Agrupamento de Escolas nº1 de Loures EB1/JI de Fanhões

PEÇA DE TEATRO
“Frei João sem cuidados”

CENA I

(Na rua)

Narrador - Há muito tempo atrás, um frade gabava-se de ser o mais esperto.

Frade - Sou Frei João sem Cuidados. (Orgulhoso).O mais esperto da cidade! A mim ninguém me engana!
Narrador - Um dia, cansado de tanta gabarolice, o Rei decidiu chamar o frade ao castelo para o testar. Rei (com ar zangado) – Anda cá, Frade! Vou testar a tua esperteza.

Frade (muito preocupado e encolhido) – E que perguntas vão ser, Majestade?
Rei – Ora toma lá nota de três perguntas a que me responderás dentro de três dias. Se não fores capaz, mando os meus soldados meterem-te na cadeia o resto da vida, a pão e água! Narrador – Frei João, cheio de cuidados, foi para casa. Pelo caminho encontrou o seu amigo moleiro.

Moleiro (preocupado) – O que se passa, caro amigo? Frade (muito triste) – O Rei fez-me três perguntas que eu não consigo responder. Podes ajudar-me? Moleiro – Claro que sim! Empresta-me o teu hábito que eu vou lá! (O frade despe o hábito e dá-o ao moleiro que o veste. Fim da I cena).
Formanda: Michele Melro Santos – 2009/2010 (Adaptação do texto produzido por Salete Costa)

.) Rei – Bem. real senhor. a esconder a cara. que me digas quanta água tem o mar. Mas vamos ao que importa... (O moleiro entra disfarçado de frade. Pois sempre quero ver isso! Vamos lá a saber então o que é que eu penso? Moleiro (rindo) – Ora que há-de Vossa Majestade pensar?!. Pensa que tem estado a falar com Frei João sem Cuidados (deixando cair o hábito de frade) e tem estado a falar com o seu moleiro! Formanda: Michele Melro Santos – 2009/2010 (Adaptação do texto produzido por Salete Costa) . na hora marcada. Mas como vossa majestade só está interessada na água salgada tem que primeiro mandar tapar todos os rios. não estás ainda livre de trabalhos... finório.. Rei – Pardal. Quero.. agora. me saíste..CENA II (no castelo do rei) Narrador – Passados três dias. Na ponta da língua tenho a resposta! Rei – Ai sim? Bazófia não te falta... bem... cabisbaixo. pois todos sabem que tem quatro quartos. Moleiro – Mais do que um arrátel. parecendo ter um ar triste. porque sem isso nada feito. Rei – Boa resposta. Frei João! Mas não está ainda despida a camisa das onze varas! Não me digas que a última pergunta não te deu cuidados?! Moleiro – Cuidados?! Não me deu cuidados nenhuns.. não poderá pesar. já vejo que não deixas créditos por mãos alheias! Lábia tens tu. sim senhor! Mas. Vamos lá a saber quanto pesa a Lua. o moleiro foi apresentar-se no castelo. Moleiro – Isso é muito fácil de saber..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful