Você está na página 1de 11

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE - UNINORTE

PROFESSORA: SIMARA MORAES VASCONCELOS


DISCIPLINA: MECÂNICA VIBRATÓRIA
1ª LISTA DE EXERCÍCIO – VIBRAÇÕES LIVRES NÃO AMORTECIDAS
𝜋
1. Um oscilador harmônico tem sua elongação descrita pela seguinte equação: 𝑥 = 0,5 cos ( 𝑡). Sendo todas
4
as unidades encontradas no SI. Determine (a) a amplitude do sistema, (b) a frequência angular, (c) o
período, (d) a frequência natural, (e) a função velocidade e (f) as velocidades do movimento nos instantes
t = 1 s, t = 4 s e t = 6 s?

2. Um sistema oscilatório bloco-mola leva 0,74 s para começar a repetir seu movimento. Determine (a) o
período, (b) a frequência em hertz e (c) a frequência angular em radianos por segundos.

3. A corda de um piano emite um lá médio vibrando com uma frequência primária igual a 220 Hz. (a) Calcule
o período e a frequência angular. Calcule a frequência angular de uma soprano emitindo um lá uma oitava
acima, que é igual a duas vezes a frequência da corda do piano.

4. Se um objeto sobre uma superfície horizontal, sem atrito, é preso a uma mola, deslocado e depois
liberado, ele irá oscilar. Se for deslocado 0,12 m da sua posição de equilíbrio e liberado com velocidade
inicial zero, depois de 0,8 segundos verifica-se que seu deslocamento é de 0,12 m no lado oposto e que
ele ultrapassou uma vez a posição de equilíbrio durante esse intervalo. Ache (a) a amplitude, (b) o período
(c) a frequência.

5. Um bloco de 4 kg está suspenso em uma certa mola, estendendo-se 16 cm além de sua posição de
repouso. (a) Qual é a constante da mola? (b) O bloco é removido e um corpo 0,5 kg é suspenso da
mesma mola. Se esta mola for puxada e solta, qual o período da oscilação?

6. Uma massa de 50 g é presa à extremidade inferior de uma mola vertical em vibração. Se a velocidade
máxima da massa é 15 cm/s e período de 0,5 s, ache (a) a constante de elasticidade da mola, (b) a
amplitude do movimento e (c) a frequência de oscilações.

7. Considere um móvel executa um movimento harmônico simples de equação 𝑥 = 8 cos(0,125𝜋𝑡) onde t é


dado em segundos e x em metros. Após 2,0 s, a elongação do movimento é:
(a) zero (b) 2,0 m (c) 3,5 m (d) 5,7 m (e) 8,0 m

8. (Young,13.10) Um bloco de 2 kg sem atrito está preso a uma mola ideal cuja constante é igual a 300
N/m. Em t =0 a mola não está comprimida nem esticada e o bloco se move no sentido negativo com 12
m/s. Ache (a) a amplitude, (b) a constante de fase (c) escreva uma equação para a posição em função
do tempo.

9. (Resnick,cap.15) Qual a constante de fase do oscilador harmônico cuja função posição x(t) aparece na
figura se a função é da forma 𝑥(𝑡) = 𝑥𝑚 cos(𝜔𝑡 + 𝜙)? A escala do eixo vertical é definida por 𝑥𝑠 = 6 𝑐𝑚

10. (Resnick, cap.15) Qual é a constante de fase do oscilador cuja velocidade 𝑣(𝑡) aparece na figura, se a função
posição x(t) é da forma x 𝑥(𝑡) = 𝑥𝑚 cos(𝜔𝑡 + 𝜙)? A escala do eixo vertical é definida por 𝑣𝑠 = 4 𝑐𝑚/𝑠

11. Um oscilador é formado por um bloco de massa igual a 0,5 kg ligado a uma mola. Quando posto para
oscilar com amplitude de 35 cm, o oscilador repete o seu movimento a cada 0,5 s. Determine (a) o
período, (b) a frequência, (c) a frequência angular, (d) a constante de mola, (e) a velocidade máxima e
(f) a intensidade da força máxima que a mola exerce sobre o bloco. R: a) 0,5 s; b) 2 Hz; c) 4  rad/s; d)
78,9 N/m; e) 4,4 m/s; f) 27,6 N
12. (Meriam, 8.1) Quando um colar de 3 kg é colocado sobre o prato da balança que está preso à mola de
constante desconhecida, observa-se que a deflexão estática adicional é de 42 mm. Determine a constante
da mola k em N/m.

