobre a ponta do prego.

O lado magnetizado da lâmina vira-se sempre na


mesma direcção. Essa direcção é o Norte.
20
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Eu vejo do meu quarto de dormir


Uma estrelinha
Miudinha
A luzir …

Mas, se o Sol é tão grande


E tanto brilha, E, enquanto o Pai Sol
A estrelinha Enorme
Miudinha Dorme,
É certamente sua filha. Ela vai passear
Todas as noites …

Quando o Pai Sol acordar,


A estrelinha
Miudinha
………………
Vai-se logo deitar.
Sidónio Muralha
Bichos, bichinhos, bicharocos – Horizonte

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Quem é o autor da poesia?

2 – Onde se encontrava o poeta quando via a estrelinha a luzir?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – De quem pensava que a estrelinha era filha?

4 – Assinala com X as expressões que completam as afirmações:

“As estrelas vêem-se melhor…”


… ao amanhecer. … à tardinha.
P

… nas noites escuras. … em noites de luar.

“As estrelas não se vêem durante o dia porque…”


… se foram deitar. … fugiram do calor.
… a luz do Sol é mais intensa. … o céu é muito azul.
21
5 – Rodeia o que consideras o melhor título para a poesia.
A estrelinha Do meu quarto
À noitinha Que beleza!

6 – Liga as palavras e expressões sinónimas:


luzir • • muito grande
certamente • • pequenina
enorme • • brilhar
miudinha • • de certeza

III – 1 – Na poesia há duas palavras escritas no diminutivo. Copia essas palavras e, à frente
de cada uma, escreve-a no grau normal.
diminutivo grau normal

"
"

1.1 – Escreve também o diminutivo de “filha”:

2 – A palavra “luzir” é da família de “luz”. Escreve outras palavras da mesma família:

• • •

3 – Assinala com X a classe gramatical a que pertencem as palavras:


ver • ser • dormir • luzir • brilhar • passear

nomes pronomes
verbos adjectivos

3.1 – Separa esses verbos, conforme a conjugação a que pertencem:

1.a conjugação "


2.a conjugação "
3.a conjugação "

IV – Faz como o autor da poesia e observa o céu, numa noite escura


e sem nuvens. No teu caderno descreve tudo que podes ver,
nessa observação.

22
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Liga os recipientes por ordem crescente de capacidades. 1.1 – Pinta o litro (@l@ ) e o
decilitro (d¤l@ ).

2 – Quantas vezes tens de utilizar o decilitro (d¤l@ ) para encheres um recipiente com a capaci-
dade de 1 litro (@l@ )?

2.1 – A capacidade de 1 decilitro corresponde à décima parte do litro.


Certo ou errado?

2.2 – Cinco litros a quantos decilitros correspondem?


E a quantos meios litros?

3 – Nos números:
1,6 1,8 2,1 2,5
2,7 3,4 5,8 6,3
– Rodeia o algarismo das unidades.
– Sublinha o algarismo das décimas.
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – Preenche correctamente o quadro com os valores:

0,8 6,4 74,35 912,56


CENTENAS DEZENAS UNIDADES DÉCIMAS CENTÉSIMAS
P

5 – Nos escreve os sinais + — * : , conforme for devido:

1000 720 = 280 45 6 = 270 99 9 = 11 2002 1980 = 3982


23
Parte B
6 – Observa e responde.

– Como se chamam os objectos representados?

– Para que servem?

– Como se chamam as medidas usadas nas pesagens?

7 – Um bebé toma, por dia, 9 decilitros de leite. Rodeia onde se indica o número de litros
de leite necessários para o bebé, durante um mês de trinta dias.

25 ’ 27 ’
26 ’ 28 ’

8 – Se um litro de leite custar cinquenta cêntimos, assinala com X o número que indica
quanto se deverá pagar por uma dúzia de litros de leite.

5 euros 6 euros
8 euros 12 euros

9 – O rebanho do senhor Matias produziu, num dia 327,5 @l@ de leite. O senhor Matias guar-
dou 1275 §d¤l@ desse leite para o fabrico de queijo artesanal e os restantes seguiram para
a fábrica de lacticínios. Quantos litros de leite foram para a fábrica?

9.1 – O leite seguiu para a fábrica em recipientes com a capacidade de 50 decilitros


cada um. Quantos recipientes foram necessários?

24
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa a gravura.

1.1 – Escreve os nomes de alguns planetas:

2 – Lê as afirmações e completa, escrevendo certo ou errado.

– Toda a vida na Terra se deve ao Sol. Sem a sua luz e calor


a vida de animais e plantas não seria possível.
– A Terra que habitamos também é um astro. Gira no espaço
à volta do Sol, ao mesmo tempo que gira em torno de si
própria, à volta de um eixo imaginário.
– Mais pequena que a Terra, a Lua é um planeta que gira em
volta dela e, por isso, se chama satélite.
– Em Julho de 1969 dois astronautas americanos desceram na
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

Lua, pela primeira vez.

3 – O Sol ilumina toda a Terra ao mesmo


tempo?
Sim Não

3.1 – Quando a luz do Sol encontra a Lua,


esta reflecte essa luz para a Terra?
P

Sim Não

3.2 – Como se chama à luz que a Lua


reflecte para a Terra?

25
4 – Observa.

4.1 – A Terra demora um ano a dar uma volta completa em torno do Sol.
Um ano quantos dias tem?

4.2 – Esses dias dividem-se por quantos meses?

4.3 – De quatro em quatro anos o mês de Fevereiro tem mais um dia.


Como se chama aos anos com 366 dias?

5 – Completa o quadro.

Janeiro – 31 dias – 30 dias Julho – – 31 dias

– 28/29dias Maio – – 31 dias Novembro –

Março – Junho – – 30 dias –

6 – Para adivinhar

Sou estrela e não sou do céu!


Sempre quietas,
Da terra também não sou. sempre agitadas,
Talvez me encontres na praia dormindo de dia,
Que algumas vezes lá vou. de noite acordadas.
Solução " Solução "
26
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

O Manuel vê as aves pairar no céu e cisma, cisma como é


possível voar. Verdade que só as aves têm asas, mas para
poderem voar e subir a tão grandes alturas bastará terem asas?
Um dia, já cansado de pensar, perguntou ao tio Bernardo,
vizinho simpático, com fama de saber tudo:
– Como é que as aves conseguem voar?
Cheio de paciência, o velho Bernardo explicou:
– As aves têm asas, mas também são mais leves que os outros
animais. Têm penas, em vez de pêlos, e alguns dos seus ossos são
ocos.
– Ocos, tio Bernardo?!…
– Sim. Mas ainda há outras razões. Repara naquela pomba e
ainda no pardalzito. Vê como o seu voo é diferente: as aves mais
pequenas batem as asas com muita rapidez e as maiores batem
as asas devagar e compassadamente.
– Muito gostava de poder voar!

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Como se chama o menino?

2 – Em que cisma quando olha para as aves a pairar no céu?

3 – O tio Bernardo era da família do Manuel ou era vizinho?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – As aves são mais leves ou mais pesadas que os outros animais?

5 – Como são alguns dos seus ossos?

