Você está na página 1de 16

Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Ana Shanti Eugénio


Mestre e Professora de Reiki Usui Shiki Ryoho, Karuna, Terapia da LUZ,
Terapia de Regressão, Templar Degree, Sacred Flames Reiki e Prismologia
© 2005-2009
http://lugardapaz.no.sapo.pt

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 1


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Advertência

Os sistemas de cura energética e desenvolvimento humano Reiki e Karuna não


substituem os cuidados médicos convencionais. A informação apresentada neste
manual não é proposta no sentido de substituir ou contra-indicar conselhos ou
tratamentos médicos convencionais. Os praticantes destes sistemas de cura energética
e desenvolvimento humano Reiki e Karuna não estão qualificados para emitir
diagnósticos, devendo aconselhar o contacto com um médico licenciado sempre que os
cuidados de saúde o exigirem. O método de Karuna apresentado neste manual é um
sistema de cura energética e desenvolvimento humano composto por elementos do
Karuna de Rosy Naor, do Karuna Ki de Vincent Amador, do Karuna Reiki® de William
Rand e do Tera Mai Reiki™ de Kathleen Milner. Os Terapeutas e Mestres de Karuna
formados por Ana Eugénio são considerados Terapeutas e Mestres Independentes.

Se não é iniciado no Nível de Mestre e Professor deste sistema de cura Karuna e pretende usar a informação
apresentada neste manual saiba que estará a perder o seu tempo. É necessária a sintonização com os
símbolos deste nível para poder utilizá-los energeticamente.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 2


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Do Karuna I ao Karuna III

A Energia do Karuna I concentra-se sobretudo na remoção dos nossos medos e na


alteração dos padrões de pensamento. Pode-se comparar o Karuna I como o período
em que se…

Constrói um Jardim para a Alma

… em que o solo é tratado, o nosso Ser é preparado a um nível celular para uma cura
profunda, removendo os nossos medos, ligações desarmonizadoras e vícios,
substituindo esses padrões com o Amor Compassivo da Energia Karuna.

No Karuna I acontece a arrumação da mente, frequentemente acompanhada por uma


limpeza e clarificação de padrões adormecidos no inconsciente.

Enquanto os quatro símbolos do Karuna I nos permitem trabalhar a um nível muito


subtil, despertando a nossa Consciência para a presença divina do Ser humano na
Terra, os símbolos do Karuna II aprofundam a nossa ligação com a Mãe Terra.

A Energia do Karuna II concentra-se na integração da Energia Compassiva. Pode-se


comparar o Karuna II como o período do…

Tratamento Amoroso e Compassivo do Jardim da Alma

Esta ligação com a Mãe Terra só é possível porque os quatro símbolos deste nível
anulam os nossos medos de Ser um canal de Karuna, ligando a nossa Consciência à
Fonte desta Energia Universal de um modo amoroso e compassivo. A sintonização com
a Energia do Karuna II integra-nos no nosso caminho para a Ascensão na Terra.

Finalmente, a Energia do Karuna III permite-nos aprender a…

Viver no Jardim da Alma

Os praticantes deste Nível começam a ver o Mundo, as relações sociais e humanas de


uma forma mais transparente, com um maior entendimento e aceitação por tudo o
que acontece. O Mestre de Karuna tem consciência plena de que cada Ser vivo é uma
célula perfeita de um Todo perfeito em constante evolução.

É importante compreendermos que ninguém se torna Mestre num curso. O Nível de


Mestre e Professor permite-nos Ter um mestrado… o que construirmos no dia a dia,
na nossa vida, é que nos permitirá Ser um Mestre de Karuna. O curso celebra apenas
o início da nossa caminhada.
Práticas do Karuna

As práticas deste sistema de cura incluem, resumidamente:

A cura pela imposição das mãos usando posições intuitivas, ou as posições do


método Reiki do Dr. Usui. A cura com as mãos e cânticos com os mantras dos
símbolos, que proporciona um tratamento vibracional muito forte.

A sintonização com 15 símbolos: quatro ensinados no Nível I, quatro no Nível II e sete


no Nível III. Trata-se dos doze símbolos do Karuna Reiki®, um símbolo do Reiki Usui
Shiki Ryoho, um símbolo do Tera Mai Reiki™ e outro intuído por Jorge Amaral Ramos.
Neste sistema de cura Karuna há a acrescentar as sintonizações dos três níveis, que
incluem três sintonizações do chacra do coração e a sintonização dos chacras dos pés
no Nível I.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 3


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

A prática de técnicas de análise do campo energético em presença e à distância,


com as mãos e a terceira visão. A prática de Cirurgia Psíquica (que consiste na
remoção de bloqueios energéticos) e de Mudras ou posições de mãos. A Mudra Sha
para desenvolver e purificar os canais energéticos e a Mudra Kai para ampliar a
intuição. A prática de técnicas de respiração: a Respiração Violeta e a Respiração do
Dragão de Fogo, usadas nas sintonizações. E um conjunto de meditações designado
por Karuna Metta, para fortalecer a ligação à Energia da Compaixão (Karuna) e ao
Amor Universal (Metta).

Métodos de Aplicação

Os métodos de “como” e “onde” aplicar os símbolos do Karuna são tantos quanto o


número de terapeutas sintonizados nesta Energia.

Sendo o Karuna uma medicina espiritual para a cura da alma, os auto-tratamentos


são fundamentais na nossa prática diária. Este trabalhar arduamente no nosso
caminho espiritual vai permitir-nos integrar as potencialidades de cada símbolo e,
quando tal acontecer, a cura poderá manifestar-se sempre que tivermos a intenção de
ser Karuna, independentemente de estarmos a usar algum método de aplicação ou
não. Com esta Fusão passamos a Ser a própria Energia, em vez de sermos apenas um
Fio Condutor.

