Você está na página 1de 39

Células do sangue

Características Gerais

 O sangue é um tecido conjuntivo de propriedades


especiais cuja matriz intercelular se encontra na fase
líquida;
 É produzido a partir do tecido hematocitopoiético
encontrado na medula óssea vermelha;
 Possui uma fração líquida, o plasma, e uma sólida os
glóbulos sanguíneos;
 Sua principal função é servir de meio de transporte de
oxigênio, nutrientes, hormônios, além de ter papel
regulador da distribuição de calor, no equilíbrio ácido-
básico e no equilíbrio osmótico do organismo.
Tipos de Glóbulos Sanguíneos

 Eritrócitos ou Hemácias;

 Vários tipos de leucócitos


ou glóbulos brancos;

 Plaquetas (fragmentos do
citoplasma dos
megacariócitos da
medula óssea).
Composição do Sangue

 Cerca de 35 a 50 %
do volume total do
sangue é formado
por eritrócitos;

 1% é a fração
ocupada pelos
leucócitos;

 O restante do
volume corresponde
ao plasma.
Composição do Plasma

 O plasma é uma solução aquosa contendo componentes


de pequeno e de elevado peso molecular que
correspondem a 10% do seu volume;

 Tais componentes são proteínas (7%), sais


inorgânicos(0,9 %), e diversos compostos orgânicos -
glicose, vitaminas, hormônios (2,1%);

 As principais proteínas do plasma são as albuminas e as


alfa, beta e gama globulinas. As albuminas são as
principais responsáveis pela manutenção da pressão
osmótica do sangue e as gamaglobulinas tem função
imune, sendo também chamadas de imunoglobulinas .
Eritrócitos

 Células anucleadas e
bicôncavas
 Transporte de oxigênio

 O oxigênio é transportado
complexado com íons ferro
localizados no grupo heme
em uma proteína chamada
hemoglobina.
Eritrócitos

 Nos pulmões cada molécula de


hemoglobina se combina com
4 de oxigênio formando a oxi-
hemoglobina;

 A combinação da hemoglobina
com o gás carbônico origina a
carbamino-hemoglobina.
Contudo, o transporte desse
gás se dá principalmente no
plasma na forma de íons
bicarbonato.
Eritrócitos

 Mulheres tem cerca de 4,0 a 5,4 milhões


de hemácias por microlitro (mm³) de
sangue. Em homens essa concentração é
de 4,6 a 6 milhões/ mm³;

 Hemácias vivem cerca de 120 dias, tempo


em que suas enzimas já estão em nível
crítico e depois são destruídas no baço
onde o ferro é reabsorvido e o grupo
heme é convertido em bilirrubina.
 Em grandes altitudes, o
organismo passa a
produzir mais eritrócitos,
para compensar a
rarefação de oxigênio;
 O aumento da
concentração de
eritrócitos é chamado • Policitemia
eritrocitose ou
policitemia;
 Nessa situação também
pode ocorrer a
poiquilocitose, isto é, a
formação de eritrócitos
de morfologia anormal.
• Poiquilocitose
Leucócitos

 São células incolores, de


forma esférica produzidas
na medula óssea vermelha,
cuja função é proteger o
organismo contra
infecções;
 Realizam diapedese, isto é,
são capazes de deixar a luz
do vaso em direção ao
tecido conjuntivo quando
há processos inflamatórios
instalados;
 As células que vão para o
tecido conjuntivo acabam
sendo fagocitadas pelos
macrófagos.
Leucócitos

 Em adultos normais o
número de leucócitos no
sangue varia de 4500 a
11500 por microlitro
(mm³);

 O aumento de leucócitos
no sangue é chamado
leucocitose e a •Leucopenia
• Leucocitose
diminuição leucopenia.
Tipos de Leucócitos
Granulócitos Agranulócitos
 Têm núcleos de forma  Tem núcleos de forma mais
irregular e mostram regular e o citoplasma não
grânulos citoplasmáticos possui granulações específicas
específicos, que se coram
diferenciadamente
 Compreendem os Monócitos e
Linfócitos
 Compreendem os
neutrófilos, basófilos e
eosinófilos, nomeados de
acordo com o tipo de
corante pelo qual tem
afinidade
(A) Granulócito neutrófilo
(B) Granulócito eosinófilo
(C) Granulócito basófilo
(D) Linfócito
(E) Monócito
(F) Macrófago
Neutrófilos

 Os neutrófilos ou polimorfonucleares
tem núcleos formados por 2 a 5 lobos
(mais frequentemente 3 lobos);
 É uma célula de alta capacidade
fagocitária e é capaz de emitir
pseudópodes quando está em
substrato sólido (tecido conjuntivo);
 São os leucócitos mais abundantes na Bastonete
circulação.
 O neutrófilo jovem tem núcleo não
segmentado, sendo chamado de
bastonete, devido ao formato do
núcleo que parece um bastonete •Fagocitose com emissão
de pseudópodes
curvo.
Neutrófilos

 O aumento de bastonetes no
sangue indica o aumento da
produção de neutrófilos pela
medula óssea;
 O aumento dos neutrófilos, por
sua vez, indica a presença de
infecção bacteriana e é
denominado neutrofilia
 Sua diminuição é denominada
neutropenia;
 Quando ficam velhos, os •Neutrófilos envelhecidos
neutrófilos tendem a apresentando maior número
de lóbulos no núcleo
apresentar mais de cinco
lobos.
Eosinófilos

 São bem menos numerosos que


os neutrófilos constituindo
apenas 1-3% do total de
leucócitos;

 Possuem grânulos que se coram


com a eosina e seu núcleo
normalmente é bilobulado;

 Fagocitam complexos de
antígenos com anticorpos que
aparecem em casos de alergia,
como na asma brônquica;
Eosinófilos

 Participam da defesa contra


parasitas como o Schistosoma
mansoni e T. cruzi;

 Hormônios corticosteróides
reduzem a concentração dessas
células no sangue e nos locais
de inflamação. Essas
substâncias retardam a
passagem de eosinófilos da
medula óssea para a corrente
sanguínea.
Basófilos
 Constituem menos de 2% dos
leucócitos do sangue e são
difíceis de serem encontrados nos
esfregaços;
 Têm núcleo volumoso, retorcido
e irregular;
 Citoplasma carregado de grânulos
maiores que os dos outros
granulócitos, assim o núcleo se
torna obscuro;
 Os grânulos dos basófilos medem
0,15 a 0,5 µm e contêm
histamina, fatores quimiotáticos
para eosinófilos e neutrófilos e
heparina.
Basófilos

 Apresentam semelhanças com os mastócitos :


grânulos metacromáticos (devido à heparina),
membrana plasmática com receptores para IgE e
iguais estímulos para liberação dos grânulos;
 Apesar das semelhanças, basófilos e mastócitos são
células diferentes que se originam na medula óssea
de precursores distintos;
 Os basófilos secretam citocinas e leucotrienos
(mediadores inflamatórios).
 A basofilia é o aumento de basófilos no sangue. Pode
ocorrer devido à doença hematológica (ex: leucemia)
ou estar associada ao hipotireoidismo ou doença
renal.
• Basófilo com muitos grânulos sobre o núcleo central. Isto torna difícil
visualizar o núcleo.
• Granulócito basófilo
B - Grânulos específicos basófilos
N - Núcleo
M - Mitocôndrias
G - aparelho de Golgi
Linfócitos

 São células responsáveis pela defesa


imunológica do organismo;

 Essas células reconhecem e


combatem agentes infecciosos de
duas formas:
 Resposta humoral - produção de
imunoglobulinas;
 Resposta citotóxica - mediada por
células;

• Constituem uma família de células


esféricas, cujo diâmetro varia entre
6 e 8 µm - Linfócitos pequenos;
Linfócito pequeno

 Tem núcleo esférico, às


vezes com chanfradura e
muito escuro
(característica conferida
pela disposição grosseira
da cromatina );
 Seu citoplasma é muito
escasso e aparece nos
esfregaços como um anel
delgado . É pobre em
organelas e contem
quantidade moderada de
ribossomos livres;
Linfócito pequeno

 Dependendo das
moléculas localizadas em
sua superfície, podem ser
separados em Linfócitos
B e Linfócitos T;
 Depois de migrarem para
os tecidos, os linfócitos
voltam para o sangue.
• Micrografia eletrônica de um linfócito
N - Núcleo
Nu - Nucléolo
M - Mitocôndrias
Monócito

 Faz parte do Sistema mononuclear


fagocitário e representa uma fase
na maturação da célula
mononuclear fagocitária originada
na medula óssea;
 Passa, por diapedese, para alguns
órgãos e transforma-se em
macrófagos;
 Tem núcleo ovóide, reniforme,
excêntrico e relativamente claro
por conta da cromatina difusa;
Monócito

• O citoplasma é basófilo,
contém grânulos azurófilos
(lisossomos) muito finos e há
poucos polirribossomos e
retículo rugoso pouco
desenvolvido. Abundância em
mitocôndrias pequenas e em
aparelho de Golgi;
• Superfície celular com muitas
vilosidades e vesículas de • Fotomicrografia de um
monócito com núcleo
pinocitose. reniforme e a basofilia do
citoplasma.
• Micrografia eletrônica de monócito humano.
G - complexo de Golgi
M - mitocôndria
R - Ribossomos livres
A - Grânulos azurófilos
Plaquetas

 Corpúsculos anucleados, com a forma de


disco que medem cerca de 2 – 4 µm de
diâmetro;
 São derivadas de células gigantes e
poliploides da medula óssea: os
megacariócitos;
 Sua quantidade no sangue varia de
150.000 a 450. 000 plaquetas por
microlitro de sangue;
 Permanecem no sangue por cerca de 10
dias e tendem a se aglutinar, nos
esfregaços de sangue;
 Apresentam uma parte translúcida,
hialômero, o qual contém grânulos
corados em púrpura, que constituem o
cromômero.
Plaquetas

 Apresentam um sistema canalicular aberto


que se comunica com invaginações da
membrana plasmática da plaqueta, facilitando
a liberação de moléculas ativas armazenadas
nas plaquetas;
 Na periferia da plaqueta observa-se uma
abundância de microtúbulos (feixe marginal)
que contribui na manutenção da forma ovoide
desse corpúsculos;
 O hialômero contém actina e miosina
responsáveis pela formação de filopódios
(filamentos finos) e pela contração das
plaquetas;
Plaquetas
 Três tipos de grânulos são visíveis
no hialômero:
 Grânulos denso ou delta ( 250-300
nm) - armazenam ADP, ATP e
serotonina;
 Grânulos alfa ( 300-500 nm) -
contêm fibrinogênio e fator de
crescimento plaquetário;
 Grânulos lambda ( 175- 250 nm) -
lisossomos carregados com as
enzimas usuais dessas organelas.
• Micrografia eletrônica de plaquetas humanas
Anemia

 As anemias se caracterizam pela


baixa concentração de
hemoglobina no sangue e/ou
pela presença de hemoglobina
não funcional;
 Podem ser causadas por diversos
fatores: hemorragia, produção
insuficiente de eritrócitos,
produção de eritrócitos com
pouca hemoglobina ou
destruição acelerada de
 Em pessoas anêmicas há aumento do número de reticulócitos
eritrócitos;
(eritrócitos imaturos) no sangue. Isso só não ocorre quando a
disfunção acomete a produção de células na medula óssea.
Anemia Falciforme

 É um tipo de anemia causada


por mutação no gene que
codifica a cadeia beta da
hemoglobina;
 As células que contém a
hemoglobina mutante assumem
a forma de foice, perdem a
flexibilidade e tem vida mais
curta que uma hemácia normal;
 Como tem a morfologia
alterada, as hemácias tendem
a se aglutinar, tornando o
sangue viscoso e reduzindo o
fluxo, o que pode levar a um
quadro de hípóxia e de lesão
vascular.
Aplicação Médica

 A linfocitose é o aumento
de linfócitos no sangue,
frequentemente associado
a infecções virais;
 A linfopenia é a redução
de linfócitos no sangue,
que normalmente está
ligada à terapia • Linfocitose na
farmacológica prolongada leucemia linfocítica
crônica
ou imunodeficiência.
Aplicação Médica

 A monocitose é o aumento do
número de monócitos
circulantes, que pode
sinalizar doença hematológica
(ex: leucemia), infecções ou
doença auto-imune;
 A monocitopenia é a
diminuição do número de
monócitos circulantes
(condição rara). Pode ser
ocasionada pelo tratamento • Monocitose em leucemia
com corticosteroides. mielomonocítica juvenil
Plaquetas e coagulação sanguínea

 Agregação primária - após lesão vascular, ocorre absorção de proteínas do


plasma sobre o colágeno adjacente. As plaquetas formam um tampão
sobre o colágeno;
 Agregação secundária - plaquetas do tampão liberam ADP, que induz a
proliferação plaquetária;
 Coagulação do sangue - forma-se o coágulo sanguíneo, a partir da fibrina
originada pela interação sequencial de 13 proteínas plasmáticas;
 Retração do coágulo - graças à ação da actina, miosina e ATP das
plaquetas, o coágulo se contrai;
 Remoção do coágulo - é mediada pela plasmina, enzima formada pela
ativação da proenzima plasminogênio.
OBRIGADO!