1

ACD – Automação em Coleta de Dados
Introdução ........................................................................................................... 3 Objetivo............................................................................................................... 3 Tecnologia ........................................................................................................... 3 Funcionamento do Telnet .................................................................................. 4 Programação para VT100 .................................................................................. 4 Infra-Estrutura de Rádio Freqüência................................................................... 4 Equipamentos de Infra-Estrutura ....................................................................... 5 Topologia de Rede utilizando ACD...................................................................... 6 Código de Barras .............................................................................................. 7 Desenvolvimento de Código de Barras................................................................ 9 Configuração do Server INI ............................................................................... 9 SIGAACD ........................................................................................................... 10 ACDSTD............................................................................................................. 10 Cadastro de Operadores .................................................................................. 12 Cadastro de Local de Impressão ...................................................................... 15 Impressão de Etiqueta por Produto .................................................................. 18 Impressão de Etiqueta de Caixa para Produto a Granel ..................................... 23 Impressão de Etiqueta de Unidade de Despacho EAN14 .................................... 26 Impressão de Etiqueta de Endereço ................................................................. 30 Impressão de Etiquetas de Usuários................................................................. 36 Reimpressão de Etiquetas................................................................................ 39 Consulta de Etiquetas através de código de barras RF ....................................... 41 Desmontagem de Embalagem ......................................................................... 44 Consulta Log de código Interno ....................................................................... 47 Visualização da Caixa de Entrada – Mensagens Recebidas ................................. 52 Visualização da Caixa de Entrada – Mensagens Enviadas ................................... 53 Visualização da Caixa de Entrada – Novas Mensagens ....................................... 54 Divisão de Etiqueta ......................................................................................... 55 Montagem de Pallet ........................................................................................ 58 Manutenção de Pallet ...................................................................................... 60 ACDSTDRE......................................................................................................... 61 Emissão de Etiqueta de Produto a Partir de Pré-Nota ........................................ 62 Emissão de Etiquetas de Produtos a Partir do Pedido de Compras ...................... 66 Conferência .................................................................................................... 69 Conferência por Pedido de Compras ................................................................. 74 Volume de Entradas ........................................................................................ 80 ACDSTDME ........................................................................................................ 82 Envio CQ ........................................................................................................ 83 Baixa CQ ........................................................................................................ 85 Endereçamento............................................................................................... 87 Movimentação Interna..................................................................................... 90

2 Transferência de Armazéns e Endereços para produtos ..................................... 92 Cadastro de Produto x Endereços..................................................................... 93 Preparação de Endereçamento......................................................................... 95 ACDSTDPR......................................................................................................... 98 Cadastro de transações ................................................................................... 99 Impressão de etiquetas de recursos ............................................................... 101 Impressão de etiquetas de códigos de transações ........................................... 103 Apontamento de produção simples................................................................. 105 Apontamento de produção modelo 1 .............................................................. 107 Apontamento de produção modelo 2 .............................................................. 110 Requisição/devolução OP/CC ......................................................................... 114 Monitoramento produção............................................................................... 119 ACDSTDEX....................................................................................................... 121 Cadastro de tipos de embalagens................................................................... 122 Tabelas: CB3 – Tipos de Cadastro de divergências ......................................... 123 Cadastro de divergências............................................................................... 124 Ordem de separação ..................................................................................... 126 Impressão de etiquetas de transportadora...................................................... 134 Pré-separação............................................................................................... 137 Expedição interligada .................................................................................... 141 Separação .................................................................................................... 147 Embalagem .................................................................................................. 173 Geração de nota fiscal de saída...................................................................... 181 Impressão da nota fiscal................................................................................ 186 Impressão de etiquetas de volumes ............................................................... 190 Embarque..................................................................................................... 193 Desfaz separação.......................................................................................... 197 Rotina de embarque simples.......................................................................... 203 Monitoramento embarque simples.................................................................. 207 ACDSTDIN ....................................................................................................... 211 Mestre de Inventario ..................................................................................... 215 Lançamento de contagens ............................................................................. 234 Mestre de Inventario RF ................................................................................ 238 Inventario..................................................................................................... 240

3

Introdução
A necessidade cada vez maior das empresas utilizarem seus sistemas à distância através de recursos móveis portáteis integrados ao sistema corporativo (ERP), levou a Microsiga à desenvolver a tecnologia e a solução ACD. Trata-se da solução para linha de coletores de dados via rádio freqüência, MicroTerminais ou Terminais “TelNet”, que podem ser conectados diretamente aos produtos da família Protheus.

Objetivo
Através do uso destes equipamentos, os usuários poderão trabalhar On-Line, automatizando rotinas do ERP, podendo ainda dinamizar estes processos através do uso de Códigos de Barras padrões de mercado criando mecanismos facilitadores de controle e conferência de movimentações.

Tecnologia
No Protheus os coletores de dados funcionam utilizando o protocolo VT100. Existem 2 tipos de coletores de dados: • • Coletores Batch (Não esta homologado); Coletores RF (Utilizando protocolo VT100);

O protocolo VT100 é usado pelo TELNET. Telnet é um recurso que permite estabelecer uma conexão com outro computador da rede. Ele oferece a oportunidade de estar em um sistema computacional e trabalhar em outro.

4

Funcionamento do Telnet

• •

Deve existir um servidor Telnet (Telnet Server); Os terminais client´s devem possuir o client telnet, independente do sistema operacional e apenas são usados para display da tela e entrada de dados

Programação para VT100
Em “ADVPL”, foram desenvolvidas bibliotecas e rotinas com funcionalidades que permitem a customização e desenvolvimento de qualquer rotina para VT100. Tais bibliotecas estão disponibilizadas no RPO padrão.

Infra-Estrutura de Rádio Freqüência
A infra-estrutura de radio freqüência é composta por um conjunto de equipamentos destinados à formação de uma rede de comunicação sem fio em um ambiente determinado.

gerencia segurança e separa redes. Access Point rádio-base com inteligência. porém permitem acesso ao servidor telnet. Microterminal Existem diversas topologias de microterminais. para ligar os diversos access ports. . é composta por Access Points e antenas. Coletores RF Equipamento utilizando tecnologia rádio frequência. Na forma de administração centralizada ela é composta por um ou mais Wireless Switches. Switch ou Hub de rede Funciona como um multiplicador de portas . conector. Equipamentos de Infra-Estrutura Wireless Switch É o cérebro do sistema de radiofreqüência. Entre muitas outras funções. controla acesso. muito utilizado na computação móvel Microsiga.5 Pode ser formada de duas formas: com administração centralizada ou descentralizada. Antena dispositivo para transmissão/recepção de sinais. divide rede entre outras funções. Na sua forma mais simples. gerencia access ports. pode possuir qualquer sistema operacional. O coletor RF. não tem inteligência. deste que trabalhe com o protocolo VT100 e esteja na lista do coletores homologados. Handheld Estes equipamentos não estão homologados para trabalhar com o ACDSTD. como as direcionais e omni-direcionais. há não ser projetos específicos( ex: Inventário de Ativo Fixo). caso o seu sistema operacional possua o client telnet para VT100 e antena RF em seu dispositivo. variando a irradiação do sinal. porém é mais limitada que um conjunto Wireless Switch com Access Ports. Não controla acesso. Hubs ou Switches de rede e Access Ports. Access Port rádio-base para transmissão e recepção de dados. pois esse controle é exercido pelo wireless switch. a de administração descentralizada. para ser ligada nos Access Points ou Access Ports. controla acesso. ou seja.sua função é disponibilizar a porta física. porém para o ACDSTD só está homologado os equipamentos que funcionam com VT100. Existem diversos tipos. Ainda não existem aplicações em eAdvpl para o ACDSTD.

Balanças A tecnologia ACD não possui nenhum biblioteca que leia informações de balanças. EPL. sendo assim foram desenvolvidas bibliotecas para geração e impressão de etiquetas de código de barras para as seguintes linguagens de programação: DPL. porém existem customizações.6 Impressoras térmicas As impressões térmicas de etiquetas são muito utilizadas no ACDSTD. Topologia de Rede utilizando ACD . IPL e ZPL. que permitem a leitura dos pesos de algumas balanças sem o uso de DLL´s.

ele é capturado por um leitor óptico. O código de barras está diretamente ligado à captura de dados.7 Código de Barras Código de barras é uma representação digital impressa de uma informação. . Ao invés de se fazer a digitação de um dado. O código de barras automatiza o processo de captura.

Todavia. Foram desenvolvidos para atender as necessidades do varejo em geral. em um código de barras. O código 128 está dividido em três subconjuntos: A. onde os objetos são embarcados para serem enviados aos depósitos e supermercados. (3 de 9) uso geral.utilizado em dados variáveis. Os símbolos UPC são de tamanho fixo. caracteres de controle e caracteres especiais. (2 de 5) . UPC/EAN: Este é o símbolo usado para a identificação de bens de consumo para o segmento de varejo. CÓDIGO 39: Desenvolvido porque algumas indústrias necessitavam codificar o alfabeto. "Intercalado 2 de 5" é muito utilizado também em operadores logísticos é uma simbologia muito compacta e você os verá em caixas de papelão para volumes. permite a impressão de todos os 128 caracteres ASCII. sendo o Código 39 de longe a simbologia mais popular do código de barras nesta opção. uma vez que adapta 12 dígitos a um espaço razoavelmente compacto. CÓDIGO 128: Este código de barras provém da necessidade de uma seleção mais ampla de caracteres do que o Código 39 poderia fornecer. B e C dos quais apenas um está ativo de cada vez. INTERCALADO 2 DE 5: Outra simbologia popular na indústria de transportes. Esta simbologia é frequentemente utilizada na indústria de transportes onde o tamanho da etiqueta pe um problema. Além disso existem alguns caracteres especiais que são de uso intrínseco ao código 128. o Código 128 é uma boa alternativa porque é muito compacto e resulta em um símbolo denso.8 Tipos de código de barras Existem dezenas de padrões. Informações sobre EAN 128 (Code 128) O código 128. assim como números. incluindo caracteres alfanuméricos maiúsculos e minúsculos. sendo compulsórios em varejo e na indústria de alimentos. o Código 39 produz códigos de barras relativamente longos e pode não ser adequado quando a largura da etiqueta for considerada. Cada um dos códigos tem um sentido diferente dependendo do subconjunto ativo. todos aceitos internacionalmente. bem como os caracteres de controle. • O subconjunto A possibilita a impressão de todos os caracteres alfanuméricos maiúsculos. É tipicamente o código de barras mais usado para identificação em estoques e de processos em diversos segmentos industriais. Os principais são: (EAN) . não sendo usados de nenhum outro lugar. .utilizado em automação comercial. Quando a largura da etiqueta é considerada.

tendo como default 20. Indica a quantidade de linhas disponíveis para utilização. intermec. caracteres minúsculos. Este subconjunto não possibilita a compactação. eltron. O subconjunto C é utilizado para duplicar a densidade de códigos com conteúdo apenas NUMÉRICO e número PAR de dígitos. Ou seja o subconjunto C é utilizado para compactar o código de barras. as quais permitem desenvolver códigos de barras para as seguintes linguagens de programação em “ADVPL”: – – – – DPL EPL IPL ZPL é é é é a a a a linguagem linguagem linguagem linguagem de de de de programação programação programação programação datamax. tendo como default 8 Indica a quantidade de colunas disponíveis para utilização. caso esteja implantado o ACDSTD ou WMS necessário que seja especificando conforme seque Main=sigaacd Indica a porta que será usada pelo serviço telnet server. porém aceita quase todos os caracteres contidos na tabela ASCII. zebra. Configuração do Server INI [TELNET] Enable=1 Environment=DBF811 Main=U_TESTERF Port=1080 Onde: Enable Environment Main Ativa/Desativa o serviço do telnet server no protheus Ambiente utilizado para execução da aplicação VT100 Indica qual será o programa principal a ser executado. Indica a quantidade de segundos em que irá se desconectar caso esteja com o equipamento inativo.9 O subconjunto B possibilita a impressão de todos os caracteres alfanuméricos maiúsculos. Além disto permite a impressão de caracteres especiais. • • Desenvolvimento de Código de Barras Foram desenvolvidas bibliotecas que estão disponíveis no RPO padrão. Port MaxRow MaxCol InactiveTimeOut . e caracteres especiais. Este aumento de densidade é obtido pela impressão de um conjunto de 100 pares de dígitos de 00 a 99 inclusive.

inventário.Mensagens Recebidas • Visualização da caixa de entrada . permitindo somente a implementação de rotinas especificas e anexando ao menu semelhante ao outros módulos do Protheus. Este modulo foi construído para a utilização do ACDSTD e do WMS. produção e expedição. assim como fazer toda a configuração de acesso as opções por usuário.10 SIGAACD Este modelo está disponível somente para a utilização com o protocolo VT100. porem poderá ser utilizado para programas desenvolvido em campo com protocolo VT100. permitindo a automação do recebimento. Ao utilizar o modulo Sigaacd (46) o Protheus estará consumindo licenças do “Protheus T”. sendo possível customizar. movimentação interna de materiais. o qual permite acessar todo ambiente microsiga.Novas Mensagens • Fragmentação de etiqueta • Montagem de Pallet . Abaixo as rotinas disponíveis em qualquer subdivisão do ACDSTD • Manutenção do Cadastro de Operadores • Manutenção do Cadastro de locais de Impressão • Consulta Geral Logs • Impressão de etiqueta por produto • Impressão de etiqueta de caixa para produto a granel • Impressão de etiqueta de unidade de despacho EAN14 • Impressão de etiquetas de usuário • Consulta de Etiquetas através do código de Barras RF • Visualização da caixa de entrada . maximizando a utilização desta tecnologia ACDSTD É um conjunto de rotinas com o objetivo de agilizar o processo de coleta de dados através de equipamentos portáteis.Mensagens Enviadas • Visualização da caixa de entrada . Estas rotinas estão subdividas em 5 partes: ACDSTDRE – Recebimento ACDSTDME – Movimentos em Estoques ACDSTDPR – Produção ACDSTDEX – Expedição ACDSTDIN – Inventario. criar novas funcionalidades e automatizar qualquer processo que desejarem. utilizando o recurso de identificação de código de barras.

11 Manutenção de Pallet • .

12 Cadastro de Operadores Objetivo: Manutenção do Cadastro de Operadores do ACD Programa: T_ACDA010 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro de Operadores .

Inativo. I e II) . Status Status do operador. Operador Informa o código de usuário no sistema Protheus. Informa o nome do operador. Intervalo Representa o ciclo em segundos com que o sistema fará a leitura da caixa de mensagens do usuário. “Ativo. Apontamento Simultâneos Configura se o operador poderá fazer apontamentos simultâneos de produção (PCP Mod. Nome Oper.13 Figura 02 – Imagem da manutenção do cadastro de operadores Funcionalidades: Campos: Código Código de operador para uso no coletor. Pausa”.

Tabelas: CB1 – Operadores do ACD .14 Várias contagens no inventário Configura se o operador poderá fazer várias contagens no inventário Observações: Na grande maioria das rotinas executadas pelo coletor de radio freqüência. é gravado em logs o código do operador. tornando assim obrigatório o cadastro de todos os operadores.

15 Cadastro de Local de Impressão Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os locais de impressões de etiquetas de código de barras. Programa: T_ACDA060 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro dos Locais de Impressão . estes códigos cadastrados serão utilizados nas perguntes quando forem imprimir etiquetas. ou até mesmo estarem configurados em parâmetros quando o sistema tiver que imprimir etiquetas sem ter a necessidade de ficar solicitando o local de impressão.

Porta IP . Servidor Informa o IP ou nome do servidor protheus para gerenciamento da impressão. Porta LPT Seleção da porta paralela. Tipo Identifica se a impressão será no remote ou no server. Descrição Descrição do local de impressão. Settings Configuração da porta serial. Porta Serial Seleção da porta serial. Modelo Modelo da impressora térmica.16 Figura 02 – Imagem da manutenção do Cadastro dos Locais de Impressão Funcionalidades: Campos: Código Código de identificação do local de impressão.

Buffer Tamanho do buffer de impressão DRV Windows Utiliza ou não o driver Windows da impressora Tabelas: CB5 – Local de Impressão . Environment Ambiente do servidor.17 Número da porta para comunicação do servidor. Ver Status Identifica se a impressão ira ter controle de status da impressora.

De acordo com a opção selecionada é mostrada uma outra tela de parâmetros conforme abaixo. O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01.prx Programa: T_ACDI10PR Interface: Figura 01 – Opção de impressão das etiquetas de produto Parâmetros: Opção Informe qual a opção de impressão: Produto.18 Impressão de Etiqueta por Produto Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de produto. Recebimento. Unidade despacho e Caixa. Pedido. .

Quantidade Quantidade que será gravada na etiqueta. Endereço Endereço selecionado para impressão.19 Figura 02 – Parametrização por Produto Parâmetros: Do Produto Código do produto inicial. Armazém Local selecionado para impressão. Observações: O sistema permite que se trabalhe com duas formas de identificação de código de barras: . Local de impressão Código do local de impressão. Número de Cópias Quantidade de cópias a serem impressas. Armazém Original Armazém de origem das etiquetas dos produtos que serão impressos. Até Produto Código do produto final.

quantidade.. transferências. Não existe o controle de unicidade. Pois com apenas uma leitura se obtém varias informações. etc. lote.20 I. Utilização de código interno serializado. Utilização de código nos padrões EAN8. Vantagens Rastreabilidade forte: onde todo o histórico de um produto físico. EAN13. hora e usuário que a efetuou. de forma que todas as transações referentes ao código estejam cadastradas no banco de dados. recebimento. distribuição. onde o produto deverá ser catalogado com os códigos de barras e unidades de despacho ou código natural. II. basta configurar o campo B5_IMPETI <> “1” no Complemento de Produto. armazém. exceto identificação de produto. Tabelas: . permitindo ter varias informações através da leitura do código. Vantagens Não necessita da impressão da etiquetas de identificação. data de validade. Desvantagens Identificação em todos os produtos no recebimento de mercadorias e/ou produção. É possível estar desabilitando a impressão de um determinado produto. agilidade na interface operador x coletor . controle de CQ. Unicidade: não permitindo mais de uma leitura referente a mesma etiqueta. inventario e expedição. Desvantagens Não possui rastreabilidade tão detalhada quanto ao código único. Pois o código utilizado e mesmo já impresso na embalagem dos produtos. Figura 03 – Etiqueta de produto Para utilizar as etiquetas de “Identificação de produto” com código interno. endereço. EAN14 e EAN128 . Um único código poderá conter informações como o código do produto. com informações de data. de forma que tenha em seu conteúdo o código “01*” . poderá ser consultado através de um controle de log. tais como. basta configurar o parâmetro MV_ACDCB0.

Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário Final. . – Habilita o ajuste da Quantidade por Embalagem .T. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor.F. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. PRESEL mv_ch1 mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 mv_ch5 mv_ch6 mv_ch7 mv_ch8 N C C C C C N N C 1 15 15 2 15 2 5 4 6 GSC VALID C G G G G G G G G Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Dispositivo Final. Transportadora inicial.21 CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Parâmetros: Nome MV_CBAJUQE Tipo L Descrição Permite ao usuário ajustar a Quantidade por Embalagem na rotina de impressão de etiquetas produtos. Transportadora Final. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Usuário inicial. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. – Desabilita o ajuste da Quantidade por Embalagem Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII010 AII011 AII011 AII011 AII011 AII011 AII011 AII011 AII011 01 01 02 03 04 05 06 07 08 Opção Do Produto Ate o Produto Armazém Endereço Armazém original Quantidade Numero de copias Local de Impressão ? ? ? ? VARIAVL TIPO TAM. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Ex. Retorno: nulo . IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. DEC. Dispositivo inicial.

Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. OBS.prx). Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote.22 Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. IMG01 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. . Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas.

O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01. Programa: T_ACDI10CX Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização da impressão de etiquetas de caixa Coletor: .prx.23 Impressão de Etiqueta de Caixa para Produto a Granel Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de caixas.

DEC. ou seja.24 Figura 02 – Parametrização da impressão de etiquetas de caixa Parâmetros: Do Produto Código do produto inicial. Armazém Código do armazém. Local de impressão Código do local de impressão. PRESEL mv_ch1 mv_ch1 mv_ch2 mv_ch5 mv_ch6 mv_ch3 mv_ch6 N C C C C N C 1 15 15 2 15 4 6 GSC VALID C G G G G G G . B5_TIPUNIT<>”1”. Quantidade Quantidade de copias a serem impressas. Observações: Nesta rotina de impressão somente irão imprimir os produtos que tiverem classificados como produto Granel. Endereço Código do endereço. Unidade de despacho Unidade de despacho. Até Produto Código do produto final. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII010 AII015 AII015 AII015 AII015 AII015 AII015 01 01 02 03 04 05 06 Opção Do Produto Ate o Produto Armazém Endereço Quantidade Local de Impressão ? VARIAVL TIPO TAM.

Ex. Dispositivo Final. Transportadora Final. Descrição: chamado por ACDI010 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.25 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR.prx).: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. IMG01CX Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. Elemento 05 – Tipo caracter contendo o Armazém. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Dispositivo inicial. Elemento 06 – Tipo caracter contendo o Endereço. Usuário inicial. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Usuário Final. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto com caixa a granel. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Transportadora inicial. Utilizar código interno para a etiqueta de identificação de produto (MV_ACDCB0 contendo ”01*”) . Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.

O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01.prx Programa: T_ACDI10DE Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas de identificação das unidades de despacho Coletor: .26 Impressão de Etiqueta de Unidade de Despacho EAN14 Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de unidades de despacho.

B5_EAN141 B5_EAN142 B5_EAN143 B5_EAN144 B5_EAN145 B5_EAN146 B5_EAN147 B5_EAN148 deverá deverá deverá deverá deverá deverá deverá deverá ter ter ter ter ter ter ter ter a a a a a a a a quantidade quantidade quantidade quantidade quantidade quantidade quantidade quantidade que que que que que que que que representada representada representada representada representada representada representada representada pela pela pela pela pela pela pela pela unidade unidade unidade unidade unidade unidade unidade unidade “1” “2” “3” “4” “5” “6” “7” “8” Exemplo: Certo produto tem o código de barras EAN13 “7898888000016” que representa uma unidade. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Perguntas: . Caso queira utilizar uma unidade de despacho que contenha 12 unidades.27 Figura 02 – Parametrização da impressão das etiquetas de identificação das unidades de despacho Parâmetros: Do Produto Código do produto inicial. Local de impressão Código do local de impressão. Observações: A unidade de despacho (EAN14) a quantidade deverá estar gravada no complemento de produto conforme sua unidade. Quantidade Quantidade de copias a serem impressas. Até Produto Código do produto final. neste exemplo estaremos utilizando a referencia 2 então o conteúdo do código de barras EAN14 deverá ter “27898888000013”. No sistema basta alterar o conteúdo do campo B5_EAN142 com a quantidade 12. Unidade de despacho Unidade de despacho.

Usuário inicial. Descrição: chamado por ACDI010 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. PRESEL mv_ch1 mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 mv_ch5 N C C N C C 1 15 15 4 1 6 GSC VALID C G G G G G Unidade Despacho ? Local de Impressão ? Parâmetros: Nome MV_IACD02 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Usuário Final. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de unidade de despacho. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG01DE Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. Transportadora Final. Ex. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código de Barras. Dispositivo Final. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor.28 GRUPO ORD PERGUNT AII010 AII014 AII014 AII014 AII014 AII014 01 01 02 03 04 05 Opção Do Produto Ate o Produto Quantidade ? ? ? ? VARIAVL TIPO TAM. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. . Transportadora inicial. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo inicial.prx). Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. DEC.

29 .

O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG02.30 Impressão de Etiqueta de Endereço Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação do endereço. Programa: T_ ACDI020 Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas de endereço Coletor: .prx.

Etiqueta de endereço (código interno) Etiqueta de endereço (código natural) Observações: Para a etiqueta de endereço também é possível estar utilizando o critério de código interno. . necessário configurar o parâmetro MV_ACDCB0 para que tenha em seu conteúdo a string “02*”. Ate endereço Código do endereço final. Local de impressão Código do local de impressão.31 Figura 02 – Parametrização da impressão das etiquetas de endereço Parâmetros: Do armazém Código do armazém inicial Até o armazém Código do armazém final Do endereço Código do endereço inicial. o mesmo utilizado na etiqueta de produto.

Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG02 . Dispositivo Final. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora inicial. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII020 AII020 AII020 AII020 AII020 01 02 03 04 05 Do Almoxarifado Da Endereço Ate Endereço ? ? ? Ate Almoxarifado ? VARIAVL TIPO TAM. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. DEC. Dispositivo inicial. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 mv_ch5 C C C C C 2 2 15 15 6 GSC VALID G G G G G Local de Impressão ? Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Ex. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final. Descrição: chamado por ACDI020 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do endereço.32 Caso não utilize o código interno para a etiqueta de endereço. Usuário Final. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário inicial. o conteúdo do código de barras será ARMAZEM + ENDEREÇO.

Impressão de Etiquetas Avulsas Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas avulsas utilizadas na separação de produtos.33 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG02.prx Programa: T_ACDI040 Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas avulsas .prx). O Layout da etiqueta está localizado no ACDMGTMP.

34 Coletor: Figura 02 – Parametrização da impressão das etiquetas avulsas Parâmetros: Quantidade Quantidade de etiquetas a serem emitidas Local de impressão Código do local de impressão. Etiqueta avulsa (código interno) Tabelas: CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII040 AII040 01 02 Quantidade ? Local de Impressão ? VARIAVL TIPO TAM. DEC. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 N C 4 6 GSC VALID G G Pontos de Entrada disponíveis para implementação: .

IMGTMP FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDI040 Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas temporárias.35 PTO ENTR. .prx). Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDMGTMP.

O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01.prx Programa: T_ACDI060 Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização para impressão das etiquetas de usuário Coletor: .36 Impressão de Etiquetas de Usuários Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de usuários.

Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. necessário configurar o parâmetro MV_ACDCB0 para que tenha em seu conteúdo a string “04*”. Dispositivo Final. Transportadora inicial. Ex. o mesmo utilizado na etiqueta de produto. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.37 Figura 02– Parametrização para impressão das etiquetas de usuário Observações: Para a etiqueta de usuário também é possível estar utilizando o critério de código interno. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII060 AII060 AII060 01 02 03 Do operador Ate operador ? ? VARIAVL TIPO TAM. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Transportadora Final. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 C C C 6 6 6 GSC VALID G G G Local de Impressão ? Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. . Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Dispositivo inicial. DEC. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário inicial.

prx). Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do operador. IMG04 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. . Usuário Final. Descrição: chamado por ACDI060 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto.38 Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.

Programa: T_ACDV100 Interface: Protheus: Figura 01 – Reimpressão de etiquetas para Protheus .39 Reimpressão de Etiquetas Objetivo: Permite a reimpressão de etiquetas (CB0).

40 Coletor: Figura 02 – Reimpressão Etiquetas Coletor Figura 03 – Browse das etiquetas (CTRL-W) Figura 04 – Escolha do índice para pesquisa da etiqueta (CTRL-P) Tabelas: CB0 – ID de Etiquetas CB5 – Local de Impressão .

Programa: T_ACDV110 Interface: Figura 01 – Tela de consulta de etiquetas acionada pela CTRL-C Figura 02 – Primeira tela de consulta da etiqueta Figura 03 – Complemento da tela anterior Figura 04 – Tela de Dados Gerais Figura 05 – Complemento da tela da Dados Gerais .41 Consulta de Etiquetas através de código de barras RF Objetivo: Tem como objetivo exibir as informações da etiqueta no coletor.

: 98 Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. ACDV110C FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV110 Paramixb : Elemento 01 – Tipo numérico contendo: 01 – Quando se deseja criar uma nova opção na consulta localizada abaixo dos Dados Gerais e dos armazéns. Quais produtos dentro de um volume de saída. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. contendo o novo item da .42 Figura 06 – Informações do Armazém selecionado Figura 07 – Complemento do Armazém selecionado Funcionalidades: Em qualquer parte do coletor será possível fazer consultas do tipo (combinação das teclas CTRL-C): - Informações do produto. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB2 – Dispositivos de Movimentação CB6 – Volumes de Embalagem CB9 – Produtos separados na expedição CBA – Cadastro do Mestre de Inventário Parâmetros: Nome MV_CQ MV_LOCALIZ Tipo C C Descrição Local(Almoxarifado) Controle de Qualidade Ex. 02 – Para montar uma tela específica relacionada à nova opção criada pelo usuário. o conteúdo do segundo parâmetro será uma array que contém a estrutura das consultas padrões. Cabe ao usuário adicionar um novo elemento de duas dimensões. (S)im ou (N)ao. Elemento 02 – Tipo array contendo: Quando o primeiro parâmetro recebido for igual a 01. Saldo em estoque referente a um endereço.

Finalidade: Ponto de entrada de uso específico.””}) E. Retorno: Quando o Elemento 01 for: 01 – Retorna a array com o novo elemento adicionado.43 consulta a ser visualizada. quando o primeiro parâmetro recebido for igual a 02. bastando ao usuário montar a consulta com as informações desejadas. localizado na montagem da consulta das etiquetas.: aadd(aDados.{“Novo Elemento”. permitindo customizar a mesma conforme a necessidade dos usuários. Ex. . 02 – Retorna nulo. o conteúdo do segundo parâmetro será o código do produto evidenciado na consulta.

44 Desmontagem de Embalagem Objetivo: Este programa tem por objetivo desmontar as embalagens. Programa: T_ACDV160 Interface: Figura 01 – Get da etiqueta da embalagerm Figura 02 – Confirmação da impressão Figura 03 – Pergunta do registro da etiqueta Figura 04 – Registro das etiquetas Figura 05 – Confirmação do registro Figura 06 – Aviso de inconsistência Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Parâmetros: .

Retorno: Retorna o conteúdo da etiqueta a ser registrada. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Usuário Final. Dispositivo Final. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. com layout do retorno da função CBRetEti(). Retorno: Lógico Finalidade: Ponto de entrada após todas as verificações referente a validação da etiqueta a ser registrada. Transportadora Final. Usuário inicial. Descrição: chamado por ACDV160 Paramixb: Tipo array conteúdo: Elemento 1 – Tipo array com os itens da etiqueta de origem (mestre). Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 2 – Tipo caracter com conteúdo da etiqueta a ser registrada. Dispositivo inicial. ACD160VET IMG00 IMG01 . Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Transportadora inicial. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.45 Nome MV_IACD02 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos. Elemento 2 – Tipo caracter contendo o código da etiqueta de origem (mestre). Finalidade: Ponto de entrada antes das validações da etiqueta a ser registrada. ACD160RE FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV160 Paramixb: Tipo array contendo: Elemento 1 – Tipo caracter contendo a etiqueta a ser registrada. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Ex.

Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. OBS. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto.46 Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. . Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote.

47 Consulta Log de código Interno Objetivo: Tem como objetivo consultar o log das etiquetas. que abrange desde o seu nascimento até mesmo sua saída através de informações da nota fiscal de saída. Programa: T_ACDA130 Interface: Figura 01 – Imagem da Consulta de Log das Etiquetas .

48 Figura 02 – Informações gerais das etiquetas .

49 Figura 03 – Informações da conferência da nota de entrada .

O sistema fornece informações como: a nota de entrada. DEC.50 Figura 04 – Informações da nota de entrada Funcionalidades: O Log de Etiquetas exibe na janela esquerda os eventos relacionados a etiqueta. PRESEL GSC VALID . data e hora da conferência e distribuição dentre outras informações. Tabelas: CB0 – Id Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB5 – Local de Impressão CBG – Log ACD Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT VARIAVL TIPO TAM. de saída. as informações de registro da etiqueta. os sub-itens se abrem. Ao efetuar um duplo-clique sobre o evento. permitindo ao usuário obter na janela direita.

51 AIA105 01 Quantidade zerada mv_ch1 N 1 C Pré-requisitos: O pré-requisito básico da rotina de Log de Etiquetas consiste na utilização de código interno (CB0) .

e visualizar as mensagens recebidas e enviadas. Programa: T_ACDV180 Interface: Figura 01 –Browse mensagens recebidas Figura 02 – Visualização da mensagem selecionada Tabelas: CB1 – Operadores do ACD CBF – Registro de Mensagens Recebidas e Enviadas .52 Visualização da Caixa de Entrada – Mensagens Recebidas Objetivo: No coletor é possível enviar mensagem para qualquer coletor.

Programa: T_ACDV190 Interface: Figura 01 –Browse mensagens enviadas Figura 02 – Visualização da mensagem selecionada Tabelas: CB1 – Operadores do ACD CBF – Registro de Mensagens Recebidas e Enviadas . e visualizar as mensagens recebidas e enviadas.53 Visualização da Caixa de Entrada – Mensagens Enviadas Objetivo: No coletor é possível enviar mensagem para qualquer coletor.

e visualizar as mensagens recebidas e enviadas.54 Visualização da Caixa de Entrada – Novas Mensagens Objetivo: No coletor é possível enviar mensagem para qualquer coletor. Programa: T_ACDV200 Interface: Figura 01 – Tela novas mensagens Figura 02 – Browse para escolha do usuário Figura 03 – Get da mensagem Figura 04 – Confirmação de envio de mensagens Tabelas: CB1 – Operadores do ACD CBF – Registro de Mensagens Recebidas e Enviadas .

Programa: T_ACDV210 Interface: Figura 01 – Get da leitura da etiqueta Figura 02 – Get da quantidade da nova etiqueta Figura 03 – Confirmação da geração da nova etiqueta Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB5 – Local de Impressão Parâmetros: Nome MV_CODCB0 MV_IACD02 Tipo C C Descrição Código Seqüencial de identificação do código de barras.55 Divisão de Etiqueta Objetivo: Este programa tem por objetivo gerar novas etiquetas através da divisão de uma etiqueta já existente. este código é gerado na Impressão das etiquetas que utilizam o Código interno (CB0) . O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão .

Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Dispositivo Final. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Transportadora Final. Transportadora inicial. Ex. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.56 utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de IMG01 . Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. OBS. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Dispositivo inicial. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Usuário Final. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Usuário inicial.

Pré-Requisitos: Utilização de código interno CB0. .57 identificação do Produto.

caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Programa: T_ACDV230 Interface: Figura 01 – Get dos produtos a serem palletizados Figura 02 – Confirmação da geração do Pallet Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Parâmetros: Nome MV_CODCB0 MV_IACD04 Tipo C C Descrição Código Seqüencial de identificação do código de barras. O parâmetro deverá conter o Código do local de impressão utilizado no programa de Identificação de produto na produção (Apontamento da Produção). Ao consultar esta etiqueta serão apresentadas todas as etiquetas relacionadas ao pallet. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. este código é gerado na Impressão das etiquetas que utilizam o Código interno (CB0) . Ex. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. . IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador.58 Montagem de Pallet Objetivo: Tem como objetivo executar a montagem de uma etiqueta de pallet.

Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final. Dispositivo inicial. Transportadora inicial. Retorno: Não possui. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo Final. IMG10 Pré-Requisito: Utilização do código interno CB0. Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação dos Pallets gerados na rotina de montagem de Pallets. Usuário inicial. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário Final. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Descrição: chamado por ACDV230 (Montagem Pallet) Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o ID da etiqueta do Pallet que será impressa.59 Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. . Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.

. Podendo incluir ou excluir itens do pallet. Programa: T_ACDV240X Interface: Figura 01 – Tipo da manutenção do pallet Figura 02 – Inclusão de itens ao pallet Figura 03 – Exclusão de itens ao pallet Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas Pré-Requisito: Utilização do código interno CB0.60 Manutenção de Pallet Objetivo: Tem como objetivo executar a manutenção das etiquetas de pallet.

relacionado ao recebimento de mercadoria. endereços) RF e Protheus . Abaixo as rotinas disponíveis: • • • • • Emissão de etiquetas de produtos Volume de entradas Conferencia Baixa CQ Consulta de etiquetas (produto.61 ACDSTDRE Esta subdivisão se refere às rotinas de controle e conferência.

para que no momento da inclusão da pré-nota o sistema imprima as etiquetas de produtos.62 Emissão de Etiqueta de Produto a Partir de Pré-Nota Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de produtos através da informação da Nota Fiscal. Veja o item “Local de Impressão” Coletor: . O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01. Programa: T_ACDI10NF Interface: Protheus: Figura 01 – Confirmação da impressão das etiquetas de identificação dos produtos a partir da Pré-Nota de Entrada Necessário configurar o parâmetro MV_IACD02 com o código do local de impressão de deverá estar previamente cadastrado. Necessário configurar o parâmetro MV_IMPIP=”2”.prx.

Série até Série da nota final. caso o B1_QE seja zero. . Fornecedor até Código do fornecedor final.F. Local de impressão Código do local de impressão. Nota de Código da nota inicial. DEC. – Desabilita o ajuste da Quantidade por Embalagem Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT VARIAVL TIPO TAM. Observações: A quantidade de etiquetas impressas são iguais a quantidade informada no item da nota divida pela a quantidade por embalagem B1_QE. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Parâmetros: Nome MV_CBAJUQE Tipo L Descrição Permite ao usuário ajustar a Quantidade por Embalagem na rotina de impressão de etiquetas produtos. – Habilita o ajuste da Quantidade por Embalagem .63 Figura 02 – Parametrização da impressão de etiquetas por nota fiscal de entrada Parâmetros: Fornecedor de Código do fornecedor inicial.T. Série de Série da nota inicial. o sistema considera a quantidade por embalagem igual a 1. PRESEL GSC VALID . Nota até Código da nota final.

Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor.64 AII010 AII012 AII012 AII012 AII012 AII012 AII012 AII012 AII012 AII012 01 01 02 03 04 05 06 07 08 09 Opção Fornecedor de Loja de Fornecedor ate Loja ate Nota de Nota ate Serie de Serie ate ? ? ? ? ? ? ? ? ? mv_ch1 mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 mv_ch5 mv_ch6 mv_ch7 mv_ch8 mv_ch9 N C C C C C C C C C 1 6 2 6 2 6 6 3 3 6 C G G G G G G G G G Local de Impressão ? Parâmetros: Nome MV_IACD02 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos. Dispositivo Final.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. Transportadora inicial. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. OBS. Usuário Final. IMG01 . Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Ex. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Usuário inicial. Transportadora Final. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Dispositivo inicial. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador.

Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP.prx).65 Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. . Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto.

66 Emissão de Etiquetas de Produtos a Partir do Pedido de Compras Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação de produtos pelo Pedido de Compras.prx Programa: T_ACDI10PD Interface: Protheus: Figura 01 – Confirmação da impressão de etiquetas de identificação do produto a partir do Pedido de Compras . O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG01.

Pedido ate Informe neste parâmetro qual o pedido final. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII010 AII013 AII013 AII013 01 01 02 03 Opção Pedido de Pedido ate ? ? ? VARIAVL TIPO TAM. Local de impressão Código do local de impressão. PRESEL mv_ch1 mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 N C C C 1 6 6 6 GSC VALID C G G G Local de Impressão ? Parâmetros: Nome MV_IACD02 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos.67 Coletor: Figura 02 – Parametrização da impressão de etiquetas de identificação do produto a partir do Pedido de Compras Parâmetros: Pedido de Código do pedido de compra inicial. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Pedido ate Código do pedido de compra final. . DEC.

Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Transportadora Final. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora inicial. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Dispositivo Final. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. OBS. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo inicial. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Ex. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. .68 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. IMG01 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG01. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Usuário inicial. Usuário Final. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP.prx). caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”.

sendo assim não será permitido a classificação da nota fiscal caso não tenha sido realizado a conferencia física pelo RF da respectiva nota fiscal. para que as mesmas possam ser conferidas no recebimento.69 Conferência Objetivo: Este tipo de recebimento tem seu início a partir da confirmação de uma Pré-Nota de Entrada e conforme a configuração do parâmetro MV_IMPIP. o sistema imprime as etiquetas de identificação dos produtos da nota. Necessário configurar o parâmetro MV_CONFFIS=’’1” para habilitar a conferência física. Programa: T_ACDV120 Interface: Figura 01 – Início do recebimento Figura 02 – Browse para escolha da nota Figura 03 – Get dos produtos a serem conferidos Figura 04 – CTRL-I (informações dos produtos lidos) .

70 Figura 05 – Acompanhamento da conferência pelo Protheus .

71 Figura 06 – Etiquetas dos produtos conferidos. botão [Detalhes] Figura 06 – Tela de Saída da Conferência Figura 07 – Confirmação do fim da conferência Figura 08 – Usuário não finalizou a conferência Tabelas: .

contendo a Etiqueta do Produto validada. Descrição: chamado por ACDV120 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. obrigatório.Na confirmação do Pedido de Compra .72 CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão CBE – Etiquetas lidas no recebimento CBG – Log ACD CBB – Cabeçalho do Inventário CBA – Itens Inventariados Parâmetros: Nome MV_IACD03 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do local de impressão utilizado no programa de Identificação de produto. Indica o momento da impressão da etiqueta de identificação do produto. 1 . localizado na confirmação da pergunta de finalização do processo de conferência da nota e após a atualização do status da nota ( Cabeçalho . Descrição: chamado por ACDV120 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Produto Elemento 02 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem Elemento 03 – Tipo numérico contendo a Quantidade informada na conferência. 2 . Descrição: chamado por ACDV120 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Produto Elemento 02 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem Elemento 03 – Tipo numérico contendo a Quantidade informada na conferência.SF1) na rotina de Conferência. ou seja. 2 – Desativado: Não exibe a opção para alterar a quantidade. Cria produtos no CB0. MV_IMPIP C MV_RASTRO C MV_SELVAR C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. AV120CB0 FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV120 Paramixb : Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: Tipo caracter.Não Imprime Determina a utilização ou não da Rastreabilidade dos Lotes de Produção S = Sim N = Não Caso o parâmetro esteja ativado. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. 1 – Ativado: Exibe a opção para alterar a quantidade. na confirmação da Pré-Nota. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura de etiquetas do produto dentro da rotina de Conferência. Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Etiqueta dos Produtos Retorno: nulo Finalidade: Executa o Ponto de entrada quando a quantidade lida for superior ao saldo a ser conferido. permite ao usuário poder escolher a opção para digitar uma quantidade variável. Paramixb : Tipo array contendo: AV120FIM AV120QTD AV120VLD IMG01 .No Recebimento de Materiais. 3 . Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Etiqueta dos Produtos Retorno: nulo Finalidade: Executa o Ponto de entrada quando a quantidade lida for superior ao saldo a ser conferido.

: Quando rotina de conferência conforme pré-nota.73 Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. . Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. OBS. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção.

Caso o usuário ainda não tenha as etiquetas de identificação do produto. Programa: T_ACDV125 Interface: A rotina primeiramente solicita ao usuário. deverá selecionar o pedido (verificar parâmetro MV_RESTNFE). o sistema imprime as etiquetas de identificação dos produtos do pedido.º Nota. A rotina faz a conferência dos produtos recebidos e gera uma nota de entrada já classificada caso o Pedido de Compra tenha um TES apropriado. o sistema solicitará a leitura das etiquetas impressas anteriormente na confirmação do Pedido de Compras. o usuário responderá a pergunta quanto à seleção do Pedido de Compras: Caso o usuário não selecione um Pedido de Compras. Para prosseguir com o recebimento. Em seguida. informações da nota que será gerada ao final do recebimento (N. Série. - Figura 01 – Início do recebimento Figura 02 – Tela de seleção de pedido Uma vez selecionado o pedido. para que as mesmas possam ser conferidas no recebimento. caso encontrado alguma divergência. deverá confirmar o Total de Mercadorias recebidas: . Loja do Fornecedor e Emissão). o usuário deverá informar as quantidades recebidas dentre os produtos do Pedido de Compras. gera uma PréNota. entrar com as informações solicitadas e imprimir as mesmas. Fornecedor. As etiquetas geradas podem ser enviadas para o fornecedor para que na entrada do material as mesmas etiquetas possam ser conferidas.74 Conferência por Pedido de Compras Objetivo: Este tipo de recebimento tem seu início a partir da confirmação de um Pedido de Compras e conforme a configuração do parâmetro MV_IMPIP.

o usuário confirma a impressão das etiquetas de identificação dos produtos: Figura 04 – Pergunta sobre Impressão das etiquetas Figura 05 – Conferência das etiquetas impressas Na saída da conferência. o usuário poderá responder negativamente a pergunta. o sistema pergunta quanto a informação do frete: Figura 08 – Informa o valor do frete .75 Figura 03 – Seleção dos itens Figura 04 – Informa quantidade dos itens Após a informação dos itens. o sistema pergunta se imprime as etiquetas dos itens selecionados. caso negativo. Caso a etiqueta já tenha sido gerada no momento da inclusão do Pedido de Compras. Caso positivo. mas se as etiquetas ainda não foram geradas. Figura 06 – Finaliza processo de conferência Figura 07 – Confirma o total das mercadorias Quando confirmada a finalização da conferência. o sistema pergunta ao usuário se confirma o Total das Mercadorias conferidas. o sistema pergunta se o usuário deseja finalizar a conferência. o sistema retorna a tela de conferência.

o sistema se encarrega de limpar as informações das etiquetas vinculadas a nota (número da nota. o sistema limpará as informações sobre a nota. Ao excluir uma nota. Estorno da Distribuição (Protheus): Ao estornar a distribuição. caso contrário. Funcionalidades: Pré-Nota (Protheus): Ao excluir uma pré-nota. .T. caso o parâmetro MV_CBPE009 estiver habilitado (. das etiquetas relacionadas. será feita a impressão das etiquetas de identificação dos produtos a partir da nota de entrada. caso o parâmetro MV_CBPE019 estiver habilitado (.76 Após a informação do frete e dos ajustes dos impostos. será gerada uma Pré-Nota. ou o parâmetro MV_IMPIP = “4”.) e o campo do cadastro de fornecedores: identificação do produto A2_IMPIP = “4”.T.). o sistema fará o estorno automático do endereçemento do CQ e das etiquetas.T. o sistema se encarrega de fazer o endereçamento automático para o CQ e atualiza as informações de endereço e número sequêncial das etiquetas relacionadas. Nota de Entrada (Protheus): Ao classificar uma nota. Os parâmetros utilizados no endereçamento automático são MV_CQ e MV_CBCQEND. também será gerada uma Pré-Nota de Entrada. A rotina de recebimento Modelo II. como a falta da informação de um TES. o sistema gera uma Nota de Entrada já classificada. Na habilitação do parâmetro.). lote e local).T. o sistema solicitará a leitura das etiquetas para que seja feito o estorno das informações de distribuição das mesmas. Caso os produtos tenham ido para o CQ e o parâmetro MV_CBPE020 estiver habilitado (.). caso o armazém do item da nota for o configurado para CQ (MV_CQ). caso o parâmetro MV_CBPE016 estiver habilitado (.). Se for encontrada alguma inconsistência no Pedido de Compras. caso o parâmetro MV_CBPE002 estiver habilitado (.T. o sistema calcula os títulos a pagar com base na condição de pagamento: Figura 09 – Confirma as parcelas Figura 10 – Confirma a geração dos títulos Se os títulos forem confirmados. série. faltando apenas endereçar os produtos. faz a distribuição automática dos produtos recebidos para o almoxarifado de Controle de Qualidade desde que tenha sido gerada a Nota de Entrada classificada.

Indica o momento da impressão da etiqueta de identificação do produto. 2 = Não ajusta os impostos Habilita o Ponto de entrada Template A140EXC .Q. 1 = Sim. 2 .77 Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBCQEND Tipo C Descrição Endereço padrão para endereçamento automático dos produtos enviados para C.Não Imprime 4. = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template MTA265E . Permite o ajuste dos impostos antes da geração da Nota Fiscal de Entrada através da rotina de recebimento Mod2.F.Imprime após a inclusão da Nota Fiscal de Entrada Indica se restringe o uso de pedidos bloqueados no recebimento de materiais. = Habilita . contém o Código do local de impressão cadastrado na tabela CB5. = Habilita .F. 1 . Ex.T. na confirmação da Pré-Nota. = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template SF1100E .T. 3 . = Habilita . = Habilita . ou seja. ajusta os impostos antes da geração da nota.F. = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template MT100AGR .F. caso este parâmetro esteja em branco o sistema não faz tal validação.No Recebimento de Materiais.T.Q através da rotina de recebimento Mod2 Valida os endereços de inspeção para C. = Habilita .T.F.: 98INSPECAO. = Desabilita Verifica se deve informar o peso do produto no ato do recebimento através da rotina de receb. = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template A100DEL . separados por “. MV_CBENDCQ C MV_CBPAJIM C MV_CBPE002 L MV_CBPE009 L MV_CBPE016 L MV_CBPE019 L MV_CBPE020 L MV_CBPESO C MV_CBVLPAJ C MV_CQ MV_DATAFIS MV_IACD02 C D C MV_IMPIP C MV_RESTNFE C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: .”.T. Mod2 1-Sim 2-Não Valor máximo permitido no ajuste dos impostos antes da geração da Nota Fiscal de Entrada pela rotina de recebimento Mod2 Local(Almoxarifado) para Controle de Qualidade Ultima data de encerramento de operações fiscais Utilizado no pedido de compras / recebimento de materiais.Na confirmação do Pedido de Compra .

Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Descrição: Chamado pelo programa ACDV125(Recebimento Mod2) Retorno : Não possui retorno. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. OBS.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. Transportadora Final.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Finalidade: Ponto de entrada utilizado para fazer validações e/ou gravações específicas antes da geração da Nota de Entrada classificada. Usuário inicial. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Descrição: Chamado pelo programa ACDV125(Recebimento Mod2) Retorno : Não possui retorno. IMG01 ACD125103 ACD125140 ACD125VLD ACD125VNF . Usuário Final. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo array contendo os vencimentos das duplicatas que serão geradas junto com a nota de entrada classificada. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Finalidade: Ponto de entrada utilizado para fazer validações e/ou gravações específicas após a validação padrão da conferência da etiqueta.78 PTO ENTR. Dispositivo inicial. Transportadora inicial. Finalidade: Ponto de entrada executado após a geração da Pré-Nota de entrada. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Dispositivo Final. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. (Rotina Automática Mata140). Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Ex. Descrição: Chamado pelo programa ACDV125(Recebimento Mod2) Retorno : Não possui retorno. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Finalidade: Ponto de entrada executado após a geração da Nota Fiscal de entrada. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. (Rotina automática Mata103) Descrição: Chamado pelo programa ACDV125(Recebimento Mod2) Retorno : Não possui retorno. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas.

79 Pré-Requisito: A rotina de Recebimento Modelo II tem como pré-requisito a utilização do código interno. .

Que agregam facilidades de identificação no ato da conferência. Elas podem ser impressas utilizando controle de código interno (CB0) ou não (observar o parâmetro MV_REGVOL). Programa: T_ACDV140 Interface: Figura 01 – Tela de Geração de volumes Figura 02 – Confirmação da impressão da etiqueta de volume Figura 03 – Get dos produtos a serem conferidos Figura 04 – CTRL-I (informações dos produtos lidos) NOTA: O recebimento não possui uma obrigatoriedade desta geração de volumes. com a informação manual da Nota. podendo ter seu início direto na conferência dos produtos. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB5 – Local de Impressão . Série. Fornecedor e Loja do Fornecedor.80 Volume de Entradas Objetivo: O usuário poderá fazer a identificação do material a ser conferido através da impressão de etiquetas de volumes de entrada. Fornecedor e Loja do Fornecedor. Série. As etiquetas de volume possuem informações como Nota de Entrada.

obrigatório. obrigatório.81 Parâmetros: Nome MV_IACD02 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no Pedido de Compra e/ou no Recebimento de Materiais para impressão das etiquetas de identificação dos produtos. Elemento 06 – Tipo numérico contendo a quantidade de volumes total. Descrição: chamado por ACDV140 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Volume Elemento 02 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal. Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume de entrada. Retorno: Tipo caracter. Finalidade: Ponto de entrada que valida a nota fiscal de entrada. 1 . Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal. Informa se o volume de entrada deve ser registrado na rotina de recebimento.Registra. através da leitura da etiqueta de volume. IMG07 .Não Registra . Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Nota. Elemento 02 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. contendo o código da etiqueta do volume. ACD140VF FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV140 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01– Tipo caracter contendo o Fornecedor. 0 . Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. neste momento será solicitado a quantidade de volumes e o sistema ira imprimir as etiquetas de volume. Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Retorno: Tipo lógico. neste momento será solicita a leitura de uma etiqueta temporária para que seja habilitada na tabela CB0 MV_REGVOL C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD.

Abaixo as rotinas disponíveis: • • • • • • • Envio CQ Baixa CQ Endereçamento Movimentações internas requisição/devolução (simples) Transferência de Armazéns e Endereços para produtos Cadastro de Produto x Endereços Preparação de Endereçamento .82 ACDSTDME Esta subdivisão se refere os movimentos em estoques.

no menu. caso este parâmetro esteja em branco o sistema não faz tal validação. Programa: T_ACDV050 Quando se utilizar código de barras padrão EAN ou o próprio código de produto. T_ACDV050 – Irá montar um menu para que o usuário escolha se o envio se trata de entrada por recebimento de mercadoria ou por produção. Interface: Figura 01 – Get etiqueta de produto a ser enviado para o CQ Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CBG – Log ACD Parâmetros: Nome Tipo Descrição Valida os endereços de inspeção para C.83 Envio CQ Objetivo: Este programa tem como objetivo enviar o material recebido para o CQ.”.: 98INSPECAO. a seguir os programas disponíveis a serem colocados no menu. T_ACDV051 – Irá solicitar os dados referente a nota fiscal de entrada para o envio T_ACDV052 – Irá solicitar os dados referente a ordem de produção para o envio Quando se utilizar o controle de condigo interno (CB0). Ex. MV_CBENDCQ C separados por “.Q. somente utilizar o programa T_ACDV050. MV_LOCPROC C Local padrão a ser enviado os materiais indireto .

obrigatório. Ex.: 99 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. sendo valor verdadeiro(. após a gravação do endereçamento. ACD060CA FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Elemento 02 – Tipo caracter contendo a Quantidade do Produto a ser estornada Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado no final do processo de estorno das etiquetas lidas na distribuição.t. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. como a montagem de uma tela específica ou gravação de uma tabela. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo a etiqueta lida Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura da etiqueta no ato do endereçamento. ACD060CF ACD060ES ACD060ET ACD060GR ACD060OK AIC060VPR . Localizado após a gravação com sucesso do endereçamento e após o ponto de entrada ACD060GR. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb: ausente Retorno: nulo Finalidade: Pontos de entrada geralmente utilizados para atualizar tabelas especificas.) para validar o produto Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementar a validação do produto dentro da rotina de Endereçamento de Produtos. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb: ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementação. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Tipo caracter contendo o Código do Produto Retorno: Tipo lógico. localizado na confirmação do cancelamento do Endereçamento de Produtos.84 sem processo. localizado na confirmação da etiqueta de endereço dentro da rotina de Endereçamento de Produtos.

T.T. Estorno da Distribuição (Protheus): Ao estornar a distribuição. o processo de estorno da Baixa de CQ somente poderá ter continuidade caso o parâmetro MV_PDEVLOC estiver configurado para não perguntar ao usuário a localização para o estorno (MV_PDEVLOC com conteúdo diferente de “2”). o sistema solicitará a leitura das etiquetas para que seja feito o estorno das informações de distribuição das mesmas. caso o parâmetro MV_CBPE003 estiver habilitado (. fazendo uma limpeza dos campos das etiquetas: Endereço e Número Sequencial e disponibilizando as etiquetas para serem reendereçadas futuramente (gravação do armazém de CQ na etiqueta). o sistema solicitará que seja feita a leitura das etiquetas relacionadas na baixa de CQ.T.). caso o parâmetro MV_CBPE016 estiver habilitado (.).). Estorno da Baixa de CQ (coletor): Se o parâmetro MV_CBPE010 estiver habilitado (. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CBG – Log ACD . Programa: T_ACDV0101 Interface: Figura 01 – Get para Liberação / Rejeição do CQ Funcionalidades: Estorno da Baixa de CQ (Protheus): No estorno da baixa de CQ.85 Baixa CQ Objetivo: Este programa tem como objetivo liberar ou rejeitar o produto que estiver em controle de qualidade.

F. Descrição: chamado por ACDV010 Paramixb : Tipo caracter contendo o Código do Produto Retorno: Tipo lógico.Q. = Habilita . = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template MTA265E .T. = Habilita . = Desabilita Habilita o Ponto de entrada Template MT175ATU . ACDV10FIM AIC010VPR .T.T. separados por “. caso este parâmetro esteja em branco o sistema não faz tal validação. = Habilita .: 98INSPECAO.86 Parâmetros: Nome MV_CBENDCQ Tipo C Descrição Valida os endereços de inspeção para C. obrigatório. localizado na saída da rotina de Liberação / Rejeição de CQ. sendo valor verdadeiro(. = Desabilita MV_CBPE003 L MV_CBPE010 L MV_CBPE016 L Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Habilita o Ponto de entrada Template A175GRV .F. localizado na entrada da rotina de Liberação / Rejeição de CQ.t. ACDV10INI FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV010 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Descrição: chamado por ACDV010 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico.F. Ex.) para validar o produto Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementar a validação do produto na rotina de Liberação / Rejeição de CQ.”.

Cada Endereço terá que ser identificado por código de barras. no menu. T_ACDV061 – Irá solicitar os dados referente a nota fiscal de entrada para o envio T_ACDV062 – Irá solicitar os dados referente a ordem de produção para o envio Quando se utilizar o controle de condigo interno (CB0). No processo de Endereçamento os produtos são transferidos do saldo a endereçar para o endereço indicado estando assim liberado para qualquer movimentação em estoque. a seguir os programas disponíveis a serem colocados no menu. desta forma todos os processos de movimentações dentro do armazém serão acompanhados da leitura da identificação do endereço. sendo que este saldo não fica disponível para movimentação porque devera passar pelo processo de endereçamento. prateleira. devolução ou produção. Quando o produto entra no estoque através de uma nota fiscal de entrada. somente utilizar o programa T_ACDV060. o mesmo e alocado como saldo a endereçar. Interface: Figura 01 – Get da etiqueta de produto / endereço Figura 02 – Confirmação do endereçamento . como ruas. T_ACDV060 – Irá montar um menu para que o usuário escolha se o envio se trata de entrada por recebimento de mercadoria ou por produção.. Programa: T_ACDV060 Quando se utilizar código de barras padrão EAN ou o próprio código de produto.87 Endereçamento Objetivo: Com o controle de endereçamento ativado se pode dividir o armazém em diversas partes. gavetas. e também a possibilidade de se controlar o saldo dos produtos por endereço. andares. O Endereço permite maior agilidade na localização dos produtos no armazém. etc. que denominamos de ENDERECO.

caso este parâmetro esteja em branco o sistema não faz tal validação.T.Q.). ACD060CA FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Habilita o Ponto de entrada Template MTA265E . Ex. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico.: 99 MV_CBPE016 L MV_LOCPROC C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. caso o parâmetro MV_CBPE016 estiver habilitado (. separados por “.”. localizado na confirmação da etiqueta de endereço dentro da rotina de Endereçamento de Produtos. = Desabilita Local padrão a ser enviado os materiais indireto sem processo. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBENDCQ Tipo C Descrição Valida os endereços de inspeção para C.88 Funcionalidades: Estorno da Distribuição (Protheus): Ao estornar a distribuição.F. o sistema solicitará a leitura das etiquetas para que seja feito o estorno das informações de distribuição das mesmas.T. Descrição: chamado por ACDV060 ACD060CF ACD060ES ACD060ET ACD060GR . = Habilita . Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Elemento 02 – Tipo caracter contendo a Quantidade do Produto a ser estornada Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado no final do processo de estorno das etiquetas lidas na distribuição. Ex.: 98INSPECAO. localizado na confirmação do cancelamento do Endereçamento de Produtos. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo a etiqueta lida Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura da etiqueta no ato do endereçamento.

t. Localizado após a gravação com sucesso do endereçamento e após o ponto de entrada ACD060GR. como a montagem de uma tela específica ou gravação de uma tabela. sendo valor verdadeiro(.) para validar o produto Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementar a validação do produto dentro da rotina de Endereçamento de Produtos. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb : Tipo caracter contendo o Código do Produto Retorno: Tipo lógico. obrigatório. Descrição: chamado por ACDV060 Paramixb: ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementação. ACD060OK AIC060VPR . após a gravação do endereçamento.89 Paramixb: ausente Retorno: nulo Finalidade: Pontos de entrada geralmente utilizados para atualizar tabelas especificas.

90 Movimentação Interna Objetivo: Realizar movimentos de estoque físico de requisições para produção. Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. FUNÇÃO . assim como suas devidas Devoluções (estornos). (S)im ou (N)ao. Programa: T_ACDV130 Interface: Figura 01 – Get do tipo de movimentação Figura 02 – Browse com tipos de movimentação Figura 03 – Get do produto a ser movimentado Figura 04 – Confirmação da movimentação Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas Parâmetros: Nome MV_LOCALIZ Tipo C Descrição Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. para processo ou para consumo.

Finalidade: Ponto de entrada localizado no início da rotina de Movimentação Interna que preenche a variávei cTM (Tipo de Movimentação).91 AI130DGR Descrição: chamado por ACDV040 e ACDV130 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Após as validações internas AI130GMI AI130TM AI130VCB do ACDV130. Descrição: chamado por ACDV130 Paramixb : Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: O conteúdo da etiqueta validado pelo ponto de entrada Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura de etiquetas de código de barras do produto dentro da rotina de Movimentação Interna. AV130AVL Descrição: chamado por ACDV130 Paramixb : Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: O conteúdo da etiqueta validado pelo ponto de entrada Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura de etiquetas de código de barras do produto dentro da rotina de Movimentação Interna. Antes das validações internas do ACDV130. contendo o Tipo da movimentação conforme o paramixb informado. localizado após a gravação da movimentação interna. Descrição: chamado por ACDV130 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Tipo de Movimentação Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Produto Elemento 03 – Tipo numérico contendo a Quantidade informada na movimentação. Descrição: chamado por ACDV130 Paramixb : Tipo caracter contendo Título da Movimentação Retorno: Tipo caracter. . obrigatório. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Armazém Elemento 05 – Tipo caracter contendo o Endereço Elemento 06 – Tipo data contendo a Data de Emissão Retorno: Array atualizada conforme a necessidade Finalidade: Ponto de entrada que possibilita atualizar campos específicos antes da gravação da movimentação interna.

Localizado após a gravação com sucesso da transferência e após o ponto de entrada ACD150GR. obrigatório. como a montagem de uma tela específica ou gravação de uma tabela.t. e ou endereços. Descrição: chamado por ACDV150 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementação. sendo valor verdadeiro(. ACD150GR FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV150 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Pontos de entrada geralmente utilizados para atualizar tabelas especificas.) para validar o produto Finalidade: Ponto de entrada geralmente utilizado para complementar a validação do produto na rotina de Transferência.92 Transferência de Armazéns e Endereços para produtos Objetivo: Tem como objetivo permitir a movimentação de materiais entre almoxarifados. Programa: T_ACDV150 Interface: Figura 01 – Get do produto e/ou endereço Figura 02 – Confirmação da transferência Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CBG – Log ACD Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Descrição: chamado por ACDV150 Paramixb : Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: Tipo lógico. ACD150OK AV150VPR . após a gravação da transferência.

(somente quando utilizar código interno CB0) Programa: T_ACDA090 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro de Produtos x Endereços . para que seja utilizada a rotina de preparação de endereços.93 Cadastro de Produto x Endereços Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os produtos x endereços.

Endereço Endereço selecionado Tabelas: CBJ – Produto x Endereço . Local Local de armazenagem do produto selecionado. Item Cada item corresponderá a um endereço.94 Figura 02 – Imagem da manutenção do Cadastro de Produtos x Endereços Funcionalidades: Campos: Código do Produto Código do produto que terá o cadastro sugerido de endereços. Descrição Descrição do produto escolhido.

o sistema pergunta se imprime novas etiquetas com os endereços sugeridos (invalida as etiquetas lidas). (somente quando utilizar código interno CB0) Programa: T_ACDV220 Interface: Figura 01 – Get leitura da etiqueta Figura 02 – Mensagem de erro na validação da etiqueta Após a leitura da etiqueta de produto. a etiqueta possuirá o primeiro endereço cadastrado na tabela de Produtos x Endereços.95 Preparação de Endereçamento Objetivo: Preparar o endereçamento das etiquetas gravando a sugestão dos endereços. o sistema pergunta se deseja registrar a etiqueta atual como preparada. . o sistema apresenta os endereços disponíveis para distribuição da quantidade da etiqueta: Figura 03 – Seleção dos itens Figura 04 – Informa quantidade dos itens Ao sair da rotina. Caso positivo. Caso o usuário não escolha nenhum endereço e aborte a operação.

este código é gerado na Impressão das etiquetas que utilizam o Código interno (CB0) .: 98INSPECAO. Código Seqüencial de identificação do código de barras.Q. MV_CODCB0 C MV_IACD02 C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: . Utilizado no pedido de compras / recebimento de materiais.96 Figura 05 – Pergunta sobre Impressão das etiquetas Figura 06 – Pergunta sobre o registro da etiqueta O sistema valida quando há diferenças nas quantidades informadas nos endereços sugeridos com a quantidade da etiqueta e pergunta se o usuário deseja continuar a digitação. separados por “. contém o Código do local de impressão cadastrado na tabela CB5. Ex. caso este parâmetro esteja em branco o sistema não faz tal validação.”. Figura 07 – Informa quantidades divergentes Figura 08 – Pergunta sobre a continuação da digitação Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB5 – Local de Impressão Parâmetros: Nome MV_CBENDCQ Tipo C Descrição Valida os endereços de inspeção para C. retornando a distribuição da quantidade da etiqueta (fig.03).

Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Transportadora inicial. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Usuário Final. Transportadora Final. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Usuário inicial. Ex. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Dispositivo Final. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Dispositivo inicial.97 PTO ENTR. OBS. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. IMG01 Pré-Requisito: . Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.

ACDSTDPR Esta subdivisão se refere às rotinas relacionadas ao controle de produção Abaixo as rotinas disponíveis: • • • • • • • • Cadastro de transações Impressão de etiquetas de recursos Impressão de etiquetas de códigos de transações Apontamento de produção simples Apontamento de produção modelo 1 Apontamento de produção modelo 2 Requisição/devolução OP/CC Monitoramento produção . dos produtos envolvidos.º Item] no campo CB0_PEDCOM.º do Pedido de Compra + N. Cadastramento da tabela Produtos x Endereços (CBJ).98 A Preparação para o endereçamento é uma rotina que somente poderá ser utilizada a partir do MODELO II (Pedido de Compras) e possui pré-requisitos como: A etiqueta de produto deve conter informações do [N.

Programa: T_ACDA070 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro de tipos de transações da produção .99 Cadastro de transações Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os tipos de transações que poderão ser utilizados na produção.

Tabelas: CBI – Transações da Produção . .Início. .Pausa com Apontamento.100 Figura 02 – Imagem da manutenção do Cadastro de tipos de transações da produção Funcionalidades: Campos: Código Código do tipo da transação de produção Tipo Tipo da transação de produção: . .Pausa sem Apontamento.Perda. .Produção.

101 Impressão de etiquetas de recursos Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação dos recursos de produção.prx Programa: T_ ACDI070 Interface: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas de recursos de produção Tabelas: CB5 – Local de Impressão Perguntas: . O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG08.

Dispositivo inicial. ou seja. Transportadora inicial. .: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG08 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG08. obrigatório.prx). Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor.102 GRUPO ORD PERGUNT AII070 AII070 AII070 AII070 01 02 03 04 Recurso de Recurso ate ? ? VARIAVL TIPO TAM. Descrição: chamado por ACDI070 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo o número de etiquetas que serão geradas. DEC. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Dispositivo Final. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação dos recursos da produção. neste caso é o código do próprio recurso. contendo o código da etiqueta do recurso. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário inicial. Ex. Usuário Final. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 C C C C 6 6 4 6 GSC VALID G G G G Numero de copias Local de impressão Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Retorno: Tipo caracter. Transportadora Final. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.

prx Programa: T_ ACDI080 Interface: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas de transação de produção Tabelas: CB5 – Local de Impressão CBI – Transações da Produção Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT VARIAVL TIPO TAM.103 Impressão de etiquetas de códigos de transações Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação das transações de produção. PRESEL GSC VALID . DEC. O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG09.

Ex. neste caso é o código da própria transação. Retorno: Tipo caracter.prx). Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Dispositivo inicial. contendo o código da etiqueta da transação da produção. . Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Descrição: chamado por ACDI080 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo o número de etiquetas que serão geradas.104 AII080 AII080 AII080 AII080 01 02 03 04 Transação de ? Transação ate ? Numero de copias Local de impressão mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 C C C C 6 6 4 6 G G G G Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. IMG09 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG09. obrigatório. Transportadora inicial. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. ou seja. Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação das transações da produção. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Usuário Final. Dispositivo Final. Usuário inicial. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.

valida a existência de empenhos para a OP. Estorno do apontamento das OP’s (Protheus): Ao estornar o apontamento das Ordens de Produção.). quando encerramos as OP’s via Protheus.T. caso o parâmetro MV_CBPE004 estiver habilitado (. baseados nos documentos “Ordem de Produção” e ou “Roteiro de Operações”.T. permitindo o acompanhamento e controle do chão de fábrica. caso o parâmetro MV_CBPE011 estiver habilitado (. encerrando fases da produção. Programa: T_ACDV020 Interface: Figura 01 – Informações para o apontamento Figura 02 – Browse das OP’s Figura 03 – Confirmação do apontamento de produção Figura 04 – Impressão das etiquetas dos produtos Funcionalidades: Encerramento de OP’s (Protheus): Uma vez que o sistema permite requisitar materiais sobre uma Ordem de Produção. . todas as etiquetas vinculadas a Ordem de Produção em questão que não tenham sofrido movimentações. são excluídasdo sistema. não permitindo o encerramento da mesma.).105 Apontamento de produção simples Objetivo: Permite a realização de término de produções.

= Habilita . Retorno: Tipo lógico. ACD020QE .T.F.T.F.F.).T. = Habilita .T. Descrição: chamado por ACDV020 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01– Tipo numérico contendo a quantidade a ser validada. o sistema imprimirá as etiquetas de identificação do produto produzido (MV_IMPIPOP=“1”). Parâmetros: Nome MV_CBPE004 Tipo L Descrição Habilita o Ponto de . ACD020IN FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV020 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado na rotina de Apontamento Produção Simples que preenche as variáveis cTM (Tipo de Movimentação) e cOP (Ordem de Produção). = Desabilita Habilita o Ponto de .T. = Desabilita Habilita o Ponto de . caso o parâmetro MV_CBPE018 estiver habilitado (. obrigatório. = Habilita . Exclusão da Ordem de Produção (Protheus): Na exclusão da Ordem de Produção. bem como irá fazer a baixa dos empenhos existentes sobre a OP (SD4).T. caso o parâmetro MV_CBPE017 estiver habilitado (. = Desabilita entrada Template A250ENOK MV_CBPE010 L entrada Template MT175ATU MV_CBPE017 L entrada Template MTA650E MV_CBPE018 L entrada Template SD3250I Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR.106 Apontamento de Produção (Protheus): No apontamento de produção. = Habilita . = Desabilita Habilita o Ponto de . Finalidade: Ponto de entrada que valida a quantidade a ser apontada. o sistema somente permitirá a exclusão da OP caso não existam informações de Monitoramento de Produção (CBH) e de empenhos (SD4).F.).

107 Apontamento de produção modelo 1 Objetivo: Este programa tem por objetivo realizar os apontamentos de Produção/Perda e Horas improdutivas baseados nas operações alocadas pela Carga Maquina. Programa: T_ACDV023 Interface: Figura 01 – Get da Ordem de Produção Figura 02 – Browse das Ordens de Produção Figura 03 – Get da Operação de Produção Figura 04 – Pergunta da inicialização da operação Figura 05 – Get da Transação de Produção Figura 06 – Browse da Transação de Produção .

T.108 Figura 07– Get do Recurso utilizado no apontamento produção Figura 08 – Browse dos recursos cadastrados Figura 09 – Get da quantidade a ser apontada Figura 10 – Confirmação do apontamento de produção Figura 11 – Confirmação da impressão das etiquetas do produto Funcionalidades: Estorno do apontamento das Operações (Protheus): Ao estornar o apontamento das operações. A composição do empenho das Op’s (SD4) é feita novamente bem como Log de Transações do ACD (CBH). todas as etiquetas vinculadas a Ordem de Produção em questão que não tenham sofrido movimentações. Tabelas: CB1 – Operadores do ACD CBH – Log de Transações do ACD CBI – Transações da Produção .). caso o parâmetro MV_CBPE014 estiver habilitado (. são excluídas do sistema.

) para validar a Ordem de produção informada. obrigatório. Descrição: chamado por ACDV023 – Produção PCP MOD1 Retorno : Não possui retorno. localizado após a confirmação e gravação do apontamento da Produção. Descrição: chamado por ACDV023 – Produção PCP MOD1 Retorno Tipo lógico.Sim N-Não Permite informar o código do operador 1-Sim 2-Não MV_CBVLAPI C MV_VLDOPER MV_SOLOPEA C C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. obrigatório. Sugere quantidade no inicio e no apontamento da produção 1 – Sim 2 – Não Verifica se deve informar a quantidade no inicio da Operação 1 – Sim 2 – Não Verifica se ajusta o empenho no inicio da produção 1 – Sim 2 – Não Valida no inicio da operação a quantidade informada com o saldo a produzir da mesma 1 – Sim 2 – Não Valida a quantidade do apontamento com a quantidade informada no inicio da Produção 1 – Sim 2 – Não Verifica se tem controle de operações S. localizado antes da confirmação do apontamento da Produção. sendo valor verdadeiro(.F. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico para gravações específicas. localizado após as validações padrões da Ordem de Produção. sendo valor verdadeiro(.t.T. ACD023PR ACD023GR . = Habilita .t. Obs: Não realizar gravações em nenhuma tabela neste ponto de entrada o mesmo deve ser utilizado somente para validações.109 Parâmetros: Nome MV_CBPE014 MV_TMPAD MV_SGQTDOP MV_INFQEIN MV_CBATUD4 MV_CBVQEOP Tipo L C C C C C Descrição Habilita o Ponto de entrada Template MT680GREST . Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico para validações. ACD023OP FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV023 – Produção PCP MOD1 Retorno: Tipo lógico. = Desabilita Tipo de movimentação padrão para produção PCP. pois a rotina automática ainda não foi executada.) para validar o apontamento da produção.

110 Apontamento de produção modelo 2 Objetivo: Este programa tem por objetivo realizar os apontamentos de Produção/Perda e Horas improdutivas baseados no roteiro de operações Programa: T_ACDV025 Interface: Figura 01 – Get da Ordem de Produção Figura 02 – Browse da Ordem de Produção Figura 03 – Get da Operação de Produção Figura 04 – Pergunta da inicialização da operação Figura 05 – Iniciando uma pausa na produção Figura 06 – Tela de confirmação da pausa .

é feita a limpeza do Log de Transações do ACD (CBH).T. Tabelas: .111 Figura 07– Encerrando a pausa na produção Figura 08 – Seleção do recurso para apontando perda Figura 09 – Get da quantidade a ser apontada como perda Figura 10 – Confirmação do apontamento de perda Figura 11 – Get do Recurso utilizado no apontamento produção Figura 12 – Get da quantidade a ser apontada Figura 13 –Confirmação do apontamento de produção Figura 12 – Confirmação da impressão das etiquetas Funcionalidades: Estorno do apontamento das Horas Improdutivas (Protheus): Ao estornar o apontamento das horas improdutivas.). caso o parâmetro MV_CBPE015 estiver habilitado (.

localizado após a confirmação e gravação do apontamento da Produção. Descrição: chamado por ACDV025 – Produção PCP MOD2 Retorno: Tipo lógico. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico.F. obrigatório.rotinas de Produção PCP MOD1 e MOD2 do ACD 0-Não 1-Sim Tipo de movimentação padrão para produção PCP. localizado antes da confirmação do apontamento da Produção. 1 .) para validar a Ordem de produção informada.T. 2 . Descrição: chamado por ACDV025 – Produção PCP MOD2 Retorno Tipo lógico. Indica se deve validar as operações no Apontamento de Produção PCP Modelo 2 0-Não 1-Sim Verifica se valida a quantidade a ser produzida com a quantidade Requisitada para a OP. sendo valor verdadeiro(. ACD025OP ACD025PR . = Habilita .t.Valida na primeira operação. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico para validações.) para validar o apontamento da produção. ACD025GR FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV025 – Produção PCP MOD2 Retorno : Não possui retorno. obrigatório. = Desabilita Sugere como inicialização do get o saldo da OP a ser apontado para a Operação .t.112 CB1 – Operadores do ACD CBH – Log de Transações do ACD CBI – Transações da Produção Parâmetros: Nome MV_CBPE015 Tipo L Descrição Habilita o Ponto de entrada Template MT682GREST . Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico para gravações específicas. Verifica se deve informar a quantidade no inicio da Operação 1 – Sim 2 – Não Verifica se ajusta o empenho no inicio da produção 1 – Sim 2 – Não Valida no inicio da operação a quantidade informada com o saldo a produzir da mesma 1 – Sim 2 – Não Valida a quantidade do apontamento com a quantidade informada no inicio da Produção 1 – Sim 2 – Não Permite informar o código do operador 1-Sim 2-Não MV_SGQTDOP C MV_TMPAD MV_VLDOPER C C MV_VLDREQ C MV_INFQEIN MV_CBATUD4 MV_CBVQEOP C C C MV_CBVLAPI C MV_SOLOPEA C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. localizado após as validações padrões da Ordem de Produção.Valida na última operação. sendo valor verdadeiro(.

Descrição: chamado por ACDV025 – Produção PCP MOD2 Retorno: Tipo numérico Finalidade: Retornar a quantidade a ser apontada que será inicializada ACD025QE . pois a rotina automática ainda não foi executada.113 Obs: Não realizar gravações em nenhuma tabela neste ponto de entrada o mesmo deve ser utilizado somente para validações.

114 Requisição/devolução OP/CC Objetivo: Realizar requisições por Ordem de Produção ou Centros-de-Custo para utilização na produção Programa: T_ACDV040X Interface: Figura 01 – Tipo da Requisição / Devolução Figura 02 – Leitura da etiqueta do produto Figura 03 – Pergunta se informa ou não OP Figura 04 – Get do Centro-de-Custo Figura 05 – Confirmação da devolução Funcionalidades: Estorno da Distribuição (Protheus): .

115
Ao estornar a distribuição, caso o parâmetro MV_CBPE016 estiver habilitado (.T.), o sistema solicitará a leitura das etiquetas para que seja feito o estorno das informações de distribuição das mesmas.

Tabelas:
CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB6 – Volumes de Embalagem CBG – Log ACD

Parâmetros:
Nome MV_CBCFSD4 Tipo C Descrição Confere se o produto a ser requisitado pertence ao empenho da Ordem de Produção. 1-Sim 2-Não Confere se o produto a ser requisitado pertence a estrutura do PI ou PA a ser produzido. 1-Sim 2-Não Considera o saldo SBF com empenho na rotina de requisição do ACD .T. – Considera o saldo SBF .F. – Não considera o saldo SBF Habilita o Ponto de entrada Template MTA265E .T. = Habilita .F. = Desabilita Endereço padrão para o endereçamento automático no armazém de processos (MV_PROC) O parâmetro deverá conter o Código do local de impressão utilizado no programa de Identificação de produto na produção (Apontamento da Produção). Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Verifica se deve imprimir etiquetas na requisição. 0-Não 1-Sim Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. (S)im ou (N)ao. Local padrão a ser enviado os materiais indireto sem processo. Ex.: 99 Verifica se a requisição aceita múltiplas OPS. 0-Não 1-Sim Sugere como inicialização do get o saldo da etiqueta lida – rotina de requisição / devolução (ACDV040) Trata devolução com OP para produtos de apropriação indireta; 1 - Aceita quantidade maior do que a requisitada; 2 - Não aceita quantidade maior do que a requisitada; 3 - Permite escolha do usuário.

MV_CBCFSG1

C

MV_CBEMPRQ

L

MV_CBPE016

L

MV_ENDPROC MV_IACD04

C C

MV_IMETREQ MV_LOCALIZ MV_LOCPROC MV_MULTOPS MV_SGQTDRE MV_VLDEVAI

C C C C C C

Pontos de Entrada disponíveis para implementação:
PTO ENTR. ACD040CB0 FUNÇÃO Descrição: Chamado por ACDV040 – Requisição/Devolução Retorno: Não possui. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico, localizado após a atualização da tabela CB0 realizada após a requisição/devolução.

116
ACD040DOC Descrição: Chamado por ACDV040 – Requisição/Devolução Retorno: Retorna uma String contendo o numero do Documento a ser gravado na tabela SD3. Finalidade: Ponto de entrada que possibilita ao usuário informar um número de documento específico para a requisição, para cada etiqueta lida o ponto de entrada é executado, sendo assim é necessário informar um Doc diferente para cada etiqueta lida. Obs: O Doc padrão gerado automaticamente pela rotina de requisição é sequencial, no entanto caso o cliente queira definir uma regra específica para a geração do Doc, esta pode ser feita através deste Ponto de Entrada. Descrição: Chamado por ACDV040 – Requisição/Devolução Retorno: Não possui. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico, localizado após o endereçamento automático dos Produtos requisitados para o armazém de processos. Descrição: chamado por ACDV040 Retorno : Não possui retorno. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico para gravações específicas, localizado após a confirmação da gravação da requisição. Descrição: chamado por ACDV040 Retorno: Tipo lógico, obrigatório, sendo valor verdadeiro(.t.) para validar a quantidade digitada. Finalidade: Ponto de entrada utilizado para realizar validações na quantidade a ser requisitada, localizado após as validações padrões da quantidade informada. Descrição: chamado por ACDV040 Retorno: Retorna o numero do TM (Tipo de Movimentação) Finalidade: Ponto de entrada utilizado para preenchimento automático do TM conforme regras estabelecidas pelo usuário. Descrição: chamado por ACDV040 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Cód. Produto; Elemento 02 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção; Retorno: Tipo lógico, obrigatório, sendo valor verdadeiro(.t.) para validar o produto Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico, localizado após as validações da leitura. Descrição: chamado por ACDV040 Paramixb : Tipo array contendo: A estrutura necessária para ser executada a rotina automática de Requisição (Mata240). Retorno: Array Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico, localizado antes da execução da rotina automática de Requisição com fins de acrescentar ou alterar algum campo ou conteúdo que se deseja enviar a rotina automática. Descrição: chamado por ACDV040 e ACDV130 Paramixb : ausente Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico, localizado após a gravação da movimentação interna. Paramixb : Tipo array contendo:

ACD040DPR

ACD040GR

ACD040QE

ACD040TM

ACDV040VPR

AI040GRD

AI130DGR

IMG00

117
Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador, caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Ex.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor; Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor; Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final; Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo Final; Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário Final; Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem; Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação; OBS.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota, este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta; Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas; Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada; Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada; Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor; Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor; Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém; Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção; Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP; Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote; Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote; Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote; Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. Descrição: Chamado por ACDV040 – Requisição/Devolução Retorno: Lógico.

IMG01

SD3NSDV

118
Finalidade: Ponto de entrada utilizado para permitir (.t.) ou não (.f.) a digitação do Número de Série na devolução.

Operação Código da operação sendo executada no momento. Programa: T_ACDA080 Interface: Figura 01 – Tela de monitoração do apontamento de produção Funcionalidades: Campos: OP Código da Ordem de Produção que deverá ser monitorada. Transação Código da transação da produção.119 Monitoramento produção Objetivo: Tem como objetivo monitorar o apontamento de produção. Quantidade . Operador Operador responsável pela produção da OP.

Hr. Dt. Dt. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch4 mv_ch5 mv_ch6 C C C C D D N 13 13 2 2 8 8 1 GSC VALID G G G G G G C Ordem de Impressao ? mv_ch7 .120 Quantidade a ser apontada.Inicial Hora inicial do apontamento. DEC.Inicial Data inicial do apontamento.Final Hora final do apontamento. Hr. Tabelas: CBH – Log de Transações do ACD Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT ACDA80 01 ACDA80 02 ACDA80 03 ACDA80 04 ACDA80 05 ACDA80 06 ACDA80 07 Da OP ? Ate OP ? Da Transacao ? Ate Transacao ? Da Data ? Ate Data ? VARIAVL TIPO TAM.Final Data final do apontamento.

121 ACDSTDEX Esta subdivisão se refere às rotinas relacionadas à expedição. Abaixo as rotinas disponíveis: Contendo ordem de separação • Cadastro de tipos de embalagens • Cadastro de divergências • Ordem de separação • Impressão de etiquetas de transportadora • Pré-separação • Expedição interligada • Separação • Embalagem • Geração de nota fiscal de saída • Impressão da nota fiscal • Impressão de etiquetas de volumes • Embarque • Desfaz separação Conferencia embarque sem ordem de separação: • Rotina de embarque simples • Monitoramento embarque simples .

Programa: T_ACDA040 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro de Tipos de Embalagem .122 Cadastro de tipos de embalagens Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os tipos de embalagens utilizados no processo de separação.

123 Figura 02 – Imagem da manutenção do Cadastro de Tipos de Embalagem Funcionalidades: Campos: Código Código da embalagem Descrição Descrição da embalagem. Altura Informativo para identificação da Largura Informativo para identificação da Profundidade Informativo para identificação da Volume Informativo para identificação do Peso Informa o peso da embalagem altura. Tabelas: CB3 – Tipos de . largura. profundidade volume.

124 Cadastro de divergências Objetivo: Tem como objetivo cadastrar as não conformidades que poderão ocorrer no processo de separação. Programa: T_ACDA050 Interface: Figura 01 – Imagem do Cadastro de Divergências Funcionalidades: Campos: Código Código da divergência Descrição Descrição da divergência .

125 Tabelas: CB4 – Divergências (expedição) .

126 Ordem de separação Objetivo: Tem como objetivo gerar ordens de separação. impressão de etiqueta de identificação de volumes/produtos e conferencia de embarque automática. Todo o processo de saída de mercadoria da empresa pode ser controlado de maneira fácil e rápida se utilizarmos o Template ACDSTD. Desde a digitação do Pedido de Venda ou Nota Fiscal de Saída os produtos envolvidos em tal operação são processados e classificados no que denominamos “Ordem de Separação”. impressão de nota fiscal de saída. embalagem. geração de nota automática. Programa: T_ACDA100 Interface: Geração Para gerar uma ordem de separação. . entrar na opção “Gerar” e preencher os parâmetros para filtrar os dados. que posteriormente será executado através de terminais (RF – Radio Freqüência). Na geração da Ordem de Separação é possível configurar como será todo o processo de separação. facilitando assim a sua localização dentro do armazém. Na ordem de separação os produtos ficam ordenados por endereço no estoque. ou seja poderá ter o processo de separação.

Pedido Liberado . gerar por Pedido Liberado. 1. Nota Fiscal de Saída ou Ordem de Produção.127 Figura 01 – Imagem dos tipos de Geração da Ordem de Separação Parâmetros: Opção Informe neste parâmetro qual será a opção.

ou seja uma embalagem no ato da separação. caso seja omitido.128 Figura 02 – Imagem da Geração da Ordem de Separação sobre os Pedidos de Venda Parâmetros: Separador Informe neste parâmetro qual o separador ira executar a operação. Pedido de Informe neste parâmetro qual o pedido inicial. no momento da separação o sistema elegera automaticamente um separador disponível. para que na separação contenha embalagem simultânea. Data liberação ate Informe neste parâmetro qual a data de liberação do pedido final. Embalagem simultânea Informe neste parâmetro sim. . Loja cliente ate Informe neste parâmetro qual o código da loja do cliente final Data liberação de Informe neste parâmetro qual a data de liberação do pedido inicial. Cliente de Informe neste parâmetro qual o código do cliente inicial. Loja cliente de Informe neste parâmetro qual o código da loja do cliente inicial Cliente ate Informe neste parâmetro qual o código do cliente final. Pedido ate Informe neste parâmetro qual o pedido final. Confere Lote Informe neste parâmetro sim para ter conferencia de lote na separação. Embalagem Informe neste parâmetro sim para ter o processo de embalagem.

Imprime Etiqueta de Volume Informe neste parâmetro sim para ser impressa as etiquetas oficiais de volumes. Cliente de Informe neste parâmetro qual o código do cliente inicial. caso seja omitido. Nota de Informe neste parâmetro qual o numero da nota inicial Serie de Informe neste parâmetro qual a serie da nota inicial Nota ate Informe neste parâmetro qual o numero da nota final. . no momento da separação o sistema elegera automaticamente um separador disponível. 2. Serie ate Informe neste parâmetro qual a serie da nota final. Imprime Nota Informe neste parâmetro sim para ser impressa a nota fiscal de saída automaticamente. Nota Fiscal de Saida Figura 03 – Imagem da Geração da Ordem de Separação sobre as Notas Fiscais de Saída Parâmetros: Separador Informe neste parâmetro qual o separador ira executar a operação.129 Gera Nota Informe neste parâmetro sim para que a nota fiscal de saída seja gerada automaticamente. Embarque Informe neste parâmetro sim para ter o controle de embarque.

Imprime Nota Informe neste parâmetro sim para ser impressa a nota fiscal de saída automaticamente. Embarque Informe neste parâmetro sim para ter o controle de embarque. Embalagem Informe neste parâmetro sim para ter o processo de embalagem. Embalagem simultânea Informe neste parâmetro sim. 3. Data emissão ate Informe neste parâmetro qual a data de emissão final. Ordem de produção Figura 04 – Imagem da Geração da Ordem de Separação sobre as Ordens de Produção . ou seja uma embalagem no ato da separação. para que na separação contenha embalagem simultânea. Loja cliente ate Informe neste parâmetro qual o código da loja do cliente final Data emissão de Informe neste parâmetro qual a data de emissão inicial. Imprime Etiqueta de Volume Informe neste parâmetro sim para ser impressa as etiquetas oficiais de volumes.130 Loja cliente de Informe neste parâmetro qual o código da loja do cliente inicial Cliente ate Informe neste parâmetro qual o código do cliente final.

Ou seja.131 Parâmetros: Separador Informe neste parâmetro qual o separador ira executar a operação. Confirmando a pergunte a aplicação irá filtrar os dados e montar uma lista que atendem os parâmetros. Figura 05 – Seleção dos itens para geração da Ordem de Separação A geração cria ordens de separação conforme os almoxarifados dos produtos existentes nos pedidos. Op de Informe neste parâmetro qual a OP inicial OP ate Informe neste parâmetro qual a OP final. Data emissão de Informe neste parâmetro qual a data de emissão inicial. . caso seja omitido. Data emissão ate Informe neste parâmetro qual a data de emissão final. onde o usuário poderá apontar quais os itens a serem separados. para cada pedido poderá ter um ou mais ordens de separação. no momento da separação o sistema elegera automaticamente um separador disponível. Requisita material Informe neste parâmetro sim. para que a requisição seja feita no ato da separação.

Alteração O usuário poderá alterar o separador e a prioridade das ordens de separação não iniciadas. também via Protheus.132 Figura 06 – Visualização do Resumo da Geração da Ordem de Separação. Status da ordem de separação: não iniciado. divergência. O campo de divergências poderá ser alterado caso o separador tenha apontado alguma não conformidade durante a separação do produto. o browse que traz os pedidos para as gerações de notas fiscais via Protheus. filtra os Pedidos de Vendas que já foram utilizados por uma Ordem de Separação e tiveram notas geradas sobre eles através do coletor.T. em andamento. Visualizar O usuário poderá monitorar o status da ordem de separação. existem dois parâmetros que devem ser observados: . Após a Geração de notas fiscais: Após a geração das notas fiscais. quantidade separada e quantidade embalada.). pausa e finalizado. Funcionalidades: Início da Geração de notas fiscais: Caso o parâmetro MV_CBPE005 estiver habilitado (. Estorno O usuário poderá estornar a ordem de separação não iniciada.

T. = Desabilita Habilita o Ponto de .F.). ACDA100F FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDA100 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo os códigos das Ordens de Separação. = Habilita .T. o sistema se encarrega de atualizar os campos da Ordem de Separação (CB7) e grava a quantidade de volumes na nota.F.133 - MV_CBPE006 habilitado (. = Desabilita Habilita o Ponto de . o sistema faz a limpeza das tabelas de Ordem de Separação: CB0.): E a nota for do tipo “N” – normal.T. = Habilita . = Habilita .T. = Desabilita entrada Template M460FIL MV_CBPE006 L entrada Template M460FIM MV_CBPE007 L entrada Template MSD2460 MV_CBPE008 L entrada Template MSD2520 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada localizado após o encerramento da geração das Ordens de Separação. CB6 e CB7. o E a nota gerada for do tipo “D” – devolução e os produtos estiverem rejeitados via CQ.F. = Habilita .T. = Desabilita Habilita o Ponto de . MV_CBPE007 habilitado (.T. o sistema exibe uma tela onde deverão ser informadas as etiquetas para que as informações da nota e série sejam gravadas nas mesmas. Tabelas: CB1 CB2 CB4 CB7 CB8 CB9 – – – – – – Operadores do ACD Dispositivos de Movimentação Divergências (expedição) Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) Itens da Ordem de Separação (expedição) Produtos separados na expedição Parâmetros: Nome MV_CBPE005 Tipo L Descrição Habilita o Ponto de . .) atualiza as informações das tabelas CB0 e CB6.F.T. o - Exclusão da Geração de notas fiscais: Na exclusão das notas fiscais via Protheus. caso o parâmetro MV_CBPE008 estiver habilitado (.

O Layout da etiqueta está localizado no ACDIMG06.134 Impressão de etiquetas de transportadora Objetivo: Tem como objetivo imprimir etiquetas térmicas de identificação da Transportadora.prx Programa: T_ ACDI050 Interface: Protheus: Figura 01 – Parametrização da impressão das etiquetas de transportadoras Coletor: .

Etiqueta da transportadora (código interno) Etiqueta da transportadora (código natural) Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas .135 Figura 02 – Parametrização da impressão das etiquetas de transportadoras Parâmetros: Da transportadora Código da transportadora inicial Até transportadora Código da transportadora final Local de impressão Código do local de impressão.

Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód.136 CB5 – Local de Impressão Perguntas: GRUPO ORD PERGUNT AII050 AII050 AII050 AII010 01 02 03 01 Da transportadora ? Ate transportadora ? Local de Impressão ? Opção ? VARIAVL TIPO TAM. Usuário Final. caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto.prx). Ex. Descrição: chamado por ACDI050 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação da transportadora. Dispositivo inicial. IMG00 FUNÇÃO Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. . Transportadora inicial. IMG06 Pré-Requisito: Montar o Layout da etiqueta (ACDIMG06. Dispositivo Final. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor. Usuário inicial. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. DEC. PRESEL mv_ch1 mv_ch2 mv_ch3 mv_ch1 C C C N 6 6 6 1 GSC VALID G G G C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR.

137

Pré-separação
Objetivo:
Tem como objetivo gerar as ordens de separação baseadas na pré-separação gerada no Protheus. Permitindo fazer a separação dos itens relacionados com pedidos de clientes diferentes.

Programa: T_ACDV165 Interface:

Figura 01 – Seleção do tipo da Pré-Separação

Figura 02 – Informação da pré-separação

Figura 03 – Browse da Pré-Separação

Figura 04 – Leitura da etiqueta de endereço

Figura 05 – Separação dos itens

Figura 06 – Confirmação da saída da pré-separação

138

Figura 07 – Confirmação da geração das Ordens de Separação

Tabelas:
CB1 CB2 CB4 CB7 CB8 CB9 – – – – – – Operadores do ACD Dispositivos de Movimentação Divergências (expedição) Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) Itens da Ordem de Separação (expedição) Produtos separados na expedição

Parâmetros:
Nome MV_CFENDIG Tipo C Descrição No processo de expedição RF, quando o parâmetro está ativado, 1-Sim, a cada conferência de produtos diferentes é exigido que se faça a conferência do endereço, mesmo se o endereço do produto em questão seja o mesmo do produto que foi conferido anteriormente. Já quando o parâmetro está desativado, 0-Não, esta conferência de endereço é requisitada uma única vez caso o endereço seja o mesmo. 0-Não 1-Sim Código Seqüencial de identificação do código de barras, este código é gerado na Impressão das etiquetas que utilizam o Código interno (CB0) . Este parâmetro habilitado, 1-Sim, exige que o endereço seja conferido na expedição. Caso contrário, será exigida somente a leitura das etiquetas dos produtos. 1-Sim 0-Não Este parâmetro é referenciado a um código cadastrado na tabela de divergências (tabela CB4) e é utilizado na Ordem de Separação. Quando o usuário estiver fazendo a separação dos itens e não deseja que o item em questão seja separado, deverá apontar a divergência contida neste parâmetro para que a Ordem de Separação não solicite mais o item e o mesmo seja estornado do Pedido de Vendas. O que não impede do usuário posteriormente liberar o item deste pedido e gerar uma nova Ordem de Separação. Esse tipo de operação é válido quando não se deseja fazer o estorno da Ordem de Separação pois a mesma já se encontra em andamento. Identifica se o sistema permitirá que os saldos em estoque dos produtos, fique negativo através de movimentação. (S)im ou (N)ao O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Na Ordem de Separação o programa utiliza a 2 U.M. caso a quantidade a separar seja menor que a 2 U.M o sistema utilizará a 1 U.M. 0-Não utiliza 1-Utiliza

MV_CODCB0 MV_CONFEND

C C

MV_DIVERPV

C

MV_ESTNEG

C

MV_IACD01

C

MV_OSEP2UN

C

139

Pontos de Entrada disponíveis para implementação:
PTO ENTR. ACD170VE FUNÇÃO Descrição: chamado no final da validação da leitura da etiqueta interna na rotina do ACDV170 Paramixb: Tipo array contendo a mesma estrutura do CBRETETI() Returno: o Array com a mesma estrutura do CBRETETI() Finalidade: Permite o ajuste no array a qual o sistema utiliza para obter informações quanto ao lote, quantidade, armazem e etc. Descrição: chamado em todo lugar onde necessita da qtde por embalagem Paramixb: código do produto Retorno: Quantidade do volume (especifica) Finalidade: Ponto de entrada utilizado para poder alterar a quantidade de embalagem utilizada na função genérica CBQtdEmb. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador, caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Ex.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor; Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor; Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Transportadora Final; Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Dispositivo Final; Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário inicial; Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário Final; Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem; Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação; OBS.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota, este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta; Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas; Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada; Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada; Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor; Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor;

CBRQEESP

IMG00

IMG01

140
Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém; Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção; Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP; Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote; Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote; Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote; Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto.

Expedição Associada A expedição associada é a execução de vários programas ligados. conforme a parametrização definida na ordem de separação e o parâmetro “MV_ROTV170”. Ou seja. o sistema separa. O gestor do processo da expedição deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. O gestor do processo da expedição deverá incluir esta opção no menu do usuário qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma nota fiscal de saída. O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. sempre será solicitado que o operador informe o código da ordem de separação. Programa: T_ACDV177 Configuração: O processo de expedição engloba todos os processos ativados na geração da ordem de separação (T_ACDA100) conforme descrito no objetivo. Não associada. A rotina de expedição pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. Ou seja. a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. Veja os programas que podem estar associados: . contemplando todas opções anteriores. sempre será solicitado que o operador informe o código do pedido de vendas.141 Expedição interligada Objetivo: Tem como objetivo executar o picking através do coletor rádio freqüência e conforme a parametrização da Ordem de Separação. embala. Ou seja. sempre será solicitado que o operador informe a nota fiscal de saída. O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma ordem de produção. gera e imprime a nota fiscal de saída. Chamada T_ACDV177A Descrição O gestor do processo da expedição deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. T_ACDV177B T_ACDV177C T_ACDV177D T_ACDV177 A expedição pode ser utilizada de duas maneiras: Associada. sempre será solicitado que o operador informe o código da ordem de produção. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. Ou seja. imprime etiquetas oficiais de volume e embarca os produtos separados.

Lembrando que não é possível voltar se o processo atual já estiver sido começado e não estiver sido terminado. o operador poderá ir para o próximo processo. possui duas funcionalidades extremamente importantes conforme o acionamento das teclas de descritas abaixo: Tecla CTRL+F Descrição Ao pressionar esta tecla. CTRL+E Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB3 – Tipos de Embalagem CB4 – Divergências (expedição) CB5 – Local de Impressão CB6 – Volumes de Embalagem CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB8 – Itens da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD Parâmetros: . ou se o operador tenha voltado de outro processo. porém somente a expedição associada.142 Programa ACDV166 ACDV167 ACDV168 ACDV169 ACDV173 ACDV175 Descrição Separação de produtos Embalagem de produto Geração de NFs Impressão de NFs Impressão de etiquetas oficiais de volumes Embarque Expedição Não Associada Neste caso o gestor do embarque deverá incluir no menu do(s) operador(es) os programas da tabela acima conforme sua necessidade. Ao pressionar esta tecla. Lembrando que esta tecla de salto só será ativada quando o processo atual já estiver sido executado por completo. o operador poderá voltar para o processo anterior. Funcionalidades: Cada programa associado possui sua funcionalidade particular. a qual poderá ser a solicitação de informações. estorno do processo entre outros.

mesmo se o endereço do produto em questão seja o mesmo do produto que foi conferido anteriormente. = Desabilita MV_CBPE013 L Habilita o Ponto de entrada Template MT460EST . Ex.T. 1-Sim. 0-Não 1-Sim MV_CHKQEMB C Confere quantidade de produto granel na embalagem RF para código interno.F. Quando o usuário estiver fazendo a separação dos itens e não .143 Nome MV_ACDSERI Tipo Descrição C O parâmetro informa a série da nota fiscal de saída que será gerada. será exigida somente a leitura das etiquetas dos produtos. a cada conferência de produtos diferentes é MV_CFENDIG C exigido que se faça a conferência do endereço. 1-Sim 0-Não MV_DIVERPV C Este parâmetro é referenciado a um código cadastrado na tabela de divergências (tabela CB4) e é utilizado na Ordem de Separação. 1-Sim 0-Não Código Seqüencial de identificação do código de barras.T. Ex. a Ordem de Separação poderá ser selecionada novamente para ser feito o estorno das embalagens e/ou etiquetas lidas. MV_CONFEND C Este parâmetro habilitado. quando o parâmetro está ativado. 1-Sim. Utilizada na distribuição de volumes.: “NFEXAMP” MV_CBPE001 L Habilita o Ponto de entrada Template SF2520E . este MV_CODCB0 C código é gerado na Impressão das etiquetas que utilizam o Código interno (CB0) .: “501” No processo de expedição RF.F. = Habilita .T.F. Após a exclusão. Este tipo de movimento deve estar devidamente cadastrado na tabela de “Tipo Movimentação” – SF5. esta conferência de endereço é requisitada uma única vez caso o endereço seja o mesmo. 2 – RF (Rádio Frequência) MV_CBIXBNF C Nome do ponto de entrada para emissão de nota fiscal de saída para expedição RF. = Desabilita MV_CBPE021 L Habilita o Ponto de entrada Template MS520VLD . 0-Não. = Desabilita Tipo do movimento para requisição da ordem de separação MV_CBREQD3 C para produção RF. = Habilita . = Habilita .: UNI MV_CBEXCNF C O parâmetro define se a nota fiscal será excluída pelo Protheus ou pelo coletor rádio freqüência. exige que o endereço seja conferido na expedição. Ex. Já quando o parâmetro está desativado. 1 – Protheus. Caso contrário.

Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação do volume da rotina de Expedição. obrigatório. MV_ESTNEG C MV_IACD01 C MV_OSEP2UN C MV_PDEVLOC C MV_REMIEMB C MV_ROTV170 C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR. Na Ordem de Separação o programa utiliza a 2 U. 2-Perguntar Parâmetro que informa se a etiqueta do produto será reimpressa no processo de embalagem do módulo ACD.M. Sendo assim o ACDV170 (Ligado).144 deseja que o item em questão seja separado. caso a quantidade a separar seja menor que a 2 U. Esse tipo de operação é válido quando não se deseja fazer o estorno da Ordem de Separação pois a mesma já se encontra em andamento. ACD170FIM . ACD170EB FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV170 Paramixb : ausente Retorno: Tipo caracter. Identifica se o sistema permitirá que os saldos em estoque dos produtos. 02=Embalagem. O que não impede do usuário posteriormente liberar o item deste pedido e gerar uma nova Ordem de Separação. 05=Imprime Etiquetas oficiais de Volume. 1-Localização Original. contendo a embalagem validada. 06=Embarque.M. 04=Imprime NFS. 03=Gera NFS. também respeitará este roteiro para sua execução. Exemplo: “01*02*03*04*05*06*”. além de respeitar a parametrização da ordem de separação. 0-Não 1-Sim Define o roteiro de execução dos processos da expedição . 0-Não utiliza 1-Utiliza Define se quando ocorrer um estorno de movimento com controle de localização deve-se: 0-Redistribuir. deverá apontar a divergência contida neste parâmetro para que a Ordem de Separação não solicite mais o item e o mesmo seja estornado do Pedido de Vendas. (S)im ou (N)ao O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. fique negativo através de movimentação. Descrição: chamado por ACDV170 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo valores 1 e 2 sendo: 1 – Tratamento que ocorre antes da exclusão da nota fiscal de saída 2 – Tratamento que ocorre após a geração da nota fiscal saída Elemento 02 – Tipo caracter contendo o número da nota fiscal gerada Elemento 03 – Tipo caracter contendo a série da nota fiscal gerada Finalidade: Ponto de entrada localizado na rotina de Expedição quando da geração ou exclusão da nota fiscal de saída.M o sistema utilizará a 1 U. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD.Onde: 00 ou 01=Separação.

caso seja uma reimpressão o nome será precedido do caracter “R”. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. Impressão Etiquetas de Transportadoras: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de rosto. Paramixb: Tipo array contendo a mesma estrutura do CBRETETI() Returno: o Array com a mesma estrutura do CBRETETI() Finalidade: Permite o ajuste no array a qual o sistema utiliza para obter informações quanto ao lote. Elemento 04 – Tipo caracter contendo o Código da Loja do Fornecedor.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. armazem e etc. quantidade. ACD170VE CBRQEESP IMG00 IMG01 . Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código do Fornecedor. Dispositivo Final. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Nome da Programa chamador. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. quantidade. Impressão Etiquetas de Usuários: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Usuário Final. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Dispositivo inicial. Impressão Etiquetas de Dispositivo de Movimentação: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Cód. Descrição: chamado em todo lugar onde necessita da qtde por embalagem Paramixb: código do produto Retorno: Quantidade do volume (especifica) Finalidade: Ponto de entrada utilizado para poder alterar a quantidade de embalagem utilizada na função genérica CBQtdEmb. Descrição: chamado no final da validação da leitura da etiqueta interna na rotina do ACDV170 Paramixb: Tipo array contendo a mesma estrutura do CBRETETI() Returno: o Array com a mesma estrutura do CBRETETI() Finalidade: Permite o ajuste no array a qual o sistema utiliza para obter informações quanto ao lote. Usuário inicial. OBS.145 ACD170VD Descrição: chamado no final da validação da leitura da etiqueta interna na rotina do ACDV170 Referente a o estorno. Ex. Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Cód.: 'RT_ACDI10PR' Impressão Etiquetas de Produtos: Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Transportadora Final. Transportadora inicial. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. armazem e etc. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas.

Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume temporário. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume permanente (oficial).146 Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Volume Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Descrição: chamado por ACDV170 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a quantidade de Volumes da Ordem de Separação em questão. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal. Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto. IMG05 IMG05OFI . Elemento 02 – Tipo numérico contendo o Volume que está sendo impresso.

tem o objetivo de separar os produtos referentes a ordem de separação criada na rotina de “Ordem de Separação”. orientando o operador na tarefa de encontrar e validar o produto nos armazéns. conforme figura abaixo. endereços ou lotes da organização. ou até mesmo de um ordem de produção. . T_ACDV166B O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. o qual pode ter nascido de um pedido de vendas. T_ACDV166A O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação.147 Separação Objetivo: A rotina de separação de produtos como o próprio nome diz. Ou seja. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe. A rotina de separação é executada a partir de um único terminal RF por ordem de separação. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. de uma nota fiscal de saída. Programa: T_ACDV166 Configuração: A rotina de separação pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. agilizando assim todo o processo. conforme figura abaixo. Ou seja.

sempre será solicitado o código da ordem de produção para que o operador informe. T_ACDV166D O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma ordem de produção. sempre será solicitada a nota fiscal de saída para que o operador informe. Ou seja. Ou seja. . conforme figura abaixo. conforme figura abaixo.148 T_ACDV166C O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma nota fiscal de saída.

sub-lote e número de série entre outras informações. Já o código natural não traz todos estes dados. endereço. Porém o tipo de código usado é o que mais influência nas características e telas apresentadas.149 T_ACDV166 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo. armazém. pois o código interno (CB0) já possui todas as informações necessárias no próprio código da etiqueta (a partir da tabela CB0). Controle de Rastreabilidade (MV_RASTRO). As telas da rotina de separação dependerão do cenário de cada cliente. Número de série. Controle de localização (MV_LOCALIZ). lote. Mas não possuem a mesma complexidade do código interno. . Na separação características: os cenários estão intimamente relacionados às seguintes Tipo de código usado (código natural ou código interno). a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. Nota: Os códigos do tipo EAN pode trazer mais informações. sendo necessário informar-los um a um. já trazendo informações como: quantidade (quando não se tratar de quantidade variável).

ou os produtos envolvidos não possuírem ativados em seu cadastro o controle de localização e de rastro. como também o próprio código do produto. 1. .150 Cenários: 1) Código Natural Chamamos de código natural os códigos de barra padrão EAN (8/13/128/UPC-A/UPCE).1) Sem controle de localização e sem controle de rastreabilidade Este cenário compreende as situação em que não existe controle de localização (MV_LOCALIZ=”N”). e/ou controle de rastreabilidade esteja desativado (MV_RASTRO=”N“).

151 Fluxo macro do processo: Fluxo 001: Fluxo macro da separação sem controle de localização e rastreabilidade .

152 Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o armazém mudou. Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que deve ser separada. e os produtos envolvidos esteja com o controle de rastro ativados em seu cadastro. e quando existe controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”S“) . neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado armazém. . ou no cadastro dos produtos envolvidos a localização não esteja ativada. basta usar a seta de direção.2) Sem controle de localização e com controle de rastreabilidade Este cenário compreende as situação em que não existe controle de localização (MV_LOCALIZ=”N”). 1. lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser separada.

153 Fluxo macro do processo: .

154 Fluxo 002: Fluxo macro da separação sem controle de localização e com controle de rastreabilidade .

Note também que é informado o lote sugerido do produto em questão.155 Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação. . Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que o mesmo deve separar. basta usar a seta de direção. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). o que já não ocorre no cenário anterior. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o armazém mudou. neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado armazém. por não possuir controle de rastreabilidade. lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser separada.

1. Caso o lote informado não exista será apresentada um aviso informando a não existência do lote. e o controle de localização esteja ativado tanto no parâmetro MV_LOCALIZ=”S”. para validação. nesta mesma tela o sub-lote será solicitado. .156 Nesta tela deve ser informado o código do lote. quanto no cadastro dos produtos envolvidos. para ser validado a sua existência. Caso o produto em questão também tenha sub-lote.3) Com controle de localização e sem controle de rastreabilidade Este cenário compreende as situação em que não existe controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”N“).

157 Fluxo macro do processo: Fluxo 003: Fluxo macro da separação com controle de localização e sem controle de rastreabilidade .

lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser separada. 1.4) Com controle de localização e com controlede de rastreabilidade Este cenário compreende as situação em que o controle de localização (MV_LOCALIZ=”S”) e o controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”S“) estejam ativados.158 Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que deve ser separado. Note que esta tela é diferente da tela do cenário anterior. bem como no cadastro dos produtos envolvidos. . pasta usar a seta de direção. neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado endereço. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o endereço mudou.

159 Fluxo macro do processo: Fluxo 004: Fluxo macro da separação com controle de localização e com controle de rastreabilidade .

basta usar a seta de direção. lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser separada. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que o mesmo deve separar. .160 Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação. por não possuir controle de rastreabilidade. Note também que é informado o lote sugerido do produto em questão. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o endereço mudou. neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado endereço. o que já não ocorre no cenário anterior.

Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado endereço. com controle rastreabilidade e com controle de número de série Este cenário é idêntico ao cenário anterior. . Caso o lote informado não exista será apresentada um aviso informando a não existência do lote. Fluxo macro do processo: Idem fluxo 004.161 Nesta tela deve ser informado o código do lote. ou seja. à única diferença é que os produtos possuem controle de número de série. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o endereço mudou.5) Com controle de localização. Tela do processo: Após selecionada a ordem de separação. nenhuma quantidade pode ser diferente de 1 (um). para ser validado a sua existência. 1. fazendo com que se tenha um controle único por produto.

etc. endereço. Caso o lote informado não exista será apresentada um aviso informando a não existência do lote. ou os produtos envolvidos não possuírem ativados em seu cadastro o controle de localização e de rastro. Telas do processo: . para ser validado a sua existência. permitindo ter varias informações através da leitura do código. Fluxo macro do processo: Idem fluxo 001. 2) Código Interno (CB0) Ao utilizarmos código interno serializado.1) Sem controle de localização e sem controle de rastreabilidade Este cenário compreende as situação em que não existe controle de localização (MV_LOCALIZ=”N”). lote. e/ou controle de rastreabilidade esteja desativado (MV_RASTRO=”N“). para validação. sabemos que todas as transações referentes ao código devem estar cadastradas no banco de dados (tabela CB0). quantidade. armazém. data de validade.162 Nesta tela o operador poderá fornecer somente o código da etiqueta do produto. nesta mesma tela o sub-lote será solicitado. 2. Um único código poderá ter conter informações como o código do produto. fazemos a unitização das quantidades dos produtos. Caso o produto em questão também tenha sub-lote. pois quando utilizamos controle por número de série. Nesta tela deve ser informado o código do lote.

163

Após selecionada a ordem de separação, neste cenário é apresentada a mensagem da figura orientando ao operador a ir para um determinado armazém. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o armazém mudou. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100).

Nesta tela o operador deverá informar o código da etiqueta, lembrando que só é solicitada a quantidade quando a etiqueta usada estiver configurada como quantidade variável.

2.2) Sem controle de localização e com controle de rastreabilidade
Este cenário compreende as situação em que não existe controle de localização (MV_LOCALIZ=”N”), ou no cadastro dos produtos envolvidos a localização não esteja ativada, e quando existe controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”S“) , e os produtos envolvidos esteja com o controle de rastro ativados em seu cadastro. Fluxo macro do processo: Idem fluxo 001. Telas do processo:

164

Após selecionada a ordem de separação, neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado armazém. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o armazém mudou. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100).

Nesta tela o operador deverá informar o código da etiqueta, lembrando que só é solicitada a quantidade quando a etiqueta usada estiver configurada como quantidade variável. Note também que é informado o lote sugerido do produto em questão, o que já não ocorre no cenário anterior, por não possuir controle de rastreabilidade. Note também que quando se trata de código interno não é solicitado o lote/sub-lote, pois as informações já estão na etiqueta.

2.3) Com controle de localização e sem controle de rastreabilidade
Este cenário compreende as situação em que não existe controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”N“), e o controle de localização esteja ativado tanto no parâmetro MV_LOCALIZ=”S”, quanto no cadastro dos produtos envolvidos.

Fluxo macro do processo:

165
Idem fluxo 003, pois na etiqueta (código interno CB0), já existe a informação do lote/sub-lote.

Telas do processo:

Após selecionada a ordem de separação, neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado endereço. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o endereço mudou. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). Note que só tem um campo a ser preenchido, pois o local e o endereço já estão contidos no código interno (CB0).

Nesta tela o operador deverá informar o código da etiqueta, lembrando que só é solicitada a quantidade quando a etiqueta usada estiver configurada como quantidade variável.

2.4) Com controle de localização e com controlede de rastreabilidade
Este cenário compreende as situação em que o controle de localização (MV_LOCALIZ=”S”) e o controle de rastreabilidade (MV_RASTRO=”S“) estejam ativados, bem como no cadastro dos produtos envolvidos.

166

Fluxo macro do processo: Idem fluxo 003, pois na etiqueta (código interno CB0), já existe a informação do lote/sub-lote.

Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação, neste cenário é apresentada a mensagem orientando ao operador a ir para um determinado endereço.

Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina de separação identificar que o endereço mudou. Lembrando que tudo isso é feito a partir da rotina de “Ordem de Separação” (T_ACDA100). Note que só tem um campo a ser preenchido, pois o local e o endereço já estão contidos no código interno (CB0).

Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que o mesmo deve separar, lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser separada, basta usar a seta de direção. Note também que é informado o lote sugerido do produto em questão, o que já não ocorre no cenário anterior, por não possuir controle de rastreabilidade.

que além de informar ao operador que a separação esta pendente. Caso o operador queira abandonar a separação. Ou seja. será apresentada a mensagem. pois já é feita uma pergunta ao operador se o mesmo deseja abandonar a rotina. será apresentada a pergunta ao da figura. ou a quantidade informada for maior que a quantidade a ser separada. e ainda existe itens não separados. também permite que o mesmo continue a separar. . A mensagem só é apresentada quando a separação é finalizada totalmente sem nenhuma pendência. na realidade esta é uma mensagem de re-confirmação.167 3) Mensagens genéricas Caso não existam mais itens a serem separados de um produto.

pois a mesma já se encontra em andamento. para visualizar os produtos separados. Por exemplo se a ordem de separação foi configurada para embalar simultaneamente. . 2) Pular Item (CTRL+P) Quando o usuário estiver fazendo a separação dos itens e não deseja que o item em questão seja separado naquele instante ou seja eliminado da ordem de separação. onde: 1) Informações (CTRL+I) Após selecionado o código de separação em qualquer parte da rotina o operador poderá pressionar a tecla CTRL+I. O que não impede do usuário posteriormente liberar o item deste pedido e gerar uma nova Ordem de Separação. para apontar a uma divergência cadastrada na tabela CB4. É bom lembrar que a tela de informação dependerá do cenário do cliente. Caso a divergência informada esteja contida no parâmetro “MV_DIVERPV”.168 Funcionalidades: As funcionalidades da separação estão disponíveis como teclas de atalho. o item posicionado no momento da separação será estornado na liberação do Pedido de Vendas. deverá pressionar a tecla CTRL+I. Esse tipo de operação é válido quando não se deseja fazer o estorno da Ordem de Separação. na informação será apresentada uma coluna de volume.

169

A mensagem da figura é apresentada quando existe uma tentativa de pular um item do produto que já tenha sido lido anteriormente. Neste caso devem ser estornados os produtos já lidos para posteriormente estar pulando os itens. Ou seja, não é possível pular itens parciais.

3) Estorno (CTRL+X)

Caso o operador deseje estornar um item já lido, o mesmo poderá pressionar a tecla CTRL+X para chamar a tela de estorno. O layout da tela de estorno é influenciado pelo cenário do cliente. A figura apresenta a tela de estorno usando-se código natural.

4) Volume (CTRL+V)

170

Na separação este recurso existirá somente quando a ordem de separação foi configurada para se fazer embalagem simultânea. Caso o operador deseja informar um novo volume, o mesmo deverá pressionar CTRL+V, para ser chamada a tela, onde deverá ser informado o código do volume se existir, caso não exista o operador não deverá informar nada, somente pressionar a tecla <ENTER>, para que uma nova etiqueta de volume seja criado para esta separação.

Caso o operador deseje criar uma nova etiqueta de volume será solicitado o tipo de embalagem, previamente cadastrado na tabela CB3 (Tipos de embalagem), lembrando que este get possui consulta SXB (CTRL+W).

Tabelas:
CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB3 – Tipos de Embalagem CB4 – Cadastro de divergências CB5 – Local de Impressão CB6 – Volumes de Embalagem CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB8 – Itens da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD

Parâmetros:
Nome Tipo Descrição

171
MV_CBFCQTD C Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver lendo um produto. 1-Ativado; 2-Desativado;* * Valor Padrão Este parâmetro habilitado, 1-Sim, exige que o endereço seja conferido na expedição. Caso contrário, será exigida somente a leitura das etiquetas dos produtos. 1-Sim 0-Não Este parâmetro é referenciado a um código cadastrado na tabela de divergências (tabela CB4) e é utilizado na Ordem de Separação. Quando o usuário estiver fazendo a separação dos itens e não deseja que o item em questão seja separado, deverá apontar a divergência contida neste parâmetro para que a Ordem de Separação não solicite mais o item e o mesmo seja estornado do Pedido de Vendas. O que não impede do usuário posteriormente liberar o item deste pedido e gerar uma nova Ordem de Separação. Esse tipo de operação é válido quando não se deseja fazer o estorno da Ordem de Separação pois a mesma já se encontra em andamento. Identifica se o sistema permitirá que os saldos em estoque dos produtos, fique negativo através de movimentação. (S)im ou (N)ao O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. (S)im ou (N)ao. Na Ordem de Separação o programa utiliza a 2 U.M. caso a quantidade a separar seja menor que a 2 U.M o sistema utilizará a 1 U.M. 0-Não utiliza; 1-Utiliza

MV_CONFEND

C

MV_DIVERPV

C

MV_ESTNEG

C

MV_IACD01

C

MV_LOCALIZ MV_OSEP2UN

C C

Pontos de Entrada disponíveis para implementação:
Ponto de Entrada ACD170EB Descrição Descrição: chamado por ACDV166 e ACDV167 Paramixb : ausente Retorno: Tipo caracter, obrigatório, contendo a embalagem validada. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação do volume da rotina de da embalagem. Descrição: chamado no final da validação da leitura da etiqueta interna na rotina do ACDV166 Paramixb: Tipo array contendo a mesma estrutura do CBRETETI() Returno: o Array com a mesma estrutura do CBRETETI() Finalidade: Permite o ajuste no array a qual o sistema utiliza para

ACD170VE

172
obter informações quanto ao lote, quantidade, armazem e etc. Descrição: chamado em todo lugar onde necessita da qtde por embalagem Paramixb: código do produto Retorno: Quantidade do volume (especifica) Finalidade: Ponto de entrada utilizado para poder alterar a quantidade de embalagem utilizada na função genérica CBQtdEmb. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Volume Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido; Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal; Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal; Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume temporário.

CBRQEESP

IMG05

conforme figura abaixo. Ou seja. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. Ou seja.173 Embalagem Objetivo: Embalar os produtos ou sub-volumes já separados usando coletor de dados RF. T_ACDV167B O gestor do processo de embarque deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. possibilitando um maior controle e facilitando o embarque. . gerando etiquetas dos volumes. Esta rotina pode se executa por vários coletores de dados por ordem de separação. Assim como na rotina de separação. a rotina de embalagem pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. para que o mesmo possa ser executado. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe. Programa: T_ACDV167 Configuração: O processo de embalagem deve ser ativado na geração da ordem de separação (T_ACDA100). T_ACDV167A O gestor do processo de embalagem deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. conforme figura abaixo.

conforme figura abaixo. Ou seja. No embarque os cenários estão intimamente relacionados ao tipo de código usado: Código natural. Código interno.174 T_ACDV167C O gestor do processo de embarque deverá incluir esta opção no menu do usuário qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma nota fiscal de saída. . sempre será solicitada a nota fiscal de saída para que o operador informe. As telas da rotina de embarque dependerão do cenário de cada cliente.

175 Principais Telas da Embalagem Após a seleção da ordem de separação. o operador não deverá informar nada. será solicitado ao operador que informe a etiqueta de volume para iniciar o embarque. Caso o operador deseje criar uma nova etiqueta de volume será solicitado o tipo de embalagem. somente pressionar a tecla <ENTER>. . lembrando que este get possui consulta SXB (CTRL+W). Caso ainda não exista nenhum etiqueta de volume para esta ordem de separação. para que uma nova etiqueta de volume seja criada para este embarque. Tela da consulta SXB referente a tabela de tipos de embalagem. previamente cadastrado na tabela CB3 (Tipos de embalagem).

não será apresentada na tela a opção de informar a quantidade. Caso o cenário do cliente implique na utilização de código interno.176 Tela contendo o aviso que informa ao operador que está sendo impresso a etiqueta de volume. Tela onde serão informados os produtos que serão embalados no volume descrito. Isso garantirá que o operador esteja vinculando o volume (embalagem) aos produtos/sub-volumes corretas. a não ser que a etiqueta informada possua quantidade variável. Tela onde é solicitado ao operador que confirme a etiqueta impressa para continuar a rotina de embalagem. .

Após embalado todos os produtos da ordem de separação. Caso o cenário do cliente implique na utilização de código interno.177 Tela onde serão informados os produtos que serão embalados no volume descrito. a não ser que a etiqueta informada possua quantidade variável. Funcionalidades: As funcionalidades do embarque estão disponíveis como teclas de atalho. não será apresentada na tela a opção de informar a quantidade. será apresentada o aviso para o operador para informa-lo sobre o fim do processo. onde: 1) Informações (CTRL+I) .

o operador poderá pressionar a tecla CTRL+I. É bom lembrar que a tela de informação dependerá do cenário do cliente. 3) Volume (CTRL+V) . 2) Estorno (CTRL+X) Caso o operador deseje estornar um item já lido. A figura apresenta a tela de estorno usando-se código natural. o mesmo poderá pressionar a tecla CTRL+X para chamar a tela de estorno. para visualizar os produtos que já foram embalados e produtos que não foram embalados da ordem de separação.178 Após selecionado o volume. O layout da tela de estorno é influenciado pelo cenário do cliente. Onde o operador deverá informar o volume e os itens do volume que se deseja estornar.

1-Sim 0-Não O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. somente pressionar a tecla <ENTER>. caso não exista o operador não deverá informar nada. 1-Ativado. para que uma nova etiqueta de volume seja criada para este embarque. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB3 – Tipos de Embalagem CB5 – Local de Impressão CB6 – Volumes de Embalagem CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB8 – Itens da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBFCQTD Tipo C Descrição Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver lendo um produto.179 Caso o operador deseja usar outra embalagem (volume) já existem ou informar um novo volume. para ser chamada a tela. 2-Desativado. 0-Não 1-Sim MV_CHKQEMB C MV_IACD01 C MV_REMIEMB C . o mesmo deverá pressionar CTRL+V. conforme já explicado anteriormente. Parâmetro que informa se a etiqueta do produto será reimpressa no processo de embalagem do módulo ACD.* * Valor Padrão Confere quantidade de produto granel na embalagem RF para código interno. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. onde deverá ser informado o código do volume se existir.

Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. IMG01 IMG05 . Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto.180 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Ponto de Entrada ACD170EB Descrição Descrição: chamado por ACDV167 Paramixb : ausente Retorno: Tipo caracter. contendo a embalagem validada. OBS. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal. Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. obrigatório. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Volume Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume temporário. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação do volume da rotina de embalagem.

Ou seja. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. Ou seja.181 Geração de nota fiscal de saída Objetivo: Gerar nota fiscal de saída pelo coletor RF a partir dos produtos já separados e liberados de uma ordem de separação. conforme figura abaixo. T_ACDV168B O gestor do processo de geração de NFs deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. a rotina de geração de NFs pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. Assim como na rotina de separação. T_ACDV168A O gestor do processo de geração de NFs deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. conforme figura abaixo. para que o mesmo possa ser executado. Programa: T_ACDV168 Configuração: O processo de geração de nota fiscal de saída deve ser ativado na geração da ordem de separação (T_ACDA100). . pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe.

Telas da rotina de Geração de NFs: Após selecionada ordem de separação. . Lembrando que será gerado NFs somente dos itens liberados do pedido. contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo. a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação.182 T_ACDV168 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. será apresentada a mensagem da figura perguntando ao operador se o mesmo deseja gerar a nota fiscal de saída.

não foi impresso etiquetas de volume.183 Após confirmação da geração da nota. Tabelas: SB1 – Cadastro de Produtos SB2 – Saldos Físicos e Financeiros SC5 – Pedido de Vendas SC6 – Itens dos pedidos de vendas SC9 – Pedidos liberados SD2 – Itens de venda da NFS SE4 – Condições de Pagamento SF4 – Tipos de entrada e saída CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB8 – Itens da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição . e o status da ordem de separação seja menor que “7” (ou seja. será apresentada a mensagem se não ocorrer nenhum problema na geração da nota fiscal de saída. Caso o operador selecione uma ordem de separação que já foi gerada a nota fiscal de saída. esta em processo de embarque ou com embarque finalizado). será apresentada uma mensagem perguntado ao operador se o mesmo deseja excluir a nota fiscal de saída.

1-Ativado. este elemento contém: tipo caracter com o Código do Operador Elemento 03 – Tipo caracter contendo o Código da Etiqueta. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código da Ordem Separação. Elemento 04 – Tipo numérico contendo a Quantidade de Etiquetas a serem impressas. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Elemento 10 – Tipo caracter contendo a Ordem de Produção. 0-Não 1-Sim MV_CHKQEMB C MV_IACD01 C MV_REMIEMB C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Ponto de Entrada ACD170EB Descrição Descrição: chamado por ACDV167 Paramixb : ausente Retorno: Tipo caracter. Elemento 06 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal Entrada. Elemento 11 – Tipo caracter contendo o Número Seqüencial da OP. Elemento 08 – Tipo caracter contendo a Loja do Fornecedor. OBS. IMG01 . Parâmetro que informa se a etiqueta do produto será reimpressa no processo de embalagem do módulo ACD.: Quando rotina de conferência conforme pré-nota.* * Valor Padrão Confere quantidade de produto granel na embalagem RF para código interno. 1-Sim 0-Não O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. Elemento 05 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal Entrada. Elemento 09 – Tipo caracter contendo o Armazém. obrigatório.184 CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBFCQTD Tipo C Descrição Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver lendo um produto. Elemento 07 – Tipo caracter contendo o Fornecedor. Elemento 12 – Tipo caracter contendo o Lote. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a Quantidade por Embalagem. 2-Desativado. contendo a embalagem validada. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação do volume da rotina de da embalagem.

IMG05 . Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Nota Fiscal. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do Produto.185 Elemento 13 – Tipo caracter contendo o SubLote. Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Código do Volume Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Código do Pedido. Elemento 14 – Tipo data contendo a Validade do Lote. Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume temporário. Elemento 04 – Tipo caracter contendo a Série da Nota Fiscal.

conforme figura abaixo. Assim como na rotina de separação. a rotina de impressão de NFs pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras.186 Impressão da nota fiscal Objetivo: Imprimir nota fiscal de saída pelo coletor RF. T_ACDV169A O gestor do processo de impressão de NFs deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. T_ACDV169C O gestor do processo de geração de NFs deverá incluir esta opção no menu do usuário qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma nota fiscal de saída. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. Ou seja. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. sempre será solicitada a nota fiscal de saída para que o operador informe. a partir de uma nota fiscal gerada vinculada a uma ordem de separação. . Ou seja. Programa: T_ACDV169 Configuração: O processo de impressão de nota fiscal de saída deve ser ativado na geração da ordem de separação (T_ACDA100). para que o mesmo possa ser executado. conforme figura abaixo.

187 T_ACDV169 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. Telas da rotina de Geração de NFs: Após selecionada ordem de separação. . será apresentada a mensagem perguntando ao operador se o mesmo deseja imprimir a nota fiscal de saída. a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo.

188 Lembrando que o layout da impressão da nota fiscal é do cliente. será apresentada uma mensagem perguntado ao operador se o mesmo deseja imprimir novamente a nota fiscal de saída. (vide parâmetros) Caso a impressão da nota tenha sido feita corretamente será apresentada a mensagem informado o sucesso ao operador. onde deve ser informado no parâmetro “MV_CBIXBNF” o nome do programa de emissão de nota fiscal de saída. Ex.: “NFEXAMP” . Caso o operador selecione uma ordem de separação que já foi tenha a nota fiscal de saída impressa. Tabelas: CB1 – Operadores do ACD CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBIXBNF Tipo C Descrição Nome do ponto de entrada para emissão de nota fiscal de saída para expedição RF.

.189 Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Somente existe o ponto de entrada com o nome informado no parâmetro MV_CBIXBNF para emissão de nota fiscal de saída.

conforme figura abaixo. a partir do coletor RF. Ou seja. conforme figura abaixo.190 Impressão de etiquetas de volumes Objetivo: Imprime as etiquetas oficiais de volume. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe. para que o mesmo possa ser executado. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. a rotina de impressão de etiquetas oficiais de volume pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. Assim como na rotina de separação. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. T_ACDV173B O gestor do processo de impressão de etiquetas oficiais de volume deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. Ou seja. T_ACDV173A O gestor do processo de impressão de etiquetas oficiais de volume deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. Programa: T_ACDV173 Configuração: O processo de impressão de etiquetas oficiais de volume deve ser ativado na geração da ordem de separação (T_ACDA100). .

. a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo.191 T_ACDV173 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. será apresentada a mensagem perguntando ao operador se o mesmo deseja imprimir as etiquetas oficiais de volume. Telas da rotina de Impressão de etiquetas: Após a seleção da ordem de separação.

192 Será apresada a mensagem para o operador caso não tenha ocorrido nenhum problema na impressão da etiqueta. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB5 – Local de Impressão CB6 – Volumes de Embalagem CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_IACD01 Tipo C Descrição O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição. . Retorno: nulo Finalidade: Ponto de entrada referente a impressão de etiquetas de identificação do volume permanente (oficial). Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Ponto de Entrada IMG05OFI Descrição Descrição: chamado por ACDV173 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01 – Tipo numérico contendo a quantidade de Volumes da Ordem de Separação em questão. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Elemento 02 – Tipo numérico contendo o Volume que está sendo impresso.

T_ACDV175A O gestor do processo de embarque deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação. T_ACDV175B O gestor do processo de embarque deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. Programa: T_ACDV175 Configuração: O processo de embarque deve ser ativado na geração da ordem de separação (T_ACDA100). Ou seja. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe. Ou seja. para que o mesmo possa ser executado.193 Embarque Objetivo: Executa o embarque dos produtos gerados pela ordem de separação. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. . Assim como na rotina de separação. pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização. a rotina de embarque pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. conforme figura abaixo. conforme figura abaixo.

As telas da rotina de embarque dependerão do cenário de cada cliente.194 T_ACDV175 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. . Possui embalagem. contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo. código interno). Principais Telas do Embarque O cenário abaixo esta configurado para como código interno e considerando que a ordem de separação possui embalagem. ou seja. mas sim a etiqueta do volume (embalagem). a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. neste caso não será solicitado a etiqueta do produto. No embarque características: os cenários estão intimamente relacionados as seguintes Tipo de código usado (código natural.

seria solicitado a etiqueta do produto a ser embarcado. Caso a ordem de separação possua embalagem será apresentada a tela que irá solicita ao operador o código do volume. Este get possui consulta SXB (CTRL+W) A figura da tela da consulta SXB das transportadoras cadastradas. estão contidos nos volumes. solicitando ao operador que informe o código da transportadora.195 Após selecionado o código de separação. Tabelas: . se a ordem de separação não possuísse embalagem. pois neste caso os produtos a serem embarcados. será apresentada a tela.

2. Valida a transportadora na rotina de embarque.Desativado MV_CBVLDTR MV_CHKQEMB C C MV_CBFCQTD C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Esta rotina não possuí nenhum ponto de entrada. 1-Sim 0-Não Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver inventariando um produto.2=Não. Confere quantidade de produto granel na embalagem RF para código interno. 1-Ativado.196 SA4 – Cadastro de Transportadoras SD2 – Itens de venda da NFS CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB6 – Volumes de Embalagem CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBVLDOS Tipo C Descrição Permite o Embarque simultâneo de Ordens de separação diferentes. 1=Sim. . 1=Sim. 2=Não.

pois isso dependerá da necessidade e do dia a dia de cada organização.197 Desfaz separação Objetivo: Desfazer a separação de produtos que já haviam sido separados. sempre será solicitado o código da ordem de separação para que o operador informe. sempre será solicitado o código do pedido de vendas para que o operador informe. Programa: T_ACDV176 Configuração: A rotina que desfaz a separação pode ser executada a partir do menu do operador do RF de várias maneiras. T_ACDV176B O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código do pedido de vendas. Ou seja. Ou seja. conforme figura abaixo. conforme figura abaixo. . T_ACDV176A O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando se deseja desfazer qualquer separação pela ordem de separação seja selecionado pelo próprio código da ordem de separação.

Ou seja. conforme figura abaixo. conforme figura abaixo. sempre será solicitada a nota fiscal de saída para que o operador informe. . T_ACDV166D O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário quando qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma ordem de produção. Ou seja. sempre será solicitado o código da ordem de produção para que o operador informe.198 T_ACDV166C O gestor da separação deverá incluir esta opção no menu do usuário qualquer ordem de separação seja selecionada a partir do código de uma nota fiscal de saída.

199 T_ACDV166 O mais comum é incluir no menu do operador esta rotina. Telas do processo: Após selecionada a ordem de separação. neste cenário é apresentada a mensagem da figura orientando ao operador a ir para um . contemplando todas opções anteriores conforme figura abaixo. Após selecionada a ordem de separação e confirmada a pergunta da figura anterior. neste cenário é apresentada a mensagem perguntando se o mesmo deseja realmente desfazer a separação. As telas da rotina que desfaz a separação. a qual disponibiliza um menu de opções para escolher a maneira pela qual será localizado a ordem de separação. assim como na própria separação dependerão do cenário de cada cliente.

Por exemplo. se a ordem de separação foi configurada para embalar simultaneamente.200 determinado endereço. É bom lembrar que a tela de informação dependerá do cenário do cliente. basta usar a seta de direção. para visualizar os produtos separados. lembrando que neste caso é possível alterar a quantidade a ser devolvida. Funcionalidades: As funcionalidades da separação estão disponíveis como teclas de atalho. Tabelas: . onde: 1) Informações (CTRL+I) Após selecionado o código de separação em qualquer parte da rotina o operador poderá pressionar a tecla CTRL+I. Esta tela será apresentada para o operador toda vez que a rotina que desfaz a separação identificar que o endereço mudou. assim como na separação. Nesta tela é informada ao operador a quantidade do produto que deve ser devolvida. na informação será apresentada uma coluna de volume.

0-Não utiliza. (S)im ou (N)ao O parâmetro deverá conter o Código do Local de impressão utilizado no programa de expedição.201 CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CB7 – Cabeçalho da Ordem de Separação (expedição) CB8 – Itens da Ordem de Separação (expedição) CB9 – Produtos separados na expedição CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_CBFCQTD Tipo C Descrição Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver lendo um produto. 1-Ativado.M o sistema utilizará a 1 U. exige que o endereço seja conferido na expedição. Identifica se o sistema permitirá que os saldos em estoque dos produtos. 1-Sim 0-Não Este parâmetro é referenciado a um código cadastrado na tabela de divergências (tabela CB4) e é utilizado na Ordem de Separação. será exigida somente a leitura das etiquetas dos produtos. caso a quantidade a separar seja menor que a 2 U. 1-Sim. fique negativo através de movimentação. Quando o usuário estiver fazendo a separação dos itens e não deseja que o item em questão seja separado. Na Ordem de Separação o programa utiliza a 2 U. Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. 2-Desativado.* * Valor Padrão Este parâmetro habilitado.M. O que não impede do usuário posteriormente liberar o item deste pedido e gerar uma nova Ordem de Separação. deverá apontar a divergência contida neste parâmetro para que a Ordem de Separação não solicite mais o item e o mesmo seja estornado do Pedido de Vendas. Este código se refere à tabela CB5 do módulo ACD. Caso contrário. (S)im ou (N)ao. Esse tipo de operação é válido quando não se deseja fazer o estorno da Ordem de Separação pois a mesma já se encontra em andamento.M. 1-Utiliza Confere endereço igual para produto diferente na expedicao do RF 1-sim 0-nao MV_CONFEND C MV_DIVERPV C MV_ESTNEG C MV_IACD01 C MV_LOCALIZ MV_OSEP2UN C C MV_CFENDIG C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Ponto de Entrada Descrição .

CBRQEESP .202 ACD170EB Descrição: chamado por ACDV166 e ACDV167 Paramixb : ausente Retorno: Tipo caracter. contendo a embalagem validada. obrigatório. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação do volume da rotina de da embalagem. Descrição: chamado em todo lugar onde necessita da qtde por embalagem Paramixb: código do produto Retorno: Quantidade do volume (especifica) Finalidade: Ponto de entrada utilizado para poder alterar a quantidade de embalagem utilizada na função genérica CBQtdEmb.

Programa: T_ACDV250 Interface: Figura 01 – Mensagem de operador não cadastrado Figura 02 – Seleção da Nota de Saída Para execução do embarque simples o operador deverá estar cadastrado na tabela CB1 (Figura 01). Figura 03 – Validação da nota digitada Figura 04 – Browse das Notas de Saída O sistema valida caso a nota não exista (Figura 03). Figura 05 – Get de Leitura das etiquetas dos produtos Figura 06 – Mensagem de leitura inválida . Ao teclar ENTER no get da nota. Para selecionar uma delas basta posicionar e teclar ENTER (Figura 04). será exibido um browse com as Notas que ainda não foram embarcadas. Na tela inicial o operador deverá digitar a nota a ser embarcada (Figura 02). Não utilizar esta rotina quando o embarque for através de Ordem de Separação.203 Rotina de embarque simples Objetivo: Tem como objetivo executar o picking através do coletor rádio freqüência sobre os itens da Nota Fiscal de Saída selecionada.

204 Após ser informada a nota. Figura 11 – Tela de teclas de ajuda disponíveis Figura 12 – Browse com as etiquetas lidas A tela de ajuda apresenta os atalhos para as teclas funcionais do sistema. o operador estará apto a fazer a leitura das etiquetas dos produtos (Figura 05). o sistema exibe uma mensagem de aviso: Ex. Caso seja feita a leitura de uma etiqueta que não esteja nos padrões convencionados. Se habilitado o padrão de código interno e a etiqueta lida conter uma quantidade nula. o sistema invalidará a mesma (Figura 08). Em cada leitura é verificada a necessidade da coleta ou não do produto lido (Figura 10). As mesmas podem ser acionadas através da combinação das teclas CTRL + [Letra] (Figura 11). Figura 07 – Mensagem de leitura inválida Figura 08 – Mensagem de leitura inválida O sistema invalida a leitura de etiquetas de pallet quando utilizado o código interno (CB0) (Figura 07). o sistema também invalidará a mesma exibindo uma mensagem de alerta (Figura 09).: Quando utiliza-se código interno (CB0) e foi feita uma leitura de uma etiqueta de endereço (tipo = “02”) (Figura 06). . Figura 09 – Mensagem de leitura inválida Figura 10 – Mensagem de leitura inválida Caso o operador faça a leitura de um produto que não conste na nota.

Em caso positivo. podendo fornecer ao operador informações como: Código da Etiqueta lida + Código do Produto + Quantidade lida da etiqueta (Figura 12). podendo informar ao operador quantos produtos ainda faltam serem lidos para que o embarque seja finalizado (Figura 13) CTRL + X → Exibe uma tela onde o operador informa a etiqueta que deseja estornar do embarque (Figura 14). Caso um outro usuário queira dar continuidade no processo. Figura 13 – Browse com as necessidades faltantes Figura 14 – Tela de estorno das etiquetas CTRL + F → Exibe as necessidades faltantes da nota. o mesmo poderá fazê-lo sem maiores problemas (Figura 16). Figura 15 – Confirmação do estorno da etiqueta lida Figura 16 – Confirmação de saída Após feita a leitura da etiqueta a ser estornada. Ao pressionar a tecla referente ao Escape – ESC (a nomenclatura de tecla poderá variar de acordo com o modelo do coletor de dados). Figura 17 – Mensagem de embarque em aberto Figura 18 – Mensagem de embarque finalizado . o sistema pergunta ao operador se o estorno será confirmado. lembrando que todas as etiquetas lidas até o presente momento não serão perdidas pois estão gravadas na base de dados. a etiqueta não será mais considerada dentre as etiquetas lidas e embarcadas e a mesma passará a ser considerada novamente como necessidade de coleta (Figura 15). o operador poderá abandonar o processo de embarque para continuar posteriormente.205 CTRL + I → Exibe as etiquetas lidas até o momento.

Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CBK – Cabeçalho de Embarque Simples CBL – Itens do Embarque Simples Parâmetros: Nome MV_ACDCB0 Tipo C Descrição Neste parâmetro deve ser informado os tipos de etiquetas que irão utilizar o código interno (CB0) para controle de codificação. Após ter sido feita a leitura da última necessidade. Figura 19 – Confirmação de retorno à leitura das etiquetas Caso o operador informe uma Nota de Saída que já tenha sido embarcada. onde o operador poderá estornar as etiquetas que desejar através das combinações das teclas funcionais CTRL + X (Figura 19).localizacao/Endereco '04' .volume saida '06' .volume entrada Ex. o sistema exibirá uma mensagem informando que o embarque ainda se encontra em aberto (Figura 17).transportadora '07' .usuario '05' .produto '02' . Tipos usados: '01' . retornando à tela exibida na figura 05.206 Se o operador abandonar o processo de embarque e ainda existe uma necessidade de coleta. o parâmetro deverá ser preenchido da seguinte forma: 01*02 . o sistema exibirá uma mensagem informando que o embarque foi finalizado (Figura 18).: Para se utilizar um controle de codificação para produtos e localização/endereço. o sistema perguntará se o embarque deve ser estornado.

Programa: T_ACDA150 Interface: Figura 01 – Browse com as Notas Fiscais de Saída que estão aptas a serem monitoradas .207 Monitoramento embarque simples Objetivo: Tem como objetivo monitorar o embarque dos itens relacionados na Nota Fiscal de Saída. as quantidades já lidas até o presente momento. apresentando as quantidades necessárias. Não utilizar este monitor. O monitor apresenta as informações de coleta dos produtos em tempo real (on line). quando o embarque for através de Ordem de Separação. bem como quais foram as etiquetas lidas no caso de se utilizar a codificação interna de etiquetas (CB0).

208 Figura 02 – Consulta dos itens da nota e as necessidades de embarque .

produto '02' .209 Figura 03 – Visualização das etiquetas lidas do produto selecionado na pasta ITENS O folder ETIQUETAS somente será exibido caso o usuário estiver utilizando a codificação interna de etiquetas (CB0).localizacao/Endereco . Tabelas: CBK – Cabeçalho de Embarque Simples CBL – Itens do Embarque Simples Parâmetros: Nome MV_ACDCB0 Tipo C Descrição Neste parâmetro deve ser informado os tipos de etiquetas que irão utilizar o código interno (CB0) para controle de codificação. são visualizadas. Uma vez selecionado o produto no folder ITENS. todas as etiquetas lidas do produtos em questão. Tipos usados: '01' . pois no padrão EAN não há a necessidade da visualização das etiquetas visto que o código de barras que representa o produto é único.

transportadora '07' . o parâmetro deverá ser preenchido da seguinte forma: 01*02 .usuario '05' .: Para se utilizar um controle de codificação para produtos e localização/endereço.volume saida '06' .volume entrada Ex.210 '04' .

os estoques são contados continuamente até que o inventário seja finalizado. Neste caso. Procedimento para Inventario O Template ACDSTDIN suporta os seguintes procedimentos para inventário. Como preparativo de inventário. todo o depósito deve ser bloqueado aos movimentos de materiais. Já o ACDSTD faz o bloqueio por endereço Processo de Inventário Independentemente do método de inventário. não deve ser feita nenhuma movimentação no sistema. Durante a contagem. • Bloqueio do produto/endereço por período fixado. Este bloqueio também pode ser chamado de rotativo. é possível programar alguns procedimentos. Bloqueio do produto/endereço por duração do inventario Com o procedimento por duração do inventário. Bloqueio do produto/endereço por período fixado Em um inventário com período fixado. Toda empresa pode ter a necessidade de executar um inventário físico dos estoques de seus depósitos pelo menos uma vez por exercício para saldar o inventário.211 ACDSTDIN Esta subdivisão se refere às rotinas relacionadas ao controle de inventario Visão Geral A forma adequada de corrigir diferenças nos saldos em estoque de uma empresa é através do Inventário. o processo de inventário pode ser dividido em duas fases: • • Preparação de inventário físico. • Bloqueio do produto/endereço por duração do inventário. ou seja. todos os estoques da empresa são fisicamente contados na período fixado. Para isso. todo o material deve ser contado. o usuário deve executar as seguintes etapas. Análise de inventário físico. Nota: No Protheus só é possível realizar bloqueio por produto. conforme fluxo abaixo: . pelo usuário. quando for feito o inventário por endereço.

durante o inventário físico. O parâmetro “MV_VALDINV” controla os bloqueios. deve-se definir qual tipo de bloqueio dos materiais para lançamentos.212 Definir o tipo de bloqueio de materiais para lançamento Devido ao atraso entre um movimento de materiais e o lançamento desse movimento. só o template ACDSTD faz o bloqueio do inventário por endereços.1. não deve ser feita nenhuma movimentação. Conforme explicado anteriormente no item 1. ocorre uma discrepância de curto prazo entre o estoque em depósito real e o estoque disponível no sistema. Para evitar essa discrepância durante o inventário. pois atualmente o protheus não faz o controle de inventário por endereço. o sistema sempre faz o bloqueio de lançamento de materiais. mas sim por produto. Também é importante reforçar que quando o inventário for por endereço. onde o conteúdo: .

não necessitando da intervenção do gestor do inventário. gerando informações na tabela SB7 (Lançamentos de Inventário). • • Vantagens: Desvantagem: O processo do inventário é totalmente automático. ou somente no “monitor de inventário”. “1”: Ativa bloqueio por data (Bloqueio por período fixado). ou por intervenção do gestor do inventário. O parâmetro “MV_ANAINV” habilita/desabilita a analise feita pelo RF. pois ele é confrontado com o saldo em estoque dos itens inventariados. ou por intervenção do gestor do inventário. A analise verifica se as contagens dos itens inventáriados estão batidas ou divergentes. via “monitor de inventário” que será visto posteriormente. sendo assim o inventário será finalizado automaticamente. Definir o modelo de inventario O inventário do ACDSTDIN possui dois modelos os quais estão diretamente ligados com o encerramento do inventário. “1”: Modelo 1 (Contagens Batidas).213 • • “0”: Desativa bloqueio por data (Bloqueio por duração do inventário). onde o conteúdo: • • Modelo 1 Este modelo de inventário é utilizado quando se deseja efetuar o controle e analise dos itens inventariados a partir de contagens batidas. “2”: Modelo 2 (Saldo em Estoque). . No modelo 2 o inventário só será finalizado quando todas as contagens dos produtos forem iguais ao do saldo em estoque. ou seja. o processo é totalmente automático. Definir a analise do inventário O inventário do ACDSTDIN permite que a analise seja feita no RF (coletor de rádio freqüência). o encerramento do inventário é feito somente quando o número de contagens batidas por produto. O maior problema deste processo é que o inventário pode ser finalizado antes do gestor do inventário auditar o mesmo. Modelo 2 Este modelo de inventário independe do número de contagens batidas. Quando a analise do inventário é feita no RF. os inventários será finalizado. conforme a regra estabelecida pelo modelo do inventário. foi atingido para todos os produtos do armazém ou endereço. Caso todos os itens inventáriados estejam em conformidade com o esperado (batido ou alterado pelo gestor do inventário). agilizando todo processo. O parâmetro “MV_CBINVMD” define o modelo de inventário. via “monitor de inventário” que será visto posteriormente.

a partir da tabela SB7(Lançamentos do Inventário).1) somente para o produto informado. Definir o tipo de inventário O inventário do ACDSTDIN se torna uma operação muito simples e eficaz. se faz necessário informar qual será o tipo do inventário. pois todo o processo é feito de maneira intuitiva informando sempre ao operador os passos que devem ser seguidos (quando se usa coletor de rádio freqüência). serão considerados para o inventário todos os produtos localizados no endereço do produto informado. será executado o acerto automático do inventário. assim que o sistema analisar os dados colhidos.214 Definir se o acerto do inventario será automático O parâmetro “MV_INVAUT” permite habilitar/desabilitar o acerto automático do inventário. Porém para que esta facilidade exista. Caso o acerto automático estiver habilitado. Lembrando que neste tipo de inventário o controle de endereço deve estar habilitado (vide parâmetro “MV_LOCALIZ”).1. será criado um mestre de inventário somente para o endereço informado. • Por Endereço: neste tipo de inventário. serão considerados para o inventário todos os produtos do armazém. será criado um mestre de inventário (item 2. e automaticamente será feito o desbloqueio do(s) produto(s)/endereço(s).6. bem como outras informações necessárias as quais devem ser cadastradas no mestre de inventário. O encerramento do inventário é feito de forma automática. ou seja. Caso o produto não seja informado. Existem dois tipos de inventário: • Por Produto: neste tipo de inventário. para cada produto será necessário criar um mestre de inventário. o qual irá gravar no saldo em estoque os dados recém inventariados. É importante lembrar que se o tipo de inventário escolhido for por produto e o controle de endereço estiver habilitado (vide parâmetro “MV_LOCALIZ”). Todos os produtos do endereço deverão ser inventariados. Abaixo as rotinas disponíveis: • • • • Mestre de Inventario Lançamento de contagens Mestre de Inventario RF Inventario .

Automático.215 Mestre de Inventario Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os armazéns e endereços que serão inventariados através de terminais (RF – Radio Freqüência). ou pelo lançamento de inventário. Excluir. Programa: T_ACDA030 Interface: Figura 001: Tela do Mestre de inventário Opções: Pesquisar. . Visualizar. Incluir. Alterar.

e o código de produto não for informado.Invent. • Em andamento. conforme .216 Monitor. Lembrando que se o tipo de inventário for por produto. • Processado. • Em pausa. Informa se será feito inventário pela classe de produtos B.Realiz Status Recontagem Classe A Classe B Classe C Descrição Código do inventário que será incrementado automaticamente Data do inventário Status do inventário (Divergente ou Ok) Quantidade de contagens que devem ser iguais para que o inventário possa ser concluído. conforme recalculo do lote econômico e parâmetro. Código do endereço a qual será executado o inventário Informa a quantidade de contagens já realizadas. conforme recalculo do lote econômico e parâmetro. Legenda. Status do mestre de inventário: • Não iniciado. Data Analise Contagens Almoxarifado Tipo Produto Endereço Cont. Inclusão de mestre de Inventário Figura 002: Tela do de inclusão do mestre de inventário Campo Cód. • Contado. valido somente para o modelo 1 de inventário Código do armazém onde será executado o inventário O tipo de inventário poderá ser por produto ou endereço Código do produto que será executado o inventário. Informa se será feito inventário pela classe de produtos C. Informa se o inventário está bloqueado para analise do gestor do inventário Informa se será feito inventário pela classe de produtos A. todos os produtos do armazém serão solicitados para serem inventariados. • Finalizado.

Gerações Automáticas Figura 003: Tela do parâmetros para escolha da execução automática Onde: Parâmetro Geração Automática Descrição Executa os programas listados no combobox que características de execução automática. possuem Geração automática de mestre de inventário Figura 004: Tela de parâmetros para escolha do tipo de geração Onde: .217 recalculo do lote econômico e parâmetro.

conforme produtos B. conforme Exclusão automática de mestre de inventario . Informa se será feito inventário pela classe de produtos C.Periodicidade Classe A Classe B Classe C Descrição Código do armazém Código do produto inicial Código do produto até Quantidade de contagens que devem ser iguais para que o inventário possa ser concluído Data do inventário Considera ou não a periodicidade para geração do mestre de inventário. Informa se será feito inventário pela classe de produtos A.218 Parâmetro Tipo de Geração Descrição Nesta opção o usuário irá informar qual tipo de inventário por produto ou endereço. conforme recalculo do lote econômico e parâmetro. Inclusão automática de mestre de inventario por produto Parâmetro Armazém Produto de Produto Até Numero de contagem Data Cons. conforme produtos C. Informa se será feito inventário pela classe de recalculo do lote econômico e parâmetro. Informa se será feito inventário pela classe de produtos B. iguais para que o produtos A. Informa se será feito inventário pela classe de recalculo do lote econômico e parâmetro. conforme recalculo do lote econômico e parâmetro. Inclusão automática de mestre de inventario por endereço Parâmetro Almoxarifado de Almoxarifado até Endereço de Endereço até Numero de contagens Data Classe A Classe B Classe C Descrição Código do armazém inicial Código do armazém final Código do endereço inicial Código do endereço final Quantidade de contagens que devem ser inventário possa ser concluído Data do inventário Informa se será feito inventário pela classe de recalculo do lote econômico e parâmetro. conforme recalculo do lote econômico e parâmetro.

informado os parâmetros usados e os itens processados conforme sua ação.219 Figura 005: Tela de parâmetros para escolha do mestre De/Até Parâmetros: Mestre de Informe o código do mestre de inventário inicial Mestre até Informe o código do mestre de inventário final Log das gerações automaticas Após qualquer geração automática é gerado log com o histórico das gerações. .

220 Figura 006: Tela de log do mestre de inventário Legenda Figura 007: Legenda do mestre de inventário .

também permite que o mesmo interfira nos valores coletados no inventário. conforme o modelo de inventário escolhido. analise passo a passo todas as contagens realizadas. número de quantidades batidas. gerando um status de contagens divergentes ou batidas produto a produto. Também não é permitida a alteração dos dados de um inventário após o mestre de inventário estar processado. Nota: o monitoramento não pode ser feito quando o mestre de inventário estiver inicializado. O monitor de inventário é uma opção disponibilizada no menu do mestre de inventário (item 3). por produto e operador. bem como o comparativo das contagens realizadas. sendo que a regra utilizada dependerá das parâmetrizações definidas (modelo de inventário. . que permitirão entender melhor a grande importância do monitoramento para o sucesso do inventário. Para entendermos melhor o monitor de inventário. mas é aconselhável que o gestor do inventário monitore todo processo de inventário. serão apresentadas as telas do mesmo. permissão de analise pelo RF entre outros. Esta opção permite que o gestor do inventário.221 Monitor de Inventário (Analise do Inventário) A analise do inventário físico poderá ser feita automaticamente pelo sistema. conforme figura. O monitor de inventário. já vistos anteriormente). podendo o mesmo interferir em seu resultado. é uma ferramenta gerencial que além de permitir que o gestor do inventário visualize as quantidades inventariadas. podendo permitir ou não que a quantidade de um determinado produto esteja batida (conforme regra previamente definida pelo modelo do inventário). Acessando o Monitor de Inventário Para efetuar o monitoramento. o gestor de inventário deverá estar no cadastro de mestre de inventário ao qual deseja monitorar e selecionar a opção “Monitor”.

. o gestor do inventário deverá efetuar a exclusão ou do lançamento de inventário a partir da exclusão automática de lançamentos. sendo assim se o mesmo for executado indevidamente. Este botão finaliza o mestre de inventário. para posterior execução do acerto do inventário. Todos os cuidados deverão ser tomados.222 Manutenção Modelo 1 (b) Gerar Inventário (SB7) (a) Ferramentas (c) Comparação de contagens (CB0) (d) Status da Contagem do Produto (e) Saldo atual em estoque do produto (f) Quantidade eleita do produto inventariado (j) Controle da contagem (i) Ordem da contagem (h) Status da contagem do operador (l) Quantidade inventariada (m) Quantidade Original (n) Tipo de inclusão da contagem (k) Nome do operador (g) Browse de visualização das contagens dos operadores por produto selecionado no item (a) a) Este botão permite visualizar ou não ferramentas do monitor as quais permitem filtrar os produtos do browse (g) b) Este botão só deve ser executado quando o inventário já estiver finalizado. pis o mesmo tem a função de gerar os lançamentos de inventário (SB7). permitindo realizar ajustes. e como o nome já diz este botão permitem efetuar um diffs das etiquetas lidas. ou efetuar a exclusão do mestre de inventário com o objetivo de mudar o status de “Finalizado” para “Contado”. c) O botão de comparação de contagens (diffs). só estará ativo se estiver sendo usado código interno.

onde amarelo significa contagem em andamento e vermelho significa contagem finalizada. seja 2 (duas). m) A quantidade original existe somente para saber se a quantidade inventariada foi alterada ou não. a quantidade eleita será 9(nove). k) Nome do operador que realizou a contagem do produto posicionado. . e) Nesta coluna são apresentados os saldos em estoque dos produtos listados. informadas no cadastro do mestre de inventário. Com isso o mesmo saberá identificar em qual contagem/recontagem um determinado valor foi inventariado. não importa se forem lidas outras quantidades após sua eleição. f) Para este modelo de inventário. n) O tipo de inclusão de contagem ajuda ao gestor do inventário a identificar se a inclusão foi feita automaticamente (pelo próprio coletor de dados) para existir pelo menus uma quantidade zerada de um determinado produto. a quantidade eleita dependerá do número de quantidades batidas. (Exemplo: Caso o número de quantidade batida informada no cadastro do mestre de inventário. ao iniciar uma contagem o mestre de inventário é bloqueado. do produto selecionado no browse superior. baseadas no número de contagens batidas. Lengenda preta significa contagem com divergência. sendo assim só pode existir uma contagem por vez em andamento. pois é a primeira quantidade batida. Lembrando que se a contagem estiver finalizada. que permite ligar o operador com os produtos inventariados por ele. como visto anteriormente. l) Quantidade que o operador inventariou. g) Neste browse é apresentada a lista de todos operadores que já realizaram ou estão realizando uma contagem. i) Nesta coluna são apresentados a ordem da contagem para facilitar a visualização do gestor de inventário.223 d) O status do produto auxilia o gestor do inventario a visualizar com maior facilidade os produtos que apresentam em sua contagem inventariada uma divergência. a quantidade inventariada seja 7(sete). ou se foi feita pelo operador. a analise é feita a partir do saldo em estoque. Lembrando que a quantidade eleita sempre serão as primeiras quantidades batidas. Este browse também permite que o gestor faça manutenção nas quantidades inventariadas. a quantidade inventariada seja 9(nove) e nas 5(cinco) contagens restantes. não permitindo recontagens. Manutenção Modelo 2 No inventário modelo 2. ao inventariar os produtos. e o operador esteja na 7(sétima) recontagem e nas 2(duas) primeiras contagens. Esta visão permite que o gestor do inventário saiba quais foram as quantidades inventariadas por cada um dos operadores x produto selecionado. j) Este é o código de controle da tabela CBB. o gestor do inventário poderá alterar esta quantidade. Autoriza a recontagem. h) O status do browse de operadores auxilia o gestor de o inventário identificar se a contagem do operador esta finalizada ou em andamento. somente a execução do botão descrito na figura baixo pode autorizar a recontagem.

Informações O folder de informações apresenta todas as configurações atuais do mestre de inventário e do sistema protheus. e) Neste browse são listados todos os produtos coletados na contagem posicionada no borwse (a). serão listados todos os produtos que este operador inventariou por contagem. d) Status informando se o operador já finalizou ou não a contagem. apresentado as características da figura abaixo: (b) Controle da Contagem (c) Nome do Operador (d) Status da Contagem (e) Browse com os dados dos produtos coletados (a) Browse de operadores que realizaram contagens a) Neste browse é apresentada uma lista de todos os operadores que realizaram contagens/recontagens. Ao selecionar o operador. bem como as teclas de atalho. no browse abaixo (e). c) Nome do operador que realizará a contagem.224 Planilha de Operadores Esta planilha é a mesma para os dois modelos de inventário. . b) É um código de controle gerado na tabela CBB que permite fazer uma ligação com todos os produtos lidos por esta contagem.

225 Grupo mestre de inventario: Este grupo apresenta todas as informações cadastradas no mestre de inventário. facilitando ao gestor do inventário a visualização das configurações atuais. como contagens realizadas. Grupo Configurações do Inventário: Neste grupo são apresentadas as principais configurações dos parâmetros que envolvem o inventário.: Controle de endereço faz referencia ao parâmetro “MV_LOCALIZ”). (ex. status do inventário e recontagem. Grupo Teclas de Atalho: São teclas de função que permitem ao gestor de inventário executar rotinas. É bom lembrar que o gestor do inventário deverá conhecer todos os parâmetros necessários para poder identificar os títulos utilizados. F10 Legenda utilizada no sistema. bem com o status de sua situação atual. ambos da “Planilha de Manutenção” F12 .

. Registro de Inventário Quando acessamos o monitor com o status do mestre de inventário finalizado ou processado. é apresentado para o gestor do inventário. onde Verde representa lançamento de inventario processado e vermelho representa os não processado. serão listados todos os produtos da tela da planilha de manutenção. Quando trabalhamos com o modelo 1 do inventário. A partir desta lista o gestor do inventário poderá identificar quais são os produtos que tiveram ou terão os seus estoques alterados. (a) Status (b) Número do documento a) Situação atual do lançamento de inventário. facilitando o controle do gestor do inventário. b) O número do documento do lançamento de inventário é o mesmo número do mestre de inventário. caso contrário será listado somente os produtos que tiveram suas quantidades eleitas divergentes com o saldo em estoque. o folder “Registros de Inventário”.226 Esta opção permite que o gestor do inventário execute a exclusão de uma contagem. dependendo do status do mestre de inventário. o qual lista o(s) registro(s) do lançamento de inventário (SB7).

227 .

. localizar produtos. c) Esta opção permite filtrar os produtos a serem inventariados. (a) Botão Ferramentas (c) Listar/Filtrar (b) Pesquisar produto (d) Visualizar Campos a) Este botão permite visualizar ou não ferramentas do monitor as quais permitem filtrar os produtos do browse. b) Esta pesquisa permite localizar o código do produto desejado.228 Ferramentas Como já foi visto anteriormente a opção ferramentas permite visualizar ou não ferramentas do monitor as quais permitem filtrar os produtos do browse. d) Esta opção permite que o gestor do inventário escolha quais os campos (colunas) que o mesmo deseja ou não visualizar. planilha de operadores e registros de inventário. exibir/ocultar colunas do browse. exibir/ocultar colunas de browses. possibilitando tornar mais rápido a analise do gestor do inventário. localizar produtos. Esta opção irá refletir no folder´s planilha de manutenção.

Lembrando que se a quantidade da etiqueta não for variável. o operador poderá dar um clique duplo no célula da etiqueta que deseja eleger. . Botão de comparação de contagens (a) Altera etiqueta posicionada (b) Desfaz as alterações (d) Status da comparação (e) Colunas das contagens e suas quantidades (c) Numerador de etiquetas (f) Pesquisa etiqueta a) Botão que permite eleger a quantidade da contagens da etiqueta posicionada.229 Comparação das Contagens Somente quando o ambiente do cliente possuir código interno será disponibilizado o botão de comparação de contagens. para as demais contagens. que possibilitará fazer um diff´s das etiquetas lidas e manipulas afim de alterar o saldo inventariado.

e) Colunas das contagens realizadas. conforme figura abaixo: Caso seja executada uma eleição de uma etiqueta ou de todas as contagens. d) Status da comparação da etiqueta entre as contagens. e com referencia as quantidades batidas a partir da informação de quantidades batidas do mestre de inventário. Botão de Acerto de Inventário . Nota: a ferramenta de comparação de contagens só pode ser usada quando se tem mais de 1 contagens inventariada.230 b) Permite desfazer as alterações realizadas. Tela que será apresentada para o gestor do inventário quando o mesmo desejar eleger uma determinada quantidade. após a finalização do inventário será apresentado o botão de execução do acerto de inventário o qual permitirá realizar o acerto dos lançamentos de inventário (SB7). haverá uma diferença entre a quantidade inventariada e a quantidade original inventariada na tela de manutenção de inventário. tanto para uma etiqueta quanto para toda contagem. Execução do Acerto de Inventario Caso o parâmetro “MV_INVAUT” (já visto anteriormente) estiver desabilitado e existir lançamentos de inventário para este mestre. c) Numerador seqüencial para facilitar a visualização da posição da etiqueta e a quantidade total de etiquetas. as quais estão empilhadas. f) Permite pesquisar e posicionar em uma determinada etiqueta.

C 1-Ativado 2. = Desabilita Executa o acerto automático do Inventário.: No momento está sendo inventariado o armazém 01.231 Tabelas: CBA – Cadastro do Mestre de Inventário CBB – Cabeçalho do Inventário CBC – Itens Inventariados CBM – Histórico do Mestre de Inventário Parâmetros: Nome MV_ALTENDI MV_ANAINV MV_CBCLABC MV_CBINVMD MV_CBFCQTD MV_CBPE012 MV_INVAUT MV_LOCALIZ MV_RASTRO MV_VLDTINV MV_VQTDINV Tipo Descrição C O parâmetro permite ou não fazer o ajuste das etiquetas dos produtos com os armazéns e endereços lidos na medida em que é feito o inventário. C Permite a digitação da quantidade na rotina de inventário . C 0-Não. E.FAZ ACERTO AUTOMATICO PELO RADIO E MONITOR C Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. Indica se produtos poderão usar controle de rastreabilidade ou C não. caso contrario será informado que o produto lido será invalido. (S)im ou (N)ao. o sistema ira bloquear o produto ou endereço no momento que iniciar a contagem física o mesmo será desbloqueado somente com a virada do dia. 0-Não 1-Sim C Permite a analise do inventario pelo Coletor 1-Sim 2-Nao L Ativa o controle de classificação ABC para analise de mestre de inventario C Modelo do inventario 1-contagens batidas 2-estoque Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver inventariando um produto.FAZ ACERTO AUTOMATICO SOMENTE PELO RADIO 2 . = Habilita .F. Caso o parâmetro esteja configurado para 1-Sim. 0 . Bloqueio o inventário por data. endereço A01 e o produto em questão foi estocado errado e a leitura de sua etiqueta aponta para o armazém 01.Desativado L Habilita o Ponto de entrada Template MT340D3 .FAZ ACERTO AUTOMATICO SOMENTE PELO MONITOR 3 .NAO FAZ ACERTO AUTOMATICO C 1 . o sistema ira bloquear o produto ou endereço no momento que iniciar a contagem física e será desbloqueado automaticamente a ser feito o acerto de inventario e o parâmetro MV_INVAUT deverá estar obrigatoriamente com 1sim 1-SIM. (S)im ou (N)ao. a etiqueta do produto será corrigida para o endereço correto. endereço B01.T.

permitindo ao usuário incluir validações particulares referente a esta tabela na geração do mestre de inventário quando o mesmo é por produto.t. CBINV01 Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Armazém Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Endereço Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: Tipo caracter.t. contendo a Etiqueta do Produto validada. sendo valor verdadeiro (. localizado após as validações padrões de inclusão do Mestre de Inventário. obrigatório. Finalidade: Ponto de entrada que retorna o código do local padrão.232 quando utilizado o código interno (CBO). Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura de etiquetas de código de barras do produto dentro da rotina de Inventário. . CBINV02 Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01– Tipo caracter contendo o Armazém. A validação do ponto de entrada precede as validações padrões. CBINV03 Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Não tem: Retorno: Caracter obrigatório. CBINV04 Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Não tem: Retorno: Não tem. ACDA30VE Retorno: Tipo lógico. Retorno: Tipo lógico. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Endereço. obrigatório. MV_USUINV C Pontos de Entradas: Ponto Entrada Descrição ACDA30OK Descrição: chamado por ACDA030 – Mestre de Inventário.) para validar a inclusão do Mestre de Inventário.) para continuar a loop de validação da tabela SB1. sendo valor verdadeiro (. obrigatório. portanto não mexer. Finalidade: Ponto de entrada executado na validação da etiqueta. Finalidade: Ponto de entrada para validação da loop da tabela SB1. Finalidade: Ponto de entrada de uso genérico. Finalidade: Ponto de entrada que valida a leitura da etiqueta de endereço. permitindo ao usuário incluir validações particulares referente a esta tabela na geração do mestre de inventário quando o mesmo é por endereço. obrigatório. Valido apenas para geração automática do mestre de inventário. 0-Não 1-Sim Código interno serializado por contagem de inventario de uso interno do sistema. Retorno: Tipo lógico. sendo valor verdadeiro (. obrigatório. ACDA30VP Retorno: Tipo lógico.) para continuar a loop de validação da tabela SBE. Finalidade: Ponto de entrada para validação da loop da tabela SBE.t. Valido apenas para geração automática do mestre de inventário. Descrição: chamado por ACDA030 – Mestre de Inventário. Descrição: chamado por ACDA030 – Mestre de Inventário.

233 permite realizar ajustes. .

234 Lançamento de contagens Objetivo: Permite cadastrar os produtos a serem inventariados possibilitado fazer diversas consistências e usar os recursos do monitoramento do inventário. Legenda. Excluir. Visualizar. Inclusão de lançamentos de Inventario . Alterar. Incluir. Programa: T_ACDA035 Interface: Figura 001: Tela de lançamento de inventário Opções: Pesquisar.

Usuário Status Etiqueta Produto Armazém Quantidade Lote Sub-Lote Num. esta coluna não será disponibilizada para o usuário. Legenda .235 Figura 002: Tela do de inclusão do lançamento de inventário Onde: Campo Numero Código Inv. Serie Contagem Ok Descrição Código do inventário que será incrementado automaticamente Código do mestre de inventário Usuário do protheus Status da contagem: • Não iniciado. Código do produto a ser inventariado Código do armazém Quantidade inventariada Código do Lote inventariado Código do Sub-Lote inventariado Número de série do produto inventariado Caso o inventário seja modelo 2 estará disponível uma coluna indicando se a contagem de um determinado produto já esta batido com o estoque ou não. Caso o cenário não tenha código interno. Código da etiqueta quando se tratar de código interno. • Em andamento. • Finalizado.

Permite a digitação da quantidade na rotina de inventário quando utilizado o código interno (CBO). (S)im ou (N)ao. 0-Não. obrigatório. MV_USUINV C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: Ponto Entrada CBINV02 Descrição Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01– Tipo caracter contendo o Armazém. Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. 2-Não Ajusta o endereço no inventario. 0-Não 1-Sim Código interno serializado por contagem de inventario de uso interno do sistema. 1-Sim Modelo do inventario 1-contagens batidas 2-estoque Habilita o Ponto de entrada Template MT340D3. 1-Sim.236 Tabelas: CBA – Cadastro do Mestre de Inventário CBB – Cabeçalho do Inventário CBC – Itens Inventariados Parâmetros: Parâmetro MV_ANAINV MV_ALTENDI MV_CBINVMD MV_CBPE012 MV_LOCALIZ MV_VQTDINV Tipo C C C L C C Descrição Permite a analise do inventario pelo Coletor. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Endereço. . portanto não mexer. Retorno: Tipo lógico. este parâmetro deve obrigatoriamente estar ativado para o inventário do acd.

237 Finalidade: Ponto de entrada que valida a leitura da etiqueta de endereço. .

Programa: T_ACDV030 Interface: Figura 01 – Tela de Cadastro do Mestre de Inventário Figura 02 – Seleção do tipo do Mestre de Inventário Figura 03 – Mestre de Inventário por Endereço Figura 04 – Mestre de Inventário por Produto Figura 05 – Confirmação da inclusão do Mestre Inventário .238 Mestre de Inventario RF Objetivo: Tem como objetivo cadastrar os armazéns e endereços que serão inventariados através de terminais (RF – Radio Freqüência).

este código é gerado automaticamente no momento em que um novo Mestre de Inventário é cadastrado. (S)im ou (N)ao. Tipo O tipo de inventario poderá ser por produto ou endereço. Tabelas: CBA – Cadastro do Mestre de Inventário CBB – Cabeçalho do Inventário CBC – Itens Inventariados Parâmetros: Nome MV_CODINV Tipo C Descrição Código Seqüencial do Mestre de inventário.239 Funcionalidades: Campos: Data Data do inventário. Contagens Quantidade de contagens que devem ser iguais para que o inventário possa ser concluído. Em andamento e Finalizado”. Status do mestre de inventário “Não iniciado.: Esta opção se encontra disponível também no Protheus. Produto Código do produto a qual será executado o inventário. MV_LOCALIZ C . Armazém Código do armazém a qual será executado o inventário. Contagens realizadas Informa a quantidade de contagens já realizadas. Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. Obs. Endereço Código do endereço a qual será executado o inventário.

mestre de inventário a partir do produto Posiciona no mestre de inventário a partir do endereço informado. No modelo 2. ou por intervenção do gestor do inventário. Todo o processo e feito de maneira intuitiva informando sempre ao operador os passos que devem ser seguidos. Opção Mestre Produto Endereço Descrição Monta um browse para a seleção do mestre de inventário. sendo que todas as validações são feitas em tempo real no sistema e apresentados para os operadores. assim que for atingido o número de contagens batidas definidos no mestre de inventário. . a qual possibilita que o operador selecione o mestre de inventário o qual deseja realizar a contagem. São contados os produtos/endereços dos materiais utilizando RF(rádio freqüência). Posiciona no informado.240 Inventario Objetivo: O inventário se torna uma operação muito simples de se fazer e eficaz no resultado. será finalizado o inventário quando as contagens estiverem iguais ao saldo em estoque. O encerramento do inventario é feito de forma automática de duas maneiras: No modelo 1. Programa: T_ACDV35 Interface: Figura: 001 Tela de seleção do mestre de inventário. Os resultados das contagens coletadas são registrados automaticamente.

241 Figura 002: Seleção do mestre de inventário pelo código do mestre Figura 003: Seleção do mestre de inventário pelo produto Figura 004: Seleção do mestre de inventário pelo endereço Figura 005: Mensagem enviada ao operador para orientação na localização física do inventário. .

porém as telas serão influenciadas pelo cenário de cada cliente sendo eles: Tipo de código usado (código natural ou código interno). Controle de Rastreabilidade (MV_RASTRO). porém é bom lembrar que no cadastro do produto existe o campo B1_LOCALIZ. . Neste caso o parâmetro “MV_RASTRO” e o campo B1_RASTRO do produto inventariado estão ativados. mas somente fazer referencia as diversas situações que poderão surgir. o qual informa se produto tem ou não controle de endereço. com controle de rastreabilidade e sem número de série. Figura: 006 Nesta tela o operador deverá informar o endereço físico.242 Após a seleção do mestre de inventário. onde o mesmo se encontra e informar os produtos e quantidades que deverão ser inventariados. Porém o objetivo deste manual não é apresentar todos os cenários para o leitor. Neste caso ambos estão ativados. com controle de endereço. Controle de localização (MV_LOCALIZ). será iniciada a rotina de inventário. Número de série. O parâmetro “MV_LOCALIZ” indica se o controle de endereço esta ativado ou não. Nota: quando o produto tiver número de séria a quantidade sempre será igual a 01 (um). Sendo assim somente será apresentado o cenário de com código natural.

lembrando que se o produto tiver controle de sub-lote. nunca é solicitada esta informação.243 Figura: 007 Tela que solicita o código do lote a ser inventariado. também será apresentado get de preenchimento na tela. Lembrando que esta mensagem só é validada quando o controle de endereço esta ativado. Nota: quando se utiliza código interno (CB0). . pois a mesma já consta etiqueta do código interno. Mensagens genéricas: Figura: 008 Caso o operador informe incorretamente o endereço o qual deve ser inventariado será apresentada a mensagem informando o mesmo qual deve ser o endereço correto para estar sendo inventariado.

não é possível finalizar o inventário.244 Figura: 009 Quando o operador realiza a mesma leitura de um produto que esteja com o código interno ativado. É bom lembrar que se for código natural sem controle de número de série. Esta pergunta só é apresentada quando o usuário quer sair da tela de inventário (Tecla ESC). os outros 9 (nove) produtos terão sua quantidade zerada. ou possui controle de número de série. será apresentada a mensagem informando que o código já foi lido. Sendo assim deve se tomar muito cuidado ao sair da contagem e não finalizar a mesma. não é possível ter este controle. podendo ser finalizada somente pelo operador que a iniciou. a não ser que esta contagem seja excluída. a mesma ficará em aberto. ou quando as contagens já estão batidas. Figura: 010 Esta mensagem é apresentada somente para o tipo de inventário por produto. Figura: 011 Se o operador não finalizar a contagem. para analise. No inventário modelo 2. caso existam contagens em andamento. Funcionalidades: . Por outro lado. Mensagem genérica que pergunta ao operador se o mesmo deseja finalizar a contagem. em um inventário de 10 (dez) produtos. se o operador coletar somente 1(um) produto e finalizar a contagem.

Caso o parâmetro esteja configurado para 1-Sim.FAZ ACERTO AUTOMATICO PELO RADIO E MONITOR C Indica se produtos poderão usar controle de localização física ou não. MV_ANAINV MV_CBCLABC MV_CBINVMD MV_CBFCQTD MV_CBPE012 MV_INVAUT MV_LOCALIZ MV_VLDTINV .). (S)im ou (N)ao.T. E.F. = Desabilita Executa o acerto automático do Inventário. = Habilita . 0-Não 1-Sim C Permite a analise do inventario pelo Coletor 1-Sim 2-Nao L Ativa o controle de classificação ABC para analise de mestre de inventario C Modelo do inventario 1-contagens batidas 2-estoque Forca o foco na quantidade inventariada toda vez que estiver inventariando um produto. Tabelas: CB0 – Id de Etiquetas CB1 – Operadores do ACD CBA – Cadastro do Mestre de Inventário CBB – Cabeçalho do Inventário CBC – Itens Inventariados CBM – Histórico do Inventário CBG – Log ACD Parâmetros: Nome MV_ALTENDI Tipo Descrição C O parâmetro permite ou não fazer o ajuste das etiquetas dos produtos com os armazéns e endereços lidos na medida em que é feito o inventário. C 1-Ativado 2.FAZ ACERTO AUTOMATICO SOMENTE PELO RADIO 2 . caso contrario será informado que o produto lido será invalido. C Bloqueio o inventário por data.245 Acerto de Inventário (Protheus): Após ser executado o Acerto de Inventário. será gravado o status de inventário processado nas tabelas de Digitação de Inventário (SB7) e Cabeçalho do Mestre de Inventário (CBA). 0 . a etiqueta do produto será corrigida para o endereço correto. caso o parâmetro MV_CBPE012 estiver habilitado (.FAZ ACERTO AUTOMATICO SOMENTE PELO MONITOR 3 .T.: No momento está sendo inventariado o armazém 01. endereço B01. endereço A01 e o produto em questão foi estocado errado e a leitura de sua etiqueta aponta para o armazém 01.NAO FAZ ACERTO AUTOMATICO C 1 .Desativado L Habilita o Ponto de entrada Template MT340D3 .

Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Não tem: Retorno: Não tem. CBINV01 FUNÇÃO Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Elemento 01 – Tipo caracter contendo o Armazém Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Endereço Elemento 03 – Tipo caracter contendo a Etiqueta do Produto Retorno: Tipo caracter. Finalidade: Ponto de entrada localizado na validação da leitura de etiquetas de código de barras do produto dentro da rotina de Inventário. portanto não mexer. Permite a digitação da quantidade na rotina de inventário quando utilizado o código interno (CBO). A validação do ponto de entrada precede as validações padrões. Finalidade: Ponto de entrada que retorna o código do local padrão. 0-Não 1-Sim Código interno serializado por contagem de inventario de uso interno do sistema. Elemento 02 – Tipo caracter contendo o Endereço. Finalidade: Ponto de entrada executado na validação da etiqueta. obrigatório. obrigatório. permite realizar ajustes. CBINV02 CBINV03 CBINV04 . Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Tipo array contendo: Elemento 01– Tipo caracter contendo o Armazém. Descrição: chamado por ACDV035 Paramixb : Não tem: Retorno: Caracter obrigatório. Retorno: Tipo lógico. o sistema ira bloquear o produto ou endereço no momento que iniciar a contagem física o mesmo será desbloqueado somente com a virada do dia. contendo a Etiqueta do Produto validada. Finalidade: Ponto de entrada que valida a leitura da etiqueta de endereço. MV_VQTDINV C MV_USUINV C Pontos de Entrada disponíveis para implementação: PTO ENTR.246 0-Não. o sistema ira bloquear o produto ou endereço no momento que iniciar a contagem física e será desbloqueado automaticamente a ser feito o acerto de inventario e o parâmetro MV_INVAUT deverá estar obrigatoriamente com 1sim 1-SIM.