6 – Rodeia onde se indicam os nomes das duas aves referidas no texto:


andorinha pomba rola melro
P

gaio pardal perdiz pintassilgo


6.1 – Escreve nomes de outras aves que conheces:

27
7 – Lê as afirmações e escreve verdadeira (V) ou falsa (F), como nos exemplos:

a … têm asas e são mais leves que


d V
d os outros animais.
d
d … são muito barulhentas. F
“As aves conseguem d
b … têm penas em vez de pêlos e os
voar porque …” d
d seus ossos são ocos.
d
d … se deixam levar pelo vento.
d
c … são muito inteligentes.

8 – Escreve palavras ou expressões sinónimas de:

pairar no céu "


cisma "
outras razões "
compassadamente "

III – 1 – Copia os dois nomes próprios referidos no texto: e

1.1 – Do texto, copia também:

– dois nomes comuns "


– dois adjectivos qualificativos "
– dois verbos da 1.a conjugação "

2 – Copia ainda:

– uma frase do tipo interrogativo "


– uma frase do tipo exclamativo "

2.1 – Como se chama cada um dos sinais de pontuação com que terminam essas frases?

IV – A maioria das aves voam livremente, mas também há algumas aves domés-
ticas, muito úteis ao homem. No teu caderno, refere as aves domésticas
que conheces e a sua utilidade. Algumas dessas aves têm muita dificuldade
em voar. Procura saber porquê e acrescenta essa informação
no teu trabalho.

28
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Liga as aves, por ordem decrescente de pesos. 1.1 – Pinta o quilograma (kg).

2 – Como se chama a uni-


dade de peso mil vezes
menor que o quilograma?

3 – Observa as igualdades; nos , escreve certo ou errado:


1 kg = 1000 g 1/4 kg = 250 g
1/2 kg = 500 g 1/8 kg = 125 g

3.1 – Coloca correctamente os sinais < = > :

3,5 kg 3500 g 45 dm 5m 10 l 75 dl

4 – Continua as sequências:
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

500 " 505 " 510 " " " " "

1000 " 1010 " 1020 " " " " "

5000 " 5050 " 5100 " " " " "

10 000 " 10 100 " 10 200 " " " " "
P

5 – Escreve em algarismos:

Dezoito unidades e cinco décimas "

Seis mil, quatrocentas e três unidades "

Nove mil, quinhentas e sete unidades e quatro centésimas "


29
Parte B
6 – Pinta:

1 1 1
do círculo do rectângulo do quadrado
2 3 4

6.1 – As linhas que dividem o rectângulo são paralelas ou perpendiculares?

E as que dividem o quadrado?

7 – Um peru e um galo pesam, juntos, 9 quilogramas. Como o peru pesa o dobro do galo,
quantos quilogramas pesa cada uma das aves?

7.1 – Assinala com X onde se indica a quantos gramas corresponde o peso do galo.

300 g 3500 g

3000 g 3750 g

7.2 – Assinala também a quantos gramas corresponde o peso do peru.

5000 g 6000 g

5750 g 6500 g

8 – Setenta e duas galinhas foram colocadas em meia dúzia de capoeiras diferentes. Quantas
galinhas ficaram, em média, em cada capoeira?

9 – Um saco cheio de ração para as aves pesa 45 kg. Rodeia onde se indica o peso de uma
dúzia desses sacos.

450 kg 540 kg

500 kg 560 kg
30
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa as figuras.

1.1 – Lê as afirmações e escreve certo ou errado:

– “As alavancas e as roldanas ajudam-nos a efectuar alguns


trabalhos com menor esforço.”
– “Muitos objectos de uso corrente – tesoura, alicate, abre-
-latas, pinça e tantos outros – funcionam como se fossem ala-
vancas”.

2 – Observa e descreve o que fazem as crianças, em cada uma das situações.


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho
P

2.1 – Utilizam correctamente os objectos ou não? Sim Não


2.2 – Antes de utilizar qualquer objecto ou utensílio, devemos ler as normas e instruções para
a sua utilização. Porquê?

31
3 – Recorda como utilizas cada um dos objectos representados:

3.1 – Em cada um deles assinala com X onde exerces a força; marca com • o ponto de
apoio; rodeia onde sentes peso.

4 – Os baldes que a figura mostra têm a mesma capacidade e a mesma quantidade de água.

4.1 – Qual das crianças desen-


volve menos esforço para
levantar o balde?

4.2 – Justifica a tua resposta:

5 – Observa.

5.1 – Que acontece quando o Manuel solta os elásticos esticados?

32
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Era uma vez um rei que, tendo encontrado nas suas terras minas de
ouro, logo mandou para lá trabalhar a maior parte dos seus vassalos –
que viviam, até aí, a trabalhar a terra.
O tempo passou… Os produtos agrícolas que estavam armazenados
foram acabando… A fome começava a fazer-se sentir. Não havia pão,
não havia legumes… Não havia nada.
A rainha, que era prudente e amava o seu povo, depois de muito
pensar, mandou fabricar, em segredo, pombas, frangos, perus e outras
iguarias, todas de ouro fino.
Certo dia, ao almoço, os criados puseram na real
mesa essas iguarias de ouro… perante o contentamento
do ambicioso rei.
Mas, como não lhe serviram mais nada, começou a
gritar, já zangado:
– E o almoço? Onde está o meu almoço?
Então a rainha fez-lhe ver que o ouro não se podia
comer… e que seria melhor mandar novamente os
lavradores trabalharem a terra, que nunca se cansa de
produzir…
Conto tradicional

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Que fez aquele rei, quando encontrou minas de ouro nas suas terras?

2 – Passado algum tempo, que aconteceu aos produtos agrícolas que estavam armazenados?
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – A certa altura já não havia pão, não havia legumes… Não havia nada! Porquê?

4 – Qual foi a intenção da rainha ao mandar servir objectos de ouro no almoço do rei?
P

5 – Rodeia o que te parece ser o título mais adequado à história que leste.

Rei ambicioso Rainha inteligente


As minas de ouro Era uma vez
33
CST-FM3-3P-03
6 – Assinala com X onde se indica qual é o objectivo principal do texto.

Realçar a importância das grandes riquezas.


Recordar a importância do trabalho agrícola.
Abordar a importância da actividade industrial.
Manifestar a importância da actividade comercial.

III – 1 – Rodeia o conjunto onde todas as palavras são da família de rei .

rainha reino reizinho


reinação reinar raiz
raio reinado ralo
reitor reinadio raineta

2 – Assinala com X a classe gramatical a que pertence a palavra “trabalhar”.

nome pronome
verbo adjectivo

2.1 – Qual é a sílaba tónica dessa palavra?

3 – A frase “Onde está o meu almoço?” é do tipo interrogativo ou exclamativo?

3.1 – Que sinal de pontuação colocarias no fim da frase, se quisesses mostrar o espanto
do emissor?

4 – Escreve uma frase em que entrem as palavras:

rei • rainha • trabalho

IV – No teu caderno descreve um terreno cultivado da região onde


vives, indicando as plantas que lá existem e os cuidados que
requerem. Recorda as épocas do ano em que produzem ali-
mentos e refere-as.

34
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Como se chama a unidade principal das medidas de capacidade?

2 – Cinco litros quantos meios litros são?

3 – Para encher o tanque, a D. Rita


utilizou o balde 10 vezes. Quantos
litros de água leva o tanque?

3.1 – E quantos meios litros?

4 – A unidade principal das medidas de peso é o .

4.1 – Um quilograma corresponde a gramas.

4.2 – E meio quilograma a quantos gramas corresponde?

5 – Escreve os valores, colocando-os por ordem crescente:

6,8 m 50 dm 270 cm " < <


4,5 kg 6000 g 5 kg " < <
3l 25 dl 7,5 l " < <

6 – Escreve por extenso:


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

75 0,75

6.1 – Escreve esses números com o valor:

@ 10 vezes mais "


P

@ 100 vezes mais "


@ 1000 vezes mais "

7 – Escreve em algarismos:
três mil, quinhentas e dezoito unidades e seis centésimas "
35
Parte B

8 – Cada representa 1 cm2. Desenha e pinta figuras a ocuparem:

20 cm2 • 15 cm2 • 12 cm2

9 – Num dia, a rainha mandou fabricar meia dúzia de peças de ouro; no dia seguinte,
mandou fabricar o triplo. Rodeia onde se indica quantos objectos de ouro se fabricaram
nos dois dias.

6 18
12 24

9.1 – Dessas peças mandou colocar metade na mesa do rei. Assinala com X o valor que
indica o número de peças colocadas na mesa.

6 18
12 24

10 – Um dos objectos media 0,25 m de altura e outro media 1,8 dm. De quantos centíme-
tros é a diferença de alturas entre os dois objectos?

11 – A pomba de ouro pesava 75 g e foi avaliada em 900 euros.


Quantos euros custará cada grama desse ouro?

36
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa as figuras e responde.

1.1 – As gravuras mostram as pessoas em trabalhos agrícolas ou em actividades industriais?

1.2 – Quais são esses trabalhos agrícolas?

2 – Lê as afirmações e escreve certo ou errado.


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

– A agricultura é a actividade que se destina a cultivar a terra


P

para dela se obterem colheitas.


– É da agricultura que resulta a maior parte dos produtos utiliza-
dos na alimentação.
– A agricultura é também excelente fonte de matérias-primas para
muitas indústrias.
37
Uma horta Um pomar Uma seara

3 – Que produtos agrícolas se colhem nas hortas?

3.1 – Nas searas produzem-se .


3.2 – E nos pomares?

4 – Quais são os produtos agrícolas mais abundantes na tua região?

4.1 – Desses produtos, quais te parecem mais importantes?

5 – Pinta os frutos, as espigas, as hortaliças e os legumes.

5.1 – Como se chamam os frutos que pintaste?

5.2 – Quais são os cereais mais cultivados na região onde vives?

5.3 – Escreve os nomes dos legumes e hortaliças mais utilizados na alimentação.

38
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o diálogo e presta atenção às figuras.

LEMBRAS-TE DA RECORDO-ME MUITO BEM.


VISITA QUE VIMOS MUITOS TRABALHOS
FIZEMOS À QUINTA AGRÍCOLAS E VISITÁMOS
DO TIO JOAQUIM? OS GALINHEIROS E AS
POCILGAS.
OS LEITÕES
ERAM MUITO
ENGRAÇADOS!

NA QUINTA TAMBÉM
HAVIA UM REBANHO
COM MUITAS
OVELHAS E ALGUNS
CARNEIROS.

ESSES ANIMAIS
FORNECEM LEITE,
LÃ, CARNE, PELES…

POIS. NESTA REGIÃO


QUASE TODOS OS
LAVRADORES CULTIVAM EU GOSTEI MUITO DE VER
AS SUAS TERRAS E AS INSTALAÇÕES ONDE VIVEM AS
TRATAM DA CRIAÇÃO ÉGUAS E OS CAVALOS.
DE ANIMAIS.

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Rodeia a expressão que completa a frase:


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

“As duas crianças recordam …”


… uma tarde na escola. … um dia no jardim zoológico.
… uma visita à quinta. … um passeio à montanha.
2 – Como se chamam os animais que as crianças acharam muito engraçados?
P

3 – Além desses, quais eram os outros animais que viviam na quinta?

4 – Esses animais são domésticos ou selvagens?

39
5 – Quais são os principais produtos que os animais domésticos fornecem?

6 – Rodeia aquele que consideras o melhor título para o texto.

Um dia na quinta Visita de estudo


Animais na quinta Os animais e a sua utilidade

7 – A conversa das duas crianças é:

um monólogo uma descrição


um diálogo uma repetição

III – 1 – Faz a divisão silábica das palavras:

galinheiros "

pocilgas "

leitões "

lã "

1.1 – Como se chama o sinal gráfico que duas dessas palavras apresentam?

2 – “As crianças foram visitar a quinta do tio Joaquim.”


Escreve de novo a frase, substituindo a expressão “As crianças” pelo pronome
pessoal que lhe corresponde:

3 – Pensa em nomes próprios para cada uma das crianças e escreve-os:

IV – Recorda alguns animais domésticos que conheces ou de que já ouviste


falar. No teu caderno indica os seus nomes e descreve onde vivem,
como se alimentam, cuidados que requerem e, também, algumas das
suas utilidades.

40
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Observa os relógios e escreve as horas que cada um deles indica.

1.1 – Completa e responde:

– Uma hora são minutos; meia hora são minutos; um quarto de


hora são minutos.
– Meio dia quantas horas são?

2 – Pinta, da mesma cor, os onde se indicam tempos equivalentes.

30 minutos 60 minutos 15 minutos 90 minutos

um
1 hora quarto de hora hora e meia meia hora

3 – Faz a correspondência, como no exemplo:


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

10.o • • décimo segundo 20.o • • vigésimo sétimo


12.o • • décimo nono 23.o • • trigésimo
16.o • • décimo 27.o • • vigésimo
19.o • • décimo sexto 30.o • • vigésimo terceiro
P

4 – Efectua:

25,4 cm + 7,8 dm + 3 m = cm 485,6 dm – 3625 cm = m

41
Parte B
5 – Completa as figuras, conforme os respectivos eixos de simetria.

horizontal vertical

6 – As crianças chegaram à quinta do tio Joaquim às 9 h 30 min e saíram às 12 h 30 min.


Quanto tempo demorou a visita à quinta?

6.1 – Durante a visita estiveram um quarto de hora a observar o rebanho, quarenta e cinco
minutos a visitar as instalações dos cavalos e meia hora a brincar com os cavalinhos
novos que lá havia. Quanto tempo gastaram nessas três actividades?

6.2 – Em qual delas ocuparam mais tempo?

7 – O resto do tempo da visita foi preenchido com as crianças a observarem outras activida-
des da quinta. Rodeia onde se indica quanto tempo reservaram para essas actividades.

1h 2h 2 h 30 min
1 h 30 min 2 h 15 min 2 h 45 min
42
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa e responde:

1.1 – Alguma das figuras mostra animais que se criam na região onde vives?

1.2 – Como se chamam esses animais?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

1.3 – Os locais onde vivem são os mais apropriados?

1.4 – Os animais criados na tua região são vistos com regularidade pelo veterinário e
vacinados nos períodos certos para não contraírem doenças?
P

2 – As ovelhas e carneiros vivem em rebanhos, ao ar livre. Quem vigia os rebanhos?