13. (Meriam, 8.3) Determine a velocidade angular (frequência circular natural) 𝜔𝑛 e a frequência natural 𝑓𝑛 do
sistema massa-mola, tanto em radianos por segundo quanto em ciclos por segundo. Considere a massa
m = 30 kg. Resposta: 18 rad/s

14. (Meriam, 8.4) Para o sistema do problema anterior (Meriam, 8.3), determine a posição x da massa como
função do tempo se a massa é liberada a partir do repouso no instante de tempo t = 0 de uma posição
50 mm à esquerda da posição de equilíbrio. Determine a velocidade máxima e a aceleração máxima da
massa durante um ciclo do movimento.
15. (Meriam, 8.5) Para o sistema do problema anterior (Meriam, 8.3), determine a posição x da massa como
função do tempo se a massa é liberada no instante de tempo t = 0 a partir de uma posição 50 mm à
direita da posição de equilíbrio com uma velocidade de inicial de 225 mm/s. Determine a amplitude e o
período do movimento.
16. (Rao, 1.15) Uma máquina está sujeita ao movimento 𝑥(𝑡) = 𝐴 𝑐𝑜𝑠 (50𝑡 + 𝛼) mm. As condições iniciais são
dadas por 𝑥(0) = 3 mm e 𝑥̇ (0) = 1 m/s. (a) Determine as constantes A e 𝛼 (b) expresse o movimento na
forma 𝑥(𝑡) = 𝐴1 𝑐𝑜𝑠 𝜔𝑡 + 𝐴2 𝑠𝑒𝑛 𝜔𝑡, e identifique as constantes A1 e A2.
17. (Rao, 2.6) A velocidade máxima obtida pela massa de um oscilador harmônico simples é de 10 cm/s, e o
período de oscilação é de 2 s. Se a massa for solta com um deslocamento inicial de 2 cm, determine:
(a) A amplitude
(b) A velocidade inicial
(c) A aceleração máxima;
(d) O ângulo de fase.

18. (Hibbeler, 22.1) Quando se suspende um peso de 20 lb por uma mola, esta se alonga 4 pol. Determine a
frequência natural e o período de vibração correspondente para um peso de 10 lb ligado à mola.

19. (Hibbeler) Uma mola tem rigidez de 600 N/m. Um bloco de 4 kg é preso à mola, empurrado 50 mm acima
de posição de equilíbrio e solto a partir do repouso. Determine a equação que descreve o movimento do
bloco. Suponha que os deslocamentos positivos sejam medidos para baixo.

20. (Hibbeler) Quando se prende um bloco de 3 kg com uma mola, esta se alonga 60 mm. Determine a
frequência natural e o período de vibração para um bloco de 0,2 kg ligado à mola.

Energia Mecânica no MHS


21. (Resnick, 15.27) Determine a energia mecânica de um sistema bloco-mola com uma constante elástica de
1,3 N/cm e uma amplitude de oscilação de 2,4 cm.

22. (Resnick, 15.28) Um sistema oscilatório bloco-mola possui uma energia mecânica de 1 J, uma amplitude de
10 cm e uma velocidade máxima de 1,2 m/s. Determine (a) a constante elástica, (b) a massa do bloco
e (c) a frequência de oscilação.

23. Usando o sistema massa-mola, mostre que a energia potencial é máxima quando a partícula está em
seu deslocamento máximo.

24. Usando o sistema massa-mola, mostre que a energia cinética é máxima quando a partícula está em sua
posição de equilíbrio.
25. Um corpo de massa 0,2 kg preso a uma mola de constante elástica 200 N/m oscila horizontalmente
apoiado no chão liso. A energia mecânica do sistema é 4,0 J. Considere a energia potencial de gravidade
nula e despreze qualquer resistência imposta pelo ar. Analise cada afirmativa a seguir:
I - A amplitude deste MHS é de 0,2 m.
II - A energia potencial elástica máxima atingida pelo corpo vale 2,0 J.
III - A energia cinética máxima atingida pelo corpo vale 4,0 J.
IV - A frequência angular deste movimento é de aproximadamente 31,6 rad/s.
Estão corretas apenas as afirmativas:
(A) I, III e IV
(B) I e IV
(C) I, II e IV
(D) I e II
(E) II e III

26. A figura representa um oscilador harmônico, onde m = 1000 g e a mola ideal tem uma constante elástica
k = 20 N/m. "A" e "A" são pontos extremos do movimento, cujos valores são respectivamente "50" cm
e "50 cm".

Assinale para cada afirmativa seguinte "V" para verdadeira e "F" para falsa:
( ) A força elástica que atua no bloco quando ele se encontra nos extremos do movimento é de 10 N,
em módulo.
( ) A energia potencial elástica máxima acumulada na mola é de 2,5 J.
( ) A energia cinética máxima do bloco, admitindo conservativo o movimento, é de 1,25 J.
( ) A velocidade escalar máxima atingida pelo bloco ocorre no ponto "O" e tem valor de 2,2 m/s,
aproximadamente.
( ) A elongação do MHS executado pelo bloco, quando a compressão na mola é máxima é de 0,5 m, em
módulo.

Pêndulo simples
27. (Tipler, cap 14) Determine o comprimento de um pêndulo simples cuja a frequência para pequenas
amplitudes vale 0,75 Hz.

28. (Tipler, cap 14) Determine o comprimento de um pêndulo simples cujo o período para pequenas amplitudes
vale 5 s.

29. (Tipler, cap 14) Se o comprimento de um pêndulo simples de 70 cm de comprimento é de 1, 68 s, qual é o


valor de g no local onde ele se encontra?
30. (Tipler, cap 14) Um pêndulo é montado no poço das escadas de um edifício de 10 andares e tem um corpo
pesado na ponta de um fio metálico de 34 metros de comprimento. Qual o período de oscilação?
31. Um pêndulo simples, de comprimento L, tem um período de oscilação T, num determinado local. Para
que o período de oscilação passe a valer 2T, no mesmo local, o comprimento do pêndulo deve ser
(a) 4 L (b) 2 L (c) 3 L d) 5 L e) 7 L
32. Suponha que um pequeno corpo, de massa m, esteja preso na extremidade de um fio de peso desprezível,
cujo comprimento é L, oscilando com pequena amplitude, em um plano vertical, como mostra a figura a
seguir. Esse dispositivo constitui um pêndulo simples que executa um movimento harmônico simples.
Verifica-se que o corpo, saindo de B, desloca-se até B' e retorna a B, 20 vezes em 10 s.

Analise as afirmativas a seguir:


I. O período deste pêndulo é 2,0 s.
II. A frequência de oscilação do pêndulo é 0,5 Hz.
III. Se o comprimento do fio L for 4 vezes maior, o período do pêndulo será dobrado.
IV. Se a massa do corpo suspenso for triplicada, sua frequência não será alterada.
V. Se o valor local de g for 4 vezes maior, a frequência do pêndulo será dobrada.
Estão corretas apenas as afirmativas.
(A) IeV
(B) II e III
(C) III, IV e V
(D) II, III e V
(E) I, II e IV

Pêndulo Físico
33. Usando as Leis da Dinâmica, deduzir a expressão do período no pêndulo físico para pequenas amplitudes:
𝐼
𝑇 = 2𝜋√𝑚𝑔𝑑
34. (Resnick, cap. 15, 44) Um pêndulo físico é formado por uma régua de um metro, cujo ponto de suspensão
é um pequeno furo feito na régua a uma distância d da marca de 50 cm. O período de oscilação é 2,5 s.
Determine o valor de d. Resposta: 0,056 m

35. (Resnick, cap. 15) Na figura a seguir, uma régua de um metro oscila em torno de um ponto fixo em uma
das extremidades, a uma distância h do centro de massa da régua. (a) Qual é o período de oscilação T da
régua. (b) Qual é a distância Lo entre o ponto fixo O da régua e o centro da oscilação?

