Você está na página 1de 32

7 TÉCNICAS DE ATUAÇÃO

QUE TODO PROFESSOR


DEVE SABER

PERFORMANCE DIDÁTICA COM


DOMINIC MENDONZA
7 TÉCNICAS DE ATUAÇÃO
QUE TODO PROFESSOR
DEVE SABER

PERFORMANCE DIDÁTICA COM


DOMINIC MENDONZA

Primeira edição em 20 de setembro de 2019

Direitos autorais
Este e-book está protegido por leis de direitos autorais. Todos os direitos sobre o e-book
são reservados. Você não tem permissão para vender este e-book nem para
copiar/reproduzir o conteúdo do e-book em sites, blogs, jornais ou quaisquer outros
veículos de distribuição e mídia. Qualquer tipo de violação dos direito autorais estará
sujeita a ações legais.
Isenção de responsabilidade
Todos os nomes de marcas, produtos e serviços mencionados neste e-book são
propriedades de seus respectivos donos e são usados somente como referência. Além
disso, em nenhum momento neste e-book há a intenção de difamar, desrespeitar, insultar,
humilhar ou menosprezar você leitor ou qualquer outra pessoa, cargo ou instituição. Caso
qualquer escrito seja interpretado dessa maneira, eu gostaria de deixar claro que não
houve intenção nenhuma da minha parte. Caso você acredite que alguma parte deste e-
book seja de alguma forma desrespeitosa ou indevida e deva ser removida ou alterada,
você pode entrar em contato diretamente comigo através do e-mail
contato@formuladeensino.com
SOBRE O AUTOR
DOMINIC MENDONZA
Dominic Mendonza é especialista em
orientar professores para gravações de
videoaulas. Analista Didático em uma
importante editora da área da medicina e,
com amplo conhecimento técnico em
produção audiovisual, soma qualidade aos
produtos da empresa. Aos professores,
com técnicas de atuação e pedagogia, faz
direção performática, agregando valor ao
conhecimento transmitido.
Sua paixão por desenvolver pessoas iniciou
quando ele encontrou um equilíbrio entre
suas competências e habilidades.
Estudou Psicologia durante 2 anos pela
Universidade de João Pessoa, Atuação
para Teatro Musical durante 3 anos pelo
SESI, Graduado em Tecnologia da
Produção  Audiovisual e Pós graduando em
Pedagogia.
A união destes pilares vêm trazendo um
rico potencial no treinamento e Dominic Mendonza em estúdio
desenvolvimento dos professores quando
estão dando as aulas.
Utilizando metodologias que já geraram
resultados eficazes, Dominic irá guiar o seu
Boa leitura!
desenvolvimento, seja em sala de aula ou
em estúdio, agregando valor a sua
performance como professor.
SUMÁRIO

Introdução................................................................................. 5
Técnica 1: Estado de prontidão........................................ 6
Técnica 2: Domínio do corpo ............................................ 8
Técnica 3: Poder da observação ....................................11
Técnica 4: Comunicação com o olhar...........................13
Técnica 5: Partituras vocais............................................. 16
Técnica 6: Mapa de ações................................................. 19
Técnica 7: Contação de histórias................................... 22
Conteúdo bônus: Entusiasmo.........................................25
Agradecimentos....................................................................31
INTRODUÇÃO

Existem alguns elementos que o ator e o professor possuem em


comum. Atores utilizam técnicas que aperfeiçoam a sua
performance durante uma apresentação e os professores podem
utilizar das mesmas técnicas para potencializar sua didática. Além
de obter resultados significativos com os alunos, o professor
adquire uma nova versão de si. 

Somos seres mutáveis, ou seja, em constante mudança. O ator que


experimenta vários papéis — versões de si — possui o poder da
descoberta e conhece melhor suas capacidades. Professores que
compreendem-se como performers, recebem a oportunidade de
testar versões de si e encontrar outras formas de ensinar.

O professor que interage com o aluno e estabelece um


relacionamento íntegro, abre portas para um aprendizado de
valor.

