Você está na página 1de 18

Acadêmico: Elton S.

Rodrigues
Importância e Objetivos

A execução da avaliação primária da vítima


é o primeiro e principal passo dos primeiros
socorros. Seu objetivo é procurar e intervir
em situações que coloquem a vida da vítima
em risco imediato.
Trata-se de uma sequência óbvia de ações
baseadas nas prioridades de vida e,
portanto, sempre que você for chamado a
prestar socorro, deverá iniciar a abordagem
segundo esta sequência que também é
conhecida por “avaliação inicial” ou
Avaliação do ABC ou Avaliação Inicial da
Vítima.
Passos da Avaliação Primária da
Vítima
1º. Passo: Avaliação da Cena

Em qualquer circunstância, antes de entrar


em contato com a vítima, tenha certeza que
a cena é segura para você e para todos a
sua volta. Enquanto caminha até a vítima,
aproveite para observar a cena e colher
informações.
⇒ Observe:
• Qual o número de vítimas?
• Há riscos potenciais para você e a vítima,
como fumaça, fiação elétrica caída? Chuva?
Fogo?
• É Grave?
• A vítima se movimenta? Sua posição é muito
estranha?
• A vítima fala?
• Há sangue, vômito ou comprimidos à sua
volta?
• Há veículos envolvidos? Há vazamento de
combustível?
• Se a vítima sai andando é um bom sinal.
2 º Passo: Avaliação Da Consciência
• Se o ambiente é seguro para você, chegue
perto da vítima, ajoelhe-se a seu lado,
próximo da cabeça e do tronco, e comece
checando a consciência. Na descrição
abaixo, considere que se trata de um caso
clínico e portanto não há qualquer suspeita
de trauma (queda ou outro tipo de acidente).
• Chame a vítima.
• Toque seus ombros.
• Pergunte: Você está bem?
• Se a vítima apresenta resposta (palavras ou
balbucio) pergunte:
- Qual é seu nome?
- O que aconteceu?
- Você sabe onde você está?
Falar é um evidente sinal de vida pois, para
isso é preciso que a vítima respire e possua
circulação.
3º Passo: Abertura das Vias Aéreas

• Posicione uma de suas mãos sobre a testa da vítima


• Posicione dois dedos de sua outra mão sob o queixo
da vítima
• Realize um leve movimento de inclinação da cabeça
da vítima para trás, elevando-lhe o
• queixo. Essa é a Manobra de inclinação da cabeça.
Abrir as vias aéreas
não é garantia de que
o ar esteja realmente
entrando e saindo.
Portanto, terminada
essa fase, prepare-se
para executar o 4º
passo.
4º Passo: Avaliação Da Respiração
• Mantenha a Manobra
de inclinação da cabeça

• Execute a técnica do
Ver, Ouvir e Sentir.
5º Passo: Avaliação Da Circulação

Essa fase inclui a verificação da presença de sinais


de circulação e da existência de sangramentos
visíveis, incluindo sua contensão se necessário.
BIBLIOGRAFIA
1. American College of Surgeons ACS Committe on Trauma. Advanced Trauma Life
Support Manual. 6 ed.,1997.
2. Comitê do PHTLS da National Association of Emergency Medical Technicians
(NAEMT) em cooperação com o Comitê de Trauma do Colégio mericano de
Cirurgiões. Atendimento Pré-hospitalar ao Traumatizado: básico e avançado. Rio
de Janeiro (RJ), 2004.
3. Grant H, Murray RH, Bergeron JD. Emergency care. Colorado:
Morton, 1989.
4. Cardona VD et all. Trauma Nursing. From resuscitation through
rehabilitation. Philadelphia, Saunders: 1994.
5. Hafen BQ, Karren KJ, Frandsen KJ. Primeiros socorros para estudantes. São
Paulo: Manole, 2002.
6. São Paulo, Prefeitura Municipal. Protocolos de atendimento pré-
hospitalar. Suporte Básico de vida para enfermeiros, 2006 (s.n.t).
7. American Heart Association. Diretrizes 2005 para RCP. Currents in
Emergency cardiovascular care 2005, 16(4).
8. Higa EMS, Atallah AN, Schiavon LL, Kikuchi LOO, Cavallazzi RS. Guias de
Medicina Ambulatorial e Hospitalar. UNIFESP/Escola Paulista de Medicina.