Você está na página 1de 2

O que é relé eletrônico?

Quando um relé é composto de um sistema eletrônico ele é conhecido como relé


eletrônico e opera na proteção do circuito de potência contra sobrecarga,
bloqueando a passagem de corrente, caso ela ultrapasse um determinado valor.
Os relés eletrônicos também podem ser usados para identificar defeitos,
sinalizações, disparar alarmes, abrir disjuntores e também usados para proteção de
falta de tensão ou falta de fase, já que consequentemente haverá um aumento na
corrente nesses casos.
Uma das propriedades básicas do relé eletrônico é a sua composição mista:
eletromecânico e eletrônico. Com isso o relé eletrônico consegue ser ativado com
uma baixa corrente elétrica e assim controlar circuitos com uma maior corrente a
partir de dispositivos eletrônicos, como por exemplo transistores e circuitos
integrados.

Funcionamento do relé eletrônico:


Para entender o funcionamento de um relé eletrônico é necessário conhecer melhor
a sua estrutura. Portanto o relé eletrônico é constituído basicamente por uma
bobina, um circuito magnético e contatos. A bobina possui fio de cobre esmaltado,
onde a sua temperatura pode variar entre 110 e 150 graus, enquanto a sua potência
pode variar ente 0,5 W e 2 W, podendo chegar a 6 W nos modelos de relés de
potência.
A bonina elétrica é capaz de gerar um campo magnético que aciona o circuito
magnético. Este circuito magnético do relé eletrônico é acionado por circuitos
eletrônicos, esses circuitos são ativados pelas corrente elétrica e assim a bobina é
energizada.

Estrutura de um relé eletromecânico


O relé eletromecânico possui uma armadura fixa e uma móvel, onde o campo
magnético do núcleo proporciona os movimentos de dois contatos. Essas peças são
compostas por ligas especiais ou ferro doce, que impedem a magnetização
permanente, sendo que o circuito magnético gerado pela bobina é que ativa os
contatos.
Esses elementos são responsáveis pela abertura ou fechamento do circuito, quando
a corrente é interrompida o campo magnético se desfaz e os contatos voltam para
suas posições inicias, que são definidos como contatos normalmente aberto (NA)
ou normalmente fechado (NF).
Os materiais utilizados na fabricação de relés geralmente é a prata, que é o material
mais comum e o ouro, que é o mais indicado para atuação em corrente de menor
intensidade, além desses materiais tem a platina, que possui a maior resistência a
agentes atmosféricos, arcos voltaicos e o tungstênio, que é mais indicado para
correntes em cargas indutivas e tensões mais elevadas.
Se você quiser conhecer detalhadamente como um relé funciona, sugerimos este
vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica. Nele você vai conhecer todos os
componentes e entender seu funcionamento:
Vantagens e desvantagens do relé eletrônico:
O relé eletrônico por ser um dispositivo eletromecânico, tem como vantagem poder
isolar inteiramente o circuito de controle do circuito controlado, realiza funções
complexas de comutação e também pode controlar correntes nos dois sentidos, é
resistente a surtos e ruídos, não provoca correntes de fugas. O relé eletrônico além
de controlar qualquer intensidade de corrente também pode operar com corrente
contínua e alternada.
A desvantagem do relé eletrônico está na operação lenta, arcos produzidos ao se
acionar os contatos, ruídos e confiabilidade. Por tratar-se de um sistema
eletromecânico, são pesados, caros, volumosos e os contatos são sujeitos a
repiques.

Aplicações do relé eletrônico:


Os relés eletrônicos podem ser encontrados em automação predial, em sistemas de
geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, em máquinas e
equipamentos em geral. Esses dispositivos são peças construtivas de manobras de
motores, e por esse motivo que os relés são muito comuns em outros ambientes
como residências, comércios e automóveis, operando no controle de circuitos
elétricos, permitindo que o circuito seja ligado, desligamento ou sofra outras
alteração, dependendo de como for feita a sua ligação.