No ato de conquistar o aluno, faz sentido moldar-se como um


artista.

Trago, portanto, 7  técnicas de atuação para potencializar sua


didática.

“O mundo inteiro é um palco. E todos os homens e mulheres não


passam de meros atores. Eles entram e saem de cena. E cada um
no seu tempo representa diversos papéis.”
- William Shakespeare

5
1-ESTADO DE PRONTIDÃO
Você já foi surpreendido por um aluno e ficou
sem saber o que fazer?

Pois bem, mesmo se preparando previamente, o incomum


acontece. O estado de prontidão vai além de estar preparado para
aula, você precisa estar pronto para a ação.

Atores iniciam o estado de prontidão muito antes da cena, pois


assim já inicia-se a ativação desse estado, uma prévia prática
cognitiva. Não é difícil conquistar a prontidão quando se faz o que
ama, mas requer disciplina. 

Quer experimentar a sensação do estado de prontidão?

Fique de pé com os pés paralelos e, mantendo seu corpo como uma


tábua reta, incline seu corpo para frente. Seu peso precisa estar
concentrado nas pontas dos pés, porém mantenha toda a planta
dos pés no chão. Perceba que há uma sensação de cair para frente,
se sentiu isso, perfeito.

Neste movimento você experimenta a sensação física do estado de


prontidão. Estando inclinado para agir e pronto para entrar em
ação.

6
Já a ativação cognitiva, exige um pouco mais, é preciso estar
concentrado, não apenas em si. Esteja atento ao ambiente e às
pessoas, procure imaginar possibilidades de ações, mesmo que as
variáveis não ocorram. Assim estará ativando e preparando sua
mente.

Contudo, somente isso ainda não é suficiente, é preciso ir além, se


perceba ao entrar em ação durante o estado de prontidão. Nesse
momento você descobre um pouco mais de si e, ao invés de ser
surpreendido, surpreende.

Na vida isso potencializa sua prestatividade. Em sala, — o seu palco


— condiciona dinamismo e engajamento dos alunos. A tendência é
que seus alunos também entrem no estado de prontidão, através
de uma necessidade natural de reciprocidade.

Pratique diariamente o estado de prontidão.

Dar atenção
Reciprocidade

7
2-DOMÍNIO DO CORPO

Como você projeta sua imagem?

Ao entrar em cena, em sala de aula, a primeira impressão é


importantíssima, nesse momento todos os espectadores estão com
altas expectativas e é extremamente necessário que você esteja
confiante e demonstre competência. Você fará isso dominando as
suas expressões corporais.

Em seguida busque estabelecer um bom relacionamento entre


professor e aluno, controlando os seus gestos e movimentos.
Assim é possível potencializar a transmissão do conhecimento.

Dedique-se no entendimento dessa arte para manter uma


sincronia entre sua comunicação não verbal e seus objetivos.

8
Saiba que o ator, antes de entrar em cena, ativa dos pés a
cabeça todas as articulações e musculaturas,
sequencialmente e progressivamente. Como?

Fique de pé e movimente  apenas os pés, ativando as


articulações dos dedos e tornozelos, faça isso por 30
segundos.

Adicione os joelhos, movimente-os por mais 30 segundos,


mas não se esqueça do movimento dos pés.

Sempre que você iniciar um novo movimento, você estará


somando informação, não interrompa o movimento da
articulação anterior.

Após os joelhos, adicione o movimento dos quadris, por


mais 30 segundos.

E segue essa sequência: pés, joelhos, quadris, tronco,


cotovelos, mãos e cabeça.

Vá com cuidado e no seu ritmo, isso é apenas uma ativação


do corpo, um aquecimento.

9
Utilizar o corpo como elemento de comunicação é tão
eficaz quanto as palavras. São várias as informações que
podemos comunicar através da expressão corporal. O
exercício anterior, além de aquecer, permite você
investigar possibilidades de movimento.

Você já deve ter ouvido falar ou estudado sobre linguagem


corporal. Se não, recomendo livros como “O corpo fala”,
dos autores Pierre Weil e Roland Tompakow. Se já estudou,
assista peças teatrais e palestras com o propósito de
observação, lá você encontrará muitas possibilidades.

Uma série cinematográfica muito interessante que vale a


pena assistir é “Lie to me”, protagonizado por Tim Roth no
papel do personagem Cal Lightman. Embora essa série
possua trechos baseados em senso comum, assisti-la traz
um maior entendimento sobre o mundo das expressões
não verbais.

Uma vez estando com o corpo ativado, conhecendo as


possibilidades de comunicações não verbais, comece a
construir as partituras corporais. Prepare ações e realize
ensaios que garantam a sua comunicação com o corpo. 

Vamos juntar o estado de prontidão e o domínio do corpo


com a próxima técnica?

10
3-O PODER DA OBSERVAÇÃO

Perceba movimentos!
Aqui é possível transferir o aprendizado da sua comunicação
não verbal para o entendimento da expressão do outro, uma vez
em que você controla suas ações, perfeito! Mas precisamos ter
sabedoria e assumir que não é simples, e sempre estamos
sujeitos a interferências das emoções.

O aluno pode, ou não, ter esses controles, por isso, vá além.

O primeiro aquecimento do ator, direcionado à observação, é


ativar a visão periférica. O que isso significa? Percepção dos
movimentos ao redor, independente da direção do olhar.

Experimente agora olhar para as palavras deste e-book e tente


perceber tudo o que está a sua volta. Sem olhar diretamente,
descreva objetos, pessoas, movimentos, cores, distâncias, entre
outros. Isso tudo amplia suas percepções e te permite captar
mais informações de comunicações não verbais.

11
Permita-se ouvir mais. Embora você seja o professor e precise falar,
escutar os alunos (verbalmente ou não), é valiosíssimo.

Quando o aluno é ouvido, há um gatilho mental sendo executado, o


aluno tende a gostar mais de você, só porque houve a escuta, você
deu atenção a ele. Saiba valorizar esses momentos, considere
fortemente ouvir o aluno.

Não se desespere ao receber uma crítica ou ser pego desprevenido,


aproveite a oportunidade para observar. Abra os olhos, abra a mente.

Quando há uma forte interação entre um grupo de atores, um simples


olhar já responde uma ação, ou uma ação é facilmente captada, logo, é
possível agir imediatamente. E o estado de prontidão auxilia nesse
processo. Agora temos a soma:

Estado de prontidão + Domínio do corpo + Poder da observação

12
4-COMUNICAÇÃO COM O OLHAR

Inicio este tópico assim:


“Os olhos são a janela da alma e o espelho do mundo.”
- Leonardo da Vinci

“O olhar é a linguagem do coração.” - William Shakespeare

Além de estudar os significados das posturas e das expressões


corporais, é possível, também, ler os olhos das pessoas. Existem
expressões com o olhar — associadas, inclusive, com toda a
partitura corporal — que são explícitas, entretanto, mais do que
ler sobre essas expressões, é muito importante utilizar do poder
da observação e experienciar na prática o que significa se
comunicar com o olhar.

Aprendi com o diretor de teatro Cadu Witter a sempre fazer um


“diário de bordo”. Ao iniciar uma nova jornada de estudos, anoto
tudo o que aprendi e reflito sobre como posso desenvolver
aqueles conhecimentos.

E o que é mais importante nessa técnica? Embora você estude e


leia sobre a comunicação com o olhar, de outras pessoas,
identifique e interprete o seu próprio olhar.

13
Desafio você a ensaiar um conteúdo de aula expressando
apenas alegria. Depois, com o mesmo conteúdo,
experimente imergir num estado de dúvida. Por que não
tristeza? E tédio? Como seria você expressando um olhar
muito sério? E um olhar brincalhão?

Naturalmente virão partituras corporais, aceite-as,


contudo, nesse momento, observe suas nuances de
expressão no olhar. Importante: sempre busque ser
verdadeiro ao expressar-se.

Então, qual é o segredo da comunicação com o olhar?

Comunicar verdadeiramente, de forma íntegra, através do


olhar, transmitindo exatamente o que o espectador
precisa saber.

Lembrando, não é algo fácil e requer prática.

14
Após exercitar as nuances do seu olhar, retorne para si, olhe o seu
conteúdo de aula e defina alguns momentos para que seu olhar
possa potencializar a clareza do conteúdo.

Outro viés é, através do olhar, poder entrar em sintonia com o


aluno. Quando isso acontece, há um espelhamento, onde o aluno
enxerga verdade no professor e consequentemente absorve
aquele conhecimento com mais segurança, pois acreditou no que
foi dito.

O olhar é uma ferramenta de comunicação muito sofisticada,


busque exercitá-la, isso será o seu diferencial.

Existem atores que esquecem dessa comunicação e não passam


verdade, seja por estarem preocupados com o texto ou
concentrados com a próxima ação, entre outros fatores.
Independentemente do fator, a orientação nesses casos é que
garantam primeiro o conteúdo com domínio real e íntegro, para
depois potencializar sua performance.

É mais difícil garantir verdades se há dúvidas.

Portanto, para se comunicar com o olhar, positivamente, é preciso


que você esteja seguro do assunto. Para te ajudar nisso, falaremos
mais adiante sobre o mapa de ações. Só não posso deixar de
ressaltar que ativando a comunicação com o olhar, certamente
você irá potencializar, e muito, sua capacidade de observação.

15
5-PARTITURAS VOCAIS
Construa um império de partituras vocais!

Cada personagem possui uma singularidade vocal, e explorar as


possibilidades de expressões vocais é fundamental para o Ator.

O professor também precisa ter essa tarefa de explorar e


construir as partituras vocais.

Você até pode entender o que são técnicas para a voz, falada ou
cantada, e estudar sobre oratória. Entretanto, construção de
partituras vocais lhe darão outras possibilidades de performances
vocais dentro do seu conteúdo.

Imagine um ator ensaiando uma cena, ele experimenta diversas


entonações, timbres, velocidades, intensidades, dicção, sotaque,
etc. Depois ele escolhe as opções que fazem mais sentido.
Organiza e constrói uma sequência vocal e assim é definida uma
partitura. Na música a partitura é feita para podermos reproduzir
a mesma sequência musical várias vezes, através de músicos
diferentes, momentos diferentes e locais diferentes, ainda assim a
partitura musical continua sendo a mesma. Cada partitura tem seu
objetivo. Construir uma partitura vocal é escolher e definir uma
sequência de expressões vocais para o seu conteúdo.

16
Busque conhecimentos sobre preparação vocal e técnicas de
oratória. Aqueça sua voz e comece a construir seu império de
partituras vocais.

Preparação vocal ≠ Técnicas de Oratória ≠ Partituras Vocais


Vamos lá! O ator, executando um bom estudo de voz, para a
personagem, esboça partituras vocais que expressão o momento,
ação. Contudo, é preciso ensaiar muitas vezes para deixar a fala
essencialmente orgânica, natural e verdadeira.

Pense nos conteúdos que você, professor, precisa ensinar. São


muitos, correto? E se na sua didática houvessem nuances vocais
para cada tema, tópicos ou assuntos? Isso conduz o aluno ao
aprendizado e, para isso, ao praticar suas partituras vocais será
preciso estar atento às respostas não verbais dos alunos. Assim o
ator faz, mesmo estudando e ensaiando bastante, definindo suas
partituras vocais, ao entrar em cena é preciso estar conectado
com o público, para sentir as respostas, entender o que deu certo
e o que não deu certo.

17
Lembra do poder da observação?

Construir suas partituras vocais necessita realizar testes.


Então, vamos à prática:

-Prepare o conteúdo da sua aula


-Estude as formas de como quer falar
-Defina uma partitura vocal consistente
-Dê uma aula com esses elementos
-Observe as reações dos alunos
-Faça uma reflexão sobre os resultados
-Ajuste o que não funcionou.

É muito importante lembrar da espontaneidade. Quanto


mais orgânico, natural e verdadeiro for, mais os alunos irão
embarcar contigo e confiarão na qualidade do conteúdo.

18
6-MAPA DE AÇÕES

Você já deve ter se perguntado: Como os atores


decoram os textos?

Existem muitas maneiras de exercitar a memória, uma delas é muito


conhecida como mapa mental, mas não confunda mapa de ações com
mapa mental. Ademais, os objetivos aqui são ser distintos.

O exercício do mapa de ações funciona assim:

Supondo que um ator recebeu duas páginas de texto para decorar, o


que ele faz?

O ator lê o texto, uma só vez, com bastante atenção. Escolhe e


organiza sequencialmente os principais acontecimentos, ações.
Depois, utilizando esses principais acontecimentos, ele conta a
história sem se prender ao texto, do início ao fim.

19
Lê o texto mais uma vez, analisa, perpetua a sequência de ações
e conta a história mais uma vez. O ator fará esse processo
várias vezes até que haja a absorção de todas as palavras.

A cada ciclo ele adiciona mais e mais detalhes, até que todo o
texto esteja decorado.

A vantagem dessa técnica é que há uma mesclagem orgânica


entre a absorção texto e a ação do ator.

Ao realizar os primeiros ciclos, para garantir a história, o ator


força-se a improvisar, encontrando outras possibilidades de
conduzir a história. Diferente de decorar por decorar.

20
Por que é importante aprender essa técnica?

- Porque  quando se traça um mapa de ações é mais fácil


conduzir uma história do início ao fim.

- É possível perceber mais verdade, pois você imergiu, de


modo sequencial, aventurando pelo improviso e associando
sua arte ao conteúdo.

- Promove segurança no conteúdo, potencializando a


comunicação com o olhar.

- Consequentemente, você desenvolve habilidades de


improvisação.

O mapa de ações te ajudará numa outra técnica, a contação de


histórias.

Vamos lá?

21
7-CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Monitoraram a atividade cerebral de um contador de


histórias juntamente com um ouvinte, e durante a
narrativa observou-se que as áreas ativadas do cérebro
eram as mesmas.

Contação de histórias funciona como um poderoso gatilho


mental para o aprendizado.

Quando os atores contam as histórias em seus


espetáculos, eles vivenciam aquilo. E com tudo que você
leu até aqui, neste e-book, agora podemos criar uma
conexão com o aluno através de histórias.

“Dominic, as histórias precisam ser reais para garantir


verdade?” Não, pois atores assumem personagens fictícios
e constroem muitas verdades. As ficções tem o objetivo de
construir relações e significados, além disso, são um meio
de propagação do conhecimento, fazemos isso contando
histórias.

22
Qual o poder de uma narrativa?

Já parou para pensar quando o ser humano começou a contar


histórias?
Por que será que absorvemos melhor as histórias? Qual o poder de
uma narrativa?

Ao contar histórias é possível administrar uma lógica que faça sentido


dentro da cabeça do aluno, podendo promover o aprendizado. Contar
histórias é um ato muito poderoso. Histórias transformam o modo de
pensar do ser humano.

Quando o ator está contando uma história, ele busca transmitir


emoção, seu objetivo é dar vida para aquela história, embora esteja
seguindo uma narrativa pré definida. Quando o professor prepara um
conteúdo para a sua aula ele consegue criar uma narrativa, e sabe
como ele compartilha?

Contando uma história. Perceba então a importância do professor em


aprender técnicas de atuação, seja para utilizar em sala de aula ou em
vídeos. Se o professor não se limita em buscar técnicas artísticas para
somar na sua performance didática, não haverá limites para o seu
desenvolvimento.

23
Contar histórias aplica-se a qualquer público, você pode contar
histórias para uma platéia de mil alunos graduados ou para cinco
crianças, ainda na creche. Passar um conteúdo de qualidade, gerando
valor e um resultado eficaz, traz uma enorme satisfação para ambas
situações.

Não podemos cristalizar nossos contos, precisamos nos reciclar e


criar novos encantos, assim podemos crescer e evoluir.

24
CONTEÚDO BÔNUS

ENTUSIASMO
O ator olha para o palco e enxerga um lugar sagrado, isso o
estimula a zelar pela atuação.

O professor entusiasmado conquista resultados expressivos com


os alunos. É preciso enxergar a aula como algo sagrado. Sua
performance é importante para o aluno e, um bom desempenho
durante a aula, deve cumprir os propósitos do professor. O
entusiasmo leva-nos a zelar por excelência, prende a atenção,
gera interesse e desenvolve atitudes positivas dos alunos em
relação à aprendizagem.

Existem dias bons e dias ruins, tanto para o ator quanto para o
professor, aliás, para todo mundo. Fazer o que ama é o primeiro
passo para engatar o entusiasmo, você supera os dias ruins e as
coisas ficam mais fáceis.

25
CONTEÚDO BÔNUS

O que faço para ajustar minhas emoções a


favor do entusiasmo?
Penso cada momento como se fosse uma nova vida. Para
alguns, o novo pode dar medo, mas para outros o novo
seduz e desperta o entusiasmo; de qualquer modo o novo
move.

26
CONTEÚDO BÔNUS
Atores procuram esquecer o “mundo exterior” ao iniciar
os processos de preparação da personagem. Isso ajuda
muito na concentração, ao pisar no palco, o ambiente é
outro, a história é outra. E quando o professor traz essa
percepção para a sua aula, há uma reciclagem do
propósito, a vontade de ensinar é revigorada, o
entusiasmo acontece naturalmente, como deveria ser.

Professores altamente entusiasmados são altamente


expressivos na entrega vocal, gestos, movimento corporal
e nível geral de energia.

Todos esses ingredientes contribuem claramente no


desempenho dos alunos.

27
CONTEÚDO BÔNUS

O entusiasmo é essencial para os professores e, para


os alunos, transformador.

O professor que ama o que faz, ilumina o ambiente e


motiva os alunos.

“O entusiasmo do professor está correlacionado com o


aumento da atenção dos alunos e, portanto, aumenta o
desempenho dos alunos ” (Murphy e Walls 1994).

28
CONTEÚDO BÔNUS

“As crianças ensinadas com alto nível de entusiasmo


estavam mais atentas, interessadas,  e responsivas.”
(Burts et al. 1985). 

“Os alunos que receberam apresentações entregues


com entusiasmo relataram  maior motivação
intrínseca.” (Patrick, Hisley e Kempler 2000).

29
CONTEÚDO BÔNUS

“Um professor que não é capaz de transmitir


entusiasmo por sua matéria (até  embora ele possa
sentir isso interiormente) trabalha sob uma grande
desvantagem” (Jordan 1982). 

Há uma série de benefícios que o entusiasmo traz,


gosto de pensar que o entusiasmo é vital. Você evolui,
os professores brilham, os alunos crescem e a
humanidade transcende.

30
AGRADECIMENTOS

Agradeço à minha noiva, Miriam Oliveira,


por sempre insistir em mim,
apoiar e acreditar no meu potencial.     
                                         
Se sozinho vou longe, com ela consigo ir além.

Agradeço à minha família, cujo amor incondicional é meu alicerce.

Agradeço à minha mãe e meu pai, meus maiores presentes.   

Agradeço à minha avó, Maria Francisca, para quem sempre contei meus medos.

Agradeço ao meu falecido avô, Sebastião Evangelista,         


                o advogado poeta, um verdadeiro contador de histórias.

À Editora Sanar, por acreditar no meu potencial e me apresentar uma nova


visão de desenvolvimento pessoal e profissional.

Dominic Mendonza

31
Para conhecer mais e acompanhar nossos conteúdos,
siga as nossas redes sociais:

https://www.youtube.com/channel/UC4KNZ3-wh0GscZxF6SYDdnw
https://www.instagram.com/formuladeensino/
http://facebook.com/formuladeensino

Nos vemos por lá!


Dominic Mendonza