Você está na página 1de 4

A constituição funciona como presuposto de validade para as demais normas do ordenamento juridico.

Principio da supremacia da
constituição

Presuposto do controle de constitucionalidade supremacia e rigidez constitucional:

Controle de constitucionalidade: observar o ato infraconstitucional e analisar se este viola seu pressupostos de validade.

Primeiro deve-se analisar se a lei se adequa a seus pressupostos de validade, se violar esses presupostos ela pode nem ser
recepcionada pela nova constituição, ela é analisada pela analise formal e pela material. Se ela for adequada, será recepcionada
pela nova constituição. Deve haver analise material para verificar se a constituição a revogou.

A revogação só “ataca” a vigencia da lei a vigencia da lei. Ela continua existindo e sendo valida porem não é dotada de vigencia.

Uma lei não é recepcionada quando viola seus presupostos de validade. Uma norma é revogada quando há incompatibilidade
material com a nova norma constitucional, perdendo sua vigencia a partir da nova ordem.

Uma norma é recepcionada quando há compatibilidade formal e material quanto a seus pressupostos, e material quanto a nova
ordem. A incompatibildiade formal não impede a recepção, todavia, a incompatibilidade material gera a revogação.

Não é possivel fazer o contro de constitucionalidade de normas anteriores a nova ordem.

A norma revogada não pode ser restaurada quando a norma revogadora perde sua vigencia, salvo disposição em contrario, que
deverá constar da lei revogadora ultima. Quando a constituição for a norma revogadora utlima, não haverá represtinação, a CF/88
não trouxe previsão expressa de prestinação de qualquer lei anterior a sua promulgação.

Efeito repestinatório.

A declaração de inconstitucionalidade retroage a data do inicio da vigencia da lei declarada inconstitucional. A lei é invalida, ou seja,
é como se nunca tivesse existido e a lei revogada não tivesse perdido a sua vigencia.

Os efeitos temporais da ADI (ação direta de inconstitucionalidade) podem ser modulados pelo STF, para que tenham efeitos “ex
nunc” (a partir da data da decisão), sendo que normalmente tem efeito “ex tunc” (a partir da data da vigencia da lei declarada
inconstitucional).

Coisa julgada inconstitucional: O STF entende que não haverá ação para a revisão de sentença transitada em julgado, a sentença
não será anulada.

Especies de inconstitucionalidade:

Material: é aquela vefificada quando o conteudo normativo da norma infraconstitucional viola o conteudo normativo do seu
pressuposto de validade.

Circunstancial: é verificada quando há violação das regras estabelecidas no art. 60 § 1º da CF/88, ou seja, quando há edição de
emenda constitucional na vigencia do sistema constitucional de crises (estado de defesa, estado de sitio, intervenção federal).

Formal: ocorre quando há violação ao devido processo legislativo, sofrendo subclassificação.

Inconstitucionalidade formal organica: quando há falta de competencia para legislar

Inconstitfucionalidade formal propriamente dita:

1) Por vicio subjetivo: ocorre na iniciativa, refere-se ao sujeito eu apresenta o projeto de lei
2) Por vicio objetivo: ordem da casa, quórum, todos os demais casos.

Violação anterior ao processos legislativo – criação de estado ou municipio sem realização de plebicito.

Concentrado: exercicio por meio de ações especificas de competencia do STF.

Rol taxativo de legitimados para propositura , apesar do interesse publico.

preventivo - Legislativo ou
sobre o projeto executivo - interesse publico ou
de lei controle politico. privado - veto politico
Momento Orgão
veto presidencial
repressivo - Judiciario -
controle inconstitucionalidade -
sobre a lei. veto juridico.
jurisdicional.
Arguição de descumprimento de preceito fundamental – ação direta interventiva.

Clausula de reserva de plenário – Reserva ao pleno do tribunal a competencia para declarar a inconstitucionalidade da lei ou do ato
normativo [maioria dos votos do tribunal ou dos orgãos especiais]. O relator ouve o mp, as partes e submete a questão à turma da
camara. Depois de submetida, caso seja acolhida, submete ao plenário do tribunal ou orgão especial. O plenario julga o IAI e verifica-
se se houve violação da CF/88, declarada a inconstitucionalidade remete-se a camara civel, que julga o feito considerando a
inconstitucionalidade.

Classificação do controle de constitcuionalidade

Sistema de freios e contrapesos – os parametros de controle de constitucionalidade são as normas constitucionais, os principios
hermeneuticos constitucionais e tratados internacionais sobre direitos humanos. (bloco de constitucionalidade).

Classificação do controle jurisdicional

Difuso: em processos que não são originalmente dedicados a isso – causa de pedir/ prejudicial ao merito. Faz coisa julgada formal
– tem efeito para as partes sem efeito vinculante.

Principios afetos as ações de controle concentrado:

Indisponibilidade da instancia: não cabe pedido de desistencia da ação, por se tratar de questão de interesse publico.

Vinculação ao pedido: O STF deve se ater ao pedido formulado, exceto quando houver inconstitucionalidade por atração / por
arrastamento.

Causa de pedir aberta: Não está o STF vinculado à causa de pedir.

Impossibilidade de intervenção de terceiros, exceto “amicus curial”. Nas a ções de controle concentrado os privilegios processuais
da fazenda publica verificados no ambito do direito processual aqui inexistem, em decorrencia da ausencia de interesses subjetivos.

Capacidade postulatoria dos legitimados: os legitimados ativos possuem capacidade postulatoria não tendo a necessidade de
constituir advogados para a propositura, exceto se esses forem partidos politicos, entidades de classe e confederações sindicais.

Controle Concentrado:

ADI – Ação direta de inconstitucionalidade – requer que o STF declare a inconstitucionalidade da norma.

O mesmo ocorre com a ADC – Ação direta de Constitucionalidade.

ADC: Não pode ser proposta a partir da ADI. Legislador negativo, retira a norma jurídica inconstitucional que deixa de existir.

ADI: Só pode ser proposta se houver mutação constitucional (da lei que passou
por ADC). Alteração da Emenda constitucional. Revogação (interrompe a ADI procedente -
declarada
vigência) do ato normativo do ato normativo revoga a lei que se a aquele ato, inconstitucional.
não se pode propor ADI de norma revogada.
Ambivalente
Alterado o parâmetro de controle – Cabível. ADI inconstitucional
- declara a
Legitimação passiva: o relator pedirá informações aos órgãos de autoridades constitucionalidade
das quais emana a lei ou ato normativo impugnado que devem ser prestadas
no prazo de 30 dias.

Amicus Curial: apresenta memoriais e faz sustentação oral por meio de seu advogado.

Decisão definitiva de mérito: erga omnes, ex tunc (da data do início da vigência, é a regra). Modulação dos efeitos. – Efeito
vinculante.

Efeito vinculante: demais órgãos do judiciário, administração publica, legislativo todos em suas atividades típicas.

Medida cautelar: requisitos para a concessão

• Materiais: fumos boni iuris e periculum in mora


• Formais: Maioria absoluta dos votos, salvo em período de recesso, quando o relator pode conceder liminar.

Ação direta de inconstitucionalidade por omissão

É de competência do STF, e seu parâmetro de controle são normas constitucionais especificamente as de eficácia limitada. A
legitimidade ativa é a mesma da ADI.
DECISÕES
PROCURADOR
PARAMETRO OBJETO DE LEGITIMAÇÃ LEGITIMAÇÃO DEFINITIVAS MEDIDA
COMPETENCIA AGU GERAL DA AMICUS CURIAL
DE CONTROLE CONTROLE O ATIVA PASSIVA DE MERITO E CAUTELAR.
REPUBLICA
EFEITOS
ADI Em caso de
excepcional
urgência e
Defende
Autoridade das Erga omnes relevância da
Bloco de Lei ou ato Rol taxativo a
quais emana a vista do processo, Memoriais e Ext tunc matéria, o
Constitucionali normativo federal art. 103 da STF Constituc
lei ou ato por 15 arguição oral (exceto Tribunal, por
dade ou estadual CF/88 ionalidad
normativo modulação) decisão da
e
maioria absoluta
de seus
membros
ADIO Inconstitucio
Total:
Normas Em caso nalidade por
Rol taxativo Congresso
Constitucionai Omissão total ou de vista do processo, Memoriais e omissão,
art. 103 da nacional, STF Possível
s de efeito parcial omissão por 15 arguição oral cabe ao
CF/88 parcial: quem
limitado. parcial órgão suprir a
criou a norma
omissão
ADC
Bloco de Leis e atos Rol taxativo Não Erga Omnes,
vista do processo, Memoriais e
Constitucionali normativos art. 103 da Não há STF participa Ex tunc (ou Possível
por 15 arguição oral
dade federais CF/88 (critica) modulação)

ADPF

Rol taxativo Decidido


Preceitos Atos do poder Rol taxativo art. vista do processo, Memoriais e
art. 103 da STF pelo Possível
fundamentais publico. 103 da CF/88 por 15 arguição oral
CF/88 relator.
• Constitucionalismo
• Positivismo
• Pós- positivismo
• Neo constitucionalismo
• Dirigismo Constitucional

Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF):

1) É de competência do STF;
2) Previsão legal lei 9882/99
3) Parâmetros de controle: pressupostos fundamentais

Temas afetos aos preceitos fundamentais

a. Clausulas pétreas
b. Princípios constitucionais sensíveis: se vedados, geram intervenção federal
c. Princípios fundamentais da republica
d. Princípios gerais da atividade econômica.

4) Objetos: atos do poder publico em todas as esferas anteriores ou posteriores a constituição


5) Principio da subsidiariedade: condição de que somente caberá ADPF Se não couber ADI, desde que o ato impugnado viole
preceito fundamental.
Adpf não pode ser usado como recurso.

Neonconstitucionalismo

Minimo existencial

Definição: pode ser definido pelo conjunto de prestações materiais indispensáveis para assegurar a cada pessoa uma vida codigna,
(dignidade social). O mínimo existencial está implícito nos princípios constitucionais que fundamentam, como a igualdade, o devido
processo legal, a livre iniciativa, etc. abrangendo todos os direitos correlatos aos fundamentais considerando sua dimensão
indissociável, essencial e inalienável.

Status do mínimo existencial: O mínimo existencial é um direito protegido negativamente contra a intervenção do estado e ao
mesmo tempo garantido positivamente pelas prestações estatais, neste sentido possui os chamados status positivos e status
negativos.

Status negativos: se refere ao poder de autodeterminação dos indivíduos sem qualquer constrangimento do Estado, sem que haja
esgotamento das condições essenciais da vida diária.

Status positivos libertatis: compreende as prestações estatais necessárias para a garantia do mínimo existencial como a efetuação
dos direitos individuais visando fornecer possibilidades do indivíduo se desenvolver.