Você está na página 1de 1056

Direitos Humanos e Cidadania p/ PRF - Policial - 2017

Professor: Ricardo Torques

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

AULA 00
APRESENTAÇÃO DO CURSO
CRONOGRAMA DE AULA
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS DIREITOS
HUMANOS

Sumário
Concurso da PRF e Direitos Humanos e Cidadania ............................................................... 3
Metodologia .................................................................................................................... 3
Apresentação Pessoal ...................................................................................................... 6
Cronograma de Aulas ...................................................................................................... 7
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................. 9
2 - Teoria Geral dos Direitos Humanos ............................................................................... 9
2.1 - Conceito e terminologia ........................................................................................ 9
2.2 - Estrutura Normativa ........................................................................................... 12
2.3 - Classificação dos Direitos Humanos ...................................................................... 16
2.4 - Fundamentos dos Direitos Humanos ..................................................................... 19
3 – Questões ................................................................................................................ 23
3.1 - Questões sem Comentários ................................................................................. 24
3.2 - Gabarito ........................................................................................................... 28
3.3 - Questões com Comentários ................................................................................. 28
4 - Lista de Questões de Aula ......................................................................................... 37
00000000000

5 – Resumo .................................................................................................................. 38
6 - Considerações Finais ................................................................................................ 41

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

APRESENTAÇÃO DO CURSO
Concurso da PRF e Direitos Humanos e Cidadania
Iniciamos hoje nosso Curso de Direitos Humanos e Cidadania para PRF,
abrangendo teoria e questões, para o cargo de Policial Rodoviário Federal.
Trata-se de um curso pré-edital, estruturado e organizado com base no edital de
2013.
Inicialmente, destaca-se a remuneração que, reajustada pela Lei 13.371/2016,
inicia em R$ 9.043,98, com final de carreira em R$ 16.552,34. Atualmente
(1º/jan), está em andamento a elaboração da minuta do edital por intermédio da
Portaria 2.374/2016. Além disso, há dotação orçamentária específica aprovada
para realização do concurso na LOA 2017. Logo, é grande expectativa pela
realização de novo concurso.
Em relação ao número de vagas, temos atualmente mais de 3 mil cargos vagos,
dos 13 mil cargos totais do órgão.
Trata de um concurso completo, com várias fases. Além da prova objetiva – que
é o nosso interesse aqui – temos provas discursivas, exame de capacidade física,
avaliação de saúde física e psicológica, investigação social e funcional, bem como
avaliação de títulos. De todas essas fases, apenas a última não é eliminatória.
Ao que tudo indica, o edital vindouro será muito semelhante ao anterior e, muito
provavelmente, a banca será a mesma, ou seja, o CESPE. Desse modo
priorizaremos em nosso curso o conteúdo do edital anterior, voltado para a
“metodologia” do CESPE.
A nossa disciplina consta da parte específica da prova objetiva. Juntamente
com Direito Administrativo, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual
Penal, Legislação Especial e Legislação relativa à PRF está a nossa matéria,
denominada de Direitos Humanos e Cidadania. Das 70 questões destinadas à
prova objetiva anterior 9 versaram sobre a nossa matéria.
Isso indica a relevância conferida à disciplina, que compôs 13% da prova
específica. Desse modo, devemos tratar de forma completa, porém, objetiva da
00000000000

disciplina, tendo em vista a gama de matérias das outras disciplinas. A nossa


vantagem é que o curso é pré-edital e, em razão disso, não temos a “pressão”
do edital nos preocupando.

Metodologia
Provas anteriores
Não sabemos qual será a banca do próximo certamente. Existem boatos,
contudo, o órgão não tem uma posição clara a respeito. Somente com a
autorização pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG), a
Polícia Rodoviária Federal (PRF) dará sinais de qual será a banca do concurso, o
que se confirmará com a publicação da dispensa de licitação.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Não podemos aguardar a definição para iniciar nossos estudos. Há dezenas de


milhares de candidatos e se trata de um dos concursos mais almejados entre as
carreiras do Poder Executivo, de modo que uma preparação pós-edital tende a
ser incompleta.
Ante a situação atual de contingenciamento de gastos e restrição na área de
concursos, a preparação antecipada, com calma e com profundidade será o
diferencial dos futuros Policiais Rodoviário Federais. É visando a esse público, que
lançamos nosso Curso de Direitos Humanos e Cidadania para PRF, versão
2017.

Tendência em Direitos Humanos


Paralelamente, como o último concurso ocorreu em 2013, vamos analisar as
provas de Direitos Humanos realizadas pelas principais bancas de concurso
(FCC, CESPE, ESAF, FGV, Cesgranrio, etc.) para identificar as tendências.
Tivemos diversos concursos em 2015 e 2016. Todas essas provas serão
consideradas em nossos estudos!
Analisaremos também conteúdos atuais relativos à disciplina, como a
questão dos refugiados, direito e religião etc.
Queremos tornar nosso material único, completo, didático, objetivo, voltado para
a memorização das informações essenciais a sua prova.

Conteúdos
Considerando o edital passado, bem como a importância da disciplina é
necessário que com foco e objetividade naquilo que será cobrado em prova.
Em razão disso:
 É essencial tratar da legislação e tratados internacionais
atualizados. Aqui, ao contrário do curso anterior, não vamos citar a
integralidade das Convenções Internacionais no corpo do Curso, mas
deixaremos links, para que você tenha acesso a toda legislação nacional e
internacional necessária de forma esquematizada.
 Os conteúdos terão enfoque primordial no entendimento da legislação,
00000000000

haja vista que a maioria das questões cobram a literalidade das leis.
 Em alguns pontos é importante o conhecimento de assuntos teóricos
e doutrinários, de professores de Direitos Humanos consagrados na área.
 A jurisprudência dos tribunais superiores – especialmente STF e STJ –
, bem como de cortes internacionais – como a Corte Interamericana de
Direitos Humanos – serão mencionados quando relevantes para a nossa
prova.
Não trataremos da doutrina e da jurisprudência em excesso, mas na medida do
necessário para fins de prova. Caso contrário, tornaríamos o curso
demasiadamente extenso e improfícuo.
De todo foram, podemos afirmar que as aulas serão baseadas em várias “fontes”.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

FONTES

Jurisprudência
Doutrina quando Assuntos
Legislação (em relevante dos
essencial e relevantes no
sentido amplo) Tribunais
majoritária cenário jurídico
Superiores

Questões de concurso
Há inúmeros estudos que discutem as melhores técnicas e metodologias para
absorção do conhecimento. Entre as diversas técnicas, a resolução de questões
é, cientificamente, uma das mais eficazes.
Somada à escrita de forma facilitada, esquematização dos conteúdos,
priorizaremos questões anteriores de concurso público. Além das questões
anteriores da PRF, vamos trazer questões de outros cargos e áreas,
especialmente da área policial e da área jurídica. Sempre que necessário,
adaptaremos à nossa realidade.
Diferentemente de versões anteriores do nosso Curso, traremos questões ao
longo do conteúdo, que demonstrarão como o assunto é abordado em prova.
Além disso, ao final, haverá a tradicional bateria de questões ao final da
aula para que vocês possam treinar suficientemente os principais
assuntos da matéria.
Teremos também, uma espécie de estatística das questões, por meio do qual,
a cada aula, vocês poderão identificar quais os temas são preferidos pelas bancas
de concurso. Esses dados são fundamentais para revisões ulteriores. Não
podemos esquecer que o nosso estudo pré-edital. Assim, em um estudo
organizado e por ciclos, é importante identificar os principais temas para as
revisões.
Não custa registrar, todas as questões do material serão comentadas de
forma analítica. Sempre explicaremos o porquê da assertiva estar correta ou
00000000000

incorreta. Isso é relevante, pois o aluno poderá analisar cada uma delas, perceber
eventuais erros de compreensão e revisar os assuntos tratados.

Vídeo aulas
O foco no Estratégia Concursos são os materiais em .pdf. É por este instrumento
que você irá absorver a maior parte do conteúdo ou que você irá treinar a maior
gama de questões.
Contudo, desde há algum tempo as vídeos-aulas tem sido disponibilizadas como
um instrumento adicional. Não é recomendado estudar apenas pelos vídeos, pois
é impossível tratar dos assuntos com necessária profundidade em um número
limitado de aulas. Ademais, seria demasiadamente extenso e pouco produtivo,
cursos em vídeo com toda a matéria.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Assim, as vídeo-aulas constituem um instrumento para quando você estiver


cansado da leitura dos .pdf ou em relação a determinados assuntos que você
esteja com dificuldade.
Desse modo, a cada aula serão gravados vídeos com os principais pontos do
material escrito.
Essa é a nossa proposta do Curso de Direitos Humanos e Cidadania para a
PRF.

Apresentação Pessoal
Por fim, resta uma breve apresentação pessoal. Meu nome é Ricardo Strapasson
Torques! Sou graduado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e
pós-graduado em Direito Processual.
Estou envolvido com concurso público há 08 anos, aproximadamente, quando
ainda na faculdade. Trabalhei no Ministério da Fazenda, no cargo de ATA. Fui
aprovado para o cargo Fiscal de Tributos na Prefeitura de São José dos Pinhais/PR
e para os cargos de Técnico Administrativo e Analista Judiciário nos TRT 4ª, 1º e
9º Regiões. Atualmente, resido em Cascavel/PR e me dedico exclusivamente a
atividade de professor.
Já trabalhei em outros cursinhos, presenciais e on-line e, atualmente, em
parceria com o Estratégia Concursos lançamos diversos cursos,
notadamente nas áreas de Direito Eleitoral e de Direitos Humanos. Além
disso, temos diversas parcerias para cursos de discursivas com foco
jurídico.
Deixarei abaixo meus contatos para quaisquer dúvidas ou sugestões. Será um
prazer orientá-los da melhor forma possível nesta caminhada que se inicia hoje.

rst.estrategia@gmail.com

https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos
00000000000

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Cronograma de Aulas
AULA 00 – INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS – 02.01
1 Teoria geral dos direitos humanos.
1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.

AULA 01 – TEORIA GERAL DOS DIREITOS HUMANOS – 12.01


2 Afirmação histórica dos direitos humanos.
3 Direitos humanos e responsabilidade do Estado.
9 Globalização e direitos humanos.
10 As três vertentes da proteção internacional da pessoa humana.
10.1 Direitos humanos, direito humanitário e direito dos refugiados.

AULA 02 – DIREITOS HUMANOS NA CONSTITUIÇÃO (PARTE 01) – 22.01


6 Institucionalização dos direitos e garantias fundamentais.
4 Direitos humanos na Constituição Federal (parte 01)

AULA 03 – DIREITOS HUMANOS NA CONSTITUIÇÃO (PARTE 02) – 01.02


4 Direitos humanos na Constituição Federal (parte 02)

AULA 04 – POLÍTICA E PROGRAMAS DE DIREITOS HUMANOS – 11.02


7 Política nacional de direitos humanos.
8 Programas nacionais de direitos humanos.

AULA 05 – TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NO


ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO (PARTE 01) – 21.02
11. A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos.
Análise dos principais tratados.

AULA 06 – TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NO


ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO (PARTE 02) – 03.03
00000000000

11. A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos.


Análise dos principais tratados.

AULA 07 – TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NO


ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO (PARTE 03) – 13.03
11. A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos.
Análise dos principais tratados.

AULA 08 – TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NO


ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO (PARTE 04) – 23.03
11. A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Análise dos principais tratados.

AULA 09 – PROBLEMAS CONTEMPORÂNEOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA –


02.04
12 Aplicações da perspectiva sociológica a temas e problemas contemporâneos da sociedade
brasileira: a questão da igualdade jurídica e dos direitos de cidadania, o pluralismo jurídico,
acesso à justiça.
13. Práticas judiciárias e policiais no espaço público.
14 Administração institucional de conflitos no espaço público.

AULA 10 – RESUMO – 12.04


Resumo

Essa é a distribuição dos assuntos ao longo do curso. Eventuais ajustes poderão


ocorrer, especialmente por questões didáticas. De todo modo, sempre que houver
alterações no cronograma acima, vocês serão previamente informados,
justificando-se.

00000000000

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS


1 - Considerações Iniciais
Na aula demonstrativa vamos iniciar tratar da Teoria Geral dos Direitos Humanos.
Veremos os assuntos introdutórios da matéria que nem sempre constam
expressos do edital, contudo, constituem pressuposto para a compreensão dos
assuntos que constam da ementa.
Veremos os seguintes pontos do edital:
1 Teoria geral dos direitos humanos.
1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.

Antes de iniciarmos a aula propriamente, é importante uma observação. Ao longo


desta aula haverá várias citações de doutrinadores consagrados. Isso é feito com
um propósito único: o estudo dessa parte é totalmente teórico, conceitual. Não
haverá tratado ou regras jurídicas internacionais a serem analisados. Pelo
contrário, há diversas correntes de pensamento que, ao longo da História,
moldaram os Direitos Humanos, tal como ele se apresenta hoje. Logo, leiam os
conceitos e, para memorizar, recorram aos gráficos e esquemas.
Antes de inicial, gostaria de deixar um convite a vocês: CURTAM NOSSA
PÁGINA NO FACEBOOK, ESPECÍFICA DE DIREITOS HUMANOS. Lá teremos
diversas informações úteis, provas comentadas, artigos, enfim, tudo sobre
provas de Direitos Humanos. Aproveitem!
https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos
Boa aula!

2 - Teoria Geral dos Direitos Humanos


2.1 - Conceito e terminologia
A matéria Direitos Humanos pode ser conceituada como o conjunto de direitos
inerentes à dignidade da pessoa humana, por meio da limitação do
00000000000

arbítrio do Estado e do estabelecimento da igualdade como o aspecto


central das relações sociais.
A definição consagrada na doutrina atualmente é a de Antônio Peres Luño1,
segundo o qual os direitos humanos constituem um
conjunto de faculdades e instituições que, em cada momento histórico, concretizam as
exigências de dignidade, liberdade e igualdade humanas, as quais devem ser reconhecidas
positivamente pelos ordenamentos jurídicos em nível nacional e internacional.

A essência do conceito de Direitos Humanos centra-se na proteção aos direitos


mais importantes das pessoas, notadamente, a dignidade.

1
PERES LUÑO, Antônio. Derechos humanos, Estado de derecho y Constitución. 5. edição.
Madrid: Editora Tecnos, 1995, p. 48.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

prover meios e instrumentos


IDEIA CENTRAL DOS DIREITOS
jurídicos para a defesa da
HUMANOS
dignidade das pessoas

Afirmam os estudiosos, portanto, que a base dos Direitos Humanos é a


dignidade da pessoa. Mas o que é dignidade? Segundo Fábio Konder
Comparato2, dignidade é a
convicção de que todos os serem humanos têm direito a ser igualmente respeitados, pelo
simples fato de sua humanidade.

Em palavras mais simples: assegurar a dignidade de um ser humano é respeitá-


lo e tratá-lo de forma igualitária, independentemente de quaisquer condições
sociais, culturais ou econômicas.
Quanto à terminologia, a expressão que se disseminou é a de “direitos
humanos”, contudo, várias são as expressões que podem ser consideradas
sinônimas, por exemplo: “direitos fundamentais”, “liberdades públicas”, “direitos
da pessoa humana”, “direitos do homem”, “direitos da pessoa”, “direitos
individuais”, “direitos fundamentais da pessoa humana”, “direitos públicos
subjetivos”.
Três considerações são importantes.
 Os doutrinadores afirmam que a expressão Direitos Humanos é
pleonástica, pois o termo “direitos” pressupõe o ser humano. Não é possível
conceber direitos de um carro, direito de um animal etc. Somente o ser humano
pode ser sujeito de direitos, um carro ou animal poderão, por outro lado, ser
objetos de direito. Portanto, falar em “Direitos Humanos” é falar a mesma coisa
duas vezes. Isso é pleonasmo. De toda forma, a doutrina, a exemplo de Fábio
Konder Comparato, diz que é melhor falarmos em direitos humanos, porque o
termo remete à ideia de que esses direitos constituem exigências e
comportamentos que devem valer para todos os indivíduos em razão de sua
condição humana.
 Para evitar confusões, devemos distinguir Direitos Humanos de Direitos
Fundamentais. 00000000000

Apenas para nos situarmos, vejamos a definição de Ingo Wolfgang Sarlet 3,


doutrinador consagrado no tema:
Os direitos fundamentais, ao menos de forma geral, podem ser considerados concretizações
das exigências do princípio da dignidade da pessoa humana.

Como vocês podem perceber, os conceitos são praticamente idênticos. Assim, a


distinção não reside no conteúdo de tais direitos, mas no plano de
positivação. Melhor explicando:

2
COMPARATO, Fábio Konder. Afirmação Histórica dos Direitos Humanos. 7ª edição, rev.,
ampl. e atual., São Paulo: Editora Saraiva, 2010, p. 13.
3
SARLET, Ingo Wolfgang. Eficácia dos Diretos Fundamentais. Porto Alegre: Livraria do
Advogado, 2004, p. 110.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

 Direitos Humanos referem-se aos direitos universalmente aceitos


na ordem internacional; e
 Direitos Fundamentais: constituem o conjunto de direitos
positivados na ordem interna de determinado Estado.
Nesse aspecto, vejamos as lições de Rafael Barreto4:
Apesar da variação de plano de positivação não há, em verdade, diferença de conteúdo
entre os direitos humanos e os direitos fundamentais, eis que os direitos são os mesmos e
objetivam a proteção da dignidade da pessoa.

DIREITOS HUMANOS DIREITOS FUNDAMENTAIS

conjunto de valores e direitos


conjunto de valores e direitos na ordem
positivados na ordem interna de
internacional para a proteção da
determinado país para a proteção da
dignidade da pessoa
dignidade da pessoa.

 Fala-se, ainda, em centralidade dos Direitos Humanos, no sentido de que


a disciplina é importante em razão da matéria que tutela. Não é possível se
pensar em um Estado Democrático de Direito, como é o Brasil, sem criar uma
série de direitos e garantias para tutelar a dignidade da pessoa. Portanto,
dizemos que os direitos humanos são matéria central, tendo em vista que
são imprescindíveis para que a ordenamento jurídico afirme direitos das
pessoas e limite a atuação estatal contra arbitrariedades.

Questão – CESPE/DPE-PE - Defensor Público - 2015


Julgue o item subsecutivo, a respeito de aspectos gerais e históricos dos
direitos humanos.
00000000000

O principal fundamento dos direitos humanos no Brasil refere-se à dignidade


da pessoa humana. Por essa razão, além de haver consenso acerca do
conteúdo desse princípio, ele é válido somente para os direitos humanos
consagrados explicitamente na CF.

Comentários

4
BARRETTO, Rafael. Direitos Humanos. 2ª edição, rev., ampl., Salvador: Editora JusPodvim,
2012, p. 25.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

A assertiva está incorreta. Primeiramente, é importante esclarecer que a


primeira parte da assertiva é confusa, não há verdadeiramente um consenso em
relação ao fundamento dos Direitos Humanos.
A dignidade da pessoa constitui o objeto central ou, ao menos, o principal direito
humano que temos. Porém, não é tecnicamente correto afirmar que o
fundamento da disciplina está na dignidade.
Fora esse aspecto, encontra-se incorreta a assertiva na segunda parte. Existem
outros direitos para além daqueles explícitos no texto constitucional. Como bem
sabemos existem princípios implícitos que revelam normas de direitos humanos.
Ademais, não há consenso acerca do conteúdo da dignidade. Pelo contrário, há
muita dificuldade em se fixar o conceito de dignidade.

2.2 - Estrutura Normativa


Os direitos humanos apresentam uma característica marcante: possuem
estrutura normativa aberta.
E que o seria uma estrutura normativa aberta?
Estudamos em Direito Constitucional que as normas jurídicas compreendem
regras e princípios.
As regras são enunciados jurídicos tradicionais, que preveem uma situação
fática e, se essa ocorrer, haverá uma consequência jurídica. Por exemplo,
se alguém violar o direito à imagem de outrem (fato), ficará responsável pela
reparação por eventuais danos materiais e morais causados à pessoa cujas
imagens foram divulgadas indevidamente (consequência jurídica).
Os princípios, por sua vez, segundo ensinamentos de Robert Alexy, são
denominados de “mandados de otimização”, porque constituem espécie de
normas que deverão ser observadas na maior medida do possível.
Parece difícil, mas não é! Prevê art. 5º, LXXVIII, da CF, que a todos será
assegurada a razoável duração do processo. Esse é um princípio! Não há aqui
definição de até quanto tempo será considerado como duração razoável para, se
ultrapassado esse prazo, aplicar a consequência jurídica diretamente. Não é
possível dizer, de antemão, se um, cinco ou 10 anos é um prazo razoável. Por se
00000000000

tratar de princípio, deve-se procurar, na melhor forma possível, fazer com que o
processo se desenvolva de forma rápida e satisfatória às partes.
Por conta disso, um processo trabalhista, que comumente envolve direito de
caráter alimentar, deve tramitar mais rápido (mais célere) quando comparado a
um processo-crime, por exemplo. É importante resolvê-lo rapidamente, para que
o empregado tenha acesso aos créditos decorrentes em razão da natureza
alimentícia. No processo penal, para uma completa defesa do réu, é necessário
que o processo seja burocrático, atentando-se a diversos detalhes que tornam o
procedimento mais demorado. É importante decidir com cuidado, para evitar
injustiça, porque uma condenação infundada é muito prejudicial.
Não há, portanto, como definir um prazo, a priori, no qual o processo seja
considerado tempestivo. Assim, fala-se em mandado de otimização, uma vez que

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

o princípio da celeridade deve ser observado na medida do possível e de acordo


com as circunstâncias específicas.
As regras, por sua vez, são aplicadas a partir da técnica da subsunção, ou
seja, se ocorrer a situação de fato haverá a incidência da consequência jurídica
prevista. Ou a regra aplica-se àquela situação ou não se aplica (técnica do “tudo
ou nada”). Para os princípios, ao contrário, a aplicação pressupõe o uso da
técnica de ponderação de interesses, pois a depender da situação fática
assegura-se com maior, ou menor, amplitude o princípio (técnica do “mais ou
menos”). Retornando ao exemplo, para o processo do trabalho, o decurso de 2
anos poderá implicar violação ao princípio da celeridade; para o processo crime
o decurso de 5 anos não implicará, necessariamente, violação do mesmo
princípio.

REGRAS PRINCÍPIOS

mandados de determinação mandados de otimização

aplicado por subsunção aplicado por ponderação de interesses

técnica do "tudo ou nada" técnica do "mais ou menos"

E qual a importância disso tudo para os Direitos Humanos?


A estrutura normativa dos Direitos Humanos é formada principalmente
por um conjunto de princípios. Numa situação prática, você pode se defrontar
com trabalho em condições tão degradantes e precárias que, embora não
configurem escravidão no próprio sentido da palavra, permitirão afirmar que
aquela situação se assemelha à condição análoga de escravo, de acordo com os
princípios e regras envolvidos. São situações em que há tentativa de se mascarar
a realidade dos fatos, impondo-se ao empregado jornadas extenuantes, cobrança
de valores exorbitantes a título de moradia e ou de instrumentos para o trabalho,
entre outros abusos.
Além disso, em termos normativos, devemos frisar que tanto as regras como
00000000000

os princípios são considerados espécie de normas, logo, possuem


normatividade. Hoje não é mais aceita a ideia clássica de que os princípios
constituem tão somente instrumentos interpretativos e orientadores da aplicação
do direito. Essa é apenas uma das funções dos princípios.

NORMAS
JURÍDICAS

regras princípios

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

possuem normatividade aberta,


ESTRUTURA NORMATIVA DOS
com maior incidência de princípios
DIREITOS HUMANOS
do que de regras

A partir dessa característica peculiar que se revela na estrutura normativa dos


Direitos Humanos, podemos identificar alguns princípios fundamentais na
consolidação da disciplina:
 Dignidade da pessoa humana;
 Democracia;
 Razoabilidade-proporcionalidade.
Vamos analisá-los, de forma objetiva, em separado.

Dignidade da pessoa humana


A dignidade deve ser considerada como valor base de todo e qualquer
ordenamento jurídico. Pauta-se na ideia de uma conduta justa, moral e
democrática, de modo que a pessoa é colocada no centro das regras
jurídicas. Justamente devido a sua importância, a dignidade é colocada como
base fundamental do direito interno de qualquer Estado ou mesmo internacional.
Não é possível estabelecer um conceito único de dignidade. Para fins de prova,
devemos ter em mente que a dignidade constitui um valor ético, por
intermédio do qual a pessoa é considerada sujeito de direitos e
obrigações, que devem ser assegurados para garantir a personalidade,
os quais são garantidos pela simples existência.
Nesse contexto, veja o conceito de André de Carvalho Ramos5:
Assim, a dignidade humana consiste na qualidade intrínseca e distintiva de cada ser
humano, que o protege contra todo tratamento degradante e discriminação odiosa, bem
como assegura condições materiais mínimas de sobrevivência. Consiste em atributo que
todo indivíduo possui, inerente à sua condição humana, não importando qualquer
outra condição referente à nacionalidade, opção política, orientação sexual, credo etc.

Com base no conceito acima, é possível identificar dois elementos que


caracterizam a dignidade da pessoa humana: 00000000000

1º  elemento negativo: vedação à imposição de tratamento


discriminatório, ofensivo ou degradante; e
2º  elemento positivo: busca por condições mínimas de sobrevivência, da
qual decorre a ideia de mínimo existencial.
Para encerrar esse tópico vamos abordar os “usos possíveis” do termo “dignidade
humana”. Trata-se de uma análise pautada no pensamento de André de Carvalho

5
RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos, São Paulo: Editora Saraiva, 2014
(versão digital).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Ramos6, mas que possui relevância porque é construída a partir da jurisprudência


do STF.
Para o autor é possível identificar os seguintes usos do termo:

USO DO TERMO NA A dignidade da pessoa é utilizada como fundamento para a criação


FUNDAMENTAÇÃO jurisprudencial de novos direitos, a exemplo do “direito à busca da
(EFICÁCIA POSITIVA). felicidade”.

Ao abordar determinado tema, a dignidade da pessoa é utilizada


USO DO TERMO NA como parâmetro interpretativo. Por exemplo, ao tratar da celeridade
INTERPRETAÇÃO da prestação jurisdicional, a dignidade é alcançada, de acordo com
ADEQUADA. a jurisprudência do STF, quando a prestação jurisdicional é
tempestiva.

USO DO TERMO PARA


A dignidade assume na jurisprudência papel limitador da atuação
IMPOR LIMITES AO
estatal, a exemplo da limitação do uso de algemas.
ESTADO.

Na técnica de aplicação dos princípios a dignidade é ventilada, nos


USO DO TERMO PARA julgados do STF, para determinar a prevalência de um princípio em
SUBSIDIAR A relação ao outro. Foi utilizada tal interpretação para afastar o
PONDERAÇÃO DE trânsito em julgado de uma ação de paternidade. Vale dizer, em
INTERESSES. nome da dignidade, prestigia-se o direito à informação genérica em
detrimento da segurança jurídica decorrente da coisa julgada.

Por fim, embora constitua o centro axiológico do nosso ordenamento jurídico,


devemos tomar cuidado com a banalização do termo, pois, quando tudo encontra
fundamento na dignidade humana, esse valor nada servirá para determinar.

Democracia
A democracia também é fundamental na estrutura principiológica dos Direitos
Humanos, na medida em que somente em Estados democráticos é possível
cogitar o exercício de direitos.
A democracia relaciona-se com o exercício da soberania popular, sendo
conceituada pela doutrina7 como:
A qualidade máxima do poder extraída a da soma dos atributos de cada membro na
00000000000

sociedade estatal, encarregado de escolher os seus representantes no governo por meio do


sufrágio universal e do voto direto, secreto e igualitário.

A democracia envolve a noção de cidadania e de coletividade, por intermédio da


qual a pessoa deixa de ter uma visão egoística, para se importar com valores
éticos e justos, com o objetivo de assegurar o respeito aos direitos mais básicos
da coletividade.

6
RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos, São Paulo: Editora Saraiva, 2014
(versão digital).
7
BULOS, Uadi Lammêgo; Constituição Anotada, 5º edição, São Paulo: Editora Saraiva, 2003,
p. 480.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Razoabilidade-proporcionalidade
A inclusão da razoabilidade e da proporcionalidade como critério interpretativo
proporciona uma abertura de valores na aplicação do Direito. O operador do
Direito não deve se limitar à subsunção (aplicação do fato à norma). Há,
evidentemente, uma série de princípios e valores a serem aplicados ao caso
concreto que irão reclamar um juízo de ponderação. Esse juízo tão melhor será
quanto mais razoável e proporcional for a interpretação. Não é uma tarefa fácil,
mas que releva a pretensão de se conferir real importância aqueles direitos que
possuem fundamental relevância, ante o emaranhado de normas jurídicas do
ordenamento.
Além de conduzirem a melhor opção do intérprete, a razoabilidade e
proporcionalidade evitam interpretações esdrúxulas, contrária aos
fundamentos do ordenamento jurídico.

2.3 - Classificação dos Direitos Humanos


A classificação é um recurso didático que tem por finalidade permitir uma visão
global de determinado assunto, a partir de categorias e grupos de temas. Em
nosso estudo, faz-se necessário estudar de forma objetiva e direta a
classificação dos Direitos Humanos.
Segundo a doutrina, a classificação dos Direitos Humanos traduz como se deu a
aplicação desses direitos ao longo do tempo. É também, portanto, reflete uma
análise histórica da matéria.
Para a nossa prova vamos abordar a temática a partir de duas visões: a de Georg
Jellinek e a explicitada no caso Lüth.

Teoria dos status de Jellinek


A teoria de Jellinek relaciona o homem e o Estado. A partir dessa relação é
possível alcançar quatro resultados: sujeição, defesa, prestacional e participativo.
De forma objetiva:

00000000000

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

relação na qual a pessoa encontra-se


status subjectionis em estado de sujeição em relação ao
Estado.

relação na qual a pessoa detém tão


status negativus somente a prerrogativa de exigir uma
abstenção do Estado

relação na qual a pessoa tem a


status positivus possibilidade de exigir prestações do
Estado

relação na qual a pessoa poderá


status activus participar na formação da vontade do
Estado

Com base nos quatro status acima, é possível delinear uma classificação dos
Direitos Humanos em:
 direitos humanos de defesa;
 direitos humanos prestacionais;
 direitos humanos de participação.
Os direitos humanos de defesa caracterizam-se por constituir uma prerrogativa
que poderá ser utilizada pela pessoa contra eventuais arbítrios estatais.
Constituem, portanto, direitos de cunho negativo, que resguardam a liberdade
dos indivíduos.
Os direitos humanos prestacionais relacionam-se com a prerrogativa de a pessoa
exigir uma conduta ativa do Estado a fim promover os direitos mais básicos.
Esses direitos, de cunho positivo, tutelam os direitos de igualdade.
Note que as duas primeiras classificações se relacionam com um assunto
“corriqueiro” em Direitos Humanos (e, também, em Direito Constitucional): as
dimensões. Realmente é uma visão muito próxima! Pela primeira classificação
00000000000

temos a primeira dimensão; pela segunda classificação temos a segunda


dimensão. A terceira classificação de direitos humanos de Jellinek foge,
entretanto, à classificação das dimensões!
Os direitos humanos de participação envolvem a participação política da pessoa,
por intermédio da qual exigir é possível exigir uma abstenção ou uma prestação.
Temos, portanto, uma natureza mista, que se revela na defesa dos direitos de
liberdade (como, o direito de votar) e dos direitos de igualdade (a exemplo da
realização periódica de eleições, com a permissão ampla dos cidadãos como
candidatos).
Para fins de prova, devemos memorizar:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

defesa dos exigem uma


DIREITOS DE
direitos abstenção negativos
DEFESA
liberdade estal

promoção dos exigem uma


DIREITOS
direitos de atuação positivos
PRESTACIONAIS
igualdade estatual

viabilizam a exigem, ao
DIREITOS DE participação do mesmo tempo,
misto
PARTICIPAÇÃO indivíduo na abstenção e
sociedade prestação

Classificação do Caso Lüth


Essa análise foi construída a partir do julgamento do “Caso Lüth” pelo Tribunal
Constitucional Alemão. A partir da visão de Jellinek foram estabelecidos grupos
de direitos, tendo em vista as pessoas a serem protegidas. Trata-se de uma
classificação subjetiva, pois ao sujeito é dada a garantia de abstenção, a
possibilidade de buscar uma prestação e, também, de participar politicamente.
Aqui, nessa classificação, faz-se uma análise objetiva. A ideia é transcender a
visão subjetiva da classificação de Jellinek, levando em consideração a
coletividade como um tudo. Em tal análise objetiva, entende-se que todos os
direitos possuem um viés negativo e positivo ao mesmo tempo. O que varia é a
carga entre uma e outra, de modo que os direitos ditos prestacionais possuem
tão somente uma carga prestacional mais significativa, ao passo que os direitos
negativos, possuem uma carga abstencionista mais intensa.
Vejamos como o assunto já foi cobrado em prova:

00000000000

Questão – FUNCAB - SEPLAG-MG – Direito - 2014


Consoante a teoria dos status dos direitos fundamentais, de autoria de
Jellinek, o direito à saúde, tal como previsto na Constituição Federal, é
considerado fundamental de status:
a) ativo.
b) negativo.
c) passivo.
d) positivo.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
O direito à saúde constitui um direito prestacional, por meio do qual a pessoa
poderá exigir do Estado os meios e instrumentos necessários a fim de lhe garantir
uma vida saudável. Portanto, trata-se de direito positivo, de modo que a
alternativa D é a correta e gabarito da questão.

2.4 - Fundamentos dos Direitos Humanos


Vimos que a base dos direitos humanos é a dignidade da pessoa. Nesse tópico
vamos investigar por que a dignidade é a base da disciplina, ou seja, os
fundamentos dos Direitos Humanos.
Esse tema é complexo e abstrato, envolvendo conceitos históricos e discussões
filosóficas. Entretanto, como o assunto é recorrente em provas, vamos trazer os
assuntos de forma sucinta e didática, com destaque para as principais
informações, em duas linhas de pensamento.
Por fundamentação compreendem-se as razões que legitimam e que
motivam o reconhecimento dos Direitos Humanos.

Impossibilidade de delimitação dos fundamentos


Formou-se, na doutrina, a corrente negativista que nega a possibilidade de
ser definido um fundamento para os Direitos Humanos.
Há quem entenda, a exemplo de Norberto Bobbio, que é impossível definir o
fundamento de nossa disciplina, por 3 motivos:
1. Existem divergências quanto à definição de qual seria o conjunto de
direitos abrangidos. Assim, não seria possível definir o fundamento, pois
nem se sabe ao certo quais são os direitos compreendidos em nossa
disciplina;
2. Em razão de sua historicidade, os Direitos Humanos constituem disciplina
que está em constante evolução; e
3. Direitos Humanos constituem uma categoria de direitos heterogênea,
por vezes conflituosa, exigindo do aplicador a técnica da ponderação de
00000000000

interesses.
Para outros doutrinadores, como o autor espanhol Peres Luño, não é possível
identificar o fundamento dos Direitos Humanos porque esses direitos são
consagrados a partir de juízos de valor. Vale dizer, são consagrados por
opções morais que, por definição, não podem ser comprovadas ou
justificadas, mas apenas aceitas por convicção pessoal.
O que significa isso?
Consiste no fato de que não existe uma norma, como é o texto constitucional de
um Estado, que seja fundamento de validade para as demais normas de
determinado ordenamento jurídico. Em Direito Constitucional estudamos que a
Constituição é fundamento de validade para todas as normas infraconstitucionais.
Já na seara dos Direitos Humanos, como inexiste um referencial (como a

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Constituição), cada organismo internacional poderá compreender o fundamento


da disciplina de acordo com suas concepções morais e juízos de valor.
Para esses autores o fato de os direitos humanos possuírem estrutura aberta
impede que se delimitem os fundamentos dos direitos humanos.

Fundamentos
Paralelamente à corrente que nega a possibilidade de delimitação dos Direitos
Humanos, foi construída pela doutrina uma série de fundamentos que somados
constituem os fundamentos dos Direitos Humanos.
Estudaremos fundamentos principais:
 o jusnaturalista;
 o positivista; e
 o moral.

Fundamento Jusnaturalista
Para a corrente jusnaturalista, o fundamento dos Direitos Humanos está em
normas anteriores e superiores ao direito estatal posto, decorrente de
um conjunto de ideias, de origem divina ou fruto da razão humana.
Assim, para essa corrente de pensamento, os Direitos Humanos seriam
equivalentes aos direitos naturais, consequência da afirmação dos ideais
jusnaturalistas.
Uma característica importante da corrente jusnaturalista é o cunho metafísico,
uma vez que os Direitos Humanos encontram fundamento na existência de um
direito pré-existente ao direito produzido pelo homem, oriundo de:
 Deus  escola de direito natural de razão divina; ou
 da natureza inerente do ser humano  escola de direito natural
moderna.
Em crítica a esse fundamento, argui-se que os direitos humanos são históricos,
ou seja, conquistados pela sociedade em razão das confluências sociais e
culturais, de forma que os Direitos Humanos não são pré-existentes a tudo que
existe de normativo. 00000000000

De todo modo, essa corrente é importante, uma vez que


influenciou e ainda influencia o desenvolvimento dos
Direitos Humanos, tal como se extrai da jurisprudência do
STF, de acordo com os ensinamentos de André de Carvalho Ramos 8. Vejamos
alguns exemplos:
 Ao se pronunciar sobre o tema bloco de constitucionalidade, o Min. Celso
de Mello9 discorreu que os direitos naturais integram o referido bloco.

8
RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos, São Paulo: Editora Saraiva, 2014
(versão digital).
9
ADI 595/ES, Rel. Celso de Mello, 2002, DJU de 26-2-2002.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Cabe ter presente que a construção do significado de Constituição permite, na elaboração


desse conceito, que sejam considerados não apenas os preceitos de índole positiva,
expressamente proclamados em documento formal (que consubstancia o texto escrito da
Constituição), mas, sobretudo, que sejam havidos, igualmente, por relevantes, em face de
sua transcendência mesma, os valores de caráter suprapositivo, os princípios cujas raízes
mergulham no direito natural e o próprio espírito que informa e dá sentido à Lei
Fundamental do Estado.

Em sentido estrito, bloco de constitucionalidade refere-se às normas que servem


de parâmetro para o controle de constitucionalidade.
Em sentido amplo, por bloco de constitucionalidade devemos compreender o
conjunto das normas do ordenamento jurídico que tenham status constitucional.
É nesse sentido que o assunto ganha relevância para o estudo de Direitos
Humanos. Assim, além das normas formalmente constitucionais, todas as
normas que versem sobre matéria constitucional, tal como os direitos humanos
(segundo referência acima do STF) e os tratados internacionais de direitos
humanos serão considerados materialmente constitucionais.
 Ao tratar sobre o direito à greve como causa suspensiva do contrato de
trabalho, o Min. Marco Aurélio10 abordou-o como direito natural.
Em síntese, na vigência de toda e qualquer relação jurídica concernente à prestação de
serviços, é irrecusável o direito à greve. E este, porque ligado à dignidade do homem –
consubstanciando expressão maior da liberdade a recusa, ato de vontade, em continuar
trabalhando sob condições tidas como inaceitáveis –, merece ser enquadrado entre os
direitos naturais. Assentado o caráter de direito natural da greve, há de se impedir práticas
que acabem por negá-lo (...) consequência da perda advinda dos dias de paralisação há de
ser definida uma vez cessada a greve. Conta-se, para tanto, com o mecanismo dos
descontos, a elidir eventual enriquecimento indevido, se é que este, no caso, possa se
configurar.

Os julgados acima bem exemplificam que embora não seja a tese prevalente para
a defesa de direitos humanos, por vezes, é reportado como um dos fundamentos
da nossa disciplina.

Fundamento positivista
Segundo o fundamento positivista, a formação dos Estados Constitucionais
de Direito, como é o caso do Brasil, levou à inserção de Direitos Humanos nas
constituições.
00000000000

Desse modo, se os Direitos Humanos estiverem escritos em textos legais são


considerados Direitos Humanos. Antes de serem positivados, são
considerados apenas valores e juízos morais.
Acerca dessa corrente leciona André de Carvalho Ramos11:
O fundamento dos direitos humanos consiste na existência da lei positiva, cujo pressuposto
de validade está em sua edição conforme as regras estabelecidas na Constituição. Assim,
os direitos humanos justificam-se graças a sua validade formal.

10
SS 2.061 AgR/DF, Rel. Min. Marco Aurélio, Presidente, DJU 30-10-2001.
11
RAMOS, André de Carvalho. Teoria Geral dos Direitos Humanos na Ordem Internacional.
2ª edição, São Paulo: Editora Saraiva, 2012 (versão eletrônica).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Essa corrente não pode ser considerada unilateralmente, pois a necessidade de


positivação do direito enfraquece-o. Não é possível aceitar que somente os
direitos humanos positivados no âmbito internacional ou internamente possam
ser assegurados. Ademais, adotando-se unilateralmente a tese positivista, se a
lei for omissa ou mesmo contrária à dignidade humana, estaremos diante de uma
precarização dos Direitos Humanos, o que é inaceitável.

Fundamento Moral
Para finalizar, vejamos a fundamentação moral, segundo a qual os direitos
humanos consistem no conjunto de direitos subjetivos originados diretamente
dos princípios, independentemente da existência de regras prévias. Assim, os
direitos humanos podem ser considerados direitos morais que não
aferem sua validade por normas positivadas, mas extraem validade
diretamente de valores morais da coletividade humana. Entende-se que a
moralidade integra o ordenamento jurídico por meio de princípios, referindo-se
às exigências de justiça, de equidade ou de qualquer outra dimensão da moral.
Existe, portanto, um conteúdo ético na fundamentação dos Direitos
Humanos, no que se refere à necessidade de assegurar uma vida digna
às pessoas.

Quadro sinótico

Nega a possibilidade de fundamentação dos direitos


humanos, por vários motivos:
 há divergências quanto à abrangência;
 estão em constante evolução;
Impossibilidade de
delimitação dos Fundamentos  constituem categoria heterogênea;
 são consagrados a partir de juízos de valor, que
não podem ser justificados e comprovados.
 constitui disciplina
00000000000
universalmente aceita e
fundada na moral.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

FUNDAMENTO JUSNATURALISTA

•Normas anteriores e superiores ao direito estatal posto, decorrente de um


conjunto de ideias, fruto da razão humana.
•CRÍTICA: os Direitos Humanos não são direitos naturais, pré-existentes e
superiores a quaisquer espécie normativa, mas decorrente da evolução
histórica da sociedade

FUNDAMENTO POSITIVISTA

•São Direitos Humanos os valores e os juízos condizentes com a dignidade


positivados no ordenamento.
•CRÍTICA: considerá-lo como único fundamento enfraquece a proteção, porque
diante da omissão legislativa ou contrária à dignidade, permite-se a
precarização de tais direitos

FUNDAMENTO MORAL

•Os direitos humanos podem ser considerados direitos morais que não aferem
sua validade por normas positivadas, mas diretamente de valores morais da
coletividade humana.

Em suma:

É possível delimitar os fundamentos dos Juntos, os fundamentos jusnaturalista,


Direitos Humanos que se consagraram ao positivista e moral justificam a importância
longo do tempo segundo diversas correntes dos Direitos Humanos para a sociedade
filosóficas. contemporânea.

Finalmente, registre-se que há outros fundamentos apontados pela doutrina, tal


como o racionalista, bem como doutrinas utilitaristas e comunistas que criticam
os fundamentos dos Direitos Humanos. Entretanto, em razão da objetividade e
das pretensões desse curso, deixaremos de abordar o assunto.

3 – Questões
Considerando as questões analisadas no decorrer da aula (10 questões), mais as
43 questões que compõem a bateria abaixo, temos a seguinte distribuição de
questões, que denota a importância dos assuntos para fins de prova:
00000000000

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Distribuição das Questões

17
16

12

AULA 01

TG dos DH Características Dimensões Af. Histórica Globalização

Serão, portanto, 53 questões de provas anteriores das mais diversas bancas. As


questões foram separadas de acordo com a importância da matéria para a prova.

Em relação aos assuntos estudados na aula de hoje, destacam-se os seguintes


assuntos:
 dimensões dos Direitos Humanos; e
 característica da universalidade, interdependência (e indivisibilidade) e proibição do
retrocesso.

3.1 - Questões sem Comentários


Questão 01 - MPE-SC/MPE-SC - Promotor de Justiça –
Vespertina - 2016
Julgue:
Conceitualmente, os direitos humanos são os direitos protegidos pela ordem
internacional contra as violações e arbitrariedades que um Estado possa
00000000000

cometer às pessoas sujeitas à sua jurisdição. Por sua vez, os direitos


fundamentais são afetos à proteção interna dos direitos dos cidadãos, os
quais encontram-se positivados nos textos constitucionais contemporâneos.

Questão 02 – CESPE/DPE-ME – Defensor Público – 2011 –


questão adaptada
Considerando a teoria geral dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
O princípio da proibição do retrocesso social é uma cláusula de defesa do
cidadão em face de possíveis arbítrios impostos pelo legislador no sentido de
desconstituir as normas de direitos fundamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Questão 03 - CESPE/DPE-ME – Defensor Público – 2011 –


questão adaptada
Considerando a teoria geral dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
Consoante a teoria da margem de apreciação, nenhuma norma de direitos
humanos pode ser invocada para limitar o exercício de qualquer direito.

Questão 04 - TRT 23R (MT) - TRT - 23ª Região - Juiz do


Trabalho - 2011
O grande publicista alemão Georg Jellinek, na sua obra "Sistema dos Direitos
Subjetivos Públicos" (Syzstem der subjetktiv öffentlichen), formulou
concepção original, muito citada pela doutrina brasileira no estudo da teoria
dos direitos fundamentais, segundo a qual o individuo, como vinculado a
determinado Estado, encontra sua posição relativamente a este cunhada por
quatro espécies de situações juridicas (status), seja como sujeito de
deveres, seja como titular de direitos. Assinale qual das alternativas abaixo
contém um item que NÃO corresponde a um dos quatro status da teoria de
Jellinek:
a) status passivo (status subjectionis).
b) status negativus.
c) status civitatis.
d) status socialis.
e) status activus.

Questão 05 – CESPE/PGE-PE - Procurador do Estado – 2009 -


adaptada
Quanto aos direitos e garantias fundamentais, julgue:
De acordo com a teoria dos quatro status de Jellinek, o status negativo
consiste na posição de subordinação do indivíduo aos poderes públicos, como
detentor de deveres para com o Estado. Assim, o Estado tem competência
para vincular o indivíduo, por meio de mandamentos e proibições.
00000000000

Questão 06 – FUNCAB/SEGEP-MA - Agente Penitenciário -


2016
O direito à busca da felicidade, verdadeiro postulado constitucional implícito
e expressão de uma ideia-força, consoante decisão do Supremo Tribunal
Federal, deriva do princípio da:
a) livre concorrência.
b) igualdade jurídica.
c) cidadania.
d) dignidade da pessoa humana.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

e) soberania.

Questão 07 – FUNCAB/SEGEP-MA - Agente Penitenciário -


2016
Acerca do conceito e estrutura dos direitos humanos, assinale a assertiva
correta.
a) Os direitos humanos têm estrutura variada, podendo ser: direito-
pretensão, direito-liberdade, direito-poder e, finalmente, direito-imunidade.
b) Os direitos humanos são os essenciais e dispensáveis à vida digna.
c) O direito-pretensão consiste na autorização dada por uma norma a uma
determinada pessoa, impedindo que outra interfira de qualquer modo.
d) O direito-liberdade implica uma relação de poder de uma pessoa de exigir
determinada sujeição do Estado ou de outra pessoa.
e) O direito-poder consiste na busca de algo, gerando a contrapartida de
outrem do dever de prestar.

Questão 08 – CESPE/MPU - Técnico do MPU - Segurança


Institucional e Transporte - 2015
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela
Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 1948, marcou um
novo tempo na proteção internacional dos indivíduos. Considerando o
preâmbulo desse documento, julgue o item a seguir.
O reconhecimento da dignidade inerente a todas as pessoas, bem como dos
seus direitos iguais e inalienáveis, é o fundamento da liberdade, da justiça e
da paz no mundo.

Questão 09 – CESPE – PRF - Policial Rodoviário Federal - 2013


No que se refere à fundamentação dos direitos humanos e à sua afirmação
histórica, julgue o item subsecutivo.
Conforme a teoria positivista, os direitos humanos fundamentam-se em uma
00000000000

ordem superior, universal, imutável e inderrogável.

Questão 10 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
assinale a opção correta.
Os direitos fundamentais são os direitos humanos reconhecidos como tais
pelas autoridades às quais se atribui o poder político de editar normas, tanto
no interior dos Estados quanto no plano internacional; são, assim, os direitos
humanos positivados nas Constituições, nas leis, nos tratados internacionais.

Questão 11 – VUNESP/PC-SP - Atendente de Necrotério


Policial - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Assinale a alternativa correta com relação ao conceito de direitos humanos.


a) Direitos humanos é uma forma sintética de se referir a direitos
fundamentais da pessoa humana, aqueles que são essenciais à pessoa
humana, que precisa ser respeitada pela dignidade que lhe é inerente.
b) Direitos humanos são aqueles que estão previstos de forma expressa em
uma Constituição e que se referem somente a direitos das pessoas que
respondem a um inquérito ou a um processo penal.
c) Como os direitos humanos são inerentes à natureza humana, somente
derivam do espírito humano e não devem ser positivados nas leis.
d) No âmbito da filosofia, a expressão direitos humanos significa a
independência do ser humano, tratando exclusivamente do direito de
liberdade.
e) Considerando o que prevê a Constituição de 1988, os direitos humanos
se dão por meio da propriedade, que se impõe como um valor incondicional
e insubstituível, que não admite equivalente.

Questão 12 – FUNCAB/SEDS-TO - Técnico em Defesa Social -


Masculino e Feminino - 2014
Os direitos humanos nascem do reconhecimento do valor e da dignidade da
pessoa humana. Esse entendimento pode ser expresso pela seguinte frase:
a) O valor do ser humano é sempre negociável.
b) O ser humano vale pelo fato de ser humano.
c) A ênfase está na caridade.
d) Somente os bons merecem respeito.

Questão 13 – Inédita – 2015


Em relação ao conceito, fundamento e características dos Direitos Humanos,
julgue os itens subsecutivos.
Não existe diferença substancial entre Direitos Humanos e Direitos
00000000000

Fundamentais, pois ambos visam à proteção da pessoa, estes na órbita


interna do Estado, aqueles na seara internacional.

Questão 14 – Inédita – 2015


Em relação ao conceito, fundamento e características dos Direitos Humanos,
julgue os itens subsecutivos.
Em relação aos fundamentos dos Direitos Humanos, predomina a teoria da
fundamentação moral, segundo o qual os direitos humanos são direitos
morais que não aferem validade em normas positivas, mas diretamente de
valores morais da coletividade humana.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

3.2 - Gabarito
Questão 01 – CORRETA Questão 02 – CORRETA

Questão 03 – INCORRETA Questão 04 – D

Questão 05 – INCORRETA Questão 06 – D

Questão 07 – A Questão 08 – CORRETA

Questão 09 – INCORRETA Questão 10 – CORRETA

Questão 11 – A Questão 12 – B

Questão 13 – CORRETA Questão 14 – INCORRETA

3.3 - Questões com Comentários


Questão 01 - MPE-SC/MPE-SC - Promotor de Justiça –
Vespertina - 2016
Julgue:
Conceitualmente, os direitos humanos são os direitos protegidos pela ordem
internacional contra as violações e arbitrariedades que um Estado possa
cometer às pessoas sujeitas à sua jurisdição. Por sua vez, os direitos
fundamentais são afetos à proteção interna dos direitos dos cidadãos, os
quais encontram-se positivados nos textos constitucionais contemporâneos.

Comentários
A assertiva está correta e demonstra justamente o fato de que a distinção entre
direitos humanos e direitos fundamentais reside apenas no plano da positivação,
não havendo se falar em diferença de conteúdo.

Questão 02 – CESPE/DPE-ME – Defensor Público – 2011 –


00000000000

questão adaptada
Considerando a teoria geral dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
O princípio da proibição do retrocesso social é uma cláusula de defesa do
cidadão em face de possíveis arbítrios impostos pelo legislador no sentido de
desconstituir as normas de direitos fundamentais.

Comentários
A assertiva correta e explica bem a razão da existência do princípio. Em Direitos
Humanos deve ser observado o princípio da proibição do retrocesso, que visa a
impedir a redução de direitos humanos no âmbito jurídico.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Desta forma, quando regulamentado um direito humano o legislador não poderá


retroceder a matéria, com qualquer medida prejudicial à sua efetivação, como a
imposição de exigências para o seu cumprimento ou alteração de modo a excluir
um direito.

Questão 03 - CESPE/DPE-ME – Defensor Público – 2011 –


questão adaptada
Considerando a teoria geral dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
Consoante a teoria da margem de apreciação, nenhuma norma de direitos
humanos pode ser invocada para limitar o exercício de qualquer direito.

Comentários
Trouxemos essa questão a fim de expor uma curiosidade
sobre a teoria geral dos direitos humanos. A Teoria da
Margem de Apreciação surgiu em um julgamento da
Corte Europeia, mais especificamente no caso Handyside v. Reino Unido, e é
frequentemente utilizada em casos nos quais há uma ponderação de direitos.
De acordo com essa teoria, os Estados europeus possuem certa margem de
apreciação para tomar decisões quanto a assuntos internos, pois as autoridades
locais teriam melhor entendimento da situação analisada. Tratando-se de uma
teoria de relativização. Essa teoria representa um meio de solução de conflitos
concretos existentes entre o sistema internacional de direitos humanos e a
legislação interna de cada nação.
Na verdade, a teoria de margem de apreciação é vista no sentido oposto ao
enunciado da questão.
A assertiva está incorreta.

Questão 04 - TRT 23R (MT) - TRT - 23ª Região - Juiz do


Trabalho - 2011
O grande publicista alemão Georg Jellinek, na sua obra "Sistema dos Direitos
Subjetivos Públicos" (Syzstem der subjetktiv öffentlichen), formulou
00000000000

concepção original, muito citada pela doutrina brasileira no estudo da teoria


dos direitos fundamentais, segundo a qual o individuo, como vinculado a
determinado Estado, encontra sua posição relativamente a este cunhada por
quatro espécies de situações juridicas (status), seja como sujeito de
deveres, seja como titular de direitos. Assinale qual das alternativas abaixo
contém um item que NÃO corresponde a um dos quatro status da teoria de
Jellinek:
a) status passivo (status subjectionis).
b) status negativus.
c) status civitatis.
d) status socialis.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

e) status activus.

Comentários
Questão simples que cobra a classificação dos Direitos Humanos de acordo a
partir da relação entre o homem e o Estado. Essa classificação fixa 4 status, quais
sejam:

4 status de
Jellinek

status status
status civitatis status activus
subjectionis negativus

Portanto, a alternativa D é a que não traz um status correto e, portanto, é o


gabarito da questão.

Questão 05 – CESPE/PGE-PE - Procurador do Estado – 2009 -


adaptada
Quanto aos direitos e garantias fundamentais, julgue:
De acordo com a teoria dos quatro status de Jellinek, o status negativo
consiste na posição de subordinação do indivíduo aos poderes públicos, como
detentor de deveres para com o Estado. Assim, o Estado tem competência
para vincular o indivíduo, por meio de mandamentos e proibições.

Comentários
Está incorreta a assertiva, pois no status negativo temos a pessoa na condição
de exigir a abstenção estatal. Equivoca-se, portanto, a questão ao confundir o
status negativo com o status de sujeição.

Questão 06 – FUNCAB/SEGEP-MA - Agente Penitenciário -


2016 00000000000

O direito à busca da felicidade, verdadeiro postulado constitucional implícito


e expressão de uma ideia-força, consoante decisão do Supremo Tribunal
Federal, deriva do princípio da:
a) livre concorrência.
b) igualdade jurídica.
c) cidadania.
d) dignidade da pessoa humana.
e) soberania.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Questão fácil! Na realidade para respondê-la nem precisaríamos conhecer a ADI


4.277 e a ADPF 132. O direito à busca da felicidade é considerado pelo STF um
postulado implícito ao Texto Constitucional, que maximiza o princípio da
dignidade da pessoa humana.
Desse modo, a alternativa D é a correta e gabarito da questão.
Esse entendimento foi sufragado em caso envolvendo o reconhecimento de
uniões homoafetivas. Decidiu o STF:
“Reconhecimento e qualificação da união homoafetiva como entidade familiar. O STF –
apoiando-se em valiosa hermenêutica construtiva e invocando princípios essenciais (como
os da dignidade da pessoa humana, da liberdade, da autodeterminação, da igualdade, do
pluralismo, da intimidade, da não discriminação e da busca da felicidade) – reconhece
assistir, a qualquer pessoa, o direito fundamental à orientação sexual, havendo proclamado,
por isso mesmo, a plena legitimidade ético-jurídica da união homoafetiva como entidade
familiar, atribuindo-lhe, em consequência, verdadeiro estatuto de cidadania, em ordem a
permitir que se extraiam, em favor de parceiros homossexuais, relevantes consequências
no plano do Direito, notadamente no campo previdenciário, e, também, na esfera das
relações sociais e familiares. A extensão, às uniões homoafetivas, do mesmo regime jurídico
aplicável à união estável entre pessoas de gênero distinto justifica-se e legitima-se pela
direta incidência, dentre outros, dos princípios constitucionais da igualdade, da liberdade,
da dignidade, da segurança jurídica e do postulado constitucional implícito que consagra o
direito à busca da felicidade, os quais configuram, numa estrita dimensão que privilegia o
sentido de inclusão decorrente da própria CR (art. 1º, III, e art. 3º, IV), fundamentos
autônomos e suficientes aptos a conferir suporte legitimador à qualificação das
conjugalidades entre pessoas do mesmo sexo como espécie do gênero entidade familiar.
(...) O postulado da dignidade da pessoa humana, que representa – considerada a
centralidade desse princípio essencial (CF, art. 1º, III) – significativo vetor interpretativo,
verdadeiro valor-fonte que conforma e inspira todo o ordenamento constitucional vigente
em nosso País, traduz, de modo expressivo, um dos fundamentos em que se assenta, entre
nós, a ordem republicana e democrática consagrada pelo sistema de direito constitucional
positivo. (...) O princípio constitucional da busca da felicidade, que decorre, por
implicitude, do núcleo de que se irradia o postulado da dignidade da pessoa
humana, assume papel de extremo relevo no processo de afirmação, gozo e
expansão dos direitos fundamentais, qualificando-se, em função de sua própria
teleologia, como fator de neutralização de práticas ou de omissões lesivas cuja
ocorrência possa comprometer, afetar ou, até mesmo, esterilizar direitos e
franquias individuais. Assiste, por isso mesmo, a todos, sem qualquer exclusão, o
direito à busca da felicidade, verdadeiro postulado constitucional implícito, que se
qualifica como expressão de uma ideia-força que deriva do princípio da essencial
00000000000

dignidade da pessoa humana.” (RE 477.554-AgR, rel. min. Celso de Mello, julgamento
em 16-8-2011, Segunda Turma, DJE de 26-8-2011.) Vide: ADI 4.277 e ADPF 132, rel. min.
Ayres Britto, julgamento em 5-5-2011, Plenário, DJE de 14-10-2011.

Questão 07 – FUNCAB/SEGEP-MA - Agente Penitenciário -


2016
Acerca do conceito e estrutura dos direitos humanos, assinale a assertiva
correta.
a) Os direitos humanos têm estrutura variada, podendo ser: direito-
pretensão, direito-liberdade, direito-poder e, finalmente, direito-imunidade.
b) Os direitos humanos são os essenciais e dispensáveis à vida digna.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

c) O direito-pretensão consiste na autorização dada por uma norma a uma


determinada pessoa, impedindo que outra interfira de qualquer modo.
d) O direito-liberdade implica uma relação de poder de uma pessoa de exigir
determinada sujeição do Estado ou de outra pessoa.
e) O direito-poder consiste na busca de algo, gerando a contrapartida de
outrem do dever de prestar.

Comentários
Vejamos cada uma das alternativas.
A alternativa A é a correta e gabarito da questão.
Aqui temos uma questão introdutória da matéria, que cobra posicionamento
específicos acerca da estrutura dos Direitos Humanos.
De acordo com a doutrina de André Ramos de Carvalho a estrutura dos Direitos
Humanos é variada, podendo se caracterizar em:

ESTRUTURA DOS DIREITOS


HUMANOS

segundo André
de Carvalho
Ramos

direito-
direito-pretensão direito-liberdade direito-poder
imunidade

Cada um desses consectários impõe obrigações ao Estado. Confira:


 direito-pretensão: confere-se ao titular o direito a ter alguma coisa
que é devido pelo Estado ou até mesmo por outro particular. Assim, o
Estado (ou esse outro particular) devem agir no sentido de realizar uma
00000000000

conduta para conferir o direito.


Por exemplo, o direito à educação, que deve ser prestado pelo Estado.
 direito-liberdade: impõe a abstenção ao Estado ou a terceiros, no
sentido de se ausentarem, de não atuarem como agentes limitadores.
Cita-se como exemplo a liberdade de credo.
 direito–poder: possibilita à pessoa exigir a sujeição do Estado ou de
outra pessoa para que esses direitos sejam observados.
O exemplo aqui é o direito à assistência jurídica.
 direito-imunidade: impede que uma pessoa ou o Estado hajam no
sentido de interferir nesse direito.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Cita-se como exemplo vedação à prisão, salvo na hipótese de flagrante


delito ou de decisão judicial transitada em julgado.
A alternativa B está incorreta ao mencionar “dispensável”. Ao contrário do
afirmado, os Direitos Humanos são os essenciais e indispensáveis à vida digna.
A alternativa C está incorreta, pois, conforme explicamos acima o direito
pretensão confere a alguém a prerrogativa de exigir a atuação de outrem. O
conceito trazido na alternativa é do direito-imunidade.
A alternativa D está igualmente incorreta, pois confunde o conceito de direito-
liberdade, com o direito-poder. No primeiro caso, impõe-se uma abstenção
estatal.
O erro da alternativa E está no fato de que o conceito apresentado não é do
direito-poder, mas do direito-pretensão.
Já que a questão cobrou o assunto, para que você memorizar esse assunto,
memorize:

direito-pretensão direito-liberdade direito–poder direito-imunidade

direito a ter alto


que o Estado
abstenção exigir a sujeição impede
(ou 3º) devem
agir

direito à vedação à
direito à liberdade de
assistência prisão, salvo
educação credo
jurídica flagrante

Questão 08 – CESPE/MPU - Técnico do MPU - Segurança


Institucional e Transporte - 2015 00000000000

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela


Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 1948, marcou um
novo tempo na proteção internacional dos indivíduos. Considerando o
preâmbulo desse documento, julgue o item a seguir.
O reconhecimento da dignidade inerente a todas as pessoas, bem como dos
seus direitos iguais e inalienáveis, é o fundamento da liberdade, da justiça e
da paz no mundo.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Embora a questão se refira à Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH),


que não foi estudada, podemos respondê-la, com base nos conhecimentos iniciais
da matéria.
O cerne dos direitos humanos previstos internacionalmente é a dignidade, que é
inerente a todas as pessoas. A dignidade deve ser assegurada a todas as pessoas,
não se admitindo qualquer ato de despojamento do ser humano em relação a
esses direitos. Portanto, está correta a assertiva.

Questão 09 – CESPE – PRF - Policial Rodoviário Federal - 2013


No que se refere à fundamentação dos direitos humanos e à sua afirmação
histórica, julgue o item subsecutivo.
Conforme a teoria positivista, os direitos humanos fundamentam-se em uma
ordem superior, universal, imutável e inderrogável.

Comentários
A questão acima confunde as teorias que fundamentam os Direitos Humanos.
Para a teoria jusnaturalista os Direitos Humanos são superiores, universais,
imutáveis e inderrogáveis.
Podemos distinguir ambas as teorias da seguinte forma:

TEORIA JUSNATURALISTA DOS TEORIA POSITIVISTA DOS DIREITOS


DIREITOS HUMANOS HUMANOS

Os Direitos Humanos compreendem uma Os Direitos Humanos constituem criação


ordem suprema, universal, divina e normativa, sendo reconhecidos à
inderrogável, não decorrendo da medida que positivados nos documentos
manifestação do homem. legislativos do Estado.

Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 10 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


00000000000

Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,


assinale a opção correta.
Os direitos fundamentais são os direitos humanos reconhecidos como tais
pelas autoridades às quais se atribui o poder político de editar normas, tanto
no interior dos Estados quanto no plano internacional; são, assim, os direitos
humanos positivados nas Constituições, nas leis, nos tratados internacionais.

Comentário
Embora a questão faça um pouco de confusão entre direitos humanos e direitos
fundamentais, é exatamente isso: o poder político é responsável para,
internamente, editar normas de direitos fundamentais e, externamente, normas
direitos humanos, ambas objetivando à proteção da dignidade da pessoa.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Lembre-se:

DIREITOS HUMANOS DIREITOS FUNDAMENTAIS

•direitos de proteção à dignidade •direitos de proteção à dignidade


previstos internacionalmente positivados internamente
•ex: Declaração Universal de Direitos •ex: Constituição da República
Humanos

Logo, a assertiva está correta.

Questão 11 – VUNESP/PC-SP - Atendente de Necrotério


Policial - 2014
Assinale a alternativa correta com relação ao conceito de direitos humanos.
a) Direitos humanos é uma forma sintética de se referir a direitos
fundamentais da pessoa humana, aqueles que são essenciais à pessoa
humana, que precisa ser respeitada pela dignidade que lhe é inerente.
b) Direitos humanos são aqueles que estão previstos de forma expressa em
uma Constituição e que se referem somente a direitos das pessoas que
respondem a um inquérito ou a um processo penal.
c) Como os direitos humanos são inerentes à natureza humana, somente
derivam do espírito humano e não devem ser positivados nas leis.
d) No âmbito da filosofia, a expressão direitos humanos significa a
independência do ser humano, tratando exclusivamente do direito de
liberdade.
e) Considerando o que prevê a Constituição de 1988, os direitos humanos
se dão por meio da propriedade, que se impõe como um valor incondicional
e insubstituível, que não admite equivalente.

Comentários
Temos aqui uma questão que envolve o conceito de Direitos Humanos. Se
00000000000

analisarmos, concluiremos que a alternativa A é a correta e gabarito da questão.


Embora esteja incompleta, podemos concluir que os Direitos Humanos
constituem os direitos fundamentais, essenciais à pessoa, e que maximizam a
dignidade.
Não bastasse, as demais alternativas contêm falhas. Vejamos objetivamente.
A alternativa B está incorreta pois os “direitos fundamentais” (e não os Direitos
Humanos) são aqueles previstos na Constituição Federal. Além disso, não se
restringem às pessoas que respondem a inquéritos ou processos penais.
Totalmente incorreta, portanto.
A alternativa C, do mesmo modo, está incorreta. Os direitos humanos não
derivam apenas do espírito humano. Na realidade, o conceito apresentado
assemelha-se ao conceito de direitos do homem, de viés jusnaturalista, que não

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

representa o conceito atual de Direitos Humanos. Ademais, é relevante destacar


que ao contrário do afirmado os Direitos Humanos podem estar positivados em
lei.
A alternativa D, do mesmo modo, está incorreta. Não há qualquer correção ao
conceito filosófico de Direitos Humanos que o atrele apenas ao direito de
liberdade.
Finalmente, o erro da alternativa E está atrelar os Direitos Humanos ao direito
de propriedade. Embora esse direito releve o direito de liberdade, ao contrário do
que se afirmou, a defesa dos Direitos Humanos pressupõe modificação do foco.
Ao invés de se dar primazia ao ter – aos bens – prioriza-se a proteção à pessoa,
ou seja, à dignidade.

Questão 12 – FUNCAB/SEDS-TO - Técnico em Defesa Social -


Masculino e Feminino - 2014
Os direitos humanos nascem do reconhecimento do valor e da dignidade da
pessoa humana. Esse entendimento pode ser expresso pela seguinte frase:
a) O valor do ser humano é sempre negociável.
b) O ser humano vale pelo fato de ser humano.
c) A ênfase está na caridade.
d) Somente os bons merecem respeito.

Comentários
Questão tranquila, que pode ser resolvida por intermédio de interpretação.
Afirma-se que os direitos humanos surgem do reconhecimento do
reconhecimento do valor e da dignidade das pessoas. Isso significa dizer que há
uma grande valorização da pessoa. O simples fato de existir lhe confere uma
série de direitos humanos, de suma importância, em reconhecimento à dignidade
e ao valor humanos.
Dessa forma o entendimento acima é expresso na alternativa B, que é o
gabarito da questão. 00000000000

Vejamos as demais alternativas, todas incorretas.


A alternativa A está incorreta, pois o valor humano nunca será negociável. Em
direito, é razoável raciocinarmos que todos os direitos importantes, que realizam
a personalidade da pessoa são indisponíveis, de forma que o seu titular não
poderá se despojar dos seus direitos humanos.
A alternativa C está incorreta. Não há nada que se refira à caridade e que possa
representar os valores humanos e a dignidade. Outros termos poderiam ser
utilizados, como o respeito, a autodeterminação, a liberdade, a igualdade.
A alternativa D, do mesmo modo, resta incorreta, pois todos merecem respeito,
inclusive aquele que são “ruins”, cometem ilícitos etc. Não há distinção entre
“bons” e “ruins” para determinar a aplicabilidade dos direitos humanos. Não há,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

nem sequer, distinção entre aqueles que vivem sob a legalidade e aqueles que
comentem ilícitos. Todos, absolutamente todos, devem ter seus direitos humanos
respeitados.

Questão 13 – Inédita – 2015


Em relação ao conceito, fundamento e características dos Direitos Humanos,
julgue os itens subsecutivos.
Não existe diferença substancial entre Direitos Humanos e Direitos
Fundamentais, pois ambos visam à proteção da pessoa, estes na órbita
interna do Estado, aqueles na seara internacional.

Comentários
Perfeita a assertiva. Como vimos em aula não há diferenças substanciais entre
Direitos Fundamentais e Direitos Humanos. Há, inclusive, autores que sustentam
que os termos deveriam ser unificados, sugerindo-se a expressão Direitos
Humanos Fundamentais ou Direitos Fundamentais Humanos.
De todo modo, podemos distingui-los do seguinte modo:
 DIREITOS HUMANOS – direitos protetivos à pessoa na órbita internacional.
 DIREITOS FUNDAMENTAIS – direitos protetivos à pessoa na órbita interna
Está correta, portanto, a assertiva.

Questão 14 – Inédita – 2015


Em relação ao conceito, fundamento e características dos Direitos Humanos,
julgue os itens subsecutivos.
Em relação aos fundamentos dos Direitos Humanos, predomina a teoria da
fundamentação moral, segundo o qual os direitos humanos são direitos
morais que não aferem validade em normas positivas, mas diretamente de
valores morais da coletividade humana.

Comentários
Essa é uma questão bastante difícil e que está incorreta. A doutrina
00000000000

contemporânea afirma que não é possível falar em uma única fundamentação


dos Direitos Humanos. Entendem os doutrinadores que cada um dos
fundamentos (jusnaturalista, postitivista e moral) dos Direitos Humanos tiveram
sua contribuição para lançar as bases da nossa disciplina.
Prova disso são os julgados citados em aula do STF que se reportaram à origem
jusnaturalista dos Direitos Humanos.
Portanto, a assertiva está incorreta.

4 - Lista de Questões de Aula


Questão – CESPE/DPE-PE - Defensor Público - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Julgue o item subsecutivo, a respeito de aspectos gerais e históricos dos


direitos humanos.
O principal fundamento dos direitos humanos no Brasil refere-se à dignidade
da pessoa humana. Por essa razão, além de haver consenso acerca do
conteúdo desse princípio, ele é válido somente para os direitos humanos
consagrados explicitamente na CF.

Gabarito: Incorreta

Questão – FUNCAB - SEPLAG-MG – Direito - 2014


Consoante a teoria dos status dos direitos fundamentais, de autoria de
Jellinek, o direito à saúde, tal como previsto na Constituição Federal, é
considerado fundamental de status:
a) ativo.
b) negativo.
c) passivo.
d) positivo.

Gabarito: D

5 – Resumo
Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos
principais aspectos estudados ao longo da aula. Nossa
sugestão é a de que esse resumo seja estudado sempre
previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização
de estudos de vocês, a cada ciclo de estudos é fundamental
retomar esses resumos. Caso encontrem dificuldade em
compreender alguma informação, não deixem de retornar à
aula.
00000000000

Teoria Geral dos Direitos Humanos


 CONCEITO: conjunto de faculdades e instituições que, em cada momento
histórico, concretizam as exigências de dignidade, liberdade e igualdade
humanas, as quais devem ser reconhecidas positivamente pelos ordenamentos
jurídicos em nível nacional e internacional.
 dignidade: base dos Direitos Humanos é a dignidade da pessoa.
 Direitos Humanos versus Direitos Fundamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

DIREITOS HUMANOS DIREITOS FUNDAMENTAIS

conjunto de valores e direitos


conjunto de valores e direitos na ordem
positivados na ordem interna de
internacional para a proteção da
determinado país para a proteção da
dignidade da pessoa
dignidade da pessoa.

 ESTRUTURA NORMATIVA

possuem normatividade aberta,


ESTRUTURA NORMATIVA DOS
com maior incidência de princípios
DIREITOS HUMANOS
que de regras

 Princípios fundamentais da estrutura normativa:


 Dignidade da pessoa humana;
 Democracia; e
 Razoabilidade-proporcionalidade.
 NORMAS:
 no âmbito internacional:
a) aos tratados internacionais;
b) aos costumes; e
c) aos princípios gerais do Direito Internacional.
 no âmbito interno destaca-se:
a) Constituição Federal;
b) Leis específicas; e
c) Atos normativos secundários (como decretos executivos).
 CLASSIFICAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS
TEORIA DOS STATUS DE JELLINEK
00000000000

 4 status, a partir da relação entre o homem e o Estado:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

relação na qual a pessoa encontra-se


status subjectionis em estado de sujeição em relação ao
Estado.

relação na qual a pessoa detém tão


status negativus somente a prerrogativa de exigir uma
abstenção do Estado

relação na qual a pessoa tem a


status positivus possibilidade de exigir prestações do
Estado

relação na qual a pessoa poderá


status activus participar na formação da vontade do
Estado

 classificação dos Direitos Humanos com base nos status acima:

defesa dos exigem uma


DIREITOS DE
direitos abstenção negativos
DEFESA
liberdade estal

promoção dos exigem uma


DIREITOS
direitos de atuação positivos
PRESTACIONAIS
igualdade estatual

viabilizam a exigem, ao
DIREITOS DE participação do mesmo tempo,
misto
PARTICIPAÇÃO indivíduo na abstenção e
sociedade prestação
00000000000

CLASSIFICAÇÃO DO CASO LÜTH


CONCEITO: todos os direitos possuem um viés negativo e positivo ao mesmo
tempo. O que varia é a carga entre uma e outra, de modo que os direitos ditos
prestacionais possuem tão somente uma carga prestacional mais significativa, ao
passo que os direitos negativos, possuem uma carga abstencionista mais intensa.

 FUNDAMENTOS DOS DIREITOS HUMANOS

Nega a possibilidade de fundamentação dos direitos


Impossibilidade de humanos, por vários motivos:
delimitação dos Fundamentos
 há divergências quanto à abrangência;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

 estão em constante evolução;


 constituem categoria heterogênea;
 são consagrados a partir de juízos de valor, que
não podem ser justificados e comprovados.
 constitui disciplina universalmente aceita e
fundada na moral.

FUNDAMENTO JUSNATURALISTA

•Normas anteriores e superiores ao direito estatal posto, decorrente de um


conjunto de ideias, fruto da razão humana.
•CRÍTICA: os Direitos Humanos não são direitos naturais, preexistentes e
superiores a quaisquer espécie normativa, mas decorrente da evolução
histórica da sociedade

FUNDAMENTO POSITIVISTA

•São Direitos Humanos os valores e juízos condizentes com dignidade


positivados no ordenamento.
•CRÍTICA: considerá-lo como único fundamento enfraquece a proteção, porque
diante da omissão legislativa ou contrária à dignidade, permite-se a
precarização de tais direitos

FUNDAMENTO MORAL

•Os direitos humanos podem ser considerados direitos morais que não aferem
sua validade por normas positivadas, mas diretamente de valores morais da
coletividade humana.

Em suma:

É possível delimitar os fundamentos dos Juntos, os fundamentos jusnaturalista,


Direitos Humanos que se consagraram ao positivista e moral justificam a importância
longo do tempo segundo diversas corrente dos Direitos Humanos para a sociedade
filosóficas. contemporânea.

6 - Considerações Finais
00000000000

Chegamos ao final da aula inaugural! Vimos uma pequena parte da matéria,


entretanto um pressuposto para a compreensão dos tópicos que serão estudados
ao longo das nossas aulas.
Na próxima veremos aspectos relevantes, que foram objeto de diversas questões
no concurso anterior.
A pretensão desta aula é a de situar vocês no mundo dos Direitos Humanos, a
fim de que não tenham dificuldades em assimilar os conteúdos relevantes que
virão na sequência.
Além disso, procuramos demonstrar como será desenvolvido nosso trabalho ao
longo do Curso.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 41

00000000000 - DEMO
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 00 - Prof. Ricardo Torques

Quaisquer dúvidas, sugestões ou críticas entrem em contato conosco. Estou


disponível no fórum no Curso, por e-mail e, inclusive, pelo Facebook.
Aguardo vocês na próxima aula. Até lá!
Ricardo Torques

rst.estrategia@gmail.com

https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos

00000000000

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 41

00000000000 - DEMO
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSU DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

AULA 01
TEORIA GERAL DOS
DIREITOS HUMANOS

Sumário
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................. 4
2 - Afirmação histórica dos Direitos Humanos ..................................................................... 4
2.1 – Afirmação do conceito de pessoa na história ........................................................... 5
2.2 - Grandes etapas históricas na afirmação dos Direitos Humanos ................................... 6
3 - Proteção Internacional dos Direitos Humanos .............................................................. 14
3.1 - Precedentes Históricos ........................................................................................ 14
3.2 - Internacionalização dos Direitos Humanos ............................................................. 16
3.3 - Sistemas de Proteção Internacional dos Direitos Humanos ...................................... 18
3.4 - As Três Vertentes de Proteção Internacional .......................................................... 21
4 - Direitos Humanos e Responsabilização Estatal ............................................................. 28
4.1 - Nota Histórica e o Projeto da Comissão de Direito Internacional das Nações Unidas sobre
Responsabilidade Internacional dos Estados .................................................................. 28
4.2 - Conceito e Elementos ......................................................................................... 29
4.3 - Finalidade da responsabilidade internacional .......................................................... 31
4.4 - Sujeitos passivo e ativo ...................................................................................... 32
4.5 - Pré-requisitos para a responsabilização ................................................................. 33
4.6 - Consequências ............................................................................................... 34
4.7 - Responsabilidade e normas de jus cogens ............................................................. 35
5 - Direitos Humanos e Globalização ................................................................................ 36
5.1 - Consequências Negativas .................................................................................... 37
5.2 - Consequências positivas dos Direitos Humanos ...................................................... 39
6 – Questões ................................................................................................................ 40
6.1 - Questões sem Comentários ................................................................................. 41
6.2 - Gabarito ........................................................................................................... 51
6.3 - Questões com Comentários ................................................................................. 52
7 - Lista de Questões de Aula ......................................................................................... 80

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

8 – Resumo .................................................................................................................. 83
9 - Considerações Finais ................................................................................................ 94

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

TEORIA GERAL DOS DIREITOS HUMANOS


1 - Considerações Iniciais
Na aula de hoje veremos diversos assuntos de Teoria Geral dos Direitos
Humanos.
Abordaremos os seguintes assuntos do edital anterior:
2 Afirmação histórica dos direitos humanos. 3 Direitos humanos e responsabilidade do
Estado. 9 Globalização e direitos humanos. 10 As três vertentes da proteção internacional
da pessoa humana. 10.1 Direitos humanos, direito humanitário e direito dos refugiados.

Será uma aula na qual sedimentaremos as bases dos Direitos Humanos.


Boa aula.

2 - Afirmação histórica dos Direitos Humanos


O estudo da afirmação histórica dos Direito Humanos remete à análise dos fatos
históricos que levaram ao surgimento de direitos e de garantias protetivos da
dignidade das pessoas. Vimos que os Direitos Humanos são históricos e que
foram criados de acordo com a evolução da sociedade. Assim, estudar a
afirmação histórica dos Direito Humanos é estudar a história dessa
disciplina.
Segundo Norberto Bobbio, os direitos humanos não nascem “de uma vez por
todas”, mas estão, segundo leciona Hannah Arendt, em processo de constante
reconstrução.
No Brasil, o autor referência para o estudo da história dos Direitos Humanos é
Fábio Konder Comparato, que possui uma obra de 600 páginas,
aproximadamente, apenas sobre esse assunto. Como esse autor é considerado
frequente em provas, vamos sintetizar, neste tópico, os principais marcos
históricos relacionados em sua obra, sempre de forma didática e objetiva.
Ao iniciar sua obra, discorre o referido autor1:
O que se trata, nestas páginas, é a parte mais bela e importante de toda História: a
revelação de que todos os seres humanos, apesar das inúmeras diferenças biológicas e
culturais que os distinguem entre si, merecem igual respeito, como únicos entes no mundo
capazes de amar, descobrir a verdade e criar a beleza. É o reconhecimento universal de
que, em razão dessa radical igualdade, ninguém – nenhum indivíduo, gênero, etnia, classe
social, grupo religioso ou nação – pode afirmar-se superior aos demais.

Pessoal, para que compreendamos a afirmação histórica dos Direitos Humanos


vamos dividir o estudo em 2 partes:
1º. afirmação do conceito de pessoa na história;
2º. grandes etapas históricas na afirmação dos direitos humanos.

1
COMPARATO, Fábio Konder. Afirmação Histórica dos Direitos Humanos, p. 13.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Lançada a base sobre a qual se erigiu a disciplina Direitos Humanos, vamos


passar ao estudo de como se desenrolou esse processo de desenvolvimento.

2.2 - Grandes etapas históricas na afirmação dos


Direitos Humanos
Neste tópico vamos analisar os principais momentos históricos que marcaram a
evolução e a consolidação dos Direitos Humanos.
Como o assunto é, na realidade, de História, com a pretensão de facilitar o
entendimento vamos estudar o tema de forma sistemática e organizada,
lançando apenas as informações consideradas primordiais para a sua prova. Isso
permitirá que você, candidato, tenha uma noção global de como se deu o
desenvolvimento histórico para a formação da nossa disciplina.
Duas observações iniciais, a respeito dos momentos históricos, são importantes.
Primeira, a compreensão de determinados direitos como humanos é, em regra,
fruto da “dor física e do sofrimento moral”. Melhor explicando, a cada
momento histórico com registro de atrocidades, guerras e surtos de violência, a
sociedade se sensibiliza e dá um passo adiante na afirmação dos direitos
humanos.
Segunda, em regra, a afirmação de determinado direito humano é
acompanhada de grandes descobertas científicas ou invenções técnicas,
conforme ensina Fábio Konder Comparato.
Essas observações ficarão bastante claras à medida que avançarmos no estudo
do curso histórico dos direitos humanos.

Período Axial
Primeiramente vamos compreender o termo “axial”. Axial refere-se a eixo. Vale
dizer que o período axial dos direitos humanos é o eixo sobre o qual se
desenvolve a disciplina Direitos Humanos.
Compreendido entre VIII a.C e II a.C., esse período levou à formação
daquilo que conhecemos por humanidade.
O século VIII a.C. marca o INÍCIO do período axial, quando os estudiosos
estabeleceram princípios e diretrizes fundamentais da vida.
Em seguida, no século V a.C. nasce a filosofia, que marca uma evolução: a
passagem do saber mitológico para o saber da razão. Antes, as coisas eram
fantásticas, tudo o que existia era fruto da criação dos deuses. Com a filosofia, o
homem passou a exercer um papel crítico e racional na realidade, não mais
apegado à mitologia.
Em razão dessa mudança de postura, o homem passou a ser o centro das
discussões. Dito de outra forma: as pessoas passaram a ser objeto de análise
e de reflexão.
Isso não quer dizer que deixou de existir a mitologia ou religião, mas com o
tempo ela foi adaptada, de modo que passou a se cultuar, por exemplo,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

antepassados, pessoas com modelos éticos para orientar o comportamento das


novas gerações.
Nesse período houve a aproximação e a compreensão mútua entre os
diversos povos que compunham as comunidades da época.
Assim leciona Fábio Konder Comparato2 sobre esse período:
É a partir do período axial que, pela primeira vez na História, o ser humano passa a ser
considerado, em sua igualdade essencial, como ser dotado de liberdade e razão, não
obstante as múltiplas diferenças de sexo, raça, religião ou costumes sociais.

Reino Davídico, Democracia Ateniensee e República Romana


A consciência histórica dos Direitos Humanos remonta ao desenvolvimento de
mecanismos de limitação do poder político. Em regra, os governantes criavam
leis para justificar seu poder, contudo, nas sociedades abaixo referidas, o poder
político encontrava-se subordinado.
 Reino de Davi (século XI e X a.C): subordinação dos governantes à lei
divina.
Os governantes não criam o direito para justificar o exercício de seu poder,
pelo contrário, estão submetidos a um conjunto de princípios e normas
superiores (de caráter divino).
 Democracia ateniense (século VIII a.C): sociedade subordinada à lei e
com ativa participação popular no processo político.
 República Romana: há limitação do poder político por meio da instituição
de um complexo sistema de controles recíprocos entre os diversos órgãos.
Em suma, todas essas sociedades caracterizam-se pela LIMITAÇÃO DO
PODER POLÍTICO e possuem importância na consolidação dos Direitos
Humanos.

Baixa Idade Média


O início da Idade Média (denominada de Alta Idade Média) é marcada pelo
esfacelamento do poder político e econômico, em razão da instauração do
feudalismo.
Contudo, a partir do século XI, houve o início de um movimento de retomada,
no qual grupos dominantes passaram a pretender o controle político da
sociedade medieval. Assim, os governantes, já na Baixa Idade Média, passaram
a centralizar o poder político em suas mãos, o que implicou uma série de pressões
de outros segmentos da sociedade contra abusos dessa reconstrução do poder
político.
Dois são os documentos marcantes dessa época:
1. Declaração das Cortes de Leão de 1188; e

2
COMPARATO, Fábio Konder. Afirmação Histórica dos Direitos Humanos, p. 19.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

2. Magna Carta de 1215.


Esses diplomas, em síntese, foram capazes de assegurar, no surgimento dos
direitos humanos, o valor liberdade. Essa liberdade, contudo, era específica e
em favor de determinados estamentos da sociedade.
Em suma: nesse período despontou A LIBERDADE COMO MANIFESTAÇÃO
INICIAL DOS DIREITOS HUMANOS.

Século XVII
Esse período é caracterizado pelo que a doutrina denomina de “crise de
consciência”, no qual os estudiosos e pensadores da época passaram a
questionar o poder político.
Ao lado das revoluções científicas da época, houve o renascimento dos ideais
republicanos e democráticos, intensificando-se o sentimento de
liberdade e de resistência ao poder absolutista.
Por conta disso, esse período é marcado pelo estatuto das liberdades pessoais,
com destaque para:
1. criação do habeas corpus; e
2. Bill of Rights.
Em suma: nesse período despontou o ESTATUTO DAS LIBERDADES
PESSOAIS, guardando íntima relação com a temática dos Direitos Humanos.

Questão – MPT/MPT - Procurador do Trabalho - 2015


Sobre a evolução histórica dos direitos humanos, assinale a alternativa
CORRETA:
a) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América consiste em um rol de
direitos fundamentais inserido na Declaração de Independência proclamada
por Thomas Jefferson em 1776, posteriormente incorporado aos Artigos da
Confederação.
b) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América constitui-se de normas
originárias constantes da Constituição aprovada na Convenção da Filadélfia
em 1787.
c) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América foi inserido somente em
1791 na Constituição americana, sob a forma de emendas constitucionais.
d) O Bill of Rights formalmente não é uma norma federal nos Estados Unidos
da América, mas sim uma interpretação extensiva da Declaração de Direitos
da Virginia promovida pela jurisprudência da Suprema Corte americana.
e) Não respondida.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Essa questão é extremamente maldosa!
Sabemos que o Bill Of Rights constitui uma declaração de direitos de liberdade
(de expressão, política e de tolerância religiosa). Trata-se de um documento que
surgiu no Reino Unido em 1689 e possui grande relevância para a afirmação
histórica dos Direitos Humanos.
Contudo, não é desse documento que trata a questão. Ela refere-se ao Bill of
Rights DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, que é o nome dado às primeiras
10 emendas à Constituição dos EUA de 1787. Esse documento caracteriza-se por
conter direitos básicos do cidadão em face do Estado, porém não se confunde
com Bill os Rigths que estudamos acima.
Portanto, a alternativa C é a correta e gabarito da questão.

Independência Americana e Revolução Francesa


Esse período é denominado por Fábio Konder Comparato3 como a “certidão de
nascimento dos Direitos Humanos”, tendo em vista que houve o
reconhecimento solene de que todos os homens são iguais, com mesmos
direitos perante a sociedade.
Dois são os documentos de destaque:
1. Declaração de Independência dos EUA; e
2. Declaração dos Direitos Homem e do Cidadão de 1789.
Esse período marca o ressurgimento da democracia, que objetivou a defesa
da classe burguesa contra o regime de privilégios e de governo irresponsável.
Esse movimento foi fundamental para a consolidação da democracia, dos direitos
de cidadania e da melhoria das condições de vida da sociedade.
Em suma: nesse período desponta-se LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA,
DIREITOS DE CIDADANIA E TENTATIVA DE MUDANÇA DAS CONDIÇÕES
DE VIDA como manifestações dos Direitos Humanos.

Questão – FCC/DPE-SP - Defensor Público - 2015


Analise as assertivas a seguir.
I. “Os droits de l'homme, os direitos humanos, são diferenciados como tais
dos droits du citoyen, dos direitos do cidadão. Quem é esse homme que é
diferenciado do citoyen? Ninguém mais ninguém menos que o membro da
sociedade burguesa."

3
COMPARATO, Fábio Konder. Afirmação Histórica dos Direitos Humanos, p. 62.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

II. “Mulher, desperta. A força da razão se faz escutar em todo o Universo.


Reconhece teus direitos. O poderoso império da natureza não está mais
envolto de preconceitos, de fanatismos, de superstições e de mentiras. A
bandeira da verdade dissipou todas as nuvens da ignorância e da usurpação.
O homem escravo multiplicou suas forças e teve necessidade de recorrer às
tuas, para romper os seus ferros. Tornando-se livre, tornou-se injusto em
relação à sua companheira."
São autores, respectivamente, dos excertos críticos à Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão:
a) Karl Marx e Simone de Beauvoir.
b) Jean-Jacques Rosseau e Olympe de Gouges.
c) Karl Marx e Olympe de Gouges.
d) Jean-Jacques Rosseau e Simone de Beauvoir.
e) Robespierre e Hannah Arendt.

Comentários
Temos aqui uma questão dificílima, mas que ilustra bem o nosso estudo. Em face
disso, vamos comentá-la no material. A Declaração dos Direitos do Homem e do
Cidadão marca a Revolução Francesa e é fundamental na afirmação histórica dos
Direitos Humanos.
Embora seja reconhecido como documento fundamental de Direitos Humanos, há
autores que criticam o documento. Na questão, a FCC explorou justamente isso.
Ela quer saber, em cada um dos itens, quais são os críticos referidos.
Acreditamos que uma questão tal como essa é difícil de aparecer em provas. As
provas de Defensor Público do Estado de São Paulo caracterizam-se por serem
as mais difíceis do Brasil na matéria. Assim, se nós soubermos até o que eles
estão cobrando lá, não teremos dificuldade nenhuma em nossa prova.
No primeiro item temos um excerto de Karl Marx crítico ferrenho da burguesia e
do sistema capitalista desenvolvido após a Revolução Francesa. Notem que o
excerto deixa claro que a Declaração de Direitos do Homem é feita para “uma
espécie de homem”, o burguês.
Em relação ao segundo item, temos uma citação de Gouges. Sem necessidade
de nos aprofundarmos muito a respeito do tema, Marie Gouze (conhecida como
Gouges) foi uma feminista revolucionária. Defendia os direitos das mulheres e
criou uma obra denominada “Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã”, em
crítica à autoridade masculina e à relação desigual travada na Declaração.
Desse modo, a alternativa C é a correta e gabarito da questão.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Reconhecimento dos Direitos Humanos sociais de caráter econômico


e social
A intensa defesa da liberdade e das igualdades que permeavam o discurso após
a Revolução Francesa e a Revolução Americana tornou-se inútil para a crescente
e numerosa classe de trabalhadores.
Isso levou ao surgimento do socialismo de modo que, entre as contribuições
para os Direitos Humanos, destaca-se o reconhecimento dos direitos de
caráter econômico e social.
Em suma: DECORRENTE DA OPRESSÃO À CLASSE TRABALHADORA, O
SOCIALISMO VIABILIZOU O RECONHECIMENTO DE DIREITOS
ECONÔMICOS E SOCIAIS COMO HUMANOS.

Primeira fase de internacionalização dos Direitos Humanos


Essa fase remonta o início do século XIX e perdura até o final da 2ª Guerra
Mundial.
Três são setores de destaque:
1. direito humanitário, que culminou com um conjunto de leis para evitar o
sofrimento de soldados prisioneiros, doentes e feridos, bem como da
população atingida por conflitos bélicos. Destaca-se esse setor pela
Convenção de Genebra de 1864, que fundou a Cruz Vermelha.
2. luta contra a escravidão, cujo documento de destaque é o Ato Geral da
Conferência de Bruxelas de 1890; e
3. regulação dos direitos dos trabalhadores, com a criação da OIT em
1919.
Em suma: esse período é marcado pelo DIREITO HUMANITÁRIO, PELA LUTA
CONTRA A ESCRAVIDÃO E PELA REGULAÇÃO DOS DIREITOS DOS
TRABALHADORES.

Evolução dos Direitos Humanos a partir de 1945


Esse período que se inicia ao emergir a 2º Guerra Mundial e perdura até os dias
atuais. O período caracteriza-se pela preocupação da humanidade com o valor da
vida, em especial após atrocidades e barbáries das guerras mundiais. Afirma a
doutrina que há preocupação com o valor supremo da dignidade.
A partir desse período, houve o aprofundamento e a definitiva
internacionalização dos Direitos Humanos, envolvendo não apenas os
direitos individuais, mas também os direitos de natureza civil e política,
direitos de conteúdo econômico e social.
Em suma: esse período denota O RECONHECIMENTO DA DIGNIDADE COMO
VALOR SUPREMO.
Com isso finalizamos, baseados nos ensinamentos de Fábio Konder Comparato,
os principais eventos históricos que marcam a afirmação dos Direitos Humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Segundo a doutrina, o Tribunal de Nuremberg deu considerável contribuição para


a disseminação da proteção internacional dos Direitos Humanos. Embora fosse
um órgão de exceção, cuja legalidade era discutível, demonstrou a preocupação
da comunidade internacional em punir atos violadores dos direitos humanos, em
especial aqueles perpetrados pelos regimes nazifascistas.

3.2 - Internacionalização dos Direitos Humanos


Os precedentes acima estudados, juntamente com a deflagração da 2ª Guerra
Mundial, implicaram mudança de consciência da sociedade, que se mobilizou
contra tais barbáries.
Inicialmente, a mobilização foi local, dentro dos limites territoriais. Com o tempo,
comunidades e grupos de países passaram a se organizar em prol da defesa dos
Direitos Humanos.
Com a propagação da preocupação contra violações de Direitos Humanos vários
compromissos foram assumidos. Em razão disso, tratados internacionais foram
assinados com o objetivo de instrumentalizar e de vincular a vontade dos
signatários. Por conta disso, fala-se que determinadas regras internacionais de
direitos humanos são tão importantes que, se instrumentalizadas num
documento internacional, possuem maior hierarquia em relação às demais
normas internacionais. São as denominadas normas jus cogens. As normas jus
cogens de Direitos Humanos, em razão da essencialidade da matéria que tratam,
se impõem sobre qualquer outro regramento internacional.
Portanto, em termos bem simples, podemos dizer que a internacionalização
dos direitos humanos nada mais é do que a expansão, para além das
fronteiras nacionais, dos direitos fundamentais da pessoa humana, bem
como a consagração das normas “jus cogens”.
De toda forma, questiona-se o motivo pelo qual os
Estados aceitam se condicionar aos tratados
internacionais de direitos humanos, uma vez que esses
tratados trazem apenas deveres aos países acordantes, ao
contrário, por exemplo, de tratados e de acordos econômicos que trazem ônus e
benefícios para os signatários. Segundo André Carvalho Ramos 6, seis são os
motivos principais que, conjuntamente, levaram à internacionalização dos
Direitos Humanos. Vale dizer que viabilizaram que os Estados, diante de sua
soberania, decidissem pela assunção e pelas obrigações perante os demais
países:
1. repúdio às barbáries da 2ª Guerra Mundial;
2. vontade dos Estados de adquirir legitimidade na arena internacional,
distanciando-se de governos ditatoriais e de constante violação de direitos
humanos;

6
RAMOS, André de Carvalho. Teoria Geral dos Direitos Humanos na Ordem Internacional.
2ª edição, São Paulo: Editora Saraiva, 2012 (versão eletrônica).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

As três vertentes da proteção internacional da pessoa humana, a saber, os


direitos humanos, o direito humanitário e o direito dos refugiados, foram
consagradas nas conferências mundiais da última década de 90. Não
obstante, a implementação dessas vertentes deve atender às demandas de
cada região, mesmo que não haja sistemas regionais de proteção.

Comentários
Ao ler a questão tendemos a marcá-la como incorreta por referir que as vertentes
“foram consagradas nas conferências mundiais da última década de 90”.
Contudo, está correta a assertiva.
A questão aqui envolve uma discussão interessante.
Primeiramente, cumpre observar que, de fato, as três vertentes são:
 direitos humanos
 direito humanitário
 direito dos refugiados
Até aqui sem problemas.
Vimos, contudo, que a vertente dos Direitos Humanos (stricto sensu) tem como
referenciais a ONU, criada em 1945, e a OEA, fundada em 1948.
Sabemos também que o Direito Humanitário surge em razão das Grandes
Guerras Mundiais, surgindo na década de 50, após conferências realizadas em
Genebra, em Haia e em Nova Iorque.
Por fim, o Direitos dos Refugiados tem como marco o período pós 2ª Guerra
Mundial, com destaque para o Estatuto dos Refugiados, de 1951.
Então, como pode estar correta a afirmação de que essas vertentes se
consagraram nas conferências da década de 90?
Justamente aqui está o diferencial da questão. Muito embora esses eixos tenham
surgido anteriormente, foi com a Convenção de Viena de 1993 que esses eixos
foram consagrados internacionalmente, conferindo impulso à internacionalização
dos Direitos Humanos. A Convenção de Viena de 1993 é fundamental por
consolidar os rumos dos Direitos Humanos e por fortalecer os sistemas
internacionais de proteção. Portanto, está correta a assertiva. Notem que o
enunciado não fala em "surgimento", mas em "consagração".
Vejamos, por fim, um esquema que resume as três vertentes acima estudadas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

4.4 - Sujeitos passivo e ativo


Analisado o conceito questiona-se:
Mas quem serão os sujeitos (ativo e passivo) envolvidos na
responsabilização?
São sujeitos ativos os titulares de direitos e de obrigações no plano
internacional. Assim, num primeiro momento os Estados serão os sujeitos
ativos, quando considerados na condição de agentes que, por omissão ou ação,
causam prejuízos aos direitos de dignidade de outrem.
Nesse contexto, Celso Albuquerque de Mello16 leciona:
A responsabilidade é de Estado a Estado, mesmo quando é um simples particular a vítima
ou o autor do ilícito no plano internacional. Para que haja endosso da reclamação do Estado
nacional da vítima, o Estado cujo particular cometeu o ilícito é que virá a ser
responsabilizado.

Assim, são considerados passíveis de responsabilização todos aqueles que


são obrigados pelos Direitos Humanos Internacionais. A regra é a
responsabilização do Estado, em razão de atos ou de omissões que impliquem
violações a direitos humanos praticados pelos órgãos e agentes estatais. Da
mesma maneira, de acordo com a doutrina, atos cometidos por pessoas privadas,
que receberam delegação para a realização de tarefas públicas, por parte dos
Estados, implicam a responsabilização do agente delegante, ou seja, do Estado.
Questiona-se, nesse contexto, se a violação de direito humano de um
indivíduo ou grupo de indivíduos poderia implicar a responsabilização do
Estado. A resposta é SIM! Ao Estado é atribuído o dever de respeitar e de
garantir a observância das normas de direitos humanos no âmbito interno. Assim,
diante de uma violação de direitos de um nacional, surge o dever do Estado em
agir para reparar essa violação. Se não o fizer terá sido omisso, implicando a
responsabilização internacional pela omissão estatal.

16
MELLO, Celso Albuquerque. Curso de Direito Internacional Público, p. 158.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

5.1 - Consequências Negativas


Doutrina estrangeira aponta quatro consequências negativas por conta de
influência da globalização em nossa disciplina:
1. agravamento de tendências destrutivas da vida social e da vida
natural;
2. constituição de grandes entidades privadas transnacionais que
funcionam como espécies de “estados privados mundiais”,
dispostas a se submeterem aos estados nacionais;
3. adequação de uma única potência hegemônica mundial que possui
a prerrogativa de impor sua própria compreensão prática, política,
econômica, social e cultural a todo o mundo;
4. surgimento de fenômeno cultural legitimador da lógica do sistema,
na perspectiva da afirmação do pensamento único.
Assim, a racionalidade do mercado rompe com o princípio fundante da dignidade
e da cidadania, de modo que os direitos humanos deixam de ser direitos que
objetivam à proteção da dignidade, para servir à livre iniciativa dos agentes
econômicos.
Esses efeitos são tão deletérios que é possível falar em uma crise dos direitos
humanos, em decorrência da globalização: a) pela ausência de direitos para
a população mundial; b) pela atuação contraditória de Estados que,
mesmo signatários de tratados internacionais, violam direitos humanos;
c) pelo esvaziamento do conteúdo das ações emancipatórias, na medida
em que os direitos humanos tornaram-se discurso oficial e institucional;
e d) crise quanto a acepção dos diretos humanos ante da dita hegemonia
de pensamento único.
Diante dessa realidade, o principal desafio dos direitos humanos, nos próximos
anos, será a defesa dos direitos humanos econômicos, sociais e culturais. A
defesa das liberdades é importante, contudo, não se pode precarizar os demais
direitos humanos notadamente os direitos prestacionais, sob o adágio de
assegurarem apenas as liberdades individuais.
Nesse contexto, Augusto Cançado Trindade18 enuncia que
O grande desafio encontra-se em situar a pessoa humana no centro de todo o processo de
desenvolvimento, o que requer um espírito de maior solidariamente em cada sociedade
nacional e a consciência de que a sorte de cada um está inexoravelmente ligada à sorte de
todos.

A nova ordem mundial deve se opor às irracionalidades causadas, por vezes, pelo
mercado, não deixando de considerar as diversidades históricas e culturais, bem
como eventuais compensações e reparações dos grupos vulneráveis e
marginalizados, historicamente excluídos da sociedade. Caso contrário, todo o
processo de afirmação e de consolidação histórica dos Direitos Humanos, que

18
CANÇADO TRINDADE, Augusto. O Brasil e o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos,
Sociais e Culturais. Brasília: Cordenações de Publicações, 2000 (versão eletrônica).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

vimos na aula de hoje, deixaria de fazer sentido e voltaríamos milênios na


História.

Questão – FCC/DPE-SP - Defensor Público - 2015


“Se há um direito humano à vida e à integridade física, como se pode aceitar
então, com anuência, que as intervenções militares ocidentais matem mais
pessoas inocentes que as atrocidades dos ditadores e dos terroristas? Os
EUA, é o que se diz, utilizam os direitos humanos apenas como pretexto para
os interesses totalmente profanos do poder e da economia; não lhes
interessa a situação jurídica da população, mas apenas o petróleo. E por
isso, assim prossegue o argumento, há dois pesos e duas medidas: em toda
parte onde os detentores do poder se destacam pelo bom comportamento,
deixando por exemplo que os bombardeiros norte-americanos estacionem
em seus territórios (como na Turquia, provavelmente, ou na Arábia Saudita),
a autonomeada polícia mundial ocidental não há de objetar nada contra a
pilhagem, a perseguição e a chacina de grupos inteiros da população ou
contra as condições ditatoriais."
(KURZ, Robert. Paradoxos dos direitos humanos. Folha de São Paulo, São
Paulo, 16 mar. 2003. Caderno Mais!, p. 9-11)
O excerto acima é relacionado ao
a) Multiculturalismo dos direitos humanos.
b) Universalismo de confluência dos direitos humanos.
c) Imperialismo dos direitos humanos.
d) Relativismo dos direitos humanos.
e) Universalismo dos direitos humanos.

Comentários
Novamente temos uma questão complexa, recentemente abordada pela FCC. Ela
ilustra bem os aspectos negativos impostos aos Direitos Humanos em face do
movimento globalizatório.
Há pensadores, tais como Eric Hobsbawn, que falam em “imperialismo dos
Direitos Humanos”.
E o que seria isso?
Em termos simples, seria uma forma de impor vontades e concepções ocidentais
a países com outras concepções, sob o argumento de que tais países violam
sistematicamente os direitos mais básicos das pessoas, bem como adotam
governos ditatoriais.
Argumenta-se que, em tais situações, apenas a força armada poderia assegurar
minimamente o respeito a direitos humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Serão, portanto, 53 questões de provas anteriores das mais diversas bancas. As


questões foram separadas de acordo com a importância da matéria para a prova.

Em relação aos assuntos estudados na aula de hoje, destacam-se os seguintes


assuntos:
 afirmação histórica.

6.1 - Questões sem Comentários


Questão 01 – CESPE/DPE-ES - Defensor Público - 2012
A respeito afirmação histórica dos Direitos Humanos julgue o item seguinte:
A concepção contemporânea dos direitos humanos surgiu com o término da
Primeira Grande Guerra Mundial.

Questão 02 – CS/DPE-GO - Defensor Público - 2014


Os direitos humanos ganharam nas últimas décadas especial atenção da
sociedade e dos meios internacionais e já se encontram incorporados ao
pensamento jurídico do século XXI. Estudiosos da matéria sustentam que o
seu fundamento filosófico e a justificativa estão ligados a movimentos
históricos, políticos e jurídico-sociais que marcaram a história da
humanidade. Nessa perspectiva,
a) o fim da II Guerra Mundial e a negação do valor do ser humano fazem
nascer os ideais representativos dos direitos humanos, quais sejam,
igualdade, liberdade e fraternidade.
b) as primeiras declarações de direitos humanos incluem a Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão, na França, com a Queda da Bastilha no
século XIX.
c) a Idade Moderna, por meio dos racionalistas, preconizava o direito divino
que pode ser despojado quando entra em sociedade.
d) as concepções positivistas, apesar de importante movimento,
preconizavam que as leis, uma vez previstas no ordenamento jurídico,
podem ser exigidas, pouco contribuindo para os direitos humanos.
e) o reconhecimento dos direitos humanos teve como um dos seus
fundamentos filosóficos o movimento denominado “jusnaturalismo”.

Questão 03 – CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Julgue o item seguinte:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A Declaração Universal de Direitos Humanos foi proclamada pelos


revolucionários franceses do final do século XVIII e confirmada, após a
Segunda Guerra Mundial, pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Questão 04 – CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Quanto à afirmação histórica dos direitos humanos julgue o item a seguir.
A Constituição Mexicana de 1917 e a Constituição de Weimar de 1919 são
marcos da afirmação dos direitos humanos de segunda geração.

Questão 05 - CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Quanto à afirmação histórica dos direitos humanos julgue o item a seguir.
O Bill of Rights, de 1689, foi a primeira carta de direitos de que se tem notícia
na história.

Questão 06 – FUMARC/PC-MG - Médico legista – 2013 –


adaptada
No que diz respeito ao Direito Internacional dos Direitos Humanos, analise a
assertiva abaixo:
Pode-se afirmar que se trata de um ramo do Direito que surgiu após a
Segunda Guerra Mundial.

Questão 07 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
julgue o item abaixo.
No século XX, inaugurou-se uma nova fase no sistema de proteção dos
direitos fundamentais, na medida em que foi nele que os Estados passaram
a acolher as declarações de direitos em suas Constituições.

Questão 08 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
assinale a opção correta.
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, a estrutura do direito internacional
dos direitos humanos começou a se consolidar. A essa época, os direitos
humanos tornaram-se uma legítima preocupação internacional e, então,
foram criados mecanismos institucionais e de instrumentos que levaram tais
direitos a ocupar um espaço central na agenda das organizações
internacionais.

Questão 09 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

O ano de 1948 representou um marco histórico mundial no tocante aos


direitos humanos, pois foi nesse ano que:
a) foi criada a Corte Internacional dos Direitos Humanos.
b) aconteceu a Independência dos Estados Unidos da América
c) eclodiu a Revolução Francesa, trazendo os ideais de liberdade, igualdade
e fraternidade
d) foi outorgada a Carta Magna na Inglaterra
e) foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Questão 10 – VUNESP/PC-SP - Escrivão de Polícia - 2014


Documento histórico relevante na evolução dos direitos humanos, elaborado
no século XIII, que regulava várias matérias, de sentido puramente local ou
conjuntural, ao lado de outras que constituem as primeiras fundações da
civilização moderna, que considera que o rei se encontra vinculado pelas
próprias leis que edita e que traz a essência do princípio do devido processo
legal em seu texto.
Tal descrição se refere à:
a) Lei de Habeas Corpus (ou Habeas Corpus Act).
b) Declaração de Direitos da Inglaterra (ou Bill of Rights).
c) Declaração de Independência dos Estados Unidos da América.
d) Magna Carta (ou Magna Charta Libertatum).
e) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão

Questão 11 – VUNESP/PC-SP - Auxiliar de Papiloscopista


Policial
Em 1791, foi editada a Constituição Francesa. O papel do Estado nessa época
era, sobretudo, proteger o(a) _________. Contudo, aos poucos, foi-se
evidenciando a necessidade de o Estado intervir para garantir a igualdade
material entre os indivíduos. Em meados do século XIX, iniciaram-se
os(as)___________. Após os efeitos desastrosos da Primeira Guerra
Mundial, o Estado passou a intervir na ordem econômica e social. As
Constituições de vários países foram reeditadas para passar a contemplar,
dentre outros, os direitos dos_____________. Assinale a alternativa que
completa, correta e respectivamente, as lacunas do texto.
a) direito do trabalho … ideias iluministas … cidadãos
b) solidariedade … movimentos liberais … indivíduos
c) liberdade … movimentos comunistas … trabalhadores
d) igualdade formal … movimentos liberais … cidadãos
e) igualdade … movimentos comunistas … governantes

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Questão 12 – VUNESP/PC-SP - Papiloscopista Policial - 2013


Assinale a alternativa que aponta corretamente o nome do documento de
direitos humanos de que trata a conceituação abaixo.
“Aprovada em 1948, é o documento base da luta universal contra a opressão
e a discriminação, defende a igualdade e a dignidade das pessoas e
reconhece que os direitos humanos e as liberdades fundamentais devem ser
aplicados a cada cidadão do planeta”.
a) Carta Democrática Interamericana.
b) Declaração Universal dos Direitos Humanos.
c) Convenção Americana de Direitos Humanos de São José da Costa Rica.
d) Carta das Nações Unidas.
e) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

Questão 13 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2013


Dentre os documentos reconhecidos internacionalmente e que limitaram o
poder do governante em relação aos direitos do homem, encontra-se o mais
remoto e pioneiro antecedente que submetia o Rei a um corpo escrito de
normas, procurava afastar a arbitrariedade na cobrança de impostos e
implementava um julgamento justo aos homens.
Esse importante documento histórico dos direitos humanos denomina-se
a) Talmude.
b) Magna Carta da Inglaterra.
c) Alcorão.
d) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão da França.
e) Bill of Rights.

Questão 14 – CESPE/PC-SE – Inspetor de Polícia – 2012


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue o item a seguir.
O direito internacional dos direitos humanos, fenômeno que antecedeu à
Primeira Guerra Mundial, pode ser conceituado como uma construção
consciente vocacionada a assegurar a dignidade humana.

Questão 15 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O estudo dos aspectos histórico dos Direitos Humanos conduz à conclusão
de que as atrocidades, guerras e surtos de violência mobilizaram a
comunidade internacional para a proteção dos Direitos Humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Questão 16 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O movimento socialista, especialmente difundido por Karl Marx e Friedrich
Engels, implicou o reconhecimento dos direitos difusos e coletivos.

Questão 17 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O modelo filosófico cristão de pensamento propugnou a submissão do ser
humano à figura divina, não contribuindo para o desenvolvimento dos
Direitos Humanos.

Questão 18 - CESPE/OAB – Habilitação Profissional - 2009


Julgue o item abaixo.
No âmbito do direito internacional, a soberania, importante característica do
palco internacional, significa a possibilidade de celebração de tratados sobre
direitos humanos com o consentimento do Tribunal Penal Permanente.

Questão 19 – CESPE/TRF3ª – Juiz Federal - 2011


Assinale a opção correta relativamente aos mecanismos de implementação
dos direitos humanos no plano internacional, jugue o item abaixo.
Na atualidade, existem apenas duas cortes regionais em funcionamento: a
Corte Interamericana de Direitos Humanos e a Corte Europeia de Direitos.

Questão 20 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Atualmente, os direitos e garantias fundamentais estão inseridos em
distintos textos constitucionais de diferentes países. Tal presença é uma
conquista histórica ocorrida por ações concretas realizadas no passado. A
Carta das Nações Unidas de 1945, exemplo de uma dessas ações concretas,
consolidou, junto com a UDHR, o movimento de internacionalização dos
direitos humanos. Tendo em vista essa institucionalização julgue o item
abaixo.
A estrutura de proteção do direito internacional é concentrada na ONU.

Questão 21 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Atualmente, os direitos e garantias fundamentais estão inseridos em
distintos textos constitucionais de diferentes países. Tal presença é uma
conquista histórica ocorrida por ações concretas realizadas no passado. A
Carta das Nações Unidas de 1945, exemplo de uma dessas ações concretas,
consolidou, junto com a UDHR, o movimento de internacionalização dos
direitos humanos. Tendo em vista essa institucionalização julgue o item
abaixo.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A proteção internacional pode ser vista, entre outros, em dois planos:


sistema global (ONU) e sistema regional (OEA).

Questão 22 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.
A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, datada de 1948, foi o
marco da internacionalização da proteção aos direitos humanos.

Questão 23 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.
O sistema global de proteção dos direitos humanos está estruturado com
base em uma série de documentos, entre os quais se destacam o Pacto
Internacional de Direitos Civis e Políticos e o Pacto Internacional dos Direitos
Econômicos, Sociais e Culturais.

Questão 24 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.
Os sistemas global e regional de proteção aos direitos humanos são
dicotômicos.

Questão 25 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.
A rígida hierarquia entre os sistemas de proteção aos direitos humanos
impõe a interação entre os sistemas nacional e regional, mas exclui a
interação direta entre o sistema nacional e o global.

Questão 26 - CESPE DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A proteção internacional dos direitos humanos está desvinculada do processo
de universalização dos direitos humanos.

Questão 27 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A natureza diplomática da proteção internacional dos direitos humanos


atribui aos Estados o dever de proteger tanto os nacionais quanto os
estrangeiros que se encontrem em território pátrio, do que se depreende
que a nacionalidade tem especial importância nesse contexto.

Questão 28 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A natureza do sistema de proteção internacional dos direitos humanos é de
domínio reservado do Estado nos limites de sua soberania, possibilitando a
responsabilização internacional do Estado quando as instituições nacionais
forem omissas na tarefa de proteger os direitos humanos.

Questão 29 – CESPE/DPE-PI - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
Além da Declaração Universa dos Direitos Humanos de 1948 não há outros
documentos relevantes no âmbito da proteção internacional global dos
direitos humanos.

Questão 30 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
Quando foi adotada e proclamada por resolução da Assembleia Geral das
Nações Unidas, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, apesar de não
ter sido aceito por todos os países, teve grande importância histórica.

Questão 31 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
A ONU nasceu com diversos objetivos, como a manutenção da paz e
segurança internacionais, assim, a proteção internacional dos direitos
humanos estava incluída entre eles.

Questão 32 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
O Tribunal de Nuremberg não teve nenhum papel histórico na
internacionalização dos direitos humanos.

Questão 33 – CS-UFG/DPE-GO - Defensor Público - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A cerca das três grandes vertentes jurídicas da proteção internacional da


pessoa humana – direitos humanos, direito humanitário e direito dos
refugiados – existem convergências e divergências. Nesse sentido,
a) a visão compartimentalizada dessas três grandes vertentes encontra-se
definitivamente implantada na atualidade.
b) a prática contemporânea deixa de admitir a aplicação simultânea de
normas de proteção do direito internacional dos direitos humanos, do direito
internacional dos refugiados e do direito internacional humanitário.
c) o processo de gradual distanciamento e divergência do direito
humanitário, com a proteção internacional dos direitos humanos, tem-se
manifestado nos planos normativo, hermenêutico e operacional.
d) o Estado, na proteção internacional da pessoa humana em tempo de paz,
está isento em seus deveres jurídicos de tomar medidas positivas para
prevenir, investigar e sancionar violações dos direitos humanos.
e) o reconhecimento, inclusive judicial, do alcance e da dimensão amplos
das obrigações convencionais de proteção internacional da pessoa humana
assegura a continuidade do processo de expansão do direito de proteção.

Questão 34 – FCC/DPE-PR - Defensor Público - 2012


O Direito Internacional dos Direitos Humanos, o Direito Internacional
Humanitário e o Direito Internacional dos Refugiados são constituídos, cada
um deles, por distintos conjuntos normativos que, no entanto,
gradualmente, evoluíram de um funcionamento compartimentalizado para
uma crescente interação. Sobre o relacionamento dessas três vertentes da
Proteção Internacional da Pessoa Humana é INCORRETO afirmar:
a) De uma maneira geral, pode-se dizer que as situações específicas não
protegidas pelo Direito Internacional Humanitário e pelo Direito
Internacional dos Refugiados são abarcadas pelo Direito Internacional dos
Direitos Humanos.
b) A relação entre Direito Internacional dos Direitos Humanos e Direito
Internacional dos Refugiados lança luz sobre a dimensão preventiva da
proteção da pessoa humana no plano internacional, pois, as violações
sistemáticas de direitos humanos em determinado país levam ao
deslocamento de indivíduos para outras regiões, em função dos temores de
perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade ou opinião política.
c) A proteção de vítimas em conflitos internos e situações de emergência
constitui um profícuo campo de interação entre o Direito Internacional
Humanitário e o Direito Internacional dos Direitos Humanos.
d) Pela Cláusula de Martens, instituto de Direito Internacional Humanitário,
nas situações não previstas, tanto os combatentes, quanto os civis, ficam
sob a proteção e a autoridade dos princípios do direito internacional, o que
abre espaço para a incidência do Direito Internacional dos Direitos Humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

e) O princípio do non-refoulement, instituto de Direito Internacional


Humanitário aceito e reconhecido pela comunidade internacional como jus
cogens, aplica-se ao Direito Internacional dos Refugiados e ao Direito
Internacional dos Direitos Humanos.

Questão 35 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
julgue o item abaixo.
No século XX, inaugurou-se uma nova fase no sistema de proteção dos
direitos fundamentais, na medida em que foi nele que os Estados passaram
a acolher as declarações de direitos em suas Constituições.

Questão 36 – CESPE/PC-SE – Inspetor de Polícia – 2012


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue o item a seguir.
O direito internacional dos direitos humanos, fenômeno que antecedeu à
Primeira Guerra Mundial, pode ser conceituado como uma construção
consciente vocacionada a assegurar a dignidade humana.

Questão 37 – CESPE/PRF - Policial Rodoviário Federal - 2013


Julgue o item subsecutivo:
O sistema global de proteção dos direitos humanos foi instaurado pela Carta
Internacional dos Direitos Humanos.

Questão 38 – CESPE/PRF – Policial Rodoviário Federal – 2013


Julgue o item subsecutivo:
A aplicação das normas de direito internacional humanitário e de direito
internacional dos refugiados impossibilita a aplicação das normas básicas do
direito internacional dos direitos humanos.

Questão 39 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
assinale a opção correta.
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, a estrutura do direito internacional
dos direitos humanos começou a se consolidar. A essa época, os direitos
humanos tornaram-se uma legítima preocupação internacional e, então,
foram criados mecanismos institucionais e de instrumentos que levaram tais
direitos a ocupar um espaço central na agenda das organizações
internacionais.

Questão 40 – FUMARC/PC-MG - Investigador de Polícia - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Ao lado do sistema global de proteção dos direitos humanos, existem os


sistemas regionais. Os principais sistemas regionais de proteção dos direitos
humanos, não incipientes, são, EXCETO o
a) africano.
b) asiático.
c) europeu.
d) interamericano.

Questão 41 – Inédita – 2015


Atinente à proteção internacional dos Direitos Humanos, julgue o item
seguinte.
A preocupação com o Direito Humanitário, a criação da Liga das Nações e da
OIT são considerados pela doutrina majoritária como os precedentes
históricos para o desenvolvimento dos Direitos Humanos.

Questão 42 – Inédita – 2015


Atinente à proteção internacional dos Direitos Humanos, julgue o item
seguinte.
Entre os sistemas proteção dos Direitos Humanos está o Sistema Global,
capitaneado pela ONU, e os Sistemas Regionais, entre os quais se destaca o
Sistema Interamericano, que é conduzido pela Organização dos Estados
Americanos.

Questão 43 – Inédita – 2015


Em relação às vertentes de proteção internacional, julgue o item seguinte.
Direitos Humanos stricto sensu, Direito Humanitário e Direito dos Refugiados
são elencados por Augusto Cançado Trindade como as vertentes de proteção
internacional dos Direitos Humanos.

Questão 44 – Inédita – 2015


Em relação às vertentes de proteção internacional, julgue o item seguinte.
A Carta das Nações Unidas e a Convenção Americana de Direitos Humanos
são documentos que representam a vertente do Direito Humanitário.

Questão 45 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A natureza do sistema de proteção internacional dos direitos humanos é de
domínio reservado do Estado nos limites de sua soberania, possibilitando a

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Os direitos humanos ganharam nas últimas décadas especial atenção da


sociedade e dos meios internacionais e já se encontram incorporados ao
pensamento jurídico do século XXI. Estudiosos da matéria sustentam que o
seu fundamento filosófico e a justificativa estão ligados a movimentos
históricos, políticos e jurídico-sociais que marcaram a história da
humanidade. Nessa perspectiva,
a) o fim da II Guerra Mundial e a negação do valor do ser humano fazem
nascer os ideais representativos dos direitos humanos, quais sejam,
igualdade, liberdade e fraternidade.
b) as primeiras declarações de direitos humanos incluem a Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão, na França, com a Queda da Bastilha no
século XIX.
c) a Idade Moderna, por meio dos racionalistas, preconizava o direito divino
que pode ser despojado quando entra em sociedade.
d) as concepções positivistas, apesar de importante movimento,
preconizavam que as leis, uma vez previstas no ordenamento jurídico,
podem ser exigidas, pouco contribuindo para os direitos humanos.
e) o reconhecimento dos direitos humanos teve como um dos seus
fundamentos filosóficos o movimento denominado “jusnaturalismo”.

Comentários
Trata-se de questão bastante interessante acerca da evolução e afirmação
histórica dos Direitos Humanos.
A alternativa A está incorreta, posto que os ideais de liberdade, igualdade e
fraternidade são discutidos antes da 2ª Guerra Mundial. É com a Revolução
Francesa que tais direitos são aventados e defendidos pela sociedade.
A alternativa B poderia gerar certa dúvida, pois, de fato, a Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão constituem importante documento histórico na
afirmação dos Direitos Humanos. Entretanto, ao contrário do que fora afirmado,
a referida declaração é do século XVIII – de 1789 – e não do século XIX conforme
trouxe a questão.
A alternativa C está totalmente incorreta. A concepção filosófica racionalista
afirma a razão como única fonte para propiciar o conhecimento adequado da
realidade. Por decorrência, ao contrário do que mencionou a alternativa, esse
pensamento despoja-se do divino. Segundo essa corrente do pensamento
filosófico, o direito é compreendido como processo racional.
A alternativa D também está incorreta. O positivismo teve papel fundamental
para que os direitos assumissem caráter vinculativo, gerando efeitos jurídicos
perante toda a sociedade. Nesse contexto, à medida que foram positivados, os
direitos humanos passaram a ser exigíveis. Logo, contribuíram de modo
significativo para a afirmação e evolução histórica dos Direitos Humanos.
A alternativa E é a correta e gabarito da presente questão. Entre outros
pensamento filosóficos – como os mencionados pensamentos racionalista e

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 53 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

positivista – o “jusnaturalismo” teve forte influência para o reconhecimento dos


direitos humanos.

Questão 03 – CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Julgue o item seguinte:
A Declaração Universal de Direitos Humanos foi proclamada pelos
revolucionários franceses do final do século XVIII e confirmada, após a
Segunda Guerra Mundial, pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Comentários
A questão está incorreta e faz confusão entre os períodos de evolução dos
direitos humanos.
A Revolução Francesa lançou os pilares de liberdade, igualdade e fraternidade e
estabeleceu uma série de direitos inéditos para o povo e dela se originou a
“Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão”.
Já a Declaração Universal dos Direitos Humanos é um documento completamente
diferente, que surgiu somente no século XX, após a criação da ONU.

Questão 04 – CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Quanto à afirmação histórica dos direitos humanos julgue o item a seguir.
A Constituição Mexicana de 1917 e a Constituição de Weimar de 1919 são
marcos da afirmação dos direitos humanos de segunda geração.

Comentários
A Constituição Mexicana de 1917 e a Constituição de Weimar de 1919 declararam
o surgimento de Estado de Bem Estar Social (Welfare State) e estabeleceram
uma série de direitos sociais que ampliaram a perspectiva em relação às
dimensões dos direitos e às atuações estatais, notadamente, no que se refere à
proteção dos direitos econômicos, sociais e culturais (direitos de segunda
dimensão).
A assertiva está correta.

Questão 05 - CESPE/DEP-AC – Defensor Público – 2012


questão adaptada
Quanto à afirmação histórica dos direitos humanos julgue o item a seguir.
O Bill of Rights, de 1689, foi a primeira carta de direitos de que se tem notícia
na história.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 54 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A assertiva está incorreta, tendo em vista que foi a Magna Carta, de 1215, que
representou a primeira carta de garantias e liberdades individuais concedidas aos
nobres da Inglaterra pelo rei “João sem Terra”.
A finalidade principal do documento foi a submissão do rei às suas regras a sim
de evitar arbitrariedades e excessiva cobrança de impostos, além de reconhecer
direitos civis como a propriedade privada e o direito de ir e vir.

Questão 06 – FUMARC/PC-MG - Médico legista – 2013 –


adaptada
No que diz respeito ao Direito Internacional dos Direitos Humanos, analise a
assertiva abaixo:
Pode-se afirmar que se trata de um ramo do Direito que surgiu após a
Segunda Guerra Mundial.

Comentários
A evolução e afirmação histórica dos Direitos Humanos é recente, tendo como
marco fulcral a 2ª Guerra Mundial, que despertou a comunidade internacional
para a importância de se proteger os direitos humanos, em razão das atrocidades
ocorridas durante o conflito armado com inúmeras violações à dignidade das
pessoas.
Logo, é possível afirmar que o Direito Internacional dos Direitos Humanos surgiu
após o referido conflito bélico e, portanto, está correta a assertiva.

Questão 07 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
julgue o item abaixo.
No século XX, inaugurou-se uma nova fase no sistema de proteção dos
direitos fundamentais, na medida em que foi nele que os Estados passaram
a acolher as declarações de direitos em suas Constituições.

Comentários
A primeira vez em que houve declaração de direitos em documento escritos
remonta da baixa idade média, com a elaboração da Magna Carta, de 1215,
quando houve a previsão para assegurar direitos de liberdade como manifestação
inicial dos Direito Humanos.
Logo a assertiva está incorreta.

Questão 08 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
assinale a opção correta.
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, a estrutura do direito internacional
dos direitos humanos começou a se consolidar. A essa época, os direitos
humanos tornaram-se uma legítima preocupação internacional e, então,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 55 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

foram criados mecanismos institucionais e de instrumentos que levaram tais


direitos a ocupar um espaço central na agenda das organizações
internacionais.

Comentários
Como vimos a consolidação dos Direitos Humanos é algo que ocorreu
paulatinamente, expandindo-se a cada confluência social. De todo modo, o
registro marcante a despertar a preocupação da comunidade internacional
quanto a temática protetiva dos direitos humanos, foi a 2ª Guerra Mundial.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 09 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2014


O ano de 1948 representou um marco histórico mundial no tocante aos
direitos humanos, pois foi nesse ano que:
a) foi criada a Corte Internacional dos Direitos Humanos.
b) aconteceu a Independência dos Estados Unidos da América
c) eclodiu a Revolução Francesa, trazendo os ideais de liberdade, igualdade
e fraternidade
d) foi outorgada a Carta Magna na Inglaterra
e) foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Comentários
A questão acima é comum em provas de concurso público, tendo em vista que
em Direitos Humanos algumas datas e eventos históricos são cruciais. Entre eles
o ano de 1948, que marca a edição pela ONU da Declaração Universal dos Direitos
do Homem, também conhecida como Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Vejamos, rapidamente, as alternativas.
A alternativa A está incorreta, posto que não existe tecnicamente uma “Corte
Internacional de Direitos Humanos”. Existe, por outro lado, conforme veremos ao
longo do Curso, a Corte Internacional de Justiça – que integra a ONU – e que foi
criada em 1945. Existe, também, a Corte Interamericana de Direitos humanos,
que integra a Organização dos Estados Americano, cuja criação remonta 1969.
A alternativa B está incorreta, pois a independência dos EUA – marco histórico
dos Direitos Humanos – data de 1776.
A alternativa C está incorreta, posto que a Revolução Francesa data de 1789.
A alternativa D está incorreta, pois a assinatura da Carta Magna ocorreu no
Século XVII, especificamente, em 1215.
Finalmente, a alternativa E é a alternativa correta e gabarito da questão
conforme comentários acima.

Questão 10 – VUNESP/PC-SP - Escrivão de Polícia - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Documento histórico relevante na evolução dos direitos humanos, elaborado


no século XIII, que regulava várias matérias, de sentido puramente local ou
conjuntural, ao lado de outras que constituem as primeiras fundações da
civilização moderna, que considera que o rei se encontra vinculado pelas
próprias leis que edita e que traz a essência do princípio do devido processo
legal em seu texto.
Tal descrição se refere à:
a) Lei de Habeas Corpus (ou Habeas Corpus Act).
b) Declaração de Direitos da Inglaterra (ou Bill of Rights).
c) Declaração de Independência dos Estados Unidos da América.
d) Magna Carta (ou Magna Charta Libertatum).
e) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão

Comentários
O documento a que se refere a questão é a Magna Carta!
O referido documento foi assinado em 1215 e constituiu um acordo entre o rei e
barões a época. A Magna Carta se destinou à proteção dos direitos dos ingleses,
originários da law of the land (lei da terra). Devido à importância do documento
e disseminação ao longo da Europa, pode ser considerada como nascedouro de
direitos, influenciado inúmeros outros documentos posteriores. A principal
finalidade da Carta Magna foi a limitação do poder do rei, que assim como
qualquer cidadão, encontrava-se vinculado às leis. Ademais, neste documentos
foram assegurados direitos civis, como a propriedade privada e o direito de ir e
vir.
Logo a alternativa D é a correta a gabarito da questão.
A Lei do Habeas Corpus (Habeas Corpus Act) é um documento legislado de
1969, que foi editado para dar efetividade ao direito de ir e vir previsto na Magna
Carta. Tratou a referida lei de regulamentar formal processual para proteger
judicialmente o direito de liberdade. Logo, a alternativa A está incorreta.
A alternativa B está igualmente incorreta, posto que a Declaração de Direitos
da Inglaterra, embora documento importante na evolução histórica dos Direitos
Humanos. O Bill of Rigths foi imposto a Guilherme de Orange ao ser empossa rei
na Inglaterra em 1969. Em síntese, o referido documento prescreveu, além de
maiores poderes ao Parlamento Inglês, direitos de liberdade, à vida e à
propriedade privada.
A Declaração de Independência dos EUA, que data de 1776, acentuou direitos de
liberdade, bem como direitos de revolução, de acordo com a doutrina. Logo, está
incorreta a alternativa D.
Finalmente, a alternativa E está incorreta, pois a Declaração de Direitos do
Homem e do Cidadão data de 1789, foi criada no auge da Revolução Francesa e
caracteriza-se pela defesa dos direitos de liberdade, igualdade e fraternidade.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Questão 11 – VUNESP/PC-SP - Auxiliar de Papiloscopista


Policial
Em 1791, foi editada a Constituição Francesa. O papel do Estado nessa época
era, sobretudo, proteger o(a) _________. Contudo, aos poucos, foi-se
evidenciando a necessidade de o Estado intervir para garantir a igualdade
material entre os indivíduos. Em meados do século XIX, iniciaram-se
os(as)___________. Após os efeitos desastrosos da Primeira Guerra
Mundial, o Estado passou a intervir na ordem econômica e social. As
Constituições de vários países foram reeditadas para passar a contemplar,
dentre outros, os direitos dos_____________. Assinale a alternativa que
completa, correta e respectivamente, as lacunas do texto.
a) direito do trabalho … ideias iluministas … cidadãos
b) solidariedade … movimentos liberais … indivíduos
c) liberdade … movimentos comunistas … trabalhadores
d) igualdade formal … movimentos liberais … cidadãos
e) igualdade … movimentos comunistas … governantes

Comentários
Para resolver a presente questão devemos ter em mente a evolução história das
três clássicas dimensões de direitos.
Após a Revolução Francesa foi editada a Constituição de 1791 que firmou direitos
civis e políticos, mais especificamente, garantiu os direitos de liberdade,
impondo limites ao Estado Absolutista anteriormente imperante.
Entretanto, a tão só garantia de direitos negativos não foi suficiente para
suplantar as mazelas sociais presentes na sociedade à época. Em razão disso,
novo momento inicia-se para agregar, para além da proteção dos direitos civis e
políticos, outra dimensão de direitos. Passa-se a defender direitos que propiciem
condições de igualdade material, efetivados por intermédio de uma atuação
estatal ostensiva. Esta corrente do pensamento é explorada substancialmente
pela corrente filosófico-política comunista, que se portou de forma
veementemente contrária às explorações à classe trabalhadora decorrente da
Revolução Industrial.
Deste modo, os Estados passaram a legislar sobre direitos de segunda dimensão
e, notadamente sobre direito do trabalho, que constou pioneiramente da
Constituição do México de 1917 e da Constituição de Weimar de 1919.
Logo a alternativa C é a correta e gabarito da questão.

Questão 12 – VUNESP/PC-SP - Papiloscopista Policial - 2013


Assinale a alternativa que aponta corretamente o nome do documento de
direitos humanos de que trata a conceituação abaixo.
“Aprovada em 1948, é o documento base da luta universal contra a opressão
e a discriminação, defende a igualdade e a dignidade das pessoas e

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 58 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

reconhece que os direitos humanos e as liberdades fundamentais devem ser


aplicados a cada cidadão do planeta”.
a) Carta Democrática Interamericana.
b) Declaração Universal dos Direitos Humanos.
c) Convenção Americana de Direitos Humanos de São José da Costa Rica.
d) Carta das Nações Unidas.
e) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

Comentários
A Declaração Universal dos Direitos Humanos será estudada integralmente em
aula futura, pois constitui o documento mais importante dos Direitos Humanos.
Aprovada em 1948 por intermédio da Resolução 217A (III) da Assembleia Geral
da ONU estabeleceu, pela primeira vez, a proteção internacional dos Direitos
Humanos.
Logo, a alternativa B é a correta e gabarito da questão.

Questão 13 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2013


Dentre os documentos reconhecidos internacionalmente e que limitaram o
poder do governante em relação aos direitos do homem, encontra-se o mais
remoto e pioneiro antecedente que submetia o Rei a um corpo escrito de
normas, procurava afastar a arbitrariedade na cobrança de impostos e
implementava um julgamento justo aos homens.
Esse importante documento histórico dos direitos humanos denomina-se
a) Talmude.
b) Magna Carta da Inglaterra.
c) Alcorão.
d) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão da França.
e) Bill of Rights.

Comentários
Conforme vimos em questão anterior, a Magna Carta foi assinada em 1215 e
constituiu um acordo rei e barões da Inglaterra, que se destinou à proteção dos
direitos individuais, originários da law of the land (lei da terra). A finalidade
principal do documento foi a submissão do rei às suas regras a sim de evitar
arbitrariedades e excessiva cobrança de impostos, além de reconhecer direitos
civis como a propriedade privada e o direito de ir e vir.
Assim, a alternativa B é a correta e gabarito da questão.
Apenas por curiosidade:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

O Talmude é uma compilação, que data de 499 d.C., de leis e tradições judaicas,
consistindo-se em 63 (sessenta e três) tratados de assuntos legais, éticos e
históricos20.
O Alcorão, também conhecido por Corão, é o livro sagrado do Islã. Os
muçulmanos acreditam que o Corão é a palavra literal de Deus (Alá) revelada ao
Profeta Maomé ao longo de um período de 22 anos. O seu título significa
"Recitação" ou "Leitura"21.

Questão 14 – CESPE/PC-SE – Inspetor de Polícia – 2012


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue o item a seguir.
O direito internacional dos direitos humanos, fenômeno que antecedeu à
Primeira Guerra Mundial, pode ser conceituado como uma construção
consciente vocacionada a assegurar a dignidade humana.

Comentários
A questão está incorreta, uma vez que a internacionalização dos direitos
humanos é uma construção pós Segunda Guerra Mundial. Após a Primeira Guerra
Mundial falava-se apenas em Direito Humanitário e não de forma
internacionalizada.

Questão 15 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O estudo dos aspectos histórico dos Direitos Humanos conduz à conclusão
de que as atrocidades, guerras e surtos de violência mobilizaram a
comunidade internacional para a proteção dos Direitos Humanos.

Comentários
Correto. Tal afirmação consta da doutrina de Fábio Konder Comparato. Isso fica
evidente, especialmente no que tange à criação da ONU, que é decorrência direta
a mobilização internacional contra as barbáries da 2ª Guerra Mundial.
Logo, a assertiva está correta.

Questão 16 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O movimento socialista, especialmente difundido por Karl Marx e Friedrich
Engels, implicou o reconhecimento dos direitos difusos e coletivos.

20
Extraído de http://pt.wikiquote.org/wiki/Alcor%C3%A3o, acesso em 09.10.2014.
21
Extraído de http://pt.wikiquote.org/wiki/Talmude, acesso em 09.10.2014.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
O movimento socialista defende maior intervenção estatal, de modo que ao
Estado compete prover, na medida de suas possibilidades as necessidades da
sociedade. Essas necessidades caracterizam-se pelos direitos de segunda
dimensão.
Logo, está incorreta a assertiva.

Questão 17 – Inédita – 2015


Relativamente à afirmação histórica dos Direitos Humanos, julgue os itens
seguintes.
O modelo filosófico cristão de pensamento propugnou a submissão do ser
humano à figura divina, não contribuindo para o desenvolvimento dos
Direitos Humanos.

Comentários
Quando da análise da afirmação histórica, vimos que o cristianismo foi essencial
para firmar a compreensão de que a pessoa é o centro das ações humanas,
contribuindo com o desenvolvimento dos Direitos Humanos.
Logo, a assertiva está incorreta.

Proteção Internacional dos Direitos Humanos

Questão 18 - CESPE/OAB – Habilitação Profissional - 2009


Julgue o item abaixo.
No âmbito do direito internacional, a soberania, importante característica do
palco internacional, significa a possibilidade de celebração de tratados sobre
direitos humanos com o consentimento do Tribunal Penal Permanente.

Comentários
Está perfeita a questão, exceto pelo fato de que é necessário o consentimento do
Tribunal Penal Permanente Conforme estudamos na aula de hoje, a soberania
estatal manifesta-se justamente na celebração dos tratados internacionais de
direitos humanos.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 19 – CESPE/TRF3ª – Juiz Federal - 2011


Assinale a opção correta relativamente aos mecanismos de implementação
dos direitos humanos no plano internacional, jugue o item abaixo.
Na atualidade, existem apenas duas cortes regionais em funcionamento: a
Corte Interamericana de Direitos Humanos e a Corte Europeia de Direitos.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Fácil, não? Existe, para além dos sistemas citados, o Sistema Africano de Direitos
Humanos, conforme vimos em questões anteriores.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 20 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Atualmente, os direitos e garantias fundamentais estão inseridos em
distintos textos constitucionais de diferentes países. Tal presença é uma
conquista histórica ocorrida por ações concretas realizadas no passado. A
Carta das Nações Unidas de 1945, exemplo de uma dessas ações concretas,
consolidou, junto com a UDHR, o movimento de internacionalização dos
direitos humanos. Tendo em vista essa institucionalização julgue o item
abaixo.
A estrutura de proteção do direito internacional é concentrada na ONU.

Comentários
Vimos que a estrutura do Direito Internacional de direitos humanos engloba
sistemas globais e sistemas regionais. O sistema global atualmente compreende
a ONU, ao passo que o sistema regional compreende sistema europeu, africano
e americano.
Logo, a assertiva está incorreta, pois a ONU concentra apenas o sistema global.

Questão 21 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Atualmente, os direitos e garantias fundamentais estão inseridos em
distintos textos constitucionais de diferentes países. Tal presença é uma
conquista histórica ocorrida por ações concretas realizadas no passado. A
Carta das Nações Unidas de 1945, exemplo de uma dessas ações concretas,
consolidou, junto com a UDHR, o movimento de internacionalização dos
direitos humanos. Tendo em vista essa institucionalização julgue o item
abaixo.
A proteção internacional pode ser vista, entre outros, em dois planos:
sistema global (ONU) e sistema regional (OEA).

Comentários
Ao lado do Sistema Global dos direitos humanos, capitaneado pela ONU, estão
presentes os sistemas regionais. No âmbito do Estado brasileiro é aplicável o
Sistema Americano, que é coordenado pela Organização dos Estados Americanos
(OEA).
Logo, a assertiva está correta.

Questão 22 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, datada de 1948, foi o


marco da internacionalização da proteção aos direitos humanos.

Comentários
A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (Déclaration des Droits de
l'Homme et du Citoyen, ao lado), que data de 1789, é documento culminante da
Revolução Francesa, que definiu diversos direitos fundamentais de caráter
universal.
Como se vê a questão tentou confundir o documento acima com a Declaração
Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que data de 1948, a marca a
internacionalização dos Direitos Humanos.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS


DO HOMEM E DO CIDADÃO
1789
Documento editado no auge da
Revolução Francesa, que atribuiu
direito aos diversos estamentos da
sociedade francesa.
Entre outros direitos foram
assegurados direitos de liberdade.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DE
DIREITOS HUMANOS
1948
Resolução editada no pós-2ª
Guerra Mundial voltada para a
proteção dos direitos humanos.
Foram expressados e discriminados
direitos de primeira e de segunda
dimensão. Além disso, há
referência aos direitos de terceira
dimensão.

Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 23 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o


item abaixo.
O sistema global de proteção dos direitos humanos está estruturado com
base em uma série de documentos, entre os quais se destacam o Pacto
Internacional de Direitos Civis e Políticos e o Pacto Internacional dos Direitos
Econômicos, Sociais e Culturais.

Comentários
Estudaremos adiante cada um desses tratados internacionais de forma detalhada.
Por ora devemos lembrar que ao lado da DUDH, o Pacto Internacional de Direitos
Civis e Políticos e o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e
Culturais constituem os principais documentos internacionais do Sistema Global.
A assertiva está correta.

Questão 24 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público - 2013


No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item abaixo.
Os sistemas global e regional de proteção aos direitos humanos são
dicotômicos.

Comentários
Dicotômico significa a cisão, divisão. Assim, questiona a assertiva se os sistemas
são separados, cindidos em global e regional. Ficou fácil, não?!
Está incorreta a assertiva uma vez que os sistemas de Direitos Humanos são
complementares e objetivam a integral proteção dos direitos humanos.
Podemos estabelecer uma relação entre o Sistema Global com o sistema regional
respectivo e sistema interno de proteção aos direitos humanos.
Cada país possui uma organização específica em relação ao tema, denominados
sistemas nacionais de proteção aos Direitos Humanos.
Portanto, com influência sobre as relações jurídicas no Brasil temos um sistema
interno de proteção aos direitos humanos, que convivem com o sistema
americano de direitos humanos e com o sistema global de direitos humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Questão 27 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A natureza diplomática da proteção internacional dos direitos humanos
atribui aos Estados o dever de proteger tanto os nacionais quanto os
estrangeiros que se encontrem em território pátrio, do que se depreende
que a nacionalidade tem especial importância nesse contexto.

Comentários
Como a proteção dos direitos humanos deve ser estendida aos nacionais e aos
estrangeiros, de forma que interessa apenas o fato de ser humano, não
interessando a nacionalidade do indivíduo.
Sobre o assunto, leciona André de Carvalho Ramos22:
O fundamento da proteção diplomática está no suposto dever internacional de todos os
estados de fornecer um tratamento considerado internacionalmente adequado aos
estrangeiros em seu território. Então, o dano ao estrangeiro é um dano indireto ao Estado
de sua nacionalidade.

Desta forma, a assertiva está incorreta.


Façamos um parêntese, em razão do que prevê o caput do art. 5º da CF:
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se
aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à
liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: (...).

Dessa forma, em relação aos sujeitos protegidos pelos direitos e garantias


fundamentais previstas no art. 5º, a CF assegura os direitos ali indicados tanto
aos brasileiros como aos estrangeiros residentes no País.
Em regra tais direitos dizem respeito apenas às pessoas físicas, ao indivíduo. Este
é o princípio geral. Entretanto, a depender das circunstâncias fáticas os direitos
fundamentais podem ser aplicados aos entes jurídicos públicos e privado.
Há, inclusive, vários direitos arrolados nos incisos do art. 5º se estendem às
pessoas jurídicas, tais como o princípio da isonomia, o princípio da legalidade, o
direito de resposta, o direito de propriedade, o sigilo da correspondência e das
comunicações em geral, a inviolabilidade do domicílio, a garantia do direito
adquirido, ao ato jurídico perfeito e à coisa julgada, assim como a proteção
jurisdicional e o direito de impetrar mandado de segurança.
Não há, por outro lado, menção expressa para a proteção dos direitos
fundamentais do estrangeiro não residente, que esteja apenas de passagem pelo
nosso país como, por exemplo, para férias. A CF menciona os brasileiros e
estrangeiros residentes no País. Caso se faça uma interpretação literal do

22
RAMOS, André de Carvalho. Responsabilidade Internacional por Violação dos Direitos
Humanos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Renovar, 2004, p. 44/45.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

texto do art. 5º, caput, o estrangeiro não residente não gozaria de nenhum dos
direitos e garantias enunciados.
Cuidado, esse entendimento não é correto! O entendimento atual é no
sentido de que todas as pessoas que estivem em nosso território, tão somente
pela condição de pessoa, devem ter seus direitos e garantias fundamentais
respeitados.

Questão 28 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A natureza do sistema de proteção internacional dos direitos humanos é de
domínio reservado do Estado nos limites de sua soberania, possibilitando a
responsabilização internacional do Estado quando as instituições nacionais
forem omissas na tarefa de proteger os direitos humanos.

Comentários
A assertiva parece estar correta, contudo, como vimos na parte de limitação dos
direitos humanos, a proteção dos direitos humanos não está limitada à soberania.
Na realidade, a soberania é cada vez mais mitigada para uma implementação
integral dos direitos humanos.
Outra informação importante desta questão e que está correta é o fato de que a
proteção internacional é subsidiária. Vale dizer, somente haverá
responsabilização do Estado, caso os mecanismos internos forem omissos ou
insuficientes.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 29 – CESPE/DPE-PI - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
Além da Declaração Universa dos Direitos Humanos de 1948 não há outros
documentos relevantes no âmbito da proteção internacional global dos
direitos humanos.

Comentários
Muito são os documentos que regem a proteção internacional global dos direitos
humanos. Assim, integram o sistema global de proteção, além da Declaração
Universal dos direitos Humanos, os seguintes documentos internacionais: Carta
das Nações Unidas; Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos; Pacto
Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais; Convenção contra a
Tortura e outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes;
Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Mulher; Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação


Racial; e Convenção sobre os Direitos da Criança.
Logo está incorreta a assertiva.

Questão 30 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
Quando foi adotada e proclamada por resolução da Assembleia Geral das
Nações Unidas, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, apesar de não
ter sido aceito por todos os países, teve grande importância histórica.

Comentários
De fato, quando adotada e promulgada pela ONU, em 1948, a Declaração
Universal de Direitos Humanos não foi aceita por todos os países. Não obstante
isso, sua importância histórica é incontestável, uma vez que serviu de base para
a expansão dos direitos humanos como um todo e para a criação de vários outros
tratados internacionais sobre o tema, como o Pacto Internacional dos Direitos
Civis e Políticos, e o Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e
Culturais, que serão estudados nas próximas aulas.
Assim, correta a assertiva.

Questão 31 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
A ONU nasceu com diversos objetivos, como a manutenção da paz e
segurança internacionais, assim, a proteção internacional dos direitos
humanos estava incluída entre eles.

Comentários
A ONU foi criada após a 2ª Grande Guerra, em 1945, justamente pela
necessidade articulação de um órgão internacional que coordenasse a proteção
dos direitos humanos, tendo em vista as barbaridades perpetradas contra a
humanidade durante os combates armados. A expansão dos Direitos Humanos
ocorre justamente após a 2ª Guerra e a criação da ONU.
Portanto, a assertiva está totalmente correta.

Questão 32 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público - 2009


Com relação aos mecanismos internacionais de proteção e monitoramento
dos direitos humanos, julgue o item abaixo.
O Tribunal de Nuremberg não teve nenhum papel histórico na
internacionalização dos direitos humanos.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

c) o processo de gradual distanciamento e divergência do direito


humanitário, com a proteção internacional dos direitos humanos, tem-se
manifestado nos planos normativo, hermenêutico e operacional.
d) o Estado, na proteção internacional da pessoa humana em tempo de paz,
está isento em seus deveres jurídicos de tomar medidas positivas para
prevenir, investigar e sancionar violações dos direitos humanos.
e) o reconhecimento, inclusive judicial, do alcance e da dimensão amplos
das obrigações convencionais de proteção internacional da pessoa humana
assegura a continuidade do processo de expansão do direito de proteção.

Comentários
A questão é doutrinária e segue, em grande medida, o entendimento de Augusto
Cançado Trindade, a respeito das vertentes dos Direitos Humanos. Contudo, para
resolver à questão não seria necessário conhecer o pensamento do autor. Após
o estudo da aula de hoje, com bom senso e razoabilidade era possível se chegar
à resposta correta.
Vejamos cada uma das alternativas.
A alternativa A está errada. Em regra, questões que afirmam ou excluem
peremptoriamente determinadas regras, noções e conceitos tendem a serem a
erradas. É o que ocorre nesta alternativa.
Afirma-se que a visão compartimentalizada das três vertentes encontra-se
“definitivamente implantada na realidade”. Embora sem conhecer o
pensamento do autor acima citado não pudéssemos concluir com certeza a
respeito da alternativa pela forma como foi redigida poderíamos, ao menos,
acreditar que o examinador tentou nos induzir a erro.
De fato, a alternativa está incorreta. Assim leciona o autor 23:
A visão compartimentalizada das três grandes vertentes da proteção internacional da
pessoa humana encontra-se hoje definitivamente superada. A doutrina e a prática
contemporâneas admitem, por exemplo, a aplicação simultânea ou concomitante de normas
de proteção, seja do direito internacional dos direitos humanos, seja do direito internacional
dos refugiados, seja do direito internacional humanitário. Passamos da
compartimentalização à convergência.

A alternativa B, do mesmo modo, está incorreta, justamente pelo que vimos


acima. A prática contemporânea, ao contrário da visão compartimentalizada
anteriormente defendida, crê numa aplicação convergente das três vertentes dos
Direitos Humanos, com vistas a uma proteção integral da pessoa.
Assim, como a questão anterior, poderíamos concluir com o que estudamos até
o presente, que questão não poderia estar correta. Lembre-se que as diversas

23
TRINDADE, Augusto Cançado. Direito Internacional dos Direitos Humanos, Direito
Internacional Humanitário e Direito Internacional dos Refugiados: Aproximações ou
Convergências. Disponível em:
http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/cancadotrindade/cancado ver.htm, acesso em
19.10.2014, (versão eletrônica).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

disciplinas em torno dos direitos humanos possuem caráter complementar, de


modo que somam forças com vistas à proteção da pessoa.
A alternativa C também está incorreta. Antônio Augusto Cançado Trindade 24 ao
tratar da proteção às vítimas de conflitos internos e situações de emergência
leciona:
Constitui tarefa das mais urgentes em nossos dias a de identificar os meios pelos quais se
assegure que a aproximação ou convergência verificável nos últimos anos entre o direito
internacional humanitário e a proteção internacional dos direitos humanos nos planos
normativo, hermenêutico e operacional se reverta efetiva e crescentemente em uma
extensão e fortalecimento do grau de proteção dos direitos consagrados.

A alternativa D está incorreta, posto que o dever de proteção e implementação


dos direitos humanos é perene, não se esgota, muito menos se restringe aos
períodos conturbados de determinada sociedade.
Sobre a temática, expressamente ensina o autor25 acima mencionado:
Os desenvolvimentos recentes na proteção internacional da pessoa humana, tanto em
tempo de paz como de conflito armado (supra), realçam a obrigação geral da devida
diligência por parte do Estado, que se desdobra em seus deveres jurídicos de tomar medidas
positivas para prevenir, investigar e sancionar violações dos direitos humanos, (...).

Finalmente, a alternativa E está correta e é o gabarito da questão.


Citamos, novamente, o autor26:
O reconhecimento, inclusive judicial, do alcance e dimensão amplos das obrigações
convencionais de proteção internacional da pessoa humana assegura a continuidade do
processo de expansão do direito de proteção. As aproximações ou convergências entre os
regimes complementares de proteção, - entre o direito internacional dos direitos humanos,
o direito internacional humanitário e o direito internacional dos refugiados, – ditadas pelas
próprias necessidades – de proteção e manifestadas nos planos normativo, hermenêutico e
operacional, contribuem à busca de soluções eficazes a problemas correntes neste domínio,
e ao aperfeiçoamento e fortalecimento da proteção internacional da pessoa humana em
quaisquer situações ou circunstâncias.

Num primeiro momento a questão parece dificílima. Entretanto, uma leitura


atenta pode nos indicar o gabarito sem maiores problemas.
Optamos por trazer esta questão pois, além de recente e por tratar
especificamente de um ponto do edital do nosso concurso, muitas vezes
em provas podemos nos deparar com assuntos que parecem difíceis,
cujo tema em específico “não sabemos”. Na realidade, com o
conhecimento que se agregará ao longo do curso e com tranquilidade é
possível resolvê-las, com tranquilidade.

24
TRINDADE, Augusto Cançado. Direito Internacional dos Direitos Humanos, Direito
Internacional Humanitário e Direito Internacional dos Refugiados: Aproximações ou
Convergências, (versão eletrônica).
25
TRINDADE, Augusto Cançado. Direito Internacional dos Direitos Humanos, Direito
Internacional Humanitário e Direito Internacional dos Refugiados: Aproximações ou
Convergências, (versão eletrônica).
26
TRINDADE, Augusto Cançado. Direito Internacional dos Direitos Humanos, Direito
Internacional Humanitário e Direito Internacional dos Refugiados: Aproximações ou
Convergências, (versão eletrônica).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Questão 34 – FCC/DPE-PR - Defensor Público - 2012


O Direito Internacional dos Direitos Humanos, o Direito Internacional
Humanitário e o Direito Internacional dos Refugiados são constituídos, cada
um deles, por distintos conjuntos normativos que, no entanto,
gradualmente, evoluíram de um funcionamento compartimentalizado para
uma crescente interação. Sobre o relacionamento dessas três vertentes da
Proteção Internacional da Pessoa Humana é INCORRETO afirmar:
a) De uma maneira geral, pode-se dizer que as situações específicas não
protegidas pelo Direito Internacional Humanitário e pelo Direito
Internacional dos Refugiados são abarcadas pelo Direito Internacional dos
Direitos Humanos.
b) A relação entre Direito Internacional dos Direitos Humanos e Direito
Internacional dos Refugiados lança luz sobre a dimensão preventiva da
proteção da pessoa humana no plano internacional, pois, as violações
sistemáticas de direitos humanos em determinado país levam ao
deslocamento de indivíduos para outras regiões, em função dos temores de
perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade ou opinião política.
c) A proteção de vítimas em conflitos internos e situações de emergência
constitui um profícuo campo de interação entre o Direito Internacional
Humanitário e o Direito Internacional dos Direitos Humanos.
d) Pela Cláusula de Martens, instituto de Direito Internacional Humanitário,
nas situações não previstas, tanto os combatentes, quanto os civis, ficam
sob a proteção e a autoridade dos princípios do direito internacional, o que
abre espaço para a incidência do Direito Internacional dos Direitos Humanos.
e) O princípio do non-refoulement, instituto de Direito Internacional
Humanitário aceito e reconhecido pela comunidade internacional como jus
cogens, aplica-se ao Direito Internacional dos Refugiados e ao Direito
Internacional dos Direitos Humanos.

Comentários
As questões de Defensoria Pública sempre são ótimas para aprofundarmos o
estudo. Vejamos cada uma das alternativas.
A alternativa A está correta. As vertentes que estudamos atuam no sentido de
proteger de forma integral os direitos humanos. Assim, a pessoa estiver envolvida
em conflitos armados, será protegida pelo Direito Humanitário, se for o caso de
refugiado a proteção ocorrerá pelas regras dos Direitos dos Refugiados. Em
relação às demais pessoas, a proteção observará os Direitos Humanos (stricto
sensu), ou segundo a questão Direito Internacional dos Direitos Humanos.
É justamente em face dessa completude almejada pelas vertentes, que a visão
compartimentalizada é criticada pela doutrina.
A alternativa B está correta. Especialmente em relação aos refugiados, busca-
se criar um arcabouço jurídico protetivo, com vistas a protegê-los caso sejam
inseridos na condição de refugiados. Ademais, toda a proteção internacional dos

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Direitos Humanos mira à criação de regras com vistas à prevenção de violações


aos direitos mais básicos.
A alternativa C está correta. O Direito Humanitário é uma das vertentes de
proteção internacional dos Direitos Humanos, tendo por objetivo proteger as
pessoas envolvidas em conflitos armados. Devemos lembrar que essa proteção
abrange não apenas os civis que estão em zona de guerra, mas os combatentes
e prisioneiros de guerra.
A alternativa D também está correta. Embora não tenhamos tratado dessa
cláusula ao longo da aula é sempre importante agregar conhecimentos. Por essa
cláusula fixa-se que quando determinado sistema normativo falhar ou se
apresentar de forma incompleta, é possível a utilização de normas de princípios
de Direito Internacional para a defesa. A ideia é evitar que a proteção de
determinado direito fique adstrita às regras prescritas nos documentos
internacionais. Trata-se, portanto, de uma cláusula que confere abertura ao
sistema de proteção internacional dos Direitos Humanos.
Finalmente, a alternativa E está incorreta e é o gabarito da questão. Essa foi
maldosa, pois o princípio do non-refoulement aplica-se apenas ao Direito
Humanitário. Assenta-se que nenhum país poderá expulsar pessoas que se
encontrem ameaçadas em razão da etnia, religião, nacionalidade, grupo social ou
opinião política. Esse princípio destaca a pretensão preventiva conferida ao
Direito Humanitário.
Esse princípio, contudo, não informa o Direito Internacional dos Direitos
Humanos. Por isso do erro da alternativa. De acordo com parte da doutrina, o
Direito Internacional dos Direitos Humanos é informado pelos princípios da
neutralidade, da não-discriminação e a da humanidade.

Questão 35 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
julgue o item abaixo.
No século XX, inaugurou-se uma nova fase no sistema de proteção dos
direitos fundamentais, na medida em que foi nele que os Estados passaram
a acolher as declarações de direitos em suas Constituições.

Comentários
A primeira vez em que houve declaração de direitos em documento escritos
remonta da baixa idade média, com a elaboração da Magna Carta, de 1215,
quando houve a previsão para assegurar direitos de liberdade como manifestação
inicial dos Direito Humanos.
Logo a assertiva está incorreta.

Questão 36 – CESPE/PC-SE – Inspetor de Polícia – 2012


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue o item a seguir.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 74 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Já os direitos dos refugiados consubstanciam forma de proteger uma pessoa


que se encontra em perseguição política, racial, religiosa etc.
Essas duas vertentes devem agir conjuntamente com a proteção internacional
dos direitos humanos, de modo que a assertiva está incorreta.

Questão 39 – CESPE/PM-AL – Oficial - 2012


Com relação ao conceito, à evolução e à abrangência dos direitos humanos,
assinale a opção correta.
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, a estrutura do direito internacional
dos direitos humanos começou a se consolidar. A essa época, os direitos
humanos tornaram-se uma legítima preocupação internacional e, então,
foram criados mecanismos institucionais e de instrumentos que levaram tais
direitos a ocupar um espaço central na agenda das organizações
internacionais.

Comentários
Como vimos a consolidação dos Direitos Humanos é algo que ocorreu
paulatinamente, expandindo-se a cada confluência social. De todo modo, o
registro marcante a despertar a preocupação da comunidade internacional
quanto a temática protetiva dos direitos humanos, foi a 2ª Guerra Mundial e não
com a 1ª Guerra Mundial.
Para facilitar, podemos fazer a seguinte associação:
 DA 1ª GUERRA MUNDIAL – LIGA DAS NAÇÕES  fracassou
 DA 2ª GUERRA MUNDAL – ONU  consolidou a proteção
internacional dos Direitos Humanos.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 40 – FUMARC/PC-MG - Investigador de Polícia - 2014


Ao lado do sistema global de proteção dos direitos humanos, existem os
sistemas regionais. Os principais sistemas regionais de proteção dos direitos
humanos, não incipientes, são, EXCETO o
a) africano.
b) asiático.
c) europeu.
d) interamericano.

Comentários
Trata-se de questão simples, que envolve tão somente o conhecimento dos
sistemas internacionais de Direitos Humanos.
Como estudamos, o Sistema Global de Direitos Humanos convive com os
sistemas regionais, entre os quais destacam-se o Sistema Europeu, o Sistema
Americano e o Sistema Africano.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 76 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Está correta a assertiva. O Sistema Global - coordenado pela ONU – diferencia-


se dos sistemas regionais entre os quais está o Sistema Interamericano -
coordenado pela OEA.
Logo, está correta a assertiva.

Questão 43 – Inédita – 2015


Em relação às vertentes de proteção internacional, julgue o item seguinte.
Direitos Humanos stricto sensu, Direito Humanitário e Direito dos Refugiados
são elencados por Augusto Cançado Trindade como as vertentes de proteção
internacional dos Direitos Humanos.

Comentários
Agora sim! Está correta a assertiva acima, que elenca as vertentes de proteção
internacional dos Direitos Humanos.
Correta a assertiva.

Questão 44 – Inédita – 2015


Em relação às vertentes de proteção internacional, julgue o item seguinte.
A Carta das Nações Unidas e a Convenção Americana de Direitos Humanos
são documentos que representam a vertente do Direito Humanitário.

Comentários
Segundo estudado, são dois os marcos da vertente do Direito Humanitário:
Tribunal Penal Internacional e o Movimento Internacional da Cruz Vermelha.
Logo, está incorreta a assertiva.

Direitos Humanos e Responsabilidade Estatal

Questão 45 – CESPE/DPE-MA – Defensor Público - 2011


A proteção internacional dos direitos humanos é um conjunto de normas
jurídicas que garante o respeito à dignidade de todas as pessoas. Com
relação ao sistema e à natureza de proteção internacional contra as violações
de direitos humanos, julgue o item abaixo.
A natureza do sistema de proteção internacional dos direitos humanos é de
domínio reservado do Estado nos limites de sua soberania, possibilitando a
responsabilização internacional do Estado quando as instituições nacionais
forem omissas na tarefa de proteger os direitos humanos.

Comentários
O estudo da limitação internacional da proteção dos Direitos Humanos passa pela
análise da soberania dos Estados. Jean Bodin definiu soberania como poder
que o Estado detém de impor, dentro de seu território, suas decisões,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

editando leis e executando-as; e, externamente, a não subordinação a


nenhum outro Estado.
Por esse conceito não seria possível que Estados ou organismos
internacionais impusessem limitações a outros Estados, ainda que a
título de proteção dos Direitos Humanos. Contudo, com o desenvolvimento
e institucionalização da disciplina, a preocupação da comunidade internacional
em relação à proteção da dignidade tornou-se consenso. Os países reuniram-se
em organismos internacionais globais e, posteriormente, locais, para criarem
regras e mecanismos de proteção aos Direitos Humanos. Os indivíduos
passaram à posição central, de sujeitos de direito internacional,
obrigando todos os Estados a observância de regras mínimas de proteção.
Em razão disso, impõe-se um REESTUDO DO CONCEITO ORIGINÁRIO DE
SOBERANIA, uma vez que os Estados atualmente encontram limites a esse
poder dito supremo, na comunidade internacional, qual seja: a proteção aos
Direitos Humanos.
Na verdade, a soberania é exercida em sua plenitude no momento em que
o país decide firmar um pacto internacional. A partir desse momento, ao
menos, o signatário abre mão de sua parcela de soberania em prol do bem
comum.
Vistos esses conceitos gerais, notamos que a assertiva parece estar correta,
contudo, a proteção dos direitos humanos não está limitada à soberania. Na
realidade, a soberania é cada vez mais mitigada para uma implementação
integral dos direitos humanos.
Logo, a assertiva está incorreta.

Questão 46 – CESPE/AGU – Advogado da União - 2004


Julgue o item abaixo:
O Estado não pode eximir-se de sua responsabilidade internacional pela
violação de obrigações específicas relacionadas com a proteção do direito à
vida e à integridade pessoal por motivos de ordem interna, como a forma
federativa do Estado e a consequente divisão de competências materiais e
legislativas próprias à União e aos Estados-Membros.

Comentários
As matérias enunciadas são normas de direitos fundamentais e, logo, constituem
obrigação dos Estados observá-los.
Ademais, os direitos humanos constituem a vertente internacional dos direitos
fundamentais. Ambos os aspectos de proteção (interno e internacional) devem
atuar conjuntamente para a proteção dos Direitos Humanos.
Ao Estado, por sua vez, a responsabilidade é qualificada, uma vez que não poderá
se exigir das responsabilidades assumidas internacionalmente, em função dos
tratados internacionais que assina. Do mesmo modo, vincula-se internamente,
segundo as leis respectivas, com o dever de assegurar os direitos fundamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 79 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Logo, a assertiva está correta.

Questão 47 – CESPE/DPU – Defensor Público Federal - 2007


No que concerne à atuação internacional na área de direitos humanos, julgue
os itens a seguir.
A República Federativa do Brasil, que reconhece a jurisdição obrigatória da
Corte Interamericana de Direitos Humanos, em nenhum momento foi ré por
violações geradoras de responsabilidade internacional.

Comentários
O Brasil já foi acionado em diversos casos perante a Corte Interamericana de
Direitos Humanos. Destacam-se os seguintes casos:
 Caso Ximenes Lopes (Caso n° 12.237);
 Caso Nogueira de Carvalho e outros (Caso nº 12.058);
 Caso Escher e outros Caso Gomes Lund e outros ("Guerrilha do Araguaia");
e
 Caso Sétimo Garibaldi (Caso 12.478).
Assim, está incorreta a assertiva.

Direitos Humanos e Globalização

Questão 48 – VUNESP/DPE-MS - Defensor Público – 2008 -


adaptada
Considerando a evolução histórica, os marcos jurídicos fundamentais e a
estrutura normativa dos Direitos Humanos, julgue o item seguinte:
A globalização dos direitos humanos forçou os Estados a escolherem entre
um sistema global e um regional de proteção a esses direitos, uma vez que
ambos sistemas não podiam coexistir.

Comentários
A assertiva está incorreta. Embora uma das consequências geradas pelo
processo de globalização seja a universalização dos Direitos Humanos, os
diversos sistemas de proteção devem coexistir.
No âmbito do Brasil, por exemplo, respeitamos as regras do Sistema Global,
capitaneado pela ONU, e do Sistema Interamericano de Direitos Humanos, que é
conduzido pela OEA.

7 - Lista de Questões de Aula


Questão – MPT/MPT - Procurador do Trabalho - 2015
Sobre a evolução histórica dos direitos humanos, assinale a alternativa
CORRETA:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

a) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América consiste em um rol de


direitos fundamentais inserido na Declaração de Independência proclamada
por Thomas Jefferson em 1776, posteriormente incorporado aos Artigos da
Confederação.
b) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América constitui-se de normas
originárias constantes da Constituição aprovada na Convenção da Filadélfia
em 1787.
c) O Bill of Rights dos Estados Unidos da América foi inserido somente em
1791 na Constituição americana, sob a forma de emendas constitucionais.
d) O Bill of Rights formalmente não é uma norma federal nos Estados Unidos
da América, mas sim uma interpretação extensiva da Declaração de Direitos
da Virginia promovida pela jurisprudência da Suprema Corte americana.
e) Não respondida.

GABARITO: C

Questão – FCC/DPE-SP - Defensor Público - 2015


Analise as assertivas a seguir.
I. “Os droits de l'homme, os direitos humanos, são diferenciados como tais
dos droits du citoyen, dos direitos do cidadão. Quem é esse homme que é
diferenciado do citoyen? Ninguém mais ninguém menos que o membro da
sociedade burguesa."
II. “Mulher, desperta. A força da razão se faz escutar em todo o Universo.
Reconhece teus direitos. O poderoso império da natureza não está mais
envolto de preconceitos, de fanatismos, de superstições e de mentiras. A
bandeira da verdade dissipou todas as nuvens da ignorância e da usurpação.
O homem escravo multiplicou suas forças e teve necessidade de recorrer às
tuas, para romper os seus ferros. Tornando-se livre, tornou-se injusto em
relação à sua companheira."
São autores, respectivamente, dos excertos críticos à Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão:
a) Karl Marx e Simone de Beauvoir.
b) Jean-Jacques Rosseau e Olympe de Gouges.
c) Karl Marx e Olympe de Gouges.
d) Jean-Jacques Rosseau e Simone de Beauvoir.
e) Robespierre e Hannah Arendt.

GABARITO: C

Questão – VUNESP/PC-SP - Auxiliar de Necropsia - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 81 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

Considerando a evolução histórica e cronológica dos direitos humanos em


âmbito internacional, pode-se afirmar que existiram três marcos históricos
fundamentais. São eles:
a) o jusnaturalismo, a promulgação da Constituição dos Estados Unidos da
América e a independência do Brasil.
b) a queda do Império Romano, a queda da Bastilha, na França, e a criação
da Organização das Nações Unidas.
c) o Iluminismo, a Revolução Francesa e o término da Segunda Guerra
Mundial.
d) o totalitarismo, a queda de Hitler e a Promulgação da Constituição
Brasileira de 1988.
e) a criação da Igreja Católica, o constitucionalismo e o fim da Primeira
Guerra Mundial.

GABARITO: C

Questão – CESPE/DEPEN – Direitos Humanos e Cidadania –


Agente Penitenciário Federal – 2015
Consensualmente considerada um prolongamento natural da Carta da
Organização das Nações Unidas (ONU, 1945), a Declaração Universal dos
Direitos Humanos (DUDH) foi aprovada pela Assembleia-geral da ONU em
1948 (Resolução 217-A). O documento reflete o desejo de paz, justiça,
desenvolvimento e cooperação internacional que tomou conta de quase todo
o mundo após duas grandes guerras no espaço de apenas duas décadas.
Com relação a esse assunto, julgue os itens que se seguem.
A internacionalização dos direitos humanos, objetivo central da DUDH, é uma
forma de resposta ao mal absoluto que caracterizou regimes políticos como
o nazismo, de que o genocídio promovido em campos de extermínio seria o
exemplo mais dramático.

GABARITO: CORRETA

Questão – CESPE/DPE-PE - Defensor Público - 2015


Julgue o item subsecutivo, a respeito de aspectos gerais e históricos dos
direitos humanos.
As três vertentes da proteção internacional da pessoa humana, a saber, os
direitos humanos, o direito humanitário e o direito dos refugiados, foram
consagradas nas conferências mundiais da última década de 90. Não
obstante, a implementação dessas vertentes deve atender às demandas de
cada região, mesmo que não haja sistemas regionais de proteção.

GABARITO: CORRETA

Questão – FCC/DPE-SP - Defensor Público - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 82 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

“Se há um direito humano à vida e à integridade física, como se pode aceitar


então, com anuência, que as intervenções militares ocidentais matem mais
pessoas inocentes que as atrocidades dos ditadores e dos terroristas? Os
EUA, é o que se diz, utilizam os direitos humanos apenas como pretexto para
os interesses totalmente profanos do poder e da economia; não lhes
interessa a situação jurídica da população, mas apenas o petróleo. E por
isso, assim prossegue o argumento, há dois pesos e duas medidas: em toda
parte onde os detentores do poder se destacam pelo bom comportamento,
deixando por exemplo que os bombardeiros norte-americanos estacionem
em seus territórios (como na Turquia, provavelmente, ou na Arábia Saudita),
a autonomeada polícia mundial ocidental não há de objetar nada contra a
pilhagem, a perseguição e a chacina de grupos inteiros da população ou
contra as condições ditatoriais."
(KURZ, Robert. Paradoxos dos direitos humanos. Folha de São Paulo, São
Paulo, 16 mar. 2003. Caderno Mais!, p. 9-11)
O excerto acima é relacionado ao
a) Multiculturalismo dos direitos humanos.
b) Universalismo de confluência dos direitos humanos.
c) Imperialismo dos direitos humanos.
d) Relativismo dos direitos humanos.
e) Universalismo dos direitos humanos.

GABARITO: C

8 – Resumo
Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos
principais aspectos estudados ao longo da aula. Nossa
sugestão é a de que esse resumo seja estudado sempre
previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização
de estudos de vocês, a cada ciclo de estudos é fundamental
retomar esses resumos. Caso encontrem dificuldade em
compreender alguma informação, não deixem de retornar à
aula.

Afirmação histórica dos Direitos Humanos


 O estudo da afirmação histórica dos Direito Humanos remete à análise dos
fatos históricos que levaram ao surgimento de direitos e garantias protetivos da
dignidade das pessoas.
 O estudo é dividido em 2 partes:
1º. afirmação do conceito de pessoa na história;
2º. grandes etapas históricas na afirmação dos direitos humanos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 83 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
WWW.CONCURS IROSUN DOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 01 - Prof. Ricardo Torques

9 - Considerações Finais
Chegamos ao final de mais uma aula. Essa é uma aula muito importante para
firmar as bases sobre as quais nosso conhecimento de Direitos Humanos irá se
firmar.
Quaisquer dúvidas, sugestões ou críticas entrem em contato conosco. Estou
disponível no fórum no Curso, por e-mail e, inclusive, pelo Facebook.
Aguardo vocês na próxima aula. Até lá!
Ricardo Torques

rst.estrategia@gmail.com

https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 94 de 93


WWW.CONCURSEIROSUNIDOS.ORG
RATEIO DE MATERIAIS PARA CONCURSOS
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

AULA 02
DIREITOS HUMANOS NA
CONSTITUIÇÃO FEDERAL
(PARTE 01)

Sumário
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................. 3
2 - Histórico dos Direitos Humanos no Brasil ....................................................................... 3
2.1 - Direitos Humanos e as Constituições Anteriores ....................................................... 4
2.2 - Direitos Humanos e a Legislação Infraconstitucional ................................................. 9
3 - Direitos Humanos na Constituição da República de 1988 ............................................... 11
3.1 - Princípios Fundamentais ...................................................................................... 11
3.2 - Positivação dos Direitos e Garantias ..................................................................... 23
3.3 - Aplicação imediata e catálogo aberto dos direitos e garantias fundamentais .............. 24
3.4 - Afirmação dos Direitos Sociais como verdadeiros Direitos Fundamentais ................... 24
3.5 - Direitos e Garantias Individuais como Cláusulas Pétreas ......................................... 26
3.6 - Regramento diferenciado dos tratados e convenções internacionais de direitos Humanos
............................................................................................................................... 27
3.7 - Possibilidade de submissão ao Tribunal Penal Internacional ..................................... 27
3.8 - Incidente de deslocamento de competência para a Justiça Federal em caso de grave
violação a direito humano ........................................................................................... 28
3.9 - Síntese das Modificações perpetradas na CRFB/1988 .............................................. 29
4 - Noções de Teoria Geral dos Direitos Fundamentais ....................................................... 30
4.1 - Origem e Conceito.............................................................................................. 30
4.2 - Direitos Fundamentais versus Garantias Fundamentais ........................................... 32
4.3 - Fundamentos ..................................................................................................... 33
4.4 - Classificação ...................................................................................................... 34
4.5 - Titularidade ....................................................................................................... 34
4.6 - Características ................................................................................................... 35
4.7 - Limitações aos Direitos Fundamentais ................................................................... 35
5 - Direitos Fundamentais em Espécie ............................................................................. 36

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

5.1 - Direitos e Garantias Individuais e Coletivos ........................................................... 36


5.2 - Incisos do art. 5º ............................................................................................... 43
6 - Tutelas Constitucionais das Liberdades ....................................................................... 67
6.1 - Habeas Corpus .................................................................................................. 67
6.2 - Mandado de Segurança ....................................................................................... 68
6.3 - Ação popular ..................................................................................................... 71
6.4 - Habeas data ...................................................................................................... 72
6.5 - Mandado de injunção .......................................................................................... 73
7 – Questões ................................................................................................................ 75
7.1 - Questões sem Comentários ................................................................................. 75
7.2 - Gabarito ........................................................................................................... 91
7.3 - Questões com Comentários ................................................................................. 92
8 - Listas de Questões de Aula ...................................................................................... 131
9 – Resumo ................................................................................................................ 136
10 - Considerações Finais ............................................................................................. 149

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A estruturação de nossa sociedade remonta à colonização portuguesa.


Em História, estudamos que Portugal foi uma das nações mais desenvolvidas à
época do descobrimento. O desenvolvimento português ocorreu
essencialmente em razão da forte classe burguesa. A sociedade portuguesa
era formada, em tese, por pessoas livres e iguais em direitos, que se
diferenciavam uma das outras fundamentalmente pela sua situação patrimonial.
Esse espírito mercantil português alastrou-se rapidamente pelo Brasil, de
modo que podemos afirmar que os grandes domínios rurais, constituídos no
século XVI, para a exploração da cana de açúcar, foram as primeiras empresas
brasileiras. Isso significa que a formação de classes logo se estabeleceu em
nossa comunidade. Em razão disso, várias leis criaram privilégios para as
classes mais abastadas em detrimentos das classes menos favorecidas, em
especial em relação aos índios e aos negros que nem sequer eram considerados
sujeitos de direito à época.
Nesse sentido, leciona Fábio Konder Comparato1:
É diante dessa realidade de aguda e constante divisão social entre proprietários e não-
proprietários, com a quase completa dependência destes à intervenção estatal nas relações
privadas para a defesa de seus direitos, que se deve repensar a delicada questão do esforço
educacional em prol do igual respeito à dignidade humana neste País.

Ao contrário da evolução dos Direitos Humanos na Europa e nos EUA, que


decorreram de lutas da burguesia pelos direitos de liberdade e de igualdade, no
Brasil esses direitos foram previstos para o futuro, como normas
programáticas, para futura e progressiva implantação.
Em face disso, enfrentamos, com frequência, o problema da efetividade dos
direitos. Embora prescritos e em pleno vigor, não são aplicados e assegurados
na prática.
Essa é a realidade que permeia a positivação de direitos fundamentais em nossas
constituições.

2.1 - Direitos Humanos e as Constituições Anteriores


A História dos Direitos Humanos no Brasil está vinculada diretamente com
a evolução constitucional brasileira. Assim, abaixo, vamos relacionar
brevemente qual o tratamento dado pelas constituições brasileiras à temática dos
Direitos Humanos em cada época, destacando, dessa forma, os aspectos
principais de cada período.
Não há necessidade de memorizar essas informações. É importante, todavia, ler
com atenção para identificar a evolução dos direitos ao longo de cada fase do
nosso constitucionalismo.

1
COMPARATO, Fábio Konder. Direitos Humanos no Brasil: o Passado e o Futuro. Artigo
disponível em:
http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/volume%20i/artigo%20compar
ato.htm, acesso em 19.08.2013.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Cidadania
Sem necessidade de maior aprofundamento, devemos compreender a cidadania
como participação política dos cidadãos nos negócios do Estado e nas
áreas de interesse público.
Vejamos como a temática foi explorada em provas de concurso público:

Questão – VUNESP/PC-SP - Atendente de Necrotério Policial -


2014
O estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma comunidade
politicamente articulada, como um país, que lhe atribui um conjunto de
direitos e obrigações, sob vigência de uma constituição é uma forma de
conceituar
a) direitos políticos.
b) participação política.
c) direitos humanos.
d) cidadania.
e) liberdades positivas.

Comentários
Nessa questão, a cidadania é abordada como “estatuto de pertencimento” da
pessoa à comunidade.
A partir do momento em que a pessoa é inserida na comunidade, ela alcança a
cidadania, assume direitos e obrigações perante toda a comunidade,
especialmente em relação à participação nas áreas de interesse do Estado.
Logo, a alternativa D é a correta e gabarito da questão.

Dignidade da pessoa humana


O princípio da dignidade da pessoa humana constitui o núcleo essencial de
irradiação dos direitos humanos, devendo ser levado em conta em todas as
áreas jurídicas de atuação.
Logo, não apenas a Constituição da República como todo o ordenamento
infraconstitucional deve ser reinterpretado à luz desse fundamento. Em razão
disso, por exemplo, o Direito Civil, de origem privatista e patrimonialista, passou
a ser lido a partir da função social, uma vez que a pessoa é tomada como o centro
das atenções, não mais o patrimônio.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CESPE/STJ – Analista Judiciário - 2015


No que concerne aos princípios fundamentais da República Federativa do
Brasil e aos direitos fundamentais, julgue o próximo item.
A livre iniciativa é princípio que subordina as normas de regulação do
mercado e de defesa do consumidor.

Comentários
Questão simples. Ao contrário do que afirmou a assertiva, a regulação do
mercado e a defesa do consumidor são limitações à iniciativa privada. Como
sabemos, não são princípios absolutos. Todos eles são interpretados de forma
ponderada com outros princípios.
Assim, está incorreta a assertiva.
Ademais, vejamos entendimento exarado no STF5:
O princípio da livre iniciativa não pode ser invocado para afastar regras de regulamentação
do mercado e de defesa do consumidor.

Pluralismo político
Para nós interessa saber que o pluralismo exige o respeito à diversidade e às
liberdades. O pluralismo político engloba o pluralismo político, social, econômico,
partidário, religioso de ideias, cultural etc. O pluralismo pressupõe o respeito à
diversidade.
Encerramos, com isso, o estudo dos fundamentos da República.

Separação dos Poderes


O art. 2º da CF consagra o princípio da separação dos poderes, que assegura a
repartição equilibrada dos poderes entre órgãos distintos. Essa distribuição de
poderes confere equilíbrio à Federação. Paralelamente, foi instituído um sistema
de freios e contrapesos, de forma que nenhum possa ultrapassar os limites, sem
ser contido pelos demais.
Vejamos:
Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o
Executivo e o Judiciário.

5
RE 349.686, rel. min.Ellen Gracie, julgamento em 14-6-2005, Segunda Turma, DJ de 5-8-2005.)
No mesmo sentido: AI 636.883-AgR, rel. min. Cármen Lúcia, julgamento em 8-2-2011, Primeira
Turma, DJE de 1º-3-2011.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Da leitura desses dispositivos, podemos concluir que a proteção à dignidade da


pessoa humana e, em última análise, a promoção dos Direitos Humanos em nosso
ordenamento está em todos os incisos acima arrolados. Vejamos: “contruir uma
sociedade livre, justa e solidária” nada mais é do que a garantia dos princípios
da liberdade, almejando as regras de justiça e solidariedade. Se retormamos os
assuntos vistos nas aulas iniciais, percebemos que falamos de direitos humanos
de primeira dimensão (direitos de liberdade) e direitos humanos de segunda
dimensão (direitos de igualdade), no que diz respeito à relação com os princípios
de solidariedade.
O texto constitucional dispõe, também, que constitui objetivo da República
“garantir o desenvolvimento nacional”, bem como “erradicar a pobreza e
a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais”. Esses
objetivos – prescritos nos inc. II e III – consistem no dever de o Administrador
público atuar na implementação dos direitos humanos, reduzindo desigualdades
de forma que alcancemos a igualdade material.
Por fim, o inc. IV, refere-se à necessidade de promoção do bem de todos, sem
qualquer forma de discriminação. Novamente, salta aos olhos a intenção do
legislador em implementar políticas públicas voltadas à promoção dos direitos
humanos, para reduzir ao máximo quaisquer formas de discriminação.
Para arrematar, leciona Rafael Barretto6:
Juntando os fundamentos e os objetivos do Estado brasileiro se pode afirmar que o
constituinte quis instaurar uma ordem que parte da afirmação da pessoa e que busca o
tempo inteiro a afirmação da pessoa, tornando proteção da pessoa uma preocupação
constante incessante do Estado brasileiro.

O assunto foi cobrado em provas da seguinte forma:

Questão – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


Acerca dos princípios fundamentais previstos na Constituição Federal de
1988 (CF), julgue o item a seguir.
De acordo com a CF, os objetivos fundamentais da República Federativa do
Brasil incluem erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as
desigualdades sociais.

Comentários
No art. 3º, III, da CF, fala-se em “erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir
as desigualdades sociais e regionais”. Embora incompleta, a assertiva não está
incorreta. Ela fala apenas em redução das desigualdades sociais.

6
BARRETTO, Rafael. Direitos Humanos, 2ª ed., rev., ampl. e atual., Bahia: Editora Juspodvim,
2012, p. 56.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Prevalência dos Direitos Humanos como princípio regente das


relações internacionais
Já no art. 4º, o legislador constituinte trata dos princípios que regem o Brasil em
suas relações internacionais. Conforme estudamos ao longo do nosso Curso, em
tese, não existe como um Estado impor sua vontade aos demais Estados. O que
aconteceu, contudo, é que após as barbáries da segunda guerra, as Nações se
sensibilizaram de tal forma que julgaram inadmissíveis as violações de direitos
humanos perpetradas. Por conta disso, os Estados reuniram-se e criaram
organismos internacionais para criar um conjunto protetivo mínimo dos direitos
básicos dos cidadãos. Disso decorreu a ONU (com o Sistema Global) e demais
Sistemas Regionais implementados.
Em razão do desenvolvimento do Direito Internacional como disciplina autônoma,
passou-se a cogitar um conjunto de princípios que devem ser observados pelo
Direito Internacional. Desse rol, nosso legislador concluiu que os 10 incisos abaixo
arrolados são os mais importantes.
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos
seguintes princípios:
I - independência nacional;
II - prevalência dos direitos humanos;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
V - igualdade entre os Estados;
VI - defesa da paz;
VII - solução pacífica dos conflitos;
VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;
IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;
X - concessão de asilo político.
Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política,
social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade
latino-americana de nações.

Nesse contexto, segundo André de Carvalho Ramos7:


De forma inédita na história constitucional brasileira, a abertura da Constituição aos direitos
foi baseada também nos tratados internacionais celebrados pelo Brasil.

Vejamos, objetivamente, cada um dos princípios arrolados no texto


constitucional.

7
RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Independência nacional
O princípio da independência nacional refere-se, em verdade, ao respeito ao
sentido externo de soberania, que se manifesta no poder próprio de regência do
Estado.
Atualmente, por conta da globalização e da aproximação dos Estados por
intermédio dos organismos internacionais e respectivas convenções e acordos
internacionais, o conceito de soberania é cada vez mais mitigado.

Prevalência dos direitos humanos


O princípio da prevalência dos direitos humanos, segundo Flávia Piovesan8:
O princípio da prevalência dos direitos humanos – inédito na história constitucional brasileira
– atesta o crescente processo de internacionalização dos direitos humanos e seu reflexo
imediato, a humanização do Direito Internacional.

Evidencia o nosso legislador Constituinte Originário que a proteção dos direitos


humanos não se restringe ao domínio reservado do Estado, revelando tratar de
um legítimo interesse internacional.

Autodeterminação dos povos


A autodeterminação dos povos constitui regra de Direito Internacional, de
aplicação universal, extraída da Carta das Nações Unidas de 1945, que determina
que aos Estados compete desenvolver relações amistosas entre as nações,
baseadas no respeito ao princípio de igualdade de direito e de autodeterminação
dos povos, adotando medidas apropriadas para o fortalecimento da paz universal.

Não intervenção
De acordo com o princípio da não intervenção entende-se que o Estado brasileiro
evitará qualquer forma de ameaça ou uso da força contra qualquer outro Estado.
Ademais, propugna-se pela não intervenção em assuntos relativos ao domínio
interno dos Estados.
Sobre a importância desse princípio, leciona Flávia Piovesan 9:
Eis a grande potencialidade que o princípio constitucional da não intervenção abre para o
Brasil: poder discutir, no plano internacional, medidas para evitar qualquer tipo de
intervenção, enfatizando o papel da prevenção a violações de direitos humanos. E se,
mesmo com a prevenção, a comunidade internacional precisar agir militarmente em um
Estado, que isso seja feito nos limites do sistema de segurança coletiva de que o Brasil faz
parte há mais de cinquenta anos: o sistema da Carta das Nações Unidas.

8
PIOVESAN, Flávia. In: CANOTILHO, J. J. Gomes [et al]. Comentários à Constituição do
Brasil, São Paulo: Editora Saraiva e Almedina, 2013, versão eletrônica.
9
PIOVESAN, Flávia. In: CANOTILHO, J. J. Gomes [et al]. Comentários à Constituição do
Brasil, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Igualdade entre os Estados


Aqui podemos adotar didaticamente as mesmas ideias que utilizamos para definir
o princípio da igualdade, tal como prescrito no art. 5º, caput, e inc. I, da CF.
Argumenta a doutrina especializada que a igualdade deve ser considerada não
apenas em seu aspecto formal, sob pena do referido princípio sucumbir ao poder
do capital imperialista. Embora, em muitos casos, é o que ocorre, o Brasil defende
a ideia de uma conduta pautada na igualdade material em suas relações,
considerando, para além de questões econômicas, as condições sociais dos
demais países.

Defesa da paz
O princípio em comento abrange não apenas a proibição da guerra de conquista,
mas também uma série de responsabilidade do Estado brasileiro, no sentido de
adotar medidas para fortalecer e manter a paz entre os Estados em suas relações
internacionais, tal como podemos observar em relação à condução da política
nuclear brasileira.
Sobre o referido princípio leciona Flavia Piovesan10:
O art. 4º, VI, possui uma conotação internacional extremamente importante. A proibição
do uso ou da ameaça do uso da força no plano internacional não é uma simples norma de
direito internacional, mas uma norma de natureza jus cogens, ou seja, uma norma
internacional que não permite qualquer derrogação. Ao estabelecer o princípio da defesa da
paz, a Constituição brasileira abre um canal direto com o desenvolvimento do direito
internacional, porque não apenas reforça o sentido da importância da norma, alçando-a ao
nível constitucional no âmbito nacional, mas também estimula a ideia de
constitucionalização do direito internacional, no sentido da consagração de normas que
possuem uma hierarquia privilegiada internacionalmente.

Solução pacífica dos conflitos


Em suas relações com outros Estados, o Brasil assume a responsabilidade de
resolver eventuais impasses de forma amistosa, ainda que perdure anos, por
algum dos meios lícitos reconhecidos internacionalmente para a solução de
conflitos internacionais.

Repúdio ao terrorismo e ao racismo


O terrorismo é visto como expressão de uma delinquência em larga escala, com
potencial de afetar a segurança, a integridade e a paz dos cidadãos e da
sociedade como um todo. O terrorismo é considerado atualmente crime de alta
gravidade, contra o qual volta-se a comunidade internacional, justificando a
expressa menção ao princípio de repúdio ao terrorismo em nosso ordenamento
constitucional.

10
PIOVESAN, Flávia. In: CANOTILHO, J. J. Gomes [et al]. Comentários à Constituição do
Brasil, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Em relação ao repúdio ao racismo, entende-se que a adoção desse princípio


representa a assunção de compromisso ético-jurídico em respeito às diversidades
dos povos.

Cooperação entre os povos para o progresso da humanidade


O princípio da cooperação entre os povos constitui um dos propósitos básicos da
ONU. Propugna-se pela ação conjunta da comunidade no sentido de orientar os
Estados a adotarem políticas públicas, auxiliando a proteção das necessidades
básicas de justiça social, uma vez que a pessoa humana é o sujeito central do
desenvolvimento. A cooperação internacional significa, ainda, o auxílio de países
mais ricos a países subdesenvolvidos para adoção de programas e de políticas
nacionais de desenvolvimento.
Sobre o assunto, são pertinentes as lições de Flávia Piovesan11:
Em uma arena global não mais marcada pela bipolaridade Leste/Oeste, mas sim pela
bipolaridade Norte/Sul, abrangendo os países desenvolvidos e em desenvolvimento
(sobretudo as regiões da América Latina, Ásia e África), é que se demanda uma globalização
mais ética e solidária, mediante a cooperação entre os povos para o progresso da
humanidade, como frisa a Constituição de 1988 em sua orientação comunitarista.

Concessão de asilo político


Segundo José Afonso da Silva12:
Asilo político é o recebimento de ingresso de indivíduo, para evitar punição ou perseguição
no seu país de origem por delito de natureza política e ideológica. Cabe ao Estado asilante
a classificação da natureza do delito e dos motivos da perseguição. É razoável que assim o
seja, porque a tendência do Estado do asilado é a de negar a natureza política do delito
imputado e dos motivos da perseguição, para considerá-lo comum.

A concessão de asilo político objetiva, em essência, a proteção da pessoa


humana.
Em prova, já foi cobrado:

Questão – CESPE/MPOG - Analista Técnico Administrativo -


2015
Acerca dos princípios fundamentais e dos direitos e deveres individuais e
coletivos, julgue o item a seguir.
Nas relações internacionais, a República Federativa do Brasil é regida pelo
princípio da concessão de asilo político.

11
PIOVESAN, Flávia. In: CANOTILHO, J. J. Gomes [et al]. Comentários à Constituição do
Brasil, versão eletrônica.
12
SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. 13ª edição, São Paulo:
Malheiros Editores, 1997, p. 325-326.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

3.3 - Aplicação imediata e catálogo aberto dos direitos


e garantias fundamentais
Vejamos inicialmente os §§ 1º e 2º, do art. 5º, da CF:
§ 1º - As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação
imediata.
§ 2º - Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros
decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em
que a República Federativa do Brasil seja parte.

O primeiro dispositivo citado consagra a aplicabilidade imediata dos


direitos e garantias fundamentais, cuja concretização jurídica não está
condicionada a nenhum outro fator.
A aplicabilidade imediata não se confunde com a eficácia das normas
constitucionais. Estudamos em Direito Constitucional que existem normas de
eficácia plena, contida e limitada. Possuem interesse, aqui, as normas de eficácia
limitada, que são disposições constitucionais cuja plena eficácia pressupõe a
edição de uma lei que a regulamente. A plena eficácia, contudo, de tais
disposições não se confunde com aplicabilidade imediata. Assim, uma norma
constitucional de eficácia limitada ainda não regulamentada
infraconstitucionalmente poderá, por exemplo, fundamentar decisão do STF de
inconstitucionalidade de determinada lei por violação à regra constitucional. Logo,
aplica-se imediatamente tão somente pelo vigor do texto constitucional.
O segundo dispositivo, por sua vez, ao mencionar “catálogo aberto de
direitos”, afirma que os direitos humanos positivados na Constituição não
esgotam a proteção à pessoa. Outros direitos, como os previstos em tratados
internacionais de Direitos Humanos, também serão aplicados internamente para
a proteção da dignidade da pessoa.

3.4 - Afirmação dos Direitos Sociais como verdadeiros


Direitos Fundamentais
Em relação à afirmação de que os direitos sociais são efetivos direitos
fundamentais, nossa Constituição evoluiu bem. Conforme leciona José Afonso da
Silva13:
A Constituição classificou os direitos fundamentais com base no critério de seu conteúdo,
que, ao mesmo tempo, se refere à natureza do bem protegido e objeto que tutela.

Assim, podemos identificar os seguintes grupos de direitos fundamentais:

13
SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 31º ed., São Paulo:
Malheiros Editores, 2008, p. 184.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

b) É a primeira vez que uma Constituição assinala, especificamente,


objetivos do Estado brasileiro.
c) Inclui os direitos sociais, a nacionalidade e os direitos políticos no rol dos
direitos e garantias fundamentais.
d) Não se coloca entre as Constituições mais avançadas do mundo no que
diz respeito à matéria.

Comentários
Nessa questão devemos encontrar a alternativa incorreta, ou seja, a que não
representa a postura da CF de 1988 em relação ao tratamento conferido aos
direitos humanos.
Como vimos, a Constituição de 1988 ampliou significativamente o tratamento
conferido aos direitos e garantias fundamentais. Portanto, a alternativa A está
correta.
Está correta a alternativa B, pois as constituições anteriores não estabeleciam
objetivos para o Estado brasileiro. Foi apenas na CF de 1988 que foi estabelecido
um dispositivo tal como o art. 3º.
A alternativa C também está correta, pois os direitos sociais, direitos de
nacionalidade e direitos políticos são espécies de direitos fundamentais.
Já alternativa D está incorreta e é o gabarito da questão. Justamente ao
contrário do afirmado, a CF é apontada pela doutrina como um marco jurídico na
proteção dos direitos e garantias fundamentais, de superação a um momento
anterior de exceção. Em face disso, a CF é considerada pela doutrina – a exemplo
de Flávia Piovesan – como uma das mais avançadas do mundo na matéria.

3.5 - Direitos e Garantias Individuais como Cláusulas


Pétreas
Outro aspecto destacado do nosso Texto de 1988 refere-se ao art. 60, §4º, IV,
da CF.
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: (...) IV - os
direitos e garantias individuais.

Ao Poder Constituinte Derivado foi assegurada a possibilidade de alteração do


Texto Constitucional. Contudo, algumas matérias não podem ser objetivo de
emenda tendente a redução ou abolição de determinados direitos,
considerados essenciais ao nosso Estado Democrático de Direito. Nesse contexto,
destacam-se os direitos e garantias individuais – direitos humanos internamente
positivados –, que se revestem sobe o manto de cláusulas pétreas.
Esse dispositivo constitucional conferiu uma proteção especial aos direitos
considerados mínimos para a dignidade da pessoa humana e representou
significativa evolução na proteção dos direitos humanos no âmbito interno, de
forma a tornar impossível a diminuição ou a abolição dos direitos fundamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

3.6 - Regramento diferenciado dos tratados e


convenções internacionais de direitos Humanos
Os tratados internacionais podem assumir diferentes posições, perante a
organização hierárquica das normas no direito brasileiro. Após importante
evolução doutrinária, a legislação constitucional e, posteriormente, a
jurisprudência conferiram tratamento diferenciado aos tratados internacionais de
direitos humanos.
Conforme atual posicionamento do STF:

 tratados internacionais de Direitos Humanos aprovados com quórum de


emenda constitucional: possuem status de emenda constitucional, no
mesmo patamar hierárquico da Constituição Federal;
 tratados internacionais de Direitos Humanos aprovados com quórum de
norma infraconstitucionais: possuem status de norma supralegal, em
ponto intermediário, acima das leis, abaixo da Constituição Federal.
 demais tratados internacionais, independentemente do quórum de
aprovação: possuem status de norma infraconstitucional.
Esse entendimento a respeito dos tratados de direitos humanos conduziu a uma
sensível alteração na pirâmide hierárquica do ordenamento jurídico
brasileiro.

3.7 - Possibilidade de submissão ao Tribunal Penal


Internacional
Por força do art. 7º, dos ADCT, ficou estabelecido que o Brasil propugnará pela
formação de um tribunal internacional de Direitos Humanos, ressaltando a
importância conferida pelo legislador temática.
Assim, por meio da Emenda Constitucional nº 45/2005 passou a prever no art.
5º, §4º, da CRFB:
§ 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha
manifestado adesão.

Desse modo, se o Estado Brasileiro aderir à jurisdição de eventual tribunal penal


internacional ficará submetido a julgamento perante aquela corte. É o que ocorre,
por exemplo, em relação ao Estatuto de Roma, assinado pelo Brasil, submetendo-
se ao Tribunal Penal Internacional.
Vejamos como a temática foi abordada em provas de concurso público:

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
O Brasil não se submete à jurisdição do Tribunal Penal Internacional.

Comentários
Questão tranquila, não é mesmo? A CF é expressa em afirmar que o Brasil se
submete à jurisdição do TPI. Portanto, incorreta a assertiva.

3.8 - Incidente de deslocamento de competência para


a Justiça Federal em caso de grave violação a direito
humano
Outra regra decorrente da Emenda Constitucional nº 45/2004 passou a prever
no art. 109, §5º, da CF:
§ 5º Nas hipóteses de grave violação de direitos humanos, o Procurador-Geral da República,
com a finalidade de assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados
internacionais de direitos humanos dos quais o Brasil seja parte, poderá suscitar, perante o
Superior Tribunal de Justiça, em qualquer fase do inquérito ou processo, incidente de
deslocamento de competência para a Justiça Federal.

A CF, ao estabelecer regras quanto ao Poder Judiciário, institui a divisão de


competência para o julgamento dos conflitos de interesse na sociedade. Alguns
deles são de competência de justiças ditas “especializadas” (trabalhistas, militar
e eleitoral) outros estão circunscritos à justiça comum, que se divide em estadual
(a qual compreende, a grosso modo, os tribunais de justiça), e a justiça federal
(responsável pelos processos que envolvem bens e direitos da União).
Esse conjunto de regras de competências é rígido e não pode ser alterado sob
pena de violação de uma série de direitos e garantias individuais, a exemplo do
princípio do juiz natural.
Contudo, em razão da importância da matéria de direitos humanos, a
CRFB criou uma exceção. Como a responsabilidade internacional pelo
descumprimento dos tratados e convenções internacionais é do Estado Federal,
conforme estudamos na aula passada, em caso de grave violação de direitos
humanos, o PGR poderá suscitar um incidente processual denominado incidente
de deslocamento de competência, que será apresentado ao STJ com a
finalidade de trazer a questão para julgamento perante a Justiça Federal.
Como o assunto é um pouco complicado, vamos explicar por meio de exemplo.
Determinado grupo de pessoas ingressa com uma ação perante o Tribunal de
Justiça do Estado do Paraná alegando que o Governador do Estado deve reparar
e indenizar famílias em razão de que a polícia militar do Estado submeteu
familiares do grupo a tortura, para fins de investigação penal. Essa conduta,
obviamente é violadora de Direitos Humanos, podendo ser objeto de repreensão
internacional tanto perante o Sistema Global quanto perante o Sistema Regional.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O sujeito passivo desses direitos são todos os indivíduos, que não o seu titular,
incluindo, portanto, as pessoas jurídicas e os entes públicos. Com efeito, o Estado
era visto como o inimigo das liberdades e seguramente ainda o é potencialmente
ao menos. Isso porque é o Estado quem, na prática diuturna, pode prender,
censurar, confiscar a propriedade etc.
No que tange ao sujeito ativo, o art. 5º da Constituição assegura os direitos ali
indicados tanto aos brasileiros como aos estrangeiros residentes no País.
Em regra tais direitos dizem respeito apenas às pessoas físicas, ao indivíduo. Esse
é o princípio geral. Entretanto, como vimos acima aplica-se também aos entes
jurídicos públicos e privado. Há, inclusive, vários direitos arrolados nos incisos do
art. 5º se estendem às pessoas jurídicas, tais como o princípio da isonomia, o
princípio da legalidade, o direito de resposta, o direito de propriedade, o sigilo da
correspondência e das comunicações em geral, a inviolabilidade do domicílio, a
garantia do direito adquirido, ao ato jurídico perfeito e à coisa julgada, assim
como a proteção jurisdicional e o direito de impetrar mandado de segurança.
A posição do estrangeiro não residente em face dos direitos e garantias
assegurados no art. 5º não é fácil de se depreender. Vejamos:
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se
aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à
liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: (...).

Como podemos perceber, a CF menciona os brasileiros e


os estrangeiros residentes no País. Caso se faça uma
interpretação literal do texto do art. 5º, caput, o
estrangeiro não residente não gozará de nenhum dos
direitos e garantias nele enunciados.
Cuidado, esse entendimento não é correto! O entendimento atual é no
sentido de que todas as pessoas que estiverem em nosso território, tão somente
pela condição de pessoa, devem ter seus direitos e garantias fundamentais
respeitados.
Vejamos uma questão:

Questão – CESPE/DEPEN – Agente Penitenciário Federal –


2015
Por suas características mais definidoras, a Constituição Federal de 1988
(CF) foi chamada de Constituição Cidadã. Com relação aos direitos humanos
e aos direitos fundamentais consagrados na Carta Magna brasileira, julgue
o item a seguir.
O direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade é
assegurado a todos os brasileiros, sem distinção, mas existem ressalvas
quanto a essa garantia para os estrangeiros residentes no país.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Embora pareça difícil, podemos resolvê-la com facilidade. Vamos lá!
Embora não tenhamos estudado esses assuntos especificamente, existem
diversas regras ao longo do ordenamento que dispensam tratamento diferenciado
para determinados grupos de pessoas, prevendo, para isso, ações afirmativas.
Como exemplo, cite-se o ECA, o Estatuto da Igualdade Racial, o Estatuto do
Idoso, entre outros diplomas. Desse modo, a alternativa A está incorreta.
Do mesmo modo, a alternativa B também está errada. Conforme estudamos, a
CF adota ambas as dimensões do princípio da igualdade, justificando-se a adoção
de ações afirmativas, pelo princípio da igualdade material.
A alternativa C é a correta e gabarito da questão, pois traz o conceito de ações
afirmativas. A fim de facilitar a absorção do conceito, vejamos as principais
características que o delineiam:
 medidas especiais;
 medidas de caráter provisório;
 visam alcançar a igualdade material (isonomia).
Toda alternativa que adotar uma redação restritiva ou ampliativa deve ser lida
com reservas. Notem que a alternativa D afirma que o reconhecimento das ações
afirmativas se dá EXCLUSIVAMENTE pela jurisprudência do STF. Evidentemente
que não! Há diversos doutrinadores que defendem a aplicação das ações
afirmativas. Além disso, conforme fundamentado na primeira alternativa, há
regras expressas prevendo a adoção de ações afirmativas. Portanto, incorreta a
alternativa D.
A alternativa E, pelo mesmo motivo das alternativas A e D, também está
incorreta.

Direito à vida
Trata-se de direito fundamental previsto no caput do art. 5º, CF. Em termos de
conteúdo, o direito à vida constitui pressuposto para a titularidade e exercício dos
direitos fundamentais.
Mais importante que o conceito do direito, são as várias repercussões que o
direito à vida acarreta em nosso ordenamento. Vejamos de forma objetiva.
(i) Quando começa a vida?
Segundo a ordenação internacional, a proteção à vida inicia-se com a concepção.
É o que prevê o art. 4º, I, do Pacto de San José da Costa Rica:
1. Toda pessoa tem o direito de que se respeite sua vida. Esse direito deve ser protegido
pela lei e, em geral, desde o momento da concepção. Ninguém pode ser privado da vida
arbitrariamente.

Em nossa legislação nacional, discute-se, entretanto, qual o momento em que se


inicia a vida propriamente. Embora não haja um posicionamento uníssono, o

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

parâmetros legais, sob pena de sanção. É considerado o direito fundamental da


primeira dimensão dos Direitos Humanos.
III - NINGUÉM será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

Esse dispositivo é decorrente do direito à vida e, em especial, a uma vida


digna. A proibição da tortura é considerada, como vimos em aulas anteriores,
um dos poucos direitos humanos absolutos (excepcionando a regra da
relatividade dos direitos humanos).
Em nosso ordenamento jurídico, a Lei nº 9.455/1997 define em seu art. 1º o que
é tortura, vejamos:
Art. 1º Constitui crime de tortura:
I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe
sofrimento físico ou mental:
a) com o fim de obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa;
b) para provocar ação ou omissão de natureza criminosa;
c) em razão de discriminação racial ou religiosa;
II - submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou
grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal
ou medida de caráter preventivo.

Diante disso, podemos diferenciar:

 tratamento degradante: humilha e diminui a pessoa diante dos olhos dos


outros e dos próprios olhos.
 tratamento desumano: intenso sofrimento físico ou mental, sem que
tenha um propósito claro ou motivo aparente.
Assim, podemos concluir que o inc. III constitui um valor individual superior
a qualquer interesse coletivo, de modo que não pode o Estado, sob o adágio
do interesse público, social ou segurança nacional, torturar uma pessoa.
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo VEDADO o anonimato;

A liberdade de manifestação constitui um direito fundamental de toda pessoa,


que poderá ser expresso de diversas formas. Contudo, seguindo a característica
que estudamos da relatividade dos Direitos Humanos, a liberdade de
manifestação não constitui um direito absoluto, na medida em que
comporta algumas exceções, quando, por exemplo, sejam manifestações imorais
ou venham causar danos a terceiros.
Nesse contexto, veda-se o anonimato da manifestação de pensamento, de
modo a prevenir mensagens apócrifas (sem indicação do autor), com fito
calunioso, injurioso ou difamatório. A vedação ao anonimato constitui
garantia à incolumidade dos direitos de personalidade como a honra, a vida
privada, a imagem e a intimidade, possibilitando a responsabilização criminal e a
indenização cível.
Vejamos como a temática foi abordada em prova:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
A defesa, em espaços públicos, da legalização das drogas foi considerada
pelo STF como manifestação pública compatível com o direito à liberdade de
pensamento.

Comentários
Aqui temos uma questão que aborda diretamente a jurisprudência do STF a
respeito do tema.
Na ADPF 187, o STF entendeu que a denominada “Marcha da Maconha” constitui
manifestação legítima, de exercício do direito de reunião (liberdade-meio) e o
direito à livre expressão do pensamento (liberdade-fim).
Logo, está incorreta a assertiva.
Sigamos!
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por
dano material, moral ou à imagem;

Esse inciso constitui uma garantia fundamental que tem por objetivo delimitar a
liberdade de manifestação, justificando constitucionalmente a possibilidade de
indenização para quem causar dano a outrem ao exercer a sua liberdade de
expressão.
Importante mencionar que o dispositivo constitucional traz a previsão de
indenização por dano material, que pressupõe uma lesão concreta que afeta
um interesse relativo ao patrimônio da vítima. Além dessa forma de indenização,
poderá ocorrer o que se denomina de dano moral, em razão de ofensa à honra,
à liberdade, à psique, ao nome, ao crédito, ao bem estar e à vida, sem
necessidade de ocorrência de prejuízo econômico.
Por fim, é possível vislumbrar ainda o dano à imagem, que ocorre quando há
dano decorrente da exposição indevida ou não autorizada da imagem das pessoas
ou pela sua utilização indevida.
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício
dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas
liturgias;

A Constituição da República consagrou como fundamental o direito à liberdade


de religião, mesmo ao prescrever que o Brasil é um país laico. Assim, o Estado
deve se preocupar em proporcionar a seus cidadãos um clima de perfeita
compreensão religiosa, pautado na tolerância, abolindo qualquer forma de
intransigência e fanatismo.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Em razão disso, o Estado deve adotar uma posição respeitosa em relação


às religiões. Portanto, deve existir uma divisão clara entre Estado e as igrejas.
Dessa forma, a Constituição assegura o direito de escolher livremente a
crença, a ideologia política ou as concepções filosóficas que quiserem,
denominada pela doutrina de liberdade interna (ou liberdade subjetiva ou
liberdade moral). Quando essa liberdade interna se exterioriza, com a expressão
da crença por meio do culto ou da filiação a determinado partido político, por
exemplo, estamos diante da liberdade objetiva (liberdade externa), que deve ser
igualmente respeitada e protegida pelo Estado.
Assim como os demais direitos humanos, evidentemente a liberdade de crença
não é absoluta, de modo que o exercício da crença será limitada pelo
respeito aos direitos dos demais. Dito de outra forma, a liberdade de uma
pessoa é assegurada até onde inicia a liberdade do outro.
Outro ponto relevante do atual texto constitucional é a proteção a não ter
consciência e crença, que também deve ser protegida. Além de se respeitar as
diversas crenças existentes na sociedade, nosso Texto Constitucional respeita
quem não tem crença alguma, estendendo a proteção aos ateus e
agnósticos.
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades
civis e militares de internação coletiva;
VIII - NINGUÉM será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção
filosófica ou política, SALVO se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta
E recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

Em razão da diversidade de crenças é comum existirem os mais variados dogmas.


Alguns deles, nesse contexto, podem trazer proibições morais e religiosas que
não permitam exercício de alguma atividade, como dispensa do serviço militar.
Nesses casos – denominados de escusa de consciência – o Estado deve aplicar
prestações alternativas para que ninguém deixe de cumprir com seus deveres de
cidadão, sob o adágio de que suas crenças não lhe permitem tal exercício.
Vejamos como o assunto foi abordado em prova:

Questão – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


No que tange aos direitos e às garantias individuais e coletivos, julgue o item
que se segue.
De acordo com a CF, e com base no direito à escusa de consciência, o
indivíduo pode se recusar a praticar atos que conflitem com suas convicções
religiosas, políticas ou filosóficas, sem que essa recusa implique restrições a
seus direitos.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Olhando rapidamente a questão, tendemos a responder que está incorreta, pois


sabemos que a escusa e o não cumprimento da prestação alternativa implica
restrição aos direitos políticos.
Contudo, a assertiva está correta.
Leia novamente a assertiva e responda:
É possível alguém recusar a praticar atos que conflitem com suas
convicções religiosas sem que isso implique a restrição de seus direitos
políticos?
Sim, é possível, desde que o sujeito cumpra com a prestação alternativa nos
termos do art. 5º, VIII, da CF. Portanto, está correta a assertiva. Não há qualquer
incompletude, mas cobrança de uma possibilidade, com fundamento direto na
CF.
Sigamos!
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
INDEPENDENTEMENTE de censura ou licença;

Esse inciso consagra a liberdade de atividade intelectual, artística,


científica ou de comunicação. Assim, não é necessário licença para o
exercício dessa liberdade, contudo, se afetar direitos e interesses de terceiros
implicará responsabilização.
As liberdades públicas são condicionadas, de modo que devem ser exercidas de
maneira harmônica, observados os limites definidos na própria Constituição.
Nesse contexto, não se pode alegar, por exemplo, a liberdade de expressão para
incitar o racismo, dado que um direito individual não pode constituir-se em
salvaguarda de condutas ilícitas.
Toda vez que estivermos diante de situações que envolvam conflitos entre
normas fundamentais (regras e princípios fundamentais) deverá o aplicador
direto efetuar a ponderação e dar prevalência àquele que melhor proteger a
dignidade da pessoa humana, fundamento e objetivo de nossa Constituição.
Vejamos uma questão:

Questão – CESPE/DEPEN – Agente Penitenciário Federal –


2015
Por suas características mais definidoras, a Constituição Federal de 1988
(CF) foi chamada de Constituição Cidadã. Com relação aos direitos humanos
e aos direitos fundamentais consagrados na Carta Magna brasileira, julgue
o item a seguir.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A única forma de censura permitida no Brasil é a que envolve espetáculos


teatrais, especialmente os voltados para o público infanto-juvenil, e os livros
didáticos a serem utilizados no ensino fundamental.

Comentários
Questão simples. Não podemos confundir censura com classificação indicativa de
conteúdo. A classificação indicativa é competência da União. Vejamos:
Art. 21. Compete à União: (...)
XVI - exercer a classificação, para efeito indicativo, de diversões públicas e de programas
de rádio e televisão; (...)

A CF, no art. 5º, IX, expressamente veda a censura. Fundamenta-se, também, a


assertiva no art. 220, §2º, da CF:
§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Portanto, incorreta a assertiva.


Vamos em frente!
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas,
assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

A Constituição busca proteger o cidadão de diversas possibilidades de


intromissões, impedindo a invasão à área intangível de sua personalidade,
no que diz respeito ao direto de privacidade, em especial diante do
desenvolvimento dos meios informatizados de comunicação. Protege-se bens
jurídicos como a intimidade, a vida privada, a honra, a imagem e, inclusive, o
que se tem denominado de “direito de estar só”, ou seja, o direito de não ter a
sua personalidade invadida.
Esse inciso contempla a faculdade que cada pessoa possui de obstar a intromissão
de estranhos na vida privada e familiar, assim como de impedir o acesso a dados
sobre a privacidade. Proíbe, também, a intervenção estatal na vida privada.
Vejamos uma questão:

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
A proteção do direito de imagem do indivíduo é autônoma em relação à sua
honra.

Comentário

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
Para fins do direito à inviolabilidade do domicílio, o conceito de casa não
abrange locais nos quais são exercidas atividades de índole profissional,
como consultórios e escritórios.

Comentários
Conforme jurisprudência do STF14, o conceito normativo de ‘casa’ é abrangente
e estende-se a qualquer compartimento privado não aberto ao público, onde
alguém exerce profissão ou atividade, incluindo escritórios profissionais.
Logo, está incorreta a assertiva.
Sigamos!
XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e
das comunicações telefônicas, SALVO, no último caso [comunicações telefônicas], por
ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação
criminal ou instrução processual penal;

Esse é um dos mais importantes incisos do art. 5º, da CF, devido à sua incidência
em provas. Aqui está consagrado o que se denomina de sigilo das
correspondências, comunicações telegráficas, de dados e das
comunicações telefônicas. Contudo, assim como reiteradamente estamos
vendo ao longo dos incisos analisados, todos os direitos previstos na CF podem
ser relativizados. Nesse contexto, por exemplo, o sigilo das correspondências
e das comunicações poderá ser restringido em caso de estado de sítio e
de defesa (art. 139, III, e art. 136, §1º, I, ambos da CF).
Além de eventuais mitigações previstas ao longo da CF, o próprio inciso XII traz
um caso em que as comunicações poderão ser relativizadas, conforme
esquema abaixo:

14
HC 93.050, rel. min. Celso de Mello, julgamento em 10-6-2008, Segunda Turma, DJE de 1º-8-
2008.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

c) a soberania dos veredictos;


d) a competência para o julgamento dos crimes DOLOSOS contra a vida;

O Tribunal do Júri é um juízo diferenciado, composto por um juiz de direito


(presidente do Tribunal) e sete jurados (conselho de sentença). A respeito dessa
importante instituição, a Constituição da República assegura:

 plenitude de defesa: o réu tem assegurado o exercício amplo e irrestrito de


defesa (autodefesa e defesa técnica);
 sigilo das votações: os jurados devem votar em segredo;
 soberania dos veredictos: somente os jurados podem dizer se é procedente
ou não a pretensão punitiva e essa decisão, em regra, é insuscetível de
modificação pelos Tribunais.
 competência para julgamento de crimes dolosos contra a vida: homicídios
dolosos; infanticídio; auxílio, induzimento ou instigação ao suicídio e ao
aborto; em suas formas tentadas ou consumadas.
XXXIX - não há crime sem lei anterior [princípio da legalidade] que o defina, nem pena sem
prévia cominação legal [princípio da anterioridade];

Esse inciso consagra dois princípios penais importantes:

 princípio da legalidade estrita e


 princípio da anterioridade.
XL - a lei penal não retroagirá, SALVO para beneficiar o réu;

Esse inciso consagra vedação à irretroatividade maléfica e o dever de


retroação se for para beneficiar o réu (in dubio pro reo).
XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;

Conforme estudamos no Sistema Global de Direitos Humanos, a discriminação


é o tratamento diferenciado que causa prejuízo a uma das partes, não
meramente uma atuação para a igualdade material. É definida como uma
classificação pejorativa em virtude de fatos de diversas naturezas, os quais
trazem prejuízos de ordem moral à vítima de discriminação. Os atos
discriminatórios de qualquer natureza são opostos à cidadania e à dignidade da
pessoa humana, contrários aos princípios e aos objetivos fundamentais da
República.
XLII - a prática do racismo constitui crime INAFIANÇÁVEL e IMPRESCRITÍVEL, sujeito à pena
de reclusão, nos termos da lei;
XLIII - a lei considerará crimes INAFIANÇÁVEIS e INSUSCETÍVEIS DE GRAÇA OU ANISTIA
a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os
definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os
que, podendo evitá-los, se omitirem;
XLIV - constitui crime INAFIANÇÁVEL e IMPRESCRITÍVEL a ação de grupos armados, civis
ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O devido processo legal é a garantia de um processo justo e de amplo acesso


à justiça. Dessa forma, nenhum indivíduo poderá ser condenado a uma pena
privativa de liberdade ou condenado civilmente sem ter sua garantia
constitucional do processo legal.
O referido princípio desdobra-se em dois aspectos:

 contraditório: garantia da ciência bilateral dos atos e termos do processo


e a consequente possibilidade de manifestação sobre tais atos e termos
processuais.
 ampla defesa: possibilidade de utilização de todos os meios e recursos
legais previstos para a defesa de seus interesses e direitos em juízo.
LVI - são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos;

Esse inciso consagra o princípio da inadmissibilidade das provas ilícitas. Envolve,


ainda, a teoria dos frutos da árvore envenenada, no qual todas as provas que
derivarem de uma prova ilegal serão igualmente consideradas ilegais.
LVII - NINGUÉM será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal
condenatória;

Esse inciso consagra o princípio da presunção de inocência, estudado em


Direito Processual Penal. Parte da doutrina menciona que, na realidade, devemos
compreender esse dispositivo não como “presunção de inocência” mas sim como
“desconsideração prévia da culpabilidade”, ou da “não culpabilidade”.
Explicando: nos termos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que
estudamos há algumas aulas, está expresso que “todo o homem se presumirá
inocente, até que seja condenado”, diferentemente do que diz nesse inciso
constitucional acima.
Em que pese seja uma concepção diferente, ambas as correntes estão corretas e
possuem o mesmo objetivo.
LVIII - o civilmente identificado NÃO será submetido a identificação criminal, SALVO nas
hipóteses previstas em lei; (Regulamento).
LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta NÃO for intentada no
prazo legal;
LX - a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da
intimidade ou o interesse social o exigirem;

Esse dispositivo consubstancia a publicidade dos atos processuais, que poderão


ser restringidos excepcionalmente em caso de defesa da intimidade ou interesse
social.
LXI - NINGUÉM será preso senão em flagrante delito OU por ordem escrita e fundamentada
de autoridade judiciária competente, SALVO nos casos de transgressão militar ou crime
propriamente militar, definidos em lei;
LXII - a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados
imediatamente ao juiz competente E à família do preso ou à pessoa por ele indicada;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Vejamos como o assunto foi abordado em provas:

Questão – FUMARC/PC-MG - Investigador de Policia - 2014


Nos termos do inciso LXVII do art. 5º da Constituição Federal de 1988, “não
haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento
voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infel”. À
luz de decisão do Supremo Tribunal Federal, considerando os termos do
Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, assim como da Convenção
Americana de Direitos Humanos, é CORRETO afirmar sobre a previsão
constitucional da prisão civil do depositário infiel que
a) é cláusula pétrea e, por tal razão, nenhum tratado internacional tem força
suficiente para afastar a sua aplicabilidade sobre os casos concretos.
b) foi revogada.
c) não foi revogada e, exatamente por isso, continua sendo aplicável pelo
poder judiciário brasileiro.
d) não foi revogada, porém deixou de ter aplicabilidade diante do efeito
paralisante desses tratados.

Comentários
Analisando as alternativas concluímos que a alternativa D é a correta e gabarito
da questão. Não houve revogação da norma, mas a internalização do tratado
como norma supralegal, que impôs “efeito paralisante” sobre a norma
constitucional, impedindo-a de ser regulamentada.
Logo, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.
Sigamos!
LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado
de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de
poder;
LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, NÃO
amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável pela ilegalidade ou
abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público;
LXX - o mandado de segurança COLETIVO pode ser impetrado por:
a) partido político COM REPRESENTAÇÃO NO CONGRESSO NACIONAL;
b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em
funcionamento há pelo menos um ano, EM DEFESA DOS INTERESSES DE SEUS MEMBROS
OU ASSOCIADOS;
LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora
torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas
inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

LXXII - conceder-se-á "habeas-data":


a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante,
constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter
público;
b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por processo sigiloso, judicial
ou administrativo;
LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato
lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade
administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor,
SALVO COMPROVADA MÁ-FÉ, ISENTO DE CUSTAS JUDICIAIS E DO ÔNUS DA
SUCUMBÊNCIA;

Os dispositivos acima tratam das chamadas garantias constitucionais. São ações


judiciais que visam resguardar a proteção dos direitos fundamentais perante o
Judiciário. Veremos esses dispositivos, em separado, mais adiante.
LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem
insuficiência de recursos;
LXXV - o Estado indenizará o condenado por erro judiciário, assim como o que ficar preso
além do tempo fixado na sentença;
LXXVI - são GRATUITOS para os reconhecidamente pobres, na forma da lei:
a) o registro civil de nascimento;
b) a certidão de óbito;
LXXVII - são GRATUITAS as ações de "habeas-corpus" e "habeas-data", e, na forma da lei,
os atos necessários ao exercício da cidadania.
LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração
do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação.

Com isso finalizamos o estudo integral do art. 5º. Conforme dissemos no início,
não vamos aqui tecer considerações aprofundadas em nossa disciplina, coube
apenas analisar o presente dispositivo e, tão somente, ressaltar a importância
que tem a matéria de Direitos Humanos dentro de nossa Constituição, revestida
sob a denominação de direitos fundamentais.
Embora o art. 5º seja o principal dispositivo relativo aos direitos humanos, para
além dele temos outras “espécies” de direitos humanos: direitos sociais,
direitos de nacionalidade e direitos políticos. Na sequência vamos analisar alguns
aspectos em relação aos direitos sociais antes de passarmos ao estudo da Política
Nacional de Direitos Humanos e do Programa de Direitos Humanos. Não iremos
dedicar tópico específico à disciplina dos direitos de nacionalidade e dos direitos
políticos, pois, embora sejam direitos fundamentais e, portanto, direitos
humanos, são matérias que se relacionam intrinsecamente com a disciplina de
Direito Constitucional. Perfeito?

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

6 - Tutelas Constitucionais das Liberdades


6.1 - Habeas Corpus
O Habeas Corpus surge com a Magna Carta Inglesa de 1215 e é a primeira ação
constitucional a ser incorporada no Brasil. Foi primeiramente tratada pelo CPP de
1832, sendo alçada ao status constitucional somente em 1891.
Essa foi a primeira ação constitucional brasileira. Em razão disso, houve teoria
que imaginou o habeas corpus para proteger não apenas o direito de liberdade,
mas também para a proteção de todos os direitos fundamentais. Essa teoria foi
capitaneada por Rui Barbosa, pela denominada Teoria Brasileira do Habeas
Corpus, segundo o qual defendia que, em face da inexistência de outros remédios
constitucionais, o habeas corpus deveria ser admitido para a defesa de todos os
direitos fundamentais que carecessem de proteção.
Está, atualmente, previsto no art. 5º, LXVIII, da CRFB:
LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado
de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de
poder;

No CPP, o habeas corpus está disciplinado nos art. 647 ao art. 667.
Em relação ao cabimento, a primeira coisa que se pensa é a proteção à liberdade
(de ir, vir ou permanecer). Essa ação constitucional é utilizada para os casos de
ofensa direta (ex. preso) e indireta ou reflexa (ex. decisão judicial que autorize a
quebra de sigilo fiscal ou bancário em procedimento criminal).
Devemos saber, ainda, algumas hipóteses em que não será cabível o habeas
corpus:

 à luz do art. 142, §2º, da CRFB, afirma o não cabimento em relação às


punições disciplinares militares. De acordo com o STF, em interpretação
conforme, deve-se interpretar o dispositivo no sentido de que o não
cabimento será para o controle de mérito, que é discricionário da
corporação, mas se houver violação da legalidade (em termos amplos)
será possível a defesa do punido por intermédio do habeas corpus.

 Súmula 692, STF.


Conhecimento de Habeas Corpus Contra Omissão de Relator de Extradição - Fundado
em Fato ou Direito Estrangeiro. Não se conhece de habeas corpus contra omissão de
relator de extradição, se fundado em fato ou direito estrangeiro cuja prova não
constava dos autos, nem foi ele provocado a respeito;

 Súmulas 693, STF.


Cabimento - Habeas Corpus Contra Pena de Multa ou Pecuniária. Não cabe habeas
corpus contra decisão condenatória a pena de multa, ou relativo a processo em curso
por infração penal a que a pena pecuniária seja a única cominada;

 Súmula 694, STF.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Cabimento - Habeas Corpus Contra Exclusão de Militar, Perda de Patente ou Função


Pública. Não cabe habeas corpus contra a imposição da pena de exclusão de militar ou
de perda de patente ou de função pública; e

 Súmula 695, STF.


Cabimento - Habeas Corpus - Pena Privativa de Liberdade Extinta. Não cabe habeas
corpus quando já extinta a pena privativa de liberdade.

A legitimidade em habeas corpus divide-se em ativa e passiva. A legitimidade


ativa está disciplinada no art. 654, do CPP, segundo o qual qualquer pessoa
poderá impetrar habeas corpus. Portanto, a legitimidade é ampla ou universal.
Assim, qualquer pessoa, seja física ou jurídica, poderá impetrar o habeas corpus.
Contudo, pessoa jurídica não poderá ser beneficiada com o habeas corpus, uma
vez que não possui liberdade de locomoção.
Essa é a única ação constitucional que dispensa a figura do advogado. Além disso,
é uma ação gratuita (assim como é o habeas data).
Em relação aos direitos de animais não é possível a impetração de habeas corpus.
A tutela de direito dos animais deve ser analisada por ação civil pública.
No que tange à legitimidade passiva poderão compor o polo passivo pessoas
públicas ou particulares.
Questiona-se quanto à possibilidade de liminar em sede de habeas corpus caso
preenchidos os requisitos (fumo boni iuris e periculum in mora). A doutrina
sinaliza que o perigo da demora sempre está presente em sede de habeas corpus,
sendo possível, caso presente o fumo boni iuris, a concessão de medida liminar.
O habeas corpus classifica-se em:

 preventivo: há ameaça de lesão à liberdade de locomoção, com a


finalidade de obtenção de salvo-conduto;

 repressivo: há lesão consumada à liberdade de locomoção, sendo


necessária a concessão do alvará de soltura;

 de ofício: constitui exceção ao princípio da inércia jurisdicional. Por esse


princípio a autoridade judiciária somente poderá atuar mediante
provocação.

6.2 - Mandado de Segurança


Vamos analisar o mandado de segurança individual (nasce em 1934, morre em
1937, ressurgindo em 1946, permanecendo até os dias de hoje) e o mandado de
segurança coletivo (nasce com a Constituição de 1988).
O mandado de segurança possui assento nos inc. LXIX e LXX, do art. 5º, CRFB.
LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não
amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável pela ilegalidade ou
abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:


a) partido político com representação no Congresso Nacional;
b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em
funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou
associados;

Além disso, o mandado de segurança é disciplinado em lei específica, qual seja a


Lei nº 12.016/2009, cuja leitura é indicada.
A finalidade do mandado de segurança é a proteção a direitos líquidos e certos,
desde que não amparados por habeas corpus ou habeas data, quando o
responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for agente público ou pessoas no
exercício de função pública.
Quando ao cabimento, entende-se que o “direito líquido e certo” dize respeito a
fatos, em sentido verdadeiro. No fundo, o direito não é líquido e certo. Se líquido
e certo, o direito deve ser incontroverso. Contudo, embora dito líquido e certo
faz-se necessário medida judicial para garanti-lo de forma que não é,
propriamente, líquido e certo. Toda vez que um direito é judicializado, ele não é
líquido e certo, é controverso.
De toda forma, direito líquido e certo significa direito que pode ser comprovado
de plano mediante prova documental inequívoca e pré-constituída.
O art. 5º, da Lei do Mandado de Segurança, traz algumas hipóteses em que não
é cabível o mandado de segurança, quais sejam:

1. de ato que comporte recurso administrativo com efeito suspensivo,


independentemente de caução;

2. de decisão judicial da qual caia recurso com efeito suspensivo; e

3. de decisão judicial transitada em julgado.


Quando à legitimidade ativa, divide-se em ativa e passiva. A legitimidade ativa,
por sua vez, divide-se em:

a. legitimidade ativa para o MS Individual: pessoa física ou pessoa jurídica.


Devemos verificar algumas observações acerca da legitimidade ativa de
pessoas jurídicas, que alberga:

pessoa jurídica de direito público ou de direito privado;

pessoa jurídica nacional ou estrangeira; e

pessoa jurídica estrangeira tanto residente quando em trânsito no


território nacional.
Também é possível a impetração de mandado de segurança individual por entes
despersonalizados, incluindo órgãos públicos e universalidades de direito. Esse
entendimento permite concluir que não se confunde personalidade jurídica com
personalidade judiciária.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

b. legitimidade ativa para o MS Coletivo: são 2:


i. partido político com representação no Congresso Nacional;

ii. organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente


constituída e em funcionamento há, pelo menos, um ano, em
defesa dos interesses de seus membros ou associados;
Vejamos, ainda, a Súmula 629 e 630, do STF:
Súmula 629, STF. A impetração de mandado de segurança coletivo por entidade de classe
em favor dos associados independe da autorização destes.
Súmula 630, STF. Entidades de Classe - Legitimidade - Mandado de Segurança - Interesse
de Uma Parte da Categoria. A entidade de classe tem legitimação para o mandado de
segurança ainda quando a pretensão veiculada interesse apenas a uma parte da respectiva
categoria.

No que tange à legitimidade passiva, da mesma forma como apontamos no


habeas corpus, poderemos encontrar tanto autoridades públicas como pessoas
particulares. Essa ideia é extraída do LXIX do art. 5º, da CRFB, ao mencionar
“autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do
Poder Público”.
A pessoa que causa o dano não comporá necessariamente o polo passivo
processual. No mandado de segurança deve-se distinguir autoridade coatora de
réu. A autoridade coatora (autoridade impetrada) é o agente responsável pelo
ato e que tem competência para o desfazimento. O réu da ação, por outro lado,
não é a autoridade coatora, sendo a pessoa jurídica à qual se acha vinculada a
autoridade coatora.
Vejamos, ainda, duas observações.
(i) Devemos saber que não somente o réu como a autoridade coatora poderão
recorrer de decisão que lhe seja desfavorável. Em regra, pela teoria do processo,
somente o réu poderá recorrer. Mas, no mandado de segurança, por expressa
previsão na Lei do Mandado de Segurança, réu e autoridade coatora poderão
recorrer.
(ii) Com a Lei do Mandado de Segurança é obrigatória a indicação na petição
inicial da pessoa jurídica à qual se acha vinculada a autoridade coatora.
É cabível liminar em sede de mandado de segurança, assim como o é em sede
de habeas corpus. Da mesma forma, deve estar presente o requisito do juízo de
probabilidade quanto à decisão favorável (fumo boni iuris) e risco de dano grave
(periculum in mora).
É possível, ainda, no mandado de segurança individual, a medida liminar
inauditera altera pars. Contudo, no mandado de segurança coletivo, antes da
concessão da liminar, é necessário a oitiva da parte contrária no prazo de 72
horas.
Podemos dizer que o mandado de segurança possui algumas espécies:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

1. mandado de segurança preventivo (prévio): cabível quando houver


ameaça de lesão a direito líquido e certo; e

2. mandado de segurança repressivo (posterior): cabível quando a lesão ao


direito líquido e certo já tiver sido consumada.
No mandado de segurança repressivo existe um prazo decadencial de 120 dias
para ajuizamento do mandado de segurança. Sobre o assunto, vejamos a Súmula
632, do STF:
Súmula 632, STF. Constitucionalidade - Lei que Fixa Prazo de Decadência para Impetração
de Mandado de Segurança. É constitucional lei que fixa o prazo de decadência para a
impetração de mandado de segurança.

Finalizamos a disciplina relativa a mandado de segurança.

6.3 - Ação popular


O histórico da ação popular segue a mesma linha do mandado de segurança
individual. Assim, a ação popular nasce em 1934, deixa de existir na Constituição
de 1937, e renasce na Constituição de 1946, permanecendo prevista até então.
Pertinente a ação popular, o amparo constitucional consta do art. 5º, LXXIII, da
CRFB.
LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato
lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade
administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo
comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

A regulamentação infraconstitucional da Ação Popular consta da Lei nº


4.717/1965.
A ação popular é cabível quando se pretender anular ato lesivo ao patrimônio
público ou de entidade que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao
meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.
São dois elementos para visualizarmos o cabimento da ação popular: a) ato ilegal
(violador de regra) ou ilegítimo (violador dos princípios); e b) lesivo aos bens dos
Estados tutelados pela Constituição (patrimônio público, moralidade
administrativa, meio ambiente, patrimônio histórico e cultural). Esse rol dos bens
explicitado no dispositivo constitucional é exemplificativo (numerus apertus).
Em relação à legitimidade, divide-se em ativa e passiva. Em legitimidade ativa
qualquer cidadão é parte legítima para propor a ação popular, conforme previsão
constitucional. Cidadão é o nacional que está no pleno gozo dos direitos políticos.
Essa condição de cidadão é comprovada, nos termos do art. 3º, da Lei de Ação
Civil Pública, pela apresentação do título eleitoral.
Nesse sentido, vejamos a Súmula 365, do STF.
Súmula 365, STF. Pessoa Jurídica - Legitimidade - Propositura - Ação Popular. Pessoa
jurídica não tem legitimidade para propor ação popular.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O Ministério Público é instituição e, da mesma forma como a defensoria pública,


não é possível, portanto, a proposição da ação popular por esses órgãos.
Embora o Ministério Público não tenha legitimidade para propor a ação popular,
caso o autor popular desista dessa ação, a lei prevê a possibilidade de o Ministério
Público dar prosseguimento à ação já ajuizada. Não é uma obrigação, em nome
da independência funcional.
Em relação à legitimidade passiva, a ação popular haverá litisconsórcio passivo
necessário. Assim, comporão o polo passivo na ação popular a pessoa ou entidade
lesada, o agente responsável pela prática do ato e o beneficiário direto no ato.
É possível liminar em sede de ação popular, conforme art. 5º, §4º, da Lei da Ação
Popular, desde que atenda aos requisitos para a sua concessão.
Em relação às espécies de ação popular, ela poderá ser:

1. ação popular preventiva (prévia): será ajuizada quando houver ameaça


de lesão ao patrimônio público; ou

2. ação popular repressiva: será ajuizada quando houver lesão consumada.


Devemos tecer algumas observações finais.
(i) A ação popular não é uma ação gratuita, uma vez que há previsão de isenção
de custas judiciais e do ônus de sucumbência, desde que não haja má-fé.
(ii) Não existe foro privilegiado em sede de ação popular (foro por prerrogativa
de função). Diferentemente do habeas corpus e do mandado de segurança para
as quais haverá foro por prerrogativa de função.
(iii) A ação popular é uma ação cuja coisa julgada será secundum eventum litis
ou secundum eventum probationes. Isso significa que se ação popular for julgada
improcedente por falta de provas não fará coisa julgada erga omnes (ou coisa
julgada material), podendo ser ajuizada novamente, desde que haja novas
provas.
(iv) A Súmula 101, do STF, afirma que ação não é substituta do mandado de
segurança.
Súmula 101, STF. Mandado de Segurança - Ação Popular – Substituição. O mandado de
segurança não substitui a ação popular.

6.4 - Habeas data


O histórico do habeas data é o mesmo do mandado de segurança coletivo, vale
dizer, trata-se de ação que surge com a CRFB de 1988.
Em relação à legislação pertinente, devemos citar o art. 5º, LXXII, da CRFB:
LXXII - conceder-se-á "habeas-data":
a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante,
constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter
público;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por processo sigiloso, judicial
ou administrativo;

Existe lei própria para aplicação do habeas data, qual seja, a Lei nº 9.507/1997.
No que tange ao cabimento, o habeas data será utilizado para a) assegurar
conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante, constante de
registro ou banco de dados de entidades governamentais ou de caráter público;
ou b) para retificação de dados, quando o demandante não prefira fazê-lo por
processo sigiloso, judicial ou administrativo.
Devemos analisar a Súmula 2, do STF, que prevê condição especial para o
cabimento do habeas data.
Súmula 2, STJ. Cabimento - Habeas Data. Não cabe o habeas data (CF, Art. 5º, LXXII, letra
a) se não houve recusa de informações por parte da autoridade administrativa.

Trata-se, portanto, de hipótese de contencioso administrativo obrigatório.


No que tange à legitimidade, em sede de habeas data, é preciso lembrar que a
legitimidade ativa segue a mesma linha de raciocínio da impetração do mandado
de segurança individual. Vale dizer, pessoa física ou jurídica, nacional ou
estrangeiro, residente ou em trânsito pelo território nacional, terão legitimidade
para ajuizamento do habeas data.
É necessária a constituição de defensor para julgamento do habeas data.
Atinente à legitimidade passiva, poderá compor o polo passivo a entidade pública
e particulares, a exemplo de bancos, provedores de internet, hospitais privados,
universidades privadas, SPC, SERASA, partidos políticos etc.
Vamos finalizar estudando a possibilidade da liminar em sede de habeas data. É
possível a concessão de liminar, desde que presentes os requisitos.

6.5 - Mandado de injunção


Nasce com a Constituição de 1988. Fazer injunção é colmatar lacunas, de forma
que o mandado de injunção é ação que visa preencher vazios deixados pela
Constituição. No estudo das normas constitucionais, distinguimos as normas de
eficácia limitada que exigem a edição de norma regulamentadora. Esse é o
contexto no qual é cabível o mandado de injunção.
O mandado de injunção está consagrado no inc. LXXI, do art. 5º, da CRFB, não
havendo previsão de legislação infraconstitucional.
LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora
torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas
inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

Há, contudo, a Lei nº 8.038/1990 que determina que se aplique, ao mandado de


injunção, as regras relativas ao mandado de segurança.
Atinente ao cabimento, o mandado de injunção será cabível sempre que a falta
de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

e) Todos têm direito a obter certidões em repartições públicas para


esclarecimento de situações de interesse pessoal, mediante pagamento de
taxa.

Questão 02 – FCC/DPE-PB - Defensor Público - 2014


Sobre a previsão na Constituição Federal dos direitos humanos e dos
tratados internacionais de direitos humanos, é correto afirmar:
a) A Constituição Federal estabelece que as propriedades urbanas e rurais
de qualquer região do país onde for localizada a exploração de trabalho
escravo na forma da lei serão expropriadas e destinadas à reforma agrária
e a programas de habitação popular, sem qualquer indenização ao
proprietário e sem prejuízo de outras sanções previstas em lei.
b) Nas hipóteses de grave violação de direitos humanos, o Procurador-Geral
da República e o Defensor Público- Geral Federal, com a finalidade de
assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados
internacionais de direitos humanos dos quais o Brasil seja parte, poderão
suscitar, perante o Superior Tribunal de Justiça, em qualquer fase do
inquérito ou processo, incidente de deslocamento de competência para a
Justiça Federal.
c) A Constituição Federal dispõe expressamente que a República Federativa
do Brasil constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como
fundamento a prevalência dos direitos humanos.
d) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que
forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por
três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às
emendas constitucionais, como ocorreu recentemente com a Convenção
Internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes
trabalhadores e membros de sua família.
e) A Constituição Federal prevê que o Brasil propugnará pela formação de
um tribunal internacional dos direitos humanos, mas veda a submissão à
jurisdição do Tribunal Penal Internacional por permitir a extradição de
brasileiros.

Questão 03 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2014


Sobre o Estado Democrático de Direito, é correto afirmar que:
a) deve ser regido por uma Federação
b) é um Estado policial.
c) é um Estado socialista
d) se fundamenta na soberania popular.
e) se rege pelo liberalismo econômico

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 76 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 04 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia


Recentemente, por meio de súmula vinculante, o Supremo Tribunal Federal
aplicou ao direito brasileiro as disposições da Convenção Americana de
Direitos Humanos (Pacto de San José da Costa Rica), entendendo que essa
Convenção considera ilícito(a).
a) a prisão de depositário infiel.
b) o nepotismo.
c) alguém culpado antes do trânsito em julgado de sentença penal
condenatória
d) a elevação da idade mínima para que alguém possa responder por crime.
e) toda e qualquer prisão civil por dívida.

Questão 05 – CESPE/Prefeitura de Salvador-BA - Procurador


do Município – 2015
Acerca dos direitos e das garantias individuais previstos na CF, assinale a
opção correta com base na jurisprudência do STF.
a) Em virtude do direito de reunião e do direito de livre manifestação do
pensamento, os quais devem ser garantidos a todas as pessoas, serão
inconstitucionais as leis municipais que exijam comunicação prévia para a
realização de reuniões em praças públicas.
b) O fato de o direito à privacidade ser assegurado a todos faz que seja
inconstitucional lei municipal que determine a publicação dos nomes dos
servidores do município acompanhados dos valores de seus subsídios.
c) Seria inconstitucional lei que estabelecesse limite de idade para o acesso
a cargos públicos da administração pública, ainda que essa limitação fosse
justificada pela natureza das atribuições do cargo.
d) De acordo com o princípio da dignidade da pessoa humana, o uso de
algemas justifica-se apenas se houver resistência ou fundado receio de fuga
ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de
terceiros.
e) Conforme jurisprudência do STF, desde que esteja prevista em lei
nacional, será constitucional a exigência do diploma de jornalismo para o
exercício dessa profissão.

Questão 06 – CESPE/STJ – Analista Judiciário - 2015


Julgue o item seguinte, acerca dos direitos e garantias fundamentais da
República Federativa do Brasil.
Ações afirmativas são mecanismos que visam viabilizar uma isonomia
material em detrimento de uma isonomia formal por meio do incremento de
oportunidades para determinados segmentos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 77 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 07 – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
O direito de reunião constitui instrumento viabilizador do exercício da
liberdade de expressão e propicia a ativa participação da sociedade civil
mediante exposição de ideias, opiniões, propostas, críticas e reinvindicações.

Questão 08 – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
Como regra, não se admite a privação de liberdade de locomoção em razão
de dívidas.

Questão 09 – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


No que tange aos direitos e às garantias individuais e coletivos, julgue o item
que se segue.
É plena a liberdade de associação, até mesmo a de natureza paramilitar.

Questão 10 – CESPE/FUB – Auditor - 2015


Acerca dos direitos e das garantias fundamentais previstos na Constituição
Federal de 1988 (CF), julgue o seguinte item.
É garantida a livre manifestação do pensamento, ainda que na forma
anônima.

Questão 11 – CESPE/FUB – Auditor - 2015


Acerca dos direitos e das garantias fundamentais previstos na Constituição
Federal de 1988 (CF), julgue o seguinte item.
É assegurada a ampla liberdade de associação, independentemente de
autorização dos poderes públicos.

Questão 12 – GGV/OAB – XVIII Exame - 2015


O STJ decidiu, no dia 10/12/2014, que uma causa relativa à violação de
Direitos Humanos deve passar da Justiça Estadual para a Justiça Federal,
configurando o chamado Incidente de Deslocamento de Competência. A
causa trata do desaparecimento de três moradores de rua e da suspeita de
tortura contra um quarto indivíduo. Desde a promulgação da Emenda 45,
em 2004, essa é a terceira vez que o STJ admite o Incidente de
Deslocamento de Competência.
De acordo com o que está expressamente previsto na Constituição Federal,
a finalidade desse Incidente é o de
A) garantir o direito de acesso à Justiça.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

B) assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados


internacionais de Direitos Humanos dos quais o Brasil seja parte.
C) combater a morosidade de órgãos da Administração Pública e do Poder
Judiciário.
D) combater a corrupção em entes públicos dos Estados e do Distrito
Federal.

Questão 13 – CESPE/TCU - Técnico Federal de Controle


Externo - 2015
Acerca dos direitos e garantias fundamentais individuais e coletivos
resguardados pela Constituição Federal de 1988, julgue o item subsequente.
A casa é asilo inviolável do indivíduo, de modo que ninguém pode nela
penetrar sem o consentimento do morador, salvo por determinação judicial;
nessa circunstância, a entrada poderá ocorrer em qualquer horário.

Questão 14 – CESPE/DEPEN – Agente Penitenciário Federal –


2015
Por suas características mais definidoras, a Constituição Federal de 1988
(CF) foi chamada de Constituição Cidadã. Com relação aos direitos humanos
e aos direitos fundamentais consagrados na Carta Magna brasileira, julgue
o item a seguir.
No Brasil, está garantida a liberdade do exercício de culto religioso, uma vez
que é inviolável a liberdade de consciência e de crença.

Questão 15 – CESPE/TRE-GO - Analista Judiciário - Área


Administrativa - 2015
Julgue o item que se segue, no que concerne aos direitos e garantias
fundamentais e à aplicabilidade das normas constitucionais.
Ninguém será privado de direitos por motivo de convicção política, salvo se
as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a
cumprir prestação alternativa, fixada em lei. Essa norma constitucional, que
trata da escusa de consciência, tem eficácia contida, podendo o legislador
ordinário restringir tal garantia.

Questão 16 – CESPE/DPU - Defensor Público Federal de


Segunda Categoria - 2015
No tocante aos direitos e garantias fundamentais, julgue o próximo item.
O direito à liberdade de expressão representa um dos fundamentos do
Estado democrático de direito e não pode ser restringido por meio de censura
estatal, salvo a praticada em sede jurisdicional.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 79 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 17 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre outros temas, a
questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue parâmetros republicanos e
democráticos, reconhecendo inúmeras garantias a serem conferidas ao preso. A respeito de
tais garantias, julgue os seguintes itens.
O preso deve ser informado de seus direitos, que incluem a assistência familiar e a defesa,
salvo se acusado da prática de crime hediondo.

Questão 18 - CESPE - 2012 - PC-CE - Inspetor de Polícia


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue os itens a seguir.
A dignidade da pessoa humana é um fundamento da República Federativa
do Brasil.

Questão 19 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
A CF distingue cidadania de nacionalidade, referindo-se esta à possibilidade
de a pessoa ser titular de direitos políticos e aquela, ao vínculo entre pessoa
e Estado.

Questão 20 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Na CF, assim como na Constituição de 1946, o princípio da prevalência de
direitos humanos é estabelecido como princípio fundamental a reger o
Estado nas suas relações internacionais.

Questão 21 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais, restritos, na CF, exclusivamente aos direitos
individuais, são cláusulas pétreas, ou seja, não podem ser alterados por
emenda constitucional.

Questão 22 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais podem ser restringidos tanto por expressa
disposição constitucional quanto por norma infraconstitucional com
fundamento na CF.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 23 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
A titularidade de direitos fundamentais é atribuída aos estrangeiros
residentes no país, mas não aos estrangeiros não residentes.

Questão 24 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor


Quanto ao tratamento que o permissivo constitucional brasileiro consagra a
direitos e a garantias fundamentais, julgue os itens subseqüentes.
Salvo exceções, a CF proscreve a prisão por dívidas.

Questão 25 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor


Quanto ao tratamento que o permissivo constitucional brasileiro consagra a
direitos e a garantias fundamentais, julgue os itens subsequentes.
O art. 5.º da CF concentra esses direitos e essas garantias. Além disso, a CF
conforma norma modelar, que inclui um rol de direitos objetivamente
previstos, como o reconhecimento da concessão de asilo a estrangeiros
acusados da prática de crimes políticos.

Questão 26 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.
Ninguém pode ser preso, senão em flagrante delito ou por ordem escrita e
fundamentada de autoridade competente, salvo nos casos de direito penal
militar.

Questão 27 – Inédita – 2015


Julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais tratam-se direitos humanos positivados no
ordenamento interno de determinado país.

Questão 28 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 81 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O preso tem direito à identificação dos autores de sua prisão e a conhecer


os responsáveis por seu interrogatório policial.

Questão 29 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.
O preso, informado de seus direitos, deve, por todos os meios, colaborar
com o interrogatório e com a investigação policial.

Questão 30 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a extradição de
brasileiros, julgue o item abaixo.
Nenhum brasileiro pode ser extraditado, salvo o naturalizado, se este tiver praticado, antes
da naturalização, crime político ou comum, ou se for comprovado seu envolvimento em
tráfico ilícito de entorpecentes ou drogas afins.

Questão 31 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a
extradição de brasileiros, julgue o item abaixo.
Brasileiros naturalizados são declarados inextraditáveis se acusados da
prática de crimes políticos ou de opinião.

Questão 32 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a extradição de
brasileiros, julgue o item abaixo.
Apesar de nenhum brasileiro poder ser extraditado, em qualquer circunstância, o seu
banimento é permitido, nos termos da lei.

Questão 33 – Inédita - 2015


Julgue o item seguinte:
Os direitos humanos previstos na Constituição de 1988 são somente de primeira e segunda
dimensão.

Questão 34 – Inédita - 2015


Julgue o enunciado a seguir quanto aos direitos fundamentais positivados na
Constituição Federal:
Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de
convicção filosófica ou política, exceto no caso desse direito ser invocado
com o objetivo de evitar obrigação legal a todos imposta.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 82 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 35 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.
A privação de liberdade é medida a ser tomada em condições extremas,
tutelada constitucionalmente apenas na ausência da possibilidade legal de
concessão de fiança ou de liberdade provisória.

Questão 36 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Ao tratar da tutela dos direitos humanos, o art. 5.º da CF aborda uma série
de questões de natureza internacional. Nesse sentido, julgue os itens que se
seguem.
A República Federativa do Brasil reconhece a jurisdição de tribunais
internacionais com vocação penal, desde que tenha aderido a seus
instrumentos fundacionais.

Questão 37 - CESPE - 2010 - DPE-BA - Defensor


A CF, visando eliminar todas as formas de discriminação na sociedade
brasileira, estabelece alguns valores e medidas para assegurar igualdade
entre as pessoas. Com relação à discriminação racial, julgue o item
subsecutivo.
A República Federativa do Brasil rege-se, nas suas relações internacionais,
pelo repúdio ao racismo.

Questão 38 – CESPE - 2010 - DPE-BA – Defensor Público


Constitui discriminação racial toda distinção, exclusão, restrição ou
preferência que, fundada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou
étnica, objetive anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício, em
igualdade de condições, de direitos humanos e liberdades fundamentais nos
campos político, econômico, social, cultural, ou em qualquer outro campo da
vida pública ou privada, constituindo a prática do racismo crime inafiançável
e imprescritível, sujeito a pena de detenção.

Questão 39 - CESPE - 2009 - SEJUS-ES - Agente Penitenciário


Julgue o item a seguir:
O direito fundamental à vida é hierarquicamente superior a todos os demais
direitos humanos, estejam eles previstos na CF ou na Declaração Universal
dos Direitos Humanos.

Questão 40 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 83 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, julgue o item a


seguir:
Qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular
ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à
moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e
cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais
e do ônus da sucumbência.

Questão 41 – CESPE/SEJUS-ES - Agente Penitenciário – 2012


Julgue o item seguinte:
O direito fundamental à vida é hierarquicamente superior a todos os demais
direitos humanos, estejam eles previstos na CF ou na Declaração Universal
dos Direitos Humanos.

Questão 42 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, julgue:
São gratuitas as ações de “habeas-corpus” e “habeas-data” e, também, cabe
ao Estado prestar assistência jurídica integral e gratuita a todos brasileiros,
mesmo quando o cidadão tenha suficiência de recursos.

Questão 43 - CESPE/Polícia Federal - Agente de Polícia Federal


- 2014
Um agente da Polícia Federal foi escalado para atuar em operação para cumprimento de
mandado judicial de prisão e de busca e apreensão, durante o dia, de documentos no
escritório profissional do investigado.
A respeito da atuação do agente na situação descrita acima, julgue o item a seguir
Mesmo sem o consentimento do proprietário, é permitido ao agente entrar no escritório
profissional onde se encontrem os objetos de busca e apreensão.

Questão 44 – CESPE/TJ-SE - Técnico Judiciário - Área


Judiciária - 2014
Acerca dos direitos fundamentais e do conceito e da classificação das
constituições, julgue os itens a seguir.
Os direitos fundamentais têm o condão de restringir a atuação estatal e
impõem um dever de abstenção, mas não de prestação.

Questão 45 – CESPE/TJ-SE - Analista Judiciário – Direito -


2014
Julgue os itens a seguir, a respeito da teoria dos direitos fundamentais e dos
princípios fundamentais na Constituição Federal de 1988 (CF).

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 84 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A historicidade, como característica dos direitos fundamentais, proclama que


seu conteúdo se modifica e se desenvolve de acordo com o lugar e o tempo.
Por isso, os direitos fundamentais podem surgir e se transformar.

Questão 46 - CESPE/TC-DF - Técnico de Administração Pública


- 2014
Com base nas normas constitucionais relativas aos direitos e garantias
fundamentais e na jurisprudência do STF acerca dessa matéria, julgue os
próximos itens.
É livre o exercício das profissões, podendo a lei exigir inscrição em conselho
de fiscalização profissional apenas quando houver potencial lesivo na
atividade, o que não ocorre com a profissão de músico, por exemplo.

Questão 47 - CESPE/MDS - Agente Administrativo - 2014


Julgue os itens que se seguem, com relação aos direitos e deveres individuais
e coletivos, segundo a CF.
Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu
interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas
no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo
sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade ou do Estado.

Questão 48 – CESPE - Câmara dos Deputados - Analista


Legislativo - 2014
À luz dos princípios fundamentais de direito constitucional positivo brasileiro,
julgue o item a seguir.
Interceptações telefônicas — comumente chamadas de grampos — e
gravações ambientais realizadas por autoridade policial, sem autorização
judicial, ainda que em situações emergenciais, constituem violações aos
princípios estruturantes do estado democrático de direito e da dignidade da
pessoa humana.

Questão 49 – CESPE - Instituto Rio Branco - Diplomata - 2014


Considerando os princípios, direitos e garantias fundamentais previstos na
CF e a responsabilidade civil do Estado, julgue (C ou E) os itens
subsequentes.
O catálogo de direitos fundamentais na CF inclui, além dos direitos e
garantias expressos em seu texto, outros que decorrem do regime e dos
princípios por ela adotados, ou de tratados internacionais em que a República
Federativa do Brasil seja parte.

Questão 50 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, é CORRETO afirmar:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 85 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

a) Conceder-se-á mandado de injunção sempre que alguém sofrer ou se


achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de
locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
b) Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e
certo, ainda que amparado por “habeas-corpus” ou “habeas-data”, quando
o responsável pela ilegalidade ou pelo abuso de poder for autoridade pública
ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público.
c) O mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político
com representação na Assembleia Legislativa do Estado.
d) Qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a
anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado
participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio
histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de
custas judiciais e do ônus da sucumbência.

Questão 51 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, NÃO é correto o que
se afirma em:
a) Independe do pagamento de taxas a obtenção de certidões em repartições
públicas, para defesa de direitos e esclarecimento de situações de interesse
pessoal.
b) Independe do pagamento de taxas o direito de petição aos Poderes
Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder.
c) São gratuitas as ações de “habeas-corpus” e “habeas-data” e, também,
cabe ao Estado prestar assistência jurídica integral e gratuita a todos
brasileiros, mesmo quando o cidadão tenha suficiência de recursos.
d) São gratuitos o registro civil de nascimento e a certidão de óbito para os
reconhecidamente pobres, na forma da lei.

Questão 52 – VUNESP/PC-SP – Investigador de Polícia – 2014


Os direitos humanos expressos na Constituição Federal Brasileira protegem
os brasileiros e os estrangeiros residentes no país. Nesse sentido,
considerando o direito de liberdade, o texto constitucional garante que não
será concedida extradição de estrangeiro por crime
a) de lesa-pátria ou de terrorismo
b) hediondo ou partidário.
c) contra o Estado Democrático de Direito ou genocídio.
d) político ou de opinião.
e) de cunho religioso ou crime comum.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 86 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 53 – VUNESP/Prefeitura de São Paulo – Guarda Civil


Metropolitano – 2013
Sobre o direito de reunião, prevê o art. 5.º, inciso XVI, da Constituição
Federal, que todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais
abertos ao público,
a) independentemente de autorização ou de qualquer aviso prévio, desde
que não frustrem outra reunião anterior- mente convocada para o local.
b) mediante autorização exarada por autoridade designada pelo Prefeito
Municipal, sendo obrigatório dar ciência do evento à Polícia Militar e à
autoridade de trânsito.
c) independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio
aviso à autoridade competente.
d) mediante autorização prévia e comunicação à autoridade competente,
que não possui o dever de informar se há outra reunião convocada para o
mesmo local.
e) independentemente de autorização, aviso prévio ou qualquer
consideração por outra reunião que esteja convocada para aquele local,
devendo os promotores de cada reunião decidirem como se dará o uso do
local público, de forma simultânea ou sucessiva.

Questão 54 – ACAFE/PC-SC – Delegado de Polícia – 2014


Observando a Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB/88), no
que se refere as Garantias dos Direitos Fundamentais, analise as afirmações
a seguir.
l. Conceder-se-á "habeas-data" para assegurar o conhecimento de
informações relativas à pessoa do impetrante, constantes de registros ou
bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público.
ll. Conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma
regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades
constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e
à cidadania.
III. O mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político
com representação no Congresso Nacional.
lV. Conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar
ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por
ilegalidade ou abuso de poder.
V. Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e
certo, não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o
responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou
agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 87 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Assinale a alternativa correta.


a) Apenas I e II estão corretas.
b) Todas as afirmações estão corretas.
c) Apenas I, III e IV estão corretas.
d) Apenas IV e V estão corretas.
e) Apenas II e III estão corretas.

Questão 55 – VUNESP/Prefeitura de São Paulo – Guarda Civil


Metropolitano – 2013
Criminoso em fuga adentra uma casa em busca de refúgio da perseguição.
Como já era madrugada, o criminoso desperta atenção pelo barulho
provocado e é flagrado pelos moradores. Buscando distrair a todos, ateia
fogo à casa e se evade. Um transeunte, que percebe o incêndio que se
alastra,
a) não poderá adentrar o imóvel, pois somente poderia fazê-lo durante o
dia, desde que contasse com o consentimento do morador.
b) poderá adentrar o imóvel, desde que haja autorização dos moradores,
ainda que sua intenção seja prestar socorro.
c) não poderá adentrar o imóvel, pois mesmo que buscasse prestar socorro,
somente é possível a entrada de pessoa cuja função pública seja afastar o
perigo, como o bombeiro.
d) poderá adentrar o imóvel, sem configurar violação de domicílio, mesmo
sem consentimento do morador, se sua intenção for prestar socorro.
e) não poderá adentrar o imóvel, já que, com a evasão do criminoso do local,
não há mais flagrante delito, única hipótese que dispensa o consentimento
do morador.

Questão 56 – FCC/PGE-BA – Analista de Procuradoria – 2013


Dentre os direitos e garantias fundamentais previstos no art. 5o, da
Constituição Federal, inclui-se:
a) Ser julgado pelo Tribunal do Júri nos casos de crimes de exceção
b) Ser preso somente por ordem da autoridade judiciária competente.
c) O livre exercício, nos termos da lei, de qualquer trabalho, ofício ou
profissão.
d) A propriedade da herança aos herdeiros do falecido.
e) Receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular.

Questão 57 – FCC/PGE-BA – Assistente de Procuradoria –


2013

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 88 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O art. 5o da Constituição da República Federativa do Brasil estabelece que,


dentre outros, são direitos e garantias fundamentais individuais
a) a liberdade de consciência e de crença.
b) a educação e a saúde.
c) o trabalho e a liberdade de culto.
d) o lazer e a previdência social.
e) a pluralidade racial e a proteção contra todas as formas de discriminação.

Questão 58 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
São penas que podem ser adotadas pelo Brasil, EXCETO:
a) de perda de bens.
b) de trabalhos forçados.
c) de privação ou de restrição da liberdade.
d) de morte, em caso de guerra declarada, na forma do art. 84, XIX.

Questão 59 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
O art. 5º, caput, da Constituição Federal de 1988, garante a inviolabilidade
do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Na
esfera dos direitos e deveres individuais e coletivos, NÃO se pode afirmar:
a) É livre a manifestação do pensamento, permitido o anonimato, nos termos
da lei.
b) A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito
à pena de reclusão, nos termos da lei.
c) É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo
qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair
com seus bens.
d) Constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados,
civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático.

Questão 60 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, NÃO é correto o que
se afirma em:
a) A prisão ilegal será imediatamente relaxada pelo Delegado de Polícia.
b) O preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por
seu interrogatório policial

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 89 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

c) O preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer


calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado.
d) A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados
imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele
indicada.

Questão 61 – VUNESP/SEJUS-ES – Agente Penitenciário –


2013
Conceder-se-á habeas corpus:
a) sempre que alguém sofrer qualquer ilegalidade ou abuso de poder por
autoridade pública ou privada.
b) sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou
coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
c) para proteger direito líquido e certo, não amparado por mandado de
segurança ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso
de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público.
d) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do
impetrante, constantes de registros ou banco de dados de entidades
governamentais ou de caráter público.
e) sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou
coação em sua liberdade de comunicação, por ilegalidade ou abuso de poder.

Questão 62 – VUNESP/PC-SP – Papiloscopista -2013


O princípio de direito penal, que é uma garantia essencial aos direitos
humanos do homem, devendo ser assegurado em um estado democrático
de direito, conhecido pela expressão em latim “nullum crimen nulla poena
sine lege”, significa que
a) nulo o crime e nula pena sob a lei vigente.
b) o crime cometido sob a regência do devido processo legal deve ser
anulado.
c) a lei penal não deve retroagir, a não ser para punir o réu.
d) o crime hediondo deve ser punido mesmo sem lei.
e) não há delito e nem pena sem prévia cominação legal.

Questão 63 – CESGRANRIO/Petrobrás – Técnico de


Comercialização – 2014
Conforme preceitua o artigo 5o da Constituição Federal, todos são iguais
perante a lei, sendo todos iguais em direitos e obrigações.
Esse princípio constitucional é o da

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 90 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

dos demais princípios constitucionais. Nesse contexto, não se pode alegar, por
exemplo, a liberdade de expressão para incitar o racismo, dado que um direito
individual não pode constituir-se em salvaguarda de condutas ilícitas ou
violadoras da dignidade alheia.
A alternativa C está incorreta. O direito de reunião vem disciplinado no art. 5º
do seguinte modo:
XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público,
INDEPENDENTEMENTE de autorização, DESDE QUE não frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à
autoridade competente;

Por liberdade de reunião devemos compreender, o direito de as pessoas se


agruparem de forma organizada e de caráter transitório para uma determinada
finalidade.
Pela letra do dispositivo citado, o direito de reunião em nossa CF deve
observar quatro regras:
1. ser pacífico,
2. sem armas,
3. não frustrar outra reunião previamente agendada para mesmo local e
horários; e
4. prévio aviso à autoridade competente.
Logo, errou a alternativa ao afirmar que o direito de reunião independe de prévio
aviso da autoridade competente.
A alternativa D é a correta e gabarito da questão. Notem que a alternativa
reproduz o conceito de requisição administrativa, prevista no art. 5º, XXV, da CF:
XXV - no caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de
propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano
[requisição administrativa];

Assim, é possível ao Poder Público utilizar imóvel particular em caso de eminente


perigo público pela denominada de requisição administrativa. Nesses casos, o
Estado indenizará o particular, caso da utilização decorra algum dano.
Finalmente, a alternativa E está incorreta. A obtenção de certidões públicas para
esclarecimento de situações de interesse pessoal, conforme disciplinado pelo art.
5º, XXXIV, da CF, independe do pagamento de taxas:
XXXIV - são a todos assegurados, INDEPENDENTEMENTE DO PAGAMENTO DE TAXAS:
a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou
abuso de poder;
b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para defesa de direitos e esclarecimento
de situações de interesse pessoal;

O inciso acima relaciona-se com o direito à informação junto a órgãos


públicos.
Lembre-se:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 95 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Finalmente, a alternativa E está incorreta, pois a CF declina expressamente a


submissão do Brasil ao TPI:
§ 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha
manifestado adesão.

Questão 03 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2014


Sobre o Estado Democrático de Direito, é correto afirmar que:
a) deve ser regido por uma Federação
b) é um Estado policial.
c) é um Estado socialista
d) se fundamenta na soberania popular.
e) se rege pelo liberalismo econômico

Comentários
O torna um Estado de Direito democrático é justamente a condução dos
interesses do Estado pela comunidade que a compõe. Essa comunidade é
soberana para definir como o Estado brasileiro.
Nesse contexto, o Estado deveria assegurar os direitos e garantias fundamentais.
Portanto, a alternativa D é a correta e o gabarito da questão.

Questão 04 – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia


Recentemente, por meio de súmula vinculante, o Supremo Tribunal Federal
aplicou ao direito brasileiro as disposições da Convenção Americana de
Direitos Humanos (Pacto de San José da Costa Rica), entendendo que essa
Convenção considera ilícito(a).
a) a prisão de depositário infiel.
b) o nepotismo.
c) alguém culpado antes do trânsito em julgado de sentença penal
condenatória
d) a elevação da idade mínima para que alguém possa responder por crime.
e) toda e qualquer prisão civil por dívida.

Comentários
A Súmula Vinculante a que se refere a questão é a nº 25:
Súmula Vinculante 25
É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade do depósito.

Portanto, a alternativa A é a correta e gabarito da questão.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 98 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 05 – CESPE/Prefeitura de Salvador-BA - Procurador


do Município – 2015
Acerca dos direitos e das garantias individuais previstos na CF, assinale a
opção correta com base na jurisprudência do STF.
a) Em virtude do direito de reunião e do direito de livre manifestação do
pensamento, os quais devem ser garantidos a todas as pessoas, serão
inconstitucionais as leis municipais que exijam comunicação prévia para a
realização de reuniões em praças públicas.
b) O fato de o direito à privacidade ser assegurado a todos faz que seja
inconstitucional lei municipal que determine a publicação dos nomes dos
servidores do município acompanhados dos valores de seus subsídios.
c) Seria inconstitucional lei que estabelecesse limite de idade para o acesso
a cargos públicos da administração pública, ainda que essa limitação fosse
justificada pela natureza das atribuições do cargo.
d) De acordo com o princípio da dignidade da pessoa humana, o uso de
algemas justifica-se apenas se houver resistência ou fundado receio de fuga
ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de
terceiros.
e) Conforme jurisprudência do STF, desde que esteja prevista em lei
nacional, será constitucional a exigência do diploma de jornalismo para o
exercício dessa profissão.

Comentários
Vejamos cada uma das alternativas.
A alternativa A está incorreta, pois o art. 5º, XVI, da CF, exige o prévio aviso à
autoridade competente.
XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público,
independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente
convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

Portanto, não será inconstitucional uma lei regulamentando a forma de


comunicação prévia exigida para o exercício do direito de reunião.
A alternativa B está incorreta, pois a publicação dos nomes de servidores e
respectivos subsídios é admitida em face do princípio da publicidade que, aqui,
em ponderação de interesses, flexibiliza o princípio da privacidade.
Nesse sentido, decidiu o STF16:
CONSTITUCIONAL. PUBLICAÇÃO, EM SÍTIO ELETRÔNICO MANTIDO PELO MUNICÍPIO DE
SÃO PAULO, DO NOME DE SEUS SERVIDORES E DO VALOR DOS CORRESPONDENTES
VENCIMENTOS. LEGITIMIDADE. 1. É legítima a publicação, inclusive em sítio eletrônico

16
ARE 652777, Relator(a): Min. TEORI ZAVASCKI, Tribunal Pleno, julgado em 23/04/2015,
ACÓRDÃO ELETRÔNICO REPERCUSSÃO GERAL - MÉRITO DJe-128 DIVULG 30-06-2015 PUBLIC
01-07-2015.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 99 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

mantido pela Administração Pública, dos nomes dos seus servidores e do valor dos
correspondentes vencimentos e vantagens pecuniárias. 2. Recurso extraordinário conhecido
e provido.

Admite-se a criação de restrições para acesso a cargos públicos, se necessário


em face das atribuições do cargo. Esse é o entendimento do STF, o que torna a
alternativa C incorreta.
Vejamos o teor da Súmula STF nº 683
Súmula nº 683
O limite de idade para a inscrição em concurso público só se legitima em face do art. 7º,
XXX, da CF/88, quando possa ser justificado pela natureza das atribuições do cargo a ser
preenchido.

A alternativa D é a correta e gabarito da questão porque está de acordo com a


Súmula Vinculante 11:
Súmula Vinculante 11
Só é lícito o uso de algemas em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de
perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada
a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do
agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem
prejuízo da responsabilidade civil do Estado.

Desse modo, o uso de algemas justifica-se em casos de:


 resistência
 fundado receio de fuga
 perigo à integridade física própria ou alheia
Nesses casos, o uso da algema deverá ser justificado por escrito.
A alternativa E, por fim, está incorreta, pois a conclusão do STF foi no sentido
de que é inconstitucional a exigência do diploma de jornalismo para o exercício
da profissão.
Vejamos17:
DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR COMO EXIGÊNCIA PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE
JORNALISTA. RESTRIÇÃO INCONSTITUCIONAL ÀS LIBERDADES DE EXPRESSÃO E DE
INFORMAÇÃO. As liberdades de expressão e de informação e, especificamente, a liberdade
de imprensa, somente podem ser restringidas pela lei em hipóteses excepcionais, sempre
em razão da proteção de outros valores e interesses constitucionais igualmente relevantes,
como os direitos à honra, à imagem, à privacidade e à personalidade em geral. Precedente
do STF: ADPF n° 130, Rel. Min. Carlos Britto. A ordem constitucional apenas admite a
definição legal das qualificações profissionais na hipótese em que sejam elas estabelecidas
para proteger, efetivar e reforçar o exercício profissional das liberdades de expressão e de
informação por parte dos jornalistas. Fora desse quadro, há patente inconstitucionalidade
da lei. A exigência de diploma de curso superior para a prática do jornalismo - o qual, em
sua essência, é o desenvolvimento profissional das liberdades de expressão e de informação
- não está autorizada pela ordem constitucional, pois constitui uma restrição, um

17
RE 511961, Relator(a): Min. GILMAR MENDES, Tribunal Pleno, julgado em 17/06/2009, DJe-
213 DIVULG 12-11-2009 PUBLIC 13-11-2009 EMENT VOL-02382-04 PP-00692 RTJ VOL-00213-
PP-00605.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 100 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

impedimento, uma verdadeira supressão do pleno, incondicionado e efetivo exercício da


liberdade jornalística, expressamente proibido pelo art. 220, § 1º, da Constituição.

Questão 06 – CESPE/STJ – Analista Judiciário - 2015


Julgue o item seguinte, acerca dos direitos e garantias fundamentais da
República Federativa do Brasil.
Ações afirmativas são mecanismos que visam viabilizar uma isonomia
material em detrimento de uma isonomia formal por meio do incremento de
oportunidades para determinados segmentos.

Comentários
É justamente essa pretensão das ações afirmativas. Elas visam superar a mera
igualdade formal para, na prática, se chegar à isonomia. Para tanto, são criadas
prerrogativas temporárias, com vistas igualar pessoas que estejam em condições
desiguais.
Portanto, está correta a assertiva.

Questão 07 – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
O direito de reunião constitui instrumento viabilizador do exercício da
liberdade de expressão e propicia a ativa participação da sociedade civil
mediante exposição de ideias, opiniões, propostas, críticas e reinvindicações.

Comentários
O art. 5º, XVI, da CF, assegura o direito de reunião e estabelece que todos podem
ser reunir pacificamente, desde que ser armas, em locais aberto ao público. Tal
direito poderá ser exercido sem necessidade de autorização de entidades
públicas, desde que não frustre outra reunião marcada anteriormente, para o
mesmo local. Para tanto, exige-se apenas a prévia comunicação às autoridades
competente que, entre outras coisas, providenciará a segurança do local.
Segundo Marcelo Novelino18:
Trata-se de um direito de aspecto eminentemente instrumental, que visa a assegurar a livre
expressão das ideias, incluindo-se, em seu âmbito de proteção, o direito de protestar.

Portanto, a assertiva está correta na medida em que o direito de reunião é,


efetivamente, um instrumento para exposição de ideias, opiniões, críticas e
reivindicações da sociedade.

Questão 08 – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015

18
NOVELINO, Marcelo. Manual de Direito Constitucional. 9ª edição, rev. e atual., Rio de
Janeiro: Editora Forense, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 101 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
Como regra, não se admite a privação de liberdade de locomoção em razão
de dívidas.

Comentários
Objetivamente temos:
 CF  a prisão civil somente poderá ocorrer em caso inadimplemento
voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário
infiel.
 Pacto de San José  a prisão civil somente poderá ocorrer em caso
inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia.
Logo o Pacto não prevê a possibilidade de prisão civil do depositário infiel.
Nesse contexto, como a CF exige a edição de norma para regulamentar a prisão
civil nas duas hipóteses mencionadas e ante o status supralegal do Pacto de San
José da Costa Rica, o STF entendeu que é ilícita a edição de norma a regulamentar
a prisão do depositário infiel.
Embora não seja inconstitucional porque a CF prevê a hipótese, é ilícita, pois
violaria o Pacto, que possui status normativo superior à legislação
infraconstitucional, porém inferior à Constituição.
Logo, correta a assertiva.

Questão 09 – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


No que tange aos direitos e às garantias individuais e coletivos, julgue o item
que se segue.
É plena a liberdade de associação, até mesmo a de natureza paramilitar.

Comentários
Está incorreta a assertiva, pois a associação com finalidade paramilitar é
vedada.
Vejamos o art. 5º, XVII, da CF:
XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, VEDADA a de caráter paramilitar;

Lembre-se que associação paramilitar é associação civil armada e com estrutura


semelhante a militar.

Questão 10 – CESPE/FUB – Auditor - 2015


Acerca dos direitos e das garantias fundamentais previstos na Constituição
Federal de 1988 (CF), julgue o seguinte item.
É garantida a livre manifestação do pensamento, ainda que na forma
anônima.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 102 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Está incorreta assertiva. A CF, no art. 5º, IV, vedado o anonimato.
Vejamos:
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo VEDADO o anonimato;

Questão 11 – CESPE/FUB – Auditor - 2015


Acerca dos direitos e das garantias fundamentais previstos na Constituição
Federal de 1988 (CF), julgue o seguinte item.
É assegurada a ampla liberdade de associação, independentemente de
autorização dos poderes públicos.

Comentários
Essa assertiva é maldosa. O CESPE considerou-a incorreta com fundamento nos
incisos abaixo do art. 5º:
XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter
paramilitar;
XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas
independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu
funcionamento;
Argumentou-se que a liberdade de associação não é ampla, pois a CF prevê que
é “plena” essa liberdade, mas a restringe em determinadas situações, como no
caso de associação paramilitar.

Questão 12 – GGV/OAB – XVIII Exame - 2015


O STJ decidiu, no dia 10/12/2014, que uma causa relativa à violação de
Direitos Humanos deve passar da Justiça Estadual para a Justiça Federal,
configurando o chamado Incidente de Deslocamento de Competência. A
causa trata do desaparecimento de três moradores de rua e da suspeita de
tortura contra um quarto indivíduo. Desde a promulgação da Emenda 45,
em 2004, essa é a terceira vez que o STJ admite o Incidente de
Deslocamento de Competência.
De acordo com o que está expressamente previsto na Constituição Federal,
a finalidade desse Incidente é o de
A) garantir o direito de acesso à Justiça.
B) assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados
internacionais de Direitos Humanos dos quais o Brasil seja parte.
C) combater a morosidade de órgãos da Administração Pública e do Poder
Judiciário.
D) combater a corrupção em entes públicos dos Estados e do Distrito
Federal.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 103 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
A presente questão envolve a regra contida no art. 109, §5º, da CRFB, que trata
do incidente de deslocamento de competência para a Justiça Federal, em casos
de grave violação aos Direitos Humanos. Vejamos o dispositivo:
§ 5º Nas hipóteses de grave violação de direitos humanos, o Procurador-Geral da República,
com a finalidade de assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados
internacionais de direitos humanos dos quais o Brasil seja parte, poderá suscitar, perante o
Superior Tribunal de Justiça, em qualquer fase do inquérito ou processo, incidente de
deslocamento de competência para a Justiça Federal.

Questão semelhante foi exigida no XIV e no XII Exames. Em relação ao incidente


de deslocamento de competência devemos lembrar de três informações:
 somente o PGR poderá ingressar com o incidente;
 a petição deverá ser apresentada perante o STJ; e
 o expediente processual tem por finalidade deslocar o julgamento de
determinado processo da justiça especializada ou justiça estadual para a
justiça federal.
Nessa questão, a FGV cobrou expressamente a finalidade do incidente, que vem
expresso no dispositivo acima citado: assegurar o cumprimento de
obrigações decorrentes de tratados internacionais de direitos humanos
dos quais o Brasil seja parte. Portanto, a alternativa B é a correta e gabarito
da questão.

Questão 13 – CESPE/TCU - Técnico Federal de Controle


Externo - 2015
Acerca dos direitos e garantias fundamentais individuais e coletivos
resguardados pela Constituição Federal de 1988, julgue o item subsequente.
A casa é asilo inviolável do indivíduo, de modo que ninguém pode nela
penetrar sem o consentimento do morador, salvo por determinação judicial;
nessa circunstância, a entrada poderá ocorrer em qualquer horário.

Comentários
A assertiva está incorreta. Para identificar o erro basta lembrar que o ingresso
sem autorização em caso de ordem judicial poderá ocorrer apenas durante o dia.
De acordo com o inc. X do art. 5º, a relativização da inviolabilidade domiciliar
poderá ocorrer:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 104 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Fora as discussões que possamos travar a partir dessa assertiva, devemos


concluir que a liberdade de expressão não se sujeita à censura, seja ela feita pelo
Poder Executivo, Legislativo ou Judiciário.
A censura não é possível. Se houver violação de direito, nasce a pretensão para
reparação em face de informações disponibilizadas, mas não se permite, em
teoria, a censura prévia.
Portanto, incorreta a assertiva.

Questão 17 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre outros temas, a
questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue parâmetros republicanos e
democráticos, reconhecendo inúmeras garantias a serem conferidas ao preso. A respeito de
tais garantias, julgue os seguintes itens.
O preso deve ser informado de seus direitos, que incluem a assistência familiar e a defesa,
salvo se acusado da prática de crime hediondo.

Comentários
A questão cobra o conhecimento do inciso LXIII:
LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado,
sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado. O preso não é obrigado a
colaborar com as investigações.

O direito do qual o preso é informado trata-se do direito de permanecer calado e


de possuir a assistência familiar e de um advogado. Esses direitos são garantidos
quando da prática que qualquer atividade criminosa, mesmo que se trata de
crime hediondo.
Assim, está incorreta a assertiva.

Questão 18 - CESPE - 2012 - PC-CE - Inspetor de Polícia


Acerca da teoria geral dos direitos humanos e da dignidade da pessoa
humana, julgue os itens a seguir.
A dignidade da pessoa humana é um fundamento da República Federativa
do Brasil.

Comentários
A questão está correta, tendo em vista que a dignidade da pessoa humana é
fundamento da República, conforme prevê o art. 1, da CF:
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e
Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como
fundamentos:
I - a soberania;
II - a cidadania;
III - a dignidade da pessoa humana;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 107 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;


V - o pluralismo político.
Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes
eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

Questão 19 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
A CF distingue cidadania de nacionalidade, referindo-se esta à possibilidade
de a pessoa ser titular de direitos políticos e aquela, ao vínculo entre pessoa
e Estado.

Comentários
Note que a questão inverteu os conceitos de cidadania e nacionalidade. Cidadão
é a pessoa titular de direitos políticos e Nacionalidade trata-se do vínculo entre a
pessoa e o Estado. Por isso, está incorreta a assertiva.

Questão 20 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Na CF, assim como na Constituição de 1946, o princípio da prevalência de
direitos humanos é estabelecido como princípio fundamental a reger o
Estado nas suas relações internacionais.

Comentários
A Constituição Federal prevê em seu Art. 4 os princípios que regem o Brasil em
suas relações internacionais, dentre eles:
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos
seguintes princípios: (...) II - prevalência dos direitos humanos.

Todavia, não há qualquer previsão nesse sentido na Constituição de 1946. Para


responder a questão basta lembrarmos que em 1946 os direitos humanos
estavam iniciando sua ascensão na esfera internacional e somente algum tempo
depois passaram a ser mencionados expressamente nos textos constitucionais do
Estados.
Assim, considera-se incorreta a questão.

Questão 21 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais, restritos, na CF, exclusivamente aos direitos
individuais, são cláusulas pétreas, ou seja, não podem ser alterados por
emenda constitucional.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 108 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Conforme prevê o art. 60, da Constituição Federal, os direitos e garantias
individuais podem ser alterados por emenda constitucional, contudo, essas
emendas não podem ter por objeto a abolição dos direitos fundamentais.
Vejamos o dispositivo:
Artigo 60 (...) § 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
[...] IV - os direitos e garantias individuais.

Além a rigor poderíamos argumentar que somente os direitos e garantias


individuais são considerados cláusulas pétreas não se estendendo portando aos
direitos sociais, direitos políticos e direitos de nacionalidade, em razão da
previsão expressa no texto constitucional. Quanto a esse aspecto é bom ressaltar
que o entendimento amplamente majoritário atualmente é no sentido de que
todos os direitos fundamentais são cláusulas pétreas por hermenêutica
constitucional, não apenas os direitos e garantias individuais.
Pelo exposto, está incorreta a questão.

Questão 22 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais podem ser restringidos tanto por expressa
disposição constitucional quanto por norma infraconstitucional com
fundamento na CF.

Comentários
Por tratar-se de normas de status superior no ordenamento jurídico, os direitos
fundamentais somente podem ser restringidos por normas de hierarquia
constitucional ou por normas infraconstitucionais, quando o próprio texto
constitucional assim autorizar de forma expressa a restrição. É os casos das
normas de eficácia contida, aquelas normas que possuem plena aplicabilidade,
mas podem ser restringidas por norma infraconstitucional que as regulamente.
Deste modo, está correta a assertiva.

Questão 23 - CESPE - 2011 - DPE-MA – Defensor Público


Com relação à proteção dos direitos humanos e à sua constitucionalização,
julgue o item a seguir:
A titularidade de direitos fundamentais é atribuída aos estrangeiros
residentes no país, mas não aos estrangeiros não residentes.

Comentários
O caput do art. 5º da Constituição Federal de 1988 prescreve que os direitos
fundamentais são assegurados aos “brasileiros e estrangeiros residentes no País”.
Trata-se da cobrança literal do dispositivo, não obstante, a Constituição não pode

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 109 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

ser interpretada de forma compartimentada. Desta forma, quando se fala


“brasileiros e estrangeiros residentes no País” deve-se levar em conta o princípio
da dignidade da pessoa humana. Assim, uma vez positivado o princípio da
dignidade da pessoa humana como fundamento da República Federativa do Brasil
(art. 1º, inciso III), pretendeu-se estender os direitos fundamentais a todos os
seres humanos, independentemente de nacionalidade. Portanto, um estrangeiro
em transito no Brasil ainda gozará dos direitos fundamentais previstos na CF.
Desta forma, está incorreta a questão.

Questão 24 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor


Quanto ao tratamento que o permissivo constitucional brasileiro consagra a
direitos e a garantias fundamentais, julgue os itens subseqüentes.
Salvo exceções, a CF proscreve a prisão por dívidas.

Comentários
De fato, a Constituição federal proíbe a prisão por dívidas, conforme dispõe o
seguinte inciso do art. 5:
LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento
voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infiel.

Portanto, está correta a assertiva.

Questão 25 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor


Quanto ao tratamento que o permissivo constitucional brasileiro consagra a
direitos e a garantias fundamentais, julgue os itens subsequentes.
O art. 5.º da CF concentra esses direitos e essas garantias. Além disso, a CF
conforma norma modelar, que inclui um rol de direitos objetivamente
previstos, como o reconhecimento da concessão de asilo a estrangeiros
acusados da prática de crimes políticos.

