Você está na página 1de 25

ABEPEC

Associação Brasileira
das Emissoras
Públicas
Educativas e
Culturais
Apresentação
 Sociedade civil sem fins lucrativos
 Fundamento conceitual: defesa de uma
TV pública independente, cuja
programação esteja a serviço do
cidadão e da sociedade
 Principaltarefa institucional:
representação dos interesses da TV
pública nas relações com os poderes
constituídos
Apresentação
 Promove a discussão sobre a importância da
TV pública na sociedade brasileira
 Discute de forma permanente o
desenvolvimento técnico e de produção das
emissoras
 Busca mecanismos de gestão que garantam a
viabilidade financeira das associadas
 Promove cursos e palestras voltados para o
desenvolvimento e aperfeiçoamento
institucional das emissoras
Objetivos Sociais
 Congregar emissoras públicas que operam
exclusivamente a radiodifusão de conteúdo
de natureza educativa, sem fins lucrativos
 Definir e implementar projetos e estratégias
para o fortalecimento financeiro, a
atualização tecnológica e o aperfeiçoamento
da programação das associadas
 Representar os interesses da televisão
educativa e cultural perante os poderes
constituídos
Objetivos Sociais
 Fortalecer
a troca de informações técnicas e
de produções entre as associadas
 Representarsuas associadas em negociações
de compra e venda e em acordos de
cooperação técnica, inclusive internacionais
 Estimularo interesse de empresas públicas e
privadas a patrocinar os programas gerados
nas emissoras associadas
Sócios – Direitos e Deveres
 Poderão associar-se à ABEPEC como
associadas aspirantes as entidades que
operem emissoras de natureza educativa e
sem fins lucrativos
 As associadas aspirantes têm direito a voz
nas assembléias gerais, mas não têm direito
de votar ou de serem votadas
 As associadas aspirantes em dia com as suas
obrigações sociais passarão a associadas
efetivas após completados dois anos de sua
admissão
Sócios – Direitos e Deveres
 Direitosdas associadas:
→ participar, votar e ser votada nas
assembléias gerais
→ eleger os membros da Diretoria e
dos demais órgãos da administração
→ receber da Associação ampla
proteção aos seus interesses
Sócios – Direitos e Deveres
 Deveres das associadas:
→ montar sua grade exclusivamente com programação
própria, de produção independente nacional ou
estrangeira, observando sempre o conteúdo educativo,
cultural, artístico ou informativo
→ zelar pelo nome da associação e colaborar
efetivamente para a consecução de suas finalidades e
objetivos
→ divulgar os comunicados e boletins da Associação em
suas emissoras
→ contribuir pontualmente com as mensalidades e cotas
→ comparecer às assembléias gerais
→ exercer os cargos ou participar das comissões para as
quais for designada
→ fornecer à Associação uma cópia de seu estatuto e a
composição atualizada de sua diretoria
Assembléia Geral
 Poder soberano da Associação
 A assembléia ordinária reúne-se uma vez
por semestre
 A assembléia geral é validada com a
presença de pelo menos um terço das
associadas
 Só poderá votar e ser votada a associada
quite com a Associação
 As votações podem ser simbólicas,
nominais, secretas ou por aclamação
Assembléia Geral
O Presidente da assembléia tem o voto de
desempate, além do voto de sócio
 Em caso de eleição, destituição ou
apreciação de contas, as votações serão
secretas
 Navotação de balanços e relatórios de
prestação de contas, os diretores da
Associação não votam
Assembléia Geral
 Atribuições:
→ examinar e julgar contas, balanço social, etc.
→ eleger os membros da administração
→ destituir membros da administração,
mediante o voto da maioria absoluta das
associadas convocadas para essa finalidade, em
assembléia extraordinária
→ substituir o membro destituído pelo voto de
pelo menos um terço das associadas, pelo
prazo restante do mandato
→ aprovar critérios para a distribuição de
recursos que venham a ser captados
→ alterar o Estatuto com o voto de pelo menos
um terço das associadas
Administração Social
 Órgãos da Associação:
→ Diretoria
→ Conselho Fiscal (não-remunerado)
 Composição da Diretoria:
→ Presidente
→ Vice-presidente de programação
→ Vice-presidente de tecnologia
→ Vice-presidente de marketing e captação
de recursos
→ Diretor secretário
→ Diretor tesoureiro
Diretoria
 Compete à Diretoria:
→ executar e fazer executar os objetivos da
Associação
→ administrar a entidade
→ designar o Gerente Executivo, contratar
funcionários e fixar remunerações
 Somente o dirigente principal de entidade
associada poderá ser eleito para o cargo de
Diretoria
 O mandato da Diretoria é de dois anos, permitida
a reeleição para mais um mandato
 O mandato dos membros da Diretoria que
substituírem os destituídos será complementar
Conselho Fiscal
 Examina e emite parecer sobre as contas do
exercício financeiro e relatório da Diretoria
 composto de três membros, com mandato de dois
anos, coincidente com o da Diretoria, podendo ser
reeleitos para mais um mandato
 A assembléia geral deverá eleger três suplentes
 É vedado o acúmulo da função de membro do
Conselho Fiscal com qualquer outro cargo ou
função dentro da Associação
Composição das
Receitas
 Contribuição mensal das associadas
 Arrecadaçãode cotas extraordinárias
das associadas
 Doações e subvenções
 Pagamento de serviços prestados a
pessoas físicas e jurídicas, públicas e
privadas
Financiamento
 Modelo de negócios misto: grande parte dos
recursos são provenientes do tesouro
(municipal, estadual e/ou federal); em menor
escala, os recursos provêm da venda de
serviços, patrocínios, venda de mídia (espaço
publicitário) e licenciamento de produtos
 No geral, 5% do orçamento das emissoras é
destinada a investimentos – a maior parte é
gasta com custeio e pessoal
Posição da direção da
ABEPEC
 O investimento em equipamentos para
digitalização das emissoras públicas
(captação, edição e transmissão) deve
ser proveniente de recursos federais, a
fundo perdido
 Criação de um fundo para a formação de
uma rede de produção de programação
das emissoras públicas
 Criação de um modelo de financiamento
que preserve a subordinação das TVs
públicas aos interesses da sociedade
Pressupostos para a
afirmação da TV pública
 Independência intelectual, administrativa e
financeira que permita à instituição produzir
uma programação de alto nível
 Legislação nova, atualizada, que regule a
comunicação eletrônica de massa e
conceitue adequadamente a televisão
pública
 Sistema estável de financiamento por parte
da sociedade (taxação da venda de
aparelhos de televisão)
Pressupostos para a
afirmação da TV pública
 Adoção de uma política de desenvolvimento
tecnológico para possibilitar a transição da
televisão analógica para digital
 Desenvolvimento e capacitação de recursos
humanos
 Participação permanente em todas as
instâncias de reflexão e na assessoria das
políticas de comunicação em trânsito no
poder Legislativo e Executivo
TV comercial X TV pública
 A TV comercial baseia-se nas regras do mercado; seu
produto é a audiência
 A rapidez é utilizada estrategicamente para dispensar
qualquer passagem de conteúdo pelo cérebro do
espectador
 Os telejornais privilegiam o hard news; as pautas
trabalham mais com as conseqüências do que com as
causas dos fatos
 A dramaturgia corteja exageradamente a libido
 A programação infantil é produzida praticamente toda
no exterior e não diferencia por idade
TV comercial X TV pública
 Confundida com TV estatal ou governamental
 O produto da TV pública é sua programação
 Grade horizontal para contemplar espectadores de
idades e formações diferentes, isto é, por segmentos de
audiência
 Ritmo de reflexão para a compreensão dos conteúdos
propostos
 Utiliza ao máximo a força criativa dos produtores
independentes locais, para revelar os valores regionais
da cultura, arte, educação e informação
TV comercial X TV pública
 Jornalismo próprio e editorialmente contrastado
 Qualidade e reflexão como fundamento do
“jornalismo público”, privilegiando a
compreensão do acontecimento e não o
espetáculo da notícia
 Pauta baseada nos interesses da sociedade, e
não nos assuntos em voga
 Preocupação maior com a contextualização dos
acontecimentos do que com as conseqüências
primárias destes
Problemas com a lei
 Inexistência do conceito de TV pública no direito positivo
 Artigo 223 da Constituição:
Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar
concessão, permissão e autorização para o serviço de
radiodifusão sonora e de sons e imagens, observado o
princípio da complementaridade dos sistemas privado,
público e estatal.
 A TV educativa tem configuração escassa e imprecisa
 As universidades só podem operar TVs educativas se
comprovarem ter recursos próprios para manter o
empreendimento
 Não há configuração jurídica própria para as TVs
universitárias
Programação
 Vocação generalista: programas infantis,
telejornalismo, transmissões esportivas,
musicais, filmes, documentários, etc.
 A TV Cultura e a TVE Brasil são as grandes
fornecedoras de conteúdos para as associadas
 Todas as associadas da ABEPEC transmitem o
programa Roda Viva e o DOCTV
 Com a forte aproximação com produtores
independentes, as TVs associadas têm
ampliado suas programações
 A TVE Brasil e a TV Cultura compõem sua
programação por meio da aquisição de
produtos internacionais
Migração Digital
 Todas as emissoras associadas à ABEPEC
trabalham com sinal analógico aberto
 TVE-PR e TV Cultura-SP possuem projeto de
digitalização
 O projeto da TVE-RJ está em andamento
 As demais associadas encontram-se na
etapa de viabilização de definição de
tecnologias para implantação de seus
projetos