Você está na página 1de 82

APRESENTAÇÃO:

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Disciplina: Princípios de Telecomunicações
Slides I
Princípios de Comunicação
Telecomunicações:

• Sistemas de Telefonia

• Sistemas de Comunicação
Sistemas de Comunicação

• Sistemas via cabo;

• Sistemas via rádio.


Sistemas via cabo
• Sistema de telefonia de rede fixa;
• Sistema de telefonia Celular

• Sistema de Comunicação Via Par Metálico;


• Sistema de Comunicação Via Rádio;
• Sistema de Comunicação Via Fibra Óptica;
• Sistema de ondas portadoras sobre linhas de potência.
Comunicação Analógica x
Comunicação Digital
Comunicação Analógica x Comunicação Digital

• Os sistemas de comunicação podem ser classificados em sistemas:

–analógicos
• Os sistemas analógicos são aqueles em que a informação entregue pela
fonte e o sinal transmitido pelo transmissor estão na forma analógica;
–sistemas digitais
• os sistemas digitais são aqueles em que a informação entregue pela fonte
está na forma digital ou foi convertida da forma analógica para a forma
digital.
Comunicação Analógica x Comunicação Digital

• Um sinal analógico é aquele que apresenta uma


variação em seu nível e não, níveis constantes
como o digital.
Comunicação Analógica x Comunicação Digital

Figura 3 - Sinal analógico senoidal


Comunicação Analógica x Comunicação Digital

• Um sinal digital é aquele cuja magnitude se


mantém em um nível constante por um dado
período de tempo e então muda para um outro
nível constante de magnitude.
Comunicação Analógica x Comunicação Digital

Figura 4 - Sinal digital binário


Princípios de Comunicação

•Sistemas de Telefonia

•Sistemas de Comunicação
Sistemas de Comunicação

• Sistemas via cabo;

• Sistemas via rádio.


Sistemas via cabo
• Sistema de telefonia de rede fixa;

• Sistema de comunicação por fibras ópticas;

• Sistema de ondas portadoras sobre linhas de potência.


Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:

• Nesse sistema, os equipamentos terminais da ponta da


linha são os telefones dos assinantes;

• O equipamento de comutação, responsável pelos


enlaces, é uma central telefônica;
Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:

• Os telefones são ligados à central por fios e cabos


telefônicos, que constituem a rede fixa do sistema;

• As modernas centrais telefônicas são do tipo CPA


(Central de Programa Armazenado), dotado de
microprocessadores, que comandam e controlam as
operações da central.
Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:

• A CPA disponibiliza inúmeros serviços, tais como:


• Conferência telefônica;
• Siga-me;
• Chamada em espera;
• Chamada programada;
• Identificação da chamada (BINA), etc.
Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:
• Uma central telefônica pode ser:
• pública ou privada
•Central pública:
•Serve a determinada área ou bairro de uma cidade
(central urbana) com os ramais dos assinantes;
• Quase sempre está ligada a outras centrais, por
circuitos troncos por meio de:
• cabo metálico, fibra ótica ou rádio.
Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:
• Central privada:
• é particular de uma empresa, escritório ou residência;
• Pode ser um PBX (Private Branch Exchange) que opera
apenas com ramais (linhas para telefone internos);
• Ou um PABX (Private Automatic Branch Exchange) que
é dotada de ramais e de circuitos, para conexão com a
central urbana de empresa concessionária.
Sistemas via cabo
• Sistemas de telefonia de rede fixa:
• Central privada:
• Os ramais podem ser programados para operar como:
• Restrito: só atende às ligações de outros ramais;
• Semi-restrito: pode receber ligações externas, chamar
e receber ramais;
• Irrestrito ou privilegiado: uso normal, sem restrições,
para ligações externas e ramais.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:
• Um sistema de comunicações por fibra óptica é dotado
de inúmeros dispositivos ópticos, sensores e
amplificadores;
• Cada elemento de fibra empregado encaminha a luz
num sentido;
• Um par de fibras ópticas forma um circuito de
comunicação (um canal de transmissão e um de
recepção);
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:
• As informações percorrem a fibra na forma de sinal
luminoso. Um estreito feixe de luz, gerado por um laser,
é modulado por sinais elétricos e se propaga no canal
através de reflexões sucessivas no interior da fibra;
• O sistema é seguro, imune a campos eletromagnéticos
externos, não irradia e opera com elevada taxa de
transmissão;
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:
•Vantagens do uso da fibra ótica no lugar dos metais:

• Dimensões Reduzidas
• Capacidade para transportar grandes quantidades de
informação (dezenas de milhares de conversações num
par de Fibra);
• Atenuação muito baixa, que permite grandes
espaçamentos entre repetidores, com distância entre
repetidores superiores a centenas de quilômetros.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:

• Matéria-prima muito abundante.


• Não é suscetível à interferência eletromagnética, por
não transmitir pulsos elétricos, como ocorre com outros
meios de transmissão que empregam os fios metálicos.
• Isolação elétrica - O material dielétrico (vidro ou plástico) da
fibra ótica oferece uma excelente isolação elétrica entre
os transceptores ou estação interligada não tendo
problemas com o aterramento e ou suas interfaces.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:

Além disso, quando um cabo de fibra óptica é danificado


não existem faíscas de curto-circuito.
• Alta resistência a agentes químicos e variações de
temperaturas - As fibras ópticas têm uma boa tolerância
a temperaturas, favorecendo sua utilização em diversas
aplicações, são menos vulneráveis à ação de líquidos e
gases corrosivos, aumentando a confiabilidade e vida útil
dos sistemas.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:

• Hoje, as redes de fibras ópticas estão presentes nos


principais sistemas de comunicações digitais que
interligam bairros, cidades e estados;

• Cabos submarinos com fibras ópticas interligam


continentes. Praticamente não há diferença entre a
velocidade de transmissão em um cabo metálico e a
fibra. O que muda é a capacidade de transmissão.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:
Viabilidade da fibra Ótica-
• Para se ter uma ideia, se quiséssemos transmitir um
pacote de informações com 72 Gb – o que corresponde
ao conteúdo de um disco rígido de 9 GB (a maioria dos
PC’s comercializados hoje possui 4 GB) – a uma distância
de 10 km, precisaríamos de dez horas utilizando um cabo
metálico, enquanto por fibra ótica seriam gastos apenas
7,2 segundos.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:

• A fibra óptica é um condutor dielétrico (isolantes) em


que dados são transmitidos através da reflexão total de
sinais de luz, isto é, a luz transmite a informação no
sistema binário, enviando pulso ou não.
•As fibras ópticas permite que quantidades enormes de
dados e informações possam ser enviadas a qualquer
parte do mundo em um tempo e eficiência
surpreendente.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:

• Por representar uma revolução na forma de transmitir


informações, vem sendo utilizada na transmissão de
sistemas que exigem alta largura de banda, como
videoconferência e sistema telefônico, podendo integrar
numa mesma via vários serviços de telecomunicações.
Sistemas via cabo
• Sistema de comunicação por fibras ópticas:
• Um sistema de comunicações por fibra óptica é dotado de
inúmeros dispositivos ópticos, sensores e amplificadores;
• Cada elemento de fibra empregado encaminha a luz num
sentido;
• Um par de fibras ópticas forma um circuito de comunicação
(um canal de transmissão e um de recepção);
• As informações percorrem a fibra na forma de sinal luminoso.
Um estreito feixe de luz, gerado por um laser, é modulado por
sinais elétricos e se propaga no canal através de reflexões
sucessivas no interior da fibra;
Sistemas via cabo
• Sistema de ondas portadoras sobre linhas de potência:
• Nesse sistema as comunicações se desenvolvem com
ondas de rádio moduladas por canais de voz ou dados e
aplicada sobre cabos da rede elétrica de alta tensão;
• Além de condutores de eletricidade, os cabos são
usados como meio de condução das ondas de rádio, na
faixa de 24 a 500 kHz;
• A energia de RF gerada pelo transmissor é aplicada ao
cabo de rede através de um capacitor especial, de alta
tensão de isolamento;
Sistemas via cabo
• Sistema de ondas portadoras sobre linhas de potência:

• É um sistema diferente dos demais, de uso restrito e


limitado. É normalmente utilizado nas comunicações
entre o pessoal da usina geradora e as subestações e
com sinais gerados por dispositivos de proteção e
medição instalados ao longo das linhas de transmissão.
Princípios de Comunicação

• Sistemas de Comunicação
Sistemas via rádio
• Sistema de telefonia móvel celular;
• Sistema de telefonia fixa celular;
• Sistema rádio em HF (high frequency);
• Sistema rádio em visibilidade;
• Sistema de comunicações por tropodifusão;
• Sistema de comunicações por satélite;
• Sistemas de radio difusão (broadcasting)
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia móvel celular;
• As frequências utilizadas são reusadas, num
planejamento cuidadoso para não haver interferências
entre ERBs. As frequências alocadas estão agrupadas em
bandas;
• O sistema analógico, evoluiu para o digital em
diferentes tecnologias: TDMA,GSM,CDMA e WCDMA;
• O telefone celular do assinante, ou terminal móvel,
nada mais é que um rádio transceptor portátil;
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia móvel celular;
• Mesmo quando não está sendo usado, mas estando
ligado, o telefone envia sinais à ERB para informar sua
presença na célula.
• A central de comutação e controle - CCC - é o cérebro do
sistema, realiza a comutação das ligações e controla todas
as ERBs do sistema;
• A mobilidade do usuário é garantida pelo enlace
contínuo de seu aparelho com a ERB da célula em que se
encontra;
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia móvel celular;
• Saindo de uma célula e penetrando em outra o serviço
é transferido de uma célula para outra (handoff);
• A capacidade da célula é limitada e determinada pelo
número de canais de rádio disponíveis na ERB;
• A ERB é dotada de transmissores, receptores e
antenas. As antenas podem ser vistas no alto de torres
nas áreas de serviços;
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia fixa celular
• É um sistema de comunicações sem fio, wireless,
constituído de rádios móveis, terminais dos usuários,
conhecidos por telefones celulares e ERBs;
• Através da ERB, um rádio móvel se liga com outro rádio
móvel, A fala com B ou com qualquer outro telefone da
rede fixa, via uma central telefônica àqual a ERB está ligada;
• O sistema permite comunicações por voz, vídeo,
mensagens de texto e acesso à internet;
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia fixa celular - Final -
• Trata-se de um sistema rádio, semelhante à telefonia
móvel celular, com terminais sem fio, porém de uso restrito
a uma área específica;
• É implantado onde não é viável uma rede fixa, com cabos
e fios, ou um sistema alternativo de telefonia local;
• Por força de regulamentação, a empresa concessionária
do sistema não pode disponibilizar o acesso do usuário a
outras ERBs, para que o sistema não se transforme na
categoria de móvel celular.
Sistemas via rádio
Sistema de telefonia fixa celular
• Trata-se de um sistema rádio, semelhante à telefonia
móvel celular, com terminais sem fio, porém de uso restrito
a uma área específica;
• É implantado onde não é viável uma rede fixa, com cabos
e fios, ou um sistema alternativo de telefonia local;
• Por força de regulamentação, a empresa concessionária
do sistema não pode disponibilizar o acesso do usuário a
outras ERBs, para que o sistema não se transforme na
categoria de móvel celular.
Sistemas de Telecomunicações
• Qualquer que seja o sistema de telecomunicações, ele
envolve basicamente três elementos:

• O transmissor, o canal e o receptor.


Sistemas de Telecomunicações

Figura 1 - Elementos básicos de um sistema de telecomunicações


Sistemas de Telecomunicações

Figura 2 - Elementos básicos de um sistema de telecomunicações


Sistemas de Telecomunicações
• O canal de comunicação é sujeito a diversos tipos de
imperfeições, tais como:

atenuação;
distorção e
adição de ruído

• Logo, o sinal na entrada do receptor sempre difere


do sinal transmitido e a mensagem na saída do
receptor é uma versão estimada da mensagem
original.
Sistemas de Telecomunicações
• Em um sistema mais complexo, as fontes de
informação e os destinos da informação estão
interligados por meio de uma rede de
telecomunicações.

• Uma rede de telecomunicações consiste de vários nós


inteligentes interconectados segundo alguma
topologia física.

• A cada nó podem estar conectadas uma ou mais


fontes de informação.
Sistemas de Telecomunicações
• O objetivo principal destes nós, embora haja muitos
outros, é encaminhar a mensagem da origem para o
destino.

• Vale ressaltar que nas redes de telecomunicações, na


maioria dos casos, a comunicação entre a fonte da
informação e o nó da rede, entre os nós da rede, e
entre o nó da rede e o destino da informação, envolve
os três elementos básicos (transmissor, canal e
receptor).
Sistemas de Telecomunicações

Figura 3 - Ideia básica de uma rede de telecomunicações


Sistemas de Telecomunicações
• Dois exemplos de redes de telecomunicações são a
rede telefônica e a Internet.

• É comum a denominação da rede em função do tipo


de serviço para o qual ela foi originalmente concebida,
dando origem às denominações de rede telefônica,
redes de comunicação de dados e redes de
computadores.
Sistemas de Telecomunicações
• No entanto, em um ambiente de redes multimídia e
multiserviços, esta divisão não faz mais muito sentido
(por exemplo, hoje você pode estabelecer qualquer
tipo de comunicação - de voz, de vídeo ou de dados -
utilizando o seu computador conectado à Internet).

• Assim, podemos dizer, que todas as redes que


permitam transmissão de informação de um ponto a
outro serão denominadas de redes de
telecomunicações.
Sistemas de Telecomunicações
• Os termos redes de telecomunicações e sistemas de
telecomunicações podem ser utilizados de forma
intercambiável.

• Da mesma forma, os termos telecomunicações e


comunicações são utilizados na literatura de forma
intercambiável
Sistemas de Comunicação

Princípios de Comunicações

• Sistemas via Cabo;


Toda transmissão realizada com a utilização de sinais ou pulsos elétricos via

meio físico.

• Sistemas via Radio.


Toda transmissão realizada com a utilização de frequências elétricas

transmitidas na atmosfera.

50
Sistemas via Cabo

• Sistema de ondas portadoras sobre linhas de potência:


Nesse sistema as comunicações se desenvolvem com ondas de rádio moduladas por canais de voz ou
dados e aplicada sobre cabos da rede elétrica de alta tensão;

• Sistemas de telefonia fixa através de par metálicos:


É um sistema normalmente utilizado nas comunicações entre os terminais remotos e a Central
Telefônica (fixa) ou entre Centrais de Telefonia.
Utilizada também nos sistemas de telégrafos.

51
Sistemas via Radio

• Sistema de telefonia móvel celular;

• Sistema de telefonia fixa celular;

• Sistema rádio em HF (high frequency);

• Sistema rádio em visibilidade;

• Sistema de comunicações por tropodifusão;

• Sistema de comunicações por satélite;

• Sistemas de radiodifusão (broadcasting)


52
Sistema de telefonia móvel celular

• As frequências utilizadas são reusadas, num planejamento cuidadoso para não haver
interferências entre Estações Rádio Bases (ERBs). As frequências alocadas estão
agrupadas em bandas;

• O sistema analógico, evoluiu para o digital em diferentes tecnologias: TDMA, GSM, CDMA
e WCDMA;

• O telefone celular do assinante, ou terminal móvel, nada mais é que um rádio transceptor
portátil;

• Mesmo quando não está sendo usado, mas estando ligado, o telefone envia sinais à ERB
para informar sua presença na célula.

53
Sistema de telefonia móvel celular

• A central de comutação e controle – (CCC) - é o cérebro do sistema, realiza a comutação


das ligações e controla todas as ERBs do sistema;

• A mobilidade do usuário é garantida pelo enlace contínuo de seu aparelho com a ERB da
célula em que se encontra;

• Saindo de uma célula e penetrando em outra o serviço é transferido de uma célula para
outra (handoff);

• A capacidade da célula é limitada e determinada pelo número de canais de rádio


disponíveis na ERB;

• A ERB é dotada de transmissores, receptores e antenas. As antenas podem ser vistas no


alto de torres nas áreas de serviços;

54
Sistema de telefonia móvel celular

A central de comutação e controle – (CCC) – sendo o cérebro


do sistema, é quem realiza a troca de informações fechando os
caminhos para as ligações e faz o controle de todas as estações
rádio bases - ERBs do sistema.

Cada ERB tem seus transmissores, receptores e antenas para alocar


ou seja, identificar os aparelhos celulares, receptores/transmissores
que estão operando nesta estação.

Daí que, através da sua antena capta o sinal liberado pelo aparelho
identificando-o como presente em sua base.

55
Sistema de telefonia móvel celular

56
Sistema de telefonia fixa celular

• É um sistema de comunicações sem fio, wireless, constituído de rádios móveis, terminais


dos usuários, conhecidos por telefones celulares e ERBs;

• Através da ERB, um rádio móvel se liga com outro rádio móvel, A fala com B ou com
qualquer outro telefone da rede fixa, via uma central telefônica à qual a ERB está ligada;

• O sistema permite comunicações por voz, vídeo, mensagens de texto e acesso à internet,
(Rede Multiuso).

