P. 1
Física - mecânica - questões de vestibulares de 2013

Física - mecânica - questões de vestibulares de 2013

|Views: 46.455|Likes:
Publicado porjapizzirani4064
Questões com respostas de física, mecânica, de vestibulares do ano de 2013.
Questões com respostas de física, mecânica, de vestibulares do ano de 2013.

More info:

Published by: japizzirani4064 on Oct 07, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/01/2015

pdf

text

original

física

mecânica
QUESTÕES DE VESTIBULARES 2013.1 (1o semestre) 2013.2 (2o semestre)

sumário
CINEMÁTICA
VESTIBULARES 2013.1 ..........................................................................................................................2 VESTIBULARES 2013.2 ........................................................................................................................ 22

LEIS DE NEWTON ENERGIA

VESTIBULARES 2013.1 ........................................................................................................................ 30 VESTIBULARES 2013.2 .........................................................................................................................44

VESTIBULARES 2013.1 ........................................................................................................................ 53 VESTIBULARES 2013.2 ........................................................................................................................ 72

GRAVITAÇÃO ESTÁTICA

VESTIBULARES 2013.1 .........................................................................................................................80 VESTIBULARES 2013.2 .........................................................................................................................85

VESTIBULARES 2013.1 ........................................................................................................................ 87 VESTIBULARES 2013.2 ........................................................................................................................ 91

HIDROSTÁTICA

VESTIBULARES 2013.1 ........................................................................................................................ 93 VESTIBULARES 2013.2 ....................................................................................................................... 103

HIDRODINÂMICA

VESTIBULARES 2013.1 .......................................................................................................................108 VESTIBULARES 2013.2 ....................................................................................................................... 109

japizzirani@gmail.com

MECÂNICA CINEMÁTICA
VESTIBULARES 2013.1
(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um canhão atira projéteis com velocidade de 100 m.s−1 num local plano e horizontal onde a aceleração da gravidade é igual a 10 m.s−2. Se o ângulo θ de lançamento, com a horizontal, é tal que sen θ = 0,6 e desprezando a resistência do ar, assinale a alternativa correta. a) A componente horizontal da velocidade dos projéteis é igual a 60 m.s−1. b) A componente vertical da velocidade do projéteis é igual a 80 m.s−1. c) Os projéteis atingem o chão num ponto localizado a 480 m do canhão. d) Os projéteis atingem uma altura máxima igual a 360 m. *e) Os projéteis permanecem no ar durante 12 s. (UERJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Três pequenas esferas, E1, E2 e E3, são lançadas em um mesmo instante, de uma mesma altura, verticalmente para o solo. Observe as informações da tabela: Esfera E1 E2 E3 Material chumbo alumínio vidro Velocidade inicial v1 v2 v3

(CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A A posição de um objeto que se move horizontalmente é dada pela função x(t) = 25,0 + 35,0t – 3,5 t2, onde a posição x e o tempo t estão em unidades do SI. Quantos segundos são necessários para que a velocidade atinja 1/5 de seu valor inicial? *a) 4,0 b) 5,0 c) 10,0 d) 12,5 e) 28,0 (VUNESP/UNISA-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma partícula material é disparada verticalmente para cima, em um ambiente onde a resistência do ar pode ser desprezada, retornando ao ponto de disparo após um certo intervalo de tempo. Considerando a aceleração da gravidade constante, o gráfico que corresponde à velocidade v dessa partícula, em função do tempo, está corretamente representado por a) v (t) d) v(t)

0

t

0

t

b) v (t)

e) v(t)

A esfera de alumínio é a primeira a alcançar o solo; a de chumbo e a de vidro chegam ao solo simultaneamente. A relação entre v1, v2 e v3 está indicada em: a) v1 < v3 < v2 *b) v1 = v3 < v2 c) v1 = v3 > v2 d) v1 < v3 = v2 (UFT/TO-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em um competição esportiva de atletismo, a prova de corrida de 20 000 m foi realizada em uma pista circular fechada com oito faixas (chamadas de corredores) bem delimitadas. O corredor mais interno possui um comprimento de 400 m e cada atleta é obrigado a permanecer no seu corredor. A seguinte tabela indica o número de voltas necessárias para completar a prova (o corredor mais interno é o de número 1): Corredor Número de voltas Distância adicional (em metros) 1 50 0 2 49 55 3 48 94 4 47 148 5 46 218 6 45 303 7 44 403 8 44 66

0

t

0

t

*c) v (t)

0

t

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B O gráfico da figura mostra a posição em função do tempo de uma pessoa que passeia em um parque.

60,0 50,0 Posição (m) 40,0 30,0 20,0 10,0 10,0 20,0 30,0 40,0 Tempo (s)

Por exemplo, o atleta no corredor 4 precisa dar 47 voltas e correr mais 148 m para completar a prova. Considere as seguintes afirmações: I – Se todos os atletas tiverem a mesma velocidade linear média, é vantajoso ficar nos corredores mais externos, uma vez que precisa dar menos voltas para completar a prova; II – Se todos os atletas completaram a prova no mesmo instante, então a velocidade angular média deles foi rigorosamente a mesma; III – Se o atleta do corredor 5 venceu a prova, então a velocidade angular média dele foi, obrigatoriamente, maior que a velocidade angular média do atleta do corredor 4; a) Apenas a afirmação I é falsa. b) Apenas a afirmação III é falsa. c) Apenas as afirmações I e II são falsas. d) Apenas as afirmações II e III são falsas. *e) As afirmações I, II e III são falsas. japizzirani@gmail.com

Calcule a velocidade média em m/s desta pessoa durante todo o passeio, expressando o resultado com o número de algarismos significativos apropriados. a) 0,50 *b) 1,25 c) 1,50 d) 1,70 e) 4,00 2

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A Na Astronomia, o Ano-luz é definido como a distância percorrida pela luz no vácuo em um ano. Já o nanômetro, igual a 1,0 × 10−9 m, é utilizado para medir distâncias entre objetos na Nanotecnologia. Considerando que a velocidade da luz no vácuo é igual a 3,0 × 108 m/s e que um ano possui 365 dias ou 3,2 × 107 s, podemos dizer que um Ano-luz em nanômetros é igual a: *a) 9,6 × 1024 b) 9,6 × 1015 c) 9,6 × 1012 d) 9,6 × 106 e) 9,6 × 10−9 (PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E A Lua leva 28 dias para dar uma volta completa ao redor da Terra. Aproximando a órbita como circular, sua distância ao centro da Terra é de cerca de 380 mil quilômetros. A velocidade aproximada da Lua, em km/s, é: a) 13 b) 0,16 c) 59 d) 24 *e) 1,0 (PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um projétil é lançado com uma velocidade escalar inicial de 20 m/s com uma inclinação de 30º com a horizontal, estando inicialmente a uma altura de 5,0 m em relação ao solo. A altura máxima que o projétil atinge, em relação ao solo, medida em metros, é: a) 5,0 *b) 10 c) 15 d) 20 e) 25
Considere a aceleração da gravidade g = 10 m/s2

(VUNESP/UFSCcar-2013.1) - ALTERNATIVA: E Ao final de uma prova de física, quando não havia mais alunos em sala de aula, um professor encontrou no chão um pedaço de papel rasgado que continha parte de uma equação da cinemática: v2 = v02 + 2 ·a

Com essa equação completa, um aluno resolveria a questão que abordava o tema sobre corpos que descrevem movimentos a) circulares e uniformes, utilizando a equação de Newton. b) retilíneos e uniformes, utilizando a equação de Torricelli. c) retilíneos e uniformes, utilizando a equação de Newton. d) circulares uniformemente variados, utilizando a equação de Newton. *e) retilíneos uniformemente variados, utilizando a equação de Torricelli. (VUNESP/EMBRAER-2013.1) - QUESTÃO ANULADA Em uma prova de atletismo, um atleta apresentou o resultado observado no gráfico a seguir, que representa a velocidade desse atleta em função do tempo gasto por ele. v (m/s) 20

0

10

20 t (s)

(IME/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um automóvel percorre uma estrada reta de um ponto A para um ponto B. Um radar detecta que o automóvel passou pelo ponto A a 72 km/h. Se esta velocidade fosse mantida constante, o automóvel chegaria ao ponto B em 10 min. Entretanto, devido a uma eventualidade ocorrida na metade do caminho entre A e B, o motorista foi obrigado a reduzir uniformemente a velocidade até 36 km/h, levando para isso, 20 s. Restando 1 min para alcançar o tempo total inicialmente previsto para o percurso, o veículo é acelerado uniformemente até 108 km/h, levando para isso, 22 s, permanecendo nesta velocidade até chegar ao ponto B. O tempo de atraso, em segundos, em relação à previsão inicial, é: a) 46,3 b) 60,0 c) 63,0 *d) 64,0 e) 66,7 (UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma pessoa perdida em uma floresta utiliza uma bússola para se localizar. Demarcando um ponto inicial, ela caminha 4 m para o Norte, 3 m para o Leste e sobe em uma árvore até uma altura H. Considerando-se que seu deslocamento total foi de 5√2 m, pode-se afirmar que a altura H atingida por ela, ao subir na árvore, foi de: a) 4 m b) 3 m *c) 5 m d) 7 m (UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um motociclista pilota uma moto com a viseira do seu capacete aberta, a uma velocidade média de 20 m/s. De repente, um inseto colide com um de seus olhos, deixando-o atordoado por cerca de 100 centésimos de segundos. Porém, ele continua sua rota sem se desviar ou diminuir a velocidade. Pode-se afirmar que a distância percorrida por ele durante este intervalo de tempo foi de *a) 20 m b) 200 m c) 2000 m d) 20.000 m japizzirani@gmail.com

A distância percorrida pelo atleta, nessa prova, em metros, foi igual a *a) 200, entre os instantes 10 e 20 s. b) 400, entre os instantes 0 e 20 s. c) 200, entre os instantes 0 e 10 s. *d) 100, entre os instantes 0 e 10 s. Obs.: As alternativas A e D estão corretas. (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: C Para melhorar a mobilidade urbana na rede metroviária é necessária minimizar o tempo entre estações. Para isso a administração do metrô de uma grande cidade adotou o seguinte procedimento entre duas estações: a locomotiva parte do repouso com aceleração constante por um terço do tempo de percurso, mantém a velocidade constante por outro terço e reduz sua velocidade com desaceleração constante no trecho final, até parar. Qual é o gráfico de posição (eixo vertical) em função do tempo (eixo horizontal) que representa o movimento desse trem? a)

d) posição

posição

tempo

tempo

b)

e)

posição

posição

tempo
*c)
posição

tempo

tempo
3

(UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um morador descuidado, do 20° andar de um prédio, deixa cair pela janela um vaso de planta cujo peso é de 40 N. Se considerarmos que não há resistência do ar e que o vaso tenha caído a partir do repouso, a sua velocidade, em m/s, ao passar pelo andar debaixo que fica a 1,8 m abaixo, seria de: Dado: g = 10 m/s2 a) 1 m/s b) 3 m/s *c) 6 m/s d) 8 m/s (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: C Uma empresa de transporte precisa efetuar a entrega de uma encomenda o mais breve possível. Para tanto, a equipe de logística analisa o trajeto desde a empresa até o local da entrega. Ela verifica que o trajeto apresenta dois trechos de distâncias diferentes e velocidades máximas permitidas diferentes. No primeiro trecho, a velocidade máxima permitida é de 80 km/h e a distância a ser percorrida é de 80 km. No segundo trecho, cujo comprimento vale 60 km, a velocidade máxima permitida é 120 km/h. Supondo que as condições de trânsito sejam favoráveis para que o veículo da empresa ande continuamente na velocidade máxima permitida, qual será o tempo necessário, em horas, para a realização da entrega? a) 0,7 b) 1,4 *c) 1,5 d) 2,0 e) 3,0 (IMT-MAUÁ/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Os gráficos mostrados a seguir representam as leis horárias dos movimentos dos corpos A e B sobre uma reta considerada como o eixo x. O corpo A partiu do repouso no instante t = 0.
xA (m)

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em dezembro de 2009 o navio Crystal Symphony esteve em Parintins, um dos principais destinos de navios no Amazonas. Com 55 000 toneladas e 250 metros de comprimento, ele é um dos mais espaçosos a navegar, e também um dos poucos a ostentar seis estrelas.

(www.worldcruises1.blogspot.com.br. Adaptado.)

Na figura, o Crystal Symphony aparece ao fundo e, em primeiro plano, um navio de 30 metros de comprimento navega em sentido contrário, numa trajetória retilínea paralela à dele. Sabendo que os módulos das velocidades do Crystal Symphony e do navio menor são constantes e valem, respectivamente, 2 m/s e 5 m/s, o intervalo de tempo, em segundos, para que eles se cruzem é igual a a) 30. b) 20. *c) 40. d) 35. e) 25.

xB (m) 8 4

8

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Dois carros, A e B, estão lado a lado em uma estrada retilínea e têm, no instante t = 0, velocidades escalares iguais a 20 m/s. O gráfico mostra suas velocidades, em função do tempo, em um intervalo de 15 s. V (m/s)

2 0 1
Corpo A

t (s)

2

0

t (s) 2 Corpo B 4

30 20 10

B A

a) Determine as equações horárias xA(t) e xB(t) da posição de cada corpo. b) Em que posição os corpos colidem para t > 0? RESPOSTA IMT-MAUÁ/SP-2013.1: a) xA = 2t2 (SI) e xB = 2t (SI) b) xA = xB = 2 m (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: D O trator mostrado na figura move-se em linha reta, com velocidade constante e sem escorregar sobre uma superfície plana e horizontal.

0

5

10

15

t (s)

Ao final desses 15 s, é correto afirmar que a) o carro A estará 50 m atrás do B. b) o carro A estará 50 m à frente do B. c) os carros estarão novamente lado a lado. d) o carro A estará 25 m atrás do B. *e) o carro A estará 25 m à frente do B. (FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma partícula desloca-se ao longo de uma linha reta horizontal (ver figura abaixo), cuja posição instantânea é dada pela função horária: x(t) = 1,0 + 4,0·t + 3,0·t 2, onde a posição x está em metro e o tempo t em segundo.

movimento

1,6 m

1,0 m
(www.pt.dreamstime.com. Adaptado.)

0

x(t)

Considerando as medidas mostradas e sabendo que as rodas dianteiras do trator dão uma volta completa em 1,25 segundo, é correto afirmar que a frequência de rotação, em hertz, das rodas traseiras do trator é igual a a) 0,4. b) 0,7. c) 0,3. *d) 0,5. e) 0,6.
japizzirani@gmail.com

A velocidade instantânea e a aceleração da partícula no instante de tempo t = 2,0 segundos serão, respectivamente: a) 1,0 m/s e 10,0 m/s2 b) 3,0 m/s e 9,0 m/s2 c) 6,0 m/s e 12,0 m/s2 *d) 16,0 m/s e 6,0 m/s2 e) 4,0 m/s e 10,0 m/s2
4

(FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um jogador de golf desfere uma tacada, imprimindo à bola uma velocidade inicial com módulo v0 = 20 m/s e ângulo θ = 45º em relação ao eixo-x horizontal, de acordo com a figura abaixo.

(UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um balão está subindo a uma velocidade constante de 20 m/s e, quando atinge 80 m de altura, deixa cair um saco de areia. Uma pessoa que está parada no solo observa todo o movimento do saco de areia. Qual é o gráfico que melhor representa o movimento do saco de areia, a partir do momento em que é solto para a pessoa que está no solo? Nos gráficos abaixo, a coordenada y representa a altura do saco de areia e t, o tempo do percurso. Considere g = 10 m/s2. a) y (m)
101 80

v0

θ A

x

d) y (m)
100

Desprezando a resistência do ar e considerando que o módulo da aceleração da gravidade vale g = 10 m/s2, determine o alcance máximo A da bola de golf. a) 4 metros b) 200 metros c) 100 metros *d) 20 metros e) 2 metros (UFPR-2013.1) - ALTERNATIVA: E No gráfico abaixo cada ponto indica o módulo da velocidade instantânea de um atleta medida ao final de cada quilômetro percorrido em uma maratona de 10 km.

0

2,00

4,47 t (s)

0

6,47 t (s)

*b) y (m)
100 80

e) y (m)
100 80

0

2,00

6,47 t (s)

0

2,00

6,47 t (s)

c) y (m) v (km/h)
80

0

4,47 t (s)

d (km) Com base nas informações contidas nesse gráfico e considerando que o atleta partiu do repouso, analise as seguintes afirmativas: 1. O movimento do atleta é uniformemente acelerado nos primeiros 3 km. 2. Entre os quilômetros 4 e 5, o atleta pode ter se deslocado com velocidade constante. 3. As informações são insuficientes para calcular o tempo que o atleta levou para percorrer os 10 km. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira. b) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. c) Somente a afirmativa 3 é verdadeira. d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. *e) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. (UNICAMP/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Para fins de registros de recordes mundiais, nas provas de 100 metros rasos não são consideradas as marcas em competições em que houver vento favorável (mesmo sentido do corredor) com velocidade superior a 2 m/s . Sabe-se que, com vento favorável de 2 m/s , o tempo necessário para a conclusão da prova é reduzido em 0,1 s . Se um velocista realiza a prova em 10 s sem vento, qual seria sua velocidade se o vento fosse favorável com velocidade de 2 m/s? a) 8,0 m/s . b) 9,9 m/s . *c) 10,1 m/s . d) 12,0 m/s . (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um barco que se movimentava com velocidade de 18 km/h teve seu motor desligado e, antes de parar completamente, deslocou-se por 50 m sobre as águas tranquilas do rio que navegava. O módulo da intensidade da aceleração causada pela força de resistência da água, em m/s2, foi de a) 0,04. b) 0,08. c) 0,10. d) 0,15. *e) 0,25. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: A Além de uma bela obra arquitetônica, a Ponte Rio Negro, inaugurada em outubro de 2011, leva o desenvolvimento às regiões dos rios Solimões e Purus e cidades proximais. É a maior ponte fluvial estaiada do Brasil, com extensão aproximada de 3 600 m, possuindo uma seção suspensa por cabos. Para segurança daqueles que a utilizam, a velocidade máxima permitida é de 18 m/s.

(Chico Batata. Agecom.)

Suponha que dois veículos, cada um em um extremo da ponte e ao mesmo tempo, iniciem sua travessia, desenvolvendo a velocidade máxima permitida. O momento em que estes veículos passarão um pelo outro está entre o intervalo, em minutos, de *a) 1,5 a 2,0. b) 2,0 a 2,5. c) 2,5 a 3,0. d) 3,0 a 3,5. e) 3,5 a 4,0. 5

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: A Em uma pescaria, um pescador movimenta a chumbada no mesmo momento em que libera completamente a linha, de forma que a chumbada é lançada a partir da superfície com velocidade de intensidade 20 m/s, formando um ângulo de 30º com a superfície das águas do rio, conforme mostra a figura. 30º água

Considerando que o ar e a linha não modificaram o movimento da chumbada e sabendo que a aceleração da gravidade vale 10 m/s2, que sen 30º = 0,5 e cos 30º = 0,8, a distância, em metros, do ponto em que a chumbada caiu na água em relação à posição de arremesso é *a) 32. b) 26. c) 18. d) 12. e) 8. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTENATIVA: D Em uma missão no espaço aéreo amazônico, um avião Hércules C 130 realiza uma curva de raio 5 km sob a mesma altitude, mantendo velocidade de intensidade constante de valor 540 km/h. Nessa manobra, a aceleração centrípeta, em m/s2, é de a) 3,0. b) 3,5. c) 4,0. *d) 4,5. e) 5,0. (VUNESP/FSM-2013.1) - ALTERNATIVA: C O gráfico representa o deslocamento de uma pessoa em função do tempo em uma caminhada.
1200 1000 deslocamento (m) 800 600 400 200 0 200 400 600 800 1000 tempo (s) 1200 1400 1600

(UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 17 (01+16) Da janela do sexto andar, a uma altura de 22 m do solo, uma bola é arremessada paralelamente ao solo (eixo das abscissas), com velocidade de 3 m/s . Despercebida, uma pessoa (de 2 m de altura) sai do prédio com velocidade v na mesma direção e no mesmo sentido que a bola é lançada. A porta do prédio está alinhada verticalmente com a janela (eixo das ordenadas). Despreze a resistência do ar, considere g = 10m/s2 e assinale o que for correto. 01) A bola não atingirá a pessoa, se ela sair do prédio no mesmo instante em que a bola for arremessada, caminhando com velocidade constante de v = 1 m/s . 02) Se a pessoa, 2 s antes de a bola ser arremessada, sair correndo do prédio com velocidade constante, v = 2 m/s , então a bola atingirá sua cabeça. 04) O polinômio que descreve a posição da bola no eixo das abscissas, em qualquer instante de tempo t , é x = 3t2 , sendo x a distância da base da porta do prédio até a posição da bola. 08) O alcance máximo da bola em relação à porta do prédio é menor do que 6 m. 16) Se a pessoa sair da porta do prédio, a partir do repouso, com aceleração de 3m/s2 , então a bola a atingirá. (UNESP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em um dia de calmaria, um garoto sobre uma ponte deixa cair, verticalmente e a partir do repouso, uma bola no instante t 0 = 0 s. A bola atinge, no instante t 4 , um ponto localizado no nível das águas do rio e à distância h do ponto de lançamento. A figura apresenta, fora de escala, cinco posições da bola, relativas aos instantes t 0 , t 1 , t 2 , t 3 e t 4 . Sabe-se que entre os instantes t 2 e t 3 a bola percorre 6,25 m e que g = 10 m/s2. t0 t1

t2 6,25 m t3

h=?

t4 Desprezando a resistência do ar e sabendo que o intervalo de tempo entre duas posições consecutivas apresentadas na figura é sempre o mesmo, pode-se afirmar que a distância h, em metros, é igual a a) 25. d) 30. b) 28. *e) 20. c) 22. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B A descarga atmosférica é um fenômeno natural complexo, com muitos aspectos ainda desconhecidos. Um desses aspectos, pouco visível, ocorre no início da propagação da descarga. A descarga da nuvem para o solo inicia-se num processo de ionização do ar a partir da base da nuvem e propaga-se em etapas denominadas passos consecutivos. Uma câmera de alta velocidade de captura de quadros por segundo identificou 8 passos, de 50 m cada um, para uma descarga específica, com registros de intervalo de tempo de 5,0 × 10−4 segundos por passo. A velocidade média de propagação da descarga, nesta etapa inicial denominada de líder escalonado, é de a) 1,0 × 10−4 m/s *b) 1,0 × 105 m/s c) 8,0 × 105 m/s d) 8,0 × 10−4 m/s 6

A velocidade média desta pessoa, em km/h, ao caminhar 1,0 km foi, aproximadamente a) 5,0. b) 6,0. *c) 2,6. d) 3,8. e) 1,4. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Um veículo, em movimento uniformemente variado, tem o espaço percorrido, em quilômetros, descrito em função do tempo t , em horas, pela função f(t) = t 2 − 8t +15 . Nessas condições, assinale o que for correto. 01) A velocidade em função do tempo é dada por uma função crescente. 02) O movimento passa de retrógrado a progressivo em dois instantes: t = 3 h e t = 5h. 04) A aceleração nesse movimento é variável. 08) Considerando a sequência numérica, cujos dois primeiros termos são 0 e 1 e os seguintes são sempre a soma dos dois anteriores, então os instantes em que o veículo passa pela origem são termos dessa sequência. 16) O veículo está parado no instante t = 4h. japizzirani@gmail.com

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um automóvel fez uma viagem entre duas cidades separadas por 390 km de distância. O trajeto foi dividido em dois trechos, sendo que o primeiro, de 120 km, foi percorrido a uma velocidade média de 60 km/h. Se a velocidade média total da viagem foi de 78 km/h, então a velocidade média do segundo trecho, em km/h, foi igual a a) 66. b) 72. c) 84. *d) 90. e) 96. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Dois móveis, A e B, caminham em movimento retilíneo uniforme, movendo-se no mesmo sentido, como esquematizado na figura abaixo. A B

(IF/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: C O Blu-Ray Disc, que é uma evolução do DVD, representa considerável evolução no armazenamento de dados, principalmente para filmes em alta definição. A principal diferença entre os formatos está no laser usado para gravar e ler os dados armazenados. Enquanto o DVD usa um laser de comprimento de onda de 650 nm o Blu-Ray usa um laser de comprimento de onda de 405 nm. O disco ou a midia de armazenamento de dados do Blu-Ray tem um diâmetro de 12 cm. A taxa de transferência de dados do disco para o leitor é função da rotação do disco, que deve ser variável para garantir que esta taxa de transferência seja constante. Admitindo que os dados são armazenados do centro para a borda do disco, qual deve ser a relação entre as velocidades lineares e angulares do centro para a borda do disco ? Assinale a alternativa CORRETA. a) vcentro > vborda ; ωcentro > ωborda . b) vcentro < vborda ; ωcentro > ωborda . *c) vcentro = vborda ; ωcentro > ωborda . d) vcentro = vborda ; ωcentro < ωborda . e) vcentro = vborda ; ωcentro = ωborda .

Durante um intervalo de tempo de 5,0 segundos, suas posições foram medidas e a tabela abaixo foi construída.
Tempo → t (s) posição de A → SA (m) posição de B → SB (m) 0 20 135 1,0 25 150 2,0 30 165 3,0 35 180 4,0 40 195 5,0 45 210

Os dados permitem concluir que, nesse intervalo de tempo, o móvel B move-se em relação a um observador em A, a) afastando-se a uma velocidade de 25m/s. *b) afastando-se a uma velocidade de 10m/s. c) aproximando-se a uma velocidade de 10m/s. d) aproximando-se a uma velocidade de 25m/s. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Dois projéteis, A e B, são lançados simultaneamente e atingem a mesma altura H. Suas trajetórias estão representadas no gráfico abaixo. y Projétil A Projétil B

(ACAFE/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: A O dispositivo abaixo foi utilizado por uma pessoa para retirar a água de um poço. Consiste de um sistema que apresenta acoplamento de polias. Considere que o motor está ligado a uma polia (A) de raio 5 cm e frequência de 10 hertz. A polia (A) está ligada, por meio de uma correia a um eixo (B), de raio 10 cm que pertence a um cilindro (C), de raio 30 cm.
A C B eixo cilindro motor

H

Desprezando os atritos e considerando os dados acima, assinale a alternativa correta que representa a distância, em metros, percorrida pelo balde, em 3 s de movimento do motor, que possui velocidade linear de módulo constante. *a) 27 b) 15 c) 17 d) 32

Dado: (π = 3)

0

x

Sabendo que os projéteis, após seu lançamento, estão sujeitos apenas à ação gravitacional, é CORRETO concluir que: *a) a velocidade de lançamento do projétil A é menor que a do projétil B. b) a velocidade vertical do projétil A, em y = 0, é maior que a do projétil B. c) o tempo que o projétil B leva para atingir o ponto y = H é maior que do projétil A. d) a velocidade horizontal dos dois projéteis, em y = H, é a mesma. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B O gráfico abaixo indica a velocidade em função do tempo de um móvel que se desloca sobre uma trajetória retilínea.

(ACAFE/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: B Em uma dada situação, quatro pequenas esferas idênticas 1, 2, 3 e 4 são abandonadas juntas em uma determinada altura acima do solo. Por um processo qualquer elas se separam, simultaneamente, → → → → com velocidades v1 , v2 , v3 e v4 , com o mesmo módulo constante v, da maneira mostrada na figura.

v1

v4

v2

v

B A

C D

v3

Assinale a alternativa correta que completa as lacunas a seguir.

t
E

Assinale a afirmativa CORRETA: a) no trecho AB, o movimento é uniforme. *b) no trecho DE, o movimento é acelerado. c) no trecho BC, o móvel encontra-se em repouso. d) no trecho CD, o móvel possui movimento retrógrado.
japizzirani@gmail.com

Supondo que não há atrito com o ar e que as esferas ainda não chegaram ao solo depois de um tempo t, a posição relativa entre as esferas 1 e 3 é _______ e a posição relativa entre as esferas 2 e 4 é ________. a) 4.v.t - 2.v.t *b) 2.v.t - 2.v.t c) v.t ; - 2.v.t d) v.t - v.t

7

(IF/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: E Considere um corpo de massa m caindo na direção vertical nas proximidades da Terra. Sabemos que esse corpo está sujeito à ação gravitacional terrestre e que esta lhe imprime uma aceleração de → aproximadamente | g | = 10 m/s2. Desprezando a resistência do ar e considerando que esse corpo caia a partir do repouso em relação a um determinado referencial, é CORRETO afirmar que, após iniciarse a queda: a) o corpo cai tanto mais rapidamente quanto maior for a sua massa. b) o corpo percorre 10 m a cada segundo de queda. c) a aceleração do corpo varia em 10 m/s2. d) o corpo mantém velocidade constante de 10 m/s. *e) a velocidade do corpo varia em 10 m/s a cada segundo de queda. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Dois carros iniciam, a partir do repouso, uma competição em uma pista de corrida retilínea. O carro 1 arranca 50 m à frente do carro 2; ambos se movem com aceleração constante. Se a aceleração mantida pelo carro 2 é duas vezes maior que a do carro 1 (a2 = 2 a1), ele alcançará o carro 1 após percorrer a) 200 m. b) 150 m. *c) 100 m. d) 50 m. (UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Na observação de um movimento retilíneo foram obtidos dados e construído o gráfico abaixo.
20 18 16 14

(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um caminhão e um automóvel trafegam em uma rodovia plana com velocidades constantes de 60 km.h−1 e 100 km.h−1, respectivamente. Os dois veículos passam pela Polícia Rodoviária Federal no mesmo instante. Após 50 min de viagem, o motorista do caminhão observa o automóvel ultrapassá-lo. O caminhoneiro conclui, então, que o carro ficou parado durante o percurso. Qual foi o tempo aproximado da parada, em minutos? a) 30. d) 12. *b) 20. e) 3. c) 15. (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: 39 A e 40 D Para responder às questões de números 39 e 40 analise o gráfico que ilustra o comportamento da velocidade (v) de um automóvel durante uma frenagem em linha reta, em função do tempo (t).
v (m/s) 20

16

0

10

16

t (s)

Espaço (m)

12 10 8 6 4 2 0 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 4,0 4,5

QUESTÃO 39 O espaço, em metros, que o automóvel percorreu no intervalo de tempo total foi de *a) 228. b) 176. c) 206. d) 158. e) 188.

Tempo (s) Com base nesse gráfico, assinale a alternativa correta. a) O gráfico trata de um movimento acelerado, progressivo, cuja aceleração é igual a −4 m/s2. *b) O gráfico representa um movimento retilíneo uniforme, retrógrado, cuja equação é S = 20 − 4t. c) Analisando o gráfico conclui-se que, nos primeiros instantes, o movimento do corpo é progressivo e tornando-se retrógrado após 5 segundos de movimento. d) Na análise do gráfico conclui-se que o corpo percorre 20 metros em 4,5 segundos. e) No instante t = 5 segundos, a velocidade do móvel torna-se nula. (PUC/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: A Observe, nos versos do texto 01, a menção às estalactites: “De onde ela vem?!/ De que matéria bruta/ Vem essa luz que sobre as nebulosas/ Cai de incógnitas criptas misteriosas/ Como as estalactites duma gruta?!” Quando uma estalactite cai, acelera para baixo com 9,8 m/s2. Suponha que, ao invés de cair, é por você jogada para baixo. Com base nessas informações, pode-se dizer que a sua aceleração, imediatamente após deixar sua mão, assumindo que não há resistência do ar, é de (assinale a alternativa correta) *a) 9,8 m/s2. b) mais que 9,8 m/s2. c) inferior a 9,8 m/s2. d) indeterminada, a menos que seja fornecida a velocidade com que foi jogada. japizzirani@gmail.com

QUESTÃO 40 O valor absoluto da aceleração média, em m/s2, experimentada por esse veículo durante toda a frenagem foi próxima de a) 1,6. b) 1,8. c) 0,80. *d) 1,3. e) 1,0. (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma bicicleta infantil tem rodas de raio 20,0 cm e rodinhas auxiliares, presas ao centro da roda traseira, de raio 5,0 cm.

Se uma criança percorrer 600 m com a bicicleta, em linha reta, supondo que não haja derrapagem nem bloqueio de qualquer roda, e adotando π ≅ 3, o número de voltas que cada roda, a grande e a auxiliar, respectivamente, completarão nesse deslocamento será de a) 50 e 1 000. b) 50 e 200. c) 500 e 20 000. d) 250 e 1 000. *e) 500 e 2 000.

8

(PUC-CAMPINAS/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C A figura indica um avião supersônico voando de A para C a 12 km de altitude e com velocidade constante de 1 872 km/h.
A B C Linha de voo do avião (paralela à linha do chão)

30º 15º 45º

P

Linha do chão

(PUC-CAMPINAS/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Carlos pratica caminhada. Segundo ele, sua velocidade é de 3500 m/h, velocidade aferida com um relógio que adianta exatos um minuto e 40 segundos por hora. Julieta, amiga de Carlos, também pratica a caminhada e diz que sua velocidade é de 3330 m/h, velocidade medida com um relógio que atrasa exatos um minuto e 40 segundos por hora. Os dois amigos resolveram caminhar partindo juntos do mesmo local, na mesma direção e sentido. Cada um manteve a sua velocidade costumeira. Após uma hora, marcada em um relógio preciso, Julieta estará *a) atrás de Carlos em 360 metros. b) atrás de Carlos em 240 metros. c) junto com Carlos. d) adiante de Carlos em 240 metros. e) adiante de Carlos em 360 metros.

Desprezando-se a curvatura da Terra e adotando no cálculo final √3 = 1,7 , o tempo que esse avião leva para ir de B até C, em segundos, é igual a a) 6. b) 8. *c) 10. d) 12. e) 14. (PUC-CAMPINAS/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C As rodas dentadas constituem engrenagens úteis para a transmissão de movimento. Duas rodas dentadas perfeitamente ajustadas são denominadas A e B. Enquanto a roda A, de 144 dentes, gira em torno de seu eixo com velocidade angular de 0,21 rad/s, a roda B, de 126 dentes, tem velocidade angular em torno de seu eixo, em rad/s, de a) 0,18. b) 0,21. *c) 0,24. d) 0,28. e) 0,31. (PUC-CAMPINAS-2013.1) - ALTERNATIVA: D A roda dentada acoplada aos pedais de uma bicicleta possui 49 dentes. Essa roda está ligada, por meio de uma corrente, a uma outra roda dentada, acoplada à roda traseira da bicicleta, e que possui 21 dentes. Desconsiderando qualquer tipo de deslizamento do pneu da bicicleta no chão e considerando apenas o movimento da bicicleta gerado pelas pedaladas, uma pessoa que pedalar o suficiente para que a roda dentada acoplada aos pedais gire 6 voltas completas, fará com que a bicicleta, cujas rodas têm comprimento aproximado de 1,8 m, percorra a distância, em metros, de, aproximadamente, a) 6. *d) 25. b) 15. e) 32. c) 20. (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um ciclista percorre 3 508,75 m de uma pista em um intervalo de tempo de 175 s. Qual é a velocidade escalar média do ciclista? *a) 20,05 m/s b) 2,50 m/s c) 25,05 m/s d) 20,50 m/s e) 20,55 m/s (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D A taxa de crescimento populacional de um país europeu vem variando no decorrer dos anos. Um estudo foi feito e os dados estão no gráfico abaixo.
crescimento populacional/(ano) 550 000 450 000 1950 1960 1970 1980 1990 tempo (ano)

(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Numa construção, um guindaste está elevando uma carga com velocidade constante de 2 m/s. Quando a carga está a 7,2 m do solo, o cabo que sustenta a carga se rompe e a mesma entra em queda livre. Quanto tempo aproximadamente a carga demora para atingir o solo? Obs.: Desprezar a resistência do ar e adote g = 10 m/s2. a) 1 s b) √1,4 s c) 1,5 s d) √1,5 s *e) 1,4 s (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma bola é lançada com velocidade V0 de uma plataforma horizontal a uma altura de 1,8 m em relação ao solo. No solo existe um buraco com diâmetro 1,8 m que se encontra a 1,8 m da base da plataforma, conforme figura abaixo.
V0 1,8 m

buraco

1,8 m

1,8 m

Qual é a máxima velocidade de lançamento da bola para que a mesma caia dentro do buraco? a) 4 m/s b) 5 m/s *c) 6 m/s d) 8 m/s e) 10 m/s (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E O gráfico da posição em função do tempo de um corpo abandonado do alto de um edifício, desprezando-se a resistência do ar, é: a) S (m)

d) S (m)

t (s)

t (s)
*e) S (m)

b) S (m)

t (s)
c) S (m)

t (s)

Com base no gráfico, se a população do país em 1960 era de 14 385 418 habitantes, qual era a população do país em 1990? a) 14 500 000 habitantes b) 24 885 418 habitantes c) 26 885 418 habitantes *d) 28 885 418 habitantes e) 30 885 418 habitantes
japizzirani@gmail.com

t (s)
9

(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Você está modificando o projeto de uma centrífuga para secar resíduos plásticos utilizados na reciclagem de materiais. A máquina já existe, mas a aceleração centrípeta é baixa e não é suficiente para que o material fique completamente seco. Você deve quadruplicar a aceleração centrípeta. O que você deve propor ? *a) Dobrar a velocidade. b) Quadruplicar a velocidade. c) Multiplicar a velocidade por √2 . d) Multiplicar a velocidade por 8. e) Dividir a velocidade por 4. (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B O gráfico a seguir ilustra como varia a posição em função do tempo de uma partícula em um movimento retilíneo.
x (m)
25,0

(UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Dois pequenos objetos, A e B, movem-se em linha reta em uma superfície plana e horizontal, com as velocidades indicadas na figura abaixo e com aceleração negativa de módulo igual a 5 m/s2.
→ →

VA A 0

VB B

Considerando o sistema de referência indicado na mesma figura, é CORRETO afirmar que os movimentos dos objetos A e B são, respectivamente: a) desacelerado e acelerado. b) desacelerado e desacelerado. *c) acelerado e desacelerado. d) acelerado e acelerado. (UERJ-2013.1) - RESPOSTA: d = 200 m Um motorista dirige um automóvel em um trecho plano de um viaduto. O movimento é retilíneo e uniforme. A intervalos regulares de 9 segundos, o motorista percebe a passagem do automóvel sobre cada uma das juntas de dilatação do viaduto. Sabendo que a velocidade do carro é 80 km/h, determine a distância entre duas juntas consecutivas. (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um avião decola de um aeroporto e voa 100 km durante 18 min no sentido leste; a seguir, seu piloto aponta para o norte e voa mais 400 km durante 1 h; por fim, aponta para o oeste e voa os últimos 50 km, sempre em linha reta, em 12 min, até pousar no aeroporto de destino. O módulo de sua velocidade vetorial média nesse percurso todo terá sido, em km⁄h, de aproximadamente a) 200. b) 230. *c) 270. d) 300. e) 400. (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um carro deslocou-se por uma trajetória retilínea e o gráfico qualitativo de sua velocidade (v), em função do tempo (t), está representado na figura.

15,0

t (s)
3,00 5,00 7,00 10,0 11,0

Sobre o movimento da partícula, é CORRETO afirmar: a) A velocidade instantânea da partícula no instante t = 4,00 s é igual a +5,00 m/s. *b) A velocidade média da partícula entre os instantes t = 10,0 s e t = 11,0 s é igual a −25,0 m/s. c) Entre os instantes t = 8,00 s e t = 10,0 s a velocidade média da partícula é igual a +12,0 m/s. d) O módulo do deslocamento da partícula entre os instantes t = 0 s e t = 11,00 s é igual a 25,0 m. (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma partícula é lançada do alto de um prédio com uma velocidade inicial de módulo igual a V0 . Como ilustrado na figura, os instantes t0 , t1 e t3 correspondem, respectivamente, ao instante em que a partícula é lançada, ao instante em que a partícula atinge a altura máxima e ao instante imediatamente antes da partícula atingir o solo.
y (m)

v

II I III
t

v0

t1

0

t0 t2

t3 x (m) Desprezando qualquer tipo de força dissipativa, é CORRETO afirmar: a) O vetor velocidade da partícula no instante t2 é igual a v0 . b) O tempo que a partícula leva para ir do instante t0 ao instante t1 é igual à metade do tempo que a partícula leva para ir do instante t0 ao instante t3. *c) A componente horizontal da velocidade da partícula possui o mesmo módulo em todos os instantes de tempo ilustrados na figura. d) O módulo da velocidade da partícula no instante t1 é nulo.

Analisando o gráfico, conclui-se corretamente que a) o carro deslocou-se em movimento uniforme nos trechos I e III, permanecendo em repouso no trecho II. *b) o carro deslocou-se em movimento uniformemente variado nos trechos I e III, e em movimento uniforme no trecho II. c) o deslocamento do carro ocorreu com aceleração variável nos trechos I e III, permanecendo constante no trecho II. d) a aceleração do carro aumentou no trecho I, permaneceu constante no trecho II e diminuiu no trecho III. e) o movimento do carro foi progressivo e acelerado no trecho I, progressivo e uniforme no trecho II, mas foi retrógrado e retardado no trecho III. (UEMG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Imagine que, num mesmo instante, uma pedra seja abandonada por uma pessoa, na Terra, e por um astronauta, na Lua, de uma mesma altura. Sabe-se que a gravidade na Lua é 6 vezes menor do que na Terra. Na Terra, despreze a resistência do ar no movimento da pedra. Com base nessas informações, é CORRETO afirmar que a) as duas pedras chegarão juntas ao solo. b) as duas pedras chegarão ao solo com a mesma velocidade. c) o tempo gasto pela pedra para atingir o solo será maior na Terra do que na Lua. *d) a velocidade com que a pedra atinge o solo na Terra é maior do que na Lua.
10

japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UNIFEV-2013.1) - RESPOSTA: a) D = 9 km b) X = km 74 Num trecho plano e retilíneo do km 72 da rodovia SP-310, Rodovia Washington Luís, que liga Rio Claro a São José do Rio Preto, ocorreu um acidente na pista sentido Rio Claro. Para socorrer a vítima deste acidente foi acionada uma ambulância que se encontrava no km 67, desta rodovia, e que estava com uma velocidade de 108 km/ h no sentido de São José do Rio Preto. A ambulância, mantendo-se em movimento uniforme, depois de aproximadamente 5 minutos do acionamento, chegou ao local do acidente.
km 0 Rio Claro km 72

(PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um mágico lança um aro de metal para cima e, 1s após, assim que o aro começa a cair, ele lança outro aro. Ao fazer o segundo lançamento, qual é a altura aproximada, em metros, do primeiro aro em relação à mão do mágico? a) 1,0 b) 2,4 Dado: g = 9,8 m/s2 *c) 4,9 d) 9,8 (UFRN-2013.1) - ALTERNATIVA: D Após ser conscientizado por uma campanha da Polícia Rodoviária Federal, um motorista deseja saber qual a distância mínima que ele deveria manter de um veículo que trafegasse a sua frente, na mesma direção e sentido, para evitar uma possível colisão caso esse veículo freasse repentinamente, obrigando-o a também frear bruscamente. Pesquisando na internet, ele encontrou o valor de 0,6 segundos para o tempo de reação de um motorista, isto é, o intervalo de tempo entre ele perceber que o veículo a sua frente freou e o instante em que ele aciona os freios. A figura a seguir ilustra uma situação em que dois veículos de passeio trafegam na mesma direção e sentido.

km X
São José do Rio Preto

km 67

fora de escala

Segundo o relato dos acontecimentos determine, aproximadamente, a) a distância total percorrida pela ambulância no momento de seu acionamento até a sua chegada no local do acidente. b) o km X, onde se localiza o pequeno retorno utilizado pela ambulância. (PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um objeto está se movendo para Oeste com a velocidade de 5 m/s. Em 10 s, sua velocidade muda para 5 m/s em direção ao Norte. A aceleração média nesse tempo foi de, em m/s2: a) Zero *b) 0,7 para Nordeste c) 0,7 para Noroeste d) 0,5 para Nordeste Obs.: A alternativa correta oficial é C.

V

V

d Considere que: os dois veículos estão a 72 km/h (20 m/s); o motorista do veículo I acionou os freios quando o veiculo II se encontrava a uma distância d; e, durante a frenagem, os veículos percorrem a mesma distância. Nessa situação, é correto afirmar: a) a distância mínima, d, entre os veículos, para que não ocorra colisão, deve ser 20 m. b) a distância mínima, d, entre os veículos, para que não ocorra colisão, deve ser 10 m. c) a distância mínima, d, entre os veículos, para que não ocorra colisão, deve ser 24 m. *d) a distância mínima, d, entre os veículos, para que não ocorra colisão, deve ser 12 m. (UFU/MG-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: C A figura abaixo representa um garoto levantando um balde, usando uma corda e uma roldana fixa. Para isso, ele se afasta da roldana, dando um passo para trás a cada dois segundos. A distância entre cada passo é de 50 cm.

(UFRN-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Dois amigos, um residente em Natal (I) e outro em Parnamirim (II), combinaram de ir, cada um no seu automóvel, a um evento na cidade de Goianinha, a 64,0 km de Natal. Apesar de saírem de lugares diferentes, eles pretendiam chegar a Goianinha no mesmo instante. O que mora em Parnamirim, a 8,0 km do ponto de partida do amigo, resolveu sair 6 minutos após o horário combinado para a partida. O gráfico abaixo mostra a posição em função do tempo para os veículos I e II, dirigidos, respectivamente, pelos amigos oriundos de Natal e Parnamirim.
d (km) 64,0 59,0 48,0 40,0 32,0 24,0 16,0 8,0 0,0 0,0 0,1 0,2 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8 0,9 1,0 t (h)

II

I

Nessas condições, a) os veículos pararam durante a viagem? Eles chegaram ao mesmo tempo na cidade? Justifique suas respostas. b) determine qual dos dois veículos fez o percurso com maior velocidade escalar média. Justifique sua resposta. c) considerando que a velocidade máxima permitida no percurso entre Natal e Goianinha é de 100 Km/h, determine se eles cometeram excesso de velocidade durante a viagem. Justifique sua resposta. RESPOSTA UFRN-2013.1: a) Do gráfico, verifica-se que o veículo I fez uma parada durante o percurso e os veículos não chegaram ao mesmo tempo. b) Para o veículo I: Vm1 = 64,0 km/h Para o veículo II: Vm2 = 67,5 km/h Assim, o veículo II fez o percurso com maior velocidade escalar média. c) Para o veículo I: Vmax1 = 120,0 km/h Para o veículo II: Vmax2 = 80,0 km/h Assim, apenas o veículo I ultrapassou a velocidade máxima permitida para o percurso.
japizzirani@gmail.com

A partir da análise desta situação, é correto afirmar que a velocidade do balde é a) maior que a do garoto, e seu valor é de 50 cm/s. b) igual à do garoto, e seu valor é de 25 m/s. *c) igual à do garoto, e seu valor é de 0,25 m/s. d) menor que a do garoto, e seu valor é de 25 cm/s. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Suponha que o padrão de metro do Sistema Internacional de Unidades seja redefinido para a metade do comprimento atualmente em uso. Assim, o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra seria aproximadamente, em m/s2, a) 9,8. *c) 19,6. b) 4,9. d) 2,5. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Dois automóveis, I e II, inicialmente trafegam lado a lado em uma estrada reta. Em algum instante, o carro I aumenta sua velocidade e, simultaneamente, o outro começa uma frenagem. Assim, pode-se afirmar corretamente que a) a aceleração do carro I é diferente de zero e a do carro II é zero. b) a aceleração do carro I é zero e a do carro II é diferente de zero. *c) as acelerações dos dois carros são diferentes de zero. d) as acelerações dos dois carros são iguais a zero.
11

(UEPB-2013.1) - ALTERNATIVA: E Leia o Texto V, a seguir, para responder à questão 32. Texto V: O surgimento e a evolução das espécies, ou de estrelas, assim como a formação e a transformação de rios e montanhas são processos que ocorrem em grandes intervalos de tempo. Diferentemente, outros fenômenos acontecem em intervalos de tempo muito pequenos, a exemplo da emissão de luz por partículas de uma substância aquecida e o trajeto dessa luz até o olho de um observador. A variedade das transformações não está só na amplitude das escalas de tempo, mas também nas dimensões espaciais envolvidas... Milhões de quilômetros podem ser considerados uma distância desprezível para certos processos astronômicos, em que se usa o ano-luz como unidade de medida de distância. Por outro lado, um milionésimo de metro pode ser considerado uma distância enorme, para certos processos no núcleo atômico. (Texto extraído e adaptado de: Vários autores. Física 1º ano Ensino Médio. 1ª edição. São Paulo: editora PD, 2010). QUESTÃO 32 De acordo com as informações trazidas no texto V e seus conhecimentos analise as três proposiçoes que seguem: I - O dia corresponde ao período de translação da Terra sobre si mesma, e o ano, tempo necessário para a Terra dar um giro completo em torno do Sol. II - Um ano-luz é a distância percorrida pela luz em um ano. III - Considerando que a luz no vácuo percorre 300 mil quilômetros em apenas um segundo e que a distância entre o planeta Terra e o Sol é de 1,5.1011 m, o tempo que a luz do Sol leva para chegar à Terra é de 5 000 s. Após a análise feita, conclui-se que é(são) correta(s) apenas a(s) proposição(ões): a) II e III d) I e III b) I *e) II c) I e II (PUC/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma esteira horizontal despeja minério dentro de um vagão. As pedras de minério saem da esteira com velocidade horizontal de 8,0 m/s e levam 0,60 s numa trajetória parabólica até o centro do vagão. Considerando o peso como força resultante atuando em cada pedra e a aceleração da gravidade como 10 m/s2, os módulos dos deslocamentos horizontal e vertical, bem como o da velocidade das pedras quando chegam ao vagão são, respectivamente, a) 6,0 m 6,0 m 14 m/s b) 6,0 m 4,8 m 14 m/s c) 4,8 m 3,6 m 10 m/s *d) 4,8 m 1,8 m 10 m/s e) 4,8 m 1,8 m 6,0 m/s (MACKENZIE/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Uma bola de futebol, ao ser chutada por um garoto, sai do solo com velocidade de 30,0 m/s, formando um ângulo de 60º acima da horizontal. Desprezando a resistência do ar, a velocidade da bola no ponto mais alto da trajetória será de a) 11,1 m/s Dados: *b) 15,0 m/s Aceleração da gravidade no local = 10 m/s2, c) 18,0 m/s cos 60º = 0,5 e sen 60º = 0,87 d) 26,1 m/s e) 30,2 m/s (VUNESP/SÃO CAMILO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um móvel descreve um movimento retilíneo, cujo gráfico da velocidade em função do tempo está representado na figura.
v (m/s) 10 0 −10 8 2 4 6 t (s)

(VUNESP/ANHEMBI MORUMBI-2013.1) - ALTERNATIVA: A Considere uma gota de chuva caindo verticalmente com velocidade constante, em relação a um referencial fixo. Uma pessoa caminhando, com velocidade v constante num solo horizontal, observa essa gota caindo em uma direção que forma um ângulo de 60º com a 1 √3 horizontal. Sendo sen60º = e cos60º = , a velocidade da gota, 2 2 em relação a um referencial fixo no solo, é *a) v√3 . b) v√2 . c) v2. d) 2v . v e) . 2 (VUNESP/ANHEMBI MORUMBI-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um percurso é dividido em duas partes iguais. Um veículo completa a primeira metade com velocidade média v, enquanto a segunda metade é completada com velocidade média 2v. Desse modo, a velocidade média em todo o percurso é a) b) 3v . 2 8v . 5 *d) e) 4v . 3 7v . 4

c) 4v . 5 (UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma bola de tênis é lançada verticalmente para cima a partir da superfície de um planeta. Pode-se observar no gráfico a posição Y da bola acima do ponto de lançamento em função do tempo t.
18

12

Y (m)
6 0 0

1

2

3

4

5

6

t (s) A aceleração de queda livre neste planeta é a) 2,0 m.s−2 . b) 3,0 m.s−2 . *c) 4,0 m.s−2 . d) 6,0 m.s−2 . e) 10 m.s−2 . (UCS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: D Na história bíblica de Davi e Golias, o pastor Davi, de porte físico pequeno, diante do gigante guerreiro Golias, derrotou-o usando uma funda, instrumento caracterizado por um arranjo adequado de cordas ou tiras, no qual gira-se uma pedra até que ela adquira velocidade tangencial suficiente para atingir o alvo, provocando forte impacto. Supondo que Davi tenha usado uma funda que girava uma pedra num raio de 0,5 m e a pedra, depois de solta, tenha atingido a face de Golias com velocidade de 5 m/s, qual era a aceleração centrípeta da pedra ? a) 0,25 m/s2 b) 2,50 m/s2 c) 25,0 m/s2 *d) 50,0 m/s2 e) 500,0 m/s2
12

Com base no gráfico, é correto afirmar que a distância, em metros, entre o ponto inicial e o ponto final do movimento é a) 60. *d) 30. b) 50. e) 20. c) 40.
japizzirani@gmail.com

(SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um automóvel descreve uma trajetória circular de raio 100 m com velocidade escalar constante de 72 km/h. A intensidade da aceleração centrípeta do automóvel é de a) 1 m/s2. *b) 4 m/s2. c) 6 m/s2. d) 7 m/s2. e) 9 m/s2. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um passageiro observou que em 4 segundos o táxi em que viajava alterou a velocidade de 40 km/h para 90 km/h. A aceleração escalar média aproximada do táxi é igual a a) 1,0 m/s2. b) 1,5 m/s2. c) 2,0 m/s2. d) 2,6 m/s2. *e) 3,5 m/s2. (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto de dimensões desprezíveis é lançado da superfície da Terra verticalmente para cima, a partir de uma altura h, com uma velocidade igual a 4 m/s. Adotando a Terra como um referencial inercial, o objeto, após atingir uma altura máxima H, medida em relação ao solo, cai até atingir a superfície terrestre. O tempo decorrido desde o lançamento do objeto até a sua queda foi de 2s. Considere o módulo da aceleração local da gravidade igual a 10 m/s2 e desconsidere quaisquer efeitos de resistência do ar entre o objeto e a atmosfera terrestre. O módulo da velocidade com que o objeto atingiu o solo é de: *a) 16 m/s d) 4 m/s b) 20 m/s e) 8 m/s c) 10 m/s (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um fabricante de carros esportivos no Brasil, usando seu carro para testes, acelera uniformemente em uma única direção e sentido, do repouso até chegar a uma velocidade de 180 km/hora. Sabendo que o tempo gasto foi de 10 segundos, é CORRETO afirmar que o módulo da aceleração desse carro foi de: a) 4,80m/s2 d) 4,90 m/s2 *b) 5,00 m/s2 e) 5,10 m/s c) 4,44m/s2 (FATEC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B O jipe-robô Curiosity da NASA chegou a Marte, em agosto de 2012, carregando consigo câmeras de alta resolução e um sofisticado laboratório de análises químicas para uma rotina de testes. Da Terra, uma equipe de técnicos comandava seus movimentos e lhe enviava as tarefas que deveria realizar. Imagine que, ao verem a imagem de uma rocha muito peculiar, os técnicos da NASA, no desejo de que o Curiosity a analisasse, determinam uma trajetória reta que une o ponto de observação até a rocha e instruem o robô para iniciar seu deslocamento, que teve duração de uma hora. Nesse intervalo de tempo, o Curiosity desenvolveu as velocidades indicadas no gráfico. v (cm/min)

(IF/SC-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 28 (04+08+16) Em uma competição automobilística, é registrada graficamente a velocidade do carro em função do tempo em um trecho do circuito. Com esses dados, é permitido à equipe verificar o desempenho do carro e fazer ajustes para torná-lo mais rápido. Veja o primeiro registro feito em uma parte do circuito a partir da largada.
v (m/s) C A

78
56 42

B D 5 8 10 12 18 20 24 26

14 0 0

32 t (s)

Com base no exposto e no gráfico acima, assinale no cartão-resposta o número correspondente à proposição correta ou à soma das proposições corretas. 01) Podemos afirmar que, no trecho em questão, o carro descreveu um movimento uniformemente variado. 02) O carro percorreu o trecho em questão com uma velocidade constante de 56 m/s. 04) A maior velocidade registrada, conforme indicado pelo gráfico, foi no ponto C. 08) O menor valor de aceleração registrado, em módulo, conforme indicado pelo gráfico, foi nos pontos A, B, C e D. 16) O carro percorreu 140 metros nos 5 primeiros segundos e 360 metros entre 12 e 18 segundos. 32. A aceleração do carro entre 20 e 24 segundos foi de 16m/s2. (UNESP/TÉCNICO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Pedro e João estão em uma competição, promovida pela escola, para saber quem é mais rápido no skate em uma pista plana. Há dois percursos a serem completados. Um deles mede 2 km; o outro mede 5 km. Em 5 minutos, Pedro fez todo o percurso de 2 km. João gastou 10 minutos para o percurso de 5 km. Comparando a velocidade dos dois meninos nos dois percursos, é correto afirmar que a) Pedro foi mais rápido, com velocidade média de 400 m/min. b) Pedro foi mais rápido, com velocidade média de 100 m/min. *c) João foi mais rápido, com velocidade média de 500 m/min. d) João foi mais rápido, com velocidade média de 100 m/min. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um carro desloca-se, inicialmente, com velocidade constante de módulo 10 m/s. Após 3 s, passa a mover-se com aceleração constante de módulo 5 m/s2 (veja o gráfico).
v (m/s)

20 10 1 2 3 4 5 6 7 t (s)

15 10 5

Que distância percorre entre 0 s e 5 s? a) 50 m. b) 40 m. *c) 60 m. d) 20 m. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A A Terra executa movimento de rotação em torno de um eixo e leva 24 h para descrever uma volta completa em torno dele. A frequência angular desse movimento, em radianos por segundo, é igual a, aproximadamente: *a) 7,3 × 10−5. b) 3,2 × 10−4. c) 3,2 × 10−5. d) 7,3 × 10−4.
13

0

10

20

30

40

50

60 t (min)

O deslocamento total realizado pelo Curiosity do ponto de observação ao seu destino foi, em metros, a) 9. d) 2. *b) 6. e) 1. c) 4. japizzirani@gmail.com

Dado: π = 3,14

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Consideremos dois referenciais inerciais distintos. O referencial R1 está em repouso em relação ao solo, ou seja, sua velocidade em relação ao solo é V1 = 0. O referencial R2 move-se com velocidade constante V2 em relação ao primeiro. Dois observadores, O1 situado em R1 e O2 situado em R2, observam um mesmo evento: um carro movendo-se com aceleração constante em relação ao solo. No instante inicial da observação, O1 está a 20 m de distância do carro enquanto O2 está a 10 m de distância. Após 5 s, a(s) grandeza(s) para a(s) qual(is) O1 e O2 observam o mesmo valor é/são *a) aceleração. b) posição e velocidade. c) velocidade e aceleração. d) posição. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um automóvel a uma velocidade de 108 km/h desloca-se em linha reta. O motorista assusta-se com um animal na pista, que está a uma distância d da frente do carro, e aciona os freios. A partir daí, o carro fica sujeito a uma desaceleração de módulo a, parando após percorrer 60 metros. Se a desaceleração provocada pelos freios tivesse módulo a1 = 0,6 a, o automóvel ficaria no limite de colidir com o animal. O valor de d, em metros, é igual a a) 70. b) 25. c) 50. *d) 100. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera de massa m = 1 kg, conectada a um barbante de comprimento L = 2 m e massa desprezível, gira com velocidade angular ω = 10 rad/s constante. O barbante se rompe fazendo com que a esfera tome a direção tangente à trajetória circular com velocidade de módulo v, conforme a figura abaixo.

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A O quadro seguinte mostra a velocidade média de corrida de alguns animais. ANIMAIS cavalo coelho girafa zebra VELOCIDADE MÉDIA 1,24 km/min 55 km/h 833 m/min 18 m/s

Disponível em: <http://curiosidades.tripod.com/velocidade.htm>. Acesso em: 11 out. 2012. (Adaptado).

Dentre os animais citados, o que possui maior velocidade média é a(o) *a) cavalo. b) coelho. c) girafa. d) zebra. (VUNESP/FMJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Supondo que não haja resistência do ar e que a aceleração da gravidade no local seja 10,0 m/s2, se for cortado o fio que prende o bloco P ao teto e ele atingir o tampo da mesa com velocidade de 6,0 m/s, a altura h, em m, será

P

h

1,5 m

60º

eixo horizontal

Dados: sen 60º = 0,87 cos60º = 0,50
a) 2,5. b) 6,0. c) 1,5.

O alcance horizontal da esfera, em metros, 1 segundo após o barbante ter se rompido é *a) 10,0. b) 17,4. c) 20,0. d) 12,3. (VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em uma viagem pelo interior de Minas Gerais, um motorista, partindo do repouso da cidade de Sacramento às 20h30, chegou à cidade de Uberaba às 22h30 do mesmo dia.
Uberlândia Araxá Uberaba Sacramento Patos de Minas

*d) 3,3. e) 4,3.

(www.cienciamao.usp.br)

Considerando que a distância entre essas duas cidades é de 72 km, é correto afirmar que, nessa viagem, o veículo a) manteve velocidade superior a 72 km/h em todo o percurso. b) manteve uma velocidade constante e igual a 36 km/h. *c) atingiu a velocidade de 10 m/s em algum instante. d) permaneceu parado durante algum intervalo de tempo após a sua partida. e) não ultrapassou a velocidade de 10 m/s. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma pedra é lançada para cima a partir do topo e da borda de um edifício de 16,8 m de altura a uma velocidade inicial v0 = 10 m/s e faz um ângulo de 53,1º com a horizontal. A pedra sobe e em seguida desce em direção ao solo. O tempo, em segundos, para que a mesma chegue ao solo é *a) 2,8. b) 2,1. c) 2,0. d) 1,2.
japizzirani@gmail.com

(UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um trem de passageiros passa em frente a uma estação, com velocidade constante em relação a um referencial fixo no solo. Nesse instante, um passageiro deixa cair sua câmera fotográfica, que segurava próxima a uma janela aberta. Desprezando a resistência do ar, a trajetória da câmera no referencial fixo do trem é ___________, enquanto, no referencial fixo no solo, a trajetória é _________. O tempo de queda da câmera no primeiro referencial é ________ tempo de queda no outro referencial. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas. a) parabólica – retilínea – menor que o b) parabólica – parabólica – menor que o c) retilínea – retilínea – igual ao *d) retilínea – parabólica – igual ao e) parbólica – retilínea – igual ao (UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: A Durante uma visita ao planeta X, um astronauta realizou um experimento para determinar o módulo da aceleração gravitacional local. O experimento constitui em determinar o tempo de queda de um objeto de massa m, abandonado a partir do repouso e uma altura h. O astronauta verificou que o tempo de queda, desprezando a resistência com a atmosfera local, é metade do valor medido, quando o experimento é realizado na Terra, em condições idênticas. Com base nesse resultado, pode-se concluir que o módulo da aceleração gravitacional no planeta X (g x) é, comparado com o módulo da aceleração gravitacional na Terra (g t), gt . *a) g x = 4g t . d) g x = 2
b) g x = 2g t .
c) g x = gt 4
.

Dados: Aceleração da gravidade = 10 m/s2 sen 53,1° = 0,80 e cos 53,1° = 0,60.

e) g x =

gt 8

.

14

(UFPR-2013.1) - RESPOSTA: ∆t = 20 min Em uma caminhada por um parque, uma pessoa, após percorrer 1 km a partir de um ponto inicial de uma pista e mantendo uma velocidade constante de 5 km/h, cruza com outra pessoa que segue em sentido contrário e com velocidade constante de 4 km/h. A pista forma um trajeto fechado com percurso total de 3 km. Calcule quanto tempo levará para as duas pessoas se encontrarem na próxima vez. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08) Duas polias rígidas circulares, A e B, de raios RA e RB, respectivamente, giram em torno de seus eixos, acopladas a uma correia inextensível e que não desliza. A correia é colocada de tal forma que circunda as extremidades das duas polias, e a distância entre os eixos das duas polias é maior do que a somatória de RA com RB. Considerando um ponto PA na polia A, distante RA do eixo da polia A, e um ponto PB na polia B, distante RB do eixo da polia B, e que RA = 2RB, assinale o que for correto. 01) As velocidades angulares dos pontos PA e PB são idênticas. 02) A velocidade angular do ponto PA é igual à de um ponto PA2 da polia A, distante (RA / 2) do eixo da polia A. 04) Se VA é a velocidade tangencial do ponto PA, então a velocidade tangencial do ponto PB é 2VA. 08) A frequência de rotação do ponto PB é maior do que a do ponto PA. 16) A aceleração centrípeta do ponto PB é numericamente idêntica à do ponto PA. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) Na Olimpíada de Londres (2012), o jamaicano Usain Bolt tornou-se bicampeão olímpico dos 100 m e dos 200 m rasos, pois havia vencido as mesmas provas em Pequim (2008). O também jamaicano Yohan Blake foi o segundo colocado em ambas as provas em Londres. Os tempos obtidos por Bolt foram 9,63 s, nos 100 m, e 19,32 s, nos 200 m; e os tempos de Blake foram, respectivamente, 9,75 s e 19,44 s. Segundo análises realizadas, Bolt atinge sua velocidade máxima na prova dos 100 m entre os 60 m e os 80 m de corrida, reduzindo um pouco a velocidade nos metros finais da prova. Considerando essas informações, assinale o que for correto. 01) A velocidade média de Blake, nos 200 m rasos, foi superior à sua velocidade média nos 100 m rasos. 02) Durante todo o percurso, Bolt realiza um movimento retilíneo uniformemente variado na prova dos 100 m rasos. 04) A velocidade média de ambos os atletas, nos 200 m rasos, foi inferior a 36 km/h. 08) A velocidade média de Bolt, nos 100 m rasos, foi superior a 37 km/h. 16) A aceleração de Bolt, nos 100 m rasos, é sempre positiva. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) A posição de um móvel, deslocando-se em linha reta, varia com o tempo na forma x(t) = 5 +10t − 2t2 , com x dado em metros e t em segundos. Com base nessas informações, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) A aceleração do móvel é negativa. 02) No instante t = 2,5 s, a velocidade do móvel é nula. 04) Entre os instantes t = 0 s e t = 5 s, o deslocamento é nulo. 08) Após t = 2,5 s, o móvel desloca-se em sentido oposto ao inicial. 16) O gráfico da velocidade do móvel em função do tempo é uma parábola com concavidade para baixo. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) Em relação ao Movimento Circular e Uniforme, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) No Sistema Internacional de Unidades, a unidade da velocidade angular é o rad/s. 02) O período de rotação é o intervalo de tempo em que um móvel, que descreve um Movimento Circular e Uniforme, percorre um ciclo completo. 04) A aceleração centrípeta é proporcional à velocidade angular ao quadrado. 08) O módulo da velocidade tangencial é constante. 16) A aceleração tangencial é proporcional à velocidade tangencial ao quadrado. japizzirani@gmail.com

(UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) Analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) O gráfico da velocidade em função do tempo, para um móvel descrevendo um Movimento Retilíneo e Uniforme, é uma reta paralela ao eixo dos tempos. 02) O gráfico da posição em função do tempo, para um móvel descrevendo um movimento Retilíneo e Uniforme, é uma reta, e o coeficiente angular dessa reta fornece a velocidade do móvel. 04) O gráfico do espaço percorrido em função do tempo é uma reta para um móvel que realiza um Movimento Uniforme qualquer. 08) O espaço percorrido por um móvel, em um dado intervalo de tempo, pode ser obtido calculando-se a “área sob a curva” do gráfico da velocidade em função do tempo, para aquele dado intervalo de tempo. 16) O gráfico da velocidade em função do tempo, para um móvel descrevendo um Movimento Retilíneo Uniformemente Variado, é uma parábola. (UNICISAL-2013.1) - ALTERNATIVA: D “Paraquedista rompe a barreira do som em queda livre ao saltar da estratosfera O austríaco Felix Baumgartner se tornou o primeiro humano a quebrar a barreira do som em queda livre, em um salto realizado a partir da estratosfera. No que se tornou o mais veloz desse tipo, o paraquedista atingiu o máximo de 1 342 km/h nos 4 minutos e 20 segundos antes da abertura do paraquedas.”
Folha de S. Paulo, Segunda-feira, 15 de outubro de 2012. Disponível em: http://www.folha.uol.com.br/. Acesso em: 18 de outubro de 2012.

Sobre o movimento vertical de corpos, dadas as afirmações a seguir, I. Quando dois corpos quaisquer são abandonados de uma mesma altura e caem no vácuo ou no ar com resistência desprezível, o tempo de queda é igual para ambos, mesmo que suas massas sejam diferentes. II. Quando um corpo cai em queda livre na Terra, onde g = 9,8 m/s2, sua velocidade aumenta de 9,8 m/s em 1 s. III. A distância H percorrida por um objeto de massa m que é abandonado em queda livre, a partir do repouso, é H = v2/g, onde v é a velocidade com que o objeto atinge o solo e g é a aceleração da gravidade local. IV. Uma pedra cai em queda livre de uma altura H, a partir do repouso, num local onde a aceleração da gravidade é g, atingindo o solo com uma velocidade v. Se essa mesma pedra for abandonada nas mesmas condições anteriores, em um local onde a aceleração da gravidade é 4g, então a velocidade ao atingir o solo será de 4v. verifica-se que está(ão) correta(s) a) I, II, III e IV. b) I, apenas. c) II, III e IV, apenas. *d) I e II, apenas. e) I, II e III, apenas. (ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Ao passar pelo ponto O, um helicóptero segue na direção norte com velocidade v constante. Nesse momento, um avião passa pelo ponto P, a uma distância δ de O, e voa para o oeste, em direção a O, com velocidade u também constante, conforme mostra a figura.
Norte v Oeste u O

δ

Considerando t o instante em que a distância d entre o helicóptero e o avião for mínima, assinale a alternativa correta. a) A distância percorrida pelo helicóptero no instante em que o avião alcança o ponto O é δu/v. b) A distância do helicóptero ao ponto O no instante t é igual a

δ v / √ v2 + u2 .

*c) A distância do avião ao ponto O no instante t é igual a

δv2 / (v2 + u2) .

d) O instante t é igual a δv / (v2 + u2) .

e) A distância d é igual a δ u / √ v2 + u2 .

15

(UFSC-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) A figura mostra a vitória tranquila do atleta jamaicano Usain Bolt na final da prova dos 100 m, nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Com uma margem de vantagem de 0,12 s para o segundo colocado, Bolt cruzou a linha de chegada superando as expectativas de alguns especialistas. Todavia, a prova dos 100 m é um movimento complexo que envolve diversas fases, desde a largada até a chegada, e nem sempre o vencedor lidera todas as etapas, como de fato ocorreu com Usain Bolt. Na tabela abaixo, são apresentadas algumas informações sobre a prova, lembrando que o tempo de reação é o tempo que se passa entre o tiro de largada e o início do movimento do atleta.

(UNIFESP-2013.1) - RESPOSTA: a) v0 ≅ 28 m/s b) hmáx ≅ 20,5 m O atleta húngaro Krisztian Pars conquistou medalha de ouro na olimpíada de Londres no lançamento de martelo. Após girar sobre si próprio, o atleta lança a bola a 0,50 m acima do solo, com velocidade linear inicial que forma um ângulo de 45º com a horizontal. A bola toca o solo após percorrer a distância horizontal de 80 m.

(http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia)

Nas condições descritas do movimento parabólico da bola, considerando a aceleração da gravidade no local igual a 10 m/s2, √2 igual a 1,4 e desprezando-se as perdas de energia mecânica durante o voo da bola, determine, aproximadamente: a) o módulo da velocidade de lançamento da bola, em m/s. b) a altura máxima, em metros, atingida pela bola.
Fonte: <hhtp://wsrunner.com.br/blog/?p=3014>. Acesso em: 7 nov. 2012. Atleta (país) Richard Thompson (TRI) Asafa Powell (JAM) Tyson Gay (EUA) Yoham Blake (JAM) Justin Gatlin (EUA) Usain Bolt (JAM) Ryan Bailey (EUA) Churandy Martina (HOL) Raia 2 3 4 5 6 7 8 9 Tempo de prova 9,98 s 11,99 s 9,80 s 9,75 s 9,79 s 9,63 s 9,88 s 9,94 s Posição final 7o 8o 4o 2o 3o 1o 5o 6o Tempo de reação 0,160 s 0,155 s 0,145 s 0,179 s 0,178 s 0,165 s 0,176 s 0,139 s

(IF/CE-2013.1) - RESPOSTA: ω = 10,0 rad/s A figura a seguir mostra a roda traseira e as engrenagens de uma bicicleta.

Velocidade do vento: 1,50 m/s no mesmo sentido da velocidade dos atletas

Com base nos dados da tabela, assinale a(s) proposição)ões) CORRETA(AS). 01. O módulo da velocidade média do atleta Usain Bolt durante a prova é de aproximadamente 10,38 m/s. 02. O módulo da velocidade instantânea máxima do atleta Yoham Blake é maior do que 10,25 m/s. 04. A aceleração constante que o atleta Tyson Gay deveria ter para completar a prova no tempo de 9,80 s é de aproximadamente 2,08 m/s2. 08. No final da prova, o módulo da velocidade instantânea do atleta Ryan Bailey é maior do que o módulo da sua velocidade em relação ao vento. 16. O módulo da velocidade média do atleta Justin Gatlin no período que está efetivamente correndo é de aproximadamente 10,21 m/s. (VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: D O painel das esteiras das academias de ginástica costuma exibir, em milhas, a medida da distância percorrida pelo usuário. Após caminhar por 45 minutos sobre a esteira, uma pessoa notou que havia percorrido 3,0 milhas. Sabendo que uma milha equivale a 1,6 km, o tempo gasto no percurso e a distância percorrida correspondem, respectivamente, em unidades do Sistema Internacional a a) 45 min e 4,8 km. b) 45 min e 4 800 m. c) 0,75 h e 4,8 km. *d) 2 700 s e 4 800 m. e) 2 700 s e 4,8 km. japizzirani@gmail.com

Os raios respectivos são 50 cm [roda traseira], 10 cm [engrenagem dos pedais] e 5 cm [catraca]. Se o ciclista desejar imprimir à bicicleta uma velocidade escalar de 36 km/h, deverá pedalar com velocidade angular de a) 2,0 rad/s. b) 1,5 rad/s. c) 1,0 rad/s. d) 0,8 rad/s. e) 0,6 rad/s. Obs.: O gabarito oficial considera correta é alternativa C.

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: B No exato instante em que uma motocicleta parte do repouso, com aceleração constante de 6,0 m/s2, passa por ela um automóvel que se move com velocidade constante de 12 m/s, na mesma direção e sentido da motocicleta.
d (m) moto dE E automóvel

tE

t (s)

No gráfico, que representa os movimentos da motocicleta e do automóvel, as coordenadas do ponto E são, em segundos e em metros, respectivamente, a) 4,0 e 24. *b) 4,0 e 48. c) 2,0 e 24. d) 6,0 e 12. e) 2,0 e 12.

16

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: E A maratona é uma prova de atletismo que consiste em uma corrida de 42 195 metros. Excelentes atletas correm as maratonas no ritmo de um quilômetro a cada três minutos. Um atleta que mantenha esse ritmo durante toda a maratona a completará em um tempo aproximado de a) 2h 45min. b) 3h 10min. c) 2h 20min. d) 1h 50min. *e) 2h 06min. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Dois móveis, A e B, partem no mesmo instante, do mesmo ponto de uma trajetória retilínea, regidos pelas funções horárias: XA = 50t − 2t 2 e XB = 10t + 2t 2, com X em metros e t em segundos. Sobre o movimento dos dois móveis, é correto afirmar-se que *a) no instante t = 5s, a velocidade de A é igual, em módulo, à velocidade de B b) no instante t = 12,5 s, o móvel B para. c) no instante t = 5s, os móveis ocupam a mesma posição. d) o móvel A está sempre na frente do móvel B. e) no instante t = 10 s, o móvel A inverte o sentido do movimento. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma estrada mede 500 km de comprimento. O seu comprimento em metros é de: a) 5,00 × 102 b) 5,00 × 103 c) 5,00 × 104 *d) 5,00 × 105 e) 5,00 × 106 (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma determinada linha de ônibus tem um trajeto de 30 km. Se um ônibus percorre este trajeto em 90 min, a sua velocidade média é de: a) 30 km/h b) 60 km/h c) 10 km/h d) 45 km/h *e) 20 km/h (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma pessoa deseja percorrer 20 km em 3h. Sabendo que os primeiros 10 km são percorridos com 5 km/h, para que o percurso total seja percorrido no tempo restante de 2h, a velocidade escalar média no trecho restante será de: a) 50 km/h. b) 0,2 km/h. c) 2,0 km/h. d) 20 km/h. *e) 10 km/h. (IF/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A O jamaicano Usain Bolt, durante as Olimpíadas de 2012 em Londres, bateu o recorde olímpico da prova dos 100 metros rasos atingindo a marca dos 9,63 segundos. Durante a fase de aceleração, ele conseguiu atingir, aproximadamente, a máxima velocidade de 44,28 km/h (12,3 m/s) durante os 6 primeiros segundos. A seguir, o gráfico da velocidade pelo tempo registra esse feito.

(IF/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Embarcações marítimas, como os navios, navegam com velocidade que pode ser medida em unidade chamada “nó”. Um nó equivale a uma milha horária, ou seja, um nó é a velocidade de um navio que percorre uma milha no intervalo de tempo de uma hora. Então, se um navio consegue adquirir, no máximo, 20 nós de velocidade constante, ele percorrerá durante uma viagem de 10 horas, uma distância aproximada, em km, de a) 200. b) 320. *c) 370. d) 480. e) 925.
Adote: 1 milha = 1 852 m

(UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: A Parques de diversão são um espetáculo de tecnologia. Quase todos os brinquedos são controlados por computador. Um brinquedo bastante radical, de nome EXTREME, gira em torno de um eixo, conforme figura abaixo:

O clímax do brinquedo ocorre quando ele realiza duas revoluções anti-horárias em 40 segundos, seguidas por uma revolução horária em 20 segundos, e depois para. Nesse caso, o programa de computador imprime uma velocidade de rotação constante, em ambos os trechos do movimento. Com base nesses dados, identifique, dentre os gráficos abaixo, o que melhor representa a variação do ângulo de rotação com o tempo: *a)
6π 4π 2π 0 40

θ (rad)

d)

6π 4π 2π

θ (rad)

60

t (s)

0

40

60

t (s)

b)

6π 4π 2π 0

θ (rad)

e)

6π 4π 2π

θ (rad)

40

60

t (s)

0

40

60

t (s)

V (m/s) 12,3

c)

6π 4π 2π 0

θ (rad)

40

60

t (s)

0

6

9,63

t (s)

De acordo com o gráfico, pode-se afirmar que a aceleração média de Usain Bolt, durante os primeiros 6 segundos, foi, em m/s2, de *a) 2,05. b) 2,50. c) 3,05. d) 4,50. e) 5,10.
japizzirani@gmail.com

(VUNESP/FACISB-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera rola sem deslizar em uma superfície horizontal, de modo que seu centro de massa translada com uma velocidade constante v. A maior velocidade atingida por um ponto dessa esfera é *a) 2v. b) 1,5v. c) √2 v . d) 2√2 v . e) v.
17

(UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um presidiário, em liberdade condicional, usando uma tornozeleira eletrônica, apresenta um comportamento suspeito em uma determinada esquina do centro da cidade. Imediatamente, a Central de Polícia passa um rádio para a viatura em diligência no bairro. A viatura para no ponto A, representado na figura a seguir, e passa a observar o presidiário pelo computador de bordo.

(UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um preparador físico orienta dois atletas, A e B, em corridas de curta distância em linha reta. Durante os treinos, os atletas são monitorados através do uso de aparelhos de GPS. Após cada treino, os atletas transferem os dados dos aparelhos de GPS para o computador e mandam para o preparador, o qual avalia, de forma comparativa, o desempenho entre os atletas. Para essa avaliação, o preparador registra os dados do desempenho de cada atleta na corrida em um mesmo gráfico, conforme representado a seguir:
x (km)
8 6

C y

D

A

x

B

4 2

O sinal captado por esse computador mostra que o presidiário saiu do ponto B, foi até a esquina, no ponto C, e depois se deslocou até o ponto D, aonde ficou parado. Considere que: as distâncias entre os pontos A e B é igual a 40 m; entre os pontos B e C é igual a 30 m e entre os pontos C e D é igual a 40 m. Adote o referencial, conforme mostrado na figura, cuja origem está na viatura, no ponto A. Em relação ao movimento do presidiário, considerando as distâncias em metros, pode-se afirmar: I. O vetor posição do ponto C é r C = 30 j. II. O vetor posição do ponto D é r D = 80 i + 30 j. III. O módulo do vetor deslocamento entre os pontos C e B é |r C − r B| = 30. IV. O módulo do vetor deslocamento entre os pontos D e B é |r D − r B| = 50. Estão corretas apenas: a) II e III b) I e III c) I e IV *d) II, III e IV e) I, II e IV Obs.: Os vetores unitários i e j estão ao longo dos eixos x e y , respectivamente, nos sentidos positivos, em um sistema retangular
(UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 20 (04+16) Um projétil lançado com velocidade inicial V0 , ângulo de lançamento α e tendo como referência os eixos cartesianos X e Y, tem sua trajetória representada no gráfico abaixo.

0 −2 −4

1

2

t (h)

Com relação ao desempenho de cada um dos atletas, representado no gráfico, pode-se afirmar: I. A velocidade do atleta A é superior, em módulo, à velocidade do atleta B. II. As velocidades dos atletas variam com o tempo. III. A velocidade do atleta A tem sentido oposto à velocidade do atleta B. IV. A aceleração do atleta A é superior, em módulo, à aceleração do atleta B. Estão corretas apenas: a) I e II b) III e IV *c) I e III d) II, III e IV e) I, II e IV (VUNESP/FAMECA-2013.1) - ALTERNATIVA: B O gráfico ilustra qualitativamente o comportamento da velocidade de um avião durante o procedimento de decolagem, em trajetória plana e retilínea. V D E

16 14 12 (Altura) 10 8 6 4 2 0
0,0 0,5 1,0 1,5

C

B

(Alcance)

2,0

2,5

3,0

3,5

A 0

Sobre esse movimento, assinale o que for correto. 01) De acordo com as leis de Newton, o projétil apresenta duas acelerações Fx = max e P = mg. 02) O alcance do projétil depende unicamente da velocidade com que ele é lançado. 04) Em qualquer ponto da trajetória do projétil, sua velocidade V pode ser conhecida pela raiz quadrada da soma dos quadrados das velocidade Vx e Vy . 08) A altura máxima atingida pelo projétil pode ser conhecida h max = v0 senα t − ½ g t2. e Y = V0 senα t − ½ g t2.

t

16) A posição do projétil em cada instante é dada por X = (V0 cosα t)

Analisando o gráfico, conclui-se corretamente que a) a aceleração e o deslocamento do avião são menores no trecho A. *b) a aceleração é maior no trecho C e o deslocamento menor ocorre no trecho A. c) a aceleração e o deslocamento do avião são maiores no trecho E. d) a velocidade média em todo o percurso é a média aritmética entre as velocidades de cada trecho. e) a aceleração média em todo o percurso é a média aritmética entre as acelerações de cada trecho.

japizzirani@gmail.com

18

(VUNESP/FAMECA-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Em um laboratório de balística, há uma esteira movida por dois cilindros de 25 cm de diâmetro cada, um dos quais é coaxial e solidário com um motor elétrico M. Nessa esteira são colocados projéteis que são lançados a partir do seu ponto superior P, localizado a 50 m acima do nível do solo. Nesse ponto, a inclinação da esteira com a horizontal é α (sen α = 0,6 e cos α = 0,8) e a velocidade de lançamento V0 dos projéteis é de 90 km/h.
P V0

(VUNESP/FAMECA-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO As rodas do automóvel da figura têm, junto com os pneus, 40 cm de diâmetro. Ele é acelerado, a partir do repouso, por uma trajetória horizontal e circular, de raio 240 m, descrevendo um ângulo central de 90º em 20 s.

ra tei es
50 m

M

α

fora de escala

Despreze as dimensões do automóvel e qualquer espécie de derrapagem das rodas; use π = 3 e calcule: a) o número de voltas efetuadas por cada roda. b) a aceleração tangencial e a velocidade final do automóvel, expressas em unidades do SI. RESPOSTA VUNESP/FAMECA-2013.1: a) n = 300 voltas b) a = 1,8 m/s2 e v = 36 m/s
(VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: A O gráfico apresenta como varia a velocidade de um corpo durante seu deslocamento em um trecho de trajetória retilínea.

Desprezando a resistência do ar, adotando π = 3 e o valor de 10 m/s2 para a aceleração da gravidade, calcule: a) a frequência de giro do motor, em Hz. b) o alcance atingido pelos projéteis no solo, medido a partir do pé da vertical de lançamento. RESPOSTA VUNESP/FAMECA-2013.1: a) f ≅ 33 Hz b) D = 100m (CESGRANRIO/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma bolinha quica sobre uma superfície de modo que em cada quique atinge uma altura que corresponde a 0,81 do quique anterior, como ilustra a figura abaixo.

v (m/s) 10

5

0

1

2

3

4

5

6

7

8

t (s)

H0

−5 Considerando o intervalo de tempo expresso no gráfico, é correto que *a) o deslocamento total do corpo ao movimentar-se no sentido negativo é −10 m. b) o corpo desloca-se no sentido positivo da trajetória entre os instantes 7 s e 8 s. c) o módulo da velocidade do corpo diminui entre os instantes 5 s e 6 s. d) há inversão no sentido do movimento do corpo no instante 3 s. e) o corpo permaneceu em repouso durante os primeiros 3 s. (VUNESP/UFTM-2013.1) - RESPOSTA: a) ∆t = 1,7 s b) ∆h = 2,5 m Em um gramado plano e horizontal, João e Pedrinho brincam com o jogo de peteca. Para mandar a peteca para João, Pedrinho dá uma pancada com a mão espalmada, imprimindo a ela uma velocidade inicial V0 = 10 m/s, em uma direção que faz 60° com a horizontal, conforme a figura.
V0
60º


O tempo de voo entre dois quiques seguidos, ou seja, o tempo decorrido entre dois contatos consecutivos com a superfície, é √8H/g , onde H é a altura máxima entre quiques. Se a primeira altura máxima é H0, o tempo total decorrido até a parada da bolinha é

a) 2 × √ 8H0 / g

b) 7 × √ 8H0 / g

*c) 10 × √ 8H0 / g

d) 100 × √ 8H0 / g

João

e) 1 000 × √ 8H0 / g

h

Obs.: A resposta é a soma de uma PG de razão 0,9. (CESGRANRIO/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: C Considerando a equação v = 2My, onde v é velocidade e y é posição, que unidade deve possuir a constante M para que a equação seja dimensionalmente correta no SI? a) m3/s2 b) m2/s2 *c) m/s2 d) m2/s e) m3/s
2

Pedrinho

8,5 m
fora de escala

João, que está a 8,5 m de Pedrinho, apanha a peteca na mesma altura h em que ela partiu. Desprezando a resistência do ar, adotando g = 10 m/s2, cos60° = 0,5 e sen60° = √3 /2 , calcule: a) o intervalo de tempo entre Pedrinho acertar a peteca e João pegála. b) a altura em que a peteca estará, em relação ao nível horizontal de onde partiu, no instante em que sua velocidade vetorial fizer um ângulo de 45° com a horizontal.
19

japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: C Todos os dias um trabalhador percorre 15 quilômetros de bicicleta, de sua casa até o local de trabalho. Depois do expediente retorna à sua casa, fazendo o mesmo percurso. Considerando o movimento diário de ida e volta ao trabalho, o deslocamento e a distância percorrida pelo trabalhador são, respectivamente, em quilômetros, a) 0 e 0. b) 0 e 15. *c) 0 e 30. d) 15 e 30. e) 30 e 30. (VUNESP/UFTM-2013.1) - RESPOSTA: a) trecho 1 b) vm = 20 km/h Um veículo trafega por uma avenida retilínea e o gráfico mostra a variação do módulo de sua velocidade, em função do tempo, em três trechos. Os intervalos de tempo decorridos em cada um dos trechos estão descritos, genericamente, em função da unidade de tempo T.

(UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um motorista, com os documentos vencidos, passa com velocidade de 72 km/h diante de um posto policial, onde a velocidade máxima permitida é de 40 km/h. Imediatamente, os policiais entram na viatura e, partindo do repouso, vão com o objetivo de interceptar o condutor do veículo que transita irregularmente. Considerando que o motorista irregular mantenha sua velocidade escalar e que a viatura dos policiais esteja em movimento uniformemente variado, obtenha a velocidade de interceptação. *a) 144 km/h. b) 124 km/h. c) 104 km/h. d) 95 km/h. e) 80 km/h. (UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um automóvel desloca-se por uma estrada retilínea plana e horizontal, com velocidade constante de módulo v. Em certo momento, o automóvel alcança um longo caminhão. A oportunidade de ultrapassagem surge e o automóvel é acelerado uniformemente até que fique completamente á frente do caminhão. Nesse instante, o motorista “alivia o pé” e o automóvel reduz a velocidade uniformemente até voltar à velocidade inicial v. A figura abaixo representa cinco gráficos de distância (d) × tempo (t). Em cada um deles, está assinalado o intervalo de tempo (∆t) em que houve variação de velocidade. Escolha qual dos gráficos melhor reproduz a situação descrita acima. *a) d

v (km/h)
40 25 10 0 2T trecho 1 trecho 2

trecho 3

5T

6T

tempo

Considerando as informações do gráfico, responda: a) Em qual trecho o veículo sofreu um deslocamento maior ? Justifique. b) Qual a velocidade média, em km/h, no percurso todo ? (UFG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Nos jogos paraolímpicos de Londres, o sul-africano biamputado Oscar Pistorius, após perder a medalha de ouro para o brasileiro Alan Fonteles, indignado, reclamou do tamanho das próteses de Fonteles. Antes dos jogos, elas foram trocadas por um par 5,0 cm maior que, no entanto, estavam dentro do limite estabelecido pelo regulamento. Porém, mesmo com próteses mais longas, as amplitudes de passada de Fonteles foram menores do que as de Pistorius, conforme o quadro da prova de 200 metros rasos apresentado a seguir. Dados da corrida Altura Altura máxima permitida Amplitude média da passada Número de passadas Tempo Fonteles 1,82 m 1,85 m 2,04 m 98 21,45 s Pistorius 1,86 1,93 2,17 m 92 21,52 s

d) d

∆t
b) d

t

∆t
e) d

t

∆t
c) d

t

∆t

t

Considere que Fonteles consiga aumentar a amplitude média de sua passada em 1,0 cm, mantendo a mesma frequência de passadas. Nessas circunstâncias, quantos segundos, aproximadamente, será a nova vantagem de Fonteles? a) 0,05 *d) 0,17 b) 0,07 e) 0,35 c) 0,10 (UFPE-2013.1) - RESPOSTA: Vm = 11,0 m/s Uma partícula se move ao longo do eixo de modo que sua posição é descrita por x(t) = −10,0 + 2,0t +3,0t2 , onde o tempo está em segundos e a posição, em metros. Calcule o módulo da velocidade média, em m/s, no intervalo entre t = 1,0 s e t = 2,0 s. (UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Uma partícula descreve um movimento circular uniformemente variado, retardado e no sentido horário. Sabe-se que o raio da circunferência é de 1 metro e que sua velocidade possui a seguinte função horária: V = 2t 2, com t dado em segundos e V em m/s. Obtenha para o instante de tempo 3 s, o módulo, aproximado, com duas casas decimais, da aceleração tangencial da partícula. a) 324,00 m/s2. *b) 12,00 m/s2. c) 31,93 m/s2.
japizzirani@gmail.com

∆t

t

(UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: A A figura apresenta esquematicamente o sistema de transmissão de uma bicicleta convencional.

ωR
P B ωB A

ωA
R Na bicicleta, a coroa A conecta-se à catraca B através da correia P. Por sua vez, B é ligada à roda traseira R, girando com ela quando o ciclista está pedalando. Nesta situação, supondo que a bicicleta se move sem deslizar, as magnitudes das velocidades angulares, ωA , ωB e ωR , são tais que *a) ωA < ωB = ωR . b) ωA = ωB < ωR . c) ωA = ωB = ωR . d) ωA < ωB < ωR . e) ωA > ωB = ωR .

d) 305,45 m/s2. e) 324,22 m/s2.

20

(UFJF/MG-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Em outubro de 2012, o austríaco Felix Baumgartner se tornou o primeiro homem a romper a barreira do som ao saltar de uma cápsula, presa a um balão, a mais de 39 quilômetros acima da superfície da Terra. Durante a queda, Baumgartner atingiu a incrível velocidade de 1 342,8 km/h. Como nessa altitude o ar é muito rarefeito e as temperaturas são muito baixas, ele teve que usar um traje pressurizado. A figura abaixo resume alguns pontos importantes desse feito. A figura não está em escala. Considere g = 10 m/s2.

(UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma bolinha rola sobre uma mesa e cai de sua borda. Qual das opções a seguir melhor representa a trajetória da bolinha em queda livre? a)
d)

b)

*e)

c)

Suponha que, no momento do salto, o balão está parado em relação à superfície da Terra, e que a velocidade inicial do paraquedista em relação ao balão seja nula. Após atingir a velocidade máxima em B, o paraquedista entra numa região da atmosfera onde a resistência do ar não pode mais ser desprezada. No trecho BC, sua velocidade diminui devido à força de atrito com o ar. Suponha que entre os pontos B e C ele percorreu 2 558,6 metros em 15,7 segundos e a partir do ponto C entrou num regime de velocidade limite, ou seja, entre os pontos C e D a força de atrito passou a ser igual à força da gravidade. De acordo com tais condições, calcule: a) Quanto tempo ele levou para atingir a velocidade recorde de 1 342,8km/h. (No primeiro trecho a resistência do ar é desprezível). b) A distância percorrida pelo paraquedista até atingir a velocidade recorde. c) A velocidade média do paraquedista entre os pontos C e D. RESPOSTA UFJF/MG-2013.1: a) ∆t = 37,3 s b) ∆h = 6 956,45 m c) Vm = 132 m/s = 475,2 km/h (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C A velocidade de um objeto em função do tempo é registrada em um gráfico.
28 24 20 16 12 8 4 0 0 1 2 3 4 5 6 7 8

(UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: E Com relação ao movimento circular uniforme, é CORRETO afirmar: a) É um movimento que não possui qualquer tipo de aceleração, pois é uniforme. b) O tempo necessário para se completar uma volta é conhecido como frequência. c) A unidade da velocidade angular é a “voltas/metro”. d) A aceleração centrípeta atua de maneira que o módulo da velocidade escalar varie em função do ângulo de contato. *e) Dois corpos com velocidades angulares iguais podem possuir velocidades escalares diferentes.

(SENAC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Do alto de um edifício, uma pedra é lançada verticalmente para cima com velocidade de 30 m/s. Na volta, ela passa rente à parede do edifício e chega ao solo 7,0 s após o lançamento. Adote g = 10 m/s2. A altura do ponto de lançamento é, em metros, de a) 25. b) 30. *c) 35. d) 40. e) 45.

Velocidade (m/s)

tempo (s)

Analisando o gráfico acima, determine o módulo da velocidade inicial v0, o módulo da aceleração a e a distância percorrida d entre os instantes t = 3 s e 5 s. a) v0 = 4 m/s; a = 4 m/s2; d = 4 m. b) v0 = 4 m/s; a = 0 m/s2; d = 8 m. *c) v0 = 0 m/s; a = 4 m/s2; d = 32 m. d) v0 = 0 m/s; a = 0 m/s2; d = 8 m. e) v0 = 4 m/s; a = 4 m/s2; d = 32 m. japizzirani@gmail.com 21

VESTIBULARES 2013.2
(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Nas estradas, os policiais usam a distância percorrida entre dois pontos e a medida do tempo necessário para percorrê-la para determinar a velocidade média do motorista. Numa estrada fiscalizada por policiais, um veículo percorreu um trecho fiscalizado de 500 metros em 18 segundos. Sabendo que a velocidade máxima permitida nesse trecho é de 90 km/h: a) o condutor do veículo cometeu infração, pois sua velocidade ultrapassou o limite de velocidade permitida em, aproximadamente, 100 km/h. *b) o condutor do veículo cometeu infração, pois sua velocidade ultrapassou o limite de velocidade permitida em, aproximadamente, 10 km/h. c) o condutor do veículo não cometeu infração, pois atingiu uma velocidade de, aproximadamente, 28 km/h, bem inferior à permitida. d) o condutor do veículo não cometeu infração, pois poderia fazer o percurso num tempo mínimo de 17 segundos. e) o condutor do veículo não cometeu infração, pois atingiu o limite máximo permitido de velocidade. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C A figura abaixo representa a imagem fotografada de uma câmara de fiscalização de trânsito que registra numa certa hora do período da manhã do dia 10 de maio de 2012, a localização de dois veículos (A e B) circulando por duas avenidas de um bairro da capital de São Paulo, cada um com velocidades dentro do limite permitido. O veículo A atinge o cruzamento após percorrer 300 metros durante 30 segundos. O veículo B atinge o cruzamento após percorrer 250 metros em 20 segundos.

(VUNESP/UNINOVE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Dois objetos estão colocados numa mesma linha vertical, um no solo e outro a 80 metros acima. No mesmo instante em que este último é abandonado, o objeto no solo é lançado para cima com velocidade de 80 m/s. Considerando a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2, é correto afirmar que a altura, em metros, em que ocorre o encontro dos dois objetos, relativamente ao solo, é a) 60. b) 70. c) 55. d) 65. *e) 75. (VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: C Em janeiro de 2013, a preparadora de automóveis Henessey Performance divulgou que um de seus modelos – o Venom GT – estabeleceu novo recorde mundial de aceleração. A empresa afirmou que o carro acelerou de zero a 84 m/s em 14 segundos.
(http://economia.terra.com.br. Adaptado.)

Considerando a situação descrita pelo texto e que a aceleração foi constante durante todo o movimento, é correto afirmar que a distância percorrida pelo automóvel, em metros, nos 10 segundos iniciais do movimento foi igual a a) 200. b) 350. *c) 300. d) 150. e) 250. (VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: E O gráfico mostra a posição de um objeto em relação ao tempo em certo referencial.

VB

posição

B

B

A

VA

A

C

tempo
Observando a posição da figura, a direção e o sentido em que os veículos se movimentavam e considerando a velocidade como uma grandeza vetorial: a) o veículo A se movimentava com velocidade menor do que o veículo B, trafegando na direção leste-oeste para o sentido oeste. b) o veículo B se movimentava com velocidade maior do que o veículo A, trafegando na direção leste-oeste para o sentido leste. *c) o veículo B se movimentava com velocidade maior do que o veículo A, trafegando na direção norte-sul para o sentido norte. d) o veículo A se movimentava com velocidade menor do que o veículo B, trafegando na direção norte-sul para o sentido norte. e) o veículo B se movimentava com velocidade maior do que o veículo A, trafegando na direção norte-sul para o sentido sul. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Hoje, na maior parte das estradas, a velocidade instantânea dos veículos é medida com radar eletrônico, por efeito Doppler. A velocidade é determinada pela variação da medida da frequência de uma onda eletromagnética emitida pelo radar e refletida pelo veículo em movimento. Numa cidade, um veículo que passava por uma das principais avenidas, teve a sua velocidade registrada em 90 km/h por um radar preso num dos postes de iluminação. Se esse veículo continuou com essa mesma velocidade por mais 5 minutos, ele percorreu uma distância, em km, de *a) 7,5. b) 18,0. c) 27,0. d) 125,0. e) 450,0.

Em relação a esse movimento, é correto afirmar que a a) aceleração é nula no ponto B. b) velocidade é positiva no ponto C. c) aceleração é positiva no ponto A. d) velocidade é negativa no ponto B. *e) aceleração é negativa no ponto C. (VUNESP/UNIFEV-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO O gráfico representa a velocidade de um móvel, que descreve movimento retilíneo, em função do tempo.

V (m/s) 40

0

4

10

t (s)

Determine: a) a aceleração, em m/s2, entre 0 e 4 s e entre 4 e 10 s. b) a distância, em m, percorrida após 10 s. RESPOSTA VUNESP/UNIFEV-2013.2: a) Entre 0 e 4 s → a = 10 m/s2 e entre 4 s e 10 s → a = 0. b) A distância percorrida nos 10 s mostrados no gráfico é 320 m.
22

japizzirani@gmail.com

(UNIFOR/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Dois aviões comerciais partem de Fortaleza com destino a Lisboa, com 30 minutos de diferença. O primeiro viaja a uma velocidade de 880 quilômetros por hora. Já o segundo viaja a 1 040 quilômetros por hora. Em quantos minutos, após a partida do segundo avião, o primeiro é ultrapassado? a) 2h 15min b) 2h 20min c) 2h 30min *d) 2h 45min e) 2h 50min (UNIFOR/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Em uma construção, os tijolos são arremessados do solo plano por um servente de pedreiro, para outro que se encontra no alto e na borda do prédio, com uma velocidade inicial V0 de 10,0 m/s, formando um ângulo β de 60º com a horizontal, conforme figura abaixo. Cada tijolo é pego pelo servente de pedreiro no alto do prédio, 1,0 s após ser arremessado. Despreze as dimensões dos tijolos, dos serventes de pedreiro e a resistência do ar. Adote g = 10,0 m/s2, sen 60º = 0,8 e cos 60º = 0,5.

(UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Em um dado instante t, dois móveis, A e B, estão separados por uma distância de 10 m (veja a figura). A 10 m Os móveis estão viajando na mesma direção e sentido (para a direita), com velocidades constantes, de módulos VA = 7 m/s e VB = 2 m/s, respectivamente. Considerando apenas essas informações, é CORRETO afirmar: *a) Após 2 segundos A encontra B. b) A irá ficar 3 m atrás de B em 1 segundo. c) A ultrapassa B somente após percorrer 20 m. d) Após 4 segundos, a distância entre A e B será de 8 m. (UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um jogador 1 lança uma bola a um jogador 2 que se encontra d metros à sua frente, correndo com velocidade constante v 2 , conforme a figura abaixo.
v

B

v2

θ
Y
d

V0

β
X
Leia as proposições abaixo e assinale a opção CORRETA: I - Os tijolos são pegos pelo servente na trajetória descendente do arremesso. II - A distância X do arremessador ao prédio é menor do que 6,0 metros. III - Os tijolos são pegos pelo servente ainda na trajetória ascendente. IV - A altura do prédio, o valor de Y, é maior do que 5,0 metros. a) São verdadeiros os itens I, II e III. b) São verdadeiros os itens II, III e IV. *c) São verdadeiros os itens I e II. d) São verdadeiros os itens II e III. e) São verdadeiros os itens III e IV. (UFPR-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um motorista conduz seu automóvel pela PR-508 (rodovia Alexandra-Matinhos) a uma velocidade média de 72 km/h, quando avista um tatu (Dasypus spp.) na pista, a 50 m de distância. É obrigado a frear (com desaceleração de 4 m/s2) e parar o veículo. Assinale a alternativa que apresenta corretamente o tempo de frenagem e a situação que se sucede entre o veículo e o animal. a) Tempo de frenagem de 10 s, com o carro parando depois que o animal é atropelado. b) Tempo de frenagem de 8 s, com o carro parando totalmente, sem atropelar o animal. c) Tempo de frenagem de 6 s, com o carro parando depois que o animal é atropelado. *d) Tempo de frenagem de 5 s, com o carro parando totalmente, sem atropelar o animal. e) Tempo de frenagem de 4 s, com o carro parando antes de atropelar o animal. (UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um trem de metrô, em repouso numa estação, parte com aceleração uniforme até atingir, após 15 s, a velocidade de 108 km/h. Essa velocidade é mantida constante durante 40 s. Logo em seguida, começa a desacelerar uniformemente durante 30 s até parar na estação seguinte. A distância entre as duas estações é: a) 1425 m. b) 1520 m. *c) 1875 m. d) 2250 m.

A distância d, para que a bola alcance, ao tocar o chão, exatamente a posição do jogador 2, que mantém a mesma velocidade durante toda a jogada, é: a) vsen θ (vcos θ + v 2) . g
2vcos θ (vsen θ − v 2) . g
2vsen θ (vcos θ − v 2) . g
vsen θ (vcos θ + v 2) . g

b)

*c)

d)

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Partindo do repouso no instante t = 0, o carrinho da figura desce o plano inclinado em linha reta.

φ
Sua posição x, ao longo do plano, é medida em função do tempo t de acordo com a tabela a seguir.
Tempo (s) 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,2 Posição (m) 0,000 0,050 0,200 0,450 0,800 0,968

Sobre este movimento, é correto afirmar-se que a) o carrinho se desloca com velocidade escalar constante. *b) a aceleração escalar do carrinho é constante e vale 0,4 m/s2. c) a velocidade escalar do carrinho, no instante t = 1,5 s, vale 6,0 m/s. d) no instante t = 1,2 s, o carrinho passa pela posição x = 0,300 m. e) a função horária do movimento do carrinho, em relação ao plano t2 . inclinado, é x = 4 10

japizzirani@gmail.com

23

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um projétil é disparado com velocidade escalar inicial v0 = 5 m/s, numa direção que forma um ângulo de 45º com um plano horizontal e atinge o centro de um alvo que se encontra a 60 cm de altura do mesmo plano. Despreze a ação de forças resistivas e considere a aceleração da gravidade local como g = 10 m/s2.

(MACKENZIE/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Duas partículas P e Q deslocam-se com velocidades escalares constantes nas trajetórias retilíneas AB e CD, perpendiculares entre si. A partícula P, na trajetória AB, tem velocidade de 1 080 km/h, e a Q, na trajetória CD, tem velocidade 1 440 km/h.
B

C

Q

O P

D

→ v0

60 cm 45º X

A

É correto afirmar-se que a distância horizontal X, entre o alvo e o ponto de lançamento, pode ser a) 0,80 m b) 1,20 m *c) 1,50 m d) 1,80 m e) 2,00 m (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um pedreiro deixa cair um tijolo do alto de um edifício. O tijolo demora 3 s até atingir o solo. Desprezando-se a resistência do ar, qual é a altura do edifício? Adotar g = 10 m/s2. *d) 45 m a) 30 m e) 50 m b) 35 m c) 40 m (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um automóvel passa por um radar que registra uma velocidade de 72 km/h. Em seguida ele acelera a uma taxa constante de 5 m/s2 e passa por um segundo radar, localizado a 50 m do primeiro. Qual é a velocidade registrada pelo 2º radar? d) 35 m/s a) 20 m/s e) 40 m/s b) 25 m/s *c) 30 m/s (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E Ao passar pela marca km 23,0 de uma estrada retilínea, uma moto possui velocidade de 110 km/h. A moto percorre esta estrada por mais 15 min com velocidade constante e, em seguida, para. Assinale a alternativa que corresponde a uma das marcas da estrada em que a moto pode estar. a) km 40,5 b) km 27,5 c) km 37,5 d) km 35,0 *e) km 50,5 (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma esteira rolante utilizada para transportar minério de ferro opera a uma velocidade constante de 5 m/s e encontra-se inclinada 53º em relação ao solo horizontal. O minério é lançado com esta velocidade da ponta da esteira, que está a 6,4 m acima do solo. A que distância horizontal da ponta da esteira o minério atinge o solo? Dados: sen 53° = 0,8; cos 53° = 0,6 e adotar g = 10 m/s2. d) 5,40 m a) 1,60 m e) 2,80 m *b) 4,80 m c) 3,20 m (UNIFENAS/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um carro esportivo, partindo do repouso, atinge 180 Km/h em 5 segundos. Admita que o movimento seja retilíneo uniformemente variado. Encontre a aceleração escalar média, a velocidade média e o deslocamento do automóvel, respectivamente. a) 10 m/s2, 30 m/s e 190 m; b) 38 m/s2, 25 m/s e 120 m; c) 10 m/s2, 30 m/s e 100 m; *d) 10 m/s2, 25 m/s e 125 m; e) 38 m/s2, 30 m/s e 120 m.

Após 1,0 × 10−4 s do instante em que essas partículas se cruzarem em O, a distância entre elas é de *d) 5,0 cm a) 3,0 cm e) 5,5 cm b) 4,0 cm c) 4,5 cm (PUC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um estudante percorre uma praça quadrada de lados iguais a L. Após uma volta completa, em que cada lado da praça foi percorrido com velocidades escalares constantes de módulos iguais a v, 2v, 3v e 4v, o estudante resolveu calcular sua velocidade escalar média ao longo do percurso.
3v

4v

2v

partida

v d) 25v /48 *e) 48v /25

O resultado obtido foi a) 10v /4 b) 4L /10v c) 10v /4L

(ACAFE/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: B A copa das Confederações é uma competição realizada de quatro em quatro anos organizada pela FIFA (Federação internacional de Futebol) e terá o Brasil como sede em 2013. Essa competição servirá como teste para a copa do mundo em 2014. Imagine que, buscando melhorar as marcações da regra de futebol em um jogo, fosse desenvolvido um chip que embutido na bola seria capaz de auxiliar o juiz e ajudar em toda a estatística da partida. Para testar esse chip foi, então, realizado um experimento onde quatro jogadores trocaram passes com a bola de um ponto a outro do campo, como mostra a figura abaixo. (Considere as faixas de grama da mesma largura.)
3m

5

7

7m 5m 10 m

9

8

O jogador de número 8 passou a bola para o de número 5 que, em seguida, passou para o de numero 7 e que, finalmente, passou para o de número 9. O módulo do deslocamento, em metros, sofrido pela bola do início ao final do teste é: a) 41 *b) 26 c) 34 d) 10

japizzirani@gmail.com

24

(ACAFE/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um estudante resolveu saltar de um ônibus em movimento (não faça isso!) em uma estrada retilínea quando esse estava com velocidade de módulo 3,0 m/s (10,8 km/h). Sua intenção era tocar o solo na base de uma árvore que estava a 1,6 m de distância do ônibus em uma direção perpendicular a estrada. Para conseguir seu objetivo, saltou horizontalmente na direção da árvore com velocidade de módulo 4 m/s, quando observou que ela estava na frente da porta do ônibus (ele estava parado na porta). Após o início do salto demorou 0,4s para tocar o solo.

(CEFET/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma bola é lançada do chão em um ângulo de 36,9º para dentro de uma quadra atrás de um muro de 5,0 m de altura e situado a 20 m de distância de quem a lançou. Desprezando-se a resistência do ar, e considerando a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2, a velocidade inicial mínima para que a bola passe por cima do obstáculo e atinja a quadra, em m/s, é
Considere sen 36,9º = 0,60 ; cos 36,9º = 0,80.

a) 12,5. *b) 12,5√2. c) 12,5√3. d) 25√2. e) 25√3. (PUC/PR-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um avião comercial, partindo do repouso, percorre uma pista com aceleração escalar constante e, após 25 segundos, atinge sua velocidade mínima para decolagem, de 450 km/h. Qual deve ser o comprimento mínimo aproximado da pista para que o avião possa executar o procedimento? a) 1,2 km b) 3,2 km c) 5,7 km *d) 1,6 km e) 2,1 km

Desprezando a resistência do ar e considerando a porta do ônibus em uma altura de 0,8 m do solo, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as falsas. ( ) O estudante não vai conseguir saltar na base da árvore. ( ) O módulo da velocidade inicial do estudante imediatamente após o salto foi de 5 m/s. ( ) O estudante consegue saltar na base da árvore. ( ) O módulo da velocidade inicial do estudante imediatamente após o salto foi de 4 m/s. ( ) Como o ônibus está em um movimento retilíneo, o estudante não está sujeito ao princípio da inércia. A sequência correta, de cima para baixo, é: a) V - V - F - F - V b) F - F - V - V - V c) F - V - V - V - F *d) V - V - F - F - F (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: D A figura mostra uma série de fotografias estroboscópicas de duas esferas, A e B, de massas diferentes. A esfera A foi abandonada em queda livre e, no mesmo instante, B foi lançada horizontalmente, com velocidade inicial V0 . 1,2 m V0

(UFU/MG-2013.2) - QUESTÃO ANULADA (RESPOSTA CORRETA NO FINAL DA QUESTÃO) Um programa computacional é acoplado a um veículo, de modo que, a cada instante de seu movimento, o dispositivo computacional obtém os dados de velocidade do veículo e o projeta em um gráfico. Em um determinado deslocamento, o gráfico obtido foi o apresentado a seguir:
v (m/s)
30 20 10 0 −10 −20 −30 10 20 30 40 50 60 70 80

t (s)

Considerando que, nos trechos em que a velocidade varia, isso ocorre de modo uniformemente variado, se, em vez do gráfico da velocidade, o programa gerasse o da aceleração em função do tempo, qual dos gráficos a seguir representaria o mesmo movimento expresso anteriormente? a)
3 0 10 20 30 40 50 60 70 80

a (m/s2)

c)
30

a (m/s2)

A 1,8 m

B
b)

−3 −6

t (s)

0

10 20 30 40 50 60 70 80

t (s)

−30

6 3 0

a (m/s2)

d)
30

a (m/s2)

10 20 30 40 50 60 70 80

t (s)

0

10 20 30 40 50 60 70 80

t (s)

−30

(www.fsc.ufsc.br. Adaptado.)

RESPOSTA CORRETA UFU/MG-2013.2:
a (m/s2)
3 1 0 −3

Considere as medidas indicadas na figura, a resistência do ar desprezível e g = 10 m/s2. Nessas condições, o módulo de V0 , em m/s, é a) 2,4. b) 1,8. c) 1,6. *d) 2,0. e) 2,2. japizzirani@gmail.com

10 20 30 40 50 60 70 80

t (s)

−6

25

(UNESP-2013.2) - RESPOSTA: ∆xA = 125 m e t = 20 s Dois automóveis estão parados em um semáforo para pedestres localizado em uma rua plana e retilínea. Considere o eixo x paralelo à rua e orientado para direita, que os pontos A e B da figura representam esses automóveis e que as coordenadas xA(0) = 0 e xB(0) = 3, em metros, indicam as posições iniciais dos automóveis.

A

B

(UTFPR-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um jogador de futebol bate um pênalti e a bola percorre 11,0 m que separam a marca do pênalti da linha do gol em 0,50 s. A velocidade média da bola ao percorrer tal distância, em km/h, tem valor igual a: a) 68,3. *b) 79,2. c) 63,4. d) 85,4. e) 71,6. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Uma partícula tem movimento circular uniforme sobre um círculo de raio 1 m. Sabendo-se que a partícula executa 300 revoluções em 2 min, a sua velocidade angular vale a) 150 rad/s. b) 150 rad/min. *c) 5 π rad/s. d) 300 π rad/s. e) 2,5 rad/s. (IF/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C Em período de férias e feriados prolongados, parte da população do estado de São Paulo se desloca para o litoral em busca de lazer. Consequentemente, as rodovias de acesso às praias paulistas ficam congestionadas, causando morosidade no percurso. No carnaval de 2013, a Rodovia dos Imigrantes apresentou um trecho de 13 km de grande lentidão em direção ao litoral.

0

3

x (m)

Os carros partem simultaneamente em sentidos opostos e suas velocidades escalares variam em função do tempo, conforme representado no gráfico. V (m/s) 10 carro A

0

5

8 t (s)

−10

carro B

Considerando que os automóveis se mantenham em trajetórias retilíneas e paralelas, calcule o módulo do deslocamento sofrido pelo carro A entre os instantes 0 e 15 s e o instante t, em segundos, em que a diferença entre as coordenadas xA e xB, dos pontos A e B, será igual a 332 m. (UCB/DF-2013.2) - RESPOSTA: V F F F V A pista do Autódromo de Interlagos, “José Carlos Pace”, possui 4 309 metros de extensão. Em 1990, ocasião em que o autódromo completava 50 anos de existência, a pista foi completamente redesenhada e ganhou a formatação atual (figura), em detrimento dos 7 823 metros do circuito anterior. Passou a contar com trechos como a “Curva do S”, “Bico de Pato”, “Mergulho”, “Curva do Sol”, entre outros que se tornaram mundialmente populares, graças à Fórmula 1.

Foto: Cedoc/RAC, Jornal Correio Popular.

Se um carro demora cerca de 20 minutos para percorrer o trecho com grande lentidão, qual é a velocidade de uma moto que leva metade do tempo do carro para percorrer o mesmo trecho? a) 39 km/h. b) 65 km/h. *c) 78 km/h. d) 130 km/h. (FATEC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Esportes de aventura têm cada vez mais se popularizado e profissionais desse ramo, ao mesmo tempo em que atuam como guias turísticos, fazem um trabalho de conscientização ambiental. Um desses esportes é o rafting, que consiste basicamente em um grupo de pessoas descer uma corredeira dentro de um bote inflável. Certa vez, a guia Camile, treinando para um rali de aventura, pediu ao seu amigo Matteo que medisse a velocidade média do bote utilizado por ela em um certo trecho do rio. Matteo, como bom estudante de Física, observou que a trajetória do bote era paralela às margens, e que sua velocidade de descida em relação às margens era de 8 m/s. Supondo que essa situação não sofresse alteração e considerando a velocidade constante em todo o trecho do rali com extensão de 36 km, Camile e seu grupo percorreriam, descendo o rio, o trajeto em, aproximadamente, *a) 1 h 15 min. b) 2 h 25 min. c) 4 h 35 min. d) 5 h 45 min. e) 6 h 55 min. 26

Internet:<www.autodromodeinterlagos.com.br> (com adaptações).

Acesso em 10/4/2013.

Um carro de corrida desloca-se na Reta Oposta (indicada pela seta na figura) com velocidade de 62 m/s. Próximo ao fim da reta, o piloto aciona o sistema de frenagem do carro, que reduz sua velocidade, uniformemente, a uma taxa de 6 m/s2. Com base nessas informações, julgue os itens a seguir. 0.( ) A velocidade do carro após 4 s é de 38 m/s. 1.( ) A distância percorrida em 4 s é de 248 m. 2.( ) A velocidade média, durante os 4 s iniciais, foi de 31 m/s. 3.( ) O tempo necessário para o carro parar é menor que 10 s. 4.( ) A distância percorrida pelo carro de corrida até parar é superior a 320 m. japizzirani@gmail.com

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Numa viagem partindo do Porto do Pecém, um navio cargueiro atinge uma velocidade de 54 km/h conforme o esquema abaixo.
v = 54 km/h

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma partícula move-se de acordo com a equação horária do espaço s(t) = 10 + 5 t, com unidades no SI. A velocidade escalar de partícula vale a) 10 km/h. *d) 5 m/s. b) 5 km/h. e) 18 m/s. c) 10 m/s. (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Um automóvel viaja da cidade A para a cidade D, passando pelas cidades B e C. A distância entre as cidades A e B é 80 km, entre as cidades B e C é 105 km, e entre as cidades C e D é 140 km. Sabendo que o automóvel levou 48 minutos para ir de A para B, 72 minutos para ir de B para C e 75 minutos para ir de C para D, assinale o que for correto. 01) A viagem de A para B levou 2 880 segundos. 02) O tempo total de viagem foi de 3 horas e 25 minutos. 04) A velocidade escalar média durante a viagem foi inferior a 100 km/h. 08) Em algum momento, o automóvel atingiu mais de 110 km/h. 16) Se o automóvel tivesse viajado de C para D a 140 km/h, teria economizado menos de 20 minutos. (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 27 (01+02+08+16) Uma torneira defeituosa, após ser fechada, fica “pingando” água com intervalos de tempo iguais entre cada pingo d’água. A “boca” da torneira está a uma altura de h m do solo. No instante em que um pingo d’água toca o solo, o quinto pingo d’água subsequente a esse é abandonado da torneira. Considerando que cada pingo d’água é abandonado da torneira com velocidade inicial nula e desprezando o atrito com o ar, assinale o que for correto. 01) A trajetória dos pingos d’água é retilínea. 02) O intervalo de tempo que cada pingo d’água leva para chegar ao solo (desde o instante em que ele deixa a torneira até o instante 2h em que ele atinge o solo) é de s, em que g é a aceleração da g gravidade. 04) Em um dado instante de tempo, a distância entre dois pingos d’água sucessivos é a mesma. 08) A velocidade com que os pingos d’água atingem o solo é de √2gh m/s. 16) A função horária da velocidade de cada pingo d’água é uma equação de primeiro grau.

30º

Tomando-se como orientação a bússola mostrada na figura, é correto afirmar-se que os valores das componentes da velocidade nas direções Leste – Oeste e Norte – Sul são, respectivamente, a) 7,5 m/s e 13,05 m/s. b) 13,05 m/s e 7,5 km/h. c) 7,5 km/h e 13,05 km/h. d) 13,05 km/h e 7,5 km/h. *e) 13,05 m/s e 7,5 m/s.
→ →

(Dados: sen 30º = 0,50 e cos 30º = 0,87.)

(UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: A Considere os vetores F1 e F2 que representam deslocamentos e são perpendiculares entre si. Sabendo-se que F1 tem módulo igual a 8 cm e que o vetor resultante da soma F1 + F2 tem módulo igual a 10 cm, então o vetor F2 possui módulo igual a: *a) 6 cm b) 36 cm c) 2 cm d) 4 cm e) 18 cm (UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um disco de raio R está girando com velocidade angular constante. Considere um ponto situado a uma distância r < R do centro do disco. É correto afirmar que o vetor velocidade deste ponto é: a) tangente a um círculo de raio R , com direção variável e módulo constante. b) paralelo ao raio r , com direção variável e módulo constante. *c) tangente a um círculo de raio r , com direção variável e módulo constante. d) paralelo ao raio r , com direção e módulo variáveis. e) perpendicular ao raio r , com direção e módulo constantes. (PUC/RJ-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um estudante analisa o movimento de uma t (s) x (m) partícula uniformemente acelerada. Ao iniciar seu cronômetro, a partícula está na posição 1,0 2,0 x = 1,0 m e tem velocidade nula. Ele começa 2,0 ? a fazer uma tabela dos valores medidos, como mostrado ao lado. Qual é o valor, em metros, para a posição da partícula em t = 2,0 s ? a) 8,0 *b) 5,0 c) 4,0 d) 6,0 e) 3,0 (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 23 (01+02+04+16) Uma pequena esfera é lançada do solo com velocidade inicial de módulo vo , em uma direção que forma um ângulo θ com a horizontal. Desprezando o atrito com o ar, assinale o que for correto. 01) A função horária da posição da esfera no eixo horizontal é uma função de primeiro grau. 02) Tanto a função horária da posição da esfera no eixo vertical, quanto a função que descreve a trajetória da esfera (função da posição da esfera no eixo vertical em relação ao eixo horizontal) são funções de segundo grau. 04) A componente horizontal da velocidade inicial da esfera é dada por vo cos θ . 08) O intervalo de tempo que a esfera leva até atingir a altura máxima é igual ao que ela levaria se fosse lançada verticalmente para cima com a mesma velocidade inicial vo . 16) O módulo da velocidade com que a esfera atinge o solo é vo .
→ → → →

(VUNESP/UNIVAG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um automóvel deve realizar uma viagem em, no máximo, 40 minutos. Ele percorre metade do percurso em 20 minutos, com velocidade média v1. Devido a um acidente, ele é forçado a permanecer parado por 4 minutos; após esse período, o trânsito é normalizado. Para cumprir o tempo de viagem estipulado, a menor velocidade média v2 que o automóvel deve apresentar no restante da viagem é igual a *a) 1,25 v1. d) 2,00 v1. b) 1,50 v1. e) 2,25 v1. c) 1,15 v1. (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: A Cinco projéteis A, B, C, D e E são lançados obliquamente do nível do solo, retornando a esse. A tabela apresenta dados referentes ao movimento de cada um dos projéteis. Velocidade Horizontal Inicial (m/s) 80 50 50 70 60 Velocidade Vertical Inicial (m/s) 19,6 24,5 29,4 18,5 17,3 Tempo de Percurso (s) 4,0 5,0 6,0 4,0 5,0

Projétil A B C D E

O projétil que, ao chegar ao solo atinge a maior distância do ponto de lançamento é *a) A. d) D. b) B. e) E. c) C.

japizzirani@gmail.com

27

(IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Um veículo oficial do IFG/Jataí precisa ir até Goiânia e voltar a Jataí no mesmo dia. Na ida, foi pelo caminho em destaque no mapa – BR-060. A volta, por motivos adversos, teve que ser feita pela BR-060 e pela GO-050, em conformidade com as sugestões de navegação obtidas nas figuras abaixo.

(UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um pote de vidro cai, a partir do repouso, de uma prateleira que está 1,25 m acima do piso. Considerando o módulo da aceleração da gravidade g = 10 m/s2, é CORRETO afirmar que a velocidade do pote, em m/s, exatamente antes do impacto com o chão, era igual a *a) 5. b) 25. c) 40. d) 50. (UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Em uma aula sobre lançamento de projéteis, para exemplificar o assunto, o professor lança um giz para o alto. Em seu ponto de altura máxima, a velocidade e a aceleração do giz são, respectivamente, *a) nula e não-nula. b) não-nula e nula. c) não-nula e não-nula. d) nula e nula. (IF/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D O gráfico a seguir mostra a curva de crescimento de um recém-nascido até a sua idade de 2 anos. Considere 1 ano = 365 dias.
Altura h (cm)
100 90 80 70 60 50 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 dias

GOOGLE MAPS. Acesso em: 28 de jun. 2013. [Adaptado]

De acordo com o gráfico, a velocidade média do crescimento dessa criança no período de 2 anos será, aproximadamente, em mm/dia, a) 2,55. b) 1,50. c) 1,25. *d) 0,55. e) 0,25. (IF/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Certa roda-gigante tem 12 cabines com a mesma distância uma da outra. Ela se move em velocidade constante e leva 6 minutos para dar uma volta completa. Conforme as posições descritas na figura a seguir, considere um garoto, inicialmente, na posição A. G

Sabe-se que a saída de Jatai ocorreu às oito horas da manhã e que os trabalhos desenvolvidos em Goiânia foram cumpridos em duas horas e oito minutos. É possível para o motorista prever que a hora provável de chegada a Jataí e a sua velocidade média aproximada a ser desenvolvida na viagem serão, respectivamente, a) 19h e 128 km/h. *b) 19h e 37 km/h. c) 18h e 64 km/h. d) 18h e 128 km/h. e) 20h e 72 km/h. Obs.: Considerando-se os dados da navegação e velocidade média como sendo a distância percorrida pelo automóvel por unidade de tempo a resposta seria 19h e 64 km/h .Velocidade média, por definição, é a variação de posição por unidade de tempo. (UFPE-2013.2) - ALTERNATIVA: D O gráfico a seguir ilustra a velocidade em função do tempo de um móvel que se desloca em linha reta.

