Você está na página 1de 49

25 otimizações práticas de

Facebook Ads para fazer seu ROI


decolar!
Confira uma lista de dicas comprovadas que vão ajudar você a
aumentar suas conversões
Introdução

Investir em mídia paga, como Google Ads e Facebook Ads, é o caminho mais curto para a sua empresa
aumentar a geração de Leads e, consequentemente, as oportunidades de negócio. A facilidade de criar
novas campanhas nesses canais e a possibilidade de conferir o impacto delas em tempo real permite
que todos anunciem seus produtos ou serviço na rede.

Tanta facilidade esbarra em um porém: quem não atinge o resultado esperado desacredita que um
novo investimento possa ter um retorno positivo. Mas, por trás desse insucesso, está principalmente a
falta de alinhamento do investimento com a estratégia de marketing da empresa, o que resulta em
campanhas genéricas e sem objetivo claro.

Em todo caso, é preciso lembrar que os anúncios não vendem por si só: é necessário entender a
dinâmica das ferramentas, o perfil do público-alvo presente em cada canal, as otimizações e as boas
práticas que farão diferença nos resultados.

Neste eBook, focado principalmente no Facebook Ads e Instagram Ads, traremos algumas dicas
intermediárias e avançadas para você criar suas campanhas (ou otimizar as existentes) e obter mais
retorno sobre o investimento.

Essas dicas foram testadas e são utilizadas por nós. Juntas, elas garantiram mais de 1.300.000
conversões!

Caso nunca tenha anunciado no Facebook Ads ou Instagram Ads, recomendamos a leitura dos eBooks
Introdução ao Marketing no Facebook e Guia do Instagram para Negócios, que guiarão você na
criação da sua primeira campanha.

Bons resultados!

 
Para começar

1. Teste tudo antes da campanha ir ao ar

Esta dica é pré-requisito para todas as ações de Marketing Digital e se ela já for praticada por você, sinta-
se livre para avançar ao próximo tópico.

Diversas vezes já vimos campanhas fracassarem por erros que poderiam ter sido evitados com simples
testes. No caso de mídia paga, o prejuízo é ainda maior, pois significa dinheiro desperdiçado.

A regra de ouro é sempre confirmar se o usuário chegará ao objetivo desenhado por você para a
campanha.

Antes de colocar um anúncio no ar ou aumentar o orçamento de Facebook Ads, pense em toda a


estratégia e o que vai acontecer após o Lead clicar em sua publicação.
Checklist da mídia paga

• A segmentação do anúncio está correta?

• Há erros ortográficos no anúncio ou nas páginas para onde irão os Leads?

• A Landing Page (página para onde o anúncio direciona o visitante) está funcionando?
• Os textos estão transmitindo bem a proposta de valor da sua oferta?

• Para onde estão indo os Leads após o preenchimento do formulário? Existe uma página de
agradecimento?

• A integração com seu software de Email Marketing está funcionando?

• Há algum fluxo de automação configurado para manter o relacionamento após a conversão do


visitante em Lead?

Tudo isso faz parte de uma estratégia de Marketing Digital bem definida. Verifique tudo isso antes, pois
nem a melhor campanha do mundo, com o maior investimento em dinheiro, consegue ter resultados
satisfatórios sem que a estratégia toda esteja funcionando.
Estratégia geral

2. Instale o pixel de acompanhamento do Facebook Ads

“Se você não pode medir, não pode gerenciar”. Colocar em prática a famosa frase de Peter Drucker, pai
da administração moderna, pressupõe um passo anterior: o uso de boas práticas na criação dos
anúncios. Se você aplicá-las depois que suas campanhas estiverem no ar, será mais difícil saber qual
desempenhou melhor e como melhorá-la.

Por isso, inicie pelo pixel do Facebook. Trata-se de um pequeno trecho de código que você deve instalar
em seu site para obter informações e realizar ações, como:

• Contabilizar o número de conversões realizadas a partir de campanhas do Facebook Ads

• Criar uma lista de retargeting. Trocando em miúdos, criar uma lista de pessoas que visitaram o seu
site e que receberão os seus anúncios no Facebook

• Criar uma lista de público semelhante (Lookalike Audience)

Baseada na lista das pessoas que passaram pelo seu site, a rede de Mark Zuckerberg irá procurar mais
pessoas com perfil parecido, expandindo a audiência dos seus anúncios
. Daí a importância de você ter o pixel instalado nas suas páginas para aumentar seus resultados e
diminuir o custo por Lead.

Para ter acesso a esse código, acesse seu Gerenciador de Anúncios, clique no menu localizado no
canto superior esquerdo da página e selecione “Pixels”.

Aparecerá um pop-up de criação de pixel. Nomeie-o e confirme a criação. Pronto. Agora  configure o seu
pixel, começando pela escolha do método de instalação do código.
O próximo passo é instalar o pixel. Em vez de inseri-lo diretamente no seu site, recomendamos
fortemente o uso do Google Tag Manager. Trata-se de um serviço do Google em que você pode
inserir diversos códigos em um único segredo, incluindo o pixel do Facebook Ads. Temos um post
explicando em detalhes como utilizar esse recurso.
Caso queira fazer a instalação sem usar o Google Tag Manager, copie o código do pixel e coloque-o
entre as tags <head> e </head> do código fonte do seu site.

Exemplo de instalação manual do pixel. Siga o passo a passo.

Dica!
Para verificar se o pixel está instalado corretamente, há um plugin no navegador Google
Chrome chamado Pixel Helper. Por meio dele, você também sabe quantos códigos o site
possui, quais eventos estão sendos disparados e qual é o ID do pixel.

3. Não tente vender para um público que não te conhece

Ao pagarem para gerar tráfego, muitas empresas acreditam que devem focar na venda, direcionando
todos os anúncios para uma página de produto ou serviço.

O porém é que nem todas as pessoas estão no momento de compra. Como mostra Chet Holmes no
livro The Ultimate Sales Machine, apenas 3% do seu público potencial está procurando ativamente pelo
seu serviço.
A nossa recomendação é alinhar sua estratégia de compra de mídia a uma de Inbound Marketing,
fazendo anúncios específicos para o grande público. Vale oferecer eBooks, webinars, ferramentas
gratuitas, templates etc.

Em troca desses conteúdos, os visitantes irão dar informações pessoais, como nome, email, empresa,
cargo, segmento etc. Esses dados são úteis para você qualificar os Leads e estabelecer um
relacionamento com eles, fazendo-os chegar mais rápido ao momento de compra.
Você já tem uma base de Leads?

Neste caso, comece um relacionamento via Facebook Ads. Como? Crie um Público
Personalizado a partir da lista de emails que possui.

Funciona assim: importe os contatos para o Facebook, que associará os emails com os usuários
da rede. Pronto: está criada uma segmentação para quem você poderá exibir anúncios.
Na Resultados Digitais, grande parte do nosso orçamento de mídia paga é destinado a anúncios com
foco em geração de Leads. Essa estratégia permite rechear nossa base e criar outras formas de
relacionamento, aumentando as chances de fechar negócios.
4. Não faça da aquisição de fãs o principal objetivo da sua
estratégia

Métricas como número de pageviews, seguidores no Twitter, curtidas no Facebook, visualizações no


Youtube etc. costumam impressionar, mas na prática só costumam fazer bem ao ego.

A pergunta é: o quanto esses números contribuem para vendas? Fechar negócio é a única atividade que
efetivamente traz dinheiro para a empresa. Todo o restante é custo.

Tratando-se de Facebook Ads, há empresas que focam grande parte do orçamento em aquisição de fãs
a fim de aumentar o número de curtidas da página. A estratégia até é válida, pois produz prova social e
transmite credibilidade para quem ainda não conhece a empresa. Mas o impacto dessa estratégia em
vendas é mínimo.

O que a RD sugere

Foque os anúncios em “conversões”, pois trata-se de uma estratégia que terá impacto financeiro, seja
imediatamente, quando o anúncio for para um produto, seja indiretamente, quando o foco for a
geração de Leads.
Com esse objetivo, você conseguirá mostrar - e comprovar - os resultados da campanha.

5. Use o blog a seu favor: aumente o volume de contatos na lista


de retargeting por meio do anúncio de posts

Promover posts do blog da sua empresa é uma oferta indireta e de baixa concorrência. Está aí uma boa
estratégia para você conseguir tráfego a um baixo custo por clique.

Com esse tipo de campanha, você direciona o tráfego para seu blog e faz as pessoas terem contato com
o seu pixel do Facebook Ads (como falamos na dica #1). Pronto: elas serão incluídas na sua lista de
retargeting e receberão seus anúncios.

Quer saber mais sobre retargeting? Confira o post “Como utilizar o retargeting para
aumentar resultados de conversão”.

A aba “Informações de Público” exibe dados sobre a sua audiência, as páginas que os seguidores
curtem, a localização deles, entre outros dados.
6. Rastreie todo o tráfego do Facebook Ads utilizando o URL
Builder

Uma das grandes vantagens do Marketing Digital é a possibilidade de mensurar toda ação.

Ainda hoje a maioria das ferramentas de web analytics, incluindo o Google Analytics, não distinguem
por si só o tráfego conquistado por meio de anúncios do Facebook do tráfego orgânico naturalmente.

Para contornar essa situação e mensurar de forma precisa suas campanhas de Facebook Ads,
recomendamos o uso do URL Builder, um recurso do Google que permite rastrear a origem do tráfego
de forma personalizada e tornar mais fácil a análise dos resultados.

Para fazer isso no Facebook Ads, você pode colocar as tags necessárias na opção avançada do anúncio,
em “marcações de URL”. Mais detalhes são explicados nesse post: “Como rastrear Facebook Ads no
Google Analytics”.

7. Monitore os Leads gerados via Facebook Ads no seu funil de


vendas para certificar que eles estão gerando ROI

O gerenciador de anúncios do Facebook Ads é uma excelente ferramenta para acompanhar o


desempenho de suas campanhas (custos, orçamento, alcance etc.).

Para ir além e fazer uma análise mais profunda dos resultados que causam impacto na sua empresa,
você precisará de outras ferramentas, como:

• Ferramenta de análise. Entre elas, a mais conhecida é o Google Analytics, útil para você tirar
melhores insights dos visitantes que chegam ao seu site

• Ferramenta de Automação de Marketing, como o RD Station Marketing, que serve também para
manter o relacionamento com os Leads e analisar o resultado em vendas trazido por cada campanha.

Aqui na Resultados Digitais nós utilizamos o RD Station Marketing para ter uma visão completa do
funil de vendas e informações extras sobre os Leads, por exemplo, o estágio de compra e a evolução
deles no funil ao longo do tempo.

Toda essa informação alimenta o Marketing BI, funcionalidade que traz entre outras informações o
ciclo de venda (geral e por fonte de tráfego) e a eficácia de cada campanha de Marketing Digital.
8. Faça teste A/B constantemente
No seu conjunto de anúncios, teste duas versões para o mesmo anúncio. Na peça variante, vale alterar
um único aspecto: a imagem ou o texto ou o call-to-action ou o formato. Dessa maneira, terá certeza o
que fez diferença para o seu público e poderá replicar o aprendizado nos próximos anúncios.

Quer um exemplo? Colocamos no ar vários formatos de um único anúncio. A versão de carrossel teve
desempenho bem superior ao demais: registrou 30% a mais de cliques!
Moral da história: investimos nessa peça para que mais pessoas fossem impactadas por ela.

 
Leilão e orçamento

Pode levar de um a dez dias para uma campanha mostrar resultados. Tenha isso em mente para não
correr o risco de sabotar a sua ação e desperdiçar o potencial do canal de mídia paga.

O importante é acompanhar cada etapa da campanha, desde o Lead de Topo de Funil até o de Fundo
de Funil. Veja mais detalhes neste post: Como fazer Mídia Paga para Inbound Marketing 

9. Utilize investimento diário na maioria dos casos

Há duas maneiras de utilizar o orçamento destinado à cada campanha:

• Orçamento vitalício: nesta modalidade, você define um orçamento para toda a campanha e permite
que o algoritmo do Facebook estabeleça os melhores dias e horários para entregar seus anúncios. Há
um detalhe: para o Facebook obter um bom aprendizado e otimizar sua campanha, são necessários
até 7 dias.

• Orçamento diário: aqui, você define o valor a ser utilizado por dia. É a forma mais eficiente de
controlar os gastos e ao mesmo tempo forçar a plataforma de anúncios a entregar o consumo
proposto
. Se houver necessidade de acelerar os resultados, você pode aumentar o investimento diário.

10. Defina o objetivo da veiculação dos seus anúncios

Além do orçamento, existem diferentes modos de entrega e otimização dos anúncios no Facebook. As
principais opções são:

• Visualizações da página de destino: o anúncio é entregue para usuários que possuem mais
potencial de navegar no seu site ou blog (é importante ter o pixel instalado)

• Cliques no link: o anúncio é entregue para usuários que possuem mais potencial de clicar na peça

• Impressões: os anúncios serão veiculados para os usuários tantas vezes quantas forem possíveis

• Alcance único diário: o anúncio será veiculado para a audiência uma única vez no dia.

• Conversões: os anúncios serão entregues para usuários com elevado potencial de realizar uma
conversão no seu site. Leia-se: cadastro, Lead, downloads ou até mesmo compra.
Modo de cobrança

CPM

Significa “Custo por mil impressões”. Na prática, sua empresa será cobrada a cada mil vezes
que o anúncio é exibido. Nesse formato, se você definir um lance manual maior do que o
apresentado na ferramenta, o Facebook priorizará a entrega dos anúncios no feed de notícias.

CPC

É a sigla de “Custo Por Clique”. Nessa opção, você é cobrado apenas se o usuário clicar no
anúncio e for direcionado para o seu site.

Eis uma boa escolha quando suas publicações estão configuradas para aparecer na lateral
direita do Facebook. Ali, como os anúncios se atualizam de tempos em tempos, eles são
exibidos com maior frequência, prejudicando seu orçamento caso você esteja pagando por
CPM.

Como seu anúncio vai iniciar “do zero”, sem histórico de performance, utilizar o CPM ajuda o
algoritmo do Facebook Ads a definir o público que tende a ter mais afinidade com o anúncio.
Caso você ache necessário, depois de algum tempo também poderá alterar manualmente o
modelo de compra e o lance.

11. A sua audiência é muito pequena? Foque a otimização para


visualizações da página de destino

Se ao selecionar o público-alvo você observar que a lista contém menos de 100 mil usuários, otimize
suas campanhas segundo o alcance para impactar a maior quantidade de pessoas possível dentro do
restrito grupo.

Apesar de essa não ser uma prática recomendada pelo Facebook - que sugere sempre focar em
conversões -, a estratégia é útil para fazer o algoritmo da plataforma entregar mais impressões para a
audiência segmentada, que tende a ser mais qualificado e menor. A ideia aqui é explorar o máximo
potencial do seleto grupo.

12. Comece com um orçamento pequeno antes de “acelerar”

Evite iniciar uma campanha utilizando todo o seu orçamento. Pelo contrário, comece investindo pouco
para poder medir os resultados e, caso o seu anúncio esteja com boa performance, aumente o
investimento.

A estratégia é mais vantajosa do que investir R$ 100 para gerar pouco resultado, sinal de que é hora de
pausar e tentar uma nova campanha ou abordagem.

Uma vez encontrado o formato com melhor desempenho, aumente gradativamente o seu orçamento
para entregar mais anúncios.

13. Parta de uma segmentação ampla e, em seguida, otimize-a


com base nos dados

Ao definir uma segmentação no Facebook Ads, você pode selecionar diversos dados, como idade,
gênero, localização, interesses, comportamento, engajamento, entre outros.
No início de qualquer campanha, selecione os dados de seu público-alvo de maneira mais abrangente e,
com base nos resultados, vá refinando a entrega dos anúncios. Você pode fazer isso com base nas
melhores segmentações de público e conforme o objetivo da campanha, ajustando o objetivo do
anúncio conforme o desempenho.

14. Não está atingindo bons resultados com CPM? Ajuste o lance
para o máximo do CPA

O CPM é ideal para a maioria das campanhas, mas se você não estiver contente com os resultados há
alternativa. Mude a forma de pagamento para CPA (Custo Por Aquisição) e coloque um valor 20% maior
do que você espera pagar por conversão. A ação aumentará a entrega do anúncio.

Apenas fique de olho no orçamento da sua campanha e se certifique de que ela não está gastando mais
do que sua estimativa de Custo Por Aquisição (CPA).

No caso da imagem, foi inserido um valor de lance manual maior do que o sugerido pela ferramenta,
assim o anúncio terá prioridades na entrega.
Criativos: imagens, banners e peças de
divulgação

Você precisa criar novos anúncios, mesmo se eles estiverem funcionando bem, pois em algum
momento a entrega deles diminuirá. A depender do volume de campanhas que sua empresa gerencia,
pode até ser necessário um profissional em tempo integral para replicar e atualizar os anúncios
frequentemente.

15. Use criativos específicos para remarketing

A essa altura, você já possui um público qualificado, composto por pessoas que conhecem sua marca,
passaram pelo seu site e tiveram contato com sua empresa ou blog.

Daí ser importante pensar num anúncio específico para essa audiência. Mais o texto, a imagem e a
página de destino devem focar na conversão!

16. Monitore a frequência dos anúncios que estão no ar


A frequência é a quantidade de vezes que uma única pessoa foi impactada pelo seu anúncio. Tome o
exemplo de um comercial de um carro na televisão: se durante a novela você viu a mesma publicidade
quatro vezes, significa que a frequência é 4.

Verifique essa taxa no relatório de anúncios, selecionando “Desempenho e cliques” e observe a coluna
Frequência, conforme a imagem abaixo:

Uma vez que a frequência dos seus anúncios for superior a três no Newsfeed Desktop/Mobile ou
superior a dez na coluna direita no desktop, está na hora de fazer algumas otimizações:
• Trocar imagens dos anúncios;

• Criar novos textos para os anúncios;

• Produzir novas peças e segmentações diferentes.

Lembre-se
É possível controlar a frequência diária na veiculação do anúncio com a opção “Alcance único
diário”. Dessa forma, o Facebook exibirá somente uma vez por dia a publicação para o usuário.

17. Transmita sua mensagem com menos de 20% de texto no


anúncio

Seguir essa recomendação garante a devida entrega dos seus anúncios pela plataforma e evita que os
usuários recebam imagens recheadas de texto e sem conteúdo visual.
Teste se sua imagem do anúncio está dentro das regras com a ferramenta de grade.

Dica de ouro: resuma a sua proposta de valor em poucas palavras e garanta espaço para o call-to-
action.

A seguir, um exemplo de imagem que usamos na Resultados Digitais. Ela possui texto e call-to-action na
proporção correta para ser aceita em uma campanha:
18. Monitore comentários nos seus anúncios
Comentários negativos sem resposta podem matar a performance dos seus anúncios, além de
prejudicar a imagem da sua empresa. Verifique sempre as notificações no topo da sua página no
Facebook para monitorar os comentários, curtidas e compartilhamentos.

O ideal é responder todos os comentários dos anúncios o mais rápido possível. Os comentários
negativos devem ser tratados com ainda mais atenção, pois eles chamam a atenção de quem recebe a
campanha. Responda-os com educação e tente resolver o problema do Lead.

19. Use o mesmo anúncio em outros conjuntos de anúncios

Quando você cria um anúncio e quer testá-lo em outras segmentações dos conjuntos de anúncios, o
Facebook Ads permite que você duplique o modelo original.

Para fazer isso, selecione o anúncio original e clique no botão “Duplicar”. Pronto: agora é só definir as
novas configurações de veiculação.
20. Tudo vai mudar (ou pelo menos se adaptar)

Foi-se o tempo que mensurávamos com frequência o engajamento de usuários ativos. Hoje, focamos
nas taxas de conversão e vendas.
O mesmo vale para os formatos. Antes, havia apenas três posicionamentos: newsfeed desktop,
newsfeed mobile e lateral direita.

Hoje, o Facebook Ads conta com os formatos no Messenger, Instagram, Instagram Stories, Audience
Network, Videos e Carrossel.

Para nos mantermos atualizados, sempre acompanhamos a Central de Criativos, ferramenta


para criar e compartilhar modelos de anúncios do Facebook e do Instagram.
Segmentação e público-alvo

21. Faça uma campanha de retargeting para pessoas que


visitaram suas páginas mais importantes

Esta é uma dica de ouro para atrair pessoas que já estão interessadas em saber mais sobre seu produto
ou serviço.

Com o pixel do Facebook Ads instalado, crie uma segmentação com todas as pessoas que visitaram
suas páginas mais importantes, como:

• Página de preços

• Carrinho de compra

• Pedido de orçamento

• Onde comprar

Você também pode pensar nas diversas páginas do site da sua empresa e criar outras segmentações
interessantes. Alguns exemplos:

• Pessoas que visitaram uma Landing Page e não converteram: fazer uma campanha para levá-las de
volta à LP

• Pessoas que baixaram um material menos avançado na jornada de compra: oferecer um material
mais aprofundado sobre o mesmo assunto

• Pessoas que realizaram uma compra: oferecer desconto para o segundo carrinho de compra ou pela
indicação de um amigo

22. Faça bom uso dos públicos personalizados

Talvez esta seja a dica mais importante para se obter as conversões com menor CPA (Custo por
Aquisição).

Se você possui uma base de contatos cheia de informações, faça segmentações baseadas no perfil e no
engajamento dos Leads, criando listas de Público Personalizado no Facebook. Assim, poderá direcionar
anúncios extremamente focados nas necessidades deles.
Alguns exemplos de como segmentar os Leads:

• Tamanho da empresa

• Área de atuação

• Cargo que ocupa

• Perfil do Lead (uma informação trazida pelo Lead Scoring, do RD Station Marketing)

• Interesse do Lead (quantidade de materiais baixados, campanhas de email clicadas etc.);

• Páginas que visitou (informação trazida pelo Lead Tracking).

Tendo essa lista segmentada em mãos, importe os contatos na opção “Criar um Público Personalizado”
e, em seguida, selecione “Arquivo de clientes”. Deixe o Facebook procurar quais desses Leads possuem
uma conta na rede.
Como eles já existem na sua base e conhecem sua empresa, tendem a converter novamente a um baixo
custo. Essa prática não necessariamente trará novos Leads, mas fará os existentes avançarem na
jornada de compra.

23. Públicos semelhantes do pixel de conversão geralmente têm


as melhores performances

Baseado na lista de Leads qualificados exportada do RD Station Marketing, usamos um recurso do


Facebook Ads chamado Lookalike Audience (audiência customizada).

Funciona assim: o Facebook irá traçar o perfil dos usuários (gênero, idade, local, interesses etc.) e
encontrar usuários da rede com perfis parecidos.

Por possuírem interesses semelhantes e serem potencialmente qualificados, esses usuários tendem a
converter mais do que outros públicos.

24. Exclua o público personalizado que já converteu na sua


campanha

A estratégia ajudará a otimizar seus investimentos e mostrar os anúncios somente para quem ainda
não converteu.

Você pode fazer esse filtro de duas maneiras:


• Exclua o retargeting de pessoas que visitaram a página de conversão. Geralmente criamos no RD
Station uma página de agradecimento e colocamos nela o pixel do Facebook para monitorar a
conversão.

• Atualize periodicamente sua lista de público personalizado, excluindo todos os endereços de pessoas
ou clientes que realizaram a conversão desejada.
Vídeo

25. Utilize a lista de pessoas que assistiram a um vídeo por meio


da campanha

Aproveitando que os vídeos são os queridinhos do momento entre os usuários, o algoritmo do


Facebook está otimizando a entrega desse formato de anúncio, principalmente quando comparamos
com a distribuição de imagens estáticas!

Mas não se preocupe: a plataforma de Mark Zuckerberg permite que você utilize a segmentação da lista
de pessoas que assistiram ao vídeo - tanto os que viram até o final quanto os que pararam em algum
momento.

Neste post você encontra, além de outras dicas em relação a isso, um caso de como fizemos uma
campanha dessas para a venda de ingressos do nosso evento de Marketing Digital, o RD Summit.

Primeiro trabalhe em montar esse público que assistiu ao vídeo e, em seguida, entregue outros
anúncios para essas pessoas, dessa vez focando na conversão.
Conclusão

A maioria das dicas trazidas neste eBook são adaptáveis para diferentes contextos. Independentemente
do tamanho e da área de atuação da sua empresa e do mercado, é possível aplicá-las de forma a atingir
seus objetivos a custos cada vez menores.

O importante é ter persistência e entender que criar uma campanha e não otimizá-la é um grande erro.
Resultado: provavelmente irá tornar seu investimento em um custo sem retorno.

Por isso, procure não fazer tudo de uma só vez. Aplique pequenas otimizações de forma consistente e
faça o monitoramento para saber se os resultados aumentaram.

O Facebook Ads não é a única forma de fazer anúncios na internet, mas oferece um valor incrível para
os anunciantes.

Nossas duas dicas finais para construir sucesso com seus anúncios:

• Gere atenção por meio de imagens impactantes, com contraste alto e textos provocativos, que vão
trazer mais cliques.

• Seja preciso na sua segmentação; isso assegura que seus anúncios estão alcançando as pessoas
corretas.

Esperamos que essas dicas ajudem sua empresa a obter melhores resultados e a atingir seus objetivos
de negócio!