Você está na página 1de 14

Gestão de Riscos em Saúde e Segurança no Trabalho Rural

Gestão de Segurança, Saúde e Meio


Ambiente de Trabalho Rural
Neste curso serão apresentados os princípios gerais da Norma
Regulamentadora 31, que prevê a organização para prevenção
de acidentes no campo enquanto ambiente de trabalho. Além
de assuntos como higiene no trabalho, riscos químicos, físicos,
mecânicos e biológicos, mapas de riscos e planos de ação. O
objetivo é que você compreenda as regras e recomendações
para prevenir acidentes durante o expediente de trabalho.

Este curso tem

20 horas
Gestão de Riscos em Saúde e Segurança no Trabalho Rural

Gestão de Segurança, Saúde e Meio


Ambiente de Trabalho Rural

SENAR-GO 2015
Ficha técnica
2015. Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás - SENAR/AR-GO

Informações e Contato
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás - SENAR/AR-GO Rua 87, nº 662,
Ed. Faeg,1º Andar – Setor Sul, Goiânia/GO, CEP:74.093-300 (62) 3412-2700 / 3412-
8701 – E-mail: senar@senargo.org.br -
http://www.senargo.org.br/ - http://ead.senargo.org.br/

Gestão de Riscos em Saúde e Segurança


no Trabalho Rural
Presidente do Conselho Deliberativo
José Mário Schreiner

Titulares do conselho Administrativo


Daniel Klüppel Carrara, Alair Luiz dos Santos, Osvaldo Moreira Guimarães e Tiago
Freitas de Mendonça.

Suplentes do conselho Administrativo


Bartolomeu Braz Pereira, Silvano José da Silva, Eleandro Borges da Silva, Bruno Heu-
ser Higino da Costa e Tiago de Castro Raynaud de Faria.

Superintendente
Eurípedes Bassamurfo da Costa

Gestora
Rosilene Jaber Alves

Coordenação
Fernando Couto de Araújo

Consultor Técnico
Arthur Eduardo Alves de Toledo

IEA - instituto de estudos avançados s/s


Conteudista – Andres Brito

Tratamento de linguagem e revisão


IEA – instituto de estudos avançados s/s

Diagramação e projeto gráfico


IEA – instituto de estudos avançados s/s
Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Módulo 5
Caracterização e estudos de acidentes
e doenças do trabalho
Este é Módulo 5 do seu curso, e nele falaremos sobre a caracterização dos acidentes ou doenças
do trabalho, e da importância de registrar esses acidentes. A ideia é que você conheça os tipos
existentes, e aprenda a fazer os registros de acordo com a legislação.

O conteúdo nesta fase está dividido assim:


• Aula 1: Conhecimento dos tipos de acidentes e doenças do trabalho.

• Aula 2: A importância do registro dos acidentes e incidentes.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 85


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Aula 1

Conhecimentos dos tipos de acidentes e


doenças do trabalho
Para desenvolver um bom trabalho de gestão de riscos ocupacionais, é necessário entender os
fatores de risco envolvidos em sua atividade, e os tipos de acidentes e doenças que eles podem
ocasionar. Só é possível controlar ou prevenir aquilo que conhecemos.

Mas antes de apresentar os tipos de acidentes e doenças ocupacionais, relembre o que são aci-
dente e doença do trabalho.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 86


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Acidente de trabalho

Ocorrência imprevista e indesejável, instantânea ou não, relacionada com o exercício do


trabalho, que resulte ou possa resultar em lesão pessoal. O acidente inclui tanto ocorrências
em relação a um determinado momento, quanto as ocorrências ou exposições contínuas ou
intermitentes, que só poderão ser identificadas após um período de tempo.

Doença profissional ou do trabalho

São aquelas doenças produzidas ou desencadeadas pelo exercício do trabalho peculiar a


determinado ramo de atividade, ou seja, aquelas doenças adquiridas ou desencadeadas em
função de condições especiais em que o trabalho é realizado, e que com ele se relacionem
diretamente.

Para o INSS os acidentes e doenças do trabalho são:


• Acidentes com CAT (Comunicação de Acidentes do Trabalho) Registrada – corresponde
ao número de acidentes cuja Comunicação de Acidentes do Trabalho foi cadastrada no
INSS.

• Acidentes sem CAT (Comunicação de Acidentes do Trabalho) Registrada – corresponde


ao número de acidentes cuja Comunicação de Acidentes Trabalho não foi cadastrada no
INSS.

O INSS ainda os classifica como:

Simples
Atendimento médico seguido da pronta recuperação do segura-
assistência
do para o exercício da atividade laborativa.
médica

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 87


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Compreende desde a incapacidade temporária até a interrupção


do exercício laboral, durante o período de tratamento psicofísi-
Incapacidade
co-social, por ocasião do acidente do trabalho, sendo que este
com afastamento
afastamento, quando inferior ou igual a 15 dias, não gera paga-
inferior a 15 dias
mento por parte do INSS. A cobertura financeira (remuneração
salarial) desse período é responsabilidade do empregador.

A interrupção do exercício laboral durante o período de trata-


Incapacidade
mento psicofísico-social por ocasião do acidente do trabalho,
com afastamento
quando superior a 15 dias, é coberta financeiramente (remune-
superior a 15 dias
ração salarial) pelo INSS.

Refere-se aos segurados que ficaram permanentemente inca-


pacitados para o exercício laboral. A incapacidade permanente
pode ser de dois tipos:
a) parcial, quando após o devido tratamento psicofísico-social,
o segurado apresentar sequela definitiva, que implique a
redução da capacidade laborativa devidamente enquadra-
da em legislação específica, a redução da capacidade labo-
rativa com exigência de maior esforço para o desempenho
Incapacidade da mesma atividade que exercia na época do acidente, ou
permanente a impossibilidade de desempenho da atividade que exercia
na época do acidente, permitido, porém, o desempenho de
outra atividade após processo de reabilitação profissional,
nos casos indicados pela perícia médica do INSS; e

b) total, quando o segurado apresentar incapacidade perma-


nente e total para o exercício de qualquer atividade labora-
tiva.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 88


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

É o falecimento do segurado ocorrido em função do acidente


do trabalho durante o exercício laboral. Esta informação é cap-
tada a partir da protocolização da CAT por morte decorrente de
Incapacidade acidente do trabalho, e da habilitação de pensão por morte por
permanente acidente do trabalho, em caso de morte de segurado em gozo
de benefício acidentário, tendo em vista que estas pensões são,
necessariamente, vinculadas ao óbito decorrente de acidente
do trabalho.

Tipos de acidentes
Existem dois tipos de acidentes: os Típicos e os de Trajeto. O primeiro é decorrente da atividade
profissional desempenhada pelo acidentado, já os de Trajeto ocorrem entre a residência e o local
de trabalho do segurado e vice-versa.

As causas dos acidentes são:

Causa relativa ao comportamento humano, que pode levar à


Fator pessoal ocorrência do acidente ou à prática do ato inseguro. Exemplos:
de insegurança falta de conhecimento, falta de experiência ou especialização,
fadiga, alcoolismo.

Ação ou omissão que, contrariando preceito de segurança, pode


causar ou favorecer a ocorrência de acidente. Exemplos: descer
Ato inseguro
da máquina de forma incorreta (pular), usar equipamentos de
maneira inadequada, sobrecarregar veículos.

É a condição do meio que causou o acidente, ou contribuiu para


Condição
a sua ocorrência. Exemplos: instalações inadequadas, equipa-
ambiente de
mentos sem manutenção, método de trabalho inadequado,
segurança
pouca ventilação, proteção coletiva inadequada ou ausente.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 89


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Aula 2

A importância do registro dos acidentes e incidentes


Você sabia que o registro dos acidentes e incidentes do trabalho influenciam as tomadas de
decisões? Um estudo feito pelos pesquisadores Bird e Germain, em 1969, comprovou a necessi-
dade de se fazer esses registros, considerando a seguinte proporção demonstrada na pirâmide
abaixo:

GRAVE ACIDENTE
1
PEQUENOS FERIMENTOS
10
PEQUENOS
DANOS À PROPRIEDADE
FERIMENTOS

30
QUASE
PEQUENOS FERIMENTOS
ACIDENTES

600

A proporção demonstra que a cada 600 quase acidentes ou incidentes, ocorrerão 30 danos à
propriedade, 10 acidentes com pequenos ferimentos e 1 acidente grave ou fatal.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 90


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

O que devemos observar, então:


• o fato de uma propriedade ter um número baixo de acidentes não garante a segurança; e

• quando o número de quase acidentes estiver alto, é necessário tomar ações de controle
e implementação de novas práticas, pois esse número alto indica que a propriedade está
próxima de passar para o nível de cima da pirâmide, ou seja, danos à propriedade ou aos
demais níveis.

Tipos de registro

Qualquer comunicação de acidente emitida para atender a exi-


gências da legislação em vigor, por exemplo, a destinada à pre-
vidência social. As empresas são obrigadas a informar à Previ-
Comunicação de dência Social sobre todos os acidentes de trabalho ocorridos
acidentes para com seus empregados, mesmo que não haja afastamento das
fins legais atividades, até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência. Em
caso de morte, a comunicação deve ser imediata. A empresa
que não informar o acidente de trabalho dentro do prazo legal
estará sujeita à aplicação de multa.

Comunicação
Informação que se dá aos órgãos interessados, em formulário
de Acidente de
próprio, quando ocorrem acidentes.
Trabalho – CAT

Comunicação que se faz com a finalidade principal de possibi-


litar o registro de acidente. Esse tipo de registro também pode
Comunicação
ser utilizado para registrar os quase acidentes e, assim, anteci-
interna de
par situações mais graves. Para que possamos registrar os inci-
acidentes e
dentes e acidentes, precisamos conhecer as consequências dos
incidentes para
acidentes. Após aprendermos os tipos de registro, devemos nos
fins de registro
atentar ao que registrar. Para tanto, é necessário conhecer as
consequências dos acidentes.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 91


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Consequências dos acidentes do trabalho


Segundo o Guia de Análise de Acidentes do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, as
consequências dos acidentes do trabalho podem ser classificadas conforme tabela a seguir.

Morte ocorrida em virtude de eventos adversos relacionados ao


Fatal
trabalho.

Amputações ou esmagamentos, perda de visão, lesão ou doença


que leve à perda permanente de funções orgânicas (por exem-
plo: perdas auditivas), fraturas que necessitem de intervenção
Grave cirúrgica ou que tenham elevado risco de causar incapacidade
permanente, queimaduras que atinjam toda a face ou mais de
30% da superfície corporal. ou outros agravos que resultem em
incapacidade para as atividades habituais por mais de 30 dias.

Agravos à saúde que não se enquadrem nas classificações ante-


Moderado riores, e que incapacitem o trabalhador de executar seu trabalho
normal durante três a trinta dias.

Todas as outras lesões ou doenças nas quais a pessoa aciden-


leve tada fique incapaz de executar seu trabalho por menos de três
dias.

Dano a uma propriedade, instalação, máquina, equipamento,


Prejuízos
meio ambiente ou perdas na produção.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 92


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Segundo o Cadastro de Acidente do Trabalho - Procedimento e Classificação (NBR 14280), aci-


dentes de trabalho podem ser caracterizados conforme tabela abaixo.

Acidente sem
É o acidente que não causa lesão pessoal.
lesão

Acidente sofrido pelo empregado no percurso da residência


Acidente de para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que seja
trajeto o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do em-
pregado.

Acidente cuja caracterização independe de existir vítimas, não


Acidente
podendo ser considerado como causador direto da lesão pes-
impessoal
soal.

Acidente inicial Acidente impessoal desencadeador de um ou mais acidentes.

Acidentes
caracterizados
como acidente
impessoal que Por exemplo, vazamentos, derrames de produtos, acidentes
resultaram, ou com transporte privado etc.
poderiam ter
resultado, em
acidente pessoal

Sendo assim, quando qualquer uma dessas situações ocorrer na propriedade, deve-se fazer o
registro e, com base nesses dados, desenvolver as ações corretivas e preventivas.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 93


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

+ Saiba mais

Existem outras situações que se equiparam ao acidente de trabalho. Elas estão no artigo 21
da Lei nº 8.213/91.

Recapitulando
Parabéns! Você acaba de completar mais um módulo. Nele, você conheceu as características de
um acidente ou de uma doença do trabalho, e a importância de se registrar os acidentes e inci-
dentes. Agora é hora de utilizar todo o conhecimento acumulado para elaborar os planos de ação
e os mapas de risco. Siga em frente!

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 94


Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

Módulo 5: Atividade de aprendizagem

1. Como vimos, acidentes de trabalho e doenças profissionais ou do trabalho podem ocorrer a


qualquer momento. De acordo com o conteúdo visto neste modulo, assinale a alternativa que
melhor caracteriza um acidente de trabalho típico.

a) São os acidentes ocorridos no trajeto entre a residência e o local de trabalho do


segurado e vice-versa.

b) São aqueles produzidos ou desencadeados pelo exercício do trabalho peculiar a


determinado ramo de atividade

c) São aqueles ocorridos em função de condições especiais em que o trabalho é


realizado e com ele se relacione diretamente.

d) São os acidentes decorrentes da característica da atividade profissional desem-


penhada pelo acidentado.

2. De acordo com a pirâmide de Bird, existe uma relação entre acidentes e incidentes. Conside-
rando os conteúdos apresentados na aula 2 deste módulo, assinale a alternativa que apresen-
ta a correta proporção proposta por Bird.

a) 60 incidentes, 30 danos à propriedade, 10 pequenos acidentes, 1 acidente grave.

b) 500 incidentes, 300 danos à propriedade, 100 pequenos acidentes, 10 acidentes


graves.

c) 600 incidentes, 30 danos à propriedade, 10 pequenos acidentes, 1 acidente grave.

d) 500 incidentes, 60 danos à propriedade, 10 pequenos acidentes, 1 acidente grave.

Módulo 5 - Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural // 95