Comentários
O erro do enunciado está em dizer que o Art. 5 concentra os direitos e garantias
fundamentais. Como sabemos, esses direitos estão previstos, principalmente, do
Art. 5 ao 17. Além disso, há previsões de direitos e garantias por todo o texto
constitucional, de forma que o art. 5 não é taxativo sequer ao prever os direitos
e garantias individuas e coletivos, quiçá todos os direitos fundamentais.
Assim, está incorreta a questão.

Questão 26 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 110 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes


itens.
Ninguém pode ser preso, senão em flagrante delito ou por ordem escrita e
fundamentada de autoridade competente, salvo nos casos de direito penal
militar.

Comentários
O enunciado está correto, pois se trata da previsão do inciso LXI, do art. 5:
“ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e
fundamentada de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de
transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei”.

Questão 27 – Inédita – 2015


Julgue o item a seguir:
Os direitos fundamentais tratam-se direitos humanos positivados no
ordenamento interno de determinado país.

Comentários
Conforme dito em aula, a diferença entre os direitos humanos e direitos
fundamentais reside no fato de que os primeiros operam no âmbito internacional,
enquanto os segundos são positivados no direito interno de cada país. Por isso,
está correta a assertiva.

Questão 28 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.
O preso tem direito à identificação dos autores de sua prisão e a conhecer
os responsáveis por seu interrogatório policial.

Comentários
Trata-se da previsão do seguinte inciso:
LXIV - o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu
interrogatório policial.

Desta forma, está correta a questão.

Questão 29 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 111 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes


itens.
O preso, informado de seus direitos, deve, por todos os meios, colaborar
com o interrogatório e com a investigação policial.

Comentários
Como sabemos, o preso não é obrigado colaborar com a investigação policial,
uma vez que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo. Ademais, o
preso não deve colaborar com o interrogatório, tendo em vista que a CF prevê o
direito de ficar calado.
Desta forma, está incorreto o enunciado.

Questão 30 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a extradição de
brasileiros, julgue o item abaixo.
Nenhum brasileiro pode ser extraditado, salvo o naturalizado, se este tiver praticado, antes
da naturalização, crime político ou comum, ou se for comprovado seu envolvimento em
tráfico ilícito de entorpecentes ou drogas afins.

Comentários
O erro da questão está em dizer que o brasileiro naturalizado será extraditado
em caso de crime político. Como já estudado nas aulas anteriores há proteção
nos casos de crimes políticos, ademais, o texto da CF não prescreve a extradição
em caso de crime políticos. Vejamos o que dispõe o inciso LI:
LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum,
praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de
entorpecentes e drogas afins, na forma da lei.

Pelo exposto a questão está incorreta.

Questão 31 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a
extradição de brasileiros, julgue o item abaixo.
Brasileiros naturalizados são declarados inextraditáveis se acusados da
prática de crimes políticos ou de opinião.

Comentários
É exatamente o que foi explicado na questão anterior. Vejamos, agora, o que
estabelece o inciso LII:
LII - não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião.

Os brasileiros, natos ou naturalizados, tampouco os estrangeiros serão


extraditados por crimes políticos ou de opinião. Assim, está correta a assertiva.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 112 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 32 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Considerando que o direito constitucional, no Brasil, veda, como norma, a extradição de
brasileiros, julgue o item abaixo.
Apesar de nenhum brasileiro poder ser extraditado, em qualquer circunstância, o seu
banimento é permitido, nos termos da lei.

Comentários
A Constituição proíbe, expressamente, a pena de banimento em qualquer
situação. Vejamos:
Art. 5º (...) XLVII - não haverá penas: (...) d) de banimento.

Ademais a própria Constituição prevê possibilidades excepcionais de que o


brasileiro naturalizado seja extraditado.
Portanto, está incorreta a assertiva.

Questão 33 – Inédita - 2015


Julgue o item seguinte:
Os direitos humanos previstos na Constituição de 1988 são somente de primeira e segunda
dimensão.

Comentários
Como dito em aula, a Constituição Federal prescreve direitos e primeira dimensão
(direitos de liberdade); direitos de segunda dimensão (direitos de igualdade); e
direitos de terceira dimensão (direitos de solidariedade). Cita-se como exemplo
de direito de terceira dimensão o direito ao meio ambiente - direito humano de
terceira dimensão – presente no texto constitucional na parte relativa à ordem
social.
Pelo exposto considera-se incorreto o enunciado.

Questão 34 – Inédita - 2015


Julgue o enunciado a seguir quanto aos direitos fundamentais positivados na
Constituição Federal:
Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de
convicção filosófica ou política, exceto no caso desse direito ser invocado
com o objetivo de evitar obrigação legal a todos imposta.

Comentários
A questão está correta, tendo em vista que exige o conhecimento do inciso VIII,
do art. 5:
VII - Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção
filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta
e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 113 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 35 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


O art. 5.º da CF, em seu vasto campo de abrangência, contempla, entre
outros temas, a questão da privação de liberdade. Ao fazê-lo, a CF segue
parâmetros republicanos e democráticos, reconhecendo inúmeras garantias
a serem conferidas ao preso. A respeito de tais garantias, julgue os seguintes
itens.
A privação de liberdade é medida a ser tomada em condições extremas,
tutelada constitucionalmente apenas na ausência da possibilidade legal de
concessão de fiança ou de liberdade provisória.

Comentários
A privação de liberdade é medida de exceção, consoante diz a questão, porém, a
sua tutela constitucional não se limita à possibilidade legal de concessão de fiança
ou de liberdade provisória. Vejamos o seguinte inciso: “LXVI - ninguém será
levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com
ou sem fiança”. Note que o texto constitucional fala em com ou sem fiança.
Assim, está incorreta a assertiva.

Questão 36 - CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça


Ao tratar da tutela dos direitos humanos, o art. 5.º da CF aborda uma série
de questões de natureza internacional. Nesse sentido, julgue os itens que se
seguem.
A República Federativa do Brasil reconhece a jurisdição de tribunais
internacionais com vocação penal, desde que tenha aderido a seus
instrumentos fundacionais.

Comentários
Conforme dito na aula anterior, o Brasil reconheceu a competência da Corte
Interamericana de Direitos Humanos e da Corte Internacional de Justiça. Para
tanto, é necessário que o Brasil tenha reconhecido expressamente a competência
desses tribunais internacionais nos termos de seus documentos originários.
Portanto, está correta a questão.

Questão 37 - CESPE - 2010 - DPE-BA - Defensor


A CF, visando eliminar todas as formas de discriminação na sociedade
brasileira, estabelece alguns valores e medidas para assegurar igualdade
entre as pessoas. Com relação à discriminação racial, julgue o item
subsecutivo.
A República Federativa do Brasil rege-se, nas suas relações internacionais,
pelo repúdio ao racismo.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 114 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A assertiva requer o conhecimento do Art. 4 da Constituição, o qual enumera os


princípios que regem o país em suas relações internacionais. Cita-se o referido
artigo: “
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações
internacionais pelos seguintes princípios:
I - independência nacional;
II - prevalência dos direitos humanos;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
V - igualdade entre os Estados;
VI - defesa da paz;
VII - solução pacífica dos conflitos;
VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;
IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;
X - concessão de asilo político.
Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração
econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à
formação de uma comunidade latino-americana de nações.
Desta forma, pelo exposto, a questão está correta.

Questão 38 – CESPE - 2010 - DPE-BA – Defensor Público


Constitui discriminação racial toda distinção, exclusão, restrição ou
preferência que, fundada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou
étnica, objetive anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício, em
igualdade de condições, de direitos humanos e liberdades fundamentais nos
campos político, econômico, social, cultural, ou em qualquer outro campo da
vida pública ou privada, constituindo a prática do racismo crime inafiançável
e imprescritível, sujeito a pena de detenção.

Comentários
Essa é uma questãozinha complicada. Não exige apenas conhecimento, mas
muita atenção. O erro da assertiva está em trocar o tipo de pena, em vez de
detenção seria reclusão. Vejamos o artigo constitucional que traz essa
informação: “Art. 5º, XLII da CF: a prática de racismo constitui crime inafiançável
e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei”.
Consequentemente, está incorreta a questão.

Questão 39 - CESPE - 2009 - SEJUS-ES - Agente Penitenciário


Julgue o item a seguir:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 115 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

O direito fundamental à vida é hierarquicamente superior a todos os demais


direitos humanos, estejam eles previstos na CF ou na Declaração Universal
dos Direitos Humanos.

Comentários
Como sabemos, não há supremacia de um direito humano ou fundamental sobre
outro. Mesmo o direito a vida não pode ser considerado superior que os demais.
Os direitos humanos se aplicam a partir do princípio da ponderação. Deste modo,
está incorreta a assertiva.

Questão 40 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, julgue o item a
seguir:
Qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular
ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à
moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e
cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais
e do ônus da sucumbência.

Comentários
A assertiva está correta e é o gabarito da questão.
LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato
lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade
administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo
comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

Questão 41 – CESPE/SEJUS-ES - Agente Penitenciário – 2012


Julgue o item seguinte:
O direito fundamental à vida é hierarquicamente superior a todos os demais
direitos humanos, estejam eles previstos na CF ou na Declaração Universal
dos Direitos Humanos.

Comentários
Muito cuidado com esse tipo que assertiva na hora da prova. Está incorreta!
Num primeiro momento podemos marcar essa assertiva como correta pensando
em termos de lógica. Não é mesmo? O que seria mais fundamental que a
vida se todos os direitos fundamentais são direta ou indiretamente
voltados à proteção da pessoa? Esse questionamento por mais válido que
possa ser, pode nos induzir a erro no momento da prova.
De toda forma, vale para fins de prova a teoria, o que está escrito. Teoricamente
sabemos que não existe hierarquia entre direitos fundamentais. Não há nada que
indique peremptoriamente em nossa CF que o direito à vida é superior. Portanto,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 116 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

a assertiva encontra-se incorreta. Esse é o raciocínio que devemos construir para


acertar questões em prova.
Infelizmente, trata-se de um pensamento raso, sem maior reflexão. Contudo, é
o que devemos adotar para passar em concurso.

Questão 42 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, julgue:
São gratuitas as ações de “habeas-corpus” e “habeas-data” e, também, cabe
ao Estado prestar assistência jurídica integral e gratuita a todos brasileiros,
mesmo quando o cidadão tenha suficiência de recursos.

Comentário
A assertiva está incorreta e é o gabarito da questão. O erro da questão está em
dizer que haverá a gratuidade, ainda que a pessoa possui suficiência de recursos.
Na realidade, a insuficiência de recursos é requisito para a gratuidade. Vejamos:
LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem
insuficiência de recursos;

Questão 43 - CESPE/Polícia Federal - Agente de Polícia Federal


- 2014
Um agente da Polícia Federal foi escalado para atuar em operação para cumprimento de
mandado judicial de prisão e de busca e apreensão, durante o dia, de documentos no
escritório profissional do investigado.
A respeito da atuação do agente na situação descrita acima, julgue o item a seguir
Mesmo sem o consentimento do proprietário, é permitido ao agente entrar no escritório
profissional onde se encontrem os objetos de busca e apreensão.

Comentários
Está correta a assertiva. De acordo com o art. 5º, IX: “a casa é asilo inviolável
do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador,
salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou,
durante o dia, por determinação judicial;”.
Considerando que escritório profissional também é considerado como casa, não
qualquer equívoco na questão.

Questão 44 – CESPE/TJ-SE - Técnico Judiciário - Área


Judiciária - 2014
Acerca dos direitos fundamentais e do conceito e da classificação das
constituições, julgue os itens a seguir.
Os direitos fundamentais têm o condão de restringir a atuação estatal e
impõem um dever de abstenção, mas não de prestação.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 117 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Está incorreta a assertiva. Como vimos em aula, os direitos sociais, consagrados
em nossa CF/1998 como legítimos direitos fundamentais, caracterizam-se por
serem prestacionais.

Questão 45 – CESPE/TJ-SE - Analista Judiciário – Direito -


2014
Julgue os itens a seguir, a respeito da teoria dos direitos fundamentais e dos
princípios fundamentais na Constituição Federal de 1988 (CF).
A historicidade, como característica dos direitos fundamentais, proclama que
seu conteúdo se modifica e se desenvolve de acordo com o lugar e o tempo.
Por isso, os direitos fundamentais podem surgir e se transformar.

Comentários
A assertiva está correta. Entre as características dos direitos humanos, destaca-
se a historicidade. A forma mais fácil de acerta essa questão é lembrar das
dimensões dos direitos humanos.
Vimos que as dimensões de direito são fruto da lenta evolução dos direitos
fundamentais na comunidade internacional, de modo que a cada período foram
sendo acrescidos uma gama nova de direitos que se convencionou denominar de
dimensões.
Essa evolução denotada a característica da historicidade exigida na questão.

Questão 46 - CESPE/TC-DF - Técnico de Administração Pública


- 2014
Com base nas normas constitucionais relativas aos direitos e garantias
fundamentais e na jurisprudência do STF acerca dessa matéria, julgue os
próximos itens.
É livre o exercício das profissões, podendo a lei exigir inscrição em conselho
de fiscalização profissional apenas quando houver potencial lesivo na
atividade, o que não ocorre com a profissão de músico, por exemplo.

Comentários
A assertiva está correta. De acordo com o art. 5°, XIII, da CF, é livre o exercício
de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais
que a lei estabelecer.
Em razão desse dispositivo o STF no RE nº 414.426
entendeu que a regra é a liberdade profissional e que
somente em situações excepcionais haveria limitação a tal direito.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 118 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Vejamos a ementa do julgado19:


DIREITO CONSTITUCIONAL. EXERCÍCIO PROFISSIONAL E LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO EM CONSELHO PROFISSIONAL. EXCEPCIONALIDADE. ARTS. 5o,
IX e XIII, DA CONSTITUIÇÃO. Nem todos os ofícios ou profissões podem ser condicionadas
ao cumprimento de condições legais para o seu exercício. A regra é a liberdade. Apenas
quando houver potencial lesivo na atividade é que pode ser exigida inscrição em conselho
de fiscalização profissional. A atividade de músico prescinde de controle. Constitui, ademais,
manifestação artística protegida pela garantia da liberdade de expressão.

Questão 47 - CESPE/MDS - Agente Administrativo - 2014


Julgue os itens que se seguem, com relação aos direitos e deveres individuais
e coletivos, segundo a CF.
Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu
interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas
no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo
sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade ou do Estado.

Comentários
Está correta a assertiva. É o que se extrai do art. 5º, XXXIII, da CF:
XXXIII - Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse
particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestados no prazo da lei, sob pena
de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da
sociedade e do Estado.

Questão 48 – CESPE - Câmara dos Deputados - Analista


Legislativo - 2014
À luz dos princípios fundamentais de direito constitucional positivo brasileiro,
julgue o item a seguir.
Interceptações telefônicas — comumente chamadas de grampos — e
gravações ambientais realizadas por autoridade policial, sem autorização
judicial, ainda que em situações emergenciais, constituem violações aos
princípios estruturantes do estado democrático de direito e da dignidade da
pessoa humana.

Comentários
A assertiva está correta em razão do que prevê o art. 5º, XII:
XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e
das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na
forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal;

19
RE 414426, Relator(a): Min. ELLEN GRACIE, Tribunal Pleno, julgado em 01/08/2011, DJe- 194
DIVULG 07-10-2011 PUBLIC 10-10-2011 EMENTA VOL-02604-01 PP-00076 RT v. 101, n. 917,
2012, p. 409-434.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 119 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão 49 – CESPE - Instituto Rio Branco - Diplomata - 2014


Considerando os princípios, direitos e garantias fundamentais previstos na
CF e a responsabilidade civil do Estado, julgue (C ou E) os itens
subsequentes.
O catálogo de direitos fundamentais na CF inclui, além dos direitos e
garantias expressos em seu texto, outros que decorrem do regime e dos
princípios por ela adotados, ou de tratados internacionais em que a República
Federativa do Brasil seja parte.

Comentários
A assertiva está correta. A questão envolve o catálogo aberto do Texto
Constitucional, ou seja, permite-se que outros diplomas, tais como os tratados
internacionais de direitos humanos internalizados com quórum de emenda,
integrem nosso texto como normas fundamentais constitucionais.

Questão 50 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, é CORRETO afirmar:
a) Conceder-se-á mandado de injunção sempre que alguém sofrer ou se
achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de
locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
b) Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e
certo, ainda que amparado por “habeas-corpus” ou “habeas-data”, quando
o responsável pela ilegalidade ou pelo abuso de poder for autoridade pública
ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público.
c) O mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político
com representação na Assembleia Legislativa do Estado.
d) Qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a
anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado
participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio
histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de
custas judiciais e do ônus da sucumbência.

Comentários
A questão trata dos chamados remédios constitucionais, previstos na parte final
do art. 5º, da CF.
A alternativa A está incorreta, pois o habeas corpus é o remédio hábil
para proteger o direito de locomoção. Quanto ao mandado de injunção, ele
vem disciplinado no art. 5º, inciso LXXI.
LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora
torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas
inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 120 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa B está incorreta, com base no inciso LXIX, do art. 5º. O mandado
de segurança será cabível se o direito líquido e certo não for amparado por habeas
corpus ou habeas data.
LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não
amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade
ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público;

A alternativa C está incorreta. Para que o partido político seja legitimado para
impetrar mandado de segurança coletivo é necessário que possua representação
no Congresso Nacional. Vejamos o dispositivo correspondente.
LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:
a) partido político com representação no Congresso Nacional;

A alternativa D está correta e é o gabarito da questão.


LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato
lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade
administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo
comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

Questão 51 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, NÃO é correto o que
se afirma em:
a) Independe do pagamento de taxas a obtenção de certidões em repartições
públicas, para defesa de direitos e esclarecimento de situações de interesse
pessoal.
b) Independe do pagamento de taxas o direito de petição aos Poderes
Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder.
c) São gratuitas as ações de “habeas-corpus” e “habeas-data” e, também,
cabe ao Estado prestar assistência jurídica integral e gratuita a todos
brasileiros, mesmo quando o cidadão tenha suficiência de recursos.
d) São gratuitos o registro civil de nascimento e a certidão de óbito para os
reconhecidamente pobres, na forma da lei.

Comentário
As alternativas A e B estão corretas, com base no dispositivo abaixo do art. 5º:
XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas:
a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou
abuso de poder;
b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para defesa de direitos e esclarecimento
de situações de interesse pessoal;

A alternativa C está incorreta e é o gabarito da questão. O erro da questão está


em dizer que haverá a gratuidade, ainda que a pessoa possui suficiência de

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 121 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

recursos. Na realidade, a insuficiência de recursos é requisito para a gratuidade.


Vejamos:
LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem
insuficiência de recursos;

A alternativa D está correta. Vejamos a qual inciso do art. 5º se reporta a


questão:
LXXVI - são gratuitos para os reconhecidamente pobres, na forma da lei:
a) o registro civil de nascimento;
b) a certidão de óbito;

Questão 52 – VUNESP/PC-SP – Investigador de Polícia – 2014


Os direitos humanos expressos na Constituição Federal Brasileira protegem
os brasileiros e os estrangeiros residentes no país. Nesse sentido,
considerando o direito de liberdade, o texto constitucional garante que não
será concedida extradição de estrangeiro por crime
a) de lesa-pátria ou de terrorismo
b) hediondo ou partidário.
c) contra o Estado Democrático de Direito ou genocídio.
d) político ou de opinião.
e) de cunho religioso ou crime comum.

Comentários
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, tendo em vista o que
dispõe o inciso LII, do art. 5º.
LII - não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião;

Questão 53 – VUNESP/Prefeitura de São Paulo – Guarda Civil


Metropolitano – 2013
Sobre o direito de reunião, prevê o art. 5.º, inciso XVI, da Constituição
Federal, que todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais
abertos ao público,
a) independentemente de autorização ou de qualquer aviso prévio, desde
que não frustrem outra reunião anterior- mente convocada para o local.
b) mediante autorização exarada por autoridade designada pelo Prefeito
Municipal, sendo obrigatório dar ciência do evento à Polícia Militar e à
autoridade de trânsito.
c) independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio
aviso à autoridade competente.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 122 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

d) mediante autorização prévia e comunicação à autoridade competente,


que não possui o dever de informar se há outra reunião convocada para o
mesmo local.
e) independentemente de autorização, aviso prévio ou qualquer
consideração por outra reunião que esteja convocada para aquele local,
devendo os promotores de cada reunião decidirem como se dará o uso do
local público, de forma simultânea ou sucessiva.

Comentários
A questão exige o conhecimento do art. 5º, inciso XVI.
XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público,
independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião
anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso
à autoridade competente;

Portanto, com base no dispositivo acima, a alternativa C está correta e é o


gabarito da questão.

Questão 54 – ACAFE/PC-SC – Delegado de Polícia – 2014


Observando a Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB/88), no
que se refere as Garantias dos Direitos Fundamentais, analise as afirmações
a seguir.
l. Conceder-se-á "habeas-data" para assegurar o conhecimento de
informações relativas à pessoa do impetrante, constantes de registros ou
bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público.
ll. Conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma
regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades
constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e
à cidadania.
III. O mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político
com representação no Congresso Nacional.
lV. Conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar
ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por
ilegalidade ou abuso de poder.
V. Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e
certo, não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o
responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou
agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público.
Assinale a alternativa correta.
a) Apenas I e II estão corretas.
b) Todas as afirmações estão corretas.
c) Apenas I, III e IV estão corretas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 123 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

d) Apenas IV e V estão corretas.


e) Apenas II e III estão corretas.

Comentários
A alternativa B está correta e é o gabarito da questão. Assim, todas as
assertivas estão corretas, vejamos quais os fundamentos constitucionais.
O item I está correto com base no art. 5º, inciso LXXII, a:
LXXII - conceder-se-á habeas data:
a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante,
constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter
público;

O item II está correto, tendo em vista o que prescreve o inciso LXXI.


LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora
torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas
inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

O item III está correto com base no inciso LXX, a:


LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:
a) partido político com representação no Congresso Nacional;

O item IV está correto pelo que estabelece o inciso LXVIII:


LXVIII - conceder-se-á habeas corpus sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de
sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de
poder;

O item V também está correto, tendo em vista o inciso LXIX:


LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não
amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou
abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público;

Questão 55 – VUNESP/Prefeitura de São Paulo – Guarda Civil


Metropolitano – 2013
Criminoso em fuga adentra uma casa em busca de refúgio da perseguição.
Como já era madrugada, o criminoso desperta atenção pelo barulho
provocado e é flagrado pelos moradores. Buscando distrair a todos, ateia
fogo à casa e se evade. Um transeunte, que percebe o incêndio que se
alastra,
a) não poderá adentrar o imóvel, pois somente poderia fazê-lo durante o
dia, desde que contasse com o consentimento do morador.
b) poderá adentrar o imóvel, desde que haja autorização dos moradores,
ainda que sua intenção seja prestar socorro.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 124 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

c) não poderá adentrar o imóvel, pois mesmo que buscasse prestar socorro,
somente é possível a entrada de pessoa cuja função pública seja afastar o
perigo, como o bombeiro.
d) poderá adentrar o imóvel, sem configurar violação de domicílio, mesmo
sem consentimento do morador, se sua intenção for prestar socorro.
e) não poderá adentrar o imóvel, já que, com a evasão do criminoso do local,
não há mais flagrante delito, única hipótese que dispensa o consentimento
do morador.

Comentários
A questão exige o conhecimento das hipóteses em que é possível a violação de
domicílio. Tal regrativa está prevista no art. 5º, inciso XI.
XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem
consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar
socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;

A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, pois contempla a única


possibilidade em que é possível, na situação apresentada, adentrar no domicílio
da pessoa.

Questão 56 – FCC/PGE-BA – Analista de Procuradoria – 2013


Dentre os direitos e garantias fundamentais previstos no art. 5o, da
Constituição Federal, inclui-se:
a) Ser julgado pelo Tribunal do Júri nos casos de crimes de exceção
b) Ser preso somente por ordem da autoridade judiciária competente.
c) O livre exercício, nos termos da lei, de qualquer trabalho, ofício ou
profissão.
d) A propriedade da herança aos herdeiros do falecido.
e) Receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular.

Comentários
A alternativa A está incorreta. Não há previsão constitucional para julgamento
de crime de exceção pelo Tribunal do Júri.
A alternativa B está incorreta, pois o dispositivo constitucional é redigido no
sentido de não ser julgado por autoridade incompetente. Vejamos o inciso do at.
5º.
LIII - ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente;

A alternativa C está incorreta, pois para o exercício de qualquer profissão é


necessária a qualificação que a lei estabelecer.
XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações
profissionais que a lei estabelecer;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 125 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa D está incorreta, pois a constituição prevê somente o direito à


herança, a qual será distribuída de acordo com a lei e a vontade da pessoa.
XXX - é garantido o direito de herança;

A alternativa E está correta e é o gabarito da questão, com base no inciso do


art. 5º arrolado abaixo:
XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse
particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena
de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da
sociedade e do Estado;

Questão 57 – FCC/PGE-BA – Assistente de Procuradoria –


2013
O art. 5o da Constituição da República Federativa do Brasil estabelece que,
dentre outros, são direitos e garantias fundamentais individuais
a) a liberdade de consciência e de crença.
b) a educação e a saúde.
c) o trabalho e a liberdade de culto.
d) o lazer e a previdência social.
e) a pluralidade racial e a proteção contra todas as formas de discriminação.

Comentários
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão.
Somente essa alternativa contempla somente direitos individuais. As demais
alternativas arrolam direitos sociais ou coletivos.
Vejamos o art. que respalda a questão.
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se
aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à
liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício
dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas
liturgias;

Questão 58 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
São penas que podem ser adotadas pelo Brasil, EXCETO:
a) de perda de bens.
b) de trabalhos forçados.
c) de privação ou de restrição da liberdade.
d) de morte, em caso de guerra declarada, na forma do art. 84, XIX.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 126 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Os incisos LXVI e LXVII do artigo 5º trazem as penas permitidas e proibidas pela
Constituição.
XLVI - a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre outras, as seguintes:
a) privação ou restrição da liberdade;
b) perda de bens;
c) multa;
d) prestação social alternativa;
e) suspensão ou interdição de direitos;
XLVII - não haverá penas:
a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;
b) de caráter perpétuo;
c) de trabalhos forçados;
d) de banimento;
e) cruéis;

Assim, a alternativa B está correta e é o gabarito da questão, uma vez que a


pena de trabalhos forçados não é permitida em nossa legislação.

Questão 59 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
O art. 5º, caput, da Constituição Federal de 1988, garante a inviolabilidade
do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Na
esfera dos direitos e deveres individuais e coletivos, NÃO se pode afirmar:
a) É livre a manifestação do pensamento, permitido o anonimato, nos termos
da lei.
b) A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito
à pena de reclusão, nos termos da lei.
c) É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo
qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair
com seus bens.
d) Constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados,
civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático.

Comentário
A alternativa A está incorreta e é o gabarito da questão, uma vez que não é
permitido o anonimato na manifestação de pensamento.
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

A alternativa B está correta, tendo em vista o inciso XLII, do art. 5º.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 127 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de


reclusão, nos termos da lei;

A alternativa C está correta.


XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa,
nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;

A alternativa D está correta, vejamos o inciso que respalda a assertiva.


XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou
militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;

Questão 60 – FUMARC/PC-MG – Técnico Assistente da Polícia


Civil – 2013
Nos termos do art. 5º da Constituição Federal de 1988, NÃO é correto o que
se afirma em:
a) A prisão ilegal será imediatamente relaxada pelo Delegado de Polícia.
b) O preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por
seu interrogatório policial
c) O preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer
calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado.
d) A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados
imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele
indicada.

Comentários
A alternativa A está incorreta e é o gabarito da questão. A prisão somente
pode ser relaxada pela autoridade judiciária, que no caso é o juiz de direito.
LXV - a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade judiciária;

Todas as demais alternativas estão corretas.

Questão 61 – VUNESP/SEJUS-ES – Agente Penitenciário –


2013
Conceder-se-á habeas corpus:
a) sempre que alguém sofrer qualquer ilegalidade ou abuso de poder por
autoridade pública ou privada.
b) sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou
coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
c) para proteger direito líquido e certo, não amparado por mandado de
segurança ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso
de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de
atribuições do Poder Público.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 128 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

d) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do


impetrante, constantes de registros ou banco de dados de entidades
governamentais ou de caráter público.
e) sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou
coação em sua liberdade de comunicação, por ilegalidade ou abuso de poder.

Comentários
A questão exige o conhecimento do inciso LXVIII, do art. 5º
LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado
de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de
poder;

Portanto, a alternativa B está correta e é o gabarito da questão.

Questão 62 – VUNESP/PC-SP – Papiloscopista -2013


O princípio de direito penal, que é uma garantia essencial aos direitos
humanos do homem, devendo ser assegurado em um estado democrático
de direito, conhecido pela expressão em latim “nullum crimen nulla poena
sine lege”, significa que
a) nulo o crime e nula pena sob a lei vigente.
b) o crime cometido sob a regência do devido processo legal deve ser
anulado.
c) a lei penal não deve retroagir, a não ser para punir o réu.
d) o crime hediondo deve ser punido mesmo sem lei.
e) não há delito e nem pena sem prévia cominação legal.

Comentários
A questão exige o conhecimento do princípio constitucional de que não há
crime sem pena anterior que o defina.
Portanto, a alternativa E está correta e é o gabarito da questão. Vejamos
o inciso do art. 5º que respalda a resposta.
XXXIX – não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.

Questão 63 – CESGRANRIO/Petrobrás – Técnico de


Comercialização – 2014
Conforme preceitua o artigo 5o da Constituição Federal, todos são iguais
perante a lei, sendo todos iguais em direitos e obrigações.
Esse princípio constitucional é o da
a) isonomia
b) segurança Jurídica

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 129 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

c) legalidade
d) moralidade
e) autonomia

Comentários
Essa é fácil pessoal! O princípio mencionado no enunciado da questão é o
princípio da igualdade ou isonomia.
Portanto, a alternativa A está correta e é o gabarito da questão.

Questão 64 – VUNESP/TJ-SP – Escrevente de Técnico


Judiciário – 2014
Levando-se em conta o que dispõe a Constituição Federal, assinale a
alternativa correta.
a) É inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas,
de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem
judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de
investigação criminal ou instrução processual civil ou penal.
b) É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de
comunicação, salvo censura ou licença.
c) É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, sendo vedado
à lei condicioná-lo a qualificações profissionais.
d) As associações poderão ter suas atividades suspensas por decisão judicial,
ainda que não transitada em julgado.
e) É plena a liberdade de associação, inclusive a de caráter paramilitar,
desde que para fins lícitos.

Comentários
A alternativa A está incorreta por mencionar que é permitida a violação do sigilo
para instrução do processo civil. Na realidade, o inciso XII, do art. 5º, menciona
somente o processo penal.
XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e
das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na
forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal;

A alternativa B está incorreta, pois tal direito não admite censura ou requer
qualquer licença específica.
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
independentemente de censura ou licença;

A alternativa C está incorreta, pois o inciso XIII prevê expressamente a


limitação do exercício da profissão pela lei

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 130 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações


profissionais que a lei estabelecer;

A alternativa D está correta e é o gabarito da questão.


XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades
suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado;

A alternativa E está incorreta, pois a associação para fins paramilitares é


expressamente proibida.

8 - Listas de Questões de Aula

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
O Brasil não se submete à jurisdição do Tribunal Penal Internacional.

GABARITO: INCORRETO

Questão – FMP/DPE-PA - Defensor Público Substituto - 2015


Sobre ações afirmativas no contexto normativo brasileiro, é correto afirmar
que:
a) não existe previsão legal no ordenamento jurídico brasileiro para adoção
de ações afirmativas pelo Estado, as quais estão contempladas, entretanto,
no Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) como previsão de
política pública opcional aos governos.
b) a veiculação da dimensão formal do princípio da igualdade pelo artigo 3º,
IV, da Constituição Federal de 1988 impede a adoção de ações afirmativas
no direito brasileiro.
c) segundo o conceito presente no ordenamento jurídico brasileiro, são
medidas especiais provisórias que visam a acelerar a igualdade de fato, as
quais devem ser suspensas, assim que os objetivos de igualdade de
oportunidade e tratamento tenham sido alcançados.
d) o reconhecimento da constitucionalidade das ações afirmativas no direito
brasileiro decorre exclusivamente de interpretação jurisprudencial oriunda
do Supremo Tribunal Federal no exame do princípio da igualdade.
e) a única previsão normativa no Brasil a respeito do tema está na
Constituição Federal de 1988, no que se refere à reserva de vagas em
concursos públicos para pessoas com deficiência.

GABARITO: C

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 131 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão – VUNESP/PC-SP - Atendente de Necrotério Policial -


2014
O estatuto de pertencimento de um indivíduo a uma comunidade
politicamente articulada, como um país, que lhe atribui um conjunto de
direitos e obrigações, sob vigência de uma constituição é uma forma de
conceituar
a) direitos políticos.
b) participação política.
c) direitos humanos.
d) cidadania.
e) liberdades positivas.

GABARITO: D

Questão – FUMARC/PC-MG - Investigador de Policia - 2014


Nos termos do inciso LXVII do art. 5º da Constituição Federal de 1988, “não
haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento
voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infel”. À
luz de decisão do Supremo Tribunal Federal, considerando os termos do
Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, assim como da Convenção
Americana de Direitos Humanos, é CORRETO afirmar sobre a previsão
constitucional da prisão civil do depositário infiel que
a) é cláusula pétrea e, por tal razão, nenhum tratado internacional tem força
suficiente para afastar a sua aplicabilidade sobre os casos concretos.
b) foi revogada.
c) não foi revogada e, exatamente por isso, continua sendo aplicável pelo
poder judiciário brasileiro.
d) não foi revogada, porém deixou de ter aplicabilidade diante do efeito
paralisante desses tratados.

GABARITO: D

Questão – FUMARC/PC-MG - Investigador de Policia - 2015


A Constituição Federal de 1988 pode ser considerada, na história do Brasil,
o documento mais abrangente e pormenorizado sobre os direitos humanos
até então adotado. Sobre a Constituição Federal de 1988, NÃO é correto o
que se afirma em:
a) Alargou o campo dos direitos e das garantias fundamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 132 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

b) É a primeira vez que uma Constituição assinala, especificamente,


objetivos do Estado brasileiro.
c) Inclui os direitos sociais, a nacionalidade e os direitos políticos no rol dos
direitos e garantias fundamentais.
d) Não se coloca entre as Constituições mais avançadas do mundo no que
diz respeito à matéria.

GABARITO: D

Questão – VUNESP/PC-SP - Investigador de Polícia - 2014


Os direitos humanos expressos na Constituição Federal Brasileira protegem
os brasileiros e os estrangeiros residentes no país. Nesse sentido,
considerando o direito de liberdade, o texto constitucional garante que não
será concedida extradição de estrangeiro por crime
a) de lesa-pátria ou de terrorismo
b) hediondo ou partidário.
c) contra o Estado Democrático de Direito ou genocídio.
d) político ou de opinião.
e) de cunho religioso ou crime comum.

GABARITO: D

Questão – CESPE/STJ – Analista Judiciário - 2015


No que concerne aos princípios fundamentais da República Federativa do
Brasil e aos direitos fundamentais, julgue o próximo item.
A livre iniciativa é princípio que subordina as normas de regulação do
mercado e de defesa do consumidor.

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/MPOG - Analista Técnico Administrativo -


2015
Acerca dos princípios fundamentais e dos direitos e deveres individuais e
coletivos, julgue o item a seguir.
Nas relações internacionais, a República Federativa do Brasil é regida pelo
princípio da concessão de asilo político.

GABARITO: CORRETO

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 133 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


Acerca dos princípios fundamentais previstos na Constituição Federal de
1988 (CF), julgue o item a seguir.
De acordo com a CF, os objetivos fundamentais da República Federativa do
Brasil incluem erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as
desigualdades sociais.

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


Acerca dos princípios fundamentais previstos na Constituição Federal de
1988 (CF), julgue o item a seguir.
Nos termos da nossa CF, todo o poder emana do povo que, por sua vez, o
exerce diretamente ou por meio de representantes eleitos.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
Para fins do direito à inviolabilidade do domicílio, o conceito de casa não
abrange locais nos quais são exercidas atividades de índole profissional,
como consultórios e escritórios.

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
A defesa, em espaços públicos, da legalização das drogas foi considerada
pelo STF como manifestação pública compatível com o direito à liberdade de
pensamento.

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Acerca dos direitos humanos, à luz da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item subsequente.
A proteção do direito de imagem do indivíduo é autônoma em relação à sua
honra.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 134 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
As entidades associativas, se expressamente autorizadas, possuem
legitimidade para representar seus filiados na esfera judicial.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - 2015


Ainda com relação aos direitos humanos, julgue o próximo item à luz da CF.
Na hipótese de iminente perigo, o poder público competente poderá
requisitar o uso de propriedade particular, estando assegurada ao
proprietário a possibilidade de ser indenizado em caso de dano ao seu
patrimônio.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/MPOG - Técnico de Nível Superior - 2015


No que tange aos direitos e às garantias individuais e coletivos, julgue o item
que se segue.
De acordo com a CF, e com base no direito à escusa de consciência, o
indivíduo pode se recusar a praticar atos que conflitem com suas convicções
religiosas, políticas ou filosóficas, sem que essa recusa implique restrições a
seus direitos.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/DEPEN – Agente Penitenciário Federal –


2015
Por suas características mais definidoras, a Constituição Federal de 1988
(CF) foi chamada de Constituição Cidadã. Com relação aos direitos humanos
e aos direitos fundamentais consagrados na Carta Magna brasileira, julgue
o item a seguir.
A única forma de censura permitida no Brasil é a que envolve espetáculos
teatrais, especialmente os voltados para o público infanto-juvenil, e os livros
didáticos a serem utilizados no ensino fundamental.

GABARITO: INCORRETO

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 135 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

Noções de Teoria Geral dos Direitos Fundamentais


 ORIGEM E CONCEITO
 Os direitos fundamentais nada mais são do que os direitos humanos
positivados no texto constitucional.
DIREITOS HUMANOS = DIREITOS FUNDAMENTAIS
 Dimensões:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 140 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

 NINGUÉM será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de


convicção filosófica ou política, SALVO se as invocar para eximir-se de obrigação
legal a todos imposta E recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.
 é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de
comunicação, INDEPENDENTEMENTE de censura ou licença.
 são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas,
assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de
sua violação.
 A casa é asilo inviolável do indivíduo, NINGUÉM nela podendo penetrar sem
consentimento do morador, SALVO em caso de flagrante delito ou desastre, ou
para prestar socorro, ou, DURANTE O DIA, por determinação judicial.
 É inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de
dados e das comunicações telefônicas, SALVO, no último caso [comunicações
telefônicas], por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer
para fins de investigação criminal ou instrução processual penal.
 É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as
qualificações profissionais que a lei estabelecer;
 Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao
público, INDEPENDENTEMENTE de autorização, DESDE QUE não frustrem outra
reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido
prévio aviso à autoridade competente;
 É plena a liberdade de associação para fins lícitos, VEDADA a de caráter
paramilitar.
 A criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas INDEPENDEM
de autorização, sendo VEDADA a interferência estatal em seu funcionamento.
 As associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas
atividades suspensas por DECISÃO JUDICIAL, exigindo-se, no primeiro caso, o
trânsito em julgado.
 NINGUÉM poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado.
 As entidades associativas, QUANDO EXPRESSAMENTE AUTORIZADAS, têm
legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente.
 A lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou
utilidade pública, OU por interesse social, mediante justa e prévia indenização
em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta Constituição.
 No caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de
propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver
dano [requisição administrativa].
 A pequena propriedade rural, assim definida em lei, DESDE QUE trabalhada
pela família, NÃO será objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 147 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

de sua atividade produtiva, dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu


desenvolvimento.
 Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse
particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei,
sob pena de responsabilidade, RESSALVADAS aquelas cujo sigilo seja
imprescindível à segurança da sociedade e do Estado.
 A prática do racismo constitui crime INAFIANÇÁVEL e IMPRESCRITÍVEL, sujeito
à pena de reclusão, nos termos da lei.
 A lei considerará crimes INAFIANÇÁVEIS e INSUSCETÍVEIS DE GRAÇA OU
ANISTIA a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o
terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os
mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem.
 Constitui crime INAFIANÇÁVEL e IMPRESCRITÍVEL a ação de grupos armados,
civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático.
 NENHUM brasileiro será extraditado, SALVO o naturalizado, em CASO DE
CRIME COMUM, PRATICADO ANTES DA NATURALIZAÇÃO, ou de comprovado
ENVOLVIMENTO EM TRÁFICO ILÍCITO DE ENTORPECENTES E DROGAS AFINS
[pode ser após regular naturalização], na forma da lei.
 NÃO será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião.
 NÃO haverá prisão civil por dívida, SALVO a do responsável pelo
inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do
depositário infiel [não mais aplicável].

Tutelas Constitucionais das Liberdades


 HABEAS CORPUS  conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer
ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de
locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
 MANDADO DE SEGURANÇA
 Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo,
não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável pela
ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica
no exercício de atribuições do Poder Público;
 Mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:
 partido político com representação no Congresso Nacional;
 organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente
constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos
interesses de seus membros ou associados.
 AÇÃO POPULAR  qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular
que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado
participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 148 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 02 - Prof. Ricardo Torques

histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas


judiciais e do ônus da sucumbência.
 HABEAS DATA
 Conceder-se-á "habeas-data":
 para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do
impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades
governamentais ou de caráter público;
 para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por processo
sigiloso, judicial ou administrativo.
 MANDADO DE INJUNÇÃO  conceder-se-á mandado de injunção sempre que
a falta de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e
liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à
soberania e à cidadania.

10 - Considerações Finais
Chegamos ao final da nossa terceira aula. Foi uma aula extensa, com muita
informação. Contudo, é uma das aulas mais importantes do curso e que
certamente será exigida em prova no dia do certame.
Quaisquer dúvidas em relação à aula, não deixe de entrar em contato conosco.
Estamos disponíveis no fórum, por e-mail e, inclusive, pelo Facebook.
Bons estudos a todos!
Ricardo Torques
rst.estrategia@gmail.com
https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 149 de 149


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

AULA 03
DIREITOS HUMANOS NA
CONSTITUIÇÃO FEDERAL
(PARTE 02)

Sumário
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................. 3
2 - Direitos Sociais .......................................................................................................... 3
2.1 - Vedação do Retrocesso ......................................................................................... 5
2.2 - Ordem Social ....................................................................................................... 6
3 - Direitos dos trabalhadores ........................................................................................... 7
3.1 - Introdução .......................................................................................................... 7
3.2 - Caput do art. 7º, da CRFB ................................................................................... 10
3.3 - Direitos dos Trabalhadores em espécie (incisos do art. 7º) ...................................... 11
3.4 - Proteção constitucional aos empregados domésticos (§ único do art. 7º, da CF) ........ 38
3.5 - Liberdade de associação e liberdade sindical .......................................................... 41
3.6 – Direito de Greve ................................................................................................ 43
4 - Direitos de Nacionalidade .......................................................................................... 43
4.1 - Nacionalidade brasileira ...................................................................................... 45
4.2 - Quase-nacionalidade .......................................................................................... 56
4.3 - Tratamento jurídico do brasileiro nato e naturalizado .............................................. 59
5 - Direitos Políticos....................................................................................................... 67
5.1 - Introdução ........................................................................................................ 67
5.2 - Democracia ....................................................................................................... 68
5.3 - Voto, sufrágio e escrutínio ................................................................................... 69
5.4 - Democracia Representativa ................................................................................. 72
5.5 - Democracia Participativa ..................................................................................... 73
5.6 - Aquisição dos Direitos Políticos ............................................................................ 76
5.7 - Capacidade eleitoral passiva e ativa ..................................................................... 77
5.8 - Impugnação ao Mandato Eletivo........................................................................... 91
5.9 - Perda e suspensão dos Direitos Políticos ............................................................... 94

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

5.10 - Desincompatibilização ....................................................................................... 95


6 - Partidos Políticos ...................................................................................................... 96
6.1 - Noções Gerais.................................................................................................... 96
6.2 - Verticalização Partidária .................................................................................... 101
7 – Questões .............................................................................................................. 102
7.1 - Questões Sem Comentários ............................................................................... 102
7.2 – Gabarito ......................................................................................................... 120
7.3 - Questões Comentadas ...................................................................................... 122
8 - Lista de Questões de Aula ....................................................................................... 168
9 - Resumo ................................................................................................................ 173
10 – Considerações Finais ............................................................................................ 193

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

d) regulamentação de atividades de lazer.


e) regulamentação da lei do silêncio.

Comentários
Entre os direitos sociais prescritos no art. 6º, caput, da CF, está a proteção à
maternidade, o que torna a alternativa B a correta e gabarito da questão.

2.1 - Vedação do Retrocesso


Estudamos a vedação ao retrocesso como uma característica dos Direitos
Humanos. Pois bem, aqui esse assunto ganha relevo.
Por vedação ao retrocesso, aplicada aos direitos sociais,
devemos compreender que os direitos vinculam o
legislador infraconstitucional, exigindo um
comportamento ativo na promoção dos direitos prestacionais assegurados.
Parte-se da ideia de que esses direitos devem ser incessantemente
buscados e constantemente ampliados de forma a atingirmos os objetivos
fundamentais que estão previstos no art. 3º.
Assim, uma vez assegurado um direito social, o legislador – pelo que a doutrina
denomina de efeito non cliquet – não poderá desconstituir o direito, deixando
de aplicar às pessoas, sob pena de retrocedermos na proteção dos direitos
sociais, em última análise, na proteção de direitos humanos.
Para arrematar, vejamos o que leciona Joaquim José Gomes Canotilho 2 sobre o
princípio da vedação ao retrocesso:
o núcleo essencial dos direitos sociais já realizado e efetivado através de medidas
legislativas deve considerar-se constitucionalmente garantido, sendo inconstitucionais
quaisquer medidas que, sem a criação de outros esquemas alternativos ou compensatórios,
se traduzam na prática numa ‘anulação’, ‘revogação’ ou ‘aniquilação’ pura e simples desse
núcleo essencial.

Em que pese essa construção teórica em torno dos direitos sociais, como
contraponto, desenvolveu-se o princípio da reserva do possível. Argumenta-
se que, para que os direitos sociais possam exigir o dispêndio de recursos por
parte do Estado, visando sua implementação, deverão ser aplicados na medida
do possível, em razão de interesses superiores. Assim, se o Estado demonstrar
objetivamente a impossibilidade financeira de concretização de um direito social,
poderia deixar de fazê-lo.
Esse ponto revela a importância da compreensão de que os direitos sociais
devem ser implementados de forma progressiva. Estudamos ao longo do
Curso que os direitos de segunda dimensão – direitos sociais, econômicos e
culturais – não são exigíveis internacionalmente de pronto. São, em verdade,
positivados no texto de tratados e convenções internacionais para que os

2
CANOTILHO, Joaquim José Gomes. Direito Constitucional e Teoria da Constituição. 3. ed.
Coimbra: Editora Almedina, p. 336/7.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A garantia do mínimo existencial, que decorre da proteção constitucional à


dignidade da pessoa humana, restringe a invocação da reserva do possível
como óbice à concretização do acesso aos direitos sociais.

Comentários
A assertiva está corretíssima. Argumenta-se que as necessidades da população
são infinitas, ao passo que os recursos públicos são finitos. Em razão disso,
devem ser priorizadas as ações e as políticas públicas a fim de atender às
necessidades mais urgentes. Essa é a base sob a qual se formou o princípio da
reserva do possível.
Sigamos!
De acordo com Marcelo Novelino3:
A reserva do possível pode ser compreendida como uma limitação fática e jurídica oponível,
ainda que de forma relativa, à realização dos direitos fundamentais, sobretudo os de cunho
prestacional.

Paralelamente, fala-se em mínimo existencial que compreende um grupo de


direitos sociais formados por bens e utilidades básicas imprescindíveis a uma vida
humana digna. De acordo com a doutrina são considerados bens e utilidades
básicas “os direitos à saúde, educação, assistência aos desamparados
(alimentação, vestuário e abrigo) e acesso à justiça”. Esses direitos são o norte
na formulação e na execução de políticas públicas, constituindo a meta prioritária
do orçamento público. Apenas após serem assegurados esses direitos, é possível
discutir quais serão as demandas que merecem atendimento pelo Poder Público.
Sigamos!
Do rol constante do art. 7º, vários de seus dispositivos possuem aplicabilidade
imediata, classificados como direitos constitucionais de eficácia plena e de
eficácia contida, conforme classificação doutrinária de José Afonso da Silva.
Outros, porém, possuem eficácia limitada, exigindo implemento
infraconstitucional para lhe conferir eficácia.
Seja de eficácia imediata ou limitada, os dispositivos da CF têm o importante
efeito de condicionar o ordenamento infraconstitucional anterior a 1988.
Em razão disso, toda a legislação anterior à CF – denotadamente a CLT – que for
materialmente contrária ao texto constitucional é considerado não recepcionado
pela ordem constitucional de 1988 e, portanto, não aplicável.
Para finalizar, vejamos os destinatários dos direitos dos trabalhadores. A
princípio poderíamos afirmar que esses direitos se aplicam aos trabalhadores.
Essa informação, todavia, não é tecnicamente correta. No desenvolver do curso
veremos que existem trabalhadores de diversas espécies, com disciplina jurídica
diversa uns dos outros.
Do art. 7º, da CF, podemos extrair:

3
NOVELINO, Marcelo. Manual de Direito Constitucional, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

o transporte; e
o previdência social.
O salário mínimo é definido anualmente pelo Presidente da República,
precedido estudos realizados pelo Departamento Intersindical de Estatística e
Estudos Socioeconômicos – DIEESE – afim de garantir a reposição monetária e o
mínimo existencial. O salário mínimo reflete, também, a situação econômica do
país.
Segundo Renato Saraiva6:
O salário mínimo constitui intervenção do Estado no contrato de trabalho. O salário mínimo
corresponde, assim, ao patamar abaixo do qual não pode prevalece a vontade dos
contratantes, sendo nula de pleno direito qualquer estipulação em contrário, mesmo
advinda de negociação coletiva.

Vejamos o inc. V do art. 7º:


V - piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho;

O piso salarial é o menor valor que determinada categoria de empregados


deve receber, não podendo ser, obviamente, inferior ao salário mínimo. Em
termos bastantes simples, salário mínimo difere de piso salarial, pois enquanto
aquele constitui regra geral aplicável a todos os trabalhadores, o piso salarial
constitui regra específica para determinada categoria de empregados, segundo a
extensão e a complexidade do trabalho que executam.
De acordo com Ricardo Resende7, o piso salarial poderá ser fixado por:

1. instrumento coletivo de trabalho (ACT ou CCT);

2. sentença normativa; ou

3. lei (hipótese em que se denominam salários profissionais).


Em relação ao último caso, a legislação (nacional ou estadual) poderá fixar piso
salarial para determinada categoria profissional, regidas por estatuto próprio (é
o que ocorre, por exemplo, com engenheiros, eletricitários etc.), em razão da
autorização contida na Lei Complementar nº 103/2000.
Vejamos uma questão de prova:

Questão – FCC/TRT-4ª Região - Analista Judiciário - Área


Judiciária - 2015

6
SARAIVA, Renato. Direito do Trabalho, 15ª edição. rev. e atual., São Paulo: Editora Método,
2013, p. 112.
7
RESENDE, Ricardo. Direito do Trabalho Esquematizado. Rio de Janeiro: Editora Método,
2011, p. 1072.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Regime de Compensação de Horário Semanal - Pagamento das Horas Excedentes


I - A compensação de jornada de trabalho deve ser ajustada por acordo individual escrito,
acordo coletivo ou convenção coletiva.
II - O acordo individual para compensação de horas é válido, salvo se houver norma coletiva
em sentido contrário.
III - O mero não-atendimento das exigências legais para a compensação de jornada,
inclusive quando encetada mediante acordo tácito, não implica a repetição do pagamento
das horas excedentes à jornada normal diária, se não dilatada a jornada máxima semanal,
sendo devido apenas o respectivo adicional.
IV - A prestação de horas extras habituais descaracteriza o acordo de compensação de
jornada. Nesta hipótese, as horas que ultrapassarem a jornada semanal normal deverão
ser pagas como horas extraordinárias e, quanto àquelas destinadas à compensação, deverá
ser pago a mais apenas o adicional por trabalho extraordinário.

2. compensação sob regime de plantões: refere-se aos regimes nos quais


o empregado trabalha por 12 horas seguidas, folgando as 36 horas
consecutivas. Em que pese não prevista em lei, é admitida pela
jurisprudência desde que estipulada em negociação coletiva.

3. compensação além da semana: constitui o denominado banco de horas.


O TST tem posicionamento no sentido de que tais horas podem ser
compensadas no período de 1 ano, por intermédio dos bancos de horas e
a depender de negociação coletiva.

Vamos em frente:
XIV - jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de
revezamento, salvo negociação coletiva;

Esse inciso prevê jornada de 6 horas diárias para empregados que


trabalham em turnos ininterruptos de revezamento.
O trabalho por turnos, segundo Renato Saraiva13:
É aquele em que grupos de trabalhadores se sucedem, cumprindo horários que permitam o
funcionamento ininterrupto da empresa. Com isso, os trabalhadores são escalados para
prestar serviços em diferentes períodos de trabalho (manhã, tarde e noite), trazendo efeitos
prejudiciais ao empregado.

A regra, todavia, comporta exceção ao prever a possibilidade de jornada de 8


horas diárias para aqueles que trabalham em turnos ininterruptos de
revezamento, desde que haja previsão em negociação coletiva.
Súmula 423, do TST
Estabelecida jornada superior a seis horas e limitada a oito horas por meio de regular
negociação coletiva, os empregados submetidos a turnos ininterruptos de revezamento não
tem direito ao pagamento da 7ª e 8ª horas como extras.

Assim:

13
SARAIVA, Renato. Direito do Trabalho, p. 119.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

pois, sabidamente, a mulher encontra-se em posição desprivilegiada no mercado


de trabalho.
Segundo Sérgio Pinto Martins, um dos incentivos já existentes na legislação
brasileira é o pagamento do salário-maternidade, feito pela Previdência Social.
Entende o autor que, por se tratar de hipótese interruptiva do contrato de
trabalho, o pagamento da licença deveria ser feito pelo empregador, contudo,
para não gerar discriminação contra as mulheres, preferiu-se atribuir tais
pagamentos ao Estado, criando uma regra protetiva do mercado de trabalho da
mulher.
Em razão desse inciso, o Capítulo III da CLT, que trata da proteção do trabalho
da mulher, estabeleceu, nos art. 372 e seguintes, diversas regras protetivas
como, por exemplo, a vedação a anúncios de empregos fazendo referência ao
sexo (art. 373-A, I, da CLT) e a proibição da exigência de atestado ou exame
para comprovação da esterilidade ou gravidez para admissão ou permanência no
emprego (art. 373-A, III, da CLT).
Sigamos:
XXI - aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos
termos da lei;

O aviso prévio reflete garantia às partes da relação de emprego contra a


ruptura inesperada por alguma das partes contratantes. Para o
empregado constitui subsídio financeiro até que encontre novo posto de
trabalho, para os casos de ruptura inesperada do contrato de trabalho. Para o
empregador constitui garantia/indenização contra o empregado que se desliga
da empresa de forma surpreendente.
Antes da Constituição de 1988, o aviso prévio era de 8 dias, conforme previa o
revogado art. 487, II, da CLT. Com a Lei n° 1.530/1951, a regra foi alterada para
30 dias para os que auferissem remuneração mensal e de 8 dias para
trabalhadores que recebessem por dia. Com a Constituição de 1988, a regra foi
unificada e passou-se a exigir 30 dias, no mínimo, independentemente da
forma de remuneração, conforme o inciso em análise. Atualmente, tornando
plenamente eficaz o regramento constitucional, a Lei nº 12.506/2011, prevê
patamares proporcionais de aviso prévio a depender do tempo que o
empregador permaneceu laborando perante a empresa, podendo atingir
90 dias.
Art. 1º O aviso prévio, de que trata o Capítulo VI do Título IV da Consolidação das Leis do
Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, será concedido
na proporção de 30 (trinta) dias aos empregados que contem até 1 (um) ano de serviço na
mesma empresa.
Parágrafo único. Ao aviso prévio previsto neste artigo serão acrescidos 3 (três) dias por
ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de 60 (sessenta) dias,
perfazendo um total de até 90 (noventa) dias.

Assim, para empregados com até um ano de serviço, o aviso prévio será de 30
dias. Após, para cada ano de serviço a mais, o empregado terá direito - além dos
trinta – mais três dias de aviso prévio.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

aos trabalhadores avulsos e empregados domésticos, cuja regulamentação


consta do art. 201, §7º, da CRFB.
Art. 201. (...) § 7º É assegurada aposentadoria no regime geral de previdência social, nos
termos da lei, obedecidas as seguintes condições: I - trinta e cinco anos de contribuição, se
homem, e trinta anos de contribuição, se mulher; II - sessenta e cinco anos de idade, se
homem, e sessenta anos de idade, se mulher, reduzido em cinco anos o limite para os
trabalhadores rurais de ambos os sexos e para os que exerçam suas atividades em regime
de economia familiar, nestes incluídos o produtor rural, o garimpeiro e o pescador artesanal.
(...).

Sigamos:
XXV - assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 (cinco) anos
de idade em creches e pré-escolas;

Após o nascimento e o gozo do período destinado à licença-maternidade e à


licença-paternidade os genitores retornam ao serviço. Contudo, embora haja a
previsão constante do art. 389, §1º, da CLT, a permanência dos filhos no
ambiente de trabalho dos pais não é adequada.
Em razão disso, o texto constitucional conferiu ao Estado a guarda das crianças
durante o período de trabalho, por meio da assistência gratuita até os 5 anos
de idade.
XXVI - reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho;

De acordo com Maurício Godinho Delgado19:


A coletivização das questões trabalhistas teve origem na constatação, pelos trabalhadores,
de que eles eram muito mais fracos que o empregador. Isso porque perceberam que o
empregador é um ser coletivo por natureza, ao passo que a manifestação de sua vontade
tem como resultado considerável impacto social. As decisões do empregador afetam direta
ou indiretamente diversas pessoas ou mesmo um grupo comunitário mais amplo.

Por conta disso a negociação coletiva é um dos principais métodos de solução de


conflitos trabalhistas e de pacificação social disponíveis no Direito do Trabalho,
na medida em que a solução é dada pelos próprios indivíduos envolvidos no
conflito.
No mesmo sentido, Renato Saraiva20 aduz que nosso:
Texto Constitucional privilegiou a autocomposição de conflitos, em que os próprios atores
sociais envolvidos negociam e celebram convenção ou acordo coletivo de trabalho (ACT ou
CCT).

Segundo a CF, é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações


coletivas, nos termos do art. 8º, VI.
Art. 8º,(...) VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de
trabalho; (...)

Além disso, a CRFB, no art. 114, §2º, facultou o ajuizamento do dissídio coletivo
pelas partes que se recusarem à negociação coletiva.

19
DELGADO, Maurício Godinho. Curso de Direito do Trabalho, p. 1406.
20
SARAIVA, Renato. Direito do Trabalho, p. 130.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Vejamos o próximo inciso:


XXIX - ação, quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho, com prazo
prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de dois anos
após a extinção do contrato de trabalho;

Dos direitos constitucionais dos trabalhadores, esse é o mais incidente em provas


de concurso público.
Prevê o inc. XXIX que o direito de ação para cobrança de créditos decorrentes do
contrato de trabalho é limitado, por razões de segurança jurídica, a:

 2 anos após a extinção do contrato, contados “para frente” (prescrição


bienal); e

 5 anos do ajuizamento da reclamatória trabalhista, contados “para


traz” (prescrição quinquenal).
Segundo Renato Saraiva24 conceitua-se prescrição como:
Perda da pretensão de reparação do direito violado, em virtude da inércia de seu titular no
decurso de certo período.

Assim, decorrido o prazo prescricional, o interessado perde a possibilidade de


exigir o direito judicialmente, porque não o fez no tempo oportuno.
Nesta aula introdutória é importante que saibamos distinguir e calcular esses
prazos.
Por exemplo, contrato de trabalho extinto em 01.01.2015. Neste caso, se o
empregado deseja pleitear verbas trabalhistas contra o empregador deverá
intentar a ação até 01.01.2017, sob pena de ser atingido pela prescrição bienal.
Digamos que a ação seja promovida em 01.02.2015, ou seja, um mês após a
extinção do contrato. Neste caso, poderá o empregado pleitear verbas
trabalhistas relativas ao período de contrato compreendido entre 01.02.2010 e
01.01.2015. Vale dizer, a prescrição quinquenal limita a cobrança ao período de
cinco anos após o ajuizamento da ação.
Por outro lado, se a ação for promovida apenas em 01.01.2016, o empregado
poderá pleitear direitos trabalhistas relativos ao período de 01.01.2011 a
01.01.2015. Notem que, neste caso, o empregado terá direito a discutir
judicialmente apenas os últimos quatro anos do seu contrato.
Se a ação foi intentada em 01.01.2017, no último dia do prazo prescricional
bienal, o empregador somente poderá pleitear direitos trabalhistas relativos ao
período entre 01.01.2012 e a data da extinção do contrato em 01.01.2015.
Após 01.01.2017 não haverá mais possibilidade de discussão judicial de verbas
trabalhistas em razão do decurso da prescrição bienal.

24
SARAIVA, Renato. Direito do Trabalho, p. 132.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Lembre-se, por fim, que caso o contrato não esteja extinto, o empregado não há
que se falar em prescrição bienal, mas apenas em prescrição quinquenal.
Por exemplo, empregado, cujo contrato está vigente, embora tenha prestado 5
horas extraordinárias no mês de janeiro de 2015, não as recebeu. Neste caso,
surge para o empregado a pretensão de exigi-la judicialmente após o quinto dia
do mês subsequente, ou seja, após 05.02.2015. Neste caso, o empregado poderá
até 05.02.2020 – desde que mantido o contrato de trabalho – intentar
reclamatória trabalhista para cobrar as horas extraordinárias de janeiro de 2015.
Esse assunto é complexo e cheio de detalhes. O importante, nessa fase inicial do
curso, é vermos apenas a distinção entre ambos os prazos prescricionais. Em
aula futura retomaremos o assunto com bastante detalhe.
XXX - proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de admissão
por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil;

O inciso prevê forma de explicitação do princípio da isonomia, que demonstra a


nítida preocupação do legislador constituinte com a proteção às pessoas
deficientes, mulheres, jovens, idosos etc. Segundo Ricardo Resende25, esse
princípio permite ao Poder Público, por meio de políticas públicas, implementar
ações afirmativas, visando corrigir distorções provocadas por histórico de
discriminação.
Nesse sentido, prevê o art. 1º, da Lei nº 9.029/1995:
Fica proibida a adoção de qualquer prática discriminatória e limitativa para efeito de acesso
a relação de emprego, ou sua manutenção, por motivo de sexo, origem, raça, cor, estado
civil, situação familiar ou idade, ressalvadas, neste caso, as hipóteses de proteção ao menor
previstas no inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal.

Sigamos:
XXXI - proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do
trabalhador portador de deficiência;

Novamente o legislador constitucional editou outro dispositivo visando à


promoção da isonomia constitucional, vedando práticas discriminatórias relativas
a um setor específico da comunidade, as pessoas com deficiência.
Pelas regras do mercado, uma pessoa com deficiência não teria lugar no mercado
de trabalho, pois ela, ainda hoje, é estigmatizada no sentido de que produz
menos ou de que é menos capaz se comparada a um empregado sem qualquer
mazela.
Trata-se de uma exigência constitucional para o desenvolvimento de regras e de
políticas públicas voltadas à proteção do mercado de trabalho das pessoas
deficientes.
As pessoas com deficiência são definidas como aquelas que apresentam, em
caráter permanente, perdas ou anormalidades de sua estrutura ou
função psicológica, fisiológica, ou anatômica, que gerem incapacidade

25
RESENDE, Ricardo. Direito do Trabalho Esquematizado, p. 1083.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

para o desempenho de atividade, dentro do padrão considerado normal


para o seu humano.
O exemplo mais claro dessa regra protetiva é o previsto na Lei nº 8.213/1991,
que tornou obrigatória a contratação de pessoas deficientes quando a empresa
constar com mais de 100 empregados, conforme prevê art. 93, da CLT:
Art. 93. A empresa com 100 (cem) ou mais empregados está obrigada a preencher de 2%
(dois por cento) a 5% (cinco por cento) dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou
pessoas portadoras de deficiência, habilitadas, na seguinte proporção:
I - até 200 empregados - 2%;
II - de 201 a 500 - 3%;
III - de 501 a 1.000 - 4%;
IV - de 1.001 em diante. - 5%.
§ 1º A dispensa de trabalhador reabilitado ou de deficiente habilitado ao final de contrato
por prazo determinado de mais de 90 (noventa) dias, e a imotivada, no contrato por prazo
indeterminado, só poderá ocorrer após a contratação de substituto de condição semelhante.
§ 2º O Ministério do Trabalho e da Previdência Social deverá gerar estatísticas sobre o total
de empregados e as vagas preenchidas por reabilitados e deficientes habilitados,
fornecendo-as, quando solicitadas, aos sindicatos ou entidades representativas dos
empregados.

Além disso, diversas outras políticas públicas são estabelecidas pelo Governo com
o fito de minimizar as desigualdades. É comum o Poder Público conceder isenções
ou reduções de alíquotas de impostos, para as empresas que contratem
determinado número de empregados deficientes.
XXXII - proibição de distinção entre trabalho manual, técnico e intelectual ou entre os
profissionais respectivos;

A complexidade da atividade deve ser levada em consideração no que tange à


remuneração. Contudo, esse dispositivo veda a criação de distribuições entre
trabalhos, violadores dos direitos de personalidade.
Por exemplo, a Súmula 06, do TST – que trata da equiparação salarial – bem
como o art. 3º, da CLT, preveem a impossibilidade de criar distinções relativas à
espécie de emprego e à condição de trabalhador, nem entre o trabalho
intelectual, técnico e manual. Ademais, veda a discriminação entre empregadores
em razão da formação.
Evidentemente que esses aspectos são mais facilmente aferidos diante de um
caso concreto, notadamente, em ações judiciais visando a indenizações por danos
morais em relações de trabalho.
XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de
qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de
quatorze anos;

Novamente estamos diante de uma regra protetiva. Neste caso, objetiva à


proteção das crianças e adolescentes no mercado de trabalho. Conforme estuda-
se em Direito da Criança e do Adolescente os menores encontram-se em
desenvolvimento, razão pela qual a realização de trabalho em condições mais

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

gravosa poderá implicar prejuízos à formação do adolescente, de natureza física,


psíquica ou moral, bem como prejudicar a frequência escolar. O fundamento
desta regra é extraído do princípio da proteção integral, previsto no art. 227, da
CF.
Segundo Garcia Oviedo (citado por Ricardo Resende26), as razões para a proteção
especial conferida ao menor são:
a) de ordem fisiológicas, com vistas a afastar possíveis danos ao desenvolvimento fisiológico
do menor em decorrência do trabalho em atividades insalubres e/ou penosas; b) de ordem
cultural, para evitar que o menor seja privado do tempo necessários aos estudos e à sua
formação cultural de uma forma geral; c) de ordem moral, a fim de garantir que o menor
não seja exposto a locais prejudicais à sua formação moral; e d) quanto à segurança, para
evitar que o menor seja acometido pelas duras consequências dos acidentes de trabalho.

A CLT dedica capítulo inteiro à proteção do trabalho do menor (IV), nos art. 402
e seguintes que, dentre outras regras, prevê a proibição de trabalho em locais
prejudiciais à moralidade do menor ou em locais perigosos e insalubres; exige a
prévia autorização judicial para o trabalho de menores em logradouros públicos,
tais como praças e ruas; ou, até mesmo, a vedação do gozo de períodos de
descansos nas instalações da empresa, por determinação da autoridade
fiscalizadora.
Outra questão importante relativa ao trabalho do menor e que será estudada
detidamente em aula específica neste Curso refere-se à aprendizagem,
importante veículo de inserção do jovem no mercado de trabalho formal.
XXXIV - igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e
o trabalhador avulso.

Avulso é o trabalhador eventual que oferece sua energia de trabalho por curtos
períodos de tempo, a distintos tomadores, sem se fixar especificamente a
nenhum deles, havendo a intermediação de órgãos especiais (OGMO ou
sindicato).
Conforme tratamos acima, o referido dispositivo enuncia igualdade entre
trabalhadores com vínculo empregatício e trabalhadores avulsos.

3.4 - Proteção constitucional aos empregados


domésticos (§ único do art. 7º, da CF)
Além disso, no § único, do art. 7º, da CF, são arrolados diversos direitos
constitucionais trabalhistas dos empregados domésticos. Atualmente, a Lei
Complementar nº 150/2015 confere plena eficácia ao dispositivo constitucional.
Enquadram-se como empregados domésticos aqueles que se subsumem à
previsão constante do art. 1º da Lei dos Domésticos:
Art. 1º - Ao empregado doméstico, assim considerado aquele que presta serviços de forma
contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família,

26
RESENDE, Ricardo. Direito do Trabalho Esquematizado, p. 817.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

No que concerne aos princípios fundamentais da República Federativa do


Brasil e aos direitos fundamentais, julgue o próximo item.
O princípio da unicidade, que veda a criação, na mesma base territorial, de
mais de uma organização sindical representativa de mesma categoria
profissional, não alcança entidades que, no âmbito de um mesmo município,
mas em bairros distintos, representem mesma profissão.

Comentários
A assertiva está incorreta. Notem que o inciso acima refere expressamente que
a base territorial não poderá ser inferior a um município. Portanto, não é possível
a criação de mais de uma organização sindical representativa dentro do mesmo
município, ainda que em bairros diferentes.
Sigamos!
Quanto ao inc. III destaca-se o papel de substituto processual atribuído ao
sindicato na defesa dos interesses da categoria. Isso, todavia, não impede a ação
do sindicado como representante da parte em eventual ação individual. Assim,
legitima-se tanto a possibilidade de o sindicato ingressar em nome da categoria,
beneficiando sindicalizados ou não, quanto a atuação em defesa dos interesses
individuais dos empregados sindicalizados.
III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da
categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas;

Pelo inc. VI notamos que a CF confere à assembleia geral, órgão máximo do


sindicado, o poder de se organizar e, para a manutenção financeira, a fixação de
contribuição.
IV - a assembléia geral fixará a contribuição que, em se tratando de categoria profissional,
será descontada em folha, para custeio do sistema confederativo da representação sindical
respectiva, independentemente da contribuição prevista em lei;

Tal como a liberdade de se sindicalizar, confere-se aos membros da categoria a


prerrogativa de se manter sindicalizado, bem como de se desfilar. Desse modo,
são vedadas quaisquer exigências no estatuto no sentido de vincular a pessoa a
manter-se sindicalizada contra sua própria vontade.
V - ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato;

O inc. VI determina que os sindicatos devem, obrigatoriamente, participar das


negociações coletivas. A doutrina, ao interpretar o presente inciso, afirma que tal
obrigatoriedade refere-se apenas ao empregado, em razão do princípio da
proteção, uma vez que o empregador é um ser coletivo por natureza. Tanto é
assim, que é possível a fixação de um instrumento coletivo com empresas e não
apenas com os sindicatos profissionais.
VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho;

A aposentadoria, segundo dispõe o inc. VII não rompe o vínculo do empregado


com o sindicato de modo que continuará, se assim desejar, a participar da
organização coletiva para a defesa dos interesses da categoria.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

VII - o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado nas organizações sindicais;

O inc. VIII trata da estabilidade do dirigente sindical no emprego:


VIII - é vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da
candidatura a cargo de direção ou representação sindical e, se eleito, ainda que
suplente, até um ano após o final do mandato, salvo se cometer falta grave nos termos da
lei.
Parágrafo único. As disposições deste artigo aplicam-se à organização de sindicatos rurais
e de colônias de pescadores, atendidas as condições que a lei estabelecer.

3.6 - Direito de Greve


O art. 9º da CF assegura o direito de greve, alçando-o à categoria de direito
fundamental. Vejamos:
Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a
oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender.
§ 1º - A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das
necessidades inadiáveis da comunidade.
§ 2º - Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei.

Ante a pretensão do estudo deste assunto em Direitos Humanos, obviamente não


há necessidade de aprofundarmos o estudo do instituto, matéria afeta ao Direito
do Trabalho.
Para nós é importante classificar o direito de greve entre as dimensões de
direitos. De acordo com a classificação doutrinária trazida ao Brasil por Paulo
Bonavides, a greve constitui direito vinculado à terceira dimensão. Constituindo
um direito de fraternidade (fraternité) ou um direito de solidariedade.
A greve é, portanto, direito fundamental dos trabalhadores coletivamente
considerados e, assim, protegido pela CF.
Vejamos, por fim, os arts. 10 e 11:
Art. 10. É assegurada a participação dos trabalhadores e empregadores nos colegiados dos
órgãos públicos em que seus interesses profissionais ou previdenciários sejam objeto de
discussão e deliberação.
Art. 11. Nas empresas de mais de duzentos empregados, é assegurada a eleição de um
representante destes com a finalidade exclusiva de promover-lhes o entendimento direto
com os empregadores.

4 - Direitos de Nacionalidade
A Constituição Federal, nos primeiros dispositivos, trata dos direitos e garantais
fundamentais. Entre esses direitos estão os direitos de nacionalidade, espécie
de direitos políticos, que estão tratados no art. 12 da CF. A nacionalidade constitui
condição de elegibilidade (art. 14, §3º, I, da CF), ou seja, constitui um requisito
a ser observado por aqueles que pretendem concorrer a cargos político-eletivos
em nosso País.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Admite-se, no sistema jurídico-constitucional brasileiro, a aquisição da


nacionalidade brasileira jure matrimonii, ou seja, a obtida como efeito direto
e imediato do casamento civil.

Comentários
Para responder à questão é necessário conhecer a jurisprudência do STF acerca
dos direitos de nacionalidade. Estuda-se que são dois os modos de aferição da
nacionalidade originária: ius soli ou ius sanguini. Por essas informações já
poderíamos nos questionar se a assertiva estaria efetivamente verdadeira.
Contudo, somente teríamos segurança em marcá-la caso conhecêssemos a
decisão do STF proferida no Ext. nº 1.121/2010.
Vejamos um excerto da ementa:
Não se revela possível, em nosso sistema jurídico-constitucional, a aquisição da
nacionalidade brasileira jure matrimonii, vale dizer, como efeito direto e imediato resultante
do casamento civil.
Ext nº 1.121, rel. min. Celso de Mello, julgamento em 18.12.2009, Plenário, DJE de
25.06.2010.

Firmou o STF, portanto, posição no sentido de que o casamento não tem o condão
de atribuir a nacionalidade à pessoa, o que torna a assertiva incorreta.
Sigamos!

4.1 - Nacionalidade brasileira


O art. 12, da CF, disciplina no inc. I aqueles que são considerados brasileiros
natos, conforme os modos de aferição da nacionalidade, que vimos acima. Já o
inc. II refere-se àqueles que adquiriram a nacionalidade brasileira pela
naturalização.
Vejamos inicialmente o dispositivo de forma global. Após, vamos analisar cada
alínea dos incs. I e II.
Art. 12. São brasileiros:
I - NATOS:
a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que
estes NÃO estejam a serviço de seu país;
b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, DESDE QUE qualquer
deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil;
c) os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, DESDE QUE sejam
registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República
Federativa do Brasil E optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela
nacionalidade brasileira;
II - NATURALIZADOS:
a) os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de
países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil


há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, DESDE QUE requeiram a
nacionalidade brasileira.

É importante ter em mente que o assunto nacionalidade é


exclusivo da Constituição. Segundo o STF28, por se
tratar de matéria relacionada ao Poder soberano do Estado
brasileiro, tal assunto decorre exclusivamente da Constituição. Significa dizer que
a legislação infraconstitucional não poderá estabelecer outros critérios
ou modos de aquisição da nacionalidade, para além daqueles que lemos
acima.
A correta compreensão do art. 12, portanto, é fundamental para a nossa prova.

Brasileiro Nato
Como vimos, o brasileiro nato é aquele que por aplicação dos critérios do ius soli
ou do ius sanguini adquire originariamente a nacionalidade brasileira.
São três as hipóteses constitucionais:
 NASCIDOS NO BRASIL (art. 12, I, a, da CF).
Trata-se de nacionalidade nata brasileira definida em função do critério territorial
(ius soli). Desse modo, independentemente da nacionalidade dos genitores, se a
pessoa nascer no território brasileiro será brasileiro nato.
Como tudo em direito, as exceções existem para confirmar a regra. Aqui, a
própria CF delimita uma exceção que é fundamental:
SE OS PAIS ESTIVEREM NO BRASIL A SERVIÇO DO
ESTADO DE ORIGEM, AINDA QUE NASCIDA EM NOSSO
TERRITÓRIO, A PESSOA NÃO SERÁ BRASILEIRA
NATA.
Vejamos algumas hipóteses e exemplos para facilitar a assimilação dos
conteúdos.
1 - Se os pais forem brasileiros e a pessoa nascer aqui, será brasileira.
Quanto a essa hipótese não resta qualquer dúvida!
Por exemplo, os brasileiros João e Maria têm um filho, no Brasil, chamado
Ricardo. Ricardo será brasileiro nato.
2 - Se um dos pais for brasileiro, nascendo em nosso território, a pessoa
será brasileira nata igualmente.
Por exemplo, o brasileiro João tem um filho com Mary, norte americana,
que está em nosso país. Ricardo, filho do casal, será brasileiro nato,
independentemente do motivo pelo qual Mary esteja no Brasil.

28
HC nº 83.113-QO, Rel. Min. Celso de Mello, julgamento em 26.06.2003, 2ª Turma, DJ de
29.08.2003.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

determina a transcrição da condição de nato em seus registros. Antes disso, não


há como considerar a pessoa brasileira nata31.
Vejamos duas questões de prova envolvendo o brasileiro nato:

Questão – CESPE/TRE-GO – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2015
Quanto ao conceito de Constituição e aos direitos individuais e de
nacionalidade, julgue os seguintes itens.
São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe
brasileira que esteja no exterior a serviço do Brasil ou de organização
internacional.

Comentários
A assertiva está incorreta.
De acordo com art. 12, I, b, da CF:
Art. 12. São brasileiros:
I - natos: (...)
b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles
esteja a serviço da República Federativa do Brasil; (...).

Dessa forma, os nascidos no estrangeiro em que um dos pais esteja a


serviço do Brasil no exterior será considerado brasileiro nato.
Há, contudo, um aspecto a ser considerado. De acordo com a doutrina de
Francisco Rezek32 a expressão “a serviço do Brasil” inclui não apenas as
atividades diplomáticas afetas ao Poder Executivo, mas qualquer função
associada às atividades da União, Estados e Municípios ou respectivas autarquias.
Além disso, está incluso na expressão o serviço prestado à organização
internacional de que o Brasil faça parte, independentemente de a pessoa ter sido
indicada pelos órgãos governamentais brasileiros.
Dessa forma, a questão estaria incorreta, pois foi incompleta ao não discriminar
que o serviço prestado a organização internacional, envolve apenas aquelas
atividades entre as quais o Brasil é parte.

Questão – CESPE/TRF - 1ª - Juiz Federal Substituto – 2015 –


questão adaptada

31
AC nº 70-QO, rel. min. Sepúlveda Pertence, julgamento em 25.09.2003, Plenário, DJ de
12.03.2004.
32
REZEK, Francisco. Direito Internacional Público, 10ª edição, São Paulo: Editora Saraiva,
2005, p. 188.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

4.3 - Tratamento jurídico do brasileiro nato e


naturalizado
Se perguntarem em prova se existe diferença entre brasileiro nato e naturalizado
vocês deverão responder: NÃO, NÃO EXISTE, SALVO RESTRIÇÕES
PREVISTAS NA CF. OK?
A Constituição veda a criação de distinção entre brasileiros, conforme o art. 19,
III, da CF, a não ser nas hipóteses expressamente consignadas em seu texto.
Art. 19. É VEDADO à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: (...)
III - criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si.

Já sabemos a regra, agora, vejamos algumas hipóteses de tratamento


diferenciado entre ambos.

Extradição (art. 5º, LI)


A extradição consiste na entrega de um indivíduo a um Estado estrangeiro em
razão da prática de um delito praticado no Estado estrangeiro. Em nossa CF a
matéria é disciplinada no inc. LI do art. 5º:
LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum,
praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de
entorpecentes e drogas afins, na forma da lei;

O brasileiro nato NUNCA poderá ser extraditado. Já o naturalizado, sim.

A fim de ilustrar essa regra, vejamos a jurisprudência do STF39:


O brasileiro nato, quaisquer que sejam as circunstâncias e a natureza do delito, não pode
ser extraditado, pelo Brasil, a pedido de Governo estrangeiro, pois a CR, em cláusula que
não comporta exceção, impede, em caráter absoluto, a efetivação da entrega extradicional
daquele que é titular, seja pelo critério do jus soli, seja pelo critério do jus sanguinis, de
nacionalidade brasileira primária ou originária. Esse privilégio constitucional, que beneficia,
sem exceção, o brasileiro nato (CF, art. 5º, LI), não se descaracteriza pelo fato de o Estado
estrangeiro, por lei própria, haver-lhe reconhecido a condição de titular de nacionalidade
originária pertinente a esse mesmo Estado (CF, art. 12, § 4º, II, a).

O máximo que poderá ocorrer, é o Brasil mediante aplicação extraterritorial de


sua própria lei penal e com fundamento no Tratado de Extradição Brasil/Portugal,
instaurar investigação a fim de apurar a prática delituosa cometida no exterior a
fim de que não fiquem impunes.
Assim, somente o naturalizado poderá ser extraditado. São duas as
hipóteses:

39
HC nº 83.113-QO, Rel. Min. Celso de Mello, julgamento em 26.06.2003, Plenário, DJ de
29.08.2003.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

1ª hipótese: caso à época do crime comum, o autor fosse estrangeiro,


residisse fora do Brasil e, somente após, passou a residir no Brasil e
adquiriu a nacionalidade brasileira.
Por exemplo, João comete o crime de homicídio em Portugal. Após o crime,
vem residir no Brasil e adquire a nacionalidade brasileira. João poderá ser
extraditado.
2ª hipótese: caso o brasileiro nacionalizado cometa crime de tráfico ilícito
de entorpecente e drogas afins, independentemente de o crime ter sido
praticado antes ou depois da naturalização.
Por exemplo, Maria, brasileira naturalizada, comete crime de tráfico de
drogas no Paraguai. Neste caso, poderá ser extraditada mesmo que tal
crime seja cometido antes ou depois da naturalização.
Vejamos como o assunto foi cobrado em prova:

Questão – CESPE/Instituto Rio Branco - Diplomata - 2015


A respeito do processo legislativo e dos direitos e garantias fundamentais,
conforme disposto na Constituição Federal de 1988, julgue (C ou E) o item
subsequente.
A Constituição Federal determina que o brasileiro nato nunca será
extraditado e que o brasileiro naturalizado somente será extraditado no caso
de ter praticado crime comum antes da naturalização.

Comentários
A assertiva está incorreta. Não se trata exatamente de uma questão de
nacionalidade do art. 12, da CF, mas envolve o tema. O brasileiro nato NUNCA
será extraditado, quanto o brasileiro naturalizado poderá ser extraditado em duas
situações. Vejamos o que dispõe o art. 5º.
LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum,
praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de
entorpecentes e drogas afins, na forma da lei;

Assim, será extraditado o brasileiro NATURALIZADO em caso de crime comum


praticado antes da naturalização ou em caso de e envolvimento com tráfico e
drogas.
Para a nossa prova...

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Antes de analisarmos as formas democráticas de


participação, é importante distinguir voto, sufrágio
e escrutínio. Embora corriqueiramente utilizados
como sinônimos, esses conceitos são distintos e não
podemos confundi-los em nossa prova.
O direito ao sufrágio constitui a capacidade de eleger
e de ser eleito. Na realidade, o direito ao sufrágio
corresponde ao direito de participar da vida política
do Estado, o que poderá ocorrer por intermédio do voto.
Vejamos o conceito de sufrágio, segundo José Afonso da Silva43:
Direito Público de natureza política, que tem o cidadão de eleger, ser eleito e de participar
da organização e da atividade do poder estatal.

O voto, por sua vez é o instrumento principal de exercício do direito ao sufrágio.


É por intermédio do voto que os cidadãos escolhem os representantes,
responsáveis pela condução do País.
Finalmente, o escrutínio constitui a forma pela qual o voto se realiza.
Atualmente, nosso sistema eleitoral adota um sistema eletrônico de votação.
O escrutínio envolve a forma de votação, que no Brasil se dá por intermédio da
urna eletrônica, a transmissão dos dados ao TRE e, posteriormente, ao TSE para
processamento eletrônico, oportunidade em que haverá exame e totalização dos
votos apurados.
Vejamos uma questão envolvendo o assunto:

Questão – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – 2015
“Hélio, após longa carreira profissional na área de Exatas, resolve mudar o
seu rumo e realizar um curso de Ciência Política tendo se deparado com o
estudo das diversas formas de sufrágio já adotadas pelo país. Ficou surpreso
ao verificar que a existência de bens de raiz (ou imóveis) já constou como
requisito para o exercício do voto, bem como a proibição de participação dos
mendigos no processo de votação.” Esse sistema antigo foi superado pelas
modernas Constituições e, atualmente, vigora a forma de sufrágio
considerada
a) especial
b) múltipla

43
SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 19ª edição, São Paulo:
Malheiros Editores, p. 314.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) universal
d) capacitaria

Comentários
O direito ao sufrágio constituí a capacidade de eleger e ser eleito. Na realidade,
o direito ao sufrágio corresponde ao direito de participar da vida política do Estado
que poderá ocorrer por intermédio do voto.
Vejamos o conceito de sufrágio, segundo José Afonso da Silva44:
Direito Público de natureza política, que tem o cidadão de eleger, ser eleito e de participar
da organização e da atividade do poder estatal.

Ao longo da histórica – como indica o enunciado da questão – foram adotadas


diversas formas de sufrágio, cada uma correspondente ao pensamento político
predominante à época. Atualmente e em países de cunho democrático – como é
o caso do Brasil - adota-se o sufrágio universal, que se caracteriza pela
possibilidade de todo cidadão votar e ser votado, independentemente de
distinções quanto à classe social ou econômica, quanto ao sexo ou quanto à
capacidade intelectual.
Nesse sentido, vejamos o art. 14, caput, da CF:
Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e
secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:

Apenas para deixarmos os comentários completos devemos lembrar que já


existiram outras formas de sufrágio, que se caracterizaram por serem restritas,
como:
aquele concedido apenas a indivíduos que possuam determinada condição
econômica (voto censitário)
aquele concedido apenas a indivíduos que possuam determinada capacidade
especial, geralmente de natureza intelectual (voto capacitário)
aquele concedido apenas a indivíduos em razão do sexo
Logo, a alternativa C é a correta e gabarito da questão.
Aprofundando, podemos distinguir sufrágio, de voto de escrutínio do seguinte
modo:

44
SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 19ª edição, São Paulo:
Malheiros Editores, p. 314.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

É importante lembrar que o voto secreto, direto, universal e periódico é cláusula


pétrea em nosso sistema constitucional, por força do art. 60, §4º, II, da CF.
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: (...)
II - o voto direto, secreto, universal e periódico;

Vejamos as lições de Marcelo Novelino45:


A Constituição consagra como cláusula pétrea o voto direto, a periodicidade das eleições, o
sufrágio universal e o escrutínio secreto (CF, art. 60, § 4.°, II).

Portanto, o voto é, por excelência, o instrumento indireto de exercício do


direito ao sufrágio, de participação do cidadão na vida política no Estado,
exercendo a sua parcela de soberania.
Como nossa democracia é semidireta, existem ao lado do instrumento
representativo, instrumentos participativos, que passamos a estudar.

5.5 - Democracia Participativa


Neste tópico vamos estudar os três principais instrumentos de participação direta
na política estatal, quais sejam: a iniciativa popular, o referendo popular e o
plebiscito, todos previstos nos incisos art. 14, da CF.

Iniciativa Popular
A disciplina da iniciativa popular consta dos arts. 14, III, art. 27, §4º, art. 29,
XIII e art. 61, §2º, todos da CF.
Começamos com o conceito de iniciativa popular. A iniciativa popular é uma
forma de apresentação de projetos de leis aos órgãos parlamentares
brasileiros.
As leis são propostas, analisadas e votadas pelos órgãos legislativos: Congresso
Nacional (a nível federal), Assembleia Legislativa (a nível estadual) e Câmara
Municipal (a nível municipal). Em regra, detentores de mandato eletivo e algumas
autoridades possuem a prerrogativa de apresentar projetos de leis.
A iniciativa popular constitui uma exceção à regra, pois permite aos cidadãos, de
forma organizada, que apresentem projetos de leis a serem analisados e votados
pelos órgãos legislativos. Como a edição de leis compete às três esferas da
federação, as leis poderão ser no Congresso Nacional, nas assembleias
legislativas e nas câmaras municipais.

Iniciativa popular federal


A iniciativa popular federal será apresentada nos termos do art. 61, §2º, da CF:
§ 2º - A iniciativa popular pode ser exercida pela apresentação à Câmara dos Deputados
de projeto de lei subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado nacional, distribuído

45
NOVELINO, Marcelo. Manual de Direito Constitucional, versão eletrônica.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Está correta a assertiva. A capacidade eleitoral é classificada em ativa e passiva.
A capacidade eleitoral ativa consiste na prerrogativa de o cidadão participar da
democracia representativa, cujo exercício se realiza por meio do voto em
eleições, plebiscitos e referendos, e, inclusive da iniciativa popular. A capacidade
eleitora ativa é adquirida com o alistamento realizado perante a Justiça Eleitoral.
A capacidade eleitoral passiva, por sua vez, consiste no direito de concorrer,
mediante eleição a mandatos políticos. Desde que preenchidos os requisitos de
elegibilidade, o cidadão poderá ser votado.
Em relação à ação popular devemos saber que se trata de uma das ações
constitucionais, no qual o cidadão tem legitimidade para anular ato lesivo ao
patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade
administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.
Devemos nos atentar para o fato de que a legitimidade é conferida ao cidadão,
não aos brasileiros tão somente. Isso significa dizer que somente poderá
ingressar com a ação popular o nacional, que tiver inscrição eleitoral.
É o que se extrai da Lei nº 4.717/1965, art. 1º:
Art. 1º Qualquer cidadão será parte legítima para pleitear a anulação ou a declaração
de nulidade de atos lesivos ao patrimônio da União, do Distrito Federal, dos Estados, dos
Municípios, de entidades autárquicas, de sociedades de economia mista (Constituição, art.
141, § 38), (...).

Capacidade eleitoral ativa


A capacidade eleitoral ativa consiste na possibilidade de a pessoa participar do
processo democrático, seja por intermédio do voto, seja diretamente em casos
de plebiscitos, referendos ou iniciativa popular.
Em todos os casos, a aquisição da capacidade eleitoral ativa remete, em última
análise, ao alistamento eleitoral. No tópico anterior vimos algumas regras gerais
acerca do alistamento. Aqui vamos estudar os casos em que o alistamento é
obrigatório, facultativo ou não permitido.

Alistamento e voto obrigatórios


A matéria é disciplinada pelo art. 14, §1º, da CF:
§ 1º - O alistamento eleitoral e o voto são:
I - obrigatórios para os maiores de dezoito anos;

Em regra, atingida a maioridade o voto torna-se não apenas um direito,


mas dever do cidadão capaz. Assim, se a pessoa não se enquadrar numa das
situações excetivas deverá alistar eleitor e votar.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

no sentido de que o “quase-naturalizado” não poderá candidatar-se a cargos


reservados aos brasileiros natos:
A Constituição, contudo, no art. 12, § 1º, prevê exceção aos portugueses, ao estabelecer
que, tendo residência permanente no País, e desde que haja reciprocidade em favor de
brasileiros, lhes serão atribuídos os direitos inerentes aos brasileiros, salvo os casos
previstos na Constituição, que são os casos, obviamente, de cargos reservados a brasileiros
natos (art. 12, § 3º, I).

A aplicabilidade prática desse dispositivo depende da


recíproca pelo Estado Português. Nesse contexto, vejamos
a jurisprudência do STF48:
A norma inscrita no art. 12, § 1º, da CR – que contempla, em seu texto, hipótese
excepcional de quase-nacionalidade – não opera de modo imediato, seja quanto ao seu
conteúdo eficacial, seja no que se refere a todas as consequências jurídicas que dela
derivam, pois, para incidir, além de supor o pronunciamento aquiescente do Estado
brasileiro, fundado em sua própria soberania, depende, ainda, de requerimento do súdito
português interessado, a quem se impõe, para tal efeito, a obrigação de preencher os
requisitos estipulados pela Convenção sobre Igualdade de Direitos e Deveres entre
brasileiros e portugueses.

Quanto aos conscritos há muita discussão a respeito da sua abrangência.


Em termos gerais, conscrito é aquele que presta o serviço militar
obrigatório. Contudo, existem algumas situações peculiares e jurisprudenciais
a respeito do tema. Não vamos desenvolvê-las analiticamente aqui, mas para a
nossa prova devemos saber que:
 O simples fato de a pessoa estar prestando serviço militar obrigatório
implica na situação jurídica de conscrito.
 Os engajados ao serviço militar permanente, independentemente da
patente que possuam, não estão impedidos de ser candidatos, tendo,
inclusive, a obrigação de alistar-se como eleitores49.
 Os policiais militares são alistáveis, independentemente do nível da
carreira50.
 Alunos de órgão de formação da Reserva, como médicos, dentistas,
farmacêuticos e veterinários, que prestam serviço militar
obrigatório, são considerados inelegíveis, conforme art. 4º da Lei nº
5.292/67, com redação dada pela Lei nº 12.336/2010.
Portanto, além do alistamento – que é um pressuposto procedimental – no qual
o eleitor insere-se na vida política estatal por ato próprio – deve-se analisar qual
o enquadramento diante das situações acima analisadas. Assim, ainda que
alistado, se o eleitor ingressar, por exemplo, no serviço militar obrigatório terá
suspensos seus direitos políticos, dada a vedação constitucional. Mesmo

48
Ext 890, Rel. Min. Celso de Mello, julgamento em 5-8-2004, Primeira Turma, DJ de 28-10-
2004.
49
É o entendimento de José Afonso da Silva, extraído de SILVA, José Afonso da. Comentário
Contextual à Constituição, 7ª edição, atual., São Paulo: Malheiros Editores, 2010, p. 224.
50
Resolução TSE nº 15.099/1989.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

eleição municipal Jorge Silva se candidata a reeleição ao cargo de prefeito e


Marcos Silva concorre a prefeito como candidato de oposição. Com relação
ao tratamento das inelegibilidades é correto afirmar:
a) Marcos Silva poderá concorrer ao cargo de prefeito em razão de ser líder
de partido de oposição e não se beneficiar do fato de Jorge Silva, seu pai,
ser o prefeito, inexistindo assim inelegibilidade reflexa.
b) Marcos não poderá concorrer ao cargo de prefeito em razão de ser
ocupante de presidência de partido no mesmo território em que Jorge Silva,
seu pai, exercer a função de prefeito, sendo neste caso inelegível por ocupar
a presidência do partido da Ação.
c) Marcos Silva é inelegível para concorrer ao cargo de prefeito do município
de Esplendor Dourado em razão de Jorge Silva, seu pai, ser ocupante do
cargo de prefeito neste município, ocorrendo incidência da inelegibilidade
reflexa.
d) Marcos Silva poderá concorrer em razão de Jorge Silva, seu pai, já ser
titular de mandato eletivo e estar concorrendo a reeleição, sendo este um
caso de inaplicabilidade da inelegibilidade reflexa.

Comentários
A alternativa A está incorreta. Verifica-se, na hipótese, a inelegibilidade de
Marcos Silva, que embora seja opositor político de Jorge Silva, estão ligados por
relação de parentesco até segundo grau.
O fundamento da alternativa é extraído do art. 14, §7º, da CF:
§ 7º São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes
consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de
Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja
substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo
e candidato à reeleição.

A alternativa B está totalmente incorreta. Não há na legislação eleitoral previsão


que restrinja a prerrogativa de disputar cargos públicos por ocupar o cargo de
Presidente dos partidos políticos. Desde que preencha todos os requisitos e seja
escolhido regularmente em convenção partidária poderá concorrer.
A alternativa C é a correta e gabarito da questão. A relação entre pai e filho na
mesma jurisdição implica a inelegibilidade, caso um deles seja ocupante de cargo
do Poder Executivo, nos termos do art. 14, §7º, acima citado.
A alternativa D está incorreta, pois a inelegibilidade reflexa seria ressalvada se
o cônjuge ou parente já fosse ocupante de cargo eletivo e não o contrário.

5.8 - Impugnação ao Mandato Eletivo


A impugnação ao mandato eletivo (AIME) é uma espécie de ação eleitoral,
prevista em dois incisos do art. 14 da CF:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 91 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – 2015
“G é Govenador do Estado Y e pretende candidatar-se ao Senado.” Nesse
caso, de acordo com as normas constantes da Constituição Federal, deverá:
a) permanecer no cargo até o final do pleito
b) permanecer no até um mês antes do pleito
c) renunciar ao mandato até três meses antes do pleito
d) renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito

Comentários
A presente questão envolve o conhecimento do assunto desincompatibilização.
Os cargos do Poder Executivo permitem apenas uma reeleição consecutiva.
Contudo, quando se trata de candidatura para outro cargo, aplica-se a regra
prevista no art. 14, §6º, da CF, que trata do instituto da
desincompatibilização:
§ 6º - Para concorrerem a outros cargos, o Presidente da República, os Governadores de
Estado e do Distrito Federal e os Prefeitos devem renunciar aos respectivos mandatos até
seis meses antes do pleito.

Deste modo, os detentores de mandatos políticos no âmbito do Poder Executivo


deverão afastar-se DEFINITIVAMENTE de seus respectivos cargos para
concorrem a novo mandato em cargo diferente daquele ocupado.
Logo, a alternativa D é a correta e gabarito da questão.
Finalizamos, assim, a matéria relativa aos Direitos Políticos segundo nossa
Constituição.

6 - Partidos Políticos
6.1 - Noções Gerais
Essa instituição fundamental do nosso sistema eleitoral é disciplinada
expressamente no art. 17 da CF, nos seguintes termos:
Art. 17. É livre a criação, fusão, incorporação e extinção de partidos políticos,
resguardados a soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo, os direitos
fundamentais da pessoa humana e observados os seguintes preceitos: Regulamento
I - caráter nacional;
II - proibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros
ou de subordinação a estes;
III - prestação de contas à Justiça Eleitoral;
IV - funcionamento parlamentar de acordo com a lei.
§ 1º É assegurada aos partidos políticos autonomia para definir sua estrutura interna,
organização e funcionamento e para adotar os critérios de escolha e o regime de

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 96 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

O caráter nacional constitui a ideia de que não é admissível a formação de um


partido com ideias regionais, separatistas. O partido deve ser criado para
defender os interesses do Brasil por inteiro, não apenas de parte da população.
É por esse motivo que não são admissíveis, por exemplo, partidos políticos que
tenham ideias separatistas.
 proibição de recursos e subordinação estrangeira.
A soberania nacional é princípio fundamental do nosso sistema eleitoral. Assim,
qualquer forma de participação estrangeira em interesses partidários deve ser
repelida.
 prestação de contas.
A prestação de contas tem diversas finalidades. Por ela é possível aferir, por
exemplo, o abuso do poder econômico que, como vimos, pode implicar o
ajuizamento da AIME. Do mesmo modo, a prestação de contas pode ser
fundamental para descobrir se determinado partido político está recebendo
recursos estrangeiros, não é mesmo?
 funcionamento parlamentar.
Em relação ao funcionamento parlamentar, vejamos, inicialmente, o que nos
ensina a doutrina:
O entendimento corrente é de que, para funcionar, os partidos devam possuir representação
no Legislativo, a fim de usufruir do direito à estrutura de lideranças e participar na divisão
proporcional da composição das mesas e comissões de acordo com o Regimento Interno de
cada Casa Legislativa.

Aqui a ideia é bem simples, o partido político, na medida em que elege membros
políticos, deve possuir passagem nas Casas Legislativas para apresentação e
defesa de seus ideais. Assim, não apenas o candidato eleito, mas também o
partido político ao qual está filiado, deverão ter amplo acesso para discussão e
formação de consenso, de modo que os ideais defendidos pelos partidos sejam
levados em consideração na aprovação de leis.
Vejamos como o assunto foi explorado em provas de concurso público:

Questão – CESPE/TRE-GO – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2015
Julgue os itens subsecutivos, referentes aos direitos políticos e à organização
político-administrativa do Estado brasileiro.
Em respeito à autonomia dos entes da Federação, a Constituição Federal
autoriza a criação de partido político estadual, desde que seja feito o devido
registro dos estatutos do partido no tribunal regional eleitoral
correspondente no prazo legal.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 100 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

7 – Questões
Na sequência vamos treinar várias questões de prova.
Procuramos trazer questões envolvendo os mais diversos
assuntos relativos ao que estudamos, com destaque para
as questões que exigem a literalidade dos dispositivos da CF. São 65 questões,
além das 16 que comentamos ao longo do conteúdo teórico.

7.1 - Questões Sem Comentários


Questão 01 – FCC/TRF4 – Analista – 2010 – questão adaptada
São brasileiros naturalizados, de acordo com a Constituição Federal,
a) os que adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas dos originários de
países de língua portuguesa residência no Brasil por, no mínimo, cinco anos,
e idoneidade moral.
b) todos que adquiram a nacionalidade brasileira, exigindo-se dos originários
de países de língua portuguesa, apenas, residência por um ano ininterrupto
no Brasil.
c) os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes no Brasil há mais
de trinta anos e sem condenação penal, desde que requeiram a
nacionalidade brasileira.
d) os estrangeiros residentes no Brasil há mais de quinze anos ininterruptos
e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.

Questão 02 – FCC/TJ-PI – Escrivão – 2009 – questão adaptada


No tocante à nacionalidade, é correto afirmar:
a) São brasileiros natos os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade
brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas
residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral.
b) Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que adquirir outra
nacionalidade no caso de reconhecimento de nacionalidade originária pela
lei estrangeira.
c) São privativos de brasileiro nato os cargos de Presidente da Câmara dos
Deputados, de Presidente do Senado Federal, de Ministro do Supremo
Tribunal Federal, da carreira diplomática e de oficial das Forças Armadas.
d) São brasileiros natos os estrangeiros de qualquer nacionalidade,
residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos
ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade
brasileira.

Questão 03 – FAURGS/TJ-RS – Analista - 2012 – questão


adaptada

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 102 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Sobre nacionalidade, considere as afirmações abaixo.


I. Somente os brasileiros naturalizados perdem a nacionalidade brasileira em
virtude de aquisição de outra nacionalidade.
II. Para o cancelamento de naturalização em razão de prática de ato nocivo
ao interesse nacional, basta processo administrativo.
III. Oficial das Forças Armadas e Ministro do Estado da Defesa são cargos
privativos de brasileiro nato.
Quais estão corretas?
(A) apenas I.
(B) apenas II.
(C) apenas III.
(D) apenas I e III.

Questão 04 – CONSULPLAN/PREFEITURA-RJ – Advogado –


2010
NÃO são brasileiros natos:
a) Os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais
estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país.
b) Os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos
originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano
ininterrupto e idoneidade moral.
c) Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde
que sejam registrados em repartição competente.
d) Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira desde
que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em
qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade
brasileira.

Questão 05 – AROEIRA/PC-TO – Delegado de Polícia – 2014


No caso de condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem
seus efeitos, o condenado terá seus direitos políticos:
a) mantidos.
b) cassados.
c) perdidos.
d) suspensos.

Questão 06 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 103 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Considere a seguinte situação hipotética: Simone é Deputada Estadual.


Durante seu mandato, seu irmão, Gabriel, foi eleito Presidente da República.
Simone pretende se candidatar à reeleição. Neste caso, no tocante ao
parentesco de segundo grau apresentado, a candidatura de Simone é
a) válida apenas se tiver ocorrido o registro de sua candidatura antes da
posse de Gabriel.
b) inválida em razão da sua inelegibilidade.
c) válida segundo as normas previstas na Constituição Federal.
d) válida apenas se tiver ocorrido o registro de sua candidatura antes da
diplomação de Gabriel.

Questão 07 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 – questão


adaptada
Considere a seguinte situação hipotética: Em uma reunião política do Partido
X encontram-se Sinésio, 22 anos de idade; Vitor, 33 anos de idade; Bianca,
36 anos de idade e Gabriela, 30 anos de idade. O referido partido discute a
candidatura aos cargos de Deputado Estadual e Deputado Federal. Neste
caso, dentre as pessoas mencionadas, no tocante ao requisito idade mínima,
a) Vitor, Bianca e Gabriela podem concorrer a ambos os cargos, mas Sinésio
poderá concorrer apenas ao cargo de Deputado Estadual.
b) Vitor, Bianca e Gabriela podem concorrer a ambos os cargos, mas Sinésio
não poderá concorrer para nenhum dos cargos.
c) nenhuma delas pode concorrer a ambos os cargos.
d) todas podem concorrer a ambos os cargos.

Questão 08 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada
Considere a seguinte situação hipotética: Vinicius e Gilberto são senadores.
Sueli é Deputada. Vinicius foi investido no cargo de Ministro de Estado e
Gilberto chefe de missão diplomática temporária. Sueli foi investida no cargo
de Secretária de Estado. Nestes casos, de acordo com a Constituição Federal
brasileira,
a) apenas Gilberto perderá o mandato.
b) apenas Vinicius e Sueli perderão o mandato.
c) Vinicius, Gilberto e Sueli perderão o mandato.
d) Vinicius, Gilberto e Sueli não perderão o mandato.

Questão 09 – CESPE/TRE-MS – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada
No que se refere aos direitos políticos, assinale a opção correta.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 104 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

a) A ação de impugnação de mandato eletivo deverá ser proposta na justiça


eleitoral no prazo de quinze dias da diplomação, independentemente de
provas iniciais de abuso do poder econômico, corrupção ou fraude cometida.
b) A atual CF permite candidaturas avulsas para a presidência da República,
facultando aos candidatos dirigirem-se diretamente aos eleitores sem a
necessidade de filiação partidária.
c) Uma das condições para concorrer em pleitos eleitorais é o prévio
alistamento eleitoral.
d) O plebiscito e o referendo são formas de exercício indireto da soberania
popular. A participação popular, em ambos os casos, faz-se posteriormente
à promulgação da lei.

Questão 10 – FCC/TRE-TO - Técnico Judiciário – 2011


Considere:
I. Os analfabetos.
II. Os maiores de setenta anos.
III. Os estrangeiros.
IV. Os maiores de dezesseis anos.
Podem alistar-se como eleitores as pessoas indicadas APENAS em
a) I, II e IV.
b) II, III e IV.
c) II e IV.
d) III.

Questão 11 – FCC/TJ-AP – Técnico Judiciário – 2014


É direito social dos trabalhadores urbanos e rurais
a) a duração do trabalho normal não superior a seis horas diárias e quarenta
semanais.
b) a licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração
de noventa dias.
c) o aviso-prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo, no mínimo, de
noventa dias, nos termos da lei.
d) a proteção em face da automação, na forma da lei complementar.
e) o seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem
excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou
culpa.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 105 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 12 – FGV/PROCEMPA – Analista Administrativo –


2014
Acerca dos Direitos Sociais Constitucionais, analise as afirmativas a seguir.
I. São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a
moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à
maternidade e à infância, e a assistência aos desamparados.
II. É assegurado à categoria dos trabalhadores domésticos o direito à
duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e
quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da
jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho.
III. É direito dos trabalhadores urbanos e rurais a ação, quanto aos créditos
resultantes das relações de trabalho, com prazo prescricional de cinco anos
para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de um ano após a
extinção do contrato de trabalho.
Assinale:
a) se somente a afirmativa I estiver correta.
b) se somente a afirmativa II estiver correta.
c) se somente a afirmativa III estiver correta.
d) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
e) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

Questão 13 – TRT/23 – Juiz Substituto do Trabalho – 2014


Em face do artigo 8º da Constituição Federal, assinale a alternativa
INCORRETA:
a) O aposentado filiado tem o direito a votar e ser votado nas organizações
sindicais.
b) Ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou
individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas.
c) Ninguém será obrigado a filiar-se ou manter-se filiado a sindicatos.
d) É indispensável a participação do sindicato patronal em qualquer
negociação coletiva.
e) É livre a associação profissional ou sindical, observados os ditames legais.

Questão 14 – TRT/14ª Região – Juiz do Trabalho – 2014


São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, previstos
constitucionalmente, EXCETO:
a) Seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário;
b) Fundo de garantia do tempo de serviço;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 106 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) Décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor a


aposentadoria;
d) Auxílio doença;
e) Aposentadoria.

Questão 15 – FUMARC/PC-MG – Escrivão da Polícia – 2012


No rol dos Direitos Sociais, consagrados pela Constituição Federal, consta o
“direito de greve”, reconhecido através
a) da busca na melhoria das condições de vida dos hipossufcientes e na
concretização da igualdade social.
b) da reivindicação do pagamento de indenização compensatória, impedindo
a dispensa injustifcada, sem motivo socialmente relevante.
c) do direito de imunidade do trabalhador face às consequências normais de
não trabalhar, implicando numa permissão de não cumprimento de uma
obrigação.
d) do direito à capacitação e aperfeiçoamento do indivíduo para o mercado
de trabalho.

Questão 16 - FCC/TRT2ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2014
É direito constitucional assegurado aos trabalhadores:
a) Licença paternidade de quinze dias.
b) Seguro contra acidentes do trabalho, a cargo do empregador, sem excluir
a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa.
c) Repouso semanal remunerado, concedido sempre aos domingos.
d) Participação nos lucros, ou resultados, calculada sobre a remuneração do
trabalhador.
e) Assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até seis
anos de idade em creches e pré-escolas.

Questão 17 - FCC/TRT19ª – Analista Judiciário – Oficial de


Justiça Avaliador - 2014
A prescrição da ação para o trabalhador postular em juízo os direitos
decorrentes de sua relação de emprego ocorre
a) 1 ano após a rescisão do contrato de trabalho.
b) 5 anos após a rescisão do contrato de trabalho
c) 2 anos após a ocorrência do ato do empregador que violou o direito
postulado.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 107 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

d) 3 anos após a ocorrência do ato do empregador que violou o direito


postulado.
e) 5 anos após a ocorrência do ato do empregador que lhe negou o direito,
até o limite de 2 anos após a rescisão do contrato de trabalho.

Questão 18 – CESPE - TRT17ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação aos direitos constitucionais dos trabalhadores, julgue o item a
seguir.
O salário-família é um direito constitucional dos trabalhadores urbanos
estendido aos empregados domésticos, independentemente de qualquer
regulação infraconstitucional.

Questão 19 - FCC/TRT5ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013
O artigo 7º da Constituição Federal elenca um rol de direitos dos
trabalhadores urbanos e rurais, que visam à melhoria da sua condição social,
dentre os quais tem-se
a) a proteção em face da automação, na forma da lei.
b) a possibilidade de distinção entre trabalho manual, técnico e intelectual.
c) a distinção entre os direitos do trabalhador com vínculo empregatício
permanente e o avulso.
d) o direito de participação na CIPA da empresa, aposentado, desde que
filiado ao sindicato.
e) a permissão de trabalho insalubre ao menor na condição de aprendiz, a
partir de 14 anos.

Questão 20 - IBFC/EBSERH – Advogado - 2013


De acordo com a Constituição Federal, é assegurado ao trabalhador
doméstico, independentemente de condições estabelecidas em lei e da
simplificação do cumprimento das obrigações tributárias, principais e
acessórias, decorrentes da relação de trabalho e suas peculiaridades, o
direito à:
a) Remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.
b) Remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em
cinquenta por cento à do normal.
c) Seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário.
d) Relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa
causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 108 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 21 – CESPE/TRT8ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
São direitos expressamente garantidos pela CF aos trabalhadores urbanos e
rurais:
a) distinção entre o trabalho técnico, manual e intelectual, aposentadoria e
repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos.
b) seguro-desemprego, irredutibilidade do salário, salvo exceção prevista
em convenção ou acordo coletivo, e anotação do contrato de emprego na
CTPS.
c) fundo de garantia do tempo de serviço, intervalo mínimo de uma hora
para repouso durante a jornada de trabalho e décimo terceiro salário.
d) salário mínimo fixado em lei e nacionalmente unificado, licença-
paternidade e coincidência do período de férias no trabalho com as férias
escolares, se o trabalhador tiver menos de dezoito anos de idade.
e) proteção em face da automação, aviso prévio proporcional ao tempo de
serviço e licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário.

Questão 22 - FCC/TRT6ª – Juiz - 2013)


São direitos constitucionalmente assegurados à categoria dos trabalhadores
domésticos, EXCETO:
a) reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho.
b) irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo
coletivo.
c) garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem
remuneração variável.
d) redução dos riscos inerentes ao tempo de serviço, por meio de normas de
saúde, higiene e segurança.
e) proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos
específicos, nos termos da lei.

Questão 23 – CESPE/TRT8ª – Analista Judiciário – Área


Judiciária - 2013
Em relação aos direitos constitucionais dos trabalhadores, assinale a opção
correta.
a) Embora a CF disponha que a duração do trabalho normal não deva superar
oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, o TST admite a jornada de
doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso, prevista em lei ou
ajustada por acordo coletivo de trabalho ou convenção coletiva de trabalho.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 109 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) Segundo a CF, a relação de emprego é protegida contra a despedida sem


justa causa, que ocorre quando o empregado pratica um ato faltoso que
acarreta o rompimento do pacto de emprego.
c) O seguro-desemprego, direito trabalhista previsto na CF, tem por
finalidade prover assistência financeira temporária ao trabalhador
desempregado em virtude de dispensa sem justa causa, não se aplicando à
despedida indireta.
d) O constituinte federal assegurou aos empregados domésticos,
independentemente de condições estabelecidas em lei, que a remuneração
do trabalho noturno seja superior à do diurno.
e) A remuneração do serviço extraordinário deverá ser cinquenta por cento
superior à do normal, não podendo norma coletiva estabelecer percentual
maior que o previsto constitucionalmente.

Questão 24 - FCC/TRT18ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013
A Constituição Federal do Brasil apresenta, no seu artigo 7o , uma relação
de direitos dos trabalhadores que visam à melhoria de sua condição social.
Dentre os direitos constitucionalmente previstos aos empregados
domésticos, está:
a) a licença-paternidade, nos termos fixados em lei.
b) o piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho.
c) a jornada de seis horas para o trabalho em turnos ininterruptos de
revezamento
d) o adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou
perigosas, na forma da lei.
e) a proteção em face da automação, na forma da lei.

Questão 25 - FCC/TJGO – Juiz - 2013


É direito dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à
melhoria de sua condição social
a) a relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa
causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos.
b) o seguro-desemprego, em caso de desemprego voluntário ou
involuntário.
c) a irredutibilidade do salário, salvo o disposto em lei, convenção ou acordo
coletivo.
d) a remuneração do trabalho noturno igual à do diurno.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 110 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

e) a proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção


culposa ou dolosa.

Questão 26 - FCC/TRT6ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2012
Os direitos sociais reconhecidos aos trabalhadores pela Constituição Federal
a) estabelecem que é obrigatória a remuneração do serviço extraordinário
superior, no máximo, em cinquenta por cento à do normal.
b) aplicam-se apenas às relações de trabalho urbanas, já que os
trabalhadores rurais são regidos por legislação específica.
c) determinam que é proibido o trabalho noturno, perigoso ou insalubre a
menores de 18 anos, bem como qualquer trabalho a menores de 16 anos,
salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos.
d) são normas programáticas e, portanto, desprovidas de eficácia jurídica,
dependendo da discricionariedade do Administrador Público para que se
concretizem.
e) asseguram que é livre a associação sindical, sendo permitida a criação de
mais de uma organização sindical representativa de categoria profissional ou
econômica na mesma base territorial.

Questão 27 - FCC/TRT6ª – Analista Judiciário – Oficial de


Justiça Avaliador - 2012
Estão no rol dos direitos sociais, segundo previsão expressa da Constituição:
a) assistência aos desamparados, propriedade e liberdade.
b) saúde, educação e felicidade.
c) segurança, saúde e liberdade.
d) moradia, alimentação e felicidade.
e) alimentação, lazer e proteção à maternidade.

Questão 28 - FCC/TRT18ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação aos direitos dos trabalhadores previstos na Constituição Federal,
é correto afirmar que
a) há previsão apenas de direitos trabalhistas ao empregado urbano, não
sendo contemplado o trabalhador rural cujos direitos estão previstos em lei
específica.
b) não há previsão constitucional para direitos do trabalhador doméstico,
cabendo à Consolidação das Leis do Trabalho regulamentá-los.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 111 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) há igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício


permanente e o trabalhador avulso.
d) não há qualquer previsão constitucional para a proteção do trabalhador
em face da automação, bem como de seguro contra acidentes de trabalho a
cargo do empregador.
e) há previsão específica quanto à possibilidade de distinção entre o trabalho
manual, técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos.

Questão 29 - CESPE/TRT10ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação ao direito do trabalho, julgue os itens a seguir.
O seguro-desemprego, concedido em caso de desemprego involuntário, é
um direito constitucional dos trabalhadores urbanos, não fazendo jus a esse
benefício os trabalhadores rurais.

Questão 30 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Os direitos dos trabalhadores, direito de segunda dimensão, são
taxativamente prescritos no art. 7º da CF, devendo a lei ater-se à
regulamentação dos direitos constitucionais assegurados.

Questão 31 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos fundamentais estão os direitos sociais previstos no art. 6º,
que abrange, em seu rol, os direitos trabalhistas.

Questão 32 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Os direitos previstos no art. 7º da CF aplicam-se apenas aos empregados
(urbanos e rurais) não se estendendo aos demais trabalhadores.

Questão 33 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos constitucionais dos trabalhadores está prevista a jornada
em turnos ininterruptos de revezamento, que não poderá ultrapassar seis
horas diárias.

Questão 34 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 112 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

De acordo com a CF, as reclamações trabalhistas devem observar o prazo


prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o
limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho.

Questão 35 – Inédita – 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos constitucionais dos trabalhadores está: salário-família,
horas in itinere, aviso prévio, adicional de insalubridade e seguro
desemprego.

Questão 36 – FCC/TRT-RJ – Analista Judiciário – 2014 –


Questão adaptada
Salomé nasceu em Portugal quando sua mãe, brasileira, cursava doutorado
na Universidade de Coimbra. O pai de Salomé é português. Quanto à sua
nacionalidade, Salomé
a) jamais poderá adquirir a nacionalidade brasileira.
b) adquirirá a nacionalidade brasileira desde que venha a residir no Brasil
antes de completar 18 anos.
c) poderá ser brasileira naturalizada, jamais nata.
d) poderá optar pela nacionalidade brasileira, em qualquer tempo, depois de
atingida a maioridade, se vier a residir no Brasil.

Questão 37 – FCC/TCE-RS – Auditor – 2014 – questão


adaptada
Sicrano, filho de mãe brasileira e pai egípcio, nascido durante período em
que seus pais eram estudantes universitários na França, veio, após a
maioridade, a residir no Brasil, onde pretende viver pelo resto de sua vida.
Nos termos da Constituição da República, Sicrano
a) somente seria considerado brasileiro nato se, quando de seu nascimento,
sua mãe, que era brasileira, estivesse no exterior a serviço da República
Federativa do Brasil.
b) poderá vir a ser brasileiro naturalizado, se efetivamente residir no país
por até quinze anos ininterruptos, desde que requeira a nacionalidade
brasileira.
c) é considerado brasileiro naturalizado, desde o momento em que fixou
residência no país, já que é filho de mãe brasileira, estando sujeito, contudo,
a extradição, na hipótese de cometimento de crime comum a partir de então.
d) será considerado brasileiro nato, se optar, a qualquer tempo, pela
nacionalidade brasileira, caso em que não estará sujeito a extradição, nem
mesmo na hipótese de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de
entorpecentes.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 113 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 38– FCC/TRT-16ª – Analista Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Pietro, nascido na Itália, naturalizou-se brasileiro no ano de 2012. No ano
de 2011, Pietro acabou cometendo um crime de roubo, cuja autoria foi
apurada apenas no ano de 2013, sendo instaurada a competente ação penal,
culminando com a condenação de Pietro, pela Justiça Pública, ao
cumprimento da pena de 05 anos e 04 meses de reclusão, em regime inicial
fechado, por sentença transitada em julgado. Neste caso, nos termos
estabelecidos pela Constituição federal, Pietro
a) não poderá ser extraditado, tendo em vista a quantidade de pena que lhe
foi imposta pelo Poder Judiciário.
b) não poderá ser extraditado, pois o crime foi cometido antes da sua
naturalização.
c) poderá ser extraditado.
d) não poderá ser extraditado, pois não cometeu crime hediondo ou de
tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afim.

Questão 39 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo-2014
À luz das normas constitucionais e da jurisprudência do STF, julgue os
seguintes itens.
Cidadão português que legalmente adquira a nacionalidade brasileira não
poderá exercer cargo da carreira diplomática, mas não estará impedido de
exercer o cargo de ministro de Estado das Relações Exteriores.

Questão 40 – CESPE/MDIC – Agente Administrativo – 2014


No que se refere aos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, bem como
às funções essenciais à justiça, julgue os seguintes itens.
Considere que Ana, cidadã brasileira, casada com Vladimir, cidadão russo,
ocupe posto diplomático brasileiro na China quando Victor, filho do casal,
nascer. Nessa situação, Victor será considerado brasileiro nato.
esteja a serviço da República Federativa do Brasil;

Questão 41 – CESPE/Câmara dos Deputados – Técnico


Legislativo-2014
Com relação aos princípios fundamentais e aos direitos e garantias
fundamentais, julgue os itens a seguir. Nesse sentido, considere que a sigla
CF, sempre que empregada, se refere à Constituição Federal de 1988.
Se um casal formado por um cidadão argentino e uma cidadã canadense for
contratado pela República do Uruguai para prestar serviços em
representação consular desse país no Brasil e, durante a prestação desses

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 114 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

serviços, tiver um filho em território brasileiro, tal filho, conforme o disposto


na CF, será brasileiro nato.

Questão 42 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
Aos portugueses com residência permanente no país, serão atribuídos os
direitos inerentes a brasileiro nato.

Questão 43 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
O Distrito Federal e os municípios poderão ter símbolos próprios.

Questão 44 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
É privativo de brasileiro nato o cargo de juiz de direito.

Questão 45 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
Considera-se brasileiro naturalizado o nascido no estrangeiro, de pai
brasileiro e mãe estrangeira, se o pai estiver a serviço da República
Federativa do Brasil.

Questão 46 – FCC/TRT 16ª Região – Técnico Judiciário – 2014


Rômulo, brasileiro nato, com vinte anos de idade completados neste ano de
2014, empresário, residente na cidade de São Luís, filiado a determinado
partido político, pretende concorrer a um cargo político no pleito eleitoral
deste ano de 2014. Nos termos preconizados pela Constituição Federal,
havendo eleições este ano para os cargos de Presidente, Vice-Presidente,
Governador, Vice-Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado
Estadual, Rômulo
a) poderá concorrer aos cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal,
Governador, Vice-Governador e Senador, apenas.
b) poderá concorrer ao cargo de Deputado Estadual, apenas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 115 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) poderá concorrer aos cargos de Deputado Estadual e Deputado Federal,


apenas.
d) não poderá concorrer a nenhum cargo.

Questão 47 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Julgue os itens subsequentes, relativos aos direitos políticos.
O instituto da reeleição se aplica aos cargos de presidente da República, de
governador de estado, de governador do Distrito Federal e de prefeito.

Questão 48 - ESAF/PGFN - Procurador da Fazenda Nacional -


2015
Sobre os direitos sociais coletivos dos trabalhadores, assinale a opção correta.
a) É livre a criação de sindicatos, condicionados ao registro no órgão
competente, cabendo aos trabalhadores ou empregadores interessados
estabelecer a base territorial respectiva, não inferior à área de um município.
b) Para a Súmula Vinculante n. 40, do Supremo Tribunal Federal, a
contribuição assistencial só é exigível dos filiados ao sindicato.
c) Cabe aos trabalhadores, diante do princípio da liberdade e autonomia
sindical, artigo 8º, caput, da Constituição da República Federativa do Brasil
de 1988, decidir pela participação dos sindicatos nas negociações coletivas
de trabalho.
d) Nas empresas com mais de 200 empregados, é assegurada a eleição de
um representante destes com a finalidade exclusiva de promover-lhes o
entendimento direto com os empregadores, sendo vedada a dispensa do
representante eleito, a partir do registro da candidatura e, se eleito, ainda
que suplente, até um ano após o término do mandato.
e) A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 confere, como
direito fundamental coletivo, o exercício do direito de greve, sendo vedada
regulamentação por lei ordinária.

Questão 49 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Com relação às condições de elegibilidade e inelegibilidades, julgue os itens
que se seguem.
Os analfabetos são absolutamente inelegíveis, sendo possível o
reconhecimento do analfabetismo mesmo depois de o candidato ter sido
eleito e diplomado.

Questão 50 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 116 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Com relação às condições de elegibilidade e inelegibilidades, julgue os itens


que se seguem.
São absolutamente inelegíveis os indivíduos que tenham menos de dezesseis
anos de idade, os estrangeiros, os privados temporariamente dos seus
direitos políticos e todos aqueles que não puderem se alistar como eleitores.

Questão 51 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
No que se refere a direitos políticos dispostos na CF, assinale a opção correta.
a) É vedada a cassação de direitos políticos.
b) Os brasileiros naturalizados podem votar, mas não podem concorrer a
cargo eletivo.
c) O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para todos os brasileiros
naturalizados.
d) Para ser eleito vereador é preciso ter, no mínimo, 21 anos de idade.

Questão 52 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014


No que se refere a direitos políticos dispostos na CF, assinale a opção correta.
a) Para ser eleito vereador é preciso ter, no mínimo, 21 anos de idade.
b) É vedada a cassação de direitos políticos.
c) Os brasileiros naturalizados podem votar, mas não podem concorrer a
cargo eletivo.
d) O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para todos os brasileiros
naturalizados.

Questão 53 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Julgue os itens subsequentes, relativos aos direitos políticos.
A ação de impugnação de mandato, que tramitará em segredo de justiça,
não permite que os integrantes de polo ativo sejam responsabilizados por
sua propositura em caráter temerário ou de má-fé, uma vez que a referida
ação visa ao fim público de moralização do processo eleitoral.

Questão 54 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Julgue os itens subsequentes, relativos aos direitos políticos.
O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os indivíduos na faixa
etária dos dezoito aos sessenta anos e facultativos para os indivíduos

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 117 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

analfabetos, os que tenham mais de sessenta anos de idade e os que tenham


entre dezesseis e dezoito anos de idade.

Questão 55 – CONSULPLAN/CBTU – Analista de Gestão – 2014


A Constituição Federal NÃO admite a perda ou suspensão de direitos políticos
no caso de
a) incapacidade civil absoluta.
b) processo administrativo que cause demissão do serviço público.
c) cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado.
d) condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus
efeitos.

Questão 56 – VUNESP/PRODEST – Assistente Organizacional


– 2014 – questão adaptada
A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 estabelece, em seu
Capítulo IV, referente aos Direitos Políticos, que o alistamento eleitoral e o
voto são facultativos para:
a) os povos indígenas, os quilombolas e as populações ribeirinhas.
b) os analfabetos, os maiores de setenta anos e os maiores de dezesseis e
menores de dezoito anos.
c) os analfabetos, os maiores de sessenta anos e os menores de quinze anos.
d) as populações carcerárias, os enfermos crônicos e os inválidos.
c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.

Questão 57 – FGV/AL-BA – Direito – 2014 – questão adaptada


O Governador do Estado W pretende concorrer ao cargo de Senador da
República. Nos termos da Constituição Federal, deverá
a) permanecer no cargo até a eleição.
b) renunciar ao cargo quando apresentar sua candidatura.
c) permanecer no cargo até obter autorização do Tribunal eleitoral.
d) renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito.

Questão 58 – FUNRIO/IF-PI – Assistente em Administração –


2014 – questão adaptada
Nos termos da Constituição Federal de 1988, a idade mínima como condição
de elegibilidade para o cargo de Deputado Federal é de
a) dezoito anos.
b) vinte e cinco anos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 118 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) trinta anos.
d) vinte e um anos.

Questão 59 – IBPC/PC-SE – Escrivão de Polícia – 2014


Segundo a Constituição Federal, no capítulo “Dos Direitos Políticos”, são
condições de elegibilidade, exceto:
a) O domicílio eleitoral na circunscrição.
b) A filiação a partido político com representação no Congresso Nacional
c) A nacionalidade brasileira.
d) O pleno exercício dos direitos políticos.

Questão 60 – VUNESP/TJ-PA – Auxiliar Judiciário – 2014


Assinale a alternativa que contempla somente instrumentos constitucionais
de exercício da soberania popular.
a) Mandado de segurança, habeas corpus, veto de projeto de lei e ação
popular.
b) Iniciativa popular, voto, veto e referendo popular.
c) Voto, plebiscito, referendo e iniciativa popular.
d) Eleição, ação popular, consulta popular e sanção de projeto de lei.

Questão 61 – IBFC/TRE-AM – Técnico Judiciário – 2014


Com relação aos direitos políticos, previstos no artigo 15 da Constituição
Federal, assinale a alternativa CORRETA:
a) A perda de direitos políticos se dará no caso de incapacidade absoluta.
b) A suspensão dos direitos políticos poderá se dar no caso de incapacidade
relativa, enquanto esta durar.
c) São cassados os direitos políticos nos casos de condenação criminal,
enquanto durarem seus efeitos.
d) São cassados os direitos políticos nos casos de improbidade
administrativa.

Questão 62 – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário –


Área Administrativa – 2015
Os partidos políticos são dotados de autonomia e devem, nos seus estatutos,
regular a disciplina e fidelidade partidárias. Após a sua regular constituição
de acordo com a lei civil deve, de acordo com a Constituição Federal,
registrar seu estatuto no(a):
a) Junta Eleitoral

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 119 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa A está incorreta, pois os estrangeiros, originários de países de


língua portuguesa, serão brasileiros naturalizados e não natos.
A alternativa B está incorreta, pois não se trata de um caso de perda da
nacionalidade brasileira. Vejamos o que prevê o art. 12, § 4º, inciso II, alínea a.
§ 4º - Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:
II - adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos:
a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;

A alternativa C está correta e é o gabarito da questão, uma vez traz apenas


cargos privativos de brasileiros natos, de acordo com o que prevê o art. 12, § 3º.
§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos:
I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa

Já a alternativa D está incorreta, pois os estrangeiros que obtiverem a


nacionalidade nas condições descritas serão considerados naturalizados e não
natos.

Questão 03 – FAURGS/TJ-RS – Analista - 2012 – questão


adaptada
Sobre nacionalidade, considere as afirmações abaixo.
I. Somente os brasileiros naturalizados perdem a nacionalidade brasileira em
virtude de aquisição de outra nacionalidade.
II. Para o cancelamento de naturalização em razão de prática de ato nocivo
ao interesse nacional, basta processo administrativo.
III. Oficial das Forças Armadas e Ministro do Estado da Defesa são cargos
privativos de brasileiro nato.
Quais estão corretas?
(A) apenas I.
(B) apenas II.
(C) apenas III.
(D) apenas I e III.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 124 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A questão exige o conhecimento do art. 15, da CF.


Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos
casos de:
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado;
II - incapacidade civil absoluta;
III - condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos;
IV - recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa, nos termos do
art. 5º, VIII;
V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37, § 4º.

Notem que é vedada a cassação de direitos políticos, portanto, a alternativa B


está incorreta.
A alternativa A está incorreta porque a condenação criminal gera perda ou
suspensão dos direitos políticos.
Portanto, resta saber se é caso de perda ou suspensão.
De acordo com a Súmula 9, do TSE, a condenação criminal transitada em julgado
é caso de suspensão dos direitos políticos.
Súmula nº 9 TSE
A suspensão de direitos políticos decorrente de condenação criminal transitada em julgado
cessa com o cumprimento ou a extinção da pena, independendo de reabilitação ou de prova
de reparação dos danos.

Assim, a alternativa D é a correta e o gabarito da questão.

Questão 06 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada
Considere a seguinte situação hipotética: Simone é Deputada Estadual.
Durante seu mandato, seu irmão, Gabriel, foi eleito Presidente da República.
Simone pretende se candidatar à reeleição. Neste caso, no tocante ao
parentesco de segundo grau apresentado, a candidatura de Simone é
a) válida apenas se tiver ocorrido o registro de sua candidatura antes da
posse de Gabriel.
b) inválida em razão da sua inelegibilidade.
c) válida segundo as normas previstas na Constituição Federal.
d) válida apenas se tiver ocorrido o registro de sua candidatura antes da
diplomação de Gabriel.

Comentários
O caso disposto acima não se enquadra na regrativa da inelegibilidade reflexa,
posto que Simone já era detentora de mandato político e quem passou a postular
o cargo de Presidente foi Gabriel seu irmão.
Vejamos a regra contida no § 7º, do art. 14, da CF.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 127 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

§ 7º - São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes


consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República,
de Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem
os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato
eletivo e candidato à reeleição.

Somente há que se falar em inelegibilidade reflexa em relação aos cargos do


Poder Executivo (Presidente, Governador e Prefeito) se fosse o inverso. Em tais
casos, seria necessária a desincompatibilização de Gabriel como Presidente para
que ela pudesse concorrer, pela primeira vez ao cargo de deputada.
Retornando ao exemplo trazido, num eventual terceiro mandato, Simone
somente poderia concorrer novamente ao cargo, caso houvesse
desincompatibilização de Gabriel, pois o território de jurisdição do titular ao cargo
de Presidente, no caso, é nacional e, portanto, abrange também o estado
pretendido por Simone.
Desse modo, a alternativa C está correta e é o gabarito da questão.

Questão 07 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada
Considere a seguinte situação hipotética: Em uma reunião política do Partido
X encontram-se Sinésio, 22 anos de idade; Vitor, 33 anos de idade; Bianca,
36 anos de idade e Gabriela, 30 anos de idade. O referido partido discute a
candidatura aos cargos de Deputado Estadual e Deputado Federal. Neste
caso, dentre as pessoas mencionadas, no tocante ao requisito idade mínima,
a) Vitor, Bianca e Gabriela podem concorrer a ambos os cargos, mas Sinésio
poderá concorrer apenas ao cargo de Deputado Estadual.
b) Vitor, Bianca e Gabriela podem concorrer a ambos os cargos, mas Sinésio
não poderá concorrer para nenhum dos cargos.
c) nenhuma delas pode concorrer a ambos os cargos.
d) todas podem concorrer a ambos os cargos.

Comentários
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão. Como sabemos, o
Deputado Estadual e Federal precisa ter, no mínimo, 21 anos para tomar posse
no cargo, assim, todas as pessoas citadas acima podem concorrer ao cargo.

Questão 08 – FCC/TRE-RO – Analista Judiciário – 2013 –


questão adaptada
Considere a seguinte situação hipotética: Vinicius e Gilberto são senadores.
Sueli é Deputada. Vinicius foi investido no cargo de Ministro de Estado e
Gilberto chefe de missão diplomática temporária. Sueli foi investida no cargo
de Secretária de Estado. Nestes casos, de acordo com a Constituição Federal
brasileira,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 128 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa B está incorreta, pois a filiação partidária é obrigatória para


concorrer a qualquer cargo eletivo.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. Para concorrer a cargos
eletivos a pessoa deve ser cidadã e, assim, ser passar pelo processo de
alistamento eleitoral.
A alternativa D está incorreta, pois o plebiscito e referendo são formas diretas
de exercício da soberania popular.
Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e
secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:
I - plebiscito;
II - referendo;
III - iniciativa popular.

Questão 10 – FCC/TRE-TO - Técnico Judiciário – 2011


Considere:
I. Os analfabetos.
II. Os maiores de setenta anos.
III. Os estrangeiros.
IV. Os maiores de dezesseis anos.
Podem alistar-se como eleitores as pessoas indicadas APENAS em
a) I, II e IV.
b) II, III e IV.
c) II e IV.
d) III.

Comentários
Conforme dispõe o art. 14, § 1º, II, a, b e c, da CF, que institui o alistamento
facultativo para os analfabetos, para os maiores de dezesseis anos e menores de
dezoito e para os maiores de setenta anos, dessa forma estão corretos os itens
I, II e IV. Vejamos o dispositivo.
§ 1º - O alistamento eleitoral e o voto são:
II - facultativos para:
a) os analfabetos;
b) os maiores de setenta anos;
c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.

É importante lembrar que o alistamento eleitoral é um dos requisitos para o


exercício da capacidade eleitoral ativa (direito de votar). Desse modo, se o
alistamento é facultativo, o voto também será.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 130 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa D está incorreta, pois a proteção em frente à automação ocorrerá


na forma da lei, se não especifica que se trata de lei complementar, será possível
a regulamentação por lei ordinária.
XXVII - proteção em face da automação, na forma da lei;

A alternativa E está correta e é o gabarito da questão.


XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a
indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;

Questão 12 – FGV/PROCEMPA – Analista Administrativo –


2014
Acerca dos Direitos Sociais Constitucionais, analise as afirmativas a seguir.
I. São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a
moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à
maternidade e à infância, e a assistência aos desamparados.
II. É assegurado à categoria dos trabalhadores domésticos o direito à
duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e
quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da
jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho.
III. É direito dos trabalhadores urbanos e rurais a ação, quanto aos créditos
resultantes das relações de trabalho, com prazo prescricional de cinco anos
para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de um ano após a
extinção do contrato de trabalho.
Assinale:
a) se somente a afirmativa I estiver correta.
b) se somente a afirmativa II estiver correta.
c) se somente a afirmativa III estiver correta.
d) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
e) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

Comentários
O item I está correto, tendo em vista o art. 6º, da CF.
Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o
lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência
aos desamparados, na forma desta Constituição.

O item II está correto, com base no § único do art. 7º.


Parágrafo único. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direitos
previstos nos incisos IV, VI, VII, VIII, X, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XXI, XXII, XXIV,
XXVI, XXX, XXXI e XXXIII e, atendidas as condições estabelecidas em lei e observada a
simplificação do cumprimento das obrigações tributárias, principais e acessórias,
decorrentes da relação de trabalho e suas peculiaridades, os previstos nos incisos I, II, III,
IX, XII, XXV e XXVIII, bem como a sua integração à previdência social.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 132 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Notem que o inciso XIII está previsto no rol acima, vejamos o inciso.
XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro
semanais, facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo
ou convenção coletiva de trabalho;

O item III está incorreto, pois o limite para propor ação após a extinção do
contrato é de 02 anos.
XXIX - ação, quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho, com prazo
prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de dois anos
após a extinção do contrato de trabalho;

Portanto, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.

Questão 13 – TRT/23 – Juiz Substituto do Trabalho – 2014


Em face do artigo 8º da Constituição Federal, assinale a alternativa
INCORRETA:
a) O aposentado filiado tem o direito a votar e ser votado nas organizações
sindicais.
b) Ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou
individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas.
c) Ninguém será obrigado a filiar-se ou manter-se filiado a sindicatos.
d) É indispensável a participação do sindicato patronal em qualquer
negociação coletiva.
e) É livre a associação profissional ou sindical, observados os ditames legais.

Comentários
A alternativa A está correta, tendo em vista o art. 8º, inciso VII, da CF.
Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte:
VII - o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado nas organizações sindicais;

A alternativa B está correta pelo que prevê o inciso III, do art. 8º.
III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria,
inclusive em questões judiciais ou administrativas;

A alternativa C está correta, com base no art. 8º, inciso V.


V - ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato;

A alternativa D está incorreta, pois o texto da CF não fala especificamente em


sindicato patronal, mas tão somente sindicatos. Vejamos o inciso VI, do art. 8º.
VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho;

A alternativa E está correta, tendo em vista o caput do art. 8ª, citado acima.

Questão 14 – TRT/14ª Região – Juiz do Trabalho – 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 133 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, previstos


constitucionalmente, EXCETO:
a) Seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário;
b) Fundo de garantia do tempo de serviço;
c) Décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor a
aposentadoria;
d) Auxílio doença;
e) Aposentadoria.

Comentários
Essa questão solicitou o conhecimento do art. 7º. Dessa forma, o único direito
que não está previsto no art. 7º, ou no título dos direitos sociais é o direito ao
auxílio doença.
Assim, a alternativa D está incorreta e é o gabarito da questão.

Questão 15 – FUMARC/PC-MG – Escrivão da Polícia – 2012


No rol dos Direitos Sociais, consagrados pela Constituição Federal, consta o
“direito de greve”, reconhecido através
a) da busca na melhoria das condições de vida dos hipossufcientes e na
concretização da igualdade social.
b) da reivindicação do pagamento de indenização compensatória, impedindo
a dispensa injustifcada, sem motivo socialmente relevante.
c) do direito de imunidade do trabalhador face às consequências normais de
não trabalhar, implicando numa permissão de não cumprimento de uma
obrigação.
d) do direito à capacitação e aperfeiçoamento do indivíduo para o mercado
de trabalho.

Comentários
O art. 9º, da CF, disciplina o direito de greve.
Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a
oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender.
§ 1º - A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das
necessidades inadiáveis da comunidade.
§ 2º - Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei.

A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. Notem que o direito de


greve concede aos trabalhadores a possibilidade de não comparecer ao trabalho
e não sofrer as consequências por isso, tendo em vista a escusa legal pelo não
comparecimento.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 134 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 16 - FCC/TRT2ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2014
É direito constitucional assegurado aos trabalhadores:
a) Licença paternidade de quinze dias.
b) Seguro contra acidentes do trabalho, a cargo do empregador, sem excluir
a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa.
c) Repouso semanal remunerado, concedido sempre aos domingos.
d) Participação nos lucros, ou resultados, calculada sobre a remuneração do
trabalhador.
e) Assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até seis
anos de idade em creches e pré-escolas.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois o art. 7º, XIX, da CF, prevê a licença
paternidade deixando ao cargo da legislação infraconstitucional a regulamentação
do direito. Até a regulamentação do dispositivo, foi estabelecida regra transitória
nos ADCT, art. 10, §1º, que estabelece que a licença paternidade será de cinco
dias.
A alternativa B reproduz o art. 7º, XXVIII, da CF.
A alternativa C está incorreta, pois o RSR será preferencialmente aos
domingos, conforme dispõe art. 7º, XV, CF.
A alternativa D está incorreta. A participação nos lucros é direito constitucional
previsto no art. 7º, XI, e, atualmente, é regulamentado pela Lei 10.101/2000. O
erro da alternativa reside na menção de que o cálculo do valor estaria vinculado
à remuneração. Pelo contrário, o texto constitucional, é expresso em mencionar
que a participação nos lucros será desvinculada da remuneração do
empregado.
A alternativa E, finalmente, também está incorreta, pois a assistência gratuita
aos filhos e dependentes será desde o nascimento até os cinco anos de idade.

Questão 17 - FCC/TRT19ª – Analista Judiciário – Oficial de


Justiça Avaliador - 2014
A prescrição da ação para o trabalhador postular em juízo os direitos
decorrentes de sua relação de emprego ocorre
a) 1 ano após a rescisão do contrato de trabalho.
b) 5 anos após a rescisão do contrato de trabalho
c) 2 anos após a ocorrência do ato do empregador que violou o direito
postulado.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 135 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

d) 3 anos após a ocorrência do ato do empregador que violou o direito


postulado.
e) 5 anos após a ocorrência do ato do empregador que lhe negou o direito,
até o limite de 2 anos após a rescisão do contrato de trabalho.

Comentários
Para responder a essa questão devemos ter atenção e conhecer o art. 7º, XXIX,
da CF, que prevê que a ação, quanto aos créditos resultantes das relações de
trabalho, com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores
urbanos e rurais, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de
trabalho.
A alternativa E é a correta.

Questão 18 – CESPE - TRT17ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação aos direitos constitucionais dos trabalhadores, julgue o item a
seguir.
O salário-família é um direito constitucional dos trabalhadores urbanos
estendido aos empregados domésticos, independentemente de qualquer
regulação infraconstitucional.

Comentários
Está incorreta a assertiva, pois o salário-família é um dos direitos constitucionais
previstos no art. 7º, que dependem de regulamentação para serem aplicados aos
empregados domésticos, conforme § único do art. 7º, com redação pela EC
72/2013.
São direitos constitucionais dos trabalhadores que dependem de
regulamentação:
 Proteção contra despedida arbitrária (inc. I);
 Seguro-Desemprego (inc. II);
 FGTS (inc. III);
 Remuneração do trabalho noturno superior ao diurno (inc. IX);
 Salário-família (inc. XII);
 Auxílio aos filhos e dependentes em creches e pré-escolas (inc. XXV);
 Seguro contra acidentes de trabalho (inc. XXVIII).
Cumpre registrar que esses direitos foram regulamentados pela Lei
Complementar nº 150/2015.

Questão 19 - FCC/TRT5ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 136 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

O artigo 7º da Constituição Federal elenca um rol de direitos dos


trabalhadores urbanos e rurais, que visam à melhoria da sua condição social,
dentre os quais tem-se
a) a proteção em face da automação, na forma da lei.
b) a possibilidade de distinção entre trabalho manual, técnico e intelectual.
c) a distinção entre os direitos do trabalhador com vínculo empregatício
permanente e o avulso.
d) o direito de participação na CIPA da empresa, aposentado, desde que
filiado ao sindicato.
e) a permissão de trabalho insalubre ao menor na condição de aprendiz, a
partir de 14 anos.

Comentários
A alternativa A está correta, pois reproduz exatamente o que prevê o art. 7º ,
XXVII, da CF.
A alternativa B está incorreta, pois ao contrário do que prevê a CF, art. 7º,
XXXII, vedam-se distinções entre o trabalho manual, técnico e
intelectual.
A alternativa C está incorreta, pois a CF expressamente equipara a proteção do
trabalhador avulso aos urbanos.
A alternativa D está incorreta, pois não há previsão deste direito na CF. O
assunto será analisado no decorrer do curso, contudo, para deixarmos bem
explicado a CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – é formada por
representantes dos empregados e dos empregadores que tem por
finalidade adotar medidas preventivas de acidentes de trabalho.
Os representantes do empregados são eleitos entre os empregados ativos da
empresa, portanto, não faz sentido a afirmação de que os empregados
aposentados tem direito de participar na CIPA se filiado ao sindicado.
A alternativa E está incorreta, pois o art. 7º, XXIII, da CF, veda o trabalho de
menores em atividades insalubres, admitindo-se o trabalho de adolescentes,
a partir dos 14 anos, apenas como aprendizes.

Questão 20 - IBFC/EBSERH – Advogado - 2013


De acordo com a Constituição Federal, é assegurado ao trabalhador
doméstico, independentemente de condições estabelecidas em lei e da
simplificação do cumprimento das obrigações tributárias, principais e
acessórias, decorrentes da relação de trabalho e suas peculiaridades, o
direito à:
a) Remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 137 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) Remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em


cinquenta por cento à do normal.
c) Seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário.
d) Relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa
causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos.

Comentários
A alternativa B é a correta.
Entre os novos direitos assegurados às empregadas domésticas, em razão da EC
72/2013, está a garantia de horas extraordinárias, que independe de
regulamentação, conforme dispõe o art. 7º, § único, da CF.

Questão 21 – CESPE/TRT8ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
São direitos expressamente garantidos pela CF aos trabalhadores urbanos e
rurais:
a) distinção entre o trabalho técnico, manual e intelectual, aposentadoria e
repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos.
b) seguro-desemprego, irredutibilidade do salário, salvo exceção prevista
em convenção ou acordo coletivo, e anotação do contrato de emprego na
CTPS.
c) fundo de garantia do tempo de serviço, intervalo mínimo de uma hora
para repouso durante a jornada de trabalho e décimo terceiro salário.
d) salário mínimo fixado em lei e nacionalmente unificado, licença-
paternidade e coincidência do período de férias no trabalho com as férias
escolares, se o trabalhador tiver menos de dezoito anos de idade.
e) proteção em face da automação, aviso prévio proporcional ao tempo de
serviço e licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário.

Comentários
Vejamos cada uma das alternativas
Alternativa A: distinção entre o trabalho técnico, manual e intelectual,
aposentadoria e repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos.
Já vimos nesta bateria de questões que é vedada a distinção entre o trabalho
técnico, manual e intelectual.
Alternativa B: seguro-desemprego, irredutibilidade do salário, salvo exceção
prevista em convenção ou acordo coletivo, e anotação do contrato de emprego
na CTPS.
Não há tal previsão na CF, mas apenas na CLT.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 138 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Alternativa C: fundo de garantia do tempo de serviço, intervalo mínimo de uma


hora para repouso durante a jornada de trabalho e décimo terceiro salário.
Trata-se de direito previsto na CLT e não na CF.
Alternativa D: salário mínimo fixado em lei e nacionalmente unificado, licença-
paternidade e coincidência do período de férias no trabalho com as férias
escolares, se o trabalhador tiver menos de dezoito anos de idade.
Constitui, igualmente, direito previsto na CLT e não na CF.
Alternativa E: proteção em face da automação, aviso prévio proporcional ao
tempo de serviço e licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário.
Os direitos da alternativa E estão previstos nos incisos: XXVII, XXI e XVIII.

Questão 22 - FCC/TRT6ª – Juiz - 2013)


São direitos constitucionalmente assegurados à categoria dos trabalhadores
domésticos, EXCETO:
a) reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho.
b) irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo
coletivo.
c) garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem
remuneração variável.
d) redução dos riscos inerentes ao tempo de serviço, por meio de normas de
saúde, higiene e segurança.
e) proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos
específicos, nos termos da lei.

Comentários
A questão foi anulada pela FCC, vejamos o porquê!
Após a EC 72/2013 o § único do art. 7º previu entre outros direitos o
reconhecimento das convenções coletivas (inc. XXVI), irredutibilidade salarial,
salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo (VI), garantia de salário nunca
inferior ao mínimo para aqueles que recebem remuneração variável (VII).
A alternativa D está incorreta pois a CF prevê expressamente a redução dos riscos
inerentes ao trabalho (e não em relação ao tempo de serviço), por meio de
normas e saúda, higiene e segurança.
Por fim, prevê o art. 7º, XX, a proteção do mercado de trabalho da mulher,
mediante incentivos específicos, nos termos da lei. Esse direito, contudo, é
assegurado a todos a todas as mulheres, não aos empregados domésticos, em
razão do que prevê o art. 7º, § único.
Em razão disso, tanto a alternativa D como a alternativa E estão incorreta. Logo,
correta a banca em anular a questão.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 139 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 23 – CESPE/TRT8ª – Analista Judiciário – Área


Judiciária - 2013
Em relação aos direitos constitucionais dos trabalhadores, assinale a opção
correta.
a) Embora a CF disponha que a duração do trabalho normal não deva superar
oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, o TST admite a jornada de
doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso, prevista em lei ou
ajustada por acordo coletivo de trabalho ou convenção coletiva de trabalho.
b) Segundo a CF, a relação de emprego é protegida contra a despedida sem
justa causa, que ocorre quando o empregado pratica um ato faltoso que
acarreta o rompimento do pacto de emprego.
c) O seguro-desemprego, direito trabalhista previsto na CF, tem por
finalidade prover assistência financeira temporária ao trabalhador
desempregado em virtude de dispensa sem justa causa, não se aplicando à
despedida indireta.
d) O constituinte federal assegurou aos empregados domésticos,
independentemente de condições estabelecidas em lei, que a remuneração
do trabalho noturno seja superior à do diurno.
e) A remuneração do serviço extraordinário deverá ser cinquenta por cento
superior à do normal, não podendo norma coletiva estabelecer percentual
maior que o previsto constitucionalmente.

Comentários
Embora a alternativa A extrapole o assunto abordado na presente aula está
correta, pois segue a orientação da Súmula 444, do TST: é valida, em caráter
excepcional, a jornada de doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso,
prevista em lei ou ajustada exclusivamente mediante acordo coletivo de trabalho
ou convenção coletiva de trabalho, assegurada a remuneração em dobro dos
feriados trabalhados. O empregado não tem direito ao pagamento de adicional
referente ao labor prestado na décima primeira e décima segunda horas.
A alternativa B está incorreta, pois a proteção contra despedida arbitrária, sem
justa causa. Contudo a prática de ato faltoso pelo empregado, é considerado
hipótese de demissão por justa causa, de modo que praticado, o empregado
perde o direito à tal proteção.
A alternativa C está incorreta, pois o seguro-desemprego tem por finalidade
prover assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado em
virtude de:
- dispensa sem justa causa
- despedida indireta, quando o empregador comete falta grave.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 140 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa D está incorreta, pois embora o direito ao adicional noturno tenha


sido assegurado aos empregados domésticos, depende de regulamentação legal,
nos termos do art. 7º, único, da CF.
A alternativa E, finalmente, também está incorreta pois a CF estabelece um
mínimo de 50% a título de horas extras, permitindo-se à norma coletiva
estabelecer um patamar protetivo maior.

Questão 24 - FCC/TRT18ª – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2013
A Constituição Federal do Brasil apresenta, no seu artigo 7o , uma relação
de direitos dos trabalhadores que visam à melhoria de sua condição social.
Dentre os direitos constitucionalmente previstos aos empregados
domésticos, está:
a) a licença-paternidade, nos termos fixados em lei.
b) o piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho.
c) a jornada de seis horas para o trabalho em turnos ininterruptos de
revezamento
d) o adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou
perigosas, na forma da lei.
e) a proteção em face da automação, na forma da lei.

Comentários
A alternativa A é a correta, conforme art. 7º, § único, da CF. Se restar dúvidas
quanto à questão retorne ao esquema de aula.

Questão 25 - FCC/TJGO – Juiz - 2013


É direito dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à
melhoria de sua condição social
a) a relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa
causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos.
b) o seguro-desemprego, em caso de desemprego voluntário ou
involuntário.
c) a irredutibilidade do salário, salvo o disposto em lei, convenção ou acordo
coletivo.
d) a remuneração do trabalho noturno igual à do diurno.
e) a proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção
culposa ou dolosa.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 141 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa A está correta, pois reproduz o teor do art. 7º, I, da CF, que
prescreve entre os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, a “relação de
emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa, nos termos
de lei complementar, que preverá indenização compensatória, dentre outros
direitos”.
A alternativa B está incorreta, porque o seguro-desemprego será devido apenas
nas hipóteses de desemprego involuntário, como prevê o inc. II, do art. 7º, da
CF.
A alternativa C está incorreta, porque a irredutibilidade salarial somente poderá
ser excepcionada por ACT ou CCT, não por lei, como prevê a literalidade do art.
7º, VI, da CF.
A alternativa D está incorreta, pois a remuneração noturna será majorada nos
termos do art. 7º, IX, da CF.
A alternativa E também está incorreta, pois a Constituição prevê, no art. 7º, X,
crime somente no caso de modalidade dolosa, não na forma culposa.

Questão 26 - FCC/TRT6ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2012
Os direitos sociais reconhecidos aos trabalhadores pela Constituição Federal
a) estabelecem que é obrigatória a remuneração do serviço extraordinário
superior, no máximo, em cinquenta por cento à do normal.
b) aplicam-se apenas às relações de trabalho urbanas, já que os
trabalhadores rurais são regidos por legislação específica.
c) determinam que é proibido o trabalho noturno, perigoso ou insalubre a
menores de 18 anos, bem como qualquer trabalho a menores de 16 anos,
salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos.
d) são normas programáticas e, portanto, desprovidas de eficácia jurídica,
dependendo da discricionariedade do Administrador Público para que se
concretizem.
e) asseguram que é livre a associação sindical, sendo permitida a criação de
mais de uma organização sindical representativa de categoria profissional ou
econômica na mesma base territorial.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois a Constituição estabeleceu percentual
mínimo de remuneração pela atividade extraordinária, não patamar máximo. O
art. 7º, XVI, da CF que prevê o direito a remuneração do serviço extraordinário
superior, no mínimo, em cinquenta por cento à do normal.
A alternativa B está incorreta, pois nos termos do art. 7º, caput, da CF, os
direitos constitucionais dos trabalhadores são aplicados, sem distinção aos
empregados urbanos e rurais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 142 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa C está correta, porque reproduz exatamente a literalidade do art.


7º, XXXIII, da CF, ao prever que constitui proibição o trabalho noturno, perigoso
ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis
anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos.
A alternativa D está incorreta, pois todas as normas constitucionais são providas
de eficácia jurídica, embora a aplicabilidade seja diferenciada a depender da
norma.
Fala-se, portanto, em normas de eficácia plena, que é entendida como aquela
que não necessita de ação do legislador, com aplicabilidade é direta, imediata e
integral.
As normas de eficácia contida, por sua vez, são aquelas que embora não precisem
de qualquer regulamentação, poderão ter seu alcance restringido por lei
superveniente. Assim, as normas de eficácia contida possuem aplicabilidade
direta e imediata, porém não integral.
Por fim, as normas poderão ser de eficácia limitada, entendidas aquelas normas
exigem atuação legislativa superveniente para conferir aplicabilidade á lei.
Portanto, tais normas são denominadas de normas de aplicação indireta e
mediata. Além disso, há subclassificação das normas constitucionais de eficácia
limitada, em normas de eficácia limitada de princípio institutivo entendidas como
aquelas que têm por função estruturar e organizar órgãos e entidades públicas.
Já as normas de eficácia limitada programáticas, que são aqueles que definem
políticas públicas a serem implementadas pelo Poder Público.
A alternativa E, embora se refira a assunto futuro em nosso Curso, está
incorreta em razão de que é vedada a criação de mais de uma organização
sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou
econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou
empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um Município,
como dispõe o art. 8º, II, da CRFB.

Questão 27 - FCC/TRT6ª – Analista Judiciário – Oficial de


Justiça Avaliador - 2012
Estão no rol dos direitos sociais, segundo previsão expressa da Constituição:
a) assistência aos desamparados, propriedade e liberdade.
b) saúde, educação e felicidade.
c) segurança, saúde e liberdade.
d) moradia, alimentação e felicidade.
e) alimentação, lazer e proteção à maternidade.

Comentários
Questão tranquila que cobra o caput do art. 6º, da CF, que assim dispõe: são
direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 143 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância,


a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.
Vejamos cada uma das alternativas:
Alternativa A: assistência aos desamparados, propriedade e liberdade.
Direito de propriedade e direito de liberdade são direitos individuais, previstos no
art. 5º, da CF.
Alternativa B: saúde, educação e felicidade.
O direito à felicidade certamente foi exigido como direito social devido à PEC
513/2010, que segue orientação internacional da ONU, que postula alteração ao
texto constitucional para elencar expressamente o “direito à felicidade” como
direito constitucional. Críticas à parte, para fins de concurso público, ante a não
aprovação, ainda, da referida PEC, a alternativa permanece incorreta.
Alternativa C: segurança, saúde e liberdade.
Direito à segurança e liberdade são direitos fundamentais individuais, previstos
no caput do art. 5º, da CF.
Alternativa D: moradia, alimentação e felicidade.
Alternativa E: alimentação, lazer e proteção à maternidade.
Portanto, a alternativa E é a correta e gabarito da questão.

Questão 28 - FCC/TRT18ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação aos direitos dos trabalhadores previstos na Constituição Federal,
é correto afirmar que
a) há previsão apenas de direitos trabalhistas ao empregado urbano, não
sendo contemplado o trabalhador rural cujos direitos estão previstos em lei
específica.
b) não há previsão constitucional para direitos do trabalhador doméstico,
cabendo à Consolidação das Leis do Trabalho regulamentá-los.
c) há igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício
permanente e o trabalhador avulso.
d) não há qualquer previsão constitucional para a proteção do trabalhador
em face da automação, bem como de seguro contra acidentes de trabalho a
cargo do empregador.
e) há previsão específica quanto à possibilidade de distinção entre o trabalho
manual, técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 144 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa A está incorreta, pois o art. 7º, caput, expressamente prevê a


aplicabilidade dos direitos constitucionais do trabalho igualmente entre
empregados urbanos e rurais.
A alternativa B está incorreta, pois o art. 7º, único, prevê uma lista de direitos
trabalhistas que são aplicados aos trabalhadores.
A alternativa C está correta, em razão do que prevê o art. 7º, caput, da CF.
A alternativa D está incorreta porque há previsão expressa entre os incisos do
art. 7º relativamente à proteção contra a mecanização do trabalho.
A alternativa E está incorreta, pois a regra contida no art. 7º veda a distinção.

Questão 29 - CESPE/TRT10ª – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2013
Em relação ao direito do trabalho, julgue os itens a seguir.
O seguro-desemprego, concedido em caso de desemprego involuntário, é
um direito constitucional dos trabalhadores urbanos, não fazendo jus a esse
benefício os trabalhadores rurais.

Comentários
A assertiva está errada.
Conforme dispõe o texto constitucional no art. 7º, caput, os direitos assegurados
em seus incisos são aplicados tantos aos empregados urbanos como aos
empregados rurais. Assim, tendo em vista que o benefício é previsto no art. 7º,
II, da CF, será assegurado a ambas as espécies de empregados.

Questão 30 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Os direitos dos trabalhadores, direito de segunda dimensão, são
taxativamente prescritos no art. 7º da CF, devendo a lei ater-se à
regulamentação dos direitos constitucionais assegurados.

Comentários
Está incorreta a assertiva.
O art. 7º, da CF, concentra os direitos constitucionais dos trabalhadores, contudo,
o rol desse dispositivo é exemplificativo, podendo ser ampliado por norma
infraconstitucional.
Nesse sentido, ainda, cumpre mencionar que os direitos constitucionais dos
trabalhadores constituem um núcleo mínimo protetivo desejado. Competindo,
assim, ao Poder Legislativo, bem como aos sujeitos da relação de trabalho (por
intermédio da negociação coletiva) estabelecerem um patamar superior de
direitos para tutelar a relação.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 145 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão 31 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos fundamentais estão os direitos sociais previstos no art. 6º,
que abrange, em seu rol, os direitos trabalhistas.

Comentários
Está correta a assertiva.
A questão em si é fácil de responder, pois envolve tão somente o conhecimento
do art. 6º da CF.
Pretende-se, contudo, alertar o aluno para outro fato, não tão evidente assim.
Embora seja assunto propriamente de Direito Constitucional, devemos saber –
aqui em Direito do Trabalho – que os direitos fundamentais abrangem diversas
“espécies”, quais sejam: direitos fundamentais individuais e coletivos (previstos
essencialmente no art. 5º, da CF), direitos sociais (art. 6º e 7º), direitos de
nacionalidade e os direitos políticos.
Dentro do rol dos direitos sociais, o trabalho aparece como um deles, sendo
tratado analiticamente no art. 7º.
Portanto, devemos ter em mente os direitos trabalhistas são direitos
fundamentais sociais.

Questão 32 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Os direitos previstos no art. 7º da CF aplicam-se apenas aos empregados
(urbanos e rurais) não se estendendo aos demais trabalhadores.

Comentários
Está incorreta a assertiva.
Quanto aos destinatários dos direitos constitucionais trabalhistas lembre-se que
todos os direitos previstos no art. 7º aplicam-se integralmente aos empregados
urbanos e rurais, bem como, por previsão expressa, aos empregados bem como
aos trabalhadores avulsos.
Além dos empregados e avulsos, por força do § único do art. 7º, aplicam-se parte
dos direitos previstos aos empregados domésticos.

Questão 33 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos constitucionais dos trabalhadores está prevista a jornada
em turnos ininterruptos de revezamento, que não poderá ultrapassar seis
horas diárias.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 146 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Comentários
Está incorreta a assertiva.
Conforme dispõe o inc. XIV do art. 7º a jornada em turnos ininterrupto de
revezamento será de 6 horas, podendo, contudo, ser disciplinada diversamente
por negociação coletiva.

Questão 34 – Inédita - 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
De acordo com a CF, as reclamações trabalhistas devem observar o prazo
prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o
limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho.

Comentários
Está correta a assertiva, pois reproduz o teor do art. 7º, XXIX da CF.

Questão 35 – Inédita – 2015


Acerca dos direitos constitucionais dos trabalhadores julgue o item abaixo:
Entre os direitos constitucionais dos trabalhadores está: salário-família,
horas in itinere, aviso prévio, adicional de insalubridade e seguro
desemprego.

Comentários
Está incorreta a assertiva.
Do rol elencado na assertiva, não há previsão apenas das horas in itinere, que é
disciplina pela CLT.

Questão 36 – FCC/TRT-RJ – Analista Judiciário – 2014 –


Questão adaptada
Salomé nasceu em Portugal quando sua mãe, brasileira, cursava doutorado
na Universidade de Coimbra. O pai de Salomé é português. Quanto à sua
nacionalidade, Salomé
a) jamais poderá adquirir a nacionalidade brasileira.
b) adquirirá a nacionalidade brasileira desde que venha a residir no Brasil
antes de completar 18 anos.
c) poderá ser brasileira naturalizada, jamais nata.
d) poderá optar pela nacionalidade brasileira, em qualquer tempo, depois de
atingida a maioridade, se vier a residir no Brasil.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 147 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa A está incorreta, pois Salomé poderá adquirir a nacionalidade nos


termos do art. 12, inciso I, alínea c.
os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam
registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República
Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela
nacionalidade brasileira;

A alternativa B está incorreta, pois não há a exigência de residir no país antes


dos 18 anos. O dispositivo fala em “qualquer tempo”.
A alternativa C está incorreta, pois se adquirir a nacionalidade nos termos do
artigo citado, Salomé será brasileira nata.
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, conforme dispositivo
acima citado.

Questão 37 – FCC/TCE-RS – Auditor – 2014 – questão


adaptada
Sicrano, filho de mãe brasileira e pai egípcio, nascido durante período em
que seus pais eram estudantes universitários na França, veio, após a
maioridade, a residir no Brasil, onde pretende viver pelo resto de sua vida.
Nos termos da Constituição da República, Sicrano
a) somente seria considerado brasileiro nato se, quando de seu nascimento,
sua mãe, que era brasileira, estivesse no exterior a serviço da República
Federativa do Brasil.
b) poderá vir a ser brasileiro naturalizado, se efetivamente residir no país
por até quinze anos ininterruptos, desde que requeira a nacionalidade
brasileira.
c) é considerado brasileiro naturalizado, desde o momento em que fixou
residência no país, já que é filho de mãe brasileira, estando sujeito, contudo,
a extradição, na hipótese de cometimento de crime comum a partir de então.
d) será considerado brasileiro nato, se optar, a qualquer tempo, pela
nacionalidade brasileira, caso em que não estará sujeito a extradição, nem
mesmo na hipótese de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de
entorpecentes.

Comentários
Notem que Sipriano é filho de brasileiro, nascido no exterior e que opta por residir
no Brasil pelo resto de sua vida. Nesse caso ele será considerado brasileiro nato,
se assim optar, com base no art. 12, inciso I, alínea c.
Portanto, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.
Lembre-se:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 148 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

As alternativas A, B e D alegam que o brasileiro naturalizado não poderá ser


extraditado. Contudo, a extradição é possível, de modo que essa afirmação torna
essas alternativas incorretas.

Questão 39 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo-2014
À luz das normas constitucionais e da jurisprudência do STF, julgue os
seguintes itens.
Cidadão português que legalmente adquira a nacionalidade brasileira não
poderá exercer cargo da carreira diplomática, mas não estará impedido de
exercer o cargo de ministro de Estado das Relações Exteriores.

Comentários
A assertiva está correta.
Nessa questão é exigido o conhecimento dos cargos privativos para brasileiro
nato. Vejamos o art. 12, § 3º, da CF.
§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos:
I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa

A carreira diplomática é privativa de brasileiro nato, enquanto o cargo de ministro


de Estado das Relações Exteriores não consta na enumeração acima.

Questão 40 – CESPE/MDIC – Agente Administrativo – 2014


No que se refere aos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, bem como
às funções essenciais à justiça, julgue os seguintes itens.
Considere que Ana, cidadã brasileira, casada com Vladimir, cidadão russo,
ocupe posto diplomático brasileiro na China quando Victor, filho do casal,
nascer. Nessa situação, Victor será considerado brasileiro nato.

Comentários
A assertiva está correta e exige tão somente interpretação e conhecimento do
art. 12, inciso I, alínea B. As pessoas nascidas no exterior, filhos de brasileiros a
sérvio do país, serão considerados brasileiros natos.
Art. 12. São brasileiros:
I - natos:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 150 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles
esteja a serviço da República Federativa do Brasil;

Questão 41 – CESPE/Câmara dos Deputados – Técnico


Legislativo-2014
Com relação aos princípios fundamentais e aos direitos e garantias
fundamentais, julgue os itens a seguir. Nesse sentido, considere que a sigla
CF, sempre que empregada, se refere à Constituição Federal de 1988.
Se um casal formado por um cidadão argentino e uma cidadã canadense for
contratado pela República do Uruguai para prestar serviços em
representação consular desse país no Brasil e, durante a prestação desses
serviços, tiver um filho em território brasileiro, tal filho, conforme o disposto
na CF, será brasileiro nato.

Comentários
A assertiva está correta e cobra o disposto no art. 12, inciso I, alínea a.
Art. 12. São brasileiros:
I - natos:
a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que
estes não estejam a serviço de seu país;

Notem que a lei fala que são brasileiros natos os nascidos na República Federativa
do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço
de seu país. No caso em tela, os pais do recém-nascido não estão a serviço de
seus países, mas de um terceiro, por isso o nascido em território brasileiro é
considerado nato.

Questão 42 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
Aos portugueses com residência permanente no país, serão atribuídos os
direitos inerentes a brasileiro nato.

Comentários
A assertiva está incorreta, tendo em vista que somente serão atribuídos aos
portugueses os mesmos direitos dos brasileiros se houver reciprocidade.
Vejamos:
§ 1º Aos portugueses com residência permanente no País, se houver reciprocidade em
favor de brasileiros, serão atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro, salvo os casos
previstos nesta Constituição.

Questão 43 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 151 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando


o disposto na CF.
O Distrito Federal e os municípios poderão ter símbolos próprios.

Comentários
A assertiva está correta e é o gabarito da questão, com base no art. 13, da CF.
Qualquer dos Estados-membros, o DF e os Municípios poderão ter símbolos
próprios tais como bandeira, hino, armas e selos.
Art. 13. A língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do Brasil.
§ 1º - São símbolos da República Federativa do Brasil a bandeira, o hino, as armas e o selo
nacionais.
§ 2º - Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios poderão ter símbolos próprios.

Questão 44 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
É privativo de brasileiro nato o cargo de juiz de direito.

Comentários
A assertiva está incorreta, pois o cargo de juiz de direito não está incluso no rol
de cargos privativos do art. 12, § 3º.

Questão 45 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
Em relação aos direitos de nacionalidade, julgue o item abaixo considerando
o disposto na CF.
Considera-se brasileiro naturalizado o nascido no estrangeiro, de pai
brasileiro e mãe estrangeira, se o pai estiver a serviço da República
Federativa do Brasil.

Comentários
A assertiva está incorreta, uma vez que se trata de um caso de brasileiro nato.
O filho de brasileiro, cujos pais estejam a serviço do país, será brasileiro nato,
mesmo que nasça no exterior.

Questão 46 – FCC/TRT 16ª Região – Técnico Judiciário – 2014


Rômulo, brasileiro nato, com vinte anos de idade completados neste ano de
2014, empresário, residente na cidade de São Luís, filiado a determinado
partido político, pretende concorrer a um cargo político no pleito eleitoral
deste ano de 2014. Nos termos preconizados pela Constituição Federal,
havendo eleições este ano para os cargos de Presidente, Vice-Presidente,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 152 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa C está incorreta, pois de acordo com o art. 8º, VI, “é obrigatória
a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho”.
A alternativa D está incorreta, pois embora nas empresas com mais de 200
empregados seja assegurada a eleição de um representante destes com a
finalidade exclusiva de promover-lhes o entendimento direto com os
empregadores, tal representante não goza de estabilidade.
O que a CF veda é a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da
candidatura a cargo de direção ou representação sindical e, se eleito, ainda que
suplente, até um ano após o final do mandato, salvo se cometer falta grave.
Por fim, a alternativa E também está incorreta, pois o direito de greve poderá
ser regulamentado por lei ordinária. Notem que o §1º do art. 9º da CF:
§ 1º A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das
necessidades inadiáveis da comunidade.

Questão 49 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Com relação às condições de elegibilidade e inelegibilidades, julgue os itens
que se seguem.
Os analfabetos são absolutamente inelegíveis, sendo possível o
reconhecimento do analfabetismo mesmo depois de o candidato ter sido
eleito e diplomado.

Comentários
A assertiva está correta. O analfabeto é inelegível, ou seja, não pode concorrer
a cargos políticos. Além disso, o analfabetismo pode ser suscitado inclusive após
a diplomação, por se tratar de uma espécie de inelegibilidade constitucional, que
não se sujeita à preclusão.
Lembrem-se desde logo que as inelegibilidades devem ser arguidas, em regra,
até a data da diplomação, sob pena de preclusão, com exceção das
inelegibilidades constitucionais, que não precluem.
Vejam o esquema que traz todas as inelegibilidades absolutas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 155 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

 não puderem se alistar como eleitores - é pressuposto para a elegibilidade


a alistabilidade. Portanto, quem não puder se alistar, será absolutamente
inelegíveis.
Para responder à questão basta analisar o esquema disponibilizado acima.

Questão 51 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014 –


questão adaptada
No que se refere a direitos políticos dispostos na CF, assinale a opção correta.
a) É vedada a cassação de direitos políticos.
b) Os brasileiros naturalizados podem votar, mas não podem concorrer a
cargo eletivo.
c) O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para todos os brasileiros
naturalizados.
d) Para ser eleito vereador é preciso ter, no mínimo, 21 anos de idade.

Comentários
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão. Conforme citado acima,
o art. 15, da CF, proíbe, expressamente, a cassação dos direitos políticos.
Lembrem-se:
A cassação consiste na suspensão arbitrária e unilateral dos direitos
políticos por ato do poder público, sem observância dos princípios
processuais, notadamente o princípio da ampla defesa e contraditório.
A alternativa B está incorreta, pois os brasileiros naturalizados podem concorrer
a todos os cargos públicos, EXCETO aqueles previstos no texto constitucional
como vedados.
§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos:
I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa

A alternativa C está incorreta, pois o voto é facultativo para os naturalizados


nas mesmas condições que para os natos, ou seja, para os analfabetos, os
maiores de setenta anos e os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.
A única diferença é em termos de alistamento. Como sabemos, o naturalizado
tem um ano após a naturalização para se alistar eleitor, enquanto o brasileiro
nato deve alistar-se até os 18 anos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 157 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa D está incorreta, pois a idade mínima para ser vereador é 18 anos.
Segue abaixo as idades mínimas para cada cargo previstas na CF.
VI - a idade mínima de:
a) trinta e cinco anos para Presidente e Vice-Presidente da República e Senador;
b) trinta anos para Governador e Vice-Governador de Estado e do Distrito Federal;
c) vinte e um anos para Deputado Federal, Deputado Estadual ou Distrital, Prefeito, Vice-
Prefeito e juiz de paz;
d) dezoito anos para Vereador.

Questão 52 – CESPE/TJ-CE – Técnico Judiciário – 2014


No que se refere a direitos políticos dispostos na CF, assinale a opção correta.
a) Para ser eleito vereador é preciso ter, no mínimo, 21 anos de idade.
b) É vedada a cassação de direitos políticos.
c) Os brasileiros naturalizados podem votar, mas não podem concorrer a
cargo eletivo.
d) O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para todos os brasileiros
naturalizados.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois a idade mínima para concorrer ao cargo de
vereador é 18 anos.
A alternativa B está correta e é o gabarito da questão, tendo em vista o que
prevê o art. 15, da CF. As provas repetem muito esse informação, por isso
memorizem essa simples ideia.
Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos
casos de:

A alternativa C está incorreta, pois os brasileiros naturalizados poderão


concorrer a qualquer cargo público, exceto aqueles previstos no art. 12, § 3º.
§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos:
I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa.

A alternativa D está incorreta, pois o voto será facultativo para os brasileiros


naturalizados nas mesmas condições dos brasileiros natos, ou seja, para os

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 158 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

analfabetos, os maiores de setenta anos e os maiores de dezesseis e menores de


dezoito anos.

Questão 53 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Julgue os itens subsequentes, relativos aos direitos políticos.
A ação de impugnação de mandato, que tramitará em segredo de justiça,
não permite que os integrantes de polo ativo sejam responsabilizados por
sua propositura em caráter temerário ou de má-fé, uma vez que a referida
ação visa ao fim público de moralização do processo eleitoral.

Comentários
A assertiva está incorreta, com base no que prevê o art. 14, § 11.
Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e
secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:
§ 11 - A ação de impugnação de mandato tramitará em segredo de justiça, respondendo o
autor, na forma da lei, se temerária ou de manifesta má-fé.

Como podemos perceber do artigo, o autor da ação de impugnação de mandado


poderá, sim, ser responsabilizado por propositura temerária ou de má-fé.

Questão 54 – CESPE/Câmara dos Deputados – Analista


Legislativo – 2014
Julgue os itens subsequentes, relativos aos direitos políticos.
O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os indivíduos na faixa
etária dos dezoito aos sessenta anos e facultativos para os indivíduos
analfabetos, os que tenham mais de sessenta anos de idade e os que tenham
entre dezesseis e dezoito anos de idade.

Comentários
A assertiva está incorreta.
A banca fez uma pegadinha ao escrever os números por extenso e esperar que o
candidato leia rapidamente a questão sem atentar para o erro.
Vejamos o dispositivo legal pertinente.
§ 1º - O alistamento eleitoral e o voto são:
I - obrigatórios para os maiores de dezoito anos;
II - facultativos para:
a) os analfabetos;
b) os maiores de setenta anos;
c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 159 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Note que o voto é facultativo para maiores de 70 anos e não de 60 como diz a
questão.

Questão 55 – CONSULPLAN/CBTU – Analista de Gestão – 2014


A Constituição Federal NÃO admite a perda ou suspensão de direitos políticos
no caso de
a) incapacidade civil absoluta.
b) processo administrativo que cause demissão do serviço público.
c) cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado.
d) condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus
efeitos.

Comentários
Mais uma vez a questão exige o conhecimento do art. 15, citado acima.
A alternativa A está correta e representa um caso de perda ou suspensão dos
direitos políticos conforme o caso. Como dito em aula, se a incapacidade civil for
permanente e irrecuperável, tal como a interdição decorrente de mal de
Alzheimer, haverá propriamente a perda dos direitos políticos. Por outro lado, se
a incapacitação for transitória, com possibilidade de recuperação, a hipótese será
de suspensão dos direitos políticos.
A alternativa B está incorreta, pois não representa um caso de perda ou
suspensão de direitos políticos. É, portanto, o gabarito da questão.
A alternativa C está correta e representa um caso de perda dos direitos políticos.
A alternativa D está correta, pois uma vez que cita um caso de suspensão dos
direitos políticos.

Questão 56 – VUNESP/PRODEST – Assistente Organizacional


– 2014 – questão adaptada
A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 estabelece, em seu
Capítulo IV, referente aos Direitos Políticos, que o alistamento eleitoral e o
voto são facultativos para:
a) os povos indígenas, os quilombolas e as populações ribeirinhas.
b) os analfabetos, os maiores de setenta anos e os maiores de dezesseis e
menores de dezoito anos.
c) os analfabetos, os maiores de sessenta anos e os menores de quinze anos.
d) as populações carcerárias, os enfermos crônicos e os inválidos.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 160 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

a) permanecer no cargo até a eleição.


b) renunciar ao cargo quando apresentar sua candidatura.
c) permanecer no cargo até obter autorização do Tribunal eleitoral.
d) renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito.

Comentários
A questão trata da regra de desincompatibilização. Vejamos o art. 14, § 6º para
responder adequadamente.
§ 6º - Para concorrerem a outros cargos, o Presidente da República, os Governadores
de Estado e do Distrito Federal e os Prefeitos devem renunciar aos respectivos mandatos
até seis meses antes do pleito.

Assim, se o detentor de cargo de Chefe do Poder Executivo pretende concorrer a


outros cargos, deverá renunciar até seis meses antes do pleito. No caso, o
Governador do Estado W deverá se desincompatibilizar para concorrer ao cargo
de Senador.
Portanto, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.

Questão 58 – FUNRIO/IF-PI – Assistente em Administração –


2014 – questão adaptada
Nos termos da Constituição Federal de 1988, a idade mínima como condição
de elegibilidade para o cargo de Deputado Federal é de
a) dezoito anos.
b) vinte e cinco anos.
c) trinta anos.
d) vinte e um anos.

Comentários
Conforme o inciso VI, do art. 14, o Deputado Federal deve possuir, no mínimo,
21 anos quando eleito. Assim, a letra correta é a alternativa D.
Vamos ver mais uma vez o esquema que trata de todas as condições de
elegibilidade, inclusive a idade mínima. Memorizem!

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 162 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/TRE-GO – Técnico Judiciário – Área


Administrativa - 2015
Quanto ao conceito de Constituição e aos direitos individuais e de
nacionalidade, julgue os seguintes itens.
O cidadão brasileiro, nato ou naturalizado, com capacidade eleitoral ativa,
tem legitimidade para propor ação popular.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/TRF - 1ª - Juiz Federal Substituto – 2015 –


adaptada
Com referência aos direitos de nacionalidade, julgue o item que se segue.
Os cargos de ministro de Estado da Defesa e o de ministro das Relações
Exteriores, entre outros, são privativos de brasileiros natos.

GABARITO: INCORRETO

Questão – CESPE/TRF - 1ª - Juiz Federal Substituto – 2015 –


questão adaptada
Com referência aos direitos de nacionalidade, julgue o item que se segue.
Considera-se brasileiro nato o indivíduo nascido no estrangeiro e registrado
em repartição brasileira competente, desde que seja filho de pai brasileiro
ou de mãe brasileira, ainda que seus pais não estejam a serviço da República
Federativa do Brasil.

GABARITO: INCORRETA

Questão – CESPE/Instituto Rio Branco - Diplomata - 2015


A respeito do processo legislativo e dos direitos e garantias fundamentais,
conforme disposto na Constituição Federal de 1988, julgue (C ou E) o item
subsequente.
A Constituição Federal determina que o brasileiro nato nunca será
extraditado e que o brasileiro naturalizado somente será extraditado no caso
de ter praticado crime comum antes da naturalização.

GABARITO: INCORRETA

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 169 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão – FUNIVERSA/SEAP-DF - Agente de Atividades


Penitenciárias - 2015
Com relação aos direitos humanos, julgue o item.
Admite-se, no sistema jurídico-constitucional brasileiro, a aquisição da
nacionalidade brasileira jure matrimonii, ou seja, a obtida como efeito direto
e imediato do casamento civil.

GABARITO: INCORRETA

Questão – CESPE/TRE-GO – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2015
Quanto à elegibilidade e inelegibilidade, julgue os itens que se seguem.
Para o fim previsto na CF, considera-se analfabeto, e, portanto, inelegível,
aquele que, mesmo sabendo ler e escrever frases simples, não tem as
habilidades necessárias para satisfazer as suas demandas pessoais
cotidianas e para se desenvolver pessoal e profissionalmente.

GABARITO: CORRETA

Questão – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – 2015
“Hélio, após longa carreira profissional na área de Exatas, resolve mudar o
seu rumo e realizar um curso de Ciência Política tendo se deparado com o
estudo das diversas formas de sufrágio já adotadas pelo país. Ficou surpreso
ao verificar que a existência de bens de raiz (ou imóveis) já constou como
requisito para o exercício do voto, bem como a proibição de participação dos
mendigos no processo de votação.” Esse sistema antigo foi superado pelas
modernas Constituições e, atualmente, vigora a forma de sufrágio
considerada
a) especial
b) múltipla
c) universal
d) capacitaria

GABARITO: C

Questão – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – 2015
“G é Govenador do Estado Y e pretende candidatar-se ao Senado.” Nesse
caso, de acordo com as normas constantes da Constituição Federal, deverá:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 170 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

a) permanecer no cargo até o final do pleito


b) permanecer no até um mês antes do pleito
c) renunciar ao mandato até três meses antes do pleito
d) renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito

GABARITO: D

Questão – CONSULPLAN/TRE-MG – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – 2015
“Fábio tem ciência de irregularidades na eleição proporcional ocorrida no
Estado Y e deseja obter informações sobre os requisitos para impugnação
de mandato eletivo. Assim, consulta advogada Deise, especializada na área,
que lhe responde que, nos termos da Constituição Federal, o mandato eletivo
poderá ser impugnado ante a Justiça ________ no prazo de 15 dias contados
da diplomação, instruída a ação com prova de abuso de poder econômico,
corrupção ou fraude.” Assinale a alternativa que completa corretamente a
afirmativa anterior:
a) Especial
b) Federal
c) Estadual
d) Eleitoral

GABARITO: D

Questão – IESES/TRE-MA – Analista Judiciário – Área


Judiciária - 2015
Jorge Silva é prefeito, pelo partido da Vida, do município de Esplendor
Dourado e seu filho Marcos Silva é presidente do partido da Ação, principal
partido de oposição no município, sem exercer mandato eletivo. Na próxima
eleição municipal Jorge Silva se candidata a reeleição ao cargo de prefeito e
Marcos Silva concorre a prefeito como candidato de oposição. Com relação
ao tratamento das inelegibilidades é correto afirmar:
a) Marcos Silva poderá concorrer ao cargo de prefeito em razão de ser líder
de partido de oposição e não se beneficiar do fato de Jorge Silva, seu pai,
ser o prefeito, inexistindo assim inelegibilidade reflexa.
b) Marcos não poderá concorrer ao cargo de prefeito em razão de ser
ocupante de presidência de partido no mesmo território em que Jorge Silva,
seu pai, exercer a função de prefeito, sendo neste caso inelegível por ocupar
a presidência do partido da Ação.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 171 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) Marcos Silva é inelegível para concorrer ao cargo de prefeito do município


de Esplendor Dourado em razão de Jorge Silva, seu pai, ser ocupante do
cargo deprefeito neste município, ocorrendo incidência da inelegibilidade
reflexa.
d) Marcos Silva poderá concorrer em razão de Jorge Silva, seu pai, já ser
titular de mandato eletivo e estar concorrendo a reeleição, sendo este um
caso de inaplicabilidade da inelegibilidade reflexa.

GABARITO: C

Questão – CESPE/TRE-GO – Analista Judiciário – Área


Administrativa - 2015
A respeito de aspectos diversos dos partidos políticos no sistema eleitoral
brasileiro, julgue os itens subsecutivos.
Para a instituição de um partido político, basta a lavratura do registro de seu
estatuto no Tribunal Superior Eleitoral, pois a lei julga desnecessária a
inscrição do partido nos modelos da legislação civil.

GABARITO: INCORRETA

Questão – FCC/TRT-9ªRegião – Analista Judiciário - 2015


Nos termos da Constituição Federal, é direito social a
a) despoluição dos rios.
b) proteção à maternidade.
c) criação de praças públicas.
d) regulamentação de atividades de lazer.
e) regulamentação da lei do silêncio.

GABARITO: B

Questão – CESPE/STJ – Analista - 2015


No que concerne aos princípios fundamentais da República Federativa do
Brasil e aos direitos fundamentais, julgue o próximo item.
A garantia do mínimo existencial, que decorre da proteção constitucional à
dignidade da pessoa humana, restringe a invocação da reserva do possível
como óbice à concretização do acesso aos direitos sociais.

GABARITO: CORRETO

Questão – CESPE/STJ – Analista - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 172 de 193


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Aula 04
Política e Programa
Nacional de Direitos
Humanos

Sumário
1 – Considerações Iniciais ................................................................................................ 2
2 – Programa e Políticas Nacionais de Direitos Humanos: Noções Gerais ................................ 2
2.1 - Objetivos Específicos do PNDHs ............................................................................. 5
3 - PNDH 3 ..................................................................................................................... 9
3.1 - Competência Normativa ........................................................................................ 9
3.2- Estrutura ........................................................................................................... 10
3.3 - Decreto............................................................................................................. 17
4 - Questões ................................................................................................................. 23
4.1 - Questões sem Comentários ................................................................................. 23
4.2 – Gabarito ........................................................................................................... 29
4.4 - Questões Comentadas ........................................................................................ 29
5 - Lista de Questões de Aula ......................................................................................... 41
6 – Resumo .................................................................................................................. 43
7 – Considerações Finais ................................................................................................ 49

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Vejamos cada uma das 25 diretrizes distribuídas ao longo dos seis eixos
orientadores:
Eixo Orientador I: Interação democrática entre Estado e sociedade civil:
Diretriz 1: Interação democrática entre Estado e sociedade civil como
instrumento de fortalecimento da democracia participativa;
Diretriz 2: Fortalecimento dos Direitos Humanos como instrumento
transversal das políticas públicas e de interação democrática; e
Diretriz 3: Integração e ampliação dos sistemas de informações em Direitos
Humanos e construção de mecanismos de avaliação e monitoramento de
sua efetivação;
Eixo Orientador II: Desenvolvimento e Direitos Humanos:
Diretriz 4: Efetivação de modelo de desenvolvimento sustentável, com
inclusão social e econômica, ambientalmente equilibrado e
tecnologicamente responsável, cultural e regionalmente diverso,
participativo e não discriminatório;
Diretriz 5: Valorização da pessoa humana como sujeito central do processo
de desenvolvimento; e
Diretriz 6: Promover e proteger os direitos ambientais como Direitos
Humanos, incluindo as gerações futuras como sujeitos de direitos;
Eixo Orientador III: Universalizar direitos em um contexto de desigualdades:
Diretriz 7: Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e
interdependente, assegurando a cidadania plena;
Diretriz 8: Promoção dos direitos de crianças e adolescentes para o seu
desenvolvimento integral, de forma não discriminatória, assegurando seu
direito de opinião e participação;
Diretriz 9: Combate às desigualdades estruturais; e
Diretriz 10: Garantia da igualdade na diversidade;
Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência:
Diretriz 11: Democratização e modernização do sistema de segurança
pública;
Diretriz 12: Transparência e participação popular no sistema de segurança
pública e justiça criminal;
Diretriz 13: Prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização
da investigação de atos criminosos;
Diretriz 14: Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação
da tortura e na redução da letalidade policial e carcerária;
Diretriz 15: Garantia dos direitos das vítimas de crimes e de proteção das
pessoas ameaçadas;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

De acordo com o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3/2009) e


o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), julgue o item subsequente.
Entre as principais diretrizes do PNDH-3/2009, no eixo de segurança pública,
acesso à justiça e combate à violência, incluem-se a democratização e
modernização do sistema de segurança pública; a transparência e
participação popular no sistema de segurança pública e justiça criminal; e o
combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na
redução da letalidade policial e carcerária.

Comentários
A assertiva está correta. A questão cobra um dos eixos orientadores do PNDH –
3/2009, aquele que se refere à Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à
violência. Vejamos todas as diretrizes desse eixo orientador.
IV - Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência:
a) Diretriz 11: Democratização e modernização do sistema de segurança pública;
b) Diretriz 12: Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e
justiça criminal;
c) Diretriz 13: Prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização da investigação
de atos criminosos;
d) Diretriz 14: Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na
redução da letalidade policial e carcerária;
e) Diretriz 15: Garantia dos direitos das vítimas de crimes e de proteção das pessoas
ameaçadas;
f) Diretriz 16: Modernização da política de execução penal, priorizando a aplicação de penas
e medidas alternativas à privação de liberdade e melhoria do sistema penitenciário; e
g) Diretriz 17: Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o
conhecimento, a garantia e a defesa de direitos;

Notem que é importante ler o Decreto nº 7.037/2009, que está anexo a esta
aula.

Questão – CESPE/DEPEN - Especialista - Todas as áreas -


Conhecimentos Básicos - 2015
Aprovado em 2009, o terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos
(PNDH-3) assenta-se nos seguintes eixos orientadores: interação
democrática entre Estado e sociedade civil; desenvolvimento e direitos
humanos; universalização dos direitos em um contexto de desigualdades;
segurança pública, acesso à justiça e combate à violência; educação e
cultura em direitos humanos; direito à memória e à verdade. A respeito
desse assunto, julgue o item que se segue.
Ao propor um eixo orientador centrado na relação entre desenvolvimento e
direitos humanos, o PNDH-3 defende, entre outros objetivos, um modelo de
desenvolvimento sustentável, assinalado pela inclusão social e econômica,
tecnologicamente responsável e ambientalmente equilibrado.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

a) Diretriz 7: Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e


interdependente, assegurando a cidadania plena;
b) Diretriz 8: Promoção dos direitos de crianças e adolescentes para o seu desenvolvimento
integral, de forma não discriminatória, assegurando seu direito de opinião e participação;
c) Diretriz 9: Combate às desigualdades estruturais; e
d) Diretriz 10: Garantia da igualdade na diversidade;
IV - Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência:
a) Diretriz 11: Democratização e modernização do sistema de segurança pública;
b) Diretriz 12: Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e
justiça criminal;
c) Diretriz 13: Prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização da investigação
de atos criminosos;
d) Diretriz 14: Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na
redução da letalidade policial e carcerária;
e) Diretriz 15: Garantia dos direitos das vítimas de crimes e de proteção das pessoas
ameaçadas;
f) Diretriz 16: Modernização da política de execução penal, priorizando a aplicação de penas
e medidas alternativas à privação de liberdade e melhoria do sistema penitenciário; e
g) Diretriz 17: Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o
conhecimento, a garantia e a defesa de direitos;
V - Eixo Orientador V: Educação e Cultura em Direitos Humanos:
a) Diretriz 18: Efetivação das diretrizes e dos princípios da política nacional de educação em
Direitos Humanos para fortalecer uma cultura de direitos;
b) Diretriz 19: Fortalecimento dos princípios da democracia e dos Direitos Humanos nos
sistemas de educação básica, nas instituições de ensino superior e nas instituições
formadoras;
c) Diretriz 20: Reconhecimento da educação não formal como espaço de defesa e promoção
dos Direitos Humanos;
d) Diretriz 21: Promoção da Educação em Direitos Humanos no serviço público; e
e) Diretriz 22: Garantia do direito à comunicação democrática e ao acesso à informação
para consolidação de uma cultura em Direitos Humanos; e
VI - Eixo Orientador VI: Direito à Memória e à Verdade:
a) Diretriz 23: Reconhecimento da memória e da verdade como Direito Humano da
cidadania e dever do Estado;
b) Diretriz 24: Preservação da memória histórica e construção pública da verdade; e
c) Diretriz 25: Modernização da legislação relacionada com promoção do direito à memória
e à verdade, fortalecendo a democracia.
Parágrafo único. A implementação do PNDH-3, além dos responsáveis nele indicados,
envolve parcerias com outros órgãos federais relacionados com os temas tratados nos eixos
orientadores e suas diretrizes.
Art. 3o As metas, prazos e recursos necessários para a implementação do PNDH-3 serão
definidos e aprovados em Planos de Ação de Direitos Humanos bianuais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

De acordo com o art. 3º, do PNDH 3, duas vezes por ano serão fixados e
aprovados Planos de Ação de Direitos Humanos.
Vejamos uma questão sobre um dos artigos acima.

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - Serviço Social -


2015
De acordo com o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3/2009) e
o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), julgue o item subsequente.
O PNDH-3/2009 tem como primeiro eixo orientador, em seu artigo 2.º, a
interação democrática entre Estado e sociedade civil. As diretrizes desse eixo
incluem o fortalecimento dos direitos humanos como instrumento
transversal das políticas públicas e de interação democrática; a valorização
da pessoa humana como sujeito central do processo de desenvolvimento; e
a garantia dos direitos humanos de forma universal, indivisível e
interdependente, de modo que seja assegurada a cidadania plena.

Comentários
A assertiva está incorreta, pois nem todas as diretrizes pertencem ao primeiro
eixo orientador.
A primeira parte da questão está correta, pois refere-se ao eixo I. Contudo, a
segunda parte refere-se ao eixo II, que trata do desenvolvimento e dos Direitos
Humanos. Já a parte final da questão menciona o eixo orientador III, que trata
da Universalização dos Direitos Humanos em um contexto de desigualdade.
Notem que é essencial conhecer os eixos orientadores. Dentro de cada eixo há
várias diretrizes, porém, essas são intuitivas, uma vez que você conhece quais
são os eixos orientadores.
Na sequência, o art. 4º disciplina a criação de um Comitê de Acompanhamento e
Monitoramento do PNDH 3 que terá por finalidade promover a articulação entre
os órgãos e entidades envolvidos, elaborar os Planos de Ação – conforme o art.
3º acima –, estabelecer indicadores para o acompanhamento, monitoramento e
avaliação dos Planos, acompanhar as recomendações e instituir um regimento
interno.
Vejamos o dispositivo:
Art. 4o Fica instituído o Comitê de Acompanhamento e Monitoramento do PNDH-3,
com a finalidade de:
I - promover a articulação entre os órgãos e entidades envolvidos na implementação das
suas ações programáticas;
II - elaborar os Planos de Ação dos Direitos Humanos;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Pessoal, junto com o arquivo desta aula trazemos o anexo ao Decreto nº


7.037/2009. Como vocês verão, são textos corridos e informativos, para tanto,
vamos disponibilizar esse material em forma de aula extra. Destaco a
necessidade de ler o Eixo Orientador IV, Segurança Pública, Acesso à Justiça e
Combate à Violência e, dada a correlação com a natureza do cargo, vamos
destacar as principais informações em tópico em separado.
Por fim, vejamos uma questão bastante complexa cobrada em concurso para
Defensoria Pública.

Questão – FCC/DPE-PB - Defensor Público - 2014


Sobre os Programas Nacionais de Direitos Humanos, é correto afirmar:
a) Os Programas Nacionais de Direitos Humanos possuem força vinculante
para as ações dos órgãos dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e
Ministério Público, bem como às ações estratégicas da Defensoria Pública de
concretização das políticas públicas de promoção dos direitos humanos.
b) O II Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-2) lançou ações
específicas referentes ao combate à impunidade e à violência policial, tendo
obtido avanços, como a adoção de leis sobre o reconhecimento do próprio
Estado da responsabilidade das mortes de pessoas desaparecidas em razão
de participação política, transferência da justiça militar para a justiça comum
dos crimes dolosos contra a vida praticados por policiais militares e a
tipificação do crime de tortura.
c) Os Programas Nacionais de Direitos Humanos contam com a articulação
do governo federal com a sociedade civil para a elaboração da redação
comum, reconhecendo-se, porém, o caráter governamental desses
Programas, já que a sociedade civil colabora, mas não decide.
d) O III Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) causou ampla
repercussão na mídia e em grupos de interesses contrários a determinadas
ideias defendidas, gerando alterações no texto original, como, por exemplo,
a posterior inclusão da mediação nos conflitos agrários como medida
preliminar à avaliação da concessão de medidas liminares.
e) No Brasil, a competência administrativa de realizar políticas públicas de
implementação de direitos humanos é exclusiva da União, já que as
obrigações de reparar os danos e prevenir condenações internacionais
confirmam o interesse deste ente federativo para agir e estabelecer as ações
estratégicas no plano interno.

Comentários
Vamos analisar cada uma das alternativas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Em relação aos assuntos estudados na aula de hoje, destacam-se os seguintes


assuntos:
 PNDH – 3.

4.1 - Questões sem Comentários


Questão 01 – CESPE/DPE-RO - Defensor Público - 2012
O Programa Nacional de Direitos Humanos
a) identifica, desde a sua primeira edição, os órgãos estatais diretamente
responsáveis pela realização das diretrizes ou ações nele previstas.
b) é atualizado respeitando-se a periodicidade estabelecida na CF.
c) não foi positivado quando de sua primeira edição, já que havia sido
produzido exclusivamente por iniciativa da sociedade civil organizada.
d) incorporou ações especificamente relacionadas à DP apenas a partir de
sua segunda edição.
e) encontra-se em sua terceira edição, que incorporou proposições oriundas
da 11.ª Conferência Nacional dos Direitos Humanos e de outras tantas
conferências temáticas nacionais.

Questão 02 – CESPE - DPE-PI - Defensor Público - 2009


A proteção dos direitos humanos no Brasil conta com legislação que instituiu
o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH). A respeito do PNDH,
assinale a opção correta.
a) Nesse programa, não é feita alusão à proteção internacional dos direitos
humanos.
b) O acompanhamento da implementação do PNDH deve ser feito pelo MP
Federal.
c) Os direitos econômicos não são promovidos pelo PNDH.
d) Os direitos culturais não são promovidos pelo PNDH.
e) Os direitos sociais são promovidos pelo PNDH.

Questão 03 – Inédita – 2015


A respeito dos Programas Nacionais de Direitos Humanos assinale a
alternativa incorreta:
a) O PNDH 1 prevê direitos de primeira e de segunda dimensões.
b) O PNDH 3 constitui uma compilação do PNDH 1 e 2.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

c) O PNDH 2 dispõe sobre direitos de segunda dimensão.


d) O PNDH 2 adota uma visão transversal.
e) O PNDH 2 não previu instrumentos orçamentários para a execução das
políticas estabelecidas.

Questão 04 – Inédita – 2015


O PNDH 3 foi instituído por:
a) decreto autônomo
b) tratado internacional
c) lei ordinária
d) medida provisória
e) lei complementar

Questão 05 – Inédita – 2015


O PNDH 3 – instituído pelo Decreto nº 7.037/2008 é estruturado na seguinte
ordem:
a) diretrizes > eixo orientador > objetivos estratégicos > ações
programáticas
b) eixo orientador > diretrizes > objetivos estratégicos > ações
programáticas
c) ações programáticas > diretrizes > objetivos estratégicos > eixos
orientadores
d) eixo orientador > objetivos estratégicos > diretrizes > ações
programáticas
e) diretrizes > eixo orientador > ações programáticas > objetivos
estratégicos

Questão 06 – Inédita – 2015


Assinale dentre as alternativas abaixo aquela que representa um dos eixos orientadores do
PNDH 3:
a) Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e interdependente,
assegurando a cidadania plena.
b) Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e justiça criminal.
c) Educação e Cultura em Direitos Humanos.
d) Reconhecimento da educação não formal como espaço de defesa e promoção dos Direitos
Humanos.
e) Reconhecimento da memória e da verdade como Direito Humano da cidadania e dever
do Estado.

Questão 07 – Inédita - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Não constitui um dos eixos orientadores do PNDH 3:


a) Interação democrática entre Estado e sociedade civil
b) Direito à Memória e à Verdade
c) Desenvolvimento e Direitos Humanos
d) Discriminar direitos em um contexto entre os membros que compõem a
comunidade
e) Educação e Cultura em Direitos Humanos

Questão 08 – Inédita - 2015


Assinale a alternativa que representa uma diretriz do Eixo Orientador II Desenvolvimento e
Direitos Humanos:
a) Fortalecimento dos Direitos Humanos como instrumento transversal das políticas públicas
e de interação democrática.
b) Valorização da pessoa humana como sujeito central do processo de desenvolvimento
c) Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e interdependente,
assegurando a cidadania plena.
d) Combate às desigualdades estruturais.
e) Democratização e modernização do sistema de segurança pública.

Questão 09 – Inédita – 2015


Assinale a alternativa arrola uma diretriz do eixo orientador “Segurança
Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência”:
a) Conservação sistema de segurança pública
b) Ampliação do sistema de segurança pública e justiça criminal
c) Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e
da pena de morte
d) Modernização da política de execução penal, priorizando a aplicação de
penas de privação de liberdade e melhoria do sistema penitenciário
e) Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o
conhecimento, a garantia e a defesa de direitos

Questão 10 – Inédita - 2015


O Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo Decreto nº
7.037/2009, poderá ser aderido:
a) pelo Governo Federal.
b) pessoas naturais
c) associações
d) municípios

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

e) sindicatos

Questão 11 – CESPE/DPE-MA – Defensor - 2011


Considerando que a Política Nacional de Direitos Humanos é responsável pelo
desenvolvimento de políticas públicas para a afirmação dos direitos humanos na sociedade
brasileira, julgue o item abaixo acerca dos programas nacionais de direitos humanos
(PNDHs).
O PNDH-2 prevê ações em prol do direito à memória e à verdade, que incluem a promoção
da apuração e do esclarecimento público das violações de direitos humanos praticadas no
contexto da repressão política ocorrida no Brasil, com o propósito de promover a
reconciliação nacional.

Questão 12 – Inédita - 2015


Sobre os programas nacionais de direitos humanos, julgue o item abaixo:
O PNDH-1 tratou, essencialmente, dos direitos civis e políticos e, o PNDH – 2, dos direitos
sociais, econômicos e culturais. Já o PNDH – 3 abrangeu apenas os direitos difusos e
coletivos.

Questão 13 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Conforme o Eixo Orientador II – Desenvolvimento e Direitos Humanos – a
forma mais segura e fidedigna de aferir o desenvolvimento do Brasil é por
intermédio da evolução do PIB.

Questão 14 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Entre as ações programáticas definidas no Eixo Orientador II está a
integração de políticas de geração de emprego e renda e políticas sociais
para o combate à pobreza rural dos agricultores familiares, assentados da
reforma agrária, quilombolas, indígenas, famílias de pescadores e
comunidades tradicionais.

Questão 15 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
O Eixo Orientador III destaca a necessidade de se promover a universalidade
dos Direitos Humanos tendo em vista o contexto da realidade brasileira,
marcada pela desigualdade.

Questão 16 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

O Ministério do Trabalho e Emprego é órgão responsável por executar a ação


programática de “apoiar a agenda nacional de trabalho decente por meio do
fortalecimento do seu comitê executivo e da efetivação de suas ações”.

Questão 16 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
A ampliação da licença paternidade constitui uma ação programática do Eixo
Orientador III

Questão 17 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
O Combate e prevenção ao trabalho escravo e a Garantia do trabalho decente,
adequadamente remunerado, exercício em condições de equidade e segurança constituem
objetivos estratégicos do Eixo Orientador II, denominado Desenvolvimento e Direitos
Humanos

Questão 18 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Cada um dos Programas Nacionais de Direitos Humanos foram instituídos
para a proteção de uma das dimensões de Direitos Humanos.

Questão 19 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
O PNDH 3 é estruturado em eixo orientadores, diretrizes, objetivos
estratégicos e ações programáticas.

Questão 20 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Entre os Eixos Orientadores do PNDH 3 está a educação e cultura em Direitos
Humanos e o Direito à Memória e à Verdade.

Questão 21 – FUNIVERSA/SESIPE-DF – Agente Penitenciário -


2015
Com relação aos direitos humanos, julgue os itens seguintes:
Entre as diretrizes do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3),
não estão inseridas, entre os direitos humanos, a promoção e a proteção dos
direitos ambientais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

protetivas de caráter programático, contudo, o Estado não diz como ou o que


executará para a defesa dos direitos acima mencionados.
Somente no PNDH 3 houve a explicitação expressa da responsabilidade de cada
governo em relação a cada ação programática.
A alternativa B, do mesmo modo, está incorreta, uma vez que não há previsão
na CF a respeito dos Programas Nacionais de Direitos Humanos. Como vimos, ele
é uma decorrência de acordos internacionais.
A alternativa C está incorreta. Como vimos todos os PNDHs foram instituídos
por intermédio de Decretos Executivos. No que atine especificamente ao PNDH
1, ele foi editado pelo Decreto Executivo n° 1.904/1996.
Na alternativa D – que também está incorreta – temos uma questão específica
para Defensoria Pública, logo de menor importância para a nossa prova. De todo
modo, devemos lembrar que já no PNDH 1 há previsão de ação específica relativa
à Defensoria, ao prever:
Luta contra a impunidade
35. Incentivar a prática de plantões permanentes no Judiciário, Ministério Público,
Defensoria Pública e Delegacias de Polícia.

Por fim, a alternativa E está correta. Apenas a título ilustrativo, saibamos alguns
dados relevantes:
 O PNDH 3 foi fruto de 137 encontros que envolveram cerca de 14 mil
participantes, bem como de conferências livres, territoriais e regionais, estaduais
e distrital.
 O PNDH 3 incorporou as proposições oriundas da 11ª Convenção Nacional de
Direitos Humanos, na qual participação 1.200 delegados.
 Ademais, participou da elaboração do PNDH 3 a Sociedade Civil, Ministérios
Públicos, Consultores e a Secretaria de Direitos Humanos.

Questão 02 – CESPE - DPE-PI - Defensor Público - 2009


A proteção dos direitos humanos no Brasil conta com legislação que instituiu
o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH). A respeito do PNDH,
assinale a opção correta.
a) Nesse programa, não é feita alusão à proteção internacional dos direitos
humanos.
b) O acompanhamento da implementação do PNDH deve ser feito pelo MP
Federal.
c) Os direitos econômicos não são promovidos pelo PNDH.
d) Os direitos culturais não são promovidos pelo PNDH.
e) Os direitos sociais são promovidos pelo PNDH.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Vejamos cada uma das alternativas.


A alternativa A está incorreta, tendo em vista o objetivo estratégico I da diretriz
2:
Diretriz 2: Fortalecimento dos Direitos Humanos como instrumento transversal das políticas
públicas e de interação democrática.
Objetivo estratégico I:
Promoção dos Direitos Humanos como princípios orientadores das políticas públicas e das
relações internacionais.

A alternativa B está incorreta pois não há acompanhamento pelo Ministério


Público Federal. Como vimos é possível ao MP aderir ao PNDH.
As alternativas C e D estão incorretas, pois o PNDH 3 envolve direitos humanos
das três dimensões e, portanto, trata dos direitos econômicos e culturais, que
são direitos de segunda dimensão.
Finalmente, a alternativa E é a correta e gabarito da questão, pois que os
direitos sociais são direitos de 2ª dimensão, previstos no PNDH.

Questão 03 – Inédita – 2015


A respeito dos Programas Nacionais de Direitos Humanos assinale a
alternativa incorreta:
a) O PNDH 1 prevê direitos de primeira e de segunda dimensões.
b) O PNDH 3 constitui uma compilação do PNDH 1 e 2.
c) O PNDH 2 dispõe sobre direitos de segunda dimensão.
d) O PNDH 2 adota uma visão transversal.
e) O PNDH 2 não previu instrumentos orçamentários para a execução das
políticas estabelecidas.

Comentários
A alternativa A está incorreta. O PNDH 1 conferiu ênfase aos direitos civis,
direitos de primeira dimensão.
A alternativa B também está incorreta. O PNDH 3 representa uma evolução dos
dois primeiros programas, mais amplos e mais abrangente que os programas
anteriores. Constitui um Programa que considera a indivisibilidade e
interdependência dos direitos humanos em todas as suas dimensões, bem como
estabelece eixos temáticos estruturantes, que dispõe sobre os principais desafios
para a efetivação dos direitos em nosso país.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. Entre outros direitos o
PNDH 2 previu direito à educação, à previdência e assistência social, ao trabalho,
à moradia, ao meio ambiente, à alimentação, à cultura e ao lazer, entre outros.
A alternativa D está incorreta, pois a visão transversal é adotada pelo PNDH 3.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Questão 06 – Inédita – 2015


Assinale dentre as alternativas abaixo aquela que representa um dos eixos orientadores do
PNDH 3:
a) Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e interdependente,
assegurando a cidadania plena.
b) Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e justiça criminal.
c) Educação e Cultura em Direitos Humanos.
d) Reconhecimento da educação não formal como espaço de defesa e promoção dos Direitos
Humanos.
e) Reconhecimento da memória e da verdade como Direito Humano da cidadania e dever
do Estado.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois trata da Diretriz 7, do Eixo Orientador III:
Eixo Orientador III: Universalizar direitos em um contexto de desigualdades:
Diretriz 7: Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e interdependente,
assegurando a cidadania plena;

A alternativa B está incorreta, pois trata da Diretriz 12, do Eixo Orientador IV:
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão:
Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência: (...)

A alternativa D está incorreta, pois trata da Diretriz 20, do Eixo Orientador V:


Eixo Orientador V: Educação e Cultura em Direitos Humanos:
Diretriz 20: Reconhecimento da educação não formal como espaço de defesa e promoção
dos Direitos Humanos;

A alternativa E está incorreta, pois trata da Diretriz 23, do Eixo Orientador VI:
Eixo Orientador VI: Direito à Memória e à Verdade:
Diretriz 23: Reconhecimento da memória e da verdade como Direito Humano
da cidadania e dever do Estado;

Questão 07 – Inédita - 2015


Não constitui um dos eixos orientadores do PNDH 3:
a) Interação democrática entre Estado e sociedade civil
b) Direito à Memória e à Verdade
c) Desenvolvimento e Direitos Humanos
d) Discriminar direitos em um contexto entre os membros que compõem a
comunidade
e) Educação e Cultura em Direitos Humanos

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Assinale a alternativa arrola uma diretriz do eixo orientador “Segurança


Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência”:
a) Conservação sistema de segurança pública
b) Ampliação do sistema de segurança pública e justiça criminal
c) Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e
da pena de morte
d) Modernização da política de execução penal, priorizando a aplicação de
penas de privação de liberdade e melhoria do sistema penitenciário
e) Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o
conhecimento, a garantia e a defesa de direitos

Comentários
Vejamos o Eixo Orientador IV:
Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência:
Diretriz 11: Democratização e modernização do sistema de segurança pública;
Diretriz 12: Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e
justiça criminal;
Diretriz 13: Prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização da investigação
de atos criminosos;
Diretriz 14: Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na
redução da letalidade policial e carcerária;
Diretriz 15: Garantia dos direitos das vítimas de crimes e de proteção das pessoas
ameaçadas;
Diretriz 16: Modernização da política de execução penal, priorizando a aplicação de penas
e medidas alternativas à privação de liberdade e melhoria do sistema penitenciário; e
Diretriz 17: Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o
conhecimento, a garantia e a defesa de direitos;

Logo, a alternativa E é a correta e gabarito da questão.

Questão 10 – Inédita - 2015


O Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo Decreto nº
7.037/2009, poderá ser aderido:
a) pelo Governo Federal.
b) pessoas naturais
c) associações
d) municípios
e) sindicatos

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Como dito em aula, o PNDH – 3 previu as três dimensões de direitos humanos,


na medida em que implementou os direitos previstos no PNDH 1 e 2, conferindo
efetividade as suas disposições e, também, disciplinou direitos de terceira
dimensão.
Deste modo, considera-se incorreta a assertiva.

Questão 13 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Conforme o Eixo Orientador II – Desenvolvimento e Direitos Humanos – a
forma mais segura e fidedigna de aferir o desenvolvimento do Brasil é por
intermédio da evolução do PIB.

Comentários
Está incorreta a assertiva. Pelo contrário, conforme se extrai do anexo referente
ao Eixo Orientador II o PIB é um recurso limitado, pois não leva em consideração
os direitos humanos. Em substituição sugere-se a adoção do IDH como índice
utilizado para aferir o desenvolvimento do Brasil.

Questão 14 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
Entre as ações programáticas definidas no Eixo Orientador II está a
integração de políticas de geração de emprego e renda e políticas sociais
para o combate à pobreza rural dos agricultores familiares, assentados da
reforma agrária, quilombolas, indígenas, famílias de pescadores e
comunidades tradicionais.

Comentários
A assertiva está correta. Entre as ações programáticas previstas, no Objetivo
Estratégico está prevista a ação acima:
Objetivo estratégico I:
Implementação de políticas públicas de desenvolvimento com inclusão social.
Ações programáticas: (...)
j)Integrar políticas de geração de emprego e renda e políticas sociais para o combate à
pobreza rural dos agricultores familiares, assentados da reforma agrária, quilombolas,
indígenas, famílias de pescadores e comunidades tradicionais.

Questão 15 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

O Eixo Orientador III destaca a necessidade de se promover a universalidade


dos Direitos Humanos tendo em vista o contexto da realidade brasileira,
marcada pela desigualdade.

Comentários
Está correta a assertiva. É justamente isso que se extraí do título do Eixo,
vejamos:
Eixo Orientador III:
Universalizar direitos em um contexto de desigualdades

Questão 16 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
O Ministério do Trabalho e Emprego é órgão responsável por executar a ação
programática de “apoiar a agenda nacional de trabalho decente por meio do
fortalecimento do seu comitê executivo e da efetivação de suas ações”.

