Você está na página 1de 48

METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

Metodologia Para os Cursos de Engenharias


1º Ano Manhã e Tarde
Ano lectivo 2017
II Semestre
Profa. MSc. Bebiana de Sousa
A UNIVERSIDADE E A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO

Estudante
Universitário
e Ciência
Ser
O Acto de Ler
estudante
e Escrever
universitário

Ética do
O Acto de
estudante
Estudar
universitário

Sujeito
Sujeito Crítico
Autónomo
OBJECTIVOS DA DISCIPLINA DE MIC

 Esta disciplina tem como finalidade consolidar e desenvolver as capacidades realizar


e desenvolver um trabalho cientifico no domínio da ciência.

 Objectivos Gerais e específicos :


 Desenvolver e aperfeiçoar as competências técnicas necessárias para prática da
investigação cientifica através de estudos sistemáticos, estratégias, analise e
interpretação dos resultados;
 Elaborar projectos de investigação com indicação clara dos objectivos e hipóteses
 Construir e executar um plano de investigação respeitando as normas, validade
incluindo a operacionalização das variáveis;
 Recolher, organizar e tratar estatisticamente os dados da investigação;
 Apresentar correctamente o relatório final da investigação.
METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

 Introdução

Metodologia: é o conjunto de métodos, técnicas e procedimentos


para uma investigação para os nossos propósitos
É um sistema de principio e meios de organização e criação da
actividade teórica e prática assim como o estudo sobre este sistema

Investigação: é o meio que os cientistas têm para verificar as suas


hipóteses, testar as suas ideias, suas teorias, observar os factos,
fazer uma investigação é submeter hipóteses e inventar teorias.
METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

 Introdução
Ciência: é um empreendimento complexo
É todo o conjunto de atitudes e actividades racionais, dirigidas ao
sistemático conhecimento com objecto limitado capaz de ser submetido a
verificação (Martins,2009).

Segundo Trujjillo(1974) citado por lakatos(2003) entende-se por ciência uma


sistematização de conhecimentos, um conjunto de proposições logicamente
correlacionadas sobre o comportamento de certos fenómenos que se deseja
estudar: "A ciência é todo um conjunto de atitudes e actividades racionais,
dirigidas ao sistemático conhecimento com objecto limitado, capaz de ser
submetido à verificação“
METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

Ciência é a forma de produzir conhecimento, no sentido de dar lugar as novas


descobertas.

A ciência tem ligação com os métodos e investigação, pois é a partir delas será
empreendida a metodologia a ser implementada, no sentido de dar lugar as novas
descobertas.

Métodos: a palavra métodos (methos) é de origem grega, que significa caminho ou


via. Logo, é o caminho ou via que usamos para o alcance de um objectivo.
Kaplan, define métodos como técnicas suficientemente gerais para se tornarem
comuns a todas as ciências ou a uma significativa parte dela.
ÁREA DAS CIÊNCIAS

Ciências factuais: Matemática, lógica

 Ciências naturais/Puras: Física, Química, Biologia….

 Ciências Sociais/Humanas :antropologia, direito, psicologia,


economia, política, sociologia….
TIPOS DE CONHECIMENTO- SEGUNDO LAKATOS(1991)
“A CIÊNCIA NÃO É O ÚNICO CAMINHO DE ACESSO AO CONHECIMENTO E À VERDADE”.

O conhecimento vulgar/empírico/senso
comum/popular: é o conhecimento adquirido pelas
pessoas na vida quotidiana, baseado na experiência
vivida ou transmitida por outras pessoas.

O conhecimento Filosófico: tem origem na capacidade


de reflexão do homem por meio do raciocínio.

Conhecimento Teológico/Religioso: é o produto da fé


humana, baseada na existência de uma entidade
divina.

Conhecimento científico: resulta da investigação


metódica e sistemática da realidade. Analisa-os para
descobrir causas e concluir sobre leis gerais, faz
analise e os interpreta.
CARACTERÍSTICAS DE CONHECIMENTO- SEGUNDO FABIO
AAPOLINÁRIO(2011)

Características Formas de Conhecimento


 Empírico Filosófico Teológico Cientifico
Vinculação com a Valorativo Valorativo Valorativo Factual
realidade
Origem Reflexão e observação razão Inspirado na fé Observação e sistematização

Ocorrência Assistemático sistemático sistemático sistemático

Comprovação Verificável(diz respeito a experiência de n/verificável(as n/verificável (está verificável


c/pessoa) hipóteses Filosóficas implícita uma atitude de fé
têm representação perante o conhecimento
c/base na realidade apresentado)
estudada)

Eficiência Falível(não é absoluto ou final) Infalível Infalível Falível

Precisão Inexacto Exacto Exacto Aproxima/ exacto


METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

II. Métodos e Técnicas

 3.1. Métodos de Abordagem


 3.2. Métodos de Procedimento
 3.3 Técnicas de colecta de dados

 IV. A Construção de um Projecto de Pesquisa


4.1. A pesquisa Cientifica: Definições da Pesquisa e Finalidade
4.2. Tipos de Pesquisa: Bibliográfica, Descritiva e Experimental
4.3.1. Projecto de Pesquisa: Problema, Objectivo, Justificativa, Revisão de Literatura,
resumo, fichamento, Variáveis, Hipóteses, População e Amostra, Instrumentos,
Orçamentos, Cronograma, norma e Referências Bibliográfica, normas técnicas de
informação e documentação (ABNT).
MÉTODOS E TÉCNICAS

 Toda ciência apega-se a um método para alcançar os seus


objectivos, ou seja, o método leva o pesquisador a formular o
problema da pesquisa até obter uma resposta.

 Existem diferentes métodos e o seu uso depende de cada ciência e


ao tema de pesquisa;

 Os mais destacados classificam-se em: métodos de


abordagem(considerados mais gerais) e os de procedimento(que
dizem respeito a investigação).
MÉTODOS E TÉCNICAS

 Métodos de Abordagem: também chamados de métodos de


raciocínio, são os procedimentos ou etapas que o pesquisador utiliza
no desenvolvimento de uma pesquisa científica( Concepção teórica).

 Os métodos de procedimentos: são chamados métodos de


investigação, são as etapas mais concretas da pesquisa. Tem a ver
especificamente com as fases da pesquisa(objecto de trabalho).
MÉTODOS DE ABORDAGEM

Método
Indutivo

Método Método
dialético dedutivo

Método
hipotético-
dedutivo
MÉTODOS DE ABORDAGEM- LAKATOS(2003)

Método Indutivo

É um processo mental em que partimos dos dados particulares, partindo das premissas das
partes examinadas para se chegar a conclusões, trata-se de criar leis baseadas na observação
sistemática dos factos. Formula leis gerais de acordo aos casos particulares

Ex:
 Kalunga é inteligente.

 Henda é inteligente.

 Lukenda é inteligente.

 Então, Kalunga, Henda, Lukenda são Angolanos.

 Logo, são inteligentes.


REGRAS DO MÉTODO INDUTIVO

Existem três elementos fundamentais para análise do método indutivo:

a) Observação dos Fenómenos - nessa etapa observam-se os factos ou fenómenos e os


analisamos, com a finalidade de descobrir as causas de sua manifestação;

b) Descoberta da relação entre eles - na segunda etapa procura-se por intermédio da


comparação, aproximar os factos ou fenómenos, com a finalidade de descobrir a relação
constante existente entre eles;

c) Generalização da relação - nessa última etapa generalizamos a relação encontrada na


precedente, entre os fenómenos e factos semelhantes, dos quais ainda não observamos.
MÉTODOS DE ABORDAGEM- LAKATOS(2003)

Método Dedutivo

 Parte-se da teoria geral para explicar o particular.

 Todo Angolano é inteligente,


 Henda é angolano

 Logo, é inteligente.
MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO (POPPER)

2. solução
3. testes de
proposta
1. problema, que falseamento:
consistindo numa
surge, em geral, tentativas de
nova teoria com
de conflitos, refutação, entre
CONHECIMENTO PROBLEMA Teorias FALSEAMENTO base na dedução
expectativas e outros meios,
de na forma de
teorias pela observação
proposições
existentes; e
passíveis de
experimentação.
teste;
MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO ( BUNGE)

a) Colocação do Problema:
Descoberta do problema - encontro de lacunas ou incoerências no que já
existe;

Formulação do problema - colocação de uma questão que tenha alguma


probabilidade de ser correcta;

b) Construção de um modelo Teórico:


seleção dos factores pertinentes - suposições plausíveis que se relacionem
a variáveis supostamente pertinentes( construção de hipoteses);
MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO ( BUNGE)

C) Dedução de conseqüências particulares: procura de suportes empíricos -


tendo em vista as verificações disponíveis ou concebíveis.

d) Teste das hipóteses: observações, medições, experimentos; realização das


operações planificadas e nova coleta de dados; elaboração dos dados -
procedimentos de classificação, análise, redução inferência da conclusão - à luz
do modelo teórico, interpretação dos dados já elaborados.

e) Adição ou introdução das conclusões na teoria:


reajuste do modelo - caso necessário, eventual correcção ou sugestões para
trabalhos posteriores - caso o modelo não tenha sido confirmado, procura dos
erros ou na teoria ou nos procedimentos empíricos; caso contrário poderá servir
de para inclusão nas outras areas do saber.
MÉTODO DIALÉTICO

Esse método
leva à Anti-tese-
necessidade negação da
Método Dialético: de avaliar uma tese
arte de dialogar situação, um Segundo Hegel
argumentar e acontecimento, citado por Tese –
contra uma tarefa, Lakatos, a Síntese-
pretensão
argumentar em uma coisa, do dialética nova teoria
relação a ponto de vista obedece três da verdade
determinados das condições fases:
assuntos.
que os
determinam e,
assim, os
explicam.
MÉTODOS DE INVESTIGAÇÃO/PROCEDIMENTO

Método
Histórico

Método Método
Estruturalista comparativo

Método
Método monográfico
funcionalista

Método
tipológico Método estatístico
MÉTODOS DE PROCEDIMENTO

 Método Histórico: coloca os dados numa perspectiva


histórica e pode ocorrer da seguinte forma:

 Comparar um conjunto de elementos de acordo a evolução


ou origem histórica;

 Acompanhar a evolução de um objecto pesquisado;


MÉTODOS DE PROCEDIMENTO

 Método Comparativo: consiste no confronto de elementos a


partir dos seus atributos, de modo a verificar as diferenças
ou semelhanças e a relação existente entre os fenómenos.

 o método comparativo permite analisar o dado concreto,


deduzindo do mesmo os elementos constantes, abstratos e
gerais.
MÉTODOS DE PROCEDIMENTO

 Método monográfico: consiste no estudo de determinados


indivíduos, profissões, condições, instituições, grupos ou
comunidades, com a finalidade de obter generalizações. A
investigação deve examinar o tema escolhido, observando todos
os factores que o influenciaram e analisando-o em todos os seus
aspectos.

 Método Estatístico: fornece uma descrição quantitativa, a partir


do empregue da matemática, estabelecendo uma correlação
entre os fenómenos estudados.
MÉTODOS DE PROCEDIMENTO

Método Tipológico: o pesquisador cria tipos


ou modelos, construídos a partir da análise
de aspectos essenciais do fenómeno de
estudo.

Método Funcionalista: estuda a sociedade do


ponto de vista da função de suas unidades,
isto é, como um sistema organizado de
actividades.

Método Estruturalista: caminha do concreto


para o abstrato e vice-versa

Método Experimental: usa os fundamentos


da experiência, pode se feito no laboratório
ou não, a partir de verificação de hipóteses.
TÉCNICAS DE COLECTA DE DADOS

Técnica é um conjunto
de princípios ou
processos de que se
serve uma ciência ou
arte; é a habilidade
para usar esses
preceitos ou normas,
momento da colecta
de dados.

São vários os
procedimentos para
Toda ciência a realização da
utiliza inúmeras colecta de dados,
técnicas na que variam de
obtenção de acordo com as
seus propósitos. circunstâncias ou
com o tipo de
investigação;
TÉCNICAS DE COLECTA DE DADOS
As técnicas dividem-se em dois grupos: documentação indirecta e directa.
Documentação indirecta .

 Pesquisa Documental: a fonte de colecta de dados está restrita a documentos,


escritos ou não, constituindo o que se denomina de fontes primárias.
Ex: Arquivos públicos, particulares, fontes estatísticas….

 A pesquisa bibliográfica, ou de fontes secundárias, abrange toda bibliografia


publicada em relação ao tema de estudo, desde publicações, jornais, revistas,
livros, pesquisas, monografias, teses, material cartográfico…
 Ex: imprensa escrita, meios audiovisuais, material cartográfico…..
DOCUMENTOS DIRECTOS
 Constituem os documentos efectuados pelo pesquisador, com base
no levantamento de dados feitos no local ou onde ocorrem os
fenómenos.

 Podem ser feitos em duas formas: pesquisa de campo e de


laboratório.

 A pesquisa de campo: é a pesquisa utilizada com objectivo de


responder a um problema, comprovar hipóteses, ou ainda ver a
correlação existente entre diversos fenómenos.
PESQUISA DE CAMPO
 As fases da pesquisa de campo requerem, necessariamente, a
realização de uma pesquisa bibliográfica sobre o tema em questão;

 Ela servirá para saber em que estado se encontra actualmente o


problema a ser estudado, que trabalhos já foram realizados a
respeito e quais são as opiniões sobre o assunto;

 Permitirá que se estabeleça um modelo teórico inicial de referência,


da mesma forma que ajudará na determinação das variáveis e
elaboração do plano da pesquisa.
PESQUISA DE CAMPO
 De acordo com a natureza da pesquisa, deve-se determinar as técnicas que serão
aplicadas na colecta de dados e na determinação da amostra, que deverá ser
representativa e suficiente para apoiar as conclusões.

 Antes que se realize a colecta de dados é preciso estabelecer tanto as técnicas de


registo desses dados como as técnicas que serão utilizadas em sua análise posterior.

Se a pesquisa de campo envolver um experimento, após a pesquisa bibliográfica deve-se:


 a) seleccionar e enunciar um problema, levando em consideração a metodologia
apropriada;
 b) Apresentar os objectivos da pesquisa;

 c) Estabelecer a amostra correlacionada com a área de pesquisa e o universo dos seus


componentes;
PESQUISA DE CAMPO
 d) Estabelecer os grupos experimentais e de controlo;

 e) Introduzir os estímulos;

 f) Controlar e medir os efeitos.

Para Tripodi et al. (1975:42-71), citado por Lakatos(2003) as pesquisas de campo


dividem-se em três grandes grupos:

 A) Quantitativo-descritivos,

 B) Exploratórios;

 C) Experimentais.
PESQUISA DE CAMPO
 Quantitativa-Descritivo: consiste na investigação empírica com
finalidade de delinear ou analisar características de factos ou
fenómenos por meio da intensidade/medição ou frequência do
mesmo.
 Caracterizados pela precisão e controlo estatísticos, com a
finalidade de fornecer dados para a verificação de hipóteses.
 A)estudos de verificação de hipótese;
 b)estudos de avaliação de programa;
 C)estudos de descrição de população
 d) estudos de relações de variáveis
PESQUISA DE CAMPO- EXPLORATÓRIA
 Exploratórios - são investigações de pesquisa empírica cujo objectivo é a formulação
de questões ou de um problema, com tripla finalidade: desenvolver hipóteses,
aumentar a familiaridade do pesquisador com um ambiente, facto ou fenómeno, para
a realização de uma pesquisa futura mais precisa ou modificar e clarificar conceitos.

 Obtém-se frequentemente descrições tanto quantitativas quanto qualitativas do


objecto de estudo, e o investigador deve conceituar as inter-relações entre as
propriedades do fenómeno, facto ou ambiente observado.

 Muitas vezes ocorre a manipulação de uma variável independente com a finalidade


de descobrir seus efeitos potenciais.
PESQUISA DE CAMPO- EXPLORATÓRIA

a) Estudos exploratório-descritivos combinados - são estudos exploratórios que têm por objectivo descrever
determinado fenómeno para o qual são realizadas análises empíricas e teóricas. Podem ser encontradas tanto
descrições quantitativas e/ou qualitativas.

 b) Estudos usando procedimentos específicos para colecta de dados –são estudos exploratórios que utilizam
exclusivamente um dado procedimento, como, por exemplo, análise de conteúdo, para extrair generalizações com
o propósito de produzir categorias conceituais que possam vir a ser operacionalizadas em um estudo
subsequente.

 c) Estudos de manipulação experimental- consistem naqueles estudos exploratórios que têm por finalidade
manipular uma variável independente, a fim de localizar variáveis dependentes que potencialmente estejam
associadas a ela, estudando-se o fenómeno em seu meio natural.
PESQUISA DE CAMPO EXPERIMENTAL
 Experimentais - consistem em investigações de pesquisa empírica cujo
objectivo principal é o teste de hipóteses que dizem respeito a relações de
tipo causa-efeito.

 Todos os estudos desse tipo utilizam projectos experimentais que incluem


os seguintes factores: grupos de controlo (além do experimental),selecção
da amostra e manipulação das variáveis independentes com a finalidade de
controlar ao máximo os factores pertinentes.

 Os diversos tipos de estudos experimentais podem ser desenvolvidos tanto


"em campo", ou seja, no ambiente natural, quanto em laboratório, onde o
ambiente é rigorosamente controlado.
PESQUISA DE LABORATÓRIO
 A pesquisa de laboratório é um procedimento de investigação considerada pelos autores mais
difícil, porém mais exacto. Ela descreve e analisa o que será ou ocorrerá em situações controladas.
Exige instrumentos específicos, preciso, e ambientes adequados.

 O objectivo da pesquisa de laboratório depende do que se pretende alcançar; deve ser previamente
estabelecido e relacionado com determinada ciência ou ramo de estudo. As técnicas utilizadas
também variam de acordo com o estudo a ser feito.

 Na pesquisa de laboratório, as experiências são efectuadas em recintos fechados (casas,


laboratórios, salas) ou ao ar livre; em ambientes artificiais ou reais, de acordo com o campo da
ciência que está realizando-as, e se restringem a determinadas manipulações.
PESQUISA DE LABORATÓRIO
 Quatro aspectos devem ser levados em consideração: Objecto, objectivo, instrumentos e técnicas.

 Especificamente, os objectos de estudo tanto podem ser pessoas ou animais, quanto vegetais ou minerais.

 Na pesquisa de laboratório, com pessoas, estas são colocadas em ambiente controlado pelo pesquisador, que
efectua a observação sem influencia pessoal.

 No laboratório, o cientista observa, mede e pode chegar a certos resultados, esperados ou inesperados.

 "Todavia, muitos aspectos importantes da conduta humana não podem ser observados em condições idealizadas
em laboratório." (Best, 1972:114). Às vezes, tem-se de observar o comportamento de indivíduos ou grupos em
circunstâncias mais naturais e sob controles menos rígidos.

 A pesquisa de laboratório, na observação de indivíduos ou grupos, está mais relacionada ao campo da Psicologia
Social e ao da Sociologia.
OBSERVAÇÃO
Observação não consiste em recolher e registar os fatos da realidade
estruturada sem que o pesquisador utilize meios técnicos especiais
(Assistemática). ou precise fazer perguntas diretas. É mais empregada
em estudos exploratórios e não tem planeamento e
Segundo os meios controle previamente elaborados
utilizados:
• Observação estruturada A observação sistemática também recebe várias
(Sistemática designações: estruturada, planejada,
controlada. Utiliza instrumentos para a coleta dos dados
ou fenómenos observados.

Segundo a participação do Observador não pesquisador tem contacto com a comunidade,


observador participante grupo ou realidade estudada, mas sem integrar-se a ela:
permanece de fora.

Observador Participante Consiste na participação real do pesquisador com a


comunidade ou grupo. Ele se
incorpora ao grupo, confunde-se com ele
OBSERVAÇÃO
Observação individual é técnica de observação realizada por um
pesquisador.
Segundo o número de
observações Observação em equipe observação em equipe é mais aconselhável do
que a individual, pois o grupo pode
observar a ocorrência por vários ângulos

Observação efectuada na vida as observações são feitas no ambiente real,


real (trabalho de campo registando-se os dados à
medida que forem ocorrendo,
Segundo o lugar onde se espontaneamente, sem a devida preparação
realiza:
Observação efectuada em A observação em laboratório é aquela que
laboratório tenta descobrir a acção e a conduta, que
teve lugar em condições cuidadosamente
dispostas e controladas
ENTREVISTA

 é um encontro entre duas pessoas, a fim de que uma delas obtenha informações a
respeito de determinado assunto, mediante uma conversação de natureza
profissional. É um procedimento utilizado na investigação social, para a coleta de
dados ou para ajudar no diagnóstico ou no tratamento de um problema social
ENTREVISTA
Padronizada ou Estruturada É aquela em que o entrevistador segue um
roteiro previamente estabelecido; as perguntas feitas ao indivíduo são
predeterminadas.
Não estruturada
perguntas são abertas e podem ser respondidas dentro de uma conversação
Informal.

focalizada Há um roteiro de tópicos relativos ao problema


que se vai estudar e o entrevistador tem liberdade de fazer as perguntas
que quiser: sonda razões e motivos, dá esclarecimentos, não obedecendo,
a rigor, a uma estrutura formal.

clínica Trata-se de estudar os motivos, os sentimentos, a


conduta das pessoas.
Painel Consiste na repetição de perguntas, de tempo em tempo, às mesmas
pessoas, a fim de estudar a evolução das opiniões em períodos curtos
TÉCNICAS DE COLECTA DE DADOS

O processo de elaboração é
Questionário. é um
longo e complexo: exige
instrumento de colecta de
cuidado na selecção das
dados, constituído por uma Os temas escolhidos devem
questões, levando em
série ordenada de estar de acordo com os
consideração a sua
perguntas, que devem ser objectivos geral e
importância, isto é, se
respondidas por escrito e específico.
oferece condições para a
sem a presença do
obtenção de informações
entrevistador.
válidas.
PROCESSO DE ELABORAÇÃO -QUESTIONÁRIO

O questionário deve
ser limitado em Depois de redigido, o
extensão e em questionário precisa
finalidade. Se for O número de Após a identificação ser testado antes de
muito longo, causa perguntas não é fixo das perguntas, as sua utilização
fadiga e todavia varia em mesmas devem ser definitiva, aplicando-
desinteresse; se função do tipo de codificadas para se alguns exemplares
curto demais, corre o pesquisa; posterior tabulação; em uma pequena
risco de não oferecer população escolhida (
suficientes pré- teste).
informações.
PRÉ- TESTE

a) Fidedignidade.
Qualquer pessoa b) Validade. Os
que o aplique dados recolhidos
obterá sempre são necessários
os mesmos à pesquisa.
resultados.

o pré-teste
c) Operatividade. permite também
Vocabulário a obtenção de
acessível e uma estimativa
significado claro. sobre os futuros
resultados.
QUESTIONÁRIO-CLASSIFICAÇÃO DAS PERGUNTAS
Quanto à forma, as perguntas, em geral, são classificadas em três categorias:

 Perguntas abertas. Também chamadas livres ou não limitadas, são as que permitem ao inquiridor
responder livremente, usando linguagem própria, e emitir opiniões abertas.

 Ex: Qual é sua opinião sobre as taxas de natalidade em Angola?


_______________________________________________________
 Fechadas : são aquelas que o inquirido escolhe sua resposta entre duas opções: sim e não.
 Exemplos: Os homens devem ou não fazer trabalho doméstico?

 1. Sim ( )
 2. Não ( )

 Múltipla escolha.
TÉCNICAS DE COLECTA DE DADOS

 Formulário
Nogueira (1968:129) define formulário como sendo "uma lista
formal, catálogo ou inventário destinado à colecta de dados
resultantes quer da observação, quer de interrogatório, cujo
preenchimento é feito pelo próprio investigador, à medida que
faz as observações ou recebe as respostas, ou pelo pesquisado,
sob sua orientação.
TÉCNICAS

Medidas de opinião e de atitudes - Testes - instrumentos utilizados com a


instrumento de "padronização", por meio finalidade de obter dados que permitam
do qual se pode assegurar a equivalência medir o rendimento, a frequência, a
de diferentes opiniões e atitudes, com a capacidade ou a conduta de indivíduos,
finalidade de compará-las; de forma quantitativa.
TÉCNICAS

 Sociometria - técnica quantitativa que procura explicar as relações pessoais entre


indivíduos de um grupo;

 Análise de conteúdo - permite a descrição sistemática, objectiva e quantitativa do


conteúdo da comunicação;

 História de vida - tenta obter dados relativos à "experiência Última" de alguém que
tenha significado importante para o conhecimento do objecto em estudo;

 Pesquisa de mercado - é a obtenção de informações sobre o mercado, de


maneira organizada e sistemática, tendo em vista ajudar o processo decisivo nas
empresas, minimizando a margem de erros.