Você está na página 1de 17

CBA (Código Brasileiro de Aeronáutica) – Lei

7.565 de 19 de Dezembro de 1986

LEI Nº 13.475, DE 28 DE AGOSTO DE 2017


SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 1°
Esta Lei regula o exercício das profissões de Piloto de
Aeronave, Comissário de voo e Mecânico de voo,
denominados Aeronautas.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
Art 1° - § 1º

Para empenhar as funções, o profissional deve obrigatoriamente


ser detentor de Licença e Certificados emitidos pela autoridade de
aviação civil brasileira.
Art 1° - § 2º
Esta Lei Aplica-se também aos Pilotos, Cms e Mecânicos de Voo
Brasileiros que exerçam suas funções a bordo de aeronave estrangeira
em virtude de contrato de trabalho regido pela legislação brasileira.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
Art 2°
O Piloto de Aeronave, e Mecânico de voo, recebem a designação de
Tripulante de Voo

Art 3°
O Comissário de voo, recebe a designação de Tripulante de Cabine
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 4°
O Tripulante de Voo / Cabine ao se deslocar em serviço por conta do
empregador, é designado Tripulante Extra a Serviço, mesmo sem
realizar função a bordo.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
Art 4° - § 1º

Será considerado Tripulação Extra a Serviço, em relação a Jornada


de Trabalho, Repouso e Remuneração.

Art 4° - § 2º
Será disponibilizado assento na cabine de passageiros a Tripulação
Extra a Serviço, exceto em Aeronaves com transporte Exclusivo de
Carga.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 5°
O Tripulantes de Voo / Cabine que exerçam suas funções nos
seguintes Serviços Aéreos:
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

I - Serviço de Transporte Aéreo Público Regular e Não Regular,


exceto na modalidade de táxi aéreo.

II - Serviço de Transporte Aéreo Público Não Regular na modalidade


de táxi aéreo.

III - Serviço Aéreo Especializado (SAE), prestado por Instituição de


Ensino na Modalidade de Instrução de Voo.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

IV – Demais SAE abrangendo as atividades definidas pela Lei no


7.565, de 19 de dezembro de 1986 (Código Brasileiro de
Aeronáutica).

V – Serviço Aéreo Privado, sem fins lucrativos, a serviço do


Operador da Aeronave.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

V – § 1º

É denominado Instrutor de Voo, o contratado para ministrar


treinamento em voo, conforme citado no III (SAE), Instituição de
Ensino.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
V – § 2º

Para os efeitos do disposto em Convenção ou Coletivo de Trabalho:


I – Para Tripulantes citados no “III - Instrutor e V - Serviço Aéreo
Privado”, são equiparados aos Tripulantes que trabalham no
Transporte Público Não Regular na modalidade de Taxi Aéreo.

II – Os Tripulantes de Serviço Aéreo Privado, são equiparados aos Tripulantes


que operam os SAE na modalidade de atividade de fomento ou proteção à
agricultura.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 6°
O exercício das profissões de Piloto, Mecânico e
Comissário, previstas nesta Lei, é privativo de
Brasileiros Natos ou Naturalizados.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
Art 6° - § 1º

Empresas Brasileiras quando prestando Serviço Aéreo Internacional podem


empregar estrangeiros, desde que não exceda 1/3 dos Comissários a bordo.
Art 6° - § 2º

Empresas de transporte aéreo público, salvo empresas Estrangeiras de


Transporte Aéreo Público Não Regular na modalidade de táxi aéreo, quando
operando voos domésticos no Brasil, terão obrigatoriamente seu quadro de
tripulantes composto por brasileiros natos ou naturalizados, com contrato de
trabalho regido pela legislação brasileira.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 6° - § 3º

Na falta de tripulantes de voo brasileiros, instrutores estrangeiros poderão ser


admitidos em caráter provisório, por período restrito ao da instrução, de acordo
com regulamento exarado pela autoridade de aviação civil brasileira.
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO

Art 7°
Os Tripulantes de Voo exercem as seguintes funções a
bordo da aeronave:
SEÇÃO 1 – TRIPULANTES DE AERONAVES E SUA
CLASSIFICAÇÃO
Art 7° - I - Comandante: piloto responsável pela operação e pela
segurança da aeronave, exercendo a autoridade que a legislação lhe
atribui;
Art 7° - II - Copiloto: piloto que auxilia o comandante na operação
da aeronave; e
Art 7° - III - Mecânico de voo: auxiliar do comandante, encarregado
da operação e do controle de sistemas diversos, conforme
especificação dos manuais técnicos da aeronave.