Comentários
A assertiva está correta. É a ação programática que se extrai do Objetivo
Estratégico IV, do Eixo Orientador II:
Objetivo estratégico VI:
Garantia do trabalho decente, adequadamente remunerado, exercido em condições de
equidade e segurança.
Ações programáticas:
a) Apoiar a agenda nacional de trabalho decente por meio do fortalecimento do seu comitê
executivo e da efetivação de suas ações.
Responsável: Ministério do Trabalho e Emprego

Questão 16 – Inédita – 2015


Em relação ao Programa Nacional de Direitos Humanos 3, instituído pelo
Decreto nº 3.037/2009, julgue o item seguinte.
A ampliação da licença paternidade constitui uma ação programática do Eixo
Orientador III

Comentários
Está correta a assertiva. Vejamos:
i)Realizar campanhas envolvendo a sociedade civil organizada sobre paternidade
responsável, bem como ampliar a licença-paternidade, como forma de contribuir para a
corresponsabilidade e para o combate ao preconceito quanto à inserção das mulheres no
mercado de trabalho.

Questão 17 – Inédita – 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Dentro do PNDH III há referência a políticas voltadas aos direitos de terceira


dimensão, com destaque para direito ao meio ambiente e ao
desenvolvimento sustentável. Esses direitos difusos e coletivos foram
incorporados para prevendo mecanismos e instrumentos para efetivar o controle
social, a reparação e a violação desses direitos transindividuais.
Nesse contexto, no eixo orientador II, diretriz 6, temos:
Eixo Orientador II: Desenvolvimento e Direitos Humanos:
Diretriz 6: Promover e proteger os direitos ambientais como Direitos Humanos, incluindo as
gerações futuras como sujeitos de direitos;

Logo, a assertiva está incorreta.

5 - Lista de Questões de Aula


Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - Serviço Social -
2015
De acordo com o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3/2009) e
o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), julgue o item subsequente.
Entre as principais diretrizes do PNDH-3/2009, no eixo de segurança pública,
acesso à justiça e combate à violência, incluem-se a democratização e
modernização do sistema de segurança pública; a transparência e
participação popular no sistema de segurança pública e justiça criminal; e o
combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na
redução da letalidade policial e carcerária.

Gabarito: Correta

Questão – CESPE/STJ - Analista Judiciário - Serviço Social -


2015
De acordo com o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3/2009) e
o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), julgue o item subsequente.
O PNDH-3/2009 tem como primeiro eixo orientador, em seu artigo 2.º, a
interação democrática entre Estado e sociedade civil. As diretrizes desse eixo
incluem o fortalecimento dos direitos humanos como instrumento
transversal das políticas públicas e de interação democrática; a valorização
da pessoa humana como sujeito central do processo de desenvolvimento; e
a garantia dos direitos humanos de forma universal, indivisível e
interdependente, de modo que seja assegurada a cidadania plena.

Gabarito: Incorreta

Questão – FCC/TRT - 3ª Região (MG) - Analista Judiciário -


Serviço Social - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

O Programa Nacional de Direitos Humanos − PNDH − foi elaborado pela


primeira vez em 1996 e enfatizava os direitos civis e políticos. Em 2002 foi
reformulado e incorporou os direitos econômicos, sociais, culturais e
ambientais. Está em vigor o programa lançado em 2010 que incorpora o
debate sobre a necessidade de ampliação dos mecanismos de participação e
a criação e construção de monitoramento das políticas públicas de Direitos
Humanos no Brasil. O programa está estruturado em
a) seis eixos orientadores.
b) nove diretrizes sociais.
c) quatro ordenamentos jurídicos.
d) dois pilares estruturantes.
e) sete ações principais.

Gabarito: A

Questão – CESPE/DEPEN - Especialista - Todas as áreas -


Conhecimentos Básicos - 2015
Aprovado em 2009, o terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos
(PNDH-3) assenta-se nos seguintes eixos orientadores: interação
democrática entre Estado e sociedade civil; desenvolvimento e direitos
humanos; universalização dos direitos em um contexto de desigualdades;
segurança pública, acesso à justiça e combate à violência; educação e
cultura em direitos humanos; direito à memória e à verdade. A respeito
desse assunto, julgue o item que se segue.
Ao propor um eixo orientador centrado na relação entre desenvolvimento e
direitos humanos, o PNDH-3 defende, entre outros objetivos, um modelo de
desenvolvimento sustentável, assinalado pela inclusão social e econômica,
tecnologicamente responsável e ambientalmente equilibrado.

Gabarito: Correta

Questão – FUNIVERSA/SEAP-DF - Agente de Atividades


Penitenciárias - 2015
Com relação aos direitos humanos, julgue o item.
Entre as diretrizes do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3),
não estão inseridas, entre os direitos humanos, a promoção e a proteção dos
direitos ambientais.

Gabarito: Incorreta

Questão – FCC/DPE-PB - Defensor Público - 2014

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 04 - Prof. Ricardo Torques

Diretriz 7: Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e


interdependente, assegurando a cidadania plena;
Diretriz 8: Promoção dos direitos de crianças e adolescentes para o seu
desenvolvimento integral, de forma não discriminatória, assegurando seu
direito de opinião e participação;
Diretriz 9: Combate às desigualdades estruturais; e
Diretriz 10: Garantia da igualdade na diversidade;
Eixo Orientador IV: Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência:
Diretriz 11: Democratização e modernização do sistema de segurança
pública;
Diretriz 12: Transparência e participação popular no sistema de segurança
pública e justiça criminal;
Diretriz 13: Prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização
da investigação de atos criminosos;
Diretriz 14: Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação
da tortura e na redução da letalidade policial e carcerária;
Diretriz 15: Garantia dos direitos das vítimas de crimes e de proteção das
pessoas ameaçadas;
Diretriz 16: Modernização da política de execução penal, priorizando a
aplicação de penas e medidas alternativas à privação de liberdade e
melhoria do sistema penitenciário; e
Diretriz 17: Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo,
para o conhecimento, a garantia e a defesa de direitos;
Eixo Orientador V: Educação e Cultura em Direitos Humanos:
Diretriz 18: Efetivação das diretrizes e dos princípios da política nacional de
educação em Direitos Humanos para fortalecer uma cultura de direitos;
Diretriz 19: Fortalecimento dos princípios da democracia e dos Direitos
Humanos nos sistemas de educação básica, nas instituições de ensino
superior e nas instituições formadoras;
Diretriz 20: Reconhecimento da educação não formal como espaço de
defesa e promoção dos Direitos Humanos;
Diretriz 21: Promoção da Educação em Direitos Humanos no serviço
público; e
Diretriz 22: Garantia do direito à comunicação democrática e ao acesso à
informação para consolidação de uma cultura em Direitos Humanos; e
Eixo Orientador VI: Direito à Memória e à Verdade:
Diretriz 23: Reconhecimento da memória e da verdade como Direito
Humano da cidadania e dever do Estado;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 49


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Aula 05
Tratados Internacionais de
Direitos Humanos no
Ordenamento Jurídico
Brasileiro (parte 01)

Sumário
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................. 3
2 - Declaração Universal de Direitos Humanos .................................................................... 3
2.1 - Introdução .......................................................................................................... 3
2.2 - Direitos albergados .............................................................................................. 6
2.3 - Natureza jurídica .................................................................................................. 7
2.4 - Estrutura ............................................................................................................ 8
2.5 - Principais disposições da DUDH .............................................................................. 9
3 - Os pactos de 1966 ................................................................................................... 27
3.1 - Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos ...................................................... 30
3.2 - Pacto Internacional dos Direitos Sociais, Econômicos e Culturais .............................. 53
4 – Questões ................................................................................................................ 61
4.1 - Questões sem Comentários ................................................................................. 61
4.2 – Gabarito ........................................................................................................... 74
4.3 - Questões com Comentários ................................................................................. 75
5 - Lista das Questões de Aula ...................................................................................... 109
6 – Resumo ................................................................................................................ 115
7 - Considerações Finais .............................................................................................. 133

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Seu texto consagra diversos direitos. Durante sua elaboração houve consenso
da comunidade internacional quanto aos direitos de primeira dimensão,
os seja, os direitos de liberdade, abrangendo os direitos civis e políticos. Contudo,
no que diz respeito aos direitos sociais, econômicos e culturais – inseridos
na segunda dimensão dos Direitos Humanos – houve grande embate político
à época.
Estudamos, em História, que EUA e URSS, aliados na Segunda Guerra Mundial,
saíram fortalecidos da Guerra, porém guardavam concepções políticas distintas.
Os EUA – seguindo concepção capitalista – acreditam num Estado não-
intervencionista, que defende a mínima regulação de direitos, deixando para
as relações privadas o desenvolvimento da comunidade como um todo. A URSS,
por outro lado, – adotando um regime comunista – acreditava na necessidade de
intervir ostensivamente na sociedade para regular diversos temas,
especialmente os atinentes aos direitos sociais, econômicos e culturais. Assim,
os EUA procuraram impor restrições às garantias de direitos de segunda
dimensão, ao passo que a URSS defendia a máxima garantia dos direitos
prestacionais. Esse confronto intensifica-se com o passar dos anos, cujo ápice é
a Guerra Fria.
De toda forma, acabou prevalecendo a ideia de que os direitos de liberdade (de
primeira dimensão) e os direitos de igualdade (de segunda dimensão) possuem
igual valor e devem ser assegurados com a maior efetividade possível.
Segundo Rafael Barretto1:
Acabou prevalecendo a concepção, que é hoje dominante, da inexistência de categorias de
direitos humanos, se reconhecendo que direitos liberais e sociais integrariam um todo único,
indivisível e interdependente, de modo que os direitos humanos deveriam ser
compreendidos em sua unidade.

Ainda no campo das dimensões dos Direitos Humanos discute-se acerca da


previsão ou não de direitos de terceira dimensão. Há doutrinadores que
afirmam que os direitos de solidariedade e de fraternidade somente foram
reconhecidos mais tarde. Cita-se como exemplo a proteção ao meio ambiente,
que passou a ser cogitada somente a partir de 1960. Por outro lado, existem
doutrinadores que afirmam que existem direitos de terceira dimensão na DUDH,
especialmente porque o art. 1º do referido diploma prevê o direito ao
desenvolvimento, característico da terceira dimensão dos Direitos Humanos.
Nesse contexto, Rafael Barreto, por exemplo, ensina que a DUDH é marco teórico
dos direitos de terceira dimensão. Esse posicionamento, inclusive, já foi objeto
de questões.
Para a sua prova sugerimos a máxima cautela. Se formos
analisar a íntegra da DUDH vamos perceber que inicialmente
o documento se debruça sobre os direitos civis e políticos,
disciplinando uma série de direitos de liberdade. Num segundo
momento, são disciplinados inúmeros direitos sociais, econômicos e culturais,

1
BARRETTO, Rafael. Direitos Humanos. 2ª edição, rev., ampl. e atual., Bahia: Editora
Juspodvim, 2012, p. 129.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Os estados-membros da Organização das Nações Unidas se comprometem


a promover o respeito universal aos direitos e às liberdades humanas
fundamentais.

Comentários
A assertiva está correta, uma vez que reproduz excerto do preâmbulo da DUDH:
Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação
com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades
fundamentais e a observância desses direitos e liberdades,

O princípio da dignidade da pessoa humana foi reconhecido pela Constituição


Federal no art. 1º, como um fundamento da República:
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e
Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como
fundamentos: (...) III - a dignidade da pessoa humana; (...).

Questão – CESPE/MPU - Técnico do MPU – Apoio Técnico


Administrativo – Segurança Institucional e Transporte - 2015
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela
Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 1948, marcou um
novo tempo na proteção internacional dos indivíduos. Considerando o
preâmbulo desse documento, julgue os itens a seguir.
O respeito aos direitos humanos pelo império da lei é essencial para que as
pessoas não sintam necessidade de recorrer à rebelião contra a tirania e a
opressão.

Comentários
A assertiva está correta. É o que se extrai do excerto do preâmbulo abaixo
citado:
Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de
Direito, para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra
tirania e a opressão,

Sigamos com o conteúdo teórico.


Isso denota que a nossa Constituição está alinhada à diretriz internacional de
proteção aos Direitos Humanos.
Destaca-se também do preâmbulo o quanto foram importantes e determinantes
as Grandes Guerras Mundiais para o desenvolvimento e a consolidação da nossa
disciplina. Vimos em aulas passadas que a cada atrocidade constata-se reação
da sociedade contra atos violadores dos direitos humanos. A 2ª Guerra
Mundial, nesse contexto, é fundamental para o desenvolvimento da ONU
e, posteriormente, para o surgimento da DUDH.
Ademais, os Direitos Humanos constituem os direitos que o homem possui
pelo fato de ser homem, por sua própria natureza humana, pela dignidade que
a ela é inerente. São direitos que não resultam de uma concessão da sociedade
política, mas decorre exclusivamente da condição humana.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

A Declaração Universal dos Direitos Humanos apresenta um catálogo de


garantias que têm por escopo proteger os indivíduos de abusos cometidos
por pessoas que desempenham funções públicas. Considerando as
disposições dessa declaração, julgue os próximos itens.
Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado; sendo assim,
qualquer detenção deve ser formalmente justificada.

Comentários
A assertiva está correta, em razão do que prevê o art. 9º, da DUDH:
Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.

O dispositivo acima traz uma garantia penal de que a prisão, detenção ou exílio
somente ocorrerá por intermédio do devido processo penal, de modo que
ninguém será privado da liberdade de modo arbitrário.
Sigamos com o conteúdo teórico.
Na CF esse dispositivo é tratado de forma semelhante no art. 5º, LXI:
LXI - Ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada
de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime
propriamente militar, definidos em lei.

O art. X, da DUDH, assegura igual tratamento às partes envolvidas no processo


e, especial, um juiz imparcial. Em direito processual, a violação à parcialidade do
juiz – seja por impedimento, seja por suspeição – é motivo de nulidade do
processo, denotando a importância referida a tal garantia. Além disso, o
dispositivo exige que o processo seja público.
Ademais, o art. XXI consagra dois princípios penais muito relevantes:
 princípio da presunção de inocência; e
 princípio da irretroatividade da lei penal.
Com relação aos princípios supracitados, a CF os traz no art. 5º, nos seguintes
incisos:
LVII - ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal
condenatória;
XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

Antes de seguirmos, cumpre registrar que o princípio da


irretroatividade da lei penal, segundo nosso ordenamento
constitucional, é mais protetivo, uma vez que ganha um
adjetivo. Melhor explicando: na DUDH somente há previsão
do princípio da irretroatividade; na CF fala-se em princípio da irretroatividade
maléfica. Vale dizer, a lei retroagirá se benéfica ao réu. Essa informação não
consta da DUDH.
Portanto, atenção!

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Cotejando a CF com a DUDH, cumpre registrar que o princípio da irretroatividade


da lei penal, segundo nosso ordenamento constitucional, é mais protetivo, uma
vez que ganha um adjetivo. Melhor explicando: na DUDH somente há previsão
do princípio da irretroatividade; na CF fala-se em princípio da irretroatividade
maléfica. Vale dizer, a lei retroagirá se benéfica ao réu.
Vejamos, na sequência, uma questão que trata do princípio da legalidade,
inerente às garantias processuais.

Questão – FUNIVERSA/SESIPE-DF – Agente Penitenciário -


2015
Com relação aos direitos humanos, julgue os itens seguintes:
Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, toda pessoa, no
exercício de seus direitos e de suas liberdades, estará sujeita apenas às
limitações determinadas por lei, exclusivamente com o fim de assegurar o
devido reconhecimento e respeito dos direitos e das liberdades de outrem e
de satisfazer às justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar
de uma sociedade democrática.

Comentários
Para responder a essa questão devemos conhecer o disciplinado no artigo 24,
item 2, da DUDH, o qual citamos ressaltando a relevância de se estudar a
literalidade do documento para fins de prova:
2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações
determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e
respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral,
da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.

Logo, como a assertiva constitui reprodução do dispositivo acima citado, resta


correta a assertiva.
O dispositivo acima consagra o princípio da legalidade, aplicável às relações
privadas, segundo o qual as pessoas podem praticar todos os atos, excetos
aqueles vedados por lei.
Esse princípio é denominado também de princípio da legalidade genérica
(fundado no art. 5º, II, da CF), para distingui-lo do princípio da legalidade
aplicável à Administração Pública, que observa o art. 37, II, da CF.

Direito à intimidade e à vida privada e à inviolabilidade domiciliar


A DUDH trata desses direitos no art. XII, mesmos direitos adotados pela CF nos
incisos abaixo:
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas,
assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão – FUNIVERSA/SESIPE-DF – Agente Penitenciário -


2015
Com relação aos direitos humanos, julgue os itens seguintes:
Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, o direito de asilo
pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por
crimes de direito comum.

Comentários
O direito de asilo é disciplinado pela DUDH, no artigo 14, do seguinte modo:
Artigo XIV
1.Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros
países.
2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente
motivada por crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e
princípios das Nações Unidas.

Do destacado devemos compreender que existem duas hipóteses em que o


direito de asilo não poderá ser invocado. Não poderá ser invocado o direito caso
o sujeito seja perseguido pela prática de crimes de direito comum ou em razão
da prática de atos contrários aos propósitos e princípios da ONU.
Desse modo, a assertiva está incorreta, pois ao contrário do afirmado, trata-se
de hipótese em que o direito de asilo não poderá ser invocado.

Direito de Nacionalidade
A DUDH, no art. XV, assegura a todas as pessoas uma nacionalidade. Desse
modo, repudia-se toda e qualquer medida que implique na condição de apátrida
do sujeito.
Para tanto, veda a cassação da nacionalidade de forma arbitrária. Além disso,
assegura o direito de mudar de nacionalidade, se assim quiser o cidadão.
Os direitos de nacionalidade são descritos de forma analítica nos arts. 12 e 13,
da CF.
Vejamos a seguir uma questão do assunto.

Questão – CESPE/DEPEN – Direitos Humanos e Cidadania –


Agente Penitenciário Federal – 2015
Consensualmente considerada um prolongamento natural da Carta da
Organização das Nações Unidas (ONU, 1945), a Declaração Universal dos
Direitos Humanos (DUDH) foi aprovada pela Assembleia-geral da ONU em
1948 (Resolução 217-A). O documento reflete o desejo de paz, justiça,
desenvolvimento e cooperação internacional que tomou conta de quase todo

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

o mundo após duas grandes guerras no espaço de apenas duas décadas.


Com relação a esse assunto, julgue os itens que se seguem.
Embora afirme que toda pessoa tem direito à nacionalidade, a DUDH
reconhece o direito dos governos de, arbitrariamente, privar alguém de sua
nacionalidade.

Comentários
Essa é uma assertiva que poderíamos responder sem mesmo conhecer a
literalidade dos dispositivos. Privar alguém arbitrariamente de determinado
direito não é tolerável num Estado de Direito.
De todo modo, quanto aos direitos de nacionalidade, o art. 15, da DUDH, traça
apenas uma diretriz geral, enunciando que todos têm o direito a uma
nacionalidade, de modo que ninguém será arbitrariamente privado da sua, muito
menos obrigado a mudá-la. Vejamos:
Artigo XV
1. Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de
mudar de nacionalidade.

Logo, a assertiva está incorreta.

Direito de constituir família


O art. XVI, da DUDH, refere-se a direito de segunda dimensão, relacionando-se
aos direitos de família. Assegura a Resolução que a todas as pessoas – sem
quaisquer discriminações e com iguais direitos – a faculdade de contrair
matrimônio e de constituir família.

Direito à liberdade de expressão


Consectário do direito de liberdade, a liberdade de expressão é expressamente
prevista nos arts. XVIII e XIX da DUDH, sendo assegurada também em nosso
Texto Constituição de forma muito semelhante.
Nesse contexto, vejamos o art. 5º, VI, da Constituição:
VI - É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício
dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas
liturgias.

A liberdade de pensamento refere-se ao direito de exprimir suas ideias, relativas


à ciência, à religião etc. Trata-se de liberdade de conteúdo intelectual e supõe o
contato do indivíduo com seus semelhantes.
Há outra norma semelhante entre os incisos do art. 5º:
IX - É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
independentemente de censura ou licença.

Na vida em sociedade, o homem constantemente se relaciona e se comunica com


as pessoas em geral exprimindo suas opiniões. As opiniões podem determinar
relações mútuas na comunidade em que se insere a pessoa. Entretanto, em razão
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

de suas opiniões são inaceitáveis violações a direitos ou tolhimento de direitos


por motivo de discriminação.
Vejamos a seguir uma questão do assunto.

Questão – CESPE/DEPEN – Direitos Humanos e Cidadania –


Agente Penitenciário Federal – 2015
Consensualmente considerada um prolongamento natural da Carta da
Organização das Nações Unidas (ONU, 1945), a Declaração Universal dos
Direitos Humanos (DUDH) foi aprovada pela Assembleia-geral da ONU em
1948 (Resolução 217-A). O documento reflete o desejo de paz, justiça,
desenvolvimento e cooperação internacional que tomou conta de quase todo
o mundo após duas grandes guerras no espaço de apenas duas décadas.
Com relação a esse assunto, julgue os itens que se seguem.
A liberdade de pensamento e de expressão e a liberdade de religião
constituem pilares da DUDH.

Comentários
Sobre o assunto, a DUDH disciplina dois artigos:
Artigo XVIII
Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito
inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião
ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente,
em público ou em particular.
Artigo XIX
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade
de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias
por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

Notem que os consectários do princípio da liberdade, quais sejam: liberdade de


expressão, de pensamento e de religião são previstos na DUDH. Evidentemente
que os direitos de liberdade são um dos pilares mais importantes da Declaração
Universal dos Direitos Humanos.
Os direitos de liberdades, direitos de primeira dimensão, juntamente com os
direitos relacionados à igualdade, constituem a base da DUDH.
Logo, a assertiva está correta.

Direito de reunião
Também relacionado com a liberdade, o art. XX, da DUDH, disciplina o direito de
reunião. Destaca o Documento Internacional que o direito de reunião é
assegurado para fins pacíficos e a adesão deve ser voluntária.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

Direitos políticos
Em relação aos direitos políticos, o art. XXI, da DUDH, assegura expressamente
o direito de participar do governo, pelo exercício democrático direito ou indireto.
Em relação ao exercício indireto destaca-se o voto, por meio do qual o eleitor
escolhe os representantes políticos em eleições periódicas.
A Declaração refere-se aos direitos políticos, considerados a partir do princípio
da soberania popular, reforçando o papel da soberania como legitimador à
atuação estatal.

Direitos trabalhista
Na esteira dos direitos de segunda dimensão, a DUDH traz um rol de direitos
trabalhistas.
O art. XXIII consagra diversos direitos fundamentais dos trabalhadores,
objetivando assegurar a liberdade de desempenho de qualquer atividade. Além
disso, prevê base para a defesa da equiparação salarial estuda em Direito do
Trabalho e a possibilidade de organização das empresas e atividades profissionais
em sindicatos
O art. XXIV, da DUDH, prevê outros direitos dos trabalhadores. O dispositivo
postula, em verdade, diversos direitos socais, entre eles o direito ao lazer, a uma
jornada regulamentada e a férias periódicas remuneradas. Esses direitos
encontram-se plenamente contemplados entre os arts. 7º, 11 e 217, todos da
Constituição.
Nesse contexto, nossa Constituição prevê o descanso semanal remunerado, a
limitação de jornada a 8 horas diárias e 44 horas semanais, bem como o direito
às férias anuais acrescidas e, no mínimo, 1/3, a título de décimo terceiro.
Para fins de prova é relevante saber quais os direitos trabalhistas estão
expressamente previstos na DUDH.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Desde logo é bom referir que essa previsão é repetida no Pacto Internacional dos
Direitos Sociais, Econômicos e Culturais, o que indica que, tanto no que diz
respeito à garantia dos direitos civis e políticos quanto dos direitos econômicos,
sociais e culturais, o respeito às diversidades de cada Nação é imprescindível.

Efetividade dos Direitos


Em relação à parte II do PIDCP nota-se preocupação com a efetividade dos
direitos assegurados. O art. 2º impõe ao Estado-membro o dever de:
 respeitar e garantir os direitos previstos, sem discriminações;
 adotar medidas destinadas a tornar efetivos os direitos; e
 criar recursos efetivos contra as violações perpetradas.
O art. 3º assegura a igualdade de tratamento entre homens e mulheres em
relação aos direitos civis e políticos. Por exemplo, a vedação do voto feminino
viola o PIDCP.

Derrogação temporária das obrigações do Pacto


De acordo com a doutrina, existem duas hipóteses excepcionais em que é
permitida a derrogação temporária das obrigações decorrentes do Pacto, quais
sejam:
1ª hipótese: decretação de Estado de emergência; e
2ª hipótese: quando necessário à segurança nacional ou à ordem pública.
No que tange ao primeiro caso, prevê o art. 4º, do Pacto, que, em situações
excepcionais que ameacem a existência da nação, será possível adotar medidas
para suspender as obrigações decorrentes do tratado internacional. De toda
forma, essas medidas não poderão ser discriminatórias (raça, sexo, língua,
religião etc.).
ARTIGO 4
1. Quando situações excepcionais ameacem a existência da nação e sejam proclamadas
oficialmente, os Estados Partes do presente Pacto podem adotar, na estrita medida exigida
pela situação, medidas que suspendam as obrigações decorrentes do presente Pacto,
DESDE QUE tais medidas não sejam incompatíveis com as demais obrigações que lhes
sejam impostas pelo Direito Internacional e não acarretem discriminação alguma apenas
por motivo de raça, cor, sexo, língua, religião ou origem social.
2. A disposição precedente não autoriza qualquer suspensão dos artigos 6, 7, 8 (parágrafos
1 e 2) 11, 15, 16, e 18.
3. Os Estados Partes do presente Pacto que fizerem uso do direito de suspensão devem
comunicar imediatamente aos outros Estados Partes do presente Pacto, por intermédio do
Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, as disposições que tenham
suspendido, bem como os motivos de tal suspensão. Os Estados partes deverão fazer uma
nova comunicação, igualmente por intermédio do Secretário-Geral da Organização das
Nações Unidas, na data em que terminar tal suspensão.

De toda forma existe um rol de direitos, previstos no item 2, que NÃO poderão
ser suspensos, ainda que seja decretado o estado de emergência:

 direito à vida;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

2ª REGRA: a legislação interna do país não poderá ser aplicada se prever


regras menos favoráveis que as constantes do Pacto.

Vedação à pena de Morte


A pena de morte não foi abolida pelo Pacto originariamente. Vejamos o
teor do artigo 6º:
Artigo 6º
1. O direito à vida é inerente à pessoa humana. Esse direito deverá ser protegido pela lei.
Ninguém poderá ser arbitrariamente privado de sua vida.
2. Nos países em que a pena de morte não tenha sido abolida, esta poderá ser imposta
apenas nos casos de crimes mais graves, em conformidade com legislação vigente na
época em que o crime foi cometido e que não esteja em conflito com as disposições do
presente Pacto, nem com a Convenção sobra a Prevenção e a Punição do Crime de
Genocídio. Poder-se-á aplicar essa pena apenas em decorrência de uma sentença transitada
em julgado e proferida por tribunal competente. (...)
4. Qualquer condenado à morte terá o direito de pedir indulto ou comutação da pena. A
anistia, o indulto ou a comutação da pena poderá ser concedido em todos os casos.
5. A pena de morte NÃO deverá ser imposta em casos de crimes cometidos por pessoas
menores de 18 anos, nem aplicada a mulheres em estado de gravidez.
6. NÃO se poderá invocar disposição alguma do presente artigo para retardar ou impedir
a abolição da pena de morte por um Estado Parte do presente Pacto.

Como vimos acima, a pena de morte continua sendo possível nos países que já
adotavam esse tipo de pena, mas, ainda assim, aplica-se somente aos crimes
mais graves. Ressalta-se que o Pacto consentiu com a manutenção desse tipo de
pena apenas para os países que à época da assinatura do Pacto já a tivessem
estabelecido na legislação interna. Assim, após a assinatura do Pacto, os Estados-
partes nos tratados não podem mais instituir a pena de morte, o que implicaria
a violação das regras do PIDCP.
Nesse sentido, vejamos os ensinamentos de André de Carvalho Ramos 9:
Em razão disso, no Brasil o Congresso Nacional, por intermédio do Decreto 331/2009, o
primeiro dos direitos garantidos é a vida (art. 6º), porém há hipóteses em que a pena de
morte poderá ser imposta: nos países em que ainda não tenha sido abolida, poderá ser
aplicada apenas em decorrência de uma sentença transitada em julgado e proferida por
tribunal competente, nos casos de crimes mais graves, em conformidade com legislação
vigente na época em que o crime foi cometido e que não esteja em conflito com as
disposições do presente Pacto, nem com a Convenção sobre a Prevenção e a Punição do
Crime de Genocídio. Ou seja, países que já a tenham abolido não poderão aplicá-la mais.

Somente com o Segundo Protocolo Facultativo, já no ano de


1989, vedou-se a pena de morte para todos os casos,
viabilizando, contudo, que os Estados oponham reserva, caso
adotem internamente a pena de morte.
A esse respeito vejamos o artigo 2º do Segundo Protocolo Facultativo:
Artigo 2º

9
RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos, versão eletrônica.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa C está incorreta, pois o direito de reunião não está condicionado à


comunicação prévia.
A alternativa D está incorreta, pois as restrições ao direito de reunião devem
estar previstas em lei.
A alternativa E está incorreta, pois como vimos, é possível a restrição por meio
de lei do direito de reunião.

Direitos de Família
Em relação aos direitos de família, nota-se a preocupação do Pacto com a
proteção da instituição. Em razão disso, o Estado deve empreender meios e
instrumentos a fim de proteger a instituição.
Assegura-se o direito ao casamento, desde que seja de consentimento
espontâneo e livre, sem quaisquer vícios.
Além disso, o Pacto reforça que os Estados devem adotar medidas a fim de que
a relação entre o casal seja isonômica (igualdade em sentido material).
No contexto de proteção à família, o PIDCP trata da criança, no art. 24. Destaca-
se, inicialmente, o dever de o Estado adotar medidas de proteção. Contudo, a
responsabilidade por cuidar das crianças é compartilhada. Além das políticas a
serem adotadas pelo Estado, a família e a sociedade também possuem direitos
em relação aos cuidados com as crianças.
Por fim, o art. 24 assegura dois direitos pontuais às crianças, quais sejam:
 direito ao nome e registro imediatos;
 direito a adquirir uma nacionalidade.

Direitos Políticos
Em relação aos direitos políticos, o PIDCP estabelece três espécies de direitos
políticos:
1) direito de participar da condenação dos assuntos estatais, seja
diretamente, como ocorre em relação ao ajuizamento de ação popular,
plebiscito e referendos, seja indiretamente por intermédio do voto.
2) direito de votar e ser votado. Aqui temos o exercício da capacidade
eleitoral, tanto ativa, que constitui a capacidade de escolher
representantes, como passiva, que envolve a prerrogativa de receber
votos.
3) direito de acessar as funções públicas do Estado, seja pela eleição,
nomeação (como, por exemplo, por concurso público) ou designação (em
relação a cargos em comissão).
Para fins de prova:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

b) será composto de cinco membros permanentes, que possuem direito a


veto, além de dez membros não permanentes, indicados com mandatos de
dois anos.
c) poderá cada Estado-parte indicar duas pessoas, sendo que essas pessoas
deverão ser nacionais do Estado que as indicou, e a mesma pessoa não
poderá ser indicada mais de uma vez.
d) será integrado por nacionais dos Estados-parte do Pacto, os quais deverão
ser representados por pessoas de elevada reputação moral e reconhecida
competência, com um mandato de dois anos.

Comentários
Vejamos cada uma das alternativas:
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão, tendo em vista que o
PIDCP prescreve, expressamente em seu art. 31, que o Comitê não poderá ter
mais de um nacional de cada estado.
ARTIGO 31
1. O Comitê não poderá ter mais de uma nacional de um mesmo Estado.

A alternativa B está incorreta, pois traz a composição do Conselho de Segurança


da ONU e não do Comitê de Direitos Humanos.
A alternativa C está incorreta, pois é possível a indicação de uma pessoa em
mais de uma oportunidade para compor o Comitê. Vejamos o artigo 29 que trata
do assunto.
ARTIGO 29
1. Os membros do Comitê serão eleitos em votação secreta dentre uma lista de pessoas
que preencham os requisitos previstos no artigo 28 e indicados, com esse objetivo, pelos
Estados Partes do presente Pacto.
2. Cada Estado Parte no presente Pacto poderá indicar duas pessoas. Essas pessoas deverão
ser nacionais do Estado que as indicou.
3. A mesma pessoa poderá ser indicada mais de uma vez.

A alternativa D está incorreta, uma vez que o mandato dos membros do Comitê
será de 04 anos.
ARTIGO 32
1. Os membros do Comitê serão eleitos para um mandato de quatro anos. Poderão,
caso suas candidaturas sejam apresentadas novamente, ser reeleitos. Entretanto, o
mandato de nove dos membros eleitos na primeira eleição expirará ao final de dois anos;
imediatamente após a primeira eleição, o presidente da reunião a que se refere o parágrafo
4 do artigo 30 indicará, por sorteio, os nomes desses nove membros.

Protocolos Facultativos
São dois os protocolos facultativos, cujos assuntos principais
envolvem instrumentos de implementação e disciplina referente
à pena de morte.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

A respeito desse rol de direitos assegurados, vamos tecer observações


relativamente aos principais direitos.

Principais Direitos e Garantias do PIDSEC


Autodeterminação
Inicialmente, vamos destacar o direito à autodeterminação que, assim como
vimos no PIDCP, é assegurado expressamente já no primeiro artigo do PIDSEC.
Vejamos uma questão que cobra os artigos iniciais do PIDSEC.

Questão – PGR/PGR - Procurador da República - 2015


ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA
a) As resoluções do Conselho de Segurança da ONU referentes a proteção
de direitos humanos são sujeitas a recurso ao Conselho de Direitos Humanos
e, eventualmente, podem ser questionadas perante a Corte Internacional de
Justiça.
b) Pacto Internacional de Direitos Sociais, Econômicos e Culturais prevê que
todos os povos podem dispor livremente de suas riquezas e de seus recursos
naturais, sem prejuízo das obrigações decorrentes da cooperação econômica
internacional, baseada no principio do proveito mútuo, e do Direito
Internacional. Em caso algum, poderá um povo ser privado de seus próprios
meios de subsistência.
c) Declaração Universal dos Direitos Humanos é considerada um marco na
proteção internacional dos direitos humanos, mas contém tão somente
direitos civis e políticos, também chamados direitos de primeira geração.
d) Os "Princípios de Paris" consistem em regras internacionais de composição
e conduta autônoma que as instituições nacionais de direitos humanos dos
Estados devem observar para que sejam credenciadas como organizações
não governamentais perante o Alto Comissariado da ONU para os Direitos
Humanos.

Comentários
Essa questão possui alguns assuntos já vistos e outros que ainda veremos.
Trouxemos essa questão aqui, pois ela cobra o Pacto Internacional dos Direitos
Sociais, Econômicos e Culturais.
Assim, a alternativa B está correta e é o gabarito da questão. De acordo com o
artigo 1°, item 2, do Pacto Internacional de Direitos Sociais, Econômicos e
Culturais:
2. Para a consecução de seus objetivos, todos os povos podem dispor livremente de suas
riquezas e de seus recursos naturais, sem prejuízo das obrigações decorrentes da
cooperação econômica internacional, baseada no princípio do proveito mútuo, e do Direito
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Protocolo Facultativo ao Pacto Internacional de Direitos Sociais,


Econômicos e Culturais
Para finalizar o estudo teórico da aula, resta o estudo do Protocolo Facultativo ao
Pacto de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, recentemente aprovado
(2008), ainda não ratificado pelo Brasil.
O referido Protocolo vem no sentido de auxiliar a implementação dos direitos
assegurados no PIDESC, prevendo:
 O sistema de petições;
 O procedimento de investigação; e
 As medidas provisionais (cautelares).

Mecanismos de Fiscalização
Ao contrário do pacto anteriormente estudado, no Pacto de Direitos Sociais não
houve constituição de comitê, sendo previsto inicialmente apenas o
mecanismo de relatórios, em decorrência da natureza programática do
PIDSEC.
Os relatórios devem consignar as medidas adotadas pelo Estado que
assinou o tratado internacional, no que se refere aos direitos reconhecidos do
Pacto, expressando fatores e dificuldades no processo de implementação das
obrigações decorrentes. Esses relatórios são encaminhados ao Secretário-
Geral das Nações Unidas, que encaminhará ao Conselho Econômico
Social, uma vez que não há, no âmbito desse Pacto, a criação de Comitê para
recebimento dos relatórios.
Em dezembro de 2008 foi assinado o Protocolo Facultativo ao Pacto
Internacional de Direitos Sociais, Econômicos e Culturais, de modo que
foram introduzidos os mecanismos das petições individuais, das medidas de
urgência, das comunicações interestatais e das investigações in loco em
caso de graves e sistemáticas violações aos seus direitos e obrigações.
O referido Protocolo Facultativo criou o Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e
Culturais, que é responsável pelo recebimento e pela análise das petições
individuais, submetidas por indivíduos ou grupos de indivíduos, sob alegação de
serem vítimas de violação dos direitos consubstanciados no Pacto.
Além disso, poderá o referido Comitê requisitar, ao Estado que assinou o Pacto,
a adoção de medidas de urgência para evitar danos irreparáveis às vítimas de
violação de direitos humanos.
Da mesma forma como vimos no Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos,
o sistema de comunicações interestatais foi implementado no âmbito dos
direitos sociais, econômicos e culturais. Por esse mecanismo um Estado notifica
outro visando à superação da violação a Direitos Humanos.
Por fim, foi estabelecida a possibilidade de o Comitê realizar investigações “in
loco”, na hipótese de graves e sistemáticas violações de um direito assegurado
do Pacto por um Estado.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Acerca da Declaração Universal dos Direitos do Homem, julgue o item a


seguir.
Possui natureza jurídica de ato de organização internacional e, como tal, é
fonte não codificada de direito internacional público.

Questão 03 – CESPE/MPE-AM - Promotor de Justiça - 2007


Acerca da Declaração Universal dos Direitos do Homem, julgue o item a
seguir.
A DUDH constitui declaração de princípios que, apesar de serem respeitados
pela comunidade internacional, não integram o ordenamento jurídico
brasileiro.

Questão 04 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010


Julgue o item abaixo.
Segundo determinação das Nações Unidas acerca do uso da força, os
governos devem garantir que a utilização arbitrária ou abusiva da força ou
de armas de fogo pelos policiais seja punida como infração penal, nos termos
da legislação nacional.

Questão 05 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010


Julgue o item abaixo.
Os direitos humanos são indivisíveis, como expresso na Declaração Universal
dos Direitos Humanos, a qual englobou os direitos civis, políticos,
econômicos, sociais e culturais.

Questão 06 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010


Com relação à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o item a
seguir.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, apesar de ter
natureza de resolução, não apresenta instrumentos ou órgãos próprios
destinados a tornar compulsória sua aplicação.

Questão 07 – CESPE/MTE – Auditor Fiscal do Trabalho – 2013


À luz das normas internacionais de proteção aos direitos humanos, julgue os
itens que se seguem, acerca do combate ao trabalho forçado.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos proíbe, expressamente, a
manutenção de pessoas em regime de escravidão ou de servidão.

Questão 08 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2008 -


questão adaptada)
Acerca dos direitos fundamentais previstos na UDRH, julgue o item abaixo.
A DUDH afirma que o desrespeito aos direitos humanos é causa da barbárie.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão 09 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2010 -


questão adaptada
Julgue o item abaixo:
Considerada documento basilar para a proteção internacional dos direitos
humanos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, foi
promulgada no Brasil logo após a sua assinatura.

Questão 10 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2010 -


questão adaptada
Julgue o item abaixo:
Considerada documento basilar para a proteção internacional dos direitos
humanos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, é ato de
organização internacional, de modo que prescinde de incorporação ao direito
interno, como se exige para tratados ordinários de direitos humanos.

Questão 11 – CESPE/DPE-TO - Defensor Público – 2013 -


questão adaptada
No que concerne à garantia da liberdade de pensamento e expressão,
assinale a opção correta de acordo com o direito internacional, julgue o item
abaixo.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é mais restrita quanto à
definição da liberdade de opinião que as convenções americana e europeia
sobre direitos humanos, visto que leva em consideração, apenas, o direito à
opinião, não abordando, como fazem as referidas convenções, o direito de
formar a opinião.

Questão 12 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2008 -


questão adaptada
Acerca dos direitos fundamentais previstos na UDRH, julgue o item a seguir.
A DUDH protege o genoma humano como unidade fundamental de todos os
membros da espécie humana e também reconhece como inerentes sua
dignidade e sua diversidade. Em um sentido simbólico, a DUDH reconhece o
genoma como a herança da humanidade.

Questão 13 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público – 2013 –


questão adaptada
Julgue o item a seguir.
Na Declaração Universal dos Direitos Humanos não há menção à
remuneração de trabalhos iguais.

Questão 14 – CESPE/DPE-AC – Defensor Público – 2012


A Declaração Universal de Direitos Humanos
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

a) foi proclamada pelos revolucionários franceses do final do século XVIII e


confirmada, após a Segunda Guerra Mundial, pela Assembleia Geral das
Nações Unidas.
b) foi o primeiro documento internacional a estabelecer expressamente o
princípio da vedação ao retrocesso social.
c) nada declara sobre o direito à propriedade, em razão da necessidade de
acomodação das diferentes ideologias das potências vencedoras da Segunda
Guerra Mundial.
d) não faz referência à possibilidade de qualquer pessoa deixar o território
de qualquer país ou nele ingressar, embora assegure expressamente a
liberdade de locomoção dentro das fronteiras dos Estados.
e) assegura a toda pessoa o direito de participar do governo de seu próprio
país, diretamente ou por meio de representantes.

Questão 15 – CESPE/TRF 5ª Região – Juiz – 2011


A Declaração Universal dos Direitos Humanos
a) não trata de direitos econômicos.
b) trata dos direitos de liberdade e igualdade.
c) trata o meio ambiente ecologicamente equilibrado como direito de todos.
d) não faz referência a direitos políticos.
e) não faz referência a direitos culturais e à bioética.

Questão 16 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público – 2009


A UDHR foi redigida à luz das atrocidades cometidas durante a 2.ª Guerra
Mundial. Nesse documento, marco da proteção internacional dos direitos
humanos, foi afirmado que
a) o meio ambiente é um direito das presentes e futuras gerações.
b) o Fundo Monetário Internacional não deve conceder empréstimos para
países que usem mão de obra infantil.
c) liberdade, igualdade e fraternidade são os três princípios axiológicos
fundamentais em matéria de direitos humanos.
d) sanções econômicas deverão ser aplicadas pela ONU às nações que não
adotarem as recomendações da UDHR.
e) deverá ocorrer intervenção humanitária pela ONU caso as nações não
adotem as recomendações da UDHR.

Questão 17 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público – 2013


Na Declaração Universal dos Direitos Humanos,
a) não há menção à remuneração de trabalhos iguais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

b) é reconhecida a relação entre o desenvolvimento da personalidade e o


caráter de pertença a uma comunidade.
c) ao exercício dos direitos e liberdades por ela assegurados não se sobrepõe
propósito ou princípio algum.
d) é abordado o conceito de propriedade individual, mas não o de
propriedade coletiva.
e) não são reconhecidos deveres de ordem alguma.

Questão 18 – CESPE/TJ-RR - Agente de Proteção - 2012


Julgue o item abaixo:
A Declaração Universal de Direitos Humanos reconhece o princípio da
unicidade sindical.

Questão 19 – CESPE/TJ-RR - Agente de Proteção - 2012


Julgue o item abaixo:
A Declaração Universal de Direitos Humanos foi adotada após a 2.ª Guerra
Mundial pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Questão 20 – CESPE/TJ-RR - Agente de Proteção - 2012


Julgue o item abaixo:
A Declaração Universal de Direitos Humanos não dispõe expressamente
sobre o direito ao casamento, mas assegura-o indiretamente ao proteger a
família.

Questão 21 – CESPE/TJ-RR - Agente de Proteção - 2012


Julgue o item abaixo:
A Declaração Universal de Direitos Humanos garante expressamente a
gratuidade da educação fundamental.

Questão 22 – CESPE/TJ-RR - Agente de Proteção - 2012


Julgue o item abaixo:
A Declaração Universal de Direitos Humanos reconhece expressamente que
todos têm deveres para com a comunidade de que participam.

Questão 23 – CESPE/PC-CE - Inspetor de Polícia Civil - 2012


A respeito da Declaração Universal de Direitos Humanos (DUDH), julgue o
item que se segue.
Toda pessoa vítima de perseguição tem o direito de procurar e de gozar asilo
em outros países, mesmo em caso de perseguição legitimamente motivada
por crime de direito comum ou por ato contrário aos propósitos e princípios
das Nações Unidas.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão 24 – CESPE/PC-CE - Inspetor de Polícia Civil - 2012


A respeito da Declaração Universal de Direitos Humanos (DUDH), julgue o
item que se segue.
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão. Esse direito
inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber
e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente
de fronteiras.

Questão 25 – CESPE/PC-CE - Inspetor de Polícia Civil - 2012


Julgue o item abaixo:
Segundo a DUDH, ninguém poderá ser culpado por ação ou omissão que, no
momento da sua prática, não constituía delito perante o direito nacional ou
internacional.

Questão 26 – CESPE/SEJUS-ES - Agente Penitenciário - 2009


Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela
Assembleia Geral das Nações Unidas, julgue o item que se segue.
Ninguém pode ser arbitrariamente detido, preso ou exilado.

Questão 27 – CESPE/SEJUS-ES - Agente Penitenciário - 2009


Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela
Assembleia Geral das Nações Unidas, julgue o item que se segue.
O suspeito da prática de crime não é considerado inocente, ainda que não
tenha havido pronunciamento judicial acerca do fato por ele praticado.

Questão 28 – ND/PC-TO – Escrivão de Polícia Civil – 2014 –


questão adaptada
Com base da Declaração de Direitos Humanos, julgue o item a seguir.
toda pessoa estará sujeita apenas às limitações determinadas pela lei,
exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e respeito
dos direitos e liberdade de outrem e de satisfazer às justas exigências da
moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática,
sendo que esses direitos e liberdades são proibidos, em hipótese alguma, de
ser exercidos contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

Questão 29 – ND/PC-TO – Escrivão de Polícia Civil – 2014 –


questão adaptada
Com base da Declaração de Direitos Humanos, julgue o item a seguir.
tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros países, em caso de
vítima de perseguição, sendo que este direito pode ser invocado, inclusive,
em caso de perseguição motivada por crimes de direito comum, desde que
de acordo aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão 30 – IBFC/SEDS-MG – Agente Penitenciário - 2014


Segundo o texto da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a proteção
à privacidade compreende:
a) Somente a privacidade do próprio interessado.
b) A privacidade do próprio interessado, da sua família, no seu lar ou na sua
correspondência.
c) A privacidade do próprio interessado, da sua família e do seu local de
trabalho.
d) A privacidade do próprio interessado e das pessoas que
mantenham relação de afinidade com ele.

Questão 31 – ACAFE/PC-SC – Delegado de Polícia – 2014


Considerando o previsto expressamente na Declaração Universal dos
Direitos Humanos (ONU – 1948), marque com V as afirmações verdadeiras
e com F as falsas.
( ) Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos
nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será
obrigatória. A instrução técnico- profissional será acessível a todos, bem
como a instrução superior, esta baseada no mérito. Os pais têm prioridade
de direito na escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus
filhos.
( ) Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno
desenvolvimento de sua personalidade é possível. No exercício de seus
direitos e liberdades, algumas pessoas estarão sujeitas à limitações
determinadas pela lei, com o fim de assegurar o devido reconhecimento e
respeito dos direitos e liberdades de outrem.
( ) Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e
pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de
seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal
contra ele.
( ) Toda pessoa vítima de perseguição tem o direito de procurar e de gozar
asilo em outros países. Este direito não pode ser invocado em caso de
perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum ou por
atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
( ) Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes
remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe
sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.
( ) Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como
pessoa perante a lei.
( ) Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades
estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem
nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.
A sequência correta, de cima para baixo, é:
a) V - V - V - V - V - V - V
b) F - V - F - V - F - V - F
c) F - F - V - F - V - F - V
d) V - F - V - F - V - F - V
e) V - F - V - V - V - V – V

Questão 32 – CESPE/MPU - Técnico do MPU – Apoio Técnico


Administrativo – Segurança Institucional e Transporte - 2015
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela
Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 1948, marcou um
novo tempo na proteção internacional dos indivíduos. Considerando o
preâmbulo desse documento, julgue os itens a seguir.
O reconhecimento da dignidade inerente a todas as pessoas, bem como dos
seus direitos iguais e inalienáveis, é o fundamento da liberdade, da justiça e
da paz no mundo.

Questão 33 – CESPE/MPU - Técnico do MPU – Apoio Técnico


Administrativo – Segurança Institucional e Transporte - 2015
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela
Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 1948, marcou um
novo tempo na proteção internacional dos indivíduos. Considerando o
preâmbulo desse documento, julgue os itens a seguir.
Para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, o desprezo e o
desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros ultrajantes
para a consciência da humanidade.

Questão 34 – PMMG – Soldado - 2015


Marque a alternativa CORRETA. A Declaração Universal dos Direitos
Humanos, aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 10 de
dezembro de 1948, estabelece que:
A. ( ) Todo ser humano acusado de um ato delituoso tem o direito de ser
presumido inocente até a sua apresentação à autoridade de polícia judiciária.
B. ( ) Todo ser humano tem direito à liberdade de locomoção e residência
em qualquer país do mundo.
C. ( ) Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel,
desumano ou degradante.
D. ( ) Ninguém será mantido em escravidão, salvo em caso de condenação
por tribunal independente e imparcial.
Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 132
Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão 35 – FUNIVERSA/PC-GO – Papiloscopista - 2015


No que se refere à Declaração Universal dos Direitos Humanos, assinale a
alternativa correta.
a) Todo homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades
estabelecidos nessa Declaração, não se podendo fazer nenhuma distinção
fundada na condição política, jurídica ou internacional do país ou território a
que pertença uma pessoa, quer se trate de um território independente, sob
tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de
soberania.
b) Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar
asilo em outros países. Esse direito pode ser invocado em caso de
perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum.
c) Aquele que praticar um crime poderá ser culpado por uma ação que, no
momento, não constituía delito perante o direito nacional ou internacional.
d) Todo ser humano tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo
menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução técnico-
profissional será obrigatória.
e) A maternidade e a infância têm direito a cuidados e à assistência
especiais, sendo que, às crianças nascidas dentro do matrimônio, é
assegurada maior proteção social.

Questão 36 – FUNIVERSA/SAPEJUS-GO - Agente de Segurança


Prisional - 2015
Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, assinale a alternativa
correta.
a) Deve-se presumir a inocência de todo acusado de um crime até que a sua
culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento
público, no qual lhe sejam asseguradas todas as garantias necessárias a sua
defesa.
b) A lei protege todo homem contra interferências na sua vida privada, na
sua família, no seu lar, não se estendendo tal proteção a sua
correspondência.
c) Todo homem tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros,
sendo vedada qualquer restrição a esse direito.
d) Todo homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e
religião; esse direito, no entanto, não inclui a liberdade de mudar de religião
ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino,
pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em
público ou em particular.
e) Todo homem tem direito à liberdade de opinião e expressão; esse direito
não se estende, porém, à liberdade de, sem interferências, ter opiniões e

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios,


além das fronteiras de seu país.

Questão 37 – VUNESP/PC-CE - Delegado de Polícia Civil de 1a


Classe - 2015
É disposição prevista na Declaração Universal dos Direitos Humanos:
a) Todo o homem tem o direito de tomar parte no governo de seu país,
diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos.
b) Todo o homem tem direito à instrução, que será gratuita pelo menos até
o grau técnico-profissional.
c) Todo o homem tem direito à liberdade de reunião e de associação,
independentemente do modo e dos fins a que deseja se associar.
d) Os Estados deverão, paulatinamente, conceder às crianças nascidas fora
do matrimônio a mesma proteção social conferida aos nascidos dentro dele.
e) Os pais têm exclusividade de direito na escolha do gênero de instrução
que será ministrada a seus filhos.

Questão 38 – CESPE/DPE-ES - Defensor Público - 2012


Julgue o item abaixo:
Nos termos do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, a
autodeterminação dos povos esgota-se na possibilidade de estabelecer
livremente o seu estatuto político.

Questão 39 – CESPE/MTE – Auditor Fiscal do Trabalho – 2013


À luz das normas internacionais de proteção aos direitos humanos, julgue os
itens que se seguem, acerca do combate ao trabalho forçado.
De acordo com o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, o trabalho
exigido de uma pessoa que esteja presa em cumprimento de decisão judicial
caracteriza-se como trabalho forçado.

Questão 40 – CESPE/MPE-AC – Promotor de Justiça – 2014 –


questão adaptada
No que se refere ao sistema internacional de proteção dos direitos humanos,
julgue o item abaixo.
O Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais e o
Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, adotados pela ONU, têm
natureza jurídica de tratados internacionais, assim incorporados pelo Brasil.

Questão 41 – CESPE/DPE-TO - Defensor Público – 2013 -


questão adaptada

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

No que diz respeito ao esgotamento dos recursos de direito interno, julgue


o item abaixo:
Na preparação do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, o
estabelecimento da regra que prevê o esgotamento dos recursos internos foi
dissociada do dever de os Estados-partes oferecerem mecanismos
processuais eficazes aos indivíduos sob sua jurisdição.

Questão 42 – CESPE/DPE-PA – Defensor Público – 2009 -


questão adaptada
Julgue o item abaixo:
O Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos estabelece a aplicação
imediata de direitos civis e políticos, contemplando os mecanismos de
relatórios e comunicações interestatais e, mediante Protocolo Facultativo, a
sistemática de petições individuais.

Questão 43 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público – 2013 –


questão adaptada
No que concerne à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o
item a seguir.
O sistema global de proteção dos direitos humanos está estruturado com
base em uma série de documentos, entre os quais se destacam o Pacto
Internacional de Direitos Civis e Políticos e o Pacto Internacional dos Direitos
Econômicos, Sociais e Culturais.

Questão 44 – CESPE/DPE-RO - Defensor Público – 2012 –


questão adaptada
No que se refere ao Pacto Internacional Sobre Direitos Civis e Políticos,
julgue o item a seguir.
O referido Pacto admite diversas restrições ao direito de reunião.

Questão 45 – CESPE/DPE-RO - Defensor Público – 2012 –


questão adaptada
Julgue o item a seguir.
O Pacto de Direitos Civis e Políticos veda qualquer forma de restrição à
liberdade de expressão.

Questão 46 – CESPE/DPE-AC - Defensor Público – 2012 –


questão adaptada
Julgue o item a seguir.
O Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos dispõe expressamente
sobre a proibição da tortura.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Questão 47 – CESPE/DPE-RO - Defensor Público - 2012


O Pacto Internacional Sobre Direitos Civis e Políticos
a) garante o direito de casar e fundar família, mas nada dispõe sobre o
consentimento dos nubentes.
b) garante às minorias o direito de professar e praticar sua própria religião
e o de usar sua própria língua, desde que o exercício desses direitos não
represente sério risco de fragmentação da vida cultural do Estado-parte.
c) prevê que nenhuma garantia nele estabelecida poderá ser suspensa pelos
Estados-partes.
d) veda qualquer forma de restrição à liberdade de expressão.
e) admite diversas restrições ao direito de reunião.

Questão 48 – CESPE/DPE-AC - Defensor Público - 2012


O Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos
a) veda a escravidão e os trabalhos forçados ou obrigatórios, sem qualquer
ressalva.
b) estabelece o ne bis in idem e a presunção de inocência, sem, contudo,
referenciar o duplo grau de jurisdição.
c) impõe a designação de defensor de ofício para assistir o acusado sempre
que o interesse da justiça o exigir.
d) permite que os Estados-membros proíbam, arbitrariamente, a entrada de
qualquer pessoa, ainda que natural do país, em seu território.
e) dispõe expressamente sobre a proibição da tortura.

Questão 49 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


– questão adaptada
Julgue o item a seguir.
O Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, editado no âmbito do
sistema global de proteção dos direitos humanos, tem a ele o Segundo
Protocolo ao Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, adotado em 15
de dezembro de 1989, que estabelece que cada Estado-parte deverá adotar
todas as medidas necessárias para abolir a pena de morte em sua jurisdição.
O citado Protocolo ainda não foi ratifcado pelo Brasil.

Questão 50 – FUMARC/PC-MG – Investigador de Polícia – 2014


– questão adaptada
Julgue o item a seguir.
O Protocolo Facultativo ao Pacto dos Direitos Civis e Políticos, no âmbito do
sistema global de proteção aos direitos humanos, que trata do mecanismo

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

das petições individuais, está pendente de apreciação no Congresso


Nacional.

Questão 51 – CESPE/DPE-ES - Defensor Público - 2012


Julgue o item abaixo:
O Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais relaciona
o direito ao trabalho ao gozo das liberdades políticas fundamentais.

Questão 52 – CESPE/DPE-AC - Defensor Público - 2012


Sobre o Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais,
julgue os itens abaixo:
Estabelece licença-maternidade para as mães trabalhadoras.

Questão 53 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2007


No que concerne à atuação internacional na área de direitos humanos, julgue
os itens a seguir.
O Pacto Internacional de Direitos Sociais, Econômicos e Culturais não prevê
o direito de petição da vítima de violação dos direitos nele protegidos ao
comitê criado pelo próprio pacto.

Questão 54 – CESPE/DPE-AC - Defensor Público – 2012 –


questão adaptada
Julgue o item a seguir
O Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Cultural impõe a
todos os Estados-partes a gratuidade da educação primária e secundária,
mas não da educação universitária.

Questão 55 – CS-UFG/DPE-GO – Defensor Público – 2014


O Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, adotado
pela Resolução 2.200-A (XXI) da Assembleia-Geral das Nações Unidas, em
1969, e ratificado pelo Brasil, dispõe que os Estados-parte se comprometem
a:
a) adotar medidas de proteção e assistência às crianças e aos adolescentes,
sem distinção por motivo de filiação ou outra condição, estabelecendo o
limite de idade sob o qual fica proibido o seu emprego assalariado.
b) reconhecer o direito de toda pessoa de desfrutar o mais elevado nível de
saúde física e mental, estabelecendo no pacto um percentual mínimo da
renda do país destinado a assegurar este direito.
c) reconhecer que nenhuma das suas disposições poderá ser interpretada
em detrimento do direito inerente a todos os povos de desfrutar e utilizar
plena e livremente suas riquezas e seus recursos naturais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Logo, está correta a assertiva.

Questão 03 – CESPE/MPE-AM - Promotor de Justiça - 2007


Acerca da Declaração Universal dos Direitos do Homem, julgue o item a
seguir.
A DUDH constitui declaração de princípios que, apesar de serem respeitados
pela comunidade internacional, não integram o ordenamento jurídico
brasileiro.

Comentários
A banca considerou a assertiva incorreta sob o fundamento de que todos os
direitos previstos na DUDH estão positivados em nosso texto constitucional e, por
isso, integram nosso ordenamento jurídico.
Portanto, incorreta a assertiva.

Questão 04 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010


Julgue o item abaixo.
Segundo determinação das Nações Unidas acerca do uso da força, os
governos devem garantir que a utilização arbitrária ou abusiva da força ou
de armas de fogo pelos policiais seja punida como infração penal, nos termos
da legislação nacional.

Comentários
Está correta assertiva, uma vez que a atuação estatal deve ser autorizada nos
estritos limites legais, ainda mais quando se trata de atos que atentam contra a
vida.
Logo, a assertiva está correta.

Questão 05 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010


Julgue o item abaixo.
Os direitos humanos são indivisíveis, como expresso na Declaração Universal
dos Direitos Humanos, a qual englobou os direitos civis, políticos,
econômicos, sociais e culturais.

Comentários
Está perfeita a assertiva. A DUDH contempla direitos de primeira (direitos civis e
políticos) e direitos de segunda dimensão (direitos sociais, econômicos e
culturais).
Logo, está correta a assertiva.

Questão 06 – CESPE/DPU - Defensor Público - 2010

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 76 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Com relação à proteção internacional dos direitos humanos, julgue o item a


seguir.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, apesar de ter
natureza de resolução, não apresenta instrumentos ou órgãos próprios
destinados a tornar compulsória sua aplicação.

Comentários
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é apenas e tão somente uma
enunciação dos principais direitos humanos. Sua força normativa decorre da
importância dos direitos tratados, tendo em vista que o documento não prevê
nenhum instrumento ou órgão próprio para tornar compulsória sua aplicação.
Esses instrumentos e órgãos são previstos em cada um dos pactos que tratam
de matérias específicas.
A assertiva esta, desta maneira, correta.

Questão 07 – CESPE/MTE – Auditor Fiscal do Trabalho – 2013


À luz das normas internacionais de proteção aos direitos humanos, julgue os
itens que se seguem, acerca do combate ao trabalho forçado.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos proíbe, expressamente, a
manutenção de pessoas em regime de escravidão ou de servidão.

Comentários
A assertiva está correta, tendo em vista o que prevê o Artigo 4º da DUDH.
Vejamos:
Artigo IV
Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos
serão PROIBIDOS EM TODAS AS SUAS FORMAS.

Questão 08 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2008 -


questão adaptada)
Acerca dos direitos fundamentais previstos na UDRH, julgue o item abaixo.
A DUDH afirma que o desrespeito aos direitos humanos é causa da barbárie.

Comentários
Qualquer violação a direito humano é considerada como ato de barbárie, assim
como foram as reiteradas violações de Direitos Humanos em decorrência das
Guerras Mundiais.
Assim, está correta a assertiva.

Questão 09 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2010 -


questão adaptada
Julgue o item abaixo:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 77 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Considerada documento basilar para a proteção internacional dos direitos


humanos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, foi
promulgada no Brasil logo após a sua assinatura.

Comentários
Constitui questão de simples atenção. Conforme estudamos a DUDH foi editada
sobre a forma de resolução. O Brasil fez parte e votou pela sua aprovação no
âmbito da Assembleia-Geral da ONU. Todavia, em razão de não possui natureza
de tratado internacional, a DUDH não foi internalizada no direito brasileiro.
Portanto, a assertiva está incorreta.

Questão 10 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2010 -


questão adaptada
Julgue o item abaixo:
Considerada documento basilar para a proteção internacional dos direitos
humanos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, é ato de
organização internacional, de modo que prescinde de incorporação ao direito
interno, como se exige para tratados ordinários de direitos humanos.

Comentários
Como vimos, a DUDH constitui uma resolução aprovada no âmbito da Assembleia
Geral da ONU, razão pela qual não precisa ser incorporada ao ordenamento
interno dos países que participaram de sua elaboração. Não obstante, é cediço
na doutrina internacional que esse documento possui juridicidade e força
vinculante.
Assim, a assertiva está correta.

Questão 11 – CESPE/DPE-TO - Defensor Público – 2013 -


questão adaptada
No que concerne à garantia da liberdade de pensamento e expressão,
assinale a opção correta de acordo com o direito internacional, julgue o item
abaixo.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é mais restrita quanto à
definição da liberdade de opinião que as convenções americana e europeia
sobre direitos humanos, visto que leva em consideração, apenas, o direito à
opinião, não abordando, como fazem as referidas convenções, o direito de
formar a opinião.

Comentários
Assim prevê o artigo 19 da DUDH:
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade
de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Como se vê, a liberdade de


expressão nesse documento é ampla e inclui, portanto, a liberdade de formar opinião.

Logo, está incorreta a assertiva.

Questão 12 – CESPE/MPE-RO - Promotor de Justiça – 2008 -


questão adaptada
Acerca dos direitos fundamentais previstos na UDRH, julgue o item a seguir.
A DUDH protege o genoma humano como unidade fundamental de todos os
membros da espécie humana e também reconhece como inerentes sua
dignidade e sua diversidade. Em um sentido simbólico, a DUDH reconhece o
genoma como a herança da humanidade.

Comentários
É uma questão difícil e que exige certo devaneio na hora de resolvê-la. Vejamos:
o genoma humano nada mais é do que representação de determinado ser
humano e, por isso, a ele estende a proteção à dignidade. Assim, é possível
afirmar que o genoma humano encontra-se protegido pela DUDH.
Logo, está correta a assertiva.

Questão 13 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público – 2013 –


questão adaptada
Julgue o item a seguir.
Na Declaração Universal dos Direitos Humanos não há menção à
remuneração de trabalhos iguais.

Comentários
A assertiva está incorreta, uma vez que é assegurada a remuneração
equivalente para trabalhos iguais no artigo 23, II da DUDH:
Artigo XXIII
2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.

Questão 14 – CESPE/DPE-AC – Defensor Público – 2012


A Declaração Universal de Direitos Humanos
a) foi proclamada pelos revolucionários franceses do final do século XVIII e
confirmada, após a Segunda Guerra Mundial, pela Assembleia Geral das
Nações Unidas.
b) foi o primeiro documento internacional a estabelecer expressamente o
princípio da vedação ao retrocesso social.
c) nada declara sobre o direito à propriedade, em razão da necessidade de
acomodação das diferentes ideologias das potências vencedoras da Segunda
Guerra Mundial.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 79 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

d) não faz referência à possibilidade de qualquer pessoa deixar o território


de qualquer país ou nele ingressar, embora assegure expressamente a
liberdade de locomoção dentro das fronteiras dos Estados.
e) assegura a toda pessoa o direito de participar do governo de seu próprio
país, diretamente ou por meio de representantes.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois a DUDH data 1948 e não do século XVIII.
Embora propugne dois dos lemas da Revolução Francesa (liberdade e igualdade),
o documento de consagração dos direitos humanos foi editado como Resolução
da ONU (criada somente em 1945), tendo 48 votos favoráveis e 8 abstenções. A
alternativa chega a ser absurda.
A alternativa B está incorreta, uma vez que o primeiro documento do qual se
extrair o princípio da vedação ao retrocesso foi o Pacto Internacional dos Direitos
Sociais, Econômicos e Políticos.
A alternativa C está incorreta, pois, como mencionado em aula, no quadro
esquemático, o direito de propriedade é um dos direitos previstos na DUDH.
Trata-se de um direito de 1ª dimensão, pertencente à categoria dos direitos de
liberdade e está expressamente previsto na Declaração no Artigo 17.
1. Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade.

A alternativa D está incorreta com base no que prevê o Artigo 13 da Declaração:


1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de
cada Estado.
2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar”.

A questão contesta letra expressa da Resolução, razão pela qual recomendamos


a leitura atenta do documento internacional.
A alternativa E está correta e é o gabarito da questão. É exatamente o que
prevê o artigo 21, I, da DUDH:
Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de seu país, diretamente ou por
intermédio de representantes livremente escolhidos.

Questão 15 – CESPE/TRF 5ª Região – Juiz – 2011


A Declaração Universal dos Direitos Humanos
a) não trata de direitos econômicos.
b) trata dos direitos de liberdade e igualdade.
c) trata o meio ambiente ecologicamente equilibrado como direito de todos.
d) não faz referência a direitos políticos.
e) não faz referência a direitos culturais e à bioética.

Comentários

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa A está incorreta, tendo em vista que a DUDH trata de direitos de


primeira e de segunda dimensão. Nesta segunda dimensão estão englobados os
direitos sociais, econômicos e culturais.
A alternativa B está correta e é o gabarito da questão pela mesma razão exposta
acima. A DUDH envolve duas grandes dimensões: a primeira refere aos direitos
de liberdade e a segunda refere aos direitos de igualdade, conforme lema da
Revolução Francesa.
A alternativa C está incorreta, pois o cuidado com o meio ambiente é uma
preocupação recente que atinge os denominados direitos de terceira dimensão,
os quais não foram contemplados na DUDH.
A alternativa D está incorreta. Os direitos políticos são direitos de 1 ª dimensão
e estão inclusos no texto da DUDH.
Por fim, a alternativa E está incorreta. Quanto à bioética não há menção na
DUDH, contudo, em relação aos direitos culturais, direitos de segunda dimensão,
há previsão. Vide, por exemplo, o Artigo 27:
1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de
fruir as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios.
2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de
qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor.

Questão 16 – CESPE/DPE-PI – Defensor Público – 2009


A UDHR foi redigida à luz das atrocidades cometidas durante a 2.ª Guerra
Mundial. Nesse documento, marco da proteção internacional dos direitos
humanos, foi afirmado que
a) o meio ambiente é um direito das presentes e futuras gerações.
b) o Fundo Monetário Internacional não deve conceder empréstimos para
países que usem mão de obra infantil.
c) liberdade, igualdade e fraternidade são os três princípios axiológicos
fundamentais em matéria de direitos humanos.
d) sanções econômicas deverão ser aplicadas pela ONU às nações que não
adotarem as recomendações da UDHR.
e) deverá ocorrer intervenção humanitária pela ONU caso as nações não
adotem as recomendações da UDHR.

Comentários
A alternativa A está incorreta, pois o meio ambiente é direito de terceira
dimensão e, por isso, não está tratado na DUDH.
A alternativa B está incorreta. Sem sentido o questionamento. Sem conhecer o
texto da DUDH é possível acertar a questão partindo da ideia de que a DUDH
constitui um rol de direitos relacionados à dignidade da pessoa, não prevendo
maiores regramentos, muito menos previsão de empréstimos financeiros.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 81 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. A DUDH retoma os ideais


da Revolução Francesa, conforme disposto no seu art. 1°, representou o
reconhecimento dos valores supremos da IGUALDADE, da LIBERDADE e da
FRATERNIDADE. Quanto aos direitos de fraternidade, embora sejam direitos de
terceira dimensão e não esteja expressado exaustivamente ao longo do texto da
DUDH, a doutrina afirma que esse documento é o marco histórico para o
alargamento da terceira dimensão.
A alternativa D está incorreta. Extrai-se da leitura do dos seus artigos que a
DUDH constitui asseveração de direitos considerados imprescindíveis para uma
sociedade menos violenta, menos bárbara e mais humana. Não obstante, o
documento não prevê sanções pelo seu descumprimento, vez que não é um
tratado internacional e não possui meios de proteção e implementação de suas
regras.
A alternativa E está incorreta, uma vez que não há previsão na DUDH quanto
às sanções e mecanismos de implementação de direitos humanos. Esse
documento constitui tão somente uma enumeração de direitos que a comunidade
internacional houve por bem assegurar ao nível internacional. Para a proteção de
direitos e, se necessário, intervenção humanitária, existem diversos tratados
internacionais que foram editados posteriormente, a exemplo do Pacto
Internacional de Direitos Civis e Políticos.

Questão 17 – CESPE/DPE-RR – Defensor Público – 2013


Na Declaração Universal dos Direitos Humanos,
a) não há menção à remuneração de trabalhos iguais.
b) é reconhecida a relação entre o desenvolvimento da personalidade e o
caráter de pertença a uma comunidade.
c) ao exercício dos direitos e liberdades por ela assegurados não se sobrepõe
propósito ou princípio algum.
d) é abordado o conceito de propriedade individual, mas não o de
propriedade coletiva.
e) não são reconhecidos deveres de ordem alguma.

Comentários
A alternativa A está incorreta, uma vez que é assegurada a remuneração
equivalente para trabalhos iguais no artigo 23, II da DUDH:
Artigo XXIII
2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.

A alternativa B está correta e é o gabarito da questão, tendo em vista o previsto


no Artigo 24, I da DUDH:
Artigo XXIV
1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno
desenvolvimento de sua personalidade é possível.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 82 de 132


Direitos Humanos e Cidadania – PRF 2017
teoria e questões
Aula 05 - Prof. Ricardo Torques

Nesse sentido, há a relação entre o desenvolvimento da personalidade de cada


pessoa e o fato de pertencer a uma comunidade, o que torna correta a
alternativa.
A alternativa C está totalmente incorreta, tendo em vista o que prevê o Artigo
24, especialmente o inc. III. Vejamos o teor completo do artigo para facilitar a
compreensão da questão:
Artigo XXIV
1.Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno
desenvolvimento de sua personalidade é possível.
2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações
determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e
respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral,
da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.
3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos
contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

A alternativa D está incorreta, pois a DUDH aborda, sim, o conceito de


propriedade coletiva em seu artigo 17:
Artigo XVII
1.Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.

Notem que é mencionado que o direito de propriedade é tanto individua