Bitoque Râguebi

História

A lenda da criação do râguebi teve início por William Webb Ellis, um estudante de Londres. Foi dito que, durante uma partida de futebol em Novembro de 1823 na Rugby School, o tal impetuoso jovem ficou irritado com o jogo e teria agarrado a bola nos braços e corrido no campo provocando a ira de seus colegas, que tentavam pará-lo agarrando-o de qualquer maneira. Assim, inconscientemente teria inventado o Râguebi. Outros dizem que a bola era carregada com os braços com muita frequência nos jogos durante 1820 e 1830. Muitos estudantes antigos da Rugby School dizem que a bola carregada fazia parte do jogo há muito tempo antes, contrariando a história do rebelde rapaz. Apesar da eterna contradição da origem, instituições importantes como French Rugby Federation concederam grande importância na manutenção do túmulo de William Webb Ellis como um símbolo do surgimento do râguebi. William viveu como pastor e foi sepultado no cemitério marítimo em Menton, em França.

Criação do Bitoque Râguebi
A entrada do Râguebi nas escolas ocorreu em 1996, fazendo parte dos programas curriculares da disciplina de Educação Física. O Bitoque Râguebi surgiu para responder à inexistência de condições para desenvolver o Râguebi com contacto e queda para o solo nas escolas, o mesmo poderá ser utilizado em todos os tipos de piso, sempre que seja aconselhável a sua prática em detrimento do Râguebi, caso de prática por grupos mistos em aulas de Educação Física ou como forma de animação desportiva em períodos de férias (ex: na praia). É um jogo único, fácil de jogar, que envolve situações muito variadas e pode ser praticado por equipas mistas, mesmo em espaços reduzidos e com pisos duros como os habitualmente existentes nas Escolas. A presente versão de Bitoque Râguebi representa o amadurecimento e evolução da

primeira versão deste jogo, proposta em 1991 por Cordovil e Rocha e divulgada através de desdobráveis e acções de formação realizadas até 1997. A reflexão do jogo então proposto e as sugestões que foram recolhidas no contacto com colegas levaram os autores do jogo a propor a inclusão na actual versão do Bitoque de situações que não haviam sido previstas inicialmente, casos da formação ordenada e do alinhamento.

Regras Básicas do jogo
É feito através de um pontapé livre, em que um jogador tem de tocar a bola com o pé e Início e recomeço do jogo os elementos da outra equipa têm de estar a, pelo menos, 5 metros de distância. Quando há alguma infracção o jogo Pontapé livre recomeça com um pontapé livre, que é marcado no local da infracção. A bola tem de ser passada para trás ou para o lado. Manejo da Bola A bola não pode ser pontapeada, excepto no pontapé livre e na formação ordenada.

Ensaio

Sempre que a bola for colocada no solo após a linha de ensaio da equipa adversária ocorre um ensaio, que vale 5 pontos. Não é permitido agarrar, chocar, empurrar,

Faltas

rasteirar ou impedir de qualquer forma desleal um adversário de se deslocar, com ou sem bola. É realizado quando acontece um toque em simultâneo, com as duas mãos, no portador

Bitoque

da bola. O jogador que sofreu bitoque tem de passar ou largar imediatamente a bola.

Alinhamento

Acontece sempre que a bola ou um jogador na posse dela toca ou ultrapassa uma linha lateral. A bola é colocada por um jogador da equipa que não foi responsável pela saída desta. É a forma de reiniciar o jogo após toque ou passe para a frente. Será sempre ganha pela

Formação Ordenada

equipa que não cometeu a infracção. É proibido empurrar.

Algumas das principais sinaléticas dos árbitros:

Principais Habilidades Motoras Técnicas:
As duas mãos em contacto com a bola. Bola transportada à altura do peito. Passe Impulso suave com braços, pulsos e dedos. Manter o olhar no defesa. Passar para uma zona mais à frente do receptor. Precisa e firme. Recepção Sempre que possível com as duas mãos. Colocar a bola ao lado da cintura para a proteger. A bola deve ser agarrada com as duas mãos e, após ser lançada na direcção do Pontapé livre solo, deve ser pontapeada antes de tocar neste. Tocar, em simultâneo, o adversário com as duas mãos, entre a linha dos ombros e os joelhos. Bitoque Técnicas Não é permitido impedir o portador de largar ou passar a bola, após o bitoque, nem empurrá-lo ou bater-lhe violentamente com as mãos. Ultrapassar a linha de ensaio com a bola nas duas mãos. Ensaio Pousar a bola na zona de ensaio. Agarra-se aos colegas, virando a cabeça para o lado esquerdo. Não pode empurrar nem provocar derrocada. Formação ordenada Após ser introduzida a bola, colocar-se imediatamente atrás dos seus companheiros, esperando que esta saia da formação para poder ser jogada. Segurar a bola na sua porção posterior, estando esta dirigida para o solo. Colocar a bola atrás da cabeça, tendo um pé avançado em relação ao outro. Realizar um movimento das mãos para a frente. Alinhamento Manter as mãos em contacto com a bola o máximo tempo possível. Largar a bola à medida que o peso corporal se desloca para a frente. Avançar para o terreno de jogo após lançar a bola.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful