Você está na página 1de 41

Armando Rezende Neto

Mestre em Psicologia – PUCCAMP


Coordenador da UniPaulistana
PRINCÍPIOS TEÓRICOS BÁSICOS
PSICOTERAPIA
COMPORTAMENTAL
PSICOTERAPIA COMPORTAMENTAL
HISTÓRICO
 Termo surge pela primeira vez nos anos
40:

 Skinner: relatório da Marinha USA;


 Joseph Wolpe: livro – Psicoterapia
Comportamental.
O QUE É TERAPIA
COMPORTAMENTAL?
 “Terapia comportamental é um processo
que envolve a aplicação de procedimentos
ou técnicas comportamentais específicos,
utilizados com o objetivo de alterar
exemplos particulares dos comportamentos
da queixa apresentada pelo cliente ...”.
(Guilhard, 2004)
DEFINIÇÃO

 “Terapia comportamental é conhecida


pela utilização de técnicas específicas
que complementam uma adequada
relação terapêutica” (Rangé, 1995).
DIAGNÓSTICO COMPORTAMENTAL =
ANÁLISE FUNCIONAL

Identificação de variáveis externas das


quais o comportamento é função;

Identificação das variáveis do ambiente


passado ou presente causadoras do
comportamento;
ANÁLISE FUNCIONAL:
Chamada também por Skinner de análise
causal (Ciência e comportamento humano,
1974);

Serve para prever e controlar o


comportamento de um organismo.
RESUMINDO

 “ Se o terapeuta tem formação adequada,


nenhuma escolha de técnicas será feita, sem
antes efetuar-se uma análise funcional que
identifique e descreva claramente o transtorno
do comportamento e suas relações com as
variáveis do meio ambiente.” Rangé (1995)
PRINCÍPIOS FILOSÓFICOS
 PARADIGMA:

 Todo comportamento é resultado da relação


do sujeito com o ambiente.

 AMBIENTE:
 História de vida;
VISÃO DE HOMEM

 O ser precede o pensar.

 “Existo, logo penso”.


TERAPIA COMPORTAMENTAL
FUNDAMENTOS

 CAUSA NA RELAÇÃO COM O AMBIENTE

 EXTERNALISTA / AMBIENTALISTA

 ANÁLISE
FUNCIONAL/COMPORTAMENTOS
TERAPIA COMPORTAMENTAL
CARACTERÍSTICAS

1. Objetiva
2. Diretiva
3. Pesquisa resultados
4. Emprega técnicas
5. Considera componentes orgânicos
PSICOTERAPIA COMPORTAMENTAL
HOJE

 MUDANÇA:
 Incluir os encobertos e

 Avaliação da relação terapêutica


PSICOTERAPIA
COGNITIVA
ORIGEM

 Criada por Aaron Beck e Albert Ellis anos 60


 centro: cognição = pensamentos, imagens,
avaliações. O QUE INTERPRETAMOS
DO MUNDO.

 Cognição – latim, cognecere =


conhecimento.
MODELOS DE TERAPIA COGNITIVA

 Terapia Racional Emotiva (REBT)


 Albert Ellis  1955

 Terapia Cognitiva da Depressão


 Aaron Beck  1960

 Terapias Cognitivas Racionalistas


 Terapia Cognitiva Construtivista 
1970

 Terapia Cognitiva Pós-construtivista


 1990
TERAPIA COGNITIVA
DEFINIÇÃO
 A Cognição é responsável pelo que
somos, o que fazemos de bom ou mau

 Vê os fatores cognitivos como os


principais fatores envolvidos na
etiologia dos transtornos psiquiátricos.
Princípios Filosóficos
 VISÃO DE HOMEM:

 O pensar precede o ser ........ Cognitiva


 “Penso, logo existo”.

 O ser precede o pensar ........ Comportamental


 “Existo, logo penso”.
 CAUSA DOS COMPORTAMENTOS:
 Nas interpretações dos eventos do
mundo

 INTERNALISTA / MENTALISTA
OBJETIVO

1.Ajudar o paciente a examinar como ele


constrói e entende seu mundo

2.A experimentar novas maneiras de se


relacionar com os vários aspectos de sua vida
(de uma forma gratificante e mais adequada)
3. Permitir que o paciente examine e
modifique seu esquema mental,
naquilo que está mal adaptado.
CARACTERÍSTICAS
1. Enfatiza uma aliança terapêutica
segura

2. O paciente é encorajado a trabalhar


junto com o terapeuta
3. Terapeuta solicita um feedback ao
final de cada sessão

4. Caráter educativo - informações


sobre a natureza do seu transtorno
BASES TEÓRICAS

 CRENÇAS CENTRAIS:
 Nível mais profundo da estrutura cognitiva, são compostas
por idéias absolutistas, rígidas e globais, que um indivíduo
tem sobre si mesmo, sobre os outros, e sobre o mundo.

 CRENÇAS INTERMEDIÁRIAS:
 Ocorrem sob a forma de suposições ou regras.

 PENSAMENTOS AUTOMÁTICOS:
 Espontâneos, fluem em nossa mente, a partir dos
acontecimentos do dia-a-dia.
Crença central

Crença intermediária

Situação Pensamentos automáticos Respostas

Emocionais

Fisiológicas

Comporta-
mentais
TÉCNICAS UTILIZADAS

 Visam identificar, testar a realidade


e corrigir as conceituações
cognitivas distorcidas
 O paciente é instruído sobre seu problema
e sobre a terapia.

 A própria terapia é uma experiência de


aprendizado para o paciente.

 Durante o processo o paciente aprende as


técnicas utilizadas pelo terapeuta para que
ele se torne o seu próprio terapeuta .
CONCLUSÃO

 As técnicas cognitivas buscam


identificar os pensamentos
automáticos, testar estes pensamentos
e substituir as distorções cognitivas.
TERAPIA COGNITIVA E TERAPIA
COMPORTAMENTAL: diferenças
 COGNITIVA
 CAUSA NAS INTERPRETAÇÕES

 INTERNALISTA / MENTALISTA

 ANÁLISE FUNCIONAL / INTERPRETAÇÕES

 COMPORTAMETAL
 CAUSA NA RELAÇÃO COM O AMBIENTE

 EXTERNALISTA / AMBIENTALISTA

 ANÁLISE FUNCIONAL / COMPORTAMENTOS


TERAPIA COGNITIVA E TERAPIA
COMPORTAMENTAL: semelhanças

 OBJETIVAS

 DIRETIVAS

 PESQUISAM RESULTADOS

 ALGUMAS TÉCNICAS EM COMUM

 CONSIDERAM COMPONENTES ORGÂNICOS


PSICOTERAPIA COGNITIVO-
COMPORTAMENTAL
ORIGEM
 1993  Albert Ellis altera o nome da
sua abordagem de terapia (RET) para
REBT, incluindo o B de Behavior.

 Ação do terapeuta:

 Direta, no sentido de mudar as

autoverbalizações.
PRESSUPOSTO:
 O que o indivíduo diz para si
mesmo tem uma importante
conexão com a maneira que ele
sente e age.
COGNITIVO-COMPORTAMENTAL

1. Analisa o paciente conforme o modelo


cognitivo preconiza  foco nas
interpretações, na visão que ele tem
do mundo como CAUSA;
2. Utiliza técnicas comportamentais para
mudança de consequências das atitudes do
paciente;
 Elabora protocolos de atendimentos
 com base em pesquisas controladas

  TERAPIA POR EVIDÊNCIAS