3 – Vacas, bois, cavalos e outros animais criam-se em liberdade nas grandes herdades,
vigiados pelos campinos. Certo ou errado?
43
4 – Os animais fornecem:

carne lã
leite
peles

4.1 – Indica algumas formas de conservação da carne:

4.2 – Do leite fabrica-se:

4.3 – A pele de alguns animais, depois de curtida e tin-


gida, aproveita-se para:

5 – Rodeia onde se mostra a conservação da carne de porco e o fabrico do queijo, da forma


tradicional.

5.1 – Assinala com X onde se mostra uma unidade industrial que transforma e conserva os
produtos animais nas melhores condições de higiene.
44
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Tantas árvores no parque, ali ao lado da estrada!


São pinheiros, carvalhos, sobreiros, ulmeiros, acácias e muitas
mais, cujos nomes desconheço. Com os ramos carregados de folhas,
que bela sombra dão!
Mais além, laranjeiras, pereiras, macieiras, cerejeiras, medronheiros,
figueiras, nogueiras, amendoeiras, ameixoeiras, castanheiros, damas-
queiros. Que ricos frutos produzem para nós comermos!
Todas as árvores dão frutos. Aos frutos que servem para comer, como os
pêssegos, chamamos fruta e as árvores que os produzem são frutíferas.
Todos os frutos têm o mesmo fim – servem para a reprodução das
plantas e nós podemos ajudá-las metendo debaixo da terra as sementes dos
frutos que comemos.
Nascerá, com certeza, uma planta pequenina.
Passados anos, teremos frutos com fartura, paisagens
mais belas, ar mais puro, jardins, campos e estradas com
sombra, lenha para o lume e madeira para mobílias,
casas, barcos e até para fabricar o papel com que se
fazem os livros e… os embrulhos para as prendas.
Alice Gomes
O Vale dos Encantos – Vega

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Que há, em grande quantidade, mesmo ao lado da estrada?

2 – Das árvores referidas no texto, quais são as que conheces melhor?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Como se chamam as árvores que produzem frutos?

4 – Como podemos ajudar a reprodução das plantas?


P

5 – As árvores servem apenas para produzir frutos, ou têm outras utilidades?

5.1 – Indica algumas dessas utilidades:

45
6 – Rodeia o conjunto de nomes onde só se indicam árvores de fruto.

figueira laranjeira ameixoeira


amendoeira pereira carvalho
castanheiro macieira sobreiro
acácia cerejeira damasqueiro
pinheiro nogueira ulmeiro

6.1 – Coloca os nomes que rodeaste por ordem alfabética.


Nos escreve o nome do fruto que cada uma dessas árvores produz.

"

"

"

"

"

III – 1 – O primeiro parágrafo do texto é uma frase do tipo exclamativo.


Sim Não

1.1 – Encontra-se na forma afirmativa ou negativa?

1.2 – Como se chama o sinal de pontuação com que termina o referido parágrafo?

2 – Do texto copia outra frase do tipo exclamativo e também na forma afirmativa:

2.1 – Transforma a frase que copiaste numa frase do tipo interrogativo:

3 – “Teremos frutos com fartura”. A afirmação indica tempo presente, passado ou futuro?

3.1 – Escreve-a a indicar tempo presente:

IV – A região onde vives é muito ou pouco arborizada?


No teu caderno escreve algumas frases sobre as árvores que
existem nessa região, referindo os seus nomes e indicando as suas
utilidades.

46
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Em cada um dos relógios desenha os ponteiros a marcarem as horas indicadas.

4h 9 h 30 min 20 h 15 min

2 – Quantos minutos há em cada um dos valores que se indicam a seguir?

1 h 30 min 3h

2 h 15 min 4 h 20 min

2.1 – E quantas horas?

60 min 180 min

120 min 240 min

3 – Escreve, por extenso:

8 h 15 min "

15 h 45 min "
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

22 h 18 min "

4 – Transforma:
– as adições em multiplicações:

2+2+2+2= 4+4+4+4+4=

* = * =
P

– as multiplicações em adições:

4*5= 3 * 10 =

+ + + = + + =
47
Parte B
5 – Completa a pintura das figuras, para ficarem simétricas.

6 – As três peras pesam mais ou menos


que o ananás?

6.1 – O ananás pesa 1,5 kg e as três


peras pesam 500 g. Quantas peras
será necessário acrescentar às que
estão na balança, para equilibrar o
ananás?

6.2 – Se colocares uma dezena de peras no prato da balança, para que lado se inclinará o
marcador?

6.3 – Custando cada pêra cinquenta cêntimos, qual será o valor do ananás?

6.4 – A D. Joana comprou uma dúzia de peras, que pagou com uma nota de 10 euros. Como
lhe entregaram o troco em moedas de 2 euros, quantas moedas deverá receber?

48
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa e responde.

– Como se chamam as árvores representadas nas figuras?

– Qual destas espécies existe em maior abundância na região onde vives?

2 – Observa, responde e completa.


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

– Que produtos se extraem do pinheiro?

– Qual é o principal produto do sobreiro aproveitado pelo homem?


P

– Em que é utilizado esse produto?

– Dos castanheiros aproveitamos as ea .


49
CST-FM3-3P-04
3 – Em cada um dos mapas de Portugal, assinala com X a região onde vives.

PORTUGAL CONTINENTAL

Bragança Bragança
Viana do Viana do
Castelo Castelo
Braga Braga

Vila Real Vila Real


Porto Porto

Bragança
Viana do
Castelo
Braga Aveiro Viseu
Aveiro Viseu
Guarda Guarda
Vila Real
Porto
Coimbra Coimbra

Castelo Aveiro Viseu Castelo


Leiria Branco Leiria Branco
Guarda

Coimbra
Portalegre Portalegre
Santarém Santarém

Castelo
LISBOA Leiria Branco LISBOA

Setúbal Setúbal
Évora Évora
Portalegre
Santarém

LISBOA
Beja Beja
Setúbal
Évora

Faro Beja Faro

A C
Faro B

CORVO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES


FLORES
GRACIOSA

TERCEIRA
S. JORGE

FAIAL

PICO
S. MIGUEL

Sta. MARIA

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA


PORTO
SANTO
MADEIRA

DESERTAS

3.1 – No mapa A pinta, a verde, as regiões onde o pinheiro e o eucalipto são mais
abundantes.

3.2 – No mapa B assinala, a castanho, as regiões onde ainda há matas de carvalhos e


soutos de castanheiros.

3.3 – No mapa C marca, a vermelho, as regiões onde o sobreiro é a árvore que predomina.
50
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Era uma vez um pescador que vivia sozinho numa barraquinha, ao


pé da praia. Ele mesmo fazia a sua comida, lavava a sua roupa e
limpava a sua barraca. Era trabalhador.
De madrugada, ainda havia estrelas e o dia vinha
longe, o bom pescador levantava-se e punha-se a olhar o
céu. Se o tempo estava bom, arrastava o barco para a
beira da água e aí ia ele para o mar, para a faina da
pesca. Umas vezes pescava muito, outras vezes pouco,
conforme a sorte.
À tardinha voltava para terra, estendia o pescado na
areia e ali mesmo o vendia.
Quando o mar estava bravo e o bom do pescador
não podia ir para a pesca, ficava sentado no areal a
consertar as redes. Isto acontecia muitas vezes, princi-
palmente no Inverno …

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Onde vivia o pescador?

