Você está na página 1de 9

DÍZIMO (A VERDADE) :

1º APARIÇÃO DO DIZIMO NA BÍBLIA:

GÊNESIS 14:18. “ Então Melquisedeque, rei de Salém (Jerusalém), e sacerdote do


Deus Altíssimo, trouxe pão e vinho e abençoou Abrão, dizendo: “Bendito, seja Abrão pelo Deus Altissímo,
Criador dos céus e da terra. E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”. E
Abrão lhe deu o dízimo de tudo.”

Deixaremos para falar do “dízimo” dado por Abrão à Melquisedeque no final deste estudo, primeiramente é
necessário que você entenda sobre a Lei, MAS saiba que Abrão, após a matança dos reis, despojou dos bens
deste que ele matou, e deste despojo ele “dizimou” uma parte,( este: “dizimou” é o mesmo que”ceifou”) e
não tem a ver com 10% ou a décima parte como o dízimo das colheitas que veremos após a lei de Moisés,
sabemos também que ele não deu nada do que pertencia a ele próprio e sim do que ele pegou dos reis que
havia acabado de matar, também não foi dinheiro e sim gordura de animais, armas, alimentos, enfim
despojos da batalha; o resto ele devolveu ao seu verdadeiro dono, o outro rei a quem Abrão defendeu
quando entrou na batalha para resgatar seu sobrinho Ló, o Rei de Sodoma.

GÊNESIS 14: 21-24:


“E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti.
Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao Senhor, o Deus Altíssimo, o
Possuidor dos céus e da terra,
Jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é
teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão;
Salvo tão-somente o que os jovens comeram, e a parte que toca aos homens que comigo foram,
Aner, Escol e Manre; estes que tomem a sua parte.”

Saberemos no final a função do Sacerdote, o porque Melquisedeque era Sacerdote e porque Abrão
deu uma parte dos despojos a ele, e qual importância ele teve no antigo e no novo testamento.

2º APARIÇÃO DO “DIZIMO” NA BÍBLIA:

GÊNESIS 28:20 “Então Jacó fez um Voto (PROMESSA A DEUS), dizendo: Se Deus for comigo, e me
guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista, de maneira que eu
volte em paz para a casa de meu pai, então o Senhor será o meu Deus; de tudo quanto me concederes,
certamente eu te darei o dízimo”.

_Voltando um pouco, veremos a promessa de Deus a Jacó:

GÊNESIS 28:13. “Ao lado dele estava o Senhor, que lhe disse: "Eu sou o Senhor, o Deus de
seu pai Abraão e o Deus de seu pai Isaque. Darei a você e a seus descendentes a TERRA na qual
você está deitado. “14 Seus descendentes serão como o pó da terra, e se espalharão para o Oeste e
para o Leste, para o Norte e para o Sul. Todos os povos da terra serão abençoados por meio de
você e da sua descendência. 15 Estou com você e cuidarei de você, aonde quer que vá; e eu o trarei
de volta a esta terra. Não o deixarei enquanto não fizer o que lhe prometi".
Leia devagarzinho o texto. Uma, duas ou mais vezes. Pese cada palavra que foi dita por Deus a Jacó.
E cada palavra que Jacó disse a Deus. Deixe o texto falar ao seu entendimento...............

E Deus foi com ele e o guardou e lhe deu muito mais que o pão para comer e roupa para vestir.

DEUS ENTÃO MUDA O NOME DE JACÓ EM ISRAEL:

GÊNESIS 32:28.: Então disse: Não mais se chamará o teu nome Jacó, mas ISRAEL, pois,
como príncipe, lutaste com Deus, com os homens e prevaleceste.(...).

Então, quando os seus descendentes de Jacó/Agora ISRAEL recebessem a terra, ficariam obrigados e
entregar o dízimo do que Deus lhes concedera. Se iam herdar a bênção prometida a seu pai (A
TERRA / A terra de Canaã), deveriam herdar também a obrigação contraída por ele naquela
promessa; pois foi justamente a terra que Deus prometera dar a Jacó/Israel, que foi dada aos seus
descendentes.

Os doze filhos de Jacó/Israel, ou as 12 tribos de Israel.

Se você prestou atenção em todos os textos que falam na terra que seria dada a esse povo, já deve ter
percebido que todo trato de Deus com Abraão, Isaque, Jacó(Israel) e seus descendentes gira em torno dessa
promessa. Ou seja, sempre envolvendo a posse da terra de Canaã. Continue lendo...

