Você está na página 1de 33

1.

TÓPICOS DE ÁLGEBRA ELEMENTAR


1.1. INTRODUÇÃO
O objetivo desta seção é recordar fatos da matemática elementar
de utilidade no desenvolvimento do nosso curso.
Iniciaremos com a revisão do estudo de expressões algébricas
onde veremos suas operações, fatoração e cálculo do mínimo múltiplo
comum.
1.2. PRODUTOS NOTÁVEIS
I.
( A + B ) 2 = A 2 + 2 AB + B 2 II.
( A - B ) 2 = A 2 - 2 AB + B 2 III. ( A + B ) ∙ ( A - B ) = A 2 -
B2
IV.
( A + B ) 3 = A 3 + 3 AB 2 + 3 AB 2 + B 3 V.
( A - B ) 3 = A 3 - 3 AB 2 + 3 AB 2 - B 3 VI.
( A + B ) n = () 0 n A n + () 1 n A n - 1 B + () n 2
A n - 2 B 2 + + () n n

AB 0
n

para todo
número natural n , n ≥ 2.
1.3 PROPRIEDADES DAS POTÊNCIAS
II. Produto de potências de mesma base
A m ∙ A n = A m + n III. Divisão de
potências de mesma base
A m ÷ A n = A m - n IV. Potência de potência
( A )m n = A mn ∙ V. Potência do produto
( A ∙ B )n = A n ∙ B n VI. Potência do
quociente
⎛│⎝BA⎞│⎠
n=
BA
n
n
1
1.4 Exemplos:
Calcule o desenvolvimento de:
1.
( 8 x 5 + 2 1 y 3 ) 2 = ( 8 x 5 ) 2 + 2 ∙ 8 x 5 ∙ 2 1 y 3 + ( 2 1 y 3 ) 2 = 64 x 10 + 8 ∙ x 5 ∙ y 3
+41

y
6

2.
(32y-4)

= ( 3 2 y ) 3 - 3 ∙ ( 3 2 y ) 2 ∙ 4 + 3 ∙ ( 3 2 y ) 1 ∙ 4 2 - 4 3 = 27 8
y3

- 27 y 2
+ 72 y
- 64 1.5
Exercícios
Desenvolver os produtos notáveis: 1. ( 4 ∙ a + 6 ∙ b ) ∙ ( 6 ∙ b - 4 ∙ a ) 2.
13.

(2+8)4(x-5
y 2 ) 2 14.
3.

(2∙33-1)3(2∙x2t+3
z ) 2 15. 4. ( 3 x - 2 y ) ∙ ( 3 x + 2 y ) 5.
( 3 2 + 3 4 ) 3 ( 2 x 3 y 5 + 3 z 2 ) 3 16. ( 6.

(2x-3)2∙(3x
+1)233-39

) 3 17. ( 7.

(x-3)∙(3+x)∙(x
- 2 ) 3 3 2 + 2 23 3 ) 18.
(2x1
3y
2

8.

(x
- 3 ) 5 19.
+

)
( 9.

( 5a + b
2 ) 4 10 + 5 ) ∙ ( 10 - 5 ) 20.
(x+h)24
- xh
(x-h
)2
10.

(2+a
3 ) 6 21.
11.
( 2 + 3 ) 2 Obtenha uma
expressão para:
a)
( 3 - 4 5 ) 2 12. ( 2 1 + 2 3 ) 2 ( a + b - c ) 2

b)

(a+b+c)2
1.6 FATORAÇÃO
Fatorar uma expressão algébrica significa determinar duas ou
mais expressões algébricas cujo produto reproduz a expressão dada.
Por exemplo,
a expressão

x2+2x-3
pode ser obtida efetuando-se o produto de ( x -
1 ) ∙ ( x + 3 ) . Assim:
2

ff fff f
( x 2 + 2 x - 3 = x - 1 ) ∙ ( x + 3 ) e o segundo membro da igualdade é a
fatoração do primeiro membro.
Para fatorarmos uma expressão algébrica utilizamos algumas técnicas
com denominações especiais. Antes de enunciá-las alertamos o leitor
que
abordaremos somente polinômios com coeficientes inteiros; exigindo,
também
que seus fatores sejam polinômios com coeficientes inteiros.
1.6.1 FATOR COMUM EM EVIDÊNCIA I. AB + AC = A ∙ ( B + C
) Exemplos

