Você está na página 1de 2

Aborto causa mais de 20 consequências negativas para as mulheres

O aborto é muitas vezes oferecido à mulher desesperada por uma gravidez inesperada,
como única solução para seus problemas. Muitas mulheres recorrem a esse procedimento,
sem se darem conta dos reais riscos físicos e psicológicos.
Conheça agora todos os riscos e entenda de uma vez por todos porque NÃO EXISTE “aborto
seguro”.

Consequências Psicológicas (Síndrome pós aborto):

1) Culpa;
2) Ansiedade;
3) Depressão: (Um estudo comparativo americano, mostra que mulheres que decidiram
abortar tiveram 65% mais probabilidade de estar no risco elevado de depressão assim
como um estudo feito no Canadá, mostra que mulheres que abortaram procuram
frequentam 8x mais consultas psiquiátricas)
4) Distúrbios alimentares (Comer menos, comer demais, viciar-se em certos tipos de
comida como doces, por exemplo);
5) Comportamentos autopunitivos;
6) Breve psicose reativa: (desorientação, confusão mental, distúrbios de memória,
alucinações, delírios, etc.).

Consequências físicas:
7) 140% mais chances de desenvolver câncer de mama: (Há mais de 40 estudos que
mostram que mulheres que abortaram tem um risco aumentado de desenvolver câncer
de mama)
8) Perfuração uterina;
9) Hemorragias;
10) Infecções;
11) Esterilidade;
12) Inclusive a morte.
Consequências para a família
13) Interrupção dos laços de afeto com crianças;
14) Alcoolismo e uso de drogas;
15) Perda de sentimento afetivo humano;
16) Relacionamentos mais curtos e divórcio; (De acordo com uma pesquisa dos Estados
Unidos, 45% das mulheres que abortaram tem maior probabilidade de se tornarem
mães solteiras e de necessitar de assistência social. Isso pode estar relacionado com as
consequências emocionais, como perda da autoestima, menor confiança em homens,
maior incidência a depressão, etc.);
17) Deterioração do Relacionamento do Casal; (Um estudo feito na Virgínia, Estado Unidos
demonstra que após o aborto induzido, os casais que não se separam tem mais chances
de sofrerem com problemas de comunicação, disfunções sexuais e isolamento);
18) Alheamento (quando a mãe que abortou para de se importar com tudo ao seu redor,
como filhos, trabalho, relacionamento, etc.).

Mais sintomas:
19) Medo do castigo de Deus;
20) Visões ou sonhos como bebê abortado;
21) Ódio contra os homens que as engravidaram;
22) Medo de Deus;
23) Medo de engravidar novamente;
24) Medo da família, inclusive outros filhos descobrirem;
25) Agravamento do sentimento de dor e culpa no aniversário de data em que cometeu o
aborto;
26) Não conseguir olhar ou lidar com bebês, crianças, brinquedos ou roupinhas.

Conclusão
Ou seja, sempre que lhe falaram sobre “Aborto Seguro”, você estará munido com tudo isso
que eu te ensinei, e saberá dizer que não existe qualquer tipo de segurança em um
procedimento de aborto. Pois não afeta somente o corpo físico da mulher, mas sim seu
emocional e toda sua família.