Deixe-se guiar pela sua intuição para encontrar o seu próprio modo de integrar os
símbolos. Neste manual encontra alguns métodos de aplicação dos símbolos, para
poder dar os primeiros passos.

OM

O Om é um símbolo sânscrito que provém de antigas práticas


esotéricas e é usado em muitas práticas espirituais orientais.
Segundo a maioria das tradições esotéricas Om terá sido o som
sagrado da Criação do Universo. Om significa Eu Sou.

Um dos seus simbolismos mais belos é a associação entre o Om e


a Flor de Lotus. Esta é uma flor que cresce nos pântanos, eleva-se
e desabrocha quando recebe luz do Sol. A Flor de Lotus está associada ao mantra
AUM do seguinte modo:

A raiz da flor representa o elemento Terra, o som A e o nível Físico.


O caule e folhas representam a Água e o Ar, o som U e o nível Psíquico.
A flor representa o elemento Fogo, o som M e o nível Espiritual.

O AUM e a Flor de Lotus são os símbolos do Sábio pois, tal como a flor, o Sábio...
nasce num pântano, mas pode elevar-se e desabrochar sob o Sol da Sabedoria.

O Ser humano nasce no lodo material, onde pode ser contaminado pelo encantamento
das tentações mundanas. O mundo das sensações apresenta-se como algo fascinante,
em que o gozo de todos os prazeres sensoriais promete ser eterno. É o mundo do
prazer... e o prazer é apenas uma satisfação momentânea que nutre o apego e gera a
dor. O prazer não é sinónimo de felicidade.

O Sábio estabelece a diferença, compreende a ilusão e alcança um nível de


Consciência mais elevado e, tal como a Flor de Lotus, emerge do lodo para abrir-se à
Luz e tornar-se um Ser Iluminado pelo discernimento e pelo desapego.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 4


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Aplicações

O Om é usado sobretudo nas sintonizações para “abrir caminho” e para selar a


integração de outros símbolos, também é usado na meditação e nos tratamentos com
a vibração dos mantras ensinados no Nível II.

A entoação do mantra AUM (Omkara) limpa, estabiliza e purifica os corpos


energéticos, preenchendo-os com Luz divina, protegendo-os e permitindo uma ligação
mais estreita à Fonte da Criação.

Para meditar com o Om desenhe o símbolo energeticamente sobre o chacra da coroa


(entoando o mantra três vezes), para elevar o nível de Consciência e permitir um
despertar gradual para a sua união com o Todo.

O Om pronuncia-se AUM e cada uma das três matras (letras) que o compõem entoa-se
de um modo específico. Respire fundo e comece a entoar os três sons da seguinte
forma:

A... começa a entoar-se na garganta


U... entoa-se na boca, aumentando o volume sonoro
M... entoa-se com os lábios e uma ligeira nasalação, enquanto decresce o volume.

Enquanto entoa o Om focalize-se mentalmente na Fonte da Criação, na Energia do


Divino ou como para si fizer sentido.

Meditação Om

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


Comece a entoar audivelmente o Om a cada expiração. Focalize-se na Fonte de toda a
Karuna. Medite sobre a sua Grandiosidade, sobre o seu Poder Divino, sobre a sua
Sabedoria. Medite sobre o que é a Verdade. Medite sobre o que é o Amor, o que é a
Compaixão. Entenda que você é essa grandiosidade, esse poder divino, essa
sabedoria, essa verdade, esse amor, essa compaixão. Sinta no seu coração essa União.
De seguida, entoe o Om interior e inaudivelmente a cada expiração, o tempo que
quiser.

DUMO

O Dumo é oriundo das práticas tibetanas e representa o calor da


Energia Kundalini. Kathleen Milner chama-lhe Motor-Zanon, enquanto
Willian Rand o designa por Dai-Ko-Myo Tibetano e ambos usam-no nas
sintonizações.

Ao trabalhar com o fogo do chacra da raiz, o Dumo unifica o corpo e a


mente. A Energia flui rapidamente desde as mãos, ou o cérebro (no caso
de estar a ser aplicado com a Respiração Violeta) do terapeuta para o
corpo do paciente, harmonizando-o. Neste sentido, esta vibração pode também limpar
as energias dissonantes de uma sala ou de uma situação.

O Dumo também pode ser usado na purificação de cristais, ou em qualquer outra


purificação energética. Kathleen Milner conta que existe um monge tibetano que usa
este símbolo para exorcismo. E há quem use a vibração do Dumo em florais ou elixires
de cristais, para potencializar os seus efeitos de cura. Se o quiser fazer, só precisa
desenhar energeticamente o Dumo, seguido do Choku-Rei sobre o líquido e deixe a
Energia fluir por cinco minutos ou o tempo que intuir.
No Karuna o Dumo é sobretudo um instrumento de cura, também é usado nas
sintonizações mas o seu poder focaliza-se na cura da alma proporcionando uma maior
abertura à nossa consciência espiritual.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 5


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Kathleen Milner também designa este símbolo por Motor-Zanon. Segundo esta, os
dois mantras permitem a extracção de pequenos vírus do corpo físico (uma gripe, por
exemplo). Kathleen criou um método que usa a Energia do Dumo e do Choku-Rei.

Primeiro desenha-se energeticamente o símbolo no corpo do paciente, dizendo


mentalmente Motor (três vezes) e, de seguida, desenha-se o Choku-Rei para
potencializar a sua acção. Deixa-se a mão pousada durante alguns minutos, enquanto
a Energia actua.

Deste modo o símbolo entra no corpo do paciente


e o pequeno raio central rodopia e captura o vírus.

Para finalizar, muda-se a polaridade do símbolo desenhando-o novamente,


dizendo mentalmente Zanon (três vezes).

E o símbolo deixa o corpo, trazendo o vírus com ele.

Deixa-se a mão mais alguns segundos sobre o corpo e levanta-se devagar, trazendo o
símbolo e o vírus. Então direcciona-se o símbolo para um portal de luz violeta e
visualiza-se ou imagina-se o símbolo e o vírus a serem queimados pela chama violeta.

Meditação Dumo

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


Sinta como se estivesse sentado na espiral do Dumo. Entoe o mantra do símbolo três
vezes a cada expiração e sinta a espiral a formar um cone de Energia. Agora você está
no centro desse cone, no centro desse ciclone de amor compassivo. A cada expiração
sinta esse ciclone a rodopiar mais e mais à sua volta. E a cada inspiração, o raio do
Dumo entra em si pelo topo da cabeça purificando e desbloqueando o seu sushumna
desde a coroa à raiz. Mantenha esta respiração o tempo que quiser.

NIN-GIZ-ZIDA

O Nin-Giz-Zida é outro símbolo proveniente do Tibete e representa a


serpente adormecida enrolada na base da espinha: a Energia Kundalini.
Cada uma das suas seis curvas corresponde a um chacra principal (a
espiral corresponde ao chacra da raiz). Kathleen Milner chama-lhe Fire
Dragon (ou Dragão de Fogo). O Nin-Giz-Zida também é conhecido por
Serpente de Fogo.

O Nin-Giz-Zida tem muitas aplicações. A sua Energia pode ser usada na


remoção de bloqueios, para alinhar os sete chacras principais, ou
eliminar dores nas costas, mas não só... Este símbolo também pode ser usado na cura
ou meditação para um maior equilíbrio e receptividade.

Desenha-se ou visualiza-se a Serpente de Fogo com o traço horizontal sobre a cabeça e


a ondulação a descer, a alinhar os chacras e a enrolar-se em espiral no chacra da raiz.
A Serpente de Fogo alinha os chacras enquanto prepara o canal central ou sushumna
para o fluir do fogo da Kundalini.

Desenhando ou visualizando o símbolo a começar em espiral na base da espinha e a


elevar-se ao chacra coronário pode elevar-se a Energia da Kundalini. É um exercício
que deve ser realizado com moderação, respeitando o ritmo e o despertar de cada um.

Meditação Nin-Giz-Zida

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


Entoe o mantra do símbolo a cada inspiração e expiração. Quando começar a sentir
um calor interno, visualize a Energia do Nin-Giz-Zida a subir e a descer ao longo dos

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 6


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

seus canais centrais – sushumna, ida e pingala – e continue a entoar o mantra. Sinta
ou visualize a Energia a subir em cada inspiração e a descer em cada expiração,
permitindo movimentos ondulantes, aleatórios. Mantenha esta respiração o tempo que
quiser.

DAI-KO-MYO

O Dai-Ko-Myo é o símbolo de Mestre de Mikao Usui e é simultaneamente


kanji e símbolo. O seu significado literal é: Grande (DAI) Luz (KO) Brilhante
(MYO). No Karuna a sua Energia tem uma actuação específica.

O Dai-Ko-Myo também pode significar: Grande Ser do Universo Brilha em


Mim ou, segundo as práticas Zen: Valiosa Casa da Grandiosa Luz
Radiante.

O Dai-Ko-Myo é usado para curar o corpo espiritual, onde está a matriz a partir da
qual se cria e se transforma o corpo físico e onde têm origem a maioria das doenças. A
Energia deste símbolo purifica, harmoniza e cura esta camada energética, subtil.

No Karuna, o Dai-Ko-Myo é usado nas sintonizações e na cura, mas o principal é que


a sua Energia…

… representa a ligação total à Fonte da Compaixão

Subtilmente, o Mestre de Karuna verifica as profundas transformações que ocorrem


no seu Ser. E gradualmente constata que está mais amoroso, mais compreensível,
mais sábio, mais intuitivo, mais compassivo, mais humilde, mais honesto, menos
preocupado, mais perto da sua verdadeira essência, mais perto da consciência
universal, mais feliz.

Meditação Dai-Ko-Myo

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


Concentre-se no ponto em que o seu chacra cardíaco toca o canal central na sua
coluna vertebral. Murmure cada sílaba do Dai-Ko-Myo a cada expiração e sinta esse
ponto do chacra cardíaco a crescer. A cada expiração. Sinta-o a crescer e a abarcar o
chacra da garganta e o plexo solar. Lenta e progressivamente. E continua a crescer até
à terceira visão e ao chacra sexual. Lenta e progressivamente. E continua a crescer até
ao chacra coronário e ao chacra da raiz. A cada expiração. E continua a crescer até às
profundezas da Terra e à infinidade do Universo. Sinta-se profundamente ligado à
Totalidade. Mantenha essa respiração o tempo que quiser.

YOD

O Yod foi intuído por uma aluna de Kathleen Milner, por intermédio da
Energia de Alice Bailey e simboliza as mãos de Deus cujo poder está na
Arca da Aliança (onde estão guardadas as tábuas de Moisés com os Dez
Mandamentos). A britânica Alice Bailey (1880-1949) publicou, com o
tibetano Djwhal Khul, inúmeros trabalhos sobre a evolução espiritual.

Este símbolo é usado apenas por Kathleen Milner no Tera Mai Reiki™, no Karuna de
Rosy Naor e neste sistema de cura energética. O diamante do Yod simboliza a
Sabedoria Divina, enquanto o cálice representa as mãos de Deus, e o seu poder
contido na Arca da Aliança, e a haste simboliza a ligação da Sabedoria e poder de
Deus ao nosso coração.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 7


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

O Yod pode ser usado sempre que se quiser, visualizando-o, desenhando-o ou


invocando-o. O seu poder é tão grande que quem conseguir a sua integração total
poderá curar seja o que for apenas com o toque.

Nas terapias pode começar por desenhar o Yod no seu corpo, no início dos
tratamentos, dizendo o mantra três vezes e visualizando-o a integrar-se no seu corpo
físico (abra-se à sua intuição e poderá ser guiado na cura da pessoa que está a tratar).

Na prática da meditação com o Yod estará a integrar o poder Universal, apurando os


seus seis sentidos humanos. O trabalho com a Energia deste símbolo permite-nos
desenvolver uma maior sensibilidade táctil, olfactiva, visual, gustativa, auditiva e
intuitiva.

Segundo Kathleen Milner, a sintonização com a Energia do Yod liga-nos à Energia da


Arca da Aliança proporcionando-nos ter conhecimento, sabedoria e poder de cura
divinos. Este poder é integrado subtilmente à medida que se está preparado para o
usar a um nível consciente. Esta sintonização despertar as qualidades da nossa alma
e permite-nos restabelecer a ligação com a Ponte Dourada: entre o nosso coração, a
terceira visão, a estrela da alma e a alma.

Meditação Yod

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


A cada expiração produza um som interior com o mantra do símbolo, fazendo eco em
todo o seu corpo. Imagine-se a levitar. Por baixo de si está o cálice do Yod. Continue a
produzir o som interno, respire conscientemente pela terceira visão. Imagine aí uma
luz azul. Veja nascer aí o diamante do Yod.

Deixe a sua cabeça preencher-se com a energia azul desse diamante. Deixe que essa
energia azul se espalhe lentamente por todo o corpo, durante o tempo que quiser.

OM-ATMA

O Om-Atma foi intuído por Jorge Amaral Ramos em 2000 e


significa Eu Sou (OM) Alma (ATMA) no sentido de centelha do
divino, designando a parte da Fonte Suprema que reside em cada
um de nós: um diamante eterno e indestrutível.

A sintonização com a Energia do Om-Atma desperta o nosso diamante interior e,


gradualmente, a consciência plena do nosso verdadeiro Ser.

Comece por desenhar o símbolo e diga o mantra três vezes. Segundo Jorge Ramos,
cada repetição do mantra tem um significado específico:

OM-ATMA (1) - Que a tua Alma se ilumine...


OM-ATMA (2) - ... e recupere as suas qualidades divinas...
OM-ATMA (3) - ... para o Bem Supremo da Humanidade.

Segundo Rosy Naor, sempre que iniciar uma cura desenhe primeiro o Om-Atma nas
palmas das mãos (terminando o símbolo nos polegares). Deste modo estará a
potencializar todos os símbolos que desenhar a seguir, permitindo que actuem com
especial ênfase no corpo espiritual (lembre-se que é aí que está a matriz a partir da
qual se cria e se transforma o corpo físico e onde têm origem a maioria das doenças).

Para o alinhamento dos chacras, no final de um tratamento, desenhe o símbolo no


corpo etérico do receptor (que deve estar deitado). Comece com o laser no chacra
cardíaco, depois faça a espiral de modo a passar pelo plexo solar/ chacra da garganta,
chacra sexual/ chacra da terceira visão e chacra da raiz, terminando com a linha
recta desde o chacra da raiz ao chacra coronário.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 8


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

A sintonização com a Energia do Om-Atma destina-se apenas a Mestres de Karuna


pois preconiza a consciencialização e o reforço da responsabilidade do que é Ser um
Mestre no sentido de ...

…Ser aquele que mostra a Luz a quem está na escuridão.

E continuar a rasgar o Véu da Ilusão iniciado com o Karuna I e aprofundado com o


Karuna II, para unificar o Mestre de Karuna com o Divino, com o Absoluto, com o
Todo. Nesta Consciência o Mestre sabe que a própria dualidade aluno- professor é uma
ilusão.

Meditação Om-Atma

Sente-se ou deite-se confortavelmente. Feche os olhos e respire de um modo natural.


A cada expiração murmure o mantra Om. A cada inspiração murmure o mantra
Atma. Faça-o durante toda a meditação. Sinta a cada inspiração e expiração um fio de
luz a formar-se no seu interior. Lenta e gradualmente sinta esse fio a alargar o seu
diâmetro formando um pilar cilíndrico de luz à sua volta. Sinta essa coluna de luz a
crescer, durante o tempo que quiser. Para cima, para baixo e à sua volta. Você é o
centro. Nesse centro encontra-se a semente da sua divindade. Sinta-a.

RAKU

O Raku é um símbolo de pureza do Budismo Vajrayana, também conhecido


como o caminho de diamante no Tibete.

No Karuna o Raku é usado sobretudo nas sintonizações para selar a Energia


no iniciado (nas práticas tibetanas designam-no como: o raio de Luz que
mantém o Fogo) e para refazer a ligação das pessoas à Terra (enraizar).

Pode ser aplicado na terapia a pessoas com sintomas de estagnação, preguiça, ou que
estão completamente bloqueadas em todos os aspectos das suas vidas, tornando-as
mais independentes e harmonizando as relações doentias. Nestes casos, pode ser
usado em espelho (desenhado com as duas mãos em simultâneo) para fortalecer o seu
poder. Use sempre o Raku em sinergia com símbolos de luz e cura emocional.

O Ensino do Karuna

Há aspectos a considerar quando decidir ensinar outras pessoas. É conveniente


estabelecer inicialmente um pequeno número de alunos, para haver tempo para
dúvidas e comentários. À semelhança das terapias, certifique-se que há água para
todos pois, geralmente, a seguir às sintonizações o corpo pede-a em abundância.
Antecipe cadeiras suficientes para o grupo e, se não houver marquesas para praticar
os tratamentos do curso, peça antecipadamente para os alunos levarem colchões ou
cobertores para se deitarem no chão. Tenha o cuidado de providenciar o material
mínimo de suporte, sobretudo manuais e certificados.

