Você está na página 1de 14

Estimativa das tensões admissíveis

i) Métodos Teóricos
Aplicação de uma fórmula de capacidade de carga para estimativa de qrup,
a qual se aplica um fator de segurança global:

qrup pela Norma de fundações (NBR 6122/2010),


Fundações e Empuxos de Terra

qadm = para fundação superficial: FS ≥ 3


FS

Em seguida faz-se análise dos recalques, para verificar se este critério


estaria satisfeito ou não.

ii) Métodos Semi-empíricos


As propriedades do solo são estimadas por correlações, baseadas em
resultados de ensaio de sondagem SPT (N) ou na resistência de ponta do
ensaio de cone qc
Métodos baseados no SPT

Terzaghi & Peck (1948,1967): propuseram que a tensão que provoca um


recalque de 1 polegada (sapata em areia) pode ser obtida com:

 N − 3  B + 1" 
2

qadm = 4,4  
 10  2 B 
Fundações e Empuxos de Terra

onde
qadm = tensão, em kg/cm2, que produz w=1”
B = menor dimensão, em pés
N = número de golpes no ensaio SPT

Terzaghi & Peck (1967) recomendaram que se houvesse nível d’água superficial
(Dw= 0), qadm deveria ser reduzida a metade.
Meyerhof (1965): relaciona a tensão aplicada e o recalque de sapatas em areia
pela expressão:

N .wadm para B ≤ 4"


qadm =
Fundações e Empuxos de Terra

N .wadm  B + 1" 
2

qadm = para B > 4"


 
12  B 

qadm em kg/cm2; wadm em polegadas ; B em pés


Bowles: propôs as seguintes modificações:
N para B ≤ F4
qadm = Kd
F1
N  B + F3 
2
para B > F4
=   Kd
Fundações e Empuxos de Terra

qadm
F2  B 

D
onde K d = 1 + 0,33 ≤ 1,33 (sugerido por Meyerhof,1965)
B
Fatores

Unidade F1 F2 F3 F4
SI 0,05 0,08 0,3 1,2
Fps 2,5 4,0 1,0 4,0
Resistência a penetração em sondagens:
Com base no valor médio do SPT (em profundidade igual a até duas vezes a
largura da fundação, contada a partir da cota de apoio), pode-se estimar o valor
da tensão admissível como sendo:
Fundações e Empuxos de Terra

σ a = 0,02 N (MPa )

5 ≤ N ≤ 20
iii) Métodos Empíricos
Na forma de tabelas

A norma brasileira NBR 6122/94


Fundações e Empuxos de Terra

fornece valores que servem de “para


uma orientação inicial”, considerando
uma sapata de 2,0 m de largura,
apoiada a 1,0 m de profundidade
Fundações e Empuxos de Terra

iv) Prova de carga de placa


Fundações e Empuxos de Terra
Prova de carga de placa

A execução de um aprova de carga é regulamentada pela


NBR-6489, Prova de carga direta sobre terreno de
fundação.
Fundações e Empuxos de Terra

Uma placa de aço rígida de 80cm de diâmetro é carregada


em estágios por um macaco hidráulico reagindo contra uma
cargueira.
Um estágio de carga somente é aplicado após terem
praticamente cessado os recalques do estágio anterior.
As cargas são aplicadas até a ruptura do solo e caso isto
não aconteça, até que se atinja o dobro da tensão
admissível presumida para o solo, ou um recalque excessivo.
Fundações e Empuxos de Terra

Prova de carga sobre placa:


Fundações e Empuxos de Terra

Prova de carga sobre placa:


Dimensionamento de sapatas
Carga vertical centrada

V V
qadm = ⇒ Anec =
Anec qadm
Fundações e Empuxos de Terra

V = carga vertical = carga do pilar + peso próprio da sapata(5 a 10% carga do Pilar)

Sapata retangular:
Anec = B.L
V
B=
V qadm .L
B B.L =
qadm
V
L=
L qadm .B

V
Sapata quadrada: B=L ⇒ B=
qadm
Carga vertical e momento

• Esforços permanentes B/2 ep V


p

Mp
Vp Mp
ep = qadm
Vp
Fundações e Empuxos de Terra

B/2 B/2 R
2B/3 B/3

Para que não haja tensões de tração na base, a resultante de forças deverá estar
no terço central da base da sapata

B B B
ep ≤ − ≤ ⇒ B ≥ 6e p
2 3 6
 B 2.V p
∑F y =0 ⇒ V p =  qadm .  L ⇒ L =
 2 B.qadm
• Esforços permanentes e móveis
B/2 et Vt

Mt
Vt Mt qadm
et =
Vt R
Fundações e Empuxos de Terra

B/2 B/2

A norma de fundações recomenda que neste caso o diagrama de pressões na


base da sapata não apresente tensões de tração e que no máximo metade da
base esteja comprimida.

B 1B B B B ⇒ B ≥ 3et
et ≤ − ≤ − ≤
2 32 2 6 3
 B 1 4.Vt
∑F y =0 ⇒ Vt =  qadm .
 2
L ⇒
2
L=
B.qadm