Você está na página 1de 24

2.

O PLANO NACIONAL DE LEITURA:


RESULTADOS E IMPACTOS NO TERRENO

2.1. Entrevistas: como se posicionam


os actores sociais de referência
Entrevistas a actores sociais ligados à promoção da
leitura, representantes de:

• editores e livreiros (APEL; UEP)


• bibliotecários (BAD)
• profissionais da educação de infância (APEI)
• professores de português (APP)
• associações de pais (CONFAP)

2
• Reconhecimento da pertinência e da necessidade da criação
de um Plano Nacional de Leitura

• Bom acolhimento das iniciativas desenvolvidas pelo PNL

• Adequação da prioridade à promoção da leitura da população


escolar mais jovem e correspondente centramento nas escolas
e bibliotecas escolares

Os educadores têm estado muito disponíveis, (…) porque eu acho e acredito que (…)
finalmente se vai dar valor ao trabalho de jardim de infância em termos de
emergência da leitura e da escrita. O facto de o PNL valorizar a intervenção o mais
cedo possível, permite dar-lhe um reconhecimento que o trabalho de JI não tinha
(…). (APEI)

Tudo o que possa ser feito para essa faixa etária e para os professores e pais que
lidam com essa faixa etária, para os sensibilizar nesse sentido parece-me bem,
porque se esses hábitos forem adquiridos - já os documentos da UNESCO (…) dizem
que é aí que se adquirem hábitos - é provável que perdurem ao longo da vida. (BAD)
3
• Necessidade de o PNL alargar a intervenção aos alunos de
3º ciclo e ensino secundário

• Necessidade de o PNL desenvolver acções de promoção


da leitura para a população adulta

Acho que se devia prolongar até aos oitenta anos (…) acho que há muito leitor
a recuperar, porque houve muito leitor na juventude que se perdeu (…) Nós
estamos numa fase de formar leitores. Devia haver um complemento que
trataria de recuperar leitores. (UEP)

• Necessidade de o PNL envolver de forma mais efectiva as


bibliotecas públicas

4
2. O PLANO NACIONAL DE LEITURA:
RESULTADOS E IMPACTOS NO TERRENO

2.2. Barómetro de Opinião Pública:


as atitudes dos portugueses
Inquérito a uma amostra representativa da população
com 15 e mais anos

2007
n=1037
Aplicado em Junho
2009
n=1045
Aplicado em Maio

• Avaliação do modo como as pessoas em geral, no país, estão a


acompanhar o desenvolvimento do Plano

• Monitorizar a evolução da visibilidade do Plano na sociedade


portuguesa, assim como a evolução das percepções e atitudes da
população relativamente à leitura e à sua promoção
7
ALGUNS RESULTADOS…

a) VISIBILIDADE DO PNL

b) PERCEPÇÃO DA IMPORTÂNCIA DO PNL

c) A LEITURA NAS SOCIEDADES ACTUAIS E EM


PORTUGAL

d) A LEITURA NA VIDA PESSOAL

8
a) VISIBILIDADE DO PNL

“Já viu referências ou ouviu falar no Plano Nacional de


Leitura?”

2007 2009

Sim: 30,7% Sim: 32,0%

9
Conhecimento da existência do PNL, segundo a escolaridade,
2007-2009 (%)

70
61,4
60 53,2
46,7
50
42,1
37,5 38,3
40
27,0 25,8 28,1 30,0
30
20 12,8 11,3
10
0
S/ grau Básico 1 Básico 2 Básico 3 Secundário Superior
completo
2007 2009
10
Conhecimento da existência do PNL, segundo o grupo etário,
2007-2009 (%)

45 40,6 40,0
37,9 37,7 38,7
40
34,0 33,9
35 31,8
28,6 28,3
30
25
18,9
20 17,9

15
10
5
0
15-24 25-34 35-44 45-54 55-64 65 e +

2007 2009
11
Conhecimento da existência do PNL, segundo a escolaridade e ter
filhos com idades até 6 anos, 2009 (%)

80
70,6
70 Com filhos
59,5 com idades
até 6 anos
60
50,0 50,0 S/ filhos
50 46,0 com idades
até 6 anos
39,3
40 35,3
30,8
30
22,2 22,8
20

10

0
RESULTADOS Até Básico 2 Básico 3 Secundário Superior
GLOBAIS

12
Meios através dos quais ouviu falar do PNL (%)

2007 2009
Televisão 26,9 Televisão 26,2
Jornais e revistas 7,9 Escolas 6,9
Rádio 5,2 Jornais e revistas 6,4
Escolas 2,9 Rádio 4,9

Cartazes ou outdoors 2,6 Internet 3,2


Livros para jovens ou crianças 2,0 Bibliotecas 2,5
Internet 1,9 Livrarias 1,8
Bibliotecas 1,9 Livros para jovens ou crianças 1,5

Livrarias 1,7 Cartazes ou outdoors 1,3

Centros comerciais ou 1,3 Centros comerciais ou 1,3


supermercados supermercados
Centros de saúde e/ou hospitais 0,9

13
b) PERCEPÇÃO DA IMPORTÂNCIA DO PNL

Opinião sobre a importância do PNL para ajudar a


desenvolver os hábitos e as capacidades de leitura dos
portugueses :
(2007 e 2009)

96 % consideram-no
importante ou muito importante

14
Principais meios para o desenvolvimento da leitura no país,
2009 (% de respostas a “importante” + “muito importante”)

- com percentagens entre os 97% e os 98%:


Actividades de leitura nas escolas 98,1%
Iniciativas de promoção da leitura dirigidas a crianças em idade pré-escolar .
Bibliotecas das escolas .
Melhorar a preparação escolar dos mais jovens .
Incentivo à leitura dado pelas famílias .

- com percentagens de pelo menos 95%:


Aumentar as habilitações escolares da população .
Desenvolver uma economia baseada em actividades profissionais qualificadas .
As bibliotecas públicas municipais .
Os familiares lerem com as crianças entre os 6 meses e os 6 anos .
As crianças irem formando a sua biblioteca pessoal .
Proporcionar novas oportunidades de formação aos adultos .
Edição de livros de géneros variados .
Edição de livros económicos .

- abaixo dos 95%:


… .
Venda de livros nos supermercados 87,5%
c) A LEITURA NAS SOCIEDADES ACTUAIS E EM PORTUGAL

Opinião sobre a importância da leitura hoje para a vida das


pessoas, em geral e em diferentes domínios (2009):
(% de respostas a “importante” + “muito importante”)
Percepção do hábito de leitura da população portuguesa,
em comparação com os outros países da União Europeia,
2007-2009 (%):

17
Percepção da evolução da leitura, nos últimos 10 anos, em
Portugal (2009)
(% de respostas a “aumentou”)

* Aumentou: 38,8%; Manteve-se: 44,0%; Diminuiu: 17,2%


d) A LEITURA NA VIDA PESSOAL

Percepção da importância da leitura para o próprio, 2007-


2009 (%)

78% indicam que a leitura é importante ou mesmo muito importante nas suas vidas
Percepção da importância da leitura para o próprio,
segundo a escolaridade, 2009
(% de respostas a “importante” + “muito importante”)

20
Gosto pela leitura, 2007-2009 (%)

56% afirmam gostar bastante ou muito de ler 21


Gosto pela leitura, segundo a escolaridade, 2009
(% de respostas “bastante” + “muito”)

22
Para si, na sua vida, a leitura é:
(2009)
(% de respostas “bastante” + “muito”)
Auto-avaliação das capacidades de leitura, 2007-2009
(%)

São os mais jovens (principalmente na faixa dos 25-34 anos) e os detentores de um


diploma de ensino superior aqueles que avaliam de forma mais positiva as suas
competências de leitura. 24