Agora, vou lhe contar um Segredo, talvez o ponto chave e detalhe mais importante do assunto: li e reli o
Velho Testamento, e o Novo Testamento também, com redobrada atenção, em busca da verdade, mas
procurando especificamente uma coisa: pelo menos uma menção do dízimo em dinheiro. E nada encontrei.

DEUTERONÔMIO : 14-22. “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua


semente, que cada ano se recolher do campo.”

LEVITICO : 27-30. “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do


fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor.”

Nem tampouco havia a obrigação de um aguadeiro, carpinteiro, comerciante, copeiro, empregado,


empresário, ferreiro, médico, padeiro, pedreiro, soldado, tecelão ou de qualquer outro profissional daqueles
tempos de pagar/dar/entregar o dízimo do seu salário ou do seu rendimento. O dízimo somente incidia
sobre os frutos ou produtos agrícolas da terra da promessa, que os israelitas herdaram, ou seja, a terra de
Canaã. E não pense que naqueles tempos passados não houvesse pagamentos em dinheiro de salários e
indenizações. Havia sim. Antes da posse da terra, José , um dos filhos de Jacó foi vendido:

GÊNESIS 37:28:
“Passando, pois, os mercadores midianitas, tiraram e alçaram a José da cova, e venderam José por
vinte moedas de prata, aos ismaelitas, os quais levaram José ao Egito.”
Mas o dizimo desta colheita poderia ser dinheiro em dois momentos:

1º) Quando o israelita estivesse longe do lugar que o Criador iria determinar para o tabernáculo e casa do
tesouro (Local para armazenar o dizimo dos frutos, cereais e alimentos), e fosse difícil transportar para lá o
dízimo consistente em cereal, vinho, azeite, gado. Então o “dizimista” podia vender tudo (inclusive os
primogênitos dos animais, que pertenciam ao criador), e COVERTER tudo isso em DINHEIRO, comparecer ao
tabernáculo e lá comprar o que sua alma tivesse vontade para substituir o que ele havia vendido, e ele
mesmo e sua família comeriam ali mesmo o que ele comprou! Deu para notar que ele não entregava dízimo
em dinheiro a ninguém e nem perdia o dinheiro?

A prova disso:

DEUTERONÔMIO : 14; 24 – 26:


“E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar
que escolher o Senhor teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver
abençoado;
Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus;
E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e
por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e
alegra-te, tu e a tua casa”

2º): Quando o dizimista quisesse resgatar alguma coisa. Ou seja, em vez de entregar a coisa dizimada,
propriamente dita, ele a substituía por dinheiro. Nesse caso, havia uma pena: ele tinha de acrescentar 20%
ao preço dela, isto é, um quinto do seu valor [Levítico 27]! Imagine o fato: O judeu — descendente de Jacó —
recebeu a posse da terra prometida, plantou, colheu, separou o dízimo, mas quer ficar com uma dessas
coisas do dízimo. Tudo bem, pode. O sacerdote avalia esse bem, o dizimista acrescenta 20% sobre o valor
dele e entrega o dinheiro. É como se ele estivesse comprando a mesma coisa que ele tinha consagrado como
dízimo, com um ágio de 20%, ou um quinto. Compreendeu? Não se tratava de dízimo do dinheiro recebido a
título de salário ou lucro.

LEVITICO : 27;15:
“Mas, se o que a santificou resgatar a sua casa, então acrescentará a quinta parte dinheiro sobre a
tua avaliação, e será sua.”

OK, então já sabemos então que, quem fosse descendente de Israel(Jacó), morasse no território da terra de
Canaã e tivesse seu pedaço de terra onde plantasse e cuidasse de animais tinham a obrigação de levar a
décima parte desta colheita uma vez por ano ao local que o Criador determinar para entrega do dizimo.

Mas por quem eram recolhidos estes dízimos? Quem usaria eles? E Porque?

HEBREUS : 07;05: “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei,
de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.”

NÚMEROS : 18;21-24:
“E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo ministério
que executam, o ministério da tenda da congregação. (Tabernáculo).
E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si
o pecado e morram. (As outras 11 tribos).
Mas os levitas executarão o ministério da tenda da congregação, e eles levarão sobre si a sua
iniqüidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma
herança terão, (Não terão parte na terra).
Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, tenho dado
por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança
terão.”
JOSUÉ : 13;33:
“Porém, à tribo de Levi, Moisés não deu herança; o Senhor Deus de Israel é a sua herança, como já lhe
tinha falado”.

