Você está na página 1de 17

DIGITAÇÕES E CONCURSOS

possível com o mínimo de recursos expressivos necessários.


MANUAL DE REDAÇÃO DA Portarias lavradas sob forma poética, sentenças e despachos
PRESIDÊNCIA DA escritos em versos rimados pertencem ao “folclore” jurídico
administrativo e são práticas inaceitáveis nos textos oficiais.
REPÚBLICA São também inaceitáveis nos textos oficiais os vícios de
linguagem, provocados por descuido ou ignorância, que
1. Gêneros textuais característicos desse domínio (ata, constituem desvios das normas da língua padrão. Enumeram-
ofício, memorando, requerimento e edital), sua linguagem e se, a seguir, alguns desses vícios:
formas de tratamento (pronomes, abreviaturas e emprego
- Barbarismos: São desvios:
Entende-se por Redação Oficial o conjunto de normas e - da ortografia: “advinhar” em vez de adivinhar; “excessão” em
práticas que devem reger a emissão dos atos normativos e vez de exceção.
comunicações do poder público, entre seus diversos - da pronúncia: “rúbrica” em vez de rubrica.
organismos ou nas relações dos órgãos públicos com as - da morfologia: “interviu” em vez de interveio.
entidades e os cidadãos. - da semântica: desapercebido (sem recursos) em vez de
A Redação Oficial inscreve se na confluência de dois universos despercebido (não percebido, sem ser notado).
distintos: a forma rege se pelas ciências da linguagem - pela utilização de estrangeirismos: galicismo (do francês):
(morfologia, sintaxe, semântica, estilística etc.); o conteúdo “miseenscène” em vez de encenação; anglicismo (do inglês):
submete se aos princípios jurídico administrativos impostos à “delivery” em vez de entrega em domicílio.
União, aos Estados e aos Municípios, nas esferas dos poderes
Executivo, Legislativo e Judiciário. - Arcaísmos: Utilização de palavras ou expressões
Pertencente ao campo da linguagem escrita, a Redação Oficial anacrônicas, fora de uso. Ex.: “asinha” em vez de ligeira,
deve ter as qualidades e características exigidas do texto depressa.
escrito destinado à comunicação impessoal, objetiva, clara,
correta e eficaz. - Neologismos: Palavras novas que, apesar de formadas de
Por ser “oficial”, expressão verbal dos atos do poder público, acordo com o sistema morfológico da língua, ainda não foram
essa modalidade de redação ou de texto subordina se aos incorporadas pelo idioma. Ex.: “imexível” em vez de imóvel,
princípios constitucionais e administrativos aplicáveis a todos que não se pode mexer; “talqualmente” em vez de igualmente.
os atos da administração pública, conforme estabelece o artigo
37 da Constituição - Solecismos: São os erros de sintaxe e podem ser:
Federal: - de concordância: “sobrou” muitas vagas em vez de sobraram.
“A administração pública direta e indireta de qualquer dos - de regência: os comerciantes visam apenas “o lucro” em vez
Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos de ao lucro.
Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, - de colocação: “não tratava-se” de um problema sério em vez
impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência ( ... )”. de não se tratava.
A forma e o conteúdo da Redação Oficial devem convergir na
produção dos textos dessa natureza, razão pela qual, muitas - Ambiguidade: Duplo sentido não intencional. Ex.: O
vezes, não há como separar uma do outro. Indicam-se, a desconhecido falou-me de sua mãe. (Mãe de quem? Do
seguir, alguns pressupostos de como devem ser redigidos os desconhecido? Do interlocutor?)
textos oficiais.
- Cacófato: Som desagradável, resultante da junção de duas
Padrão culto do idioma ou mais palavras da cadeia da frase. Ex.: Darei um prêmio por
A redação oficial deve observar o padrão culto do idioma cada eleitor que votar em mim (por cada e porcada).
quanto ao léxico (seleção vocabular), à sintaxe (estrutura
gramatical das orações) e à morfologia (ortografia, acentuação - Pleonasmo: Informação desnecessariamente redundante.
gráfica etc.). Exemplos: As pessoas pobres, que não têm dinheiro, vivem na
Por padrão culto do idioma deve-se entender a língua miséria; Os moralistas, que se preocupam com a moral, vivem
referendada pelos bons gramáticos e pelo uso nas situações vigiando as outras pessoas.
formais de comunicação. A Redação Oficial supõe, como receptor, um operador
Devem-se excluir da Redação Oficial a erudição minuciosa e linguístico dotado de um repertório vocabular e de uma
os preciosismos vocabulares que criam entraves inúteis à articulação verbal minimamente compatíveis com o registro
compreensão do significado. Não faz sentido usar médio da linguagem.
“perfunctório” em lugar de “superficial” ou “doesto” em vez de Nesse sentido, deve ser um texto neutro, sem facilitações que
“acusação” ou “calúnia”. intentem suprir as deficiências cognitivas de leitores
São descabidos também as citações em língua estrangeira e precariamente alfabetizados.
os latinismos, tão ao gosto da linguagem forense. Os manuais Como exceção, citam-se as campanhas e comunicados
de Redação Oficial, que vários órgãos têm feito publicar, são destinados a públicos específicos, que fazem uma
unânimes em desaconselhar a utilização de certas formas aproximação com o registro linguístico do público alvo. Mas
sacramentais, protocolares e de anacronismos que ainda se esse é um campo que refoge aos objetivos deste material, para
leem em documentos oficiais, como: se inserir nos domínios e técnicas da propaganda e da
“No dia 20 de maio, do ano de 2011 do nascimento de Nosso persuasão.
Senhor Jesus Cristo”, que permanecem nos registros Se o texto oficial não pode e não deve baixar ao nível de
cartorários antigos. compreensão de leitores precariamente equipados quanto à
Não cabem também, nos textos oficiais, coloquialismos, linguagem, fica evidente o falo de que a alfabetização e a
neologismos, regionalismos, bordões da fala e da linguagem capacidade de apreensão de enunciados são condições
oral, bem como as abreviações e imagens comuns na inerentes à cidadania.
comunicação eletrônica. Ninguém é verdadeiramente cidadão se não consegue ler e
Diferentemente dos textos escolares, epistolares, jornalísticos compreender o que leu. O domínio do idioma é equipamento
ou artísticos, a Redação Oficial não visa ao efeito estético nem indispensável à vida em sociedade.
à originalidade.
Ao contrário, impõe uniformidade, sobriedade, clareza, Impessoalidade e Objetividade
objetividade, no sentido de se obter a maior compreensão
1
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
Ainda que possam ser subscritos por um ente público dos Deputados, o Senado, os Tribunais Superiores, enfim, os
(funcionário, servidor etc.), os textos oficiais são expressão do poderes Executivo, Legislativo e Judiciário têm os próprios ritos
poder público e é em nome dele que o emissor se comunica, na elaboração dos textos e documentos que lhes são
sempre nos termos da lei e sobre atos nela fundamentados. pertinentes.
Não cabe na Redação Oficial, portanto, a presença do “eu” Concisão e Clareza
enunciador, de suas impressões subjetivas, sentimentos ou Houve um tempo em que escrever bem era escrever “difícil”.
opiniões. Períodos longos, subordinações sucessivas, vocábulos raros,
Mesmo quando o agente público manifesta se em primeira inversões sintáticas, adjetivação intensiva, enumerações,
pessoa, em formas verbais comuns como: declaro, resolvo, gradações, repetições enfáticas já foram considerados virtudes
determino, nomeio, exonero etc., é nos termos da lei que ele o estilísticas.
faz e é em função do cargo que exerce que se identifica e se Atualmente, a velocidade que se impõe a tudo o que se faz,
manifesta. inclusive ao escrever e ao ler, tornou esses recursos quase
O que interessa é aquilo que se comunica, é o conteúdo, o sempre obsoletos.
objeto da informação. A impessoalidade contribui para a Hoje, a concisão, a economia vocabular, a precisão lexical, ou
necessária padronização, reduzindo a variabilidade da seja, a eficácia do discurso, são pressupostos não só da
linguagem a certos padrões, sem o que cada texto seria Redação Oficial, mas da própria literatura. Basta observar o
suscetível de inúmeras interpretações. estilo “enxuto” de Graciliano Ramos, de Carlos Drummond de
Por isso, a Redação Oficial não admite adjetivação. O adjetivo, Andrade, de João Cabral de Melo Neto, de Dalton Trevisan,
ao qualificar, exprime opinião e evidencia um juízo de valor mestres da linguagem altamente concentrada.
pessoal do emissor. São inaceitáveis também a pontuação Não têm mais sentido os imensos “prolegômenos” e “exórdios”
expressiva, que amplia a significação (! ... ), ou o emprego de que se repetiam como ladainhas nos textos oficiais, como o
interjeições exemplo risível e caricato que segue:
(Oh! Ah!), que funcionam como índices do envolvimento “Preliminarmente, antes de mais nada, indispensável se faz
emocional do redator com aquilo que está escrevendo. que nos valhamos do ensejo para congratularmonos com
Se nos trabalhos artísticos, jornalísticos e escolares o estilo Vossa Excelência pela oportunidade da medida proposta à
individual é estimulado e serve como diferencial das qualidades apreciação de seus nobres pares. Mas, quem sou eu, humilde
autorais, a função pública impõe a despersonalização do servidor público, para abordar questões de tamanha
sujeito, do agente público que emite a comunicação. São complexidade, a respeito das quais divergem os hermeneutas
inadmissíveis, portanto, as marcas individualizadoras, as e exegetas.
ousadias estilísticas, a linguagem metafórica ou a elíptica e Entrementes, numa análise ainda que perfunctória das causas
alusiva. A Redação Oficial prima pela denotação, pela sintaxe primeiras, que fundamentaram a proposição tempestivamente
clara e pela economia vocabular, ainda que essa regularidade encaminhada por Vossa Excelência, indispensável se faz uma
imponha certa “monotonia burocrática” ao discurso. abordagem preliminar dos antecedentes imediatos, posto que
Reafirma se que a intermediação entre o emissor e o receptor estes antecedentes necessariamente antecedem os
nas Redações Oficiais é o código linguístico, dentro do padrão consequentes”.
culto do idioma; uma linguagem «neutra», referendada pelas Observe que absolutamente nada foi dito ou informado.
gramáticas, dicionários e pelo uso em situações formais, acima
das diferenças individuais, regionais, de classes sociais e de As Comunicações Oficiais
níveis de escolaridade. A redação das comunicações oficiais obedece a preceitos de
objetividade, concisão, clareza, impessoalidade, formalidade,
Formalidade e Padronização padronização e correção gramatical.
As comunicações oficiais impõem um tratamento polido e Além dessas, há outras características comuns à comunicação
respeitoso. oficial, como o emprego de pronomes de tratamento, o tipo de
Na tradição iberoamericana, afeita a títulos e a tratamentos fecho (encerramento) de uma correspondência e a forma de
reverentes, a autoridade pública revela sua posição hierárquica identificação do signatário, conforme define o Manual de
por meio de formas e de pronomes de tratamento Redação da Presidência da República. Outros órgãos e
sacramentais. “Excelentíssimo”, “Ilustríssimo”, “Meritíssimo”, instituições do poder público também possuem manual de
“Reverendíssimo” são vocativos que, em algumas instâncias do redação próprio, como a Câmara dos Deputados, o Senado
poder, tornaram se inevitáveis. Entenda-se que essa Federal, o Ministério das Relações Exteriores, diversos
solenidade tem por consideração o cargo, a função pública, e governos estaduais, órgãos do Judiciário etc.
não a pessoa de seu exercente.
Vale lembrar que os pronomes de tratamento são Pronomes de Tratamento
obrigatoriamente regidos pela terceira pessoa. São erros muito A regra diz que toda comunicação oficial deve ser formal e
comuns construções como “Vossa Excelência sois polida, isto é, ajustada não apenas às normas gramaticais,
bondoso(a)”; o correto é “Vossa Excelência é bondoso(a)”. como também às normas de educação e cortesia. Para isso, é
A utilização da segunda pessoa do plural (vós), com que os fundamental o emprego de pronomes de tratamento, que
textos oficiais procuravam revestir se de um tom solene e devem ser utilizados de forma correta, de acordo com o
cerimonioso no passado, é hoje incomum, anacrônica e destinatário e as regras gramaticais.
pedante, salvo em algumas peças oratórias envolvendo Embora os pronomes de tratamento se refiram à segunda
tribunais ou juízes, herdeiras, no Brasil, da tradição retórica de pessoa (Vossa Excelência, Vossa Senhoria), a concordância é
Rui Barbosa e seus seguidores. Outro aspecto das feita em terceira pessoa.
formalidades requeridas na Redação Oficial é a necessidade
prática de padronização dos expedientes. Assim, as Concordância verbal:
prescrições quanto à diagramação, espaçamento, caracteres Vossa Senhoria falou muito bem.
tipográficos etc., os modelos inevitáveis de ofício, Vossa Excelência vai esclarecer o tema.
requerimento, memorando, aviso e outros, além de facilitar a Vossa Majestade sabe que respeitamos sua opinião.
legibilidade, servem para agilizar o andamento burocrático, os
despachos e o arquivamento. Concordância pronominal:
É também por essa razão que quase todos os órgãos públicos Pronomes de tratamento concordam com pronomes
editam manuais com os modelos dos expedientes que integram possessivos na terceira pessoa.
sua rotina burocrática. A Presidência da República, a Câmara Vossa Excelência escolheu seu candidato. (e não “vosso...”).

2
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
pressuposto para que se ocupe qualquer cargo público, sendo
Concordância nominal: desnecessária sua repetida evocação”.
Os adjetivos devem concordar com o sexo da pessoa a que se Vossa Senhoria: É o pronome de tratamento empregado para
refere o pronome de tratamento. as demais autoridades e para particulares. O vocativo
Vossa Excelência ficou confuso. (para homem) adequado é:
Vossa Excelência ficou confusa. (para mulher) Senhor Fulano de Tal / Senhora Fulana de Tal.
Vossa Senhoria está ocupado. (para homem)
Vossa Senhoria está ocupada. (para mulher) No envelope, deve constar do endereçamento:
Sua Excelência - de quem se fala (ele/ela). Ao Senhor
Vossa Excelência - com quem se fala (você) Fulano de Tal
Rua ABC, nº 123
Emprego dos Pronomes de Tratamento 70123-000 – Curitiba.PR
As normas a seguir fazem parte do Manual de Redação da
Presidência da República. Conforme o Manual de Redação da Presidência, em
Vossa Excelência: É o tratamento empregado para as comunicações oficiais “fica dispensado o emprego do
seguintes autoridades: superlativo Ilustríssimo para as autoridades que recebem o
tratamento de Vossa Senhoria e para particulares. É suficiente
- Do Poder Executivo - Presidente da República; Vice- o uso do pronome de
presidente da República; Ministros de Estado; Governadores e tratamento Senhor. O Manual também esclarece que “doutor
vice-governadores de Estado e do Distrito Federal; Oficiais não é forma de tratamento, e sim título acadêmico”. Por isso,
generais das Forças Armadas; Embaixadores; Secretários recomenda-se empregá-lo apenas em comunicações dirigidas
executivos de Ministérios e demais ocupantes de cargos de a pessoas que tenham concluído curso de doutorado. No
natureza especial; Secretários de Estado dos Governos entanto, ressalva-se que “é costume designar por doutor os
Estaduais; Prefeitos Municipais. bacharéis, especialmente os bacharéis em Direito e em
Medicina”.
- Do Poder Legislativo - Deputados Federais e Senadores;
Ministro do Tribunal de Contas da União; Deputados Estaduais Vossa Magnificência: É o pronome de tratamento dirigido a
e Distritais; Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais; reitores de universidade. Corresponde-lhe o vocativo:
Presidentes das Câmaras Legislativas Municipais. Magnífico Reitor.
- Do Poder Judiciário - Ministros dos Tribunais Superiores;
Membros de Tribunais; Juizes; Auditores da Justiça Militar. Vossa Santidade: É o pronome de tratamento empregado em
comunicações dirigidas ao Papa. O vocativo correspondente é:
Vocativos Santíssimo Padre.
O vocativo a ser empregado em comunicações dirigidas aos
chefes de poder é Excelentíssimo Senhor, seguido do cargo Vossa Eminência ou Vossa Eminência Reverendíssima: São os
respectivo: pronomes empregados em comunicações dirigidas a cardeais.
Excelentíssimo Senhor Presidente da República; Os vocativos correspondentes são: Eminentíssimo Senhor
Excelentíssimo Senhor Presidente do Congresso Nacional; Cardeal, ou Eminentíssimo e Reverendíssimo Senhor Cardeal.
Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tribunal
Federal. Nas comunicações oficiais para as demais autoridades
As demais autoridades devem ser tratadas com o vocativo eclesiásticas são usados: Vossa Excelência Reverendíssima
Senhor ou Senhora, seguido do respectivo cargo: Senhor (para arcebispos e bispos); Vossa Reverendíssima ou Vossa
Senador / Senhora Senadora; Senhor Juiz/ Senhora Juiza; Senhoria Reverendíssima (para monsenhores, cônegos e
Senhor Ministro / Senhora Ministra; Senhor Governador / superiores religiosos);
Senhora Governadora. Vossa Reverência (para sacerdotes, clérigos e demais
religiosos).
Endereçamento
De acordo com o Manual de Redação da Presidência, no Fechos para Comunicações
envelope, o endereçamento das comunicações dirigidas às De acordo com o Manual da Presidência, o fecho das
autoridades tratadas por Vossa Excelência, deve ter a seguinte comunicações oficiais “possui, além da finalidade óbvia de
forma: arrematar o texto, a de saudar o destinatário”, ou seja, o fecho
é a maneira de quem expede a comunicação despedir-se de
A Sua Excelência o Senhor seu destinatário.
Fulano de Tal Até 1991, quando foi publicada a primeira edição do atual
Ministro de Estado da Justiça Manual de Redação da Presidência da República, havia 15
70064900 Brasília. DF padrões de fechos para comunicações oficiais. O Manual
simplificou a lista e reduziu-os a apenas dois para todas as
A Sua Excelência o Senhor modalidades de comunicação oficial. São eles:
Senador Fulano de Tal Respeitosamente: para autoridades superiores, inclusive o
Senado Federal presidente da República.
70165900 Brasília. DF Atenciosamente: para autoridades de mesma hierarquia ou de
hierarquia inferior.
A Sua Excelência o Senhor “Ficam excluídas dessa fórmula as comunicações dirigidas a
Fulano de Tal autoridades estrangeiras, que atenderem a rito e tradição
Juiz de Direito da l0ª Vara Cível próprios, devidamente disciplinados no Manual de Redação do
Rua ABC, nº 123 Ministério das Relações Exteriores”, diz o Manual de Redação
01010000 São Paulo. SP da Presidência da República.
A utilização dos fechos “Respeitosamente” e “Atenciosamente”
Conforme o Manual de Redação da Presidência, “em é recomendada para os mesmos casos pelo Manual de
comunicações oficiais, está abolido o uso do tratamento Redação da Câmara dos Deputados e por outros manuais
digníssimo (DD) às autoridades na lista anterior. A dignidade é oficiais. Já os fechos para as cartas particulares ou informais

3
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
ficam a critério do remetente, com preferência para a completos do documento encaminhado (tipo, data, origem ou
expressão “Cordialmente”, para encerrar a correspondência de signatário, e assunto de que trata), e a razão pela qual está
forma polida e sucinta. sendo encaminhado, segundo a seguinte fórmula:
“Em resposta ao Aviso nº 112, de 10 de fevereiro de 2011,
Identificação do Signatário encaminho, anexa, cópia do Ofício nº 34, de 3 de abril de 2010,
Conforme o Manual de Redação da Presidência do República, do Departamento Geral de Administração, que trata da
com exceção das comunicações assinadas pelo presidente da requisição do servidor Fulano de Tal.”
República, em todas as comunicações oficiais devem constar o ou
nome e o cargo da autoridade que as expede, abaixo de sua “Encaminho, para exame e pronunciamento, a anexa cópia do
assinatura. telegrama nº 112, de 11 de fevereiro de 2011, do Presidente da
A forma da identificação deve ser a seguinte: Confederação Nacional de Agricultura, a respeito de projeto de
modernização de técnicas agrícolas na região Nordeste.”
(espaço para assinatura) Desenvolvimento: se o autor da comunicação desejar fazer
Nome algum comentário a respeito do documento que encaminha,
Chefe da SecretariaGeral da Presidência da República poderá acrescentar parágrafos de desenvolvimento; em caso
contrário, não há parágrafos de desenvolvimento em aviso ou
(espaço para assinatura) ofício de mero encaminhamento.
Nome - Fecho.
Ministro de Estado da Justiça - Assinatura.
“Para evitar equívocos, recomenda-se não deixar a assinatura - Identificação do Signatário
em página isolada do expediente. Transfira para essa página Forma de Diagramação
ao menos a última frase anterior ao fecho”, alerta o Manual. Os documentos do padrão ofício devem obedecer à seguinte
forma de apresentação:
Padrões e Modelos - deve ser utilizada fonte do tipo Times New Roman de corpo
O Padrão Ofício 12 no texto em geral, 11 nas citações, e 10 nas notas de
O Manual de Redação da Presidência da República lista três rodapé;
tipos de expediente que, embora tenham finalidades diferentes, - para símbolos não existentes na fonte Times New Roman,
possuem formas semelhantes: Ofício, Aviso e Memorando. A poder-se-ão utilizar as fontes symbol e Wíngdings;
diagramação proposta para esses expedientes é denominada - é obrigatório constar a partir da segunda página o número da
padrão ofício. página;
O Ofício, o Aviso e o Memorando devem conter as seguintes - os ofícios, memorandos e anexos destes poderão ser
partes: impressos em ambas as faces do papel. Neste caso, as
- Tipo e número do expediente, seguido da sigla do órgão margens esquerda e direita terão as distâncias invertidas nas
que o expede. Exemplos: páginas pares (“margem espelho”);
- o início de cada parágrafo do texto deve ter 2,5 cm de
Of. 123/2002-MME distância da margem esquerda;
Aviso 123/2002-SG - o campo destinado à margem lateral esquerda terá, no
Mem. 123/2002-MF mínimo 3,0 cm de largura;
- o campo destinado à margem lateral direita terá 1,5 cm;
- Local e data. Devem vir por extenso com alinhamento à - deve ser utilizado espaçamento simples entre as linhas e de 6
direita. Exemplo: pontos após cada parágrafo, ou, se o editor de texto utilizado
não comportar tal recurso, de uma linha em branco;
Brasília, 20 de maio de 2011 - não deve haver abuso no uso de negrito, itálico, sublinhado,
letras maiúsculas, sombreado, sombra, relevo, bordas ou
- Assunto. Resumo do teor do documento. Exemplos: qualquer outra forma de formatação que afete a elegância e a
Assunto: Produtividade do órgão em 2010. sobriedade do documento;
Assunto: Necessidade de aquisição de novos computadores. - a impressão dos textos deve ser feita na cor preta em papel
- Destinatário. O nome e o cargo da pessoa a quem é dirigida branco. A impressão colorida deve ser usada apenas para
a comunicação. No caso do ofício, deve ser incluído também o gráficos e ilustrações;
endereço. - todos os tipos de documento do padrão ofício devem ser
- Texto. Nos casos em que não for de mero encaminhamento impressos em papel de tamanho A4, ou seja, 29,7 x 21,0 cm;
de documentos, o expediente deve conter a seguinte estrutura: - deve ser utilizado, preferencialmente, o formato de arquivo
Introdução: que se confunde com o parágrafo de abertura, na Rich Text nos documentos de texto;
qual é apresentado o assunto que motiva a comunicação. Evite - dentro do possível, todos os documentos elaborados devem
o uso das formas: “Tenho a honra de”, “Tenho o prazer de”, ter o arquivo de texto preservado para consulta posterior ou
“Cumpreme informar que”,empregue a forma direta; aproveitamento de trechos para casos análogos;
Desenvolvimento: no qual o assunto é detalhado; se o texto - para facilitar a localização, os nomes dos arquivos devem ser
contiver mais de uma ideia sobre o assunto, elas devem ser formados da seguinte maneira: tipo do documento + número do
tratadas em parágrafos distintos, o que confere maior clareza à documento + palavraschave do conteúdo. Exemplo:
exposição;
Conclusão: em que é reafirmada ou simplesmente “Of. 123 relatório produtividade ano 2010”
reapresentada a posição recomendada sobre o assunto.
Os parágrafos do texto devem ser numerados, exceto nos Aviso e Ofício (Comunicação Externa)
casos em que estes estejam organizados em itens ou títulos e São modalidades de comunicação oficial praticamente
subtítulos. idênticas.
Quando se tratar de mero encaminhamento de documentos, a A única diferença entre eles é que o aviso é expedido
estrutura deve ser a seguinte: exclusivamente por Ministros de Estado, para autoridades de
Introdução: deve iniciar com referência ao expediente que mesma hierarquia, ao passo que o ofício é expedido para e
solicitou o encaminhamento. Se a remessa do documento não pelas demais autoridades. Ambos têm como finalidade o
tiver sido solicitada, deve iniciar com a informação do motivo da tratamento de assuntos oficiais pelos órgãos da Administração
comunicação, que é encaminhar, indicando a seguir os dados Pública entre si e, no caso do ofício, também com particulares.

4
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
Quanto a sua forma, Aviso e Ofício seguem o modelo do - na conclusão, novamente, qual medida deve ser tomada, ou
padrão ofício, com acréscimo do vocativo, que invoca o qual ato normativo deve ser editado para solucionar o
destinatário, seguido de vírgula. Exemplos: problema.
Deve, ainda, trazer apenso o formulário de anexo à exposição
Excelentíssimo Senhor Presidente da República, de motivos, devidamente preenchido, de acordo com o
Senhora Ministra, seguinte modelo previsto no Anexo II do Decreto nº 4.1760, de
Senhor Chefe de Gabinete, 28 de março de 2010.
Devem constar do cabeçalho ou do rodapé do ofício as Anexo à exposição de motivos do (indicar nome do Ministério
seguintes informações do remetente: ou órgão equivalente) nº ______, de ____ de ______________
- nome do órgão ou setor; de 201_.
- endereço postal;
- telefone e endereço de correio eletrônico. - Síntese do problema ou da situação que reclama
Obs: Modelo no final da matéria. providências;
- Soluções e providências contidas no ato normativo ou na
Memorando ou Comunicação Interna medida proposta;
O Memorando é a modalidade de comunicação entre unidades - Alternativas existentes às medidas propostas. Mencionar:
administrativas de um mesmo órgão, que podem estar - se há outro projeto do Executivo sobre a matéria;
hierarquicamente em mesmo nível ou em nível diferente. Trata- - se há projetos sobre a matéria no Legislativo;
se, portanto, de uma forma de comunicação eminentemente - outras possibilidades de resolução do problema.
interna. - Custos. Mencionar:
Pode ter caráter meramente administrativo, ou ser empregado - se a despesa decorrente da medida está prevista na lei
para a exposição de projetos, ideias, diretrizes etc. a serem orçamentária anual; se não, quais as alternativas para custeá-
adotados por determinado setor do serviço público. la;
Sua característica principal é a agilidade. A tramitação do - se a despesa decorrente da medida está prevista na lei
memorando em qualquer órgão deve pautar-se pela rapidez e orçamentária anual; se não, quais as alternativas para custeá-
pela simplicidade de procedimentos burocráticos. Para evitar la;
desnecessário aumento do número de comunicações, os - valor a ser despendido em moeda corrente;
despachos ao memorando devem ser dados no próprio - Razões que justificam a urgência (a ser preenchido somente
documento e, no caso de falta de espaço, em folha de se o ato proposto for medida provisória ou projeto de lei que
continuação. Esse procedimento permite formar uma espécie deva tramitar em regime de urgência). Mencionar:
de processo simplificado, assegurando maior transparência a - se o problema configura calamidade pública;
tomada de decisões, e permitindo que se historie o andamento - por que é indispensável a vigência imediata;
da matéria tratada no memorando. - se se trata de problema cuja causa ou agravamento não
Quanto a sua forma, o memorando segue o modelo do padrão tenham sido previstos;
ofício, com a diferença de que seu destinatário deve ser - se se trata de desenvolvimento extraordinário de situação já
mencionado pelo cargo que ocupa. Exemplos: prevista.
Ao Sr. Chefe do Departamento de Administração - Impacto sobre o meio ambiente (somente que o ato ou
Ao Sr. Subchefe para Assuntos Jurídicos. medida proposta possa vir a tê-lo)
Obs: Modelo no final da matéria. - Alterações propostas. Texto atual, Texto proposto;
- Síntese do parecer do órgão jurídico.
Exposição de Motivos Com base em avaliação do ato normativo ou da medida
É o expediente dirigido ao presidente da República ou ao vice- proposta à luz das questões levantadas no ítem 10.4.3.
presidente para: A falta ou insuficiência das informações prestadas pode
- informá-lo de determinado assunto; acarretar, a critério da Subchefia para Assuntos Jurídicos da
- propor alguma medida; ou Casa Civil, a devolução do projeto de ato normativo para que
- submeter a sua consideração projeto de ato normativo. se complete o exame ou se reformule a proposta.
Em regra, a exposição de motivos é dirigida ao Presidente da O preenchimento obrigatório do anexo para as exposições de
República por um Ministro de Estado. Nos casos em que o motivos que proponham a adoção de alguma medida ou a
assunto tratado envolva mais de um Ministério, a exposição de edição de ato normativo tem como finalidade:
motivos deverá ser assinada por todos os Ministros envolvidos, - permitir a adequada reflexão sobre o problema que se busca
sendo, por essa razão, chamada de interministerial. resolver;
Formalmente a exposição de motivos tem a apresentação do - ensejar mais profunda avaliação das diversas causas do
padrão ofício. De acordo com sua finalidade, apresenta duas problema e dos defeitos que pode ter a adoção da medida ou a
formas básicas de estrutura: uma para aquela que tenha edição do ato, em consonância com as questões que devem
caráter exclusivamente informativo e outra para a que ser analisadas na elaboração de proposições normativas no
proponha alguma medida ou submeta projeto de ato normativo. âmbito do Poder Executivo (v. 10.4.3.)
No primeiro caso, o da exposição de motivos que - conferir perfeita transparência aos atos propostos.
simplesmente leva algum assunto ao conhecimento do Dessa forma, ao atender às questões que devem ser
Presidente da República, sua estrutura segue o modelo antes analisadas na elaboração de atos normativos no âmbito do
referido para o padrão ofício. Poder Executivo, o texto da exposição de motivos e seu anexo
Já a exposição de motivos que submeta à consideração do complementam-se e formam um todo coeso: no anexo,
Presidente da República a sugestão de alguma medida a ser encontramos uma avaliação profunda e direta de toda a
adotada ou a que lhe apresente projeto de ato normativo, situação que está a reclamar a adoção de certa providência ou
embora sigam também a estrutura do padrão ofício, além de a edição de um ato normativo; o problema a ser enfrentado e
outros comentários julgados pertinentes por seu autor, devem, suas causas; a solução que se propõe, seus efeitos e seus
obrigatoriamente, apontar: custos; e as alternativas existentes. O texto da exposição de
- na introdução: o problema que está a reclamar a adoção da motivos fica, assim, reservado à demonstração da necessidade
medida ou do ato normativo proposto; da providência proposta: por que deve ser adotada e como
- no desenvolvimento: o porquê de ser aquela medida ou resolverá o problema.
aquele ato normativo o ideal para se solucionar o problema, e Nos casos em que o ato proposto for questão de pessoal
eventuais alternativas existentes para equacioná-lo; (nomeação, promoção, ascenção, transferência, readaptação,

5
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
reversão, aproveitamento, reintegração, recondução, remoção, Presidente da República encaminha mensagem ao Congresso,
exoneração, demissão, dispensa, disponibilidade, dirigida a seus membros, com aviso para o Primeiro Secretário
aposentadoria), não é necessário o encaminhamento do do Senado Federal, juntando cópia da medida provisória,
formulário de anexo à exposição de motivos. Ressalte-se que: autenticada pela Coordenação de Documentação da
- a síntese do parecer do órgão de assessoramento jurídico Presidência da República.
não dispensa o encaminhamento do parecer completo;
- o tamanho dos campos do anexo à exposição de motivos - Indicação de autoridades: As mensagens que submetem ao
pode ser alterado de acordo com a maior ou menor extensão Senado Federal a indicação de pessoas para ocuparem
dos comentários a serem ali incluídos. determinados cargos (magistrados dos Tribunais Superiores,
Ao elaborar uma exposição de motivos, tenha presente que a Ministros do TCU, Presidentes e diretores do Banco Central,
atenção aos requisitos básicos da Redação Oficial (clareza, Procurador Geral da República, Chefes de Missão Diplomática
concisão, impessoalidade, formalidade, padronização e uso do etc.) têm em vista que a Constituição, no seu art. 52, incisos III
padrão culto de linguagem) deve ser redobrada. A exposição e IV, atribui àquela Casa do Congresso Nacional competência
de motivos é a principal modalidade de comunicação dirigida privativa para aprovar a indicação. O currículum vitae do
ao Presidente da República pelos Ministros. Além disso, pode, indicado, devidamente assinado, acompanha a mensagem.
em certos casos, ser encaminhada cópia ao Congresso
Nacional ou ao Poder Judiciário ou, ainda, ser publicada no - Pedido de autorização para o presidente ou o vice-
Diário Oficial da União, no todo ou em parte. presidente da República se ausentarem do País por mais
de 15 dias: Trata-se de exigência constitucional (Constituição,
Mensagem art. 49, III, e 83), e a autorização é da competência privativa do
É o instrumento de comunicação oficial entre os Chefes dos Congresso Nacional.
Poderes Públicos, notadamente as mensagens enviadas pelo O presidente da República, tradicionalmente, por cortesia,
Chefe do Poder Executivo ao Poder Legislativo para informar quando a ausência é por prazo inferior a 15 dias, faz uma
sobre fato da Administração Pública; expor o plano de governo comunicação a cada Casa do Congresso, enviando-lhes
por ocasião da abertura de sessão legislativa; submeter ao mensagens idênticas.
Congresso Nacional matérias que dependem de deliberação de
suas Casas; apresentar veto; enfim, fazer e agradecer - Encaminhamento de atos de concessão e renovação de
comunicações de tudo quanto seja de interesse dos poderes concessão de emissoras de rádio e TV: A obrigação de
públicos e da Nação. submeter tais atos à apreciação do Congresso Nacional consta
Minuta de mensagem pode ser encaminhada pelos Ministérios no inciso XII do artigo 49 da Constituição. Somente produzirão
à Presidência da República, a cujas assessorias caberá a efeitos legais a outorga ou renovação da concessão após
redação final. deliberação do Congresso Nacional (Constituição, art. 223, §
As mensagens mais usuais do Poder Executivo ao Congresso 3º). Descabe pedir na mensagem a urgência prevista no art. 64
Nacional têm as seguintes finalidades: da Constituição, porquanto o § 1º do art. 223 já define o prazo
da tramitação.
- Encaminhamento de projeto de lei ordinária, Além do ato de outorga ou renovação, acompanha a
complementar ou financeira: Os projetos de lei ordinária ou mensagem o correspondente processo administrativo.
complementar são enviados em regime normal (Constituição,
art. 61) ou de urgência (Constituição, art. 64, §§ 1º a 4º). Cabe - Encaminhamento das contas referentes ao exercício
lembrar que o projeto pode ser encaminhado sob o regime anterior:
normal e mais tarde ser objeto de nova mensagem, com O Presidente da República tem o prazo de sessenta dias após
solicitação de urgência. a abertura da sessão legislativa para enviar ao Congresso
Em ambos os casos, a mensagem se dirige aos Membros do Nacional as contas referentes ao exercício anterior
Congresso Nacional, mas é encaminhada com aviso do Chefe (Constituição, art.
da Casa Civil da Presidência da República ao Primeiro 84, XXIV), para exame e parecer da Comissão Mista
Secretário da Câmara dos Deputados, para que tenha início permanente (Constituição, art. 166, § 1º), sob pena de a
sua tramitação (Constituição, art. 64, caput). Câmara dos Deputados realizar a tomada de contas
Quanto aos projetos de lei financeira (que compreendem plano (Constituição, art. 51, II), em procedimento disciplinado no art.
plurianual, diretrizes orçamentárias, orçamentos anuais e 215 do seu Regimento Interno.
créditos adicionais), as mensagens de encaminhamento
dirigem-se aos membros do Congresso Nacional, e os - Mensagem de abertura da sessão legislativa: Ela deve
respectivos avisos são endereçados ao Primeiro Secretário do conter o plano de governo, exposição sobre a situação do País
Senado Federal. A razão é que o art. 166 da Constituição e solicitação de providências que julgar necessárias
impõe a deliberação congressual sobre as leis financeiras em (Constituição, art. 84, XI).
sessão conjunta, mais precisamente, “na forma do regimento O portador da mensagem é o Chefe da Casa Civil da
comum”. E à frente da Mesa do Congresso Nacional está o Presidência da República. Esta mensagem difere das demais
Presidente do Senado Federal (Constituição, art. 57, § 5º), que porque vai encadernada e é distribuída a todos os
comanda as sessões conjuntas. congressistas em forma de livro.
As mensagens aqui tratadas coroam o processo desenvolvido
no âmbito do Poder Executivo, que abrange minucioso exame - Comunicação de sanção (com restituição de autógrafos):
técnico, jurídico e econômico financeiro das matérias objeto Esta mensagem é dirigida aos membros do Congresso
das proposições por elas encaminhadas. Nacional, encaminhada por Aviso ao Primeiro Secretário da
Tais exames materializam-se em pareceres dos diversos Casa onde se originaram os autógrafos. Nela se informa o
órgãos interessados no assunto das proposições, entre eles o número que tomou a lei e se restituem dois exemplares dos
da Advocacia Geral da União. Mas, na origem das propostas, três autógrafos recebidos, nos quais o Presidente da República
as análises necessárias constam da exposição de motivos do terá aposto o despacho de sanção.
órgão onde se geraram, exposição que acompanhará, por
cópia, a mensagem de encaminhamento ao Congresso. - Comunicação de veto: Dirigida ao Presidente do Senado
Federal (Constituição, art. 66, § 1º), a mensagem informa sobre
- Encaminhamento de medida provisória: Para dar a decisão de vetar, se o veto é parcial, quais as disposições
cumprimento ao disposto no art. 62 da Constituição, o vetadas, e as razões do veto. Seu texto vai publicado na

6
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
íntegra no Diário Oficial da União, ao contrário das demais Fax
mensagens, cuja publicação se restringe à notícia do seu envio O fax (forma abreviada já consagrada de facsímile) é uma
ao Poder Legislativo. forma de comunicação que está sendo menos usada devido ao
desenvolvimento da Internet. É utilizado para a transmissão de
- Outras mensagens: Também são remetidas ao Legislativo mensagens urgentes e para o envio antecipado de
com regular frequência mensagens com: documentos, de cujo conhecimento há premência, quando não
- encaminhamento de atos internacionais que acarretam há condições de envio do documento por meio eletrônico.
encargos ou compromissos gravosos (Constituição, art. 49, I); Quando necessário o original, ele segue posteriormente pela
- pedido de estabelecimento de alíquolas aplicáveis às via e na forma de praxe.
operações e prestações interestaduais e de exportação Se necessário o arquivamento, deve-se fazê-lo com cópia
(Constituição, art. 155, § 2º, IV); xerox do fax e não com o próprio fax, cujo papel, em certos
- proposta de fixação de limites globais para o montante da modelos, se deteriora rapidamente.
dívida consolidada (Constituição, art. 52, VI); Os documentos enviados por fax mantêm a forma e a estrutura
- pedido de autorização para operações financeiras externas que lhes são inerentes. É conveniente o envio, juntamente com
(Constituição, art. 52, V); e outros. o documento principal, de folha de rosto, isto é, de pequeno
Entre as mensagens menos comuns estão as de: formulário com os dados de identificação da mensagem a ser
- convocação extraordinária do Congresso Nacional enviada.
(Constituição, art. 57, § 6º);
- pedido de autorização para exonerar o Procurador Geral da Correio Eletrônico
República (art. 52, XI, e 128, § 2º); O correio eletrônico (“e-mail”), por seu baixo custo e celeridade,
- pedido de autorização para declarar guerra e decretar transformou-se na principal forma de comunicação para
mobilização nacional (Constituição, art. 84, XIX); transmissão de documentos.
- pedido de autorização ou referendo para celebrara paz Um dos atrativos de comunicação por correio eletrônico é sua
(Constituição, art. 84, XX); flexibilidade. Assim, não interessa definir forma rígida para sua
- justificativa para decretação do estado de defesa ou de sua estrutura.
prorrogação (Constituição, art. 136, § 4º); Entretanto, deve-se evitar o uso de linguagem incompatível
- pedido de autorização para decretar o estado de sítio com uma comunicação oficial.
(Constituição, art. 137); O campo assunto do formulário de correio eletrônico
- relato das medidas praticadas na vigência do estado de sítio mensagem deve ser preenchido de modo a facilitar a
ou de defesa (Constituição, art. 141, parágrafo único); organização documental tanto do destinatário quanto do
- proposta de modificação de projetas de leis financeiras remetente.
(Constituição, art. 166, § 5º); Para os arquivos anexados à mensagem deve ser utilizado,
- pedido de autorização para utilizar recursos que ficarem sem preferencialmente, o formato Rich Text. A mensagem que
despesas correspondentes, em decorrência de veto, emenda encaminha algum arquivo deve trazer informações mínimas
ou rejeição do projeto de lei orçamentária anual (Constituição, sobre seu conteúdo.
art. 166, § 8º); Sempre que disponível, deve-se utilizar recurso de confirmação
- pedido de autorização para alienar ou conceder terras de leitura. Caso não seja disponível, deve constar da
públicas com área superior a 2.500 ha (Constituição, art. 188, § mensagem pedido de confirmação de recebimento.
1º); etc. Nos termos da legislação em vigor, para que a mensagem de
As mensagens contêm: correio eletrônico tenha valor documental, isto é, para que
- a indicação do tipo de expediente e de seu número, possa ser aceita como documento original, é necessário existir
horizontalmente, no início da margem esquerda: certificação digital que ateste a identidade do remetente, na
Mensagem nº forma estabelecida em lei.
- vocativo, de acordo com o pronome de tratamento e o cargo
do destinatário, horizontalmente, no início da margem Apostila
esquerda: É o aditamento que se faz a um documento com o objetivo
Excelentíssimo Senhor Presidente do Senado Federal, de retificação, atualização, esclarecimento ou fixar vantagens,
- o texto, iniciando a 2 cm do vocativo; evitando-se assim a expedição de um novo título ou
- o local e a data, verticalmente a 2 cm do final do texto, e documento.
horizontalmente fazendo coincidir seu final com a margem Estrutura:
direita. - Título: APOSTILA, centralizado.
A mensagem, como os demais atos assinados pelo Presidente - Texto: exposição sucinta da retificação, esclarecimento,
da República, não traz identificação de seu signatário. atualização ou fixação da vantagem, com a menção, se for o
Obs: Modelo no final da matéria. caso, onde o documento foi publicado.
- Local e data.
Telegrama - Assinatura: nome e função ou cargo da autoridade que
Com o fito de uniformizar a terminologia e simplificar os constatou a necessidade de efetuar a apostila.
procedimentos burocráticos, passa a receber o título de Não deve receber numeração, sendo que, em caso de
telegrama toda comunicação oficial expedida por meio de documento arquivado, a apostila deve ser feita abaixo dos
telegrafia, telex etc. Por se tratar de forma de comunicação textos ou no verso do documento.
dispendiosa aos cofres públicos e tecnologicamente superada, Em caso de publicação do ato administrativo originário, a
deve restringir-se o uso do telegrama apenas àquelas apostila deve ser publicada com a menção expressa do ato,
situações que não seja possível o uso de correio eletrônico ou número, dia, página e no mesmo meio de comunicação oficial
fax e que a urgência justifique sua utilização e, também em no qual o ato administrativo foi originalmente publicado, a fim
razão de seu custo elevado, esta forma de comunicação deve de que se preserve a data de validade.
pautar-se pela concisão. Obs: Modelo no final da matéria.
Não há padrão rígido, devendo-se seguir a forma e a estrutura
dos formulários disponíveis nas agências dos Correios e em ATA
seu sítio na Internet. É o instrumento utilizado para o registro expositivo dos fatos e
Obs: Modelo no final da matéria. deliberações ocorridos em uma reunião, sessão ou assembleia.
Estrutura:

