Você está na página 1de 27

07, 08 E 09| Setembro | 2019

SETEMBRO

07, 08 e 09
sábado, domingo e segunda-feira

CLIPPING
07, 08 E 09| Setembro | 2019

Governo do Estado presta homenagens ao prefeito de Barcarena

08/09/2019 16h22
Antônio Carlos Vilaça faleceu repen namente na tarde deste domingo (8)
O falecimento repen no do prefeito de Barcarena, Antônio Carlos Vilaça, levou o governador Helder Barbalho ao
município na tarde deste domingo (8). Acompanhado do vice-governador, Lúcio Vale, ele passou cerca de uma hora no
ginásio municipal, onde o corpo do gestor está sendo velado, prestando condolências à família. O enterro ocorrerá nesta
segunda (9).
Helder desembarcou na área ao lado do complexo espor vo, por volta das 14h30, e foi recebido pelo deputado estadual
Renato Ogawa, que foi vice de Vilaça em seu primeiro mandato na prefeitura (2013-2016).
SAIBA MAIS
Em Belém
Desfile de 7 de Setembro leva mais de 10 mil pessoas à Avenida Presidente Vargas
Pela internet
Desfile de 7 de Setembro em Belém será transmi do por câmeras da Segup
Debate
Combate ao desmatamento e propostas do Governo Federal para a região são deba das na Globo News
Meio Ambiente
Pará ins tui primeiro Comitê de Bacia Hidrográfica
“Começamos juntos o projeto em andamento, sonhamos muitas coisas. Até hoje sentávamos para discu r os rumos do
município”, contou. “Para além da questão profissional, se criaram laços familiares, de amizade. O município perde um
grande líder, e eu, par cularmente, perco um irmão”, lamentou o parlamentar.
Visivelmente abalado pela perda, o governador não quis gravar entrevistas e se dedicou a consolar os parentes e amigos
de Antônio Carlos Vilaça. O vice prefeito, Paulo Alcântara, assumirá o cargo e admi u que tão grande quanto a tristeza
que toma conta da cidade é a responsabilidade de dar andamento à administração a par r de agora.
“Nunca discordamos, sempre decidimos tudo juntos e ele foi um exemplo de gestor, que me mostrou que é possível
fazer as coisas, usar bem o dinheiro público se houver boa vontade polí ca, me deu uma aula. Tenho que seguir e
con nuar o que ele estava fazendo e um pouco mais, para que ele descanse sabendo que deixou um legado e Barcarena
no rumo de ser o município que ele queria que fosse", comentou Alcântara.
Antônio Carlos Vilaça era filiado ao PSC, nha 65 anos e sofreu um infarto na madrugada deste domingo. Natural de
Conselheiro Pena (MG), se mudou para Barcarena em busca de oportunidade de trabalho. Acabou se elegendo prefeito
em 2012 e conquistou a reeleição há três anos. Ele estava no segundo mandato.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14847/

Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri


07/09/2019 13h51
Cerca de 40 exames foram feitos em mulheres a par r de 40 anos
O Hospital Materno-Infan l de Barcarena Dra. Anna Turan, do governo do Estado, promoveu, na sexta-feira (6), mais um
mu rão de mamografias. Cerca de 40 exames foram realizados em mulheres a par r de 40 anos, moradoras do
município de Igarapé-Miri. O procedimento é o mais eficiente na detecção precoce do câncer e outras alterações na
mama, e deve ser realizado anualmente.
As mulheres atendidas foram agendadas previamente via sistema de regulação do município de origem. Elas
apresentaram cópias originais da carteira de iden dade, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovante de
residência e encaminhamento do médico.
SAIBA MAIS
Oportunidade
Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas
Produção cien fica
Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia
1
07, 08 E 09| Setembro | 2019

'Setembro Verde'
Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos
Apoio
Encontro de irmãos emociona usuários e profissionais do Regional de Marabá
A ação contou também com uma palestra sobre alimentação saudável ministrada pela nutricionista Danielly Souza. O
obje vo foi destacar a importância de uma nutrição correta, como método auxiliar e de orientação na prevenção de
doenças futuras, como câncer de mama, e doenças crônicas transmissíveis.
A voluntária Lia Apolaro realizou ainda uma dinâmica com dobras de papel e leu poemas para as usuárias, enquanto
aguardavam a realização do exame. “Destaquei a valorização da mulher através dos poemas, para elas entenderem que
são importantes e especiais e, por isso, precisam se cuidar. Pedi que fizessem dobras de papéis que representassem seus
sonhos, memórias e histórias, para entender como elas se expressam”, conta.
A dinâmica tem a intenção de trabalhar a autoes ma. “Elaboramos essa técnica, especialmente, para este mu rão, pois
são mulheres de localidades um pouco mais distantes e que, muitas vezes, precisam de orientações, mas também de
apoio emocional e de momentos de alegria", completa Lia.
Estrutura
Inaugurado no dia 21 de setembro de 2018, o hospital está localizado na cidade de Barcarena, no Pará, 114 km distante
da capital Belém. Man da pelo governo do Estado, é uma unidade hospitalar pública que atende média e alta
complexidades.
O público alvo são mulheres gestantes e recém-nascidos. Sua abrangência inclui 11 municípios do Baixo Tocan ns:
Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-Miri, Moju, Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Acará, Ponta de Pedras e
Oeiras do Pará.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14841/

Mais de 3 mil detentos são atendidos por serviços de saúde e cidadania


07/09/2019 10h25
Assistência médica, técnico-jurídica e biopsicossocial foram oferecidas aos internos custodiados em oito unidades
prisionais do Complexo Penitenciário de Santa Izabel durante a Operação Opus 2. A ação começou na manhã da úl ma
terça-feira (3) e terminou na tarde da sexta-feira (6). Durante os quatro dias de operação, 3.278 atendimentos foram
realizados por meio das Diretorias de Assistência Biopsicossocial (DAB) e Execução Criminal (DEC) da Superintendência
do Sistema Penitenciário do estado do Pará (Susipe). Foram exatamente 1.833 atendimentos técnico-jurídicos e 1.445
atendimentos médicos divididos entre psicologia, odontologia, cardiologia, serviço social, enfermagem, terapia
ocupacional e testagem de HIV e sífilis. Além disso, 300 RGs e 173 CPFs foram emi dos para os internos.
A operação contou com o apoio da Força tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), do Departamento Penitenciário
Nacional (Depen); da Receita Federal; da Polícia Civil; da Assembleia Legisla va do Pará; da Defensoria Pública do Estado
do Pará e da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Pará (OAB/Pa).
De acordo com a diretora de Execução Criminal (DEC), o diferencial dessa operação foi a quan dade de parcerias
firmadas e os serviços oferecidos. "O quan ta vo de atendimentos realizados foi bastante expressivo, resultante desta
ação integrada entre os órgãos parceiros. A relevância de ações dessa natureza repousa na estrita observância dos
preceitos previstos na Lei de Execução Penal”, esclareceu a diretora de Execução Criminal (DEC), Fernanda Sousa.
Para o advogado criminalista, Rodrigo Godinho, a realização da operação foi fundamental, principalmente pelo período
que o sistema carcerário paraense vive. “Entendo como fundamental essas ações, ainda mais porque as casas penais de
Americano estão sob intervenção, pois respaldam o trabalho realizado pelas equipes federais em conjunto com a Susipe,
demonstrando o obje vo de trazer uma dignidade ao interno e elucidar os problemas jurídicos e sociais enfrentados no
cárcere. A comunicação entre as ins tuições e o diálogo constante fará com que os internos tenham seus diretos
respeitados e as ví mas tenham o acalento de que os apenados estão cumprindo suas sentenças de acordo com a
legislação pátria”, afirmou.
Assistências - Segundo a diretora de Assistência Biopsicossocial (DAB) da Susipe, Ana Paula Frias, o auxílio da Força-tarefa
de Intervenção Penitenciária (FTIP) na operação foi a garan a de alcançar os internos com efe vidade. “A importância da
FTIP na Operação Opus 2 nos ajudou a alcançar os internos com mais efe vidade, levando saúde, humanização e a
cidadania aos internos que não conseguiam chegar até esses atendimentos.
Internos veram vários atendimentos de saúde, incluindo o de cardiologia
A ação em conjunto com a Susipe, o DEPEN e a FTIP fez com que 2 nós alcançássemos números bem importantes. A
Receita Federal também foi fundamental para que, com a posse do CPF, os internos consigam ter mais acesso as redes de
07, 08 E 09| Setembro | 2019

saúde que o Estado e o município oferecem. Tudo foi muito produ vo e de suma importância para que a gente consiga
levar cidadania e humanização àqueles que estão privados de liberdade”, disse a diretora.
SAIBA MAIS
Qualificação
Agentes da Força-tarefa de Intervenção Penitenciária ministram aulas para candidatos de concurso.
'Em Frente Brasil'
Ações integradas reduzem em 43% a violência em Ananindeua
Interestadual
Polícia prende três acusados de furto a uma agência bancária em Benevides
Graesp
Segurança aérea recebe inves mentos de mais de R$ 3 milhões

Durante os quatro dias foram realizados 111 atendimentos de psicologia, 111 de serviço social, 423 de enfermagem, 55
de terapia ocupacional, 90 de odontologia, 329 testagens de HIV e 329 de sífilis, 16 consultas cardiológicas; e 284
atendimentos médicos 284. “As assistências são essenciais para humanização da pena. Uma ação cole va como essa é
fundamental para o desenvolvimento do nosso trabalho e para garan r o cumprimento da Lei de Execução Penal”,
explicou o coordenador ins tucional da FTIP, Maycon Ro ava.
A cardiologista Heloísa Guimarães, atendeu os internos no Hospital Geral Penitenciário (HGP) e destaca que cuidar bem
do interno gera consequências posi vas ao sistema penal. “Colaboramos com a orientação mais especializada porque é
importante para melhorar a condição de saúde do apenado e isso certamente melhora a colaboração dele dentro do
cárcere. Todo mundo gosta de ser bem cuidado, bem tratado e mesmo tendo que cumprir a pena ele vai poder colaborar
melhor se ele es ver se sen ndo melhor”.
De acordo com o secretário extraordinário para assuntos penitenciários, Jarbas Vasconcelos, o obje vo da Operação
Opus 2 foi desenvolver uma ação voltada a humanidade, direitos e valores, resguardando os deveres e a dignidade dos
presos. "Trabalhamos com o direito às assistências dos presos e esta semana proporcionamos assistência à saúde,
biopsicossocial e jurídica para todos os internos do Complexo de Santa Izabel. Juntamos todas as forças e os setores do
Estado. Recebemos durante os quatro dias vários órgãos como a Defensoria Pública, Assembleia Legisla va, Receita
Federal e Ordem dos Advogados do Brasil, assim como recebemos pessoas de grande importância para a sociedade,
como a dra. Heloísa Guimarães: médica, mulher e deputada, que tem um trabalho focado na responsabilidade social.
Juntos fizemos uma ação voltada a humanidade. A função da Lei de Execução Penal é restaurar a dignidade e fazemos
isso por meio da assistência", concluiu.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14838/

Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas


07/09/2019 10h01
Está aberto um processo sele vo para diversas vagas em hospitais de Ananindeua, Barcarena e Marabá. Os interessados
devem cadastrar o currículo pela internet, localizando as vagas pelo município de interesse. Também podem par cipar
pessoas com deficiência (PCD) pois existem vagas des nadas para essa categoria.
No Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, as oportunidades são para os cargos de
Analista de Laboratório, Assistente de Recursos Humanos Pleno e Terapeuta Ocupacional.
SAIBA MAIS
Prevenção
Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri
Produção cien fica
Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia
'Setembro Verde'
Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos
Apoio
Encontro de irmãos emociona usuários e profissionais do Regional de Marabá
Para se candidatar à vaga de Analista de Laboratório, o candidato deve possuir ensino superior completo em Biomedicina
ou Farmácia Bioquímica e registro no conselho de classe. É desejável domínio de pacote Office intermediário, além de
3 exames laboratoriais, processo de amostras biológicas e
experiência no setor de microbiologia, auditoria, realização de
controle externo de qualidade. A jornada de trabalho é de 180 horas mensais, em regime de escala.
07, 08 E 09| Setembro | 2019

Os interessados na vaga de Terapeuta Ocupacional devem ter ensino superior completo em Terapia Ocupacional e pós-
graduação em Terapia de Reabilitação das Mãos, além de registro de classe a vo. Vivência na área ambulatorial e
conhecimento intermediário e/ou avançado do pacote Office são diferenciais. A jornada de trabalho é de 150 horas por
mês.
Os candidatos à vaga de Assistente de Recursos Humanos Pleno devem ter diploma de graduação em Administração, RH
e/ou áreas afins, e experiência comprovada na área. É desejável ter conhecimento em Informá ca no nível
intermediário.
Em Barcarena, as vagas para o Hospital Materno-Infan l Dra. Anna Turan são para Técnico de Laboratório e Enfermeiro
Obstetra. A unidade hospitalar pública abrange 11 municípios do Baixo Tocan ns, com atendimento de média e alta
complexidades, voltado para mulheres gestantes e recém-nascidos.
Para concorrer a vaga de Técnico em Laboratório, o candidato deve ter ensino médio completo, conhecimento de pacote
Office e um curso técnico em Análises Clínicas. Além disso, é desejável ter experiência de um ano na área laboratorial.
Para a vaga de Enfermeiro Obstetra, é necessário ter ensino superior completo em Enfermagem e registro no Conselho
Regional de Classe, bem como, experiência de dois anos na área e conhecimento intermediário do pacote Office.
Já em Marabá, o Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP) está contratando Técnico de
Enfermagem, Enfermeiro, Jovem Aprendiz, Maqueiro e Assistente Administra vo.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14833/

Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia


06/09/2019 17h29
Residentes e profissionais da área da saúde que atuam no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em
Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), apresentam trabalhos no XV Congresso da Sociedade Brasileira de
Ortopedia e Traumatologia, iniciado nesta sexta-feira (06) e com programação até sábado (7), no Hangar - Centro de
Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.
Referência em atendimentos de traumas e queimados, o HMUE recebe por ano mais de 16 mil pacientes. Diante dos
desafios, profissionais e residentes dos diversos setores se debruçam sobre pesquisas que podem auxiliar o
desenvolvimento de tratamentos e técnicas que, além de melhorar o estado geral dos pacientes, podem salvar vidas.
SAIBA MAIS
Prevenção
Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri
Oportunidade
Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas
'Setembro Verde'
Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos
Apoio
Encontro de irmãos emociona usuários e profissionais do Regional de Marabá
O Departamento de Ensino e Pesquisa realiza o gerenciamento das produções cien ficas dentro do Hospital por meio de
autorizações de pesquisas, assim como proposições de estudos de estagiários, residentes e funcionários. Dentro da
Unidade são elaborados trabalhos de conclusão de curso de graduação e residência, dissertações de mestrado e teses de
doutorado. “A par cipação é fundamental para que sejam realizadas as pesquisas cien ficas, tendo o Metropolitano
como cenário de prá cas. Elas levam em conta a nossa problemá ca e trazem como resultado soluções que contribuem
com o atendimento e a comunidade cien fica nacional e internacional, com a publicação em eventos e periódicos
cien ficos, ao longo do ano”, explicou Leonardo Costa, coordenador do DEP.
Os resultados de algumas dessas pesquisas estão sendo apresentados no XV Congresso da Sociedade Brasileira de
Ortopedia e Traumatologia, no Hangar. A especialidade é o cerne dos procedimentos cirúrgicos realizados no HMUE,
principalmente nos casos de fraturas expostas, cujo complicador é o potencial risco de infecção.
Funcionalidade - Entre os trabalhos está a avaliação de pacientes com fratura de fêmur estabilizada com fixador externo
linear. O obje vo do estudo foi observar o comportamento pós-trauma no maior osso do corpo humano, sobretudo em
jovens ví mas de acidentes de trânsito. A análise desenvolvida por profissionais da Fisioterapia considerou os impactos
na autonomia e funcionalidade dos pacientes, como a perda de força e movimentos.
4
Em alguns casos, a possibilidade de cura é reduzida. É o que demonstra a pesquisa sobre cuidados palia vos, que atua
com intervenções de ordem sica, emocional, social e espiritual. O trabalho traz um relato de experiência a par r do
07, 08 E 09| Setembro | 2019

acompanhamento de um paciente de longa permanência, internado há cerca de um ano, ví ma de trauma smo


raquimedular, uma lesão na medula espinhal que provoca paraplegia ou tetraplegia.
Durante a pesquisa, a equipe mul profissional iden ficou dificuldades para o tratamento e propôs a adoção de condutas
para controle da dor, priorizando o conforto e as preferências do paciente, além de valorizar o aspecto familiar e
psicossocial. O trabalho revelou que cuidados palia vos já têm destaque na área oncológica, mas ainda há muito que
avançar quando se refere a traumas, e a equipe mul disciplinar tem um papel fundamental nesse quadro.
Car lha - Outro trabalho apresentado no evento é uma proposta de car lha de orientações para o pós-operatório de
fratura de fêmur. O impacto no osso, além de oferecer risco de morte (especialmente em idosos), provoca sequelas na
capacidade funcional do indivíduo. Por isso, a recuperação exige procedimentos nem sempre acessíveis aos pacientes,
principalmente os oriundos de cidades do interior.
Pensando nisso, fisioterapeutas do HMUE desenvolveram um processo com indicações domiciliares quanto ao
posicionamento, mobilidade de joelho, orientações gerais para o uso de disposi vo auxiliar de marcha, além de
exercícios sicos de fortalecimento muscular.
Referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas e queimados para o norte do Brasil pelo Sistema
Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) dispõe de 198 leitos operacionais nas
especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plás ca exclusiva para
pacientes ví mas de queimaduras e leitos de UTI.
O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, de outros municípios do Pará e também de outros
estados. Em 2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e
por imagem, atendimentos mul profissionais e consultas ambulatoriais.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14822/

Em Cametá, Estado inaugura a 21ª escola estadual e visita obra de infraestrutura


06/09/2019 16h32
A entrega foi feita pelo governador Helder Barbalho, que esteve acompanhado do prefeito Waldoli Valente e diversas
autoridades.
A população de Cametá, no nordeste paraense, recebeu, nesta sexta-feira (6), a nova Escola Estadual de Ensino Médio
Júlia Passarinho – um inves mento de R$ 4 milhões. A entrega foi feita pelo governador Helder Barbalho, que esteve
acompanhado do prefeito Waldoli Valente e diversas autoridades. Em seguida, a comi va vistoriou as obras do cais do
Porto e, por fim, visitaram o Hospital Regional de Cametá. Na comi va, também es veram presentes o vice-governador
Lúcio Vale; o deputado federal Beto Faro; os deputados estaduais Renilce Nicodemos e Luth Rebelo; e a secretaria
adjunta de Estado de Saúde, Ivete Vaz.
Para o prefeito de Cametá, receber a equipe de governo é mo vo de alegria, especialmente pelas obras com as quais o
município está sendo beneficiado. “É assim que o governo deve proceder e é muito importante essa parceria entre o
Estado e os municípios. Foi pelos apelos que fizemos a ele que conseguimos marcar para a próxima quinta-feira uma
reunião para falar sobre as nossas reivindicações, dentro daquilo que o Estado possa aplicar. Essa visita do governador
nos trouxe grandes horizontes”, relatou o prefeito de Cametá, Waldoli Valente.
SAIBA MAIS
Paz e segurança social
Projeto Meu Endereço seleciona bolsistas no bairro da Cabanagem
Língua estrangeira
Ins tuto Confúcio abre inscrições para o curso de Mandarim
7 de Setembro
Semana da Pátria na rede estadual terá 'paz' como tema principal
Uepa
VIII Simpósio em Ciências Ambientais recebe trabalhos até o fim do mês
A jovem Alcilene Caldas, 17 anos, cursa o 3° ano do ensino médio e falou sobre a estrutura da escola, que beneficia não
só para alunos sem deficiência, mas também para os estudantes que precisam de acesso adequado para circular nas
dependências do prédio. “Hoje sim, podemos estar todos no mesmo ambiente. Aqui existe acesso para pessoas com
deficiência visual, deficiência sica, então isso é muito gra ficante para nós”, disse.
Distante aproximadamente 250 km da capital paraense, Cametá é conhecida como cidade do peixe Mapará, que também
5
dá nome ao clube de futebol o “Mapará Elétrico”. O vice-governador do Estado do Pará, Lúcio Vale destacou o papel da
educação para a garan a do bem estar das famílias paraenses e do povo cametaense.
07, 08 E 09| Setembro | 2019

“Estamos fazendo aquilo que nos comprometemos na eleição: resgatando uma educação de qualidade. Essa é a 21ª
escola que estamos entregando em tempo recorde. Muito mais do que uma obra sica, estamos recuperando o brilho no
olhar dos alunos e professores que vêm aqui buscar o saber”, destacou Lúcio Vale.
A escola atende a 1.027 estudantes do ensino médio regular, Projeto Mundiar e Educação de Jovens e Adultos (EJA).
Estrutura – A escola atende a 1.027 estudantes do ensino médio regular, Projeto Mundiar e Educação de Jovens e
Adultos (EJA). A ins tuição de ensino foi reformada e ampliada com recursos do Banco Interamericano de
desenvolvimento (BID) e do governo do estado. A obra demorou 1 ano e 6 meses, mas as aulas não foram interrompidas
– os alunos foram realocados em outras ins tuições, na faculdade Uniasselvi e na escola municipal Santa Maria.
A unidade ganhou novas áreas de convivência. Agora, ao todo, são 10 salas de aula, 4 banheiros, laboratório mul uso,
sala de vídeo, quadra de esportes coberta, sala de informá ca com 18 computadores, sala de depósito de material, área
para depósito e descarte de lixo, galpão, sala do grêmio, sala de diretoria com banheiro, sala de vice diretoria com
banheiro, sala de coordenação pedagógica, sala de arquivo, banheiros adaptados para pessoas com deficiência,
despensa, cozinha, lavatório, área de serviço, espaço coberto para recreio, sala da secretaria, sala de professores e sala
de depósito de materiais de educação sica, biblioteca, cadeiras e quadros novos.
“Nós nhamos um prédio mal estruturado, com muitas rachaduras e risco de cair. Estamos muito sa sfeitos com esse
novo espaço. Quase tudo é diferente. O dia de hoje vai ficar na história do município de Cametá e da família Júlia
Passarinho. Todos os funcionários estão felizes, porque vamos confirmar um divisor de águas na educação para nós, é
um novo horizonte para a escola”, declarou o diretor e professor de matemá ca, Ribamar Farias.
A escola é a maior do município e funciona nos três turnos. São 30 professores e mais 4 profissionais que trabalham na
gestão. A ins tuição está preparada para receber alunos que precisam de atenção especial, já que os professores
passaram por cursos de especialização; e a internet será instalada nos próximos dias.
Para a secretária de Estado de Educação, Leila Freire, o governo, por meio da Seduc, trabalha para que todas as escolas
do Pará tenham esse padrão de qualidade. “Temos mais 85 unidades onde foram feitos serviços de manutenção
preven va e corre va. Então é uma alegria, principalmente, quando entregamos a escola com uma estrutura sica
adequada e o corpo docente completo. É o que o governo colocou como meta e estamos fazendo”, ressaltou.
″Sendo a 21ª escola entregue, mostramos que seguimos primando pela qualidade, acreditando que a educação é o único
caminho para construir um futuro melhor para o nosso estado”, afirmou o governador Helder Barbalho.
Mais inves mentos – Além de Cametá, o Governo já entregou outras escolas estaduais nos municípios de Belém,
Benevides, Colares, Vigia, Marapanim, Bragança, Salinópolis, Terra Alta, Breves, Muaná, Redenção, Trairão, Medicilândia,
Senador José Por rio, Porto de Moz, Primavera e Ulianópolis.
“É uma sa sfação entregar essa escola para a população, reafirmando o nosso compromisso de trabalhar por todo o
Pará, por todas as regiões. Sendo a 21ª escola entregue, mostramos que seguimos primando pela qualidade, acreditando
que a educação é o único caminho para construir um futuro melhor para o nosso estado”, afirmou o governador Helder
Barbalho.

O chefe do Execu vo estadual acredita que o momento também é oportuno para estar próximo da população. “Temos a
possibilidade de ouvir as pessoas. Tudo para construir agendas que consolidem cada vez mais o trabalho da gestão, não
só na educação, mas também em saúde, infraestrutura, produção e geração de emprego”, concluiu Helder Barbalho.
Para o deputado Beto Faro, a entrega de novas escolas e de outras ins tuições recuperadas em um prazo curto comprova
o compromisso da gestão com o inves mento em educação. “Cametá é uma das cidades mais importantes do nosso
estado. Portanto, a região só agradece a vinda do governador. O Pará só ganha”, pontuou.
A obra tem 750 metros de extensão e fica na frente da cidade – dentro desses 750 metros, a erosão será con da.
Infraestrutura – Após a inauguração, a comi va visitou o trabalho realizado do Cais do Porto de Arrimo de Cametá.
Iniciada em julho de 2018, a obra representa um inves mento de R$ 8 milhões e 80 mil – sendo R$ 8 milhões vindos do
Ministério do Desenvolvimento Regional, an go Ministério da Integração Nacional, onde o governador Helder Barbalho
era o ministro na época. O valor restante foi a contrapar da do município.
“Para mim, é de grande importância a preocupação do governador Helder com Cametá. Só temos a agradecer a Deus,
por ele ter tanta determinação. Temos que caminhar com o governador para que ele possa fazer o nosso Estado melhor
a cada dia. Esse governo tem responsabilidade, seriedade e credibilidade”, frisou a deputada estadual Renilce
Nicodemos.
Segundo o deputado Luth Rebelo, "é fundamental para o governo do Estado fazer com que a população tenha cesso a
serviços melhores. Então, é muito importante essa parceria do6 parlamento com o Estado, para fazer um governo de

oportunidades e mais justo para o paraense".


07, 08 E 09| Setembro | 2019

Com 70% dos trabalhos concluídos e aprovada pelo engenheiro fiscal da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, a
obra já teve a cravação de 5.000 metros lineares de estacas de trilhos, equivalentes a 400 estacas e 800m³. Na manhã da
úl ma quarta-feira, dia 4 de setembro, foi iniciada a parte visível da obra que é o aterramento do espaço, o que vai
recuperar a via pública, que antes estava interditada devido à erosão.
O ferreiro Helton dos Santos Oliveira, de 28 anos, não escondia a felicidade em poder fazer parte dos trabalhadores que
estão mudando a cara da cidade. “Tenho seis meses trabalhando nessa obra. Esse emprego veio em boa hora, tenho
uma família aqui em Cametá, com baixa renda, tenho dois filhos e estou nessa batalha por eles, então, estou orgulhoso
de trabalhar na obra que irá deixar a frente da nossa cidade mais bonita”, afirmou.
Atualmente, 35 pessoas estão trabalhando diretamente na obra e 5 indiretamente – 2 engenheiros e 3 encarregados.
Como a estrutura anterior estava precária, a via pública estava interditada, a população não nha acesso à área e as
casas que ficam entorno do cais corriam risco de desmoronamento devido à erosão. Vinte metros do muro já haviam
desmoronado e 400 metros de laje caído em frente à Igreja Matriz do município.
Orla beneficia população – A obra tem 750 metros de extensão e fica na frente da cidade – dentro desses 750 metros, a
erosão será con da. O novo cais é de fundamental importância para o município como todo, pois, além de proteger a
orla, contribui com a melhora da mobilidade urbana, com a liberação de mais uma rua. Também vai proporcionar um
novo espaço de lazer para a população, mais segurança para os moradores do entorno, principalmente, os dos bairros
São Benedito e Central, além de ser um novo ponto turís co.
A domés ca Selma Gomes não conteve a felicidade em ver o governador e declarou: “essa obra no cais do Porto
representa tudo o que a gente queria e agora está acontecendo, graças a Deus”, concluiu. A previsão de entrega do novo
espaço está prevista para o dia 30 de outubro deste ano, mas terá adi vo de prazo. De acordo com o proje sta, em torno
de 60 a 75 dias, a obra será concluída. “Nós, se Deus quiser, voltaremos ainda este ano para a inauguração da orla do
município de Cametá”, reforçou o governador.
Além de Cametá, a unidade atende os municípios que compõem o 13º centro regional de saúde, que inclui Mocajuba,
Baião, Oeiras e Limoeiro.
Por fim, Helder Barbalho visitou o Hospital Regional da cidade. Além de Cametá, a unidade atende os municípios que
compõem o 13º centro regional de saúde, que inclui Mocajuba, Baião, Oeiras e Limoeiro. Os atendimentos são de clínica
médica, Urgência e emergência, Pediatria, Cirurgia geral, Urologia, Proctologia, Gastroenterologia, O amologia, Cirurgia
plás ca, Otorrinolaringologia, Ginecologia, Traumatologia, Ortopedia, Radiologia. São 59 leitos e cerca de 20 mil pessoas
atendidas por mês.
O governador vistoriou os serviços que estão sendo executados no hospital regional, destacando o trabalho que vem
sendo feito para melhorar o atendimento e garan r a humanização num ambiente hospitalar. Ao final da visita, orientou
que uma comissão, liderada pelo Victor Cassiano, diretor geral, reúna todas as informações de demandas para a
ampliação dos atendimentos, novos serviços e equipamentos para o hospital.
“Na próxima semana, na quinta-feira, eu irei reunir com diversas lideranças do município de Cametá para deliberar as
ações que o governo do Estado estará executando. Dentre elas, já asseguro a recuperação, reforma e ampliação do
Hospital Regional de Cametá”, finalizou Helder Barbalho.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14826/

Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos


06/09/2019 16h30
No Pará, até o final de julho deste ano, foram realizados 137 transplantes de córnea e 37 transplantes de rim. O desafio
constante de mobilizar a sociedade para ampliar a doação de órgãos é o obje vo da campanha “Setembro Verde”,
alusiva ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos - 27 dia Setembro.
A abertura oficial da campanha foi no auditório do Tribunal de Contas dos Municípios
A abertura oficial da programação ocorreu nesta sexta-feira (06), no auditório do Tribunal de Contas dos Municípios do
Pará (TCM/PA), em Belém. A solenidade foi a primeira de sete ações que serão realizadas no decorrer deste mês pela
Central de Transplante de Órgãos, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a fim de divulgar informações e
elevar os resultados da doação e transplantes de órgãos e tecidos no Pará.
SAIBA MAIS
Prevenção
Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri
Oportunidade 7

Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas


07, 08 E 09| Setembro | 2019

Produção cien fica


Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia
Apoio
Encontro de irmãos emociona usuários e profissionais do Regional de Marabá
A campanha “Setembro Verde” de 2019 tem o apoio da Assembleia Legisla va do Pará (Alepa) e do TCM/PA. Para o
conselheiro Cezar Colares, do TCM, a par cipação do órgão na campanha reflete o engajamento do Tribunal em temas
relevantes na área da saúde, associados ao exercício da cidadania. “Essa parceria busca ampliar a visibilidade ao tema
que será intensificado pelo Tribunal ao longo do mês de setembro, pois trata-se de um debate inerente ao assunto com
gestores municipais. Daremos um alcance em todas nossas ações nos municípios paraenses”, afirmou o conselheiro.
Alberto Beltrame disse que a campanha reforça a importância da doação
Foto: José Pantoja/Ascom SespaPermissão - O secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, destacou que a
campanha reforça a importância do gesto de doação, com informações capazes de sensibilizar a sociedade em favor
deste ato de solidariedade, que é salvar uma vida num momento de perda. “Não existe o transplante sem a palavra final
da família. Por isso, o momento propício para se conversar com a família é agora, declarar isso em vida, mostrar essa
vontade, pois nos momentos mais doloridos é a hora da decisão de fazer a permissão de doação. Isso é essencial”,
acrescentou Alberto Beltrame.
A captação ocorre principalmente em Belém e Santarém, em locais onde é possível fazer os procedimentos legais
necessários, principalmente no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (com 90% dos casos). Outros hospitais
precisam de condições para captação de múl plos órgãos, como fazer o diagnós co de morte encefálica conforme a
Resolução 2.173/2017, do Conselho Federal de Medicina (CFM).
A Central de Transplantes coordena todos os processos de doação, captação e transplantes de órgãos e tecidos; cadastra
equipes, hospitais e clínicas para realização de transplantes; monitora e supervisiona o Sistema de Lista de Espera de
acordo com a legislação federal. Todo o processo de registros e informações das doações e transplantes ocorre em
conexão com o Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde.
“Cabe ao Estado fiscalizar, gerir e treinar profissionais para o sistema. Mas os hospitais têm obrigação de criar as
Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT). Sem isso não há como abordar
as famílias e esclarecer as pessoas sobre a importância desse ato de doação”, ressaltou o tular da Sespa.
No Pará são realizados transplantes de rim e córnea nos hospitais Ophir Loyola (córnea e rim); Saúde da Mulher
(somente rim, porém já credenciado o de medula óssea para convênios e par culares); Hospital Universitário Be na
Ferro (córnea pelo SUS - Sistema Único de Saúde); Clínica Cynthia Charone (córnea, com atendimento privado e pelo
SUS), além de algumas clínicas privadas credenciadas para transplante de córnea. No interior do Estado, o Hospital
Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e o Hospital Regional do Araguaia, em Redenção, realizam
transplantes de rim.
O conselheiro do TCM, Cesar Colares (e), e o secretário Alberto Beltrame, no lançamento da campanha.
Próximos passos - Em 2019, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passou a integrar a rede da
Central de Transplantes do Pará. Por enquanto, a Unidade não fará diretamente captação e nem transplante de órgãos e
tecidos, mas terá um papel crucial no atendimento às pessoas cadastradas no Sistema de Lista Única, que reúne os
potenciais receptores de órgão, tecido, célula ou partes do corpo, residentes no Brasil, e a no ficação sobre possíveis
doações de órgãos de pacientes com morte encefálica internados no HRSP.
Outro projeto do governo do Estado em relação aos transplantes é concluir o processo de credenciamento da Fundação
Santa Casa de Misericórdia para a realização de transplante hepá co.
Programação da campanha “Setembro Verde”
Dias 13 e 14, 20 e 21/09, das 10 às 22 h: Estande no Shopping Bosque Grão-Pará, com entrega de folhetos com
orientações sobre doação de órgãos, por estudantes de cursos superiores de Enfermagem;
Dia 16/09: Sessão especial na Assembleia Legisla va do Pará (Alepa) alusiva à doação e transplantes de órgãos;

Dias 26 e 27/09, das 8 às 18 h: I Fórum sobre Doação e Transplantes de Órgãos e Tecidos, que ocorrerá no auditório
David Mufarrej, Campus Alcindo Cacela, da Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. Informações pelo link:
blogs.unama.br
Dia 27/09, às 19 h: No Parque Shopping haverá sessão de autógrafos do livro “Úl ma Vez Que Morri', do publicitário
Alexandre Barroso, incluindo roda de conversa e depoimentos. O autor já passou por três transplantes e vai compar lhar
suas experiências com os presentes; 8

Dias 27 e 28/09, das 10 às 22 h: Estande no Parque Shopping com entrega de folhetos sobre doação de órgãos por
07, 08 E 09| Setembro | 2019

estudantes de cursos superiores de Enfermagem;


Dia 28/09, das 7 às 11 h: Mobilização “Ver-o-Peso da Solidariedade”, com orientações e entrega de panfletos sobre
doação e transplantes de órgãos.
Serviço: A Central de Transplantes atende pelos telefones (91) 3244-9692, 3223-8168, 98115-2941 (plantão e whatsApp)
e pelo cncdo.transplantes@gmail.com. Mais informações em h p://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/doacao-de-orgaos
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14825/

Encontro de irmãos emociona usuários e profissionais do Regional de Marabá


06/09/2019 13h25
Foi uma longa espera até chegar o dia em que Igor, de cinco anos, conhecesse o irmão Pedro, que nasceu de 37 semanas
no Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. Ainda sem previsão de alta do bebê, a
unidade facilitou o encontro dos irmãos, tornando ainda mais humanizado o acolhimento dos familiares.
Momento que Igor conheceu o irmão, que está na UTI do Regional de Marabá
Ao primeiro som da voz de Igor, o caçula reagiu como se es vesse procurando o irmão que costumava conversar com ele
durante a gravidez. A cena emocionou as pessoas que estavam próximas ao leito de Pedro na Unidade de Terapia
Intensiva Pediátrica do Hospital Regional.
SAIBA MAIS
Prevenção
Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri
Oportunidade
Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas
Produção cien fica
Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia

'Setembro Verde'
Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos
"O Igor estava muito ansioso para visitar o irmão, mas nhamos a expecta va de que o Pedro recebesse logo alta.
Porém, os médicos disseram que ainda não era o momento. Foi quando a equipe se mobilizou para que eles se
conhecessem. O Igor não entende muito o fato de que não pode estar o tempo todo aqui no Hospital, cuidando do
irmão, mas uma coisa que o deixou bem tranquilo é que ele viu que é grande e dedicada a equipe que cuida do Pedro",
afirmou a mãe do paciente, Taynara Marinho.
Em geral, familiares menores de 12 anos não têm acesso à UTI devido à baixa imunidade, a fim de preservar a saúde do
visitante. No entanto, exceções podem ocorrer para fortalecer o vínculo familiar e reduzir a ansiedade de quem está em
casa à espera do paciente, como foi o caso dos irmãos Pedro e Igor, obedecendo à Polí ca Nacional de Humanização do
Sistema Único de Saúde (SUS). No Hospital Regional de Marabá, esse processo é conduzido pelas equipes do Serviço
Psicossocial e da Enfermagem que avaliam fatores clínicos do paciente e o estado emocional do visitante.
A assistente social Valdejane Barros foi quem acompanhou Igor antes e depois da visita na UTI Pediátrica. "Foi um
momento único para aquela família, devido à complexidade do quadro clínico da criança internada. Então, fiz um
atendimento social a fim de prepará-lo emocionalmente para aquele momento, pelo fato de ser tão pequeno, não
entender a realidade com a qual ia se deparar, como máquinas, macas, barulhos e outras crianças doentes. De forma
lúdica expliquei sobre a importância da higiene das mãos e o uso de equipamentos como capote e máscara, pois este é
um ambiente diferenciado e que possui regras para garan r a segurança do paciente", explicou a colaboradora.
Sobre a Unidade - Referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, o Hospital
Regional de Marabá tem 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui
perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito nas
especialidades de Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial,Cirurgia Plás ca Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral,
Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição,
Obstetrícia de Alto Risco, O almologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-
ortopedia, Nefrologia e Anestesiologia.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14818/

9 Ananindeua
Corredores par cipam de campanha de doação de sangue em
07, 08 E 09| Setembro | 2019

06/09/2019 13h10
Nos dias 5 e 6 de setembro, a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (HEMOPA), realizou a campanha
externa de coleta de sangue no Shopping Métrópole, em Ananindeua, em apoio a Campanha Corrida da Paz da
Associação de Servidores da Polícia Federal do Pará (ASPF-PA).
Equipe do 'Papão Léguas' que auxiliou na campanha
O guarda municipal, João Bosco, chegou cedo para doar sangue. Ele é voluntário há mais de 30 anos. “Eu nha 20 anos
quando comecei a doar e desde então faço com frequência. Me sinto muito bem doando”, destacou o servidor público.
SAIBA MAIS
Solidariedade
Campanhas com a unidade móvel ajudam a manter banco de sangue do Hemopa
Dia do Psicólogo
Hemopa destaca a importância do profissional de psicologia na Hemorrede
Até o dia 30
Hemopa e prefeitura de Castanhal promovem semana da doação de sangue
Coleta
Doadores de Óbidos marcam presença em campanha do Hemopa
A ação mobilizou muitas equipes de corrida de rua, como a 'Só-corre'. Dezenas de atletas se juntaram em prol da causa.
“No nosso grupo, muitas pessoas que disseram ter medo estão aqui, hoje, superando tudo pela solidariedade”, disse
Elisângela Barbosa, assistente social e coordenadora do grupo.
A unidade móvel do Hemopa ficou estacionada na área interna do estacionamento do Shopping Metrópole Ananindeua
que sempre foi parceiro de ações da Fundação. E além das equipes de corredores, muitos cidadãos que estavam de
passagem pelo Shopping pararam por alguns minutos para fazer suas doações.
Corredoras animadas com a doação
Paulo Bezerra, presidente da Fundação, esteve no local para pres giar mais uma ação externa. “Essa é uma grande
estratégia do Hemopa. A descentralização da coleta favorece a nossa missão que é de coletar sangue para ajudar a salvar
vidas. O Hemopa está indo ao encontro do doador. E essas parcerias são essenciais, pois nos ajudam a concre zar os
trabalhos de forma eficiente”, destacou.
O município de Ananindeua representa 30% dos doadores da região metropolitana. Um número expressivo e que
jus fica o Posto de Coleta fixo, no bairro Castanheira, no KM 1 da Rodovia BR 316.