57
Sistema de telefonia fixa celular

• Trata-se de um sistema rádio, semelhante à telefonia móvel celular, com terminais sem fio,
porém de uso restrito a uma área específica;

• É implantado onde não é viável uma rede fixa, com cabos e fios, ou um sistema alternativo
de telefonia local (Central interligada via Rádio UHF, Fibra Ótica ou par metálico).

• Obs.: Por força de regulamentação, a empresa concessionária do sistema não pode


disponibilizar o acesso do usuário a outras ERBs, para que o sistema não se transforme na
categoria de móvel celular.

58
Sistemas de Comunicação

Princípios de Comunicações

• Comunicação Analógica x Comunicação Digital

• Redes de Multiserviços.

59
Sistemas de Comunicação

Conforme informado anteriormente, todo sistema se baseia no


principio representado nesta figura.

60
Sistemas de Comunicação
Vimos nos slides anteriores que a Central de Comutação e
Controle (CCC) é o cérebro do sistema de Telefonia Celular, é ela
quem realiza a troca de informações e faz o fechamento dos
caminhos estabelecendo as ligações e faz também, o controle de
todas as Estações Rádio Bases (ERBs) do sistema.

A ERB (células) tem seus transmissores, receptores e a antena para


identificar os aparelhos celulares, que são os
receptores/transmissores que estaram operando ou lincados com
essa estação.

A CCC ou MSC fica responsável por realizer as ligações entre ERBs ou


encaminha-las à rede pública de telefonia (PSTN).

61
Sistemas de Comunicação

• Mobile-Services Switching Centre (MSC)

• Ou Central de Comutação e Controle (CCC) é a central responsável pelas funções de


comutação, que é a ligação ou fechamento de pontos de cruzamento da matriz de
comutação, e também faz a sinalização para as estações móveis (aparelhos celulares)
que estão localizadas em uma área geográfica designada como a área do MSC.

• A diferença principal entre um MSC e uma central de comutação fixa é que a MSC tem que
levar em consideração a mobilidade dos assinantes (locais ou visitantes), inclusive o
handover da comunicação quando estes assinantes se movem de uma célula para outra.
O MSC encarregado de rotear chamadas para outros MSCs é chamado de Gateway MSC.

62
Sistemas de Comunicação

63
Hierarquia das Centrais Telefonicas

As centrais públicas podem ser:

•-Central Local;

•-Central Tandem;

•-Central Mista;

•-Central Trânsito;

64
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Estágio de Linha Remoto (ELR)

O ELR ou URA corresponde a um equipamento


que integra as funções de comutação, transmissão de
energia, climatização e distribuição geral, em um
robusto gabinete mecânico (container), para um
número limitado de assinantes, em torno de no
máximo 700 terminais.

65
Hierarquia das Centrais Telefonicas

66
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Central Local ou Central mãe c/ Estágio de Linha


Remoto (ELR):

67
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Central Tandem:

68
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Central Mista:

São Centrais Tandem ou Transito, que podem ter


assinantes interligados, se ela estiver preparada para isso.
A esse tipo de central, que interliga tanto linhas de
assinantes quanto linhas de junções, denominamos de
Central Mista.
As linhas de junção que possuem a mesma origem e
mesmo destino constituem uma ROTA. Rotas que
apresentam um alto tráfego de interesse entre si são Rotas
Diretas.
69
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Central de Trânsito:
A central trânsito é aquela que apenas encaminha uma
chamada entre duas outras estações locais que não estão ligadas
diretamente. Isto pode ser tanto para o âmbito urbano como
interurbano.
Para tornar mais claras as interligações com a rede
externa, foram distinguidos dois tipos:
-Tandem;
-Trânsito.

Tecnicamente não há distinção entre "Tandem" e "Trânsito",


podendo-se até falar em trânsito local, trânsito regional e
trânsito interurbano.

70
Hierarquia das Centrais Telefonicas

Central Transito

71
Sistemas de Telecomunicações

Figura 3 - Ideia básica de uma rede de telecomunicações


Redes de Multiserviços

• Quando você faz uma chamada de telefone “regular” usando a rede telefônica pública
comutada (PSTN), também conhecido como Plain Old Telephone Service (POTS) você usa
o que é chamado de comutação de circuitos de telefonia.

• Este sistema funciona através da criação de um canal dedicado (ou circuito) entre dois
pontos para a duração da chamada.