1. 4 x + 6 y = 2 ∙ ( 2 x + 3 y ) 2.
12 x 2 y + 8 x 3 y 2 = 4 x 2 y ∙ ( 3 + 2 xy ) 3. 5 x 3 y + 10 x 2 y 3 = 5 x
2 y ∙ ( x + 2 y 2 ) Observe nos exemplos 2 e 3, que o termo em
evidência tem para
coeficiente o maior número inteiro que divide todos os coeficientes do
polinômio e, como parte literal os fatores que se repetem nos termos,
tomados
em seu menor expoente.
1.6.2 FATORAÇÃO EM BINÔMIOS
II.

A 2 - B 2 = ( A - B ) ∙ ( A + B ) III. A 3 - B 3 = ( A - B ) ∙ ( A
2 + AB + B 2 ) IV. A 3 + B 3 = ( A + B ) ∙ ( A 2 - AB + B 2 )
Exemplos
1.
4x2-9y2=(2x)2-(3y)2=(2x-3y)∙(2x+3y)
( aplicando II ) 2. 8 - y 3 = 2 3 - y 3 = ( 2 - y ) ∙ ( 4 + 2 y + y
2 ) ( aplicando III ) 3. 27 x 6 + 1 = ( 3 x 2 ) 3 + 1 3 = ( 3 x 2 + 1 ) ∙
( 9 x 4 - 3 x 2 + 1 ) ( aplicando IV )
3
4. 25 ab 2 2 - 36 ax 2 2 = a 2 ∙ ( 25 b 2 - 36 x 2 ) (aplicando
I)
= a 2 ∙ ( 5 b - 6 x ) ∙ ( 5 b + 6 x ) (aplicando II)
Observe neste último exemplo, que iniciamos o exercício aplicando
evidência. Este deve ser o procedimento, verificando, primeiramente,
se algum
fator pode ser posto em evidência.
5.

2 x 3 + 2 = 2 ∙ ( x 3 + 1 ) (aplicando I)
= 2 ∙ ( x + 1 ) ∙ ( x 2 - x + 1 ) (aplicando IV)
6.
x6-y6=(x3)2-(y3)2=(x3-y3)∙(x3+y3)
(aplicando II)
= ( x - y ) ∙ ( x 2 + xy + y 2 ) ∙ ( x + y ) ∙ ( x 2 - xy +
y2
) (aplicando III e IV)
De um modo geral, para todo número natural n , n ≥ 2 , temos:

V. A n - B n = ( A - B ) ∙ ( A n - 1 + A n - 2 B + A n - 3 B 2
+ + AB n - 2 + B
n - 1 ) e, se n ≥ 2 é um número impar, então

VI. A n + B n = ( A + B ) ∙ ( A n - 1 - A n - 2 B + A n - 3 B 2
+ - AB n - 2 + B
n - 1 ) Exemplos:

1. x 5 + y 5 = ( x + y ) ∙ ( x 4 - x 3 y + x 2 y 2 - xy 3 + y 4 )
2. 7 x 7 + 896 = 7 ∙ ( x
7 + 128 ) = 7 ∙ ( x - 2 ) ∙ ( x 6 - 2 x 5 + 4 x 4 - 8 x 3 + 16 x 2 - 32 x +
64 ) 1.6.3. FATORAÇÃO DE TRINÔMIO DO 2
0

GRAU
Na fatoração do trinômio do segundo grau, dois casos devem ser
considerados: no primeiro, o trinômio é igual ao quadrado da soma ou
diferença de dois termos, ou seja,
VII.
A 2 - 2 AB + B 2 = ( A - B ) 2 VIII.
A 2 + 2 AB + B 2 = ( A + B
)2
4
Ax No segundo caso o trinômio é da forma
2

