Você está na página 1de 28

O Pós-impressionismo (1886-1910)

• Movimento de artistas de diversos estilos


e ideias, um grupo de artistas
descontentes com as limitações dos
impressionistas. Queriam uma pintura
mais substancial e não buscavam mais
captar o momento passageiro.
• Van Gogh foi um artista importante desse
movimento.
Vincent Willem van Gogh
O artista
• Falhou em todos os aspectos importantes para o seu
mundo, em sua época:
- Incapaz de constituir família;
- Incapaz de custear sua própria subsistência;
- Incapaz de manter contato social;
- Sucumbiu a uma doença mental;
- Sua fama póstuma - 1901;
- Suas pinturas hoje – Os 12 girassois numa jarra, A
casa amarela, Quarto em Arles, Os comedores de
batata e Autorretrato com orelha cortada – objetos mais
caros do mundo.
Influências notórias
• EXPRESSIONISMO
• FAUVISMO
• ABSTRACIONISMO
• Pioneiro na ligação das tendências
impressionistas com as aspirações
modernistas.
• Numa carta de outubro de 1888 ao seu irmão e protetor, Theo, van
Gogh escreveu: “Enfim envio-lhe um pequeno esboço para ao
menos dar-lhe uma ideia da feição que o trabalho está tomando.
Pois hoje eu voltei à carga. Ainda estou com os olhos cansados,
mas, enfim, eu tinha uma ideia nova na cabeça e aí está o esboço.
Sempre tela de 30. Desta vez trata-se simplesmente de meu
quarto, só que aqui a cor é que tem que fazer a coisa e,
emprestando através de sua simplificação um estilo maior às
coisas, sugerir o repouso ou o sono em geral. Enfim, a visão do
quadro deve descansar a cabeça, ou melhor, a imaginação”. [...]
“Isto para compensar o descanso forçado a que fui obrigado”.
A OBRA (PAS-UnB)
• Seu quarto na casa
amarela, em Arles.
• 3 versões da obra:
- 1ª versão - Out/1888
(Museu Van Gogh, Amsterdã)
- 2ª versão - Instituto de
Artes de Chicago
- 3ª versão - 1889
(Museu D’Orsay, Paris)

“O Quarto de Van Gogh em Arles” – 1889 –


óleo sobre tela 72 x 90 cm, Museu D’Orsay.
A 3ª versão
• Diversos objetos em
PARES:
- 2 cadeiras
- 2 travesseiros
- 2 jarros d’água
- 2 garrafas
ARTES VISUAIS – ENSINO MÉDIO – 2º ano
ESQUEMA DE LEITURA DE OBRA DE ARTE
Prof. Wagner Bôa Morte

1 – DADOS TÉCNICOS

AUTOR: VINCENT VAN GOGH

TÍTULO DA OBRA: O Quarto em Arles

DATA :1889

LOCAL ONDE SE ENCONTRA: Museu Van Gogh,


Amsterdã

TÉCNICA E MATERIAL: Óleo s/tela

DIMENSÃO: 72 x 90 cm
2 – GÊNERO

( ) RETRATO

( ) AUTORRETRATO

( ) NU MAS. / FEM.

( ) PAISAGEM

( ) NATUREZA-MORTA
3 – DESCRIÇÃO / CONTEÚDO DA OBRA / COMPOSIÇÃO

O estágio da descrição envolve uma listagem de tudo o que se vê na obra –


imagem/objeto (SIGNOS ICÔNICOS = DENOTADOS) – por meio de uma
observação atenta e objetiva dos elementos que a compõem. Inclui a
identificação do trabalho, quem o produziu, local, época, linguagem e
material utilizado, dimensão (slide 1). Não inclui expressões de ponto de
vista: harmonioso, elegante, bem sucedido, inadequado, sutil...

TEMA ICONOGRÁFICO –
indica eventual significado
simbólico dos elementos da obra /
O que CONOTA a obra? O que a
obra nos diz além do que está
claro?
4 – SUJEITO

( ) Figurativo
(narra alguma coisa)

( ) Abstrato
(cores e formas)

( ) Religioso

( ) Mitológico
• 5 – Qual o CENTRO principal
da obra? Há outros centros?
Quais?

• Quais os EIXOS da obra?


(linhas horizontais, verticais e
oblíquas ao redor das quais os
elementos se distribuem).
Centro de energia/interesse da obra

• Os artistas gregos alegavam que o centro de interesse


em uma cena deveria ser colocado no ponto de
interseção das linhas horizontais e verticais a 5/8 (cinco
oitavos) de qualquer das margens. Assim, a cena se
tornaria mais equilibrada, descartando a monotonia
visual ao mesmo tempo que proporcionaria um
equilíbrio visual. Os gregos focaram como principal
centro de interesse o primeiro quadrante na leitura
ocidental: a primeira intersecção das linhas de cima para
baixo, da esquerda para a direita, porém abriram as
possibilidades para o 2º, 3º e 4º quadrantes sendo que o
primeiro ponto a ser visualizado por um observador
sempre é a 1ª intersecção.
Na prática, 5/8 (cinco oitavos) são praticamente 2/3 (dois terços). Em dividindo
uma tela de TV em três partes horizontais e três partes verticais, o "ponto de
ouro" está localizado na interseção ao dois terços de qualquer das margens.
Renascimento
• No renascimento, as características principais das
pinturas foram a triangulação, simetria e perspectiva. O
TRIÂNGULO, formado por três linhas imaginárias servia
de guia para introdução dos elementos da imagem. No
topo do triângulo encontra-se sempre o centro de
interesse, o elemento mais importante do conteúdo. Nos
vértices são colocados os elementos complementares
como base de sustentação para o elemento principal.
Geralmente, nos quadros desta escola, ao prolongarmos
as linhas das perspectivas, elas sempre convergem para
o centro de interesse.
6 – PESOS VISUAIS / EQUILÍBRIO
(dividindo a obra em 4 partes)

- Zonas mais densas / mais pesadas


(figuras/cores)

- Zonas menos densas / menos pesadas


(figuras/cores)

- Relações esquerda/direita/acima/abaixo

-A obra está equilibrada?


• Equilíbrio das formas / eventual presença de estrutura simétrica,
assimétrica, ritmo visual, movimento (linhas e cores).

A obra é assimétrica e o peso visual está do lado direito de quem


observa, na cama.
A composição revela que a preocupação de van Gogh não era a
reprodução fiel da realidade, mas o que sentia quando a observava.
7 – LINGUAGEM VISUAL

- LUZ-SOMBRA
Como aparecem?
Com forte contraste?
Claro-escuro esfumado?

- CORES / simbologia

- LINHAS / expressividade

- FORMA (figura em si / como


interagem / harmonia /
contraste
8 – ESPAÇO

- bidimensional
- tridimensional: qual a técnica empregada pelo artista para representar
o espaço – perspectiva, sobreposição de formas, diminuição do tamanho)

- RELAÇÃO FIGURA-FUNDO
- ESQUEMA GEOMÉTRICO
- CONTINUIDADE DE FUNDO

Dois tipos de perspectiva – a dos quadros e a do ponto de fuga


(cama, janela e chão, que conduz o olhar para a janela
semiaberta).
• Superfície/textura – diferencia-se pela forma, qualidade, material, capacidade
de refletir a luz ou pela presença de pelo menos uma textura (geométrica, por
exemplo)
• Cores que predominam (primárias, secundárias, quentes, frias, contraste
cromático, simbologia
Quanto à espessura das
linhas

• Linha fina: produz impressão


de delicadeza, fragilidade,
incerteza, dúvida,
insegurança.

• Linha grossa:
grossa impressão de
força e energia.

• Linha carregada: produz


impressão de resolução e
violência.
Linhas – Quanto ao Tamanho

• Comprida: passa uma idéia de vivacidade, flexibilidade.

• Linha curta: passa a idéia de firmeza e força.


Quanto ao tipo de linha

• Linhas curvas: as linhas curvas


sugerem alegria, delicadeza,
instabilidade, doçura, graciosidade,
sensualidade.
• Linhas retas: passam a idéia de
decisão, certeza, segurança,
tranquilidade.
• Linhas convergentes: podem ser
curvas ou retas e forçam o olho do
receptor visualizar este ponto no
primeiro momento da observação.
• Linhas divergentes: cenas com
predominância das linhas
divergentes proporcionam a
ambigüidade, fazem com que o
receptor tenha de optar para onde
olhar e distancia a atenção do
centro de interesse.
Expressividade das Linhas e Função Simbólica

• Quanto a localização no espaço

Linhas horizontais: quando estamos


em uma praia ou no campo, vemos a
linha do horizonte. Geralmente esta
visão nos traz a sensação de
REPOUSO, DESCANSO, PAZ, CALMA,
SERENIDADE, MORTE, SONOLÊNCIA.

Linhas verticais: Atrai o olhar para o


alto, passa a idéia de TRANQUILIDADE,
SOLIDEZ, SERENIDADE, ESTRUTURA,
FIRMEZA, AUTORIDADE, CERTEZA,
PODER, SEGURANÇA E ELEVA AS
FIGURAS,.

Linhas diagonais: idéia de


INSTABILIDADE, AÇÃO, MOVIMENTO
E INSEGURANÇA.
9 – VALOR EXPRESSIVO DA OBRA
Valor / idéia e emoção expressa e representada.

Tentou comunicar um senso de repouso / lugar bonito e agradável.


A sensação de repouso e quietude foi ilusionária – hospital psiquiátrico.
ABSINTO (“fada verde”)
• Um dos sintomas é a XANTOPSIA:
- Distorção visual que leva o usuário a ver
objetos na cor amarela.
- Quadros da série “os girassóis” – à
medida que aumenta o nível de
intoxicação, a obra vai ficando com a
tonalidade mais acentuada de amarelo.
Critérios de Avaliação
• Individual
• Escolher uma obra do PAS para a leitura.
• Fazer uma RELEITURA inserindo um elemento que
represente o esporte/olimpíada.
• Entregar digitado em fonte 12/Times.
• Data de entrega (única)

As obras para a leitura encontram-se nos arquivos já


disponibilizados no 1º bimestre.
• Seja criativo(a), original e trabalhe com capricho.

“A excelência leva sempre a uma grande


expressão artística.”
OBRAS INDICADAS PARA A LEITURA (A Leitora, Arrufos,,, A pequena bailarina de 14 anos, Danaíde,
Tiradentes, Mulher passando a ferro)