7
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
- Título ATA. Em se tratando de atas elaboradas Despacho
sequencialmente, indicar o respectivo número da reunião ou É o pronunciamento de autoridade administrativa em petição
sessão, em caixa alta. que lhe é dirigida, ou ato relativo ao andamento do processo.
- Texto, incluindo: Preâmbulo registro da situação espacial e Pode ter caráter decisório ou apenas de expediente. Estrutura:
temporal e participantes; Registro dos assuntos abordados e - Nome do órgão principal e secundário.
de suas decisões, com indicação das personalidades - Número do processo.
envolvidas, se for o caso; Fecho termo de encerramento com - Data.
indicação, se necessário, do redator, do horário de - Texto.
encerramento, de convocação de nova reunião etc. - Assinatura e função ou cargo da autoridade.
A ATA será assinada e/ou rubricada por todos os presentes à O despacho pode constituir-se de uma palavra, de uma
reunião ou apenas pelo presidente e relator, dependendo das expressão ou de um texto mais longo.
exigências regimentais do órgão. Obs: Modelo no final da matéria.
A fim de se evitarem rasuras nas atas manuscritas, deve-se,
em caso de erro, utilizar o termo “digo”, seguido da informação Ordem de Serviço
correta a ser registrada. No caso de omissão de informações É o instrumento que encerra orientações detalhadas e/ou
ou de erros constatados após a redação, usa-se a expressão pontuais para a execução de serviços por órgãos subordinados
“Em tempo” ao final da ATA, com o registro das informações da Administração. Estrutura:
corretas. - Título: ORDEM DE SERVIÇO, numeração e data.
Obs: Modelo no final da matéria. - Preâmbulo e fundamentação: denominação da autoridade
que expede o ato (em maiúsculas) e citação da legislação
Carta pertinente ou por força das prerrogativas do cargo, seguida da
É a forma de correspondência emitida por particular, ou palavra “resolve”.
autoridade com objetivo particular, não se confundindo com o - Texto: desenvolvimento do assunto, que pode ser dividido em
memorando (correspondência interna) ou o ofício itens, incisos, alíneas etc.
(correspondência externa), nos quais a autoridade que assina - Assinatura: nome da autoridade competente e indicação da
expressa uma opinião ou dá uma informação não sua, mas, função.
sim, do órgão pelo qual responde. A Ordem de Serviço se assemelha à Portaria, porém possui
Em grande parte dos casos da correspondência enviada por caráter mais específico e detalhista. Objetiva, essencialmente,
deputados, deve-se usar a carta, não o memorando ou ofício, a otimização e a racionalização de serviços.
por estar o parlamentar emitindo parecer, opinião ou Obs: Modelo no final da matéria.
informação de sua responsabilidade, e não especificamente da
Câmara dos Deputados. Parecer
O parlamentar deverá assinar memorando ou ofício apenas É a opinião fundamentada, emitida em nome pessoal ou de
como titular de função oficial específica (presidente de órgão administrativo, sobre tema que lhe haja sido submetido
comissão ou membro da Mesa, por exemplo). Estrutura: para análise e competente pronunciamento. Visa fornecer
- Local e data. subsídios para tomada de decisão. Estrutura:
- Endereçamento, com forma de tratamento, destinatário, cargo - Número de ordem (quando necessário).
e endereço. - Número do processo de origem.
- Vocativo. - Ementa (resumo do assunto).
- Texto. - Texto, compreendendo: Histórico ou relatório (introdução);
- Fecho. Parecer (desenvolvimento com razões e justificativas); Fecho
- Assinatura: nome e, quando necessário, função ou cargo. opinativo (conclusão).
Se o gabinete usar cartas com frequência, poderá numerá-las. - Local e data.
Nesse caso, a numeração poderá apoiar-se no padrão básico - Assinatura, nome e função ou cargo do parecerista.
de diagramação. Além do Parecer Administrativo, acima conceituado, existe o
O fecho da carta segue, em geral, o padrão da Parecer Legislativo, que é uma proposição, e, como tal,
correspondência oficial, mas outros fechos podem ser usados, definido no art. 126 do Regimento Interno da Câmara dos
a exemplo de “Cordialmente”, quando se deseja indicar relação Deputados.
de proximidade ou igualdade de posição entre os O desenvolvimento do parecer pode ser dividido em tantos
correspondentes. itens (e estes intitulados) quantos bastem ao parecerista para o
Obs: Modelo no final da matéria. fim de melhor organizar o assunto, imprimindo-lhe clareza e
didatismo.
Declaração Obs: Modelo no final da matéria.
É o documento em que se informa, sob responsabilidade, algo
sobre pessoa ou acontecimento. Estrutura: Portaria
- Título: DECLARAÇÃO, centralizado. É o ato administrativo pelo qual a autoridade estabelece regras,
- Texto: exposição do fato ou situação declarada, com baixa instruções para aplicação de leis ou trata da organização
finalidade, nome do interessado em destaque (em maiúsculas) e do funcionamento de serviços dentro de sua esfera de
e sua relação com a Câmara nos casos mais formais. competência.
- Local e data. Estrutura:
- Assinatura: nome da pessoa que declara e, no caso de - Título: PORTARIA, numeração e data.
autoridade, função ou cargo. - Ementa: síntese do assunto.
A declaração documenta uma informação prestada por - Preâmbulo e fundamentação: denominação da autoridade
autoridade ou particular. No caso de autoridade, a que expede o ato e citação da legislação pertinente, seguida da
comprovação do fato ou o conhecimento da situação declarada palavra “resolve”.
deve serem razão do cargo que ocupa ou da função que - Texto: desenvolvimento do assunto, que pode ser dividido em
exerce. artigos, parágrafos, incisos, alíneas e itens.
Declarações que possuam características específicas podem - Assinatura: nome da autoridade competente e indicação do
receber uma qualificação, a exemplo da “declaração funcional”. cargo.
Obs: Modelo no final da matéria.

8
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
Certas portarias contêm considerandos, com as razões que Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso
justificam o ato. Neste caso, a palavra “resolve” vem depois de poder (art.51, XXXIV, “a”), sendo que o exercício desse
deles. direito se instrumentaliza por meio de requerimento. No que
A ementa justifica-se em portarias de natureza normativa. concerne especificamente aos servidores públicos, a lei que
Em portarias de matéria rotineira, como nos casos de institui o Regime único estabelece que o requerimento deve ser
nomeação e exoneração, por exemplo, suprime-se a ementa. dirigido à autoridade competente para decidi-lo e encaminhado
Obs: Modelo no final da matéria. por intermédio daquela a que estiver imediatamente
subordinado o requerente (Lei nº 8.112/90, art. 105).
Relatório Obs: Modelo no final da matéria.
É o relato expositivo, detalhado ou não, do funcionamento de
uma instituição, do exercício de atividades ou acerca do Protocolo
desenvolvimento de serviços específicos num determinado O registro de protocolo (ou simplesmente “o protocolo“) é o
período. Estrutura: livro (ou, mais atualmente, o suporte informático) em que são
- Título RELATÓRIO ou RELATÓRIO DE... transcritos progressivamente os documentos e os atos em
- Texto registro em tópicos das principais atividades entrada e em saída de um sujeito ou entidade (público ou
desenvolvidas, podendo ser indicados os resultados parciais e privado). Este registro, se obedecerem a normas legais, têm fé
totais, com destaque, se for o caso, para os aspectos positivos pública, ou seja, tem valor probatório em casos de controvérsia
e negativos do período abrangido. O cronograma de trabalho a jurídica.
ser desenvolvido, os quadros, os dados estatísticos e as O termo protocolo tem um significado bastante amplo,
tabelas poderão ser apresentados como anexos. identificando-se diretamente com o próprio procedimento. Por
- Local e data. extensão de sentido, “protocolo” significa também um trâmite a
- Assinatura e função ou cargo do(s) funcionário(s) relator(es). ser seguido para alcançar determinado objetivo (“seguir o
No caso de Relatório de Viagem, aconselha-se registrar uma protocolo”).
descrição sucinta da participação do servidor no evento A gestão do protocolo é normalmente confiada a uma
(seminário, curso, missão oficial e outras), indicando o período repartição determinada, que recebe o material documentário do
e o trecho compreendido. Sempre que possível, o Relatório de sujeito que o produz em saída e em entrada e os anota num
Viagem deverá ser elaborado com vistas ao aproveitamento registro (atualmente em programas informáticos), atribuindo-
efetivo das informações tratadas no evento para os trabalhos lhes um número e também uma posição de arquivo de acordo
legislativos e administrativos da Casa. com suas características.
Quanto à elaboração de Relatório de Atividades, deve-se O registro tem quatro elementos necessários e obrigatórios:
atentar para os seguintes procedimentos: - Número progressivo.
- abster-se de transcrever a competência formal das unidades - Data de recebimento ou de saída.
administrativas já descritas nas normas internas; - Remetente ou destinatário.
- relatar apenas as principais atividades do órgão; - Registo, ou seja, breve resumo do conteúdo da
- evitar o detalhamento excessivo das tarefas executadas pelas correspondência.
unidades administrativas que lhe são subordinadas;
- priorizar a apresentação de dados agregados, grandes metas
realizadas e problemas abrangentes que foram solucionados; EDITAL
- destacar propostas que não puderam ser concretizadas, Instrumento pelo qual a Administração dá conhecimento ao
identificando as causas e indicando as prioridades para os público sobre: licitações,
próximos anos; concursos públicos, atos deliberativos etc.
- gerar um relatório final consolidado, limitado, se possível, ao Observação:
máximo de dez páginas para o conjunto da Diretoria, É obrigatória a divulgação do edital, pela imprensa,
Departamento ou unidade equivalente. integralmente ou como "aviso de Edital",
Obs: Modelo no final da matéria. dando informações gerais e o local onde é possível obtê-lo na
íntegra.
Requerimento (Petição) Suas partes componentes são:
É o instrumento por meio do qual o interessado requer a uma 1. Título (a palavra EDITAL, em letras maiúsculas, em negrito e
autoridade administrativa um direito do qual se julga detentor. centralizada sobre o texto).
Estrutura: 2. CITAÇÃO DO OBJETO DO EDITAL em letras maiúsculas,
- Vocativo, cargo ou função (e nome do destinatário), ou seja, em negrito alinhado à esquerda.
da autoridade competente. 3. Preâmbulo: parte introdutória, apresentando o assunto e a
grafado em letras maiúsculas) e respectiva qualificação: identificação do órgão responsável.
nacionalidade, estado civil, profissão, documento de 4. Texto: parte fundamental do edital que define o objeto e
identidade, idade (se maior de 60 anos, para fins de estabelece as condições de participação.
preferência na tramitação do processo, segundo a Lei 5. Fecho: encerramento do edital, com as determinações finais
10.741/03), e domicílio (caso o requerente seja servidor da sobre sua divulgação
Câmara dos Deputados, precedendo à qualificação civil deve 6. Local e data por extenso.
ser colocado o número do registro funcional e a lotação); 7. Assinatura e cargo da autoridade responsável.
Exposição do pedido, de preferência indicando os fundamentos EXEMPLO
legais do requerimento e os elementos probatórios de natureza
fática. EDITAL
- Fecho: “Nestes termos, Pede deferimento”. TOMADA DE PREÇOS N.º 00/99
- Local e data. O Departamento de Material da Secretaria de Estado de
- Assinatura e, se for o caso de servidor, função ou cargo. Administração e Reestruturação, em
Quando mais de uma pessoa fizer uma solicitação, decorrência de superior autorização exarada no Processo n.º,
reivindicação ou manifestação, o documento utilizado será um torna público, para conhecimento dos interessados, que às
abaixo assinado, com estrutura semelhante à do requerimento, 10:00 horas do dia 1º de abril de 1999, na repartição situada na
devendo haver identificação das assinaturas. Av. Erasmo Braga, 118 sala 1202, Centro, Rio de Janeiro, RJ,
A Constituição Federal assegura a todos, independentemente será realizada, em sessão pública, pela Comissão Permanente
do pagamento de taxas, o direito de petição aos Poderes de Licitação desta Secretaria, designada pela Resolução

9
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
SARE/n.º 00, de 1º de abril de 1999, publicada no Diário Oficial poderá solicitar que eles sejam demonstrados mediante
de 1º de abril de 1999, a licitação sob a modalidade de Tomada planilhas.
de Preços, do tipo menor preço, observados os preceitos legais
em vigor, especialmente a Lei Federal n.º 8.666, de 21.06.93, a 5 - IMPRESSO PADRONIZADO PROPOSTA-DETALHE
Lei Estadual n.º 287, de 04.12.79, os Decretos Estaduais n.º 5.1 - O impresso deverá ser preenchido rigorosamente em
3149, de 28.04.80 e n.º 16.672, de 28.06.91 e suas alterações conformidade com as observações nele constantes, sendo
subseqüentes, bem como os regulamentos e normas vigentes assinado pelo representante legal da empresa.
no Sistema de Suprimentos do Estado do Rio de Janeiro. 5.2 - O licitante deverá apor a razão social, o endereço
comercial, o C.G.C., a Inscrição Estadual e Municipal, o
1 - OBJETO DA LICITAÇÃO número de inscrição no RCF e o número do certificado do ano,
Prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva Resolução SARE/n.º100/99.
em 40 (quarenta) equipamentos gráficos, incluindo a 5.3 - A Proposta-Detalhe deverá ser entregue em envelope
eletromecânica, assistência técnica, fornecimento de peças opaco tamanho ofício, fechado,
originais, transporte e todo material que se fizer necessário ao denominado PROPOSTA, com identificação do proponente e
bom funcionamento dos equipamentos, de acordo com as da licitação, na sala 1313 onde se realizará a licitação, ou na
especificações e condições constantes na Proposta-Detalhe e sala 7777, onde foi retirada, até 30 (trinta) minutos antes da
no Anexo, considerados partes integrantes deste Edital. abertura do pleito, devidamente recibado. Não serão
considerados os envelopes entregues em local diferente ou
2 - DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS após o horário previsto.
2.1 - Os recursos orçamentários à prestação de serviços ora 5.4 - Os preços por extenso serão apostos na coluna destinada
licitada, correrão à conta da dotação orçamentária no exercício à especificação, prevalecendo, em caso de discordância, estes
de 1999. valores sobre os expressos em algarismos.
PROGRAMAÇÃO DE TRABALHO: 1203.03070212.250
NATUREZA DA DESPESA: 34903 9.17 6 - ABERTURA E JULGAMENTO
2.2 - O saldo complementar deverá ser oportunamente 6.1 - No dia, hora e local mencionados no preâmbulo desta
empenhado à conta da dotação orçamentária no exercício de Tomada de Preços, após atendidas as exigências de
2000. habilitação enumeradas no item 3, os envelopes PROPOSTA
dos licitantes habilitados serão abertos à vista de todos os
3 - CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NA LICITAÇÃO interessados presentes e por todos rubricados, proclamando-se
de imediato o vencedor, se outras diligências não forem
3.1 - Poderão participar da licitação as empresas com atividade necessárias, a juízo da Comissão, ou se houver desistência
específica do ramo pertinente ao objeto desta Tomada de expressa de interposição de recurso.
Preços que estejam com inscrição válida no Registro Central 6.2 - O critério de julgamento das propostas será o de menor
de Fornecedores do Estado, mantido pela Superintendência de preço, observadas as especificações da Proposta-Detalhe
Suprimentos da Secretaria de Estado de Administração e deste Edital, e das normas e princípios estabelecidos pela
Reestruturação. legislação vigente, inclusive a compatibilidade das cotações
3.1.1 - Terá o mesmo valor da inscrição no Registro Central de com os preços correntes de mercado.
Fornecedores do Estado, de que trata o item 3.1, o original da 6.3 - Em caso de empate entre duas ou mais propostas,
declaração exarada pela Superintendência de Suprimentos, procederá a Comissão em conformidade com o disposto no
específica para esta licitação, que ateste o atendimento de parágrafo 2º do art. 3º da Lei Federal n.º 8666/93, observada a
todas as condições exigidas para o cadastramento e que Emenda Constitucional n.º 06, publicada no DOU de 16-08-95;
deverá ser obtida até 72 (setenta e duas) horas antes da data caso persista a igualdade na classificação, será realizado
de realização da licitação. sorteio, em ato público, para o qual todos os licitantes serão
3.2 - Estes documentos que habilitam a participação na convocados.
licitação deverão ser entregues em envelope opaco tamanho 6.3.1 - Na hipótese de o julgamento ocorrer na sessão de
ofício, fechado, denominado DOCUMENTAÇÃO, com abertura das propostas, será realizado de imediato o sorteio.
identificação do proponente e da licitação, na sala 1313 onde
se realizará a licitação, ou na sala 7777, Departamento de 7 - PRAZO
Material, até 30 (trinta) minutos antes da abertura do pleito, 7.1 - O prazo para a prestação dos serviços será de 12 (doze)
contra recibo. meses, a partir da data da assinatura do contrato.
3.3 - As empresas participantes da Tomada de Preços poderão
ser representadas por representante legalmente habilitado, 8 - PAGAMENTO
desde que apresentado o instrumento habilitatório, com firma 8.1 - O pagamento será efetuado obrigatoriamente, mediante
reconhecida, ou ainda original ou cópia autenticada do ato crédito, em conta no BANCO S.A., cujo numerário e agência
constitutivo acompanhado de Carteira de Identidade, na deverão ser informados pelo licitante vencedor no prazo de 10
hipótese de Sócio ou Diretor. (dez) dias, contados da homologação do resultado.
8.2 - Os pagamentos dos valores contratados dar-se-ão em 30
4 - PREÇOS (trinta) dias a contar da data final de cada período de aferição,
4.1 - O preço proposto deverá corresponder ao praticado pelo a qual coincidirá com o último dia útil de cada mês de execução
licitante à data da realização da dos serviços, mediante apresentação da correspondente fatura
presente Tomada de Preços, englobando todas as despesas devidamente atestada por dois funcionários da Divisão de
relativas à prestação de serviços, Serviços Gráficos/DGA/SARE, que não seja o Ordenador de
inclusive os gastos com a troca de qualquer peça do Despesa.
equipamento, para pagamento à vista, vedado embutir no 8.3 - Para fins do disposto no art. 40, inciso XIV, alínea "d" da
preço a expectativa inflacionária ou quaisquer formas de Lei n.º 8666, de 21.06.93, fica estabelecido o seguinte:
compensação financeira em razão das obrigações de a)havendo atraso no pagamento, incidirá sobre os valores
pagamento por parte da Administração. respectivos, compensação financeira, "prorata tempore", pela
4.2 - O valor proposto será irreajustável durante o período de variação diária da TR, limitada ao percentual de 1% ao mês;
vigência do contrato, de acordo com a legislação em vigor. b) nas eventuais antecipações de pagamento, incidirão sobre
4.3 - Caso surjam dúvidas, de qualquer natureza, quanto aos os valores respectivos descontos "prorata tempore", pela
valores apresentados por qualquer licitante, a Comissão variação da TR, limitada ao percentual de 1% ao mês.

10
DIGITAÇÕES E CONCURSOS
9 - OBRIGAÇÕES DA SARE
A SARE fica obrigada a:
a) oferecer condições de fácil acesso às dependências da
Secretaria de Estado de Administração e Reestruturação aos
empregados da CONTRATADA, para a execução dos serviços
pertinentes;
b) manter ação fiscalizadora para verificar a perfeita execução
dos serviços no rigoroso cumprimento do Contrato.

10 - RESPONSABILIDADE DA CONTRATADA
10.1 - A contratada assume, como exclusivamente seus, os
riscos e as despesas decorrentes com a eletromecânica,
assistência técnica, fornecimento de peças originais, transporte
e com todo material necessário ao bom funcionamento dos
equipamentos.
10.2 - Responsabiliza-se, também, pela idoneidade e pelo
comportamento de seus empregados, prepostos ou
subordinados, e ainda por quaisquer prejuízos que sejam
causados ao ESTADO, ou a terceiros.

11 - SANÇÕES ADMINISTRATIVAS:
11.1 - Aos licitantes, adjudicatários ou contratados
inadimplentes, serão aplicadas as sanções administrativas
constantes na Lei n.º 8666/93 (artigos 86 a 88) e da Resolução
SARE n.º 2150, de 20.05.93, normatizada pela Portaria AMT
n.º 38, de 02.07.93.
11.2 - As penalidades mencionadas no item anterior dar-se-ão
sem prejuízo das mencionadas na Seção III do Capítulo IV da
Lei Federal n.º 8666/93.
11.3 - O licitante, adjudicatário ou contratado que elevar
arbitrariamente os preços, prestar serviço diferente do previsto,
ou ainda tornar injustamente mais onerosa a proposta, ficará
sujeito a pena de detenção de 03 (três) a 06 (seis) anos e
multa, mediante ação penal pública incondicionada, promovida
pelo Ministério Público.

12 - DISPOSIÇÕES FINAIS
12.1 - O vencedor deverá apresentar-se ao Departamento de
Material do Departamento Geral de Administração da SARE,
no prazo de até 03 (três) dias úteis, contados de sua
convocação, prorrogável por igual período, para a assinatura
do Contrato, sob pena de decair do direito à contratação, sem
prejuízo das sanções cabíveis.
12.2 - Na hipótese do não-comparecimento, procederá a
Administração conforme o disposto no parágrafo 2º do artigo 64
da Lei Federal n.º 8666/93.
12.3 - Constituem anexos a este Edital de Tomada de Preços a
Proposta-Detalhe e o Anexo, em 05 (cinco) vias e a minuta de
Contrato.
12.4 - Os esclarecimentos e informações complementares
relativos a esta licitação poderão ser obtidos no Departamento
de Material, na Av. Erasmo Braga, 118, sala 7777, tel.: 513-
7777, Fax: 577-1313, das 10 às 17 horas.
Rio de Janeiro, de de 1999
JOSÉ DA SILVA
Presidente
Comissão Permanente de Licitação
DGA/SARE

11
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

12
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

13
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

14
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

15
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

16
DIGITAÇÕES E CONCURSOS

17