36. (Young, cap 13) Mostre que a expressão do período de um pêndulo físico se reduz ao caso do pêndulo
simples quando o pêndulo físico for constituído por uma partícula de massa m presa na extremidade de
um fio sem massa de comprimento L.

37. Um aluno do Curso de Engenharia Mecânica, desejando suspender um aro fino usando um prego e fazer
executar oscilação completa com ângulos pequenos a cada 2 segundos. Qual deve ser o valor do raio do
aro? Lembrando o momento de inércia do centro de massa Icm = mR2. Resposta: 0,496 m

38. (Resnick) Um disco uniforme cujo o raio R é de 12, 5 cm está suspenso, como um pêndulo físico, de
ponto em sua borda. (a) Qual a relação do período em função do R e g? (b) Qual o período de
oscilação? Lembrando o momento de inércia do centro de massa Icm = mR2/2. Resposta: 0,86 s

39. (Young, cap 13) Um ornamento com forma de esfera oca de massa M = 0,015 kg e raio R = 0,050 m é
suspenso da periferia de uma árvore por meio de um pequeno fio ligado à superfície da esfera. Quando
o ornamento é descocado a partir de um ângulo pequeno e libertado ele oscila como um pêndulo físico.
Calcule seu período. (Despreze o atrito no pivô. O momento de inércia da esfera em relação a um eixo
passando pelo pivô na periferia da árvore é 5MR2/3.)

40. (Young, cap 13) Uma barra de conexão de 1,80 kg de um motor de automóvel é suspensa por um eixo
horizontal mediante um pivô em forma de cunha como indicado na figura abaixo. O centro de gravidade
da barra determinado por equilíbrio está a uma distância de 0,200 m do pivô. Quando ele excuta
oscilações com amplitude pequenas, a barra faz 100 oscilações completas em 120 s. Calcule o momento
de inércia da barra em relação a um eixo passando pelo pivô. R: 0,129 kg.m2
41. (Tipler, cap. 14) Um disco fino homogêneo de 5 kg, com 20 cm de raio, gira livremente em torno de um
eixo horizontal fixo que passa, perpendicular, por sua borda. O disco é ligeiramente deslocado a partir
do equilíbrio e largado. Determine o período do movimento harmônico simples subsequente.

42. (Tipler, cap. 14) Um aro circular de 50 cm de raio oscila em seu próprio plano, pendente de uma fina
barra horizontal. Qual é o período da oscilação, supondo uma amplitude pequena?

43. (Tipler, cap. 14) Uma figura de 3 kg é suspensa por um ponto que dista 10 cm de centro de massa.
Quando oscilando com pequenas amplitudes, o período é de 2,6 s. Determine seu momento de inércia I
em relação a um eixo perpendicular ao seu plano e que passa pelo ponto de suspensão.

44. (Resnick, cap. 15, 46) Um pêndulo físico é formado por duas réguas de um metro de comprimento
unidas como indica a figura a seguir. Qual é o período de oscilação do pêndulo em torno de um pino
que passa pelo ponto A situado no centro régua horizontal?

45. Na Figura a seguir o pêndulo é formado por um disco uniforme de raio r = 10 cm e 500 g de massa
preso a uma barra uniforme de comprimento L = 500 mm e 270 g de massa. (a) Calcule o momento de
inércia em relação ao ponto de suspensão. (b) Qual é a distância entre o ponto de suspensão e o centro
de massa do período? Calcule o período de oscilação?

46. (Tipler, cap.14.69) Uma figura plana de 3 kg é suspensa por um ponto que dista 10 cm de seu centro de massa.
Quando oscilando com pequenas amplitudes, o período é de 2,6 s. Determine seu momento de inércia I
em relação a um eixo perpendicular ao seu plano e que passa pelo ponto de suspensão.

47. (Tipler, cap. 14) A figura a seguir mostra um disco homogêneo de raio R = 0,8 m e 6 kg de massa e com um
pequeno furo distante d do centro do disco, que pode servir como ponto de suspensão. Qual deve ser a
distância d, para que o período deste pêndulo físico seja 2,5 s?

48. (Hibbeler, cap.22) A placa quadrada tem massa m e está suspensa em um de seus vértices pelo pino O.
Determine o período de vibração se ele for deslocado ligeiramente da posição de equilíbrio e solto a
seguir. Resposta: 6,1 √𝑎/𝑔
PÊNDULO DE TORÇÃO
49. (Resnick) Um engenheiro possui um objeto de 10 kg de forma irregular e precisa conhecer o momento de
inércia do objeto em relação a um eixo que passa pelo centro de massa. O objeto é preso a um fio
esticado cuja orientação é a mesma do eixo. O fio possui uma constante de torção k = 0,5 N.m. Se este
pêndulo de torção sofre 20 oscilações completas em 50 s, qual é o momento de inércia do objeto?
Resposta: 0,079 kg·m2

50. (Young) Um disco metálico fino de massa igual a 2.10-3 kg e raio 2,2 cm está suspenso em seu centro por
uma longa fibra. O disco, depois de torcido e libertado, oscila com um período igual a 1,0 s. Calcule a
constante de oscilação da fibra.

51. Você deseja determinar o momento de inércia de uma parte complicada de uma máquina em relação a
um eixo passando em seu centro de massa. Você suspende o objeto por um fio ao longo deste eixo. A
constante de torção do fio é igual a 0,45 N. m/ rad. Você torce ligeiramente o objeto em torno deste eixo
e o liberta, cronometrando 125 oscilações em 265 s. Qual é o momento de inércia?

52. (Young) Um relógio dá quatro tiques a cada segundo, cada tique corresponde a metade do período. A roda
catarina do relógio consiste de uma fina camada circular com raio de 0,55 cm conectada ao conjunto da
roda é igual a 0,90 g. a) Qual é o momento de inércia da roda em torno do eixo central? b) Qual é a
constante de torção da mola capilar?

53. (Hibbeler, cap.22) A placa retangular de 10 kg mostrada na figura a seguir, está suspensa em seu centro por
uma barra de rigidez torcional k = 1,5 N.m/rad. Determine o período natural de vibração da placa quando
se lhe comunica um pequeno deslocamento 𝜃 em seu próprio plano.

Referências para Revisão


 RAO, Singiresu. Vibrações Mecânicas. 4ª. Ed. Editora Pearson do Brasil, 2009 .
 HIBBELER, R. C. Mecânica para engenharia: Dinâmica. São Paulo: Pearson Education, 2009.
 MERIAM, J. L.; KRAIGE, L. G. Mecânica para Engenharia – Dinâmica. 6ª Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2019. Pag 437.
 HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. Fundamentos de Física: gravitação, ondas e termodinâmica. v.2. 9a
ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012.
 YOUNG, Hugh D.; FREEDMAN, Roger A. Sears e Zemansky Física II: termodinâmica e ondas. 12. ed. São Paulo: Addison
Wesley, 2010.
 TIPLER, Paul A.; MOSCA, Gene. Física para cientista e engenheiros, v. 1: mecânica, Oscilações e Ondas, Termodinâmica.
5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.
EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES (VIBRAÇÕES LIVRES)

54. (Rao, 1.15) Um movimento harmônico tem amplitude de 0,05 m e frequência de 10 Hz. Determine seu
período, velocidade máxima e aceleração.

55. Considere o gráfico apresentado mostra a elongação em função do tempo para um movimento
harmônico simples.

Qual a equação horária correspondente a solução do sistema, no SI?


3𝜋
a) 𝑥(𝑡) = 4 cos [( ) 𝑡 + 𝜋]
2
𝜋 3𝜋
b) 𝑥(𝑡) = 4 cos [( ) 𝑡 + ]
2 2
c) 𝑥(𝑡) = 2 cos 𝜋𝑡
𝜋
d) 𝑥(𝑡) = 2 cos [( ) 𝑡 + 𝜋]
2
𝜋
e) 𝑥(𝑡) = 2 cos (𝜋𝑡 + )
2

56. (Alaor,cap 13) Um oscilador harmônico apresenta no tempo t = 0 os seguintes valores para suas variáveis
de movimento: 𝑥 = -5,5 cm, 𝑣 = -43,3 cm/s, 𝑎 = 250 cm/s2. Calcule a amplitude, a frequência angular e a
fase inicial do oscilador.