2 – Quem preparava a sua comida e lavava a sua roupa?

3 – Que fazia quando estava bom tempo?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – E quando o mar estava bravo?

5 – Ordena as frases de 1 a 5, conforme a descrição do texto.

Quando o tempo estava bom, o pescador ia para o mar,


P

para a faina da pesca.


Todos os dias se levantava bem cedinho.
O pescador era um homem muito trabalhador.
Consertava as redes sentado no areal.
Costumava vender na praia o peixe que pescava.
51
6 – Rodeia o conjunto de palavras onde se indicam nomes de peixes pescados na costa
portuguesa.

bacalhau sardinha arenque


salmão carapau pescada
cavala atum linguado
peixe-espada faneca tamboril

6.1 – Dos peixes indicados, qual entra mais vezes na tua alimentação?

6.2 – E de qual deles gostas mais?

III – 1 – Escreve antónimos de:

¤s@o£z@i‰n¤h@o£ " ¤b£r@a¤v£o£ "

£l@o£n@gæe@ " ¤t¤r@a¤b£a¤l¤h@a@d@o£r@ "

1.1 – Indica sinónimos de:

¤m@a@d¤r@u@g@a@d@a@ " flf£a@i‰n@a@ "

§a¤r¤r@a¤s¤t@a¤v£a@ " §c@o£n¤sæe¤r¤t@a¤r@ "

2 – Assinala,com X quantas ideias há na frase:

“O pescador lançava a rede e, às vezes, apanhava


quase um cardume inteiro”.
uma ideia três ideias
duas ideias quatro ideias

2.1 – Rodeia, a verde, a ideia principal.

2.2 – Na mesma frase há um nome colectivo. Copia-o e indica o seu significado:

"

IV – O trabalho dos pescadores é um dos mais importantes e também um


dos mais perigosos. No teu caderno descreve o que souberes sobre
esta actividade e refere os nomes das principais espécies de peixes que
dela resultam.

52
MATEMÁTICA
Parte A

1 – O João acha que o comprimento do recreio da escola é o dobro da sua largura.


Por estimativa, calculou essa largura em 15 metros.

1.1 – Segundo a estimativa do João, qual será o comprimento do recreio?

1.2 – Como o comprimento do recreio, de facto, é de 32 metros, a estimativa do João está


próxima da realidade ou não?

1.3 – Quantos metros faltaram àquela estimativa para ter acertado em cheio?

2 – Escreve:

em algarismos por extenso

quarenta e cinco centésimas 0,5


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

setenta e três centésimas 0,84


quinze décimas 2,6
duas unidades e oito centésimas 3,09

3 – Completa:
P

+ 10 - 10 * 10 : 10

1845 898 7 80
2036 1230 12 140
3712 2614 50 320
4500 4010 142 670
8910 5206 501 2020
53
Parte B
4 – No interior do rectângulo traça:
– a vermelho, rectas paralelas;
– a verde, rectas perpendiculares.

• • • • • • • • • • • • • •

• • • • • • • • • • • • • •

• • • • • • • • • • • • • •

• • • • • • • • • • • • • •

• • • • • • • • • • • • • •

5 – Uma bela manhã vieram na rede do pescador meia dúzia de linguados, quatro dezenas
de fanecas, duas centenas e meia de carapaus e meio milhar de sardinhas. Rodeia onde
se indica o número exacto de peixes que vieram na rede.

679 768
697 796

5.1 – O pescador vendeu logo dezasseis quarteirões de sardinhas.


Assinala com X onde se indica quantas sardinhas ficaram por vender.

1 centena 2 quarteirões
centena e meia 125 sardinhas

5.2 – Pela venda dos linguados recebeu 18 euros. Qual foi o valor atribuído a cada linguado?

5.3 – Se a cada carapau for atribuído o valor de vinte cêntimos, que quantia o pescador
deverá receber por todos os carapaus que pescou?

54
ESTUDO DO MEIO

1 – As figuras mostram pessoas a pescar. Certo ou errado?

1.1 – Assinala com X a figura que mostra a pesca como actividade puramente desportiva
e rodeia a figura que mostra pescadores profissionais.

2 – Como se chama o porto de pesca mais próximo da localidade onde vives?

2.1 – Quais são os peixes que os pescadores dessa região apanham em maior abundância?

2.2 – O bacalhau é pescado perto da costa portuguesa ou longe, nos mares frios do Canadá
e da Terra Nova?
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Algumas espécies de peixes mais procuradas pelos pescadores nacionais:

pescada espadarte
P

sardinha peixe-espada atum

3.1 – Qual delas é a mais abundante no litoral português?

3.2 – Rodeia a espécie que se pesca nos mares dos Açores.

3.3 – Assinala com X a espécie que se pesca em águas profundas, perto da Madeira.
55
4 – Lê as afirmações e, nos , escreve certo ou errado.

O peixe é um alimento indispensável; pode consumir-se


fresco ou em conserva.
O peixe é um produto alimentar que se estraga com muita
facilidade.
Quando não é consumido fresco, é necessário conservá-lo
para poder ser utilizado mais tarde.

4.1 – Processos de conservação mais usados:

congelamento

enlatamento

salga

secagem

4.2 – Observa as figuras e faz a correspondência.

5 – A poluição dos mares, lagos e rios é uma das maiores ameaças para todas as espécies
aquáticas.

5.1 – Descreve oralmente as figuras.


56
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Um cuco muito marau


certo dia disse assim:
– Vou pregar uma partida
aos pássaros do meu jardim.

Foi ao ninho dos pardais Por fim foi a outro ninho:


e pôs um ovo lá dentro; o ninho dos tentilhões
outro no ninho dos corvos onde pôs o terceiro ovo.
colocado bem no centro. E fugiu sem explicações.

Quando os cuquinhos nasceram


muito grandes, a piar,
nunca ninguém percebeu
como ali foram parar!
Maria Isabel Mendonça Soares
365 Histórias de Encantar – Verbo

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – O texto está escrito em prosa ou em verso?

2 – Como se chama a ave que quis pregar uma partida aos outros pássaros?

3 – Que fez o cuco para pregar essa partida?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – Quantos ovos pôs nos ninhos das outras aves?

5 – Rodeia o conjunto onde se indicam os nomes de todas as aves referidas na poesia:


rouxinol cuco pintassilgo
P

andorinha pardal pintarroxo


rola tentilhão toutinegra
perdiz corvo pisco
5.1 – Copia os nomes das aves que rodeaste, colocando-os por ordem alfabética:

57
7 – Rodeia as expressões que completam as afirmações:

“O cuco põe os ovos nos ninhos das outras aves, porque…”

… é uma ave muito preguiçosa. … não sabe fazer o ninho.


… gosta de pregar partidas aos outros. … é uma ave muito grande.

“Quando os cuquinhos nascem nos ninhos das outras aves, elas…”

… dão-lhes bicadas. … alimentam-nos como se fossem seus filhos.


… empurram-nos para fora dos ninhos. … deixam os cuquinhos abandonados.

III – 1 – Assinala com X onde se indica quantas quadras tem a poesia.

três quadras cinco quadras


quatro quadras seis quadras

2 – Substitui o adjectivo qualificativo por outro equivalente, nas expressões:

cuco marau "

belo jardim "

cuquinhos grandes "

3 – “O cuco pôs o terceiro ovo no ninho dos tentilhões.”