+ Bx + C , com

∆ = B 2 - 4 AC ≥ 0
. Aqui, designando por

x1ex
2

as raízes do trinômio,
temos:
IX.
Ax 2
+ Bx + C = A ∙ ( x - x 1 ) ∙ ( x - x 2 ) Exemplos:
Fatorar os trinômios:
1.
x 2 + 2 xy + y 2 = ( x + y ) 2 (por VII)
2. 2 x 2 - 12 xy + 18 y 2 = 2 ( x 2 - 6 xy + 9 y 2 ) (por I)
= 2 ∙ ( x - 3 y ) 2 (por VIII)
3. 4 x 2 - 20 x + 24 = 4 ∙ ( x 2 - 5 x + 6 ) (por I)
= 4 ∙ ( x - 2 ) ∙ ( x - 3 ) (por IX)
4. 2 x 2 + x - 1 = 2 ∙ ( x + 1 ) ∙ ( x - 2 1
) (por IX)
= ( x + 1 ) ∙ ( 2 x - 1 ) Observação: Lembre-se que
consideramos somente polinômios com
coeficientes inteiros.
1.7 EXERCÍCIOS
Fatorar os polinômios:
1. 16 ∙ ax - 12 ∙ ay 2. ∙ - ∙ + ∙
6.
36 ∙ a 2 - 60 ∙ ab + 25 ∙ b 2 5 a 4 x 6 10 a 2 x 4
15 a 6 x

7.
3.
1 + 24 ∙ x 2 + 144 ∙ x 4 a ∙ ( x + y ) ∙ b ∙ ( x + y ) 8. 81 ab
4 2 - 54 ab 3 3 +
9 ab
24

4.

9 ∙ x 2 - 16
∙ y 4 9.
5.
2∙a3-2∙b6(x+y)2-(x-
y
)2
10.

27 ∙ x 3 - 8
∙y3
5
x 11.
3 ∙ 3 - 3 ∙ x 2 - 18
∙ x 15.
x 4 + 12 ∙ x 3 + 36 ∙ x 2 12.
x 5 - 9 ∙ x 4 + 2 ∙ x - 18
16. (a - b) 2 -
c2
13.
6 ∙ y 3 + 2 ∙ y 2 - 15 ∙ y - 5
17. ( x + ) - x 14. ∙ + ∙ - ∙

2324
2

42 xy 3 36 x 2 y 2 48 x 3 y
2

18. 2 t 2
+2t-
60
1.7. FATORAÇÃO DE UM POLINÔMIO COM COEFICIENTES INTEIROS
Dado um polinômio P ( x ) dizemos que o número real a é uma raiz de
P ( x ) se P ( a ) = 0 . Por exemplo, o número 1 é uma raiz do polinômio

P(x)=x5-x4-x3+2∙x+3
,

pois P ( - 1 ) = ( - 1 ) 5 - ( - 1 ) 4 - ( - 1 ) 3 + 2 ∙ ( - 1 ) + 3 = -
1-1+1-2+3=0
Seja

Px ( ) = ax n n + a n - 1 x n - 1 + a n
-
2xn
-
2

+ ax 1 + a 0
onde n é um
número natural n ≥ 2 e a 0 , a 1 , a 2

,,
a
n

a≠0
(isto é, o polinômio é de grau n). Determinaremos quais condições
devem ser
satisfeitas para que este polinômio admita raízes racionais.
Primeiramente suponhamos que
n

são números inteiros com


n

a =1
. Neste caso:

Px ( ) = x n + a n - 1 x n - 1 + a n
-
2xn
-
2

+ ax 1 + a 0
(I)
e se este polinômio admitir raízes racionais estas serão números
inteiros. As
raízes inteiras do polinômio (I), se existirem, são divisores de
a
0
. Desta
forma temos o critério para determinar as raízes inteiras do polinômio.
Exemplo
Determinar as possíveis raízes inteiras do polinômio

