Você está na página 1de 7

Limite – Escola Naval

x
1. (EN) lim x → −1+ é igual a:
x −12

(A) 0
(B) 1
(C) –1
(D) ∞
(E) –∞.

Solução:
⎧lim +
⎪ x →−1+ x = − 1

( )
.

⎪⎩lim x →−1+ x − 1 = 0
2

x
In det er min ação, do tipo divisão por zero, log o lim x →−1+ não existe .
x −1
2

x
Re pare que lim x →−1+ pode ser tão grande quanto quisermos, pois,
x −12

1 x
∀ M > 0 , ∃ δ= > 0 tal que 0 < x + 1 < δ ⇒ 2 > M.
M x −1
x
A última lim ha equivale a dizer que lim x →−1+ 2 = +∞
x −1
Letra (D).
Obs.:
Na prática podemos ver o resultado acima da seguinte maneira.
Observe que o numerador tende para um número diferente de zero enquanto que o denominador tende para zero, neste
caso o limite acima não existe e é representado por infinito.
Devemos descobrir se é o caso de representá-lo por + ∞ ou − ∞ , para isto basta analisar o sinal da fração para valores
de x na vizinhança indicada, ou seja,
⎧⎪x < 0 x x
−1 < x < −1+ δ ⇒ ⎨ 2 ⇒ 2 > 0 ⇒ lim x →−1+ 2 = +∞ .
⎪⎩x − 1 < 0 x −1 x −1

lim x4 + x2 −2
2. (EN) O valor de x →1 é:
x 5 + 2x 2 − 3
(A) 2/3
(B) 4/5
(C) 1
(D) 3/2
(E) 2.

Solução:
Temos que
(
⎧⎪lim x →1 x 4 + x 2 − 2 = 0 )

( )
.
⎪⎩lim x →1 x 5 + 2x 2 − 3 = 0
In det er min ação, do tipo divisão de zero por zero. Usando L' hôpital
x4 + x2 − 2 lim 4 x
3
+ 2x 2
lim
x →1 = x →1 =
x + 2x − 3
5 2
5x + 4 x
4 3

Letra (A).
3. (EN) lim | x 2 + 4 x − x 2 + 1 | =
x→ +∞
(A) 0
(B) 2
(C) 3
(D) 4
(E) ∞.

Solução:
x 2 + 4x + x 2 + 1 4x − 1
lim x + 4x − x + 1 =
2 2
lim x + 4x − x + 1
2 2
= lim
x → +∞ x → +∞ x → +∞
x 2 + 4x + x 2 + 1 x 2 + 4x + x 2 + 1

Dividindo o numerador e o deno min ador por x , obtemos


1
4−
x 4
lim x 2 + 4x − x 2 + 1 = lim = = 2.
x → +∞ x → +∞ 2
4 1
1+ + 1+ 2
x x
Letra (B).

Obs.:
Poderíamos ter usado o fato de que um polinômio equivale ao termo de maior grau quando a variável tende a infinito. No nosso caso
não podemos utilizar a equivalência de imediato, pois, a expressão inicial é uma diferença e a teoria de equivalências falha neste caso.
Então fazendo o mesmo desenvolvimento que na 1° solução chegamos a segunda igualdade abaixo e neste caso podemos utilizar a
equivalência descrita na linha acima, ou seja,

4x − 1 4x 4x
lim x 2 + 4 x − x 2 + 1 = lim = lim = lim = 2 .
x → +∞ x → +∞
x 2 + 4x + x 2 + 1
x →∞ x+x x →∞ 2x

4. (EN) lim x → +∞ ⎡ x + x − x ⎤ é igual a:


3 2 3
⎢⎣ ⎥⎦
(A) 0
1
(B)
3
1
(C)
2
2
(D)
3
(E) +∞ .

Letra (E).
⎛ 1 1 ⎞
5. (EN) O lim ⎜ − ⎟ é igual a:
x →1 ⎜ 2 (1 − x ) 3 (1 − 3 x ) ⎟
⎝ ⎠

1 1 1
(A) 0. (B) . (C) . (D) . (E) 1.
16 12 2

Letra (C).

Dica: Faça uma mudança de variável para eliminar os radicais, simplifique a expressão e então faça o limite.
sen 2 x
6. (EN) O valor de lim x →0 é
sen x 2
(A) –1
(B) 0
(C) 1
(D) 2
(E) + ∞ .

