Prótese de Glúteo

Prof.ª Keliane C. Rocha

As primeiras descrições técnicas para aumento de glúteo vêm da década de 60, com o uso de implantes circulares de silicone gel colocados abaixo da pele. Os resultados, porém, eram artificiais, pois os implantes ficavam visíveis. E, como ainda não eram desenvolvidos, se deslocavam com o tempo

com o bumbum "chato".  Algumas pessoas foram geneticamente desenhadas com pouca projeção de glúteo. quando mais jovens. viram o glúteo perder massa muscular e atrofiar. com o passar dos anos. o ser humano é a única espécie que apresenta nádegas. Outras já tiveram.O "bumbum" ou nádega (anatomicamente = glúteo) é muito importante para o contorno corporal posterior. mas.  . um glúteo com aparência satisfatória. Curiosamente.

Indicação  A prótese é indicada para pacientes com nádegas pequenas ou que após emagrecimento tiveram grande redução do volume. .

Em mulheres.A partir de que idade. Antes disso. os casos devem ser avaliados individualmente . O ideal é que a cirurgia seja feita a partir dos 18 anos. após 4 anos da primeira menstruação as alterações corporais já estão bem estabelecidas. posso realizar a cirurgia?  Não existe uma idade ideal para se operar.

Na gluteoplastia implantes de silicone de gel coesivo com volume entre 180 e 300 ml.  .  As próteses de hoje não precisam ser trocadas.

cada uma com uma indicação dependendo do tipo de nádegas da paciente. diferente em cada paciente.  As próteses de glúteo podem variar de perfil e de envoltório.Tipos de Prótese de Glúteo Existem vários tipos e modelos de prótese glútea. as próteses glúteas mais utilizadas são as redondas. E lisa.  O perfil (forma) pode ser redondo ou anatômico (oval). quando o cirurgião plástico através de um minucioso exame físico indicará a prótese que proporcionará à paciente o melhor resultado estético de aumento glúteo. sendo texturizado ou liso No Brasil. conforme a projeção da prótese. . A escolha da prótese ideal será realizada durante a consulta médica.    O envoltório da prótese também pode variar.

.

Quando a pessoa está em pé não é visualizada. Quando obtemos bom resultado. a cicatriz é muito pouco perceptível . A cicatriz de 6 a 7cm fica entre as nádegas.

Complicações Apesar de serem rara podem ocorrer complicações como:  Hematoma  Infecção  Contratura capsular  .

Pré-operatorio          O acompanhamento estético nessa fase deve ser realizado de maneira regular. aumentar tonus muscular. uma a duas vezes por semana. e parar 10 dias da cirurgia. durante pelo menos um mês antes da cirurgia. O objetivo é estimular a elasticidade cutânea. utilizando produtos com maior concentração de princípios ativos e observando os procedimentos: Preparação prévia da pele Hidratações locais Afinamentos (esfoliações suaves) Exercícios isométricos (de glúteos) Drenagem linfática Ionizações e iontoforeses Devera ser feito aproximadamente 10 sessões. .

 O paciente poderá dirigir automóvel após a 4a semana e fazer ginástica após 2 meses  .Cuidados pós-operatórios Procurar manter-se em repouso na posição deitada de bruços (nas primeiras duas semanas) ou de lado (após 2 semanas)  A paciente não deverá sentar-se durante a primeira semana. Após 1 semana poderá sentar-se em uma banqueta (ou cadeira virada ao contrário). que permita apoiar as coxas ao invés da região glútea. Deve-se sentar com as pernas abertas de preferência para não forçar a cicatriz sobre o cóccix  A paciente deverá usar uma malha por um período de dois meses.

Pós cirúrgico Tardio      Aplicar microcorrentes Manipulação manual Micromanipulação sobre a cicatriz Aplicar mascaras Finalizar com cremes hidratantes. Incrementar a microcirculação.     Pós cirúrgico imediato Proceder a drenagem linfática. Melhorar a hidratação cutânea. .

 Agentes mecanoterapêuticos : a vacuoterapia promove um “deslocamento” tecidual. Sua utilização na cirurgia plástica deve ser extremamente cautelosa.Pós-operatórios Drenagem linfática: pode se usar a partir de 5 dias após cirurgia. tratar as fibroses e aderências. com a intenção de conter o edema e aliviar dor.  Crioterapia: realizado na fase inicial.  Termoterapia: melhorar a qualidade do tecido cicatricial. uma vez que os tecidos precisam se reconstituir para  .

 . auxilia na redução de edemas e equimoses. Pode se usar nos primeiros dias de pós-óperatório.  Microcorrente: Estes recursos apresentam indicação para acelerar o processo de reparo tecidual e melhora retorno venoso e absorção do edema.Ultra-som: prevenir e tratar contratura capsular.

Prótese de Panturrilha .

Ao aumentar o volume desta região. A projeção produzida pela prótese de panturrilha é posterior e lateral. . em relação as coxas.    A procura pelo procedimento. tem aumentado nos últimos anos. È indicada para pacientes que apresentam pouca projeção na região da panturrilha. torna mais harmônico o contorno da pernas. embora tímida se comparada às próteses de mama.

 Coloca-se a prótese entre a fáscia e o músculo  .Técnica A incisão é na dobra posterior do joelho  Abre-se a fáscia muscular.

.

 Andar pouco nas primeiras 48h.  Andar com calçados de salto tipo médio. Desta forma. os pacientes devem usar meias elásticas por pelo menos 30 dias. a prótese fixa-se no local correto.  .Cuidados no pós-operatório Após a cirurgia.  Evitar a exposição ao sol ou frio até orientação da equipe médica nos retornos pós-operatórios.

Complicações  Pré e pós mesmo da gluteoplastia.  .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful