Você está na página 1de 34

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL

Alessandra Teixeira
Eduarda Bucco
Gustavo Colferai
Louise Stefany
Lucas de Lucca
Tainá Menegat
Valdinéia Tosetto

PLANEJAMENTO EM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


INSTITUTO FLÁVIO LUIS FERRARINI

Caxias do Sul
2018
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 Espaço para a criatividade. Foto Tainá Menegat ........................................................ 6


Figura 2 Recepção do Instituto Flávio Luis Ferrarini. Foto Tainá Menegat .............................. 6
Figura 3 Espaço para a leitura. Foto Tainá Menegat ................................................................ 7
Figura 4 Copa. Foto Tainá Menegat .......................................................................................... 7
Figura 5 Sala para lazer. Foto Tainá Menegat .......................................................................... 8
Figura 6 O grupo com a diretora Madeleine Ferrarini Dallemole na primeira visita. Foto
Tainá Menegat .......................................................................................................................... 11
Figura 7 O grupo com a diretora Madeleine e as voluntárias Larissa Verdi e Sandreli
Marteninghi. Foto Eduarda Bucco............................................................................................ 14
Figura 8 Demonstração de como impulsionar publicação no Facebook ................................ 17
Figura 9 Demonstração para impulsionar publicação no Facebook ....................................... 18
Figura 10 Exemplo de release ................................................................................................. 19
Figura 11 Flávio Luis Ferrarini na Escola Francisco Zili, Flores da Cunha. Acervo da família
.................................................................................................................................................. 23
Figura 12 Flávio com estudantes em visita a Escola Francisco Zili. Acervo da família ......... 24
Figura 13 Flávio dando autógrafos aos jovens leitores. Acervo da família ............................. 24
Figura 15 Flávio em visita à Escola Santa Lúcia. Acervo da escola ....................................... 25
Figura 14 Flávio na Escola Rio Branco, interior de Flores da Cunha. Acerva da escola ....... 25
Figura 16 Exemplo de verificação do alcance de uma publicação no Facebook ................... 29
Figura 17 Exemplo de uso da ferramenta "Insights" no Instagram ......................................... 30
Figura 18 Mensuração de alcance no Instagram .................................................................... 30
Figura 19 Ferramenta Google Analytics .................................................................................. 31
Figura 20 Curso de otimização de sites ................................................................................... 32

2
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ........................................................................................................................ 4
2 PESQUISA E DIAGNÓSTICO ................................................................................................ 5
2.1 O ESPAÇO ....................................................................................................................... 5
2.3 PÚBLICO ALVO E ABRANGÊNCIA ................................................................................ 8
2.4 GRUPO DE VOLUNTÁRIOS............................................................................................ 9
2.5 APOIOS FINANCEIROS .................................................................................................. 9
2.6 ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO .............................................................................. 9
2.7 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO................................................................................ 10
2.8 NECESSIDADES ............................................................................................................ 10
3 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO ........................................................................................... 11
3.1 AÇÕES, PROJETOS E EVENTOS DESENVOLVIDOS NO INSTITUTO FLÁVIO LUIS
FERRARINI ATUALMENTE ................................................................................................. 12
4 EXECUÇÃO DE NOVOS PROJETOS ................................................................................. 14
4.1 REATIVAÇÃO DO SITE DO FLÁVIO LUÍS FERRARINI............................................... 14
4.2 PUBLICAÇÃO DE OBRAS NO FORMATO E-BOOK.................................................... 16
4.3 REDES SOCIAIS ............................................................................................................ 16
4.4 PRODUÇÃO E ENVIO DE RELEASES ......................................................................... 18
4.5 LEIS DE INCENTIVO ..................................................................................................... 20
4.6 AÇÕES VIABILIZADAS PELA LEI DE INCENTIVO ...................................................... 22
4.6.1 Manutenção do instituto ....................................................................................... 22
4.6.2 Salário de profissionais ........................................................................................ 22
4.6.3 Filós Filosóficos ..................................................................................................... 22
4.6.4 Oficinas ................................................................................................................... 23
4.6.5 Parceria com escolas ............................................................................................ 23
5 MENSURAÇÃO DOS RESULTADOS ................................................................................. 27
5.1 PESQUISA DE SATISFAÇÃO ....................................................................................... 27
5.2 REDES SOCIAIS ............................................................................................................ 29
5.3 SITE ................................................................................................................................ 31
5.4 RELEASES ..................................................................................................................... 32
6 CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................................................................. 33

3
1 INTRODUÇÃO

Como trabalho final da disciplina de Assessoria em Comunicação e


Jornalismo Organizacional, a professora Adriana dos Santos Schleder sugeriu que,
em grupos, fosse criado um planejamento estratégico de assessoria de imprensa
para alguma organização do terceiro setor que estivesse necessitando de ajuda no
quesito comunicação.
Na aula do dia 25 de abril de 2018, foi decidido que o grupo iria trabalhar com
o Instituto Flávio Luis Ferrarini, de Flores da Cunha, entidade que é referência
cultural na cidade, mas que, por ser ainda muito jovem, não tem uma estrutura de
comunicação e carece de pessoas que possam se dedicar à essa área dentro do
projeto.
Sendo assim, o grupo entrou em contato com o instituto e marcou uma visita
para conhecer o espaço, o modo como eles trabalham e ter uma ideia do que seria
necessário para o planejamento. Após o diagnóstico e interpretação dos dados,
foram apresentadas as ideias para a direção do instituto e, conforme sua avaliação,
foram estruturadas as ações que a entidade poderá seguir para uma melhor
comunicação com os diferentes públicos.