P ( x ) = x 4 - 11 ∙ x 2 - 18 ∙ x - 8
Como o grau do polinômio é 4 podemos afirmar que P ( x ) tem
exatamente 4
raízes. Essas raízes podem ser reais, complexas ou reais e complexas.
A seguir vamos pesquisar as raízes do polinômio dado, avaliando P
( x ) nos
divisores de a
0

.
6
aan
= ⇒1
possíveis raízes do polinômio: divisores de
0

=-
8
:±1,
±2,±4,±8
. Calculando os valores do polinômio temos:

P ( 1 ) = 1 4 - 111 ∙ 2 - 181 ∙ - 8 = 36
P ( - 1 ) = ( - 1 ) 4 - 11 ∙ ( - 1 ) 2 - 18 ∙ ( - 1 ) - 8 = 0
(-1 é raiz)

P () 2 = () 2 4 - 11 ∙ () 2 2 - 18 ∙ () 2 - 8 = - 72
P ( - 2 ) = ( - 2 ) 4 - 11 ∙ ( - 2 ) 2 - 18 ∙ ( - 2 ) - 8 = 0
(-2 é raiz)

P ( 4 ) = ( 4 ) 4 - 11 ∙ ( 4 ) 2 - 18 ∙ ( 4 ) - 8 = 0
P ( - 4 ) = ( - 4 ) 4 - 11 ∙ ( - 4 ) 2 - 18 ∙ ( - 4 ) - 8 = 144
(4 é raiz)

P () 8 = () 8 4 - 11 ∙ () 8 2 - 18 ∙ () 8 - 8 = 3856
P ( - 8 ) = ( - 8 ) 4 - 11 ∙ ( - 8 ) 2 - 18 ∙ ( - 8 ) - 8 = 3526
Para o caso
an

≠1, as raízes racionais satisfazem a seguinte condição:


o numerador é um divisor de a
0

(como no caso anterior) e o denominador


é divisor de
a
n

.
Determinemos, como exemplo, as raízes do polinômio:

P(x)=6∙x3-7∙x2-x+2
Neste caso, o polinômio é de grau 3, ou seja, admite exatamente três
raízes podendo ser todas reais, uma real e duas complexas.
Os divisores de

2:±1,±2
e divisores de

6:1,2,3,6
(aqui basta
escolher somente os valores positivos).
Observando a regra acima, as possíveis raízes são:
1,-1,21,-21,31,-31,61,-61,2,-2

,32,-23

Agora, calculando, temos:

P ( 1 ) = 61 ∙ 3 - 71 ∙ 2 - 1 + 2 = 0
(1 é a primeira raiz)
P ( - 1 ) = 6 ∙ ( - 1 ) 3 - 7 ∙ ( - 1 ) 2 - ( - 1 ) + 2 = - 10
7
() P 2 1 = 6 ∙ () 2 1 3 - 7 ∙ () 2 1 2

- () 2
1

+2=1
P(-21)=6∙(-21)3-7∙(-21)2-(-21

)+2=0
(- 2 1

é a segunda raiz)

P () 2 = 6 ∙ () 2 3 - 7 ∙ () 2 2 - () 2 + 2 = 20
P ( - 2 ) = 6 ∙ ( - 2 ) 3 - 7 ∙ ( - 2 ) 2 - ( - 2 ) + 2 = - 72
P () 3 2 = 6 ∙ () 3 2 3 - 7 ∙ () 2 3 2 - () 3

+2=0
(
23

é a terceira
raiz)
Podemos parar, pois o número máximo de raízes reais de um polinômio
não pode ultrapassar o seu grau.
Antes de prosseguir sugerimos ao leitor que resolva o exercício (1.8.1)
para fixar o critério visto.
Verificaremos qual o procedimento para se fatorar um polinômio
de grau n , n ≥ 2, com coeficientes inteiros.
Dado um polinômio de grau n , n ≥ 2;

Px ( ) = ax n n + a n - 1 x n - 1 + a n
-
2xn
-
2
+ ax 1 + a
0

determinemos suas ra í zes racionais x 1 , x 2


,,xk
, com 1
≤k≤
n
Logo a sua fatoração será:

