Você está na página 1de 8

Original de prova online 2013

N. de Questões 4 Valor 100 Nota Data


Disciplina Língua Portuguesa Ano 7º Ensino Fundamental II Bimestre 1º
Nome Turma N.

1. Leia atentamente o texto a seguir e responda às questões.

A rifa do cavalo morto

Havia numas terras lá para os lados de Minas um sitiante que enfrentava


sérios problemas financeiros. Assim, quase sem nada para comer, disse a sua
mulher:
— A solução é nóis vendê o Ventania. Vou inté o sítio do cumpadi Glacindo
oferecê nosso cavalo.
O caboclo, então, com muito carinho e com água nos olhos, encilhou o
Ventania, montou e partiu a todo o galope para o sítio de seu compadre.
O dia já se ia quando os compadres conseguiram acertar um preço para o
Ventania: 200 contos. Ficou combinado que Glacindo buscaria o cavalo, logo que
arrumasse novos arreios, o que não passaria de dois dias.
Dito e feito. Passado dois dias, Glacindo, na carona de um viajante
motorizado, desce na porta do compadre:
— Conformes o combinado vim buscá o Ventania.
— Cumpadi, ocê me discurpa, mas o Ventania morreu.
— Morreu?
— Morreu.
— Bão, sendo assim, intão, ocê me devorve o dinheiro.
— Apois cumpadi, tava necessitado e gastei tudo.
— Intão cumpadi, vou levar o cavalo.
O caboclo ficou todo atrapalhado e perguntou:
— Mas o que ocê vai fazê com um cavalo morto?

1 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação


Original de prova online 2013

— Vou rifá.
— O cavalo morto?! Quem vai querê?!
— Ué! É só eu num falá que ele morreu!
“Isso não pode dar bom resultado”, pensou o caboclo, mas ficou quieto.
E foi que o compadre Glacindo levou o Ventania para o sítio.
Passado um mês, os dois se encontraram e o caboclo que era dono do
cavalo pergunta:
— Ô cumpadi, e o Ventania?!
— Rifei. Vendi 400 biete a 2 conto cada. Consegui 798 conto.
— Eita! E ninguém reclamou?
— Só o homi que ganhô.
— E o que ocê feiz?!
— Ora, devorvi os 2 contos pra ele!
Salve-se quem puder!
Disponível em <http://www.recantodasletras.com.br>. Acesso em: 31 dez. 2012.

a) O texto lido é um

( ) verbete ( ) causo ( ) relato

b) O narrador do texto é personagem ou observador? Justifique sua resposta com


um trecho do texto.

c) Como o narrador caracteriza o personagem “cumpadi Glacindo”?

d) Que outra característica você atribuiria a esse personagem? Explique.

e) Conte resumidamente o enredo do conto.

f) Qual fato desencadeia o conflito?

2 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação


Original de prova online 2013

g) Observe a fala do narrador e dos personagens. A variedade de português


observada não é a mesma nas duas situações.

A variedade observada na fala do narrador é

( ) urbana. ( ) rural.

Copie um trecho que justifique sua escolha.

A variedade observada na fala das personagens é

( ) culta. ( ) caipira.

Copie um trecho que justifique sua escolha.

h) Onde se passa a história?

2. Leia a seguir um fragmento de cordel e responda às questões.

A morte de Chico Mendes deixou triste a natureza


Manuel Santamaria
A Poesia de Cordel
também presta seu tributo
ao nosso mártir da mata,
sindicalista astuto,
ecólogo destemido,
que fez o mundo sentido
e a natureza de luto.

Xapuri foi o seu berço


e a morada final.
O reinado de terror
em Marabá foi fatal
a esse herói seringueiro,
mas o grito do guerreiro
teve eco mundial!
3 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação
Original de prova online 2013

Francisco Mendes pediu


trégua na destruição
criminosa da Amazônia,
nosso sagrado pulmão,
que o mundo todo venera
guardiã da atmosfera,
exposta à devastação.