• Estes sistemas de telefonia são baseadas em fios de cobre que transportam dados
analógicos de voz ao longo dos circuitos dedicados.

73
Redes de Multiserviços

• Já para trafegar a Internet este sistema não combinaria (par metálico) com as redes de
telefonia de internet (VOIP) mais recentes baseados em tecnologias digitais.

• O VoIP, diferentemente do PSTN, usa o que é chamado de comutação de pacotes de


telefonia.

• Usando este sistema, encaminha a informação de voz a seu destino em inúmeros pacotes
de rede individuais através da Internet.

• Este tipo de comunicação apresenta alguns desafios porque a Internet não foi realmente
concebida para o tipo de comunicação em tempo real um telefonema requer.

74
Redes de Multiserviços

• No sistema de telefonia fixa, os telefones são ligados à central por fios e cabos telefônicos,
que constituem a rede fixa do sistema.

•Nas Centrais Analógicas todo processamento é feito na Central de Comutação que recebe o
solicitação de ligação e devolve um sinal (tom de discar) onde o assinante vai digitar o
número desejado.

•Os números digitados vão ser identificados por um registrador decádico da Central
Telefônica que vai estabelecer um caminho fixo, (dedicado) entre a origem e o destino, para
que a conversação se estabeleça.
•O registrador é o órgão da central responsável por identificar os dígitos recebidos.
Funcionavam como conversores decádico/multifrequêncial.

75
Redes de Multiserviços

• As Centrais Telefônicas mais modernas são do tipo CPA (Central de


Programa Armazenado), dotado de microprocessadores, que
comandam e controlam as operações da central.

•Nestas, o principio da chamada é o mesmo da analógica sendo que: os


números discados, que antes eram decádicos (por pulsos ou intervalos),
agora podem ser mutifrequênciais ou seja, o sinal da origem já é
recebido na forma da transmissão a outras Centrais Telefônicas.

•Permitindo inclusive a interação em processos de navegação em menu


de opções.

76
Redes de Multiserviços

• Um nó, em um sistema de telecomunicações, é um ponto de


interconexão de redes de comunicação. O objetivo principal destes nós,
embora haja muitos outros, é encaminhar a mensagem da origem para
o destino.

•Voltamos a ressaltar que nas redes de telecomunicações, na maioria


dos casos, a comunicação entre:
•A fonte da informação e o nó da rede;
•Entre os nós da rede;
•E entre o nó da rede e o destino da informação;

•Sempre envolve os três elementos básicos da comunicação


(transmissor, canal e receptor).

77
Redes de Multiserviços

• Dois exemplos de redes de telecomunicações são a rede telefônica e


a Internet.

•É comum a denominação da rede em função do tipo de serviço para o


qual ela foi originalmente concebida, dando origem às denominações
de rede telefônica, redes de comunicação de dados e redes de
computadores.

78
Redes de Multiserviços

• No entanto, em um ambiente de redes multimídia e multiserviços, esta


divisão não faz mais muito sentido (por exemplo, hoje você pode
estabelecer qualquer tipo de comunicação - de voz, de vídeo ou de
dados - utilizando o seu computador conectado à Internet).

•Assim, podemos dizer, que todas as redes que permitam transmissão


de informação de um ponto a outro serão denominadas de redes de
telecomunicações.

•Os termos redes de telecomunicações e sistemas de


telecomunicações podem ser utilizados de forma intercambiável.

•Da mesma forma, os termos telecomunicações e comunicações são


utilizados na literatura de forma intercambiável.

79
Redes de Multiserviços

• Hoje é muito comum e útil a utilização destas redes nas várias


ações profissionais:

•Na medicina em vídeo consultas e vídeos cirurgias

•Na indústria em controle de processo.

•Nas operações bancarias

•Na Agropecuaria no controle de produção e acompanhamentos.

•Etc.

80
Tipos de Configuração das Estações Rádio

• As estações rádio podem ser classificadas de acordo com a configuração e


número de direções utilizando um
determinado tipo de rádio.

• Para melhor ilustrar os tipos mais comuns, apresentamos uma rede de


transporte, composta de uma rota principal
na configuração (3 + 1) e duas rotas de derivação na configuração (1 + 1)
composta de um único tipo de rádio.

• Estação Terminal
• Estação que se situa na extremidade da rota (principal ou de derivação);
Tipos de Configuração das Estações Rádio