Você está na página 1de 55

SISTEMA RESPIRATÓRIO

Prof. Mônica Morais


Sistema Respiratório
FUNÇÕES:
•  Filtração do ar inspirado;
•  Troca de gases:
•  Fixação de oxigênio;
•  Eliminação do gás carbônico;
•  Exalação de vapor de água;
•  Sede para os receptores da olfação;
•  Fonação.
Componentes do Sistema Respiratório
Porção Condutora:
•  Cavidade Nasal
•  Faringe
Aquecimento/
•  Laringe umedecimento/
•  Traqueia filtração
•  Brônquios
•  Bronquíolos

Porção Respiratória:
•  Bronquíolos Trocas
Gasosas
respiratórios
•  Alvéolos pulmonares Hematose

Vias aéreas superiores e inferiores


Porção condutora: EPITÉLIO DAS VIAS AÉREAS
Tipos Celulares mais frequentes

Muco
Purificação do ar!!!

Célula ciliada

Célula basal
Célula caliciforme

Epitélio pseudoestratificado cilíndrico


ciliado com cels caliciformes
Anatomia do Nariz
•  Porções:
1.1 Nariz externo
1.2 Cavidade nasal
1.3 Seios paranasais
Nariz
1.1 Nariz externo
Plano mediano

Base
Nariz
1.1 Nariz externo
•  Esqueleto do nariz: ósteo-cartilagíneo

Abertura
piriforme
Nariz
1.2 Cavidade Nasal
•  Limites anterior e posterior
Nariz
1.2 Cavidade Nasal
•  Septo nasal: ósteo-cartilagíneo

Cartilagem do septo nasal


Lâmina perpendicular do osso etmoide
vômer
Nariz
Osso etmoide: localização e vistas
Nariz
1.2 Cavidade Nasal
•  Divisão
–  Vestíbulo (vibrissas)
–  Região respiratória
–  Região olfatória
Nariz
1.2 Cavidade Nasal
•  Conchas e meatos nasais

Epistaxe
Nariz

1.3 Seios paranasais:

Frontal

Etmoidal

Maxilar

Esfenoidal
Nariz
Nariz
Comunicações dos seios e cavidade nasal
Faringe

•  Tubo muscular associado a


dois sistemas

•  Limites sup. e inf.: cóanos e


cartilagem cricoide

•  Localização
13 cm
Faringe
DIVISÕES:
Parte nasal da faringe
(Nasofaringe)

Parte oral da faringe


(Orofaringe)

Parte laríngea da faringe


(Laringofaringe)
Parte nasal da faringe

à  Óstio faríngico
da tuba auditiva

à  tórus tubal

à  tonsila faríngea

Passagem de ar
Parte oral da faringe
Istmo orofaríngeo (das fauces):

à arco palatoglosso

à  úvula

à  dorso da língua (raiz-tonsila


lingual)

à  arco palatofaríngeo

à Tonsila palatina

Passagem de ar e alimento
Parte oral da faringe
Istmo orofaríngeo:

à arco palatoglosso

à  úvula

à  dorso da língua (raiz-


tonsila lingual)

à  arco palatofaríngeo

à Tonsila palatina
ANEL LINFÁTICO
Tonsila faríngea, tonsila palatina e tonsila lingual
Parte laríngea da faringe
à  ádito da laringe
à  cartilagem epiglote

Passagem de ar e alimento
Laringe
Via de passagem curta que
conecta PLF a tranqueia
•  Localização

•  Limites sup. e inf.


Laringe
•  Esqueleto da laringe

Cartilagens:
Pares: aritenoide,
corniculada, cuneiformes

Ímpares: cricoide, tireoide,


epiglote

Osso hioide
•  Esqueleto da laringe

Tireoide

Epiglote

Cricoide
•  Esqueleto da laringe

Aritenoides
Articulacao sinovial com cricoide

Cuneiformes

Corniculadas
Proeminência laríngea da cartilagem tireóidea (pomo de Adão)
Osso hioide
Membrana tireo-hioidea
Laringe

•  Cavidade da laringe

Regiões:
- Vestíbulo

- Glote

- Cavidade infraglótica
Laringe
•  Cavidade da laringe

Regiões:
- Vestíbulo

- Glote ! Estruturas: prega vestibular, ventrículo da


laringe e prega vocal)

- Cavidade infraglótica
Laringe
•  A fonação depende:
•  do ar expirado
•  da vibração do ar contra as pregas vocais
•  da modificação do som produzido na laringe

Rima
glótica
Traqueia
•  Estrutura cartilaginosa de
~12cm constituída por
anéis cartilaginosos em
forma de C

•  Ligamento anulares

•  Parede membranacéa da
traquéia

–  M. traqueal

Rigidez e flexibilidade
Músculo traqueal
Relação traqueia e esôfago
•  A traqueia termina na bifurcação dos brônquios;
•  Carina: É uma crista interna no ponto de bifurcação da
traqueia, onde se localizam receptores de pressão, que
acusam a presença de corpos estranhos.

Carina
Brônquios
Brônquio principal D Brônquio principal E

Brônquio lobar E

*
Brônquio lobar D *
*
*
* *
Brônquio lobar D
*
* *
*
*
*
*
Brônquio lobar D * Brônquio lobar E
* * Brônquios segmentares
ÁRVORE BRÔNQUICA

Brônquios principais

Brônquios lobares

Brônquios segmentares

Brônquíolos

Brônquíolos terminais
75 m2! área alveolar
Pulmão e Pleura

•  Localização

•  Pleura parietal

•  Pleura pulmonar

Cavidade da pleura: pressão subatmosférica


Pulmão e Pleura
Pulmão D Pulmão E

•  Órgãos de forma
cônica:
-  Ápice
-  Base (face
diafragmática)
-  Face Costal
-  Face mediastinal

Lobos e fissuras
•  Hilo pulmonar e raiz do pulmão
Artéria pulmonar Veia pulmonar

O2
CO2
CO2
CO2 O2
CO2
O2 O2
CO2 O2
CO2
CO2 CO2 O2
O2
O2
CO2 O2
CO2 O2
Ar Ar CO2
inspir expirado O2
ado
N2 78% 78%

O2 17% 5%

CO2 0,1% 5%

Outros gases 0,003 0,003


HEMATOSE
Mecânica Respiratória
•  Os pulmões tem tendência a retração elástica
(presença de elastina e tensão superficial dos alvéolos)

•  Pressão pleural subatmosférica


(conexão funcional dos pulmões a cx torácica)

•  Pressão atmosférica sempre igual à pressão


alveolar variável

•  Alteração do volume pulmonar


Mecânica Respiratória
•  Alteração do volume pulmonar
–  Expansão pulmonar: redução da P alveolar em relação a P
atmosférica
–  Retração pulmonar: aumento da P alveolar em relação a P
atmosférica

•  Como aumentar o volume dos


pulmões?

•  Como reduzir o volume dos


pulmões?
mm. Intercostais

m. diafragma
Principais Principais
mm. da inspiração mm. da expiração
(forçada*)

Intercostais externos: Intercostais internos:


elevam as costelas abaixam as costelas

mm. do abdome:
Diafragma:
Contração: diminuição das cúpulas

Nervo frênico
MOVIMENTOS DE ALÇA DE BALDE E BRAÇO DE BOMBA

M
BOA PRÁTICA!