– A frase está na forma afirmativa ou negativa?

3.1 – Da mesma frase, copia:

– O artigo definido, masculino, singular "


– A forma verbal "
– O nome comum, masculino, plural "
– O numeral ordinal " "

3.2 – À frente do numeral ordinal, escreve também o cardinal que lhe corresponde.

IV – Observa algumas aves que vivem e fazem os ninhos na região onde


vives. No teu caderno indica os seus nomes e descreve alguns dos seus
hábitos.

58
MATEMÁTICA
Parte A

1 – As crianças fazem a estimativa da capacidade do depósito de água da escola.

PARECE-ME POIS EU
EU PENSO
QUE O DEPÓSITO ACHO QUE SÓ
QUE DEVE
FICARÁ CHEIO COM LÁ CABEM
LEVAR MAIS
280 LITROS. 270 LITROS.
5 LITROS.

João Francisca Paulo

1.1 – Como a capacidade do depósito, na realidade, é de 250 litros, qual dos alunos indica
a estimativa mais aproximada?

1.2 – Essa estimativa está errada por indicar capacidade a mais ou a menos?

1.3 – Afinal, quantos litros de diferença há entre essa estimativa e a capacidade real do depósito?

2 – Escreve três leituras diferentes do número: 742,05 .


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Escreve:

por extenso em algarismos


1 h 30 min Duas horas e meia

2 h 45 min 15 s Quatro horas e um quarto


P

5 h 27 min 30 s Seis horas, quinze minutos


e trinta segundos
9 h 50 min 45 s Quinze horas, doze minutos
e dezoito segundos
59
Parte B
5 – Desenha:
um quadrado com um rectângulo com 5 cm de
3,5 cm de lado comprimento e 2,5 cm de largura

5.1 – Pinta as duas figuras geométricas a teu gosto.

5.2 – Indica o perímetro de cada uma:

Perímetro do quadrado " Perímetro do rectângulo "

6 – Numa árvore havia três ninhos de tentilhões. Em cada um desses ninhos havia quatro
ovinhos das aves que os construíram, mais um ovo do cuco malandro. Rodeia onde se
indica quantos ovos havia nos três ninhos.

12 18
15 20

7 – As crianças foram brincar para o jardim à 16 h 45 min e regressaram a casa 1 h 15 min


depois. Assinala com X onde se indica a que horas as crianças voltaram para casa.

17 h 18 h
17 h 30 min 18 h 15 min

8 – O jardim tinha forma rectangular e media 210 metros de perímetro. Como o comprimento
do jardim é de 60 metros, calcula a sua largura.

60
ESTUDO DO MEIO

1 – As figuras mostram a extracção de rochas e outros materiais em minas e a céu aberto.


Descreve oralmente as figuras.

1.1 – Das minas extraem-se o cobre, o alumínio, o ferro, o carvão, a prata, o ouro e outros
materiais. Certo ou errado?

1.2 – O trabalho dos mineiros é muito ou pouco arriscado? Justifica a tua resposta.

1.3 – Quais são as principais rochas usadas na construção de casas, muros e estátuas?
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

2 – A areia é uma das matérias-primas


indispensáveis na construção civil.
Certo ou errado?

2.1 – De onde se extraem as areias?


P

2.2 – Essa actividade é bastante


prejudicial em muitos locais.
Porquê?

61
3 – Na região onde vives há algum local onde se faça a exploração de rochas e minerais?
Sim Não

3.1 – Como se chama esse local e que


rochas ou minerais lá se extraem?

3.2 – A exploração mineral tem perigos e inconvenientes para o homem e o ambiente?


Sim Não

3.3 – Refere-te a alguns problemas provocados por essa actividade:

4 – A silicose é uma doença típica dos mineiros. Como é provocada?

4.1 – Como poderia ser evitada?

4.2 – Rodeia a figura que mostra o mineiro bem protegido para evitar essa doença.

4.3 – Risca a figura onde o mineiro não toma as devidas precauções.

62
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

Os alunos foram visitar uma fábrica.


Ficaram muito admirados com tudo o que puderam observar: os
homens empurravam alavancas, carregavam nos botões, cavalgavam
os assentos das máquinas e guindastes, soldavam aço no
meio de faíscas, caminhavam rápidos pela oficina, coman-
davam tudo com vozes roucas ou simples gestos.
Todos usavam capacetes. Alguns tinham uma espécie de
máscara que lhes protegia os olhos e o rosto. Outros
calçavam botas reforçadas com chapas de ferro e utiliza-
vam grossas luvas.
As crianças compreenderam, então, uma frase apren-
dida na escola: “A maior parte dos acidentes podem ser
evitados se as pessoas tiverem cuidado”.

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Os alunos foram visitar um armazém, um escritório ou uma fábrica?

2 – Como se chama o objecto com que os operários protegem a cabeça?

3 – Para que serve a máscara que alguns usavam?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – Como protegiam os pés e as mãos?

5 – Rodeia o conjunto onde se indicam os nomes de todos os objectos destinados à


segurança no trabalho mencionados no texto.
cintos capacetes galochas
P

fatos especiais máscaras bóias


protectores dos ouvidos botas coletes
exaustor de fumos luvas sacos de ar
5.1 – Desses objectos, qual te parece ser o mais indispensável na segurança?

63
6 – Rodeia a expressão que completa a frase:

“Todos os operários utilizavam grossas luvas…”


… porque estava frio. … porque eram vaidosos.
… para protegerem as mãos. … para trabalharem menos.

7 – Assinala com X a frase que refere o objectivo principal do texto:

Relatar uma visita de estudo.


Descrever o trabalho numa fábrica.
Realçar a necessidade de se cumprirem as regras de segurança no trabalho.
Indicar que os operários usavam capacetes.

III – 1 – Escreve palavras ou expressões sinónimas de:

admiradas "
rápidos "
utilizavam "
compreenderam "

2 – “Os alunos visitaram uma fábrica”.

Na frase rodeia o grupo nominal e sublinha o grupo verbal.


2.1 – A frase é do tipo declarativo na forma afirmativa.
Certo ou errado?

2.2 – Escreve-a de modo a passar a ser do tipo interrogativo na forma negativa:

2.3 – Da mesma frase, copia:

– O artigo definido, masculino, plural "


– O artigo indefinido, feminino, singular "
– A forma verbal "

IV – Muitos acidentes – em casa, na rua, no trabalho ou na estrada –


acontecem porque as pessoas não cumprem as mais elementares
regras de segurança. No teu caderno escreve o que conheces
sobre segurança e indica como a maior parte dos acidentes
podem ser evitados.

64
MATEMÁTICA
Parte A

1 – As crianças calculam, por estimativa, o peso da mesa do professor.

O PESO DA
EU ACHO QUE
DEVE PESAR MESA DEVE SER
PESA 20
17 QUILOGRAMAS. DE 14 QUILOGRA-
QUILOGRAMAS.
MAS.

JOANA
VASCO CLÁUDIA

1.1 – Como o peso real da mesa é de 15 kg, qual dos alunos apresenta a estimativa mais
aproximada?

1.2 – Qual deles indica a estimativa mais afastada?