Valente e humano escudo


protetor das nossas terras.
Combateu contra os tratores,
machados e motosserras.
Sua batalha exemplar
há de se multiplicar
noutras batalhas e guerras!
A natureza chorosa,
no nosso peito esse nó.
Ecoam dentro da mata
gemidos de fazer dó.
Choram cascatas e rios
prantos sentidos e frios...
o uirapuru canta só.

Na solidão da floresta,
aves, plantas e animais,
órfãos, fracos, indefesos,
exalam seus tristes ais,
pedem o fim da matança
e a destruição que avança,
mutilando os matagais!
[...]
Disponível em: <http://www.ablc.com.br>. Acesso em: 26 dez. 2012.

4 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação


Original de prova online 2013

a) Quantos versos compõem cada estrofe do excerto?

b) Na primeira estrofe, sabe-se que o poema é uma homenagem, um tributo a Chico


Mendes, “mártir da mata”. Explique o que essa expressão significa, tendo em vista o
contexto dos versos.

c) Releia a primeira estrofe do fragmento e assinale a acepção mais adequada da


palavra sentido, tendo em vista o contexto.
( ) objetivo, propósito
( ) ressentido, magoado
( ) pesaroso, triste
( ) direção, rumo

d) Sobre as afirmações a seguir, assinale V (verdadeiro) ou F (falso).


( ) Sabendo que Xapuri é uma cidade no Acre, entende-se em “Xapuri foi o seu
berço/e a morada final”, que Chico Mendes nasceu e morreu nessa cidade.
( ) Nos versos, a Amazônia é caracterizada como “sagrado pulmão” e “guardiã
da atmosfera”.
( ) O texto convoca as nações a proteger a natureza.

e) Percebe-se uma preocupação com a sonoridade, observada, por exemplo, pela


presença de rimas. Quais palavras rimam, na 5ª estrofe do excerto, com:
nó —
rios —

3. Leia os textos a responda às questões.

Brasil
Cazuza

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada antes de eu nascer

Não me ofereceram
5 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação
Original de prova online 2013

Nem um cigarro
Fiquei na porta estacionando os carros
Não me elegeram
Chefe de nada
O meu cartão de crédito é uma navalha

Brasil
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada antes de eu nascer

Não me sortearam
A garota do Fantástico
Não me subornaram
Será que é o meu fim?
Ver TV a cores
Na taba de um índio
Programada pra só dizer “sim, sim”

Brasil
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

6 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação


Original de prova online 2013

Grande pátria desimportante


Em nenhum instante
Eu vou te trair
(Não vou te trair)

© Warner Chappell / Editora Natasha. 63188260


Disponível em: <http://www.vagalume.com.br>. Acesso em: 25 dez. 2012.

a) Essa é mais uma letra de canção que tem como tema o Brasil. Cazuza, em seus
versos, faz crítica à sociedade e à política do país. Explique essa afirmação e
justifique com trecho do texto.

b) O uso do pronome teu evidencia que o eu lírico se dirige a um interlocutor. Quem


é esse interlocutor?

c) Que expressão da 1ª estrofe revela que a miséria é uma herança social?

d) Tendo em vista o contexto da música, assinale V nas afirmações que julgar


verdadeiras e F para as que julgar falsas.

( ) Uma interpretação possível para o verso “O meu cartão de crédito é uma


navalha” é a de que para parte da população brasileira o único meio de pagar as
contas é roubando.
( ) Na quinta estrofe, salienta-se a importância da TV para informar a
população.
( ) As palavras “me, mim, te” são pronomes oblíquos encontrados na letra.
Observa-se que a posição desses pronomes não segue o que determina a norma
padrão.

e) É possível afirmar que, apesar dos problemas citados, o eu lírico ainda acredita
num futuro melhor para o país? Transcreva um trecho que sustente sua resposta.

7 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação


Original de prova online 2013

4. Leia o texto a seguir.


Rafa, ontem encontrei com
Amanda e sua mãe!
Conversamos muito!

a) Explique, com suas palavras, a ambiguidade presente nessa fala.

b) Reescreva a fala de duas maneiras distintas, de modo a eliminar a ambiguidade.

8 CPDE - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação