Você está na página 1de 4

Equipa me nto s e s ist ema s Técn ic os

Car ac te rí stic as e f un cio nam ent o dos a cumu lad ore s de


cal or

Neste meu trabalho sobre equi pam ento s domé sticos,


seleccionei o sist ema de aquecimento eléctrico designado por
aquecedor/recuperador de calor, que instalei na minha próp ria
casa.
Trata-se literalm ente de uma s ca ixas em metal completa me nte
fechadas, excepto na parte superio r onde se situa a abertura
pa ra saída do calo r. Deverá ser instalado um aparelho em cada
di visão da casa.
Essas cai xas contê m no inter ior um in vólucro em material
cerâmico, o qual envolve uma resistência. Essa resistência
recebe calor da energia eléctrica, claro está.
Para impedir um con sumo continuado de energia, o siste ma
está equipado com um termó stato, o qual permite a interrupção
do seu con sumo pa ra além do nece ssário. Para além daquele
sistema de con sumo descontí nuo de energia, os aparelhos
estão equipados também com um relógio. Esse relógio é
programado para ligar os siste mas apena s a deter minadas
ho ras, geralment e à noite.
Enquanto se encon tram ligados os ditos aparelhos, não só
aquecem o ambiente, atra vés da libertação de calor, como
també m o acumula m, permitindo também a sua libertação
gradual e contínua, apesar de es tarem ligados à co rrent e
apenas durante deter minado te mpo.
Estes aparelhos têm a vantage m de con sumir energia eléctrica
apenas durante a noite, altura em que te m um custo me nos
elevado.
Têm uma manut enção quase nula, carecendo apena s de uma
limp eza periódica, à qual eu próprio procedo. Efectua-se

1
reti rando o pa in el da frente, o qual est á fi xado com dois
pa rafusos.
Não produzem qualquer polu ição directa e queimam uma
percentage m míni ma de oxigénio.
Têm també m um manus eame nto fác il, que se traduz apenas na
mudan ça da posição de dois botões. Um serve pa ra ligar e
desligar e o outro regula a inten sidade da sa ída do calor.
A sua ins talação não implica quaisquer obras, apenas precisa
de uma ficha ligada à cor ren te eléctrica e dois parafusos para
os fi xar na parede.
Têm tam bém um aspecto agradá vel.

- Contudo, nem tudo são vantage ns:


Não é aconselhável coloca r peça s de roupa molhadas sobre
eles, pois poder-se- á pro vocar um curto-circu ito.
Não são propr iame nte baratos.
A forma de ut ilização não é di feren te da indicação pelo
util izador dado que eu não preciso ter qual quer intervenção
pa ra que se man tenha em funciona mento , apenas acc ionar um
bot ão.
A relação custo be nefício talvez seja o que tem de me nos bom
tendo em conta que a energia eléctrica não es tá propriamente
a um preço acessível, talvez po rque a EDP continua com o
monopólio da produção e distribu iç ão em Portugal.
Espero, assim que financ ei ram ente me seja poss ível,
complem entar es te siste ma de aquec im ento com a instala ção
de um pa inel de energia solar, possibilitando- me um me nor
consu mo de en ergia e conseque ntem ente menor despesa.
A apl icaç ão des te sistema, ao contr ário do primeiro, implicará,
ao que tudo indica, a pe rfuraç ão e talvez alguns rasgos nu ma
ou outra pa rede.
Apesar des te inconve niente, ao longo do te mpo, deixa rei de
gastar uma q uan tia de dinheiro considerável.

Coimbra, 3 0 de Setembro de 20 08.


2
Escola Secun dá ri a Jai me Co rte sã o

3
Co im br a

Fo rm aç ão: E.F.A.

Fo rm an do : J oaqu im Ro dr ig ue s