Você está na página 1de 11
UNI NILTON LINS REGULAMENTO PARA A ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO

UNINILTON LINS

REGULAMENTO PARA A ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO.

Dispõe sobre a elaboração, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação do Projeto de Pesquisa, da Monografia, do WorkShop, do Artigo Científico e do Leading Case do Curso de Direito da UniNilton Lins.

TÍTULO I

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1º O presente regulamento tem por objeto o estabelecimento de normas que visam disciplinar o processo de elaboração, apresentação e avaliação do projeto de pesquisa e do trabalho monográfico de final de curso, assim como do WorkShop e do Artigo Científico, doravante denominados Trabalho de Conclusão do Curso de Direito da UniNilton Lins.

§1º De acordo com a Resolução nº 9 de 29 de setembro de 2004 do CNE/CES (Conselho Nacional de Educação e Câmara de Educação Superior), o projeto pedagógico do curso de graduação em direito inclui o trabalho de conclusão de curso como componente curricular obrigatório, a ser desenvolvido individualmente, mesmo na modalidade workshop.

§2º O curso de direito da UniNilton Lins, conforme projeto pedagógico, deve ser concluído obrigatoriamente com a elaboração e aprovação do trabalho de conclusão de curso, sem os quais o aluno não poderá colar grau como bacharel, via de conseqüência, não receberá o certificado de conclusão de curso, por deixar de desenvolver componente curricular obrigatório, nos exatos termos do artigo 10, da precitada Resolução.

Art. 2º Os objetivos gerais do Trabalho de Conclusão do Curso de Direito da UniNilton Lins, são: (i) propiciar aos acadêmicos do curso de graduação em Direito a ocasião de demonstrar o grau de habilitação adquirido; (ii) a capacidade de

aprofundamento temático; (iii) o estímulo à produção científica e à consulta de bibliografia especializada; (iv) o aprimoramento da capacidade de interpretação; (v) crítica das ciências Jurídicas e de sua aplicação; (vi) despertar pela responsabilidade social, atrelado à possibilidade de produções científicas dos acadêmicos e dos docentes do Curso de Direito.

§1º Dos conceitos básicos:

I Projeto de Pesquisa: Entende-se como Projeto de Pesquisa o trabalho elaborado individualmente pelo aluno como forma de planejamento da monografia, artigo científico ou do WorkShop, com orientação de um Professor.

II Monografia: apresentada perante uma banca examinadora ou sob a forma de mostra científica, haja vista o entendimento de que tais formas, com maior intensidade, possibilitam o desenvolvimento da capacidade de sistematização do conhecimento existente, do raciocínio jurídico, da organização lógica e coerente de conteúdos e do poder de argumentação, com orientação de um Professor e submetida à apreciação formal de uma Banca avaliadora.

III- Artigo Científico: apresentado ante uma banca examinadora ou sob a forma de mostra científica, haja vista o entendimento de que tais formas, com maior intensidade, possibilitam o desenvolvimento da capacidade de sistematização do conhecimento existente, do raciocínio jurídico, da organização lógica e coerente de conteúdos e do poder de argumentação, cujo conteúdo poderá parte da revista científica do curso.

III- workshops externos: com material produzido em linguagem simplificada,

envolvendo conteúdos de interesse público, a serem entregues e explicados pelo aluno, sob a supervisão do professor orientador, em comunidades carentes do Amazonas, cuja apresentação deverá gerar, como condição da avaliação, relatório contendo filmagem e/ou fotos da atividade.

IV Professor Orientador: É o professor responsável pela orientação e

acompanhamento do aluno no desenvolvimento de seu projeto de pesquisa e conseqüentemente trabalho de conclusão de curso, integrante da lista semestral de professores orientadores, designados pela Coordenação do Curso, conforme disponibilidade da IES.

V Banca Examinadora: É o grupo composto por três professores dentre professores do Curso de Direito da UniNilton Lins e, excepcionalmente, por um professor convidado, da casa ou não. A banca examinadora será presidida pelo professor orientador, ou pelo Professor indicado pela Coordenação do Curso.

§2º Das considerações gerais

I Acompanhamento do aluno

a) Os trabalhos de elaboração do projeto de pesquisa e do trabalho de conclusão

de curso de cada aluno serão acompanhados por um Professor Orientador.

b) Cada Professor Orientador poderá acompanhar, simultaneamente, no máximo,

5 (cinco) alunos matriculados na Disciplina TCC I e 5 (cinco) alunos na Disciplina TCC II.

c) O Professor Orientador estará disponível conforme cronograma ajustado com os

alunos sob sua orientação.

II Função do Professor Orientador: o Professor Orientador terá como função acompanhar e orientar o aluno durante a elaboração do projeto de pesquisa e do trabalho de conclusão de curso, nos semestres letivos correspondentes.

Art. 3º O trabalho de Conclusão do Curso de Direito pode abranger qualquer ramo de conhecimento das Ciências Jurídicas.

Parágrafo único. A orientação e elaboração do Projeto de Pesquisa e do trabalho de conclusão de curso deverão ocorrer no curso das disciplinas TCC I e TCC II, respectivamente.

TÍTULO II

DOS ÓRGÃOS ENVOLVIDOS E DA COMPETÊNCIA

CAPÍTULO I

DOS ÓRGÃOS ENVOLVIDOS

Art. 4º O processo de coordenação, acompanhamento, orientação, elaboração e avaliação do Trabalho de Conclusão de Curso é atribuído:

I à Coordenadoria do Curso de Direito;

II ao Professor Responsável pelas disciplinas de TCC I e TCC II;

III - aos Professores Orientadores;

IV - aos Alunos.

Art. 5º A Coordenação do Curso de Direito é exercida pelo Coordenador do curso na forma regimental.

Art. 6º Um Professor será responsável pelos trabalhos de Conclusão de Curso.

§1º O Professor Responsável pelos TCCs deverá possuir titulação acadêmica mínima de Mestre em Direito, obtida em Instituição de Ensino Superior credenciada e reconhecida pela CAPES.

CAPÍTULO II

DAS ATRIBUIÇÕES DOS ORGÃOS ENVOLVIDOS

SEÇÃO I

DA COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO

Art. 7º À Coordenação do Curso de Direito caberá requisitar junto à Direção da UNINILTON LINS todos os recursos humanos, materiais e tecnológicos necessários para a consecução dos trabalhos.

SEÇÃO II

DO RESPONSÁVEL PELOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

Art. 8º Compete exclusivamente ao responsável pelos trabalhos de conclusão de curso a designação dos professores orientadores que acompanharão o desenvolvimento do projeto de pesquisa e posteriormente do trabalho monográfico dos alunos das turmas das disciplinas de TCC I e TCC II, respectivamente.

Art. 9º. Compete ao professor responsável pelos TCCs, com apoio da Coordenação do Curso de Direito, tomar as decisões administrativas necessárias ao desenvolvimento do processo dos trabalhos.

SEÇÃO III

DO PROFESSOR ORIENTADOR

Art. 10. Compete ao professor orientador:

I orientar os acadêmicos na escolha do tema, na elaboração metodológica e de conteúdo no decorrer da execução do Projeto de Pesquisa e conseqüentemente do Trabalho de Conclusão do Curso, devendo observância às regras da ABNT, a este Regulamento, assim como com as demais normas institucionais aplicáveis à espécie, no que com aquelas não conflitar;

II corrigir o Projeto de Pesquisa do aluno sob sua orientação.

III

participar de reuniões para análise do processo do trabalho de conclusão de

curso, assim como da avaliação dos acadêmicos e do processo abrangente de formação do bacharel em Direito, em especial integrando e presidindo as Bancas Examinadoras dos seus respectivos orientandos;

IV emitir, a pedido do Núcleo de Trabalho de Conclusão de Curso, relatórios periódicos, parciais e finais sobre o desempenho e a avaliação dos acadêmicos, com vista ao Trabalho de Conclusão do Curso;

SEÇÃO IV

DOS ALUNOS

Art. 11. O aluno será submetido ao processo de orientação de elaboração do Projeto de Pesquisa e do trabalho de conclusão de curso quando se matricular nas turmas das disciplinas Trabalho de Curso I e Trabalho de Curso II, respectivamente.

Art. 12. O aluno matriculado na disciplina de TCC I tem, entre outros, os seguintes deveres específicos:

I escolher o professor orientador, dentre os designados pelo curso, nos termos do art. 8º e parágrafos deste Regulamento, recomendando-se a verificação da compatibilidade do tema escolhido com a área do professor antes da efetiva escolha;

II freqüentar as reuniões convocadas pelo curso e pelo seu professor orientador;

III manter contatos com o professor orientador para discussão do trabalho acadêmico em desenvolvimento conforme cronograma;

IV elaborar o Projeto de Pesquisa obedecendo às normas da ABNT, instruções

deste regulamento e outras indicadas;

V cumprir, rigorosamente, o calendário divulgado pelo curso para entrega dos

trabalhos.

CAPÍTULO III

DO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA E DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

SEÇÃO I

DO PROJETO DE PESQUISA

Art. 12. O Projeto de Pesquisa deve ser desenvolvido no curso da Disciplina de TCC I, sob a orientação de um Professor-Orientador escolhido pelo aluno dentre os professores designados.

Art. 13. São etapas do Projeto de Pesquisa:

I escolha do tema, pelo aluno, sob orientação docente;

II elaboração do projeto de pesquisa;

III deliberação sobre o projeto de pesquisa.

Art. 14. Devem necessariamente constar no Projeto de Pesquisa:

I capa contendo o nome da Instituição; título do Projeto de Pesquisa; nome do aluno, mês e ano;

II folha de rosto contendo o nome do aluno, o título do Projeto de Pesquisa, a

designação do Projeto de Pesquisa, o nome do professor orientador, mês e ano;

III tema e delimitação do tema;

IV justificativa: explica o porque da escolha do tema;

V referencial teórico ou fundamentação teórica: momento em que se demonstra o

que já existe na literatura sobre o assunto escolhido;

VI problematização e problema(s): Contextualização do tema escolhido e uma pergunta cuja resposta se exporá no desenvolvimento da monografia.

VII hipótese(s): possível/possíveis resposta(s) antecipada(s) à(s) pergunta(s) referida no inciso anterior que poderá(ão) ser confirmada(s) ou rejeitada(s) no decurso da monografia;

VIII sumário provisório: possível sumário do trabalho de conclusão de curso, que poderá ser modificado no decorrer dos trabalhos;

IX Metodologia: método a ser empregado no desenvolvimento das etapas da pesquisa;

X Objetivos (geral e específicos): especifica o que o Aluno pretende abordar em

seu trabalho;

XI Cronograma: neste item o Aluno precisa demonstrar capacidade de equacionar a proposta de trabalho com sua disponibilidade de tempo para envolvimento com as tarefas ligadas à elaboração do trabalho de conclusão de curso;

XII Referências: a elaboração do projeto deve ser antecedida por um levantamento bibliográfico pelo Aluno.

SEÇÃO II

DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Art. 15. O trabalho de conclusão de curso, em quaisquer das modalidades previstas pelo §1º, do art. 2º, deste Regulamento, deve ser desenvolvido no curso da Disciplina de TCC II, sob a orientação de um professor previamente escolhido.

Art. 16. Em data designada o aluno deverá entregar seu trabalho de conclusão de curso concluído em 03 (três) cópias encadernadas com espiral, devidamente identificada, na secretaria, que antecederá a defesa em 15 (quinze) dias, salvo conflitos de horários.

Parágrafo único. Em data designada pelo curso, o aluno deverá defender o seu trabalho de conclusão de curso perante a Banca Examinadora.

Art. 17. São etapas do trabalho de conclusão de curso:

I correção do projeto de pesquisa;

II pesquisa bibliográfica e/ou de campo sobre o tema escolhido; (a pesquisa de campo deve ser aprovada pelo Comitê de Ética da IES, se for o caso);

III elaboração da versão preliminar d trabalho de conclusão de curso para

discussão e análise com o professor orientador;

IV elaboração da versão final do trabalho;

Parágrafo único. O trabalho de conclusão de curso, em sua versão a ser entregue para julgamento da Banca Examinadora, deverá ser entregue atendendo-se ao seguinte formato:

a) encadernada em espiral preta, com capa plástica transparente, e contracapa preta;

b) digitada em papel branco A4, com 3,0 cm de margem esquerda e superior; 2,0 de margem direita e inferior;

c)

digitada em letra 12, tipo TIMES NEW ROMAN, espaço 1.5, com as transcrições

destacadas do texto sendo feitas em letra TIMES NEW ROMAN tamanho 10, espaço simples, com justificação à direita em 4cm da régua do WORD.

d) as referências podem seguir o padrão de nota de rodapé ou o modelo autor-data.

As notas de rodapé deverão ser em letra TIMES NEW ROMAN tamanho 10.

e) possuir no mínimo 40 (quarenta) laudas, para monografia e 15 (quinze) laudas

para artigo científico, no padrão de digitação acima referido. Para os workshops, a quantidade de páginas deve ser a estipulada pelo professor orientador.

V defesa do trabalho de conclusão de curso perante a Banca Examinadora. No

caso de Workshops externos, a Banca deve acompanhar os acadêmicos responsáveis por sua consecução até o local onde serão ministrados os conteúdos.

VI ajustes necessários após considerações da Banca Examinadora na Defesa;

VII aprovado o aluno na defesa pública, o trabalho de conclusão de curso, em sua versão final, após as correções e sugestões feitas pela Banca previstas no inciso anterior, deverá ser efetuado o depósito de uma via na Secretaria do Curso de Direito, com capa dura de cor preta e letras douradas, em data designada pelo curso, acompanhada de uma cópia digitalizada da mesma em CD-rom ou DVD.

VIII a falta de entrega da versão final do trabalho de conclusão de curso em capa dura importará na impossibilidade de colação de grau.

Art. 18. Devem necessariamente constar no trabalho de conclusão de curso da UNINILTON LINS:

I Capa: contendo os dados da instituição, o título do trabalho, o nome do autor, o mês e ano.

II Folha de rosto: contendo o nome do autor na parte superior da lauda, título do trabalho, informações básicas, local e ano.

III Folha de aprovação: folha contendo a assinatura dos professores que compõem

a banca examinadora e a data da aprovação;

IV Resumo e Abstract: contém apresentação concisa do conteúdo do trabalho

com a finalidade de propiciar ao leitor do trabalho uma idéia geral do texto.

V Sumário: contendo a apresentação das divisões do trabalho.

VI Introdução

VII Desenvolvimento em capítulos e seções (se for o caso)

VIII

Conclusão

IX Referências: relação de todas as fontes citadas no texto do trabalho

monográfico.

X Anexo: se houver.

Art. 19. Podem constar no trabalho de conclusão de curso da UNINILTON LINS:

I Errata localizada após a Folha de rosto: em caso de erros de natureza gráfica ou outra e na impossibilidade de proceder tais correções no corpo do trabalho.

II Dedicatória localizada após a Folha de Aprovação: não há forma pré- estabelecida.

III Agradecimentos localizados após a Dedicatória: não há forma pré-estabelecida.

IV Epígrafe localizada após a Folha de Agradecimentos, antes do Resumo:

consiste em uma citação com a indicação do autor de um pensamento que tenha ligação com o conteúdo da pesquisa.

V Lista de abreviaturas localizada depois do Resumo: consiste na relação em

ordem alfabética das abreviaturas, siglas e símbolos seguidos dos correspondentes

significados.

VI Anexos localizados após as referências e antes do Apêndice: materiais não

elaborados pelo autor do trabalho mas que o fundamentam, comprovam e ilustram.

VII Glossário localizado após o Apêndice: Lista em ordem alfabética dos termos

técnicos, expressões de difícil compreensão com os significados respectivos.

Art. 20. A estrutura formal do trabalho de conclusão de curso deve seguir os critérios estabelecidos nas normas da ABNT sobre o assunto, bem como este Regulamento e as demais disposições aprovadas pela Instituição, no que com aquelas não conflitar.

CAPÍTULO IV

DA BANCA EXAMINADORA

Art. 21. Após entrega pelo aluno do trabalho de conclusão de curso, com prova da ciência e aprovação do professor orientador, o responsável pelos TCCs, tendo em vista o calendário acadêmico repassado pela Coordenação do Curso de Direito,

marcará data, hora e local para sua defesa pública, perante uma das Bancas Examinadoras.

Art. 22. A Banca Examinadora será constituída por três membros designados pelo responsável pelo TCC, dentre professores do Curso de Direito da UNINILTON LINS, e, excepcionalmente, a critério exclusivo da Coordenação, poderá ser designado como membro de banca examinadora docente de outra Instituição de Ensino Superior.

§1º Os membros da Banca Examinadora e o Examinando deverão comparecer trajando vestimenta compatível com o exercício da profissão jurídica;

§2º A ausência de um dos membros da Banca Examinadora poderá ser suprida pela convocação de um suplente;

Art. 23. Na defesa do trabalho de conclusão de curso, o aluno disporá de quinze minutos para apresentação do trabalho. Nos workshops, a depender da dinâmica da apresentação, o prazo poderá ser dilatado para o fim de atender as suas finalidades.

§1º Cada membro da banca examinadora disporá de dez minutos para fazer sua argüição e/ou comentários.

§2º O aluno terá mais dez minutos, após a argüição de todos os membros da banca examinadora, para responder questões não esclarecidas.

§3º Os tempos de argüição e resposta acima poderão ser estendidos a critério da Banca Examinadora.

Art. 24. Os membros da banca examinadora devem atribuir conceitos de 00 (zero) a 10.00 (dez) a cada monografia, sendo 07 (sete) a nota mínima para aprovação.

Parágrafo único. A nota atribuída ao aluno será consignada na pauta da respectiva turma da disciplina de TCC II.

Art. 25. A Banca Examinadora, no seu julgamento, deve levar em consideração o texto escrito, a exposição oral e a defesa do aluno, durante a argüição e os esclarecimentos finais.

Art. 26. A Banca Examinadora, por maioria, observando que o conteúdo da Monografia ou sua forma não atendem ao mínimo de qualidade exigido, pode determinar ao aluno a reformulação integral ou parcial do trabalho de conclusão de curso, em qualquer fase do processo, adiando seu julgamento para análise do texto reformulado.

§1º Na hipótese do caput, a Banca Examinadora concederá ao aluno um prazo de até 15 (quinze) dias para a reformulação de seu trabalho de conclusão de curso.

§2º A Banca Examinadora reprovará sumariamente o aluno cujo trabalho de conclusão de curso estiver contaminado por atos incompatíveis com a moralidade acadêmica, especialmente plágio ou apresentação de pesquisa parcialmente ou totalmente elaborada por terceiros.

Art. 27. A ata da sessão assinada pelos membros da Banca Examinadora deve ser arquivada pela Secretaria.

CAPÍTULO V

DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 28. O aluno que não entregar o trabalho de conclusão de curso ou que não se apresentar para a sua defesa oral, nos prazos previstos, será automaticamente reprovado, salvo motivo justificado e aceito pela Coordenação do Curso, podendo apresentar um novo trabalho de conclusão de curso somente de acordo com um calendário aprovado.

Art. 29. Os casos omissos e as interpretações deste Regulamento devem ser resolvidos pela Coordenação e pelo Núcleo Docente Estruturante do Curso.

Art. 30. Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação.

Núcleo Docente Estruturante Curso de Direito