Você está na página 1de 17

Propriedade geométrica

Paralelismo
Metrologia-18/19

Docente
João Pedro Mendonça

Trabalho realizado por:


António Teixeira
Tiago Brito
Índice
• Toleranciamento geométrico
• Tipos de toleranciamento geométrico
• Paralelismo – Definição
• Simbologia
• Paralelismo planar
• Paralelismo paralelepipédico
• Paralelismo cilíndrico
• Normas aplicadas
• Medição do paralelismo
• Operações Associadas ao Paralelismo
• Dificuldades associadas ao fabrico
• Custos de equipamentos de medição do paralelismo
Toleranciamento Geométrico
• As formas que se obtêm no fabrico não são perfeitas;
• Controlo geométrico;
• Os desvios geométricos permitidos para a peça são previamente
indicados, aplicando-se tolerâncias geométricas;
• O toleranciamento geométrico define melhor uma forma, orientação
ou posição de um elemento podendo ser em relação a outro ou não.
Tolerâncias Geométricas
Retilismo
Planeza
Circularidade
Forma
Cilindricidade
Perfil de uma qualquer linha
Perfil de uma superfície qualquer
Paralelismo
Orientação Perpendicularidade
Inclinação
Posição
Concentricidade
Posição
Simetria
Coaxialidade
Paralelismo - Definição
Matemática

Se duas rectas coplanares e distintas a e b, e uma


transversal t, determinam um par de ângulos
alternos congruentes, então a é paralela a b.

É uma tolerância geométrica de orientação,


Metrologia aplicada a dois ou mais elementos, tendo sempre
um deles como referência;
Símbolo: O paralelismo é a condição que permite que
uma linha, uma superfície ou um plano, sejam
equidistantes a partir dum referencial, sendo
também equidistantes ao longo do seu
comprimento a partir desse mesmo referencial.
Simbologia
• As tolerâncias geométricas são indicadas num quadro retangular, dividido em três
ou mais repartições
1. O símbolo da característica geométrica a tolerânciar;
2. O valor da tolerância, na unidade utilizada na cotagem linear [mm]
(eventualmente precedido do símbolo “Φ” ou “SΦ” se a zona de tolerância for
circular ou cilindrica);
3. A(s) letra(s) que permite(m) identificar a referência especificada, o sistema de
referência ou a referência especificada comum, conforme o caso.
Paralelismo planar
Especificação no desenho

• A zona de tolerância está limitada por


dois planos paralelos distantes entre si
t
de t.
Paralelismo paralelepipédico
Especificação no desenho

A zona de tolerância é limitada por um paralelepípedo de secção


(t1 x t2) e paralela à linha do referencial quando a tolerância é especificada
em dois planos perpendiculares entre si.
Paralelismo Cilindrico
Especificação no desenho

O eixo superior deve estar compreendido numa zona cilíndrica de 0,03 mm de diâmetro, paralelo ao eixo inferior
A, se o valor a tolerância for precedido pelo símbolo Ø .
Normas Aplicadas
• ISO 2768-1(2001): Tolerâncias gerais – Tolerâncias para dimensões lineares e angulares sem
indicações de tolerâncias individuais.

• ISO 2768-2(2001): Tolerâncias gerais – Tolerâncias geométricas para elementos sem indicação de
tolerância individual.

• ISO 8062-3:Tolerâncias dimensionais e geométricas gerais e sobrespessuras para trabalho


mecânico para peças moldadas.

• ISO 10579 – Cotagem e toleranciamento de peças não rígidas.

• ISO 1101:1983 – Normalização dos símbolos geométricos.

• ISO 7083:1983 – Dimensões e proporções dos símbolos.


Medição
• Uso do relógio comparador
• Colocar numa superfície de referência a
base do relógio;

• Deslocar a ponteira ao longo da


superfície e verificar as oscilações;

• As oscilações devem ser menores que a


tolerância especificada para essa
superfície.
Medição
• Máquina de medir por coordenadas

• Medição de toleranciamentos dimensionais e


geométricos (versatilidade);

• Tamanho das peças consoante o atravancamento do


equipamento;

• Peças com elevada complexidade;

• Disponíveis em vários níveis de automação;

• Custo aquisição elevado.


Medição

Interferometria
Medição de:
- Planeza
- Paralelismo
- Distâncias

Utilização em:

- Medições de grande precisão


- Blocos-padrão
- Calibração de máquinas
Operações associadas ao paralelismo
Maquinagem:
• Torneamento
• Fresagem
• Furação
Conformação :
• Laminagem
• Trefilagem
• Forjamento
Fundição
Dificuldades associadas ao fabrico

• Desgaste das ferramenta de corte;

• Variação da dureza ao longo da superfície da peça a maquinar;

• Fixação da peça de forma incorrecta;

• Utilização de máquinas ferramenta não calibradas.


Referências
• JR., Paul J. Drake. Dimensioning and Tolerancing Handbook. McGraw-Hill, 1999

• MEADOWS, James D.. Geometric Dimensioning And Tolerancing, Applications


and Techniques for use in design, manufacturing, and Inspection, L.L. Faulkner,
1995

• NEUMANN, Al. Geometric Dimensioning and Tolerancing Workbook, TCI 1995

• Tolerânciamento Geométrico – João Manuel R.S.Tavares


• Referencia especificada (“datum”) – Referencia geométrica
teoricamente exata (ex. eixo, plano, linha reta) ao qual os elementos
toleranciados são referidos.
• Sistema de referencias especificadas (“datum-system”) – Grupo de
duas ou mais referencias especificadas separadas.
• São necessárias uma ou duas referencias especificadas para as
tolerâncias de orientação.