4
2 PESQUISA E DIAGNÓSTICO

O Instituto Flávio Luis Ferrarini trabalha com a realização de ações, atividades


e eventos ligados à cultura, funcionando como uma espécie de casa da cultura no
município de Flores da Cunha. Criado no dia 5 de agosto de 2016, o Instituto foi
inspirado na vida e obra do falecido escritor Flávio Luis Ferrarini, natural de Flores
da Cunha. As primeiras ideias que deram, posteriormente, origem ao instituto, se
formaram ainda quando o escritor estava vivo, através do lançamento de um de
seus livros. O evento acabou reunindo mais pessoas do que o esperado, abrindo
margem para Flávio e sua irmã, Madeleine Ferrarini Dallemole, passarem a pensar
em meios de aproximar a comunidade florense da cultura local. De acordo com
Madeleine, o sonho dela e do irmão era despertar o interesse da comunidade por
ações e movimentos culturais.
Quando o irmão faleceu em 2015, vítima de um acidente de trânsito,
Madeleine conta que o projeto ficou estagnado.
Foi somente a partir da descoberta da campanha nacional “Doe sentimentos
positivos” que, juntamente com amigos e familiares, a psicóloga passou a retomar o
projeto. O objetivo inicial era realizar pequenas ações para despertar a bondade, a
compaixão e a proximidade das pessoas de Flores da Cunha.
Primeiramente, o grupo foi denominado “Unidos para o Bem” e,
posteriormente, decidiram homenagear o Flávio através da nova iniciativa.

2.1 O ESPAÇO

O instituto conta com um espaço físico localizado na rua Frei Eugênio, nº 948,
bairro Centro, na cidade de Flores da Cunha. Possui uma recepção e uma sala
ampla decorada com quadro de recados, estante de livros, sofás, puffs e copa. Ali
são realizados eventos como o Filó Filosófico, aulas de desenho, lançamentos de
livros e outros.

5
Figura 2
1 Recepção do Instituto Flávio Luis Ferrarini. Foto Tainá Menegat

Figura 1
2 Espaço para a criatividade. Foto Tainá Menegat

6
Figura 3 Espaço para a leitura. Foto Tainá Menegat

Figura 4 Copa. Foto Tainá Menegat

7
Figura 5 Sala para lazer. Foto Tainá Menegat

2.2 OBJETIVO

Atualmente, o instituto tem como principal objetivo o convívio pessoal. Para


isso, utilizam-se de eventos e ações culturais, como workshops, oficinas,
lançamentos de livros, encontros e bate-papos com escritores (filó filosófico), entre
outros.

2.3 PÚBLICO ALVO E ABRANGÊNCIA

Além de atender a comunidade de Flores da Cunha, o instituto também


promove e se engaja em ações em Caxias do Sul e Bento Gonçalves. O público
participante das atividades da entidade é bastante variado. De acordo com
Madeleine, o último evento, um encontro com o escritor e professor Jaime Paviani,
reuniu cerca de cinquenta pessoas, variando entre 12 e 80 anos de idade.

8
2.4 GRUPO DE VOLUNTÁRIOS

O instituto começou com uma equipe pequena, de apenas quinze pessoas.


Atualmente, o grupo conta com cerca de 60 voluntários, variando entre crianças,
jovens, adultos e idosos, sendo a maioria jovens entre 15 a 20 anos. Porém, de
acordo com Madeleine, nem todos participam ativamente.
Dentre os voluntários, oito pessoas cuidam da parte administrativa, incluindo
Madeleine.

2.5 APOIOS FINANCEIROS

Apesar de realizar diversas ações culturais, o instituto não conta com auxílio
financeiro do poder público ou de empresas patrocinadoras. O espaço é de
propriedade de Madeleine, que o cede gratuitamente, mas a equipe precisa arcar
com contas de água, luz e eventuais custos para a realização de eventos.
De acordo com Madeleine, quando são feitos filós filosóficos, por exemplo,
alguns dos escritores participam de forma voluntária. Outros, já cobram pelo serviço.
Para tanto, o instituto precisa cobrar um valor simbólico de R$ 10 em algumas
das ações realizadas. Desta forma, consegue pagar o escritor e, também, organizar
um coffee break.
Outra forma de arrecadação encontrada pelo instituto foi a realização de um
brechó, no qual metade do valor foi destinado a uma escola e, a outra parte, ficou
para a entidade.
Madeleine revela que algum valor também é obtido através da venda de livros
do Flávio, mas eles estão se esgotando. Por conta disso, estão pensando em
reeditar algumas de suas obras, além de concretizar o lançamento de uma peça
inédita.

2.6 ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

O Instituto conta com uma página no Facebook e uma conta no Instagram,


onde são divulgadas ações, projetos e eventos. Quem cuida desta parte é a própria
Madeleine, com o auxílio de algumas voluntárias. Entretanto, as meninas trabalham
e estudam, e, sozinha, ela não consegue mais dar conta.

9
Todavia, Madeleine conta que a divulgação através do boca a boca ainda é
bastante utilizada. Em relação a isso, a psicóloga revela que “estimular a população
é bem trabalhoso” e sente que, geralmente, são sempre as mesmas pessoas que
comparecem aos eventos.
O instituto também conta com o apoio de três principais jornais: Pioneiro, de
Caxias do Sul, Florense, de Flores da Cunha (com a ajuda ativa da jornalista Larissa
Verdi) e Semanário, de Bento Gonçalves. Flávio era colunista nos três impressos.

2.7 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Sempre que possível, o grupo administrativo se reúne no início do ano para


debater o calendário de atividades que serão realizadas ao longo dos meses.

2.8 NECESSIDADES

Ao longo de seu período de atuação em Flores da Cunha e região, o instituto


se tornou referência no âmbito cultural. Desta forma, as demandas estão se
tornando cada vez maiores. Na parte da divulgação, a entidade carece de alguém
que alimente o Facebook e crie um site.
Já no quesito financeiro, a equipe tem o objetivo de contratar uma pessoa que
se encarregue da organização da papelada e do controle do número de pessoas que
participam dos eventos. Entretanto, para isso, é necessário ter um valor financeiro
fixo todo o mês, para pagamento do salário em dia.
Também foi apontado pela diretora a necessidade de uma pessoa
responsável diariamente pelo instituto em geral, atendimento ao público visitante,
organização dos documentos e divulgação de informações via redes sociais. Isso se
deve ao fato dessas demandas estarem crescendo, em desconformidade com o
número de voluntários.

10
3 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO

A partir dos dados obtidos na visita inicial à entidade, foram observados


pontos positivos e negativos.

Figura 6 O grupo com a diretora Madeleine Ferrarini Dallemole na primeira visita. Foto Tainá Menegat

Nota-se que o instituto é considerado um ponto de referência cultural em


Flores da Cunha e região. O mesmo possui um espaço considerável de divulgação
nas mídias locais, devido ao fato de Flávio Luis Ferrarini ter sido colunista de
veículos no municípios de Flores da Cunha, Caxias do Sul e Bento Gonçalves.
Dessa forma, as ações organizadas e desenvolvidas pelo instituto atraem um
público significativo.
Outro fator favorável ao funcionamento da entidade é que ela possui espaço
próprio, sem precisar arcar com despesas referentes ao aluguel. Junto a isso, a
estrutura do espaço permite que sejam realizados eventos e ações diversas.

11
A diretora do instituto também se destaca por ter o conhecimento necessário
para coordenar e administrar uma entidade desse nível, além de se mostrar
interessada no crescimento e na consolidação da expressão cultural da região.
Contudo, há alguns pontos que merecem mais atenção. Apesar de ser um
instituto com grande representatividade e capacidade de desenvolvimento de ações
socioculturais, a falta de verba se torna um empecilho na concretização das
mesmas. Isso se evidencia em momentos nos quais há a necessidade de realizar
eventos maiores, pois é difícil conseguir espaços de forma gratuita. Alguns
escritores convidados, quando participam dos filós, costumam cobrar uma quantia,
se fazendo necessária a cobrança de entrada dos participantes.
Apesar de possuírem abertura nos veículos de comunicação, a entidade
carece de pessoas capacitadas e de tempo hábil para desenvolver conteúdos e
alimentar as mídias sociais. O grupo também notou a ausência de um site do
instituto, que contenha as principais informações dos trabalhos desenvolvidos e de
uma agenda fixa da programação, o que dificulta a organização e a visibilidade
como um todo.

3.1 AÇÕES, PROJETOS E EVENTOS DESENVOLVIDOS NO INSTITUTO FLÁVIO


LUIS FERRARINI ATUALMENTE

a. Oficinas, palestras vivenciais, lançamentos de livros, exposições, filós


filosóficos (saraus), cursos e workshops;
b. Visitas motivacionais ao Instituto por alunos, professores, artistas e amigos;
c. Projeto de Incentivo à Leitura: LER é uma ARTE;
d. Projeto Arte pelas Ruas: intervenções urbanas artísticas;
e. Projeto Poesia no Guardanapo: faça do seu dia uma poesia;
f. Projeto Girassol - plante girassóis e busque luz para realizar seus sonhos:
com o objetivo de embelezar e colorir a cidade e direcionar os pensamentos e
atitudes para o lado positivo;
g. Projeto de sustentabilidade: A Felicidade desfila aqui (desfile de roupas
usadas e brechó);
h. Projeto Simplesmente Maria: homenagem às mulheres, desfile de vestidos de
noivas vintage, exposição de obras de arte e brechó;

12
i. Mini biblioteca no espaço do IFLF - totalmente de doações de apoiadores e
escritores;
j. Eventos sociais que evidenciam o respeito, bondade e a convivência "face a
face": artistas doando obras de arte elaboradas a partir de poesias do Flávio
Ferrarini para que o espaço cultural do instituto possa ter a participação de
outros artistas;
k. Inauguração do instituto, lançamento do livro póstumo do Flávio Ferrarini,
Tira-Gosto Poemas #saborear com prazer, comemoração do primeiro ano do
IFLF;
l. Cuori Illuminati (corações iluminados) - caminhada de reflexão para
desenvolver espírito de gratidão, receber e emanar luz;
m. UNIDOS PELO BEM ANIMAL: campanha de sensibilização em benefício dos
animais;
n. Arrecadação e doação de roupas e brinquedos;
o. Participação da Campanha Nacional Doe Sentimentos Positivos;
p. Participação na Gincana 50 Anos da Fenavindima de Flores da Cunha;
q. Participação na confecção de tapetes para o evento municipal de Corpus
Christi;
r. Participação da Nona Mostra Flores, com um espaço que evidencia a
importância da cultura no meio da realidade trabalhista. Mostrar que Flores
também investe na cultura;
s. Participação nos projetos do Rotary Club de Flores da Cunha: Pernada
Solidária, Recolhimento de óleo de cozinha usado para o reaproveitamento e
“Rotaract 15 anos, 15 sonhos” (sonho da aluna da APAE em desfilar,
lançamento do livro “Um Raio de Esperança”);
t. Participação/colaboração em outros projetos municipais e de entidades;
u. Curso de desenho semanais com o quadrinista Luan Zuchi.

13
4 EXECUÇÃO DE NOVOS PROJETOS

Diante da análise realizada pelo grupo, foram pensadas uma série de ações
para otimizar, facilitar e impulsionar a atuação do instituto em Flores da Cunha e
região. Primeiramente, estas ações foram sugeridas à entidade e, após um
feedback, em reunião presencial, as ideias foram adequadas de acordo com o
parecer das responsáveis.

Figura 7 O grupo com a diretora Madeleine e as voluntárias Larissa Verdi e Sandreli Marteninghi. Foto Eduarda
Bucco

Desta forma, se tornarão viáveis as seguintes ideias:

4.1 REATIVAÇÃO DO SITE DO FLÁVIO LUÍS FERRARINI

O escritor Flávio Luis Ferrarini já tinha um site para divulgar suas obras à
comunidade. Contudo, não se tratava do instituto em si, mas, sim, especificamente,

14
do trabalho do autor. Ao conversar com a equipe, as responsáveis sugeriram a
reativação do domínio deste site, pois já estaria bem estruturado e poderia ser
reaproveitado, se adequando à proposta da entidade.
Desta forma, o grupo entrou em contato com o responsável pelo site para
saber sobre a possibilidade desta reativação. O profissional respondeu que o site
antigo não está no ar por conta da falta de pagamento da hospedagem. Entretanto,
o domínio segue habilitado e poderia ser reativado através da contratação de uma
nova hospedagem, com banco de dados PostgreSQL (sistema gerenciador de
banco de dados objeto relacional, desenvolvido como projeto de código aberto).
Ele esclareceu que o processo de reinstalação e configuração do site do
Flávio poderia ser realizado sem nenhuma dificuldade, porém, diante do seguinte
investimento:
- R$ 100,00 para configurar e ajustar o site no servidor;
- R$ 25,00 de custo mensal para a hospedagem e backup do site
(totalizando R$ 140,00 por semestre ou R$ 260,00 por ano).
As responsáveis pelo instituto, no entanto, acharam o valor inacessível para a
atual situação financeira da entidade e optaram pela aquisição de um novo domínio
e a criação de um site inteiramente novo, apenas conservando alguns dados já
disponíveis no antigo domínio, que podem ser recuperados pelo profissional.
Seguem as informações e as instruções para a criação de site:
1. Adquirir um novo domínio pelo hostgator.com.br, por R$26,90, devendo ser
criado o nome do domínio e cadastrá-lo como ‘.com.br’;
2. Contratar 1 ano de hospedagem junto à hostgator.com.br, por R$147,50, que
viabilizará a colocação do site no ar;
3. Aguardar o período de difusão do sinal, que pode levar até 72 horas;
4. Para criar a estrutura visual do site, a hostgator.com.br disponibiliza uma
plataforma que permite ao usuário arrastar itens visuais e escrever as
informações com facilidade. Para facilitar esse processo, a hostgator.com.br
indica, no mesmo endereço, tutoriais em vídeo pra ajudar o usuário a criar
seu site;
5. Após a criação do site e inserção das informações, basta clicar em publicar,
na aba superior direita, e ele será publicado em até 24 horas.

15
4.2 PUBLICAÇÃO DE OBRAS NO FORMATO E-BOOK

A partir de uma ideia inicial do instituto, o grupo estruturou uma proposta para
a publicação das obras antigas do escritor no formato e-book, que serão
disponibilizadas no site. Isso ocorrerá por intermédio da Editora Flyve, a qual
transcreverá todas as obras para o formato digital.
Essa ação possibilitará que escolas do município trabalhem e desenvolvam
projetos e atividade com os livros, acessando o conteúdo pela internet, sem a
necessidade de os alunos pagarem pelo material impresso. Este projeto vai ao
encontro do objetivo da entidade de “manter viva a literatura” de Flávio Ferrarini.

4.3 REDES SOCIAIS

As responsáveis concordaram que utilizar as redes sociais com mais


frequência ajudaria numa melhor divulgação das atividades desenvolvidas pelo
Instituto e, consequentemente, resultaria numa maior participação da comunidade.
Entretanto, para conseguirem executar esta ação, precisam do auxílio de um
estagiário, o que apenas se viabilizará através da Lei de Incentivo (ver item 4.5).
A princípio, de todas as propostas que foram apresentadas nesta categoria, a
equipe aprovou a ideia de impulsionar as publicações do Facebook para atingir um
maior alcance e impactar um maior número de pessoas.
Impulsionar um post no Facebook é uma ferramenta de grande importância
para o crescimento de determinada página. Através deste método, pessoas que já
conhecem a atuação do instituto, mas ainda não seguem a página, poderão ver o
anúncio de alguma publicação e passar a seguir a entidade no Facebook. Desta
forma, este público poderá se inteirar das atividades e ações desenvolvidas de uma
forma mais dinâmica, eficaz e atrativa.
Através do impulsionamento de post, é possível selecionar características
específicas, tais como:
1. Público-alvo: esta ferramenta permite que seja escolhido um público
pré-determinado, definindo pela localização, pelos interesses e pela
idade. Também é possível determinar esta característica com base em
contatos que já curtem a página, por meio da identificação de perfis
semelhantes;

16
2. Localização dos posts: o Facebook permite que você escolha onde
quer que seu post apareça, podendo ser no “feed” de notícias do
desktop, no “feed” de dispositivos móveis ou, até mesmo, no
Instagram;
3. Orçamento: se trata da quantidade paga para impulsionar um post, a
qual varia de acordo com a necessidade de cada usuário. É possível
selecionar um orçamento pré-definido ou customizar o valor. Numa
página com 1.719 curtidas, por exemplo, o mínimo é R$ 4,00, o que
garante um alcance de 2.914 pessoas por dia. O máximo, pré-definido,
custa R$ 78,00, o que garantiria um alcance de mais de 59 mil
usuários. A página do instituto conta, atualmente, com 1.888 curtidas,
desta forma, os números se aproximam da realidade da entidade.
Estes valores correspondem a um dia de impulsionamento;
4. Tempo de impulsionamento: o Facebook ainda oferece a possibilidade
de um impulso prolongado, ficando a critério da página escolher entre
7 e 14 dias, ou indicar a data correta que o anúncio deverá se encerrar.
Com isso, os valores diários diminuem, conforme a quantidade de dias
selecionada.
Para impulsionar uma publicação do instituto, basta clicar no canto inferior
direito do post, onde está escrito “impulsionar publicação” ou “Boost Post”, se o
Facebook estiver em inglês.

Figura 8 Demonstração de como impulsionar publicação no Facebook

17
Figura 9 Demonstração para impulsionar publicação no Facebook

4.4 PRODUÇÃO E ENVIO DE RELEASES

Para estreitar o relacionamento com os veículos de comunicação de Flores


da Cunha e região, é interessante produzir releases para divulgar as ações e os
eventos desenvolvidos pela entidade. Os releases são comunicados escritos
enviados por e-mail à imprensa local.
O release deve conter um tema de interesse público, que traga uma novidade
e que possa servir de sugestão de pauta. Além disso, deve possuir um bom título
(claro e objetivo), composto por lead, que é a parte principal do release, sendo
geralmente o primeiro parágrafo e tem como objetivo responder as questões
essenciais do assunto tratado:
- Quem está informando?
- O que está sendo informado?
- Quando irá ocorrer?
- Onde vai ocorrer?
- E por quê?
Os releases enviados também devem seguir um padrão estético, cumprindo a
utilização de técnicas essenciais para uma boa redação, além de incluir elementos

18
como fotos, seguidas de legenda, linha de apoio e assinatura da entidade, que pode
seguir o modelo:

“Instituto Flávio Luís Ferrarini


Madeleine Ferrarini Dallemole - Diretora
Telefone: (54) 99976.6720”

Essas informações serão importantes para que os veículos de comunicação


possam entrar em contato para desenvolver pautas mais aprofundadas relativos ao
assunto em questão. Desta forma, é importante ressaltar que um release deve
conter apenas informações essenciais para introduzir o assunto tratado, e não
detalhes aprofundados, nem citações de entrevistados.

Figura 10 Exemplo de release

19
4.5 LEIS DE INCENTIVO

Esta proposta teve uma grande aceitação por parte do instituto, tendo em
vista que, a partir dela, será possível realizar outras ações também propostas pelo
grupo.
O Instituto, que participará da Lei Rouanet, tem caráter sociocultural, o que o
qualifica para receber aprovação em projetos culturais. O primeiro projeto pensado
para o instituto é focado em sua manutenção. A proposta busca pagar o salário de
profissionais fixos para trabalhar diretamente no órgão, além de financiar os filós
filosóficos, hoje executados com recursos próprios e baixa qualidade de estrutura,
além de possibilitar à instituição a realização de um evento anual de médio porte.
O primeiro passo para a realização do projeto será a parceria com a empresa
de assessoria especializada 4K, que já se disponibilizou para executar fases do
projeto sem cobrar adiantamento. A assessoria fará uma avaliação da instituição e
suas necessidades, além de bolar junto com as diretoras do órgão o orçamento e
cronograma da proposta.
Após serem confeccionados os dados da proposta, esta será enviada ao
Ministério da Cultura por meio do Salic Web, para que seja avaliado pela Comissão
Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC). Com a proposta convertida em projeto e
publicada no Diário Oficial da União (DOU), a equipe da 4K Assessoria e Consultoria
fará a captação em empresas de lucro real da região, buscando viabilizar o projeto
para 2019.
Após o valor ser captado, as equipes de coordenação e contabilidade da
assessoria farão o acompanhamento da execução do primeiro ano do projeto, além
de buscar o financiamento para 2020. O projeto será ininterrupto, sendo renovado
todos os anos, precisando apenas de atualização nos valores, conforme inflação, e
nos patrocinadores.
Passo a passo deste processo:
1. Primeiro uma responsável pelo instituto deve se inscrever como
proponente, utilizando seus dados pessoais e fiscais para se tornar
responsável pelo projeto. Este processo é feito no site
salic.cultura.gov.br;

20
2. Após inscrita como proponente, a responsável deve ir até a aba
‘Propostas’ e criar nova proposta;
3. Na aba, ela deve escrever as informações principais do projeto, como
título, dados de prazos e tempo de execução, assim como a
justificativa e objetivos, que tratam de explicar a proposta e demonstrar
sua importância cultural e artística;
4. Após preenchida a primeira tela, devem ser formuladas as tabelas
relativas à democratização de acesso, explicando as formas como o
projeto será acessível ao público em geral;
5. O próximo passo é mostrar a equipe que trabalhará no projeto e seus
currículos, na aba correspondente, comprovando que é possível
executar a proposta;
6. Após cadastrar a equipe, democratização e as informações principais
deve-se demonstrar em tabela quais cidades serão atingidas, nesse
caso apenas Flores da Cunha, detalhando também os produtos a
serem desenvolvidos na cidade, que são os abaixo elencados;
7. Após o projeto detalhado e as informações apresentadas, a tabela
orçamentária do projeto deve ser preenchida com os valores
planejados para cada produto de acordo com o tempo despendido e
utilização de recurso humano e estrutural;
8. Após este cadastro, a proposta deve ser revisada e aprovada por todos
os interessados, enviando a proposta ao MINC por meio de botão
disponível no sistema do site citado acima, SALICWEB;
9. Devem ser assegurados 3 meses até a aprovação da proposta ou não,
e também de pedidos de diligência;
10. Após a aprovação e publicação no DOU, que fica disponível entre os
anexos do projeto, a equipe fará o plano de captação, escolhendo as
empresas alvo;
11. Com as empresas escolhidas, serão marcadas as reuniões de
captação com os responsáveis de cada órgão;
12. Após o sucesso de captação, as ações abaixo citadas serão
executadas, cada um seguindo seus próprios processos, de acordo
com o planejado;

21
13. No final do ano será feita a prestação de contas do uso de recursos da
Lei Rouanet para ser enviada ao MINC, por meio do próprio SALIC
WEB e se utilizando das notas recolhidas durante a execução;
14. Após a aprovação da prestação de contas, se inicia novamente o
processo de visita a empresas patrocinadoras, buscando renovar ou
fazer novos acordos;
15. Esse plano é padrão e pode ser utilizado no formato atual da lei,
devendo ser revisitado caso esta tenha mudanças significativas, que
impeçam ou restringem a correta execução e renovação do projeto.

4.6 AÇÕES VIABILIZADAS PELA LEI DE INCENTIVO

4.6.1 Manutenção do instituto

Será destinado um valor para a manutenção do espaço físico, bem como para
as contas mensais, como água, luz, internet e telefone.

4.6.2 Salário de profissionais

Inicialmente, dois profissionais seriam contratados pelo instituto através da lei.


Um deles, responsável pela administração, organização e atendimento da entidade.
O mesmo estaria disponível para receber visitantes, incluindo escolas, para que os
alunos possam interagir e participar mais ativamente. Este trabalho já havia iniciado
quando Flávio era vivo, através da visita do escritor às instituições de ensino do
município. Nesses encontros, os alunos realizavam atividades baseadas nas obras
do autor.
O segundo seria um profissional da área da comunicação, que ficaria
responsável pelas redes sociais, site, elaboração e divulgação de eventos e ações
do instituto.

4.6.3 Filós Filosóficos

Esta ação já ocorre mensalmente na sede do instituto. A cada mês uma


personalidade diferente é convidada para conduzir debates sobre diversos temas
ligados à arte e à literatura. Entretanto, para ofertar esta atividade à comunidade, a
equipe precisa arrecadar dinheiro da entrada do público, pois alguns dos convidados

22
cobram por sua participação. Além disso, o Instituto ainda disponibiliza um coffee
break para os visitantes.
Através da lei de incentivo, a equipe conseguiria atrair profissionais de maior
renome, pois teriam condições de pagar cachês, transporte e demais despesas.

4.6.4 Oficinas

Para abranger o público infantil, oficinas de desenho já são realizadas no


Instituto, envolvendo arte em geral. Com a Lei Rouanet, seria possível dar
continuidade a ação e possibilitar oficinas com mais temáticas e outros públicos.

4.6.5 Parceria com escolas

O escritor Flávio Luis Ferrarini participava de alguns eventos relacionados a


leitura que eram realizados nas escolas do município e região.

Figura 11 Flávio Luis Ferrarini na Escola Francisco Zili, Flores da Cunha.


Acervo da família

23
Figura 13 Flávio dando autógrafos aos jovens leitores. Acervo da família

Figura 12 Flávio com estudantes em visita a Escola Francisco Zili. Acervo da


família

24
Figura 15 Flávio em visita à Escola Santa Lúcia. Acervo da escola

Figura 14 Flávio na Escola Rio Branco, interior de Flores da Cunha. Acerva da escola

25
Já existem parcerias com as escolas do município, em que os alunos visitam
a entidade, entrando em maior contato com o mundo da leitura. O instituto também
tem o projeto “Ler é uma arte”, que busca incentivar a leitura, promover o
desenvolvimento sócio cultural, enriquecer o vocabulário, desenvolver habilidades
linguísticas, entre outros. Através da lei, essas parcerias se fortaleceriam, pois
haveria recursos suficientes que possibilitariam o deslocamento de um membro do
instituto às escolas. Da mesma forma, como já mencionado, permaneceriam as
visitas das escolas à entidade.
O ideal seria utilizar da parceria com alguns artistas que visitam à instituição
para viabilizar os projetos que podem ser utilizados nas escolas. Ter um
planejamento que coloque em prática visitas mensais para poder criar vínculo com
os colégios.
Complementando o projeto de incentivo à leitura, também seria possível a
criação de uma minibiblioteca nas dependências do Instituto. Hoje, a instituição já
conta com obras expostas, mas não há um espaço próprio para esses livros, nem
para leitura. Com os recursos, também será possível a aquisição de outras
literaturas.

26
5 MENSURAÇÃO DOS RESULTADOS

5.1 PESQUISA DE SATISFAÇÃO

Para que seja possível avaliar se os resultados obtidos foram positivos ou não
nas ações realizadas, é necessário um feedback do público participante. Assim, para
mensurar se as atividades foram desenvolvidas de forma eficaz, aplicar pesquisas
de satisfação ao final das mesmas, mostra-se um importante instrumento para a
indicação de como foi a receptividade do público. Dessa forma, nas ações como Filó
Filosófico, oficinas, palestras, cursos, e demais a serem realizadas, é importante que
tenha uma pesquisa de satisfação no final.
As pesquisas podem estar identificadas com o nome do participante, bem
como o seu e-mail, mas fica ao seu critério a qualificação ou não. Quem optar pela
identificação, pode também informar se gostaria de receber comunicados de eventos
posteriores, facilitando e ampliando a comunicação. Segue modelo de pesquisa para
avaliação de eventos (deve ser adaptada a cada categoria: Filó Filosófico, oficinas,
palestras, cursos e outros).

Modelo de “Avaliação do Evento”


Agradecemos pela sua participação em nosso evento. Gostaríamos de ouvir a sua opinião. Por
favor, responda às perguntas abaixo para que possamos fazer ainda melhor nas próximas
edições.
Nome:
E-mail:
1- Qual a nota que você dá para o evento no geral? (sendo 1 péssimo e 5 ótimo)
1 2 3 4 5

2- O que você achou do palestrante/convidado do evento?


Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo

3- O que você achou da duração do evento?


Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo

4- Você pretende participar novamente deste evento na próxima edição?


Com certeza não
Provavelmente não
Não sei
Provavelmente sim
Com certeza sim

27
5- Você indicaria esse evento para algum amigo ou conhecido?
Com certeza não
Provavelmente não
Não sei
Provavelmente sim
Com certeza sim

6- Você gostaria de contribuir com alguma sugestão?

7- Você quer fazer alguma reclamação, comentário ou dar ideias para outros eventos?

8- Você gostaria de receber por e-mail atualizações do nosso calendário de eventos?


Sim Não

Obrigado por participar desta pesquisa!

Já nas ações que envolvem parcerias com as escolas, as respostas podem


ser de professoras, coordenadoras ou responsáveis que, a partir da análise da
recepção dos alunos, avaliam as mesmas e apresentam sugestões de como podem
ser obtidos resultados mais efetivos no ambiente escolar. O modelo anterior de
pesquisa de satisfação pode ser adequado à essa ação.
Para analisar se o evento foi satisfatório como um todo, é necessário avaliar a
nota geral e a quantidade de pessoas que afirmaram que indicariam e retornariam
para uma próxima casualidade. Se essas questões apresentarem resultados
negativos, é preciso rever o acontecimento como um todo para avaliar o que deu
errado e focar nesses pontos. Porém, se a pesquisa mostrou bons resultados,
significa que o evento teve uma repercussão positiva e pode seguir nesse modelo.
Uma forma de visualizar mais facilmente os itens individuais é somar os
resultados positivos e os resultados negativos. Dessa forma, as questões que
possuírem um número maior de respostas negativas merecem uma atenção maior.
Além disso, é fundamental ler as questões abertas, sugestões, reclamações,
comentários, e perceber tanto os resultados positivos quanto os negativos.
No final, preparar um relatório com todos os resultados obtidos durante a
pesquisa, bem como, destacar os pontos que necessitam de melhoria, se torna uma
maneira eficaz para planejar o próximo evento.

28
5.2 REDES SOCIAIS

Para a avaliação de resultados com as ações desenvolvidas através do


Facebook, o instituto poderá analisar o número de pessoas alcançadas com as
publicações, o número de curtidas, o número de compartilhamentos e como está a
avaliação e os comentários da página. O alcance das publicações pode ser
acessado ao final de cada post feito na página (na foto, a publicação em questão
teve 571 pessoas alcançadas). Já as curtidas ou reações (curti, amei, “haha”, “uou”,
triste ou “grr”) e os comentários aparecem por primeiro, podendo servir como uma
importante ferramenta para interpretar o sentimento que aquela determinada
publicação despertou nos leitores.