Segundo a ciência exacta, um aluno em idade escolar só consegue reter trinta por
cento do que ouve numa aula de noventa minutos. Lembre-se que um curso de
Karuna reúne pessoas de todas as idades, com maiores ou menores capacidades de
aprendizagem e memorização, daí a importância de elaborar manuais adequados a
cada curso para poderem ser consultados posteriormente. Há Mestres que optam por
sugerir bibliografia de outros autores, para os seus alunos comprarem… mas será que
todos terão possibilidade ou disponibilidade para adquirir esses livros? E será que os
livros dos outros autores vão corresponder ao seu modo pessoal de viver e ensinar o
Karuna? Neste sentido, é salutar que cada Professor de Karuna elabore os seus
próprios manuais, dado que só aí estarão os seus traços pessoais, o modo como os
seus cursos são estruturados e aquilo que para si é mais relevante na sua realidade

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 9


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

com o Karuna. No entanto, como um manual não se faz de um dia para o outro,
enquanto o novo Professor de Karuna não elaborar o seu próprio compêndio deve-se
autorizar que use o manual que lhe serviu de aprendizagem. A seu tempo, o novo
Mestre terá tendência para estruturar o seu próprio compêndio. Lembre-se que deve
sempre testar a nova informação antes de a ensinar, para se certificar da sua
funcionalidade e eficácia.

Durante as sintonizações o Professor deve abster-se de criar quaisquer expectativas.


Lembre-se que como Mestre você executa o ritual de iniciação de determinado nível
mas são os elevados níveis de Amor da Energia Karuna que concretizam a
sintonização. Tal como nas terapias... deixe o Ego dormir, para o Karuna fluir.

* SINTONIZAÇÕES *

No Karuna Reiki® de William Rand há quatro níveis com uma sintonização em cada
um e dois rituais (um para o primeiro nível e outro para o segundo, usando-se ambos
no terceiro e quarto níveis com intenções diferentes: lembre-se que a sua intenção é
muito importante em qualquer processo de sintonização).

No Tera Mai Reiki™ de Kathleen Milner há três níveis com sintonizações distintas em
cada um, a Cerimónia da Água e a sintonização Yod.

No Karuna Ki de Vincent Amador há uma sintonização única apenas para Mestres de


Reiki e três níveis e respectivas sintonizações para os outros alunos.

No meu método de Karuna o sistema é transmitido em três níveis (à semelhança do


Reiki) entre os quais o iniciado tem um período para integrar a Energia de cada um,
ou num nível único (Karuna123) apenas disponível para Mestres e Professores de
Reiki.

Neste sistema de Karuna as sintonizações dos três níveis incluem a sintonização do


chacra do coração, no primeiro nível há a sintonização dos pés e no terceiro nível há
também as sintonizações Yod e Om-Atma.

Lembre sempre os seus alunos que a caminhada nos diferentes níveis de Karuna não
tem qualquer imposição temporal, cada um deverá sentir no seu coração quando é
altura de continuar. É, no entanto, aconselhável que trabalhem com a Energia dos
símbolos com que estão sintonizados, para a integrarem. Recorde-lhes que passar
para o nível II sem ter trabalhado o nível I é tentar plantar o jardim sem ter preparado o
terreno e que passar para o nível III sem ter trabalhado o nível II é tentar colher flores
do jardim sem o ter cultivado.

Em qualquer sintonização de Karuna é necessário saber a Respiração Violeta ou a


Respiração do Dragão de Fogo. Experimente as duas e use a que ressoar mais consigo.

Técnicas de Respiração - Respiração Violeta

Contraia o ponto Hui Yin e posicione a língua no palato mole durante todo o processo.
Enquanto inspira sinta uma luz branca a entrar pelo chacra da coroa, a passar pela
língua, a percorrer a frente do corpo, a passar pelo ponto Hui Yin, a subir pela
espinha e a preencher o centro da sua cabeça.

Visualize a luz branca no interior da sua cabeça a tornar-se azul, girando no sentido
dos ponteiros dos relógios, e a luz azul a tornar-se violeta. Dentro da luz violeta
imagine, sinta ou visualize o símbolo tibetano de Mestre – Dumo – em dourado (ou
outro símbolo de iniciação como, por exemplo, o Dai-Ko-Myo de Mikao Usui).

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 10


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

E sopre suavemente na coroa ou nas mãos do iniciado, sentindo o símbolo a sair com
a sua respiração, entrando para sempre no iniciado. Sempre que visualizar um
símbolo diga o seu mantra três vezes.

Respiração do Dragão de Fogo

Contraia o ponto Hui Yin e posicione a língua no palato mole durante todo o processo.
Faça três ou mais respirações profundas, visualizando ou sentindo azul safira na
inspiração e branco na expiração.

Inspire uma névoa branca pelo chacra da raiz. Segure a respiração. Imagine ou sinta
a névoa branca a subir pela sua espinha até ao cérebro. Sinta o seu cérebro a ficar
branco… depois azul safira… violeta… e, finalmente, dourado.

Dentro da luz dourada imagine, sinta ou visualize o símbolo tibetano de Mestre –


Dumo – em dourado (um pouco mais claro ou mais escuro) ou outro símbolo de
iniciação como, por exemplo, o Dai-Ko-Myo de Mikao Usui.

E sopre suavemente na coroa ou nas mãos do iniciado, sentindo o símbolo a sair com
a sua respiração, entrando para sempre no iniciado. Sempre que visualizar um
símbolo diga o seu mantra três vezes.

Comece qualquer sintonização com uma meditação guiada simples e instrua os


alunos para fecharem os olhos e colocarem as mãos sobre as coxas, com as palmas
viradas para cima. Sintonize-se com a Fonte e comece o ritual desenhando todos os
símbolos do Karuna no ar, diante de si, com a intenção de preencher e purificar o
espaço.

Declare mentalmente ao Universo o nível da sintonização e continue desenhando


todos os símbolos (excepto o Raku) nas palmas das suas mãos: Zonar, Halu, Harth,
Rama, Gnosa, Kriya, Iava, Shanti, Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Dai-Ko-Myo, Yod e
Om-Atma

Una as mãos no centro do seu peito e preencha-se com Karuna para executar a
sintonização.

Karuna I

Comece atrás do iniciado…

Eleve a Energia da Terra desde o chão ao chacra da raiz, tendo ambas as mãos com as
palmas para cima.

Faça o movimento ondulante do Nin-Giz-Zida no sentido inverso (de baixo para cima).
Comece na base da espinha (chacra da raiz) e faça-a subir até à cabeça (chacra
coronário).

Faça o movimento ondulante do Nin-Giz-Zida de cima para baixo, começando com o


traço horizontal acima da coroa e finalizando a espiral na base da espinha.

Desenhe o Choku-Rei na base da espinha do iniciado.

Desenhe o Nin-Giz-Zida começando na base da espinha, fazendo a espiral a partir do


cóccix (desenrolando), subindo até à cabeça. Eleve a Energia da Terra três vezes,
desenhando o Nin-Giz-Zida três vezes (e dizendo o seu mantra, mentalmente, nove
vezes).

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 11


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Contraia o ponto Hui Yin e posicione a língua no palato mole durante todo o processo.

Usando a Respiração Violeta ou Dragão de Fogo sopre o Dumo no chacra da coroa.


Repita com o Om e o Dai-Ko-Myo, dizendo o mantra de cada um três vezes.

Desenhe os símbolos deste Nível sobre o chacra da coroa: Zonar, Halu, Harth e
Rama. Empurre os símbolos ligeiramente, dizendo o mantra de cada um três vezes.

e passe para a frente do iniciado…

Obs.: a sintonização dos pés só deve ser realizada por Mestres de Reiki.

Desenhe o Rama e o Choku-Rei na planta do pé direito do iniciado. Repita no pé


esquerdo. Desenhe novamente o Rama e o Choku-Rei sobre ambos os pés, ligando-os
à Energia azul da Terra.

Sobre as mãos do iniciado desenhe: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Zonar, Halu, Harth e
Rama, dizendo cada mantra três vezes.

Sobre a terceira visão do iniciado desenhe: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Zonar, Halu,
Harth e Rama, dizendo cada mantra três vezes.

No chacra do coração desenhe o Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Zonar, Halu, Harth e


Rama, dizendo cada mantra três vezes. Coloque as palmas das suas mãos sobre este
centro energético e deixe a Energia fluir durante pelo menos 30 segundos,
compartilhando a Paz e o Amor Incondicional da Karuna. Esta é a primeira
sintonização do chacra do coração (a parte mais importante deste ritual de sintonização
com a Karuna).

Desenhe novamente no chacra da coroa: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Zonar, Halu,


Harth e Rama, dizendo cada mantra três vezes.

novamente atrás do iniciado…

Coloque as suas mãos sobre os ombros do iniciado e sinta a união entre ambos e a
Fonte da Karuna. E visualize os chacras do coração e da raiz do iniciado a ficarem,
respectivamente, cor-de-rosa e vermelho. Deixe a Energia fluir.

Mantendo as mãos sobre os ombros do iniciado, coloque os seus polegares na crista


occipital (localizada na zona posterior do pescoço) e entoe audivelmente o mantra Om
três vezes. Visualize o Om sobre o chacra da coroa, com a intenção de selar a
sintonização. E desenhe o Raku do topo da cabeça até ao chão para enraizar.

Dê alguns minutos para que o iniciado desfrute da sintonização e termine a meditação


(se iniciou alguma).

Karuna II

Neste nível não se faz o ritual de sintonização dos pés e, em vez da sequência Zonar,
Halu, Harth e Rama, desenha-se a sequência: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Gnosa,
Kriya, Iava e Shanti nos dedos, nas palmas das mãos, na terceira visão, no coração e
na coroa.

Karuna III

Comece atrás do iniciado…

Eleve a Energia da Terra desde o chão ao chacra da raiz, tendo ambas as mãos com as
palmas para cima.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 12


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Faça o movimento ondulante do Nin-Giz-Zida no sentido inverso (de baixo para cima).
Comece na base da espinha (chacra da raiz) e faça-a subir até à cabeça (chacra
coronário).

Faça o movimento ondulante do Nin-Giz-Zida de cima para baixo, começando com o


traço horizontal acima da coroa e finalizando a espiral na base da espinha.

Desenhe o Choku-Rei na base da espinha do iniciado.

Desenhe o Nin-Giz-Zida começando na base da espinha, fazendo a espiral a partir do


cóccix (desenrolando), subindo até à cabeça.

Novo: no lado do coração físico do iniciado desenhe: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida e Dai-
Ko-Myo, dizendo cada mantra três vezes.

Desenhe novamente o Nin-Giz-Zida começando na base da espinha, fazendo a espiral


a partir do cóccix (desenrolando), subindo até à cabeça. Eleve a Energia da Terra três
vezes, desenhando o Nin-Giz-Zida três vezes (e dizendo o seu mantra, mentalmente,
nove vezes).

Contraia o ponto Hui Yin e posicione a língua no palato mole durante todo o processo.

Usando a Respiração Violeta ou Dragão de Fogo sopre o Dumo no chacra da coroa.


Repita com o Om e o Dai-Ko-Myo, dizendo o mantra de cada um três vezes.

Novo: Ainda no chacra da coroa desenhe a sequência Om, Dumo, Nin-Giz-Zida, Dai-
Ko-Myo e Choku-Rei, entoando cada mantra três vezes.

e passe para a frente do iniciado…

Sobre as mãos do iniciado desenhe: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida e Dai-Ko-Myo, dizendo


cada mantra três vezes.

Sobre a terceira visão do iniciado desenhe: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida e Dai-Ko-Myo,


dizendo cada mantra três vezes.

No chacra do coração desenhe o Om, Dumo, Nin-Giz-Zida e Dai-Ko-Myo, dizendo


cada mantra três vezes. Coloque as palmas das suas mãos sobre este centro
energético com a intenção de unificar completamente o iniciado com a Fonte da
Karuna e deixe a Energia fluir durante pelo menos 30 segundos. Esta é a terceira
sintonização do chacra do coração.

Desenhe novamente no chacra da coroa: Om, Dumo, Nin-Giz-Zida e Dai-Ko-Myo,


dizendo cada mantra três vezes.

novamente atrás do iniciado…

Coloque as suas mãos sobre os ombros do iniciado e sinta a união entre ambos e a
Fonte da Karuna. E visualize os chacras do coração e da raiz do iniciado a ficarem,
respectivamente, cor-de-rosa e vermelho. Deixe a Energia fluir.

Mantendo as mãos sobre os ombros do iniciado, coloque os seus polegares na crista


occipital (localizada na zona posterior do pescoço) e entoe audivelmente o mantra Om
três vezes. Visualize o Om sobre o chacra da coroa, com a intenção de selar a
sintonização. E desenhe o Raku do topo da cabeça até ao chão para enraizar.

Dê alguns minutos para que o iniciado desfrute da sintonização e termine a meditação


(se iniciou alguma).

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 13


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Sintonização Yod

Se quiser, comece com uma meditação relacionada com o coração e peça ao iniciado
para colocar as mãos em posição de oração.

Desenhe o Yod à sua frente e nas suas mãos. Contraia o ponto Hui Yin (é facultativo) e
diga mentalmente: peço à Fonte da Karuna que abençoe esta sintonização Yod para o
Bem Supremo de todos (ou como intuir).

Comece à frente do iniciado…

Separe as mãos do iniciado de modo a ficarem ao lado do corpo, ao nível dos ombros,
com as palmas viradas para a frente.

Desenhe o Kriya no chacra do coração, com ambas as mãos.

Desenhe o Yod: o diamante no chacra da terceira visão, o cálice desde a mão direita à
mão esquerda, passando pelo chacra do coração e, finalmente, a haste desde o chacra
da raiz ao cardíaco.

E coloque as mãos do iniciado sobre o chacra do coração, sobrepondo-as no centro.

atrás do iniciado…

Com o ponto Hui Yin contraído, coloque a ponta da sua língua no palato mole, inspire
profundamente e contenha a respiração. Coloque os seus polegares na crista occipital
(localizada na zona posterior do pescoço) e visualize o Om sobre o chacra da coroa,
entoando mentalmente o mantra três vezes.

Faça a Respiração Violeta com o Om e sopre-o para o chacra coronário, enquanto


liberta a posição Hui Yin, retira a língua do palato e os seus dedos do pescoço do
iniciado.

termine à frente…

Conclua a sintonização traçando um Raku e saudando o iniciado com um namasté.

Por fim, peça ao iniciado para respirar profundamente e permitir que a luz branca da
Energia divina e a luz azul da Terra entrem, respectivamente, pelos chacras da coroa
e dos pés, unindo-se no coração e expandindo-se por todo o corpo físico e por todos
os outros corpos energéticos.

Dê alguns minutos para que o iniciado desfrute da sintonização e da meditação final.

Sintonização Om-Atma

Se quiser, comece com uma meditação relacionada com a Essência Suprema e peça
ao iniciado para colocar as mãos sobre as pernas com as palmas para cima.

Desenhe o Om-Atma à sua frente e nas suas mãos. Contraia o ponto Hui Yin (é
facultativo) e diga mentalmente: peço à Fonte da Karuna que abençoe esta sintonização
Om-Atma para o Bem Supremo de todos (ou como intuir).

Comece atrás do iniciado…

Desenhe o Om-Atma sobre o chacra da coroa, visualizando a espiral a envolver


completamente o iniciado e concluindo o traço desde o chacra da raiz ao coronário,
com a intenção que o símbolo alinhe todos os chacras e corpos energéticos.

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 14


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

Coloque as mãos dos dois lados da cabeça do iniciado e visualize o Om-Atma a


entrar lentamente pelo chacra da coroa, passando pelos sete chacras principais,
enquanto a espiral cria uma coluna de energia compassiva.

Afaste lentamente as suas mãos da cabeça do iniciado com a intenção de expandir a


coluna de energia compassiva às camadas energéticas mais subtis do iniciado.

à frente do iniciado…

Coloque-se numa posição de firmeza, com as mãos viradas para cima, ao nível da
cintura, e peça à Fonte da Karuna que flua através de si a Energia necessária para
ligar completamente o iniciado à vibração do Om-Atma.

Direccione as mãos para o iniciado, feche os olhos e permita que a Energia


compassiva flua por si.

Desenhe o Om-Atma em ambas as mãos do iniciado (que deverão estar sobre as


pernas com as palmas para cima) e em cada um dos sete chacras principais.

Termine atrás do iniciado…

Desenhe o Om sobre a coroa, com a intenção de selar a sintonização e trace o Raku


para enraizar.

Karuna Metta

O Karuna Metta é um conjunto de meditações iniciado no nível I deste sistema de cura


energética, cujo objectivo é fortalecer a ligação à Energia da Compaixão (Karuna) e
expandir essa Energia por todos os Seres através do Amor Universal (Metta).

Confie na sua intuição. Experimente cada uma das meditações e verifique se as


mesmas ressoam consigo. A chave para a sua integração e compreensão reside na
prática das mesmas. Sente-se numa posição confortável, de preferência numa cadeira
que possibilite à sua coluna ficar direita. Coloque as mãos no colo e os pés
confortavelmente no chão. Se preferir adopte outra posição, desde que se sinta
confortável. Relaxe o corpo respirando lenta e profundamente.

Amor Universal

Comece por acalmar a mente… respire profundamente e sinta todas as células do seu
corpo a descontrair e a relaxar … feche os olhos e sinta o Amor e a Serenidade da
Energia Karuna a fluir… a cada inspiração… sinta a Energia a entrar em todas as
células do seu corpo… e a expandir-se a cada expiração… observe como a Energia
Karuna queima as suas preocupações… os seus medos… as suas dúvidas… e
inseguranças… sinta-se a fundir com a Luz… com a sua Essência divina… sinta essa
Luz a emanar desde o centro do seu coração… a cada inspiração… e permita que o
amor da sua Essência se funda com a Energia Karuna… e preencha totalmente o seu
coração… e todo o seu Ser… a cada expiração sinta a expansão do seu coração… em
suaves espirais… a cada expiração… sinta-se a preencher-se de Amor Puro… e deixe-o
expandir-se a partir do centro do seu coração… incondicionalmente… para todos os
Seres… para todo o Universo… pense agora em alguém que ama… e envie-lhe, a partir
do centro do seu coração, este amor puro… irradie amor puro para essa pessoa…
envolvendo-a com esta luz amorosa que brilha… ilumina a relação… fortalecendo-a,
tornando-a amorosamente saudável… pense agora em alguém que lhe é indiferente…
e envie-lhe, a partir do centro do seu coração, o seu amor mais puro… envolvendo-a
com essa luz brilhante e veja-a feliz e iluminada… repleta de amor… preencha a
relação de amor… tornando-a amorosamente saudável… pense agora numa pessoa de
quem não gosta… com quem antipatiza… ou que não suporta… e envie-lhe, a partir

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 15


Karuna III – Aprender a Viver no Jardim da Alma

do centro do seu coração, o seu amor mais puro… envolvendo-a com esta luz radiante
e veja-a feliz e iluminada… repleta de amor puro… preencha a relação de amor…
tornando-a amorosamente saudável… pense agora num Ser qualquer de outro
planeta… desconhecido dos humanos… com uma forma qualquer… e envie-lhe, a
partir do centro do seu coração, o seu mais puro e brilhante amor… envolva esse Ser
com esta luz amorosa e veja-o feliz… repleto de amor puro… e sinta a felicidade do seu
coração por estar a ser preenchido com este amor puro… sinta quanta felicidade
existe quando se partilha amor puro… incondicionalmente… compreenda que não
precisa esforçar-se para Ser amoroso… porque o é na sua Essência… só preciso
lembrar-se disso… e despertá-lo… para que o Amor flua por si naturalmente… para
todos… entenda que quanto mais amor partilhar, mais o seu amor se fortalece e
cresce… cresce… cresce… tornando-se cada vez mais luminoso… mais puro… sinta o
que é Ser Amor.

Tonglen Principal

A prática desta meditação permite alargar o círculo da compaixão, para que o praticante
consiga aceitar e curar o sofrimento de todos os Seres e purificar o seu carma,
transmitindo felicidade, alegria e amor. “Tonglen” é uma palavra tibetana que significa
“dar e receber”.

Comece por se sentar confortavelmente, queime o seu incenso preferido e ponha uma
música muito baixinho, por exemplo, o mantra Om Mani Padme Hum. Feche os olhos.
Ligue-se à Fonte da Karuna e permita que a Energia flua para o seu chacra cardíaco.
Entoe mentalmente o mantra e permita que este entre em si e que você entre nele.
Funda-se com o mantra. Começa-se então por purificar o ambiente mental.

Quando inspirar faça-o com a intenção de que o ar que entra vá absorver à sua mente
tudo o que seja doentio, insalubre, nocivo e desarmonizador. Quando expirar deixe
que o ar leve toda essa desarmonia e permita que no seu ambiente mental fique só a
calma, a claridade, a alegria, a compaixão e o amor. Faça-o o tempo que achar
necessário. Imagine à sua frente alguém que esteja a sofrer, com uma doença, um
sentimento, uma perda… Tente imaginar cada um dos aspectos dessa dor. Quando
sentir o seu coração a abrir-se de compaixão por essa pessoa, imagine que todo o seu
sofrimento se manifesta formando uma névoa quente de fumo negro. E inspire-o…
sinta, imagine ou visualize essa névoa de fumo negro a dissolver-se no centro do seu
coração… onde começa a surgir uma estrela brilhante… quando expirar imagine que
o brilho dos seus raios envia luz, alegria, amor e bem-estar para essa pessoa que
sofre. Durante esta partilha sinta o seu carma negativo a ser purificado, bem como o
carma da pessoa que sofre. E continue a inspirar o fumo negro e a expirar luz,
alegria, amor e bem-estar até a névoa desaparecer. Sinta a pessoa livre de sofrimento.
Sinta como a estrela do seu coração brilha fulgurante.

Estou disponível para tentar esclarecer qualquer dúvida


sobre Karuna. Sempre que precisar de uma voz amiga não
hesite em contactar-me...

Ana Eugénio ( 91 899 08 29


http://lugardapaz.no.sapo.pt

© 2005-2009 Ana Shanti Eugénio 16

Interesses relacionados