F

H
I
J

E

v (m/s) 20

D
6

0

8

10

C
t (s)

K

B

−20 Se no instante t = 3 s a posição do móvel era x = 120 m, qual a sua posição, em metros, no instante t = 10 s? a) −120 b) −60 c) 0 *d) 60 e) 120
japizzirani@gmail.com

A

L

Se a roda gigante se move em sentido horário, e esteve em movimento durante 10 minutos, ao parar, o garoto estará na posição da cabine a) F. b) G. c) H. *d) I. e) J.
28

(UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à pergunta abaixo. Um veículo parte do repouso (t = 0 s e x = 0 m) e segue em linha reta com uma aceleração constante de 0,5 m/s2. O veículo acelera durante 10 s e após este intervalo de tempo segue com velocidade constante. Qual a posição x deste veículo no instante t = 30 s? *a) 125 m b) 175 m c) 450 m d) 225 m e) 100 m (UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: B Assinale a alternativa CORRETA. Devido ao movimento de rotação da Terra em torno de seu eixo, uma pessoa sentada sobre a linha do Equador tem velocidade escalar, em relação ao centro da Terra, igual a: Adote: Raio da Terra no Equador = 6 300 km e π = 22/7 radianos. a) 2 250 km/h. *b) 1 650 km/h. c) 1 300 km/h. d) 980 km/h. e) 460 km/h. (UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à pergunta abaixo. Um veículo vai de uma cidade A até uma cidade B com velocidade constante de 40 km/h. Em seguida, o veículo segue para uma cidade C, cuja distância de BC é a mesma que a distância AB, porém com uma velocidade constante de 60 km/h. Qual a velocidade média do veículo no trecho total AC ? *a) 48 km/h b) 50 km/h c) 52 km/h d) 20 km/h e) 100 km/h (UFPE-2013.2) - RESPOSTA: v = 1,0 m/s Um corredor em treinamento percorre uma pista reta de 1 200 m de comprimento por 5 vezes (3 idas e 2 retornos), em 20 minutos. Calcule o módulo da velocidade vetorial média do corredor, em metros por segundo. (UFPE-2013.2) - RESPOSTA: d = 48 m Duas partículas, A e B, deslocam-se sobre o eixo x em movimento retilíneo uniformemente variado. No instante t = 0, a partícula A encontra-se na origem em movimento progressivo e acelerado, com os módulos da sua velocidade e aceleração respectivamente iguais a 10 m/s e 10 m/s2. No mesmo instante, a partícula B parte do repouso da posição x = 100 m com movimento retrógrado e acelerado, com módulo da aceleração igual a 6,0 m/s2. Qual é a distância entre as partículas, em metros, no instante t = 2,0 s ? (SENAC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E É fornecido o gráfico da velocidade em função do tempo para o movimento retilíneo de um corpo.
v (m/s)

(UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: D Dois pontos A e B situam-se respectivamente a 10 cm e 20 cm do eixo de rotação da roda de um automóvel em movimento uniforme. É possível afirmar que: a) a frequência do movimento de A é maior que a de B. b) a velocidade angular do movimento de B é maior que a de A. c) o período do movimento de A é menor que o de B. *d) as velocidades angulares de A e B são iguais. e) as velocidades lineares de A e B têm mesmo módulo.

(IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: D A rodovia federal BR – 153 é uma importante via de ligação entre a região Sul e Norte do Brasil. No trecho urbano da Cidade de Aparecida de Goiânia a velocidade dos automóveis é controlada por radares fixos e, eventualmente, radares móveis de velocidade. Esse trecho tem limites de velocidade que podem ser de 40 km/h ou de 80 km/ h, dependendo das necessidades da via. Esse tipo de fiscalização não é muito eficiente, pois a velocidade é verificada apenas pontualmente e, culturalmente, os motoristas aceleram em demasia após esse ponto. Uma forma mais eficiente de controle de velocidade é por meio da velocidade média entre dois pontos, o que obrigaria o motorista a não cometer excessos de velocidade pelo simples fato de que, se em um trecho ele percorrer com velocidade acima da permitida, ele teria que conduzir o restante do trecho entre os pontos pré-determinados com velocidade inferior à máxima permitida, o que não é interessante aos olhos dos apressadinhos. Em um trecho de 400 m de uma estrada reta, plana e horizontal, cujo limite de velocidade é de 80 km/h, certo motorista percorreu os 300 m iniciais a uma velocidade de 140 km/h. Qual deverá ser a máxima velocidade que esse motorista deverá desenvolver no trecho restante para que ele não exceda o limite de velocidade desse trecho da rodovia? a) 20 km/h. b) 25 km/h. c) 30 km/h. *d) 35 km/h. e) 40 km/h. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um móvel, partindo do repouso com aceleração constante a, desloca-se durante meio minuto e percorre uma distância de 0,18 km. Desprezando-se o atrito e considerando-se o movimento retilíneo, o valor de a, em m/s2, é de a) 0,5. *b) 0,4. c) 0,3. d) 0,2. e) 0,1. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um automóvel percorreu, em linha reta, 15 km para o leste e, em seguida, também em linha reta, percorreu 10 km para o oeste. A intensidade (em km) do vetor posição, em relação ao ponto de partida, é a) 25. b) 15. c) 10. *d) 5. e) 1.

12,0

0

6,0

t (s)

−6,0

Pode-se afirmar corretamente que a aceleração, em m/s2, e o deslocamento do corpo, em m, no intervalo de tempo de 0 a 6,0 s são, respectivamente, a) 1,0 e 36. d) 3,0 e 30. b) 1,0 e 18. *e) 3,0 e 18. c) 2,0 e 30.
japizzirani@gmail.com 29

MECÂNICA LEIS DE NEWTON
VESTIBULARES 2013.1
(UFT/TO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um lápis de massa 50 g desloca-se sobre uma mesa plana de 80 cm de altura devido à ação de uma rajada de vento que exerce uma força de 5 × 10−2 N de intensidade. A forma com que ocorre o deslocamento é irrelevante, porém, o movimento ocorre em linha reta e por uma distância de 2 metros. Após deslocar-se por essa distância o lápis cai da mesa até tocar o chão. Considerando que a forma geométrica do lápis não interfere na situação descrita e que não há qualquer tipo de atrito em todo o percurso, pode-se dizer que o tempo total desde o início do movimento do lápis até tocar o chão, tendo em vista a aceleração da gravidade 10m/s2, será exatamente: a) 2,0 segundos. b) 2,2 segundos. *c) 2,4 segundos. d) 2,6 segundos. e) 2,8 segundos. (CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma criança quer construir uma pequena casa de brincadeiras. Para isso ela tem que levar caixas de tamanhos variados para o lugar certo. Ela utiliza uma corda para puxar as caixas ao longo da calçada horizontal, como mostra a figura.

(CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um objeto de massa 5,0 kg é empurrado horizontalmente, a partir do repouso, por uma força 160,0 N que faz um ângulo θ com a horizontal. Ao ser empurrado, o objeto desloca-se horizontalmente por 2,0 m e atinge a velocidade de 8,0 m/s. Qual é a medida do ângulo θ ? a) 30º b) 45º *c) 60º d) 90º e) 120º
(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Na figura a seguir, o ângulo de inclinação que deve ter um plano, para que um corpo sobre ele colocado permaneça o menor tempo possível, vale

S

β 
a) π/3 rad. *b) π/4 rad. c) π/6 rad. d) π/8 rad. e) π/10 rad.
(VUNESP/UNISA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um bloco A, de massa m, está colocado sobre um bloco B, de massa M, estando ambos inicialmente em repouso. O coeficiente de atrito

θ

F

de atrito cinético entre a caixa e a calçada de coeficiente µ = 0,30. O módulo da força F de tração da corda, em N, é Dados: g = 10 m/s2 √3 = 1,7 d) 56 a) 3,0 e) 84 b) 15 *c) 28

Para uma dessas caixas, de massa M = 7,0 kg, a corda, inextensível e de massa desprezível, faz um ângulo θ = 60º com a horizontal. A criança caminha com velocidade constante e tem de vencer a força

estático entre os blocos A e B é µ. O bloco B está sobre uma superfície plana horizontal sem atrito. Uma força constante F é aplicada horizontalmente em B, conforme mostra a figura.
A

F

B

(CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma partícula, de massa m = 1,0 g, sofre a ação de apenas quatro forças externas. Essas forças podem ser expressas vetorialmente nas coordenadas cartesianas (x; y; z). As quatro forças são: F1 = (2,0; 3,0 ; 6,0) F2 = (−5,0 ; 0,0 ; 3,0) F3 = (2,0 ; 5,0 ; −12,0) F4 = (−2,0 ; −4,0 ; 3,0) onde as componentes são dadas em N. O módulo da aceleração, em m/s2, que essa partícula sofre devido à ação dessas forças é d) 7,0 × 103 a) 5,0 *e) 5,0 × 103 b) 7,0 c) 2,0 × 103 (CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um objeto de massa 6,2 kg ocupa toda a superfície de uma plataforma circular de perímetro 3,1 cm. A pressão exercida pelo objeto na plataforma, em Pa, é
Dados: π = 3,1 g = 10,0 m/s2

Nas condições descritas e sabendo que a aceleração da gravidade no local é g, a expressão que determina a intensidade máxima da força F, que não provoca deslizamento entre os blocos, é a) F = g(µM + m). b) F = g (m + M).
c) F = µgM + m. d) F =

µ

µ
g

M + m.

*e) F = µg(m + M). (PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um objeto de 3,10 kg é liberado por um astronauta, a partir do repouso, e cai em direção à superfície do planeta Marte. Calcule a força peso em Newtons atuando sobre o objeto, expressando o resultado com o número de algarismos significativos apropriado. a) 31,0 b) 11,439
Considere a aceleração da gravidade gMarte = 3,69 m/s2

*d) 11,4 e) 6,79

a) 0,4 = 106 *b) 0,8 = 106 c) 1,3 = 106 d) 2,0 = 106 e) 4,8 = 106
japizzirani@gmail.com

c) 11,44 RESOLUÇÃO OFICIAL PUC/RJ-2013.1: A força peso é dada pelo produto dos fatores massa e aceleração da gravidade. Neste caso, FPeso = m× g = 3,1 × 3,69 = 11,439 que, se expressa com o número de algarismos do fator menos preciso, nos dá 11,4 N.
30

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E Sobre uma superfície sem atrito, há um bloco de massa m1 = 4,0 kg sobre o qual está apoiado um bloco menor de massa m2 = 1,0 kg. Uma corda puxa o bloco menor com uma força horizontal F de módulo 10 N, como mostrado na figura abaixo, e observa-se que nesta situação os dois blocos movem-se juntos. 2 1 F

(UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: B A terceira lei de Newton diz que, para toda ação de uma força, existe uma reação a ela, com a mesma intensidade, a mesma direção e com sentido contrário. Sendo assim, toda força aplicada a um corpo terá uma reação, e esse par de forças é denominado ação e reação. De acordo com a terceira lei de Newton, pode-se afirmar que, na figura, os vetores das forças peso e normal Normal a) formam o par ação/reação. caixa *b) possuem módulos e direções iguais. c) são idênticos em módulo, direção e sentido. chão Peso d) são ortogonais e opostos.
(PUC/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um bloco de 10 kg encontra-se em repouso sobre um plano inclinado, conforme figura a seguir. Sabe-se que os coeficientes de atrito estático e dinâmico entre o corpo e a superfície são, respectivamente, 0,75 e 0,70. Para esse plano também considere sen θ = 0,6 e cos θ = 0,8.

A força de atrito existente entre as superfícies dos blocos vale em Newtons: a) 10 b) 2,0 c) 40 d) 13 *e) 8,0
(VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: E Três forças idênticas e coplanares são aplicadas sobre um ponto material, formando entre si ângulos de 120°.

h

θ
A partir do exposto, pode-se marcar como CORRETA qual das alternativas a seguir?
(Adote g = 10 m/s2)

F1 120º

F2

120º

120º

F3

Nessas condições, pode-se afirmar que a intensidade da força resultante sobre o ponto material tem valor igual a a) 3F. b) 2F. c) F. d) F/2. *e) 0. Obs.: As forças não são idênticas como diz o enunciado, elas têm o mesmo módulo igual a F e direções e sentidos indicados na figura. (VUNESP/EMBRAER-2013.1) - ALTERNATIVA: C Observe a ilustração a seguir, que representa uma situação do cotidiano, tendo-se em vista as Leis de Newton.

a) O corpo desce acelerado. O módulo da aceleração é de 6 m/s2. b) Faltam dados para calcular a situação em que o corpo se encontra. c) O corpo desce em movimento uniforme. As forças que atuam no corpo se anulam. d) A força de atrito torna-se superior à intensidade do componente tangencial ao plano da força Peso. Sendo assim, mesmo que muito lentamente, o corpo irá subir o plano. *e) O corpo permanece em repouso. A situação será de iminência de movimento. (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: A Os freios ABS são uma importante medida de segurança no trânsito, os quais funcionam para impedir o travamento das rodas do carro quando o sistema de freios é acionado, liberando as rodas quando estão no limiar do deslizamento. Quando as rodas travam, a força de frenagem é governada pelo atrito cinético. As representações esquemáticas da força de atrito f at entre os pneus e a pista, em função da pressão p aplicada no pedal de freio, para carros sem ABS e com ABS, respectivamente, são: *a) f at

f at

b) f at

p

f at

p

c) f at

p

f at

p

(fisicafascinante.tumbir.com. Adaptado)

De acordo com essa análise, é correto afirmar: a) a força aplicada atua contrária ao movimento, a sua direção é sempre a mesma à do movimento, e o sentido é contrário ao movimento. b) qualquer corpo permanece em repouso ou em movimento retilíneo uniforme, independentemente da força aplicada sobre ele. *c) quando um corpo A exerce uma força sobre um corpo B, este exerce uma força de reação igual e contrária sobre o corpo A. d) qualquer corpo isolado é capaz de entrar em movimento (se estiver em repouso) ou mudar a sua velocidade (se estiver em movimento).

d) f at

p

f at

p

e) f at

p

f at

p

p

p
31

japizzirani@gmail.com

(ENEM-2012) - ALTERNATIVA: A Um dos problemas ambientais vivenciados pela agricultura hoje em dia é a compactação do solo, devida ao intenso tráfego de máquinas cada vez mais pesadas, reduzindo a produtividade das culturas. Uma das formas de prevenir o poblema de compactação do solo é substituir os pneus dos tratores por pneus mais *a) largos, reduzindo a pressão sobre o solo. b) estreitos, reduzindo a pressão sobre o solo. c) largos, aumentando a pressão sobre o solo. d) estreitos, aumentando a pressão sobre o solo. e) altos, reduzindo a pressão sobre o solo. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um carro pode fazer uma curva plana e horizontal segundo os dois traçados mostrados na figura, vistos de cima. Os dois traçados são arcos de circunferência, sendo que no traçado 2 o raio de curvatura da curva é quatro vezes maior do que pelo traçado 1.

(IMT-MAUÁ/SP-2013.1) - RESPOSTA: a) mB = 4 kg b) a ≅ 3,3 m/s2 A figura mostra duas caixas A e B ligadas por um fio ideal que passa por uma polia ideal. A massa da caixa A é mA = 10 kg, o coeficiente de atrito cinético entre a caixa A e a superfície horizontal onde está apoiada é µc = 0,20 e o coeficiente de atrito estático é µE = 0,40. A

Dado: g = 9,8 m/s2 B a) Qual o máximo valor da massa da caixa B tal que a caixa permaneça em repouso? b) Caso a massa da caixa B seja 8,0 kg, qual a aceleração de cada caixa?

traçado 1

traçado 2

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: C O macaco-barrigudo é um primata encontrado na floresta amazônica, principalmente na parte inundada da floresta, ao norte dos rios Negro e Solimões. A figura mostra um desses macacos, com 10 kg, brincando pendurado em um cipó inextensível preso a um galho, descrevendo uma circunferência de centro C contida em um plano horizontal, em movimento uniforme. O cipó que o prende ao galho está inclinado de um ângulo θ em relação à vertical.

(ligaportuguesalfs.forumeiros.com. Adaptado.)

Sendo V1 e V2 as velocidades de um mesmo carro nos traçados 1 e 2, respectivamente, a condição para que as resultantes centrípeta sobre ele nos dois traçados sejam iguais em módulo, é a) V1 = 2V2. *b) V2 = 2V1. c) V2 = V1. d) V2 = 4V1. e) V1 = 4V2. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: D Dois amigos, Caio e André, estão tentando arrastar juntos uma caixa de 400 kg, inicialmente em repouso sobre uma superfície plana e horizontal. O coeficiente de atrito estático entre a caixa e o solo vale 0,4. Caio puxa a caixa para a esquerda, com uma força horizontal constante de 500 N. Ao mesmo tempo, André empurra a caixa também para a esquerda, com uma força também horizontal. Caio André

(zaroio.net. Adaptado.)

Desprezando a resistência do ar, sabendo que sen θ = 0,6 e cos θ = 0,8 e adotando g = 10 m/s2, a intensidade da força de tração no cipó que prende o macaco ao galho tem módulo, em newton, igual a a) 167. b) 175. *c) 125. d) 150. e) 100. (UDESC-2013.1) - ALTERNATIVA: C Considere o movimento de um objeto sujeito à ação de várias forças, de modo que a resultante delas seja nula em todos os instantes. Analise as proposições em relação à informação acima. I. Se o objeto estiver inicialmente em movimento, ele não poderá atingir o repouso em algum instante de tempo posterior ao inicial. II. Se o objeto estiver inicialmente em movimento, ele poderá atingir o repouso em algum instante de tempo posterior ao inicial.

(olabirintocientifico.blogspot.com. Adaptado.)

III. Se o objeto estiver inicialmente em repouso, ele poderá entrar em movimento em algum instante de tempo posterior ao inicial. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa III é verdadeira. b) Somente a afirmativa II é verdadeira. *c) Somente a afirmativa I é verdadeira. d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. e) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
32

Adotando g = 10 m/s2, a caixa só iniciará o escorregamento sobre o solo se André aplicar uma força, em N, de módulo maior do que a) 1 200. b) 1 900. c) 1 800. *d) 1 100. e) 1 600.
japizzirani@gmail.com

(UDESC-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um objeto em queda livre encontra-se nas proximidades da superfície da Terra. Com base nas três leis de Newton, é correto afirmar que a força peso que atua sobre o objeto: a) possui par de reação localizado no centro da Terra, tal que apenas o objeto é acelerado. *b) possui par de reação localizado no centro da Terra, tal que o objeto e a Terra são acelerados. c) possui par de reação localizado na superfície da Terra, tal que apenas o objeto é acelerado. d) não possui par de reação, já que não há contato com a superfície. e) possui par de reação localizado no centro da Terra, tal que o objeto e a Terra não são acelerados. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: B Frequentemente, em alguns trechos de estrada em meio à mata, alguns veículos atolam, sendo necessário o auxílio de outro veículo como um trator para serem removidos.

(UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um menino encontra-se sentado, displicentemente, sobre um trenó puxado por cães o qual se encontra em repouso. Num certo instante, os cães saem em disparada e o menino, sem tempo de reação para se manter fixo ao trenó, cai, enquanto o trenó e os cães seguem em disparada. Identifique, entre as leis relacionadas a seguir, aquela que explica a queda do menino. *a) Lei da Inércia b) 2ª Lei de Newton c) Lei da Ação e Reação d) Lei da conservação da energia (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C O sistema apresentado na figura abaixo encontra-se em equilíbrio estático. mB = 16 Kg B

A mA = 6,0 Kg

bancada

C mC = 10 Kg

O trator exerce uma força horizontal de intensidade 10 000 N sobre o veículo atolado e o conjunto consegue mover-se com aceleração de 4 m/s2. Se o carro resgatado tem massa de 1 000 kg, a intensidade da força resistente ao movimento, provocada pela lama, tem intensidade, em newtons, igual a a) 4 000. *b) 6 000. c) 14 000. d) 20 000. e) 24 000. (VUNESP/FSM-2013.1) - ALTERNATIVA: C Ao contrário do que julga o nosso senso comum, o deslocamento de um objeto no espaço não exige necessariamente a ação de uma força resultante. Se ele estiver, por exemplo, em um plano horizontal, sem atrito e/ou resistência de qualquer espécie, em movimento retilíneo e com velocidade constante, seu movimento continuará sem ação de força resultante. Essa característica dos corpos materiais é chamada de a) dualidade. b) viscosidade. *c) inércia. d) uniformidade. e) impenetrabilidade. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma caixa de massa M está sobre um plano inclinado, perfeitamente polido, que forma um ângulo de 30° com a horizontal. Uma força

Sendo as roldanas e os fios ideais e considerando os dados da figura, conclui-se que a força de atrito entre o bloco B e a bancada é: a) 0 *c) 4,0 kgf b) 6,0 kgf d) 16 kgf
(ACAFE/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: C O bisturi é um instrumento cirúrgico de corte utilizado para fazer incisões, ou seja, cortes no corpo, geralmente em um ato cirúrgico. Existem bisturis de diversos tamanhos de cabo e tipos de lâminas, como mostra a figura abaixo.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bisturi. Acesso em: 02/10/2012

Um médico escolhe um bisturi com a finalidade de fazer facilmente uma incisão no corpo de uma paciente. Nessa situação, assinale a alternativa correta que completa, em sequência, as lacunas da frase a seguir. O médico deve escolher um bisturi com a lâmina _________, pois isso fará com que ele obtenha ___________ no local para fazer a incisão. a) mais afiada - maior força b) menos afiada - maior pressão *c) mais afiada - maior pressão d) mais afiada - maior área de contato (FUVEST/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B O pêndulo de um relógio é constituído por uma haste rígida com um disco de metal preso em uma de suas extremidades. O disco oscila entre as posições A e C, enquanto a outra extremidade da haste P permanece imóvel no ponto P. A figura ao lado ilustra o sistema. A força resultante que atua no → g disco quando ele passa por B, com a haste na direção vertical, é a) nula. *b) vertical, com sentido para cima. A C c) vertical, com sentido para baixo. B d) horizontal, com sentido para a direita. e) horizontal, com sentido para a esquerda. Note e adote: g é a aceleração local da gravidade.

F horizontal é aplicada na caixa para mantê-la em repouso.
→ → →

Considerando P o peso da caixa, N a normal do plano inclinado na caixa e F a força horizontal, indique a figura que representa de forma CORRETA as forças do sistema físico descrito. *a)
→ →

N

c)

N

F

60º

F

P

P

b)

N

d)

N

F

30º

F

60º

P

P

japizzirani@gmail.com

33

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um homem puxa 3 caixas conectadas por cordas, exercendo uma força de módulo P = 300 N na primeira delas (veja a figura).

µc

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um conjunto de molas sustenta o peso de um carro. Com 2 pessoas de 60 kg em seu interior, o carro abaixa 2 cm. Com 4 pessoas de 70 kg, o carro vai abaixar, aproximadamente: a) 3,0 cm. b) 3,5 cm. c) 4,0 cm. *d) 4,7 cm.

m3

m2

m1

P

Considere g = 10 m/s2.

O coeficiente de atrito cinético entre o chão e as caixas é µc = 0,3. As massas das caixas são m1 = 10 kg, m2 = 20 kg e m3 = 30 kg. A aceleração das caixas é
Considere g = 10m/s2.

a) 1 m/s . *b) 2 m/s2. c) 2,5 m/s2. d) 3 m/s2. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Duas bolas de gude, com massas m1 e m2, sendo m1 = 3m2, movimentam-se ao longo de uma mesma reta, mas em sentidos contrários. Num determinado instante, elas colidem. A colisão dura um intervalo de tempo muito curto. Durante esse intervalo, a bola 1 fica sujeita a uma aceleração de módulo igual a 3 m/s2. Nesse mesmo intervalo de tempo, o módulo da aceleração a que fica sujeita a bola 2 é igual a a) 3 m/s2. *b) 9 m/s2. c) 18 m/s2. d) 27 m/s2. (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: A Nos parques de diversões, o chapéu mexicano é uma espécie de carrossel onde as pessoas descrevem movimentos circulares uniformes (MCU) sentadas em cadeiras suspensas por cordas, presas numa roda que gira horizontalmente, como mostra a figura.

2

(PUC/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Nos versos “A hirta cena de uma difícil fórmula/ ganhadora na velocidade da grafia/ Sem estuprar o tempo/ invento mandingas com a caneta/ de fazer inveja a qualquer Ferrari/ faço curvas com as letras/ manobro perigosas idéias sem capacete”, do texto 06, aparecem as palavras velocidade e tempo. Acrescentando a estas os conceitos de aceleração e de peso de um corpo, analise as afirmativas abaixo: I - Quando uma bola em repouso está pendurada por uma corda vertical, a tensão na corda é mg. Se a bola é colocada a se mover formando um círculo na horizontal de tal forma que a corda descreve um cone, a tensão na corda é superior a mg. II - Se um bloco desce um plano inclinado, sem atrito, nele a força normal (a força perpendicular ao plano) é inferior a mg. III - Duas pedras, uma de massa maior que a outra, em queda livre (resistência do ar nula), têm a mesma aceleração. A razão pela qual a pedra de maior massa não apresenta uma maior aceleração é a de que a proporção da força pela massa é a mesma. De acordo com os itens analisados, marque a alternativa que contenha apenas proposição(ões) correta(s): a) I b) I e II *c) I, II e III d) III
(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Dois blocos de massa M1 = 10 kg e M2 = 4 kg estão ligados por um fio leve e inextensível, conforme ilustração abaixo.

M1

M2

Quando o sistema é solto, qual é a tração no fio que liga os blocos? *a) 57,1 N d) 140 N b) 60,0 N e) 400 N c) 62,4 N
(www.correiodeuberlandia.com.br)

Durante o MCU, o esquema das forças atuantes em um dos trechos sobre cada pessoa, considerada um ponto material e desprezada a resistência do ar, é o da alternativa *a)

T

d)

T

F

(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um foguete de massa igual a 65 toneladas possui motores que imprimem uma força resultante máxima de 910 kN. Desconsiderando a variação na massa do foguete, qual é a máxima aceleração do foguete ? a) 13 m/s2 d) 16 m/s2 2 b) 18 m/s *e) 14 m/s2 2 c) 15 m/s (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E No esquema abaixo o corpo A possui massa mA , o corpo B possui massa mB, o coeficiente de atrito estático entre A e a pista é µe e o coeficiente de atrito dinâmico entre A e a pista é µd . Qual é a razão entre mA e mB para que o corpo B desça com velocidade constante ? a) µd sen θ + cos θ b)

P

P

b)

T

e)

T

F

P

P

µd sen θ + cos θ

1

c)

c) µd cos θ − µe sen θ

A B

F

T

d) µd cos θ − sen θ *e)

θ

P

µd cos θ + sen θ
34

1

japizzirani@gmail.com

(UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Sabe-se, pela 2ª Lei de Newton, que, quando sujeito a uma resultante de forças externas, um sistema tem um movimento dotado de aceleração. Assim sendo, considere a situação ilustrada abaixo, na qual um sistema constituído de dois blocos, A e B, move-se sem que um bloco deslize em relação ao outro. O bloco B está apoiado no bloco A que, por sua vez, é puxado sobre uma mesa horizontal por uma força externa Fext . Não há atrito entre o bloco A e a mesa.
B

(UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D A figura abaixo mostra um sistema em equilíbrio estático. O bloco de massa M1 está sobre uma mesa e o coeficiente de atrito estático entre a superfície do bloco e da mesa é µ. O bloco de massa M1 está preso a outro bloco de massa M2 e a uma parede por cordas que não possuem massa e são inextensíveis.

A

Fext

M1

θ

Em relação a essa situação, é CORRETO afirmar: *a) O bloco B tem aceleração em relação à mesa, pois sobre ele atua uma força resultante, decorrente do atrito entre ele e o bloco A. b) O bloco B tem velocidade constante em relação à mesa, pois sobre ele atua uma força resultante, decorrente do atrito entre ele e o bloco A. c) O bloco A tem velocidade constante em relação à mesa, pois a força resultante de atrito entre ele e o bloco B anula a força externa

M2 Sendo g o módulo da aceleração gravitacional, é CORRETO afirmar que a força de atrito estático que atua no bloco de massa M1 é: a)
b)

M2 g sen θ

Fext . d) O bloco A tem aceleração em relação à mesa, pois sobre ele atua uma força resultante cujo módulo é o mesmo da força externa Fext . (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D As três figuras abaixo apresentam um mesmo bloco de peso de módulo P suspenso por roldana(s). As roldanas e as cordas ilustradas têm massas desprezíveis e o equilíbrio estático é mantido, em cada caso, por um homem que exerce uma força de módulo F na extremidade livre da corda.

µ M1 g

c) M1 g *d) M2 g tan θ

Obs.: Se o corpo de massa M1 estiver na eminência de movimento o valor do coeficiente de atrito µ é: M2 µ= M1 tan θ
(FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B A força de resistência do ar é um fator relevante no estudo das quedas dos corpos sob ação exclusiva da gravidade. Para velocidades relativamente baixas, da ordem de metros por segundo, ela depende diretamente da velocidade (v) de queda do corpo e da área efetiva (A) de contato entre o corpo e o ar. Sua expressão, então, é dada por Far = K.A.v , na qual K é uma constante que depende apenas da forma do corpo. Em função das grandezas primitivas da mecânica (massa, comprimento e tempo), a unidade de K, no SI, é

F=P

F = P/2

F=?

Com base nas observações das duas primeiras situações de equilíbrio, é CORRETO afirmar que, na terceira situação, o módulo da força F exercida pelo homem é: a) P b) P/2 c) P/3 *d) P/4 (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um paraquedista salta de uma altura H. O gráfico abaixo relaciona o módulo de sua velocidade vertical com o tempo. Os instantes t = 0 s, t = 40 s e t = 70 s correspondem, respectivamente, aos instantes do salto, de abertura do paraquedas e do contato com o solo.
v (m/s) 50 40 30 20 10 0 0 10 20 30 40 50 60 70 t (s)

a) Kg.m−1.s−1. *b) Kg.m−2.s−1. c) Kg.m.s−1. d) Kg.m.s−2. e) Kg.m2.s−2. (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em um dia muito chuvoso, um automóvel, de massa m, trafega por um trecho horizontal e circular de raio R. Prevendo situações como essa, em que o atrito dos pneus com a pista praticamente desaparece, a pista é construída com uma sobre-elevação externa de um ângulo α como mostra a figura. A aceleração da gravidade no local é g.
carro visto de frente

R

pista

α
A máxima velocidade que o automóvel, tido como ponto material, poderá desenvolver nesse trecho, considerando ausência total de atrito, sem derrapar, é dada por a) √m·g·R·tg α .
b) √m·g·R·cos α .
*c) √g·R·tg α .
d) √g·R·cos α .
e) √g·R·sen α.

É CORRETO afirmar, então, que entre os instantes: *a) t = 20 s e t = 40 s, a força resultante sobre o paraquedista é nula. b) t = 0 s e t = 20 s, há uma força resultante para cima atuando no paraquedista. c) t = 40 s e t = 50 s, há uma força resultante para baixo atuando no paraquedista. d) t = 0 s e t = 70 s, o paraquedista sempre esteve sujeito a uma força resultante.

japizzirani@gmail.com

35

(FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D A figura representa dois alpinistas A e B, em que B, tendo atingido o cume da montanha, puxa A por uma corda, ajudando-o a terminar a escalada. O alpinista A pesa 1 000 N e está em equilíbrio na encosta da montanha, com tendência de deslizar num ponto de inclinação de 60º com a horizontal (sen 60º = 0,87 e cos 60º = 0,50); há atrito de coeficiente 0,1 entre os pés de A e a rocha. No ponto P, o alpinista fixa uma roldana que tem a função exclusiva de desviar a direção da corda. B P

(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Assinale a alternativa correta. a) De acordo com os princípios da dinâmica newtoniana, a massa de um corpo depende da força a que está submetido e da aceleração que ele adquire em consequência dessa força. *b) Na mecânica Clássica, massas, comprimentos e intervalos de tempo não variam quando se substitui um referencial por outro. c) Forças de atrito sempre ou impedem ou dificultam a movimentação de corpos. d) A resultante entre a atração gravitacional da Terra sobre um corpo, de pequenas dimensões, e a força centrífuga que atua neste mesmo corpo em consequência da rotação da Terra é maior no equador do que nos polos.

(PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: 32 D; 33 A AS QUESTÕES 32 E 33 REFEREM-SE AO TEXTO A SEGUIR. FORÇA ESTRANHA Com a Terra girando a quase 1700 km/h no equador, seria de se esperar que todos ficássemos enjoados, certo? Errado. Não é a velocidade que nos afeta, é a aceleração, como qualquer piloto de corridas pode confirmar. O giro “vagaroso” da Terra produz uma aceleração 100 vezes menor do que R a experimentada num carrossel de um parque de diversões. Ainda assim, a rotação da Terra pode se fazer notar por seus habitantes, por meio do fenômeno chamado Força de Coriolis, que ganhou esse nome em homenagem ao físico e matemático Gaspard-Gustave Coriolis. Coriolis determinou que qualquer coisa que se mova em conjunto com um objeto em rotação vai perceber a realidade como se tivesse sido retirada do seu curso natural por uma força vinda sabe-se-lá de onde. Por exemplo, uma pessoa num carrossel girando que tente jogar uma bola numa cesta fixa do outro lado do carrossel, vai achar que a bola sempre é desviada do alvo por alguma “força estranha”. Essa tal “força estranha” não existe de fato. Qualquer um que olhe a cena de fora do carrossel vai perceber que o fenômeno é simplesmente o resultado do movimento da cesta, que se moveu em sua rotação enquanto a bola está no ar. Mas, para os que estão no carrossel, a força é bem real. Por isso, ela precisa ser levada em conta quando calculamos os percursos de objetos tão distintos como mísseis e furacões.
Adaptado do texto Robert Matthews. Revista Conhecer – Nº 33, março de 2012.

A 60º A componente horizontal da força que B exerce sobre o solo horizontal na situação descrita, tem intensidade, em N, a) 380. b) 430. c) 500. *d) 820. e) 920. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: C Assinale a alternativa correta. a) Lança-se um corpo em sentido ascendente sobre um plano inclinado sem atrito, ao longo de uma reta de maior declive. Enquanto durar o movimento ascendente, a força resultante que age sobre o corpo é também ascendente. b) De acordo com a terceira lei de Newton, em um movimento circular e uniforme, a força centrífuga equilibra a força centrípeta, o que permite a realização deste movimento. *c) Uma partícula executa movimento uniformemente variado. Considere as grandezas escalares. Assinalam-se instantes sucessivos intervalados regularmente. Considerar as acelerações e velocidades nestes instantes, e os percursos entre instantes sucessivos. Baseado nessas afirmações podemos afirmar que as velocidades e os percursos variam em progressão matemática. d) Em um volante que gira uniformemente, assinalam-se dois pontos A e B, respectivamente a 5 cm e a 20 cm de distância do eixo de rotação. A velocidade do ponto B é igual a do ponto A. Obs.: Na alternativa C onde se lê “progressão matemática” deveria estar escrito: progressão aritmética. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um bloco A, de massa 8 kg, se encontra sobre uma superfície lisa e horizontal, ligado por um fio e uma roldana a um outro bloco B de massa 10 kg, que pende na posição vertical, conforme a figura a seguir.

QUESTÃO 32 Considerando-se a velocidade de rotação da Terra informada no texto, uma pessoa na superfície não sente o efeito: a) porque a velocidade relativa é praticamente zero, devido à inércia. b) porque a força centrípeta é igual à força centrífuga. c) porque não há força centrípeta. *d) devido à força da gravidade. QUESTÃO 33 Considerando-se a velocidade de rotação na superfície da Terra informada no texto, o raio da Terra é aproximadamente de: *a) 7,0 × 103 Km b) 12 000 Km c) 3 000 Km d) Impossível calcular com os dados fornecidos.

A

g

B

Considerando desprezíveis o atrito e a massa da polia, a intensidade aproximada da força de tração no fio é igual a a) 40 N. d) 46 N. b) 42 N. e) 48 N. *c) 44 N. Obs.: Não é fornecido o valor da aceleração da gravidade.
japizzirani@gmail.com

(UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em um primeiro experimento, uma massa puntiforme é posta em movimento circular uniforme, com a realização de três voltas completas por minuto. A trajetória circular é mantida por uma mola de constante elástica k1 que liga a massa a um ponto fixo. Em um segundo experimento, com a substituição da mola por outra de mesmo comprimento e constante elástica k2 , a massa percorre a mesma trajetória também com movimento circular uniforme, porém, realiza o dobro de voltas em um minuto. Assim, é correto afirmar-se que a) k2 = 2k1. b) k2 = 6k1. *c) k2 = 4k1. d) k2 = 3k1.
36

(SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa igual a 5 kg está em repouso sobre uma superfície plana e horizontal sem atrito. Em determinado instante, é aplicada uma força constante de 50 N horizontalmente, da direita para a esquerda. Determine, em unidades do SI, o módulo da velocidade desse bloco após 4 segundos de aplicação da força. a) 60 m/s. b) 55 m/s. c) 50 m/s. *d) 40 m/s. e) 35 m/s.
(MACKENZIE/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em uma experiência de laboratório, um estudante utilizou os dados do gráfico da figura 1, que se referiam à intensidade da força aplicada a uma mola helicoidal, em função de sua deformação → → ( | F | = k | x | ).
30 20 10 0

(UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera, inicialmente parada, desce um plano inclinado, rolando sem deslizar, na presença da gravidade terrestre. Desprezando-se a resistência do ar, pode-se afirmar corretamente que *a) há força de atrito apenas estático atuando na esfera. b) há força de atrito apenas dinâmico atuando na esfera. c) não há força de atrito estático atuando na esfera. d) há forças de atrito estático e dinâmico atuando na esfera.
(VUNESP/ANHEMBI MORUMBI-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um bloco de massa M igual a 5 kg está pendurado no teto de um elevador por uma corda, na qual um dinamômetro D está associado, de modo a registrar o valor de tração que lhe é aplicada, conforme mostra a figura.

| F | (N)

Figura 1

α

β

D

| x | (cm)
2,0

Figura 2

M

4,0

6,0

Com esses dados e uma montagem semelhante à da figura 2, determinou a massa (m) do corpo suspenso. Considerando que as massas da mola e dos fios (inextensíveis) são desprezíveis, que → |g | = 10 m/s2 e que, na posição de equilíbrio, a mola está deformada de 6,4 cm, a massa (m) do corpo suspenso é a) 12 kg Dados: b) 8,0 kg sen α = cos β = 0,60 *c) 4,0 kg sen β = cos α = 0,80 d) 3,2 kg e) 2,0 kg

(UEPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um jovem aluno de física, atendendo ao pedido de sua mãe para alterar a posição de alguns móveis da residência, começou empurrando o guarda-roupa do seu quarto, que tem 200 kg de massa. A força que ele empregou, de intensidade F, horizontal, paralela à superfície sobre a qual o guarda-roupa deslizaria, se mostrou insuficiente para deslocar o móvel. O estudante solicitou a ajuda do seu irmão e, desta vez, somando à sua força uma outra igual, foi possível a mudança pretendida. O estudante, desejando compreender a situação-problema vivida, levou-a para a sala de aula, a qual foi tema de discussão. Para compreendê-la, o professor apresentou aos estudantes um gráfico, abaixo, que relacionava as intensidades da força de atrito (fe, estático, e fc, cinético) com as intensidades das forças aplicadas ao objeto deslizante.
Força de atrito

Sabe-se que a corda e o dinamômetro são ideais e que a aceleração da gravidade no local é 10 m/s2. Nessas condições, quando o elevador estiver acelerando 2 m/s2 para baixo, a leitura no dinamômetro, em newtons, será a) 20. *b) 40. c) 50. d) 10. e) 30. (UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D A figura mostra um sistema constituído por quatro blocos idênticos de massa M. Os blocos estão unidos por fios inextensíveis de massa desprezível. A massa da polia e o atrito entre os blocos e a mesa são desprezíveis.

fe fc
Atrito estático

Atrito cinético

É correto afirmar que a aceleração do sistema escrita em função da aceleração gravitacional, g, é *d) g/4. a) g. e) Nula. b) g/2. c) g/3. (UCS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C Numa festa junina, uma das brincadeiras mais tradicionais é a escalada de um poste de madeira, vertical e besuntado de graxa, conhecido como pau de sebo. Numa dessas ocasiões, o único candidato que conseguiu escalar o pau de sebo possuía 60 kg. Em certo momento da escalada, ele parou para descansar. Porém, a fim de não escorregar de volta ao chão, ele precisou aplicar no poste um abraço, com os braços e pernas, utilizando uma força total, perpendicular ao poste, de 800 N, de forma ininterrupta, pois percebeu que, se aplicasse uma força um pouco menor, escorregaria. Qual foi o coeficiente de atrito estático entre o candidato e a superfície do pau de sebo? Ignore detalhes do contato entre o candidato e o pau de sebo e considere a aceleração da gravidade como 10 m/s2. d) 1,04 a) 0,048 e) 1,33 b) 0,48 *c) 0,75

Força aplicada F

Com base nas informações apresentadas no gráfico e na situação vivida pelos irmãos, em casa, é correto afirmar que a) o valor da força de atrito estático é sempre maior do que o valor da força de atrito cinético entre as duas mesmas superfícies. b) a força de atrito estático entre o guarda-roupa e o chão é sempre numericamente igual ao peso do guarda-roupa. c) a força de intensidade F, exercida inicialmente pelo estudante, foi inferior ao valor da força de atrito cinético entre o guarda-roupa e o chão *d) a força resultante da ação dos dois irmãos conseguiu deslocar o guarda-roupa porque foi superior ao valor máximo da força de atrito estático entre o guarda-roupa e o chão. e) a força resultante da ação dos dois irmãos conseguiu deslocar o guarda-roupa porque foi superior à intensidade da força de atrito cinético entre o guarda-roupa e o chão.

japizzirani@gmail.com

37

(UCS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: E Na luta de sumô, em que dois lutadores se enfrentam dentro de uma área circular, para vencer é necessário, utilizando o corpo e os braços, empurrar o oponente para fora do círculo. Suponha que dois oponentes, de 200 kg cada, colidam exatamente no centro do círculo e que um dos lutadores consiga aplicar uma força de 1 000 N permanentemente sobre o outro, o qual, por sua vez, aplica uma força de 950 N permanentemente sobre o primeiro. Ambas as forças têm direção paralela ao chão e sentidos opostos. Se o círculo possui 2,0 m de raio, quanto tempo aproximadamente levará para a luta acabar ? Para fins de simplificação, ignore o volume do corpo dos lutadores, e considere que, no momento exato da colisão, eles ficam em breve repouso. a) 0,5 s d) 3,0 s b) 1,0 s *e) 4,0 s c) 2,0 s (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B O bloco da figura abaixo, cuja massa é de 10 kg, está em repouso em relação a um referencial inercial.

3m

(MACKENZIE/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um aluno observa em certo instante um bloco com velocidade de 5 m/s sobre uma superfície plana e horizontal. Esse bloco desliza so→ bre essa superfície e para após percorrer 5 m. Sendo | g | = 10 m/s2, o coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a superfície é a) 0,75 d) 0,37 b) 0,60 *e) 0,25 c) 0,45

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa M desce um plano inclinado com velocidade constante. O ângulo entre o plano e a horizontal é θ, e ele possui 3 m de altura e 4 m de comprimento (veja a figura).

M
Dado: g = 10 m/s2

θ
4m

Qual o coeficiente de atrito entre o bloco e a superfície do plano inclinado? a) 0,50. b) 0,60. c) 0,25. *d) 0,75. (VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: A Na montagem da estrutura para um show musical, será necessário transportar um piano de cauda de 500 kg para o palco. Para facilitar esse trabalho, foi montado um plano inclinado e um sistema de roldanas, como representado na figura.

Teto
120º

palco

O bloco está suspenso por duas cordas, as quais estão presas ao teto de um laboratório, como mostra a figura. Sabendo que o ângulo entre as cordas é de 120º, calcule a força exercida em cada uma das cordas. Considere o módulo da aceleração local da gravidade igual a 10 m/s2, sen 30° = 0,5 e cos 30° = 0,87. a) 50 N d) 17 N *b) 100 N e) 34 N c) 57 N (FATEC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um carro em um veículo do tipo “cegonha” (que transporta vários carros) tem cada uma de suas rodas travada por uma cinta, cujos extremos estão presos sobre a plataforma em que se apoia o carro. A cinta abraça parcialmente o pneu, e a regulagem de sua tensão garante a segurança para o transporte, já que aumenta a intensidade da força de contato entre cada pneu e a plataforma.

30º Se os fios e as polias utilizados forem ideais, se desprezarmos o atrito entre o piano e a superfície inclinada e considerarmos g = 10 m/s2, o módulo da força vertical que o homem deverá fazer para que o piano suba pelo plano inclinado com velocidade constante deverá ser, em newtons, igual a *a) 1 250. b) 2 500. c) 3 750. d) 5 000. e) 750. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Considere um bloco em repouso sobre uma superfície plana, sujeito a uma força externa horizontal. Por ação gravitacional, esse bloco atua sobre a superfície com uma força de compressão. A partir das Leis de Newton, o par ação e reação é constituído pelas forças a) normal e peso. b) peso e de atrito. *c) normal e de compressão. d) externa e de compressão. (VUNESP/FMJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Analise as duas informações: I. Para uma pessoa andar sobre uma superfície, apenas pelo esforço das próprias pernas, é necessário que haja o atrito entre a superfície e seus pés. II. O que possibilita o nado é o deslocamento de um certo volume de água provocado pelo nadador. Essas duas afirmações relacionam-se diretamente com a lei física a) do empuxo. *b) da ação e reação. c) do atrito. d) da inércia. e) da gravitação.
38

cinta
60º

cinta
60º

plataforma
(renault-sandero-ripcurl-11.jpg)

Se o ângulo formado entre a plataforma e a cinta, de ambos os lados do pneu, é de 60º, admitindo que cada extremo da cinta se encontre sob uma tração de intensidade T, o acréscimo da força de contato de intensidade F entre cada pneu e a plataforma, devido ao uso desse dispositivo, é dado por a) F = T 2

*d) F = √3 . T

b) F =

√3 . T 2

e) F =

4√3 . T 3

c) F = T

japizzirani@gmail.com

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B

(UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Um bloco de 6 kg está em repouso sobre um plano inclinado de 30º com a horizontal. Considerando g = 9,8 m/s2, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) O módulo da componente da força peso do bloco na direção perpendicular ao plano inclinado é aproximadamente 51 N. 02) A força de atrito estático que o plano inclinado exerce sobre o bloco está na direção paralela ao plano inclinado e no sentido ascendente. 04) Sendo o coeficiente de atrito estático entre o plano inclinado e o bloco igual a 0,7, a força de atrito que o plano inclinado exerce sobre o bloco é de aproximadamente 48 N. 08) O módulo da força normal que o plano inclinado exerce sobre o bloco é de aproximadamente 29 N. 16) A força resultante que atua sobre o bloco é a própria força de atrito que o plano inclinado exerce sobre o bloco, pois é ela a responsável por manter esse bloco em repouso. (ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B No interior de uma caixa de massa M, apoiada num piso horizontal, encontra-se fixada uma mola de constante elástica k presa a um corpo de massa m, em equilíbrio na vertical. Conforme a figura, este corpo também se encontra preso a um fio tracionado, de massa desprezível, fixado à caixa, de modo que resulte uma deformação b da mola. Considere que a mola e o fio se encontram no eixo vertical de simetria da caixa.

Disponível em:<http://tirinhasdefisica.blogspot.com.br> Acesso em: 01 out. 2012

Ao analisar a situação representada na tirinha acima, quando o motorista freia subitamente, o passageiro a) mantém-se em repouso e o pára-brisa colide contra ele. *b) tende a continuar em movimento e colide contra o pára-brisa. c) é empurrado para frente pela inércia e colide contra o pára-brisa. d) permanece junto ao banco do veículo, por inércia, e o pára-brisa colide contra ele. (VUNESP/FMJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E Na figura, os fios e as duas polias são ideais. Sabendo-se que a massa do bloco P é igual a 45,0 kg, para levá-lo à altura de 30,0 m, com velocidade constante, o fio na extremidade segurada pela pessoa deve ser puxado numa extensão, em m, de a) 45. b) 75. c) 15. d) 30. *e) 60.

M

k

m

P

Após o rompimento do fio, a caixa vai perder contato com o piso se a) b > (M + m)g / k. c) b > (M – m)g / k. *b) b > (M + 2m)g / k. d) b > (2M – m)g / k. e) b > (M – 2m)g / k. (ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Num certo experimento, três cilindros idênticos encontram-se em contato pleno entre si, apoiados sobre uma mesa e sob a ação de uma força horizontal F, constante, aplicada na altura do centro de massa do cilindro da esquerda, perpendicularmente ao seu eixo, conforme a figura.

(VUNESP/FMJ-2013.1) - RESOLUÇÃO NO FINAL DA QUESTÃO Um carro faz uma curva plana e horizontal em movimento circular uniforme aproximado, sem derrapar, conforme mostra a figura.

R a) Qual é a força que age sobre o carro e representa a resultante centrípeta? b) Se a curva fosse um semicírculo de raio R, demonstre que a velocidade máxima do carro, sem que haja derrapamento, independe de sua massa. RESOLUÇÃO VUNESP/FMJ-2013.1: a) Força de atrito estático. b) FR = ma ⇒ µ N = m (v /R) ; N = Peso = m g ⇒
2

F

⇒ m (v 2/R) = µ m g ⇒ ⇒ v = √ µ g R

(UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C O uso de hélices para propulsão de aviões ainda é muito frequente. Quando em movimento, essas hélices empurram o ar para trás; por isso, o avião se move para a frente. Esse fenômeno é explicado pelo(a) a) 1ª lei de Newton. b) 2ª lei de Newton. *c) 3ª lei de Newton. d) pricípio de conservação de energia. e) princípio da relatividade do movimento.

Desconsiderando qualquer tipo de atrito, para que os três cilindros permaneçam em contato entre si, a aceleração a provocada pela força deve ser tal que *a) g / (3√3 ) ≤ a ≤ g / √3 .
b) g / (3√2 ) ≤ a ≤ 4g / √2 .
c) g / (2√3 ) ≤ a ≤ 4g / (3√3 ) .
d) 2g / (3√2 ) ≤ a ≤ 3g / 4√2 .
e) g / (2√3 ) ≤ a ≤ 3g / (4√3 ) .

japizzirani@gmail.com

39

(VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma das competições que faz parte dos Jogos dos Povos Indígenas é o cabo de guerra. Essa modalidade, praticada para medir força, ocorre entre duas equipes que são alinhadas ao longo de uma corda e, ao centro, entre as duas equipes, é marcada uma linha. O objetivo é puxar o grupo rival, fazendo com que ele cruze a linha central.

(UFSC-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 42 (02+08+32) O ciclismo praticado em uma pista oval e coberta, mais conhecida como velódromo, é uma das modalidades de competição dos jogos Olímpicos. Vamos considerar um velódromo com pista circular de madeira, que possua uma inclinação de 45º com a horizontal e raio de curvatura de 18,0 m na parte interna e 24,0 m na parte externa. A circunferência da pista varia de 113,1 m na parte interna e 150,8 m na parte externa. Admita que a massa do conjunto bicicleta + atleta é de 80 kg. (Dados: sen 45º = cos45º = 0,7 ; tan 45º = 1,0 ; g ≅ 10 m/s2)

(www.funai.gov.br/indios/jogos/novas_modalidades.htm)

Essa competição, que envolve força, é fisicamente explicável por meio das Leis de Newton. Neste caso, no momento em que há o deslocamento com variação da velocidade dos componentes das duas equipes, pode-se afirmar que o ângulo formado entre as forças aplicadas na corda é de a) 0° e a intensidade da força resultante sobre a corda é igual a zero. b) 0° e a intensidade da força resultante sobre a corda é diferente de zero. c) 90° e a intensidade da força resultante sobre a corda é igual a zero. d) 180° e a intensidade da força resultante sobre a corda é igual a zero. *e) 180° e a intensidade da força resultante sobre a corda é diferente de zero. (VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: B Decorrido algum tempo após o salto de um avião, os paraquedistas, mesmo antes de abrir o paraquedas, passam a descer com velocidade constante. Nessa situação, a força resultante sobre um paraquedista de peso 700 N tem intensidade, em newtons, igual a a) 350. *b) zero. c) 1 050. d) 1 400. e) 700. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: C A figura a seguir mostra um dinamômetro de massa desprezível preso a um bloco de massa M = 4,0 kg em repouso sobre uma prancha de madeira de massa 2,0 kg que também se encontra em repouso sobre um piso horizontal áspero. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a prancha de madeira vale 0,40 e entre a prancha e o piso vale 0,1. A aceleração da gravidade no local é 10 m/s2.

Disponível em: <http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/14/ cbat-confirma-doping-e-suspende-atleta-dos-10-mil-metros-do-pan.htm>. Acesso em: 13 ago. 2012.

Com base no que foi exposto, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. A velocidade angular do ciclista que corre na parte externa da pista é sempre maior do que a do ciclista que corre na parte interna da pista. 02. Largando alinhados e no mesmo instante, o ciclista que corre na parte externa da pista deve possuir uma velocidade linear 1,33 vezes maior do que a do ciclista que corre na parte interna da pista, para não ficar para trás. 04. Caso a pista esteja escorregadia (sem atrito), a sua inclinação permitirá que o ciclista faça a curva, na parte interna, com velocidade de 180 m/s. 08. Supondo que um ciclista faça três voltas com velocidade linear de módulo constante, podemos afirmar que ele está sob a ação de uma força resultante com módulo diferente de zero. 16. A inclinação das curvas serve para garantir que a força centripeta que atua sobre o ciclista seja paralela à pista, permitindo que ele faça as curvas mais rapidamente. 32. Ao final de uma prova e analisando o deslocamento do ciclista que finalizou a prova, podemos afirmar que seu deslocamento foi zero.

(IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: E No esquema da figura a seguir, um homem suporta uma carga que deve ser baixada 50 cm, para atingir o outro nível. Ele deve liberar, de corda, a) 0,5 m. b) 1,0 m. c) 2,0 m. d) 3,0 m. *e) 4,0 m. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um objeto de massa 5 kg desloca-se com aceleração 2,35 m/s2 puxado pela força F conforme a figura abaixo.

dinamômetro Prancha de madeira

50 cm

piso

F

20º

É correto afirmar-se que, quando o dinamômetro é puxado horizontalmente com uma força de 10,0 N, a) a força de atrito entre o bloco e a prancha vale 16 N. b) a força de atrito entre a prancha e o piso vale 10,0 N. *c) o sistema bloco-pracha se movimenta para a direita acelerado. d) o bloco desliza para a direita sobre a prancha com velocidade constante. e) o sistema bloco-prancha permanece em repouso.
japizzirani@gmail.com

Dados: sen 20° = 0,34; cos 20° = 0,94; g = 10m/s2. A intensidade da força F é de: a) 25 N. b) 20 N. *c) 12,5 N. d) 6 N. e) 2,5 N.
40

(UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Considere uma corda A, de massa desprezível, passando por uma polia presa ao teto por outra corda B, conforme a figura a seguir. Pelas duas extremidades da corda A uma pessoa de massa m se pendura e permanece em equilíbrio estático próximo à superfície da Terra. Considere a aceleração gravitacional com módulo g.
B A

(VUNESP/FAMECA-2013.1) - ALTERNATIVA: C Quando abandonado sobre um plano inclinado de um ângulo θ (sen θ = 0,6, cos θ = 0,8) com a horizontal, um paralelepípedo desce o plano com velocidade constante.

θ
No mesmo local, onde a aceleração da gravidade vale 10 m/s2, o paralelepípedo em questão, lançado no sentido ascendente pela mesma trilha usada na descida, efetuará um movimento uniformemente retardado com aceleração de valor absoluto, em m/s2, igual a a) 10. b) 8,0. *c) 12. d) 4,0. e) 6,0. (FUVEST/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um DJ, ao preparar seu equipamento, esquece uma caixa de fósforos sobre o disco de vinil, em um toca-discos desligado. A caixa se encontra a 10 cm do centro do disco. Quando o toca-discos é ligado, no instante t = 0, ele passa a girar com aceleração angular constante α = 1,1 rad/s2, até que o disco atinja a frequência final f = 33 rpm que permanece constante. O coeficiente de atrito estático entre a caixa de fósforos e o disco é µ e = 0,09. Determine a) a velocidade angular final do disco, ω f, em rad/s; b) o instante t f em que o disco atinge a velocidade angular ω f ; c) a velocidade angular ω c do disco no instante t c em que a caixa de fósforos passa a se deslocar em relação ao mesmo; d) o ângulo total ∆θ percorrido pela caixa de fósforos desde o instante t = 0 até o instante t = t c . Note e adote: Aceleração da gravidade local g =10 m/s2. π=3
RESPOSTA FUVEST/SP-2013.1: a) ω f = 3,3 rad/s b) t f = 3,0 s c) ω c = 3,0 rad/s d) ∆θ ≅ 4,1 rad

A relação entre as tensões nas cordas e o peso da pessoa é *a) TA = TB /2 = mg /2. b) TA = TB = mg. c) 2TA = 2TB = mg. d) 2TA = TB = 2mg. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um corredor parte do repouso com aceleração constante em uma pista horizontal. Suponha que ele imponha uma aceleração tal que seus pés fiquem na iminência do deslizamento em relação ao solo. Se a força de atrito estático máxima corresponde a 60% de seu peso, quantos metros o atleta percorre nos primeiros 2 segundos? Considere g = 10m/s2. a) 6. b) 2. c) 24. *d) 12. (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em uma performance de patinação no gelo, um casal de bailarinos apresenta um número em que, em um determinado momento, os bailarinos se empurram mutuamente, a fim de se afastarem um do outro em linha reta. Durante o empurrão, a bailarina, que tem uma massa de 64 kg, adquire uma aceleração de módulo 0,25 m/s2 em relação à pista de patinação, e, consequentemente, o bailarino, com 80 kg de massa, adquire também uma aceleração, no sentido oposto ao da bailarina. No caso descrito, considere que o atrito entre os patins e a pista é desprezível. Nessas circunstâncias, a aceleração, em módulo, que o bailarino adquiriu, em relação à pista de patinação, é igual a: a) 0,10 m/s2. b) 0,14 m/s2. c) 0,16 m/s2. *d) 0,20 m/s2. e) 0,24 m/s2. (UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Analisando a ação do sistema de forças que age no corpo, conforme figura abaixo, assinale o que for correto.
Y

(CESGRANRIO/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Dois blocos de massas mA = 500 g e mB = 300 g estão dispostos como mostra a figura.

B A

F
Dado: g = 10,0 m/s2

F2

β
Fat

F1

α

X

P

A superfície de apoio em contato com o bloco A não oferece nenhuma resistência ao movimento e o atrito entre os blocos tem coeficientes de atrito estático µE = 0,7 e cinético µC = 0,4. Qual é o valor máximo da força externa F aplicada ao bloco B para que os blocos se movimentem unidos? a) 1,2 b) 2,1 c) 3,0 *d) 3,4 e) 5,6 (VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um astronauta deixa cair de uma altura de 1,8 m, sobre a superfície da Lua, uma ferramenta de massa 500 g. A ferramenta atinge o solo lunar em aproximadamente 1,5 s após ser abandonada da mão do astronauta. Com base nessas informações, o peso da ferramenta, na Lua, é, em newtons, a) 0,2. b) 0,5. *c) 0,8. d) 1,0. e) 1,4.
41

01) A resultante das forças sobre o eixo X será conhecida por R x = F1 cos α − µ N − F2 sen β . 02) A resultante de todo o sistema é conhecida pela soma dos vetores R x e R y. 04) Se a resultante do sistema for igual a zero, então o corpo está em repouso absoluto. 08) A resultante das forças sobre o eixo Y será conhecida por R y = F1 cos α + F2 cos β − P. 16) A força de atrito mostrada na figura está fora do eixo X e não pode ser computada como força atuante no sistema.
japizzirani@gmail.com

(UFG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Os caminhões ficam maiores a cada dia devido à necessidade de se transportar cargas cada vez maiores em menor tempo. Por outro lado, o pavimento (estrada de asfalto ou concreto) precisa ser dimensionado para que sua resistência seja compatível com a carga suportada repetidamente. Para um pavimento de boa durabilidade, a pressão de 2,0 MPa deve ser suportada. Nessa situação, qual é a máxima massa, em kg, permitida para um caminhão que possui cinco eixos com dois pneus em cada eixo, cuja área de contato de um pneu é de 0,02 m2 ? Dados: g = 10 m/s2. a) 1,0 × 106 b) 2,0 × 105 c) 1,2 × 105 *d) 4,0 × 104 e) 4,0 × 103 (FMABC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Considere um escorregador radical constituído de uma mega rampa de 31,25 m de altura e que forma com o plano horizontal 30º. Para escorregar, a partir do repouso, as pessoas devem vestir roupas especialmente desenvolvidas com materiais revolucionários que reduzem o atrito com a plataforma da rampa e com o ar a valores desprezíveis.

(FMABC-2013.1) - ALTERNATIVA: A Acupuntura é um processo terapêutico por meio do qual o estímulo provocado pela penetração de agulhas ou de outros instrumentos em áreas de grande concentração de terminações nervosas libera vários neurotransmissores no sistema nervoso central. Esses neurotransmissores liberados geram vários efeitos, tais como: analgésico, relaxante muscular, anti-inflamatório, ansiolítico e antidepressivo leves. Pesquisas arqueológicas http://saude.hsw.uol.com.br/acupuntura.htm realizadas na China evidenciam que a acupuntura começou há aproximadamente 4 000 a 5 000 anos. Mas afinal, acupuntura dói? Não, acupuntura não dói, pelo menos não da maneira como se pensa. Ao colocar a agulha de acupuntura, que normalmente tem a espessura de um fio de cabelo, a sensação da picada é menor que a picada de um pernilongo.
Fonte: https://sites.google.com/site/acupunturanaestetica/medicina-tradicional-chinesa/ acupunturaterapeutica - consultado em 02/10/2012

31,25 m 30º Qual o intervalo de tempo gasto para as pessoas escorregarem do topo até a base da rampa ? Adote para o módulo da aceleração da gravidade o valor de 10 m/s2. *a) 5,0 s b) 4,0 s c) 3,5 s d) 3,0 s e) 2,5 s (UFPE-2013.1) - RESPOSTA: F = 10,0 N A figura a seguir ilustra dois blocos A e B de massas MA = 2,0 kg e MB = 1,0 kg. Não existe atrito entre o bloco B e a superfície horizontal, mas há atrito entre os blocos.
MA

Considerando que a pressão necessária para perfuração superficial da pele humana é de P = 2,0 × 107 N/m2, e que a força mínima exercida pelo acupunturista para a inserção de cada agulha é de 0,9 N, determine a espessura da agulha utilizada. Adote π = 3. *a) 0,24 mm b) 0,12 mm c) 1,2 mm d) 0,102 mm e) 1,02 mm
(UFPE-2013.1) - RESPOSTA: FFFFF (RESOLUÇÃO NO FINAL) A respeito das leis de Newton, podemos afirmar que: 0-0) a primeira lei de Newton diz que, para que um corpo esteja em movimento, é obrigatório que haja pelo menos uma força atuando sobre ele. 1-1) a segunda lei de Newton não contém a primeira lei de Newton como caso particular porque elas são completamente diferentes. 2-2) a segunda lei de Newton implica em uma equação para cada força que atua em um corpo massivo. 3-3) a terceira lei de Newton estabelece que a toda força de ação corresponde uma força de reação, sempre com ambas no mesmo corpo. 4-4) as três leis de Newton valem em qualquer referencial. RESOLUÇÃO OFICIAL UFPE-2013.1: 0-0) Falsa. Um corpo pode estar em repouso ou em MRU na ausência completa de forças. 1-1) Falsa. Quando um corpo está em repouso ou em MRU, a aceleração do corpo é nula e, pela 2ª lei de Newton, a força resultante é nula. Ou seja, esta é exatamente a 1ª lei de Newton. 2-2) Falsa. A 2ª lei de Newton relaciona a massa e a aceleração do corpo com a força resultante sobre o corpo. 3-3) Falsa. As forças de ação e reação atuam em corpos diferentes. 4-4) Falsa. As leis de Newton só valem para medições feitas em referenciais inerciais. (UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um estudante movimenta um bloco homogêneo de massa M, sobre uma superfície horizontal, com forças de mesmo módulo F, conforme representa o figura abaixo.

θ

F

MB

g

Os blocos se movem com aceleração de 2,0 m/s2 ao longo da horizontal, sem que haja deslizamento relativo entre eles. Se sen ( θ ) = 0,60 e cos( θ ) = 0,80 , qual o módulo, em newtons, da força

F aplicada no bloco A?

(UFPE-2013.1) - RESPOSTA: |Q | = |−18 kg·m/s| = 18 kg·m/s Uma partícula de massa 0,2 kg move-se ao longo do eixo x. No instante t = 0 , a sua velocidade tem módulo 10 m/s ao longo do sentido positivo do eixo. A figura a seguir ilustra o impulso da força resultante na direção x agindo sobre a partícula.
I (kg·m/s)
20

F

α
M X

α
M
d

F

F

M Z d

Y

d

10 5

15 t (s)

−20

Qual o módulo da quantidade de movimento da partícula (em kg·m/s) no instante t = 15 s?

Em X, o estudante empurra o bloco; em Y, o estudante puxa o bloco em Z, o estudante empurra o bloco com força paralela ao solo. A força normal exercida pela superfície é, em módulo, igual ao peso do bloco a) apenas na situação X. b) apenas na situação Y. *c) apenas na situação Z. d) apenas nas situações X e Y. e) em X, Y e Z.

japizzirani@gmail.com

42

(UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um automóvel desloca-se por uma estrada retilínea plana e horizontal, com velocidade constante de módulo v. Após algum tempo, os freios são aciondados e o automóvel percorre uma distância d com as rodas travadas até parar. Desconsiderando o atrito com o ar, podemos afirmar corretamente que, se a velocidade inicial do automóvel fosse duas vezes maior, a distância percorrida seria a) d/4. b) d/2. c) d. d) 2d. *e) 4d. (UNICAMP/SP-2013.1) - RESPOSTA: a) r = 0,2 mm b) | I | = 50 N.s As nuvens são formadas por gotículas de água que são facilmente arrastadas pelo vento. Em determinadas situações, várias gotículas se juntam para formar uma gota maior, que cai, produzindo a chuva. De forma simplificada, a queda da gota ocorre quando a força gravitacional que age sobre ela fica maior que a força do vento ascendente. A densidade da água é ρágua = 1,0 × 103 kg/m3 . a) O módulo da força, que é vertical e para cima, que certo vento aplica sobre uma gota esférica de raio r pode ser aproximado por Fvento = b.r , com b = 1,6 × 10−3 N/m. Calcule o raio mínimo da gota para que ela comece a cair. Adote π = 3 e g = 10 m/s2. b) O volume de chuva e a velocidade com que as gotas atingem o solo são fatores importantes na erosão. O volume é usualmente expresso pelo índice pluviométrico, que corresponde à altura do nível da água da chuva acumulada em um recipiente aberto e disposto horizontalmente. Calcule o impulso transferido pelas gotas da chuva para cada metro quadrado de solo horizontal, se a velocidade média das gotas ao chegar ao solo é de 2,5 m/s e o índice pluviométrico é igual a 20 mm. Considere a colisão como perfeitamente inelástica. (SENAC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um bloco A, de massa 3,0 kg, é preso a um outro B, de massa 1,0 kg, por um fio de massa desprezível que passa por uma roldana ideal fixa na beirada de uma mesa. Não há atrito entre o bloco A e a mesa, e a aceleração local da gravidade é assumida 10 m/s2. O sistema é abandonado, estando o bloco A apoiado sobre a mesa e o bloco B dependurado. Nestas condições, a força que traciona o fio tem intensidade, em newtons, de *a) 7,5. b) 6,0. c) 5,0. d) 4,0. e) 2,5. (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma bola de bilhar com 250 g de massa recebe uma tacada que lhe imprime uma velocidade de 7,2 km/h. Supondo-se que a bola permanece em contato permanente com a mesa e sabendo-se que o módulo da força de atrito sobre ela é de 0,5 N, calcule quanto vale o coeficiente de atrito estático µe e qual a distância d percorrida pela bola até parar. Adote g = 10 m/s2. a) µe = 2,0 e d = 10 m b) µe = 0,2 e d = 20 m c) µe = 1,0 e d = 15 m *d) µe = 0,2 e d = 1 m e) µe = 0,0 e d = 1 m (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em relação à conservação de momento linear, é CORRETO afirmar: a) A conservação de momento linear é aplicada a sistemas isolados em que não há qualquer interação entre corpos. b) O momento linear é uma grandeza escalar, onde apenas o módulo do produto da massa pela velocidade descreve a quantidade de movimento de um corpo. c) O momento linear é definido pelo produto da massa pela velocidade de um corpo, e é uma grandeza vetorial, em que a direção e sentido são os mesmos da massa. *d) O momento linear é definido como o produto do módulo da massa pelo módulo da velocidade, sendo uma grandeza vetorial e possui o mesmo sentido e direção da velocidade. e) O momento linear só se aplica a corpos lineares. japizzirani@gmail.com

(UFJF/MG-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Os pneus dianteiros de um automóvel foram calibrados com 30 lb/pol2 (21 × 104 N/m2) e os pneus traseiros com 32 lb/pol2 (22 × 104 N/m2). A área de contato dos pneus com o solo é cerca de 110 cm2 em cada um deles. Sabe-se que a pressão indicada pelo calibrador é a diferença entre a pressão interna e a pressão atmosférica. a) É possível estimar o peso de um automóvel conhecendo a pressão dos pneus e a área de contato dos mesmos com o solo? Justifique por quê. b) Calcule o peso aproximado do automóvel do exemplo citado. RESPOSTA OFICIAL UFJF/MG-2013.1: a) Sim; conhecendo a pressão manométrica (o quanto a pressão interna é maior que a externa) e a área de contato com o solo, é possível conhecer a força resultante exercida pela pressão sobre o solo. No equilíbrio e no plano horizontal, essa força é igual em módulo à força de reação que o solo exerce sobre o pneu. Somando-se as forças de reação do solo sobre todos os pneus, encontramos a força de reação total do solo. Na situação de equilíbrio, e no plano horizontal, essa força de reação total do solo é igual em módulo à força peso do automóvel. b) P = 9 460 N (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma plataforma horizontal, em forma de disco circular, gira num plano horizontal em torno de um eixo vertical sem atrito (ver figura).

Um estudante caminha lentamente a partir da borda do disco para o seu centro. Com base nessa informação, assinale a alternativa CORRETA: *a) O momento de inércia do sistema diminui e há um aumento da velocidade angular, enquanto o momento angular total do sistema se mantém constante. b) O momento de inércia do sistema diminui e há uma diminuição da velocidade angular, enquanto o momento angular total do sistema se mantém constante. c) O momento de inércia do sistema aumenta e há um aumento da velocidade angular, enquanto o momento angular total do sistema se mantém constante. d) O momento de inércia do sistema aumenta e há uma diminuição da velocidade angular, enquanto o momento angular total do sistema se mantém constante. e) O momento de inércia do sistema aumenta e há um aumento da velocidade angular, enquanto o momento linear total do sistema se mantém constante. (CEFET/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A De acordo com as leis do movimento de Newton a atração gravitacional da Terra confere peso aos objetos fazendo com que caiam quando são soltos no ar (como a atração é mútua, a Terra também se move em direção aos objetos, mas apenas por uma ínfima fração) Sendo o peso de um corpo, na Terra, de 360 N, qual será este peso, na Lua, onde a aceleração da gravidade é um sexto da aceleração da gravidade na Terra ? *a) 60 N. b) 120 N. c) 180 N. d) 360 N. 43

(CEFET/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A A segunda lei de Newton, também chamada de princípio fundamental da dinâmica, afirma que “a mudança de movimento é proporcional à força motora imprimida, e é produzida na direção de linha reta na qual aquela força é imprimida”. Um automóvel de 750 kg trafega em uma pista plana e horizontal com velocidade de 72 km/h, mantida constante. Em determinado momento o motorista acelera, de modo constante, durante 10 segundos, até atingir velocidade de 108 km/h. Considerando todos os atritos desprezíveis, determine a força motora imprimida por este motor, durante a aceleração. *a) 750 N. b) 1 500 N. c) 2 250 N. d) 2 700 N. (UFG/GO-2013.1) - RESPOSTA: a) ∆t = 37,3 s b) k ≅ 7,2×10−5 m−1 O austríaco Felix Baumgartner conquistou no dia 11 de novembro de 2012 a marca do salto de paraquedas mais alto da história. Felix, a bordo de um balão meteorológico, saltou da altura de 39 km. O seu salto, em queda livre, durou 4 minutos e 20 segundos, atingindo uma velocidade máxima de 1 342,8 km/h. a) Considerando-se desprezível a resistência do ar, e que a aceleração da gravidade é constante (g = 10m/s2), quanto tempo ele levou para atingir a velocidade máxima ? b) Na presença da força de resistência do ar, tem-se que seu módulo é diretamente proporcional ao produto de sua massa pelo quadrado da velocidade. Obtenha o valor deste coeficiente de proporcionalidade em m−1. (UFG/GO-2013.1) - RESPOSTA: a) Fm ≅ 780 N b) p ≅ 0,62 MPa Os carros modernos utilizam freios a disco em todas as rodas, e o acionamento é feito por um sistema hidráulico fechado, que é acionado quando o motorista pisa no pedal de freio. Neste sistema, ao mover o pistão, as pastilhas de freio entram em contato com o disco nos dois lados. Considere que um carro de 500 kg, viajando a uma velocidade de 20 m/s, precisa parar imediatamente. O motorista o faz sem deslizamento dos pneus, dentro de uma distância de 20 m. Considerando-se o exposto, calcule: a) A força média com que cada pistão pressiona o disco de freio. Use 0,8 como o coeficiente de atrito entre a pastilha e o disco. b) A pressão do óleo que empurra o pistão. Use o diâmetro de 4 cm para esse pistão. (EBMSP/BA-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um zelador ao limpar uma parede vertical com um escovão, de massa m, realiza um movimento vertical, de baixo para cima, com velocidade constante. A força F aplicada pelo zelador sobre o escovão tem a mesma direção do cabo do escovão, que forma um ângulo constante θ em relação à parede vertical. Admitindo-se como desprezível a massa do cabo e sendo o módulo da aceleração da gravidade local igual a g, é correto afirmar: a) O vetor equilibrante do peso do escovão é igual à soma dos vetores F.cos θ e da força de atrito entre o escovão e a parede. b) O módulo da força resultante aplicada pela parede no escovão é igual a F.sen θ. c) O módulo da força de atrito é igual ao módulo do peso do escovão. F.cos θ − mg *d) O coeficiente de atrito cinético µ é igual a . F.sen θ e) O módulo da força de atrito estático é igual a F.cos θ + mg.

VESTIBULARES 2013.2
(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Para empurrar uma mesa sobre o chão de uma sala, deslocando-a de um ponto A para um ponto B, com velocidade constante, devese exercer determinada força F. Nesse caso, a força de atrito que o chão deve exercer sobre a mesa é: *a) igual a F. b) maior que F. c) menor que F. d) a força de atrito é nula. e) não se pode avaliar sem o valor do coeficiente de atrito. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um homem empurra, sobre uma estrada reta, um carro em movimento. Indique qual das forças enumeradas a seguir é responsável pelo movimento do homem. a) A força que o homem exerce sobre o carro. b) A força que o carro exerce sobre o homem. *c) A força que o solo exerce sobre o homem. d) A força de atrito entre o homem e o carro. e) A força que o carro exerce sobre o solo. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Abaixo, apresentamos três situações do seu dia-a-dia, que devem ser associadas com as três Leis de Newton. A. Primeira Lei, ou Lei da Inércia. B. Segunda Lei (F = m.a) C. Terceira Lei, ou Lei da Ação e Reação. 1. Ao acionar os freios de sua moto, o velocímetro pode indicar variações de velocidade. 2. João machucou o pé ao chutar uma bola molhada. 3. Ao fazer uma curva ou frear, os passageiros de um ônibus que viajam em pé devem se segurar.

A opção que apresenta a sequência de associação correta é: a) A1; B2; C3. b) A2; B1; C3. c) A2; B3; C1. *d) A3; B1; C2. e) A3; B2; C1. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma dona de casa vai ao supermercado e tenta levantar um pacote de arroz de 5 kg, que está sobre uma das prateleiras, aplicando uma força vertical de 10 N. Nesta situação, o valor da força que a prateleira aplica no pacote de arroz, considerando g = 10 m/s2 é: a) 0 N. b) 5 N. c) 10 N. *d) 40 N. e) 50 N. (VUNESP/UNINOVE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Dois blocos, de massas m e M, estão ligados por um fio ideal; M, por sua vez, está apoiado sobre um plano inclinado que forma um ângulo α com a horizontal, conforme mostra a figura.

M m α
Considerando que não há atrito entre M e o plano inclinado, que a aceleração da gravidade é 10 m/s2, que M = 10 kg e α = 30º , é correto afirmar que o menor valor de m, em quilogramas, para que os blocos apresentem uma aceleração de 2 m/s2, é a) 3,0. b) 1,5. *c) 2,5. d) 2,0. e) 1,0.
japizzirani@gmail.com 44

(UNESP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um garçom deve levar um copo com água apoiado em uma bandeja plana e mantida na horizontal, sem deixar que o copo escorregue em relação à bandeja e sem que a água transborde do copo. O copo, com massa total de 0,4 kg, parte do repouso e descreve um movimento retilíneo e acelerado em relação ao solo, em um plano horizontal e com aceleração constante.

(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma bola de futebol de 450 g em queda vertical sofre ação da gravidade e da resistência do ar. Em um dado instante, sua aceleração é de 2 m/s2, em módulo. Considerando que a aceleração da gravidade tenha módulo 10 m/s2, a força de resistência do ar atuando na bola nesse instante, em newtons, é a) 0,9. b) 4,5. c) 5,4. *d) 3,6. (VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: A O peso de um elevador juntamente com os passageiros é de 17 000 N e, em determinado instante, a força de tração no cabo de sustentação desse elevador tem intensidade 15 300 N. Considerando a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2 e sabendo que nesse momento as forças que agem no elevador são apenas a força peso e a força aplicada pelo cabo de sustentação, o valor da aceleração do elevador, em m/s2, e seu sentido são *a) 1,0 para baixo. d) 3,0 para cima. b) 3,0 para baixo. e) 2,0 para cima. c) 1,0 para cima. (VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: D Em uma festa infantil, um balão de gás escapa da mão de uma criança e sobe até entrar em contato com o teto, onde fica parado. Nessa situação, as forças que atuam sobre o balão estão com seus sentidos corretamente representados na figura a)
normal *d)
empuxo

(http://garcomegastronomia.blogspot.com.br. Adaptado.)

Em um intervalo de tempo de 0,8 s, o garçom move o copo por uma distância de 1,6 m. Desprezando a resistência do ar, o módulo da força de atrito devido à interação com a bandeja, em newtons, que atua sobre o copo nesse intervalo de tempo é igual a *a) 2. b) 3. c) 5. d) 1. e) 4. (UNESP-2013.2) - ALTERNATIVA: B A figura representa, de forma simplificada, o autódromo de Tarumã, localizado na cidade de Viamão, na Grande Porto Alegre. Em um evento comemorativo, três veículos de diferentes categorias do automobilismo, um kart (K), um fórmula 1 (F) e um stock-car (S), passam por diferentes curvas do circuito, com velocidades escalares iguais e constantes.

empuxo

normal
peso

b)
normal empuxo

e)
normal

Curva Um

S

K

Curva Tala Larga
empuxo

F Curva do Laço As tabelas 1 e 2 indicam, respectivamente e de forma comparativa, as massas de cada veículo e os raios de curvatura das curvas representadas na figura, nas posições onde se encontram os veículos. TABELA 1 Veículo kart fórmula 1 stock-car Massa M 3M 6M TABELA 2 Curva Tala Larga do Laço Um Raio 2R R 3R

peso

peso

c)

normal

peso (VUNESP/UNIFEV-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um bloco de massa M, inicialmente em repouso, está sobre uma superfície horizontal. Não há atrito entre o bloco e a superfície. Em um dado momento, uma força de intensidade F, horizontal e constante, é aplicada sobre o bloco, de modo a lhe imprimir uma aceleração que o faz percorrer uma distância d. Em função dos dados, determine: a) o intervalo de tempo que o bloco leva para percorrer a distância d. b) a velocidade final do bloco. RESPOSTA VUNESP/UNIFEV-2013.2: a) ∆t =

Sendo FK, FF e FS os módulos das forças resultantes centrípetas que atuam em cada um dos veículos nas posições em que eles se encontram na figura, é correto afirmar que a) FS < FK < FF. *b) FK < FS < FF. c) FK < FF < FS. d) FF < FS < FK. e) FS < FF < FK. japizzirani@gmail.com

2dM F

b) v =

2dF M
45

UNIFOR/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: A O cantor Michael Jackson, quando cantou a música Moon Walker, fez um passo de dança que o permitiu andar para trás. Pelo princípio da dinâmica de Isaac Newton, a causa do movimento é a força, esta, uma grandeza vetorial.

(UFPR-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um tijolo de 4 kg tem dimensões de 16,0 × 8,0 × 5,0 cm. Considerando-se g = 10 m/s2, a pressão que ele exerce em uma superfície de apoio, quando apoiado em sua face de menor área, vale (em N/cm2): a) 0,5. *b) 1,0. c) 2,0. d) 2,5. e) 4,0. (UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Veja o desenho abaixo.

A

B

θ
Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=XcY4S4OCKFQ

α

Desta forma, assinale a opção abaixo que melhor representa as forças que agiram no pé do cantor no momento em que realizava o passo de andar para trás no palco.

100 N As forças nos cabos A e B, em Newtons, são, respectivamente, a) *b) c) 100 100 . , sen θ + cos α.tan α sen α + cos θ.tan α 100 100 . , sen θ + cos θ.tan α sen α + cos α.tan θ 100 100 . , sen θ + cos α.tan θ sen θ + cos α.tan θ 100 100 . , sen α + cos θ.tan α tan θ + cos θ.tan α

*a)

d)

b)

e)

d)

(UERJ-2013.2) - ALTERNATIVA: A A imagem abaixo ilustra uma bola de ferro após ser disparada por um canhão antigo.

c) (UEG/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um pescador fisga um peixe enorme que luta para escapar. À medida que o pescador puxa a linha, percebe que o peixe não se move em sua direção. Ele conclui que a distância entre ele e o peixe não aumenta e nem diminui devido ao fato de a) as forças serem um par de ação e reação e se anularem mutuamente, tornando assim a aceleração do peixe nula. b) a intensidade da força na água somar-se à força exercida pelo peixe, impossibilitando o deslocamento do peixe na direção do pescador. *c) o valor das intensidades das forças ser igual nos dois extremos, e as forças possuírem sentidos contrários. d) as forças não serem iguais e o peixe e o pescador não se aproximarem um do outro devido às suas massas possuírem valores muito diferentes. (UFPR-2013.2) - ALTERNATIVA: A No pátio do Porto de Antonina, uma caixa de 100 kg, em contato com o solo, será puxada na horizontal e no mesmo sentido por 2 estivadores, através de cordas. O coeficiente de atrito entre a caixa e o solo é de 0,2. Considerando-se g = 10 m/s2, a força com que cada um dos homens deve igualmente puxar para que a caixa entre em movimento será de, no mínimo: *a) 100 N. b) 200 N. c) 300 N. d) 400 N. e) 500 N. japizzirani@gmail.com

solo Desprezando-se a resistência do ar, o esquema que melhor representa as forças que atuam sobre a bola de ferro é: *a) c)

b)

d)

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um vetor A que possui componentes ortogonais 3 cm, na direção positiva de x e 4 cm na direção positiva de y, é adicionado a um vetor B , dando como resultante um vetor C que tem módulo igual ao módulo do vetor A e direção positiva de x. Nesse caso, o módulo de B vale a) √2 cm. b) 2√2 cm. *c) 2√5 cm. d) 2√3 cm. e) 3√5 cm.
→ → → → →

46

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um bloco de madeira de massa M = 2,0 kg está em repouso sobre um plano horizontal áspero, ligado a uma mola helicoidal de massa desprezível e constante elástica k = 100 N/m, como mostra a figura. O coeficiente de atrito entre o bloco e a superfície vale μ = 0,4.
g = 10 m/s2

Uma pessoa distende vagarosamente a mola até que o bloco fica na iminência de deslizar sobre o plano. É correto afirmar-se que a deformação na mola, em centímetros, vale a) 0,04. b) 0,08. c) 0,40. d) 4,00. *e) 8,00. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: A No arranjo da figura, o bloco, as polias e os fios são leves. Se o homem puxar o fio que segura com velocidade escalar constante de 20 cm/s, o bloco subirá com velocidade escalar constante de *a) 5 cm/s. b) 10 cm/s. c) 20 cm/s. d) 40 cm/s. e) 80 cm/s.

(FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um garoto amarra uma pedra de massa m = 200 g em um fio leve e inextensível de comprimento L = 1,5 m. O garoto gira o fio na horizontal e em um dado instante a velocidade da pedra é de v = 17,3 m/s. Neste instante, qual é aproximadamente a força que o fio exerce na mão do garoto? Obs.: Desprezar as dimensões da mão do garoto. a) 20 N b) 30 N *c) 40 N d) 50 N e) 60 N

(UCB/DF-2013.2) - RESPOSTA: F V V F F Considere que uma esfera abandonada em um grande tanque com água percorra 24 m até atingir o fundo. A massa específica dessa esfera é de 8 g/cm3 e seu volume é de 800 cm3. Desprezando as forças de atrito e considerando a aceleração da gravidade (g) igual a 10 m/s2 e a massa específica da água igual a 103 kg/m3, julgue os itens a seguir. 0.( ) A força resultante que atua na esfera corresponde tão somente à força peso. 1.( ) A força resultante que atua na esfera é de 56 N. 2.( ) A aceleração da esfera é de 8,75 m/s2. 3.( ) A velocidade com que a esfera toca o fundo do tanque é de 2 √30 m/s. 4.( ) O tempo que a esfera gasta para atingir o fundo do tanque é menor que dois segundos. (MACKENZIE/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Em certo ensaio técnico, verificou-se que um corpo submetido à ação de uma força resultante constante, de intensidade igual 40 N, tem sua velocidade variando, em função do tempo, de acordo com o gráfico abaixo.
v (m/s)
25

(FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Uma caixa com areia está em repouso sobre uma superfície horizontal. Em um dado instante, a caixa é puxada por um cabo horizontal com uma força resultante FR = 97,63 N, produzindo uma aceleração de 3,25 m/s2. Se a massa da caixa vazia é de 20,00 kg, qual é a massa de areia que está dentro da caixa? *a) 10,04 kg b) 30,04 kg c) 23,40 kg d) 3,04 kg e) 3,40 kg (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um bombeiro de massa 90 kg está sobre uma viatura e precisa ficar com as mãos soltas, ou seja, seu único apoio na viatura são seus pés. O coeficiente de atrito entre o coturno e a viatura é µ = 0,85. Qual é a máxima aceleração da viatura para que o bombeiro não deslize sobre a mesma? Obs.: O movimento é horizontal e adotar g = 10 m/s2. a) 5,5 m/s2 d) 9,0 m/s2 2 b) 6,5 m/s e) 7,0 m/s2 2 *c) 8,5 m/s (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A No sistema abaixo, o corpo B de massa mB = 12 kg desce com velocidade constante. Sabe-se que mA = 6 kg.

13

0

2,0

5,0

t (s)

No instante t = 0 s, o vetor quantidade de movimento desse corpo tinha intensidade a) 35 N.s *b) 50 N.s c) 65 N.s d) 80 N.s e) 95 N.s (MACKENZIE/SP-2103.2) - ALTERNATIVA: D Na experiência ilustrada abaixo, paramos de aumentar a massa do corpo A em 920 g, momento em que o corpo B de 1 kg está na iminência de movimento de subida.

B
A
A B 37º Nestas condições, quanto vale a tração no fio? Obs.: Considerar o fio leve e inextensível, cos37º = 0,8, sen37º = 0,6 e g = 10 m/s2. *a) 120,0 N b) 76,8 N c) 43,2 N
japizzirani@gmail.com

α
Considere a polia e o fio ideais e cos α = 0,8 e sen α = 0,6 Esse fato ocorre, porque o coeficiente de atrito estático entre a superfície de apoio do bloco e a superfície do plano inclinado vale a) 0,7 b) 0,6 c) 0,5 *d) 0,4 e) 0,3
47

d) 60,0 N e) 36,0 N

(VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um passageiro de um avião segura um pêndulo constituído de um fio inextensível de massa desprezível e de uma esfera. Inicialmente, enquanto o avião está em repouso na pista do aeroporto, o pêndulo é mantido na vertical com a esfera em repouso em relação à Terra, conforme a figura 1. O piloto imprime ao avião uma aceleração escalar constante para que o avião atinja a velocidade necessária para a decolagem, percorrendo a distância de 1 500 m em linha reta. Nesse intervalo de tempo, o pêndulo permanece inclinado de um ângulo θ constante em relação à vertical, como representado na figura 2. FIGURA 1 FIGURA 2

(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Uma estrada sem curvas à esquerda ou à direita liga duas cidades no sentido Leste-Oeste. O trecho sobe e desce uma montanha de modo que, no pico, a trajetória pode ser aproximada por um arco de círculo. Em uma parte final do trajeto há um vale, e no ponto mais baixo também se pode aproximar a trajetória por um arco de círculo de mesmo raio que o anterior. No pico da montanha, o módulo da força normal da estrada sobre o carro é metade do peso do carro. No ponto mais baixo do vale essa normal tem módulo 50% maior do que o peso do carro. Despreze todos os atritos e considere a gravidade constante. Assim, a razão entre a velocidade do carro no pico e no vale é *a) 1. b) 2. c) 1,5. d) 0,5. (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Duas massas diferentes e puntiformes, m1 e m2 , estão sobre um disco de raio R que gira horizontalmente com velocidade angular constante próximo à superfície da Terra. As massas giram com o disco sob ação da força de atrito estático, estando m1 e m2 a uma distância d1 e d2 da borda do disco, respectivamente. Suponha que a rotação acontece a uma velocidade tal que as massas ficam simultaneamente na iminência de deslizamento do disco. Assim, deve-se ter *a) d1 = d2 . b) m2d2 = m1d1 . c) m1d2 = m2d1 . d) m2(R − d2) = m1(R − d1) . (PUC/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: A No segmento do texto 6 “O amor virou roleta-russa e seus objetos, uma taça [...]” temos a referência a uma taça, objeto cuja cavidade interna pode ser usada para se obter o movimento circular de uma esfera. Considere uma pequena bola de massa m deslocando-se num percurso circular em um plano horizontal na superfície interna de uma taça cônica regular, sem atrito. A abertura dessa taça está no plano horizontal, voltada para cima. Considerando-se g a aceleração da gravidade local, pode-se afirmar que a força normal exercida pela superfície dessa taça sobre a bola (marque o item cuja resposta está correta): *a) é superior a mg, sempre. b) é igual mg. c) pode ser maior ou menor do que mg. d) é inferior a mg, sempre. (CEFET/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D No dispositivo da figura abaixo, os dois blocos estão unidos por um cabo que passa por uma polia de massa e atrito de rolamento desprezíveis. Os coeficientes de atrito cinético e estático entre o bloco maior e a mesa são, respectivamente, iguais a 0,28 e 0,40.

θ

movimento acelerado Considerando desprezível a resistência do ar sobre o pêndulo e sabendo que sen θ = 0,6, cos θ = 0,8 e g = 10 m/s2, a velocidade atingida pelo avião, em m/s, em sua corrida para a decolagem, após percorrer os 1 500 m, foi de *a) 150. b) 200. c) 300. d) 100. e) 250. (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um bloco repousa sobre uma superfície plana, fixa, e sofre ação de uma força orientada conforme a figura a seguir. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a superfície é µ .

F

θ

Na ausência da gravidade, a condição para que não haja deslizamento do bloco é a) µ = tg θ. b) µ < cotg θ. *c) µ > cotg θ. d) µ = sen θ. (PUC/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: B O fragmento “Acompanhava o trem de ferro que ele via passar, todas as tardes, da sede da fazenda”, extraído do texto 5, diz respeito ao movimento de um trem. Considere um trem que se desloca com uma trajetória retilínea em uma região horizontalmente plana. No piso horizontal de um dos vagões foi colocada uma caixa cúbica de 20 kg, que se encontra em repouso em relação a esse piso. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre o piso e a caixa são, respectivamente, 0,25 e 0,15. Se o trem se move a 72 km/h, qual é a menor distância que ele percorre até parar, sem provocar deslizamento da caixa em relação ao piso do vagão, se for submetido a uma desaceleração constante? Considere que a caixa não sofre rotação e que sofre apenas a ação da força da gravidade e do piso do vagão. Assinale a alternativa correta:
Dado: aceleração da gravidade = 10 m/s2

10 kg

g = 10 m/s2

6,0 kg Liberando os blocos a partir do repouso e considerando g = 10 m/s2, a tensão na corda e a aceleração do conjunto são, respectivamente, em N e m/s2, iguais a a) 60 e 0,0. b) 60 e 10. c) 53 e 1,3. *d) 48 e 2,0. e) 38 e 3,8.
48

a) 133 m *b) 80 m c) 50 m d) 30 m
japizzirani@gmail.com

(PUC/PR-2013.2) - ALTERNATIVA: E No esquema representado na figura a seguir, os blocos A e B, de massa 5,0 kg cada um, encontram-se em repouso.

(UCB/DF-20913.2) - RESPOSTA: Fat = 40 N Um bloco de massa igual a 8 kg está apoiado sobre um plano inclinado de 30º em relação à horizontal e permanece em repouso sobre o plano. Calcule o módulo da força de atrito ( Fat ) que impede o bloco de se deslocar. Para tanto, considere: aceleração da gravidade g = 10 m/s2, sen 30º = 0,5 e cos 30° = 0,87. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um pano está sobre uma mesa de jantar. Sobre ele, está uma taça de cristal. Dando-se, com violência, um puxão horizontal no pano, este se movimenta e a taça fica sobre a mesa. Uma explicação aceitável para a ocorrência é que a) nenhuma força atuou sobre a taça. *b) a força de atrito entre a taça e o pano provoca, na taça, uma aceleração muito inferior à do pano. c) a força de atrito entre a taça e o pano só atua em movimentos lentos. d) a força de atrito entre o pano e a mesa é muito intensa. e) a resistência do ar impediu o movimento da taça. (IF/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um dos conteúdos mais discutidos e cobrados no ensino médio é a respeito das Leis de Newton e suas aplicações. Na figura abaixo, temos uma situação clássica, com dois blocos de mesma massa, conectados por um fio de massa desprezível, que passa por duas polias sem atrito.

A

B

Sabendo que as roldanas são ideais e o fio é inextensível e de massa desprezível, pergunta-se: qual o valor da tensão no fio? Considere g = 10 m/s2. a) 100 N b) 150 N c) 200 N d) 0 *e) 50 N (UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C A figura abaixo representa um sistema com três polias que auxiliam no içamento de caixas do nível A para o nível B, utilizando como contrapeso um bloco de 500 Kg de massa, que desce até o nível C, de forma acelerada. A massa do cabo é desprezível frente à dos blocos, e as polias possuem funcionamento ideal.

B
g = 10 m/s2

A

B

A

500 kg C
Para levantar uma caixa de 300 Kg de massa, a tração a que o cabo será submetido, será de a) 3 000 N b) 4 980 N *c) 3 750 N d) 8 000 N (IF/SC-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 13 (01+04+08) Em um dos câmpus do IFSC, um professor de Física propôs a seus alunos medir a aceleração de um elevador, utilizando um dinamômetro preso ao teto e sustentado por um corpo na sua extremidade, como mostra a figura ao lado. Então se observou que o peso do corpo com o elevador em repouso era igual a 100 N. Considerando g = 10 m/s , assinale no cartão-resposta a soma da(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. A massa do corpo que está sustentado na extremidade do dinamômetro é 10 kg. 02. Quando o dinamômetro marca 240 N, o elevador pode estar tanto subindo quanto descendo. Se estiver subindo, o movimento é retardado e se estiver descendo, o movimento é acelerado. 04. Quando o dinamômetro marca 80 N e o elevador está descendo, isso implica que o movimento do elevador é acelerado e o módulo de sua aceleração é 2 m/s2. 08. Quando o dinamômetro marca 100 N e o elevador está em movimento, isso implica que o movimento é retilíneo e uniforme. 16. Quando o dinamômetro marca 80 N e o elevador está subindo, isso implica que o movimento do elevador é acelerado e o módulo de sua aceleração é 2 m/s2. 32. Quando o dinamômetro marca zero e o elevador está em movimento, isso implica que o movimento é retilíneo e uniforme.
2

Em função do exposto, é CORRETO admitir a(s) seguinte(s) situação(ões): a) Os dois blocos estão em repouso ou em movimento acelerado. *b) Os dois blocos estão em repouso ou em movimento uniforme. c) Os blocos estão em movimento retardado. d) Impossível prever o que vai acontecer. e) Somente pode existir a situação de repouso. (UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: B A figura mostra um plano com inclinação θ. Sobre o plano inclinado, há um bloco de massa M que está preso, em uma das extremidades, a um dinamômetro D. A outra extremidade está presa ao bloco de massa m, por meio de um fio que passa por uma polia. Despreze as massas da polia e as do fio, assim como o atrito entre o bloco de massa M e o plano inclinado.

D M

θ

m Sabendo que o sistema está em equilíbrio estático, assinale a alternativa que representa a força lida no dinamômetro. a) F = (M + m)gsen θ *b) F = Mgsen θ + mg c) F = (M+m)g d) F = mgsen θ + Mg e) F = Mgcos θ + mg

japizzirani@gmail.com

49

(IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um bloco de massa 10 kg estava, inicialmente, parado sobre uma mesa horizontal e sem atrito. A partir de certo momento, aplicamos no bloco as duas forças indicadas na figura.

F1

F2

(VUNESP/UFTM-2013.2) - RESPOSTA: a) d = 125 m b) a = 8 m/s2 Quando um corpo é abandonado de um ponto acima do solo, e cai sem sofrer a força de resistência do ar, ele desenvolve um movimento uniformemente variado, como representado na curva 1. Porém, se considerarmos a força de resistência do ar, sua velocidade tende a um valor constante, chamada velocidade limite (Vlim) que, se atingido, será a velocidade com que o objeto chegará ao solo, como representado na curva 2.

V
Sabendo-se que a força F2 é horizontal e vale 20 N e que F1 = 5 N, usando-se g = 10 m/s2, a aceleração adquirida pelo bloco será de (despreze a resistência do ar) d) 40 m/s2. a) 100 m/s2. b) 20 m/s2. c) 10 m/s2. *e) 2 m/s2.

1 Vlim 2

0

t

(UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 06 (02+04) Uma criança, utilizando uma corda, puxa um trenó de massa m quilogramas. A corda faz um ângulo θ com a superfície plana horizontal, sobre a qual estão o trenó e a criança. Considerando que o módulo da força que a criança aplica ao longo da corda é F Newtons, que existe atrito entre a superfície plana horizontal e ambos (trenó e criança) e desprezando as dimensões do trenó, assinale o que for correto. 01) O módulo da aceleração do trenó, na direção horizontal, é dado por F / m . 02) A força normal que a superfície plana horizontal aplica sobre o trenó tem mesma direção, sentido oposto e módulo menor que a força peso do trenó. 04) A força de atrito entre o trenó e a superfície plana horizontal, e a força de atrito entre a criança e a superfície plana horizontal têm mesma direção e sentidos opostos. 08) Qualquer que seja o módulo da força aplicada pela criança ao longo da corda, o trenó irá acelerar. 16) O módulo da força de atrito entre o trenó e a superfície plana horizontal é sempre o mesmo, ou seja, independe do módulo da força aplicada pela criança ao longo da corda.

Considere que um corpo seja abandonado do repouso e caia verticalmente sofrendo uma força de resistência do ar de mesma direção e sentido contrário ao seu peso. Adotando g = 10 m/s2, calcule: a) a distância, em metros, percorrida por esse corpo depois de 5 segundos de queda, se a resistência do ar fosse desprezada. b) o módulo da aceleração do corpo, em m/s2, no instante em que a força de resistência do ar tiver módulo igual a um quinto do módulo de seu peso.
(VUNESP/UNIVAG-2013.2) - ALTERNATIVA: E Dentre os exemplos de grandezas físicas escalares, vetoriais e adimensionais (sem unidades), podem ser citadas, respectivamente, a) massa, tempo e temperatura. b) velocidade, peso e coeficiente de atrito. c) aceleração, peso e carga elétrica. d) peso, velocidade e índice de refração. *e) massa, velocidade e densidade relativa. (VUNESP/UNIVAG-2013.2) - ALTERNATIVA: C A figura mostra duas pessoas, P1 e P2, disputando um cabo de guerra.
P1 F1 F2 P2

(PUC/RJ-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa 10 kg se move com velocidade constante sobre uma superfície horizontal pela ação de uma força F de módulo 40 N, que faz um ângulo de 30º com a horizontal, como mostrado na figura.
F
30º

F3

F4
(www.6yka.com. Adaptado.)

Qual é o valor do coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a superfície ? Dado: g = 10 m/s2. a) 2√3 3
b) √3 5
c) 0,4 *d) √3 4
e) √3 2
(UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Com relação às leis de Newton, assinale o que for correto. 01) Um corpo permanece com velocidade constante ou nula, a menos que uma força resultante seja aplicada sobre ele. 02) A aceleração adquirida por um corpo é diretamente proporcional à força resultante aplicada sobre ele. 04) Sempre que um corpo estiver em repouso, nenhuma força estará atuando sobre ele. 08) Para que uma força atue sobre um corpo, é necessário o contato físico entre o agente causador da força e o corpo. 16) Se um corpo A exerce uma força sobre um corpo B, o corpo B exerce uma outra força sobre o corpo A, de mesma intensidade, de mesma direção e de mesmo sentido da força que o corpo A exerce sobre o corpo B.

/

/

/ /

F1 e F2 são as forças de tração nas extremidades da corda e F3 e F4 são as forças de atrito entre as pessoas e o piso. Considerando as forças indicadas na figura e supondo que P2 vença a disputa, é correto afirmar que a) F1 < F2 e F3 > F4. b) F1 < F2 e F3 < F4. *c) F1 = F2 e F3 < F4. d) F1 = F2 e F3 = F4. e) F1 > F2 e F3 < F4.

(VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um elevador, que se encontra no andar térreo, é chamado para atender ao 10.º andar do edifício. O elevador foi programado para acelerar do térreo até o 3.º andar, movimentar-se com velocidade constante do 3.º ao 7.º andar e desacelerar do 7.º até o 10.º andar. Durante o trajeto de subida, a relação entre a força peso P do elevador e a força de tração T no cabo de sustentação do elevador, respectivamente aos três diferentes momentos descritos, pode ser expressa por d) T < P, T > P e T < P. a) T < P, T = P e T < P. e) T = P, T < P e T < P. *b) T > P, T = P e T < P. c) T > P, T = P e T > P.

japizzirani@gmail.com

50

(UFPE-2013.2) - ALTERNATIVA: A A figura a seguir ilustra dois blocos sendo empurrados por uma força horizontal de módulo F. Devido ao atrito estático entre os blocos, não há movimento relativo entre eles, que aceleram com 2 m/s2. A força age apenas no bloco inferior e não há atrito entre este bloco e a superfície horizontal.

(UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um bloco de massa m = 5 kg está sobre uma superfície sem atrito na origem (x = 0) do eixo x. Duas forças são, então, aplicadas, conforme mostra a figura abaixo. Calcule a aceleração deste corpo.

Adote g = 10 m/s2 m = 5 kg F2 = 8 N x=0 Assinale a alternativa CORRETA. a) 0,4 m/s2 b) 0,6 m/s2 c) −0,4 m/s2 d) 2 m/s2 *e) −0,6 m/s2

F1 = 10 N 60º x

F

g

Se os blocos de baixo e de cima têm massas de 4 kg e 2 kg, respectivamente, qual é o valor de F em newtons? *a) 12 b) 8 c) 6 d) 4 e) 2 (UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B O polo é um esporte no qual quatro jogadores por equipe, montados em cavalos e golpeando uma bola com um taco, tentam marcar o máximo de gols possíveis no arco da equipe rival. Imagine que um jogador dá uma tacada na bola que se encontra inicialmente em repouso sobre o chão, cuja massa é de 0,5 kg. A bola parte horizontalmente com uma velocidade de 10,0 m/s e desliza por uma distância de 50,0 m até parar. Nessas condições o coeficiente de atrito cinético entre a bola e o campo é de a) 0,01 *b) 0,1 c) 1,0 d) 10,0
Dado: aceleração da gravidade g = 10 m/s2.

(UFPE-2013.2) - RESPOSTA: F = 90 N Dois blocos aceleram verticalmente para cima, com aceleração de 5,0 m/s2, puxados por cordas em contato apenas com o bloco A (ver figura). As massas dos blocos A e B valem respectivamente 12 kg e 6,0 kg e a aceleração da gravidade é g = 10 m/s2.

B
g
A

(IF/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A É muito comum vermos, em obras de uma construção, uma polia (roldana) fixa no alto de um andar, como mostra a figura a seguir.

Quanto vale, em newtons, a força de contato entre os blocos? Despreze a resistência do ar. (PUC/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um pequeno bloco desce um plano inclinado com velocidade constante. Sobre essa situação, é CORRETO afirmar: *a) A força resultante que age sobre o bloco é nula. b) A força de atrito entre o bloco e a superfície do plano é desprezível. c) O peso do bloco interfere na velocidade com que ele desce pelo plano inclinado. d) Na realidade é impossível que um bloco desça um plano inclinado com velocidade constante devido à aceleração da gravidade. (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: B A solidão em si é muito relativa. Uma pessoa que tem hábitos intelectuais ou artísticos, uma pessoa que gosta de música, uma pessoa que gosta de ler nunca está sozinha. Ela terá sempre uma companhia: a companhia imensa de todos os artistas, todos os escritores que ela ama, ao longo dos séculos. Carlos Drummond de Andrade Uma bailarina de massa 40 kg está sobre um piso de madeira plano e horizontal em uma sala de ensaio e realiza o movimento da figura associada a essa questão. Se considerarmos, por aproximação, a intensidade do campo gravitacional como sendo 10 m/s2 e a área de cada ponta de seus pés em contato com o piso como sendo de 10 cm2, pode-se afirmar que, quando essa bailarina elevar um de seus pés, a pressão, em N/cm2, exercida por ela sobre o piso será de: a) 20. *b) 40. c) 80. d) 160. e) Mais de 200.

A

A utilização dessa máquina simples tem a função de ajudar o operário a erguer baldes de cimento e/ ou tijolos por meio dela. Para que o operário erga o balde a uma velocidade constante, ele deve aplicar, no ponto A, uma força F, comparada ao peso P do balde, *a) igual e no mesmo sentido do peso do balde. b) igual e em sentido oposto ao peso do balde. c) maior e no mesmo sentido do peso do balde. d) maior e em sentido oposto ao peso do balde. e) menor e em sentido oposto ao peso do balde. (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: A Aristóteles, procurando interpretar o universo físico, defendia ideias não científicas como a de que para um corpo se manter em movimento é necessária a ação de uma força, isto é, um objeto, ao deslizar sobre uma superfície horizontal, tende a parar se deixarmos de empurrá-lo. Baseado em uma nova metodologia, Galileu afirma que sobre uma superfície sem atritos, se deixarmos de empurrar o corpo, o mesmo deve permanecer em movimento retilíneo e uniforme. Newton, segundo o que concluiu Galileu, estabelece *a) a Lei da Inércia. b) a Lei da Ação e Reação. c) a Lei da Gravitação Universal. d) o Princípio Fundamental da Dinâmica. e) o Princípio da Conservação do Momento Angular.

japizzirani@gmail.com

51

(UFPE-2013.2) - RESPOSTA: N = 27 Considere que cerca de 70% da massa do corpo humano é constituída de água. Seja 10N, a ordem de grandeza do número de moléculas de água no corpo de um indivíduo de 60 kg. Sabendo que a massa de uma molécula de água é igual a 3 × 10−26 kg, qual o valor de N ? (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: E A Física se utiliza de um ente matemático muito interessante para representar certas grandezas. Esse ente é o vetor que é caracterizado por sua magnitude (módulo), direção e sentido e uma possível representação gráfica pode ser dada a seguir:

sentido direção

(SENAC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um corpo de massa 10 kg encontra-se sobre o tampo horizontal de uma mesa, sujeito exclusivamente a cinco forças: seu peso, a reação normal da mesa, outras duas forças perpendiculares entre si, de intensidades 30 N e 40 N, paralelas ao tampo da mesa e a força de atrito, cuja intensidade é de 20 N. Pode-se, daí, concluir que a aceleração do corpo tem intensidade, em m/s2, a) 9,0. *b) 3,0. c) 5,0. d) 7,0. e) 1,0.

V

módulo As grandezas físicas que, para ficarem explicitamente bem definidas, precisam das características vetoriais e, portanto, se utilizam desse ente matemático, são chamadas de grandezas vetoriais e as demais grandezas são ditas grandezas escalares. Dos itens a seguir, o único que elenca apenas grandezas vetoriais é: a) Velocidade, área e volume. b) Força, aceleração e massa. c) Campo elétrico, aceleração e volume. d) Temperatura, massa e tempo. *e) Força, aceleração e velocidade. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: D O esquema abaixo representa um bloco de massa = 5 kg apoiado em uma superfície lisa horizontal de coeficiente de atrito estático (µ e), entre o corpo e a mesa, igual a 0,5 e coeficiente de atrito dinâmico (µ d) igual a 0,3. F é uma força horizontal que age sobre o corpo, FA a força de atrito, N a força Normal e P a força Peso.

N

F

FA

P

Fonte: http://www.infoescola.com

A aceleração da gravidade local vale 10 m/s2. O valor da força F, em newtons, sabendo-se que o bloco está na iminência do movimento, é a) 50. *d) 25. b) 40. e) 20. c) 30. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Dispõe-se de quatro molas idênticas associadas, conforme a figura abaixo.

K

K

K

K

A constante elástica equivalente da associação na figura é a) K. b) 3K. c) 4K. d) 4K/3. *e) 3K/4.
japizzirani@gmail.com 52

MECÂNICA ENERGIA
VESTIBULARES 2013.1
(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: E Duas esferas A e B, de massas respectivamente iguais a mA = 2 kg e mB = 4 kg estão unidas por meio de um fio que passa dentro de uma mola de constante elástica k = 300 N.m−1 e que está comprimida de 20 cm. O conjunto repousa sobre uma superfície plana e horizontal; a vista de cima está representada na figura.

(UFT/TO-2013.1) - ALTERNATIVA: Ver Obs. no final da questão Uma criança arremessa uma bolinha de borracha para cima, na vertical. Ao cair e bater no chão, a bolinha quica e atinge 3/4 da altura máxima original. Podemos afirmar (despreze a resistência do ar) que a velocidade da bolinha ao bater no chão pela segunda vez é: a) Igual à velocidade com que bateu a primeira vez. b) 3/4 da velocidade com que bateu a primeira vez. c) 4/3 da velocidade com que bateu a primeira vez. d) Maior que 4/3 da velocidade com que bateu a primeira vez. e) Menor que 3/4 da velocidade com que bateu a primeira vez. Obs.: A velocidade com que a bolinha bate a 2ª vez no chão é aproximadamente 0,87 da velocidade com que bateu a 1ª vez. A resposta ofical é alternativa E. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um veículo que pesa 200 toneladas é dotado de um motor cuja potência é 300 CV. A resistência oposta ao movimento do veículo é de 6 Kgf por tonelada, em movimento retilíneo uniforme. Nessas condições, a velocidade máxima que pode ser atingida pelo veículo vale, aproximadamente, a) 135 km/h. b) 100 km/h. *c) 67,5 km/h. d) 45 km/h. e) 30 km/h. Obs.: Os valores da aceleração da gravidade e a correspôndencia entre CV e watt não são fornecidos nessa prova.
(IME/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um corpo de 300 g de massa é lançado de uma altura de 2,20 m em relação ao chão como mostrado na figura abaixo.

A

B

Em dado instante o fio é seccionado e as esferas são liberadas. Desprezando o atrito e a massa da mola, assinale a alternativa correta. a) Antes do fio ser seccionado, a mola exerce uma força de 60 N em cada esfera e ele suporta uma tração de 120 N. b) No exato instante em que o fio é seccionado a esfera B possui uma aceleração instantânea igual a 30 m.s−2. c) Após a distensão total da mola, a esfera A possui uma velocidade igual a 4 m.s−1 e a esfera B uma velocidade igual a 2 m.s−1. d) Após a distensão total da mola, cada esfera possui energia cinética igual a 3 J. *e) Após a distensão total da mola, cada esfera recebeu um impulso de intensidade 4 N.s.
(PUC/RJ-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Na figura abaixo, o bloco 1, de massa m1 = 1,0 kg, havendo partido do repouso, alcançou uma velocidade de 10 m/s após descer uma distância d no plano inclinado de 30º. Ele então colide com o bloco 2, inicialmente em repouso, de massa m2 = 3,0 kg. O bloco 2 adquire uma velocidade de 4,0 m/s após a colisão e segue a trajetória semicircular mostrada, cujo raio é de 0,6 m. Em todo o percurso, não há atrito entre a superfície e os blocos. Considere g = 10 m/s2.

60º vo = 20 m/s

30º

1

2

a) Ao longo da trajetória no plano inclinado, faça o diagrama de corpo livre do bloco 1 e encontre o módulo da força normal sobre ele. b) Determine a distância d percorrida pelo bloco 1 ao longo da rampa. c) Determine a velocidade do bloco 1 após colidir com o bloco 2. d) Ache o módulo da força normal sobre o bloco 2 no ponto mais alto da trajetória semicircular. RESPOSTA PUC/RJ-2013.1: a)

O vetor velocidade inicial vo tem módulo de 20 m/s e faz um ângulo de 60º com a vertical. O módulo do vetor diferença entre o momento linear no instante do lançamento e o momento linear no instante em que o objeto atinge o solo, em kg.m/s, é: a) 0,60 b) 1,80 c) 2,25 d) 3,00 *e) 6,60

2,20 m

Dado: aceleração da gravidade: 10 m/s2.

N

N ≅ 8,7 N

30º P

d) N’ = 10 N

b) d = 10 m c) v’1 = −2,0 m/s

(IME/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto puntiforme de massa m é lançado do ponto A descrevendo inicialmente uma trajetória circular de raio R, como mostrado na figura abaixo. Ao passar pelo ponto P o módulo da força resultante sobre o objeto é √17 mg, sendo g a aceleração da gravidade.

(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um prego de massa 5 g é cravado numa parede de madeira por um operador que utiliza um martelo de massa 495 g. A velocidade do martelo imediatamente antes de atingir o prego é 4 m/s, o choque é perfeitamente inelástico e o sistema é considerado isolado. Nessas condições, a velocidade do conjunto prego-martelo imediatamente após o choque; a energia cinética do conjunto após o choque; a energia dissipada no choque e a intensidade da força (em valor absoluto, suposta constante e oposta pela parede) admitindo que o prego penetre na parede 0,5 cm, são, respectivamente, em valores aproximados a) 3,96 m/s; 3,92 J; 0,02 J e 658 N. *b) 3,96 m/s; 3,92 J; 0,04 J e 784 N. c) 3,96 m/s; 3,92 J; 0,04 J e 802 N. d) 3,96 m/s; 3,92 J; 0,06 J e 822 N. e) 3,96 m/s; 4,61 J; 0,04 J e 842 N.

A P R R

hmax

A altura máxima hmax que o objeto atinge na rampa é: *a) 3R b) (√17 − 1)R

c) (√17 + 1)R

d) (√17 + 2)R

e) 18R

japizzirani@gmail.com

53

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma massinha de 0,3 kg é lançada horizontalmente com velocidade de 5,0 m/s contra um bloco de 2,7 kg que se encontra em repouso sobre uma superfície sem atrito. Após a colisão, a massinha se adere ao bloco. Determine a velocidade final do conjunto massinha-bloco em m/s imediatamente após a colisão. a) 2,8 b) 2,5 c) 0,6 *d) 0,5 e) 0,2 (UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um carrinho de uma montanha russa, com 100 kg, passa por um ponto A, cuja altura é de 12 m, com velocidade de 8 m/s, conforme mostra a figura. A v = 8 m/s g = 10 m/s2 B 8m Considerando-se que o atrito entre os trilhos da montanha russa e o carrinho seja desprezível, pode-se afirmar que a velocidade do carrinho ao atingir o ponto B, a 8 m de altura, será, em m/s, de: a) 8 m/s b) 10 m/s *c) 12 m/s d) 14 m/s (UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: C Para um atleta da modalidade “salto com vara” realizar um salto perfeito, ele precisa correr com a máxima velocidade e transformar toda sua energia cinética em energia potencial, para elevar o seu centro de massa à máxima altura possível. Um excelente tempo para a corrida de velocidade nos 100 metros é de 10 s. Se o atleta, cujo centro de massa está a uma altura de um metro do chão, num local onde a aceleração da gravidade é de 10 m/s2, adquirir uma velocidade igual a de um recordista dos 100 metros, ele elevará seu centro de massa a uma altura de a) 0,5 metros. b) 5,5 metros. *c) 6,0 metros. d) 10,0 metros. Obs.: Para se chegar como resposta a alternativa C considera-se que a velocidade adquirida pelo atleta é a velocidade média do recordista dos 100 m. (FGV/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: E O carretel de um ioiô, de massa m, é solto a partir do repouso, com seu centro de massa na posição y = 0. Nessa posição, a energia potencial do sistema é nula. A figura ilustra a situação, sendo g a aceleração da gravidade local. y

(UEG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C Alguns conceitos de física aparecem comumente no cotidiano e são equivocadamente interpretados. Com relação a esse fato, o conceito correto é o seguinte: a) calor é energia térmica em trânsito, enquanto temperatura caracteriza a energia térmica de um sistema em equilíbrio. b) energia é a medida de uma força atuando sobre um determinado corpo em movimento. *c) massa é a medida de inércia, enquanto peso é a intensidade da força gravitacional. d) movimento e repouso são consequências da velocidade uniforme de um corpo material.

(VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: B Uma bola de massa m encontra-se em repouso sobre um apoio de 2,0 m de altura. bola

12 m

apoio 2,0 m

No momento em que o apoio é bruscamente retirado, a bola cai, aumentando sua velocidade à medida em que se aproxima do solo. Sendo g = 10 m/s2 e admitindo que, durante a queda, 5% da energia inicial da bola seja transformada em calor e transferida para o meio ambiente, a velocidade aproximada da bola, em m/s, ao atingir o solo é a) 4. *b) 6. c) 8. d) 10. e) 12. (IME/RJ-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um corpo de 4 kg está preso a um fio e descreve um movimento circular em um plano perpendicular ao solo. Na posição indicada na figura, ele sofre a ação de uma força, no plano xy, perpendicular ao seu movimento que o libera do fio, sendo o impulso nesta direção igual a 40√3 kg m/s.
Sentido de rotação do corpo y

força 30º x

x g

solo

−L/3
Nota: despreze os efeitos dissipativos.

Determine: a) a variação do vetor momento linear entre o instante em que o corpo é liberado do fio e o instante que atinge o solo; b) a coordenada x do ponto onde o corpo atinge o solo. Dados: • raio do movimento circular: 6,4 m; • velocidade do corpo preso no fio no ponto mais alto: 6 m/s; • aceleração da gravidade: 10 m/s2. RESPOSTA IME/RJ-2013.1:
→ ^ a) ∆Q = −32√3 j (kg m/s)

O fio do ioiô tem comprimento L, e sua massa pode ser desprezada. O carretel tem velocidade de translação de módulo v e velocidade angular ω, quando o seu centro de massa está na posição y = −L/3. Sendo E(y) a energia total do sistema, quando o centro de massa do carretel está na posição y, é correta a afirmação: a) E(−L/3) = −mgL/3 b) E(−L/3) = mv2/2 + mgL/3 + mω2/2 c) E(−L/3) > E(−L/2) d) E(−L/3) < E(−L/2) *e) E(−L/3) = 0
japizzirani@gmail.com

b) x = 19,2√3 m
54

(ENEM-2012) - ALTERNATIVA: E Os carrinhos de brinquedos podem ser de vários tipos. Dentre eles, há os movidos a corda, em que uma mola em seu interior é comprimida quando a criança puxa o carrinho para trás. Ao ser solto, o carrinho entra em movimento enquanto a mola volta à sua forma inicial. O processo de conversão de energia que ocorre no carrinho descrito também é verificado em a) um dínamo. b) um freio de automóvel. c) um motor a combustão. d) uma usina hidroelétrica. *e) uma atiradeira (estilingue). (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma pessoa precisa empurrar uma caixa de 100 kg em linha reta sobre uma superfície plana e horizontal, a partir do repouso. Para isso, exerce sobre ela uma força horizontal, constante e de módulo 120 N ao longo de 10 m. A partir de então, para de exercer a força e espera a caixa parar devido ao atrito entre ela e o solo. Sabendo que durante todo o movimento da caixa atua sobre ela uma força de atrito de módulo constante e igual a 100 N, a distância, em metros, entre o ponto de onde a caixa partiu do repouso e o ponto onde a caixa parou é igual a a) 14. d) 13. b) 15. e) 11. *c) 12. (FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma caixa é deslocada na direção horizontal por uma força constante cujo módulo vale 4,0 N. A força é aplicada em uma direção que está a θ = 30º da direção horizontal, conforme indica a figura abaixo. A caixa é deslocada da posição A até a posição B, realizando um deslocamento d = 5,0 metros. Considere que sen(30º) = 0.5; cos(30º) = 0.87.
F

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: D São exclusivamente grandezas vetoriais: a) força, aceleração, tempo e temperatura. b) deslocamento, velocidade, calor e potência. c) período, frequência, energia e força. *d) campo elétrico, velocidade, aceleração e força. e) aceleração, campo magnético, energia e massa.

(UDESC-2013.1) - ALTERNATIVA: E O Brasil adota o Sistema Internacional de medidas (SI) como padrão. Fazem parte do SI unidades fundamentais e unidades derivadas das fundamentais. Assinale a alternativa que contém apenas unidades fundamentais do SI. a) metro, segundo, newton b) metro, segundo, grama c) metro, segundo, joule d) metro, segundo, watt *e) metro, segundo, quilograma (UEL/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Suponha que o conjunto formado pelo satélite e pelo foguete lançador possua massa de 1, 0 × 103 toneladas e seja impulsionado por uma força propulsora de aproximadamente 5, 0 × 107 N, sendo o sentido de lançamento desse foguete perpendicular ao solo. Desconsiderando a resistência do ar e a perda de massa devido à queima de combustível, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o trabalho realizado, em joules, pela força resultante aplicada ao conjunto nos primeiros 2,0 km de sua decolagem. Considere a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2 em todo o percurso descrito. a) 4, 0 × 107 J *d) 8, 0 × 1010 J 7 b) 8, 0 × 10 J e) 10, 0 × 1010 J 10 c) 4, 0 × 10 J (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um ponto material desliza, a partir do repouso, entre os pontos A e B de um escorregador construído na forma de um arco de 1/4 de circunferência de raio r = 5,0 m, como mostra a figura abaixo.

θ
A d B

A

O trabalho realizado pela força aplicada para mover a caixa será de aproximadamente: *a) 17,4 Joules b) 8,7 Joules c) 4,4 Joules d) 34,8 Joules e) 2,2 Joules (FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um esquiador com massa m = 80 Kg está inicialmente parado no alto de uma montanha coberta de gelo. Ele desce a rampa de gelo e atinge o ponto mais baixo de sua trajetória, a uma altura h = 5,0 m em relação ao topo da montanha, conforme indica a figura abaixo.

r = 0,5 m

B h = 5,0 m C x A partir do ponto B, o corpo é lançado horizontalmente, de uma altura h = r em relação ao ponto C, até atingir o ponto D, localizado a uma distância x do ponto C. Admitindo que não haja atritos nos trechos AB e BD e que g = 10 m/s2, é CORRETO afirmar que o valor da distância x , em metros, é: a) 12,0 . d) 9,0 . b) 11,0 . e) 8,0 . *c) 10,0 . D

h=5m

Desprezando o atrito entre os esquis e a rampa, e que a aceleração da gravidade local vale g = 10 m/s2, o módulo da velocidade do esquiador embaixo da rampa será: a) 100 m/s d) 500 m/s b) 50 m/s *e) 10 m/s c) 0,1 m/s
japizzirani@gmail.com

(UNICAMP/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Muitos carros possuem um sistema de segurança para os passageiros chamado airbag. Este sistema consiste em uma bolsa de plástico que é rapidamente inflada quando o carro sofre uma desaceleração brusca, interpondo-se entre o passageiro e o painel do veículo. Em uma colisão, a função do airbag é *a) aumentar o intervalo de tempo de colisão entre o passageiro e o carro, reduzindo assim a força recebida pelo passageiro. b) aumentar a variação de momento linear do passageiro durante a colisão, reduzindo assim a força recebida pelo passageiro. c) diminuir o intervalo de tempo de colisão entre o passageiro e o carro, reduzindo assim a força recebida pelo passageiro. d) diminuir o impulso recebido pelo passageiro devido ao choque, reduzindo assim a força recebida pelo passageiro.
55

(UNICAMP/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um aerogerador, que converte energia eólica em elétrica, tem uma hélice como a representada na figura abaixo. A massa do sistema que gira é M = 50 toneladas , e a distância do eixo ao ponto P , chamada de raio de giração, é R = 10 m. A energia cinética do gerador 1 2 com a hélice em movimento é dada por E = M VP , sendo VP o 2 módulo da velocidade do ponto P . Se o período de rotação da hélice é igual a 2 s, qual é a energia → cinética do gerador ? Considere π = 3 . VP a) 6,250 × 105 J. *b) 2,250 × 107 J. c) 5,625 × 107 J. d) 9,000 × 107 J.

(UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Um móvel 1 desloca-se horizontalmente por uma pista sem atrito, com velocidade v1 = 20 m/s , e atinge frontalmente o móvel 2, em repouso, na posição A (conforme mostra a figura). Considere a colisão entre os móveis perfeitamente elástica.

v1

B 1m
2

1

A
Após a colisão, o móvel 2 sobe a parte inclinada da pista até atingir o ponto B, a 1 m de altura em relação à horizontal, onde inicia sua descida em direção ao móvel 1. Os móveis são idênticos, e a resistência do ar é desprezível. Considerando g = 10m/s2 , assinale o que for correto. 01) Depois da primeira colisão, o móvel 1 para e o móvel 2 adquire a mesma velocidade do móvel 1. 02) A energia potencial do móvel 2, no ponto B, é mínima. 04) Após a primeira colisão, o trabalho resultante sobre o móvel 2, no caminho de A até B, é nulo, pois a força peso atuante é conservativa. 08) No instante da segunda colisão, a velocidade do móvel 2 é igual, em módulo, à velocidade que o móvel 1 tinha antes da primeira colisão. 16) Após a segunda colisão, se o módulo da velocidade do móvel 1 fosse o mesmo que antes da primeira colisão, a segunda colisão também seria perfeitamente elástica.

P

R

(UNESP-2013.1) - ALTERNATIVA: A A figura ilustra um brinquedo oferecido por alguns parques, conhecido por tirolesa, no qual uma pessoa desce de determinada altura segurando-se em uma roldana apoiada numa corda tensionada. Em determinado ponto do percurso, a pessoa se solta e cai na água de um lago. A

B 5m

(UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Os meios de transporte de superfície estão sujeitos a forças de atrito que dissipam parte da energia total gerada por seus motores, na forma de calor e, praticamente, toda a energia restante é transformada em energia cinética. Considere quatro veículos, utilizados como meio de transporte, e que possuem motores com capacidade de gerar a mesma energia total. Ao realizar testes com esses veículos, valores de suas massas e velocidades máxima foram obtidas e os resultados encontram-se na tabela abaixo.

Veículo X
C Considere que uma pessoa de 50 kg parta do repouso no ponto A e desça até o ponto B segurando-se na roldana, e que nesse trajeto tenha havido perda de 36% da energia mecânica do sistema, devido ao atrito entre a roldana e a corda. No ponto B ela se solta, atingindo o ponto C na superfície da água. Em seu movimento, o centro de massa da pessoa sofre o desnível vertical de 5 m mostrado na figura. Desprezando a resistência do ar e a massa da roldana, e adotando g = 10 m/s2, pode-se afirmar que a pessoa atinge o ponto C com uma velocidade, em m/s, de módulo igual a d) 12. *a) 8. e) 4. b) 10. c) 6. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo desce escorregando, partindo do repouso do ponto mais alto de uma rampa, conforme mostrado na figura. Durante esse trajeto até o solo, 20% de sua energia mecânica é dissipada na forma de calor.

Massa 10 000 kg 14 000 kg 16 000 kg 18 000 kg

Velocidade máxima 25 m/s 22 m/s 20 m/s 15 m/s

Y Z W

Com base nas informações, constata-se que o veículo que dissipa a menor quantidade de energia na forma de calor é o veículo: a) X *b) Y c) Z d) W (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um professor de física montou um grupo de dança com 15 alunos. A coreografia foi feita de modo que para todos os movimentos, o momento linear (quantidade de movimento) do grupo fosse conservado, ou seja, mantido constante. Em um determinado momento, todos os alunos estão parados no centro do palco. Ao reiniciar a música, três grupos de três alunos cada um saem dançando, cada grupo em sentidos indicados na figura abaixo, contidos no plano do palco, com velocidade de 5,0 m/s. sentido 2 plano do palco

h

sentido 3
g = 10 m/s2

sentido 1 Considerando que todos os alunos possuem massas idênticas, a velocidade, em módulo, que o quarto grupo, com seis alunos, deve sair dançando para satisfazer à coreografia do professor será de: a) 10 m/s b) 15 m/s c) 5,0 m/s *d) 2,5 m/s
56

Se a velocidade de chegada ao solo foi igual a 8,0 m/s, então a altura (h) da rampa de lançamento, em metros, é *d) 4,0. a) 8,0. e) 2,0. b) 6,4. c) 5,2.
japizzirani@gmail.com

(FUVEST/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um fóton, com quantidade de movimento na direção e sentido do eixo x, colide com um elétron em repouso. Depois da y colisão, o elétron passa a se mover com quantidade → de movimento pe , no plano xy, como ilustra a figura → ao lado. Dos vetores p f abaixo, o único que poderia x representar a direção e sentido da quantidade de → pe movimento do fóton, após a colisão, é *a)
→ pf

(IF/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: B A arrancada de carros é uma modalidade esportiva automotiva em que dois carros, devidamente preparados, tentam percorrer 400 m no menor tempo. Para isso, os competidores investem muito em aumentar a potência do motor e diminuir a massa do carro. Suponha que um carro de 800 kg, partindo do repouso, consiga percorrer os 400 m em 10 segundos. Dessa maneira, é CORRETO afirmar que o carro em questão desenvolve, respectivamente, potência média e aceleração média iguais a:
(Dado: 1kW = 1,35 HP)

y

d)

y

a) 256,0 HP e 8,0 m/s2. *b) 345,6 HP e 8,0 m/s2. c) 345,6 HP e 4,0 m/s2. x

d) 256,0 kW e 4,0 m/s2. e) 345,6 kW e 4,0 m/s2.

x
→ pf

b)

y
→ pf

e)
→ pf

y

(UTFPR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Analise as alternativas e marque a única que apresenta grandezas físicas vetoriais. a) Comprimento, aceleração, massa e temperatura. b) Força, tempo, energia e velocidade. *c) Deslocamento, força, velocidade e peso. d) Peso, deslocamento, massa e aceleração. e) Temperatura, velocidade, massa e peso.
(UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Considerando uma esfera caindo no vácuo, e que em determinado instante colide contra o solo, conforme mostra a figura ao lado. Sobre os efeitos que ocorre durante a colisão, assinale a alternativa correta. a) É possível determinar a aceleração instantânea da esfera antes de colidir com o solo somente se for conhecida a velocidade de colisão. *b) Se o coeficiente de restituição for igual a 1, a esfe- v ra colide com o solo e retorna à mesma altura em que foi lançada. c) Se o sistema não for mecanicamente isolado, durante a colisão a quantidade de movimento da esfera solo é conservada. d) Se a energia cinética da esfera antes da colisão for menor do que a energia cinética após a colisão, essa é conhecida como colisão inelástica. e) Ocorrendo uma colisão parcialmente elástica, a energia cinética da esfera é conservada ocorrendo a variação da quantidade de movimento. (UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B O trabalho realizado por uma força está diretamente relacionado com a energia. Sobre trabalho e energia, analise as proposições abaixo e assinale a alternativa correta. I - A força de atrito pode realizar trabalho resistente sobre um corpo e se opõe ao movimento do objeto. II - O trabalho realizado pela força centrípeta depende do raio de curvatura da trajetória do corpo. III - O trabalho de uma força resultante é medido pela variação da energia cinética de um corpo. IV - O trabalho da força peso resulta em energia potencial e depende da trajetória que o corpo realiza. a) As assertivas I, II e III são corretas. *b) As assertivas I e III são corretas. c) As assertivas II e IV são corretas. d) As assertivas II, III e IV são corretas. e) As assertivas I e IV são corretas. (UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Sobre o impulso e a variação da quantidade de movimento (momentum), analise as proposições abaixo e assinale a alternativa correta. I - Se a variação da quantidade de movimento (momentum) de um objeto ocorrer durante um longo tempo, a força exercida sobre ele será de maior valor do que a exercida num curto espaço de tempo. II - Quanto maior for o impulso exercido sobre um objeto, maior será a variação da quantidade de movimento (momentum). III - O impulso pode ser considerado a causa da variação da quantidade de movimento (momentum) e, consequentemente, a variação da energia cinética do objeto. IV - A variação do momentum só pode ocorrer se a resultante das forças sobre um sistema for diferente de zero. a) As assertivas I e IV são corretas. b) As assertivas I, II e III são corretas. c) As assertivas I, II e IV são corretas. *d) As assertivas II, III e IV são corretas. e) Todas as assertivas são corretas.

x

x

c)

y

Note e adote: O princípio da conservação da quantidade demovimento é válido também para a interação entre fótons e elétrons. x
→ pf

(FUVEST/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Compare as colisões de uma bola de vôlei e de uma bola de golfe com o tórax de uma pessoa, parada e em pé. A bola de vôlei, com massa de 270 g, tem velocidade de 30 m/s quando atinge a pessoa, e a de golfe, com 45 g, tem velocidade de 60 m/s ao atingir a mesma pessoa, nas mesmas condições. Considere ambas as colisões totalmente inelásticas. É correto apenas o que se afirma em: a) Antes das colisões, a quantidade de movimento da bola de golfe é maior que a da bola de vôlei. b) Antes das colisões, a energia cinética da bola de golfe é maior que a da bola de vôlei. c) Após as colisões, a velocidade da bola de golfe é maior que a da bola de vôlei. d) Durante as colisões, a força média exercida pela bola de golfe sobre o tórax da pessoa é maior que a exercida pela bola de vôlei. *e) Durante as colisões, a pressão média exercida pela bola de golfe sobre o tórax da pessoa é maior que a exercida pela bola de vôlei. Note e adote: A massa da pessoa é muito maior que a massa das bolas. As colisões são frontais. O tempo de interação da bola de vôlei com o tórax da pessoa é o dobro do tempo de interação da bola de golfe. A área média de contato da bola de vôlei com o tórax é 10 vezes maior que a área média de contato da bola de golfe. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo de massa m está em queda livre, sem resistência do ar. Sua queda se inicia a partir de uma altura H, em relação ao solo (veja a figura). Sua energia inicial é E0. A aceleração da gravidade no local tem módulo g. Em um dado instante, a altura do corpo é h < H. Nesse instante, a velocidade do corpo será g a) 2√ g(H − h) . d) √ 2gH . b) 2√ gh . H

*d) √ 2g(H − h) .

japizzirani@gmail.com

57

(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Na figura deste problema, uma caixa de massa igual 3,0 kg é abandonada sobre uma superfície (lisa) curva a 5,0 m do chão. Na parte plana, de comprimento igual a 5,0 m, existe atrito.

5,0 m

(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em uma usina hidroelétrica, o lago está a 200 m acima da turbina. Quando a água escoa pela tubulação até a entrada da turbina, existe uma perda de cerca de 37,5% da energia por atrito. Nestas condições, qual é a velocidade da água na entrada da turbina? a) 25,0 m/s b) 37,5 m/s Adotar g = 10 m/s2 c) 45,0 m/s *d) 50,0 m/s e) 62,25 m/s (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma mola ideal de constante elástica k encontra-se disposta verticalmente. A extremidade inferior da mola está presa a uma mesa horizontal e em sua extremidade superior há um pequeno bloco de 0,200 kg mantido em repouso pela mão de uma pessoa. Nessa posição inicial, a mola encontra-se comprimida 0,200 m em relação ao seu comprimento original. Quando a pessoa solta o bloco, esse é projetado verticalmente para cima desprendendo-se completamente da mola, atingindo uma altura máxima de 0,500 m a partir da posição da qual foi solto. Considerando que o módulo da aceleração gravitacional local é 10,0 m/s2 e desprezando-se qualquer tipo de força dissipativa, é CORRETO afirmar que a constante elástica da mola vale: a) 20,0 N/m b) 40,0 N/m c) 25,0 N/m *d) 50,0 N/m (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma pequena esfera de massa m é mantida em repouso na extremidade de uma corda de comprimento L, de massa desprezível e inextensível, esticada horizontalmente e presa no ponto B, conforme indicado na figura abaixo. m B

Qual deve ser o coeficiente de atrito dinâmico entre o bloco e a superfície plana para que o bloco atinja a altura máxima de 4,0 m na parte curva direita quando liberado a partir do repouso? a) 0,8. b) 0,6. c) 0,3. *d) 0,2. e) 0,1. (PUC/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: A “Soprar não é coisa que alimenta o estômago, mas é ritual que alimenta o apetite, fazendo a comida que seja boa ficar ainda melhor” (texto 04). Para saciar seu apetite, um garoto deseja lançar uma pedra de 20 g para derrubar uma manga já madura. Para tanto ele utiliza um estilingue composto por duas borrachas de constante elástica igual a 12,5 N/m. Se a velocidade for de 10√2 m/s e o ângulo de lançamento de 45º em relação à horizontal, calcule o alongamento que ele deve impor aos elásticos, em relação à posição indeformada do estilingue, e a Energia Potencial Gravitacional no ponto mais alto da trajetória, considerando-se g = 10 m/s2. Em seguida, assinale a alternativa com o resultado correto: *a) 0,4 m e 1,0 J b) 0,4 m e 2,0 J c) 0,4√2 m e 1,0 J d) 0,4√2 m e 2,0 J (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: A Em uma montanha russa, um carro com passageiros parte do repouso no ponto superior da pista a 24 m de altura do solo horizontal e, após uma curta viagem, chega ao nível do solo, sendo amortecido em um tanque com água, parando em seguida. Desprezando a ação de agentes dissipativos no percurso, e adotando 10 m/s2 o valor da aceleração da gravidade, a velocidade com que o carro chega ao nível do solo antes do amortecimento provocado pela água *a) é de 22 m/s, aproximadamente. b) é de 7 m/s, aproximadamente. c) depende apenas da massa dos passageiros. d) é de 48 m/s, aproximadamente. e) depende da massa do carro com os passageiros. (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: D Considere dois carros elétricos como o da figura, popularmente conhecido como carrinho bate-bate, de massa 50 kg cada um, deslocando-se sobre uma pista horizontal, em sentidos contrários, formando um sistema isolado. Um deles é dirigido por uma garota de 40 kg de massa a 5 km/h, e o outro dirigido por um rapaz de 70 kg de massa.

5,0 m

C A esfera é solta e descreve uma trajetória semicircular passando pelo ponto C. Sendo g o módulo da aceleração da gravidade e desconsiderando qualquer força de atrito, é CORRETO afirmar que o valor do módulo da força de tração que atua sobre a esfera quando esta passa pelo ponto C é: *a) 3mg b) 2mg c) mg d) 4mg (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um objeto que se movimenta na horizontal sofre a ação de uma força resultante, contrária ao seu movimento, cujo módulo varia no tempo de acordo com o gráfico abaixo.

F (N)
2

(http://box3dsm.blogspot.com)

0

0

2

4

6

8

t (s)

Após uma colisão, totalmente inelástica, eles param. A velocidade aproximada do carro com o rapaz antes da colisão era, em km/h, a) 4,2. b) 4,7. c) 3,0. *d) 3,8. e) 2,5. japizzirani@gmail.com

Se o objeto tem massa m = 2 kg e em t = 0 s sua velocidade é 15 m/s, é CORRETO afirmar que a sua velocidade em t = 4 s é: a) 11 m/s b) 18 m/s c) 10 m/s *d) 12 m/s
58

(UERJ-2013.1) - RESPOSTA: v = 5,0 m/s Uma pequena caixa é lançada em direção ao solo, sobre um plano inclinado, com velocidade igual a 3,0 m/s. A altura do ponto de lançamento da caixa, em relação ao solo, é igual a 0,8 m. Considerando que a caixa desliza sem atrito e que a aceleração da gravidade é 10 m/s2, estime a sua velocidade ao atingir o solo. (PUC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um canhão é fixado sobre uma plataforma retangular de madeira, constituindo um conjunto que se encontra inicialmente em repouso apoiado sobre um terreno plano e horizontal. Num dia de demonstração para os recrutas é disparado um projétil de massa m com velocidade horizontal v. Após o disparo constata-se que o conjunto (canhão + plataforma de madeira) sofre um recuo horizontal d em relação à sua posição inicial. Considerando que o conjunto tem uma massa M (M >> m) e adotando para o módulo da aceleração da gravidade o valor g, podemos afirmar que o coeficiente de atrito cinético (µ) entre a superfície inferior da plataforma de madeira e o solo pode ser obtido através da expressão: ·v ( mM ( 2·g·d m·v2 2·M·g·d
2

(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Assinale a alternativa correta. a) Em um pêndulo balístico a massa do bloco é igual a 2,0 kg e a massa do projétil é 2,0 × 10−3 kg. Da energia cinética da bala, a fração que é transformada em energia cinética do conjunto é aproximadamente igual a 10%. b) Num choque mecânico verifica-se sempre a conservação da energia mecânica. *c) Um sólido abandonado em repouso à ação da gravidade não adquire movimento de rotação, porque a resultante passa pelo centro de gravidade, e este coincide com o centro de massa. d) Um ponto material submetido a uma força resultante invariável tem energia cinética constante. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa INCORRETA. *a) Um móvel executa um movimento de forma que a força resultante exercida nele admite uma componente tangencial e uma componente normal. Podemos afirmar que a força tangencial realiza desvio do móvel e a força normal realiza trabalho. b) Embora forças possam agir em pequenos intervalos de tempo, o impulso não é uma grandeza instantânea. c) A propulsão de foguetes se baseia na conservação da quantidade de movimento. d) Atira-se verticalmente para cima uma granada. No instante em que ela pára, explode em dois fragmentos. No momento da explosão a energia mecânica aumenta. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Uma bala de fuzil AK-47 tem, aproximadamente, 8 gramas e pode a atingir velocidade de, aproximadamente, 180 km/h (50 m/s). Sendo assim, uma bala desse fuzil pode atingir seu alvo com energia cinética de a) 1 J. *b) 10 J. c) 100 J. d) 1.000 J. e) 10.000 J. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Eduardo está ensinando seu filho, Tiago, a patinar no gelo. Em um certo instante, eles estão parados, de pé e de frente um para o outro, tocando-se pelas mãos, quando se empurram com elas.

*a)

µ= µ=

d)

µ= µ=

·v (m M (
2

2·g·d m·(M·v)2 2·g·d

b)

e)

M·m·v2 c) µ = 2·g·d (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um carro, de massa 1 000 kg, passa pelo ponto superior A de um trecho retilíneo, mas inclinado, de certa estrada, a uma velocidade de 72 km/h. O carro se desloca no sentido do ponto inferior B, 100 m abaixo de A, e passa por B a uma velocidade de 108 km/h.

A 100 m

m

B A aceleração da gravidade local é de 10 m/s2. O trabalho realizado pelas forças dissipativas sobre o carro em seu deslocamento de A para B vale, em joules, a) 1,0 × 105. *b) 7,5 × 105. c) 1,0 × 106. d) 1,7 × 106. e) 2,5 × 106. (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E A montadora de determinado veículo produzido no Brasil apregoa que a potência do motor que equipa o carro é de 100 HP (1 HP ≅ 750 W). Em uma pista horizontal e retilínea de provas, esse veículo, partindo do repouso, atingiu a velocidade de 144 km/h em 20 s. Sabendo que a massa do carro é de 1 000 kg, o rendimento desse motor, nessas condições expostas, é próximo de a) 30%. b) 38%. c) 45%. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Assinale a alternativa correta. a) Um projétil lançado obliquamente no vácuo, em campo de gravidade uniforme, executa movimento uniformemente variado. *b) Peritos da polícia rodoviária estimam que, para parar um automóvel em movimento retilíneo uniformemente variado considerando uma velocidade de 100 km/h, é necessário um percurso 4 vezes maior do que se o automóvel estivesse a 50 km/h, com a mesma aceleração. c) Com ou sem atrito, a energia mecânica de um sistema se conserva. d) Quando um atleta arremessa um dardo, a “ação” é mais intensa do que a “reação”, pois, se assim não fosse, o dardo não poderia ser acelerado, permanecendo então em equilíbrio.
japizzirani@gmail.com

Tiago

Eduardo

d) 48%. *e) 53%.

Sabendo que as massas de Eduardo e de Tiago são, respectivamente, 80 kg e 40 kg, a intensidade da velocidade adquirida por Eduardo após o empurrão é: *a) a metade da adquirida por Tiago, pois sua massa é o dobro da massa de Tiago. b) a mesma da adquirida por Tiago, pois estavam em uma superfície sem atrito. c) um terço da adquirida por Tiago, pois a massa de Eduardo é maior. d) o dobro da de Tiago, pois sua massa é o dobro da massa de Tiago. e) nula, pois sua massa é maior que a de Tiago. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Os povos indígenas usavam muito o arco e flecha como arma de guerra. Na maioria das tribos indígenas brasileiras, o arco é feito do caule de uma palmeira chamada tucum, de cor escura, muito encontrada perto de rios.
Fonte: Disponível em: <http://vida-de-indio.blogspot.com/2008/09/ arco-e-flecha.html>. Acesso em: 21/07/2011.

Com relação às energias mecânicas, enquanto a flecha vai sendo lançada pelo arco, ocorre uma transformação de energia *a) potencial elástica em energia cinética. b) potencial gravitacional em energia cinética. c) eólica em energia potencial gravitacional. d) potencial química em energia cinética. e) cinética em energia potencial gravitacional.
59

(SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E A figura a seguir representa uma hidroelétrica que faz uso de grande quantidade de água para obtenção de energia elétrica.

(UERJ-2013.1) - RESPOSTA: P = 121,5 W Uma pessoa adulta, para realizar suas atividades rotineiras, consome em média, 2 500 kcal de energia por dia. Calcule a potência média, em watts, consumida em um dia por essa pessoa para realizar suas atividades. Dado: 1 cal = 4,2 J. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um corpo em queda livre está sujeito à ação da força peso que o impulsiona verticalmente para baixo. Uma queda livre de 20 m de um corpo de massa 2 kg dura cerca de 2 segundos. Nesse intervalo de tempo, a força peso forneceu ao corpo uma energia de a) 800 J. d) 40 J. *b) 400 J. e) 20 J. c) 200 J. Obs.: Não é fornecido o valor da aceleração da gravidade.
(PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um objeto em repouso sobre a superfície da Terra possui: a) velocidade. b) quantidade de movimento. c) energia cinética. *d) energia potencial. (PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto se move em linha reta. A força F sobre ele, paralela ao seu deslocamento, varia com a distância d percorrida pelo objeto conforme representado no gráfico.

Fonte: Disponível em: <http://geolatina.blogspot.com/2008_11_01_archive. html>. Acesso em: 21/07/2012.

No processo para obtenção de energia elétrica em uma usina hidroelétrica, ocorrem transformações de energia a) cinética em eólica e essa em elétrica. b) térmica em hidráulica e essa em elétrica. c) potencial gravitacional em elétrica e essa em térmica. d) potencial química em hidráulica e essa em elétrica. *e) potencial gravitacional em cinética e essa em elétrica. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Duas esferas movem-se em uma superfície lisa e horizontal, sem atrito, em uma mesma direção, mas em sentidos opostos, como indicado na figura a seguir.
5 m/s I 12 m/s II

F (N)
2

0

3

7

12

d (m)

O trabalho realizado por essa força durante um deslocamento de 12 m é, em Joules: *a) 19 b) 13 c) 21 d) 26 (UFRN-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um dos esportes olímpicos mais tradicionais é o salto ornamental em piscina. Nele, o atleta salta do alto de um trampolim visando executar uma trajetória parabólica até atingir a água. Aliado a esse movimento, ele tem de executar outros movimentos, pontuados pelos juízes, como o de encolher momentaneamente braços e pernas de modo que, além da trajetória parabólica de seu centro de massa, ele passe também a girar seu corpo em torno do seu centro de massa. No final do salto, ele estica novamente os braços e as pernas visando cair de cabeça na água. Essa sequência de movimentos está representada na figura abaixo.

A esfera I, com 10 kg, move-se da esquerda para a direita com velocidade de 5 m/s, enquanto a esfera II, com 5 kg, move-se da direita para a esquerda com velocidade de 12 m/s. Após colidirem, ambas continuam na mesma direção. Se a esfera I passou a ter velocidade de 4 m/s para a esquerda, então a intensidade e o sentido da velocidade da esfera II após a colisão será de a) Nula. b) 3 m/s para a direita. c) 3 m/s para a esquerda. *d) 6 m/s para a direita. e) 6 m/s para a esquerda. (PUC/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: 28 C e 29 D QUESTÃO 28 Uma bola de borracha é solta de uma altura de 5 m e cai livremente, chocando-se diversas vezes com um piso rígido. Observa-se que, após cada colisão, a bola sobe e atinge uma altura que corresponde a 80% da altura anterior. Após a terceira colisão, com o piso rígido, a bola atinge uma altura aproximadamente, em metros, de: a) 4,0 b) 3,2 *c) 2,5 d) 1,0 QUESTÃO 29 Considerando-se, por exemplo, a primeira colisão da questão de número 28, é CORRETO afirmar: a) A velocidade com que a bola atinge o solo é igual à velocidade com que ela abandona o solo. b) A velocidade com que a bola se solta do solo é 80% da velocidade com que ela atinge o solo. c) A velocidade com que a bola se solta do solo é menor que 80% da velocidade com que ela atinge o solo, já que a energia cinética depende da velocidade ao quadrado. *d) A velocidade com que a bola se solta do solo é maior que 80% da velocidade com que ela atinge o solo, já que a energia cinética depende da velocidade ao quadrado.

Comparando o movimento inicial feito pelo atleta com braços e pernas estendidos ao movimento realizado com esses membros dobrados junto ao tronco, a lei de conservação do momento angular permite afirmar que a) há uma diminuição do momento de inércia do atleta e, portanto, uma diminuição na sua velocidade de rotação. *b) há uma diminuição do momento de inércia do atleta e, portanto, um aumento na sua velocidade de rotação. c) há um aumento do momento de inércia do atleta e, portanto, um aumento na sua velocidade de rotação. d) há um aumento do momento de inércia do atleta e, portanto, uma diminuição na sua velocidade de rotação.
60

japizzirani@gmail.com

(UFU/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Nos dias atuais, é cada vez mais crescente a discussão a respeito dos cuidados com o planeta. Nesse cenário, é constante o debate a respeito do uso de fontes de energia renováveis e não renováveis. As renováveis podem ser largamente utilizadas, porque, praticamente, não se esgotam; ao passo que devemos empregar com cuidado as não renováveis, porque as dispomos em quantidades limitadas. São consideradas fontes de energia renováveis: *a) Ventos, rios e biomassa. b) Sol, urânio e petróleo. c) Gás natural, urânio e correntes marítimas. d) Cana-de-açúcar, petróleo e madeira. (UEPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma família decide ir, no final de semana, ao Beach Park que está localizado no Município de Aquiraz, na praia do Porto das Dunas, no Ceará, a 16 km de Fortaleza. Uma das atrações para o público é o Toboágua Insano, com 40 metros de altura, que tem a dimensão vertical de um prédio de 14 andares. Em função de sua altura e inclinação, o toboágua proporciona uma descida extremamente rápida. Por essas características, o Insano é considerado o mais radical dos equipamentos do gênero no planeta.

(MACKENZIE/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em uma competição de tênis, a raquete do jogador é atingida por uma bola de massa 60 g, com velocidade horizontal de 40 m/s. A bola é rebatida na mesma direção e sentido contrário com velocidade de 30 m/s. Se o tempo de contato da bola com a raquete é de 0,01 s, a intensidade da força aplicada pela raquete à bola é a) 60 N b) 120 N c) 240 N *d) 420 N e) 640 N (MACKENZIE/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Certo menino encontra-se sentado sobre uma prancha plana e desce por uma rampa inclinada, conforme ilustração abaixo. O coeficiente de atrito cinético entre a prancha e a rampa é → cos θ = 0,8, sen θ = 0,6 e | g | = 10 m/s2.

µc = 0,25,

A B

θ
2,4 m Sabe-se que o conjunto, menino e prancha, possui massa de 50 kg e que ao passar pelo ponto A, sua velocidade era 1,0 m/s. A variação de quantidade de movimento sofrida por esse conjunto entre os pontos A e B foi a) 100 N.s *b) 200 N.s c) 300 N.s d) 400 N.s e) 500 N.s (PUC/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: E Num salto em altura com vara, um atleta atinge a velocidade de 11 m/s imediatamente antes de fincar a vara no chão para subir. Considerando que o atleta consiga converter 80% da sua energia cinética em energia potencial gravitacional e que a aceleração da gravidade no local seja 10 m/s2, a altura máxima que o seu centro de massa pode atingir é, em metros, aproximadamente, a) 6,2 b) 6,0 c) 5,6 d) 5,2 *e) 4,8 (VUNESP/SÃO CAMILO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de massa m está inicialmente presa por um agente externo a uma altura h de uma rampa, cujo atrito é desprezível. Na outra extremidade da rampa, encontra-se uma mola de constante elástica k, como ilustrado na figura.
m

Numa manhã de domingo, um jovem, membro da família que foi visitá-lo, desce, a partir do repouso, o toboágua, com 40 metros de altura, e mergulha numa piscina instalada em sua base. Supondo que o atrito ao longo do percurso dissipe 28% da energia mecância e considerando a aceleração da gravidade, g = 10 m/s2, a velocidade do jovem na base do toboágua, em m/s, é a) 28,2. b) 26,4. c) 20,2. *d) 24,0. e) 32,2. (UEL/PR-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Considere a figura a seguir. Despreze qualquer tipo de atrito.

M A

a
30º B

C

h k

a) O móvel de massa M = 1200 kg é uniformemente acelerado (com aceleração a) a partir do repouso em t = 0 segundos, atingindo B, em t = 10 segundos, com a velocidade de 108 km/h. Calcule a força resultante que atua no móvel de A até B. b) No ponto B, a aceleração a do móvel deixa de existir. Calcule a distância BC percorrida pelo móvel, sabendo-se que ele alcança C no instante t = 15 segundos. Considerando g = 10 m/s2, determine a energia mecânica total do móvel em C. Apresente os cálculos realizados na resolução deste item. RESPOSTA UEL/PR-2013.1: a) FR = 3,6 × 10 N b) BC = 87,5 m e E = 5,4 × 105 J
japizzirani@gmail.com
3

Uma vez retirado o agente externo, a esfera escorrega até atingir a mola. Sabendo que a aceleração da gravidade é g, a expressão que fornece a máxima elongação sofrida pela mola é a) mgh . k 2mgh . k *d)

2mgh . k

b)

e) mgh .

c) mgk .

61

(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B A figura mostra um bloco de madeira de massa M = 1,00 kg sobre o topo de um prédio de superfície plana de altura H = 5,00 m. Um projétil ao ser lançado em direção horizontal ao topo do prédio atinge o bloco e fica alojado em seu interior.
m M

(UCS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma moça comprou um par de brincos, de 50 gramas cada um, e os usou durante o período em que esteve num aniversário. Considerando que o evento aconteceu em lugar plano e que, portanto, os deslocamentos da moça ocorreram sempre em direções paralelas ao chão, qual foi o trabalho realizado pela força peso dos brincos, durante o tempo em que a moça esteve no aniversário? a) 0,05 J d) 0,1 J b) 0,025 J *e) zero c) 1,00 J (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Dois blocos de massa 5 kg e 3 kg movem-se sobre uma mesma superfície lisa e horizontal em uma mesma direção, com velocidades 6 m/s e 2 m/s, respectivamente, como na figura a seguir.
6 m/s

H

D Qual deve ser aproximadamente a velocidade inicial do projétil, de massa m = 20,0 g, ao atingir o bloco para que o mesmo atinja o chão a uma distância D = 4,00 m do prédio? Considere desprezível a resistência do ar e o atrito entre a caixa e o topo do prédio. Use aceleração gravitacional igual a 10,0 m.s−2 quando necessário. a) 4,00 m.s−1. *b) 204 m.s−1. c) 20,0 m.s−1. d) 102 m.s−1. e) 250 m.s−1. (UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma haste rígida de massa desprezível e comprimento L = 1,0 m possui uma esfera de massa M presa na extremidade livre. A outra extremidade está fixa a um eixo, de tal forma que a esfera pode se mover em uma circunferência vertical sem atrito. O sistema pode ser observado na figura abaixo.
B

2 m/s 3 kg

5 kg

Desprezando as forças de resistência, a velocidade comum após a colisão é de a) 2,5 m/s. d) 4,0 m/s. b) 3,0 m/s. *e) 4,5 m/s. c) 3,5 m/s. (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um objeto de dimensões desprezíveis, partindo do repouso em relação a um referencial inercial, é lançado verticalmente para cima a partir do solo. O objeto, após atingir a altura máxima H, cai verticalmente até atingir o solo. Desprezando-se quaisquer efeitos de resistência do ar entre o objeto e a atmosfera terrestre, é correto afirmar que: a) de acordo com o princípio da conservação da energia mecânica, o módulo da velocidade do objeto ao atingir o solo deve ser menor do que o módulo da velocidade de lançamento. b) de acordo com o princípio da conservação da energia mecânica, o módulo da velocidade do objeto ao atingir o solo deve ser maior do que o módulo da velocidade de lançamento. *c) de acordo com o princípio da conservação da energia mecânica, o módulo da velocidade do objeto ao atingir o solo deve ser igual ao módulo da velocidade de lançamento. d) de acordo com o princípio da conservação da energia mecânica, o módulo da velocidade do objeto ao atingir o solo independe do módulo da velocidade de lançamento. e) o princípio da conservação da energia mecânica não pode ser aplicado a um movimento de queda-livre por ser um movimento acelerado. (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E No sistema mecânico abaixo, os dois blocos estão inicialmente em repouso. Os blocos são então abandonados e caem até atingir o solo.
B A

eixo A L

Qual deve ser a velocidade inicial da esfera lançada para baixo a partir da posição A para que chegue exatamente ao ponto B e permaneça em repouso? Considere g = 10 m.s−2. *a) 2.51/2 m.s−1. b) 2.101/2 m.s−1. c) 101/2 m.s−1. d) 301/2 m.s−1. e) 10 m.s−1. (UCS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: D Suponha um futuro em que a Terra esteja em conflito com uma raça alienígena. Nesse contexto, uma empresa terráquea que desenvolve armamentos para naves de combate espaciais faz um teste em nosso planeta com um projétil de 20 kg, o qual consegue atingir um alvo a certa distância, com velocidade de 200 m/s. Porém, no teste, constatou-se que houve perda de energia cinética devido à energia sonora gerada pelo disparo, que foi de 1 000 J, e devido ao atrito com o ar durante o percurso, que foi de 5 000 J. Numa batalha no espaço, com vácuo, com que energia cinética o projétil atingiria um alvo à mesma distância? a) 6 × 103 J b) 60 × 103 J c) 266 × 103 J *d) 406 × 103 J e) 532 × 103 J

H

θ

Solo

Despreze qualquer forma de atrito e a resistência do ar e considere que as massas são mA = 2mB. Sobre o módulo da velocidade dos blocos ao atingirem o solo, é CORRETO afirmar que: a) a velocidade do bloco B é maior que a do bloco A, pois o tempo gasto pelo Bloco B é maior que o gasto pelo bloco A. b) a velocidade do bloco B é maior que a do bloco A, pois o tempo gasto pelo bloco B é menor que o gasto pelo bloco A. c) a velocidade do bloco A é maior que a do bloco B, pois o tempo gasto pelo bloco A é maior que o gasto pelo bloco B. d) a velocidade do bloco A é maior que a do bloco B, pois o tempo gasto pelo bloco A é menor que o gasto pelo bloco B. *e) a velocidade do bloco A é igual à do bloco B, apesar dos tempos de trajetos serem diferentes.

japizzirani@gmail.com

62

(UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma força constante de 20 N é aplicada a um bloco de 10 kg que está sobre uma mesa, e essa força forma um ângulo de 0º com a horizontal. Sabendo que não existe atrito entre o bloco e a mesa, e desconsiderando a resistência do ar, o trabalho realizado por essa força num deslocamento de 8 metros sobre essa mesa é de: *a) 160,0 J b) 150,4 J c) 148,2 J d) 130,5 J e) 120,0 J (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo de 20 kg é içado por um pequeno elevador, que sobe com velocidade constante, na vertical, a uma determinada altura H em relação ao solo. Foi gasta a quantia de 1210 joules de energia mecânica somente para levar esse corpo a essa altura. Dessa mesma altura esse mesmo corpo foi abandonado, a partir do repouso, e caiu no solo com módulo de velocidade de: a) 15,00 m/s b) 12,00 m/s c) 5,00 m/s *d) 11,00 m/s e) 13,00 m/s (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B A FIFA está desenvolvendo um novo modelo de bola para ser usada no próximo campeonato mundial de futebol, que será realizado no ano de 2014, no Brasil. Em um teste, uma bola com massa de 400 gramas foi abandonada, a partir do repouso, de uma altura de 2 metros. A bola caiu verticalmente, até atingir o campo (perfeitamente horizontal) e, após tocar o solo, quicou e subiu 1,5 m. Desprezando as dimensões da bola, os efeitos de atrito e da resistência do ar, e considerando o módulo da aceleração local da gravidade igual a 10m/s2, a velocidade com que a bola atingiu o campo no primeiro choque foi de: a) 5,0 m/s *b) 6,4 m/s c) 10,0 m/s d) 20,0 m/s e) 40,0 m/s (IF/SC-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Prefeitos buscam solução para estiagem em Brasília Brasília/DF- Uma delegação de prefeitos do Oeste de Santa Catarina, acompanhados do deputado federal (...), estiveram reunidos com a ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República (SRI), (...), nesta quinta-feira (08 de setembro). A audiência é resultado de um dos encaminhamentos tirados da reunião que ocorreu no dia 2 de março, em Abelardo Luz, que construiu também uma pauta de reivindicações ao governo federal, e constituiu uma comissão que representa os 96 municípios que decretaram situação de emergência por conta da estiagem prolongada.(...)
Disponível em: http://idchapeco.com.br/prefeitos-buscam-solucao-para-estiagemem-brasilia-news-5249.html. Acesso: 12 set. 2012. Adaptado.

(IF/SC-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 51 (01+02+16+32) A bola de demolição é usada em algumas situações para demolir uma estrutura de concreto, como um prédio. Mas o seu uso tem diminuído bastante nos últimos anos em função de outras técnicas mais eficientes e rápidas, como a implosão. A bola de demolição consiste em uma enorme massa de aço fundido (podendo chegar a 5 000 kg), presa à extremidade de um cabo e suspensa por um guindaste, que faz a enorme massa oscilar e colidir com a estrutura de concreto. Abaixo temos a imagem 1 que representa um prédio sendo demolido por uma dessas bolas e como seria a oscilação desta massa (imagem 2). Admitindo que a massa da bola de demolição tenha 4 000 kg, o comprimento do cabo seja de 20 m e no ponto A ela seja abandonada do repouso, assinale no cartão-resposta o número correspondente à proposição correta ou à soma das proposições corretas. Imagem 1

Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/59/Abrissbirne.jpg Acesso em 13 mai. 2012

imagem 2

A situação em que se encontram os municípios do Oeste Catarinense é alarmante, devido à estiagem prolongada. Uma possível solução seria a perfuração de poços artesianos de grande profundidade. Estes poços consistem em um cano enterrado verticalmente no solo com uma bomba d’ água na extremidade inferior, que fica imersa na água. A bomba é acionada e bombeia para a superfície a água. Vamos admitir que fosse construído um poço de 2 000 metros de profundidade. Sabendo que a densidade da água é de 103 kg/m3 e considerando g = 10m/s2, assinale no cartão-resposta o número correspondente à proposição correta ou à soma das proposições corretas. 01) Supondo que o poço esteja com água até a superfície, a pressão manométrica da coluna de água sobre a bomba é de 20 MPa. 02) A pressão é uma grandeza vetorial, que expressa à razão entre a força aplicada por unidade de área. 04) A pressão da coluna de água sobre a bomba depende da área da secção transversal do cano. 08) O trabalho para deslocar 500 litros de água desde a extremidade inferior do tubo até a superfície é de 10 MJ. 16) Se a bomba em questão tiver uma potência de 10 kW, permitirá deslocar 240 litros de água desde a extremidade inferior do tubo até a superfície em 8 minutos. japizzirani@gmail.com

A

C

B 01) Para analisar a colisão entre a bola e a estrutura de concreto, devemos nos basear na conservação da quantidade de movimento do sistema formado pela bola e a estrutura de concreto. 02) Neste tipo de colisão entre a bola e a estrutura de concreto, não há conservação da energia mecânica. 04) O período de oscilação é o tempo que a bola leva para ir do ponto A até o ponto C, passando por B. 08) A bola tem velocidade máxima quando chega ao ponto C, e é nesse momento que a bola deve atingir a estrutura de concreto. 16. Admitindo que a bola em B tenha uma velocidade de 10 m/s, a sua quantidade de movimento é de 4.104 N.s. 32) Para uma maior destruição da estrutura de concreto, a mesma deve estar na posição B da trajetória da bola.
63

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco de chumbo desliza por um plano inclinado com atrito que forma um ângulo θ = 60° com a horizontal (veja a figura).
Adote: g = 10 m/s2 sen 60º = 0,87 cos 60º = 0,50

(VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: A Em uma colisão frontal entre duas esferas, A e B, a velocidade de A varia com o tempo, como mostra o gráfico.

VA (m/s)
2,0

antes da colisão

durante a colisão

depois da colisão

θ

O deslocamento do bloco ao longo do plano é de 10 metros. Nesse deslocamento, é observado que o bloco se aquece de 0,1 °C. Se o calor específico do chumbo é de 130 J/kg.K, pode-se concluir que o coeficiente de atrito entre o bloco e o plano é a) 0,15. b) 0,23. c) 0,20. *d) 0,26. Obs.: A resposta correta é alternativa D se considerarmos que toda energia mecânica perdida foi integrallmente transformada em energia térmica.

0,0 −0,5

2,0

2,1

t (s)

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um motor é capaz de desenvolver uma potência de 500 W. Se toda essa potência for usada na realização do trabalho para a aceleração de um objeto, ao final de 2,0 minutos sua energia cinética terá, em joules, um aumento igual a a) 2,5 × 102. b) 1,0 × 103. c) 3,0 × 103. *d) 6,0 × 104. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Após saltar de um obstáculo, um atleta atinge o solo com uma velocidade de 6,00 m/s. Ao tocar o solo, ele flexiona as pernas, de forma a atingir o repouso após 0,30 s. Sendo sua massa igual a 70,0 kg, a força média que o solo aplicou em suas pernas é, em newtons, igual a a) 1,3 × 102. b) 3,5 × 102. c) 7,0 × 102. *d) 1,4 × 103. (VUNESP/FMJ-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Observe a foto do plano inclinado do bondinho do Morro Dona Marta, no Rio de Janeiro.

Sabendo que a massa da esfera A é de 100 g, o módulo da força média que ela exerce sobre a esfera B durante essa colisão, em newtons, é igual a *a) 2,5. b) 1,5. c) 3,5. d) 0,5. e) 4,5.

(UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um ônibus de massa m anda por uma estrada de montanha e desce uma altura h. O motorista mantém os freios acionados, de modo que a velocidade é mantida constante em módulo durante todo o trajeto. Considerando as afirmativas a seguir, assinale se são verdadeiras (V) ou falsas (F). ( ) A variação da energia cinética do ônibus é nula. ( ) A energia mecânica do sistema ônibus-Terra se conserva, pois a velocidade do ônibus é constante. ( ) A energia total do sistema ônibus-Terra se conserva, embora parte da energia mecânica se transforme em energia interna. A sequência correta é a) V – F – F. *b) V – F – V. c) F – F – V. d) F – V – V. e) F – V – F. (UFPR-2013.1) - RESPOSTA: | F | = 2 000 N Recentemente, foi publicada em um jornal a seguinte ocorrência: um homem pegou uma sacola plástica de supermercado, encheu com um litro de água e abandonou-a do oitavo andar de um prédio. A sacola caiu sobre um automóvel que estava estacionado no nível da rua. Admitindo que cada andar do prédio tenha uma altura de 2,5 m e que a sacola de água tenha sido freada pelo capô do carro em aproximadamente 0,01 s, calcule o módulo da força normal média de frenagem exercida pelo capô sobre a sacola. Despreze a resistência do ar, o peso da sacola vazia e correções referentes ao tamanho do carro e ao fato de a sacola não se comportar exatamente como um corpo rígido. Dados: g = 10 m/s2 e ρ H2O = 1,0 × 103 kg/m3. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 23 (01+02+04+16) Uma bola de tênis de massa m é solta de uma altura h, realizando um movimento vertical de queda livre. Ao atingir o solo, ela “quica” e, ao realizar o movimento vertical de subida, atinge uma altura máxima igual à metade daquela que foi solta inicialmente e, assim, continuam os movimentos de queda e subida, sucessivamente, até parar completamente o movimento. Adotando que a energia potencial é nula no solo, assinale o que for correto. 01) O espaço percorrido pela bola, desde o instante em que ela é solta até quando ela atinge o solo pela quarta vez, é 11 h. 4 02) O módulo da velocidade da bola, ao atingir o solo pela terceira

(www.wikirio.com.br)

a) Supondo que esse bondinho esteja no trajeto de subida e com velocidade constante, complete o esquema inserido no espaço de Resolução e Resposta com a representação e identificação de todas as forças externas aplicadas sobre o bondinho nesse momento. b) Sabendo que a aceleração da gravidade no local é 10 m/s2 e que a altura da rampa em relação ao solo é de 20 m, se o bondinho for solto no topo da rampa e descer somente sob a ação externa da força da gravidade, com qual velocidade, em m/s, ele chegará ao final da rampa? RESPOSTA VUNESP/FMJ-2013.1: a)
FP

b) v = 20 m/s

→ Fat

bo

i nd

nh

o
→ FP → força propulsora → Fat → força de atrito →

P

P → força peso

gh , sendo g a aceleração gravitacional. 2 04) Nos sucessivos movimentos de descida e subida da bola, os valores da energia potencial gravitacional máxima descrevem uma progressão geométrica. 08) A frequência com que a bola “quica” o solo é constante. 16) A energia cinética nesse tipo de movimento é sempre uma grandeza positiva ou nula. vez, é

japizzirani@gmail.com

64

(UFPR-2013.1) - RESPOSTA: p = 3,33% Uma pessoa de 80 kg, após comer um sanduíche com 600 kcal de valor alimentício numa lanchonete, decide voltar ao seu local de trabalho, que fica a 105 m acima do piso da lanchonete, subindo pelas escadas. Calcule qual porcentagem da energia ganha com o sanduíche será gasta durante essa subida. Dados: g = 10 m/s2 e 1cal = 4,20 J (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 20 (04+16) Dois amigos decidiram ir ao teatro; um deles é cadeirante. Chegando lá, depararam-se com uma escada de 10 degraus, cada degrau medindo 16 cm de altura e 28 cm de comprimento. Mas, para a alegria deles, existia uma rampa de acesso ao lado da escada. Então o cadeirante subiu pela rampa, demorando 42 s para chegar ao topo; e o outro subiu pela escada, demorando 7 s para chegar ao topo. Supondo que a massa do cadeirante com sua cadeira de rodas é de 80 kg e é igual à massa de seu amigo, assinale o que for correto. 01) O trabalho realizado pela força peso que atua sobre o cadeirante, quando este sobe pela rampa, é 6 vezes maior do que o trabalho realizado pela força peso que atua sobre o outro, quando ele sobe pela escada. 02) A energia cinética média do cadeirante seria o dobro, se ele subisse a rampa em metade do tempo. 04) A potência utilizada pelo cadeirante foi menor do que a potência utilizada por seu amigo. 08) Se o tempo utilizado para subir a escada fosse 14 s, então o trabalho da força peso seria reduzido pela metade. 16) A variação da energia potencial gravitacional de ambos, ao chegarem ao topo da escada, tem o mesmo valor absoluto do trabalho realizado pela força peso. (UNICISAL-2013.1) - ALTERNATIVA: B “A Usina Hidrelétrica de belo Monte é uma central hidrelétrica que está sendo construída no Rio Xingu, no Pará, nas proximidades da cidade de Altamira. Sua potência instalada será de 11 233 MW, mas por operar num reservatório muito reduzido, deverá produzir efetivamente cerca de 4 500 MW, o que representa aproximadamente 10% do consumo nacional. [...] a queda líquida dessa usina, ou seja, o desnível total da água entre os reservatórios e a saída das turbinas será em torno de 90 m.”
Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Usina_Hidrelétrica_de_Belo_Monte. Acesso em, 17 de outubro de 2012 (adaptado).

(VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: A O logotipo dos Jogos dos Povos Indígenas retrata, por meio da forma e das cores, o Brasil e suas diversas etnias indígenas. Durante os dias dos jogos, painéis do logotipo, com 2,0 m de altura, foram colocados em todos os pontos da cidade. Sobre um desses painéis, uma bola de futebol de massa igual a 400 g é colocada de modo a permanecer equilibrada até o momento em que uma pequena movimentação ao redor do painel faz com que a bola saia do repouso e caia verticalmente atingindo o solo.

2,0 m

(www.ameccacoal.com.br/calendario.php)

Desprezando a resistência do ar e considerando a aceleração da gravidade local g = 10 m/s2, a energia cinética da bola ao tocar o solo é, em joules, igual a *a) 8. d) 2. b) 6. e) 0. c) 4. (UFSC-2013.1) - RESPOSTA OFICIAL: SOMA = 43 (01+02+08+32) Em Santa Catarina, existe uma das maiores torres de queda livre do mundo, com 100 m de altura. A viagem começa com uma subida de 40 s com velocidade considerada constante, em uma das quatro gôndolas de 500 kg, impulsionadas por motores de 90 W. Após alguns instantes de suspense, os passageiros caem em queda livre, alcançando a velocidade máxima de 122,4 km/h, quando os freios magnéticos são acionados. Em um tempo de 8,4 s depois de iniciar a descida, os passageiros estão de volta na base da torre em total segurança. Considere a gôndola carregada com uma carga de 240 kg e g ≅ 10 m/s2.
Disponível em: <http://www.cbmr.com.br/index.php/parques/20-pqatracoes/275-bigtower>. Acesso em: 5 set. 2012.

Considerando os dados do texto acima, a aceleração da gravidade g = 10m/s2 e a densidade da água igual a 1 g/cm3, a vazão do Rio Xingu, em litros de água por segundo, deve ser da ordem de a) 5,0 × 103 *b) 5,0 × 106 c) 5,0 × 105 d) 5,0 × 107 e) 5,0 × 104 (ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma corda, de massa desprezível, tem fixada em cada uma de suas extremidades, F e G, uma partícula de massa m. Esse sistema encontra-se em equilíbrio apoiado numa superfície cilíndrica sem atrito, de raio r, abrangendo um ângulo de 90° e simetricamente disposto em relação ao ápice P do cilindro, conforme mostra a figura.

m

F

P
45º 45º

G m

Com base nas informações acima, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. A potência média desenvolvida pela força aplicada pelo motor durante a subida de uma gôndola carregada é de 18 500 W. 02. O módulo da força média sobre a gôndola carregada durante a frenagem na descida é de 5 032 N. 04. O tempo total de queda livre é de aproximadamente 4,47 s. 08. A distância percorrida pela gôndola carregada durante a queda livre é de 57,8 m, 16. A aceleração da gôndola carregada durante todo o percurso é g. 32. Uma mola de constante elástica k mínima de 480,4 N/m, colocada da base na torre até a altura em que a queda livre cessa, substituiria eficazmente os freios magnéticos, permitindo que a gôndola carregada chegasse na base da torre com velocidade nula.
65

r

O

Se a corda for levemente deslocada e começa a escorregar no sentido anti-horário, ao ângulo θ ≡ FÔP em que a partícula na extremidade F perde o contato com a superfície é tal que a) 2 cos θ = 1. b) 2 cos θ – sen θ = √2 . c) 2 sen θ + cos θ = √2 . *d) 2 cos θ + sen θ = √2 . e) 2 cos θ + sen θ = √2 / 2 .
japizzirani@gmail.com

(UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 24 (08+16) Uma esfera de 2 kg é lançada horizontalmente de uma altura de 30 m com velocidade inicial de 10 m/s. Considerando g = 9,8 m/s2 e desprezando a resistência do ar, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) 1 s após o lançamento, a esfera atinge a altura máxima. 02) A esfera atinge o solo somente 3 s após o lançamento. 04) A energia cinética inicial da esfera é de aproximadamente 200 J. 08) A função horária da posição da esfera na direção horizontal é uma função de primeiro grau. 16) A variação da energia potencial gravitacional da esfera, do instante em que ela é lançada até o instante em que ela atinge o solo, é de aproximadamente 588 J. (VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: E “… enquanto as muitas mulheres guizam as comidas, dançam eles e cantam ao som de buzinas, maracás e outros instrumentos… esta dança e música noturna, melhor repetida depois da ceia, dura quase sempre até às cinco da manhã…”.
(http://cev.org.br/comunidade/historia/debate/atlas-esporte-maranhao)

(IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: D O movimento de uma bola de massa m que cai, a partir do repouso, do alto de um edifício de altura h, é observado por um homem no solo e por uma mulher no topo do edifício. Considere o nível de referência [energia potencial zero] para o homem como sendo o solo e para a mulher como sendo o topo do edifício. As forças resistivas são desprezadas. É correto afirmar-se que, após a bola cair uma distância d, a energia potencial medida a) pelo homem é mgd. b) pela mulher é mgh. c) pela mulher é mg(h − d). *d) pelo homem é mg(h − d). e) pela mulher é −mgh. Obs.: O gabarito oficial considera correta a alternativa B. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Na figua abaixo, sabendo que o deslocamento da partícula P, representado pelo vetor d, é de 5 m e que a força constante F é de 2 N, o trabalho realizado por F é de:

F

À noite, as luzes permanecem acessas durante as festividades dos Jogos dos Povos Indígenas. A usina hidrelétrica local, capaz de produzir energia elétrica suficiente para atender toda a comunidade, utiliza as águas do rio como fonte de energia renovável. Outras usinas, de fontes modernas de energia renovável, também poderiam ser instaladas na comunidade, dentre elas a a) de carvão vegetal e a de petróleo. b) de lenha e a de carvão mineral. c) nuclear e a de gás natural. d) geotérmica e a nuclear. *e) solar e a eólica. (VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: B Em uma partida de bilhar, a bola branca colide com a bola verde, que se encontrava inicialmente parada e, imediatamente após o choque, as duas bolas passam a se mover com a mesma velocidade. Se as massas das duas bolas são iguais, pode-se afirmar corretamente que, comparando antes e depois do choque, a energia cinética e a quantidade de movimento totais das duas bolas, respectivamente, a) aumentou e diminuiu. *b) diminuiu e permaneceu constante. c) permaneceu constante e permaneceu constante. d) permaneceu constante e diminuiu. e) diminuiu e diminuiu. (VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma criança de 20 kg brinca em um escorregador de 1,2 m de altura, partindo do repouso do ponto mais alto, chegando posteriormente ao solo. Considerando que não ocorra perda de energia mecânica no processo e que a aceleração da gravidade local é igual a 10 m/s2, a energia cinética, em joules, com que a criança chega ao solo é igual a a) 120. b) 360. c) zero. *d) 240. e) 480. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Dois blocos, A e B, de massas MA = 2,0 kg e MB = 4,0 kg, estão em repouso sobre uma superfície horizontal plana e perfeitamente lisa. Em dado instante, é aplicada uma força horizontal de 10 N sobre o bloco A e uma força horizontal de 20 N sobre o bloco B, durante 10 s. No intervalo considerado, é correto afirmar-se que a) o bloco A parte com maior rapidez que o bloco B. b) o bloco B termina com velocidade maior que o bloco A. c) os blocos desenvolvem a mesma potência. *d) os blocos percorrem a mesma distância. e) o trabalho realizado sobre o bloco A vale 5 kJ. (IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma força de 20 N age sobre um corpo, fazendo com que ele realize um deslocamento de 10 m em 20 s. Sabendo que a força é paralela ao deslocamento, a potência desenvolvida é de: *a) 10 W. d) 1 W. b) 20 W. e) 200 W. c) 5 W. japizzirani@gmail.com

120º

d

Dados: cos120º = −0,5 sen 120º = 0,87

P a) 10 J. b) −10 J. c) 5 J. *d) −5 J. e) 2 J. (UNESP-2013.1) - RESPOSTA: Eelástica = 0,75 J e VA = 0,5 m/s Um brinquedo é constituído por dois carrinhos idênticos, A e B, de massas iguais a 3 kg e por uma mola de massa desprezível, comprimida entre eles e presa apenas ao carrinho A. Um pequeno dispositivo, também de massa desprezível, controla um gatilho que, quando acionado, permite que a mola se distenda.
1 m/s 1,5 m/s

A

B

A

B

antes do disparo

depois do disparo

Antes de o gatilho ser acionado, os carrinhos e a mola moviam-se juntos, sobre uma superfície plana horizontal sem atrito, com energia mecânica de 3,75 J e velocidade de 1 m/s, em relação à superfície. Após o disparo do gatilho, e no instante em que a mola está totalmente distendida, o carrinho B perde contato com ela e sua velocidade passa a ser de 1,5 m/s, também em relação a essa mesma superfície. Nas condições descritas, calcule a energia potencial elástica inicialmente armazenada na mola antes de o gatilho ser disparado e a velocidade do carrinho A, em relação à superfície, assim que B perde contato com a mola, depois de o gatilho ser disparado. (IF/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A O Engenheiro de Obras Dejair observa um guindaste que ergue uma viga de cimento de 500 kg até uma altura de 3 metros do chão. Nesse mesmo intervalo de tempo, o seu operário consegue içar, por meio de uma roldana fixa, até uma altura de 8 metros do chão, 10 sacos de cimento de 20 kg cada. A partir desses dados e adotando a aceleração da gravidade de 10 m/s2 , ele faz as seguintes afirmações: I. A potência média desenvolvida pelo operário é maior do que a do guindaste. II. A potência média desenvolvida pelo guindaste é de 15 000 W. III. Cada saco de cimento armazena 16 000 joules de energia potencial aos 8 m de altura. Está(ão) correta(s) apenas *a) I. b) II. c) I e II. d) I e III. e) II e III.
66

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um bloco de massa m está em repouso sobre uma superfície horizontal sem atrito, em contato com uma mola de constante elástica k, estando esta comprimida de uma distância x de seu comprimento natural por uma força externa F. A aceleração da gravidade é g.

k x

m

F

A

µ

Num dado momento, a força externa desaparece, de modo que a mola empurra o bloco até a posição de relaxamento da mola, quando ambos perdem o contato. Depois, e ao passar pelo ponto A, o bloco sofre a ação de uma força retardadora com o piso, dado o aparecimento de um atrito cujo coeficiente cinético é µ. A distância que o bloco percorre a partir de A até parar é a) kx 2 . µ mg kx 2 . 2µ mg kx 2 . 4µ mg d) kx . µ mg kx . 2µ mg

(UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um motorista A dirige um carro com massa igual a MA , na BR230, em linha reta e com velocidade constante de 108 km/h (30 m/s). Ele não percebe que o motorista B, que dirige um carro com massa igual a MB = 3MA , deslocando-se em sua frente no mesmo sentido, diminuiu a velocidade para 72 km/h (20 m/s), para se adequar à velocidade máxima permitida. Os dois carros sofrem uma colisão perfeitamente inelástica de duração 0,1 segundos. Nessas circunstâncias e desprezando as massas dos motoristas, é correto afirmar que o módulo da aceleração média sofrida pelo carro do motorista A, durante a colisão, é de: a) 25 m/s2 b) 50 m/s2 *c) 75 m/s2 d) 100 m/s2 e) 125 m/s2 (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em uma estação ferroviária, ao final do trilho da linha do trem, é colocada uma mola de segurança para evitar o choque do trem com a parede, caso ocorra um problema com os freios do trem. Na ocorrência de uma colisão do trem com a mola, considera-se que: • O trem se desloca com velocidade constante antes do choque com a mola; • O trilho e a mola estão dispostos horizontalmente; • Os atritos envolvidos são desprezíveis. Nessas circunstâncias, o engenheiro responsável pela segurança da estação faz as seguintes afirmações: I. A compressão máxima da mola, com o trem cheio de passageiros, é menor do que com o trem vazio. II. A compressão máxima da mola é maior quanto maior for a velocidade do trem. III. A compressão máxima da mola é menor quanto maior for a constante elástica da mola. IV. A compressão máxima da mola é a mesma, se a velocidade do trem e a constante elástica da mola forem duplicadas. Estão corretas apenas as afirmativas: a) I, II e IV b) I, III e IV c) I e II d) III e IV *e) II e III (UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 23 (01+02+04+16) Na sua trajetória, um corpo em movimento passa por um ponto A, logo a seguir faz um looping atingindo o ponto B e conclui o looping passando por C.
A

*b)

e)

c)

(UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Dois objetos de 1 kg cada movem-se em linhas retas com velocidades VA = 1 m/s e VB = 2 m/s. Após certo tempo, as velocidades dos dois objetos aumentam de 1 m/s cada. Desprezando todas as forças de atrito, nesse intervalo de tempo o trabalho total (em Joules) realizado sobre os carros A e B é, respectivamente, a) 4 e 9. b) 0,5 e 1. *c) 1,5 e 2,5. d) 1 e 2. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em dois disparos de uma arma de fogo, as balas colidem perpendicularmente à superfície de duas placas de aço verticais idênticas, e diretamente no seu centro geométrico. O projétil do segundo disparo tem massa maior que o do primeiro e em ambos as balas saem com a mesma velocidade inicial. Apenas no segundo disparo a placa foi derrubada. Desprezando-se o atrito do ar, a explicação mais plausível para que a placa tenha sido derrubada é: a) o momento linear do projétil antes da colisão foi menor no segundo disparo. b) no segundo disparo, a energia potencial gravitacional antes da colisão do projétil foi maior. c) no segundo disparo, a energia potencial gravitacional antes da colisão do projétil foi menor. *d) o momento linear do projétil antes da colisão foi maior no segundo disparo. (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: B Em um trecho do trajeto João Pessoa – São Paulo, um avião desloca-se horizontalmente e com velocidade constante. Admita que as únicas forças que atuam sobre o avião são: a força propulsora gerada pelas turbinas, a força de resistência do ar (atrito) e a força peso. Com relação aos trabalhos realizados por essas forças, considere as seguintes identificações: • TT: trabalho realizado pela força propulsora das turbinas. • TR: trabalho realizado pela força de resistência do ar. • TP: trabalho realizado pela força peso do avião. Com base no exposto, é correto afirmar: a) TR = TT , TP = 0 *b) TR = −TT , TP = 0 c) TR = TT , TP > 0 d) TR = −TT , TP > 0 e) TR = 0 , TP = −TT Obs.: Existe mais uma força sendo aplicada no avião para ele se manter no ar. É a força de sustentação aplicada pelo ar sobre o avião
japizzirani@gmail.com

B

h = 2R

C Considerando que o movimento é ideal, assinale o que for correto. 01) Se o corpo, no ponto A, apresentar somente energia potencial, ele não consegue fechar o looping. 02) Nos três pontos A, B e C, a energia mecânica do sistema é a mesma, embora sendo nula a energia potencial em C. 04) Para que a trajetória seja completada é necessário que a energia mecânica do sistema seja bem maior que a energia potencial no ponto B. 08) A energia mecânica do sistema é determinada pela somatória das energias nos pontos A e B. 16) As velocidades do corpo ao iniciar e ao terminar o looping são iguais.
67

(VUNESP/FACISB-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um pêndulo simples é constituído de um peso de massa m preso à extremidade de um fio inextensível de comprimento L e massa desprezível, ficando a outra extremidade presa num suporte fixo S. A aceleração da gravidade é g e a resistência do ar é desprezível. Inicialmente o peso é posicionado de forma que o fio fique esticado na direção horizontal, sendo mantido em repouso nesta posição por um agente externo, conforme se vê na ilustração. S m

L

A expressão que permite obter a intensidade da força tensora no fio, no ponto mais baixo da trajetória, é a) 4mg. b) 5mg. c) 2mg. d) mg. *e) 3mg. (VUNESP/FAMECA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Segundo dados fornecidos por importantes fontes de pesquisa no ramo da nutrição, um ser humano adulto necessita ingerir alimentos que lhe ofereçam 2 000 kcal por dia. Se essa quantidade de energia pudesse ser integralmente utilizada por uma pessoa de 80 kg para subir uma escada de 4,0 m de altura, considerando 1 cal = 4 J e g = 10 m/s2, o número máximo de vezes que essa ascensão poderia ser feita é igual a a) 2 000. d) 625. b) 4 000. *e) 2 500. c) 1 250. (VUNESP/FAMECA-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A Rodovia dos Imigrantes tem, na pista de descida da Serra do Mar, 3 túneis sequenciais com poucas curvas de grande raio. O desnível entre os pontos de entrada e de saída dos túneis é cerca de 600 m. A velocidade máxima ali permitida é de 80 km/h, o que garante boas condições de segurança aos seus usuários. Um carro, de massa total 1 500 kg, percorre integralmente esse trecho com a máxima velocidade permitida. A aceleração da gravidade local é admitida com o valor 10 m/s2. Determine: a) o trabalho realizado pela força peso do carro. b) o trabalho realizado pela resultante das forças dissipativas que atuam sobre o carro. RESPOSTA VUNESP/FAMECA-2013.1: a) τpeso = 9,0 MJ b) τat = −9,0 MJ

(FUVEST/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A potência elétrica instalada no Brasil é 100 GW. Considerando que o equivalente energético do petróleo seja igual a 4 × 107 J/L, que a potência média de radiação solar por unidade de área incidente na superfície terrestre seja igual a 250 W/m2 e que a relação de equivalência entre massa m e energia E é expressa por E = mc2, determine a) a área A de superfície terrestre, na qual incide uma potência média de radiação solar equivalente à potência elétrica instalada no Brasil; b) a energia elétrica EB consumida no Brasil em um ano, supondo que, em média, 80% da potência instalada seja utilizada; c) o volume V de petróleo equivalente à energia elétrica consumida no Brasil em um ano; d) a massa m equivalente à energia elétrica consumida no Brasil em um ano. Note e adote: 1 GW = 109 W c = 3 × 108 m/s 1 ano = 3 × 107 s RESPOSTA FUVEST/SP-2013.1: a) A = 4,0 × 108 m2 b) EB = 2,4 × 1018 J c) V = 6,0 × 1010 L d) m ≅ 27 kg

(CESGRANRIO/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Uma partícula de 30,0 g é deixada cair, a partir do repouso, de uma altura de 2,0 m. A energia da partícula, quando chega ao solo, é de 0,4 J. Considere a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2. Qual é o trabalho realizado, em J, pela resistência do ar que dissipa parte da energia do sistema partícula terra? a) −0,1 *b) −0,2 c) −0,3 d) −0,4 e) −0,6 (VUNESP/UFTM-2013.1) - RESPOSTA: a) Rm = 400 N b) v = 2 m/s O funcionário de um armazém, responsável pela reposição de produtos, empurra, a partir do repouso e em movimento retilíneo, um carrinho com massa total de 350 kg sobre uma superfície plana e horizontal.

(FUVEST/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma das hipóteses para explicar a extinção dos dinossauros, ocorrida há cerca de 60 milhões de anos, foi a colisão de um grande meteoro com a Terra. Estimativas indicam que o meteoro tinha massa igual a 1016 kg e velocidade de 30 km/s, imediatamente antes da colisão. Supondo que esse meteoro estivesse se aproximando da Terra, numa direção radial em relação à orbita desse planeta em torno do Sol, para uma colisão frontal, determine a) a quantidade de movimento Pi do meteoro imediatamente antes da colisão; b) a energia cinética Ec do meteoro imediatamente antes da colisão; c) a componente radial da velocidade da Terra, Vr, pouco depois da colisão; d) a energia Ed, em megatons, dissipada na colisão. Note e adote: A órbita da Terra é circular. Massa da Terra: 6 × 1024 kg. 1 megaton = 4 × 1015 J é a energia liberada pela explosão de um milhão de toneladas de trinitrotolueno. RESPOSTA FUVEST/SP-2013.1: a) Pi = 3,0 × 1020 kg.m/s b) Ec = 4,5 × 1024 J japizzirani@gmail.com c) Vr = 5,0 × 10−5 m/s d) Ed = 1,1 × 109 megatons

+

Em um determinado trecho de 8 m de comprimento, ele dá três empurrões consecutivos no carrinho, exercendo uma força horizontal para a direita, cuja intensidade é representada no gráfico 1, em função da posição do carrinho. Nesse mesmo trecho, atua sobre o carrinho uma força de atrito de intensidade constante, representada no gráfico 2. F (N) gráfico 1
500

0

2

4

6

8

x (m)

Fat (N)
0 −100 2

gráfico 2
4 6 8

x (m)

Calcule: a) a intensidade máxima da força resultante que atuou no carrinho nos primeiros 2 m de deslocamento. b) a velocidade atingida pelo carrinho ao final dos 8 m. 68

(VUNESP/UFTM-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um guindaste deve içar verticalmente um bloco de massa 600 kg. → Para isso ele puxa o bloco com uma força F , que lhe é transmitida por um cabo inextensível e de massa desprezível. O bloco, em repouso sobre o solo, inicia sua subida percorrendo uma distância de comprimento h 1 com aceleração constante de 0,5 m/s2, e depois percorre uma distância h 2 = 2 m com velocidade constante.

(UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma queda d’água de 100 m de altura possui vazão de 2,5 m3 por segundo. Caso seja instalado um gerador em sua base qual a potência máxima que este poderia atingir, caso haja conservação da energia mecânica ? Considere a densidade da água = 1,0 .103 kg/m3 e o módulo da aceleração da gravidade = 10 m/s2. *a) 2,5 MW. b) 3,0 MW. c) 3,5 MW. d) 4,0 MW. e) 4,5 MW. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Assinale a alternativa INCORRETA. a) A força normal, que é a reação normal que uma superfície exerce sobre outra, é um tipo de força não-conservativa. *b) Sempre que um corpo estiver sujeito a um deslocamento, podemos afirmar que está sendo realizado um trabalho sobre ele. c) Cavalo-vapor é uma unidade de medida de trabalho. d) A realização de trabalho sobre um corpo pode modificar sua velocidade. e) A expressão da conservação da energia mecânica pode ser empregada para o cálculo do tempo de uma partícula que se desloca entre duas posições quaisquer. Obs.: A alternativa C também é incorreta. (UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um estudante movimenta um bloco homogêneo de massa M, sobre uma superfície horizontal, com forças de mesmo módulo F, conforme representa o figura abaixo.

V

h2 = 2 m h1

Adotando g = 10 m/s2 e desprezando a resistência do ar, calcule: → a) o trabalho realizado pela força F no trecho de comprimento h 2 = 2 m. → b) o módulo da força F no trecho de comprimento h 1. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.1: a) τ = 12 000 J b) | F | = 6 300 N

(UFPE-2013.1) - RESPOSTA: | τ | = |−18 J| = 18 J Um objeto com massa igual a 1,0 kg é lançado para cima na direção vertical com velocidade inicial v0 = 10 m/s . Quando ele retorna ao ponto de partida, a sua velocidade tem módulo v = 8,0 m/s. Calcule o módulo do trabalho realizado pela força de resistência do ar, em joules, ao longo de todo o trajeto do objeto.
máx (UFPE-2013.1) - RESPOSTA: EP = 6,0 J O gráfico a seguir mostra a energia cinética de um pequeno bloco em função da altura. Na altura h = 0 a energia potencial gravitacional do bloco é nula.

F

α
M X d

α
M Y d

F

F

M Z

d

Ec (J)
10

Em X, o estudante empurra o bloco; em Y, o estudante puxa o bloco em Z, o estudante empurra o bloco com força paralela ao solo. O trabalho realizado pelo estudante para mover o bloco nas situações apresentadas, por uma distância d, é tal que a) WX = WY = WZ . *b) WX = WY < WZ . c) WX > WY > WZ . d) WX > WY = WZ . e) WX < WY < WZ . (UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: D Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da sentença abaixo, na ordem em que aparecem. Dois blocos, 1 e 2, de massas iguais, movem-se com velocidades constantes de módulos V1i > V2i , seguindo a mesma direção orientada sobre uma superfície horizontal sem atrito. Em certo momento, o bloco 1 colide com o bloco 2. A figura representa dois instântaneos desse movimento, tomados antes ( X) e depois ( Y) de o bloco 1 colidir com o bloco 2. A colisão ocorrida entre os instantes representados é tal que as velocidades finais dos blocos 1 e 2 são, respectivamente, V1f = V2i e V2f = V1i .

4 0

0

5

10

h (m)

O bloco se move sobre uma superfície com atrito desprezível. Calcule a energia potencial gravitacional máxima do bloco, em joules. (UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Com relação à análise dimensional, assinale F, para falso e V, para verdadeiro. I) POTÊNCIA = ML2T −3. II) ENERGIA = ML2T −2. III) TRABALHO = ML2T −2. IV) DENSIDADE = ML−3. V) FORÇA = MLT −2. a) F F F V V . b) F V F V V . *c) V V V V V . d) F F F F F. e) V F V F F.

V1 i
( X)
V1 f

V2 i

V2 f

(UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco é suspenso, a partir do repouso, de uma altura de 100 metros, lá chegando com velocidade nula. Considerando que a força de resistência do ar não seja desprezível, o módulo da aceleração da gravidade seja igual a 10 m/s2 e a massa do bloco sendo uma tonelada, calcule o trabalho, em joules, da força peso na subida. a) 1 × 105 J. *d) −1 × 106 J. 5 b) −1 × 10 J. e) 2 × 105 J. 3 c) 2 × 10 J.
japizzirani@gmail.com

( Y) Com base nessa situação, podemos afirmar corretamente que a colisão foi ............. e que o módulo do impulso sobre o bloco 2 foi ....... que o módulo do impulso sobre o bloco 1. a) inelástica − o mesmo b) inelástica − maior c) perfeitamente elástica − maior *d) perfeitamente elástica − o mesmo e) perfeitamente elástica − menor
69

(UNICAMP/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Em agosto de 2012, a NASA anunciou o pouso da sonda Curiosity na superfície de Marte. A sonda, de massa m = 1 000 kg , entrou na atmosfera marciana a uma velocidade v0 = 6 000 m/s . a) A sonda atingiu o repouso, na superfície de Marte, 7 minutos após a sua entrada na atmosfera. Calcule o módulo da força resultante média de desaceleração da sonda durante sua descida. b) Considere que, após a entrada na atmosfera a uma altitude h0 = 125 km, a força de atrito reduziu a velocidade da sonda para v = 4 000 m/s quando a altitude atingiu h = 100 km. A partir da variação da energia mecânica, calcule o trabalho realizado pela força de atrito neste trecho. Considere a aceleração da gravidade de Marte, neste trecho, constante e igual a gMarte = 4 m/s2 . RESPOSTA UNICAMP/SP-2013.1: a) F ≅ 1,4 × 104 N b) Watrito = −1,01 × 1010 J (UFBA-2013.1) - RESPOSTA: ∆F = 720 N Ao saltar-se de um lugar alto, é comum dobrar os joelhos enquanto se encosta no solo. Isso é feito de modo instintivo, a fim de minimizar a força de interação entre o chão e o corpo, diminuindo o impacto sobre a articulação do joelho. Desprezando a resistência do ar e considerando uma pessoa de massa igual a 60,0 kg caindo de uma altura de 80,0 cm, em um local cujo módulo da aceleração da gravidade é de 10 m/s2, calcule a diferença, em módulo, da força de impacto entre o chão e o corpo, com e sem dobrar os joelhos, sabendo que o tempo do impacto sem dobrar os joelhos é de 0,25 s e que, dobrando-os, é de 1,0 segundo. (UFBA-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A primeira usina de ondas da América Latina, lançada oficialmente durante a Rio+20, funciona no porto do Pecém, a 60 quilômetros de Fortaleza. Para os pesquisadores, o local é um laboratório em escala real, onde serão ampliados os horizontes da produção energética limpa e renovável. O potencial é grande, asseguram. Na prática, de acordo com especialistas da Coppe, que desenvolve a tecnologia, é possível converter cerca de 20% da energia das ondas do mar em energia elétrica.

(UNICAMP/SP-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Alguns tênis esportivos modernos possuem um sensor na sola que permite o monitoramento do desempenho do usuário durante as corridas. O monitoramento pode ser feito através de relógios ou telefones celulares que recebem as informações do sensor durante os exercícios. Considere um atleta de massa m = 70 kg que usa um tênis com sensor durante uma série de três corridas. a) O gráfico (1) abaixo mostra a distância percorrida pelo atleta e a duração em horas das três corridas realizadas em velocidades constantes distintas. Considere que, para essa série de corridas, o consumo de energia do corredor pode ser aproximado por E = CMET.m.t, onde m é a massa do corredor, t é a duração da corrida e CMET é uma constante que depende da velocidade do corredor e é expressa em unidade de que expressa CMET em função da velocidade do corredor, calcule a quantidade de energia que o atleta gastou na terceira corrida.
10,0 7,5 5,0 2,5 0,0
 kJ   .  kg.h 

Usando o gráfico (2) abaixo,

gráfico (1)

distância percorrida (km)

0,25 h 1a corrida

0,5 h 2a corrida

0,5 h 3a corrida

100 80

gráfico (2)

kJ ) CMET ( kg.h

60 40 20 0 0 5 10 15 V (km/h) 20 25

b) O sensor detecta o contato da sola do tênis com o solo pela variação da pressão. Estime a área de contato entre o tênis e o solo e calcule a pressão aplicada no solo quando o atleta está em repouso e apoiado sobre um único pé. Dado: g = 10 m/s2. Dois enormes braços mecânicos foram instalados no píer do porto do Pecém. Na ponta de cada um deles, em contato com a água do mar, há uma boia circular. Conforme as ondas batem, a estrutura sobe e desce. O movimento contínuo dos flutuadores aciona bombas hidráulicas, promovendo um ambiente de alta pressão. A água, ejetada a altíssima pressão, faz a turbina girar. Fazendo uma analogia com uma usina hidrelétrica, em vez de termos uma queda d’água, temos isso de forma concentrada em dispositivos relativamente pequenos, onde a pressão simula cascatas extremas de aproximadamente 400 metros, a depender da intensidade das ondas. (PAÍS começa..., 2012). Considere que, por alguns instantes, uma onda senoidal incide sobre uma boia que está acoplada ao braço da usina de ondas, fazendo-a oscilar periodicamente. Essa onda senoidal se propaga no mar com velocidade aproximada de 20,0 m/s e tem comprimento de onda de 1,0 m, sendo responsável pela produção, ao final do processo, de cerca de 100,0 kJ de energia elétrica por segundo. Com base nessa informação e nos conhecimentos de Física, e admitindo-se a densidade da água do mar como sendo 1g/cm3 e o módulo da aceleração da gravidade local igual a 10m/s2, determine a) o período da oscilação gerada na boia devido à passagem da onda; b) a potência, aproximada, transportada pelas ondas do mar; c) a vazão volumétrica média de água em uma hidroelétrica equivalente à usina de ondas, desprezando as perdas. RESPOSTA UFBA-2013.1: a) T = 0,05 s b) Pmar = 500 kW japizzirani@gmail.com c) Q = 0,025 m3/s = 25 L/s RESPOSTA OFICIAL UNICAMP/SP-2013.1: a) E = 2 100 kJ b) A pé ≈ 200 cm2 ⇒ p = 3,5 × 105 Pa (UFJF/MG-2013.1) - RESPOSTA: a) k = 376 N/m b) vA ≅ 3,16 m/s Newton, brincando com seu filho Einstein, constrói um pequeno canhão para lançar bolas. Para isso, ele utiliza um tubo de plástico com 40 cm de comprimento, uma mola com comprimento de 20 cm e uma bola de tênis com massa igual a 235 g. A bola de tênis é colocada dentro do canhão e empurrada até que a mola se comprima à metade do comprimento inicial, conforme figura abaixo. Considere a massa da mola desprezível e g = 10 m/s2. Quando disparado na vertical, a bola atinge a altura de 90 cm acima da base do canhão.

50 cm

A
30 cm

10 cm

Considerando que o sistema não dissipa energia, calcule: a) O valor da constante elástica da mola. b) A velocidade com que a bola deixa o tubo em A.
70

(UFMG-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A professora Beatriz deseja medir o coeficiente de restituição de algumas bolinhas fazendo-as colidir com o chão em seu laboratório. Esse coeficiente de restituição é a razão entre a velocidade da bolinha imediatamente após a colisão e a velocidade da bolinha imediatamente antes da colisão. Neste caso, o coeficiente só depende dos materiais envolvidos. Nos experimentos que a professora realiza, a força de resistência do ar é desprezível. Inicialmente, a professora Beatriz solta uma bolinha – a bolinha 1 – em queda livre da altura de 1,25 m e verifica que, depois bater no chão, a bolinha retorna até a altura de 0,80 m. Considere a aceleração da gravidade g = 10 m/s2. 1. CALCULE a velocidade da bolinha no instante em que a) ela chega ao chão. b) ela perde o contato com o chão, na subida. Depois de subir até a altura de 0,80 m, a bolinha desce e bate pela segunda vez no chão. 2. DETERMINE a velocidade da bolinha imediatamente após essa segunda batida. A seguir, a professora Beatriz pega outra bolinha – a bolinha 2 –, que tem o mesmo tamanho e a mesma massa, mas é feita de material diferente da bolinha 1. Ela solta a bolinha 2 em queda livre, também da altura de 1,25 m , e verifica que essa bolinha bate no chão e fica parada, ou seja, o coeficiente de restituição é nulo. Considere que os tempos de colisão das bolinhas 1 e 2 com o chão são iguais. Sejam F1 e F2 os módulos das forças que as bolinhas 1 e 2 fazem, respectivamente, sobre o chão durante a colisão. 3. ASSINALE com um X a opção que indica a relação entre F1 e F2. F1 < F2 . JUSTIFIQUE sua resposta. RESPOSTA UFMG-2013.1: 1. a) v1a = 5 m/s b) v1b = 4 m/s 2. v2 = 3,2 m/s 3. F1 > F2 . A variação da quantidade de movimento no choque da bollinha 1 com o chão é maior do que a da bolinha 2. (UFES-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um bloco de massa M = 0,30 kg é abandonado do alto de uma rampa de declividade α = 45°. Ele parte da altura H = 16 m, indo atingir outro bloco de massa m = 0,10 kg , inicialmente em repouso na base da rampa (ver figura). F1 = F2 . F1 > F2 .

(SENAC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um corpo de massa 4,0 kg se move com velocidade constante de → 36 km/h. Em um dado instante, uma força resultante F passa a atuar sobre o corpo e sua velocidade, em 5,0 s, passa a 72 km/h. → O trabalho realizado por essa força F , nos 5,0 s em que atuou sobre o corpo, em joules, foi de a) 800. *b) 600. c) 400. d) 200. e) 100. (IF/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um projétil com massa de 100 g, que se desloca com velocidade de 200 m/s, colide inelasticamente com um bloco com massa de 1,90 kg, que se encontra inicialmente em repouso, preso a uma mola de constante elástica k = 50,0 N/m. A figura a seguir apresenta esse fenômeno.

VP

x Desprezando o atrito entre o bloco e a mesa, é correto afirmar que: a) A energia mecânica do sistema é conservada na colisão. b) A velocidade do conjunto bloco+projétil, imediatamente após a colisão, é de 100 m/s. c) Após a colisão, o movimento do conjunto bloco+projétil é uniformemente retardado. *d) A máxima deformação sofrida pela mola é x = 2,00 m. e) A quantidade de movimento (momento linear) do sistema bloco + projétil se conserva após a colisão.

Os blocos se grudam por causa de velcro afixado nas partes que se tocam no choque, indo o conjunto, em seguida, subir uma segunda rampa de declividade θ = 30°. A rampa inicial, à direita na figura, é áspera, e o coeficiente de atrito cinético entre sua superfície e o bloco vale µ = 0,80. Já a rampa à esquerda é perfeitamente polida, não havendo atrito entre ela e os blocos. Nos cálculos a seguir, despreze a pequena curvatura da trajetória dos blocos nas junções entre as bases das rampas e o piso horizontal. Despreze também o atrito no piso horizontal, a resistência do ar e as dimensões dos blocos. Considere g = 10 m/s2. Determine a) a velocidade do bloco de massa M, imediatamente antes de se chocar com o bloco em repouso; b) a velocidade do conjunto de blocos, imediatamente após o choque; c) a altura máxima atingida pelo conjunto de blocos ao subir a rampa da esquerda; d) o intervalo de tempo gasto pelo conjunto na subida da rampa da esquerda. RESPOSTA UFES-2013.1: a) V = 8,0 m/s b) V’ = 6,0 m/s japizzirani@gmail.com c) h = 1,8 m d) ∆t = 1,2 s 71

VESTIBULARES 2013.2
(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Duas pessoas estão empurrando um carro até um posto de combustível mais próximo. A primeira aplica uma força F1 de 100 N, fazendo um ângulo de 60° com a horizontal. Enquanto o segundo aplica uma força F2 de 60 N na horizontal. O trabalho realizado por *a) F2 é maior, mesmo sendo aplicada uma força menor. b) F1 é maior, porque é maior que F2. c) F1 é menor, porque é menor que F2. d) ambos é o mesmo. e) ambos é nulo. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA OFICIAL: C Um veículo de 20 toneladas percorre a rodovia 1 no sentido Leste com uma velocidade média de 25 m/s, e, após 15 minutos, chega ao cruzamento e entra na rodovia 2 em sentido norte. Alguns minutos depois, o veículo colide de frente com um poste localizado a 800 m de distância do cruzamento, com uma quantidade de movimento de aproximadamente 400 kg.m/s causando, assim, um grave acidente.
Norte Rodovia 1 Leste

(UFG/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: D (Resolução no final) Um pêndulo é posto para oscilar quando sua haste forma um ângulo reto com a vertical. Após seis oscilações, o ângulo de amplitude máxima é de 60º com a vertical, conforme ilustrado na figura.

L

60º

Considerando-se que, a cada oscilação completa, a taxa de perda de energia pelo sistema seja constante, o valor dessa taxa será então de: a) 12−1 b) 6−1 c) 2−1/6 *d) 1 − 2−1/6 e) 1 − 12−1 RESOLUÇÃO UFG/GO-2013.2: Energia mecânica inicial = Energia potencial = mgL Eneriga mecânica ao final de 6 oscilações = mgL/2 (cos60º = 1/2) A energia mecânica diminui segundo uma progressão geométrica onde o termo inicial é a 0 = mgL e o sexto termo é a 6 = mgL/2. Progressão geométrica: a n = a 0.qn (q é a razão ou taxa da energia mecância do sistema). a 6 = a 0.q6 → mgL/2 = mgL.qn → q = 2−1/6 (q ≅ 0,89 = 89%) A razão (taxa) de perda da energia mecânica do sistema será: q’ = 1 − q = 1 − 2−1/6 (q’ ≅ 0,11 = 11%) (VUNESP/UNINOVE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de massa m = 1 kg está inicialmente em repouso, antes de começar a descer uma ladeira a uma altura h do nível do solo. Nesse nível há uma mola de constante elástica k, como mostra a figura.
m

Rodovia 2

Oeste

Sul

Antes da colisão do veículo, estão explícitas no texto: a) três grandezas vetoriais. b) três grandezas escalares. *c) duas grandezas vetoriais e uma grandeza escalar. d) duas grandezas escalares e uma grandeza vetorial. e) três grandezas escalares e duas grandezas vetoriais. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma pessoa empurra um sofá de um lugar para o outro de uma sala, com velocidade constante em um plano horizontal com atrito. Podemos afirmar, em relação ao trabalho realizado pela força aplicada pela pessoa, que ele é a) diferente de zero, e pode ser calculado por Trabalho = Força × aceleração. *b) diferente de zero, e pode ser calculado por Trabalho = Força × deslocamento. c) um trabalho resistente, pois retira energia do corpo. d) nulo, pois não há variação de energia cinética. e) um trabalho motor, porém nulo. (UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma esfera de massa 2 Kg é acelerada em 1 m/s2 partir do repouso, durante o percurso de 10 m de uma pista plana, com altura H em relação ao solo. A partir do momento em que ela encontra a rampa inclinada, cessa a referida aceleração e ela desliza livremente, entrando no ponto B, em uma canaleta circular, de raio 3 m. A figura não se encontra em escala, sendo desprezível o atrito entre a esfera e o solo, assim como a resistência do ar.

h k

O gráfico seguinte ilustra a variação da intensidade da força elástica da mola em função da elongação que ela sofre.

F (N)

60

10 m

H

R

(considere g = 10 m/s2)

0

30

x (cm)

B
A partir das condições estabelecidas, é correto afirmar que: a) A velocidade com que a esfera começa a descer a rampa é de 10 m/s. *b) A mínima altura H para que a esfera consiga realizar o looping é de 6,5 m. c) Se a altura H for de 7 m, a esfera atinge a base do looping (B) com velocidade de 40 m/s. d) No ponto B, a força resultante sobre a esfera é direcionada para fora da trajetória circular.

Após a esfera encontrar-se com a mola, verifica-se que a compressão máxima sofrida pela mola é 20 cm. Sendo a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2 e não havendo dissipação de energia no processo, é correto afirmar que a altura inicial h da esfera, em centímetros, é a) 70. b) 30. c) 50. *d) 40. e) 60.

japizzirani@gmail.com

72

(PUC/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: A No fragmento do texto 4 “Alexandre Saldanha Ribeiro. Desprezou o elevador e seguiu pela escada, apesar da volumosa mala que carregava e do número de andares a serem vencidos. Dez”, tem-se referência a um elevador e a uma escada. Uma pessoa cuja massa é de 80 kg, ao subir para o décimo andar de um edifício, pode escolher entre o elevador e a escada. Considere que no piso horizontal do elevador foi colocada uma balança que faz a leitura em newtons. Se a pessoa optar pelo elevador, ela estará sobre a balança, que indicará uma leitura de 800 N quando o elevador estiver em repouso. Considere ainda que a pessoa se encontra em repouso em relação ao elevador e, consequentemente, também em relação à balança. Admita a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2 e analise as afirmativas: I - Considerando-se as mesmas alturas de saída e chegada para os dois casos, o trabalho realizado pela força gravitacional sobre a pessoa terá o mesmo valor, suba ela pela escada ou pelo elevador. II - Num determinado instante da subida pelo elevador, a leitura nessa balança é de 1 000 N. Essa leitura indica que nesse instante o elevador sobe com uma aceleração de 2,5 m/s2 para cima. III - Num outro instante da subida, a leitura na balança é de 600 N. Essa leitura indica que o elevador tem uma desaceleração de 2,5 m/s2 para baixo. IV - Durante o trajeto da pessoa pelo elevador, uma leitura de 800 N na balança indica que o elevador está em repouso. Em relação às afirmativas analisadas, assinale a única cujos itens estão todos corretos: *a) I, II, III b) I, II, IV c) I, III, IV d) II, III, IV (UNESP-2013.2) - ALTERNATIVA: E Em um jogo de sinuca, a bola A é lançada com velocidade V de módulo constante e igual a 2 m/s em uma direção paralela às tabelas (laterais) maiores da mesa, conforme representado na figura 1. Ela choca-se de forma perfeitamente elástica com a bola B, inicialmente em repouso, e, após a colisão, elas se movem em direções distintas, conforme a figura 2. FIGURA 1

(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: A A energia cinética c de uma pedra de massa m em queda livre pode ser dada tanto em termos de sua velocidade v quanto em termos de seu momento linear p. A forma mais usual é Ec = mv2 / 2 . Em termos do momento linear, Ec pode ser escrita como *a) b) c) d) p2 . 2m p2 . m p 2m p . m .

(VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: B Segundo as regras de futebol de salão, a bola deverá ter massa entre 400 e 440 gramas e, quando solta a uma altura de 2,0 metros, deverá quicar no chão, subindo em seguida a uma altura de 50 a 65 centímetros.
(Confederação Brasileira de Futebol de Salão. Livro Nacional de Regras 2012.)

De acordo com as regras e considerando a aceleração gravitacional igual a 10 m/s2, a quantidade de energia mecânica, em joules, que uma bola de futebol de salão com massa 400 gramas, solta de uma altura de 2,0 m, deve dissipar para, após quicar no solo, atingir a altura de 50 cm, é igual a a) 5,4. d) 2,0. *b) 6,0. e) 8,0. c) 2,6. (VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: B Para efetuar um saque, um tenista lançou a bola, de massa 58 g, verticalmente para cima e a golpeou no ponto mais alto de sua trajetória – instante em que a velocidade é nula –, imprimindo-lhe uma velocidade de 50 m/s. A intensidade do impulso, em N·s, que a raquete imprimiu à bola foi de a) 1,16. d) 4,80. *b) 2,90. e) 0,86. c) 1,45. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um bloco de 4 kg de massa é solto de uma rampa de tobogã da altura de 3 m. Ao descer toda a rampa, choca-se com uma mola ideal, comprimindo-a. A constante elástica da mola é igual a 6 000 N/m. Considerando a aceleração gravitacional igual a 10 m/s2, a deformação máxima da mola é de: a) 15 cm. d) 40 cm. *b) 20 cm. e) 50 cm. c) 30 cm. (UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma hidrelétrica possui energia potencial armazenada na água confinada na represa. Durante seu funcionamento, essa energia potencial armazenada transforma-se em energia cinética do movimento da coluna de água que escorre. Dado: g = 10 m/s2

fora de escala

FIGURA 2

fora de escala

Sabe-se que as duas bolas são de mesmo material e idênticas em massa e volume. A bola A tem, imediatamente depois da colisão, velocidade V’ de módulo igual a 1 m/s. Desprezando os atritos e sendo E’B a energia cinética da bola B imediatamente depois da coE’ lisão e EA a energia cinética da bola A antes da colisão, a razão B EA é igual a 2 3 1 b) 2 a) 4 5 1 d) 5 c) *e) 3 4

30 m 10 m

A

De acordo com a figura acima, a velocidade da água no ponto A, em m/s, é: a) 10 √6 . b) 10 √2 . c) 10 . *d) 20 . 73

japizzirani@gmail.com

(UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um pêndulo de massa m e comprimento L é solto do repouso de uma posição na qual o fio forma um ângulo de 60º com a vertical (veja a figura).

θ
L

(PUC/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um atleta de 75kg, carregando uma mochila de 15kg, percorre uma trilha, subindo em 10 s um aclive com 8,0m de desnível. Considerando unicamente o trabalho realizado contra a gravidade, se este mesmo atleta estiver sem a mochila e desenvolver a mesma potência, ele subirá o aclive em, aproximadamente, a) 5,0 s b) 6,5 s c) 7,2 s *d) 8,3 s e) 9,0 s

No local, a aceleração da gravidade possui módulo g. A razão entre a tensão T no fio e o peso P da massa m, quando ela passar pela posição mais baixa de sua trajetória, é igual a *a) 2,0. b) 1,0. c) 3,0. d) 1,5. (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E Em uma montanha russa, um carrinho passa pelo ponto mais alto com velocidade v = 14 m/s e desliza para o ponto mais baixo, situado 30 m abaixo do ponto mais alto. Qual é a velocidade do carrinho no ponto mais baixo? Obs.: Desprezar atritos e considerar g = 10 m/s2. a) √300 b) √600 c) √308 (UFG/GO-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um esquiador de massa m desce por uma rampa, de altura h, e na parte inferior entra em um loop de raio R, conforme ilustra a figura a seguir. d) √616 *e) √796

(UERJ-2013.2) - ALTERNATIVA: D Em um experimento, são produzidos feixes de átomos de hidrogênio, de hélio, de prata e de chumbo. Estes átomos deslocam-se paralelamente com velocidades de mesma magnitude. Suas energias cinéticas valem, respectivamente, EH , EHe , EAg e EPb. A relação entre essas energias é dada por: a) EHe > EH > EPb > EAg b) EAg > EPb > EH > EHe c) EH > EHe > EAg > EPb *d) EPb > EAg > EHe > EH Obs.: É fornecida a Classificação Periódica dos Elementos. (UFG/GO-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um canhão de massa M, posicionado no alto de uma encosta de altura h em relação ao nível do mar, dispara horizontalmente projéteis de massa m em direção ao oceano. Considerando-se que toda energia liberada pela queima da pólvora seja convertida em energia cinética do sistema (canhão-projétil), calcule: a) a razão entre as velocidades adquiridas pelo canhão e pelo projétil imediatamente após a queima da pólvora, em função de suas respectivas massas; b) a energia liberada pela queima da pólvora em função da velocidade do projétil. RESPOSTA UFG/GO-2013.2: m V m a) b) E = ½ m v 2 ( + 1) v=M M

h

R A

(VUNESP/FASM-2013.2) - ALTERNATIVA: C Ao término da consulta, um médico recomenda ao seu paciente que queime calorias subindo, diariamente, uma escada de 40 degraus, com 20 cm de altura cada, em 20 s. Adotando g = 10 m/s2 e sabendo que a massa do rapaz é de 100 kg, essa atividade representa perder calorias equivalentes a , ___________ despendendo potência capaz de manter acesas, pelo tempo acima, 10 lâmpadas de _______. As lacunas do texto são, correta e respectivamente, preenchidas por a) 2 000 J – 80 W. b) 8 000 J – 100 W. *c) 8 000 J – 40 W. d) 2 000 J – 400 W. e) 6 000 J – 150 W. (PUC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de massa M, é abandonada do repouso, no ponto 1 de uma rampa de altura h, por onde passa a deslizar sem atrito. No ponto 2, ela se choca frontalmente com outra esfera de massa 1,5M, também inicialmente em repouso. M

Tendo em vista que no ponto A, a altura R do solo, o módulo da força resultante sobre o esquiador é de √26 vezes o valor de seu peso P, e que o atrito é desprezível, determine: a) a razão h/R; b) a força que o trilho exerce sobre o esquiador no ponto mais alto do loop. RESPOSTA UFG/GO-2013.2: a) h/R = 7/2 b) N = 2mg = 2P

(PUC/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: E A partir de 1º de janeiro, todo veículo novo abaixo de 3 500 kg, fabricado no Brasil ou importado, deve vir equipado com airbag na parte frontal. O airbag é uma bolsa que, instalada no volante, no painel ou em outras partes do carro, infla no momento de uma colisão, ajudando a proteger motorista e passageiros. Se o automóvel estiver sem airbag, a cabeça dos ocupantes dos bancos da frente pode colidir com o para-brisa. Comparando o efeito da colisão da cabeça de uma pessoa com o airbag inflado e, caso não haja airbag, com o efeito da colisão direta no para-brisa do automóvel, constata-se que o para-brisa detém o movimento da cabeça num intervalo de tempo menor. Portanto, o airbag inflado reduz _____________ da pessoa. a) a variação de velocidade da cabeça b) a variação de momento linear da cabeça c) a variação na energia cinética da cabeça d) o impulso sobre a cabeça *e) a força sobre a cabeça

1 h
1,5M 2

Sendo a colisão perfeitamente elástica, qual a razão h’/h, expressa em porcentagem (%), entre a nova altura alcançada pela esfera e a altura inicial ? *d) 4 a) 1 e) 5 b) 2 c) 3
74

japizzirani@gmail.com

(ACAFE/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: C Na figura abaixo temos um corte na estrutura de um edifício com 7 andares. Dois garotos sobem do 1o até o 7o andar de formas diferentes. O primeiro sobe pelas escadas e o segundo sobe de elevador, porém, do 3o ao 5o andar os dois mantêm velocidades constantes. Sabendo que ambos têm 80 kg e que o garoto que sobe pelas escadas leva o dobro do tempo para subir do 3o ao 5o andar do que o garoto que sobe de elevador.

(VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um automóvel percorre o trecho de uma estrada mostrado em corte na figura. Entre os pontos A e B, ele desce uma ladeira em movimento uniforme; entre C e D, sobe um plano inclinado em movimento acelerado; e, entre E e F, movimenta-se em um plano horizontal, em movimento retardado.
A E D F

7 6 5 4 3 2 1 Assinale a alternativa correta que completa as lacunas da frase a seguir. No deslocamento do 3o ao 5o andar, o peso do garoto que sobe de elevador realiza um trabalho _____________ trabalho realizado pelo peso do garoto que sobe pelas escadas e a potência desenvolvida pelo garoto que sobe pelas escadas é ___________ potência desenvolvida pela força normal que atua no garoto que sobe de elevador. a) maior que o - menor que a b) igual ao - igual a *c) igual ao - menor que a d) menor que o - maior que a (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: A Duas crianças brincam com massas de modelar sobre uma mesa horizontal e fazem duas esferas, A e B, de massas iguais. Em seguida, lançam as esferas que passam a rolar sobre a mesa, em direções perpendiculares entre si, conforme representado na figura. Após a colisão no ponto P, as esferas permanecem grudadas uma na outra, movendo-se juntas após o choque.

B

C

É correto afirmar que a energia mecânica do automóvel nos trechos AB, CD e EF, respectivamente, a) aumenta, aumenta e mantém-se constante. b) aumenta, aumenta e diminui. *c) diminui, aumenta e diminui. d) diminui, aumenta e mantém-se constante. e) mantém-se constante, aumenta e diminui.
(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma corda desliza sem atrito sobre uma superfície horizontal pela ação de uma força de módulo F aplicada horizontalmente em uma das pontas. Se essa extremidade da corda se desloca de uma distância d na mesma direção e sentido da força, o trabalho realizado por essa força é a) F/d. b) d/F. c) Fd2 /2. *d) Fd. (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Em um teste de qualidade de bola de futsal padrão FIFA, duas bolas b1 e b2 são soltas em queda livre de uma altura de 2 m, chocando-se contra uma placa horizontal e retornando cada uma a uma altura de h1 = 55 cm e h2 = 65 cm. As variações na energia cinética das bolas são ∆E1 e ∆E2 (para as bolas b1 e b2 respectivamente) e, no momento linear, são ∆p1 e ∆p2 (para as bolas b1 e b2 respectivamente), tomadas entre os instantes imediatamente antes e imediatamente após a colisão com a placa. Se as bolas têm massas iguais e o atrito com o ar pode ser desprezado, pode afirmar corretamente que a) ∆E1 < ∆E2 e ∆p1 < ∆p2 . b) ∆E1 < ∆E2 e ∆p1 > ∆p2 .

A

VA

P VB

*c) ∆E1 > ∆E2 e ∆p1 < ∆p2 . d) ∆E1 > ∆E2 e ∆p1 > ∆p2 . (UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Sobre uma mesa de bilhar, uma pessoa atira a bola 1 com velocidade de 10 m/s, que colide de modo perfeitamente elástico com a bola 2, que estava inicialmente parada. Ambas possuem a mesma massa. Como o choque não foi frontal, a bola 2 passou a se deslocar em uma direção que forma um ângulo de 60° com a direção inicial do movimento da bola 1, conforme ilustra o esquema a seguir:

B

Sabendo que imediatamente antes da colisão as esferas têm velocidades VA = VB = 2 m/s, o módulo da velocidade do conjunto formado pelas duas esferas juntas, em m/s, imediatamente depois da colisão é igual a d) 2. *a) √2 . e) 4. b) √3 . c) 8.
(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Considere um bloco que desliza sem atrito sobre um plano inclinado próximo à superfície da Terra, conforme a figura a seguir.

2 1 2 60º

1
(antes) (depois)

É correto afirmar-se que, durante a descida do bloco, sua energia cinética c) permanece constante. *a) aumenta. d) é negativa b) diminui.

A partir da situação relatada, o valor da velocidade da bola 2, após o impacto, será de: a) 5√3 m/s b) 10 m/s c) √3 m/s *d) 5 m/s
75

japizzirani@gmail.com

(PUC/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: D Diferentemente do que ocorre no fragmento do texto 3, “Repetição, repetição... Pobre palhaço sem alma... Nenhuma criatividade...”, consideremos o movimento de uma bola que, quando solta de uma altura determinada, perde parte de sua energia ao colidir com o solo. Portanto, para uma sequência de colisões, o movimento dessa bola não se repete, ou seja, a cada colisão, sua energia decresce de um fator n. Supondo-se n constante para as colisões e desprezando-se a resistência do ar, após dois choques consecutivos com o solo, solta a partir de uma altura inicial h = 1,0 m, uma bola repica até uma altura máxima de 0,81 m. O valor de n pode ser: a) 0,45 b) 0,60 c) 0,75 *d) 0,90 (CEFET/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Em um pátio de manobras de uma estação ferroviária, uma locomotiva de massa 2,0 × 104 kg movimenta-se em linha reta a uma velocidade de 10,8 km/h e choca-se com um vagão em repouso de massa 1,0 × 104 kg, sendo que ambos ficam engatados e seguem em movimento. Desprezando-se o atrito de rolamento, é correto concluir que *a) a velocidade do conjunto é de 7,2 km/h. b) a energia cinética do conjunto é de 9,0 × 104 J. c) a quantidade de movimento do conjunto é de 4,0 × 104 kg.m/s. d) o momento linear da locomotiva antes da colisão era 3 × 104 kg.m/s. e) a energia cinética da locomotiva antes da colisão era 1,2 × 105 J. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um objeto encontra-se inicialmente em repouso em uma superfície horizontal. A partir de certo instante, passa a atuar sobre o objeto uma força F de direção constante e horizontal. A intensidade da força, em função do espaço, é dada pelo gráfico abaixo. F (N)
20 10 0 −10 5 1 2 3 4 6 7

(UCS/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um desatento motorista de 65 kg bateu com seu carro no carro da frente, que havia parado devido ao sinal vermelho do semáforo. Na desaceleração, durante a batida, que durou 1 segundo, o cinto de segurança aplicou uma força de 390 N no motorista, quando então seu carro parou completamente. Qual a velocidade do carro em que o motorista trafegava ao bater ? Para fins de simplificação, ignore o papel do atrito do motorista com o banco do carro durante a batida e considere que em nenhum momento o motorista pisou no freio. *a) 21,6 km/h b) 23,5 km/h c) 27,0 km/h d) 35,5 km/h e) 39,0 km/h (IF/SC-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 49 (01+16+32) Um automóvel da marca Fera de massa 1 200 kg, que se movimenta com velocidade de 72 km/h na BR 101, sentido sul, colide na traseira de um caminhão da marca Irado de massa de 6 800 kg e que se movimenta com velocidade de 54 km/h, na mesma direção e mesmo sentido do automóvel. Após a colisão, os dois veículos continuam em movimento juntos, pois o automóvel ficou preso na traseira do caminhão. Assinale no cartão-resposta a soma da(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. Podemos afirmar que não há conservação da quantidade de movimento nem do automóvel e nem do caminhão. 02. Podemos afirmar que a colisão entre o caminhão e o automóvel foi do tipo elástica. 04. Podemos afirmar que, após a colisão, o automóvel e o caminhão possuem a mesma quantidade de movimento, já que possuem a mesma velocidade. 08. Podemos afirmar que há conservação da energia cinética do sistema automóvel mais caminhão. 16. Podemos afirmar que a velocidade, em km/h, do sistema automóvel mais caminhão, imediatamente após a colisão, é de, aproximadamente, 56,7 km/h. 32. Podemos afirmar que há conservação da quantidade de movimento do sistema automóvel mais caminhão. (UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um patinador está em pé e inicialmente em repouso sobre o gelo, segurando duas bolas maciças, A e B, de massas mA = 3,0 kg e mB = 5,0 kg. O patinador tem 80,0 kg de massa e lança a bola A horizontalmente para a frente, com velocidade de 0,5 m/s em relação ao solo. A seguir, ele lança a bola B com a mesma velocidade, direção e o mesmo sentido que lançou a bola A. Assinale a alternativa que corresponde ao módulo da velocidade final do patinador. a) 0,0115 m/s d) 0,5 m/s *b) 0,05 m/s e) 86,9 m/s c) 20,0 m/s (VUNESP/UFTM-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Em uma região de pouca visibilidade, um motorista dirige seu caminhão de massa 8 000 kg, descendo lentamente um trecho de estrada. Entre as posições A e B, o motorista mantém o caminhão em movimento retilíneo uniforme e, devido a um congestionamento, precisa manter o caminhão parado durante alguns minutos na posição C.
A

s (m)

O trabalho da força F de s = 2 m até s = 4 m foi de a) 60 J. *b) 20 J. c) 10 J. d) 40 J. e) 80 J. (UCS/RS-2013.2) - RESPOSTA: K = 60 N/m Um praticante de esportes radicais que pesa 84 kg e tem 1,8 m de altura pulará de um prédio de 30 m de altura. Ele estará preso pela sola do calçado ao extremo de uma mola apropriada, que por sua vez terá seu outro extremo preso em um suporte que está acima do topo do prédio no exato comprimento que a mola tem quando está relaxada. A intenção do praticante é parar com sua cabeça a 20 cm do chão, com a mola esticada na vertical, e então começar a subir. Qual o coeficiente elástico que a mola deve ter ? Considere a aceleração da gravidade como 10 m/s2, a espessura da sola do calçado desprezível e que, assim que o esportista pule, a mola começa a esticar. a) 10 N/m b) 30 N/m c) 57 N/m d) 107 N/m e) 261 N/m Obs.: A resposta oficial é alternativa B. A constante elástica da mola não pode ser 30 N/m porque com esse valor o esportista não para antes de atingir o solo. japizzirani@gmail.com

12 m

B

C
30º

Adotando g = 10 m/s2, calcule: a) a energia mecânica, em joules, dissipada por todas as forças dissipativas que atuam no caminhão no trecho AB. b) o módulo da força de atrito total, em newtons, que atua nos pneus do caminhão quando ele está em repouso na posição C. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.2: b) Fat = 40 000 N a) Edissip = 960 000 J

76

(VUNESP/UFTM-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Preso ao ponto O por meio de um fio inextensível de 4 m de comprimento e massa desprezível, um objeto de 10 kg é abandonado do repouso na posição A. Apoiado numa superfície plana e inclinada 30º em relação à horizontal, o objeto escorrega em movimento circular até atingir a posição B, onde para novamente. As figuras 1 e 2 representam o movimento do objeto de dois pontos de vista diferentes. FIGURA 1
O A B O C 30º C 30º

(UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 29 (01+04+08+16) Um bloco de massa M kg, com velocidade inicial vo m/s, desliza sobre uma superfície plana e horizontal com atrito. Após percorrer uma distância D m, ele para. Considerando que o coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a superfície plana e horizontal é assinale o que for correto.

µc ,

FIGURA 2

01) O módulo da força resultante que atua sobre o bloco é µc M g N, em que g é a aceleração gravitacional dada em m/s2. 02) O trabalho realizado pela força resultante é positivo. 04) O intervalo de tempo que o bloco leva para parar é 2D/vo s. 08) A variação da energia potencial gravitacional do bloco é nula. 16) A força de atrito atua na mesma direção do movimento do bloco. (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 18 (02+16) Assinale o que for correto. 01) Em uma colisão perfeitamente inelástica entre dois corpos, esses permanecem “juntos” após a colisão e não ocorre diminuição da energia cinética total. 02) Em uma colisão perfeitamente inelástica, o momento linear total (quantidade de movimento total) não apresenta alteração. 04) A energia cinética e o momento linear (quantidade de movimento) possuem as mesmas unidades. 08) Em um “acidente” (colisão) automobilístico, sempre temos uma colisão elástica. 16) Tanto antes quanto após uma colisão elástica entre dois corpos, o momento linear total (quantidade de movimento total) apresenta a mesma direção e o mesmo sentido. (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 26 (02+08+16) Com relação aos conceitos de energia mecânica, assinale o que for correto. 01) A energia cinética de um corpo é sempre igual ao trabalho da força resultante que atua sobre esse corpo. 02) O valor numérico da energia potencial de um corpo pode depender da origem do referencial adotado. 04) A variação da energia potencial de um corpo é igual ao trabalho da força resultante que atua sobre esse corpo. 08) O valor da energia cinética de um corpo é sempre positivo ou nulo. 16) Em um sistema físico isolado e sem atritos, a energia mecânica é a somatória de suas energias cinética e potencial. (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: E Devido à quase inexistência de esportes radicais no Alasca, um garoto resolve deslizar, a partir do repouso, do alto de um iglu de forma semiesférica de raio R. Ao atingir o ponto O, que se encontra a uma altura h do solo, ele perde totalmente o contado com a superfície.

Adote g = 10 m/s e despreze o atrito e a resistência do ar. No momento em que o objeto passar pelo ponto C, calcule a) sua velocidade escalar, em m/s. b) a intensidade da força de tração no fio, em newtons. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.2: a) v ≅ 6,3 m/s b) T = 150 N (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um objeto de massa 5 kg, inicialmente em repouso, percorre uma distância de 20 m em uma superfície horizontal e sem atrito, sob a ação de uma força constante de 4 N, também horizontal. O trabalho realizado pela força foi de *a) 80 J. b) 100 J. c) 20 J. d) 2 J. e) 50 J. (PUC/RJ-2013.2) - ALTERNATIVA: A Em uma pista de gelo, um patinador de 75 kg com velocidade de 5,0 km/h vem a se chocar com uma patinadora de 50 kg com velocidade de 2,0 km/h, que estava na mesma direção e sentido que ele. Com o empurrão sofrido, a patinadora sai com velocidade de 5,0 km/h. Qual é o valor em km/h da velocidade do patinador logo após a colisão? *a) 3,0 c) 5,0 b) 2,0 d) 0,0e) 7,0 PUC/RJ-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO O bloco 1, de massa m1 = 2,0 kg, está apoiado em um plano inclinado de um ângulo de 30º em relação à horizontal. A altura vertical em que se encontra é h = 2,0 m. O bloco 1 está unido ao bloco 2, de massa desconhecida, através de um fio ideal passando por uma roldana ideal, tal como mostrado na figura.

2

O

1 2 h
30º

g = 10 m/s2 R h

3
R
Disponível em: <http://www.fisicaexe.com.br/fisica1/mecanica/energia/exeenergia.html# novo>. Acesso em: 25 jun. 2013.

A partir do repouso, o bloco 1 começa a descer e chega à base do plano com uma velocidade em módulo de 4,0 m/s. Não há atrito entre o bloco 1 e a superfície. a) Ache o módulo da aceleração do bloco 1 enquanto desce o plano. b) Encontre a massa do bloco 2. Após o bloco 1 chegar à base do plano, o fio se parte, e o bloco 1 segue para a direita com a mesma velocidade de 4,0 m/s. Então colide com o bloco 3, inicialmente em repouso, cuja massa é m3 = 3,0 kg, e os dois blocos saem unidos após a colisão. c) Ache a velocidade final do conjunto formado pelos blocos 1 e 3. d) Ache a variação de energia cinética nesta colisão. RESPOSTA PUC/RJ-2013.2: a) a = 2,0 m/s2 b) m2 = 0,5 kg c) v = 1,6 m/s d) ∆E = −9,6 J
japizzirani@gmail.com

Se, com uma boa aproximação, desprezarmos todas as formas de resistências impostas ao movimento desse garoto e considerarmos o módulo da aceleração gravitacional local como sendo g, podemos concluir que a altura h e a velocidade com que ele chegará ao ponto O serão, respectivamente: a) 3 gR e ( 2 gR)1/ 2 .
2
3

d) 2 R e ( 2 gR)2 / 3.
3
3

b) 2 R e ( 3 gR)1/ 2 .
3
2

*e) 2 R e ( 2 gR)1/ 2 .
3
3

c) 1 gR e ( 3 gR)2 / 3 .
3
2

77

(UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08) Um pêndulo de comprimento 3,6 m é colocado em movimento a partir da sua posição vertical, com velocidade escalar igual a 6 m/ s. Devido a forças de atrito, a cada oscilação completa, o pêndulo perde 20% da sua energia cinética. Com respeito a essa situação e considerando g = 10 m/s2, assinale o que for correto. 01) A velocidade do pêndulo após uma oscilação completa é 4,8 m/s. 02) A sequência formada pelas energias cinéticas do pêndulo a cada oscilação completa é uma progressão geométrica de razão 4/5 . 04) Após três oscilações completas, a energia cinética é menor do que a metade da energia cinética inicial. 08) A variação máxima da altura atingida pelo pêndulo é inferior a 2 m. 16) Em algum instante, o pêndulo faz, com a vertical, um ângulo superior a 60º. (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: A O Hot Park, localizado ao lado do Rio Quente Resorts, no município de Rio Quente (GO), inaugurou, no ano de 2012, uma nova mega atração: “Xpirado”. O toboágua, cujo nome foi escolhido no site e redes sociais do parque, tem 32 metros de altura e 146 metros de comprimento. A nova atração está ambientada ao redor da história fictícia de uma vila de pescadores abandonada, da qual os moradores tiveram que fugir devido aos ataques de piranhas assassinas no lago. “Buscávamos uma novidade para o parque e nos inspiramos muito no conceito que a Disney utiliza em suas atrações, nas quais todas têm a sua história. Não existe nada parecido no Brasil. O Xpirado é inovador, com padrão internacional, e atende ao lazer de toda família”, destaca o diretor de Experiência, Marketing e Vendas, Manoel Carlos Cardoso. A atração, que também atende padrões para pessoas com necessidades especiais, teve um investimento total na ordem de R$ 8 milhões.

(VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: D Diariamente, um jovem de massa 80 kg percorre durante 30 min os 2 km de extensão do calçadão da Avenida Beira Mar. Sob temperatura de 27 ºC, ele chega a perder, nesse trajeto, 200 kcal de energia. O texto apresenta cinco grandezas físicas que, respectivamente medidas no Sistema Internacional de Unidades, são expressas por a) 80 kg – 0,5 h – 2 km – 27 °C – 840 000 J. b) 80 000 g – 0,5 h – 2 km – 27 °C – 840 000 J. c) 80 kg – 30 min – 2 000 m – 300 K – 200 000 cal. *d) 80 kg – 1 800 s – 2 000 m – 300 K – 840 000 J. e) 80 000 g – 1 800 s – 2 000 m – 300 K – 200 000 cal. (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma granada de “efeito moral” de massa 250 gramas é lançada contra um grupo de manifestantes nas proximidades de uma “arena” de futebol. A componente vertical de sua trajetória obedece à função horária Y(t) = 20t − 5t 2, cujas medidas se encontram no sistema internacional. Em relação ao movimento vertical dessa granada, desprezando os efeitos da resistência do ar, é correto afirmar: a) A velocidade de lançamento foi inferior a 15 m/s. b) A máxima altura atingida em relação ao ponto de lançamento é superior a 40 metros. c) O tempo de permanência no ar é de 2,0 segundos. *d) A energia potencial gravitacional após 3,0 segundos de lançamento será superior a 35 joules em relação ao ponto do qual foi lançada, onde a energia potencial é nula. e) O tempo de subida será de 4,0 segundos. (UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Lutadores de artes marciais podem aplicar um golpe eficiente e quebrar um bloco de concreto. Sendo 0,50 kg a massa de sua mão, que se move a 4 m/s quando atinge o bloco, parando 8,0 mm além do ponto de contato, é CORRETO afirmar que o módulo do impulso que o bloco exerce sobre sua mão, dado em N.s, é a) 0. b) 0,02. c) 0,20. *d) 2,0. (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: A As principais fontes de energia que asseguram as atividades humanas são provenientes de matérias-primas não renováveis, ou seja, matérias que uma vez utilizadas não são repostas. Quando provenientes de matérias-primas que não se esgotam, as fontes de energia são chamadas de renováveis. Dentre as matérias-primas utilizadas na produção de energia renovável, podem-se citar: *a) a biomassa, o sol, o vento e as marés. b) o gás natural, as marés, o sol e o carvão. c) o sol, as marés, o plutônio e o gás natural. d) o petróleo, o urânio, o vento e a biomassa. e) o carvão, o plutônio, o gás natural e as marés. (UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um corpo de massa m = 10 kg é lançado com velocidade inicial igual a 5 m/s sobre uma superfície sem atrito, conforme figura abaixo.
Adote g = 10 m/s2 Dados: Adote g = 10 m/s2.

Disponível em: <http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/parquestematicos/xpirado-e-a-nova-atracao-do-hot-park-go_78386.html> Acesso em: 28 jun. 2013. [Adaptado]

Uma família com quatro integrantes (Zenei, Firulete, Biriba e Joreslaw cujas massas são, respectivamente, iguais a 80 kg, 60 kg, 50 kg e 40 kg) resolveu passar um dia nesse parque aquático e o brinquedo preferido foi o Xpirado, que em sua base possui um lago. Em relação aos conceitos de energia, trabalho e quantidade de movimento, assinale a alternativa correta:
Dado: Adote o módulo da aceleração gravitacional |g| = 10 m/s .
2

5 4

*a) Sabendo que Firulete levou dez segundos para descer o toboágua, então a potência desenvolvida pelo seu peso foi de 1 920 W. b) Supondo que todos estejam no nível do lago e desejam subir até o topo do brinquedo, com velocidade constante, pode-se afirmar que a força muscular de Joreslaw realizará maior trabalho que a dos demais membros da família. c) Desprezando-se qualquer espécie de resistência ao movimento das pessoas dentro do brinquedo, é certo que Zenei atingirá velocidade final maior do que Joreslaw. d) A quantidade de movimento de Biriba, ao chegar à base do brinquedo, será menor do que a de Joreslaw, caso não haja resistências ao movimento de ambos. e) Ao chegarem ao lago, todos os integrantes da família terão a mesma velocidade, independentemente de haver resistências aos seus movimentos, e os impulsos de retardamento sofridos por eles, ao colidirem com a água, também serão iguais. japizzirani@gmail.com
1 5 m/s 0,60 m 3 2 1,00 m 0,80 m

1,40 m 1,20 m

Qual a plataforma mais alta, das cinco designadas por 1, 2, 3, 4 e 5, este corpo atingirá? Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à pergunta acima. a) 1 d) 3 b) 5 e) 2 *c) 4
78

v , e densidade volumétrica do ar, ρ, constante. A expressão para o potencial eólico pode ser escrita como:
a)

(UFT/TO-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um aspecto importante para o estudo da viabilidade da instalação de um gerador eólico é o potencial eólico. Este parâmetro é definido como a energia por unidade de tempo de uma coluna de ar atravessando a área de seção transversal de varredura das pás de um gerador eólico. Para um gerador, como o da figura, que possui pás de comprimento r e uma torre de tamanho R, considerando que esteja inserido em uma região com um fluxo de ar com velocidade,

(UFPE-2013.2) - RESPOSTA: M/m = 60 Três partículas, de massas M, m e 3m, encontram-se sobre uma superfície horizontal sem atrito. A partícula de massa M se encontra em repouso, enquanto que as outras partículas movem-se em direção a esta. As partículas de massa m e 3m possuem velocidades v e 5v, respectivamente. Elas se movem na mesma direção e no mesmo sentido. Ocorre uma colisão perfeitamente inelástica simultaneamente entre as três partículas. Quanto vale a razão M/m, se após a colisão as partículas possuem velocidade v/4 ? (UFPE-2013.2) - RESPOSTA: W = 18 J Um pequeno bloco, de massa m = 1,0 kg, desliza a partir do repouso do ponto A até o ponto B sobre uma superfície, como mostrado na figura.

ρπ R vg
2

2

b)

ρπ r 2 v 2
2
A

*c) d) e)

ρπ r 2 v 3
2

g

ρπ r 2 vg R ρπ r 2 v 2

B

(UFT/TO-2013.2) - ALTERNATIVA: D Para o lançamento de foguetes ao espaço, os locais preferidos são os localizados na linha do equador, ou nas suas proximidades. Isso se deve a: a) menor intensidade do campo magnético, que facilita a trajetória do foguete b) economia de combustível, já que na linha do equador o foguete fará menos esforço para vencer a gravidade c) ausência das tempestades solares que afetam o sistema de telecomunicação *d) economia de combustível, já que na linha do equador a velocidade de rotação da terra é maior e) economia de combustível devido à maior velocidade de rotação da terra e menor resistência da gravidade (PUC/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: 29 A; 30 A; 31 D INSTRUÇÃO: Considerando a aceleração da gravidade g = 10 m/s2, responda às questões de 29 a 31 tendo como base o texto a seguir.

Um estudante deseja medir o trabalho realizado, apenas pela força peso, no percurso do ponto A ao B. Para tanto, ele mede a velocidade do bloco quando ele passa pelo ponto B e encontra o valor de 6,0 m/s. Calcule o trabalho realizado apenas pela força peso no percurso mencionado, em joules. Os atritos entre o bloco e a superfície e com o ar devem ser considerados desprezíveis e a aceleração da gravidade g = 10 m/s2. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um menino, de 30 kg de massa, desce por um escorregador de altura 4,0 m, a partir do repouso, e chega ao solo com velocidade v (em m/s), conforme a figura abaixo. Considere-se que não há dissipação de energia mecânica e g = 10 m/s2. A v0 = 0

4,0 m v B
Fonte: http://osfundamentosdafisica.blogspot.com

Centelha
Era uma vez um povo que vivia em uma montanha onde havia muitas quedas-de-água. Ali o trabalho era árduo e o grão moído em pilões. Certo dia, um jovem suava junto aos pilões e seus olhos bateram na queda-de-água onde ele se banhava diariamente. Ele conhecia a força das águas, mais poderosa que a do braço de vários homens. Uma faísca lhe iluminou a mente: Seria possível ligar essa poderosa força ao monjolo?
(Texto adaptado de Rubem Alves: Filosofia da Ciência. Editora Brasiliense, São Paulo, 1987.)

QUESTÃO 29 Considere que um monjolo com um pilão de massa 30 kg caia de uma altura de 2,0 metros a cada 4 segundos. O trabalho realizado em cada queda do pilão vale: *a) 600J b) 4 800J c) 840J d) 80J QUESTÃO 30 A potência média desenvolvida pelo monjolo vale: *a) 150 W b) 1 200 W c) 210 W d) 600 W QUESTÃO 31 Se, no caso de um pilão manual, um homem consegue levantar uma massa de 5,0 kg a uma altura de 60 cm a cada 4,0 s, o monjolo equivale ao trabalho de quantos homens? a) 10 b) 15 c) 30 *d) 20
japizzirani@gmail.com

Nessas condições, o valor da energia cinética no ponto B, em kJ, é *a) 1,2. b) 12. c) 120. d) 1200. e) 0,12.

79

MECÂNICA GRAVITAÇÃO
VESTIBULARES 2013.1
(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Considerando a duração de uma revolução completa da Terra em torno do Sol como sendo 31,56 × 106 s e a distância entre o Sol e a Terra 1,495 × 108 km. Lembrando que a constante de atração gravitacional vale 6,67 × 10−8 unidades CGS, a massa do Sol em toneladas vale a) 1,58 × 1023. b) 1,76 × 1033. c) 1,99 × 1033. *d) 1,99 × 1027. e) 1,67 × 1031. (PUC/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: E O planeta Y possui a mesma densidade “d” que a Terra, porém seu raio é três vezes maior. Considere os planetas esféricos e desconsidere o efeito de rotação dos planetas. Sabendo que a aceleração da gravidade na Terra vale g, a gravidade do planeta Y (gy) valerá:
Dado: V = (4/3)π.R3

(ENEM-2012) - ALTERNATIVA: A A característica que permite identificar um planeta no céu é o seu movimento relativo às estrelas fixas. Se observarmos a posição de um planeta por vários dias, verificaremos que sua posição em relação às estrelas fixas se modifica regularmente. A figura destaca o movimento de Marte observado em intervalos de 10 dias, registrado da Terra.
155º 150º 145º 140º 135º 130º

+20

MARTE

+10

Projecto Física. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1980 (adaptado).

Qual a causa da forma da trajetória do planeta Marte registrada na figura? *a) A maior velocidade orbital da Terra faz com que, em certas épocas, ela ultrapasse Marte. b) A presença de outras estrelas faz com que sua trajetória seja desviada por meio da atração gravitacional. c) A órbita de Marte, em torno do Sol, possui uma forma elíptica mais acentuada que a dos demais planetas. d) A atração gravitacional entre a Terra e Marte faz com que este planeta apresente uma órbita irregular em torno do Sol. e) A proximidade de Marte com Júpiter, em algumas épocas do ano, faz com que a atração gravitacional de Júpiter interfira em seu movimento. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Lançado em janeiro de 2006 e desativado em maio de 2011, o satélite ALOS (Satélite de Observação da Terra, em inglês) contribuiu, entre outras funções, para o monitoramento do desmatamento ilegal e predatório na floresta amazônica. O ALOS orbitou a Terra em movimento circular e uniforme a uma altitude igual a 0,1·R, em que R é o raio da Terra, como mostra a figura.

a) g/ 27 b) g/ 9 c) 9g d) g *e) 3g (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em dezembro de 2011, astrônomos anunciaram ter encontrado dois planetas de tamanho muito próximo ao da Terra em órbita ao redor de Kepler-20, uma estrela similar ao Sol. Um deles, Kepler 20-f, demora aproximadamente 18 dias terrestres para dar uma volta completa em torno de sua estrela. O outro, Kepler 20-e, demora 6 dias terrestres para fazer o mesmo.
(veja.abril.com.br. Adaptado.)

Kleper 20-e

Vênus

Terra

Kleper 20-f

(buzzbox.com)

Sendo R f o raio médio da órbita de Kepler 20-f em torno de sua estrela e R e o raio médio da órbita de Kepler 20-e, a razão R e / R f é igual a a) 1 . 3 b) 1 . √3 c) 1 . √3
3

(www.goecities.ws. Adaptado.)

d) 1 . 9 *e)

√9

3

1 .

Sabendo que o campo gravitacional criado pela Terra em sua superfície tem módulo 10 m/s2, nos pontos da órbita do satélite ele tem, em m/s2, módulo aproximado de a) 4,6. b) 6,2. c) 5,5. d) 1,1. *e) 8,3. 80

japizzirani@gmail.com

(UDESC-2013.1) - ALTERNATIVA: C Analise as proposições sobre o planeta Mercúrio, com base nas três leis de Kepler. I. A órbita de Mercúrio é circular, com o Sol localizado no centro da circunferência. II. A magnitude da velocidade de translação de Mercúrio varia ao longo de sua trajetória. III. A magnitude da velocidade de translação de Mercúrio é constante em toda a sua trajetória. IV. O período de translação de Mercúrio independe do raio de sua órbita circular. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa III é verdadeira. b) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras. *c) Somente a afirmativa II é verdadeira. d) Somente as afirmativa II e IV são verdadeiras. e) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras. (UEL/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: A A posição média de um satélite geoestacionário em relação à superfície terrestre se mantém devido à *a) sua velocidade angular ser igual à velocidade angular da superfície terrestre. b) sua velocidade tangencial ser igual à velocidade tangencial da superfície terrestre. c) sua aceleração centrípeta ser proporcional ao cubo da velocidade tangencial do satélite. d) força gravitacional terrestre ser igual à velocidade angular do satélite. e) força gravitacional terrestre ser nula no espaço, local em que a atmosfera é rarefeita. (UFPR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Dois satélites, denominados de SA e SB, estão orbitando um planeta P. Os dois satélites são esféricos e possuem tamanhos e massas iguais. O satélite SB possui uma órbita perfeitamente circular e o satélite SA uma órbita elíptica, conforme mostra a figura abaixo SB

(UNESP-2013.1) - ALTERNATIVA: B No dia 5 de junho de 2012, pôde-se observar, de determinadas regiões da Terra, o fenômeno celeste chamado trânsito de Vênus, cuja próxima ocorrência se dará em 2117.

(www.apolo11.com. Adaptado.)

Tal fenômeno só é possível porque as órbitas de Vênus e da Terra, em torno do Sol, são aproximadamente coplanares, e porque o raio médio da órbita de Vênus é menor que o da Terra. Portanto, quando comparado com a Terra, Vênus tem a) o mesmo período de rotação em torno do Sol. *b) menor período de rotação em torno do Sol. c) menor velocidade angular média na rotação em torno do Sol. d) menor velocidade escalar média na rotação em torno do Sol. e) menor frequência de rotação em torno do Sol. (UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Os planetas do sistema solar possuem órbitas elípticas, estando o Sol posicionado em um de seus focos. A figura abaixo apresenta uma representação esquemática desse tipo de órbita e destaca dois trechos da trajetória de um planeta, ambos percorridos em intervalos de tempo iguais.

P

SA . Em relação ao movimento desses dois satélites, ao longo de suas respectivas órbitas, considere as seguintes afirmativas: 1. Os módulos da força gravitacional entre o satélite SA e o planeta P e entre o satélite SB e o planeta P são constantes. 2. A energia potencial gravitacional entre o satélite SA e o satélite SB é variável. 3. A energia cinética e a velocidade angular são constantes para ambos os satélites. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira. *b) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. c) Somente a afirmativa 3 é verdadeira. d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Para constante monitoramento de queimadas e desmatamentos, o governo brasileiro utiliza-se de satélites que a) perdem seu peso devido ao fato de estarem imersos no vácuo. b) mantêm seu movimento devido à ação constante de propulsores. c) executam seu movimento em torno da Terra com velocidade vetorial constante. d) permanecem em locais do espaço além da atmosfera, onde não atuam forças gravitacionais. *e) descrevem órbitas elípticas, onde o centro de massa do planeta ocupa um dos focos. japizzirani@gmail.com

Trecho 1

A1

Sol

A2

Trecho 2

Sendo A1 e A2 as áreas varridas pelo raio da órbita nos trechos 1 e 2, respectivamente e v1 e v2 as velocidades médias do planeta nos respectivos trechos, é CORRETO afirmar que: a) A1 > A2 ; v1 > v2 b) A1 = A2 ; v1 < v2 *c) A1 = A2 ; v1 > v2 d) A1 < A2 ; v1 < v2

(UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Observando a queda de uma maçã, Isaac Newton formulou a lei gravitacional universal, lei essa de fundamental importância no esclarecimento de inúmeros fenômenos naturais que até aquela época permaneciam inexplicáveis. De acordo com a lei gravitacional, assinale a alternativa correta. a) O valor da constante gravitacional G revela que a gravidade é a mais forte das quatro forças fundamentais conhecidas até hoje. b) Um foguete se afastando cada vez mais da Terra, a intensidade da força gravitacional entre a Terra e o foguete permanece constante. *c) Os satélites mantêm suas órbitas porque são atraídos pela gravidade, sendo assim, em suas órbitas, os satélites estão em constante queda. d) Se um corpo na Terra tem um determinado peso, na Lua ou em qualquer planeta esse peso será constante. e) A força gravitacional que atua sobre um astronauta é nula, o que o faz flutuar no espaço.
81

(VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: B Recentemente pousou na superfície de Marte a sonda Curiosity, enviada pelos cientistas americanos da Nasa, para várias explorações nesse planeta.

(UEMG-2013.1) - ALTERNATIVA: C O Sol é uma estrela que tem oito planetas movendo-se em torno dele. Na ordem de afastamento do Sol, temos, em sequência: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Três estudantes fizeram afirmações sobre o Sistema Solar: Margarete: “Marte leva mais de um ano para dar uma volta completa em torno do Sol”; Mardânio: “Forças gravitacionais mantêm o planeta Netuno girando em torno do Sol”; Fabiano: “Mercúrio é o planeta que leva mais tempo para dar uma volta em torno do Sol”. Fizeram afirmações CORRETAS a) todos eles. b) apenas Mardânio e Fabiano. *c) apenas Margarete e Mardânio. d) apenas Margarete e Fabiano. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Analise as afirmações a seguir sobre diferentes cientistas e suas teorias relacionadas com a Astronomia.

(http://tecmundo.com.br)

Sabe-se que Marte dista do Sol cerca de uma vez e meia a distância da Terra ao Sol. Com isso, a duração aproximada do período de translação de Marte em torno do Sol, em anos terrestres, vale a) 2,00. *b) 1,85. c) 1,50. d) 0,85. e) 1,10. (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B A figura abaixo ilustra a órbita elíptica de um planeta em torno do Sol, sendo X e Y as áreas descritas por uma linha imaginária que liga o planeta ao Sol.

I. Estudou os pensadores antigos, explicou o movimento da Terra e considerou o Sol no centrodo Universo. II. Estudioso do comportamento dos astros, relacionou o movimento desses objetos com o comprimento de onda da luz emitida por eles. III. Considerou a Terra imóvel, com a Lua, o Sol, os planetas e as estrelas girando ao seu redor. Assinale a alternativa que corresponde corretamente com as afirmações acima. a) A afirmativa I descreve a teoria geocêntrica de Nicolau Copérnico. b) A afirmativa II descreve a teoria do Big Bang de Albert Einstein. c) A afirmativa III descreve a teoria heliocêntrica de Cláudio Ptolomeu. d) A afirmativas III refere-se à teoria heliocêntrica de Nicolau Copérnico. *e) A afirmativa II refere-se ao efeito Doppler descrito por Christian Doppler. (UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Dois planetas, com massa iguais de 6 × 1010 kg e raio de 4 000 km, distam, centro a centro um do outro, R = 10 000 km. Um meteoro de 1 000 kg invade o espaço entre esses dois planetas com velocidade inicial v deslocando-se em todo o seu trajeto AC, exatamente na metade da distância entre os planetas conforme a figura abaixo.
Y
A Meteoro

Planeta

1
Área X

Sol

4
Área Y

2

3

Sabendo-se que, de acordo com a 2ª Lei de Kepler (Lei das Áreas), a linha que une o Sol ao planeta descreve áreas iguais em tempos iguais, é CORRETO afirmar que a velocidade escalar média do planeta entre os pontos 3 e 4 da figura é: *a) menor que sua velocidade escalar média entre os pontos 1 e 2, quaisquer que sejam as áreas X e Y. b) menor que sua velocidade escalar média entre os pontos 1 e 2, se forem iguais as áreas X e Y. c) igual a sua velocidade escalar média entre os pontos 1 e 2, quaisquer que sejam as áreas X e Y. d) igual a sua velocidade escalar média entre os pontos 1 e 2, se forem iguais as áreas X e Y. Obs.: Pela figura dada e pela alternativas a questão está querendo comparar a velocidade escalar do planeta no afélio e no periélio. Se esse é o o objetivo da questão a alternativa correta é A, pois o planeta tem velocidade escalar menor no afélio do que no periélio independente das áreas mostradas na figura. Esta diferença de velocidades é que faz a linha que une o planeta ao Sol descrever áreas iguais em tempos iguais. (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D A massa da Terra é de 6,0 ×1024 kg, e a de Netuno é de 1,0 ×1026 kg. A distância média da Terra ao Sol é de 1,5 ×1011 m, e a de Netuno ao sol é de 4,5 ×1012 m. A razão entre as forças de interação Sol-Terra e Sol-Netuno, nessa ordem, é mais próxima de a) 0,05. b) 0,5. c) 5. *d) 50. e) 500.
japizzirani@gmail.com

v
Planeta 2 Planeta 1

B R/2 R/2

C

Supondo que os planetas possam ser considerados corpos pontuais fixos, é CORRETO afirmar que: a) o meteoro, ao passar no ponto B, sofre uma aceleração em direção ao planeta 2. b) o meteoro, ao passar no ponto B, sofre uma aceleração em direção ao planeta 1. c) o meteoro sofre uma aceleração, na direção do ponto A, no trajeto entre os pontos A e B. d) o meteoro sofre uma aceleração, na direção do ponto C, no trajeto entre os pontos B e C. *e) o meteoro, quando passar pelo ponto B, sofrerá uma aceleração nula.
82

(VUNESP/SÃO CAMILO-2013.1) - ALTERNATIVA: D Dois corpos A e B, de massas m e 2m, respectivamente, encontramse afastados um do outro em uma região livre da ação de forças externas, de modo que apenas a atração gravitacional mútua atua no sistema. Para um observador fixo, a razão lerações que A e B recebem, é igual a a) 1. b) 8. c) 0. *d) 2. e) 4.

aA / a B, entre as ace-

(VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: D A descoberta de planetas fora do sistema solar é tarefa muito difícil. Os planetas em torno de outras estrelas não podem em geral ser vistos porque são pouco brilhantes e estão muito próximos de suas estrelas, comparativamente às distâncias interestelares. Desde 1992, pelo menos 763 planetas extra-solares já foram descobertos, a grande maioria por métodos indiretos. Durante o tempo que leva para que o planeta complete uma órbita inteira ao redor de uma estrela, a posição do centro de massa da estrela sofre uma oscilação, causada pela atração gravitacional do planeta. É esse “bamboleio” do centro de massa da estrela que indica aos astrônomos a presença de planetas orbitando essas estrelas. Quanto maior a massa do planeta, maioro “bamboleio”.
(http://astro.if.ufrgs.br/esp.htm. Adaptado.)

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: E Nos centros interativos de ciências é comum encontrarmos equipamentos que, devidamente calibrados, indicam os diferentes pesos que nosso corpo teria nos diversos planetas do Sistema Solar. Essa diferença ocorre devido ao campo gravitacional na superfície de cada planeta sendo, esse campo, diretamente proporcional à massa e inversamente proporcional ao quadrado do raio do planeta estudado. Se Marte tem, em valores aproximados, raio igual à metade do raio da Terra e massa igual a um décimo da massa terrestre, a razão entre o peso de uma pessoa em Marte e o peso da mesma pessoa na Terra é, aproximadamente, a) 0,20. b) 1,6. c) 0,10. d) 0,80. *e) 0,40. (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: A Recentemente, noticiou-se a chegada do robô Curiosity a Marte. Antes de descer sobre a superfície, o robô orbitou em torno de Marte com uma trajetória circular de raio R e período T. Esse mesmo satélite orbitaria em torno da Terra com um trajetória circular de raio 3R e período 2T. K T2 Sabendo que a terceira lei de Kepler é dada por = , onde M 3 M R é a massa do corpo central, e K uma constante, identifique a razão entre as massas da Terra e de Marte: 27 4 3 b) 2 *a) c) 9 8 d) e) 8 9 4 27

Esse “bamboleio” sofrido pelo centro de massa da estrela pode ser explicado a) pela Lei dos períodos, de Kepler. b) pelo Princípio da Inércia, de Newton. c) pela Lei das órbitas, de Kepler. *d) pela Lei da Ação e Reação, de Newton. e) pelo modelo heliocêntrico, de Copérnico. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A A terceira Lei de Kepler estabelece uma proporção direta entre o quadrado do período de translação de um planeta em torno do sol e o cubo do raio médio da órbita. A partir dessa Lei, é correto afirmar que *a) o movimento de translação, em uma órbita específica, é mais rápido quando o planeta está mais próximo do sol. b) a velocidade média de translação é maior para os planetas em órbitas mais distantes do Sol. c) as áreas varridas pelo raio orbital são iguais durante o movimento de translação. d) as posições do sol estão nos focos das órbitas de translação elípticas. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Considere um objeto de massa m acima da superfície da Terra, cuja massa é M T, e a uma distância d do seu centro. Aplicando-se a segunda lei de Newton ao objeto e supondo que a única força atuando nele seja dada pela lei da gravitação universal, com G sendo a constante de gravitação universal, sua aceleração é a) d2 G / M T . b) M T G. *c) GM T / d2 . d) mG. (UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C Algumas empresas privadas têm demonstrado interesse em desenvolver veículos espaciais com o objetivo de promover o turismo espacial. Nesse caso, um foguete ou avião impulsiona o veículo, de modo que ele entre em órbita ao redor da Terra. Admitindo-se que o movimento orbital é um movimento circular uniforme em um referencial fixo na Terra, é correto afirmar que a) o peso de cada passageiro é nulo, quando esse passageiro está em órbita. b) uma força centrífuga atua sobre cada passageiro, formando um par ação-reação com a força gravitacional. *c) o peso de cada passageiro atua como força centrípeta do movimento; e por isso, os passageiros são acelerados em direção ao centro da Terra. d) o módulo da velocidade angular dos passageiros, medido em relação a um referencial fixo na Terra, depende do quadrado do módulo da velocidade tangencial deles. e) a aceleração de cada passageiro é nula. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UFTM-2013.1)-RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A Estação Espacial Internacional (EEI) é um laboratório espacial em construção, que orbita a Terra a uma distância de 6,7·106 m de seu centro, e que é utilizada constantemente para a realização de experiências científicas. Algumas dessas experiências, que apresentam elevada dificuldade de realização na superfície terrestre, são facilmente desenvolvidas em órbita, devido ao efeito de “gravidade zero”, apesar de tal fato, na realidade, não existir no local, uma vez que, lá, o campo gravitacional terrestre é apenas ligeiramente menor do que na superfície da Terra. Estação Espacial Internacional

(zmescience.com)

Considere que, na realização de uma dessas experiências no interior da EEI, seja utilizada uma ferramenta de 6,7 kg. Sabendo que a massa da Terra é igual a 6·1024 kg e que a constante universal da gravitação vale G = 6,7·10−11 Nm2/kg2 , calcule: a) a intensidade da força gravitacional exercida pela Terra sobre a ferramenta dentro da EEI, durante a experiência realizada. b) a intensidade do campo gravitacional criado pela Terra na região onde se encontra a EEI. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.1: a) F = 60,0 N b) g ≅ 8,96 m/s2 83

(VUNESP/FAMECA-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Saturno é um planeta cujo raio médio da órbita ao redor do Sol é dez vezes maior do que o raio médio da órbita da Terra ao redor do Sol. Seu raio superficial é dez vezes maior que o terrestre e a aceleração da gravidade em sua superfície é praticamente igual à da superfície da Terra. Com base nessas informações, determine: a) a razão MS / MT entre as massas dos dois planetas. b) a razão TS / TT entre os períodos de translação dos dois planetas em torno do Sol. RESPOSTA VUNESP/FAMECA-2013.1: a) MS / MT = 100 b) TS / TT ≅ 32

(UFPE-2013.1) - RESPOSTA: α = 16 Um planeta realiza uma órbita elíptica com uma estrela em um dos focos. Em dois meses, o segmento de reta que liga a estrela ao planeta varre uma área A no plano da órbita do planeta. Em 32 meses tal segmento varre uma área igual a αA. Qual o valor de α? (UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um satélite geoestacionário, de massa m, encontra-se a uma altura R da superfície do planeta Terra. Onde R é o raio do planeta, considerado esférico e com massa M. Sendo o módulo da aceleração da gravidade 10 m/s2 ao nível do mar, obtenha o módulo da aceleração da gravidade atuante no satélite. a) 10,0 m/s2. b) 8,0 m/s2. c) 7,5 m/s2. *d) 2,5 m/s2. e) 1,5 m/s2. Obs.: Nessa altitude o satélite não pode ser geoestacionário para o planeta Terra. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s). I. Se a distância da Terra ao Sol fosse reduzida à metade, a força de atração entre ambos se reduziria à quarta parte. II. As forças gravitacionais variam proporcionalmente às massas, por isso a atração gravitacional que a Terra exerce sobre a Lua é muito menos intensa que a atração que a Lua exerce na Terra. III. A relação entre as massas da Terra e da Lua não é, necessariamente, igual à relação entre os pesos de um corpo na superfície da Terra e da Lua, respectivamente. IV. A velocidade de translação da Terra aumenta à medida que ela se aproxima do Sol e diminui ao afastar-se dele. a) Apenas I e II. b) Apenas I e III. c) Apenas II e IV. *d) Apenas III e IV. e) Apenas I. (UFBA-2013.1) - RESPOSTA: M ~ 109 kg As estrelas de nêutrons são corpos celestes supermassivos e ultracompactos. A partir de estudos teóricos e observações astronômicas, sabe-se que a densidade no centro dessas estrelas é da mesma ordem que a densidade dos núcleos atômicos. Um átomo tem um diâmetro aproximado de 10−10 m, contudo o diâmetro do seu núcleo é cerca de 10 000 vezes menor. O núcleo, apesar desse minúsculo tamanho, contém, aproximadamente, toda a massa do átomo. Considerando a massa de um átomo de aproximadamente 10−27 kg, calcule a ordem de grandeza da massa de uma estrela de nêutrons do tamanho do grão de ervilha com volume de 1,0 cm3. (FAAP/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Considere a Terra e a Lua, formando um sistema isolado. É correto afirmar que, para um sistema de referência inercial adequado, a Terra permanece estacionária e a Lua gravita em torno do centro de massa da Terra? *a) não, pois contrariaria a lei da conservação da quantidade de movimento total nos sistemas isolados; b) sim, pois está de acordo com a lei da conservação da quantidade de movimento total nos sistemas isolados; c) não, pois contrariaria a lei da conservação da energia total nos sistemas isolados; d) sim, pois está de acordo com a lei da conservação da energia total nos sistemas isolados; e) não, pois contrariaria as leis da conservação da energia total e da quantidade de movimento total nos sistemas isolados.

(UFG/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: B As estações do ano devem-se basicamente à inclinação do eixo de rotação da Terra, a qual possui um período de precessão próximo de 26 000 anos. Na época atual, os solstícios ocorrem próximos ao afélio e ao periélio. Dessa maneira, o periélio ocorre no mês de dezembro, quando a distância Terra-Sol é de 145 × 106 km, e a velocidade orbital da Terra é de 30 km/s. Considere que, no afélio, a distância Terra-Sol é de 150 × 106 km. Nesse sentido, a velocidade de translação da Terra no afélio e o momento astronômico que caracteriza o início da respectiva estação do ano devem ser: a) 28 km/s durante o solstício de verão do hemisfério Norte. *b) 29 km/s durante o solstício de inverno do hemisfério Sul. c) 29 km/s durante o equinócio de outono do hemisfério Sul. d) 31 km/s durante o equinócio de primavera do hemisfério Sul. e) 31 km/s durante o solstício de verão do hemisfério Norte. (UFRGR/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em 6 de agosto de 2012, o jipe “Curiosity” pousou em Marte. Em um dos mais espetaculares empreendimentos da era espacial, o veículo foi colocado na superfície do planeta vermelho com muita precisão. Diferentemente das missões anteriores, nesta, depois da usual descida balística na atmosfera do planeta e da diminuição da velocidade provocada por um enorme parquedas, o veículo de quase 900 kg de massa, a partir de 20 m de altura, foi suave e lentamente baixado até o solo, suspenso por três cabos, por um tipo de guindaste voador estabilizado no ar por meio de 4 pares de foguetes direcionais. A ilustração abaixo representa o evento.

Disponível em: <http://www.nasa.gov./mission_pages/msl/multimedia/ gallery/pia14839.html>. Acesso em: 19 set. 2012.

O cabo ondulado que aparece na figura serve apenas para comunicação e transmissão de energia entre os módulos Considerando as seguintes razões: massa da Terra/massa de Marte ~ 10 e raio médio da Terra/raio médio de Marte ~ 2, a comparação com a descida similar, realizada na superfície terrestre, resulta que a razão correta entre a tensão em cada cabo de suspensão do jipe em Marte e na Terra (TM / TT) é, aproximadamente, de a) 0,1. d) 2,5. b) 0,2. e) 5,0 *c) 0,4. japizzirani@gmail.com

84

VESTIBULARES 2013.2
(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Os planetas, durante suas órbitas elípticas, têm uma distância variável ao Sol.

(VUNESP/UNICID-2013.2) - ALTERNATIVA: A A figura representa a trajetória de um asteroide ao redor do Sol.

asteroide A P Sol

Periélio

Afélio
M

A velocidade da Terra ao passar pelo periélio em torno do Sol é: a) constante ao se aproximar do periélio. b) constante como em toda trajetória. c) diminuída. *d) máxima. e) nula. (SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E A Astronomia é a mais antiga das ciências. Desde a Antiguidade, os filósofos e cientistas gregos, observando o movimento dos astros no céu, tentavam criar um modelo que mostrasse como o Sol, a Lua e as estrelas estavam dispostos no espaço. Os cientistas a seguir deram importantes contribuições para nosso conhecimento atual do movimento dos planetas. 1. Copérnico 2. Ptolomeu 3. Kepler As contribuições foram as seguintes: A. A Terra está no centro do Sistema Solar, e os demais astros orbitam ao redor dela. Os astros estariam fixados sobre esferas concêntricas e girariam com velocidades distintas. B. A Terra e os demais planetas se movem ao redor de um ponto vizinho ao Sol, sendo este, o verdadeiro centro do Sistema Solar. A sucessão de dias e noites é uma consequência do movimento de rotação da Terra sobre seu próprio eixo. C. Tomando o Sol como referencial, todos os planetas movem-se em órbitas elípticas, localizandose, o Sol, em um dos focos da elipse descrita. A relação que combina a contribuição com o respectivo cientista da época é: a) A1; B2; C3. b) C2; B3; A1. c) B3; C1; A2. d) C1; A3; B2. *e) A2; B1; C3.
(VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: B Num determinado sistema planetário, um planeta descreve um movimento de translação ao redor de uma estrela, segundo a trajetória e o sentido representados na figura. Sabe-se que o deslocamento entre os pontos A e B ocorre em quatro meses terrestres e que as áreas A1 e A2 são iguais.
fora de escala

De acordo com a teoria da gravitação universal de Newton e as leis de Kepler, a força gravitacional entre o asteroide e o Sol é máxima e a velocidade do asteroide é mínima, respectivamente, nos pontos *a) P e A. b) A e M. c) P e M. d) A e P. e) M e P. (UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um satélite será lançado para o espaço, com o objetivo de emitir sinais para antenas receptoras colocadas em uma determinada região da superfície da Terra. Para tanto, o movimento circular do satélite deverá ter o mesmo período que o da rotação da Terra em torno do seu próprio eixo. Assim, o satélite permanecerá sempre sobre um mesmo ponto da superfície terrestre. Para realizar esse movimento, o satélite deverá ser lançado com uma velocidade de 3 km/s na direção tangente à sua trajetória circular. A altura, com relação à superfície terrestre em que estará o satélite, é, aproximadamente: a) 42 × 106 m. b) 30 × 106 m. c) 46 × 106 m. *d) 36 × 106 m. Dados: GMT m FG = d2 Considere: GMT = 37,8 × 1013 N·m2/kg RT = 6,40 × 106 m

(UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma das leis que rege o movimento dos corpos celestes indica que a velocidade de translação de um planeta ao redor do Sol não é constante, sendo máxima quando o planeta está mais próximo ao Sol (periélio) e mínima quando está mais distante (afélio). Tal fato pode acarretar algumas implicações em nosso planeta. Em relação ao exposto acima, é correto afirmar que: a) O verão ocorre porque a Terra está mais próxima ao Sol. b) Se a órbita da Terra fosse um círculo perfeito, o afélio seria em dezembro. c) Tanto no afélio quanto no periélio, o diâmetro do Sol, medido da Terra, tem exatamente a mesma medida. *d) Em dezembro, a Terra encontra-se no periélio e, em junho, no afélio.
(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Dois objetos de material isolante têm massas diferentes e estão carregados eletricamente com cargas de mesmo sinal. Considere que haja somente ação das forças gravitacional e elétrica, e que os objetos estejam separados um do outro em equilíbrio estático. Denotando por k a constante eletrostática (ou de Coulomb), por G a constante gravitacional, e por r1 e r2 a razão entre a carga e a massa dos corpos 1 e 2, respectivamente, uma condição para que haja equilíbrio estático é

A

planeta estrela A1 A2 B

C

a) (r1 ·r2)2 = G/k. b) r1 / r2 = G/k. *c) r1 ·r2 = G/k. d) r2 / r1 = G/k. (CEFET/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: E O período de translação da Lua ao redor da Terra é de 28 dias e o raio de sua órbita é D. Se um satélite movimenta-se em torno da Terra a uma distância D/9 do seu centro, então o tempo necessário para que ele complete uma volta é, aproximadamente, em dias, igual a d) 2. a) 5. *e) 1. b) 4. c) 3.

Considerando válidas as leis de Kepler para o movimento planetário e sabendo que o período de translação do planeta ao redor de sua estrela é igual a 20 meses terrestres, o intervalo de tempo para que ele percorra o trecho CA, em meses terrestres, é igual a a) 11. *b) 12. c) 14. d) 10. e) 13.

japizzirani@gmail.com

85

(PUC/PR-2013.2) - ALTERNATIVA: C Para cálculos, considera-se a aceleração da gravidade na superfície da Terra como sendo 10 m/s2. Esse valor depende do raio e da massa do planeta. Qual deverá ser a aceleração da gravidade de um planeta que tenha a massa igual a 6 vezes a massa da Terra e o raio igual a 2 vezes a do nosso planeta? a) 60 m/s2 b) 30 m/s2 *c) 15 m/s2 d) 12 m/s2 e) 8 m/s2 (UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: E A magnitude da força gravitacional entre um satélite e a Terra é igual a F. Se a massa do satélite e a distância entre o satélite e o centro da Terra diminuírem pela metade, a magnitude da força gravitacional é: a) F b) F/2 c) F/4 d) 4F *e) 2F (VUNESP/UFTM-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A figura representa dois satélites artificiais que orbitam a Terra em movimentos circulares e uniformes. O satélite 1 (SAT 1) orbita a Terra a uma distância D de seu centro, num plano que contém a linha do Equador, e demora um dia para dar uma volta completa. O satélite 2 (SAT 2) orbita a Terra num plano que contém os polos da Terra a uma distância D / 2 de seu centro. SAT 2 D 2 SAT 1 D

(UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) Sobre as leis de Kepler e a lei da gravitação universal, assinale o que for correto. 01) O módulo da força gravitacional entre dois corpos é diretamente proporcional ao produto das massas desses corpos. 02) Os planetas descrevem órbitas elípticas em torno do Sol, e esse se localiza no centro das elipses. 04) Um segmento de reta traçado do Sol até um dado planeta descreve áreas iguais em intervalos de tempos iguais. 08) O módulo da velocidade com que os planetas percorrem suas órbitas em torno do Sol tem sempre o mesmo valor. 16) Em decorrência de a massa de Júpiter ser muito maior do que a massa da Terra, o período de translação de Júpiter é maior do que o da Terra. (UFPE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma partícula é lançada verticalmente para cima a partir da superfície da Terra com velocidade v0 = (2GM/R)1/2, onde G, M e R denotam, respectivamente, a constante da gravitação universal, a massa da Terra e o raio da Terra. Desprezando a resistência do ar, qual a velocidade desta partícula quando a sua distância à superfície da Terra for igual a R?

/ / c) 3v0 / 4 d) 3v0 / 8 e) 3v0 / 16
a) v0 √3 *b) v0 √2 (UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C Se considerarmos que a órbita da Terra em torno do Sol é uma circunferência de raio R e que V e G são o módulo da velocidade orbital da Terra e a constante de gravitação universal, respectivamente, então, a massa do Sol será dada por a) V2 / (RG) b) GV2 / R *c) RV2 / G d) RG / V2 (IF/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Neil Alden Armstrong foi o primeiro homem a pisar na Lua em 1969. Ele e seu companheiro, Buzz Aldrin, andaram pela Lua durante aproximadamente 2 horas, recolhendo matéria lunar e dando saltos enormes pela superfície lunar. O fato de eles terem conseguido dar saltos enormes comparados com os saltos aqui na Terra ocorreu porque na Lua a) há ventos lunares que impulsionam os astronautas. b) a massa dos astronautas é menor do que na Terra. *c) o peso dos astronautas é menor do que na Terra. d) há mais resistência do ar do que na Terra. e) a gravidade é praticamente nula. (PUC/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: A Proprietários de antenas parabólicas de televisão estão acostumados a direcionar suas antenas para determinado ponto no céu a fim de que possam receber o sinal das emissoras. Ao se ajustar a orientação de uma antena, apenas se está apontando-a na direção de um satélite retransmissor. É CORRETO afirmar: *a) Os satélites estão em repouso em relação à Terra. b) Os satélites transmissores giram com velocidade angular maior que a da Terra. c) O raio da órbita destes satélites é menor que o raio da Terra. d) A velocidade linear dos satélites é menor que a da superfície da Terra. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B O peso de um astronauta próximo à superfície da Terra vale 810 N. O peso desse astronauta, a uma distância da superfície igual a dois raios da Terra, vale a) 81 N. *b) 90 N. c) 270 N. d) 405 N. e) O mesmo valor, pois o peso não se altera. 86

a) Calcule o tempo necessário, em dias, para que SAT 2 dê uma volta completa ao redor da Terra. b) Sendo V1 e V2 as velocidades escalares dos satélites SAT 1 e SAT 2, respectivamente, calcule o valor da relação V2 / V1. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.2: a) T1 ≅ 0,35 dia b) V2 / V1 ≅ 1,41

(IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: E A força elétrica existente entre duas cargas e a força gravitacional existente entre duas massas são relações do tipo carga – campo elétrico – carga e do tipo massa – campo gravitacional – massa, respectivamente. Tais relações possuem semelhanças e diferenças. A respeito dessas relações, é correto afirmar: a) Tanto a força elétrica como a força gravitacional mantém uma relação de proporcionalidade que depende de constantes físicas idênticas. b) Um corpo de massa m tem carga que gera em um ponto P um campo elétrico e um campo gravitacional. Sobre a relação entre as intensidades desses campos, é correto afirmar que a do gravitacional será sempre maior do que a do elétrico. c) A força gravitacional pode ser tanto atrativa como repulsiva, enquanto que a força elétrica só pode ser atrativa, pois no cálculo da força elétrica considera-se apenas o módulo das cargas envolvidas. d) A força gravitacional é diretamente proporcional ao módulo do produto das cargas, enquanto que a força coulombiana é proporcional ao produto das massas das partículas envolvidas na interação. *e) Na estrutura atômica, as forças de caráter gravitacional entre um próton e um elétron são muito menores do que as interações eletrostáticas. japizzirani@gmail.com

MECÂNICA ESTÁTICA
VESTIBULARES 2013.1
(UERJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um homem de massa igual a 80 kg está em repouso e em equilíbrio sobre uma prancha rígida de 2,0 m de comprimento, cuja massa é muito menor que a do homem. A prancha está posicionada horizontalmente sobre dois apoios, A e B, em suas extremidades, e o homem está a 0,2 m da extremidade apoiada em A. A intensidade da força, em newtons, que a prancha exerce sobre o apoio A equivale a: a) 200 b) 360 c) 400 *d) 720 Obs.: Nesta prova não é fornecido o valor da aceleração da gravidade. (CESGRANRIO-FMP/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de raio RE = 5,0 cm está colocada sobre um cilindro de altura H = 10 cm e raio da base RC = 5,0 cm, como mostra a figura.

(IME/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B A figura abaixo mostra uma estrutura em equilíbrio, formada por uma barra vertical AC e um cabo CD, de pesos desprezíveis, e por uma barra horizontal BD. A barra vertical é fixada em A e apoia a barra horizontal BD. O cabo de seção transversal de 100 mm2 de área é inextensível e está preso nos pontos C e D. A barra horizontal é composta por dois materiais de densidades lineares de massa µ1 e µ2 . C

1,5 m

ca

bo

barra horizontal B barra vertical

µ1
1,0 m

µ2
1,0 m

D

2,0 m

A

A esfera e o cilindro são feitos do mesmo material homogêneo e possuem a mesma densidade. A posição yCM do centro de massa do sistema esfera+cilindro, a partir da base do cilindro, em cm, é a) 18,0 b) 15,0 c) 10,0 *d) 9,0 e) 5,0 (PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: C Deseja-se construir um móbile simples, com fios de sustentação, hastes e pesinhos de chumbo. Os fios e as hastes têm peso desprezível. A configuração está monstrada na figura abaixo.

Diante do exposto, a força normal por unidade de área, em MPa, no cabo CD é: Dados: • aceleração da gravidade: 10 m/s2; • densidades lineares de massa: µ1 = 600 kg/m e µ2 = 800 kg/m. a) 100 *b) 125 c) 150 d) 175 e) 200 (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: D O mecanismo que permite articular uma porta (de um móvel ou de acesso) é a dobradiça. Normalmente, são necessárias duas ou mais dobradiças para que a porta seja fixada no móvel ou no portal, permanecendo em equilíbrio e podendo ser articulada com facilidade. No plano, o diagrama vetorial das forças que as dobradiças exercem na porta está representado em a)

x

30 cm

10 cm

10 cm

*d)

b)

e)

O pesinho de chumbo quadrado tem massa 30 g, e os pesinhos triangulares têm massa 10 g. Para que a haste maior possa ficar horizontal, qual deve ser a distância horizontal x, em centímetros? a) 45 b) 15 *c) 20 d) 10 e) 30 japizzirani@gmail.com

c)

87

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um pêndulo é formado por uma bola de 4,0 kg e um fio ideal de 0,2 m de comprimento. No ponto mais alto de sua trajetória, o cabo que sustenta o pêndulo forma um ângulo de 30º com a vertical. Indique o módulo do torque realizado pelo peso da bola em N·m neste ponto. a) 0,4 *b) 4,0 c) 6,8 d) 10,0 e) 100
Considere g = 10,0 m/s2

(UEPG/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera encontra-se apoiada entre uma parede e o plano inclinado conforme mostra a figura abaixo.

F P N

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um estudante construiu um modelo simplificado para explicar a ação de um cabo da ponte estaiada Rio Negro.

α
Com relação às forças F e N que são as forças de reação ao peso, assinale a alternativa correta. *a) Aplicando-se ao esquema das forças à condição de equilíbrio de translação, é possível determinar os valores (módulo) das forças F e N, sendo conhecidos os valores de P e α. b) A determinação dos módulos das forças F e N é possível, se a elas for aplicado a 2a condição de equilíbrio. c) Não se faz necessário saber o valor do peso da esfera para se conhecer os valores dos módulos das forças F e N. d) Uma das condições de equilíbrio é que P seja igual a N cos α. e) Se o plano formar com a horizontal um ângulo de 0º (zero grau), F será igual a N e diferente de 0 (zero). (FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma estrutura metálica para um pórtico é composta de uma viga (horizontal), de massa 2 toneladas e comprimento 6 m e 2 pilares (verticais), conforme ilustração abaixo.

haste horizontal C

30º coluna

No modelo, um cordão encontra-se preso ao centro de massa C da haste horizontal que pesa 60 N. Em uma de suas extremidades, a haste horizontal, apoia-se na coluna. Admitindo os valores sen 30º = 0,5 e cos30º = 0,8, a força de tração do cordão conectado à coluna em N, é a) 48. b) 60. c) 96. *d) 120. e) 180. (ACAFE/SC-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um candidato, passando por uma rodovia, observa algo, no mínimo, inusitado: uma placa de outdoor sustentada por dois de seus quatro pilares. Para exercitar seus conhecimentos de física imaginou a placa de outdoor homogênea de massa 100 kg, como mostra a figura abaixo. 4,0 m

5m

1m

Pilar 1

Pilar 2

g = 10 m/s2 Neste caso, qual é a reação que a viga exerce no pilar 1 quando uma carga de 1 tonelada está suspensa a 1 m do pilar 1 ? a) 10 000 N b) 15 000 N c) 30 000 N *d) 16 000 N e) 20 000 N (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: D Assinale a alternativa correta. a) A condição de equilíbrio para um corpo rígido sujeito à ação de um sistema de forças é que seja nula a soma dos momentos das forças constituintes do sistema, em relação a qualquer ponto. b) O trabalho é sempre o produto de uma força por um deslocamento grande. c) O trabalho da força elástica pode ser calculado multiplicando o valor numérico da força elástica pelo deslocamento. *d) A localização do centro de gravidade de um corpo pode ser determinada analiticamente. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma barra homogênea de 2 m de comprimento e massa 5 kg está apoiada numa parede, em um ponto B. Ela é sustentada por um cabo ideal, preso a ela no ponto A, distante 1,5 m do ponto B (veja a figura). Um bloco de massa 2 kg e peso P está preso à outra extremidade da barra. Qual a intensidade da força F aplicada pelo cabo à barra, para que o sistema esteja em equilíbrio? *a) 60,0 N. b) 70,4 N. c) 90,2 N. d) 26,7 N.
Dado: g = 10 m/s
2

ACAFE
1,0 m (2) 0,5 m (1)

Despreze os atritos entre a placa e os pilares e entre a placa e os parafusos; desconsidere também a massa dos pilares. Neste sentido, sabendo que a placa está em equilíbrio, assinale a alternativa correta que representa o vetor força aplicado pelos parafusos dos pilares (1) e (2) sobre a placa e seus módulos, respectivamente. a) b) c) *d)

↓ – F1 = 50 N ; ↓ – F2 = 150 N ↑ – F1 = 150 N ; ↓ – F2 = 50 N ↑ – F1 = 1 500 N ; ↑ – F2 = 500 N ↓ – F1 = 500 N ; ↑ – F2 = 1 500 N

F

B 1,5 m

A
2 kg

Obs. Não é fornecido o valor da aceleração da gravidade. japizzirani@gmail.com

P
88

(UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A “Dê-me uma alavanca e um ponto de apoio que levantarei o mundo”. Essa célebre frase proferida pelo filósofo grego Arquimedes sintetiza bem a importância das alavancas, base do funcionamento de inúmeros utensílios, máquinas, e até mesmo de membros de nosso corpo. A figura abaixo ilustra uma alavanca, chamada interfixa devido ao fato de o ponto de apoio O se encontrar entre o ponto B, de aplicação da força potente F , e o ponto A, de aplicação da força resistente
→ →

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C A ilustração seguinte mostra o deslocamento dos remadores em um lago, sendo que os remos são considerados alavancas.

R . Sabe-se que, na situação de equilíbrio rotacional, o produto do módulo da força potente pela distância BO é igual ao produto do módulo da força resistente pela distância AO .

R

F

A

O

B

Disponível em:< http://senna.globo.com> Acesso em: 11 out. 2012.

Um exemplo típico desse tipo de alavanca é o alicate de cortar fio, ilustrado abaixo.
x 2x

Um estudante, ao analisar essa situação, na margem do lago, afirmou que I- a alavanca é do tipo inter-fixa. II- o ponto fixo da alavanca encontra-se na água. III- o braço da força resistente é menor que o da força potente. IV- a força da água sobre o barco é menor que a exercida pelos remadores. São corretas apenas as afirmativas a) I e II. *c) II e III. b) I e IV. d) III e IV.

Fio Direção de Aplicação da Força Potente

Sendo F o módulo da força potente aplicada ao longo da direção assinalada, o correspondente módulo da força resistente do fio ao corte será: *a) 2F c) F/4 b) 4F d) F/2 (UFPR-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma pessoa P de 75 kg, representada na figura, sobe por uma escada de 5 m de comprimento e 25 kg de massa, que está apoiada em uma parede vertical lisa.

(ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Duas partículas, de massas m e M, estão respectivamente fixadas nas extremidades de uma barra de comprimento L e massa desprezível. Tal sistema é então apoiado no interior de uma casca hemisférica de raio r, de modo a se ter equilíbrio estático com m posicionado na borda P da casca e M, num ponto Q, conforme mostra a figura.

P

m

O

r

L
P 5m

M Q

x

Desconsiderando forças de atrito, a razão m/M entre as massas é igual a b) (2L2 – 3r 2) / (2r 2) . c) (L2 – 2r 2)(r 2 – L2) .
O

*a) (L2 – 2r 2) / (2r 2) .

e) (3L2 – 2r 2) / (L2 – 2r 2) .

d) (2L2 – 3r 2) / (r 2 – L2) .

g = 10 m/s2

A escada foi imprudentemente apoiada na parede, formando com esta um ângulo de 60º. O coeficiente de atrito estático entre a sua base e o piso é 0,70 e o centro de gravidade da escada encontra-se a 1/3 do seu comprimento, medido a partir da sua base, que está representada pelo ponto O na figura. Despreze o atrito entre a parede e a escada e considere esta como um objeto unidirecional. a) Reproduza na folha de respostas o desenho da escada apenas, e represente todas as forças que estão atuando sobre ela, nomeandoas e indicando o seu significado. b) Determine a distância máxima x que essa pessoa poderá subir sem que a escada deslize. RESPOSTA UFPR-2013.1: a)

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: C A figura mostra uma barra de aço para levantamento de pesos, com dois discos, um em cada extremidade, sustentada por dois apoios equidistantes das extremidades da barra.
20 cm

80 cm

20 cm

N2 PP PE b) x = 2,14 m
japizzirani@gmail.com

N1 Fat

PE → peso da escada PP → reação ao peso da pessoa N1 → reação normal do chão N2 → reação normal da parede Fat → força de atrito do chão sobre a escada

Um aluno de uma academia observa que a barra está na iminência de girar no sentido horário. Se a massa do disco colocado do lado direito da barra é igual a 20 kg e a massa da barra é igual a 7,5 kg, a massa do disco colocado do lado esquerdo, em kg, vale a) 8,0. d) 2,0. b) 5,0. e) 10. *c) 1,0.
89

(IF/CE-2013.1) - ALTERNATIVA: A A chapa plana e homogênea da figura possui massa M.

y (cm) 18 12

(UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: B Nas figuras (X) e (Y) abaixo, está representado um limpador de janelas trabalhando em um andaime suspenso pelos cabos 1 e 2, em dois intantes de tempo. 1 2

6 ( X) −6 0 6 12 x (cm) O ponto (x ; y) do sistema cartesiano que representa o seu centro de massa é *a) (4,0 ; 9,0) b) (3,0 ; 9,0) c) (4,0 ; 4,0) d) (9,0 ; 4,0) e) (9,0 ; 6,0) (IF/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em um parque de diversão, Carlos e Isabela brincam em uma gangorra que dispõe de dois lugares possíveis de se sentar nas suas extremidades. As distâncias relativas ao ponto de apoio (eixo) estão representadas conforme a figura a seguir. Carlos Isabela 1 2

( Y) Durante o intervalo de tempo limitado pelas figuras, você observa que o trabalhador caminha sobre o andaime indo do lado esquerdo, figura (X), para o lado direito, figura (Y). Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da sentença abaixo, na ordem em que aparecem. Após o trabalhador ter-se movido para a direita (figura (Y)), podemos afirmar corretamente que, em relação à situação inicial (figura (X)), a soma das tensões nos cabos 1 e 2 ..............., visto que ............. . a) permanece a mesma − as tensões nos cabos 1 e 2 permanecem as mesmas *b) permanece a mesma − a diminuição da tensão no cabo 1 corresponde a igual aumento na tensão no cabo 2 c) aumenta − aumenta a tensão no cabo 2 e permanece a mesma tensão no cabo 1 d) aumenta − aumenta a tensão no cabo 1 e permanece a mesma tensão no cabo 2 e) diminui − diminui a tensão no cabo 1 e permanece a mesma tensão no cabo 2 (IF/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma barra de comprimento L e peso P é colocada em contato com uma parede lisa e um piso rugoso, ficando na iminência de deslizar quando forma um ângulo θ com o piso, conforme ilustra a figura a seguir.

0,5 m 5,0 m

0,5 m

Considere a barra homogênea de peso desprezível e o apoio no centro da barra Sabendo-se que Carlos tem 70 kg de massa e que a barra deve permanecer em equilíbrio horizontal, assinale a alternativa correta que indica respectivamente o tipo de alavanca da gangorra e a massa de Isabela comparada com a de Carlos. a) Interfixa e maior que 70 kg. b) Inter-resistente e menor que 70 kg. c) Interpotente e igual a 70 kg. d) Inter-resistente e igual a 70 kg. *e) Interfixa e menor que 70 kg. (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: B Durante a cheia de um rio, a comunidade ribeirinha teve que construir pontes improvisadas, utilizando tábuas de madeira. A figura a seguir mostra o esquema de uma ponte onde uma tábua homogênea de massa 10 kg é apoiada em dois pilares fincados no solo, distantes 2 m entre si.

L

θ

Suponha que um ribeirinho com 60 kg de massa está sobre a tábua a 0,5 m do pilar da direita. Considere g = 10 m/s2. Nessas condições, é correto afirmar que o módulo da força de reação feita pelo pilar da direita na tábua é: a) 600 N. *b) 500 N. c) 400 N. d) 300 N. e) 200 N.
japizzirani@gmail.com

A respeito dessa situação, é correto afirmar que: a) Para que a barra fique em equilíbrio basta que a resultante das forças sobre ela seja nula. b) O peso da barra tem a mesma intensidade da força de atrito entre ela e o solo. c) A força de contato entre a barra e o solo tem direção vertical. d) O coeficiente de atrito estático entre a barra e o piso é igual à razão entre o peso da barra e a força entre ela e a parede. *e) A intensidade da força entre a barra e a parede é igual a (P.cotg θ) / 2.
90

(UFPE-2013.1) - RESPOSTA: xCM = 4L A figura a seguir mostra um conjunto de objetos pontuais com massas iguais, dispostos ao longo de uma reta. A distância entre os objetos 1 e 2 é 4L, enquanto que a distância entre os objetos 2 e 3 é igual a 16L.

VESTIBULARES 2013.2
(FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um caminhão com massa 15,0 toneladas está atravessando uma ponte metálica de massa 40 toneladas, conforme ilustração abaixo.

1 4L

2 16L

3

40 m 10 m

Calcule a posição do centro de massa do conjunto, medida a partir do objeto 2, em unidades de L. (IF/GO-2013.1) - ALTERNATIVA: C A estática é um ramo da Física cujo objeto de estudo pode ser o ponto material ou o corpo extenso. O equilíbrio do primeiro depende exclusivamente de que a força resultante que atua sobre ele seja nula. Já para o segundo, ainda é necessário que a resultante dos torques em relação a qualquer polo também seja nula. Considere o móbile de quatro ornamentos e três varas horizontais, em que as distâncias (em cm) estão indicadas na figura.
2 3 5 4 B 6 C 8 A

A

B

Quando o caminhão está na posição indicada, qual é a reação no apoio A? a) 23 750 kgf b) 25 000 kgf c) 55 750 kgf d) 45 250 kgf *e) 31 250 kgf (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Três discos muito finos são dispostos em planos horizontais, um acima do outro, de modo que seus centros fiquem alinhados verticalmente. O disco mais baixo tem massa m, o seguinte 2m e o mais alto tem massa 3m. Para que o centro de massa do conjunto esteja no disco do meio, a razão entre a distância dele ao de cima e a distância dele ao inferior deverá ser a) 3. *b) 1/3. c) 5. d) 1/5. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA OFICIAL: C A figura a seguir representa uma união de duas peças através de rebites (junta rebitada),onde os rebites possuem diâmetros iguais.

20 g

Desconsiderando as massas das varas horizontais, podemos concluir assertivamente que, para que o móbile fique em equilíbrio estático, as massas, em gramas, dos ornamentos A, B e C são, respectivamente: a) 20; 100 e 53,4 b) 5; 25 e 13,35 *c) 10, 50 e 26,7 d) 20; 50 e 13,35 e) 10; 25 e 26,7

F A B C Uma força F é aplicada na extremidade livre, então, com relação às forças atuantes nos rebites, é incorreto dizer-se que a) o rebite B não possui reação na horizontal. b) o rebite A possuirá uma reação horizontal para a esquerda. *c) o rebite C possuirá reação horizontal para a esquerda. d) como os diâmetros dos rebites são iguais, na vertical as cargas serão iguais. e) as reações nos rebites A e C serão iguais. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: D Determine as coordenadas do Centro de Gravidade da placa homogênea, de espessura uniforme, indicada na figura abaixo. Y
2,0 cm

6,0 cm 10 cm 8,0 cm 4,0 cm 10 cm

X

Essas coordenadas são a) (4,1 ; 3,2) mm. b) (3,2 ; 4,1) mm. c) (3,5 ; 4,7) cm. *d) (4,1 ; 3,2) cm. e) (3,2 ; 4,1) cm.
japizzirani@gmail.com 91

(IF/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: B “Dê-me um ponto de apoio e eu moverei o mundo !” Essa famosa citação é de Arquimedes de Siracusa, um matemático, físico, engenheiro, inventor, e astrônomo grego. Essa citação faz referência às alavancas, máquinas simples que funcionam como um multiplicador de força. No nosso dia a dia encontramos vários tipos de alavancas, desde alicates e chaves de roda até martelos. No esquema abaixo, temos uma barra de massa desprezivel com 120 cm de comprimento, que está sendo usada como alavanca.

(UFT/TO-2013.2) - ALTERNATIVA: B A figura mostra uma ginasta com 40,0 kg de massa, que está em pé na extremidade de uma trave. A trave tem 5,00 m de comprimento e uma massa de 200 kg (excluindo a massa dos dois suportes). Cada suporte está a 50,0 cm da extremidade mais próxima da trave.

10 N

É CORRETO afirmar que devemos colocar o ponto de apoio, que permite equilibrar um bloco de 50 N de peso com uma força de 10 N a: a) 80 cm da extremidade direita da barra. *b) 20 cm da extremidade direita da barra. c) 20 cm da extremidade esquerda da barra. d) 100 cm da extremidade direita da barra. e) 60 cm da extremidade esquerda da barra. (IF/GO-2013.2) - ALTERNATIVA: B Figura 01: Pedra do Cálice – Parque Estadual de Paraúna – GO.

Para uma aceleração gravitacional de 9,8 m/s2, a força exercida sobre a trave pelo suporte 2 é: a) 592 N *b) 931 N c) 1 176 N d) 1 421 N e) 1 960 N Obs.: Para se chegar como alternativa correta a B é necessário se considerar que as forças nos apoios são verticais. (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: E A barra da figura é homogênea e possui ganchos equiespaçados e numerados de 1 a 12. Os blocos suspensos na barra possuem o mesmo peso P.

Disponível em: <http://dc401.4shared.com/doc/W5rTPyD/ Acesso em: 26 jun. 2013.

preview.html>.

Figura 02: Alavancas

Nestas condições, a barra não está em equilíbrio, mas ficará se for(em) a) retirado um bloco do gancho 4. b) adicionados três blocos de peso P, cada, no gancho 10. c) retirados dois blocos do gancho 4. d) adicionados dois blocos de peso P, cada, no gancho 9. *e) retirados dois blocos do gancho 4 e adicionado um bloco de peso P no gancho 9.

Disponível em: <http://caldeiradigital.files.wordpress.com/2011/06/arquimedes2.jpg>. Acesso em: 26 jun. 2013.

Sobre o equilíbrio dos corpos rígidos e suas aplicações cotidianas, é correto afirmar: a) Para que um corpo rígido se encontre em equilíbrio estático, basta que a força resultante sobre ele seja nula. *b) O corpo humano está repleto de alavancas, como, por exemplo, o nosso braço, que funciona como uma alavanca interpotente na qual é sacrificada a vantagem mecânica em função de se obter maior mobilidade do membro. c) No Parque Estadual de Paraúna-Go, podemos encontrar a Pedra do Cálice (Figura 01), que é um exemplo de equilíbrio estável. d) As alavancas nada mais são do que máquinas simples que podem ser classificadas como interpotentes, interresistentes e indiferentes. e) A célebre frase: “Deem-me uma alavanca e um ponto de apoio e moverei o mundo.”, atribuída ao matemático e inventor Arquimedes, nos mostra o fascínio dele pelas ciências. A alavanca representada na Figura 02 é do tipo interpotente, proporcionando uma enorme vantagem mecânica a quem a utiliza.
japizzirani@gmail.com 92

MECÂNICA HIDROSTÁTICA
VESTIBULARES 2013.1
(UERJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A Observe, na figura a seguir, a representação de uma prensa hidráulica, na qual as forças F1 e F2 atuam, respectivamente, sobre os êmbolos dos cilindros I e II. F1

(PUC/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um recipiente contém 0,0100 m3 de água e 2000 cm3 de óleo. Considerando-se a densidade da água 1,00 g/cm3 e a densidade do óleo 0,900 g/cm3, a massa, medida em quilogramas, da mistura destes líquidos é: *a) 11,8 b) 101,8 c) 2,8 d) 28 e) 118 (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: C O manual que acompanha uma ducha higiênica informa que a pressão mínima da água para o seu funcionamento apropriado é de 20 kPa. A figura mostra a instalação hidráulica com a caixa d’água e o cano ao qual deve ser conectada a ducha.
CAIXA D’ÁGUA ÁGUA

F2

3h

I

II

h

Admita que os cilindros estejam totalmente preenchidos por um líquido. O volume do cilindro II é igual a quatro vezes o volume do cilindro I, cuja altura é o triplo da altura do cilindro II. A razão F2 / F1 entre as intensidades das forças, quando o sistema está em equilíbrio, corresponde a: *a) 12 c) 3 b) 6 d) 2 (VUNESP/EMBRAER-2013.1) - ALTERNATIVA: B Em uma aula de Ciências, o professor apresentou aos alunos um experimento sobre flutuabilidade. Para isso, colocou ovo de galinha em dois frascos contendo, em um deles, água salgada e, em outro, água da torneira. O resultado pode ser observado na ilustração a seguir.
PAREDE

h1

h2

h3 h4

h5

PISO

O valor da pressão da água na ducha está associado à altura a) h1. b) h2. *c) h3. d) h4. e) h5. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: A Em dezembro de 2009 o navio Crystal Symphony esteve em Parintins, um dos principais destinos de navios no Amazonas. Com 55 000 toneladas e 250 metros de comprimento, ele é um dos mais espaçosos a navegar, e também um dos poucos a ostentar seis estrelas.

Frasco 1 Água salgada

Frasco 2 Água de torneira

Uma explicação correta para esse resultado é: a) o ovo que se encontra no frasco 2 é mais pesado. *b) os líquidos dos frascos apresentam densidades diferentes. c) o ovo e a água salgada apresentam a mesma densidade. d) a relação entre o peso do líquido e do ovo é menor no frasco 1. (ENEM-2012) - ALTERNATIVA: D Um consumidor desconfia que a balança do supermercado não está aferindo corretamente a massa dos produtos. Ao chegar a casa resolve conferir se a balança estava descalibrada. Para isso, utiliza um recipiente provido de escala volumétrica contendo 1,0 litro d’água. Ele coloca uma porção dos legumes que comprou dentro do recipiente e observa que a água atinge a marca de 1,5 litro e também que a porção não ficara totalmente submersa, com 1/3 de seu volume fora d’água. Para concluir o teste, o consumidor, com ajuda da internet, verifica que a densidade dos legumes, em questão, é a metade da densidade da água, onde, ρágua = 1 g/cm3. No supermercado a balança registrou a massa da porção de legumes igual a 0,500 kg (meio quilograma). Considerando que o método adotado tenha boa precisão, o consumidor concluiu que a balança estava descalibrada e deveria ter registrado a massa da porção de legumes igual a a) 0,073 kg. *d) 0,375 kg. b) 0,167 kg. e) 0,750 kg. c) 0,250 kg. japizzirani@gmail.com

(www.worldcruises1.blogspot.com.br. Adaptado.)

Na figura, o Crystal Symphony aparece ao fundo e, em primeiro plano, um navio de 30 metros de comprimento navega em sentido contrário, numa trajetória retilínea paralela à dele. Considerando a densidade da água do rio Amazonas igual a 103 kg/m3 e g = 10 m/s2, é correto afirmar que, quando o Crystal Symphony está em equilíbrio nas águas desse rio, sua parte submersa desloca um volume de água, em m3, igual a *a) 5,5 × 104. b) 5,5 × 102. c) 5,5 × 101. d) 5,5 × 105. e) 5,5 × 103. 93

(VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um garoto dentro de um barco deixa cair uma bola maciça nas águas de um rio. A bola segue o caminho mostrado na figura, passando pelos pontos A, B e C, onde para debaixo de uma plataforma de pedra.

(UDESC-2013.1) - ALTERNATIVA: D Considere o tubo aberto em forma de “W” mostrado na figura, dentro do qual há um líquido de densidade d.

PA

PB

A

hA
hB

B

C

Considerando que as águas do rio tenham densidade constante, sendo EA, EB e EC as intensidades do empuxo e PA, PB e PC as pressões hidrostáticas exercidas pelas águas do rio na bola nos pontos A, B e C, respectivamente, é correto afirmar que a) EA = EB = EC e PA < PB < PC. b) EA = EB = EC e PC < PA < PB. *c) EA = EB = EC e PA < PB = PC. d) EA < EB = EC e PA < PB = PC. e) EA > EB = EC e PA < PB < PC. (FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: B Em um experimento de Física um estudante utilizou um óleo vegetal com densidade desconhecida, o qual foi colocado em um tubo em U, juntamente com uma coluna de água pura, cuja densidade vale 1g/ cm3. As colunas de óleo e água atingem o equilíbrio e permanecem em repouso, ocupando a configuração indicada na figura abaixo.

Assinale a alternativa que corresponde à situação de equilíbrio do líquido. a) PA = 3PB ; hA = hB / 3 c) PA = PB / 2 ; hA = 2hB *d) PA = PB ; hA = hB e) PA = PB ; hA = hB / 2 b) PA = 2PB ; hA = hB / 2

(UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um estudante coloca 3 corpos de massas idênticas e densidades ρ1 , ρ2 e ρ3 totalmente submersos no interior de um líquido de densidade ρ . Sabendo que ρ1 < ρ , ρ3 > ρ2 > ρ , assinale a alternativa INCORRETA. *a) A força de empuxo no corpo 3 é maior do que no corpo 2. b) A força de empuxo no corpo 1 é maior do que nos corpos 2 e 3. c) O produto da densidade de cada corpo pelo volume de cada corpo é sempre igual a uma mesma constante. d) Os corpos 2 e 3 devem ficar submersos no interior líquido, enquanto o corpo 1 deve flutuar. e) O volume do corpo 2 é menor do que o volume do corpo 1. (VUNESP/UEA-2013.1) - ALTERNATIVA: C O sistema “Ro Ro caboclo”, corruptela de roll on – roll off ferry, consiste no uso de barcaças onde são colocadas as carretas de caminhões, para seu transporte sobre as águas.

óleo
10 cm

água
20 cm 27 cm

Determine a densidade do óleo utilizado neste experimento. a) 0,9 g/cm3 *b) 0,7 g/cm3 c) 1,5 g/cm3 d) 0,2 g/cm3 e) 1,2 g/cm3 (FPS/PE-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um nadador com máscara de mergulho atinge uma profundidade de 0,5 metro abaixo da superfície de um leito de água. Calcule a pressão que será exercida nos pulmões do mergulhador, assumindo que a densidade da água vale 1 000 Kg/m3, a pressão atmosférica na superfície da água é igual a P0 = 1,0 atm ≈ 10+5 Pascal e a aceleração da gravidade no local vale g = 10 m/s2. a) 3,15 × 10+4 Pascal = 3,15 atm b) 1,00 × 10+3 Pascal = 0,01 atm *c) 1,05 × 10+5 Pascal = 1,05 atm d) 1,05 × 10+4 Pascal = 0,10 atm e) 2,10 × 10+5 Pascal = 2,10 atm
japizzirani@gmail.com

(www.antaq.gov.br.)

Quando uma carreta é colocada sobre uma dessas barcaças, o volume de água deslocado é de 20 m3. Sabendo que a densidade da água é 1 000 kg/m3 e que a aceleração da gravidade vale 10 m/s2, o empuxo que surge devido à presença da carreta é, em N, a) 100 000. b) 160 000. *c) 200 000. d) 400 000. e) 800 000.
94

(VUNESP/FSM-2013.1) - ALTERNATIVA: E A pressão arterial das pessoas, sobretudo em hospitais e clínicas, é aferida por aparelhos chamados esfigmomanômetros ou tensiômetros e seus valores são expressos em milímetros de mercúrio (mmHg). Assim quando alguém verifica, por esse instrumento, que sua pressão está nos valores de 12 por 8 significa que neste momento os ciclos cardíacos estão acarretando uma pressão arterial que oscila entre 120 e 80 mmHg, 120 no pico da sístole e 80 no final da diástole. Esses valores indicam o quanto a pressão arterial está acima da pressão externa nas artérias, ou seja, acima da pressão atmosférica. A pressão absoluta na artéria é a atmosférica, 760 mmHg ao nível do mar, somada aos valores indicados. Após ter sua pressão arterial aferida, uma pessoa hipertensa, residente no litoral, obteve do médico a informação de que os valores indicados no tensiômetro eram de 18 por 9. Isto significa que a pressão absoluta que suas artérias estão suportando correspondem, em mmHg, aos valores a) 760 e 90. d) 180 e 90. b) 940 e 940. *e) 940 e 850. c) 850 e 850. (UNESP-2013.1) - ALTERNATIVA: D O relevo submarino de determinada região está representado pelas curvas de nível mostradas na figura, na qual os valores em metros representam as alturas verticais medidas em relação ao nível de referência mais profundo, mostrado pela linha vermelha. Curvas de nível – Relevo submarino

(UFLA/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um estudante realizou um experimento mantendo dois blocos de mesmo volume e materiais diferentes completamente submersos em um líquido homogêneo. O bloco B depositou-se no fundo do recipiente, enquanto o bloco A precisou ser fixado por meio de um fio para manter-se submerso, conforme esquematizado abaixo.

