Você está na página 1de 31

•INSPEÇÕES

Inspetor Eletrônico
• ESPECIALISTA

Esdras Soares Costa


•INSPEÇÕES

Inspetor Eletrônico

• Altura
CONTROLE REJ 2

CONTROLE REJ 3
ALTO DEMAIS

PARED. INT.
FLADA 2

FUNDO
Trigger

Trigger

Trigger

Trigger

PUSHER 2

PUSHER 1
Câmera 3
COR

0
440

0 Sinais especiais. 10
Sinais especiais. 09

Saida RD das inspeções e sinais especias 13,14,15


Posição de eliminação é Trigger trigger
até ½ gf antes do Flada 2 Trigger (disparo) da foto.
Isto para paredes 3 e 1
Sinal RD
Posição de eliminação Trigger + 300 IF
Isto para paredes 2 e 4

Deslocamento em cascata
A posição de liminação
Tem que ter 300 IF a
mais Que o Trigger
• INSPEÇÃO DE ALTURA

A inspeção de altura é responsável pela eliminação no processo


produtivo de toda garrafa com altura diferente do Padrão
Corporativo que é de 280 mm no mínimo e 290 mm no máximo.
Em algumas máquinas utilizam câmaras e outras sensores, para
efetuar ajuste de altura necessitamos seguir algumas premissas.

7
Inspetor Eletrônico

• COR
• INSPEÇÃO DE COR

 A inspeção de cor é
responsável pela
eliminação no processo
produtivo de toda garrafa
diferente da cor ÂMBAR.

 É composta por um sensor de


cor, uma fonte de luz e uma
placa processadora, sendo
que para o bom
funcionamento da inspeção
necessitamos de algumas
premissas que são:

Por aqui ajusta os níveis de RGB


•INSPEÇÃO DE COR

• INSPEÇÃO DE
COR

Sem garrafa em frente da fibra ótica ajustar nos potênciometros os ganhos


RGB que deve atingir o máximo de 242 para cada cor RGB, se em alguma
não conseguir 242, as demais dever ficar no mesmo nível mínimo desta
Que não foi possível alcançar 242.
Paredes externas

1 2

3 4
 A inspeção de parede - é
responsável pela eliminação no
processo produtivo de toda garrafa
com sujidade/defeito (corpos
estranhos não-transparentes, falhas no
vidro ) em toda a extensão da parede
lateral da garrafa.

 Padronização das Janelas de


Inspeção é recomendada no Padrão
de Garrafa Teste, com sua sujidade de
4mm x 4mm, conforme desenho.
Paredes externas

 As garrafas passam sobre uma parede de fonte de luz, a imagem da


parede da garrafa iluminada, é projetada para dentro das câmeras.
 Câmeras CCD (dispositivo de carga acoplada).
 Fotografam as paredes das garrafas quando os Trigger de cada câmera
são acionados, e transformam os sinais em dados digitais de imagens.
 Fotos muito rápidas são tiradas em torno 520 fotos por segundo pelas
câmeras.
 A imagens mostradas no monitor, são digitalizada e memorizada.
 Os dados digitalizados vão para a unidade de comando e, em seguida,
para as unidades de avaliação (4095 níveis de cinza).
 As análises feitas na imagem memorizada são para mostra e detectar
garrafas boas ou com falhas, conforme ajustes feitos para cada tipo de
análise, quando o valor – limite ajustado é ultrapassado ocorre uma
mensagem de erro, a unidade de rejeição é então ativada.
TRIGGER / VARREDURA TOPTRÔNIC

 Temos 2 Trigger para cada Câmara, somando um total de 4 fotos por


passo (256). Apos encontrarmos a posição do 1º Trigger que refere-
se a Câmara 1, somando a ele 64 pulsos teremos o 2º Trigger
sendo o Trigger 1 da Câmara 2, e assim até o chegarmos ao 2º
Trigger da Câmara 2.
Ex: encontramos o 1º Trigger na posição 30 (Câmara 1)
somando 64 pulsos teremos o 1º Trigger na posição 94 (Câmara 2)
somando 64 pulsos teremos o 2º Trigger na posição 158 (Câmara 1)
somando 64 pulsos teremos o 2º Trigger na posição 222 (Câmara 2).
 As fotos consegue uma Varredura de análise de até 400° de cada
garrafa. Cada garrafa é fotografada quatro vezes em um ângulo de
30° pelas duas Câmaras. As fotos são sobreposta. Cada Câmara é
responsável em analisar 50% da Garrafa.
Paredes externas
Paredes externas

A posição de eliminação
Tem que ter 300 IF a
mais que o Trigger
Tipos de análises

 Pré – Ocupação: O tempo da inspeção não foi suficiente


• INSPEÇÃO DE PAREDE

 Centragem Fina: É um método usado na inspeção para ajuste


das coordenadas do centro da garrafa, variando o centro das duas
imagens das garrafas individualmente. Devido algumas tolerâncias
mecânicas.
EXTERNA 1 e 2

LINHAS DE CENTRALIZAÇÃO
Paredes externas
Tipos de análises
 Superfície de Erro: É usado para detectar pontos escuros na
parede da garrafa. A análise de área permite o uso de até dez
janelas de análises, que podem ser ajustadas individualmente.
• INSPEÇÃO DE PAREDE
EXTERNA 1 e 2

JANELA 1 JANELA 2 JANELA 3 JANELA 4 JANELA 5 JANELA 6 JANELA 7


Tipos de análises

 Limite Rígido: É usado para detectar diferença de luz na garrafa


• INSPEÇÃO DE PAREDE

numa comparação fixa.


EXTERNA 1 e 2

JANELA 8
TRIGGER / VARREDURA
 Temos 2 Trigger para cada Câmara, somando um total de 4 fotos por
• INSPEÇÃO DE PAREDE

passo (256). Apos encontrarmos a posição do 1º Trigger que refere-


se a Câmara 1, somando a ele 64 pulsos teremos o 2º Trigger
sendo o Trigger 1 da Câmara 2, e assim até o chegarmos ao 2º
Trigger da Câmara 2.
EXTERNA 1 e 2

Ex: encontramos o 1º Trigger na posição 30 (Câmara 1)


somando 64 pulsos teremos o 1º Trigger na posição 94 (Câmara 2)
somando 64 pulsos teremos o 2º Trigger na posição 158 (Câmara 1)
somando 64 pulsos teremos o 2º Trigger na posição 222 (Câmara 2).
 As fotos consegue uma Varredura de análise de até 400° de cada
garrafa. Cada garrafa é fotografada seis vezes em um ângulo de 30°
pelas duas Câmaras. As fotos são sobreposta. Cada Câmara é
responsável em analisar 50% da Garrafa.
TRIGGER / VARREDURA

ÂNGULO DE 30*
• INSPEÇÃO DE PAREDE

DE VISÃO CADA
CÂMERA.
EXTERNA 1 e 2

CÂMERA 1 CÂMERA 2
• INSPEÇÃO DE PAREDE

Em cada janela de inspeção podemos atribuir


ferramentas de inspeção, tais como:
EXTERNA 1 e 2

 avaliação dos pontos de imagem na horizontal;

 avaliação dos pontos de imagem na vertical;

 avaliação dos pontos de imagem na horizontal e


vertical;

 detecção de garrafas fortemente desgastadas (scuff);

 Valores de contrastes fixo (fixed thershold).


• INSPEÇÃO DE PAREDE EXTERNA 1 e 2
- O ajuste dos parâmetros que estão relacionados à sensibilidade de inspeção (“limite”,
“superfície máxima de erro”, “distância de comparação”) será consequência da identificação das
sujidades/defeitos nas garrafas que compõem o kit teste:
Comparação entre pixels (Níveis de Cinza) – Ajuste na
ferramenta “limite”, conseguimos deferenciar o nivel de LUX
e ajustando para ter a confiabilidade das garrafas teste e
garantindo a não rejeição das garrafas roladas.
Comparação
na
Horizontal Translúcido
Comparação
na Vertical

NT IRIS
8bit`s 12bit`s
256 escala 4096 escala
de cinza de cinza

Opaco

0% 100% Área de contato entre garrafa,


Probabilidade de rejeição maior nível de garrafa roladas
• INSPEÇÃO DE PAREDE EXTERNA 1 e 2
Os pixels são comparados entre si, dentro da janela de inspeção. O resultado da diferença de
luminosidade é então comparado com o valor de set up/configuração, limite. Ao final da
comparação na janela em questão é realizado o somatório de todos os pixels que excederam o
limite. Se o resultado deste somatório exceder o valor de set up/configuração, superfície máxima
de erro, a garrafa é considerada ruim.
dc dc ANÁLISE HORIZONTAL
R¹ Pn R²

Formula de Calculo
A  de pontos diversos dentro da janela 4mm x 4mm
Pn - (Pn + distância comparativa) = R¹
de Inspeção, equivale a um pixels ruins
Pn - (Pn – distância comparativa) = R²
defeito/sujidade concentrado em uma
R¹ > Limite
R² > Limite
determinada posição
R¹ e R² > Pixel Ruim
 Pixel Ruim  Superfície Máxima de Erro =
Garrafa Ruim
Detecção de Scuff
• INSPEÇÃO DE PAREDE

Os pixels são comparados entre si, dentro da janela


verticalmente e o resultado comparado com valor de set. up. Se
o resultado ultrapassar este valor, esta garrafa é considerada ruim .
A vantagem desta inspeção nas janelas da inspeção de parede
EXTERNA 1 e 2

é que podemos direcional as garrafas rejeitadas para a mesa


de rejeição.

Fixed Trershold
Os pixels são comparados entre si, dentro da janela de
inspeção e o resultado comparado com o valor set. up. Se o
resultado ultrapassar este valor, esta garrafa é considerada ruim.
Paredes externas

 Avaliação Horizontal
Os pixels são comparados entre si, dentro da janela
horizontalmente e o resultado comparado com o de set up,
nesta avaliação temos menor sensibilidade. Se o resultado
ultrapassar este valor, esta garrafa é considerada ruim.

ANÁLISE HORIZONTAL

dc dc
Formula de Calculo
Pn Pn - (Pn + dista. comparativa) = R¹
Pn - (Pn - dista. comparativa) = R²
R¹ > Limite
R² > Limite

R¹ e R² > Pixel Ruim


 Pixel Ruim  Zona de Erro =
Garrafa Ruim
Paredes externas

 Avaliação Vertical
Os pixels são comparados entre si, dentro da janela
verticalmente e o resultado comparado com o de set up, nesta
A
avaliação temos maior sensibilidade. Se o resultado ultrapassar
N este valor, esta garrafa é considerada ruim.
Á
L
I
S Formula de Calculo
E Pn Pn - (Pn + dista. comparativa) = R
V R > Limite = Pixel Ruim
dc
E
R
I
 Pixel Ruim  Zona de Erro =
C Garrafa Ruim
A
L
Paredes externas
Paredes externas