Px ( ) = ( x - x 1 ) ∙ ( x - x 2 ) ∙ ( x - x k
)∙
Qx ( ) Onde Q ( x ) é o quociente
da divisão de P ( x ) pelo produto ( x - x 1 ) ∙ ( x - x 2 ) ∙ ...
∙(x-
x k ) Na prática determinamos a primeira raiz racional x 1
de P ( x )
efetuando a
divisão de P ( x ) por ( x -
x1
) e repetimos o processo procurando as raízes
racionais do quociente obtido. Vamos ao exemplo.
1.8. Exemplo
Fatorar 2 x 4 + x 3 - 8 x 2
-x+
6.
Possíveis raízes de P ( x

): 1 , - 1 , 2 1 , - 2 1 , 3 , - 3 , 3 2 , - 3 2
,6,-
6
P
(1)=2∙14+13-8∙12
- 1 + 6 = 0 Logo:
8
42x+x3-8x2
-x+6x
-
1-2x4+
2
x
3 2x 3 +3x 2
-5x-6 + 3 x 3 -
8
x
2

-3x3+
3
x
2

-5
x2
-
x+5x2
-
5
x-6x
+
6+6x
-60
Portanto:
2x4+x3-8x2-x+6=(x-1)∙(2x3+3x2
-5x-
6 ) (2)
Agora, fazendo Q ( x ) = 2 x 3 + 3 x 2
-5x-
6 , temos:
Q
(-1)=2∙(-1)3+3∙(-1)2
- 5 ∙ ( - 1 ) - 6 = 0 Logo:
2x3+3x2
-5x-6x
+
1-2x3-2x22x2
+x
-
6
x2
-
5
x-x2
-
x-6x
-
6+6x
+
60
e (2) escreve-se 2 x 4 + x 3 - 8 x 2 - x + 6 = ( x - 1 ) ∙ ( x + 1 ) ∙ ( 2 x 2
+x
- 6 ) O quociente Q
2
(x)=2x2
+x-
6 é do segundo grau; pode, então, ser
fatorado utilizando (IX). Daí temos:
2x4+x3-8x2
-x+6=(x-1)∙(x+1)∙(x+2)∙(2x-
3).
1.9. EXERCÍCIOS
1. Determinar as raízes racionais dos polinômios:
a. P ( x ) = x 4 - 2 x 2
-3x
-
2
9
3 b. P ( x ) = x - 3 x 2
-4x
+ 12 c. P ( x ) = 2 x 4 - 3 x 3 - 7 x 2
-8x
+ 6 d. P ( x ) = 6 x 3 + 19 x 2
- 19 x
+ 4 e. P ( x ) = 24 x 3 - 26 x 2
+9x
- 1 2. Fatorar os polinômios:
a. P ( x ) = x 4 - 2 x 2
-3x
- 2 b. P ( x ) = x 3 - 3 x 2
-4x
+ 12 c. P ( x ) = 2 x 4 - 3 x 3 - 7 x 2
-8x
+ 6 d. P ( x ) = 6 x 3 + 19 x 2
- 19 x
+ 4 e. P ( x ) = 24 x 3 - 26 x 2
+9x
- 1 1.10. SIMPLIFICAÇÃO DE FRAÇÕES ALGÉBRICAS
Iniciamos as aplicações de fatoração com a simplificação de frações
algébricas. Para simplificarmos uma fração algébrica, fatoramos os
seus
termos e cancelamos os fatores comuns do numerador e do
denominador.
Vejamos os exemplos:
1.11. Exemplos:
1. 12 4
aa32xx22yy4
3

=
ay 3 2.
14 ∙ a 3 + 21 ∙ a 2 7 ab 2 =
7∙a27
( ab 2 2
a
+
3
)
por ( 1 . 4
.) I
∴ 14 ∙ a 7
3a+2

b 21 ∙ a 2
=
(2a
b+
3
)
10