A B Sendo dA e dB as densidades relativas dos blocos A e B respectivamente, em relação à densidade do líquido e EA e EB os empuxos sobre os blocos A e B, conclui-se que: a) dA = dB ; EA = EB c) dA = dB ; EA > EB b) dA < dB ; EA > EB *d) dA < dB ; EA = EB (UTFPR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Em uma proveta que contém 100 cm3 de água, é colocada cuidadosamente uma pepita de ouro com massa de 152 g. Observa-se que o nível da água aumenta para 108 cm3. Qual a densidade da pepita? a) 15,2 g/cm3. d) 15,2 kg/m3. 3 b) 14 g/cm . e) 14 kg/m3. 3 *c) 19 g/cm . (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera de densidade ρe e volume Ve é colocada num recipiente contendo uma solução criada a partir da mistura de volumes iguais de dois líquidos, A e B, cujas densidades são ρA e ρB, respectivamente, sendo ρA = (3/4) ρB. A esfera fica com 90 % do seu volume submerso na solução (veja a figura). Marque a alternativa que expressa corretamente ρe em termos de ρB. *a) ρe = (63/80) ρB. b) ρe = (65/88) ρB. c) ρe = (43/90) ρB. d) ρe = (33/20) ρB. (UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) A figura abaixo mostra, em duas situações diferentes, um mesmo peso suspenso por um corpo elástico (mola). Na primeira delas, o corpo está suspenso no ar e na segunda, o corpo está submerso em um líquido. 1 2

Dois peixes, 1 e 2, estão inicialmente em repouso nas posições indicadas e deslocam-se para o ponto P, onde param novamente. Considere que toda a região mostrada na figura esteja submersa, que a água do mar esteja em equilíbrio e que sua densidade seja igual a 103 kg/m3. Se g = 10 m/s2 e 1 atm = 105 Pa, pode-se afirmar, considerando-se apenas os pontos de partida e de chegada, que, durante seu movimento, o peixe a) 2 sofreu uma redução de pressão de 3 atm. b) 1 sofreu um aumento de pressão de 4 atm. c) 1 sofreu um aumento de pressão de 6 atm. *d) 2 sofreu uma redução de pressão de 6 atm. e) 1 sofreu uma redução de pressão de 3 atm. (CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B A figura seguinte mostra dois tubos de diâmetros diferentes, fechados e preenchidos com líquidos idênticos.
Tubo 1 vácuo líquido 2h h d 4d Tubo 2

A relação P1 /P2 entre as pressões nos fundos dos tubos 1 e 2 é a) 4. d) 1/2. *b) 2. e) 1/4. c) 1. japizzirani@gmail.com

Sobre esses eventos, assinale o que for correto. 01) A diferença de altura mostrada na escala nos dois casos deve-se ao fato de a pressão exercida pelo líquido na parte inferior e superior do corpo ser diferente, originando uma força dirigida para cima chamada de empuxo. 02) A diferença entre as forças que atuam sobre o corpo submerso depende da profundidade que esse se encontra. 04) Aumentando-se o volume do líquido no recipiente, a variação da altura da régua aumentará. 08) Se o corpo mostrado desloca um determinado peso de líquido, esse recebe uma força direcionada para cima do mesmo valor do peso do líquido. 95

(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um balão está preso ao solo por uma corda, como mostra a figura. O balão tem volume de 2,00.10−2 m3 e está cheio de hélio cuja densidade é de 0,160 kg.m−3. Considere g = 10,0 m.s−2 e a densidade do ar como 1,20 kg.m−3.

Balão

Ar

(UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A As medidas aproximadas do transatlântico Costa Concórdia, que colidiu recentemente com uma pedra são: massa de 1,2 × 108 kg, comprimento de 300 m, largura de 40 m e altura de 60 m. Supondo que o formato do navio seja o de um paralelepípedo, podemos estimar a profundidade mínima que o mar deve possuir para que o navio possa flutuar livremente. Considerando que o módulo da aceleração gravitacional é 10 m/s2 e a densidade da água do mar como sendo de 1 g/cm3, é CORRETO afirmar que essa profundidade mínima é: *a) 10,0 m b) 50,0 m c) 06,7 m d) 53,3 m (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera feita de um material que possui coeficiente de dilatação volumétrica igual a zero flutua parcialmente imersa em um recipiente com água. A temperatura do sistema água/esfera é diminuída de 10 ºC a 0 ºC. Dos gráficos abaixo, aquele que representa CORRETAMENTE a razão X entre a parte da esfera abaixo do nível da água e a parte da esfera acima do nível da água é: *a) X

Desprezando as massas do balão vazio e da corda, a intensidade da força exercida pela corda sobre o balão é a) 2,08 N. b) 2,72 N. *c) 0,208 N. d) 0,560 N. e) 0,272 N. (VUNESP/UNICID-2013.1) - ALTERNATIVA: E Considerando um barco pesqueiro ancorado como um ponto material, as forças que agem sobre ele resumem-se ao peso e ao empuxo. É correto afirmar, com relação à situação descrita, que: a) como o volume do barco é maior que o volume que ele desloca na água, seu peso é menor que o empuxo. b) se fosse possível repetir essa experiência na superfície de outro planeta com aceleração da gravidade menor do que a da Terra, a relação entre peso e empuxo seria alterada. c) o peso e o empuxo têm a mesma intensidade, pois o barco desloca na água um volume igual ao seu próprio volume. d) o peso e o empuxo têm a mesma intensidade, pois a massa específica da água é igual à densidade absoluta do barco. *e) se fosse possível repetir essa experiência na superfície de outro planeta com aceleração da gravidade menor do que a da Terra, ambas as intensidades, do peso e do empuxo, diminuiriam igualmente. (UFV/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Para poder emergir e submergir (afundar), um submarino utiliza tanques de lastro. Esses tanques ficam vazios quando o submarino está na superfície da água e se enchem de água do mar, de modo a permitir sua submersão. As figuras A, B e C ilustram, respectivamente, situações em que um submarino encontra-se na superfície, submergindo e totalmente submerso.

c) X

0

10

T (ºC)

0

10

T (ºC)

b) X

d) X

0

10

T (ºC)

0

10

T (ºC)

(PUC/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um cubo fica totalmente imerso e em equilíbrio em um recipiente que contém três líquidos imiscíveis e de densidades (d) diferentes tais que d líquido1 < d líquido2 < d líquido3 . As partes imersas do cubo em cada líquido correspondem exatamente a 1/3 de seu volume total. Com base nessas informações, podemos afirmar que os módulos dos vetores empuxos (E) proporcionados por cada líquido sobre cada porção do cubo valem a) E1 = E2 = E3 > P d) E1 > E2 > E3 *b) E1 < E2 < E3 e) E1 = E2 = E3 < P c) E1 = E2 = E3 = P (FGV/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A O esquema ilustra uma prensa hidráulica, operada manualmente, constituída de um sistema de vasos comunicantes 1 e 2, com êmbolos de áreas de seção transversal respectivas S1 e S2 . O sistema é preenchido com um líquido homogêneo e viscoso. O êmbolo 2 é ligado a uma alavanca inter-resistente articulada em sua extremidade A. O operador aplica forças verticais F na extremidade B da alavanca para transmitir forças F1 através do êmbolo 1.

A

B

F

B
C

C

A

F1

Líquido 1

Sabendo que a água do mar tem densidade de aproximadamente 1000 kg/m3, que o volume de um submarino é de 1500 m3 e que sua massa (sem lastro) é de 1 300 ton (toneladas), o volume de água necessário para que o submarino permaneça totalmente submerso e em equilíbrio é igual a: a) 300 m3 *b) 200 m3 c) 500 m3 d) 100 m3 japizzirani@gmail.com

2

A relação correta entre F, F1, S1, S2 , AB e AC, que permite obter vantagem mecânica, é *a) F = F1 · (S2/S1) · (AC/AB). b) F = F1 · (S2/S1) · (AC/BC). c) F = F1 · (S2/S1) · (AB/AC). d) F = F1 · (S1/S2) · (AC/AB). e) F = F1 · (S1/S2) · (AB/BC).
96

(SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D O texto abaixo se refere à questão 41.

Princípio de Arquimedes
Uma fábula da Rússia conta a pequena história de um camponês bem simplório que morava à beira-mar. Todas as vezes que via passar ao largo um belo navio, corria até a praia, apanhava uma pedra, e atirava-a na água. A pedra, naturalmente, afundava. O bom homem, olhando admirado para imensa massa metálica do navio que flutuava magnificamente, sacudia os punhos e bradava: “Por que ele flutua, sendo tão pesado, e a pedra não?” (...)
Fonte: Disponível em: <http://profs.ccems.pt/PauloPortugal/CFQ/Eureka!/ Eureka!.html>. Acesso em: 20/07/2011.

(UEPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Os precursores no estudo da hidrostática propuseram princípios que têm uma diversidade de aplicações em inúmeros “aparelhos” que simplificam as atividades extenuantes e penosas das pessoas, diminuindo muito o esforço físico, como também encontraram situações que evidenciam os efeitos da pressão atmosférica. A seguir, são apresentadas as situações-problema que ilustram aplicações de alguns dos princípios da Hidrostática. Situação I - Um sistema hidráulico de freios de alguns carros, em condições adequadas, quando o motorista aciona o freio de um carro, este para após alguns segundos, como mostra a figura abaixo.
cilindro principal

QUESTÃO 41 Barcos feitos de metal podem flutuar em água, porque a) a densidade do metal é maior que a densidade da água. b) a densidade do metal é menor que a densidade da água. c) o formato do barco diminui seu peso, equilibrando o barco. *d) o formato do barco permite que o empuxo equilibre o barco. e) o volume da água é sempre menor que o volume de metal do barco. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: B Assinale a alternativa INCORRETA. a) O empuxo sofrido por uma bexiga, ao ser levada da superfície de um lago até o seu fundo (supondo uma profundidade de 7 metros), é maior imediatamente abaixo da superfície do que no fundo do mesmo. *b) No fundo de um tanque horizontal e perfeitamente liso apoia-se um cubo de madeira com uma face perfeitamente horizontal e lisa voltada para o fundo do tanque, de maneira a manter as superfícies perfeitamente ajustadas, sem estarem coladas. Enche-se o tanque com água a uma altura superior a 20 vezes a altura do cubo, de maneira que não ocorra infiltração de água entre a face inferior do cubo e o fundo do tanque. Nesta situação, o cubo será impulsionado para cima com velocidade constante. c) Pela Lei de Arquimedes, um corpo mergulhado num fluido em equilíbrio sofre por parte deste a ação de forças que têm momento resultante nulo relativamente ao centro de massa do fluido deslocado. d) De uma mesma chapa de cobre confeccionam-se três esferas ocas de raios diferentes. As três esferas são abandonadas em um tanque contendo água estacionária. Se a esfera menor flutuar, as outras flutuarão. (UFRN-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um balão de ar quente é constituído por um saco de tecido sintético, chamado envelope, o qual é capaz de conter ar aquecido. Embaixo do envelope, há um cesto de vime, para o transporte de passageiros, e uma fonte de calor, conforme ilustra a figura a seguir.
tambor do freio sapata

cilindro do freio

Situação II - Os pedreiros, para nivelar dois pontos em uma obra, costumam usar uma mangueira transparente, cheia de água. Observe a figura abaixo, que mostra como os pedreiros usam uma mangueira com água para nivelar os azulejos nas paredes

Situação III - Ao sugar na extremidade de um canudo, você provoca uma redução na pressão do ar em seu interior. A pressão atmostérica, atuando na superfície do líquido, faz com que ele suba no canudinho.

Envelope

Pa
Fonte de Calor Cesto de Vime

Para que o balão suba, aquece-se o ar no interior do envelope e, com isso, inicia-se a flutuação do balão. Essa flutuação ocorre porque, com o aquecimento do ar no interior do envelope, *a) a densidade do ar diminui, tornando o peso do balão menor que o empuxo. b) a pressão externa do ar sobre o balão aumenta, tornando seu peso menor que o empuxo. c) a densidade do ar diminui, tornando o peso do balão maior que o empuxo. d) a pressão externa do ar sobre o balão aumenta, tornando seu peso maior que o empuxo. japizzirani@gmail.com

Assinale a alternativa que corresponde, respectivamente, às aplicações dos princípios e do experimento formulados por: a) Arquimedes (Situação I), Pascal (Situação II) e Arquimedes (Situação III) b) Pascal (Situação I), Arquimedes (Situação II) e Stevin (Situação III) c) Stevin (Situação I), Torricelli (Situação II) e Pascal (Situação III) *d) Pascal (Situação I), Stevin (Situação II) e Torricelli (Situação III) e) Stevin (Situação I), Arquimedes (Situação II) e Torricelli (Situação III) 97

(UEPB-2013.1) - ALTERNATIVA: D Em 1643, o físico italiano Evangelista Torricelli (1608-1647) realizou sua famosa experiência, medindo a pressão atmosférica por meio de uma coluna de mercúrio, inventando, assim, o barômetro. Após esta descoberta, suponha que foram muitos os curiosos que fizeram várias medidas de pressã atmosférica. Com base na experiência de Torricelli, pode-se afirmar que o maior valor para a altura da coluna de mercúrio foi encontrado: a) no Pico do Jabre, ponto culminante do estado da Paraíba, no município de Maturéia. b) no alto de uma montanha a 1 500 metros de altitude. c) no 10º andar de um prédio em construção na cidade de Campina Grande. *d) numa bonita casa de veraneio em João Pessoa, no litoral paraibano. e) no alto do Monte Everest, o ponto culminante da Terra. (UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa correta. *a) Se a aceleração da gravidade ficasse reduzida à metade sem que a pressão atmosférica mudasse, a altura da coluna de mercúrio em um barômetro duplicaria. b) Para uma usina hidroelétrica é indiferente aduzir a água em canalização fechada, ou caindo no ar. c) Num líquido em equilíbrio e sujeito à ação da gravidade, a pressão em um ponto depende da viscosidade do líquido, da sua densidade e da profundidade do ponto considerado em relação à superfície do mesmo. d) Dois corpos maciços e homogêneos de massas iguais são um de ferro e outro de chumbo. A densidade do ferro é 8,0 g/cm3 e a do chumbo 11,0 g/cm3. Ao mergulharmos ambos totalmente em um mesmo líquido, o empuxo será maior no chumbo do que no ferro. (SENAI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: E Uma caixa d’água de 50 cm de largura, 1 m de comprimento e 1 m de altura, cheia de água e sem tampa, é colocada a uma altura de 4 m em relação ao solo. Uma torneira que está a uma altura de 1 m do solo está fechada. Considerando a densidade da água como sendo 103 kg/m3 e 1 atm = 1 × 105 N/m2, a pressão hidrostática sobre a torneira é de, aproximadamente, a) 1,0 atm. b) 1,1 atm. c) 1,2 atm. d) 1,3 atm. *e) 1,4 atm.
(UNIOESTE/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: E Abaixo temos um aparato experimental em que um bloco de alumínio de 2,7 kg encontra-se em equilíbrio e totalmente imerso em água. O bloco encontra-se suspenso por uma mola, distendida de 1,0 cm, devido a colocação do bloco, em relação ao seu tamanho original quando está relaxada na vertical.

(VUNESP/SÃO CAMILO-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um corpo de peso P está inteiramente mergulhado no interior de um líquido e preso a uma mola que, por sua vez, tem a outra extremidade fixada no fundo do recipiente, conforme mostra a figura.

O corpo está em equilíbrio estático, a força de empuxo é E e a força elástica aplicada pela mola no corpo é F. Sendo a densidade do corpo maior do que a densidade do líquido, a equação que relaciona as três forças mencionadas é a) E = F. b) E = F – P. c) E = P + F. d) E = P. *e) E = P – F.
(UNITAU/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera maciça apresenta volume igual a VE, quando a esfera está à temperatura θ0 . A temperatura da esfera é elevada até θ, e ela é completamente mergulhada em um líquido que também se encontra à temperatura θ. Sabendo que a densidade do líquido é ρL e que a densidade da esfera é ρE, e sabendo, ainda, que α é o coeficiente de dilatação linear da esfera, o módulo da força de empuxo que o líquido exercerá sobre a esfera é igual a: *a) [1 + 3α(θ – θ0 )] ρL VE g b) [1 + 3α(θ – θ0 )] ρE VE g c) [1 + α(θ – θ0 )] ρL VE g d) 3α(θ – θ0 ) ρL VE g e) 3α(θ – θ0 ) ρE VE g

(UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma esfera de gelo de volume 5 cm3 é colocada em um aquário com água.

Dado: g = 10 m/s2

Qual é a força exercida pela água sobre a esfera? Considere a densidade do gelo igual a 0,90 g/cm3 e a densidade da água igual a 1,00 g/cm3. a) 9,0 × 10−2 N. b) 6,5 × 10−2 N. *c) 4,5 × 10−2 N. d) 2,0 × 10−2 N. (UNIMONTES/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Uma solução de densidade d encontra-se num recipiente 1 que tem o formato de um cilindro circular reto. Esse cilindro possui raio da base igual a R, e a solução alcança uma altura H, conforme mostrado na figura. A pressão no fundo do recipiente 1 é P. Se toda a solução for colocada em um recipiente 2 de mesmo formato, porém com raio da base igual a R/3, ela não irá transbordar. A pressão no fundo do recipiente 2, em termos de P, seria igual a a) P/3. *b) 9P. c) 3P. d) P/9.
−1

Dados:

massa específica do alumínio = 2,7 × 103 kg.m−3 ; massa específica da água = 1,0 × 103 kg.m−3 ; g = 10 m.s−2.

R

Considerando as condições especificadas, pode-se afirmar que a constante elástica da mola é igual a a) 37 N.m−1. b) 17 N.m−1. c) 3,7 N.m−1. d) 37 × 10 N.m . *e) 1,7 × 103 N.m−1.
3

H

recipiente 1

Obs.: A questão se refere à pressão manométrica (pressão absoluta menos a atmosférica)

japizzirani@gmail.com

98

(VUNESP/UFTM-2013.1) - ALTERNATIVA: E Durante um mergulho esportivo autônomo, a profundidade h atingida por um mergulhador foi medida em relação à superfície da água.

(CEFET/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: B Um corpo de massa M = 0,50 kg está em repouso, preso por um fio, submetido a uma tensão T, submerso na água de um reservatório, conforme ilustração.

h

M

água

T = 2,0 N

g = 10 m/s2

A distância do mergulhador à superfície da água, em função do tempo, está registrada no gráfico a seguir.
h (m)
10 8

No instante em que o fio é cortado, a aceleração do corpo, em m/s2, será a) 2,0. *b) 4,0. c) 6,0. d) 8,0. (UEM/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 23 (01+02+04+16) Analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) No Sistema Internacional de Unidades, a unidade de densidade volumétrica é o kg/m3. 02) A pressão é uma grandeza escalar. 04) A diferença de pressão entre dois pontos no interior de um líquido homogêneo em repouso é proporcional à diferença da altura entre esses dois pontos. 08) A pressão que uma força exerce sobre um objeto é diretamente proporcional à área sobre a qual a força é aplicada. 16) Quando um corpo é imerso em um líquido, uma força, na direção vertical, é exercida sobre o corpo, e o módulo dessa força é diretamente proporcional ao volume do líquido deslocado. (UNICISAL-2013.1) - ALTERNATIVA: E Em um laboratório, as substâncias são identificadas no rótulo pelo nome e por algumas propriedades químicas. No intuito de descobrir qual a substância armazenada num frasco no qual o rótulo foi retirado, um estudante aplicado de física propôs um experimento. Foram colocados num sistema constituído por vasos comunicantes, o líquido desconhecido e álcool. Como são líquidos imiscíveis, é possível estimar a densidade do líquido medindo a altura das colunas líquidas a partir da superfície de separação desses líquidos. Esses valores são mostrados na figura a seguir.

4

0

2

10

t (min)

Considerando a densidade da água igual a 103 kg/m3 e g = 10 m/s2, é correto afirmar que no intervalo de tempo entre o segundo e o décimo minuto do mergulho, o mergulhador experimentou uma variação máxima de pressão hidrostática, em pascal, igual a a) 8 × 104. b) 4 × 104. c) 1 × 104. d) 3 × 104. *e) 6 × 104.

(VUNESP/FMJ-2013.1) - ALTERNATIVA: B A pressão atmosférica, medida ao nível do mar, corresponde ao peso de uma coluna de 760 mm de Hg. Essa pressão, definida com o valor de 1 atm, pode, por isso, ser representada como 760 mmHg. Sabendo-se que cada 1,36 cm de coluna de água corresponde a 1,0 mmHg, a pressão atmosférica corresponde ao peso de uma coluna de água, em m, de a) 38. *b) 10. c) 76. d) 13,6. e) 7,6. (UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um certo medicamento, tratado como fluido ideal, precisa ser injetado em um paciente, empregando-se, para tanto, uma seringa.

h1 = 0,270 m

Álcool h2 = 0,237 m

Líquido Desconhecido Consultando a tabela com os valores das densidades de alguns líquidos, disponível nesse laboratório, é provável que o líquido desconhecido seja Líquidos Ácool Benzeno Água Mercúrio Hexano Nitroglicerina a) a nitroglicerina. b) o hexano. c) o mercúrio. d) a água. *e) o benzeno.
99

Êmbolo

Abertura da agulha

Considere que a área do êmbolo seja 400 vezes maior que a área da abertura da agulha e despreze qualquer forma de atrito. Um acréscimo de pressão igual a ∆P sobre o êmbolo corresponde a qual acréscimo na pressão do medicamento na abertura da agulha ? *a) ∆P. b) 200 ∆P. c)

Densidade (g/cm3) 0,79 0,90 1,00 13,60 0,66 1,60

∆P . 200 ∆P . 400

d) 400 ∆P. e)

japizzirani@gmail.com

(ITA/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: D Um recipiente contém dois líquidos homogêneos e imiscíveis, A e B, com densidades respectivas ρA e ρB. Uma esfera sólida, maciça e homogênea, de massa m = 5 kg, permanece em equilíbrio sob ação de uma mola de constante elástica k = 800 N/m, com metade de seu volume imerso em cada um dos líquidos, respectivamente, conforme a figura.

A B

m
g = 10 m/s2 k

(VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: C O Princípio de Arquimedes afirma que um objeto colocado em um líquido recebe uma força de baixo para cima de mesmo valor que o peso do volume do líquido por ele deslocado. Coloca-se uma esfera num recipiente que contém um líquido com massa específica exatamente igual à metade da densidade da esfera. Nessa situação, a esfera a) ficará em equilíbrio em qualquer profundidade. b) flutuará com três quartos de seu volume acima da superfície do líquido. *c) afundará no líquido. d) flutuará com um quarto de seu volume acima da superfície do líquido. e) flutuará com metade de seu volume acima da superfície do líquido. (VUNESP/UNICASTELO-2013.1) - ALTERNATIVA: A A imersão de seres humanos em meio aquático está sendo aproveitada em algumas terapias médicas, como a fisiologia cardiovascular. A imersão em água acarreta uma redistribuição de sangue e diminuição da frequência cardíaca, devido ao aumento do volume plasmático na região do tórax. Num tanque cheio de água idealizado para esse experimento, uma pessoa, com massa de 80 kg e totalmente imersa, apresenta um peso aparente igual ao peso real de um objeto de 60 kg. Sendo a densidade da água igual a 1,0 kg/L, o volume dessa pessoa, em litros, é igual a *a) 20. b) 30. c) 40. d) 50. e) 60. (UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: A Considere dois experimentos em que uma esfera, construída com um material isolante térmico perfeito e impermeável, flutua em água a diferentes temperaturas. No experimento I, a água está a 20 ºC, com densidade 998,2 g/L. No experimento II, a água está a 90 ºC, com densidade 965,3 g/L. A razão entre os volumes submersos VII / VI da esfera nos dois experimentos é aproximadamente *a) 1,034. b) 0,967. c) 1,000. d) 0,222. (UFPB-2013.1) - ALTERNATIVA: E Um mergulhador deseja comparar as pressões de três cilindros, C1, C2 e C3, contendo oxigênio em seus interiores. Para essa comparação, ele conecta, conforme figura a seguir, os cilindros a três tubos, cujas seções transversais têm áreas A1, A2 e A3. Esses cilindros estão abertos à atmosfera e contêm líquidos, L1, L2 e L3. A1 A2 A3

Sendo ρA = 4ρ e ρB = 6ρ, em que ρ é a densidade da esfera, podese afirmar que a deformação da mola é de a) 0 m. b) 9/16 m. c) 3/8 m. *d) 1/4 m. e) 1/8 m. (UNIFESP-2013.1) - RESPOSTA: a) m = 15 g b) hs = 5,0 cm Um objeto maciço cilíndrico, de diâmetro igual a 2,0 cm, é composto de duas partes cilíndricas distintas, unidas por uma cola de massa desprezível. A primeira parte, com 5,0 cm de altura, é composta por uma cortiça com densidade volumétrica 0,20 g/cm3. A segunda parte, de 0,5 cm de altura, é composta por uma liga metálica de densidade volumétrica 8,0 g/cm3. Conforme indica a figura, o objeto encontra-se em repouso, parcialmente submerso na água, cuja densidade volumétrica é 1,0 g/cm3.

fora de escala

Nas condições descritas relativas ao equilíbrio mecânico do objeto e considerando π aproximadamente igual a 3, determine: a) a massa total, em gramas, do objeto cilíndrico. b) a altura, em centímetros, da parte do cilindro submersa na água. (VUNESP/UFSCar-2013.1) - ALTERNATIVA: C A canoagem, outra modalidade dos Jogos dos Povos Indígenas, foi introduzida nas competições pelo fato de a canoa ser um dos meios de transporte mais utilizados pela comunidade indígena.

L1 C1 C2

L2 C3

L3

O mergulhador observa que, nos três tubos, as colunas dos líquidos têm as mesmas alturas. Considere que: • A1 = A3 < A2 • L1 e L2 têm as mesmas densidades. • L3 tem densidade maior do que L1 e L2.
(http://encantosdocerrado.com.br/n/8534)

Analisando a figura, neste caso, para que a canoa flutue, o empuxo recebido pela canoa deve ser a) menor do que o peso da canoa acrescido do peso dos índios. b) maior do que o peso da canoa acrescido do peso dos índios. *c) igual ao peso da canoa acrescido do peso dos índios. d) menor do que o peso da canoa. e) igual ao peso da canoa.

Com base no exposto, considerando as pressões P1, P2 e P3 nos cilindros C1, C2 e C3, é correto afirmar: a) P1 = P2 = P3 b) P1 < P2 < P3 c) P1 = P3 < P2 d) P1 < P3 < P2 *e) P1 = P2 < P3

japizzirani@gmail.com

100

(UECE-2013.1) - ALTERNATIVA: D A figura a seguir ilustra um sistema de vasos comunicantes. O sistema é completamente preenchido com água e as extremidades das três colunas verticais são fechadas por tampas rígidas cujas áreas são A1 < A2 < A3, conforme a figura. H P1

A1 P2

A2 P3

A3

Assim, pode-se afirmar corretamente que, na presença de gravidade, as pressões nas tampas são melhor relacionadas por a) P1 = P2 < P3 . b) P1 > P2 > P3 . c) P1 < P2 < P3 . *d) P1 = P2 = P3 . (UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 07 (01+02+04) A figura abaixo representa uma esfera de ferro que flutua em equilíbrio com metade do seu volume submerso submetida à ação apenas do seu próprio peso e do empuxo exercido pela água. Sobre esse evento físico, assinale o que for correto.

(UEPG/PR-2013.1) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Um corpo quando mergulhado em um fluido recebe uma força ascensional chamada de empuxo. Sobre o empuxo, assinale o que for correto. 01) O empuxo ocorre devido à diferença da pressão exercida pelo fluido entre as partes superior e inferior de um corpo imerso num fluido. 02) Em qualquer condição, um corpo cujo empuxo recebido é menor que seu peso, desce com uma ace-leração constante. 04) O valor do empuxo que um corpo recebe estando imerso num fluido, depende exclusivamente da sua densidade; quanto maior, maior será o empuxo. 08) Um corpo cujo peso é igual ao peso do fluido deslocado pelo corpo, flutua no interior do fluido. 16) Se um balão sobe na atmosfera é porque a densidade média do balão é menor que a densidade do ar. (VUNESP/FAMECA-2013.1) - ALTERNATIVA: E Evangelista Torricelli, no século XVII, demonstrou que a pressão atmosférica, ao nível do mar, equivale à pressão exercida por uma coluna de 76 cm de mercúrio, de densidade 13,6 g/cm3. Enviada pelos cientistas da Nasa, a sonda Curiosity chegou, recentemente, à superfície de Marte, onde se presume não haver atmosfera e cujo campo gravitacional tem intensidade próxima de 40% do campo gravitacional terrestre. Assim, se Torricelli pudesse refazer sua experiência na superfície de Marte, ele encontraria, para a coluna do mesmo mercúrio, o valor, em cm, de a) 38. b) 152. c) 76. d) 19. *e) zero. (CESGRANRIO/RJ-2013.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de aço oca, de raio R = 5,0 cm, flutua em equilíbrio na superfície de uma poça com 1/5 de seu volume acima da superfície da água. Se a massa específica do aço é 8,0 g/cm3, e a da água é 1,0 g/cm3, qual é a fração oca da esfera? a) 0 % b) 10 % c) 80 % *d) 90 % e) 100 % (VUNESP/UFTM-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma bola maciça de 1,28 kg está em equilíbrio, totalmente submersa em água e apoiada em dois galhos de uma árvore subaquática.Nessa situação, a bola está sujeita às forças peso ( P ) , empuxo ( E ) e às forças de apoio exercidas pelos galhos, F1 e F2 , de mesmo módulo, como mostra a figura.
→ →
→ → → →

E

P

01) O empuxo exercido sobre a esfera é igual ao seu próprio peso. 02) Um volume de água igual ao volume submerso da esfera tem o mesmo peso da esfera. 04) Permitindo a entrada de água no interior da esfera, enchendo-a, ela afundará totalmente. 08) A esfera é oca e a sua densidade é igual a densidade da água. (VUNESP/FAMECA-2013.1) - ALTERNATIVA: E O barco pesqueiro da figura é feito de madeira, tem densidade absoluta de 0,50 g/cm3 e massa de 2,5 t (toneladas).

E

F2

45º

F1

(http://saofranciscodeitabapoana.olx.com.br.)

P

Para flutuar com 90% de seu volume submerso na água, de massa específica 1,0 g/cm3, ele deve receber uma carga de a) 1,0 t. b) 0,5 t. c) 2,5 t. d) 1,5 t. *e) 2,0 t. Obs.: Para a resposta ser a alternativa E a densidade de 0,5 g/cm3 tem que ser a densidade média do barco e não a densidade da madeira.
japizzirani@gmail.com

Adotando √2 = 1,4 e g = 10 m/s2, sabendo que a densidade da água
vale 103 kg/m3 e que a intensidade do empuxo sobre a bola é 10 N, calcule: a) a massa de água, em kg, deslocada pela bola, na situação em que ela está em equilíbrio, apoiada nos galhos. b) as intensidades das forças F1 e F2 , exercidas pelos galhos da árvore sobre a bola. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.1: a) mág = 1,0 kg b) |F1 | = |F2 | = 2,0 N
101
→ → → →

(UFJF/MG-2013.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A figura mostra um tubo em forma de U, aberto nas extremidades, contendo água e mercúrio em equilíbrio.

h1 x h2 Água Mercúrio

(UFRGS/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: C Uma esfera maciça de aço está suspensa em um dinamômetro, por meio de um fio de massa desprezível, e todo esse aparato está imerso no ar. A esfera, ainda suspensa ao dinamômetro, é então mergulhada completamente num líquido de densidade desconhecida. Nesta situação, a leitura do dinamômetro sofre uma diminuição de 30% em relação à situação inicial. Considerando a densidade do aço igual 8 g/cm3, a densidade do líquido, em g/cm3, é aproximadamente a) 1,0. b) 1,1. *c) 2,4. d) 3,0. e) 5,6.

Sendo h1 a diferença de alturas dos níveis de água nos dois ramos, x a profundidade da coluna de água no ramo da direita, h2 diferença de alturas entre os níveis de mercúrio nos dois ramos do tubo e sabendo-se que a pressão atmosférica é p0 , calcule: a) A pressão na interface água-mercúrio no ramo esquerdo do tubo. b) A altura h1 em função da altura h2 , da densidade da água (ρa) e da densidade do mercúrio (ρm). RESPOSTA UFJF/MG-2013.1: a) p = p0 + ρa.g.(h1 + x + h2) = p0 + ρa.g.x + ρm.g.h2 b) h1 = h2 (ρm − ρa) / ρa (UFJF/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Um bloco de metal preso a um fio, inicialmente suspenso sobre um recipiente contendo água, desce lentamente, com velocidade constante, até ficar completamente mergulhado. T

bloco metálico

água

Qual dos diagramas abaixo melhor representa a tensão T no fio em função do tempo t? *a) T d) T

0

t

0

t

b) T

e) T

0

t

0

t

c) T

0

t
102

japizzirani@gmail.com

VESTIBULARES 2013.2
(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: E É muito comum as pessoas, ao irem de cidades mais elevadas para as cidades litorâneas, sentirem certo desconforto nos ouvidos. Ao mesmo tempo, também é bastante corriqueiro os jornais informarem que, durante os torneios de futebol, os jogadores chegam a cidades como La Paz, na Bolívia, e Quito, no Equador, com, no mínimo, uma semana de antecedência, para se adaptarem às condições locais. Sobre essas duas situações, analise as afirmações a seguir. I. Sentimos o desconforto nos ouvidos devido à salinidade da água do mar. II. Os jogadores devem chegar com antecedência para que seus organismos se adaptem às condições rarefeitas do ar nessas cidades mais elevadas. III. O desconforto nos ouvidos está relacionado ao aumento na pressão atmosférica, ao irmos de locais mais elevados para locais mais baixos, em relação ao nível do mar. IV. Os jogadores devem chegar com antecedência para que seus organismos se adaptem às condições de menor pressão atmosférica desses locais. V. Tanto o desconforto auricular quanto a adaptação dos jogadores se relacionam com as condições de pressão atmosférica. Estão corretas as afirmações a) I, II, III, IV e V. b) I, II e IV, apenas. c) II, III e V, apenas. d) I, II, III e V, apenas. *e) II, III, IV e V, apenas.

(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Admitindo-se que a densidade do chumbo seja 11 g/cm3, o valor mais próximo da massa de um tijolo de chumbo em forma de paralelepípedo retângulo, cujas dimensões medem 22 cm, 10 cm e 5 cm, no SI é, em kg, de *a) 12,10. b) 2,42. c) 1,21. d) 0,55. e) 0,41. (VUNESP/UNINOVE-2013.2) - ALTERNATIVA: E Um tubo em forma de U, aberto nas duas extremidades, contém dois líquidos imiscíveis, ambos em equilíbrio. As distâncias entre as superfícies livres e o plano da interface (área de contato entre os dois líquidos) estão indicadas na figura.

x y

O líquido que fica abaixo da interface tem densidade α, enquanto o que fica acima tem densidade β. A relação correta entre os dados é a) yβ = xα. b) x + y = αβ. c) x − y = αβ. d) xy = αβ. *e) xβ = yα. (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um recipiente cilíndrico vertical cheio de água sofre um acréscimo de pressão ∆P através de um êmbolo na sua parte superior. Assim, o acréscimo de pressão em um ponto de sua a) base será maior que ∆P. *b) base será ∆P. c) superfície lateral será menor que ∆P. d) superfície lateral será maior que ∆P. (UNEMAT/MT-2013.2) - ALTERNATIVA: A Nos filmes de ficção científica ou nas reportagens oceânicas, escuta-se o termo “mar profundo”, que é controverso, pois não há uma definição específica para esse termo: alguns afirmam que são profundidades nas quais há ausência de luz solar, como por exemplo, acima de 1000 metros de profundidade, em que há completa escuridão. Supondo que um mergulhador em um minissubmarino esteja a essa profundidade, qual seria a pressão exercida pela água sobre o minissubmarino? Considere a densidade da água igual a 1 000 kg/m3, pressão atmosférica de 1 × 105 Pa e aceleração da gravidade igual a 10m/s2. Assinale a alternativa correta: *a) 1,01 × 107 Pa. b) 2 ,00 × 1012 Pa. c) 1012 Pa. d) 10 × 107 Pa. e) 1,01 × 105 Pa.

(UNESP-2013.2) - ALTERNATIVA: D O sifão é um dispositivo que permite transferir um líquido de um recipiente mais alto para outro mais baixo, por meio, por exemplo, de uma mangueira cheia do mesmo líquido. Na figura, que representa, esquematicamente, um sifão utilizado para transferir água de um recipiente sobre uma mesa para outro no piso, R é um registro que, quando fechado, impede o movimento da água. Quando o registro é aberto, a diferença de pressão entre os pontos A e B provoca o escoamento da água para o recipiente de baixo. R A B 0,4 m

1,2 m

Considere que os dois recipientes estejam abertos para a atmosfera, que a densidade da água seja igual a 103 kg/m3 e que g = 10 m/s2. De acordo com as medidas indicadas na figura, com o registro R fechado, a diferença de pressão PA − PB, entre os pontos A e B, em pascal, é igual a a) 4 000. b) 10 000. c) 2 000. *d) 8 000. e) 12 000.
japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UNIFEV-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um corpo homogêneo de massa igual a 2 kg flutua num líquido, de modo que 80% de seu volume se encontra acima da superfície. Sabendo que o líquido está em equilíbrio e que a aceleração da gravidade é igual a 10 m/s2, determine: a) o valor do empuxo, em N, exercido sobre o corpo. b) a densidade do líquido em relação à densidade do corpo. RESPOSTA VUNESP/UNIFEV-2013.2: a) E = P = 20 N b) dL / dC = 5,0
103

(UNIFOR/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um professor de Física, em uma aula experimental sobre densimetria, faz o seguinte experimento: mergulha totalmente um objeto de chumbo (mPb = 5,5 kg e dPb = 11,0 g/cm3), preso a um arame de massa desprezível, em um recipiente contendo água (dágua = 1,0 g/cm3), conforme figura abaixo.

(SENAI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: B Em um elevador hidráulico, as áreas A1 e A2 medem, respectivamente, 9 cm2 e 1 100 cm2, como mostrada na figura a seguir.
A2 F A1

Sabendo que o objeto está em equilíbrio, qual o valor da tensão no arame, em newtons? (Considere a aceleração da gravidade como sendo 10 m/s2.) a) 30 b) 40 *c) 50 d) 60 e) 70
(UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Sobre uma balança digital, é colocado um recipiente cilíndrico cujo raio da base é b. A tecla “ tara ” da balança é acionada e, no painel, fica registrado peso zero. Em seguida, o recipiente é preenchido com água, até uma altura H. Nesse momento, a balança marca no painel um valor igual a 10 unidades (essa medida refere-se apenas ao peso da água). Uma esfera de massa M e raio R é também colocada dentro do recipiente, ficando com 90% do seu volume submerso. Agora, a balança marca no painel um valor igual a 15 unidades. Considere que, no local, a aceleração da gravidade possui módulo g e, ainda, que as grandezas b, H, R, M e g são escritas nas unidades do Sistema Internacional (SI). A altura H, expressa em termos de R e b, é Densidade da água: 1 kg/m3 3 10 b . a) 3 R2 b) 10 b2 . 3 R

Qual o valor aproximado da força F, indicada na figura, que deve ser aplicada no elevador hidráulico para erguer um carro de peso igual a 14 000 N? a) 125,0 N. *b) 114,5 N. c) 103,0 N. d) 90,5 N. e) 85,0 N. (PUC/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um copo contendo água e um pedaço de gelo encontra-se cheio até a borda. O gelo tem 30,0 g de massa e flutua com 8% do seu volume fora da água. Sendo 1,00 g/cm3 a massa específica da água na fase líquida e 0,920 g/cm3 a do gelo (água na fase sólida), o volume de água que derramaria quando o gelo derretesse completamente seria, em cm3, *a) 0,00 b) 5,00 c) 10,0 d) 20,0 e) 27,6 (VUNESP/FASM-2013.2) - ALTERNATIVA: C O monitor de pressão arterial é um dispositivo médico destinado a efetuar medições no pulso do paciente. Esse produto é recomendado para a utilização doméstica pela facilidade de manuseio e exatidão na monitoração da pressão arterial e demais medidas.

2 c) 12 R . 5 b 3 *d) 12 R . 5 b2

(FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: D Em uma proveta grande, encontram-se uma coluna de 20 cm de Hg e uma coluna de 50 cm de H2O. Qual é a diferença de pressão entre a superfície livre e o fundo da proveta? Dados: Peso específico do mercúrio 13 600 kgf/m3 e peso específico da água 1 000 kgf/m . a) 500 kgf/m2 b) 2 220 kgf/m2 c) 2 720 kgf/m2 *d) 3 220 kgf/m2 e) 4 320 kgf/m2 (UNIFENAS/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um cubo de madeira de 1,0 m de lado, flutua, na água, com 40% emerso. Considerando que a densidade da água seja igual a 1 quilograma por litro e a aceleração da gravidade local seja 10 m/s2, encontre a força de empuxo. d) 4 000 N; a) 10 000 N; e) 2 000 N. b) 8 000 N; *c) 6 000 N;
3

(www.groupon.com.br)

No manual do equipamento constam as seguintes especificações do produto: faixa de medição pulsação alimentação temperatura de funcionamento 30 − 280 mmHg 40 − 200 batimentos por minuto 6V 10 − 40 ºC

Essas especificações representam grandezas físicas que, no Sistema Internacional, são, correta e respectivamente, expressas pelas unidades de medida a) atm – Hz – Ω – ºC. b) mmHg – rpm – A – K. *c) Pa – Hz – V – K. d) Pa – rpm – V – ºF. e) atm – Hz – V – ºC.

japizzirani@gmail.com

104

(PUC/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: D A altitude de cruzeiro de um avião a jato é, em geral, de 30 000 pés, o que corresponde a 9 144m. Nessa altitude, a pressão externa é reduzida, de modo que é necessário pressurizar o interior do avião. Um avião cuja pressão interna é 7,0 × 104 Pa voa a uma altitude em que a pressão externa é 3,0 × 104 Pa. Nessa situação, considerando que a área de cada janela da cabine de passageiros é 0,10 m2, a força que atua perpendicularmente a uma dessas janelas devido à diferença entre as pressões externa e interna é, em newtons, de a) 1,0 × 106 b) 1,0 × 104 c) 4,0 × 105 *d) 4,0 × 103 e) 2,3 × 103 (ACAFE/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um barco está puxando um pedaço de ferro do fundo do mar com o auxílio de um motor. O sistema é formado por duas roldanas e um cabo de aço preso no ferro e no motor. Considere a densidade do ferro de 7000 kg/m3 e sua massa de 14000 kg.

(UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Medidas em física devem ser expressas com observância ao uso correto de algarismos significativos. Assim, se a densidade de um corpo é dada por 0,102 kg/L e seu volume é 0,007 m3, a forma correta de expressar sua massa, em kg, é *a) 0,7. b) 0,71. c) 0,714. d) 0,7140. (UECE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Densitometria é o termo que se refere ao procedimento de estimar a composição corporal através da densidade do corpo. Esse procedimento pode, por exemplo, ser utilizado para monitoramento de mudanças na composição corporal associadas ao crescimento, monitoramento do nível de gordura corporal, dentre outros. Para estimar a densidade de uma pessoa, foram realizadas duas medições de seu peso: uma com o corpo dentro d’água e outra fora d’água. Verificouse que sua densidade foi 5% acima da densidade da água. Assim, a razão entre seu peso medido dentro d’água e fora d’água é a) 0,05. *b) 0,05 / 1,05. c) 1,05. d) 1,05 / 0,05. (UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Considere a tirinha a seguir.
Os icebergs são os terrores dos navios como o Titanic.
Que nada! É terror maior para os submarinos!

1/10

9/10
Assinale a alternativa correta que indica o valor, em N, da tração no cabo de aço ligado ao motor quando o ferro é puxado com velocidade constante. (Considere g=10 m/s2 e a densidade da água 1 g/cm3.) a) 2 × 104 b) 14 × 104 c) 7 × 104 *d) 12 × 104 (VUNESP/UFTM-2013.2) - ALTERNATIVA: E Na montagem de um experimento, uma porção de óleo e uma de água foram colocadas numa proveta graduada e, depois de atingido o equilíbrio, o sistema se estabilizou, como representado na figura.

(A)

(B)

Tirinhas de física – v.4. Disponível em:< http://www.cbpf.br/~caruso/tirinhas/ webvol04/vol4.htm>. Acesso: mar. 2013.

Dado: Densidade da água é de 1 g/cm3. O iceberg flutua, conforme mostra o quadro (B) da tirinha, porque a) o peso da parte externa do iceberg é igual ao peso da parte submersa. *b) a densidade do gelo do iceberg é 0,9 vezes a da água na qual ele está flutuando. c) a densidade da água na qual ele está flutuando é 1/10 da densidade do gelo do iceberg. d) o peso da parte externa do iceberg é 9 vezes o peso da água deslocada pela parte submersa desse iceberg. (IF/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Um cubo homogêneo feito de uma material com densidade igual a metade da densidade da água e com 1 cm de lado é preso por um fio inextensível e de massa desprezível ao fundo de um copo com água, conforme a figura a seguir.

óleo A

água B Sabe-se que, na escala da proveta, as linhas horizontais estão igualmente distanciadas e que as densidades da água e do óleo valem, respectivamente, 1 g/cm3 e 0,8 g/cm3. Sendo PA a pressão hidrostática que o óleo exerce no ponto A e PB a pressão hidrostática que o óleo e a água, juntos, exercem no ponto B, é correto afirmar que a razão PB / PA é igual a a) 3,2. b) 2,2. c) 2,5. d) 2,8. *e) 3,5. japizzirani@gmail.com

Qual deve ser o módulo, direção e sentido da força que se deve aplicar ao cubo de forma que a tração do fio tenha intensidade de 2×10−3 N? Considere g = 10 m/s2 e a densidade da água como sendo 1 000 kg/m3. a) 5×10−3 N, vertical, para cima. b) 5×10−3 N, vertical, para baixo. c) 3×10−3 N, vertical, para cima. *d) 3×10−3 N, vertical, para baixo.
105

(UCS/RS-2013.2) - ALTERNATIVA: E A Grande Pirâmide de Quéops é considerada uma das sete maravilhas do mundo antigo. Trata-se de uma estrutura composta por mais de dois milhões de blocos de pedra, cada um com uma massa média de duas toneladas, embora haja blocos com dezenas de toneladas. Alguns blocos foram trazidos de pedreiras distantes, através de barcos navegando pelo Rio Nilo. Qual o volume mínimo que deve possuir um barco de 2 000 kg para que ele possa transportar pela água um bloco de 24 000 kg de granito sem afundar? Considere a densidade da água como 103 kg/m3. a) 2 m3 b) 12 m3 c) 22 m3 d) 24 m3 *e) 26 m3 (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: A Para efetuar o controle de um processo industrial que necessita continuamente de informações, como vazão, densidade e nível de líquido, sensores são colocados em posições convenientes. Esses sensores são transmissores pneumáticos que utilizam a pressão como grandeza básica para a realização da leitura através de uma escala barométrica. Não pode resultar de uma escala barométrica a leitura da opção *a) 2 N.m. b) 2 Pa. c) 2 atm. d) 2 N/m2. e) 2 mm de Hg. (UEM/PR-2013.2) - RESPOSTA: SOMA = 25 (01+08+16) Um cientista utiliza o “método de Arquimedes” para determinar a densidade de um corpo metálico homogêneo. Inicialmente, o corpo metálico é suspenso utilizando um dinamômetro e um fio, e a leitura do dinamômetro fornece o valor de 20,0 N. Quando o corpo metálico é inteiramente imerso em água, a leitura do dinamômetro fornece o valor de 10,2 N. Sabendo que a densidade da água é 1×103 kg/m3, desprezando a massa do fio e adotando a aceleração gravitacional de 9,8 m/s2, assinale o que for correto. 01) O volume do corpo é de 1×10−3 m3. 02) O par força peso do corpo metálico e força de empuxo que a água exerce sobre o corpo metálico é um bom exemplo do par açãoreação, de acordo com a terceira lei de Newton, pois essas forças têm mesmo módulo, mesma direção e sentidos opostos. 04) O módulo da força de empuxo que a água exerce sobre o corpo é de aproximadamente 4,9 N. 08) Se o corpo metálico for imerso em outro líquido e a leitura do dinamômetro quando o corpo é imerso no líquido for de 15 N, a densidade desse líquido é menor do que a densidade da água. 16) A densidade do corpo é de aproximadamente 2×103 kg/m3. (VUNESP/UFTM-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um barril de 1 m3 de volume e 30 kg de massa flutua nas águas tranquilas de um lago, com 40% de seu volume ocupado por um óleo de densidade 0,8 g/cm3.

(UDESC-2013.2) - ALTERNATIVA: C O ato de içar um baú repleto de moedas de ouro do fundo do mar, com velocidade constante, é mais fácil enquanto ele estiver imerso. Com base nesta afirmação, assinale a alternativa correta: a) A magnitude do peso do baú é menor enquanto ele estiver imerso. b) A magnitude da força utilizada para içar o baú, enquanto ele estiver completamente imerso, é igual à soma das magnitudes do peso dele e do empuxo que atuam sobre ele. *c) A magnitude da força utilizada para içar o baú, enquanto ele estiver completamente imerso, é igual à diferença entre as magnitudes do seu peso e do empuxo que atuam sobre ele. d) A magnitude do empuxo da água sobre o baú anula peso dele. e) A densidade das moedas de ouro, no interior do baú, é menor dentro da água. (UFU/MG-2013.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma pessoa tem um cubo de madeira, que possui dez linhas pintadas em quatro de suas faces, de modo que essas linhas dividem o cubo em dez “fatias” idênticas, conforme ilustra a figura abaixo.

Essa pessoa decide brincar com o referido cubo e o atira em um recipiente com água pura. Ela percebe, então, que seis “fatias” do cubo ficam submersas. Decidida a fazer um novo teste, a pessoa o joga em um recipiente com óleo e, nesta nova situação, verifica que somente uma de suas “fatias” fica fora da água. Considere g = 10m/s2 e dágua = 103 kg/m3. A partir da situação descrita, responda: a) Por que o cubo de madeira apresentou um número diferente de “fatias” submersas ao ser colocado na água pura e no óleo ? b) Qual o valor da densidade do óleo no qual o cubo foi colocado ? RESPOSTA OFICIAL UFU/MG-2013.2: a) Porque os líquidos onde o cubo foi imerso possuem diferentes densidades. Quanto maior a densidade do líquido, mais o cubo flutuará e, quanto menor, mais ele afundará. Na situação indicada, isso correrá com a água e o óleo, respectivamente. b) dóleo ≅ 667 kg/m3 (VUNESP/UNIVAG-2013.2) - ALTERNATIVA: D A figura mostra um tubo em forma de U, contendo dois líquidos homogêneos, imiscíveis entre si e em equilíbrio. As duas aberturas estão expostas ao ambiente, onde há uma determinada pressão atmosférica. B

A

fora de escala

C

D

óleo água Desprezando a espessura das paredes do barril, considerando a densidade da água do lago igual a 1 g/cm3 e g = 10 m/s2, calcule: a) o módulo do empuxo, em newtons, que a água exerce sobre o barril. b) a porcentagem do volume do barril que se encontra submersa. RESPOSTA VUNESP/UFTM-2013.2: a) E = 3 500 N b) Vsub = 35%V japizzirani@gmail.com Sendo PA , PB , PC e PD as pressões absolutas nos níveis A, B, C e D, respectivamente, é correto afirmar que a) PA = PB e PC < PD . b) PA < PB e PC < PD . c) PA > PB e PC = PD . *d) PA = PB e PC = PD . e) PA > PB e PC > PD . 106

(UFSJ/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Pesquisas científicas informaram que todo o ouro extraído pelo homem, até os dias de hoje, seria suficiente para encher um cubo de aresta igual a 20 m. Sabendo-se que a massa específica do ouro é, aproximadamente, de 20 g/cm3, é CORRETO afirmar que a massa total de ouro extraído pelo homem, até agora, em kg, é de, aproximadamente, a) 1,6 × 105 *b) 1,6 × 108 c) 2,0 × 106 d) 8,0 × 103 (UFSC/EaD-2013.2) - ALTERNATIVA: E Considere a prensa hidráulica dada na figura abaixo, com as seguintes características: área da face 1 (A1 = 5 m2), área da face 2 (A2 = 1 m2), massa m1 = 10 kg, densidade do fluido ρ = 1 kg/m3. Calcule a massa m2 de tal forma que o êmbolo de área maior fique situado a 1 m acima do êmbolo de área menor. Considere g = 10 m/s2. Obs.: o desenho não está em escala. m1

(SENAC/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: A Um cubo de madeira tem aresta de 20 cm. Colocando-se num recipiente que contém óleo, de densidade 0,80 g/cm3, ele flutua mantendo as bases paralelas à superfície e com 1,0 cm de aresta emersa. Nestas condições, a densidade da madeira de que é feito o cubo, em g/cm3, vale *a) 0,76. b) 0,58. c) 0,68. d) 0,64. e) 0,72. (UFT/TO-2013.2) - ALTERNATIVA: B Para que um navio de várias toneladas não afunde, é necessário: a) ter comprimento longitudinal maior que o transversal para maior estabilidade *b) deslocar uma quantidade de água, de tal forma que o peso do volume de água deslocada seja igual ao peso do próprio navio c) projetar o navio num formato geométrico adequado d) ter comprimento longitudinal menor que o transversal para maior estabilidade e) apresentar estabilidade na superfície aquática a partir de certo tamanho (IF/CE-2013.2) - ALTERNATIVA: B Um recipiente contendo água (d = 1,0 g/cm3) repousa sobre uma balança calibrada em newtons, como na figura (a). A seguir, um cilindro de metal de volume igual a 40 cm3 é mergulhado lentamente na água do recipiente, sem tocar no fundo e nas paredes do mesmo, conforme a figura (b).

m2 face 2

1,0 m

face 1

Assinale a alternativa CORRETA. a) 2 kg b) 1 kg c) 10 kg d) 20 kg *e) 3 kg (UFPE/EaD-2013.2) - RESPOSTA: p2 = 12 kPa Em um recipiente cilíndrico aberto, contendo um líquido incompressível, a pressão hidrostática exercida pelo líquido na base do recipiente vale p1 = 10,0 kPa (1kPa = 103 Pa). Um êmbolo, com massa m = 10,0 kg e área A = 500 cm2, é colocado sobre o líquido, encaixado na abertura do recipiente (ver figura). êmbolo

Balança

Balança

(a) (dado g = 10 m/s2). a) 0,04 N. *b) 0.40 N. c) 4,00 N. d) 40,0 N. e) 44,0 N. Obs.: A resposta oficial é alternativa A.

(b)

Nessas condições, a leitura na balança será alterada de

recipiente

g

líquido base do recipiente

Após a colocação do êmbolo, calcule o valor da pressão p2 exercida pelo líquido na base do recipiente, em kPa. Despreze o atrito entre o êmbolo e as paredes do recipiente e considere g = 10 m/s2. (PUC/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B Uma bola plástica cheia de ar está presa no fundo de uma piscina. Essa bola se solta e sobe até à superfície. A bola se desloca em direção à superfície, porque: a) a água da piscina faz uma força sobre a bola denominada empuxo. *b) o empuxo da água é maior que o peso da bola, enquanto a mesma estiver submersa. c) enquanto a bola estiver flutuando na superfície da água, seu peso é maior que o empuxo. d) a densidade da bola e a da água são iguais.
japizzirani@gmail.com 107

MECÂNICA HIDRODINÂMICA
VESTIBULARES 2013.1
(FEI/SP-2013.1) - ALTERNATIVA: C Um pote de água filtrada é composto de um vaso de barro com uma torneira na parte inferior, conforme ilustra a figura abaixo. O pote está cheio de água.
Nível da água

(PUC/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: A INSTRUÇÃO: Para resolver a questão 3, leia o texto e selecione as palavras para preencher as lacunas. Ao observar como a água escoa verticalmente e sem turbulência de uma torneira parcialmente aberta, pode-se notar que esse líquido assume a forma de um filete que se estreita à medida que se afasta da torneira. Esse fenômeno ocorre porque a área da secção transversal do filete de água deve diminuir quando a _________ do fluido aumenta para que a _________ seja constante. QUESTÃO 3 A sequência de palavras que completa correta e respectivamente as lacunas é vazão *a) velocidade pressão b) velocidade vazão c) pressão velocidade d) pressão velocidade e) vazão (UNIFENAS/MG-2013.1) - ALTERNATIVA: A Uma queda d’água de 100 m de altura possui vazão de 2,5 m3 por segundo. Caso seja instalado um gerador em sua base qual a potência máxima que este poderia atingir, caso haja conservação da energia mecânica ? Considere a densidade da água = 1,0 .103 kg/m3 e o módulo da aceleração da gravidade = 10 m/s2. *a) 2,5 MW. b) 3,0 MW. c) 3,5 MW. d) 4,0 MW. e) 4,5 MW. (EBMSP/BA-2013.1) - ALTERNATIVA: D A figura representa uma seringa contendo uma vacina que promove a proteção imunológica contra uma doença infecciosa.

4 3 2 1

Leia as afirmações abaixo e responda: I) A pressão no ponto 3 é menor que a pressão no ponto 2. II) Se a torneira estivesse no ponto 2, sua vazão seria a mesma. III) A pressão no ponto 1 é maior que a pressão no ponto 2. Estão corretas as afirmações: a) I e II b) II e III *c) I e III d) Todas e) Nenhuma

(UNICENTRO/PR-2013.1) - ALTERNATIVA: C Para retirar água de um poço de 15 m de profundidade, empregase uma bomba associada a um mecanismo acionado por um cavalo atrelado. O cavalo exerce uma força de tração de intensidade constante 40 kgf, no sentido do movimento, e sua velocidade é 0,8 m/s. O rendimento do conjunto é 60%. O peso específico da água é 1 kgf/dm3. Nessas condições, o volume de água que pode ser retirado do poço, por hora vale, aproximadamente, a) 2,826 m3. b) 3,234 m3. *c) 4,608 m3. d) 5,002 m3. e) 6,004 m3. Obs.: O valor da aceleração da gravidade não é fornecido nessa prova.
(UFSM/RS-2013.1) - ALTERNATIVA: E A arteriosclerose consiste no estreitamento dos vasos sanguíneos devido, principalmente, ao acúmulo de placas de gordura nas paredes desses vasos. A figura representa esquematicamente essa situação. A, B e C representam três seções retas e contêm, respectivamente, os pontos A’, B’ e C’, que se encontram no mesmo nível.

B

A

Considerando-se o medicamento como um fluido ideal e o escoamento como estacionário durante a injeção dessa vacina, com base nos conhecimentos de hidrodinâmica, pode-se afirmar corretamente que a a) vazão do líquido em A é maior do que em B. b) pressão hidrodinâmica no ponto A é maior do que a no ponto B. c) velocidade de escoamento em B é maior do que em A. *d) soma das pressões estática e dinâmica permanece constante durante o escoamento do líquido. e) pressão dinâmica em B varia na proporção direta da velocidade de escoamento nesse ponto.

A’

B’

C’

A

B

C

Considerando o sangue como um fluido ideal, que escoa em regime estacionário, marque verdadeira (V) ou falsa (F) em cada afirmativa a seguir. ( ) O módulo da velocidade do sangue em A’ é igual ao módulo da velocidade do sangue em C’. ( ) A pressão do sangue em B é maior que a pressão do sangue em A. ( ) A vazão do sangue em B é menor que a vazão do sangue em A. A sequência correta é a) V – F – V. b) F – F – V. c) V – V – F. d) F – V – V. *e) V – F – F.

japizzirani@gmail.com

108

VESTIBULARES 2013.2
(UNIMONTES/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: D Uma hidrelétrica possui energia potencial armazenada na água confinada na represa. Durante seu funcionamento, essa energia potencial armazenada transforma-se em energia cinética do movimento da coluna de água que escorre. Dado: g = 10 m/s2

(UFT/TO-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um aspecto importante para o estudo da viabilidade da instalação de um gerador eólico é o potencial eólico. Este parâmetro é definido como a energia por unidade de tempo de uma coluna de ar atravessando a área de seção transversal de varredura das pás de um gerador eólico. Para um gerador, como o da figura, que possui pás de comprimento r e uma torre de tamanho R, considerando que esteja inserido em uma região com um fluxo de ar com velocidade,

v , e densidade volumétrica do ar, ρ, constante. A expressão para o potencial eólico pode ser escrita como:
a)

ρπ R2 vg
2

30 m 10 m

A

b)

ρπ r 2 v 2
2

*c) De acordo com a figura acima, a velocidade da água no ponto A, em m/s, é: a) 10 √6 . b) 10 √2 . c) 10. *d) 20. (FEI/SP-2013.2) - ALTERNATIVA: C Um descarregador de soja de um silo possui velocidade de descarregamento em função do tempo, de acordo com o gráfico abaixo. V (kg/min) 250 d) e)

ρπ r 2 v 3
2

ρπ r 2 vg R ρπ r 2 v 2

100 30 90 t (min)

Depois de 50 min, qual é a massa de soja que saiu do silo? a) 5,25 ton b) 6,25 ton *c) 7,25 ton d) 8,25 ton e) 2,00 ton (UFU/MG-2013.2) - ALTERNATIVA: B A permeabilidade de um material, como o solo, por exemplo, consiste em uma propriedade que permite verificar a facilidade do escoamento de água através de seus poros. Ela é dada pela relação matemática V/t = K.A.(H/L), conhecida por Lei de Darcy. K é o índice empregado, justamente, para estabelecer parâmetros de permeabilidade do solo. Nesta lei, V representa o volume de água que escoa por uma seção reta de área A, num determinado tempo t. H é a altura de queda da água dentro do solo, em relação a uma distância horizontal L. Tomando o Sistema Internacional de Unidades (SI) como padrão, e considerando a análise dimensional da lei citada, a unidade do índice K é dada em: a) L/m3.s *b) m/s c) m3/s d) m2/s (IF/SC-2013.2) - ALTERNATIVA: A Considere um reservatório com capacidade de 5 000 litros que está cheio de água. Se uma torneira deste reservatório for aberta e despejar 20 litros de água por minuto, é CORRETO afirmar que a expressão algébrica que representa o volume (V) de litros de água no reservatório, após t minutos com a torneira aberta, é: *a) V= 5000 – 20t b) V= 5000 + 20t c) V= 20t – 5000 d) V= 5000 – 20+t e) V= 5020 + 20t japizzirani@gmail.com 109

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->