Você está na página 1de 20

AS VARIÁVEIS DO CONFORTO TÉRMICO

VARIÁVEIS AMBIENTAIS
•Temperatura do ar
•Temperatura Radiante
•Umidade do ar
•Velocidade do ar

VARIÁVEIS
COMPORTAMENTAIS
•Vestimenta
•Metabolismo (atividade, idade,
sexo, raça, hábitos alimentares)
O CONCEITO DE CONFORTO AMBIENTAL

DIFERENÇAS CLIMÁTICAS/CULTURAIS
ACLIMATAÇÃO/ADAPTAÇÃO

Ou seja... CONCEITO SUBJETIVO


EXPECTATIVAS DO USUÁRIOS QUANTO ÀS
CONDIÇÕES AMBIENTAIS

Variam de acordo com o tipo de clima, a época do ano, a função a ser


desempenhada, os padrões de comportamento e cultura ambiental, o
partido arquitetônico e outros fatores.

Auditório e foyer –condições, requisitos e expectativas


diferentes
TOLERÂNCIA AO DESCONFORTO

Inverno MT - Brasil

verão europeu

Existem diferentes graus de tolerância ao desconforto em função de


uma série de fatores, por exemplo:
valor histórico, hábitos culturais temperaturas médias.
POSIBILIDADE E IMPOSSIBILIDADE DE
DESLOCAMNETO, ADAPTAÇÃO E ACOMODAÇÃO NA
BUSCA PELO CONFORTO
Ambiente de escritório
típico
Estação de trabalho fixa:

•Pouca (ou nenhuma)


possibilidade de escolha do
local de trabalho
•Consequentemente menor
tolerância as condições
ambientais

Casa colonial brasileira


Ambiente alternativo
Estação de trabalho não
fixa

•Maior possibilidade da
escolha do local de
trabalho, permitindo
melhor adaptação
•Consequentemente maior
tolerância à condições
Catedral de Ronchamps, LeCorbusier ambientais
A Arquitetura pode ser entendida como meio de se trabalhar a
relação Homem-Meio Ambiente, produzindo-se ESTÍMULOS e
provocando SENSAÇÕES

(Objetivos, quantificáveis) (Subjetivas, dificilmente quantificáveis)

ESTÍMULOS PESCEPÇÃO DAS SENSAÇÕES

Quantidade de luz Depende da experiência


Nível de ruído anterior
Temperatura do ar
Umidade do ar
Ventos

O grau de perturbação ou conforto depende da relação


MENTE -MEIO
O estímulo é objetivo
A percepção da sensação é subjetiva
QUALIFICAÇÃO x QUANTIFICAÇÃO

Apesar da importância da quantificação de determinadas


grandezas, o conforto ambiental deve considerar aspectos
qualitativos.

Questões para a avaliação de desempenho:

O que se quantifica?
Qual é a exatidão da quantificação?
Como transformar a quantificação das variáveis de conforto
ambiental em dado de projeto?
ZONAS CLIMÁTICAS DO GLOBO

(Yeang, 2000)
ZONAS CLIMÁTICAS SIMPLIFICADAS DO BRASIL

Fonte: Lamberts, Roberto e outros –Eficiência Energética na Arquitetura, PW Editores, São Paulo, 1997
ZONAS CLIMÁTICAS DO BRASIL

Fonte: IBGE, 2007


BIOCLIMATOLOGIA

Ciência que estuda as relações entre o clima (climatologia) e os seres vivos.


Ou seja, a interação do ambiente, seus fatores e elementos climáticos, com
as sensações dos seres vivos
ELEMENTOS CLIMÁTICOS

No movimento de
translação, a Terra percorre
sua trajetória elíptica em
um plano inclinado a 23º27’
em relação ao plano do
equador. É este ângulo que
define a posição dos
trópicos e isto faz com que
os dois hemisférios
terrestres recebam
quantidades distintas de
radiação solar ao longo do
ano, caracterizando as
estações pelos solstícios de
verão e de inverno (“a” e
“c”) e pelos equinócios de
primavera e de outono (“b”
e “d”).
ELEMENTOS CLIMÁTICOS

É a variável climática de mais fácil medição. Sua variação resulta basicamente


do fluxo das grandes massas de ar e da diferente recepção da radiação do sol
de local para local.

Para locais onde os dias são Para uma mesma


quentes e as noites frias pode-se temperatura a sensação
usufruir da diferença de de conforto térmico pode
temperatura através da inércia ser diferente devido à
térmica, como armazenamento de umidade e velocidade do
calor durante o dia e liberação do vento.
mesmo para o interior durante a
noite.
ELEMENTOS CLIMÁTICOS

Em uma região climática pode haver


variações significativas de direção e de
velocidade do movimento do ar. Isto
acontece principalmente pelas
diferenças de temperatura entre
massas de ar, o que provoca seu
deslocamento da área de maior
pressão (ar mais frio e pesado) para a
área de menos pressão (ar quente e
leve).

A pressão de vapor é a variável climática mais estável ao longo do dia. A


umidade do ar resulta da evaporação da água contida nos mares, rios, lagos e
na Terra, bem como a evapotranspiração dos vegetais. Quanto maior a
temperatura do ar menor sua densidade e quanto maior a quantidade de água
poderá conter.
ELEMENTOS CLIMÁTICOS

É um dos mais importantes contribuintes para o ganho térmico em edifícios. Pode


ser interceptada pelos elementos vegetais e topográficos do local.
CONSIDERAÇÕES CLIMÁTICAS

princípios e estratégias do design bioclimático. Watson – Labs. (1983).


MÉTODOS DE AVALIAÇÃO BIOCLIMÁTICAS