Você está na página 1de 16

1.3.

Lei da Gravitação Universal


e Terceira Lei de Newton
1.3. Lei da Gravitação Universal e Terceira Lei de Newton
Conceito de força

• As forças traduzem interações entre corpos.


• Dizemos que há uma interação quando há uma ação recíproca entre dois corpos.
Conceito de força
As interações entre os corpos podem ser de contacto ou à distância.
Por exemplo:
• Há uma interação de contacto quando pesquisamos algo num tablet ou num
smartphone;
• Há uma interação à distância entre o Sol e os planetas do Sistema Solar.
As quatro interações fundamentais na Natureza
Na Natureza, há quatro interações fundamentais com alcance e intensidades
relativas muito diferentes.

Forças
Alcance Intensidade relativa (*)
fundamentais

Gravítica infinito 10-40

Eletromagnética infinito 10-2

10-15 m
Nuclear forte 1
(no interior do núcleo)

10-18 m
Nuclear fraca 10-5
(no interior do núcleo)

(*) Tomou-se como referência a intensidade da interação nuclear forte.


Lei da Gravitação Universal
Dois quaisquer corpos de massas mA e mB
atraem-se, exercendo um sobre o outro
uma força gravitacional, 𝐹Ԧg , que atua
FTerra/Lua segundo a linha que une os centros de
massa dos dois corpos em interação e
cuja intensidade é diretamente
proporcional ao produto da massa dos
FLua/Terra
corpos e inversamente proporcional ao
quadrado da distância, d, entre os seus
centros de massa.

𝑚A 𝑚B
𝐹g = 𝐺
𝑑2
Terceira Lei de Newton

As forças atuam sempre aos pares.


Assim, sempre que um corpo A exerce uma
força sobre um corpo B, 𝐹ԦA/B , simultaneamente
o corpo B exerce uma força sobre o corpo A,
𝐹ԦB/A , com o mesmo módulo e direção, mas de
𝑭𝐓𝐞𝐫𝐫𝐚/𝐒𝐨𝐥 𝑭𝐒𝐨𝐥/𝐓𝐞𝐫𝐫𝐚 sentido contrário.
Este par de forças, designado por par ação-
-reação, traduz a interação entre os dois
corpos.

𝑭𝐀/𝐁 = −𝑭𝐁/𝐀
FTerra / Sol
As forças de um par ação-reação são forças simétricas (com o mesmo módulo e
direção, mas sentidos opostos) aplicadas em corpos diferentes e que resultam de uma
mesma interação.
O peso de um corpo

O peso de um corpo está associado à


força de atração gravítica exercida
sobre o corpo pelo planeta onde o
corpo se encontra.

A intensidade do peso de um corpo


é diferente de planeta para planeta,
uma vez que a massa do planeta é
diferente e a distância entre os
centros de massa do corpo e do
planeta é também diferente.
Movimento de queda livre

Um corpo em queda livre está sujeito apenas à força


gravítica, designando-se por “grave”.
Forças que atuam em corpos em diversas situações
• Corpo apoiado numa superfície horizontal

Por exemplo, quando um livro está em


repouso, apoiado numa mesa, significa
que as forças que atuam no livro se
equilibram, isto é, a sua soma vetorial é
nula.

As forças peso e reação normal, que


atuam no livro apoiado na mesa (mesmo
corpo) não constituem um par ação-
-reação; pertencem a pares ação-reação
diferentes.
A força de reação normal,

• Corpo apoiado num plano inclinado

A força de reação normal tem sempre direção perpendicular à superfície onde o


corpo se apoia.

Tal como vimos no exemplo anterior, as forças peso e reação normal, que atuam
no mesmo corpo, não constituem um par ação-reação; pertencem a pares ação-
-reação diferentes.
• Corpo suspenso por um fio de massa desprezável

Quando um corpo está suspenso por um fio


de massa desprezável, este exerce sobre o
corpo uma força que impede que o corpo caia
devido à força gravítica que a Terra exerce sobre
Tfio/corpo
ele. Esta força designa-se por tensão e
representa-se por
𝑻𝐟𝐢𝐨/𝐜𝐨𝐫𝐩𝐨
P

- No corpo estão, portanto, aplicadas duas forças, o peso do corpo e a tensão


exercida pelo fio sobre o corpo.
- O peso do corpo e a tensão não constituem um par ação-reação; pertencem a
pares ação-reação diferentes.
- A tensão é simétrica do peso do corpo. Daí o corpo não cair!
Questões resolvidas

1. Considere um astronauta de massa 75 kg que se encontra à superfície da Lua.


1.1. Calcule o módulo da força de atração gravitacional que a Lua exerce sobre o
astronauta quando este se encontra à superfície. (G = 6,67 x 10-11 N m2 kg-2
e mL = 7,35 x 1022 kg)
1.2. Considere agora que o astronauta se encontra perdido no espaço, a igual distância
do centro da Terra e do centro da Lua. Compare a intensidade da força gravítica
exercida por cada um dos planetas sobre o astronauta. (mT = 5,98 x 1024 kg)
1.3. Escolha a opção que completa corretamente a frase seguinte.
“Um astronauta flutua no interior de uma nave em órbita à volta da Terra. Isto
acontece porque…
(A) … não há gravidade.”
(B) … a nave exerce uma blindagem à ação gravitacional da Terra.”
(C) … existe vácuo.”
(D) … o astronauta e a nave têm aceleração igual, produzida apenas por forças
gravitacionais.”
Resolução
1.1. Sendo, Fg  G mLua mastronauta tem-se, substituindo pelos valores:
d2
11 7, 35  1022  75
Fg,L  6, 67  10   Fg,L  121 N
(1, 74  10 )
6 2

1.2. Relacionando a força gravítica que a Terra exerce sobre o astronauta com a força
gravítica que a Lua exerce sobre o astronauta a essa distância tem-se:

mTerra mastronauta
G
Fg,T d2 Fg,T 5, 98  1024 Fg,T
     81, 4
Fg,L mLua mastronauta Fg,L 7, 35  10 22
Fg,L
G
d2
1.3. Opção (D).
A força de atração gravítica continua a fazer-se sentir, mas como o astronauta e
a nave estão a ser atraídos para a Terra com a mesma aceleração (queda livre) o
astronauta flutua no interior da nave.
2. O esquema da figura representa um corpo homogéneo
a ser largado num plano inclinado perfeitamente liso.

2.1. Indique, num diagrama, as forças que atuam no corpo, e identifique essas
forças.

2.2. Atendendo à figura, represente os pares ação-reação que justificam as


seguintes afirmações:
2.2.1. A Terra “puxa” o bloco e o bloco “puxa” a Terra.
2.2.2. O plano empurra o bloco porque o bloco comprime o plano.

2.3. Indique, justificando, se a afirmação seguinte é verdadeira ou falsa.


“O bloco desce o plano inclinado porque a força que a Terra exerce no bloco é
maior do que a força que o bloco exerce sobre a Terra, e por isso não se
anulam.”
Resolução
N
2.
2.1. N  Normal em relação ao plano
P P  Peso

2.2.
2.2.1.

2.2.2.

2.3. Falsa. O bloco desce o plano porque a resultante das forças que atuam no bloco
não é nula; tem a direção do plano e sentido descendente. O módulo da força
que a Terra exerce sobre o bloco é igual ao módulo da força que o bloco exerce
sobre a Terra; estas não se anulam porque estão aplicadas em corpos diferentes
(constituem um par ação-reação).