Corrida da Paz
A Associação dos Servidores da Polícia Federal vai realizar a 4ª edição da Corrida da Paz, no dia 6 de outubro. Como parte
da Campanha, o presidente do Comitê organizador do evento, Elias Rêgo, entrou em contato com o Hemopa para realizar
essa a vidade de coleta de sangue junto aos atletas.
“Na Associação, nós temos como premissa, a valorização da saúde dos nossos servidores. E percebendo a importância da
doação de sangue, decidimos procurar o Hemopa e pedir esse apoio para agregar na nossa Campanha da Corrida da
Paz”, disse Elias.
Cerca de 80 bolsas de sangue foram coletadas durante a campanha da ASPF-PA, ou seja, as doações podem ajudar até
400 pacientes adultos ou 800 pacientes infan s.
A atleta de corrida, Meire Moura, faz parte da equipe 'Papão Léguas'. Ela começou a doar sangue por uma necessidade
que o filho teve. Agora ela doa de forma voluntária, pois sabe que pode salvar vidas. “Nossa equipe veio hoje mobilizada
pela Corrida da Paz e nunca nego um pedido solidário. Eu sei que posso ajudar muitas pessoas com essa a tude”.
Para doar sangue - É preciso ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais
de 50 kg, estar bem de saúde e portar documento de iden ficação oficial, original e com foto. Mais informações: 0800
280 8118/ 3110-6500.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14816/

Centro de reabilitação oferece assistência à pessoa com deficiência intelectual e múl pla
06/09/2019 11h43
Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR)
Quebrar tabus, vencer dificuldades e necessidades, faz parte de uma constante luta de pessoas com deficiências e de
10
seus familiares e responsáveis, que suscitam no dia a dia, reflexões e discussões sobre o desafio na busca por direitos e
07, 08 E 09| Setembro | 2019

polí cas públicas voltadas para a inclusão da pessoa com deficiência intelectual e múl pla.
Um desses direitos, o direito à Saúde, é assegurado no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), um dos
Centros de atendimento no Pará, que atende pessoas com Deficiência Intelectual e Deficiência Múl pla com assistência
integral, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).
SAIBA MAIS
Prevenção
Hospital realiza mu rão de mamografia para mulheres de Igarapé-Miri

Oportunidade
Três hospitais públicos do Pará têm vagas abertas
Produção cien fica
Pesquisas feitas no Metropolitano são apresentadas em Congresso de Ortopedia
'Setembro Verde'
Sespa inicia campanha para es mular doação de órgãos e tecidos
No CIIR, a assistência especializada é realizada por equipe mul profissional, que inclui médicos neurologista, fisiatra,
ortopedista, o almologista, otorrinolaringologista e médicos especialistas, neuropediatra, o almologista, psiquiatra;
além de fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, educador sico, psicólogo, psicopedagogo,
musicoterapeuta, e enfermeiro, neuropsicólogo, assistente social e nutricionista.
Conforme a neuropediatra do CIIR, Manuela Medeiros, “se tratando de deficiência intelectual e transtornos mentais,
dentre os médicos envolvidos, as especialidades médicas para fazer o diagnós co são: neuropediatria, neurologia,
psiquiatria e gene cista, já que se trata de diagnós co eminentemente clínico. No caso da deficiência múl pla, a
especialidade médica vai depender do po de deficiência associada, como, por exemplo, a necessidade de um
otorrinolaringologista, o almologista ou ortopedista, dependendo da deficiência sica que a pessoa possa apresentar”,
informa.
Segundo Manuela, a Deficiência Múl pla é a ocorrência de duas ou mais deficiências simultaneamente. Sobre a
Deficiência Intelectual, a especialista informou que dificuldades na resolução de problemas, comunicação, cuidado
pessoal, habilidades sociais, u lização dos recursos da comunidade, saúde e segurança, habilidades acadêmicas, lazer e
trabalho e na execução de a vidades de vida diária, são caracterís cas que podem estar presentes nas pessoas que têm
essa deficiência.
“Desde o momento que a Joana nasceu, nós já notamos que ela era uma criança diferente em relação às outras, e assim
ela foi crescendo. Até os cinco anos, levávamos em pediatras, psicólogos, psiquiatras e sempre diziam que com tempo
essas diferenças iriam se modificar, mas isso não acontecia. Por isso, con nuamos insis ndo na inves gação e até o
diagnós co de au smo, vemos muitas dificuldades”, relatou o funcionário público Wender Barbosa dos Santos, pai da
paciente do CIIR, J. S. de oito anos que nasceu com au smo.
“No CIIR vemos a oportunidade de ter um acompanhamento especializado. Quando chegamos aqui, no início de janeiro
deste ano, minha filha não falava. Hoje ela já está falando e qualquer pessoa consegue entender o que ela diz com
ni dez. Ela teve um desenvolvimento muito grande, nesses seis meses”, acrescentou Wender.
A paciente J. S é atendida por profissionais psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, odontólogos e por
médicos especialistas conforme necessidade. O Plano Terapêu co da paciente inclui musicoterapia e a vidades como
dança. Conforme informou o pai, brevemente ela será atendida também pela psicopedadoga.

Um dos profissionais essenciais para o desenvolvimento dos pacientes com Deficiência Intelectual e Deficiência Múl pla
é o terapeuta ocupacional. O profissional trabalha com o desempenho das pessoas em suas ocupações, ou seja, o
desempenho nas a vidades que elas executam durante sua vida, durante o seu dia a dia, denominadas por A vidades de
Vida Diária.
Terapeuta Ocupacional e paciente Joana
O terapeuta ocupacional trata como desempenho ocupacional, a vidades como o brincar e o desempenho escolar, o que
remete na maioria dos usuários do CIIR, já que boa parte está na faixa etária de infância ou adolescência. “No caso de
crianças com Deficiência Intelectual, normalmente possuem algum aspecto cogni vo, como distúrbio de atenção, de
concentração; às vezes, sem habilidade de interação com outras crianças. Como isso remete ao desempenho
ocupacional, tratamos como componente do desempenho e passamos a cuidá-las e a reabilitá-las socialmente e
11
emocionalmente, caso precise, para inseri-las em a vidades com outras crianças”, destaca o terapeuta ocupacional do
07, 08 E 09| Setembro | 2019

CIIR, Ayrton Siqueira Car lho.


A meningite, uma das doenças que a nge o sistema nervoso que pode causar sequelas que a ngem tanto a capacidade
sica quanto intelectual e psicológica dos pacientes, levou a família da paciente A. C. R. P, que possui deficiência múl pla,
conseguir encaminhamento da Central Estadual de Regulação, até o CIIR, onde conta com o atendimento especializado.
João Paulo Rabelo Polaço
Foto: Ascom CIIR“Fomos abençoados com o CIIR. Aqui, encontramos tudo que a nossa filha precisa. Está sendo muito
gra ficante presenciar o desenvolvimento dela, pois desde os seus três meses, lutamos por um atendimento como esse
que conseguimos aqui. Somos sempre muito bem acolhidos. Sabemos que nossa filha vai melhorar ainda mais”, ressalta
o pai da paciente, João Paulo Rabelo Polaço.
No CIIR, os familiares dos pacientes também recebem assistência humanizada, de profissionais psicólogos, para lidarem
da melhor maneira com os pacientes, diante das dificuldades apresentadas por suas deficiências. Um desses
profissionais, o psicólogo Thiago Rafael Rodrigues, diz que: “além de fazermos uma avaliação global do desenvolvimento
do paciente, para que possamos trabalhar e buscar estratégias que reflitam em uma melhor qualidade de vida, também
atendemos os seus familiares e os preparamos para que saibam lidar da melhor forma possível com os pacientes em
suas ro nas diárias.”
Causas da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múl pla, tratamento e fluxograma de atendimento no CIIR
As causas da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múl pla são comumente ligadas à questão gené ca, porém,
segundo a neuropediatra Manuela Medeiros, pode ser uma das causas ou apenas algo que predispõe o indivíduo à
determinada disfunção. Outras causas para Deficiência Intelectual e Deficiência Múl pla estão relacionadas às condições
de gestação e nascimento, malformações, infecções congênitas ou adquiridas, traumas, entre outras, exceto, muitas
vezes, pelas malformações e síndromes gené cas bem definidas, as outras causas são potencialmente evitáveis, por
meio de pré-natal adequado, equipe de sala de parto capacitada, prevenção de acidentes na infância, informa a médica.
“O tratamento da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múl pla dependerá das caracterís cas da limitação imposta
pela deficiência. No entanto, via de regra, o ideal é que seja de caráter mul disciplinar, com várias áreas e especialidades
envolvidas”, diz a neuropediatra.
Para serem atendidas no CIIR, as pessoas com Deficiência Intelectual e Deficiência Múl pla precisam de
encaminhamento via regulação Estadual, por meio de formulário de Referência e Contra referência, documentos
pessoais, cartão SUS e comprovante de residência. Em caso de menor de idade, os documentos devem ser do
responsável legal.
Com a admissão do paciente, a equipe mul profissional faz a avaliação inicial para a definição do projeto terapêu co
personalizado conforme necessidade de cada paciente e em seguida é iniciado o processo de reabilitação, que não
possui um tempo previsto e ocorre conforme demanda individual, com reavaliação trimestral para a verificação dos
resultados ob dos.
Diretora Assistencial - Paola Reyes
Foto: Ascom CIIR“Além do atendimento em várias especialidades médicas, o CIIR disponibiliza terapias e tratamentos que
podem ser individuais e cole vos, que abrangem vários aspectos, com o obje vo de melhoria de qualidade de vida,
prevenção de deformidades, aquisição de maior autonomia e independência”, ressalta a diretora Assistencial, Paola
Reyes.
Estrutura – O CIIR oferece, em um único complexo, atendimento para pessoas com deficiência sica, mental, intelectual,
audi va e visual para usuários de todas as faixas etárias. São diversas especialidades, tecnologias e estrutura de úl ma
geração, associadas à qualidade, segurança e humanização des nadas 100% aos usuários do Sistema Único de Saúde
(SUS).
Atendimento – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde,
acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido
será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação. É importante ressaltar, que não há
atendimento espontâneo ou qualquer po de inscrição ou cadastramento no CIIR.
Serviço: O CIIR funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: 4042-2157/58/59.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/14812/

12
07, 08 E 09| Setembro | 2019

13
07, 08 E 09| Setembro | 2019

14
07, 08 E 09| Setembro | 2019

15
07, 08 E 09| Setembro | 2019

16
07, 08 E 09| Setembro | 2019

17
07, 08 E 09| Setembro | 2019

Na semana da pátria, a Amazônia ganha protagonismo e precisa de soluções

Rodolfo Marques
06.09.19 22h00
Neste dia 7 de setembro, comemora-se a independência do Brasil (197 anos) e o tema que con nua protagonizando os
debates polí cos é o da Amazônia, principalmente sobre sua autonomia de gestão a par r dos problemas registrados
nas úl mas semanas com os focos de incêndio e queimadas.Nesse contexto, o governador do Pará, Helder Barbalho
(MDB), vem ganhando um certo destaque, sendo um dos principais líderes polí cos e interlocutores a respeito do tema
e tratando com todos os stakeholders do processo. Ele inclusive chegou a conceder uma entrevista esclarecedora no
canal de TV por assinatura Globo News, na quarta-feira (04.09.19). Helder Barbalho e os demais governadores da região
amazônica têm se mobilizado para buscar apoio do governo federal para o enfrentamento do problema e de processos
preven vos.No âmbito nacional, três fatos chamaram a atenção. Em primeiro lugar, o anúncio de resultados de
pesquisas que mostraram a queda grada va de pres gio de Jair Bolsonaro (PSL) junto à opinião pública. O Datafolha
divulgou dois dados relevantes na coleta de dados feita no final do mês de agosto: o ministro da Jus ça e Segurança
Pública e ex-juiz federal Sérgio Moro con nua sendo o polí co de maior relevância dentro do governo, sendo aprovado
por 54% dos entrevistados, enquanto que 29% dos brasileiros apoiam o presidente da República; na mesma pesquisa, a
reprovação a Jair Bolsonaro chegou à marca dos 38%, resultado muito alto para tão pouco tempo de gestão – 8 meses.
Esse cenário pode mo var Bolsonaro a tecer novas crí cas e/ou re rar ainda mais poderes de Moro, com vistas ao
processo eleitoral de 2022.Outro ponto importante foi a indicação de Augusto Aras para ser o novo procurador-geral da
República. O mandato da atual chefe do Ministério Público Federal, Raquel Dodge, termina no próximo dia 17 de
setembro – e havia grande expecta va pela escolha por parte de Jair Bolsonaro. Rompendo a tradição das úl mas duas
décadas, o presidente da República optou por uma escolha mais ideológica, com um nome fora da lista tríplice feita pela
própria categoria dos procuradores federais. O nome de Aras ainda precisará ser aprovado pelo Senado Federal para a
confirmação da nomeação. Tal movimento do presidente da República vem sendo observado como mais um desrespeito
de Bolsonaro às ins tuições brasileiras.Por fim, no Congresso Nacional, a Reforma da Previdência con nua caminhando,
desta vez com a aprovação da Comissão de Cons tuição e Jus ça do Senado. Quanto à Lei do Abuso de Autoridade,
Bolsonaro sancionou a norma com vetos a 36 dos 108 itens aprovados pelo Congresso. Agora, caberá ao Legisla vo
Federal manter ou derrotar a decisão presidencial.O cenário indica que, uma vez mais, é necessário fazer polí ca para
dirimir conflitos e, principalmente, mi gar erros dentro do contexto da gestão pública. É o que a sociedade espera de
seus gestores, sempre. De forma republicana e independente.
h ps://www.oliberal.com/colunas/rodolfo-marques/na-semana-da-patria-a-amazonia-ganha-protagonismo-e-precisa-
de-solucoes-1.190410

Saneamento e obras em hospitais têm cortes


Quase um terço dos recursos para reforma dos hospitais universitários sofrerá com cortes em 2020.
07.09.19 10h27
O Ministério da Saúde deve cortar 55,3% das verbas de obras que garantam água e saneamento para cidades com
menos de 50 mil habitantes e 32% dos recursos para reforma dos hospitais universitários em 2020. A projeção é reflexo
da proposta de orçamento enviada pelo governo ao Congresso, que prevê uma redução de R$ 397,6 milhões do que a
pasta poderá gastar com despesas discricionárias - como é chamado o quinhão de recursos que gestores têm liberdade
para aplicar.Embora represente 0,3% do orçamento global da Saúde, que é de R$ 134,8 bilhões, o arrocho determinado
na proposta representa 25% da fa a que a pasta hoje dispõe para inves r. Em números gerais, o maior corte será na
Fundação Nacional de Saúde (Funasa), responsável pelas obras de saneamento em cidades de pequeno porte. No
próximo ano, o montante para realização de obras que garantam água e saneamento nessas localidades será reduzido
em R$ 184,2 milhões - o equivalente a 7% de todo o orçamento da fundação.Em entrevista ao jornal O Estado de S.
Paulo, o secretário execu vo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou que a previsão de cortes no
orçamento da Funasa não deverá afetar os serviços. A fundação, um braço do Ministério da Saúde, tem um orçamento
de R$ 2,7 bilhões. Mas, de acordo com Gabbardo dos Reis, há cerca de R$ 1 bilhão que ainda não foi usado referente a
projetos autorizados, mas não concluídos. Já o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários, por
18
07, 08 E 09| Setembro | 2019

19
07, 08 E 09| Setembro | 2019

20
07, 08 E 09| Setembro | 2019

G1.PARÁ
Campanha 'Setembro Verde' incen va doação de órgãos e tecidos no Pará
No Pará, até o final de julho de 2019 foram realizados 137 transplantes de córnea e 37 transplantes de rim.

08/09/2019 11h02
Doações de órgãos podem salvar vidas. Doações de órgãos podem salvar vidas.
Doações de órgãos podem salvar vidas.
A Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) iniciou na úl ma sexta-feira (6) a programação da campanha “Setembro Verde”, em alusão ao Dia
Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos, comemorado em 27 de setembro. O obje vo é es mular a doação no Pará, onde até o final de
julho deste ano foram realizados 137 transplantes de córnea e 37 transplantes de rim.
A campanha ocorre de forma conjunta com várias ins tuições. No total, serão realizadas este mês sete ações de orientação e mobilização
pela Central de Transplante de Órgãos, que coordena todos os processos de doação, captação e transplantes de órgãos e tecidos.
"Não existe o transplante sem a palavra final da família. Por isso, o momento propício para se conversar com a família é agora, declarar
isso em vida, mostrar essa vontade, pois nos momentos mais doloridos é a hora da decisão de fazer a permissão de doação. Isso é
essencial", explica o secretário de saúde, Alberto Beltrame.
Transplantes
De acordo com Sespa, a captação ocorre principalmente em Belém e Santarém, em locais onde é possível fazer os procedimentos legais
necessários, principalmente no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (com 90% dos casos).
No Pará são realizados transplantes de rim e córnea nos hospitais Ophir Loyola (córnea e rim); Saúde da Mulher (somente rim, porém já
credenciado o de medula óssea para convênios e par culares); Hospital Universitário Be na Ferro (córnea pelo SUS - Sistema Único de
Saúde); Clínica Cynthia Charone (córnea, com atendimento privado e pelo SUS), além de algumas clínicas privadas credenciadas para
transplante de córnea. No interior do Estado, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e o Hospital Regional do
Araguaia, em Redenção, realizam transplantes de rim.

Em 2019, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passou a integrar a rede da Central de Transplantes do Pará. Por
enquanto, a Unidade não fará diretamente captação e nem transplante de órgãos e tecidos, mas fará atendimento a potenciais receptores
de órgão. O Governo anunciou ainda o projeto de credenciar a Santa Casa para realização de transplante hepá co.
Serviço
A Central de Transplantes atende pelos telefones (91) 3244-9692, 3223-8168, 98115-2941 (plantão e mensagens instantâneas) e pelo
cncdo.transplantes@gmail.com. Mais informações no site.
h ps://g1.globo.com/pa/para/no cia/2019/09/08/campanha-setembro-verde-incen va-doacao-de-orgaos-e-tecidos-no-para.ghtml

Hospitais abrem inscrições de processos sele vos em três municípios do Pará


Há vagas para contratação em diversas áreas e para e também para pessoas com deficiência (PCD)
07/09/2019 17h15
Hospital Materno Infan l de Barcarena —Hospital Materno Infan l de Barcarena
Hospital Materno Infan l de Barcarena
Os hospitais dos municípios de Ananindeua, Barcarena e Marabá no sudeste do Pará, estão com inscrições abertas de processos sele vos
para contratação de profissionais em diversos cargos e também para pessoas com deficiência (PCD). Os interessados devem cadastrar o
currículo pela internet, localizando as vagas pelo município de interesse.
No Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, as oportunidades são para os cargos de Analista de
Laboratório, Assistente de Recursos Humanos Pleno e Terapeuta Ocupacional. A jornada de trabalho varia de acordo com a função
escolhida que vão de 150 a 180 horas mensais, em regime de escala.
Em Barcarena, as vagas para o Hospital Materno-Infan l Dra. Anna Turan são para Técnico de Laboratório e Enfermeiro Obstetra. A
unidade hospitalar pública abrange 11 municípios do Baixo Tocan ns, com atendimento de média e alta complexidades, voltado para
mulheres gestantes e recém-nascidos. Já em Marabá, o Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP) está contratando
Técnico de Enfermagem, Enfermeiro, Jovem Aprendiz, Maqueiro e Assistente Administra vo.
h ps://g1.globo.com/pa/para/no cia/2019/09/07/hospitais-abrem-inscricoes-para-processos-sele vos-em-tres-municipios-do-
para.ghtml
21
07, 08 E 09| Setembro | 2019

AGÊNCIA - PARÁ

O LIBERAL

Caros (as) secretários (as), assessores (as) de imprensa e colaboradores do


Conass,
Destacamos as seguintes matérias publicadas hoje na mídia nacional:
CORREIO BRAZILIENSE
Saúde
Tecnologia tenta ajudar pessoas com baixa acuidade visual
Solução combina sensores e óculos de realidade virtual para ajudar pessoas com baixa acuidade visual
a identificar obstáculos. Em testes em um labirinto, voluntários reduziram pela metade o número de
colisões quando caminharam usando o dispositivo

Vacinar gestante é fundamental para proteger bebê, dizem especialistas


Apesar do crescimento nos últimos anos, coberturas vacinais entre grávidas seguem abaixo das metas

Alimentação inadequada pode aumentar risco de problemas psicológicos


Refeições pouco saudáveis na infância e na adolescência, como as dietas ricas em sódio e pobres em
potássio, aumentam o risco de surgimento de problemas, como depressão e excesso de agressividade

Dose alta de vitamina D pode ter efeito contrário, aponta estudo


A superdosagem causa redução na densidade óssea, mostra estudo canadense com 300 voluntários.
Ainda não há consenso médico sobre a quantidade ideal e qual seria o limite a ser prescrito

FANTÁSTICO
Saúde
Áudios revelam os bas dores da venda de vagas em curso de medicina de universidade em SP
Estudantes da universidade que não tinham nada a ver com o esquema de fraudes começaram a
desconfiar. A faculdade foi alvo de investigação das polícias Civil e Federal

BOM DIA BRASIL


Saúde
'Doença misteriosa' ligada ao cigarro eletrônico preocupa pesquisadores nos EUA

AGÊNCIA BRASIL
Saúde
Caps de cidade do DF agrega cinema e teatro ao tratamento de pacientes

Termina na terça consulta sobre novo tratamento de HIV-Tuberculose

Opas negocia entrega de doses extras de tríplice viral ao Brasil

ESTADÃO
Saúde
Suicídio é a 2ª causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, diz OMS
Estudo divulgado hoje aponta ainda que mundo tem 1 suicídio a cada 40 segundos

22
07, 08 E 09| Setembro | 2019

23
07, 08 E 09| Setembro | 2019

Colunas
Fernando Gabeira – Luta de Bolsonaro contra a corrupção era apenas da boca pra fora

Ancelmo Gois – Paulo Guedes discute com grupo na orla do Leblon: 'Largo tudo e vou embora'

Lauro Jardim – A tensa e constrangedora conversa entre Aécio e Bruno Covas

Joaquim Ferreira dos Santos – Mulher não tem receita

ESTADÃO
Política
Sem verbas, ministérios correm atrás de emendas para garan r inves mentos

Servidores já se mobilizam para tentar barrar perda salarial e de estabilidade

Notas e Informações
Polarização inoperante
Governo e oposição, imersos em concepções reducionistas, não estão preocupados com a realidade e
em dar resposta aos problemas reais. O País fica à deriva
Desigualdades la no-americanas
A América Latina apresenta três agravantes estruturais: as desproporções nos modelos de tributação e
transferência de renda; o mercado informal; e as disparidades de gênero
O acordo Mercosul-E a
O silêncio presidencial será música para os ouvidos de quem trabalha pelo comércio vigoroso entre
Brasil e Efta

Colunas
Coluna do Estadão – Planalto faz balanço da ar culação polí ca: 181 parlamentares recebidos

FOLHA DE S. PAULO
Poder
Lava Jato engavetou inquérito de grampo antes de PF encerrar inves gação básica

PT vai pressionar STF a se manifestar sobre conduta de Moro e HC de Lula

Proposta que esvazia cotas para mulheres gera divergências no Congresso

En dades fazem ato na USP em defesa da democracia e da liberdade de imprensa

Painel
Senado espera que Bolsonaro libere R$ 4,5 bi em contrapar da a pautas polêmicas

Editoriais
Rumo ao teto

1 para a frente, 2 para trás

Colunas
VINICIUS MOTA – Atacar gays não melhora popularidade
24
07, 08 E 09| Setembro | 2019

25
07, 08 E 09| Setembro | 2019
GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/
http://www.jesocarneiro.com.br/
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
http://www.ver-o-fato.com.br/

Clipping CONASS

26