1.3 – A estimativa mais aproximada indicou peso a mais ou a menos?

1.4 – Quantos quilogramas de diferença há entre essa estimativa e o peso real da mesa?

2 – Um quilograma a quantos meios quilogramas corresponde?

2.1 – E a quantos gramas?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

2.2 – Faz a correspondência:


1 kg • • 500 g 1/4 kg • • 125 g
1/2 kg • • 1000 g 1/8 kg • • 250 g

3 – Escreve a leitura do número 24867 :


P

por classes "

por ordens "

65
CST-FM3-3P-05
Parte B
4 – Escreve os números ordinais que faltam:

1.° 6.° 9.° 15.°


18.° 23.° 29.°

5 – No espaço em branco e com a ajuda do compasso ou de uma moeda traça uma


circunferência.

5.1 – Lê as afirmações e escreve certo ou errado.

– A circunferência é uma
linha curva.

– A superfície limitada pela


circunferência chama-se círculo.

– O bordo de qualquer copo é


uma circunferência.

6 – Cada par de botas que os operários usavam pesa 1000 gramas. Rodeia onde se indica
quantos quilogramas pesa uma dúzia de pares de botas iguais.

6 kg 12 kg
10 kg 18 kg

6.1 – Rodeia também onde se indica o peso de uma só daquelas botas.

400 g 600 g
500 g 750 g

6.2 – O preço de cada par de botas é de 65 euros. O Alfredo comprou dois pares e entre-
gou uma nota de 100 euros e outra de 50 euros para pagar a compra. Como recebeu
o troco em moedas de cinco euros, quantas moedas deverá receber?

6.3 – Quantos operários se poderão calçar com dúzia e meia daquelas botas?

66
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa e responde.

1.1 – Qual é a actividade industrial representada?

1.2 – Que matéria-prima utiliza?

1.3 – De onde provém essa matéria-prima?

2 – A figura mostra uma fábrica de lacticínios. Certo ou errado?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

2.1 – Qual é a matéria-prima utilizada na indústria de lacticínios?


P

2.2 – Como se chamam os animais que fornecem essa matéria-prima?

2.3 – Quais são os produtos a que a indústria dos lacticínios dá origem?

67
3 – O operário trabalha na conservação da carne.

3.1 – Quais são os animais que fornecem a matéria-prima necessária a essa actividade?

3.2 – A que produtos dá origem?

4 – A indústria têxtil é uma das mais desenvolvidas no nosso país. Sim Não

4.1 – Quais são as matérias-primas mais utilizadas nesta indústria?

4.2 – De onde provêm essas matérias-primas?

5 – Há alguma actividade industrial na região onde vives?

5.1 – Quais são as matérias-primas utilizadas?

68
LÍNGUA PORTUGUESA

I – Lê o texto com atenção.

O João vivia naquela casa cinzenta, virada para o largo.


Tinha uma porta, sete janelas e uma varanda de madeira,
pintada de castanho. À sua volta havia um jardim, onde
cresciam lírios brancos e uma planta que dava flores bran-
cas, vermelhas e roxas.
O João passava os dias a brincar na jardim da sua casa. E também
parava algumas vezes a pensar nos outros meninos da sua idade, que
viviam em casas tão diferentes da sua.
Uns perto, outros longe do mar. O menino pensava na casa de
madeira do seu amigo Manuel, filho do pescador e na
casa de pedra dos seus avós, naquela aldeia perdida
do interior, onde ia algumas vezes e de que gostava
tanto.
E pensava naqueles grandes prédios de andares que
havia na cidade, onde habitava tanta gente…

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.

1 – Qual era a cor da casa onde vivia o João?

2 – Que havia à volta dessa casa?

3 – Onde é que o João brincava habitualmente?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – Onde se localizava a casa dos seus avós?

5 – Assinala com X onde se indica quantas janelas tem a casa cinzenta.

quatro seis
P

cinco sete
6 – Rodeia onde se indicam as cores das flores daquela planta.

amarelas, azuis e brancas brancas, vermelhas e roxas


vermelhas, amarelas e violetas azuis, roxas e amarelas
69
7 – Rodeia as expressões que completam as afirmações:

“A casa dos avós do João…”


… era feita de pedra. … ficava na margem de um rio.
… ficava mesmo na praia. … era feita de madeira.

“A casa do Manuel era perto do mar porque o menino…”


… gostava muito de apanhar sol. … era filho de um pescador.
… não gostava de viver na aldeia. … passava os dias a brincar na praia.

III – 1 – Rodeia o conjunto onde todos os nomes são da família de casa .

casota casebre casal


casar casório casario
cascata casca caseiro
caso casaca casarão

1.1 – No conjunto que rodeaste um dos nomes está no grau aumentativo. Copia esse
nome e escreve também o seu diminutivo.

2 – A forma verbal da família de casa é .

2.1 – A que conjugação pertence essa forma verbal?

2.2 – Do texto copia mais duas formas verbais que pertencem à mesma conjugação:

3 – Escreve uma frase em que entrem as palavras:

meninos casa praia

IV – Descreve a casa onde vives: onde se localiza, quais os materiais


utilizados na sua construção, seu aspecto exterior, número de divisões e
utilidade de cada uma delas.

70
MATEMÁTICA
Parte A

1 – Observa a figura, lê as legendas e responde:

PUDERA!
POIS EU SÓ FAZES O PER-
DEMORO TRÊS CURSO DE
MINUTOS. BICICLETA.

DE MINHA
CASA À ESCOLA
DEMORO DEZ
MINUTOS.

1.1 – Qual das crianças demora menos tempo a chegar à escola? Porquê?

1.2 – E tu, quanto tempo demoras a percorrer a distância de casa até à escola?

1.3 – Que meio de transporte utilizas?

2 – Rodeia, à mesma cor, os rectângulos onde se indicam tempos iguais.

30 dias 24 horas 365 dias 1 semestre

seis meses 1 ano 1 dia 1 mês


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Escreve os valores, por ordem crescente:

8m 65 cm 974 cm " < <


1 kg 1/4 kg 1/2 kg " < <
5l 45 dl 10 l " < <
P

4 – Nos coloca correctamente os sinais < = > :


30 dm 2m 5l 50 dl
5l 100 dl 25 cm 3m
2,5 kg 2500 g 1 kg 500 g
71
Parte B
5 – Observa e responde:

Fig. A Fig. B

5.1 – Qual das figuras representa o grupo de atletas que demorará mais tempo a dar uma
volta completa à pista?

5.2 – Porquê?

6 – O João nasceu em 1995 e o Manuel em 1994. Qual dos dois amigos é o mais velho?

6.1 – Rodeia onde se indica, em numeração romana, a idade que o João terá em 2002.

IV V
VI VII

6.2 – Rodeia também onde se escreve a idade do Manuel, no mesmo ano.

V IX
VIII X

7 – O pai do Manuel pescou dois robalos que vendeu por 24 euros. Como lhe pagaram os roba-
los com uma nota de 20 euros e outra de 10 euros, que quantia deverá entregar de troco?

7.1 – Se entregar o troco em moedas de dois euros, quantas moedas deverá entregar ao
comprador?

72
ESTUDO DO MEIO

1 – Observa as figuras e assinala com X as construções mais parecidas com as que existem
na região onde vives. Rodeia as restantes.
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho
P

73
2 – Em qualquer construção são utilizados muitos materiais.

pedra
tijolo
cimento
areia
cal
vidro
ferro
madeira
tintas
tubos
alumínio
material
eléctrico

2.1 – Também são necessárias muitas profissões.

arquitecto
engenheiro
desenhador
pedreiro
trolha
pintor
electricista
serralheiro
2.2 – Observa as carpinteiro
figuras, lê as
legendas e picheleiro
faz a corres- vidraceiro
pondência.

74
LÍNGUA PORTUGUESA • Verificar conhecimentos

I – Lê o texto com atenção.

A aula tinha terminado, mas os meninos não se foram logo embora. Estavam
calados como se dissessem muitas palavras e todos se entendessem naquela lin-
guagem muda. Assim, como se dissessem: Nós podemos ser o pincel da pena
de ouro e pintar as paredes da escola. Alindar as carteiras. Abrir uma biblio-
teca para nós e para a aldeia. Dar brinquedos às crianças e a nós próprios.
Passear em conjunto. Escrever para todo o mundo e receber recados amigos
de todo o mundo. Do velho mundo do mapa azul, mundo que vamos tornar
mais novo. Vamos ter um pincel de ouro e com todas as cores do arco-íris.
– Então, não se levantam? Ai que distraídos … E os vossos pais em casa,
à espera … – lembrou Dona Amélia.
Todos se levantaram carregados daquele silêncio
bom. Os verdadeiros amigos também falam com o
silêncio. E Dona Amélia sabia-o bem. Sorriu-lhes enter-
necida como se beijasse cada um.
Matilde Rosa Araújo
A Escola do Rio Verde – Horizonte

II – Responde ao que te é pedido, sobre o texto que leste.


1 – Onde se passam as situações descritas?

2 – Essas situações aconteceram no início ou no fim das aulas?

3 – Quem estava em casa, à espera das crianças?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

4 – Como se chamava a professora?

5 – Quais são as cores do arco-íris?

6 – “As crianças daquela escola eram boas e estavam animadas de ideias nobres”.
P

Copia do texto algumas expressões que justifiquem a afirmação anterior:

75
7 – Rodeia a expressão sinónima de “A aula tinha terminado”:

A aula ia começar. A aula estava a chegar ao fim.


A aula já acabara. A aula iria continuar.

8 – “Os alunos estavam calados observando o mundo velho do mapa azul”.

Assinala com X o conjunto onde se encontram os antónimos das palavras sublinhadas.

barulhentos/adolescente faladores/jovem
palradores/menino irrequietos/novo

III – 1 – “Abrir uma biblioteca para nós próprios e para a aldeia.”

Rodeia onde se indica a classe gramatical a que pertence a palavras “Abrir”.

nomes pronomes
verbos adjectivos

1.1 – A que conjugação pertence a referida palavra?

1.2 – Da frase acima copia ainda:

– um artigo indefinido feminino singular "

– um pronome pessoal "

2 – Como classificas a palavra “próprios” quanto ao número de sílabas?

2.1 – Sublinha, a vermelho, a sílaba tónica da mesma palavra.

2.2 – Como se chamam as outras sílabas?

2.3 – E o acento que assinala a sílaba tónica?

IV – O ano lectivo está a chegar ao fim. Recorda algumas situações que


aconteceram na sala de aula, no recreio ou durante as visitas de estudo.
No teu caderno descreve uma ou duas dessas situações, que aches
mais interessantes.

76
MATEMÁTICA • Verificar conhecimentos
Parte A
1 – A barra representa uma unidade dividida em 10 partes iguais. Pinta sete décimas (0,7).

1.1 – Rodeia a décima parte ( 101 ) dos frutos.

1.2 – Observa e completa:

25 * 0,1 = 2,5 25 : 10 = 2,5 174 * 0,1 = 174 : 10 =


42 * 0,1 = 42 : 10 = 280 * = 28 280 : = 28
50 * =5 50 : =5 475 * 0,1 = 475 : 10 =

2 – Faz a correspondência:

1,7 • • 243 centésimas • • uma unidade e sete décimas

quinze unidades e nove


2,43 • • 159 décimas • •
décimas
duas unidades, quatro
15,9 • • 17 décimas • •
décimas e três centésimas
Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3 – Observa e completa:
moedas de moedas de
1 cêntimo 1 cêntimo

moedas de moedas de
2 cêntimos 2 cêntimos

moedas de moedas de
5 cêntimos 5 cêntimos
P

moedas de moedas de
10 cêntimos 10 cêntimos

moedas de moedas de
20 cêntimos 20 cêntimos

moedas de moedas de
50 cêntimos 50 cêntimos

77
Parte B

4 – Calcula o quádruplo de 75 e escreve o resultado em numeração romana.

5 – Completa o quadro, escrevendo os nomes dos meses que faltam.

1.° trimestre 2.° trimestre 3.° trimestre 4.° trimestre


Janeiro Outubro

Agosto

Junho

6 – Indica o perímetro de cada figura geométrica representada.

3 cm 5 cm
cm
2

2,5 cm
7 – Uma peça de tecido mede 36 metros e outra 480 decímetros. Rodeia onde se indica a
diferença de comprimento entre as duas peças.

10 m 1200 cm
125 dm 1500 cm

7.1 – Rodeia também o valor que indica o comprimento das duas peças juntas.

80 m 480 cm
840 dm 840 cm

7.2 – Utilizou-se o tecido da peça mais curta para fazer camisas. Cada camisa gastou
30 decímetros de tecido. Quantas camisas se poderão fabricar?

7.3 – Um dicionário pesa 1200 g. Assinala com X onde se indica o peso de meia dezena
de dicionários iguais.

5 kg 6500 g
6 kg 7500 g
78
ESTUDO DO MEIO • Verificar conhecimentos

1 – Como se chama a montanha mais alta


da tua região?

1.1 – O que é uma montanha? E uma


colina?

1.2 – Uma planície é

1.3 – E um vale?

2 – Explica a diferença entre estrelas e


planetas:

2.1 – Escreve os nomes de alguns planetas:

2.2 – A Lua é um satélite. Porquê?

2.3 – Como se chama a estrela mais pró-


xima da Terra?

3 – Qual é a função do coração?


Colecção Sabe Tudo 3 – 3T – Manuel Ramalho

3.1 – E a dos pulmões?

3.2 – Como se chama a função que,


no teu corpo, faz a transforma-
ção dos alimentos?
P

3.3 – Qual é o nome do seu órgão


principal?

79
4 – Indica os principais cuidados que deves ter, quando utilizas os seguintes objectos:

martelo "

tesoura "

serrote "

sachola "

4.1 – Os objectos muito pesados são mais fáceis de levantar ou deslocar com a ajuda de
alavancas e roldanas. Certo ou errado?

4.2 – Que acontece aos objectos metálicos na presença de um íman?

5 – Das actividades económicas seguintes rodeia a mais importante da tua região:

agricultura pesca criação de gado turismo


artesanato exploração mineira comércio indústria

5.1 – Quais são as regiões de Portugal que os turistas preferem?

5.2 – Explica essa preferência:

6 – As gravuras contam a história de muitos rios portugueses que também pode ser a do rio
que passa perto da localidade onde vives. No teu caderno descreve as figuras.

80