Você está na página 1de 4

O filme “Children of Men” nos apresenta uma Londres comandada por um governo de alto

nível que se moldou de acordo com os recentes acontecimentos. O ano é 2027, a pessoa mais
jovem tem 18 anos e acaba de morrer e isso acaba por trazer a tona a ameaça de extinção da
raça humana. A infertilidade tornou-se uma realidade em âmbito mundial, não se sabe o
motivo, mas por alguma razão nenhuma mulher engravidou após o ano de 2009. Assim o
mundo inteiro entrou em colapso e o único governo que se mantém em exercício é o
britânico, o qual está combatendo a entrada de imigrantes ilegais no país. Neste contexto vive
um ex-ativista frustrado, Theodore Faron, que acaba sequestrado pelos “Fishes”, grupo de
ativista que luta pelos direitos dos imigrantes e refugiados. Porém a líder do grupo é, Julian,
ex-mulher de Theodore, que lhe pede ajuda para que acompanhe uma jovem refugiada, para
que ela chegue em segurança até o litoral do país. No decorrer do trajeto, a situação se
complica e Theodore descobre que a garota refugiada que eles transportam está grávida. Kee
é a primeira mulher grávida em 18 anos e isso envolve o interesse de pessoas má-
intencionadas pela jovem, assim ele acaba se tornando o protetor da garota ( ).

Um século sinalado por conflitos étnicos, guerras civis e outras grandes conturbações
internas, tem sido marcado por um grande fluxo de refugiados e imigrantes. As grandes
disparidades de desenvolvimento humano entre os países tem gerado a fuga de recursos
humanos para os grandes centros. Assim existe um grande debate entre políticos e
acadêmicos de várias regiões do globo a cerca de uma possível solução nos declínios
demográficos nos fluxos coordenados de imigração para estes países.

No filme podemos perceber algumas das questões sobre as quais Peterson (1999) se debruça,
tendo como cenário de análise umm Reino Unido lidando com a questão da imigração como
uma ameaça à sua soberania e sobrevivência nacional. A securitização da questão da
imigração e como o governo britânico lida com a questão ficam muito evidentes na obra de
Cuarón. Segundo documento do Parlamento Europeu (2008), o parlamento está dividido
principalmente em dois grandes polos de opiniões, os que acreditam que a solução virá de
fora, que os fluxos migratórios, se de forma coordenada e bem planejada, podem ser a
solução para o grande déficit populacional no continente. O outro pólo acredita que isso não é
possível, já que os imigrantes mantêm sua cultura e forma de vida, e não conseguem se
inserir na sociedade do país receptor, dessa forma uma possível “renovação” populacional
seria impossível.

O artigo “Gray Dawn: The Global Aging Crisis” do autor Peter G. Peterson faz uma releitura
a respeito dos desafios demográficos que muitos países do mundo terão que lidar com o
envelhecimento de suas populações, como por exemplo a seguridade social. Muitos países
conseguiram alcançar um estado de bem estar social que se vê ameaçado devido a falta de
fundos de financiamento devido ao envelhecimento populacional, falta de mão de obra
qualificada de jovens e baixa competitividade econômica. Outros países como os Estados
Unidos tem entrado em um grande debate, que perdura por vários governos, acerca da
previdência social ou de um sistema público de saúde.

Tendo em vista que a maior parte dos recursos econômicos de um país são gerados pela força
de trabalho das pessoas jovens e em fase adulta, o envelhecimento populacional afeta
diretamente as atividades econômicas das nações. Segundo Peterson (1999), caso a força de
trabalho encolha rapidamente, o PIB também pode cair, uma vez que a produtividade do
trabalho pode não acompanhar a perda de trabalhadores, que pode ocorrer em função
daqueles trabalhadores que já não podem mais trabalhar ou até mesmo pela taxa de
mortalidade por velhice.

Os Estados dependem de recursos financeiros para garantirem sua segurança. Em um sistema


internacional pautado pela necessidade de sobrevivência, a incapacidade de imprimir esforços
em segurança oferece grandes riscos à sobrevivência dos Estados. No que concerne à questão
da defesa nacional, Peterson(1999) salienta:

1
O Ocidente já enfrenta graves ameaças de estados ilegais armados com arsenais
biológicos e químicos, terroristas capazes de invadir sistemas de computadores
vulneráveis e proliferar armas nucleares. Nenhum desses perigos externos encolherá
para acomodar nossa força de trabalho em declínio ou o PIB (PETERSON,1999,
págs. 49-50, tradução nossa)

As nações têm seguido uma tendência que a cada vez mais torna as populações envelhecidas.
Vários são os motivos, como por exemplo a redução das taxas de natalidade em função das
transformações sociais que alteraram o papel das mulheres na sociedade, levando-as a ter
1 The West already faces grave threats from rogue states armed with biological and chemical arsenals, terrorists
capable of hacking into vulnerable computer systems, and proliferating nuclear weapons. None of these
external dangers will shrink to accommodate our declining workforce or GDP.
cada vez menos filhos, ou até mesmo os progressos nas áreas da saúde e educação, que
promoveram a disseminação de maiores informações sobre métodos contraceptivos. Ainda
segundo o autor, os principais países desenvolvidos têm um grande gasto com investimentos
na defesa nacional. A Segurança nacional é fortemente afetada pelo envelhecimento
populacional, tendo em vista que para gerar recursos a serem investidos nesse setor, a
população precisa ser ativa no mercado de trabalho. Peterson (1999) aponta que a essa
tendência do envelhecimento populacional obrigará os governos a promoverem ações a fim
de reduzir as quedas nas taxas de natalidade. Muitos países adotaram medidas a fim de
reduzir a taxa de natalidade, o que impactou no formato das famílias em muitos Estados que
são formadas por casais que possuem apenas um filho, “e quantos pais permitirão que seu
único filho vá à guerra?” (PETERSON, 1999, pág.50). Tendo em vista que os exércitos e
demais setores de defesa nacional são compostos majoritariamente por cidadãos na fase
jovem e adulta, a redução do número de soldados implica na necessidade do aumento das
tecnologias e armamentos, no entanto, não é possível desenvolver as tecnologias e armas sem
recursos (PETERSON, 1999).

O autor cita a contragosto algumas estratégias básicas que podem ser adotadas como uma
saída para as nações superarem os desafios econômicos e políticos de uma sociedade em
desenvolvimento:

ampliar a vida profissional e adiar a aposentadoria; ampliando a força de trabalho


através da imigração e aumento da participação da força de trabalho; incentivando
uma maior fertilidade e investindo mais na educação e produtividade dos futuros
trabalhadores; fortalecendo vínculos intergeracionais de responsabilidade dentro das
famílias; e visando os benefícios pagos pelo governo para aqueles mais
necessitados, ao mesmo tempo em que incentivam e até exigem que os
trabalhadores economizem para suas próprias aposentadorias (PETERSON, 1999, p.
53, tradução nossa).
2

No entanto, todas essas estratégias põe em cheque e violam valores fundamentais ao


desenvolvimento saudável da vida humana, “modificando os contratos sociais existentes,
violando as expectativas culturais ou ofendendo ideologias enraizadas” (PETERSON, 1999,
p. 53)

2 Texto Original : extending work lives and postponing retirement; enlarging the workforce through
immigration and increased labor force participation; encouraging higher fertility and investing more in the
education and productivity of future workers; strengthening intergenerational bonds of responsibility within
families; and targeting government-paid benefits to those most in need while encouraging and even requiring
workers to save for their own retirements.
Considerando os levantamentos apresentados por Peterson (1999) e a obra “Children of
Men”, percebemos que a realidade descrita na obra e os desdobramentos apresentados pela
crise do envelhecimento populacional no contexto exibido pelo filme, ainda que em moldes
extremos, são uma possível realidade das populações mundiais. A crise apresentada no filme
demonstra uma situação extrema devido ao envelhecimento populacional, que naquela
realidade, significa a extinção da raça humana. Trazendo as situações descritas no filme e
enquadrando-as nos pressupostos de Peterson (2009), percebemos claramente um cenário de
instabilidade em todas as esferas sociais da Londres retratada na obra. O governo não mais
possuía a capacidade de se organizar e deter os grupos rebeldes pois não haviam recursos
para investir em Segurança Nacional. O exército não dispunha de tantos soldados quanto se
fazia necessário para conter as rebeliões e a população vivia sob um regime de grande
miséria, devido à inabilidade em se obter recursos, uma vez que não havia naquela sociedade
mão de obra jovem e adulta suficiente para equilibrar a economia.

CHILDREN OF MEN. Direção: Alfonso Cuarón. Produção: Marc Abraham, Eric


Newman, Hilary Shor, Iain Smith, Tony Smith. EUA, Reino Unido. Ano: 2006.

PARLAMENTO, Europeu. In Focus, 2008. Disponível em


<http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pubRef=-//EP//NONSGML+IM-
PRESS+20080414FCS26499+0+DOC+PDF+V0//PT&language=PT> Acesso em 19 de
Novembro de 2017

PETERSON, G, Peter. Gray Dawn: The Global Aging Crisis. Foreign Affairs, Jan 1, 1999.