Então, a tribo de Levi, não tinha herança na terra, não tinha um terreno para eles, onde pudessem
plantar e colher, então o Criador os colocou como Sacerdotes do tabernáculo, trabalhariam em favor
do tabernáculo e receberiam o dizimo das outras 11 tribos (cada um dando 10% totalizaria em 110%)
até mais que o resto, o Criador não é perfeito?? Então mesmo assim para que não houvesse
desigualdade fariam uma oferta-alçada (10% de todos os dízimos):

NÚMEROS : 18;26-27:
“Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que
eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao Senhor, os
dízimos dos dízimos.
E contar-se-vos-á a vossa oferta alçada, como grão da eira, e como plenitude do lagar.”

Após isso eles poderiam comer estes alimentos e tinham também uma missão: Repartir estes
alimentos com os órfãos, as viúvas e os necessitados (os mais pobres de qualquer outra tribo).
Repare também que ele é recolhido de 3 em três anos e não todo mês:

DEUTERONÔMIO : 14;27-29:
“Porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem
herança contigo.
Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro
das tuas portas;
Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva,
que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe
em toda a obra que as tuas mãos fizerem.”

DEUTERONÔMIO : 26;12-13:
“Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos
dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das
tuas portas, e se fartem;
E dirás perante o Senhor teu Deus: Tirei da minha casa as coisas consagradas e as dei também ao
levita, e ao estrangeiro, e ao órfão e à viúva, conforme a todos os teus mandamentos que me tens
ordenado; não transgredi os teus mandamentos, nem deles me esqueci”

Para nosso Criador esse dizimo de nada serviria, ele não necessita de nada de nossas mão, mas fez
isso por amor as pessoas:

DEUTERONÔMIO 10; 17-18:


“Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande,
poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas;
Que faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa.”

Não é lindo e perfeito? O dízimo tinha um significado totalmente contrário do que nos ensinam hoje,
ele servia como um ato de amor ao próximo e ao mesmo tempo amor a Deus; Pois o israelita,
obedecendo a Lei dada por Moisés e entregando o dizimo da sua colheita estaria mostrando que Ama
ao Criador e amando o seu próximo; assim também disse o apóstolo João:
I JOÃO 4; 20:
“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu próximo, é mentiroso. Pois quem não ama a seu
irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”

Então já vimos os seguintes pontos:


 Dízimo nunca foi em dinheiro, era alimento.
 Alimento dividido entre os Levitas, os estrangeiros, os órfãos,viúvas e necessitados.
 Era ordenança da Lei de Moisés.
 Se era da Lei de Moisés, era somente ao povo de Israel (Descendentes de Jacó/Israel).

Então veja que de forma alguma isso tem a ver com os dias de hoje, pois não somos de Israel, somos
brasileiros e a Lei de Moisés foi cumprida pelo nosso salvador, ele foi um Sumo-Sacerdote maior que
os Sumo-Sacerdotes que já existiam pela Lei (Os Levitas), pois os da Lei todo ano tinham que fazer
sacrifícios pelo perdão dos pecados e ele de uma vez só o fez, os da Lei (Levitas) faziam os
sacrifícios com animais ele porém entregou seu próprio corpo e sangue:

HEBREUS : 10;(01-12):
“Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não
feito por mãos, isto é, não desta criação,
Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo
efetuado uma eterna redenção.”

HEBREUS : 10;(01-12):
“¶ Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos
sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.
Doutra maneira, teriam deixado de se oferecer, porque, purificados uma vez os ministrantes, nunca mais
teriam consciência de pecado.
Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados,
Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.
Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste;
Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram.
Então disse: Eis aqui venho(No princípio do livro está escrito de mim),Para fazer, ó Deus, a tua vontade.
Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram
(os quais se oferecem segundo a lei).
Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo.
Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez.
E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios,
que nunca podem tirar os pecados;
Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de
Deus,”
Então chegamos a um ponto chave, ele foi constituído Sumo-Sacerdote, porém somente os que
poderiam ser sacerdotes eram os que pertenciam a Tribo de Levi e o nosso Salvador pertencia a tribo
de Judá;
O Povo Hebreu em sua maioria não aceitou, MAS, como as coisas do criador são perfeitas, o
apóstolo Paulo escreve uma carta a eles (Carta aos Hebreus) explicando como isso pode acontecer:

Estes versículos citados acima, são pequena parte desta carta, lá ele explica que o sacerdócio levitico
era falho, pois se fosse perfeito, eles não precisariam todo ano fazer os sacrifícios e holocaustos pelos
pecados, e nesse momento ele revive o passado mais antigo que eles, um Sacerdócio mais antigo que
o dos Levitas o Sacerdócio de Melquisedeque, estão lembrados???
Aquele a quem no Gênesis, Abraão o Pai de Isaque que era Pai de Israel deu os dízimos dos despojos.
Pois então, neste momento entra o significado deste dizimo e de Melquisedeque.

HEBREUS : 07;(01-04):
“¶ Porque este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro
de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou;
A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e
depois também rei de Salém, que é rei de paz;
Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito
semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre.
Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.”

Então percebam que Paulo está simplesmente querendo mostrar para o povo de Israel e importância que
havia Melquisedeque, o qual até Abraão (Pai de Isaque e Avô de Israel)de dízimos dos desposjos a ele.

Percebam também que Abraão dizimou despojos de guerra, foi um dizimo de sangue, nada de dinheiro,
eram animais, armas, armaduras, roupas e restos que ele resgatou dos reis que ele matou e após dar uma
parte a Melquisedeque devolveu o resto ao Rei de Gomorra, pois muito dali pertenciam a ele, pois os outros
reis que morreram haviam tomado.

Outro detalhe, Abraão deu esse “dizimo de sangue” uma única vez e nada do que era patrimônio próprio,
simplesmente para ficar gravado nas escrituras como: “sombra” , pois o plano do Criador para isso já estava
firmado desde a fundação da terra.

Era necessários que os Israelitas após a morte do Salvador pudessem entender o quão Melquiseque era
importante a ponto de Nosso Salvador se fazer Sumo-Sacerdote Segundo a ordem de Melquisedeque, Então
Paulo, no texto citado acima o coloca o mostra como “Sombra” do salvador:

“¶ Porque este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro
de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou;
A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e
depois também rei de Salém, que é rei de paz;
Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito
semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre.
Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.”
E voltando ao inicio como lemos em:

GÊNESIS 14:18. “ Então Melquisedeque, rei de Salém (Jerusalém), e sacerdote do Deus Altíssimo,
trouxe pão e vinho e abençoou Abrão, dizendo: “Bendito, seja Abrão pelo Deus Altíssimo, Criador dos céus
e da terra. E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”. E Abrão lhe deu o
dízimo de tudo.”

TEMOS ENTÃO:

 UM REI DE PAZ E JUSTIÇA


 UM SACERDOTE
 UM SACRIFICIO COM SANGUE
 A ENTREGA DO PÃO E DO VINHO (CORPO E SANGUE)

QUER CONFIRMAÇÃO MAIOR?

E Davi (Raiz do Salvador) também prediz isso:

SALMOS: 110;04:
“Jurou o Senhor, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque.”

Então Paulo confirma de vez:

HEBREUS : 07;07: “Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.”

Finalizando o entendimento ao povo Hebreu, o menor (Abraão) é abençoado pelo maior (Melquisedeque)
demonstrando então que Melquisedeque é superior a Israel e nele o sacerdócio levítico, sendo o sacerdócio
de Melquisedeque a sombra do Sacerdócio do Nosso Salvador ele mostra claramente que este novo
sacerdócio é muito maior.

Então a história de Melquisedeque parece complicada e oculta, mas ao mesmo tempo bem simples, pois não
temos informações de Melquisedeque, pois como sombra não temos do Salvador (Principio e fim de dias) e
isso serviu exatamente para mostrar ao povo de Israel a diferença entre o sacerdócio levítico e o do nosso
Salvador que é segundo a ordem de Melquisedeque.

E assim ele complementa:

HEBREUS : 07;(11-12):
“¶ De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que
necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não
fosse chamado segundo a ordem de Arão?
Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.”
Percebemos então que a Lei foi cumprida pelo nosso Salvador, e que um novo Sacerdócio supera o
Sacerdócio levítico, um sacerdócio não mais físico, agora um sacerdócio espiritual pois ele passou pela vida
carnal, venceu a morte e ressuscitou em espírito, e lá está sentado a destra do pai até o dia do julgamento.

E qual esta nova Lei que adentra no lugar da lei de Moisés:

JOÃO : 13;34:
“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós
uns aos outros vos ameis.”

Mas sobre este assunto falaremos em outra apostila, pois o tema dessa são os dízimos, sabemos então que:

 As ordenanças dos Dízimos eram práticas da Lei de Moisés.


 A Lei de Moisés (Que era para Israel) foi abolida na cruz.
 Uma nova Lei / Um novo mandamento não só para Israel mas para todas as Nações entra em Vigor.
 O Novo mandamento somente entra em vigo após a morte do Salvador.

JOÃO : 09;17:
”Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?”

(OBS: NA COMPILAÇÃO DO LIVRO BÍBLIA OS PAPAS/PADRES DA IGREJA CATÓLICA COLOCARAM


MALDOSAMENTE O INICIO DO NOVO TESTAMENTO NO LUGAR ERRADO, POIS OS EVAGELHOS DE: MATEUS,
MARCOS, LUCAS E JOÃO O NOSSO SALVADOR AINDA ESTÁ VIVO, PORTANTO AINDA É ANTIGA
ALIANÇA/ANTIGO TESTAMENTO, O NOVO SOMENTE INICIA-SE APÓS SUA MORTE, CONFORME VEMOS
CITADO NO VERSÍCULO ACIMANA CARTA AOS HEBREUS – ASSISTA O DVD A BIBLIA É BIBLICA?
GRATUITAMENTO NO YOUTUBE).

Então sabendo disso, observamos um dos textos muito usado por eles, no qual se aparam pois está no “Novo
Testamento”, mas agora sabendo onde o novo testamento começa, vamos analisá-lo corretamente:

MATEUS 23;23:
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o
mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir
aquelas.”

OK, nem preciso comentar, nosso salvador ainda estava vivo quando disse isso, ele era de Israel, portanto
deveria cumprir a Lei de Moisés, ele falou ao povo do sistema religioso local (Fariseus, Sauduceus, escribas,
mestres da Lei, etc.)todos, povo de Israel, portanto todos deviam cumprir a Lei e entregar os dízimos dos
alimentos conforme estava escrito, até que tudo se cumprisse no calvário.
Outro texto muito usado é o de:

MALAQUIAS 03;(07-08):
“¶ Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para
mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?
Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas
ofertas.”

 OBS: Ofertas citadas acima, são as ofertas-alçadas (já descrevemos acima) mas misteriosamente os
tradutores, nesta parte resolveram ocultar!
 O Devorador Neste Livro é o gafanhoto que come a colheita e não satanás como pregam!
 As bênçãos que vem das janelas dos céus é a Chuva que rega as plantações e não dinheiro!

MAS REPAREM QUE MAIS UMA VEZ, MALDOSAMENTE ENTRE OS VERSÍCULOS 06 E 07 TEM UMA EPÍGRAFE,
O QUE TE INDUZ A PENSAR QUE ALI COMEÇA UM NOVO TEXTO, SOMENTE PARA ESCONDER QUE O TEXTO SE
REFERE AO POVO DE ISRAEL, PERCEBA VERSÍCULO 06:

“Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

E UM CAPITULO ANTES, VEMOS QUE NÃO ERAM PARA TODOS OS FILHOS DE ISRAEL E SIM AOS SACERDOTES
LEVITAS QUE NÃO ESTAVAM REPASSANDO O DIZIMO CORRETAMENTE:

MALAQUIAS 03 (07-08):
“¶ Agora, ó SACERDOTES, este mandamento é para vós.”

Assim finalizamos nosso estudo, agora você sabe exatamente o que era o dízimo, como e por quem era
usado, não te enganarão novamente!

Você se perguntará, como então o templo se sustentará??? Como serviremos a obra de Deus??

Te adianto que, o espírito de Deus não habita na mentira, pois temos Satanás como Pai da Mentira:

JOÃO 08; 44:


“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o
princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do
que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.”

Então farei outra apostila e um vídeo sobre: “A Igreja e o Templo”, mas adianto que: Não há base nas
escrituras para formação de instituições religiosas, e muito menos templos físicos, visto que quando o
Salvador morreu: ”o véu do templo se rasgou e as pedras do templo físico se fenderam”, o templo hoje é
espiritual, essas práticas de culto divino eram sombra para o Espiritual nos dias de hoje.

Eles ainda irão mentir muito utilizando textos das cartas aos Coríntios sobre a caridade que os apóstolos
administraram entre grupos de pessoas de um lugar para grupos de pessoas de outros lugares, porém este é
um outro tema, que farei outra apostila e também gratuitamente um vídeo postado no meu canal no
Youtube.

Com amor,

Thiago Lima www.youtube.com/despertethiagolima