Você está na página 1de 2

CAPÍTULO I - A VERDADE UNIVERSAL

Imperador Amarelo Huang Di - Criança prodígio (sincero, honesto e compassivo), tornou-se bastante estudado e desenvolveu grandes poderes por observar a natureza. Reconhecido pelo povo como líder nato e como seu imperador. Em sua vida discursou sobre medicina, saúde, estilo de vida, nutrição e cosmologia Taoista com seus ministros Qi Bo, Lei Gong e outros. 1ª PERGUNTA: “ Eu ouvi falar que, em dias antigos, todos viviam até os cem anos de idade sem mostrar os sinais da idade. Em nossa época, porém, as pessoas envelhecem prematuramente, vivendo até os cinqüenta anos. Isso é devido a uma mudança ambiental ou é porque as pessoas perderam o correto estilo de vida?” RESPOSTA: Qi Bo respondeu, “No passado, as pessoas praticavam o Tao, o modo de vida. Eles compreendiam o princípio do equilíbrio, como representado pelas transformações das energias do universo. Eles formulavam exercícios para promover o fluxo de energia harmonizá-los com o universo. Eles comiam uma dieta equilibrada em horários regulares, levantavam-se e recolhiam-se nos horários apropriados, evitavam sobrecarregar seus corpos e mentes, e abstinham-se de todos os tipos de excessos. Eles mantinham o bem estar do corpo e da mente; por isso, não é surpresa que eles vivessem mais de cem anos.” “Nestes dias, as pessoas mudaram o modo de vida. Elas bebem vinho como se fosse água, toleram excessivamente atividades destrutivas, drenam o Jing- a Essência do corpo, que está armazenada nos Rins – e depletam seu Qi. Eles não conhecem o segredo da conservação de sua energia e vitalidade. Na busca de excitação emocional e prazeres momentâneos, as pessoas negligenciaram o ritmo natural do universo. Eles erram no equilíbrio do seu estilo de vida e dieta, e no sono impróprio. Então não é surpresa que eles pareçam velhos aos cinqüenta anos de idade, e morram pouco tempo depois.” “Os homens resolutos de épocas antigas advertiram o povo sobre como proteger-se contra os fatores causadores de doença. No nível mental, alguém poderia manter-se calmo e evitar fantasias e desejos excessivos, reconhecendo e mantendo a pureza e a limpidez naturais da mente. Quando as energias internas são capazes de circular suave e livremente, e a energia mental não está dissipada, e sim focada e concentrada, a doença pode ser evitada.” Previamente, as pessoas levavam uma vida calma e honesta, desligada dos desejos e ambições excessivas; eles viviam com a consciência imaculada e sem medo. Eles eram ativos, mas nunca se esgotavam. Por viver de forma simples, encontravam contentamento, refletido em sua dieta básica, mas nutritiva, e em seu vestuário que era apropriado à estação, mas nunca luxuoso. Uma vez que eram felizes com sua posição na vida, eles não sentiam inveja ou ganância. Tinham compaixão pelos outros e eram prestativos e honestos, livres de hábitos destrutivos. Mantinham-se inabaláveis e não influenciados por tentações, e eles eram capazes de manter-se centrados, mesmo quando a adversidade crescia. Eles tratavam o próximo com justiça, a despeito de seu nível de inteligência ou posição social.” 2ª PERGUNTA: “ Eu ouvi que as pessoas em épocas antigas, falaram de como os imortais, os quais conheciam os segredos do universo e seguravam o mundo na palma de suas mãos. Eles extraíram a essência da natureza e praticaram Qi Gong e vários exercícios respiratórios e de alongamento, e visualizações, para integrar o corpo, mente e espírito. Mantiveram-se sem perturbações e portanto, atingiram níveis extraordinários de realização. Você pode falar sobre eles?” RESPOSTA: “Os imortais mantinham a energia mental focada e refinada, e harmonizavam seus corpos com o ambiente. Então, eles não aparentavam sinais típicos da idade e eram capazes de viver além de suas limitações biológicas. Há não muito tempo atrás, havia pessoas conhecidas como “seres elevados”, que possuíam verdadeira virtude, entendiam o Modo de Vida, e eram capazes de adaptar e harmonizar-se com o universo e as estações. Eles também eram capazes de manter sua energia mental através de adequada concentração.”

“Esses seres elevados não viviam como meros seres humanos, que tendem a ser duros consigo mesmos. Eles eram capazes de viajar livremente a diferentes épocas e lugares, uma vez que eles não eram governados pela visão convencional de tempo e espaço. Seu senso de percepções era acima do normal, indo bem além da visão e audição dos seres humanos ordinários. Eles também eram capazes de preservar sua expectativa de vida e viver em saúde plena, como os imortais viviam. Havia um terceiro tipo de pessoas, conhecidas como os sábios. Os sábios viviam pacificamente sob o Céu e a Terra, seguindo os ritmos do planeta e do universo. Eles adaptavam-se à sociedade, sem serem abalados pela moda e tendências. Eram livres de extremos emocionais e viviam uma existência equilibrada e contente. Sua aparência exterior, comportamento e pensamento não refletiam as conflitantes normas da sociedade. Os sábios pareciam ocupados, mas nunca esgotados. Internamente, eles não se sobrecarregavam. Eles habitavam em calma, reconhecendo a natureza vazia da existência. Os sábios viviam além de cem anos de idade porque eles não espalhavam ou dispersavam sua energia. Um quarto tipo eram as pessoas naturais que seguiam o Tao, o Modo de Vida e eram chamadas naturalistas. Eles viviam em acordo com os padrões rítmicos das estações: Céu e Terra, lua, sol e estrelas. Eles aspiravam a seguir os caminhos dos tempos antigos, optando por não conduzir estilos de vida excessivos. Eles, também, viviam de forma simples e desfrutavam uma longa vida.”