Figura 16 Exemplo de verificação do


alcance de uma publicação no Facebook

Já na rede social Instagram, os alcances deverão ser mensurados através da


ferramenta “Insights”. Com ela, é possível gerar um relatório para analisar a taxa de
visitas, o perfil dos usuários, o alcance das publicações, entre outros aspectos, ou
seja, você pode mensurar e otimizar os dados.
Sendo um perfil considerado de “negócios”, e a conta do instituto no
Instagram já conta com esta ferramenta, basta acessar na parte superior, do lado
direito da página, conforme a imagem abaixo.

29
Figura 17 Exemplo de uso da ferramenta "Insights" no Instagram

Na imagem a seguir, há uma representação de como uma publicação pode


ter seu alcance mensurado.

Figura 18 Mensuração de alcance no Instagram

30
5.3 SITE

A mensuração do site do Instituto poderá ser feita através da ferramenta


gratuita do Google, “Google Analytics”. Ela analisa grande parte do comportamento
dos visitantes dentro da plataforma online, podendo ser obtidas informações sobre a
localidade dos usuários, a frequência com que acessam o site e por quais meios
chegaram ao local.
Para isso, o Instituto precisa fazer o download da ferramenta dentro do site.
Depois, basta incluir o código gerado dentro de cada página. A imagem a seguir
ilustra de que forma você pode ter acesso à ferramenta.

Figura 19 Ferramenta Google Analytics

Entretanto, para entender melhor o processo e conseguir aproveitar todo o


potencial da ferramenta é necessário aprender a utilizá-la. Também, é aconselhável
que os(as) responsáveis pelo site acessem o link seomaster.com.br/curso-tutorial-
seo-gratis.html, que dá acesso a um curso online e de forma gratuita, de como
utilizar a ferramenta “Google Analytics”. Dessa forma, estarão por dentro desta e de
outras ferramentas disponibilizadas pelo Google e poderão otimizar o site.

31
Figura 20 Curso de otimização de sites

5.4 RELEASES

O espaço conquistado nas diferentes mídias através do envio de releases


poderá ser mensurado através da clipagem. Este método consiste no
acompanhamento e arquivamento de notícias, notas e citações nos veículos de
comunicação, tais como jornais, revistas e sites. Essa ação de mensuração também
pode ser feita em relação a notícias do Instituto veiculadas em emissora de
televisão, portais de notícias na internet que utilizam vídeos e, até mesmo
informações transmitidas em emissoras de rádio. O conteúdo pode ser acessado no
site de cada veículo, quando os mesmos disponibilizarem vídeos sobre a
reportagem falando de algo relativo à entidade, ou áudios. Desta forma, será
possível realizar o download dos mesmos ou arquivar o link desse site. A clipagem é
importante para a gestão da informação.
A publicação espontânea dos releases é uma conquista de divulgação, pois,
conforme o espaço disponibilizado para o assunto, é possível mensurar a
importância que o veículo deu para o instituto, possibilitando, junto a isso, definir
com quais pode estreitar relações para obter um maior alcance.

32
6 CONSIDERAÇÕES FINAIS

O que atraiu o grupo a realizar o projeto com o Instituto Flávio Ferrarini é o


grande trabalho cultural realizado, buscando sempre promover o convívio pessoal.
Dessa forma, a entidade se torna uma referência em Flores da Cunha e região,
tendo ótima estrutura e com atividades interessantes para diversos públicos. Isso se
deve ao legado que o falecido escritor que batiza a instituição deixou, tanto à cidade,
como à região, com livros, poesias e crônicas.
Como conclusão deste planejamento, o grupo acredita que as propostas
apresentadas vão contribuir para uma melhor comunicação e divulgação do instituto,
levando em conta o fato de que o trabalho realizado pela entidade já é bem
consolidado. O instituto tem uma importância cultural que possibilita ampliar o
alcance e, justamente por essa questão, o que foi discutido nesse projeto visa tornar
isso possível.
É fundamental citar que a equipe do instituto se mostrou, desde o início,
aberta para o desenvolvimento desse projeto, de forma a pensarmos e elaborarmos
ações em conjunto. Outro fator chave que possibilitou a efetividade desta tarefa foi o
fato de que a entidade buscava auxílio na área da comunicação, já demonstrando
interesse em receber propostas e compartilhar ideias, disponibilizando todas as
informações necessárias quando foram solicitadas.
Dessa forma, o principal ponto nesse projeto será a busca de recursos para
manter as ações em desenvolvimento, através da Lei de Incentivo à Cultura, sendo
esta, a ação-mãe do planejamento, pois esses recursos possibilitam a realização de
diversas outras.
Junto a isso, buscou-se intensificar a gestão das redes sociais, utilizando as
ferramentas disponíveis para a otimização do alcance das publicações. No site,
quando implantado, haverá a possibilidade de avaliar o comportamento do visitante,
podendo reformular o conteúdo a fim de adaptar ao que o público busca, ao que
mais atrai o visitante na plataforma, e focar nesses pontos.
Conclui-se, assim, que o engajamento do instituto, aliado ao bom fluxo de
discussões, tornou esse trabalho uma experiência positiva quanto ao que tange a
área de assessoria de imprensa. Quando as organizações informam as suas
necessidades e se mostram interessadas a ouvir e discutir propostas, o comunicador

33
consegue cumprir efetivamente com sua função de gerenciar a informação, a fim de
obter resultados mais efetivos a curto, médio e longo prazo para a entidade.

34