Você está na página 1de 3

A fonologia estuda a maneira como os sons se organizam em uma linguagem.

Também estuda a
estrutura silábica, os acentos e entonações.

A fonética estuda os sons presentes na fala, em seus aspectos acústicos e fisiológicos. Enquanto
Fonética é uma
isso, a fonologia estuda os padrões de som em linguagens específicas.
ciência descritiva e a Fonologia é uma ciência interpretativa
A fonologia ocupa-se do estudo dos sons da língua, assim como suas funções linguísticas

Classificação dos fonemas.


Vogais

As vogais são os fonemas sonoros produzidos por uma corrente de ar que passa livremente pela


boca. Em nossa língua, desempenham o papel de núcleo das sílabas..

Na produção de vogais, a boca fica aberta ou entreaberta. As vogais podem ser:

a) Orais: quando o ar sai apenas pela boca. Por exemplo:

/a/, /e/, /i/, /o/, /u/.

b) Nasais: quando o ar sai pela boca e pelas fossas nasais. Por exemplo:

/ã/:  fã, canto, tampa 


/ /: dente, tempero
/ /: lindo, mim
/õ/ bonde, tombo
/ / nunca, algum

c) Átonas: pronunciadas com menorintensidade. Por exemplo: até, bola

d) Tônicas: pronunciadas com maiorintensidade. Por exemplo: até, bola

Quanto ao timbre, as vogais podem ser:

Abertas

Exemplos: pé, lata, pó

Fechadas
Exemplos: mês, luta, amor

Reduzidas - Aparecem quase sempre no final das palavras.

Exemplos: dedo, ave, gente

Quanto à zona de articulação:

Anteriores ou palatais - A língua eleva-se em direção ao palato duro (céu da boca).

Exemplos: é, ê, i

Posteriores ou velares - A língua eleva-se em direção ao palato mole (véu palatino).

Exemplos: ó, ô, u

Médias - A língua fica baixa, quase em repouso.

Por exemplo: a

Semivogais

Os fonemas /i/ e /u/, algumas vezes, não são vogais. Aparecem apoiados em uma vogal,
formando com ela uma só emissão de voz (uma sílaba). Nesse caso, esses fonemas são chamados
de semivogais. A diferença fundamental entre vogais e semivogais está no fato de que estas
últimas não desempenham o papel de núcleo silábico.

Observe a palavra papai.  Ela é formada de duas sílabas: pa-pai. Na última sílaba, o fonema
vocálico que se destaca é o a. Ele é a vogal. O outro fonema vocálico i não é tão forte quanto ele.
É a semivogal. 

Outros exemplos: saudade, história, série.

Obs.: os fonemas /i/ e /u/ podem aparecer representados na escrita por "e", "o" ou "m".

Veja:

pães / pãis
mão / mãu/
cem /c i/

Consoantes

Para a produção das consoantes, a corrente de ar expirada pelos pulmões encontra obstáculos ao


passar pela cavidade bucal. Isso faz com que as consoantes sejam verdadeiros "ruídos",
incapazes de atuar como núcleos silábicos. Seu nome provém justamente desse fato, pois, em
português, sempre consoam ("soam com") as vogais. Exemplos:

/b/, /t/, /d/, /v/, /l/, /m/, etc.

Consoante é qualquer fonema caracterizado por alguma obstrução ou constrição em


um ou mais pontos do tracto vocal.