57. (Beer, 19.4) Um bloco de 15 kg é suportado pela mola como mostrado na figura. Se o bloco é movido
verticalmente para baixo até sua posição de equilíbrio e liberado, determine (a) o período e a frequência
do movimento resultante, (b) a velocidade máxima e a aceleração máxima do bloco se a amplitude de seu
movimento é 50 mm.

58. Qual a equação linear homogênea que representa (exercício anterior) o bloco de 15 kg preso a uma mola
de constante elástica 4kN/m.
𝑑2 𝑥 800
a) + 𝑥 =0
𝑑𝑡 2 3
𝑑2 𝑥
b) 𝑑𝑡 2
+ 3,75 𝑥 = 0
𝑑2 𝑥
c) 𝑑𝑡 2
− 266,7 𝑥 = 0
𝑑2 𝑥
d) 𝑑𝑡 2
+ 71 𝑥 = 0
𝑑2 𝑥
e) 𝑑𝑡 2
+ 0,05 𝑥 = 0

59. (Beer, 19.9) O movimento de uma partícula é descrito pela equação 𝑥(𝑡) = 5 sen 2𝑡 + 4 cos 2𝑡, onde 𝑥
é expresso em metros e t em segundos. Determine (a) o período do movimento, (b) sua amplitude, (c) seu
ângulo de fase.
PENDULO SIMPLES
60. (Young,cap 13) Um pêndulo em Marte. Um certo pêndulo simples possui na terra um período igual a
1,6s. Qual é o período na superfície de Marte onde g = 3,71 m/s2?
61. Um oscilador harmônico simples é constituído por um corpo de massa m = 1 kg preso a uma mola de
constante k =1,75 N/m. Em um certo instante, o corpo se move comprimindo a mola e se afastando da
posição de equilíbrio; nesse instante, seu deslocamento é 20 cm e sua velocidade 20 cm/s. Determine: (a)
o período de seu movimento; (b) a energia cinética no instante considerado; (c) a energia potencial; (d) a
energia total; (e) a amplitude xm do movimento; (f) a velocidade no ponto x = xm/6; (g) a velocidade e a
aceleração máximas que ele atinge.

PÊNDULO FÍSICO
62. (Hibbeler, cap.21) O anel delgado de massa apoia-se em um gume. Determine o período natural de vibração
para pequenas amplitudes.

63. Um disco uniforme de raio R e massa m, apoia-se na sua extremidade. Determine frequência natural de
vibração para pequenas amplitudes.
64. Cada um dos dois pêndulos mostrados na figura abaixo consiste em uma sólida esfera uniforme de massa
M sustentada por uma corda de massa desprezível, porém a esfera do pêndulo A é muito pequena,
enquanto a esfera do pêndulo B é bem maior. Calcule o período de cada pêndulo para deslocamento
pequenos. Qual das esferas leva mais tempo para completar uma oscilação?

PÊNDULO DE TORÇÃO
65. Um disco de massa m = 5 kg e raio R = 10 cm, está suspenso em seu centro por uma barra de rigidez K =
1,5 Nm. O disco é deslocada em seu próprio plano, criando um momento torcional pela barra rígida, esse
momento age em sentido oposto ao do deslocamento angular 𝜃, o sentido convencional para a
aceleração angular 𝜃̈ é o de 𝜃 positivo. (a) Qual a equação do movimento? (b) Qual a frequência natural?

66. (Beer) Uma barra delgada de 2,7 kg está suspensa por um fio de aço, no qual a constante de torção é K =
1,3 N . m. Qual o período de oscilação da barra?
ASSOCIAÇÃO DE MOLAS
67. Considere os dois sistemas de associação de molas. Admita que na extremidade um bloco de massa 4000 g. Se a
rigidez da mola é idêntica para as duas molas ( 0,02 N / mm ), o período para os sistemas 1 e 2, respectivamente nesta
ordem, corresponde a:

68. A mola da figura varia seu comprimento de 10 cm para 22 cm quando penduramos em sua extremidade um corpo de
4N. Determine o comprimento total dessa mola quando penduramos nela um corpo de 6N.

69. Considere que uma massa m = (20/9) kg, encontra-se suspensa ao conjunto de molas ilustrado na figura abaixo. Suas
constantes elásticas são k1 = k2=30N/m.

a) A constante elástica total equivalente do conjunto. R: 20 N/m


3
b) A frequência de oscilação do conjunto. R:
2𝜋

70. Ligam-se duas molas, de constantes de força k1 e k2, e no extremo de uma delas prende-se um bloco de massa m,
como ilustrado na figura a seguir. Mostre que a frequência de oscilação do bloco será

71. Uma mola de constante k e massa desprezível é dividida em duas partes iguais, cada pedaço com constante elástica
k´. Calcule a constante elástica k´ em função de k.

72. Uma dada mola de massa desprezível e constante elástica igual a 3,60 N/cm é partida em dois pedaços iguais. (a) Qual
é a constante elástica de cada pedaço? (b) Os dois pedaços, suspensos separadamente, suportam um bloco de massa
M (veja a figura), que vibra com frequência de 2,87 Hz; determine a massa M.
73. Um sistema massa-molas é constituído por molas de constantes k1 e k2, respectivamente, barras de
massas desprezíveis e um corpo de massa m, como mostrado na figura. Determine a constante elástica
resultante desse sistema.

74. Na figura seguinte, o corpo de massa 1 kg oscila na vertical, em movimento harmônico simples. (a) Calcular o período
de oscilação desse corpo. (b) Qual a equação de movimento que representa o sistema?

75. Na Figura a seguir duas molas são ligadas entre si e a um bloco de massa 0,245 kg que oscila em um piso sem atrito.
As duas molas possuem uma constante elástica k = 6430 N/m. Qual a frequência das oscilações?

76. As constantes elásticas das molas 1 e 2 ligadas conforme a figura valem, respectivamente, 20 N/m e 80 N/m. A massa
do corpo suspenso na extremidade da mola 2 vale 1 kg. Calcule (a) a constante da mola equivalente ao sistema. (b) o
período das oscilações realizadas pelo sistema. (c) o alongamento total do sistema devido ao peso do corpo.

77. Na figura abaixo duas molas iguais, de constante elástica 7580 N/m, estão ligadas a um bloco de massa
0,245 kg. Qual é a frequência de oscilação no piso sem atrito?

78. O período de oscilação de M na configuração (P) é Tp e na configuração (S) é Ts. Calcule Ts/Tp
79. (Resnick) Duas molas estão presas a um bloco de massa m, que pode deslizar sem atrito numa superfície horizontal,
1 𝑘 +𝑘
como está mostrado na figura. Mostre que a frequência de oscilação do bloco é 𝑓 =
2𝜋
√ 1 2
𝑚
= √𝑓12 + 𝑓22, onde
𝑓1 e 𝑓2 são as frequências em que o bloco oscilaria se fosse conectado as molas 1 ou à mola 2.

80. (Hibbeler, cap 22.3) Quando se prende um bloco de 3 kg com uma mola, esta se alonga 60 mm. Determine a
frequência natural e o período de vibração para um bloco de 0,2 kg ligado à mola.

81. (Hibbeler, cap 22.9) Determine a frequência de vibração para o bloco. As molas estão comprimidas inicialmente ∆.

82. (Hibbeler, cap 22) Determine a equação diferencial de movimento do bloco de 3 kg que é ligeiramente descolado e
solto a seguir. A superfície é lisa e as molas estão inicialmente não deformadas

83. (Beer, 19.1) Um bloco de 50 kg se move entre guias verticais, como mostra a figura. O bloco é puxado até 40 mm abaixo de sua
posição de equilíbrio e liberado. Para cada combinação de molas, determine o período da vibração, a velocidade máxima do bloco
e a aceleração máxima desse bloco.