Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ

Curso de Licenciatura em Filosofia


Professoras:Célia Machado Benvenho

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM FILOSOFIA I - Ano letivo 2012

Este plano de orientação tem como objetivo auxiliar os acadêmicos na realização das atividades práticas
previstas para a disciplina, a saber:
Memória educativa – Levantar aspectos relevantes da sua trajetória escolar tais como: formas de
aprendizagens significativas práticas educativas, modelos e dinâmicas do processo de ensinar e aprender.
Qual a sua concepção de filosofia e do ensino de filosofia a partir de sua experiência e aprendizado na escola
e no curso de filosofia? Estabeleça um paralelo entre o ensino de filosofia no ensino fundamental, médio e
superior. Características de bons professores e experiências que utilizaria como exemplo e fundamento para
sua pratica docente.
Estudos orientados de textos sobre: Escola, docência, Projeto político pedagógico, ensino-aprendizagem em
filosofia, OCNs, DCE, Antologia de Textos Filosóficos.
Estudo crítico do livro didático
Micro-ensino e produção de material didático diversificado para o ensino de filosofia

ANÁLISE DA ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA ESCOLA


Esta atividade consiste na investigação e levantamento da estrutura e funcionamento de escolas pública e
privada estabelecendo uma análise com o que prevê a LDB e a percepção de como se efetiva o ensino e a
aprendizagem na instituição escolar e terá como encaminhamento metodológico a pesquisa documental e
entrevistas. É recomendável visitar os setores que fazem parte da estrutura da escola, mantendo um breve
diálogo com os profissionais de cada setor, com o objetivo de avançar na investigação que está sendo
realizada.

a) Caracterização da escola
Características gerais: Onde está situada e qual é o perfil dos alunos da escola; níveis de ensino oferecidos;
quantas turmas existem , turnos, números de estudantes; Como está estruturada a escola (como é formada a
equipe de direção e pedagógica); situação funcional dos professores. Que setores fazem parte da escola
(biblioteca, estrutura da prática de esportes, laboratórios, merenda escolar, outros...). Ao considerar estes
setores procure perceber o grau de entrosamento dos setores. Levantamento do histórico da escola;
informações pertinentes à comunidade escolar, principais problemas. Corno é a interação da escola com a
comunidade? Perceber a atuação da APMF (Associação de Pais, Mestres e Funcionários). Que projetos estão
sendo executados na escola ou que estão previstos? Como é concebida pela direção e equipe pedagógica a
relação entre "ensino e aprendizagem" e a "estrutura e funcionamento" da escola.
Estrutura administrativa e de apoio: pessoal técnico-administrativo, tempo de escola e formação, pessoal de
apoio (secretaria, biblioteca), instalações, recursos materiais (xérox, laboratórios, videoteca, biblioteca),
núcleo gestor (se houver), outras organizações (conselhos, associação, grêmio, times, coral etc.).
Estrutura pedagógica: planejamento da escola, PDE (plano de desenvolvimento da escola), planos de saúde,
avaliação, reuniões pedagógicas, contato com a família e comunidade, projetos existentes na escola, como a
escola está trabalhando o conhecimento.
Relação da escola com o sistema de apoio: presença de representantes, principais mudanças, experiências
positivas e negativas, interferências. Outros programas: Amigos da escola, bolsa família etc.

b) Diagnostico escolar – Sendo o estágio uma fase de aproximação e intervenção na realidade, o diagnostico
da escola poderá servir para o estagiário sentir de perto a estrutura, a organização e o funcionamento da
unidade escolar. É importante observar os hábitos, cultura, rotina neste espaço institucional, ir além da
estatística e dos dados numéricos. É olhar com sensibilidade o movimento acontecendo na entrada dos
estudantes, no pátio, na sala de aula, nas redes de relações que se estabelecem, na hora do intervalo, na saída.
É analisar a influencia determinante das políticas de educação e dos contextos da história. A coleta de dados
para o diagnostico pode considerar os seguintes aspectos: caracterização socioeconômica, estrutura física e
material, comunidade escolar, estrutura, organização e funcionamento, planejamento escolar, organização
geral da escola, direção e gestão da escola, avaliação.
PESQUISA DOCUMENTAL – LEITURA E ANÁLISE DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
(PPP), REGIMENTO ESCOLAR (RE) E PDE (PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA ESCOLA)

O funcionamento de uma escola é, essencialmente, orientado e regulamentado por três documentos


fundamentais: o Projeto Político pedagógico (PPP), o Plano de Desenvolvimento Escolar (PDE) e o
Regimento Escolar (RE). Esta atividade consiste na investigação destes documentos que são elementos de
construção da identidade escolar. Vale lembrar a importância do envolvimento e participação da comunidade
escolar tanto na elaboração, quanto na execução, acompanhamento e controle desses instrumentos na
organização da vida da escola.
Estudo do Projeto Político Pedagógico da escola
Leitura e análise do projeto político pedagógico da escola e realização de entrevista com algum representante
da equipe pedagógica, direção e outros profissionais da escola para obter informações sobre o processo de
construção do PPP e a relação que a escola (equipe pedagógica e professores) vem mantendo com o PPP.
As questões a serem desenvolvidas e investigadas são:
1) Como é construído o PPP e qual a linha teórica que o fundamenta?
2) Qual é o papel da filosofia dentro do processo (qual é a filosofia da escola e quais são os objetivos da
disciplina de filosofia prevista no PPP?).
3) O PPP é estudado e discutido com qual freqüência dentro da escola? O que pensam os docentes
sobre o PPP e como é gestado na escola?
4) Como a disciplina de Filosofia está inserida dentro do Projeto Político Pedagógico da Escola.
5) Quais os motivos intrínsecos e extrínsecos que facilitam ou dificultam o envolvimento da
comunidade escolar a participar na construção do Projeto Político Pedagógico?

 Considerar os princípios:
 • Filosóficos: Visão de mundo, sociedade, homem, conhecimento, adolescência, ensino, educador/a.
• Socioantropológicos: Visão do contexto sociocultural das crianças/adolescentes e de suas famílias,
concepções sobre as relações com as famílias, com a comunidade, com outras entidades,
movimentos sociais, órgãos da cidade.
• Psicopedagógicos: Visão de desenvolvimento infanto-juvenil, de ensino-aprendizagem, de
construção do conhecimento.

ASPECTOS A SEREM ANALISADOS NO REGIMENTO ESCOLAR

Componentes do Regimento Escolar


Histórico do estabelecimento, com a indicação dos atos que autorizam seu funcionamento; descrição da
comunidade escolar. a)identificação, b) localização c) mantenedora d) finalidades e objetivos. Descrição da
comunidade escolar, apontando suas especificidades e características socioeconômicas e culturais.
Organização Escolar

Organização do Trabalho Pedagógico: Compreender o significado da organização do trabalho, sua


fundamentação e constituição. Conselho Escolar: O que é? Como é constituído?Quais suas atribuições?
Como são escolhidos seus representantes?Função e competências da equipe de Direção, Equipe Pedagógica ,
Equipe Docente , Órgãos Colegiados de Representação da Comunidade Escolar , Conselho de Classe, Equipe
Técnico-Administrativa e dos Assistentes de Execução , Equipe Auxiliar Operacional

Organização Didático-Pedagógica: Níveis e Modalidades de Ensino da Educação Básica, Fins e Objetivos


da Educação Básica de cada Nível e Modalidade de Ensino. Organização Curricular, Estrutura e
Funcionamento. Avaliação da Aprendizagem, da Recuperação de Estudos e da Promoção , Avaliação
Institucional , Espaços Pedagógicos .
Direitos e Deveres da Comunidade Escolar
Direitos, Deveres e Proibições dos Docentes, Equipe Pedagógica, Direção, da Equipe Técnico-
Administrativa, Assistentes de Execução e da Equipe Auxiliar Operacional. Direitos, Deveres, Proibições e
Ações Educativas Pedagógicas e Disciplinares dos Alunos e Direitos, Deveres e Proibições dos Pais ou
Responsáveis.
Conforme as orientações da Secretaria Estadual de Educação referendadas no Caderno de Apoio para
Elaboração do Regimento Escolar para as instituições escolares o Regimento Escolar é um instrumento
fundamental para a organização pedagógica e administrativa nas escolas. Toda escola da rede pública
estadual de ensino possui um conjunto de normas e regras que regulam a sua atividade traduzida neste
documento disponível para a consulta de toda a comunidade escolar. Este instrumento deve ser construído
coletivamente, é orientador e definidor das normas estabelecidas na legislação vigente que são utilizadas e
aplicadas por todas as escolas. De acordo com Yvelise Freitas de Souza Arco-Verde, superintendente da
Educação:

O processo de construção do Regimento Escolar propicia o aperfeiçoamento da qualidade da educação,


ao definir a responsabilidade de cada um dos segmentos que compõem a instituição escolar, e ao buscar
garantir o cumprimento de direitos e deveres da comunidade escolar. O Regimento Escolar, por fim,
deve assegurar a gestão democrática da escola, possibilitar a qualidade do ensino, fortalecer a
autonomia pedagógica, valorizar a comunidade escolar, através dos colegiados e, efetivamente, fazer
cumprir as ações educativas estabelecidas no Projeto Político-Pedagógico da escola.

É o Regimento Escolar que estrutura, define, regula e normatiza as ações do coletivo escolar, haja vista
ser a escola um espaço em que as relações sociais, com suas especificidades, se concretizam. Integrante de
um sistema de ensino, em uma sociedade, a escola tem, no Regimento Escolar, a sua expressão política,
pedagógica, administrativa e disciplinar e regula, no seu âmbito, a concepção de educação, os princípios
constitucionais, a legislação educacional e as normas específicas estabelecidas pelo Sistema de Ensino do
Paraná. Conforme a superintendente, o Projeto Político-Pedagógico é a expressão real da vontade e
necessidades locais, de cada estabelecimento de ensino, com suas características e singularidades respeitadas,
e é o Regimento Escolar que estrutura as definições, que se configuram como tomadas de posição política,
teórica e ideológica pelo coletivo desta comunidade escolar. Ressalta, ainda, que este documento se constitui
em um texto referencial, no qual os princípios democráticos, adotados pela Secretaria de Estado da
Educação, são a base para promover a discussão, a reflexão e a tomada de decisão pelo coletivo da escola, na
busca de respostas às questões relativas ao desenvolvimento do processo ensino e aprendizagem, as quais
devem ser regulamentadas e legitimadas pelo Regimento Escolar que se irá construir.

ASPECTOS A SEREM ANALISADOS NO PDE


 O que é o PDE-Escola?
 Quais as decisões e ações fundamentais da escola no seu Plano de Desenvolvimento?
 Objetivos, estratégias, metas e planos de ação a serem alcançados.
 Relação estabelecida entre o PDE e o Projeto Político Pedagógico (PPP)
 Implantação e consolidação do PDE/tempo do PDE na escola

Os relatórios parciais consistirão em:


I – Analise da estrutura e funcionamento da escola
II - Análise do PPP, do RE e do PDE
III – Pesquisa sobre o ensino de filosofia
Os relatórios parciais serão produzidos a partir das observações sobre o universo escolar, da pesquisa
documental e das entrevistas realizadas com os profissionais da escola investigada. Fundamentam-se nas
discussões realizadas em sala de aula, nos textos estudados e nos dados da pesquisa, enfim são reflexões e
impressões do (a) acadêmico (a) de suas experiências e de seus registros feitos sobre a escola.
Obs.: Na construção do relatório final é fundamental relacionar as informações obtidas na atividade prática
com os elementos teóricos discutidos e estudos em sala de aula. A elaboração metodológica do relatório
deverá estar estruturada com uma introdução, desenvolvimento e conclusão.
SUGESTÕES PARA AS ENTREVISTAS COM OS PROFISSIONAIS DA ESCOLA
DIREÇÃO DA ESCOLA
1. Qual a função da direção? Quais as tarefas que realiza? Quais as principais dificuldades que enfrenta?
2. Como foi o processo de escolha da direção, ou seja, tiveram outros candidatos ou alguma indicação?
Qual o tempo de gestão? Qual a diferença entre sua administração e as gestões anteriores?
3. Qual a relação da direção com a comunidade escolar? Em que momento se dá a relação
comunidade/escola? De que modo o meio em que a escola está inserida interfere no campo
pedagógico?
4. Quais os principais problemas enfrentados pela escola? Quais as estratégias e propostas que estão
sendo efetivadas/e ou pensadas para solucionar os problemas?
5. Quais as fontes de recursos destinados à escola, como são distribuídos dentro da escola e existe
autonomia na distribuição destes recursos?
6. Qual o processo para aquisição de materiais de apoio (laboratórios, novas tecnologias dentre outros
que a escola necessita)? A quem recorrer?
7. Em sua opinião, qual a função da escola?
8. Como a escola lida com a inclusão e a diversidade?
9. Que fatores considera responsável pelo bom funcionamento da escola?
10. Qual a sua opinião sobre a implementação da disciplina de filosofia no ensino médio?

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
1 Qual a função da coordenação pedagógica e quais as tarefas que realiza? Quais as principais dificuldades
enfrentadas?
2 Em que momento a escola tem discutido (seus) problemas referentes aos aspectos de ensino-
aprendizagem?Como se dá o planejamento pedagógico?
3 Em sua opinião, qual a função da escola? Que fatores considera responsável pelo bom funcionamento da
escola?
4 Em que proposta curricular a escola se fundamenta?
5 Qual a relação da coordenação pedagógica com a comunidade escolar? Quais as estratégias para resolver
problemas conflitantes na comunidade escolar?
6 Como é elaborado o PPP, quem se envolve na discussão e elaboração? Quais os motivos intrínsecos e
extrínsecos que facilitam ou dificultam o envolvimento da comunidade escolar a participar na construção
do Projeto Político Pedagógico?
7 Em que medida o Projeto Político Pedagógico elaborado pela escola orienta as ações dos professores?
8 Como se dá a relação da coordenação pedagógica com os professores das diversas áreas de
conhecimento?
9 Os professores das disciplinas trabalhadas na escola possuem formação específica na área? Quais as
áreas mais difíceis de encontrar professores com formação específica?
10 Qual a sua opinião sobre a implementação da disciplina de filosofia no ensino médio? A carga horária é
suficiente? É exagerada?

ENSINO DE FILOSOFIA

Objetivos: Propiciar momentos de reflexão, de pesquisa e de indagações acerca do sentido da disciplina de


filosofia nas escolas de ensino médio, da possibilidade de provocação de uma relação significativa entre o
sabe /atividade filosófica e a juventude. Serão realizadas entrevistas com os professores da disciplina de
filosofia e com os estudantes do ensino médio.

SUGESTÕES DE QUESTÕES PARA ENTREVISTAS COM OS JOVENS DO ENSINO MÉDIO


1) O que é filosofia?
2) Quais as principais dificuldades enfrentadas nas aulas de filosofia?
3) Quais os atributos de um bom professor de filosofia?
4) Quais seriam as características de um bom aluno de filosofia?
5) O que você considera significativo numa aula de filosofia?
6) Qual a função da escola?O que você considera necessário para um bom funcionamento da escola?

ENTREVISTAS COM OS (AS) PROFESSORES (AS) DA DISCIPLINA DE FILOSOFIA.


Parte 1 – Histórico da carreira
A) Entrada na docência - Esta primeira parte comporta momentos importantes que devem ser
considerados
1) Momento e circunstancias em torno da escolha (ou obrigação) da profissão: Esclarecer as
motivações e o contexto quando da escolha da profissão professor (a) de filosofia. Foi uma escolha
voluntária? Uma transferência? Uma escolha feita à época dos estudos durante sua própria carreira
profissional?(que pode ter sido outra quando do início).
2) Etapa da formação inicial: Qual é a sua formação?(estabelecer seu percurso acadêmico profissional)
Como você avalia sua formação? A sua formação lhe serviu no inicio de sua carreira? Ela lhe é útil
agora também?(exemplificar se possível). O que faltou e /ou o que você reprova em relação a sua
formação? Constata alguma diferença entre sua própria formação e a formação de novos professores
originados das instituições de formação?
3) Entrada no campo de trabalho: Esclarecer como ingressou na escola e na atuação como professor (a)
da disciplina de filosofia.
4) Sobre sua integração no ambiente escolar: Como você vive sua integração no campo de trabalho?
Quais as dificuldades, os fracassos, as conquistas, os problemas que encontra e suas soluções, as
relações com seus colegas especialmente os mais antigos? Em relação aos alunos como vivenciou
tudo isso?
B) Desenvolvimento atual da docência
1) Quais as mudanças significativas no decorrer de sua docência quanto à escola e a disciplina de
filosofia?
2) Em relação a sua formação continuada: retornou à universidade? Quando? Por quê?
3) Em relação a sua situação profissional, como vive a introdução de novas metodologias, de novas
teorias, de novos discursos e novas tecnologias?

Parte 2 – Sobre os saberes do professor de filosofia


1) Qual sua concepção de saber ou de competência fundamental para um professor de filosofia?
2) O que fundamentou a sua formação no curso de filosofia e sua experiência em sala de aula? Como
você trabalha os conteúdos, metodologia e avaliação na disciplina de filosofia? Que recursos são
utilizados?Que textos filosóficos? Usa o livro didático e /ou outros? Quais as principais dificuldades
enfrentadas nas aulas de filosofia? O que considera significativo numa aula de filosofia?
3) O que é que distingue o que você, professor (a) de filosofia, sabe dos outros professores de outras
áreas de conhecimento? Qual a sua relação com os outros profissionais que trabalham na escola
(direção, coordenação pedagógica)? . Como esta sendo a implementação da disciplina de filosofia na
escola?