Solução:
senx
Basta utilizar o limite fundamental lim x → 0 = 1.
x
sen 2 x ⎛ ⎛ sen x ⎞ 2
⎛ x 2 ⎞⎞
lim x →0 = lim x →0 ⎜ ⎜ ⎟ ⎜ ⎟⎟ .
2 ⎜⎝ x ⎠ ⎜ sen x 2 ⎟ ⎟
sen x ⎝ ⎝ ⎠⎠
Já que ambos os lim ites existem e valem 1 temos
sen 2 x ⎛ sen x ⎞
2
⎛ x2 ⎞
lim x →0 = lim x →0 ⎜ ⎟ lim x →0 ⎜ ⎟ = 1 ⋅1 = 1.
2
⎝ x ⎠ ⎜ sen x 2 ⎟
sen x ⎝ ⎠

Letra (C)
Obs.:
Podemos utilizar também a teoria das equivalências, neste caso, temos

x → 0 ⇒ sen x ≈ x , log o

lim x →0
sen 2 x
= lim x →0
(x )2 =1 .
sen x 2 x2

1 − cos 2x
7. (EN) lim vale:
x →0 x2
(A) 4
(B) 2
(C) 1
1
(D)
2
1
(E) .
4

Solução:
Lembre que cos 2x = 1 − 2 sen 2 x , logo
1 − cos 2 x 2 sen 2 x sen 2 x
lim = lim . = 2 lim
x →0 x2 x →0 x2
x2 x →0

sen x
Lembrando o lim ite fundamental lim = 1 , obtemos
x →0 x
1 − cos 2 x
lim = 2⋅ 1 = 2
x →0 x2

Letra (B)
8. (EN) O valor de lim [(ln x) . (ln (x − 1) )] é:
+
x →1
(A) +∞ .
(B) e .
(C) 1.
(D) 0.
(E) –1.

Solução:
Da teoria de equivalências, temos que x → 0 ⇒ ln ( 1 + x ) ≈ x., então
lim [(ln x) . (ln (x − 1) )] = lim+ [ ( x − 1) . (ln (x − 1) )] , fazendo x − 1 = u obtemos
x →1+ x →1
ln ( u )
lim+ [(ln x) . (ln (x − 1) )] = lim+ [ u . ln (u )] = lim+ [ ],
x →1 u →0 u →0 1
u
⎧ lim+ ln u = − ∞
⎪u →0
⎨ 1 .
⎪ lim+ = + ∞
⎩u →0 u
In det er min ação, do tipo divisão de inf inito por inf inito. Usando L' hôpital
1
ln ( u ) u
lim [ ] = lim+ [ ] = lim+ − u = 0 .
u →0 + 1 u →0 1 u →0
− 2
u u
Letra (D)
x
⎛ x −1 ⎞
9. (EN) O valor de lim x → +∞ ⎜ ⎟ é
⎝ x +1⎠
(A) e
(B) 1
(C) e
(D) ∞
(E) e-2.

Solução:
x ⎛ x −1 ⎞
x ln ⎜ ⎟
⎛ x −1 ⎞ ⎝ x +1 ⎠
Usaremos a segu int e identidade ⎜ ⎟ = e , que está bem definida já que x → + ∞.
⎝ x +1⎠
Logo
x ⎛ x −1 ⎞ ⎛ x −1 ⎞
x ln ⎜ ⎟
⎛ x −1 ⎞ ⎝ x +1 ⎠ lim x → +∞ x ln ⎜⎜ ⎟⎟
⎝ x +1 ⎠
lim x → +∞ ⎜ ⎟ = lim x → +∞ e =e , já que a função exp onencial é contínua.
⎝ x +1⎠
Então basta calcular
⎛ x −1 ⎞ ⎛ ⎛ 2 ⎞ ⎞ ⎛ ⎛ 2 ⎞⎞ 2x
lim x → +∞ x ln ⎜ ⎟ = lim x → +∞ x ln ⎜⎜1 + ⎜− ⎟ ⎟⎟ = lim x → +∞ ⎜⎜ x ⎜ − ⎟ ⎟⎟ = − lim x → +∞ = − 2.
⎝ x + 1 ⎠ ⎝ ⎝ x +1⎠ ⎠ ⎝ ⎝ x + 1 ⎠⎠ x +1
Acima usamos a segu int e equivalência
x → 0 ⇒ ln ( 1 + x ) ≈ x.
x
⎛ x −1 ⎞ −2
Então lim x → +∞ ⎜ ⎟ =e .
⎝ x + 1 ⎠

Letra (E)
1
2
10. (EN) lim x → 0 ( sec x ) x é igual a
(A) e
(B) e
(C) 2
(D) e2
(E) 1/2.

Letra (B)

Dica: Use a identidade da 9° Questão.

11. (EN) Qual o valor do lim x →0 ) (ctg x )


1 ln x

(A) e
(B) 1/e
(C) 0
(D) –1.

Solução:
ln ctg x ln ctg x
lim
lim x →0) (ctg x )1 ln x = lim x →0) e
x →0)
ln x
=e ln x
.
Então basta calcular
ln ctgx ln tgx
lim x →0 + = − lim x →0 + , temos que
ln x ln x
⎧⎪lim x →0 + ln tgx = − ∞
⎨ .
⎪⎩lim x →0 + ln x = − ∞
In det er min ação, do tipo divisão de inf inito por inf inito. Usando L' hôpital
2
ln ctgx ln tgx sen 2x 2x
lim x →0 + = − lim x →0 + = − lim x →0 + = − lim x →0 + = − 1.
ln x ln x 1 sen 2 x
x
Logo lim x →0) (ctg x )1 ln x = e −1 .
Letra (B)

Obs.:

Poderíamos ter usado a seguinte equivalência


1
x → 0 ⇒ tg x ≈ x ⇔ x → 0 ⇒ ctg x ≈
x
Logo
1
ln
ln ctgx x = − lim ln x
lim x →0 + = lim x →0 + x →0 +
= −1 .
ln x ln x ln x
Então lim x →0) (ctg x )1 ln x = e −1 .
12. (EN) Se lim x →0) (ctg x ) = p , então
1 ln x

1
(A) 0 ≤ p ≤
3
1 1
(B) < p ≤
3 2
1
(C) < p ≤ 1
2
(D) 1 < p ≤ 2
(E) 2 < p ≤ 3.

Letra (B)

⎧⎪ (cos x )1 / x 2 , se x ≠ 0
13. (EN) O valor de a que torna a função: f ( x ) = ⎨ contínua em x = 0 é:
⎪⎩2a , se x = 0
(A) 2
(B) 2 e 2
e
(C)
2
1
(D)
2 e
(E) 2e2.

Solução:

f é contínua em x = 0 ⇔ lim x →0 f ( x ) = f (0)


Então devemos ter :

lim x →0 ( cos x )1 x = f (0) ⇔ lim x →0 ( cos x )1 x lim x →0 ( cos x )1 x .


2 2 1 2
= 2a ⇔ a =
2
Então basta calcular
ln cos x ln cos x

lim x →0 ( cos x )1 x
2
lim x → 0
= lim x →0 e x2 =e x2
.
ln cos x
Pr ecisamos calcular lim x →0
x2
⎧⎪lim x →0 ln cos x = 0
⎨ .
⎪⎩lim x →0 x 2 = 0
In det er min ação, do tipo divisão de zero por zero. Usando L' hôpital
1
ln cos x tg x 1 1 − 1
lim x →0 = lim x →0 − = − ⇒a = e 2 ⇒ a =
x2 2x 2 2 2 e

Letra (D)
⎧ x− 3
⎪ se x ≠ 3
14. (EN) O valor de “a” para que a função f ( x ) = ⎨ x − 3 seja contínua m x = 3 é
⎪a se x = 3

(A) 3
3
(B)
3
1
(C)
3
3
(D)
6
1
(E) .
6

Solução:

Devemos ter
x− 3 1 1 1 3
lim x →3 f ( x ) = f (3) ⇔ a = lim x →3 = lim x →3 = ⇒a = = .
x −3 x+ 3 3+ 3 2 3 6

Letra (D)

Obs.:
Poderíamos também ter utilizado L’hôpital

Conforme acima
x− 3
a = lim x →3 , então
x −3
(
⎧⎪lim x →3 x − 3 = 0

) .
⎪⎩im x →3 ( x − 3 ) = 0
In det er min ação do tipo divisão de zero por zero. Utilizando L' hôpital
1
2 x 1 3
a = lim x →3 ⇒ a= ⇒ a= .
1 2 3 6