Você está na página 1de 26

JUNTOS SOMOS MAIS

FORTES
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

• Após a conclusão de cada etapa da criação, o


Senhor Deus reconhece que aquela obra feita
era algo bom. A única declaração de teor
diferente acontece quando Deus olha para o
homem que estava sozinho e afirma: “não é
bom que o homem esteja só” (Gn 2.18).
“O SOLITÁRIO BUSCA O SEU PRÓPRIO
INTERESSE E INSURGE-SE CONTRA A
VERDADEIRA SABEDORIA” (PROVÉRBIOS 18.1).

• Viver sozinho, não é o ideal de Deus para todo


o homem (Mt 19.12). A Bíblia diz que “melhor é
serem dois do que um”, o que deixa isto bem
claro:
• “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga
do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o
companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo,
não haverá quem o levante. Também, se dois dormirem
juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?
Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe
resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com
facilidade.” (Eclesiastes 4.9-12)
O ESCRITOR DE ECLESIASTES MENCIONA
QUATRO ÁREAS ONDE O COMPANHEIRISMO
FAZ TODA A DIFERENÇA
• 1) Parceria
• 2) Suporte
• 3) Cuidado
• 4) Proteção
PARCERIA

• Os dois terão “melhor paga do trabalho”.


• A mulher foi criada por Deus para ser uma
auxiliadora idônea, capaz (Gn 2.18). Isto
significa que o homem não foi criado por Deus
para conquistar sozinho e, somente depois,
partilhar o “despojo” com sua esposa.
PARCERIA
• Sendo provedor, o homem precisa viver a
relação de parceria em cada conquista no
casamento.
• Deus reconheceu que o homem precisaria de
ajuda e, ao criar a mulher a fez com toda
capacidade de prover ajuda!
PARCERIA
• Como cabeça do lar e ser responsável final pelas
decisões, o marido precisa ouvir os conselhos de sua
mulher e incluí-la em seus projetos.
• Se cada um quiser viver por si, como se fossem dois
solteiros dividindo a mesma cama e o mesmo teto,
não poderão dizer que é melhor serem dois do que
um.
SUPORTE
• A Escritura Sagrada declara que “se caírem, um
levanta o companheiro”.
• Nos momentos de altos e baixos que
enfrentamos, o que está melhor ajuda o outro.
Encorajamento, apoio, suporte, são essenciais a
união matrimonial.
SUPORTE

• Algumas pessoas entram na aliança


matrimonial pensando muito mais em receber
do que em oferecer algo. Esperam que o
cônjuge, ou mesmo a própria relação, a façam
felizes
• A Palavra de Deus nos ensina
O QUE A BÍBLIA que o homem casado deve
DIZ: agradar a sua esposa e vice-
versa (1 Co 7.33,34).
• Em sua carta aos coríntios, Paulo declara que “o
amor não busca os seus próprios interesses” (1
Co 13.5). Escrevendo aos filipenses, o apóstolo
também ensina o crente a não olhar só para si, mas
para os outros, e afirma o seguinte:
• “Não tenha cada um em vista o que é
propriamente seu, senão também cada qual o
que é dos outros.” (Filipenses 2.4)
CUIDADO
• O texto de Eclesiastes também afirma que “se dois
dormirem juntos, se aquentarão”. Acredito que isso
fala – dentro do contexto da união matrimonial – de
levar calor para a vida do companheiro, ajudá-lo a
superar os desconfortos da vida, bem como promover
pequenas alegrias e cuidados.
CUIDADO

• Um casal “brigado” normalmente não gosta de


dormir junto, porque este é um ato de intimidade.
• Conselho da mãe à uma jovem esposa: Não importa o
desentendimento entre vocês. Não saia do quarto.
“Irai-vos e não pequeis; não se ponha o Sol sobre a
sua ira, nem deis lugar ao diabo.” (Efésios 4.26,27)
• Cuidado não é só prover e arrumar a casa;
também fala de coisas pessoais de um para o
outro, dos pequenos mimos, de tudo aquilo que
mostra que o cônjuge se importa de fato.
• Quando isso falta, a relação se deteriora, e
então, sem estes valores, acabamos tendo que
dizer que é melhor ser um do que dois.
• Reveja a importância do cuidado mútuo em seu
casamento.
PROTEÇÃO

• O texto de Eclesiastes ainda revela que “se


alguém quiser prevalecer contra um, os dois
lhe resistirão”. Isso fala de proteção, defesa
mútua, cobertura recíproca.
• Quando as batalhas surgem, o casal deve
aprender a se unir e resistir juntos.
PROTEÇÃO
• “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes
ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa
luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os
principados e potestades, contra os dominadores deste
mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas
regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de
Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de
terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.” (Efésios
6.11-13)
PROTEÇÃO E BATALHA

• Além da batalha espiritual, que travamos por meio


da oração, há outros níveis de resistência a
oferecer.
• É a guerra contra a sensualidade e as propostas
de envolvimento sexual ilícito, cujo apelo é cada
dia maior.
PROTEÇÃO
• “Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por
mútuo consentimento, por algum tempo, para
vos dedicardes à oração e, novamente, vos
ajuntardes, para que Satanás não vos tente por
causa da incontinência.” (1 Coríntios 7.5)
UM CÔNJUGE SUPRIDO EMOCIONAL E
SEXUALMENTE NÃO ESTARÁ EXPOSTO A ESTE TIPO
DE ATAQUE COMO AQUELE QUE TEM SIDO
NEGLIGENCIADO NESTA ÁREA.
• “A alma farta pisa o favo de mel, mas à alma
faminta todo amargo é doce.” (Provérbios 27.7)
• O casal deve lutar junto, e não um contra o outro.
Talvez um dos tipos de defesa que deva ser
praticado pelo marido e mulher seja o de
proteger ao cônjuge de si mesmo.
“NÃO SAIA DA VOSSA BOCA NENHUMA PALAVRA
TORPE, E SIM UNICAMENTE A QUE FOR BOA PARA
EDIFICAÇÃO, CONFORME A NECESSIDADE, E, ASSIM,
TRANSMITA GRAÇA AOS QUE OUVEM. E NÃO
ENTRISTEÇAIS O ESPÍRITO DE DEUS, NO QUAL
FOSTES SELADOS PARA O DIA DA REDENÇÃO.
LONGE DE VÓS, TODA AMARGURA, E CÓLERA, E IRA,
E GRITARIA, E BLASFÊMIAS, E BEM ASSIM TODA
MALÍCIA.” (EFÉSIOS 4.29-31)
• O matrimônio é o mais profundo laço de
relacionamento, supera o dos filhos com seus pais, por
isso o homem deixa pai e mãe para se unir à sua mulher
(Gn 2.24). Contudo, muitos cônjuges erram deixando
haver interferência dos pais no relacionamento.
Devemos honrar ao pais, isto é bíblico, mas quando os
pais (ou sogros) começam a atacar e implicar com seu
cônjuge, penso que você deve protegê-lo (a menos que
ele esteja realmente insistindo no pecado).
• Neste nível de relacionamento, a cobertura
recíproca é importantíssima. Nunca descubra
seu cônjuge a quem quer que seja; não exponha
as fraquezas dele, não o critique em público.
Proteja-o de ser ferido emocionalmente!
• Estes são ingredientes importantíssimos para
um relacionamento: parceria, suporte, cuidado e
proteção. Sem eles não dá para dizer que é
melhor serem dois do que um!
• Se não trouxermos estes valores e práticas para
nossa relação conjugal, então, tristemente
teremos que reconhecer que é melhor ser um do
que dois.
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.
PARCERIA, SUPORTE, CUIDADO E PROTEÇÃO.
• Paulo disse aos coríntios: “Quando eu era menino, falava como
menino, sentia como menino, pensava como menino; quando
cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino” (1 Co
13.11).
• Assim: “quando eu era solteiro, falava como solteiro, sentia como
solteiro, pensava como solteiro; quando cheguei a ser casado,
desisti das coisas próprias de solteiro”