Você está na página 1de 18

1

Índice
Introdução....................................................................................................................................1
Filósofos pré-socráticos................................................................................................................2
Tales de Mileto.........................................................................................................................2
Biografia..................................................................................................................................2
Tales de Mileto e a Filosofia....................................................................................................3
Tales de Mileto e a água...........................................................................................................4
Obras de Tales de Mileto..........................................................................................................4
Anaximandro................................................................................................................................4
Biografia..................................................................................................................................5
Obras....................................................................................................................................5
Principais Ideias: Pensamentos.................................................................................................5
Frases.......................................................................................................................................6
Anaxágoras..................................................................................................................................6
Biografia de Anaxágoras..........................................................................................................6
Teoria filosófica de Anaxágoras...............................................................................................7
Etapas do conhecimento...........................................................................................................7
Astronomia...............................................................................................................................7
Exílio e Morte..........................................................................................................................7
Anaxágoras resumiu sua filosofia em diversas frases, entre elas:.............................................8
Anaxímenes..................................................................................................................................8
Escola Jónica: Teorias..............................................................................................................8
Frases.......................................................................................................................................9
Heráclito.......................................................................................................................................9
Biografia de Heráclito..............................................................................................................9
Filosofia de Heráclito.............................................................................................................10
Frases de Heráclito.................................................................................................................10
Empédocles................................................................................................................................10
Biografia................................................................................................................................11
Pensamentos e Teoria.............................................................................................................11
Frases.....................................................................................................................................12
Demócrito..................................................................................................................................12
Biografia de Demócrito..........................................................................................................12
Principais Ideias.....................................................................................................................12
Obras......................................................................................................................................13
Frases.....................................................................................................................................13
Conclusão...................................................................................................................................14
Referências bibliográficas..........................................................................................................15

i
Introdução

Neste trabalho irei abordar acerca da vida e obras de filósofos pré socráticos, saber
quais eram as suas ideias e pensamentos destes filósofos. A mitologia grega explicava o
universo através da cosmogonia (cosmo, "universo" e gónos, "génese", "nascimento").
A cosmogonia dá sentido a tudo o que existe através da ideia de nascimento a partir de
uma relação (sexual) entre os deuses.

Os filósofos pré-socráticos abandonaram essa ideia e construíram a cosmologia,


explicação do universo baseado no lógos ("argumentação", "lógica", "razão"). Os
deuses deram lugar à natureza na compreensão sobre a origem das coisas.

1
Filósofos pré-socráticos

Os filósofos pré-socráticos fazem parte do primeiro período da filosofia grega. Eles


desenvolveram suas teorias do século VII ao V a.C., e recebem esse nome pois são os
filósofos que antecederam Sócrates.

Esses pensadores buscavam nos elementos natureza as respostas sobre a origem do ser e
do mundo. Focando principalmente nos aspectos da natureza, eram chamados de
“filósofos da physis” ou "filósofos da natureza".

Tales de Mileto

Tales de Mileto é considerado o primeiro filósofo da tradição ocidental. Assim como os


outros pensadores do período pré-socrático, Tales buscava compreender qual é
verdadeira origem do Universo, refutando a mitologia grega, que apresentava narrativas
originárias que explicavam de maneira fantasiosa o modo como o Universo tinha sido
formado.

Biografia
Tales foi o primeiro filósofo do Ocidente. Nasceu na cidade de Mileto,
aproximadamente no ano 625 a.C. Essa cidade ficava na região da Jónia, localizada na
Ásia Menor. A Escola Jónica, a que Tales pertencia, era composta por Tales e outros
filósofos da Jónia, como Anaximandro e Anaxímenes. Como a Grécia ainda não era
unificada, a região grega era composta por várias cidades independentes. A região da
Jónia, onde ficava Mileto, hoje compreende ao território da Turquia.
Tales era um comerciante de sucesso, o que lhe permitiu fazer diversas viagens e
conhecer várias culturas diferentes. Estima-se que ele tenha passado por terras egípcias
e por diversos povoados e cidades do Oriente Médio, o que lhe proporcionou o contacto
com a matemática e a engenharia egípcias, bem como com a astronomia babilónica.
Os egípcios tinham um conhecimento profundo de Matemática, o que lhes permitiu
construir as pirâmides colossais. Porém, a Matemática era apenas uma técnica utilizada
para construção e acções quotidianas, não sendo elaborada e estudada sistematicamente.
Tales, ao trazer a Matemática para a Grécia, iniciou um modo de cultivo sistemático do
conhecimento matemático, o que lhe proporcionou uma maior precisão para os estudos
astronómicos e lhe permitiu formular o Teorema de Tales, cálculo que na época

2
permitia descobrir a altura de uma pirâmide a partir do comprimento de rectas paralelas
e das rectas transversais da construção.
É provável que Tales tenha previsto, no ano de 585 a.C. (aos quarenta anos de idade,
aproximadamente), o dia e a hora em que aconteceria um eclipse solar apenas com
observações a olho nu da posição da Terra e da Lua em relação ao Sol, com
conhecimentos de astronomia e com cálculos matemáticos. Esse feito, pensam os
historiadores, representa o marco da maturidade intelectual de Tales, indicando,
portanto, que o início da Filosofia também tenha acontecido nesse período.
De tanto observar a natureza, as composições do Universo e o mundo ao seu redor, o
filósofo inquieto e astuto buscou formular uma possível resposta para a pergunta acerca
da origem de tudo, afirmando ser a água o princípio gerador. Dizem que Tales, após o
seu período de maturidade intelectual, vivia absorto em observações constantes na
tentativa de descobrir qual era o princípio de tudo.
Em uma de suas caminhadas contemplativas, afirma o historiador antigo Heródoto,
Tales teria caído em um buraco. Uma moça da Trácia, região que fez parte do Império
Macedónico, passava pelo local e riu do infortúnio do filósofo. Em uma interpretação
filosófica dessa anedota, podemos concluir que a moça estrangeira tinha a condição de
escrava (aquele que trabalhava, para os gregos antigos, tinha uma posição social
inferior, pois não poderia contemplar a vida) e, absorta em seus afazeres, nunca podia
contemplar a natureza e tentar entender as coisas. Por isso, ela achou graça da distracção
de Tales, sempre olhando para o céu.
Tales era o observador inquieto, dono de uma curiosidade intelectual que deu origem à
filosofia e ao estudo sistemático da matemática. Ele também conseguiu explicar as
enchentes do Rio Nilo, que aconteciam periodicamente, sem recorrer a qualquer tipo de
elemento sobrenatural.

Tales de Mileto e a Filosofia

Tales iniciou o primeiro movimento filosófico (sem saber ao certo que teria tanta
importância), que perduraria mais de cem anos. Ele foi o primeiro ocidental de que se
tem registo a questionar as afirmações mitológicas sobre a origem da natureza.
Estima-se que ele tenha dado origem a uma busca pelo elemento originário (que os
gregos chamavam de arché ou arkhé) da natureza (que, no vocabulário grego, era
representada pela palavra physis). Após incansáveis observações, o filósofo especulou

3
que a origem de tudo estaria na água. Esse primeiro impulso da Filosofia, por estudar e
observar o Universo (cosmos), ficou conhecido como cosmologia.
Essa afirmação de Tales deu origem a todo o conhecimento posterior, pois ela deu
origem a um processo de tentativa de entendimento racional da natureza, o que fez
nascer a filosofia. A filosofia, na época, consistia em um conjunto de conhecimentos
cultivados sistematicamente, que compreendiam Ciências Naturais e Matemática. Mais
tarde foram incorporadas à filosofia a ética, a política, a metafísica, a teoria do
conhecimento, a lógica, a estética etc.
A Filosofia, por sua vez, deu origem às ciências que foram subsídios essenciais para a
elaboração das técnicas, das mais rudimentares até as mais avançadas que nos
permitem, hoje, desenvolver a nossa alta tecnologia. Isso significa que todo o
conhecimento avançado que temos hoje se originou, primeiramente, na filosofia iniciada
por Tales. Apesar de ter sido o primeiro filósofo, Tales não criou a palavra “filosofia”.
Aristóteles atribui essa criação ao filósofo pré-socrático Pitágoras de Samos.
Tales de Mileto e a água
O que levou Tales a constatar que a água seria a origem de tudo foi a observação de que
esse composto (na época entendido como elemento) estava presente em todas as formas
de vida e no ar. Tales afirmou que até os minerais teriam alguma quantidade de água,
que, de tão pequena, era imperceptível.
Obras de Tales de Mileto
Se falarmos em livros ou documentos escritos pelo próprio filósofo, não há nenhum. Os
historiadores modernos não encontraram registos feitos por Tales. Se algum dia existiu
algum Registro ou arquivo, foi consumido pelo tempo, por enchentes, por incêndios ou
por ladrões. O que se conhece de Tales resultou do trabalho do historiador antigo
Heródoto e do filósofo antigo Aristóteles.
Se falarmos no conjunto de pensamentos e formulações atribuído a Tales, podemos
reunir elementos de sua obra, como o Teorema de Tales, a explicação sobre as cheias do
Rio Nilo, a descoberta do triângulo isósceles, a previsão do eclipse solar e a filosofia.

Anaximandro
Anaximandro de Mileto foi um dos grandes filósofos pré-socráticos da Grécia Antiga.
Discípulo do “Pai da Filosofia”, Tales de Mileto, Anaximandro procurou resolver os
problemas filosóficos levantados por seu mestre.

4
Assim, desenvolveu diversos estudos sobre a natureza, filosofia, política, matemática,
astronomia e geografia.
Biografia
Nascido na cidade de Mileto (atual Turquia) em 610 a.C., Anaximandro desenvolveu
seus estudos na Escola de Mileto (ou Escola Jônica), fundada por seu mestre Tales de
Mileto.
Essa fase da filosofia grega é chamada de pré-socrática, posto que engloba os filósofos
que viveram antes de Sócrates.
A Escola de Mileto desenvolveu temas centrados na natureza e seus principais filósofos
foram Tales de Mileto, Anaximandro e Anaxímenes.
A grande questão filosófica levantada por eles girava em torno da origem e formação do
universo.
Além de filósofo, Anaximandro foi político e professor. Faleceu em sua cidade natal por
volta de 547 a. C.
Obras
 Sobre a Natureza
 Perímetro da Terra
 Esfera Celeste
 Sobre as Estrelas Filhas

Principais Ideias: Pensamentos


Seguindo os passos de Tales de Mileto, Anaximandro tentou desvendar o mistério sobre
o princípio único e primordial da vida, que para seu mestre, era a água.
Foi assim que ele criou o conceito de “ápeiron”, que difere da “arché” desenvolvida por
Tales. Assim, a “arché” inclui um dos quatro elementos como gerador de tudo (água).
Já o “ápeiron” define que o mundo teve origem de uma substância indefinida, que
representava o infinito e o indeterminado.
Nas palavras do filósofo: “O que vem antes e depois do finito, tende a ser infinito”.
Segundo ele, o “ápeiron” era indestrutível e representava a massa geradora do cosmo e
dos seres. Era criado pela luta entre os elementos contrários, como o frio o calor, o
úmido, o seco, etc.
Além disso, Anaximandro desenvolveu teorias astronômicas. Ele conseguiu medir a
distância entre as estrelas e afirmou que a Terra era cilíndrica e estava no centro do
universo (obliquidade da eclíptica e o quadrante solar).

5
Na área da geografia e astronomia foi o primeiro da história a desenhar um mapa celeste
e um terrestre.
Há ainda uma teoria de que ele tenha sido o inventor do relógio solar (Gnômon). Outras
versões dizem que esse conceito já existia e que foi o filósofo que o introduziu na
Grécia Antiga.
Em resumo, Anaximandro foi um visionário e suas ideias são actualmente utilizadas na
ciência, tendo relação com a Física Moderna.

Frases
Pensamento de Anaximandro.
“O ilimitado é eterno, imortal e indissolúvel.”
“O ilimitado não tem princípio, pois, nesse caso, seria limitado.”
“Nosso mundo é um dos muitos mundos que surgem de alguma coisa e se
dissolvem no infinito.”
“Todos os seres derivam de outros seres mais antigos por transformações
sucessivas.”
“As estrelas são porções comprimidas de ar, com a forma de rodas cheias de
fogo, e emitem chamas a partir de pequenas aberturas.”
“O Sol é um círculo vinte e oito vezes maior que a Terra; é como uma roda de
carruagem, cujo aro é côncavo e cheio de fogo, que brilha em certos pontos de
abertura como os bicos dos foles.”

Anaxágoras

Biografia de Anaxágoras
Anaxágoras (500-428 a.C.) foi um filósofo do período pré-socrático da Ásia Menor.
Dedicou-se ao estudo da astronomia e da biologia procurando sintetizar e tornar lógicas
as explicações do mundo.
Anaxágoras nasceu em Clazômenas, na Jônia, colônia grega da Ásia Menor, por volta
do ano de 500 a.C. Com vinte anos mudou-se para Atenas.
Foi o primeiro filósofo grego a residir em Atenas, e em pouco tempo, tornou-se a figura
principal do grupo de intelectuais reunidos em torno de Péricles, governante da cidade.
Nessa época, Atenas passava por rápida expansão económica e política que influenciou
profundamente o pensamento grego e permitiu o aparecimento de pesquisas e teorias
científicas inovadoras, onde a origem da vida teve as mais diversas interpretações.

6
Teoria filosófica de Anaxágoras
Anaxágoras foi o último representante dos pré-socráticos. Com relação à estrutura do
universo, desenvolveu uma teoria que se diferenciava radicalmente das outras correntes
filosóficas da época.
Para Anaxágoras, várias substâncias compunham a totalidade do espaço existente e que
cada elemento constituinte seria fundamental em si mesmo.
Para ele, a matéria seria constituída pela combinação desses elementos infinitamente
indivisíveis. Acreditava que no ar continha sementes de todas as coisas, que eram
trazidas a terra pela chuva, e dava como exemplo as plantas.
Anaxágoras defendeu também a ideia de que, junto à matéria, existe um princípio
ordenador, um nous ou inteligência como causa do movimento. Por isso foi classificado
como o primeiro dualista.
Segundo interpretava Platão, Anaxágoras recorria a essa tese apenas para explicar a
origem do movimento no universo, produzido esse movimento, o universo ficava
abandonado à força mecânica.

Etapas do conhecimento
Anaxágoras dividiu o conhecimento em três etapas: a experiência ou sensação, a
memória e a técnica.
Definia a experiência ou sensação como o tópico central para o conhecimento, sem ela
nenhum conhecimento seria possível, pois ela é a nossa relação com o mundo.
Em consequência, tudo que é vivenciado através das sensações é então depositado na
memória, que é a capacidade de conservar as experiências e os conhecimentos
adquiridos.
 O acúmulo desses conhecimentos na memória vai então gerar a sabedoria e esta vai
gerar a técnica que é a nossa capacidade de fazer uso dos conhecimentos para
transformar a natureza.
Astronomia
Anaxágoras realizou pesquisas sobre astronomia e definiu a teoria de que a terra era
oca, tinha a forma plana e se mantinha suspensa no ar. O sol, a lua e todos aos outros
astros eram pedras incandescentes e seu calor não era percebido por estarem muito
longe da terra.
Exílio e Morte

7
Nos últimos anos do governo de Péricles, Atenas sofreu algumas revoltas, pois outras
cidades importantes não aceitavam pacificamente a supremacia política, económica e
cultural de Atenas.
As opiniões científicas de Anaxágoras se chocavam com as concepções religiosas da
época, sendo julgado por ateísmo.
Anaxágoras que mantinha amizade com Péricles, conseguiu se refugiar em Lâmpsaco,
na Jónia, quando faleceu por volta do ano de 428 a.C.
Anaxágoras resumiu sua filosofia em diversas frases, entre elas:
“Tudo está em tudo”
“A fraqueza de nossos sentimentos impede-nos de alcançar a verdade”.
“Nada vem à existência nem é destruído, tudo é resultado da mistura e da
divisão”.
“Tudo tem uma explicação natural, a lua não é uma deusa, mas um grande globo
de rocha e o sol não é um deus, mas um imenso mundo em fogo”. “Prefiro uma
gota de sabedoria a toneladas de riqueza.”
“Medimos a grandeza de uma ideia pela resistência que ela provoca”.

Anaxímenes
Anaxímenes (588-524 a.C.), nascido em Mileto (actual Turquia), foi um filósofo pré-
socrático grego integrante da Escola Jónica. Além dele, na escola pré-socrática
destacam-se Tales de Mileto e Anaximandro.
Escola Jónica: Teorias
A Escola Jónica foi a primeira escola filosófica grega a qual reuniu filósofos pré-
socráticos (que viveram antes de Sócrates).
Os temas desenvolvidos por eles estavam centrados na natureza. O intuito era
desvendar os mistérios da existência, classificando um elemento como gerador do
cosmo e da vida. Essa postura foi chamada de materialismo monista.
Para Tales de Mileto, o elemento essencial era a água (arché). Já para Anaximandro,
mestre de Anaxímenes, a massa geradora de todos os seres era representada pela união
dos quatro elementos (terra, fogo, ar e água) denominado de “ápeiron”.
Já para Anaxímenes, o elemento primordial era o ar, o princípio de todas as coisas.
Anaxímenes foi discípulo de Anaximandro, no entanto, não concordava com seu mestre
sobre o conceito do “ápeiron”, e nem com Tales e seu conceito de “arché”.

8
Sua opinião era que o primeiro era muito abstrato (ápeiron), e o segundo muito palpável
(água, o arché).
Para Anaxímenes, a substância primordial não poderia ser algo fora da observação e da
realidade sensível.
Segundo ele, todas as coisas existentes são resultado da condensação ou da rarefação do
ar. Nas palavras do filósofo:
“Como nossa alma, que é ar, soberanamente nos mantém unidos, assim também todo o
cosmo sopro e ar o mantém.”
A maior parte de suas obras se perderam com o tempo, sendo a mais destacada “Sobre a
Natureza”, a qual é possível encontrar alguns fragmentos.
Em sua teoria cosmológica, defendeu que a Terra é plana e estaria flutuando no ar. Já a
lua, para ele, reflectia a luz do sol e os eclipses representavam uma obstrução planetária
por outro corpo celeste.

Frases
Frases que ilustram o pensamento do filósofo grego:
“Todas as coisas se originam devido ao grau de descondensação ou rarefacção
do ar, a mesma causa também do frio e do calor.”
“A variação quantitativa de tensão da realidade originária dá origem a todas as
coisas.”
“A razão precisa da experiência; mas esta nada vale sem a razão.”

Heráclito
Heráclito, conhecido como “o obscuro”, foi um pensador e filósofo pré-socrático
considerado o “Pai da Dialéctica”.

Biografia de Heráclito
Heráclito de Éfeso, nasceu na cidade de Éfeso, por volta de 540 a.C., antiga colónia
grega, região da Jónia na Ásia Menor, actual Turquia.
Filho de nobres, pertencia à família real da cidade. Personalidade forte, Heráclito não
apreciava a vida pública e se afastou de temas como arte e religião.
Diante disso, passou grande parte de sua vida introspectiva com seu jeito orgulhoso e
snobe, sendo muito criticado pelo seu povo.
Com isso, passa a viver nas montanhas, afastado de todos e aperfeiçoando suas teorias.

9
Filosofia de Heráclito
Como Tales de Mileto, Heráclito acreditava no princípio único abalizado na “Filosofia
Unitarista”, cujo princípio estava fundamentado na unidade elementar e, no caso de
Heráclito, o elemento fogo. Segundo ele,
“Tudo prove do Um e o Um provem do Todo”.
O filósofo baseava suas ideias na lei fundamental da natureza, de modo que, segundo
ele, “Tudo flui” e “Nada é permanente, excepto a mudança”.
A partir disso, acreditava que tudo o que existe está em permanente mudança ou
transformação, conceito denominado “Devir” (tornar-se, do vir-a-ser), sujeitas ao
“logos” (razão ou lei).
Tendo em vista seus conceitos, foi o criador do pensamento dialéctico, a doutrina dos
contrários, onde, das contradições, surgem a unidade dialéctica.
Em resumo, a dialéctica propõe a busca da verdade através da relação entre dois
conceitos opostos, numa relação de interdependência.
Por exemplo, a escuridão somente existe pois o conceito de luz é seu oposto, onde um
não existe sem o outro.
Assim, Heráclito, pai da dialéctica, afirma que todas as coisas por meio da dualidade,
cujo o "logos" é sua resultante, ou seja, o conhecimento nascido desse embate.

Frases de Heráclito
“Ninguém entra em um mesmo rio uma segunda vez, pois quando isso acontece
já não se é o mesmo, assim como as águas que já serão outras.”
“Paremos de indagar o que o futuro nos reserva e recebamos como um presente
o que quer que nos traga o dia de hoje.”
“Muito estudo não ensina compreensão.”
“A sabedoria é a meta da alma humana; mas a pessoa, à medida que em seus
conhecimentos avança, vê o horizonte do desconhecido cada vez mais longe.”
“A guerra é mãe e rainha de todas as coisas; alguns transforma em deuses,
outros, em homens; de alguns faz escravos, de outros, homens livres.”
“Sabedoria consiste em falar e agir da verdade. Aprendizagem muito não ensina
compreensão. Todas as coisas vêm a seu tempo devido. O sol é novo a cada
dia.”

Empédocles

10
Empédocles foi filósofo, professor, legislador, médico, dramaturgo e poeta que viveu
na Grécia Antiga. Ele foi um filósofo pré-socrático e defensor da democracia.

Biografia
Nascido em Aeragas, na Magna Grécia (actual Sicília, Itália), no ano de 490 a.C.,
Empédocles teve um papel preponderante na política defendendo o sistema democrático
e ajudando os menos favorecidos.
Nascido no seio de uma família abastada e influente, Empédocles foi um grande orador
e uma figura multifacetada. Contribuiu com diversos estudos na área da filosofia,
literatura, medicina, astronomia, física e política.
Suas acções o levaram a ser muito admirado e considerado um grande profeta. Escreveu
algumas de suas teorias, entretanto, acabaram se perdendo com o tempo.
De sua obra poética destaca-se os longos poemas: Purificações e Sobre a Natureza.
Faleceu com aproximadamente 60 anos em 430 a.C.

Pensamentos e Teoria
A partir de seus estudos, Empédocles se destacou na filosofia, retórica e oratória com
diversas ideias eclécticas sobre o mundo e a realidade.
Seus pensamentos influenciaram importantes filósofos gregos como Aristóteles e
Platão.
Ainda que não tenha feito parte de nenhuma escola filosófica, Empédocles se
aproximou da Escola Jónica, a primeira escola filosófica grega.
No entanto, ele difere dos primeiros filósofos os quais tentavam compreender a natureza
elegendo somente um elemento primordial.
Ou seja, para Empédocles, a origem do universo somente poderia ser explica pela união
de vários elementos.
Assim, segundo ele, os elementos primordiais e indestrutíveis que geram todas as coisas
são o fogo, a água, o ar e a terra.
Na teoria do filósofo, cunhada de “Teoria dos Quatro Elementos”, esses elementos
seriam misturados de acordo com dois princípios universais opostos: o amor (philia),
que leva a harmonização; e o ódio (nekos), associado com a separação.
Assim, o amor seria responsável pela força de atracção, enquanto o ódio, pela força de
repulsão. Essas duas forças cíclicas, antagónicas e cósmicas geradas pelos dois
princípios revelariam toda a realidade e as coisas existentes no mundo.

11
Frases

As frases abaixo revelam alguns dos pensamentos de Empédocles:

“Quatro raízes de todas as coisas: fogo, ar, água e terra.”


“Deus é um círculo em que o centro está em toda parte e o acesso é por nenhuma
parte.”
“Se você exige só obediência, então você juntará em volta de si mesmo somente
bobos.”
“O que não se aplica de acordo com a lei está ligando não somente para algumas
pessoas e para outras não. A lei estica-se para todos, por todo o ar penetrante e a
luz sem limite do céu.”

Demócrito

Demócrito foi filósofo e historiador grego pré-socrático que descreveu a "Teoria


Atómica".

Biografia de Demócrito

Demócrito de Abdera, nasceu por volta de 460 a.C. na cidade de Abdera, região da
Trácia.

Descendente de família nobre, viveu em diversas cidades desde Atenas, Egipto, Pérsia,
Babilónia, Etiópia e Índia, aprofundando seus conhecimentos.

Fez parte de filósofos da “Escola Atomística”, oposta à Escola de Heráclito,


fundamentada em explicações materiais e mecanicista do mundo. Demócrito, teve uma
vida longa e faleceu por volta 370 a.C.

Principais Ideias

Demócrito foi um estudioso nas áreas da matemática, física, astronomia, ética, filosofia,
linguística, natureza, música.

Discípulo do filósofo grego, Leucipo de Mileto, uma das mais destacadas ideias de
Demócrito envolve a sistematização do pensamento sobre a "Teoria Atômica".

12
Segundo ele, o átomo, parte indivisível e eterna, que permanece em constante
movimento, é o elemento primordial, o princípio de todas as coisas.

Nesse ínterim, todo o universo está composto de dois elementos básicos: o vácuo (o
vazio ou o não-ser) e os átomos.

Além disso, propôs um sistema cosmológico e convencionalismo linguístico. Na área da


matemática avançou nos estudos sobre geometria (figuras geométricas, volume e
tangente) e os números irracionais.

Obras

Demócrito de Abdera foi um dos maiores sábios e escritores da antiguidade. Contudo,


muitos de seus escritos se perderam com o tempo. Segue abaixo, algumas de suas obras
que se destacam:

 Pequena ordem do mundo


 Do entendimento
 Do bom ânimo
 Pitágoras
 Da forma
 Preceitos

Frases
“Convém ao homem dar maior atenção à Alma do que ao corpo, pois a
excelência da Alma corrige a fraqueza do corpo; a fraqueza do corpo, contudo,
sem a razão, é incapaz de melhorar a Alma.”
“Falsos e hipócritas são aqueles que tudo fazem com palavras, mas na realidade
nada fazem.”
“Se você sofreu alguma injustiça, console-se; a verdadeira infelicidade é
cometê-la.”
“Sábio é quem não se aflige com o que lhe falta e se alegra com o que possui”
“A felicidade não reside nas posses e nem em ouro, ela mora na alma.”
“Na realidade, não conhecemos nada, pois a verdade está no íntimo.”
“A moderação aumenta o gozo e acresce o prazer.”

13
“O carácter de um homem faz o seu destino.”

14
Conclusão

Conclui que Os filósofos pré-socráticos foram os primeiros sábios gregos a formular


uma explicação racional para o mundo sem recorrer ao sobrenatural. Alguns aspectos
comuns entre eles podem ser apontados: em primeiro lugar, eram estudiosos da natureza
(physis). Por buscarem entender a organização racional do universo, a partir de
princípios e leis que o regem, dizemos que eram voltados para a cosmologia, ou seja, a
busca por entender a razão que rege o universo. Em segundo lugar, tentavam encontrar
uma relação de causalidade entre os fenómenos da natureza. Por fim, todos buscavam
um princípio ou elemento primordial a partir do qual explicariam os fenómenos
naturais.

15
Referências bibliográficas
https://www.ebiografia.com/anaxagoras/ disponível em 16 de Maio de 2021
https://www.todamateria.com.br/tales-de-mileto/ disponível em 16 de Maio de 2021
https://www.todamateria.com.br/empedocles/ disponível em 16 de Maio de 2021
https://www.todamateria.com.br/democrito/ disponível em 16 de Maio de 2021
https://www.todamateria.com.br/heraclito/ disponível em 16 de Maio de 2021

16