Você está na página 1de 1

Fichamento: SHARPE, Jim. A Histria Vista de Baixo. In: BURKE, Peter (org.). A Escrita da Histria: novas perspectivas.

So Paulo: Editora UNESP, 1992. A histria vista de baixo e os seus avanos na abordagem histrica: Como abordagem, a histria vista de baixo preenche comprovadamente duas funes: 1 A primeira servir sempre como um corretivo histria da elite, para mostrar que a Batalha de Waterloo envolveu tanto o saldado Wheeler, quanto o Duque de Wellington, ou que o desenvolvimento econmico da Gr-Bretanha, que estava em plena atividade em 1815, envolveu o que Thompson descreveu como a pobre e sangrenta infantaria da Revoluo Industrial, cujo trabalho e percia ela teria permanecido uma hiptese no testada.; 2 A Segunda que, oferecendo essa abordagem alternativa, a histria vista de baixo abre a possibilidade de uma sntese mais rica da compreenso histrica, de uma fuso da histria da experincia do cotidiano das pessoas com a temtica dos tipos mais tradicionais da histria. (p. 53-54) [...] presume que a histria das pessoas comuns, mesmo quando esto envolvidos aspectos explicitamente polticos de sua experincia passada, no pode ser dissociada das consideraes mais amplas da estrutura social e do poder social. Esta concluso, por sua vez, leva ao problema de como a histria vista de baixo deve ser ajustada a concepes mais amplas da histria. Ignorar este ponte, ao se tratar da histria vista de baixo ou qualquer outro tipo de histria social, arriscar a emergncia de uma intensa fragmentao da escrita da histria, talvez mesmo de algum tipo de antiquarianismo moderno (p. 54) A importncia da Histria vista de baixo: Mas a importncia da histria vista de baixo mais profunda do que apenas propiciar aos historiadores uma oportunidade para mostrar que eles podem ser imaginativos e inovadores. Ela proporciona tambm um meio para reintegrar sua histria aos grupos sociais que podem ter pensado t-la perdido, ou que nem tinham conhecimento da existncia de sua histria. (p. 59) Os propsitos da histria so variados, mas um deles prover aqueles que a escrevem ou a leem de um sentido de identidade, de um sentido de sua origem. Em um nvel mais amplo, este pode tomar a forma do papel da histria, embora fazendo parte cultura nacional, na formao de uma identidade nacional. (p. 59-60)